Aula 3 tga - administração científica e taylor

64,773 views
64,522 views

Published on

1 Comment
33 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
64,773
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1,424
Comments
1
Likes
33
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula 3 tga - administração científica e taylor

  1. 1. Teoria geral da Administração Prof. Leonardo rocha
  2. 3. Administração Científica ÊNFASE NAS TAREFAS “ A TEORIA DA MÁQUINA”
  3. 4. Frederick Winslow Taylor (1856/1915) Frederick Winslow Taylor iniciou a sua carreira na companhia de aço Midvale Steel Works como operário , tornando-se mais tarde engenheiro-chefe . Foi consultor na Bethlehem Steel Works de Pittsburgh, onde realizou as suas famosas experiências. A máxima de Taylor era de que só havia uma melhor maneira de desempenhar uma tarefa , pelo que cabe aos gestores fazerem a supervisão do trabalho, recompensando ou punindo as pessoas de acordo com o seu desempenho. Taylor foi o precursor do estudo da Administração como Ciência.
  4. 5. 1880 – Midvale Steel Company
  5. 6. Fatos
  6. 7. A OBRA DE TAYLOR . “Arrumando o chão de Fábrica” PRIMEIRO PERIODO DE TAYLOR. Corresponde à época da publicação de seu livro Shop Managemant (administração de Oficinas). Nesta obra mostra as técnicas de racionalização do trabalho do operário por meio do Estudo de Tempos e Movimentos. Taylor diz que o Objetivo da Administração/Chefia é: 1. Pagar salários melhores e reduzir custos unitários de produção; 2. Aplicar métodos científicos de pesquisa e experimentos; 3. Selecionar cientificamente os trabalhadores “O homem certo para a função certa” 4. Treinar os trabalhadores para que haja uma única maneira de fazer a coisas. “The one best way” 5. Estabelecer um ambiente psicológico de cooperação entre administração e trabalhador.
  7. 8. <ul><li>SELECIONAR OS MELHORES TRABALHADORES </li></ul><ul><li>ENSINAR O MELHOR MÉTODO DE TRABALHO </li></ul><ul><li>PAGAR SALÁRIOS MAIS ALTOS </li></ul>IDÉIAS BÁSICAS
  8. 9. PRINCÍPIO DE PLANEJAMENTO substituição de métodos empíricos por procedimentos científicos – sai de cena o improviso e o julgamento individual, o trabalho deve ser planejado e testado, seus movimentos decompostos a fim de reduzir e racionalizar sua execução. PRINCÍPIO DE PREPARO DOS TRABALHADORES selecionar os operários de acordo com as suas aptidões e então prepará-los e treiná-los para produzirem mais e melhor, de acordo com o método planejado para que atinjam a meta estabelecida. PRINCÍPIO DE CONTROLE controlar o desenvolvimento do trabalho para se certificar de que está sendo realizado de acordo com a metodologia estabelecida e dentro da meta. PRINCÍPIO DA EXECUÇÃO distribuir as atribuições e responsabilidades para que o trabalho seja o mais disciplinado possível. 4 PRINCÍPIOS
  9. 10. MODELO
  10. 11. O ponto de partida dos estudos de Taylor foi o O MÉTODO CARTESIANO * de René Descartes como base da aplicação dos princípios tecnológicos de sua época ao trabalho manual. Verificar se existem evidências reais e indubitáveis acerca do fenômeno ou coisa estudada; Analisar suas unidades de composição, fundamentais, e estudar a fundo cada elemento; Sintetizar ou seja, agrupar novamente as unidades estudadas em um todo verdadeiro; Enumerar todas as conclusões e princípios utilizados, a fim de manter a ordem do pensamento. O método cartesiano : Duvida-se de cada ideia que pode ser duvidada. Só se pode dizer que existe aquilo que possa ser provado.
  11. 12. SEGUNDO PERÍODO DE TAYLOR - 1911 Este período corresponde a publicação do seu Livro Princípios de Administração Científica , quando concluiu que a racionalização do trabalho operário deveria ser acompanhada de uma estruturação geral da empresa e que tornasse coerente a aplicação dos seus princípios. Para Taylor, as industrias de sua época padeciam de três males: 1. Vadiagem sistemática dos operários; a) O engano disseminado entre os trabalhadores, de que o maior rendimento do homem e da máquina provoca desemprego; b) O sistema defeituoso da administração que força os operários à ociosidade no trabalho a fim de proteger seus interesses; c) Os métodos empíricos ineficientes utilizados nas empresas, com os quais o operário desperdiça grande parte de seu esforço e tempo;
