4º Workshop

ECONOMIA DIGITAL PARA
POTENCIAR NEGÓCIOS
REINALDO DIAS FERREIRA
Licenciado em Engenharia Mecânica
Sócio-Geren...
Economia Digital é...
• o ambiente global de negócio fortemente
suportado em Tecnologias de Informação,...
• onde os proce...
Economia Digital tem origem em…
• Papel preponderante das Tecnologias de
Informação na Economia atual
• Utilização intensi...
Economia Digital resulta em…
• Combinação de vários cenários:
– Negócio (e-business)
– Comércio / compra e venda (e-commer...
Um exemplo vindo de cima...
• Critérios de Selecção de Projectos candidatos ao Sistema de Incentivo à
Economia Digital (SI...
A evolução da Web
A Internet
• Origem no esforço pioneiro da Arpanet em
1969
• TCP/IP nasce em 1974 e é adoptado em 1983
• Abertura e interl...
A World Wide Web
• Nasceu no CERN, na Suiça, em 1990, pela mão
do inglês Tim Berners-Lee
• Em 1993 foi oferecida à humanid...
HTML

home

• HyperText Markup Language
<html>
<body>
<a href=“home.html”>home</a>
</body>
</html>
URI (URL)
• Universal Resource Identifier
(Universal Resource Locator)
• Top Level Domain
.com
• Domain
google.com
• Sub-d...
Web 1.0
• Web Browser
–
–
–
–

Mosaic (1993)
Netscape Navigator (1994)
Internet Explorer (1995)
Firefox (1998)

• Search E...
Web 1.0
• The Long Tail
– Amazon.com (1995)
– Ebay.com (1995)
– Netflix.com (1997)
– Google.com (1998)
– Audible.com (1999...
Long Tail – Cauda Longa
Web 2.0
• A Web Social
– Wikipedia.org (2001)
– MySpace (2003)
– LinkedIn.com (2003)
– Facebook.com (2004)
– YouTube.com (...
Web Semântica
• A Web dos Dados sucede à Web dos
Documentos
<item
rdf:about="http://dbpedia.org/resource/Cat"
>
Cat
</item...
Internet das coisas
• Internet of Things:
– computers, mobile phones, cameras, refrigerators,
cars,…
– sensors – temperatu...
Web 3.0
• A Web da informação
– LinkedData.org (2007)
– The Future Internet (2008)
– WolframAlpha (2009)
Tecnologia Web
Tecnologia Web
• Web 1.0
–HTML
• Conteúdo
• Formato
• Hiperligações
<html>
texto
<anchor>
Tecnologia Web
• Web 2.0
– Networking
• Identificação
• Relação
• Conteúdo
– hiperprodução
– reutilização
– multidistribui...
Tecnologia Web
• Web 3.0
–Web Semântica
• Dados
–identificação
–significado
–hiperligação
Google
Google Instant
Google Knowledge Graph
Wolfram Alpha
Tecnologia Web
• Exemplos de aplicações empresariais:
– “Alimentar” a Web
• Motores de Pesquisa: empresa, produtos, locali...
Oportunidades
Oportunidades
• As oportunidades não são mais que
momentos específicos em que determinadas
circunstâncias se reúnem e form...
Detectar Oportunidades
• Eliminar tarefas sem valor acrescentado
• Reduzir tempo ou competências de execução das
tarefas
•...
Eliminar tarefas sem valor
acrescentado
• As empresas tendem a sofrer de burocracia
aguda, inventando tarefas que visam sa...
Reduzir tempo ou competências de
execução das tarefas
• Obviamente, reduzir o tempo de execução de
uma tarefa reduz o seu ...
Eliminar erros
• Grande parte da insatisfação dos clientes e
dos colaboradores resulta de erros que
poderiam ser eliminado...
Recolher todos os dados
• Aproveitar todos os momentos para recolher
dados sobre o processo de valor acrescentado
da empre...
Antecipar ocorrências
• A capacidade de antecipar dterminadas
ocorrências pode evitar situações
desagradáveis ou maximizar...
Produzir simulações
• Em circunstâncias onde a informação
disponível é insuficiente ou mesmo quando se
pretende avaliar te...
Promover a autonomia
• A autonomia dos indivíduos pode
proporcionar factores de sucesso do negócio e
só é possível se poss...
Facilitar a colaboração
• Se o trabalho de uma equipa é mais eficaz que
o da soma dos seus elementos isolados, então
o mai...
Avaliar Oportunidades
• Perante uma lista de oportunidades e a
impossibilidade de as abordar a todas, a
capacidade de as a...
Avaliar Oportunidades
•
•
•
•
•
•
•

