Your SlideShare is downloading. ×
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
2009 04 24   Ngdc   Projeto E Gestao Vrs 7.0
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

2009 04 24 Ngdc Projeto E Gestao Vrs 7.0

700

Published on

Next Generation Data Centers - Projeto e Gestão. …

Next Generation Data Centers - Projeto e Gestão.

Discute a abrangência e importância do gerenciamento de projeto profissional para a continuidade dos negócios no atual contexto de transformação das instalações de TI. Serão abordadas as diretrizes e critérios básicos para se identificar, avaliar e definir onde estamos e quais são as necessidades de investimentos de longo prazo frente ao cenário geral dos Data Centers que suportam as operações críticas no mercado e as principais tendências de design e operação das instalações da próxima geração.

Published in: Business, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
700
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
22
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Next Generation Data Centers Projeto e Gestão (São Paulo, 24 de abril de 2009) Rodrigo Caixeta, MBA, PMP Program / Project Manager Hewlett- Hewlett-Packard Brazil © 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. The information contained herein is subject to change without notice
  • 2. 2 23 July 2009
  • 3. Agenda 1. Cenário atual, Impactos ambientais e desafios dos data centers. 2. Tendências de Design para NGDC 3. Identificando gaps e necessidades de investimentos 4. O gerenciamento de projetos como fator crítico de sucesso para a continuidade dos negócios e TI 3 23 July 2009
  • 4. 4 23 July 2009
  • 5. Cenário atual © 2008 Hewlett-Packard Development Company, L.P. The information contained herein is subject to change without notice
  • 6. % DAVE EDWARDS, A RESEARCH ANALYST FROM MORGAN STANLEY , ALWAYS ON STANFORD SUMMIT 07
  • 7. % AFCOM’S DATA CENTER INSTITUTE, AFCOM 2006
  • 8. % AFCOM’S DATA CENTER INSTITUTE, AFCOM 2006
  • 9. Propósito de negócios Crescimento do negócio Integração de Aquisições Suporte para inovação do negócio Explorar novas tecnologias Redução de custos e riscos Perpetuação do negócio Restrições do Data Center Instalações Pessoas e operações Legado de infraestrutura Energia e refrigeração Impactos ambientais
  • 10. Information is doubling every 18 months Volume of information Companies need access to critical business information 24 x 7. And access needs to be quick. Information workers spend nearly 25% of their time searching for information Time *Gartner/Forbes Executive Survey, Feb 2007, G00146283
  • 11. 33% das emissões de CO2 relacionadas à energia são geradas pelo uso da energia em edifícios 29% desse total podem ser reduzidos até 2020 usando as tecnologias existentes Desmatamento 18,3% Florestamento –1,5% Reflorestamento –0,5% 3 18 de março de 2009
  • 12. Consumo de energia em edifícios • As más notícias − Até 2020, a expectativa é que o consumo de energia em edifícios aumente em 25% − Na China, a previsão é de que aumente até 50% Fonte: Building Research & Information, vol 35. 13 23/7/2009
  • 13. "Calços" de estabilização de CO2 Um calço Fonte: Robert Socolow e Stephen Pacala, “Stabilization Wedges" (calços de estabilização), Science Journal. Increase fuel economy for 2 billion cars from 1. Efficient vehicles 30 to 60 mpg Decrease car travel for 2 billion 30-mpg cars 2. Reduced use of vehicles Energy Efficiency and from 10,000 to 5,000 miles per year Conservation Cut carbon emissions by one- (avoids 1 billion tons of carbon 3. Efficient buildings fourth in buildings and emissions per year by 2055) appliances projected for 2054 Produce twice today's coal power output at 14 23/7/2009 4. Efficient baseload coal plants 60% instead of 40% efficiency (compared with 32% today)
