Keynote defesa da dissertação

1,084 views
1,016 views

Published on

Keynote da defesa da dissertação de Mestrado em Ciência da Informação (PPGCI - UFBA)

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,084
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
14
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • Keynote defesa da dissertação

    1. 1. ARQUITETURA DE INFORMAÇÃO PARA A WEB PROJETANDO A EXPERIÊNCIA DO USUÁRIO NO PORTAL DE PERIÓDICOS CAPESRAFAEL MARINHO //ANA PAULA VILLALOBOS >
    2. 2. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO MESTRADO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO Rafael de Barros Marinho (Mestrando) Ana Paula Oliveira Villalobos (Orientadora)Apoio: CAPES >
    3. 3. O Fio de Ariadne
    4. 4. Ariadne, filha do rei Minus, resolvida a salvar Teseu,pediu a Dédalo a planta do palácio. Ela acreditava queTeseu poderia matar o Minotauro, monstro metadehomem, metade touro que vivia em um labirinto. mas,não saberia sair do labirinto.Ariadne deu então uma espada e um novelo a Teseurecomendando que o desenrolasse à medida queentrasse no labirinto onde o Minotauro vivia encerrado.Teseu usou essa estratégia, matou o Minotauro e, com aajuda do fio de Ariadne, encontrou o caminho de volta.
    5. 5. Contexto Atual da Informação
    6. 6. Apps Padrões Web WebdesignBusca Notícias Conteúdos Contexto de Uso Tags Smartphones Não-Informação WebEstratégias Redes Sociais Usabilidade Explosão da Informação Instant Messengers Perda de tempo UX Metadados Labirintos Digitais Interação Usuários Frustrados Notificações Taxonomia Desorganização Compartilhamento AI Dispositivos Móveis Links Navegação Hipertextual PDAs Informação On the Go Blogs Dados Brutos Ambientes Digitais Tablets Informações Dispersas Emails Integração Alertas Recuperação da Informação Ansiedade de Informação Celulares Necessidades dos Usuários Caos Informacional SMS Comunicação Digital Bibliotecas Digitais Instantaneidade da Informação Ambientes Digitais Design
    7. 7. Apps Padrões Web WebdesignBusca Notícias Conteúdos Contexto de Uso Tags Smartphones Não-Informação WebEstratégias Redes Sociais Usabilidade Explosão da Informação Instant Messengers UX Ansiedade da Informação Informação On the Go Blogs Dados Brutos Ambientes Digitais Tablets Informações Dispersas Emails Integração Alertas Recuperação da Informação Ansiedade de Informação Celulares Necessidades dos Usuários Caos Informacional SMS Comunicação Digital Bibliotecas Digitais Instantaneidade da Informação Ambientes Digitais Design
    8. 8. Wurman Morville Rosenfeld >
    9. 9. ARQUITETURA DE INFORMAÇÃO
    10. 10. “ É a Arte e a Ciência de estruturar e organizar ambientes de informação para ajudar as pessoas a satisfazerem suas necessidades de informação de forma efetiva. ” (TOUB, 2001. p.2)
    11. 11. UsuárioConteúdo Contexto
    12. 12. UsuárioConteúdoContexto
    13. 13. Audiências, tarefas, necessidades, comportamentos de busca, Usuário experiênciaConteúdoContexto
    14. 14. Audiências, tarefas, necessidades, comportamentos de busca, Usuário experiência Documentos, tipos, formatos, objetos, metadados, Conteúdo estruturas existentesContexto
    15. 15. Audiências, tarefas, necessidades, comportamentos de busca, Usuário experiência Documentos, tipos, formatos, objetos, metadados, Conteúdo estruturas existentesContexto Objetivos organizacionais, políticas, tecnologia e cultura
    16. 16. Componentes da Arquitetura de Informação
    17. 17. SISTEMA DE ORGANIZAÇÃOO sistema de organização é o componente da Arquitetura de Informação responsável por organizar a informação do website.Sua função é definir as regras de classificação e ordenação das informações que serão apresentadas e aplicar estas regras, categorizando todos os conteúdos oferecidos. Seu principal desafio é organizar a informação de forma que ajude o usuário a encontrar o que precisa para atingir seu objetivo.
