• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Regulamento da BE
 

Regulamento da BE

on

  • 423 views

 

Statistics

Views

Total Views
423
Views on SlideShare
375
Embed Views
48

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

2 Embeds 48

http://bibliotecaescolarvimioso.blogspot.pt 32
http://bibliotecaescolarvimioso.blogspot.com 16

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Regulamento da BE Regulamento da BE Document Transcript

    • AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSOREGULAMENTO DA BE/CRE 2010-2012
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSO REGULAMENTO DA BE/CRE Artigo 1º DEFINIÇÃOA Biblioteca Escolar - Centro de Recurso Educativos do Agrupamento de Escolasdo Concelho de Vimioso – adiante designada por BE – é um recursofundamental para o ensino e a aprendizagem, a cultura e o lazer. É constituídopor um conjunto de recursos materiais (instalações e equipamentos), e pordocumentos em diversos suportes de informação (escritos, audiovisuais einformáticos), organizados por uma equipa educativa de modo a facilitar a suautilização por toda a comunidade escolar. Situa-se no Bloco A, 1º piso doedifício escolar. O seu funcionamento rege-se pelas normas instituídas nopresente regulamento. Artigo 2.º OBJECTIVOS a) A Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos (BE/CRE) tem por objectivo: b) Disponibilizar aos utilizadores, de acordo com as regras estabelecidas e de entre os recursos existentes, a informação e documentação destinadas ao ensino e à investigação; c) Desenvolver e manter actualizadas e acessíveis bases de dados onde conste toda a documentação existente para consulta na BE // CRE, classificando-a de acordo com as normas estipuladas internacionalmente, se possível; d) Preparar as crianças / jovens para a frequência de Bibliotecas; e) Desenvolver nos alunos competências e hábitos de trabalho baseados na consulta, tratamento e produção de informação, tais como: seleccionar, analisar, e utilizar documentos; desenvolver técnicas de pesquisa científica e de estudo, individualmente ou em grupo, por solicitação do professor presente ou por sua iniciativa; produzir sínteses informativas em diferentes suportes; f) Proporcionar aos alunos um espaço aberto onde poderão encontrar apoio e orientação; g) Facilitar o acesso dos utilizadores à consulta e leitura de livros, jornais e revistas e outro tipo de documentação, procurando assim dar resposta às suas necessidades de pesquisa / informação e lazer; 2
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSO h) Fomentar o gosto pela leitura como instrumento de trabalho, de ocupação de tempos livres e de prazer, contribuindo para o desenvolvimento cultural dos utilizadores; i) Promover condições que permitam a reflexão, o debate, a crítica e o convívio entre autores e leitores, sempre que possível; j) Modernizar/actualizar a BE de forma a que se constitua como um Centro de Recursos de informação de diversa índole capaz de estimular o trabalho pedagógico, proporcionando auxílio aos professores nas suas planificações de actividades de ensino e na diversificação de situações de aprendizagem que promovam o sucesso educativo de crianças e jovens ; k) Desenvolver o respeito pelo uso da propriedade comum incutindo um espírito de cooperação e de partilha; l) Facilitar o acesso ao livro através da realização de feiras/mostras do livro; m) Facilitar o acesso a outras fontes de informação regionais, nacionais e globais, expondo os estudantes a ideias, experiências e opiniões diversificadas; n) Proporcionar condições que permitam a reflexão, o debate e a crítica essenciais à construção de uma cidadania efectiva e responsável, tolerante e construtiva, nomeadamente através de actividades de intervenção cultural; o) Divulgar o fundo bibliográfico existente na BE; p) Promover actividades de animação/formação em articulação com todos os elementos da comunidade educativa e em condições específicas com outros elementos da sociedade. Artigo 3.