  • 14. Consumo de água em edifícios A água será o novo petróleo A 2002 EPRI screening study, concluded: “…the water budget of the United States in the next 50 years is more uncertain than the currently available predictions suggest,” “…the cost of insufficient water availability over the next 50 years can be huge,” A geração de eletricidade para edifícios comerciais e residenciais consome 48% das reservas de água doce 15 23/7/2009 Fonte: Dr. Allan R. Hoffman, U.S. Department of Energy, "The Connection: Water Supply and Energy Reserves" (conexão entre fornecimento de água e reservas de energia)
  • 15. Consumo de energia nos data centers Em comparação com outros tipos de edifícios comerciais Consumo anual de energia elétrica (em bilhões de kWH) Annual Electricity Usage (billions kWH) Hospedagem Varejo Comércio de Assembleia pública Saúde alimentos Fonte: Relatório da Administração de Informações sobre Energia (EIA) e EPA ao Congresso 16 23/7/2009 sobre a energia consumida em data centers
  • 16. Elevação do consumo de energia por data center Ultrapassando o crescimento de outros tipos de edifícios comerciais Data centers 600% de elevação Outros tipos de edifícios comerciais 35% de elevação Fonte: Relatório da Administração de Informações sobre Energia (EIA) e EPA ao Congresso 17 23/7/2009 sobre a energia consumida em data centers
  • 17. Consumo de energia dos Data Centers americanos em 2006 Mais eletricidade do que todos os $4.1 bilhões de dólares televisores coloridos do mundo em custos de energia1 consumiram. 59 bilhões de kilowatt- Similar a quantidade de hours 1 eletricidade usado por todo os EUA para transporte e na indústria de manufatura. Similar a quantidade utilizada por mais de 5.000.000 donas de casa americanas 18 1. source: U.S. Department of Energy (DOE), 2007
  • 18. = 1KW / hora = 79 milhões (IBGE) = 873 x Tadas as mulheres Energia DC EUA 2006 secando cabelo ao Em 1 hora mesmo tempo por 1 hora
  • 19. Impacto do uso de energia por computadores Consumo de energia máximo geral Refrige- Refrige- Refrige- Refrigera Refrige- Refrige- ração ração ração ração ração máxima: máxima: máxima: ção máxima: máxima: aparta- Casa Casa máxima: Escritório Escritório mento pequena grande Escritório com 50 com 150 pequeno Energia Energia pessoas pessoas Energia com 30 anual: anual: Energia Energia anual: 1 lares 1 27 lares pessoas anual: anual: 5 lares Energia 66 lares 164 lares anual: 49 lares Laptop Desktop 1990 1995 2000 2005 2010 2015 100 watts 300 watts 5 kW 10 kW 25 kW 45 kW 60 kW 150 kW Gabinetes de computador de nível 20 23/7/2009 corporativo (aproximadamente 60 x 121 x 182 cm)
  • 20. Aumento no volume Redução da e disponibilidade de disponibilidade de informações recursos naturais Suporte ao Aumento Crescimento e das pressões flexibilidade regulatórias para negócio Consumidor Redução de mais exigente Custos Aumento na demanda por Mercado mais energia competitivo
  • 21. Enquanto isso…
  • 22. Inovação Migração & 10% Upgrades 25% 65% Operações – Manutenção & Gerenciamento Source : IDC/Alinean 2006
  • 23. % EPA REPORT TO CONGRESS ON SERVER AND DATA CENTER ENERGY EFFICIENCY, AUGUST 2007
  • 24. Ineficiência da carga de TI Instalações Servidores Processadores Para cada 1,4watts usado 100watts para fornecidos computação [Month] 2007 – 25 HP Restricted May 2007 – HP Restricted. For HP and HP Channel Partner Internal Use Only
  • 25. Segundo o relatório do IDC, sobre aquisições de hardware x gastos com energia e refrigeração: “Em 2010, para cada $1 gasto em hardware, 70 centavos serão gastos em energia e refrigeração” “Em 2012, para cada $1 gasto em hardware, $1 será gasto em energia e refrigeração”
  • 26. % IDC
  • 27. Como a eficiência de energia pode impactar nos custos do negócio Impactos nos negócios relacionados a problemas de energia e refrigeração Downtime de Aumento de custos servidores ou operacionais Data center outage sistemas Impossibilidade de Incapacidade de adicionar suportar o capacidade crescimento do negócio Baixa satisfação Perdas de receitas do cliente 28 23 July 2009
  • 28. O Gerenciamento eficiente de energia não é um opção: É uma Necessidade Estratégica! Estratégica!