Âmbito
Investimento
Custo
Produtividade
Proveito
Benefício
Avaliação
Âmbito
• O âmbito das oportunidades é tipicamente
influenciado pelas mesmas, isto é, perante
uma oportunidade não explorad...
Investimento
• O investimento necessário à exploração de
uma oportunidade, isto é, as aquisições
necessárias no início da ...
Custo
• O custo necessário à exploração de uma
oportunidade, isto é, as aquisições necessárias
durante o período de explor...
Produtividade
• A produtividade acrescida dos colaboradores
abrangidos por uma oportunidade é um factor
positivo tão maior...
Proveito
• Muitas oportunidades têm proveitos
associados, no sentido de aumentarem a
possibilidade, a probabilidade ou a c...
Benefício
• Qualquer tipo de benefício, tangível ou
intangível, que provenha de uma
oportunidade terá efeitos positivos na...
Avaliação
Custo
Investimento

Produtividade

Âmbito

Benefício
Proveito
Avaliação
• A avaliação comparativa das diferentes oportunidades será
simplesmente a possibilidade de as ordenar de forma ...
Web, capítulo 1
Era uma vez…
e viveram felizes para sempre.
A Web nas Empresas
• O acesso à Web nas Empresas é generalizado e quase
absoluto
• A disponibilidade de um Web Site é aind...
Projeto Raio X
• “Ver o interior” da Web
• Projeto de Investigação & Desenvolvimento
• Desenvolvimento de aplicação (Extra...
Projeto Raio X: calendário
• Junho de 2012 – Início do Projeto
• Novembro de 2013 – últimas adesões de Empresas
• Janeiro ...
Age of Context

The Challenge
social
media

YOU
location
services
Hiperligações:
www.Gnosh.co.uk
www.LinkedIn.com
www.LinkedInLabs.com, InMaps
www.Google.com
www.WolframAlpha.com
RaioX.Pla...
Instituto de Soldadura e Qualidade
22 7471910/7
 22 7471919

 Joana Barroso jcbarroso@isq.pt

www.facebook.com/FNOISQ

...
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Economia Digital
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Economia Digital

990

Published on

Uma introdução à Economia Digital que parte da História da Web e apresenta Oportunidades e uma forma de as avaliar no contexto empresarial.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
990
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Economia Digital