º 1. ACTIVIDADES DE GESTÃO E ORGANIZAÇÂOa) Definição da política de aquisição do fundo documental para o ano lectivo,mediante proposta entregue pela Professora Bibliotecária ao Órgão de Gestão,todos os anos civis;b) Enriquecimento permanente do seu fundo documental (livros, revistas,software, etc.) através das várias modalidades de aquisição (compra e oferta deobras);(Nota: As sugestões de compra deverão ser feitas em impresso próprio eentregues à Professora Bibliotecária que, de acordo com o interesse expressopelo Departamento e também o interesse manifesto do público utilizador, daráparecer ao Órgão Executivo / Conselho Administrativo das aquisiçõesprioritárias a fazer e que considere mais necessárias; de acordo com as verbasexistentes para esses fins.) 3
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSOc) Registo, Catalogação, Classificação e Cotação de todas as novas entradasadquiridas ou oferecidas bem como o controlo de requisições;d) Divulgação do fundo existente, com vista ao melhor conhecimento pelosutilizadores dos recursos que têm à sua disposição. Artigo 4.º 1. ACTIVIDADES DE DINAMIZAÇÃOA Biblioteca Escolar/Centro de Recursos desenvolverá as seguintes actividadesde dinamização com vista à prossecução dos seus objectivos:1) Apoio aos alunos individualmente ou em grupo ao nível da consulta epesquisa da informação em diversos suportes.2) Promoção de actividades que estimulem o prazer de ler, de escrever e deaprender.3) Organização de exposições, encontros, sessões de leitura e outrasactividades de animação cultural.4) Promoção de actividades de cooperação com outros organismos culturais.5) Apoio a professores na planificação das suas actividades de ensino ediversificação de estratégias de aprendizagem.6) Motivar os alunos e docentes para que recorram periodicamente à Bibliotecacomo meio de informação e de formação contínua.7) Outro tipo de actividades desde que correspondam aos objectivos da BE. Artigo 5.º REPRESENTATIVIDADE E COORDENAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR1) A BE é dirigida e coordenada pelo professor bibliotecário, nomeado peloDirector. Esse docente proporá 3 docentes para com ele constituírem a equiparesponsável.2) É da competência da equipa responsável coadjuvar na organização edinamização da BE sob a orientação do Director.3) Compete ao professor bibliotecário:a) Dar orientações genéricas e instruções para a boa execução desteregulamento;b) Propor ao Órgão de Gestão alterações ou suprimentos ao regulamento ou aadopção de medidas que dependam da sua autorização; 4
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSOc) Elaborar proposta de aquisição de livros, outras publicações impressas oudocumentos de suporte diverso para o fundo documental da BE/CRE;d) Providenciar pela organização do inventário do fundo documental e doequipamento afecto à Biblioteca, entregando o original nos serviçosadministrativos da escola e guardando cópia;e) Preparar o respectivo plano anual de actividades bem como o relatório deexercício ( até 20 de Julho);f) Definir modelos de impressos para requisições ou registo a serem utilizadospor utilizadores, dando-as a conhecer antecipadamente em ordem de serviço;g) Orientar as tarefas de apoio à BE a executar pelos docentes destacados paraesse serviço;h) Providenciar pela conservação, organização, actualização e recuperação dofundo documental bem como de todos os materiais e equipamentos afectos;i) Proceder à actualização e validação dos ficheiros bibliográficos e da base dedados para pesquisa e inventariação;j) Propor ao Órgão de Gestão todas as medidas que considere necessárias aobom desempenho e aumento da qualidade do serviço. Artigo 6.º ATRIBUIÇÕES DO PESSOAL DOCENTE DE SERVIÇO À BIBLIOTECA1) São atribuições do Pessoal Docente de serviço à BE/ CRE cooperarinteiramente com a equipa responsável a fim de dar cumprimento aos princípiosestipulados no art.