  • 29. Não é surpresa que… “Apesar da redução de gastos em todos os projetos de TI causada pela recessão, a maioria das organizações manterá a prioridade dos Projetos de TI Verde.” “No que diz respeito à TI verde, nossa previsão é que as organizações continuem a focar em projetos que aumentem a eficiência energética e economizem gastos” Simon Mingay, vice-presidente de pesquisas da consultoria do Gartner
  • 30. Em suma... Propósito de negócios • Crescimento do negócio • Integração de Aquisições • Suporte para inovação do negócio • Explorar novas tecnologias • Redução de custos e riscos • Perpetuação Restrições do Data center • Energia e refrigeração • Instalações • Pessoas e operações • Legado de infraestrutura • Impactos ambientais Alinhar a tecnologia para melhorar os resultados dos seus negócios 31 23 July 2009
  • 31. Tendências de Design para NGDC © 2008 Hewlett-Packard Development Company, L.P. The information contained herein is subject to change without notice
  • 32. Desenhando o futuro • Atributos dos Data Centers da próxima geração: • Disponibilidade x Confiabilidade • Classificações: Uptime institute • Tendências das tecnologias: Blades e Virtualização • Tendências de Projeto de Data Centers da próxima geração 33 23/7/2009
  • 33. NGDC “Ambiente computacional 24x7, baseado na construção de blocos padronizados, automatizado usando usando softares modulares.” • Aumento na agilidade para flexibilidade dos negócios • Redução de custos das operações de TI • Redução de riscos enquanto entrega serviço de alta qualidade. • Ajuda no crescimento dos negócios 34 23 July 2009
  • 34. Atributos do data center de próxima geração A agilidade é a chave para lidar com o ambiente de negócios atual Atributos: Resultados de negócios: • Modular Agilidade • Virtualizado • Gerenciado remotamente + • Rapidamente Expansível Diminuir custos • Espaço, uso eficiente da energia + Reduzir riscos • Altas taxas de uso • Redundante para alta disponibilidade + o Impulsionar • Pronto para serviços crescimento Interno, terceirizado, nuvem SUCESSO = Agilidade +18Confiabilidade + Disponibilidade 11 35 23/7/2009 de março de 2009
  • 35. Confiabilidade x Disponibilidade Confiabilidade: Desempenho consistente com especificações. Disponibilidade: Por quanto tempo uma unidade oferece desempenho confiável. Uma unidade pode ser extremamente confiável, mas não altamente disponível. Um avião é confiável, mas só fica disponível quando está no ar! 36 23/7/2009
  • 36. FORMULA DO SUCESSO DA DISPONIBILIDADE Tempo total - Indisponibilidade Disponibilidade = x 100 Tempo Total AVIÃO = 54,16% DA = (24 horas – 11 horas) (24 horas) x 100 DATA CENTER = DDC = (8760 horas – 4 horas) / 8760 horas x 100 99,954%
  • 37. Disponibilidade confiabilidade
  • 38. A Confiabilidade está baseada na configuração da instalação http://uptimeinstitute.org TIER I Data Center básico Suscetível a falhas Não redundante e múltiplos SPOF 99,671% Shut down anual completo necessário para manutenção 28,8hs Falhas na infra causarão indisponibilidades no DC TIER II Componentes redundantes Ligeiramente menos suscetível a falhas do que o Tier I Componentes redundantes N+1 (Needed + one) Caminhos de distribuição únicos 99,749% Manutenção nos caminhos críticos de distribução da infra 22hs estrutura requerem shut down do processamento. SPOF - Falhas na infraestrutura pode indisponibilizar DC TIER III Manutenção concorrente Ligeiramente menos suscetível a falhas do que o Tier II Permite manutenção planejada sem interrupção da operação 99,982% Componentes redundantes (N+1) 1,6hs Caminhos de distribuição Ativo / Passivo TIER IV Tolerante a falha Permite manutenção planejada sem interrupção da operação Suporta pelo menos um pior caso de falhas 99,995% 2 (N+1) – Ativo / Ativo 0,4hs Risco de downtime por alarmes de incêndio e EPO Requer que todo o harware seja Dual Power
  • 39. 40
  • 40. CUSTO DA CONFIGURAÇÃO CUSTO 41 TIER I TIER II TIER III TIER IV
  • 41. % UPTIME INSTITUTE – TIER CLASSIFICATION DEFINE SITE INFRASTRUCTURE PERFORMANCE 42