  1. 1. 4º Workshop ECONOMIA DIGITAL PARA POTENCIAR NEGÓCIOS REINALDO DIAS FERREIRA Licenciado em Engenharia Mecânica Sócio-Gerente de várias empresas na área das tecnologias da informação. Docente no IESF. Anterior Product Manager em diversas empresas. Consultor e formador nas áreas de e-commerce e e-business, web marketing, internet, sistemas de informação , entre outras. 2
  2. 2. Economia Digital é... • o ambiente global de negócio fortemente suportado em Tecnologias de Informação,... • onde os processos de valor acrescentado ultrapassam as fronteiras da empresa e se estendem a vários parceiros,... • possibilitando a criação de modelos de negócio , produtos e serviços inovadores, ... • explorando novas formas de gestão e geração de lucro.
  3. 3. Economia Digital tem origem em… • Papel preponderante das Tecnologias de Informação na Economia atual • Utilização intensiva da Internet em todos os aspetos da sociedade • Peso relevante da interação digital no negócio, em vários setores • Extensão dos processos ao exterior das empresas ou organizações
  4. 4. Economia Digital resulta em… • Combinação de vários cenários: – Negócio (e-business) – Comércio / compra e venda (e-commerce) – Educação (e-learning) – Governo (e-government) – ...
  5. 5. Um exemplo vindo de cima... • Critérios de Selecção de Projectos candidatos ao Sistema de Incentivo à Economia Digital (SIED), de Abril de 2005: – Adequação de Capacidades Internas (...) avalia o impacto do projecto na incorporação das novas tecnologias associadas à economia digital no interior da organização, quer na implementação das infra-estruturas técnicas e ferramentas necessárias a ambiente de trabalho colaborativo, quer na integração dos seus diversos sistemas de informação(...) • • • • Acesso Simples Colaboração Integração Integração Global – Profundidade da Presença na Economia Digital (...) , em três níveis aos quais são associados os escalões de pontuação correspondentes: • Presença • Interacção • Transacção
  6. 6. A evolução da Web
  7. 7. A Internet • Origem no esforço pioneiro da Arpanet em 1969 • TCP/IP nasce em 1974 e é adoptado em 1983 • Abertura e interligação de redes em 1988 • Abertura ao público em 1990
  8. 8. A World Wide Web • Nasceu no CERN, na Suiça, em 1990, pela mão do inglês Tim Berners-Lee • Em 1993 foi oferecida à humanidade • Em 1994 nasce o W3C
  9. 9. HTML home • HyperText Markup Language <html> <body> <a href=“home.html”>home</a> </body> </html>
  10. 10. URI (URL) • Universal Resource Identifier (Universal Resource Locator) • Top Level Domain .com • Domain google.com • Sub-domain (function) www.google.com • Document www.google.com/home.htm (…) <a href=“www.google.com”>Google</a> (…)
  11. 11. Web 1.0 • Web Browser – – – – Mosaic (1993) Netscape Navigator (1994) Internet Explorer (1995) Firefox (1998) • Search Engine – – – – – WebCrawler.com (1994) Altavista (1995) SAPO (1995) Yahoo (1995) Google (1998)
  12. 12. Web 1.0 • The Long Tail – Amazon.com (1995) – Ebay.com (1995) – Netflix.com (1997) – Google.com (1998) – Audible.com (1999) – iTunes (2003)
  13. 13. Long Tail – Cauda Longa
  14. 14. Web 2.0 • A Web Social – Wikipedia.org (2001) – MySpace (2003) – LinkedIn.com (2003) – Facebook.com (2004) – YouTube.com (2005) – Twitter (2006)
  15. 15. Web Semântica • A Web dos Dados sucede à Web dos Documentos <item rdf:about="http://dbpedia.org/resource/Cat" > Cat </item>
  16. 16. Internet das coisas • Internet of Things: – computers, mobile phones, cameras, refrigerators, cars,… – sensors – temperature, pressure, GPS, gyro, magnetic, RFID, NFC…
  17. 17. Web 3.0 • A Web da informação – LinkedData.org (2007) – The Future Internet (2008) – WolframAlpha (2009)
  18. 18. Tecnologia Web
  19. 19. Tecnologia Web • Web 1.0 –HTML • Conteúdo • Formato • Hiperligações
  20. 20. <html>
  21. 21. texto
  22. 22. <anchor>
  23. 23. Tecnologia Web • Web 2.0 – Networking • Identificação • Relação • Conteúdo – hiperprodução – reutilização – multidistribuição
  24. 24. Tecnologia Web • Web 3.0 –Web Semântica • Dados –identificação –significado –hiperligação