    18. 18. SISTEMA DE ORGANIZAÇÃO
    19. 19. SISTEMA DE ORGANIZAÇÃO
    20. 20. SISTEMA DE NAVEGAÇÃOO sistema de navegação é o componente da Arquitetura de Informação responsável por apresentar os caminhos que o usuário pode percorrer e fornece os instrumentos para que este se localize na interface.Sua função é servir de guia e trazer referências espaciais para o ambiente digital.
    21. 21. SISTEMA DE NAVEGAÇÃO
    22. 22. SISTEMA DE NAVEGAÇÃO
    23. 23. SISTEMA DE ROTULAÇÃOO sistema de rotulação é o componente da Arquitetura de Informação responsável por apresentar e representar a informação de forma clara e objetiva para o usuário, definindo signos (elemento significante) para cada elemento informativo (significado).Seu desafio é criar rótulos para o site, ou seja,uma linguagem clara, compreensível e sem ambigüidades.
    24. 24. SISTEMA DE ROTULAÇÃO
    25. 25. nismo), uma representação de um ho spital ou posto de saúde, uma igreja instituição), um cemitério, uma constel (enquanto ação ou uma placa de trânsito (cruzam ento perigoso). SISTEMA DE ROTULAÇÃO Isso devido a diferenças de perspectiv site temos também dificuldades em as, contextos e situações e localização geográfica. No definir termos, rótulos textuais ten variabilidade lingüística, polissemia, sin do em vista a taxe, etc. Fonte: Novo Portal de Periódicos CAPE SRótulos Figura 6 – Sistema de Rotulação
    26. 26. SISTEMA DE BUSCAO sistema de busca é o componente da Arquitetura de Informação responsável por auxiliar a busca e recuperação de informações armazenadas na rede mundial de computadores ou embarcado em um site/sistema específico.É na busca que o usuário insere seus argumentos de pesquisa, que podem ser perguntas em linguagem natural ou utilizando termos com operadores booleanos: E, OU, E NÃO, MESMO, $, etc.
    27. 27. SISTEMA DE BUSCA
    28. 28. USABILIDADE E EXPERIÊNCIA DO USUÁRIO
    29. 29. “ A medida na qual um produto pode ser usado por usuários específicos para alcançar objetivos específicos com eficácia, eficiência e satisfação em um contexto específico de uso. ” (NBR 9241-11)
    30. 30. “ A experiência do usuário está diretamente ligada a satisfação, bem-estar e também ao sucesso na realização das atividades. ” (Do autor)
    31. 31. Motivações
    32. 32. Interesse pessoal no tema; Arquitetura de Informação ainda pouco discutida no âmbito acadêmico; Poucos materiais que retratam o contexto brasileiro; Observação empírica da dificuldade de muitos usuários que acessam o Portal;
    33. 33. Objeto da Pesquisa
    34. 34. O Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) é uma biblioteca virtual que reúne e disponibiliza à instituições de ensino e pesquisa no Brasil a produção científica internacional
    35. 35. Objetivos
    36. 36. Objetivo Geral Analisar a Arquitetura de Informação e a Usabilidade do Portal de Periódicos CAPES, apontando problemas e indicando recomendações que facilitem a recuperação da informaçãoObjetivos Específicos Identificar princípios e recomendações de Arquitetura de Informação e da Usabilidade; Identificar indicadores relacionados à Arquitetura de Informação e da Usabilidade para a avaliação do Portal de Periódicos CAPES; Apontar limitações e potencialidades relativas à Arquitetura de Informação do Portal de Periódicos CAPES.
    37. 37. Metodologia
    38. 38. Método de Abordagem Dedutiva (Geral Específico)Métodos de Procedimentos Monográfico ou Estudo de CasoTécnicas Observação Indireta ou Bibliográfica Tipo da Pesquisa Exploratória (Fase I) Descritiva (Fase II)
    39. 39. Método de Abordagem Dedutiva (Geral Específico)Métodos de Procedimentos Monográfico ou Estudo de CasoTécnicas Observação Indireta ou Bibliográfica Tipo da Pesquisa Exploratória (Fase I) Descritiva (Fase II)