  • 42. Fontes de aprimoramentos e economias de custo de NGDC Portfólio de aplicativos Infraestrutura técnica Contratos de licenças e Contratos de licenças e manutenção de software manutenção de software Depreciação Depreciação Acionadores Utilização de ativo Aumentos de produtividade Padronização aprimorado Consolidação Planta física Pessoas Otimização "Trabalho manual" Virtualização Ocupação reduzida reduzido e cobranças de terceiros Automatização Redução de equipe no local Reparos de emergência Poucos pools de mão-de-obra especializada (infraestrutura e Custo de manutenção de aplicativos) terceiros reduzido Otimização de equipe Custos de tarifas públicas aprimorada (refrigeração inteligente) 43 23/7/2009
  • 43. Consolidação Consolidating and modernizing data centers into fewer facilities, eliminating IT redundancies, overcoming server, storage and application sprawl, and gaining control of information systems for cost efficiencies, future business growth and increased business availability 44 23 July 2009
  • 44. O que é a Virtualização? • Rodando muitos • Criando pools sistemas compartilhados de recursos operacionais em para customizar sua uma máquina única infraestrutura. Forte vetor de otimização 45 23 July 2009
  • 45. Blade Technology 46 23/7/2009
  • 46. Tendências de projeto de instalações essenciais Data centers construídos há apenas três anos Um exemplo simples, uma instalação de processamento de dados de 19.500 m2 composta por 9.300 m2 de espaço de tecnologia de piso elevado situado adjacente ao espaço da infraestrutura MEP associada. A densidade de energia foi projetada para 50 w/pé2 dia expansíveis até 80 w/pé2. 47 23/7/2009
  • 47. Tendências de projeto de instalações essenciais Data centers atuais Exemplo de um novo data center financeiro de 14.000 m2 de Nível 4 situado em aproximadamente 80 acres de terra. A densidade de energia foi projetada para um mínimo de 100 w/pé2 expansíveis até 200 w/pé2. 48 23/7/2009
  • 48. Tendências de projeto de instalações essenciais • Importância do uso eficiente da energia − Fontes de alimentação de servidor • Servidores de alta eficiência • Distribuição DC • Redundância − Desempenho de TI • Estratégia de TI − Otimização de aplicativos − Virtualização • Utilização e seleção de hardware − Servidores com vários núcleos − Fornecimento − Comportamento de processador dinâmico 49 23/7/2009
  • 49. Tendências de projeto de instalações essenciais − Desempenho de energia principal • Cogen • Energia renovável (eólica, solar) • Energia alternativa (célula de combustível) − Mecânico/HVAC • Energia de resfriadores e ventiladores representa os fatores principais • Eficiência de fluxo de ar • Local do data center sem refrigeração − Distribuição elétrica • No-breaks, transformadores e eficiências de STS • Redundância versus eficiência • Tensão mais alta e distribuição DC • Iluminação natural, LEDs, controles 50 23/7/2009
  • 50. PVs solares – uma estimativa • Considere um data center de 9.300 m2 • Considere a célula de PV mais eficiente = 16 w/pé2 • Em geral, 40% do telhado está disponível para painéis • Resultado = capacidade solar de 640 kW • Alimentação DC necessária a 100 w/pé2 = 10 MW! • Usos limitados: luzes, tomadas de alimentação geral, ar- condicionado central, consumo de pico de turno? 51 23/7/2009
  • 51. Células de combustível • PAFC (célula de combustível de ácido fosfórico) − 80% eficiente − Domina o mercado de células de combustível fixas no local − Ainda não adotada amplamente por data centers • Tecnologia de próxima geração = célula de combustível de óxido sólido (SOFC) − Pode usar gás natural ou etanol como combustível para as células − As células de combustível emitem menos gases de efeito estufa (GHG) 52 23/7/2009
  • 52. POD B&M de complementos POD HP Mais de Mais de 100 W/pé2. 1.800 W/pé2. Pod 3 MW Mais de 600 em geral kW de capacidade 18-24 meses em 6 semanas para geral entrega Segurança máxima Redundância máx. Flexibilidade geográfica Densidade de alimentação Flexibilidade de TI Uso eficiente da energia Velocidade de implantação Construção física Contêiner 53 23/7/2009
  • 53. Vista interior Alta eficiência de Alta eficiência de manutenção, jatos de ar de velocidade variável de HP Módulo utilitário manutenção, trocadores MCS separado divide de calor (HEX) de HP ambientes e MCS acesso de segurança TI/ no-break Racks padrão de 50U Gerenciamento de instalações no exterior de corredor frio Corredor quente Corredor frio com acesso de 91 cm pode traseiro por portas operar a do contêiner > 32 oC 54 23/7/2009
