SessãO 7 AnáLise E ComentáRio CríTico 2ª Tarefa

  • 192 views
Uploaded on

Sessão 7 - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: …

Sessão 7 - O Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares:
Metodologias de Operacionalização (Conclusão) - Comentário

More in: Technology , Travel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
192
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
3
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Análise e comentário crítico
    Para a realização desta tarefa optei por escolher o relatório do Agrupamento de Escolas Conde de Oeiras.
    De um modo geral a BE é poucas vezes mencionada, no entanto, existem algumas referências, nas quais podemos subentender a acção da BE. Por exemplo, na página 5, onde se lê “Como forma de aumentar o sucesso e a sua qualidade, o Agrupamento tem vindo a implementar um conjunto de medidas, nomeadamente iniciativas para a promoção da leitura, e tem investido nas TIC.” Neste caso a BE não é mencionada directamente mas subentende-se que a mesma participe nas actividades de promoção de leitura, o que mais à frente se vem a confirmar.
    “Existe articulação interdisciplinar, designadamente, aquando da concretização dos PCT e de outros projectos e actividades que constam do PAA.” Embora não exista uma relação directa com a BE neste caso, podemos também subentender que a articulação de actividades ou projectos poderá ser realizada com a BE.
    A primeira vez que a BE é mencionada apenas se verifica na página 8 “Os alunos têm acesso aos equipamentos informáticos existentes, nomeadamente os computadores portáteis, podendo ainda ter acesso à Internet nos computadores disponíveis na BE/CRE.” Aqui pode denotar-se que existe uma preocupação em investir nas TIC de forma a melhorar as aprendizagens e promover o sucesso dos alunos.
    A BE deste agrupamento é considerada dinâmica e regista taxas elevadas de ocupação e de requisição de livros. Para além disso, procura ainda incutir hábitos de leitura através de estratégias de promoção da mesma. Na página 10 é também mencionado o importante trabalho “de promoção de leitura e da escrita, através de actividades criativas, nomeadamente no âmbito do PNL e da dinamização de actividades na BE/CRE.”
    Também é mencionado que a BE deste agrupamento se encontra inserida na Rede de Bibliotecas Escolares o que nos permite concluir que esta apresenta uma boa adequação de espaço e de organização.
    Ao nível das parcerias, este agrupamento tem inúmeras parcerias quer com a CM, quer com instituições locais e nacionais, sendo de mencionar, no caso da BE a parceria com outras Bibliotecas e com Livrarias.
    Em termos de pontos fracos é necessário referir que não foi mencionada a importância das acções da BE no resultado das aprendizagens dos alunos e também a falta de referência à participação dos Encarregados de Educação/Pais nas actividades da BE.
    Formanda: Raquel Sequeira
    Turma: DRELVT - T2