Your SlideShare is downloading. ×

Planos de contas

268

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
268
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. COMO ELABORAR UM PLANO DE CONTAS CONTÁBILJúlio César ZanlucaPlano de Contas (ou Elenco de Contas) é o conjunto de contas, previamente estabelecido, quenorteia os trabalhos contábeis de registro de fatos e atos inerentes à entidade, além de servir deparâmetro para a elaboração das demonstrações contábeis.A montagem de um Plano de Contas deve ser personalizada, por empresa, já que os usuários deinformações podem necessitar detalhamentos específicos, que um modelo de Plano de Contasgeral pode não compreender.OBJETIVOS DO PLANO DE CONTASSeu principal objetivo é estabelecer normas de conduta para o registro das operações daorganização e, na sua montagem, devem ser levados em conta três objetivos fundamentais:a) atender às necessidades de informação da administração da empresa;b) observar formato compatível com os princípios de contabilidade e com a norma legal deelaboração do balanço patrimonial e das demais demonstrações contábeis (Lei 6.404/76, achamada "Lei das S/A”);c) adaptar-se tanto quanto possível às exigências dos agentes externos, principalmente às dalegislação do Imposto de Renda.ELENCO DE CONTAS E CORRESPONDENTE CONJUNTO DE NORMASO Plano de Contas, genericamente tido como um simples elenco de contas, constituí na verdade
  • 2. um conjunto de normas do qual deve fazer parte, ainda, a descrição do funcionamento de cadaconta - o chamado "Manual de Contas", que contém comentários e indicações gerais sobre aaplicação e o uso de cada uma das contas (para que serve, o que deve conter e outras informaçõessobre critérios gerais de contabilização).CONTAS DO BALANÇO PATRIMONIALA empresa deve manter escrituração contábil com base na legislação comercial e com observânciadas Normas Brasileiras de Contabilidade.O balanço patrimonial é uma das demonstrações contábeis que visa a evidenciar, de formasintética, a situação patrimonial da empresa e dos atos e fatos consignados na escrituraçãocontábil.Essa demonstração deve ser estruturada de acordo com os preceitos da Lei 6.404/76 (chamada“Lei das S/A”) e segundo os Princípios Fundamentais de Contabilidade.Tal estrutura de contas, dentro do conceito legal da própria Lei 6.404/76 (artigos 176 a 182 eartigo 187), em síntese, se compõe de:ATIVOPASSIVOCIRCULANTENÃO CIRCULANTEREALIZÁVEL A LONGO PRAZOINVESTIMENTOS
  • 3. IMOBILIZADOINTANGÍVELCIRCULANTENÃO CIRCULANTEPATRIMÔNIO LÍQUIDOComo exemplo, temos a conta "Caixa", que registrará o dinheiro em espécie (papel-moeda)disponível na tesouraria da empresa. Trata-se de uma conta do Ativo Circulante, subgrupoDisponibilidades.Sugiro que o Plano de Contas contenha, no mínimo, 4 (quatro) níveis:Nível 1:Ativo, Passivo, Patrimônio Líquido, Receitas, Custos e Despesas.Nível 2:Ativo: Circulante, Não Circulante / Passivo e Patrimônio Líquido: Circulante, Não Circulante ePatrimônio Líquido. / Receitas: Receita Bruta, Deduções da Receita Bruta, Outras ReceitasOperacionais / Custos e Despesas Operacionais.Nível 3: Contas que evidenciem os grupos a que se referem, como por exemplo:Nível 1 - AtivoNível 2 - Ativo CirculanteNível 3 - Bancos Conta Movimento
  • 4. Nível 4: Sub-contas que evidenciem o tipo de registro contabilizado, como por exemplo:Nível 1 - AtivoNível 2 - Ativo CirculanteNível 3 - Bancos Conta MovimentoNível 4 - Banco AAbaixo, segue um exemplo bem simples de uma estrutura de plano de contas em 4 níveis:1 ATIVO1.1 ATIVO CIRCULANTE1.1.1 Caixa1.1.1.01 Caixa Geral1.1.2 Bancos C/Movimento1.1.2.01 Banco Alfa1.1.3 Contas a Receber1.1.3.01 Clientes1.1.3.02 Outras Contas a Receber1.1.3.09(-) Duplicatas Descontadas1.1.4 Estoques1.1.4.01 Mercadorias1.1.4.02 Produtos Acabados1.1.4.03 Insumos1.1.4.04 Outros
  • 5. 1.2 NÃO CIRCULANTE1.2.1 Contas a Receber1.2.1.01 Clientes1.2.1.02 Outras Contas1.2.2 INVESTIMENTOS1.2.2.01 Participações Societárias1.2.3 IMOBILIZADO1.2.3.01 Terrenos1.2.3.02 Construções e Benfeitorias1.2.3.03 Máquinas e Ferramentas1.2.3.04 Veículos1.2.3.05 Móveis1.2.3.98 (-) Depreciação Acumulada1.2.3.99 (-) Amortização Acumulada1.2.4 INTANGÍVEL1.2.4.01 Marcas1.2.4.02 Softwares1.2.4.99 (-) Amortização Acumulada2 PASSIVO2.1 CIRCULANTE2.1.1 Impostos e Contribuições a Recolher2.1.1.01 Simples a Recolher2.1.1.02 INSS
