Economia (Introdução) Professor Helio Henkin EA – Escola de Administração Curso de Administração
Introdução à Economia <ul><li>Curso de Administração </li></ul><ul><li>Disciplina: Economia (Introdução) </li></ul><ul><li...
Economia (Introdução) <ul><li>Apostila 8 </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de ...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>“ Num sistema comercial perfeitamente livre, cada país naturalmente dedica seu ...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>No item 3 do programa (ver Apostila 3) destacou-se as vantagens da troca e da i...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Um País Isolado </li></ul><ul><li>Considere que o Brasil é um país que inicialm...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Brasil – Importador ou Exportador? </li></ul><ul><li>Para entender como um país...
Economia (Introdução) – Apostila 8 Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Mo...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>O país exportador </li></ul><ul><li>Considere que o Brasil estabelece uma inser...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>O país exportador </li></ul><ul><li>Com a elevação do preço recebido pelos prod...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>O país exportador </li></ul><ul><li>Nesta situação, alteram-se os excedentes do...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Um País Exportador </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Um País Exportador </li></ul><ul><li>   Quando o Brasil se insere no comércio ...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Um País Exportador </li></ul><ul><li>   Quando o Brasil se insere no comércio ...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Um País Importador </li></ul><ul><li>No caso em que o preço mundial é inferior ...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Um País Importador </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Um País Importador </li></ul><ul><li>   Quando o Brasil se insere no comércio ...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Comércio exterior e bem-estar </li></ul><ul><li>A análise da eficiência na aloc...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Comércio exterior e bem-estar </li></ul><ul><li>Este resultado é compatível com...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Uma Tarifa de Importação </li></ul><ul><li>Quando o Brasil aplica uma  tarifa  ...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Uma Tarifa de Importação </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administr...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Uma Tarifa de Importação </li></ul><ul><li>A tarifa ainda  distorce incentivos ...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Uma Cota de Importação </li></ul><ul><li>O governo pode estabelecer cotas de im...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Uma Cota de Importação </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administraç...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>O Comércio Internacional: argumentos favoráveis   </li></ul><ul><li>O comércio ...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>O Comércio Internacional: argumentos contrários </li></ul><ul><li>São vários os...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>O Comércio Internacional: argumentos contrários   </li></ul><ul><li>Necessidade...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Conceitos-Chaves: </li></ul><ul><li>Preço Mundial:  o preço de um bem que preva...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Conceitos-Chaves: </li></ul><ul><li>País Exportador:   Vende  o que produz no c...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Exercícios e Aplicações: </li></ul><ul><li>1. A rápida inserção externa e expan...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Exercícios e Aplicações: </li></ul><ul><li>2. Os produtores de arroz da região ...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Exercícios e Aplicações: </li></ul><ul><li>3. Defenda ou critique as afirmações...
Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Exercícios e Aplicações: </li></ul><ul><li>4. Defenda ou critique as afirmações...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Ead Apostila 8 Hh Economia (IntroduçãO) Para AdministraçãO

3,608

Published on

contabilidade, administração, ufrgs, rafael,desconsi,ilópolis,rs,brasil,brazil

Published in: Technology, Economy & Finance
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,608
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
192
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Ead Apostila 8 Hh Economia (IntroduçãO) Para AdministraçãO"

  1. 1. Economia (Introdução) Professor Helio Henkin EA – Escola de Administração Curso de Administração
  2. 2. Introdução à Economia <ul><li>Curso de Administração </li></ul><ul><li>Disciplina: Economia (Introdução) </li></ul><ul><li>Apostilas Baseadas no Livro: </li></ul><ul><li>Introdução à Economia </li></ul><ul><li>Autor: Gregory Mankiw </li></ul><ul><li>Editora: Thomson – 3ª Edição </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  3. 3. Economia (Introdução) <ul><li>Apostila 8 </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância Economia do Bem-Estar Aplicação: Comércio Internacional
  4. 4. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>“ Num sistema comercial perfeitamente livre, cada país naturalmente dedica seu capital e seu trabalho à atividade que lhe seja mais benéfica. Essa busca de vantagem individual está admiravelmente associada ao bem universal do conjunto dos países .” </li></ul><ul><li>( David Ricardo , Princípios de Economia Política e Tributação, 1821) </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  5. 5. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>No item 3 do programa (ver Apostila 3) destacou-se as vantagens da troca e da interdependência, que se estende ao plano do comércio exterior através da teoria das vantagens comparativas. Os efeitos do comércio internacional sobre o sistema econômico de um país podem ser analisados complementarmente à luz do instrumental de avaliação dos excedentes do consumidor e do produtor, isto é, em termos de eficiência alocativa e bem-estar. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  6. 6. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Um País Isolado </li></ul><ul><li>Considere que o Brasil é um país que inicialmente está isolado economicamente do resto do mundo e no qual há um mercado de automóveis, onde se estabelece uma determinada situação de equilíbrio. Os excedentes do consumidor e do produtor são dados conforme o gráfico abaixo: </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância Excedente Total do Mercado de Automóveis - Brasil Preço Quantidade Excedente do Consumidor = A Excedente do Produtor = A Excedente Total = A + B P i q i A B Pi = Preço Interno
  7. 7. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Brasil – Importador ou Exportador? </li></ul><ul><li>Para entender como um país se torna importador ou exportador faz-se uma comparação entre o preço interno do bem (no caso, de carro) e seu preço mundial . </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância Preço Mundial : o preço de um bem que prevalece no mercado mundial desse bem. A comparação com o preço mundial mostra qual é a relação de vantagem comparativa do país com o resto do mundo. Um preço menor indica menores custos e maior produtividade .
