Your SlideShare is downloading. ×
Monólogo de um cachorro de rua
Monólogo de um cachorro de rua
Monólogo de um cachorro de rua
Monólogo de um cachorro de rua
Monólogo de um cachorro de rua
Monólogo de um cachorro de rua
Monólogo de um cachorro de rua
Monólogo de um cachorro de rua
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Monólogo de um cachorro de rua

976

Published on

Published in: Lifestyle
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
976
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
19
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Ei, você, olha pra mim!! Eu sou apenas um cachorrinho de rua. Esta é a minha nova moradia. Eu fui deixado aqui pelos meus donos que disseram que viriam me pegar e estou sempre esperando, esperando, mas eles não vêm. Será que você não pode me dar um pouquinho de atenção???
  • 2. A minha vida ficou difícil. Eu saí de perto dos meus pais, pois me disseram que eu ia conhecer um lugar bonito. Fiquei feliz e acreditei. Meus pais não queriam que eu fosse mas eu com os olhos ainda começando a ver o mundo, implorei para ir com umas pessoas. Eu até hoje também não vi meus pais. Ah, eu tenho uns irmãozinhos também. Só que não os vejo mais. Acho que não estão mais com meus pais. Pôxa, eu tô com uma saudade da minha família. Mas, o que fazer.
  • 3. As pessoas que me levaram para suas casas parece que tiraram férias, não sei dizer. Esqueceram de mim, aqui, na rua. Eles abriram a porta do carro e me disseram para esperar que iam na outra rua fazer compras. Mas, já se passaram vários dias e ninguém voltou. Sabe, toda vez que passa um carro parecido com o deles eu encho os olhos de alegria, pensando em voltar. Mas... eles não aparecem mais. Acho que esqueceram de mim.
  • 4. A minha vida está meio braba. Quando eu sinto fome eu tenho que comer qualquer coisa que jogam na rua, no lixo. Quando estou com sede espero a chuva chegar. Moço, eu sou pequenininho. Será que quando eu crescer a minha vida vai melhorar??? Eu queria tanto ser feliz, ter a minha casinha, crianças para eu brincar, correr de um lado para o outro, latir como se tivesse rindo para elas. Mas, ... estou sempre sozinho!
  • 5. Às vezes me jogam um osso. Mas, meus dentes pequenos não conseguem mastigar este pedaço. O que mais sinto falta é dos meus donos, que diziam que eu era bonito. Acho que estou feio, porque me largaram aqui na rua. À noite eu tenho medo. Fico sozinho vendo umas pessoas passarem apressadamente e ninguém me olha. Por que as pessoas são tão apressadas?
  • 6. Se você conhecer alguém que saiba ouvir e possa conversar um pouquinho comigo, como você me dá atenção, peça para vir me ver. Eu quero olhar a vida com amor no coração, mas preciso deste amor das pessoas para não sentir solidão. Olha, eu sei que estou tomando seu tempo, mas eu sou sozinho neste canto. Eu sei que você vai embora. Mas, se puder, volte amanhã, pois estarei esperando você para me ver. Eu quero ser seu amigo e preciso de sua amizade. Eu quero chamar você de meu ... IRMÃO!
  • 7. Créditos: Texto: Gilberto Pinheiro Imagens: Internet Música: He isn't heavy, he's my brother Formatação: Beth Norling E-mail: bethnorling@globo.com GRUPO SINTONIA ELEVADA www.sintonia-elevada.webnode.com Para receber novas mensagens gratuitamente envie um e-mail para: sintonia_elevada-subscribe@yahoogrupos.com.br

×