Your SlideShare is downloading. ×
0
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
História Propaganda CENP CONAR
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

História Propaganda CENP CONAR

401

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
401
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. “História” da PropagandaProf. Victor Corte Realrealvic@gmail.comRef.: Pyr Marcondes
  • 2. O anúncio• “Quem quiser cobrir o lance de 100$000 réis,que se dá pela Pescaria exclusiva da Alagoadenominada de Rodrigo de Freitas, dirija-se àcasa do Tesoureiro do Cofre de Pólvora”(A Gazeta do Rio de Janeiro, final séc. XIX)• Propaganda mediada• Objetivo diferente do jornalismo
  • 3. O anúncio• Início séc. XX (art nouveau)– Texto: literatura, poesia, jornalismo– Arte: ilustrações, desenho, pintura• Deixa de ser mero classificado• Revistas fornecem importante contribuição
  • 4. Agência de Propaganda• Eclética (São Paulo, 1913)• Anunciante nacional (produção própria)– Cervejaria Antarctica• Anunciantes internacionais– Mappin, Nestlé, Colgate-Palmolive, GE– Bayer (planejamento de campanha)– GM (departamento de propaganda)
  • 5. Agência de Propaganda• 1930 Ford contrata agência americana Ayer– Eclética perde a conta• General Motors faz mesmo movimento– J.W. Thompson entra no país• Agências internacionais introduzem recursosfotográficos e profissionalismo
  • 6. Rádio• Impacto ainda maior e mais rápido que amídia impressa – décadas de 1920 e 30• Propaganda ganha voz e audiência em massa• Primeiro, “leitura” sem graça• Depois, linguagem própria e criativa– Spots, jingles e patrocínio
  • 7. Televisão• 22h 18.set.1950 – PRF-3 TV Tupi– Assis Chateaubriand (Diários Associados)• Viabilização depende dos anunciantes• Garota-propaganda• Ao vivo (incidentes e improvisos)• Competição comercial acirrada
  • 8. Estereótipos• Galãs e rebeldes sem causa– Marlon Brando e James Dean• Brilhantina e rock n’ roll– Elvis Presley• Mesmo assim, ainda permanece o modelo da“dona-de-casa”...
  • 9. Consolidação• 1º Congresso Brasileiro de Propaganda– 1957• Código de Ética da Profissão– 1960• Evolução TV e Rádio• Revistas “Manchete” e “O Cruzeiro”• Papel social da Publicidade
  • 10. Anos Rebeldes• Década de 1960• Lua, satélites, shoppings e pílulas• Tropicália– Caetano Veloso (Alegria, alegria)• Jovem Guarda– Roberto Carlos
  • 11. Anos Rebeldes• DITADURA MILITAR• Lei 4.680/1965– “Dispõe sobre o exercício da profissão dePublicitário e de Agenciador de Propaganda”– Regulamentação da profissão– Protecionismo e fortalecimento do setor– 20% sobre Mídia– 15% sobre Produção
  • 12. Anos Rebeldes• Alex Periscinotto– Alcântara Machado e Periscinotto (Almap)– DUPLAS DE CRIAÇÃO• 1970 Brasil TRI Campeão– “Pra frente, Brasil”– “Brasil, ame-o ou deixe-o”– Propaganda e militares
  • 13. Anos Rebeldes• 1972 TV em cores no Brasil• “Portáteis GE fazem suamulher durar muito mais”
  • 14. Anos Rebeldes• “A propaganda tem o poder dealienar as pessoas, desinformar,anestesiar, esterilizar e imbecilizar asmassas. Criamos desejos. É precisoque nos preocupemos em como aspessoas podem satisfazê-los”Pedro Galvão (1º Encontro Nacional de Criação)
  • 15. Anos Rebeldes• “Num país de pouca gente rica, um grandenúmero de pobres e uma enorme quantidadede miseráveis, a propaganda é um instrumentode desagregação social. Os publicitários devemacabar com a fantasia de que são cavalheiros daprosperidade, quando são, na verdade,jagunços do poder econômico”Julio Ribeiro (3º Congresso Brasileiro de Propaganda, 1978)
  • 16. LEGISLAÇÃO• 1978/80 CONAR – Conselho Nacional deAutorregulamentação Publicitária• 1997 quebra da Lei 4.680/1965– “Desregulamentação”• 1998 CENP – Conselho Executivo de NormasPadrão
  • 17. LEGISLAÇÃO• Não tem “poder de polícia”• Não aplica multas• Tem a função de orientar, esclarecer e educarpráticas comerciais saudáveis entre agências,veículos e anunciantes
  • 18. LEGISLAÇÃO• 2.5.1 - Toda Agência que alcançar as metas dequalidade estabelecidas pelo CENP, (...)habilitar-se-á ao recebimento do “Certificadode Qualificação Técnica”, (...) e fará jus ao“desconto padrão de agência” não inferior a20% (vinte por cento) sobre o valor dosnegócios que encaminhar ao Veículo porordem e conta de seus Clientes.
  • 19. LEGISLAÇÃO• 2.5.2 - O “Certificado de Qualificação Técnica”será válido pelo período de 1 (um) a 5 (cinco)anos, a critério do CENP, e sua renovaçãoatenderá ao disposto no item 2.5.3 destasNormas-Padrão.
  • 20. LEGISLAÇÃO• 2.5.3 - Serão requisitos obrigatórios parapleitear a certificação que a Agência disponha,em caráter permanente, de estruturaprofissional e técnica, bem como de umconjunto mínimo de informações e dados demídia (...).
  • 21. LEGISLAÇÃO• 2.7 - É facultado à Agência negociar parcelado “desconto padrão de agência” com orespectivo Anunciante, observados ospreceitos estabelecidos nos itens 3.5 e 4.4destas Normas-Padrão.
  • 22. LEGISLAÇÃO• Atende a denúncias de consumidores,autoridades, dos seus associados ou aindaformuladas pela própria diretoria• Fiscaliza, julga e delibera no que se relaciona àobediência e cumprimento do CódigoBrasileiro de AutorregulamentaçãoPublicitária
  • 23. LEGISLAÇÃO• A recomendação do Conselho, poderádeterminar a alteração do anúncio ou impedirque ele venha a ser veiculado novamente.• A decisão poderá, ainda, propor a Advertênciado Anunciante e ou sua Agência e,excepcionalmente, a Divulgação Pública dareprovação do CONAR.
  • 24. LEGISLAÇÃOResultados em 2009

×