    40. 40. Instrumento de Coleta de Dados Modelo de Inspeção de Usabilidade baseado em recomendações, do tipo Análise Heurística. Conta com dez heurísticas, adaptados de NIELSEN e LORANGER (2007), recomendações do W3C, das Normas de Acessibilidade do Governo Federal e NBR/ISO de Usabilidade, e princípios de Design de Interface.
    41. 41. Instrumento de Coleta de Dados As heurísticas foram agrupadas aspectos de: forma, conteúdo e comportamento, totalizando 34 heurísticas. Para cada heurística analisada foi levantado um nível de severidade: a) Cosmético; b) Leve; c) Sério; d) Crítico. Lelis (2012)
    42. 42. Lelis (2012)
    43. 43. Lelis (2012)Peso X = Peso Y = Peso Z = 1
    44. 44. Análise e Discussão dos Dados
    45. 45. Foram identificados 238 (duzentos e trinta e oito) problemas de Arquitetura de Informação e Usabilidade distribuídos pelas 7 (sete) macro-áreas do Portal que afetam a Experiência do Usuário. Severidade Ocorrência Persistência Crítico 26 11% Sério 21 9% Leve 12 5% Cosmético 179 75% Total 238 100%
    46. 46. Foram identificados 238 (duzentos e trinta e oito) problemas de Arquitetura de Informação e Usabilidade distribuídos pelas 7 (sete) macro-áreas do Portal que afetam a Experiência do Usuário. 11% 75% 9% 5% Cosmético Leve Sério Crítico
    47. 47. Conclusão
    48. 48. Esta pesquisa apontou que o Portal de Periódicos CAPES, embora possua uma proposta bastante interessante relativamente à uma fonte confiável para a disponibilização de informações científicas de alto nível, apresenta uma série de problemas e equívocos no que tangem a AI e a Usabilidade, muitos dos quais podem ser facilmente resolvidos e outros necessitam de um planejamento mais aprofundado que inclua cada vez mais a comunidade acadêmica nesse projeto.
    49. 49. Alguns de problemas de organização e agrupamentos de informações percebidos durante a análise e discussão dos dados já eram conhecidos de versões anteriores do Portal e se repetem na atual versão.Ao logo desses mais de dez anos de existência o Portal dePeriódicos CAPES passou por mudanças na interface, mas o cerne da AI não está apenas na parte visível de uma publicação online, mas também em aspectos mais profundos da definição da estratégia, escopo, estrutura e organização visual que considerem as três dimensões da Arquitetura de Informação: Conteúdo, Contexto e Usuário.
    50. 50. Embora o Portal possua um público específico os critérios de Usabilidade apontam para que as publicações online devem oferecer aos seus usuários (atuais e futuros) mecanismos que tornem a navegação e uso o mais fácil quanto possível independentemente da familiaridade ou conhecimento prévio. O sistema deve se adequar ao usuário e não o contrário.
    51. 51. Relação:Eficiência X Eficácia
    52. 52. Talvez o maior equívoco do Portal seja ter sido concebido em um modelo que demanda treinamentos constantes, usos de tutorias e manuais. Esses recursos devem ser apenas auxiliares em caso de dúvidas por parte dos usuários, e não o primeiro recurso.
    53. 53. Portal de Periódicos CAPES é um recurso vital no cenário de caos informacional em que vivemos, disponibilizando informação confiável e precisa, sendo o Fio de Ariadne dos pesquisadores brasileiros. Deste modo todos os esforços para a sua melhoria devem ser considerados. >
    54. 54. “ Cada sonho que você deixa para trás, é um pedaço do seu futuro que deixa de existir. ” (Steve Jobs)
    55. 55. OBRIGADO! >
    56. 56. Rafael Marinho@fhaelmarinhofhaelmarinho@me.combibliotecariovirtual.wordpress.com Ana Paula Vilallobos villalob@ufba.br <
    57. 57. ARQUITETURA DE INFORMAÇÃO PARA A WEBPROJETANDO A EXPERIÊNCIA DO USUÁRIO NO PORTAL DE PERIÓDICOS CAPESRAFAEL MARINHO //ANA PAULA VILLALOBOS >

    ×