  25. 25. Google
  26. 26. Google Instant
  27. 27. Google Knowledge Graph
  28. 28. Wolfram Alpha
  29. 29. Tecnologia Web • Exemplos de aplicações empresariais: – “Alimentar” a Web • Motores de Pesquisa: empresa, produtos, localização,… • Catálogo de Produtos: integração com clientes, atualização de informação e preços,… • Distribuição de Informação: partilha, colaboração,… – “Alimentar-se” da Web • Informação de Fornecedores: materiais, serviços, logística,… • Gestão de Processos: lojas e filiais, armazéns, logística,… • Conhecimento: integração de dados, ferramentas de apoio ao negócio,…
  30. 30. Oportunidades
  31. 31. Oportunidades • As oportunidades não são mais que momentos específicos em que determinadas circunstâncias se reúnem e formam um quadro favorável a um acontecimento em concreto. Dito isto, precisamos perceber em que medida estamos preparados para, a qualquer momento, observar as circunstâncias relevantes e quantificar o seu efeito sobre os acontecimentos previstos.
  32. 32. Detectar Oportunidades • Eliminar tarefas sem valor acrescentado • Reduzir tempo ou competências de execução das tarefas • Eliminar erros • Recolher todos os dados • Antecipar ocorrências • Produzir simulações • Promover a autonomia • Facilitar a colaboração
  33. 33. Eliminar tarefas sem valor acrescentado • As empresas tendem a sofrer de burocracia aguda, inventando tarefas que visam satisfazer necessidades intermédias, muitas vezes desligadas do valor acrescentado que a empresa como um todo produz. Eliminar essas tarefas não afecta o valor produzido pela empresa e elimina todo o custo a elas associado.
  34. 34. Reduzir tempo ou competências de execução das tarefas • Obviamente, reduzir o tempo de execução de uma tarefa reduz o seu custo. Mas por outro lado, menos óbvio, a redução das competências necessárias à sua execução também reduzirá os custos, através da combinação do esforço de vários intervenientes que no total desempenhem a tarefa com o mesmo resultado mas à custa da intervenção racional de recursos com custos horários distintos.
  35. 35. Eliminar erros • Grande parte da insatisfação dos clientes e dos colaboradores resulta de erros que poderiam ser eliminados. Se a estas consequências dificilmente quantificáveis juntarmos o custo directo de reparação desses erros e a perda de capacidade daí resultante, podemos encontrar frequentemente oportunidades de valor notável.
  36. 36. Recolher todos os dados • Aproveitar todos os momentos para recolher dados sobre o processo de valor acrescentado da empresa é um dos grandes objectivos do desenvolvimento de uma relação contínua com os clientes. A possibilidade de combinar esses dados e os organizar de forma a produzir informação relevante é uma das maiores fontes de competitividade das empresas.
  37. 37. Antecipar ocorrências • A capacidade de antecipar dterminadas ocorrências pode evitar situações desagradáveis ou maximizar o efeito de momentos positivos. A extrapolação de informação de negócio é uma prática comum nesse sentido.
  38. 38. Produzir simulações • Em circunstâncias onde a informação disponível é insuficiente ou mesmo quando se pretende avaliar tendências futuras, o recurso à simulação pode ajudar a identificar elementos de informação adicional.
  39. 39. Promover a autonomia • A autonomia dos indivíduos pode proporcionar factores de sucesso do negócio e só é possível se possuírem em cada momento a informação de negócio relevante para esse efeito.
  40. 40. Facilitar a colaboração • Se o trabalho de uma equipa é mais eficaz que o da soma dos seus elementos isolados, então o maior suporte à colaboração eficaz dos indivíduos, presencial ou remota, síncrona ou assíncrona, será um elemento promotor do seu desempenho.
  41. 41. Avaliar Oportunidades • Perante uma lista de oportunidades e a impossibilidade de as abordar a todas, a capacidade de as avaliar e hierarquizar permitirá acelerar o sucesso da sua exploração.
  42. 42. Avaliar Oportunidades • • • • • • • Âmbito Investimento Custo Produtividade Proveito Benefício Avaliação