  12. 13. 2. Desconhecimento, pela gerencia, das rotinas de trabalho e do tempo necessários para sua realização; Segundo Taylor a Administração Científica é uma evolução e não uma teoria, tendo como ingrediente 75% de análise e 25% de bom senso. 3. Falta de uniformidade das técnicas e métodos de trabalho; Apesar de sua atitude pessimista a respeito da natureza humana, já que considerava o operário como “irresponsável”, “vadio” e “negligente”, Taylor se preocupou em criar um sistema baseado na intensificação do ritmo de trabalho em busca da eficiência empresarial.
  13. 14. ADMINISTRACAO COMO CIÊNCIA “Primeiros estudos” Para Taylor, a improvisação deve ceder lugar ao planejamento e o empirismo à Ciência. Ou seja, usar a razão . A idéia de substituir métodos empíricos e rudimentares pelos métodos científicos recebeu o nome de ORGANIZAÇÃO RACIONAL DO TRABALHO (ORT ). A ORT se fundamenta em : <ul><li>Estudo de tempos e movimentos; </li></ul><ul><li>Divisão do Trabalho e especialização do operário; </li></ul><ul><li>Desenho de cargos e tarefas; </li></ul><ul><li>Condições de Trabalho; </li></ul><ul><li>Padronização das tarefas; </li></ul><ul><li>Supervisão funcional; </li></ul><ul><li>Fadiga do trabalhador; </li></ul><ul><li>Principio da exceção; </li></ul><ul><li>Premiação da eficiência – O Homo Economicus; </li></ul>
  14. 17. Vantagens do estudo dos Tempos e Movimentos a) Elimina movimentos inúteis e os substitui por outros; b) Racionaliza a seleção e treinamento do pessoal; c) Melhora a eficiência do operário e o rendimento da produção; d) Distribui uniformemente o trabalho, para que não haja períodos de falta ou excesso de trabalho; e) Oferece base uniforme para salários eqüitativos e prêmios de produção;
  15. 18. Objetivos do estudo dos Tempos e Movimentos 1. Eliminação de todo o desperdício de esforço humano; 2. Adaptação dos operários à tarefa; 3. Adequar os trabalhadores ao que deve ser feito, através de treinamentos ; 4. Maior especialização de atividades; 5. Estabelecimento de normas detalhadas de execução do trabalho.
  16. 19. DIVISÃO DO TRABALHO E ESPECIALIZAÇÃO DO OPERÁRIO. Uma das decorrências do estudo dos tempos e movimentos foi a divisão do trabalho e a especialização do operário a fim de elevar sua produtividade. Um operário Vários operários Vários operários desempenha desempenham em desempenham a tarefa total paralelo partes da suas atividades tarefa. Uma após o outro
  17. 20. DESENHO DE CARGOS E TAREFAS. Tarefa é toda atividade executada por uma pessoa no seu trabalho dentro da organização. Desenhar um cargo é especificar seu conteúdo (tarefas),os métodos de executar as tarefas e as relações com os demais cargos existentes . Vantagens: a) admissão de empregados com qualificações mínimas e salários menores,reduzindo os custos de produção. b) minimização dos custos de treinamento; c) redução de erros na execução,diminuindo os refugos e rejeições; d) facilidade de supervisão; e) aumento da eficiência do trabalhador;
  18. 21. CONDIÇÕES DE TRABALHO. <ul><li>As condições de trabalho que mais preocuparam a Administração Científica: </li></ul><ul><li>a) adequação de instrumentos e ferramentas de trabalho </li></ul><ul><li>e de equipamento de produção; </li></ul><ul><li>b) arranjo físico de máquinas e equipamentos para racionalizar; </li></ul><ul><li>c) melhoria do ambiente físico de trabalho; </li></ul><ul><li>d) projeto de instrumentos e equipamentos especiais </li></ul>
  19. 22. PADRONIZAÇãO Padrão é uma unidade de medida adotada e aceita comumente como critério. A organização racional do trabalho foi mais além e passou a se preocupar com a padronização dos métodos e processos de trabalho. Padronização do que? Das maquinas e equipamentos, ferramentas e instrumentos de trabalho, matérias-primas e componentes e principalmente o método de trabalho. O intuito é de se reduzir a variabilidade e a diversidade no processo produtivo e daí, eliminar o desperdício e aumentar a eficiência.
  20. 23. Taylor adotou um sistema de controle operacional simples e baseado na verificação das exceções. Ou seja, Taylor se preocupava somente com os resultados que saiam fora dos padrões esperados , para corrigi-los. Assim, este princípio é um sistema de informação que apresenta dados somente quando os resultados efetivamente verificados na prática divergem ou se distanciam dos resultados previstos em algum programa. O administrador deve prioritariamente verificar as ocorrências que se afastem dos padrões , ou seja, as exceções , para que sejam corrigidas. princípio DA EXCEÇÃO.