º 2, bem como prestar toda a colaboração necessária nosentido da melhor concretização das actividades de dinamização que venham aser desenvolvidas.2) Prestar todo o apoio e orientação pedagógica aos alunos.3) Compete aos docentes de serviço à BE prestarem todo o auxílio aos alunosna utilização dos equipamentos existentes: meios informáticos, utilização doequipamento audiovisual, pesquisa de livros em estantes etc.;4) Compete aos docentes de serviço à BE a vigilância necessária ao bomdesenrolar do serviço, bem como à preservação de todos os materiais eequipamentos presentes na sala durante o seu tempo de serviço;5) Na ausência da equipa responsável e na ausência da Funcionária de serviçoà BE os docentes de serviço destacado à BE são inteiramente responsáveis poresse espaço, competindo-lhes assegurar um serviço de qualidade, respeitandotodas as normas de procedimento habitual de serviço da BE, sem qualquerexcepção. Devem por isso estar informados das normas existentes, pelaconsulta do regulamento e pela consulta junto da Funcionária e dos elementosresponsáveis à BE. 5
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSO6) O docente de serviço à BE deve estar presente em todo o tempo nesseespaço, a menos que receba instruções para se apresentar em outro serviço. Anão comparência a esse serviço levará à marcação de falta.7) O livro de presenças para os docentes de serviço à BE encontra-se junto àFuncionária de serviço. Artigo 7.º ATRIBUIÇÕES DA ASSISTENTE OPERACIONAL (ENCARREGADA DA BIBLIOTECA)a) Abertura e encerramento do equipamento informático, no início e fim do diade serviço;b) Controlo de utilização da impressora;c) Colaboração com a Coordenadora no tratamento técnico dos documentos(todos os registos cotação, arrumação, informatização;d) O atendimento aos utilizadores;e) O controlo da leitura presencial, do empréstimo domiciliário e para as aulas;f) O controlo do funcionamento da BE/CRE em toda a sua área;g) Preparação e colaboração, em conjunto com a equipa responsável, dasactividades referidas no artigo 4º;h) Controlo de presenças dos docentes com serviço à BE no seu horário,assinalando falta em caso de ausência ou de não comparência na hora/tempoprevisto e assinalado em horário;i) Controlar o acesso a páginas da Internet não relacionadas com matérias deestudo, evitando a utilização indevida deste recurso. No caso de haver acessoindevido por utilização do Terminal a sites de conteúdo impróprio, deverá aFuncionária exigir que o utilizador abandone imediatamente o posto depesquisa. Artigo 8.º UTILIZADORES 1) Podem utilizar a BE: alunos, professores e funcionários do Agrupamento de Escolas. 6
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSO2) Este espaço não poderá ser utilizado para reuniões ou qualquer outro tipode actividades que não estejam de acordo com os seus objectivos e as suasfunções.3) A BE é um lugar de visita, para pesquisa e consulta, mas nunca deveconstituir local usual de sala de aula, pois isso compromete os direitos de todosos utilizadores presentes.4) Os pedidos de autorização de visita de turmas ou de grupos de alunos(superior a 3) sob a orientação de um docente à BE deverão ser feitos aoProfessor Bibliotecário, com 48 horas de antecedência. Durante o tempo dessavisita não é permitida outra marcação no mesmo tempo.5) O impresso próprio para esse fim encontra-se na zona de atendimento daBE. Artigo 9.º DIREITOS DO UTILIZADOR1) São direitos do utilizador:a) Circular livremente em todo o espaço público da BE, excepto na zona deserviço interno à funcionária de serviço;b) Utilizar todos os serviços de livre acesso colocados à sua disposição.c) Retirar das estantes os documentos impressos que pretendam consultar, lerou requisitar para empréstimo domiciliário. Requisitar CDs, CD-ROMs ou DVDpara consulta/utilização no local; todo o material não livro (cassetes áudio evídeo, CDs e CD Rom) encontra-se em sistema de acesso condicionado, peloque o utilizador, após a selecção do documento, deve dirigir-se à funcionária afim de fazer a requisição e recepção do material.d) Ter prioridade, como aluno e para estudo, no acesso aos meios informáticosdisponíveis da BE.e) Apresentar críticas, sugestões e propostas relativamente ao funcionamentoda BE.f) Requisitar, para consulta domiciliária, todo o fundo documental destinadopara o efeito e que esteja disponível para esse fim (todas as publicações, comexcepção de dicionários, enciclopédias, revistas e jornais). 7