  43. 43. Âmbito • O âmbito das oportunidades é tipicamente influenciado pelas mesmas, isto é, perante uma oportunidade não explorada mas justificada pelo bom senso, a reacção normal será a de a menosprezar. Alterando o âmbito das oportunidades pode influenciar-se a sua avaliação, como por exemplo se a aplicarmos a toda a organização ou somente ao grupo onde o resultado será mais positivo.
  44. 44. Investimento • O investimento necessário à exploração de uma oportunidade, isto é, as aquisições necessárias no início da exploração, é obviamente um factor decisivo e importante, pesando negativamente na avaliação.
  45. 45. Custo • O custo necessário à exploração de uma oportunidade, isto é, as aquisições necessárias durante o período de exploração previsto, tipicamente o tempo de vida da oportunidade, pesa igualmente de forma negativa na avaliação.
  46. 46. Produtividade • A produtividade acrescida dos colaboradores abrangidos por uma oportunidade é um factor positivo tão maior e mais importante quanto mais difícil é de quantificar.
  47. 47. Proveito • Muitas oportunidades têm proveitos associados, no sentido de aumentarem a possibilidade, a probabilidade ou a capacidade de a organização obter proveitos incrementais.
  48. 48. Benefício • Qualquer tipo de benefício, tangível ou intangível, que provenha de uma oportunidade terá efeitos positivos na avaliação, na maior parte das vezes classificados apenas de forma qualitativa.
  49. 49. Avaliação Custo Investimento Produtividade Âmbito Benefício Proveito
  50. 50. Avaliação • A avaliação comparativa das diferentes oportunidades será simplesmente a possibilidade de as ordenar de forma a reflectir os diferentes factores referidos. Idealmente, todos os factores seriam quantificados e essa ordenação seria meramente aritmética. Na prática, conseguem pelo menos listar-se esses factores e analisá-los um a um para todas as oportunidades, conjugando essa análise com a realidade da empresa a cada momento. Se por vezes a empresa procura não aumentar os seus quadros e se concentra em obter mais produtividade, por outras vezes limita as suas acções aos menores investimentos para maximizar o cash flow ou outras vezes ainda foca-se em benefícios específicos que facilitam a implementação de uma estratégia.
  51. 51. Web, capítulo 1 Era uma vez… e viveram felizes para sempre.
  52. 52. A Web nas Empresas • O acesso à Web nas Empresas é generalizado e quase absoluto • A disponibilidade de um Web Site é ainda uma forte e negativa diferenciação de Portugal em relação à Europa • A diferença de utilização das diferentes aplicações por parte das pequenas empresas é considerável quando comparada com as grandes empresas • As diferenças entre sectores poderão não ser significativas e apenas um reflexo das características específicas dos seus modelos de negócio
  53. 53. Projeto Raio X • “Ver o interior” da Web • Projeto de Investigação & Desenvolvimento • Desenvolvimento de aplicação (Extranet) para utilização associada a qualquer Web Site, independentemente de linguagens de programação • Utilização em Web Sites e Intranets • Análise e edição de dados embebidos • Participação gratuita para todas as empresas
  54. 54. Projeto Raio X: calendário • Junho de 2012 – Início do Projeto • Novembro de 2013 – últimas adesões de Empresas • Janeiro de 2014 – primeiros resultados intervenção inscrições fechadas observação inscrições em curso publicação 2014/2015
  55. 55. Age of Context The Challenge
  56. 56. social media YOU location services
  57. 57. Hiperligações: www.Gnosh.co.uk www.LinkedIn.com www.LinkedInLabs.com, InMaps www.Google.com www.WolframAlpha.com RaioX.PlanetaVirtual.pt http://www.slideshare.net/rdferreira/ Contactos Reinaldo Ferreira rdf@planetavirtual.pt www.linkedin.com/in/ reinaldoferreira www.PlanetaVirtual.pt
  58. 58. Instituto de Soldadura e Qualidade 22 7471910/7  22 7471919  Joana Barroso jcbarroso@isq.pt www.facebook.com/FNOISQ http://pme.aeportugal.pt
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×