Usos Das Plataformas Sociais Anhanguera 2009

1,024 views
937 views

Published on

Palestra apresentada no dia 25 de agosto de 2009, na 3ª Semana de Comunicação da Faculdade Anhanguera, em Santa Bárbara d´Oeste (SP)

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,024
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
131
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Usos Das Plataformas Sociais Anhanguera 2009

  1. 1. A evolução dos meios de comunicação e o uso das plataformas sociais Agosto/2009
  2. 2. <ul><li>Panorama </li></ul>
  3. 3. Comunicação <ul><li>Hieróglifos egípcios (3000 a.C.) </li></ul><ul><li>Acta diurna (59 a.C.) </li></ul><ul><li>1º jornal em papel (713 d.C) </li></ul><ul><li>Pinturas rupestres </li></ul><ul><li>Ritual/Arte </li></ul><ul><li>Comunicação/Memória </li></ul>40 mil a.C. 1452 d.C. <ul><li>Reprodução em série </li></ul><ul><li>Gutemberg/Prensa </li></ul><ul><li>Reprodução/Difusão </li></ul><ul><li>Rapidez/Alcance </li></ul>1650 d.C. 1894 d.C. 1923 d.C. 1994d.C. <ul><li>Einkommende Zeitungen </li></ul><ul><li>Primeiro jornal diário </li></ul><ul><li>Alemanha </li></ul><ul><li>Rádio / Marconi </li></ul><ul><li>Mais alcance </li></ul><ul><li>Possível atingir multidões </li></ul><ul><li>Comunicação instantânea </li></ul><ul><li>Audiovisual </li></ul><ul><li>Vladimir K. Zworykin inventa a TV </li></ul><ul><li>1ª transmissão na Inglaterra (1927) </li></ul><ul><li>Início da globalização </li></ul><ul><li>WWW </li></ul><ul><li>Surge a internet </li></ul><ul><li>Mudam as relações de trabalho, aprendizado, vida social e comunicação </li></ul>
  4. 4. Mudanças na estrutura <ul><li>Impresso: desenhos, textos/argumentos, fotos, composição </li></ul><ul><li>Rádio: voz, jingles, imaginação </li></ul><ul><li>TV: fusão entre os modelos existentes para depois encontrar seu formato </li></ul><ul><li>Internet: sites, banners, rich media, post patrocinado, palavras-chave, selos... </li></ul><ul><li>Mídia social: usuário deixa de ser apenas receptor e passa a expor sua opinião e divulgá-la, para bem ou para mal </li></ul><ul><li>Celulares/E-reader: menos espaço e recursos, mais alcance e agilidade </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Crise </li></ul>
  6. 6. Crise financeira <ul><li>Insegurança: o mundo sofreu um infarto </li></ul><ul><li>Reflexão: momento de repensar os gastos </li></ul><ul><li>Receio: cuidado redobrado na hora de propagar uma marca </li></ul><ul><li>Crise múltipla: econômica, cultural e midiática </li></ul>
  7. 7. Crise financeira <ul><li>Preocupação na hora de anunciar: TV, rádio, jornal ou Internet? </li></ul><ul><li>Crise provoca mais tráfego na web: Wall Street Journal alcançou 2 milhões de UV/dia </li></ul><ul><li>O Google é uma das poucas empresas com lucros satisfastórios em meio às turbulências do mercado </li></ul><ul><li>Receio e instabilidade: o Mercado é a web. O Mercado é a rede social. Será? </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Reputação </li></ul>
  9. 9. Reputação na web <ul><li>Opiniões, anseios, vontades, críticas estão na rede </li></ul><ul><li>Centralizadas, em grande parte, em nichos sociais participativos: redes sociais </li></ul><ul><li>CUIDADO para não cair de pára-quedas na web: modismo </li></ul><ul><li>Reputação se constrói com o tempo e trata-se da convergência entre várias áreas </li></ul><ul><li>“ A maneira de se conseguir boa reputação reside no esforço em ser aquilo que se deseja parecer” ( Sócrates, filósofo grego) </li></ul><ul><li>Avaliar e mapear ferramentas sociais: reputação é avaliação, opinião e confiança com a marca </li></ul><ul><li>Enquanto isso, o Twitter é a ferramenta do momento e da “construção ou manutenção da reputação” </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Twitter </li></ul>
  11. 11. Do que estamos falando? <ul><li>RSS Social?  </li></ul><ul><li>Espaço social? </li></ul><ul><li>Monólogo da auto-promoção? </li></ul><ul><li>Definições já vistas: Microblogging / Micromessaging </li></ul>
  12. 12. Twitter <ul><li>Lançamento: 2006, mesma tecnologia usada para rastrear motoristas de táxi </li></ul><ul><li>Situação atual: 2009, painel global </li></ul>