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSO Artigo 10.º DEVERES DO UTILIZADOR1) Todos os utilizadores têm o dever de:a) Cumprir as normas estabelecidas neste regulamento;b) Deixar obrigatoriamente as pastas e/ou livros à entrada da BE em cacifosdestinados para o efeito, entrando só com o material mínimo necessário àconsulta ou trabalho a realizar. Esta disposição não abrange cadernos e blocosde apontamentos;c) Apresentar cartão de leitor, estudante ou identificação, sempre que lhe sejasolicitado;d) Manter em bom estado de conservação as espécies documentais que lhe sãofacultadas;e) Quem perder ou danificar qualquer documento terá de repô-lo ou pagar aimportância necessária à sua aquisição, havendo lugar a participação judicialem caso de não pagamento ou reposição. Por esse facto, ao levantar uma obra,deve o requisitante observar o seu estado e se detectar alguma anomalia,comunicar de imediato à funcionária de serviço a situação verificada;f) Preencher os impressos necessários à utilização de todo e qualquer tipo deequipamento e/ou fundo documental;g) Os documentos consultados não deverão ser recolocados nas estantes;devem ser entregues à funcionária todos os documentos que consultaram; suareposição é da exclusiva competência do professor ou funcionária de serviço;h) Cumprir o prazo estipulado para a devolução dos livros requisitados paraleitura domiciliária;i) Contribuir para a manutenção de um bom ambiente nas várias zonasfuncionais cumprindo as normas de conduta geral expressas no artº12º desteregulamento.2) Respeitar todas as pessoas e acatar as indicações que forem transmitidaspela Funcionária, Professora Bibliotecária ou outro Professor presente ouquaisquer outros Funcionários. Sempre que possível, na sala de leiturapermanecerá um professor, que procurará auxiliar, esclarecer e encaminhar outilizador.3) A BE não se responsabiliza por pequenos valores que o utilizador deveguardar consigo como relógios, objectos de metal precioso, carteiras e dinheiro,telemóveis etc…4) No caso de se pretender fotocopiar folhas de alguma obra, deve o assuntoser exposto à funcionária da Biblioteca. 8
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSO Artigo 11.º REGRAS DE CONDUTA GERAL NA BIBLIOTECA1) A permanência nas instalações da Biblioteca, enquanto espaço de trabalho ede pesquisa, obriga à adopção de atitudes de civismo, de correcção e delimpeza necessariamente conducentes ao respeito pelos utilizadores que aí seencontram e pelos materiais existentes.2) A BE, apesar de constituir um espaço lúdico e cultural de ocupação detempos livres, não tem a função de uma sala de convívio e/ou de jogos.3) Qualquer atitude de desvio aos princípios enunciados nas duas alíneasanteriores será analisada em conformidade com as regras de actuação queconstem do presente regulamento, podendo o utilizador ser convidado aabandonar as instalações em caso de se verificar comportamento perturbador.4) Na biblioteca é proibido:a) Comer, beber, falar em tom alto ou tomar quaisquer atitudes que ponhamem causa o ambiente de silêncio e disciplina exigido nesse espaço. Assim, todasas conversas deverão ser em voz baixa para não perturbar o silêncio necessárioa quem estuda; a entrada no recinto deve também ser feita ordeiramente, semcorrerias ou atropelos;b) A utilização de telemóveis, pelo que estes terão de estar desligados duranteo período de permanência neste espaço;c) Deslocar mesas ou cadeiras para lugares diferentes daqueles onde estejamcolocadas. Mesas, cadeiras devem permanecer no lugar onde estavam, apóscada utilização;d) Abrir portas, janelas, armários ou gavetas sem a autorização da Funcionáriade serviço;e) Anotar, riscar, sublinhar, sujar, dobrar, rasurar ou rasgar as obrasconsultadas ou qualquer outro material utilizado, assim como