  8. 8. Economia (Introdução) – Apostila 8 Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância Se o preço interno está abaixo do preço mundial o país torna-se exportador . Se o preço interno está acima do preço mundial o país se torna importador . País Importador: Compra bens no comércio internacional. País Exportador: Vende o que produz no comércio internacional. P i < P m  Exportador P i > P m  Importador
  9. 9. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>O país exportador </li></ul><ul><li>Considere que o Brasil estabelece uma inserção internacional, deixando de ser economicamente isolado. Na primeira hipótese, suponha que o preço mundial está mais elevado do que no mercado interno. Neste caso, o preço interno tende a se elevar, caso contrário os produtores somente venderiam no mercado externo (enquanto houvesse um diferencial de preços).. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  10. 10. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>O país exportador </li></ul><ul><li>Com a elevação do preço recebido pelos produtores, estes elevam a sua oferta, destinando uma parcela da produção ao mercado interno (de acordo com a quantidade demandada ao novo preço) e outra parcela ao mercado externo, tornando-se também exportadores. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  11. 11. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>O país exportador </li></ul><ul><li>Nesta situação, alteram-se os excedentes do consumidor e do produtor, pois há um novo preço e nova quantidade produzida. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  12. 12. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Um País Exportador </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância  q² é a quantidade demandada internamente  q¹ é a quantidade demandada antes do comércio.  q³ é a quantidade ofertada internamente Excedente Total – Brasil País Exportador Preço Quantidade Excedente do Consumidor = A Excedente do Produtor =B + C + D Excedente Total = A + B +C + D P i q¹ A C Preço Mundial P m q³ B D q³ Exportações
  13. 13. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Um País Exportador </li></ul><ul><li> Quando o Brasil se insere no comércio internacional e se torna-se exportador, os produtores de automóveis ficam em melhor situação , ganhando o excedente produzido pelo comércio, enquanto os consumidores brasileiros perdem excedente e ficam em pior situação. </li></ul><ul><li> O comércio, porém, aumenta o bem-estar econômico do Brasil , pois o excedente total aumenta, já que o ganho de excedente dos produtores brasileiros de automóveis superam as perdas de excedente dos consumidores brasileiros. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  14. 14. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Um País Exportador </li></ul><ul><li> Quando o Brasil se insere no comércio internacional e se torna-se exportador, os produtores de automóveis ficam em melhor situação , ganhando o excedente produzido pelo comércio, enquanto os consumidores brasileiros perdem excedente e ficam em pior situação. </li></ul><ul><li> O comércio, porém, aumenta o bem-estar econômico do Brasil , pois o excedente total aumenta, já que o ganho de excedente dos produtores brasileiros de automóveis superam as perdas de excedente dos consumidores brasileiros. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  15. 15. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Um País Importador </li></ul><ul><li>No caso em que o preço mundial é inferior ao preço do mercado local, o processo é inverso: o país se torna importador de automóveis e o preço do mercado interno tende a diminuir, atingindo o preço mundial. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  16. 16. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Um País Importador </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância  q² é a quantidade ofertada internamente  q¹ é a quantidade comerciada antes do comércio.  q³ é a quantidade demandada internamente Excedente Total – Brasil País Importador Preço Quantidade Excedente do Consumidor = A + B+ D Excedente do Produtor = C Excedente Total = A + B +C + D P i q¹ A C Preço Mundial P m q³ B q² Importações D