  21. 24. SUPERVISÃO FUNCIONAL <ul><li>A administração direta tem relação com o pensamento do trabalhador precisar ser monitorado para evitar a “cera” (ociosidade) </li></ul><ul><li>A administração funcional consiste em dividir o trabalho de maneira que cada homem tenha que executar a menor variedade possível de funções . </li></ul><ul><li>Ou seja: Supervisionar a função! </li></ul>
  22. 25. ESTUDO DA FADIGA HUMANA <ul><li>Objetivos </li></ul><ul><li>a) Evitar movimentos inúteis na execução de uma tarefa; </li></ul><ul><li>b) Executar o mais economicamente possível,do ponto de </li></ul><ul><li>vista fisiológico os movimentos úteis; </li></ul><ul><li>Dar aos movimentos uma ordem apropriada. </li></ul><ul><li>A Fadiga é redutora de eficiência . </li></ul><ul><li>Para reduzir a fadiga Gilbreth propôs princípios de economia de movimentos classificados em três grupos: </li></ul><ul><li>a) relativos ao uso do corpo humano ; </li></ul><ul><li>b) relativos ao arranjo material do local de trabalho ; </li></ul><ul><li>c) relativos ao desempenho das ferramentas e do equipamento ; </li></ul>Frank B. Gilbreth e sua esposa Lilian E. Gilbreth “Todo o trabalho pode ser reduzido a movimentos elementares, o therblig ( anagrama de Gilbreth )”
  23. 26. CONCEITO DE HOMO ECONOMICUS A Administração científica baseou-se no conceito de homo economicus , isto é, do homem econômico. Segundo este conceito, toda pessoa é concebida como influenciada exclusivamente por recompensas salariais, econômicas e materiais. Desta forma, explica-se a intenção de Taylor em instituir incentivos salariais e prêmios por produção
  24. 27. <ul><li>Harrington Emerson (1853-1931) </li></ul><ul><ul><li>12 princípios da eficiência: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ideais claramente definidos (objetivos); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Senso comum (bom senso) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Orientação competente; Disciplina; Tratamento justo; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Registros confiáveis e imediatos; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Prontidão, rapidez (nas rotinas); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Padrões e programações; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Condições padronizadas; operações padronizadas; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Instruções escritas nas práticas-padrão </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Recompensas pela eficiência </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Primeiros trabalhos de seleção e treinamento antecipando a APO </li></ul></ul>SEGUIDORES DE TAYLOR
  25. 28. SEGUIDORES DE TAYLOR <ul><li>Frank e Lilian Gilbreth (1916-1917) </li></ul><ul><ul><li>Tempos e movimentos </li></ul></ul><ul><li>Henry Gantt (1880-1901) </li></ul><ul><ul><li>Sistema de pagamento por incentivo “tarefa-bônus” </li></ul></ul><ul><li>Carl Barth (1860-1939) </li></ul><ul><ul><li>Complexos problemas matemáticos dos experimentos de corte de metais </li></ul></ul><ul><li>Morris Cooke (1872-1960) </li></ul><ul><ul><li>Aplicação da Administração Científica no governo e na educação. </li></ul></ul><ul><li>Henry Ford (1863-1947) </li></ul><ul><ul><li>Grande empresário com visão prática. Seus princípios: </li></ul></ul><ul><ul><li>Produtividade, Intensificação , Economicidade e a linha de montagem </li></ul></ul>
  26. 29. CRÍTICAS AO TAYLORISMO <ul><li>Dois grupos: </li></ul><ul><ul><li>Mecanização : desestimula a iniciativa pessoal do operário, tornando-o “parte da máquina”, não considerando os seus aspectos psicossociais </li></ul></ul><ul><ul><li>Esgotamento físico : realizar mais do que previsto, para aumentar pagamento </li></ul></ul><ul><li>Consequências: </li></ul><ul><ul><li>Especialização demasiada da produção do operário, tornando-o apêndice da máquina; </li></ul></ul><ul><ul><li>Destruir a iniciativa própria e relacionamento interpessoal </li></ul></ul><ul><ul><li>Atomizar o trabalho em demasia , minimizando as aptidões dos operários </li></ul></ul>TO-02
  27. 30. Tarefa do conteúdo <ul><li>Assistir ao filme: TEMPOS MODERNOS </li></ul><ul><li>Apontar as cenas onde é possível identificar: </li></ul><ul><ul><li>A) Os 4 princípios de Taylor </li></ul></ul><ul><ul><li>B) 3 elementos da Organização Racional do Trabalho </li></ul></ul><ul><ul><li>Link do filme: http://www.youtube.com/watch?v=PIYNyw09y-Q </li></ul></ul><ul><ul><li>CRITÉRIOS: </li></ul></ul><ul><ul><li>Prazo: 7 dias </li></ul></ul><ul><ul><li>Sem obrigação de ABNT, mas digitado. </li></ul></ul><ul><ul><li>Valor : 1,0 ponto </li></ul></ul>

×