retirar do mesmoqualquer carimbo, cota ou etiqueta colocada pelo serviço da biblioteca. O nãocumprimento desta disposição implica, além de outras possíveis sanções, areposição da publicação danificada ou o seu pagamento integral;f) Desrespeitar as normas de uso dos aparelhos de informática e Internet;g) Praticar jogos de cartas e outro tipo de jogos de azar;h) Retirar quaisquer documentos ou objectos, independentemente do motivo,sem requisição ou autorização prévias;i) Imprimir sem a prévia consulta da Funcionária da Biblioteca;j) Permanecer na biblioteca para fins que não se relacionem com a pesquisa ouestudo;k) A circulação de animais ou de objectos molhados (guarda-chuvas) nesseespaço.5) Os funcionários podem, a todo o momento, interpelar e proceder a acçõesde verificação, caso observem comportamentos que indiciem danos no materialexistente na biblioteca.6) É reservado o direito de impedir o acesso à biblioteca a qualquer utilizadorcujo comportamento se tenha anteriormente revelado inadequado no local.7) As obras consultadas devem ser entregues sempre à funcionária presente, enunca recolocadas nas estantes pelos utilizadores. 9
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSO8) Na ausência da equipa dos professores responsáveis pela Biblioteca, afuncionária de serviço representa-os inteiramente e as suas decisões devem seracatadas pelos utilizadores.9) Quando o utilizador desejar usufruir do serviço de impressão, a execução domesmo não deve infringir as normas legalmente estabelecidas quanto a direitosde autor, mas servir unicamente fins de pesquisa e de aplicação educativa. Artigo 12.º NORMAS DE FUNCIONAMENTO E UTILIZAÇÃO DE SERVIÇOS1) O horário de funcionamento está afixado na BE, em local visível. Asalterações serão estabelecidas pelo Director de acordo com as disponibilidadesde pessoal e ratificadas pelo Conselho Pedagógico.2) A permanência nas instalações da BE rege-se por um comportamento querespeite os princípios de civismo e normas referidas nos direitos e deveres doutente (acima referidos artigos 9º e 10º).3) Sempre que um professor pretenda utilizar a BE com uma turma, deveráfazê-lo durante o horário da mesma e proceder à sua requisição comantecedência. Só é viável, por motivos logísticos, a permanência de uma turmapor tempo lectivo.4) O equipamento da BE encontra-se distribuído por distintas zonas funcionaispara as quais existem normas específicas:Recepção / Atendimento:4.1. Nesta zona encontra-se o funcionário que esclarecerá o utente sempre quenecessário, facultando-lhe orientação na pesquisa bibliográfica e na utilizaçãodos restantes serviços da BE.4.2. É também nesta zona que o utente deve requisitar o material pretendido.4.3. É disponibilizado um computador exclusivamente para consulta docatálogo da BE.Leitura informal: (4 lugares sentados)4.4. Nesta zona o utente pode ler publicações periódicas (jornais, revistas,folhetos informativos) e outros documentos, num ambiente mais descontraído,mas respeitando as normas de funcionamento já definidas.4.5. O utente deverá arrumar o material após a sua utilização (no caso daspublicações periódicas).Leitura e estudo individual: (8 lugares sentados)4.6. Os documentos são retirados das estantes pelo utente. 10
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSO4.7. Terminada a consulta, o utente entrega os documentos narecepção/atendimento. A tarefa da arrumação dos documentos consultados éda exclusiva competência da funcionária.4.8. Nas estantes de Dossiers Temáticos, o utente pode consultar fichas detrabalho, textos de apoio e recortes da imprensa, tendo o cuidado, após a suautilização, de os colocar na ordem em que se encontravam.4.9. Nesta zona é permitida a utilização individual de computador portátil.4.10. Nesta zona não são permitidos os jogos nem o estudo em grupo, deforma a evitar perturbações ao clima de silêncio e tranquilidade.Leitura e trabalhos em grupo/jogos: (16 lugares sentados)4.11. O utente deve dirigir-se à zona de atendimento para requisitar os jogosou o material necessário à realização dos trabalhos de grupo.4.12. O utente deverá, apesar do ambiente mais descontraído nesta zona,respeitar as normas de funcionamento da BE.Zona Multimédia: (4 lugares sentados)Zona de audiovisuais: (Uma turma, quando acompanhada pelo professor) Artigo 13.