  17. 17. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Um País Importador </li></ul><ul><li> Quando o Brasil se insere no comércio internacional e se torna importador, os consumidores brasileiros ficam em melhor situação , ganhando o excedente produzido pelo comércio, enquanto os produtores de automóveis perdem excedente e ficam em pior situação. </li></ul><ul><li> O comércio, porém, aumenta o bem-estar econômico do Brasil , pois o ganho de excedente dos consumidores brasileiros é maior do que a perda de excedente dos produtores de automóveis. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  18. 18. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Comércio exterior e bem-estar </li></ul><ul><li>A análise da eficiência na alocação de recursos e dos efeitos do comércio exterior sobre o bem-estar indica que o excedente total aumenta, quer o país se torne exportador, quer se torne importador. O resultado decorre do efeito sobre os preços que passa a vigorar no mercado interno, gerando maior excedente aos aos produtores ou aos consumidores. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  19. 19. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Comércio exterior e bem-estar </li></ul><ul><li>Este resultado é compatível com a teoria das vantagens comparativas, pois a inserção externa implica uma especialização maior por parte de quem apresenta menor custo relativo (o país ou o resto do mundo). </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  20. 20. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Uma Tarifa de Importação </li></ul><ul><li>Quando o Brasil aplica uma tarifa sobre a importação de automóveis, o excedente total do mercado interno diminui , com redução das quantidades comercializadas. Parte desse excedente é transferido como forma de receita para o governo , porém uma parte é perdida para o “resto do mundo”, ou seja, não é absorvida internamente (o chamado “peso morto”, que é um valor econômico que deixa de ser concretizado, pois os consumidores deixam de consumir produtos que estariam dispostos a consumir ao preço sem tarifa) </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  21. 21. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Uma Tarifa de Importação </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância Excedente do Consumidor = A + B Excedente do Produtor = C + G Receita do Governo = E Excedente Total = A + B +C + E + G Perda de Excedente = - (D+F) = “peso morto” (D¹ - O¹) = quantidade importada sem tarifa (D² - Q²) = quantidade importada com tarifa Tarifa Excedente Total – Brasil País Importador com Tarifa Preço Quantidade P i A C Preço Mundial Preço sem tarifa P m D² D¹ B O¹ O² P t Preço com Tarifa D F G E Equilíbrio sem comércio
  22. 22. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Uma Tarifa de Importação </li></ul><ul><li>A tarifa ainda distorce incentivos , uma vez que protege o produtor de automóveis locais, ao estabelecer um preço mais elevado no mercado em relação ao preço internacional. Em termos movimentos ao longo do tempo, isto resulta em redução de investimentos em eficiência produtividade, resultando em preços mais elevados para o consumidor. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  23. 23. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Uma Cota de Importação </li></ul><ul><li>O governo pode estabelecer cotas de importação, ao invés de tarifas de importação. As cotas impedem que o preço dos automóveis caia ao mesmo nível do preço mundial. Os ganhos de excedente dos consumidores serão menores do que seriam sem a cota de importação. Parte desta redução de excedente é absorvida por aqueles que comercializam os automóveis importados no limite de cotas ao preço mais elevado (relativamente ao que ocorreria na situação sem cotas). E outra parte simplesmente não se realiza, constituindo-se no “peso morto” decorrente da introdução da cota. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  24. 24. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Uma Cota de Importação </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância Excedente do Consumidor = A + B Excedente do Produtor = C + G Receita do Governo = nenhum Excedente do licenciado = E’ + E” Excedente Total = A + B +C + E’ + E” + G Perda de Excedente após a tarifa = -(D+F) (D¹ - O¹) = quantidade importada sem cota (D² - Q²) = quantidade importada com cota Cota Excedente Total – Brasil País Importador com Cota Preço Quantidade P i A C Preço Mundial Preço sem cota P m D² D¹ B O¹ O² P c D F G E’ E” Equilíbrio com Cota