  • 54. Design Híbrido Redução do custo de capital - 15 to 25 percent Redução dos custos operacionais - Consome menos recursos - Ocupa menos espaço - Requer menor manutenção e suporte Aumento da eficiência energética - Capacidades de Dynamic cooling atendendo alta e baixa densidade. Aumento da flexibilidade - PODs sepadrados suportando diferentes níveis de criticidade de aplicações de negócio. Aumento da Adaptabilidade - A longo prazo os módulos podem ser reconfigurados. Melhor escalabilidade. - PODs desenhados conforme projeções e análises de impacto Melhor continuidade do negócio - Falhas podem ser contidas em áreas específicas. 55 23/7/2009
  • 55. Guide lines para configuração de racks Configuração: corredores quentes e corredores frios (hot/cold isle) Carga distribuída: Separação de racks em 4 placas e não em duas Instalação de racks de alta densidade próximo às unidades CRAC Racks com parte superior vazia ou cargas de baixa densidade 56 23/7/2009
  • 56. Air Management: Recirculation Return air Recirculated Server air (if servers need more air CRAC than supplied) Supply air 57 23 July 2009
  • 57. Em Suma… Gerenciamento Gerenciar, Automatizar e e Operações Proteger as Operações do DC Aplicação e Racionalizar, Modernizar e Informação Migrar Aplicações Infraestrutura de TI Consolidar e Virtualizar TI Instalações Design, consolidar e/ou modernizar antigas instalações 58 23 July 2009
  • 58. Identificando gaps e necessidade de investimentos © 2008 Hewlett-Packard Development Company, L.P. The information contained herein is subject to change without notice.
  • 59. Avaliações de Configuração e Capacidade Avaliação da Layout, SPOF, riscos Configuração operacionais, recomendações Análise de capacidade e Cenários, tendências e tendências capacidade de crescimento 60 23 July 2009
  • 60. Estudos de Energia e Refrigeração HP entrega vários padrões de Thermal Assessment Quick Assessment Thermal Quick Assessment is based on interviews with Customer staff and HP observations of customers’ data center environment, the service provides an assessment of the physical infrastructure and service management practices. • Cooling load vs. capacity • Airflow management Thermal Comprehensive Assessment builds on the Quick • Heat recirculation Assessment with Computational • Racking practices Fluid Dynamics (CFD) modeling of • Airflow obstructions the entire supply and return air • Row orientation/placement flow thermodynamics, including • Gap analysis above the floor where hot air recirculation is often a problem in • Infrastructure management practices high-density installations. 61 23 July 2009
  • 61. Computational fluid dynamics (CFD) A Modelagem tem a capacidade de verificar e exibir o impacto de: Racks de alta densidade misturados com racks de baixa densidade Recursos de refrigeração para racks de alta densidade Práticas pobres no gerenciamento da infraestrutura Simular projetos, alterações, falhas ou paradas elétricas para manuteções. 62 23 July 2009
  • 62. Environmental Edge Protifolio
  • 63. Environmental Edge Protifolio
  • 64. PUE (Power Usage Effectiveness) INSTALAÇÃO Carga Carga Outras Mecânica de TI Cargas Carga Total Chillers Iluminação Servidores da CRACs Storages BMS Instalação Etc Segurança Telco Etc Etc Total data center power (kw) Data center power usage effectiveness (PUE) Total IT power (kw) 65 23 July 2009
  • 65. PUE (Power Usage Effectiveness) INSTALAÇÃO Carga Carga Outras Mecânica de TI Cargas Carga Total Chillers Iluminação Servidores da CRACs Storages BMS Instalação Etc Segurança Telco Etc Etc Total mechanical power (kw) Mechanical (PUE) Total IT power (kw) 66 23 July 2009
  • 66. PUE e as Zonas Climáticas 67 23 July 2009
  • 67. LEED O que é um sistema LEED ? Leadership in Pontuações são obtidas Energy and pela medida de Environmental diferentes aspectos de Design eficiência e desenho em categorias específicas. A leading-edge system for certifying Por exemplo, LEED Design, avalia em detalhes: Construction 1.Planejamento do Site 2.Gerenciamento da Água & Operations 3.Gerenciamento de Energia 4.Uso de Material Of the greatest 5.Qualidade do ar do buildings in the ambiente world 6.Inovação & Processos