º UTILIZAÇÃO DOS COMPUTADORES1. A utilização da Zona Multimédia é precedida de preenchimento do mapadiário de ocupação dos computadores, que se encontra na Zona deAtendimento.2. Cada computador pode ser utilizado por dois utentes de cada vez, nãodevendo os utentes permanecer de pé junto aos mesmos.3. Os alunos da escola têm prioridade no acesso aos computadores parapesquisa, investigação e realização/impressão de trabalhos escolares.4. A utilização lúdica não permite a consulta de documentos, páginas ou sítiosnão recomendáveis num ambiente escolar. O utente que infrinja este pontoserá alvo de uma penalização, que o impedirá de utilizar a Internet por umperíodo que poderá ir de uma a três semanas, dependendo da reincidência.5. Os computadores só devem ser desligados pela funcionária no final do dia. 11
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSO6. A utilização do computador pelo utente é da sua total responsabilidade.Sempre que surja alguma situação imprevista, o utente deve solicitar o apoioda funcionária ou de um professor da equipa da BE, não devendo tentarresolver sozinho eventuais “bloqueios” ou desligar o computador.7. Os utilizadores só podem utilizar documentos existentes na BE, não sendopermitida a utilização de CDs, DVDs, sem a devida informação à ProfessoraBibliotecária ou Funcionária da Biblioteca.8. Regem-se pela mesma regra, do ponto anterior, professores, alunos epessoal não docente.9. Está vedado o acesso aos computadores da biblioteca a pessoal exterior àescola, excepto o devidamente autorizado pelo Director.10. O uso dos computadores está vedado a alunos oriundos de expulsãodisciplinar da sala de aula;11. É expressamente proibido instalar jogos ou outro software.12. É proibida a ocupação dos computadores para fins não académicos comosalas de bate-papo ou chatrooms, sites de conteúdo impróprio, etc. A infracçãoabusiva neste sentido poderá gerar punição ao infractor, podendo neste caso oinfractor ser convidado a abandonar de imediato a sala.13. A impressão de trabalhos será paga mediante a tabela de preços afixadaem local visível.14. É proibida a consulta de conteúdos que contenham registos sonoros.15. Em todo o tempo de utilização do espaço multimédia o estado deconservação do material e de toda a instalação existente é da inteira e únicaresponsabilidade do aluno e/ou docente que requisitou o espaço. Por essefacto, se detectar alguma anomalia, deve de imediato comunicar o facto àfuncionária de serviço.16. Caso seja detectado algum problema no equipamento resultante de máutilização, o utilizador que o causou será chamado à responsabilidade.17. É expressamente proibido alterar a configuração do sistema instalado.18. O equipamento base (monitores, computadores, etc.) existente nabiblioteca não pode ser deslocado para outro local.19. Os trabalhos realizados são da exclusiva responsabilidade dos utilizadores.20. À biblioteca reserva-se o direito de bloqueio do sistema de gravação nodisco rígido para salvaguarda do equipamento no que diz respeito à entrada devírus.21. Periodicamente, os responsáveis da biblioteca farão a limpeza de ficheirosdo computador, pelo que não se responsabilizam pela informação que qualquerutilizador possa ter deixado gravada no disco rígido.22. Os utilizadores devem munir-se do material necessário para gravar os seustrabalhos. Não existe qualquer tipo de obrigatoriedade de fornecimento dematerial informático por parte dos responsáveis pela biblioteca.23. Para a utilização da impressora o utilizador deverá solicitar autorização,contactando a Funcionária de serviço. 12