  13. 13. Agilidade <ul><li>“ A rica mensagem em 138 caracteres”: um indivíduo relatou seu momento de pânico segundos antes e logo após o acidente aéreo em Denver, nos EUA </li></ul><ul><li>Facilidade de acesso faz com que muitos acontecimentos sejam noticiados primeiro na ferramenta. As mensagens curtas facilitam a transmissão e retransmissão com extrema rapidez </li></ul>
  14. 14. Crescimento como ferramenta social <ul><li>Cresceu cerca de 800% em 2008 </li></ul><ul><li>É a 3ª rede social em número de page views em todo o mundo, embora tenha baixo número de unique visitors </li></ul><ul><li>Alto índice de retorno confirma que, mesmo não sendo ainda um fenômeno de massa, é um nicho social fiel </li></ul><ul><li>15% dos internautas brasileiros estão no Twitter – líder de participação na ferramenta </li></ul><ul><li>36 minutos por mês: média de uso </li></ul>
  15. 15. Crescimento como ferramenta social <ul><li>O que circula não é apenas uma informação, mas um excerto inexplicável que une você a um todo: coletividade, pertencimento </li></ul><ul><li>Tem taxa de desistência de 60% após um mês de uso (Nielsen/09) </li></ul><ul><li>45 milhões de visitantes únicos em agosto </li></ul><ul><li>Crescimento de 1460% em um ano </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Twitter: uso corporativo </li></ul>
  17. 17. Modelo de negócio <ul><li>Outras empresas presentes no Twitter: </li></ul><ul><li>Starbucks: relacionamento, informações sobre produtos e serviços </li></ul><ul><li>JetBlue: relacionamento e atendimento </li></ul><ul><li>Converse AllStar: relacionamento com cliente em linguagem informal, promoções </li></ul><ul><li>Dell: case mais bem sucedido, com quase </li></ul><ul><li>1 milhão de seguidores </li></ul><ul><li>Em 2008, a empresa faturou US$ 1 milhão com o Twitter, criando vários canais de comunicação e lançando promoções exclusivas para quem a segue. Em três meses de 2009, US$ 3 milhões </li></ul>
  18. 18. Modelo de negócio <ul><li>Pelo Twitter, padaria avisa quando sai pão quente </li></ul><ul><li>Pensamento local, de nicho, que garante um grande retorno e, conseqüentemente, fidelidade </li></ul>
  19. 19. Modelo de negócio <ul><li>Skittles conseguiu atrair tráfego por ações em mídias sociais </li></ul><ul><li>Proximidade com público-alvo gerou crescimento de mais de 1000% em site oficial </li></ul><ul><li>Objetivo: redirecionamento do produto </li></ul>
  20. 20. <ul><li>Twitter: uso político </li></ul>
  21. 21. Uso político: EUA <ul><li>Barack Obama (@barackobama) </li></ul><ul><li>Mais de 2 milhões de seguidores. Uma das dez contas mais populares na ferramenta </li></ul><ul><li>Informações de bastidores, clima da campanha e tom intimista </li></ul><ul><li>Atualizações diárias com feedback durante as eleições: 263 mensagens </li></ul><ul><li>Diminuiu a freqüência de atualizações após a posse </li></ul><ul><li>John McCain (@senjohnmccain) </li></ul><ul><li>Mais de 1 milhão de seguidores, seguindo apenas 63, o que pode causar ruídos  </li></ul><ul><li>Perdeu mais de 50 mil seguidores depois de sua entrevista pelo Twitter na rede ABC, dos EUA. Público quis apenas acompanhar o momento </li></ul><ul><li>Somente 25 mensagens postadas durante toda a campanha das eleições norte-americanas </li></ul>
  22. 22. Uso político: Brasil <ul><li>José Serra (@joseserra_) </li></ul><ul><li>Mais de 75 mil seguidores </li></ul><ul><li>Conta os feitos do governo, dá dicas de filmes, RTS, links e repostas </li></ul><ul><li>Soninha (@soninhafrancine) </li></ul><ul><li>Mais de 21 mil seguidores </li></ul><ul><li>Chegou a postar cinqüenta mensagens num único dia </li></ul><ul><li>Fala sobre a cidade, sua gestão e assuntos pessoais </li></ul><ul><li>Outros políticos no Twitter: </li></ul><ul><li>Aloizio Mercadante (@mercadante) </li></ul><ul><li>Andrea Matarazzo (@andreaMatarazzo) </li></ul><ul><li>Paulo Teixeira (@pauloteixeira13) </li></ul>
  23. 23. <ul><li>Twitter: boas práticas </li></ul>