  • 68. Green Grid Rating System Both The Green Grid and the European Commission Code of Conduct (EC CoC) will be benchmarking data centres in terms of DCiE (2008) according to the following criteria (2008). Benchmark DCiE PUE Platinum > 0.8 < 1.25 Gold 0.7 – 0.8 1.25 – 1.43 Silver 0.6 – 0.7 1.43 – 1.67 Bronze 0.5 – 0.6 1.67 - 2 Recognized 0.4 – 0.5 2 – 2.5 Not recognized < 0.4 > 2.5 If we were to benchmark the data centers audited (~30) according to this criteria this would result in: Bronze category: 27% Recognized category: 40% Not recognized: 33% Data center size Average PUE RFA < 10,000 ft2 ~3 10,000 ft2 < RFA < 30,000 ft2 ~ 2.35 RFA > 30,000 ft2 ~ 2.1 69 23 July 2009
  • 69. Gerenciamento de projetos: Fator crítico de sucesso para continuidade dos negócios © 2008 Hewlett-Packard Development Company, L.P. The information contained herein is subject to change without notice
  • 70. Ciclo de vida típico do data center O ciclo de vida do data center 1 ano 3-6 9 anos 1 ano meses Fase de validação e aceitação Fase operacional Fase de fim Fase de projeto da vida útil e construção Qualidade Disponibilidade Descarte Tempo Funcionalidade Atualizações de TI Realocação Financiamento Desempenho Capacidade de resposta Atualizações Local Custo Capacidade Imobiliárias Capacidade Treinamento Manutenção IP/Dados Disponibilidade Energia Composição da equipe 71 23/7/2009
  • 71. Desempenho do data center Desempenho do projeto Taxa de falha Período de "mortalidade infantil" Final de vida “Curva da banheira” Curva de confiabilidade de IEEE 72 23/7/2009
  • 72. Programa NGDC integrado Objetivos Projeto de data center operacion Programação integrado ais e Estratégia Construção de Modelo tecnologia de Projeto esquemático Programação instalaçõe ROM de tecnologia s de tecnologia Diagr.esquemático de tecnologia Projeto de desenv. Desenvolvimento Estratégia de tecnologia, planejamento, de tecnologia projeto e de projeto implementação integrados Docs de construção de tecnologia Ger. de construção Validação de tecnologia Documentos de de tecnologia construção Operações Administração de construção 73 23/7/2009
  • 73. “ As necessidades de investimentos em TI no contexto atual para a continuidade dos negócios são claras, sejam para sobrevivência, manutenção ou expansão dos negócios. Devido à crescente demanda por eficiência, ao aumento complexidade e abrangência das iniciativas de TI, é fundamental observar que estas requerem não somente emprego de tecnologia profissional, mas, essencialmente, de GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROFISSIONAL. A organização e integração adequada do trabalho e de cada um dos inúmeros elementos, além da atitude correta, aumentam dramaticamente as chances de SUCESSO DOS PROJETOS e, consequentemente, da continuidade dos negócios. NÃO É OPCIONAL !” — Rodrigo Caixeta
  • 74. 75 23/7/2009
  • 75. “Se você não gosta de mudança, mudança, gostará menos ainda da irrelevância” irrelevância” General Eric Shinseki, Chief of Staff. U. S. Army
  • 76. Technology for better business outcomes rodrigo.caixeta@hp.com
  • 77. Sobre o Palestrante Rodrigo Caixeta, MBA, PMP Gerente de Projetos da HP Technical Services Group Graduado em Computação com diversas especializações na área de Engenharia de Software e TI. MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV e Gestão de Negócios pelo IBMEC, há mais de 14 anos atua no mercado de TI com projetos em âmbito nacional e internacional nas áreas de Mission Critical Facilities, infraestrutura de Data Centers, Engenharia de Softwares, implantação de Escritórios de Projetos e Governança Corporativa em diversas organizações com destaque para empresas como Vivo, Natura, Peugeot, Citroen, Pernambucanas, Liquigás, Sony, Varig, Gol, Vale, BM&F, Bovespa, Santander, Itaú, Unibanco, dentre outras. Atualmente é Gerente de Projetos e Programas na HP Brasil com destaque a atuações em projetos no setor financeiro e projetos de avaliação de Data Centers com a EYP MFC– líder mundial em Critical Facilities Services. Certificado PMP pelo PMI e ITIL® v3, também atua como professor e palestrante em Gerenciamento de Portifólio, Programas e Projetos na Projectlab com foco no treinamento PMP® Exam Prep desenvolvido pela mais renomada especialista em Certificação PMP® no mundo, Rita Mulcahy. 79

×