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSO Artigo 14.º UTIIZAÇÃO DO TELEVISOR, LEITOR DE CD E AURICULARES1. O acesso ao equipamento audiovisual é possível mediante requisição feitajunto à funcionária da BE.2. O equipamento requisitado deve ser utilizado sem som para não perturbar osrestantes utilizadores da BE.3. O equipamento é manuseado pelo docente presente no espaço ou pelafuncionária da BE.4. Os utilizadores só podem utilizar documentos existentes na Biblioteca, nãosendo permitida a utilização de CDs, DVDs, cassetes áudio ou vídeo pessoaissem a devida informação à Professora Bibliotecária, Funcionária ou Professor daBE.5. Em todo o tempo de utilização do espaço áudio o estado de conservação domaterial e de toda a instalação existente é da inteira e única responsabilidadedo docente que requisitou o espaço. Por esse facto, se detectar algumaanomalia, deve de imediato comunicar o facto à funcionária de serviço.6. O utilizador que danifique o equipamento devido a uma má utilização seráchamado à responsabilidade, procedendo eventualmente ao pagamento da suareparação. Artigo 15.º PENALIZAÇÕES1) O não cumprimento das regras acima descritas ou a verificação de situaçõesrepetidas de má utilização acarreta a aplicação de penalizações, procedendo-se,nessa eventualidade, do seguinte modo:a) Interdição de utilização dos computadores por um período de tempo definidopela equipa responsável pela BE/Director para quem tenha, intencional ouinadvertidamente, introduzido qualquer tipo de vírus, destruído ou desinstaladoqualquer tipo de software ou aplicação necessário à boa utilização doscomputadores;b) Em caso de destruição de hardware, o utilizador em falta pagará o custo dareposição do mesmo;c) A repetição abusiva de desrespeito pelas regras estabelecidas ou de danoscausados levará à interdição prolongada, por decisão da equipa responsável daBE. 13
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSO Artigo 16.º LEITURA EM PRESENÇA NA BIBLIOTECA1. Pode ser lido ou consultado na BE todo o fundo documental aí existente.2. A BE disporá de registo informatizado que servirá de orientação à pesquisados utilizadores.3. Os leitores têm livre acesso às estantes para que possam escolherdirectamente os livros que lhes interessam.4. Para que a ordem de arrumação dos livros nas estantes não se altere, osleitores devem entregar à funcionária as obras, acabadas de consultar. Artigo 17.º REQUISIÇÃO DE OBRAS OU DE EQUIPAMENTOS PARA TRABALHO LECTIVO NA SALA DE AULA1) A utilização de obras em qualquer suporte para uso em sala de aula serásujeita ao preenchimento de requisição em modelo próprio, mas sempre peloprofessor responsável pela actividade educativa, não devendo o seu período deutilização exceder o tempo de aula.2) O professor será responsável pelos documentos requisitados. A devoluçãodeverá ser feita pelo próprio requisitante que entregará à funcionária paraverificação e registo da entrega.3) O impresso próprio para este tipo de requisição encontra-se na zona deatendimento da BE. O preenchimento deverá ser sempre feito com clareza e emletra legível. Artigo 18.º EMPRÉSTIMO DE PUBLICAÇÕES 1) Entende-se por empréstimo a cedência de documentos para leitura em espaços não pertencentes à biblioteca. 14
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSO 2) O empréstimo de publicações é facultado individualmente ao utilizador ou a instituições em regime de empréstimo. 3) O empréstimo é sempre feito directamente ao utilizador, seguindo-se a mesma regra para a devolução. 4) É proibido ceder a terceiros as publicações requisitadas, seja qual for o motivo. Artigo 19.º EMPRÉSTIMO DOMICILIÁRIO1) A requisição de livros para empréstimo domiciliário faz-se mediante registoinformatizado.2) Ao proceder ao empréstimo domiciliário, o utilizador assume de imediato ocompromisso de devolver os documentos em bom estado de conservação edentro do prazo determinado, renovável (máximo de 5 dias úteis, máximo dedois documentos). Porém, durante o período de interrupção das actividadeslectivas (Natal, Carnaval e Páscoa) o prazo das requisições será o equivalente aessas interrupções.3) Não são permitidas para empréstimo domiciliário as seguintes obras:a) Obras de referência (enciclopédias, dicionários, anuários, etc.);b) Obras raras, de difícil aquisição ou consideradas de luxo;c) Obras em mau estado de conservação;d) Obras que integrem exposições bibliográficas;e) Todo o material multimédia reservado para uso interno nos serviços.4) No acto do empréstimo, os utilizadores devem verificar o estado deconservação do livro (e confirmado pelos funcionários).5) O limite máximo de empréstimo domiciliário pode ser alargado, quando esseempréstimo estiver vocacionado para a realização de projectos de investigação,sob a orientação de um ou mais professores. O limite de empréstimodomiciliário abrangerá todo o tempo que decorrer a realização do projecto.6) Até ao dia 15 do mês de Junho, os utilizadores deverão entregar todos osdocumentos da BE que estiverem em sua posse em qualquer regime deempréstimo, para fins de inventariação.7) Os dicionários, enciclopédias ou catálogos podem ser requisitados parautilização dentro da sala de aula. O tempo de empréstimo não pode sersuperior ao tempo da aula para o qual foi requisitado. A obra será semprerequisitada e devolvida pelo docente responsável.8) Todos os materiais requisitados devem ser entregues à funcionária dabiblioteca. 15
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSO Artigo 20.º PENALIZAÇÕES1) O não cumprimento dos prazos de devolução acarreta a aplicação depenalizações, procedendo-se, nessa eventualidade, do seguinte modo:a) O leitor assume toda a responsabilidade das obras que lhe são emprestadas.Em caso de extravio ou dano irreparável, é obrigado a proceder à suasubstituição por um exemplar em bom estado, ou ao seu pagamento integral;b) Se o leitor não proceder à devolução da obra requisitada no prazoestipulado, e depois de ter sido contactado pela funcionária para o fazer,deverá proceder ao pagamento de 1,00 € por cada semana em atraso e ficaráinterdito de requisitar novos documentos;c) Caso o aluno não devolva o(s) livro(s) requisitado(s), o pagamento do valordo(s) mesmo(s) deverá ser efectuado quando o aluno levantar, nos Serviços deAcção Social Escolar, o seu passe escolar, reservando-se, a funcionária desteserviço escolar, o direito de não dar o passe ao aluno até que este não devolvao livro requisitado ou pague o seu valor comercial;d) Em caso de extravio do documento requisitado, o utilizador em falta pagarátodos os custos da reposição da mesma. Em caso de dano ou extravio depublicações o cálculo da importância a pagar pelo utilizador, será efectuadopelos responsáveis da biblioteca, tomando em consideração o valor real eestimativo da publicação, bem como todas as despesas inerentes ao respectivoprocesso.2) A escola reserva-se o direito de recusar novo empréstimo domiciliário autilizadores responsáveis pela perda, dano ou posse prolongada e abusiva depublicações.3) A partir do início da segunda semana de Junho não é permitido fazerrequisições que impliquem a saída de livros da escola. Artigo 21.º AVALIAÇÃO DOS SERVIÇOS 1) Com o objectivo de proceder à avaliação da qualidade dos serviços prestados a Equipa responsável procederá: a) À elaboração e aplicação de inquéritos (por escrito e/ou online), com o conhecimento e homologação do Órgão de Gestão, aos utilizadores, a fim de auscultar as suas opiniões relativamente aos serviços prestados; b) À recolha de informação a partir dos documentos colocados no balcão e respeitantes à consulta local; 16
    • REGULAMENTO DA BE – AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO CONCELHO DE VIMIOSO c) À análise e tratamento de dados obtidos a partir das fichas de requisição dos documentos e materiais afectos à BE/CRE, bem como dos folhetos de opinião e de sugestão dos utilizadores para futuras aquisições. Artigo 22.º DISPOSIÇÕES FINAIS1) Os casos omissos neste Regulamento serão resolvidos pelo ConselhoExecutivo, ouvida a Professora Bibliotecária e a Equipa Responsável da BE/CRE.2) O presente regulamento entra em vigor no dia imediato ao da suaaprovação pelo Director.3) O presente regulamento integrará futuramente o Regulamento Interno daEscola. 17