  • 6. 2.1.1.03 FGTS2.1.2 Contas a Pagar2.1.2.01 Fornecedores2.1.2.02 Outras Contas2.1.3 Empréstimos Bancários2.1.3.01 Banco A - Operação X2.2 NÃO CIRCULANTE2.2.1 Empréstimos Bancários2.2.1.01 Banco A - Operação X2.3 PATRIMÔNIO LÍQUIDO2.3.1 Capital Social2.3.2.01 Capital Social Subscrito2.3.2.02 Capital Social a Realizar2.3.2. Reservas2.3.2.01 Reservas de Capital2.3.2.02 Reservas de Lucros2.3.3 Prejuízos Acumulados2.3.3.01 Prejuízos Acumulados de Exercícios Anteriores2.3.3.02 Prejuízos do Exercício Atual3 CUSTOS E DESPESAS3.1 Custos dos Produtos Vendidos3.1.1 Custos dos Materiais
  • 7. 3.1.1.01 Custos dos Materiais Aplicados3.1.2 Custos da Mão-de-Obra3.1.2.01 Salários3.1.2.02 Encargos Sociais3.2 Custo das Mercadorias Vendidas3.2.1 Custo das Mercadorias3.2.1.01 Custo das Mercadorias Vendidas3.3 Custo dos Serviços Prestados3.3.1 Custo dos Serviços3.3.1.01 Materiais Aplicados3.3.1.02 Mão-de-Obra3.3.1.03 Encargos Sociais3.4 Despesas Operacionais3.4.1 Despesas Gerais3. 4.1.01 Mão-de-Obra3.4.1.02 Encargos Sociais3.4.1.03 Aluguéis3.5 Perdas de Capital3.5.1 Baixa de Bens do Ativo Não Circulante3.5.1.01 Custos de Alienação de Investimentos3.5.1.02 Custos de Alienação do Imobilizado
  • 8. 4 RECEITAS4.1 Receita Líquida4.1.1 Receita Bruta de Vendas4.1.1.01 De Mercadorias4.1.1.02 De Produtos4.1.1.03 De Serviços Prestados4.1.2 Deduções da Receita Bruta4.1.2.01 Devoluções4.1.2.02 Serviços Cancelados4.2 Outras Receitas Operacionais4.2.1 Vendas de Ativos Não Circulantes4.2.1.01 Receitas de Alienação de InvestimentosPlano de Contas (ou Elenco de Contas) é o conjunto de contas, previamente estabelecido, que norteia ostrabalhos contábeis de registro de fatos e atos inerentes à entidade, além de servir de parâmetro para aelaboração das demonstrações contábeis.Júlio César ZanlucaA montagem de um Plano de Contas deve ser personalizada, por empresa, já que os usuários deinformações podem necessitar detalhamentos específicos, que um modelo de Plano de Contas geral podenão compreender.
  • 9. OBJETIVOS DO PLANO DE CONTASSeu principal objetivo é estabelecer normas de conduta para o registro das operações da organização e, nasua montagem, devem ser levados em conta três objetivos fundamentais:a) atender às necessidades de informação da administração da empresa;b) observar formato compatível com os princípios de contabilidade e com a norma legal de elaboração dobalanço patrimonial e das demais demonstrações contábeis (Lei 6.404/76, a chamada "Lei das S/A”);c) adaptar-se tanto quanto possível às exigências dos agentes externos, principalmente às da legislação doImposto de Renda.ELENCO DE CONTAS E CORRESPONDENTE CONJUNTO DE NORMASO Plano de Contas, genericamente tido como um simples elenco de contas, constituí na verdade um conjuntode normas do qual deve fazer parte, ainda, a descrição do funcionamento de cada conta - o chamado"Manual de Contas", que contém comentários e indicações gerais sobre a aplicação e o uso de cada umadas contas (para que serve, o que deve conter e outras informações sobre critérios gerais de contabilização).Como exemplo, temos a conta "Caixa", que registrará o dinheiro em espécie (papel-moeda) disponível natesouraria da empresa. Trata-se de uma conta do Ativo Circulante, subgrupo Disponibilidades.Sugiro que o Plano de Contas contenha, no mínimo, 4 (quatro) níveis:Nível 1:Ativo, Passivo, Patrimônio Líquido, Receitas, Custos e Despesas.Nível 2:Ativo: Circulante, Realizável a Longo Prazo e Permanente. / Passivo e Patrimônio Líquido: Circulante,Passivo Exigível a Longo Prazo e Patrimônio Líquido. / Receitas: Receita Bruta, Deduções da Receita Bruta,Outras Receitas Operacionais e Receitas Não Operacionais. / Custos e Despesas Operacionais e NãoOperacionais.Nível 3: Contas que evidenciem os grupos a que se referem, como por exemplo:Nível 1 - AtivoNível 2 - Ativo CirculanteNível 3 - Bancos Conta MovimentoNível 4: Sub-contas que evidenciem o tipo de registro contabilizado, como por exemplo:Nível 1 - AtivoNível 2 - Ativo CirculanteNível 3 - Bancos Conta MovimentoNível 4 – Ban

×