  25. 25. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>O Comércio Internacional: argumentos favoráveis </li></ul><ul><li>O comércio internacional gera alguns benefícios que justificam a sua importância e utilidade, entre os quais destacam-se: </li></ul><ul><li> Maior variedade de bens ofertados no mercado; </li></ul><ul><li> Menores custos advindos de economias de escala; </li></ul><ul><li> Maior competição entre empresas; </li></ul><ul><li> Maior fluxo de idéias. </li></ul><ul><li>Curiosidade: Veja os argumentos de alguns economistas sobre a abertura ao comércio internacional. http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u72383.shtml </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  26. 26. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>O Comércio Internacional: argumentos contrários </li></ul><ul><li>São vários os argumentos utilizados para restringir o livre comércio. Tais argumentos tornam a questão do comércio internacional mais polêmica, com mais obstáculos para se atingir o livre comércio. Entre esses argumentos estão: </li></ul><ul><li>Perda de empregos pela falência de empresas ineficientes. </li></ul><ul><li>Segurança Nacional – um país que depende muito do exterior pode sofrer represálias por meio de restrições de produtos. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  27. 27. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>O Comércio Internacional: argumentos contrários </li></ul><ul><li>Necessidade de proteção de indústrias nascentes, ou seja, indústrias que precisam de alguns anos até encontrarem estabilidade e viabilidade financeira. </li></ul><ul><li>Problemas de competição desleal, com países que não possuem os mesmos custos, como por exemplo mão-de-obra barata muito barata. </li></ul><ul><li>E por fim, as restrições do comércio internacional podem funcionar como um poder de mercado, à medida que pode-se barganhar uma maior ou menor abertura entre países. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  28. 28. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Conceitos-Chaves: </li></ul><ul><li>Preço Mundial: o preço de um bem que prevalece no mercado mundial desse bem </li></ul><ul><li>Vantagem Comparativa: comparação entre os custos de oportunidade de produtores. </li></ul><ul><li>País Importador: Compra bens no comércio internacional. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  29. 29. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Conceitos-Chaves: </li></ul><ul><li>País Exportador: Vende o que produz no comércio internacional. </li></ul><ul><li>Tarifa de Importação: impostos sobre bens produzidos no exterior e vendidos internamente. </li></ul><ul><li>Cota de importação: um limite sobre quantidade de importação de um bem. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  30. 30. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Exercícios e Aplicações: </li></ul><ul><li>1. A rápida inserção externa e expansão da economia chinesa tem sido acompanhada de elevação nos preços internacionais de algumas commodities agrícolas e extrativas. Analise os efeitos em termos de bem-estar que derivam deste fenômeno, focando no caso do Brasil, que possui vantagens comparativas associadas à disponibilidade ampla de recursos naturais. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  31. 31. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Exercícios e Aplicações: </li></ul><ul><li>2. Os produtores de arroz da região sul do estado do Rio Grande do Sul tem freqüentemente bloqueado as estradas que ligam o Brasil ao Uruguai e à Argentina. Sabendo que o Uruguai e a Argentina apresentam vantagens comparativas na produção deste produto, analise este fenômeno à luz dos ganhos e perdas de excedente. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  32. 32. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Exercícios e Aplicações: </li></ul><ul><li>3. Defenda ou critique as afirmações a seguir (utilize diagramas se necessário): </li></ul><ul><li>a) O governo não deve permitir a importação de bens que não são ainda produzidos no país. </li></ul><ul><li>b) Uma tarifa de importação é benéfica para os empresários nacionais. </li></ul><ul><li>c) Uma cota de importação é mais eficiente do que uma tarifa porque parte do excedente fica em mãos privadas. </li></ul><ul><li>d) As exportações não são benéficas ao país uma vez que aumentam o preço do bem em questão. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  33. 33. Economia (Introdução) – Apostila 8 <ul><li>Exercícios e Aplicações: </li></ul><ul><li>4. Defenda ou critique as afirmações a seguir (utilize diagramas se necessário): </li></ul><ul><li>a) O governo deve proibir importações se as empresas estrangeiras estiverem vendendo a um preço inferior aos custos de produção. </li></ul><ul><li>b) O governo deve proibir as importações de um bem caso haja uma empresa nascente (nova) no país. </li></ul><ul><li>c) O governo não deve permitir importações de países que permitem trabalho infantil. </li></ul><ul><li>d) As importações aumentam a concorrência no país, trazendo prejuízos ás empresas nacionais. </li></ul>Professor Helio Henkin - Escola de Administração (EA/UFRGS) - Curso de Administração Modalidade à Distância
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×