  24. 24. Boa práticas e o que evitar <ul><li>Boas práticas </li></ul><ul><li>Definir um objetivo para a conta, após estudar o público-alvo e o que ele procura </li></ul><ul><li>Utilizar linguagem adequada ao público-alvo </li></ul><ul><li>Seguir pessoas que agreguem à sua proposta. Não é obrigatório retribuir novos seguidores </li></ul><ul><li>Ao decidir parar de utilizar a conta, é melhor fechá-la do que abandoná-la no ar </li></ul><ul><li>Usar hashtags (#palavrachave) para rastrear e ser rastreado sobre o assunto em questão </li></ul><ul><li>Retransmitir posts interessantes (retweet), creditando o autor (RT @xxxxxx) </li></ul><ul><li>Criar vínculos estratégicos/pessoais </li></ul><ul><li>O que evitar </li></ul><ul><li>Postar excessivamente: pode “inundar” a página de quem o segue </li></ul><ul><li>Postar um bloco de mensagens em sequência, diminuindo a relevância de cada postagem </li></ul><ul><li>Postar unicamente links, transformando o Twitter em um feed (equivalente ao RSS) </li></ul><ul><li>Não seguir ninguém, apenas ser seguido </li></ul><ul><li>Não usar robôs para atrair seguidores </li></ul>
  25. 25. Além do Twitter
  26. 26. Empresas não vivem só de Twitter <ul><li>Adobe: uso do Del.Icio.us para compartilhar estruturas e pensamentos </li></ul><ul><li>Páginas com conteúdos explicativos ao usuário final </li></ul><ul><li>Situação típica de crowdsourcing </li></ul><ul><li>Preocupação da empresa com o cliente; relacionamento </li></ul><ul><li>Não há números registrados, mas a confiança que a empresa acaba adquirindo é grande </li></ul>
  27. 27. Empresas não vivem só de Twitter <ul><li>Cópia do Pizza Builder, da Domino´s </li></ul><ul><li>Pizza Hut Shortcut: widget para facilitar a compra de pizzas </li></ul><ul><li>Aplicativo instalado no micro </li></ul><ul><li>Pizza PlayList: históricos de pedidos </li></ul><ul><li>Uso da ferramenta proporciona descontos especiais e atualizações de cardápios </li></ul>
  28. 28. Rede social = agregador de conteúdo? <ul><li>Marca não está mais apenas no blog corporativo, revistas, jornais e TVs </li></ul><ul><li>É muito comentada em redes sociais </li></ul><ul><li>Caso Domino´s Pizza: dois funcionários publicaram um vídeo no YouTube acrescentando “ingredientes indesejados” aos sanduíches </li></ul><ul><li>Em um dia, 930 mil visualizações do vídeo </li></ul><ul><li>Como reunir isso? </li></ul>= +
  29. 29. Rede social = agregador de conteúdo? <ul><li>“ Fim da caixa de comentários” em blogs e sites de notícias proporcionou a criação do Echo </li></ul><ul><li>Objetivo: reunir comentários, críticas, ofensas, elogios em um só espaço </li></ul><ul><li>Facilita a vida de marcas e ajuda o aperfeiçoamento de serviços e mapeamentos </li></ul>
  30. 30. <ul><li>Futuro </li></ul>
  31. 31. Futuro DOSAGEM <ul><ul><li>Principal objeto de desejo do momento: Facebook e Google já sondam a ferramenta </li></ul></ul><ul><ul><li>Novo visual do Twitter, lançado em julho, mostra que o serviço tem a intenção de ser “menos Orkut e mais Google” </li></ul></ul><ul><ul><li>“ O Twitter não é apenas um espaço social. Ele reúne a questão social com a busca por informação” </li></ul></ul><ul><ul><li>Nenhum modelo de negócio rentável: US$ 55 mi em investimentos de risco, nenhum lucro declarado </li></ul></ul><ul><ul><li>Para seus fundadores, fica a busca incessante por uma forma de rentabilizar o produto </li></ul></ul>
  32. 32. Futuro <ul><ul><li>Produtos hiperlocais </li></ul></ul><ul><ul><li>Ferramenta de recomendações de ambientes. De forma lúdica, é possível sugerir restaurantes, bares, praças e até espaços muito específicos a rede de amigos </li></ul></ul><ul><ul><li>Princípio de competição </li></ul></ul><ul><ul><li>Rede social móvel: mix de celular e computador, desenvolvido por ex-engenheiro do Google </li></ul></ul><ul><ul><li>Empresas já estão de olho no produto e oferecem descontos para quem mais frequenta e taggeia locais específicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Outras plataformas: e-readers </li></ul></ul>
  33. 33. Status social “ As pessoas gostam de compartilhar. Isso dá status social, uma forma de se conectar às outras pessoas. E não é a tecnologia que trouxe isso. Somos biologicamente programados para sermos sociais. Só que as possibilidades aumentaram. Se antes ter status social significava colocar uma roupa legal, hoje, é estar em blogs, redes sociais ou sites de vídeo ” Danah Boyd, pesquisadora norte-americana
  34. 34. OBRIGADO! Contatos Lucas de Oliveira | http://twitter.com/lucasof [email_address] -- Rafael Sbarai | twitter.com/rafaelsbarai [email_address] http://derepente.com.br

×