120550860 dicionario-de-termos-medicos-e-de-enfermagem

18,907 views

Published on

1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
18,907
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
15
Actions
Shares
0
Downloads
71
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

120550860 dicionario-de-termos-medicos-e-de-enfermagem

  1. 1. Dicionario de termos medicos e de enfermagemA, AN - Prefixo indicando “ausência”.Ex.: amenorréia (falta demenstruação); anoxia (falta deoxigênio).AA - Abreviatura que os médicosusam nas receitas e que significa“partes iguais”.ABASIA - Falta de coordenação no andar.ABDOME - Cavidade oval situada entre o limite inferior do tórax e a pelve. Ficaprotegido, anterior e lateralmente, pelos músculos abdominaise, posteriormente, pelas vértebras e músculos da espinha dorsal.Abriga o estômago, os intestinos grosso e delgado, o fígado, a vesícula biliar, opâncreas, o baço, os rins com as correspondentes glândulas supra-renais, a aortaabdominal, vasos sangüíneos e nervos do sistema vegetativo e simpático.ABDOME AGUDO - Emergência cirúrgica resultante de distúrbios nas vísceras doabdome.ABDOMINAL - Que se refere ou diz respeito ao abdome.ABDOMINO-HISTERECTOMIA - Extirpação do útero através do abdome.ABDUÇÃO - Movimento de afastamento de um membro ou de um segmento do eixodo corpo.ABDUTOR - Músculo que ao contrair-se afasta do eixo do corpo alguma parte doorganismo. Por exemplo, o deltóide ao contrair-se afasta do eixo do corpo obraço,elevando-o.ABERRAÇÃO - Desvio do normal.Genética - Anomalia na situação ou na conformação de um órgão ou no exercício desuas funções.ABERRAÇÕES CROMOSSÔMICAS - Alteração na anatomia dos cromossomosnormais que geralmente afetam a função de um ou alguns oncogenes.ABERRANTE - Que se desvia do normal,do padrão comum. Ex.: artériaaberrante, veiaaberrante.ABLAÇÃO - Separação por incisãoou amputação cirúrgica de qualquerparte do corpo,por exemplo umórgão atingido por um tumor.ABLEPSIA - Cegueira, perda ou faltade visão.ABLUÇÃO - Banho, lavagem. Atode lavar-se, banhar-se.ABORTAMENTO - Expulsão do feto antes de 180 dias de gestação. Depois desseprazo, chama-se “parto prematuro”.ABORTAR - Expulsar o feto por elenão ter condições de vitalidade; dar à luz antes dotempo de gestação.ABORTO - Este termo é usado quando a gravidez é interrompida antes da 28a semana.A partir daí é considerado como parto prematuro.Algumas mulheres, mesmo estando grávidas, perdem um pouco de sangue na época damenstruação no primeiro mês de gravidez. Aforaisso, não deve haver nenhuma perda de sangue durante a gravidez e, se houver, significa que alguma coisaestá errada, e um aborto pode ocorrer.São necessárias providências rápidas para nãoprejudicar o feto. Às vezes, durante os três primeirosmeses, em geral sem nenhum motivo aparente, a gestante perde um pouco de sangue.Ela pode até mesmo ter alguma dor lombar inferior e se queixar de indisposição.Eladeve ser levada para a cama imediatamente e ficar aquecida, e o médico deve serchamado com urgência. Ela pode ir ao banheiro acompanhada, caso precise deajuda, e não deve trancar a porta.Qualquer sangue ou tecido expelido deve ser guardadopara o médico examinar (um urinol ou penico de criança é valioso para esse fim).Os
  2. 2. tampões internos devem ser evitados por causa do risco de infecção. Nesse momento, émelhor um absorvente higiênico normal.Geralmente, o sangra mento se interrompe bemrápido e, depois de descansar alguns dias em casa, a gestante terá condições de retomarsuas atividades normais. Depois de um ameaço de aborto, ou depois de vários abortosrepetidamente, éaconselhável evitar relações sexuaisdurante os três primeiros meses degravidez.Se a perda de sangue continuar pormuitos dias, ou se houver contrações,pro vavelmente o aborto seráinevitável. Seu médico lhe dará maisinformações e providenciará umainternação se achar necessário.No hospital, depois de um aborto,faz-se uma limpeza delicada doútero, retirando-se todo o tecidorestante, para que a perda de sangueseja mínima. Adverte-se sempreà mulher que evite a gravidez pordois ou três meses, mas isso varia,e em um mês muitas mulheresjá têm condições para uma novagravidez.Em alguns países, o aborto provocadoé permitido em certas circunstâncias.No Brasil, é permitido somenteem dois casos: se houver risco devida para a mãe e se a gravidez forresultado de um estupro. A cirurgiadeve ser feita em uma clínica ouhospital autorizados.Em outros países, como a Inglaterra,ele é permitido também se houverum risco real de que a criança iránascer com uma séria deformidadeou anomalia. Uma causa importantedessa anormalidade é a ocorrênciada rubéola (Sarampo Alemão) namãe, durante os três primeirosmeses de gravidez.O aborto pode ser espontâneo ouprovocado. É espontâneo quando éresultado de uma anormalidade nocrescimento do feto ou interfe rênciaexterna involuntária. E provocadose resultar da prática deliberada.Ocorre quando há desligamentodos tecidos que unem o embrião àparte interna, o que é geralmenteentre a 7a e 12a semana de gestação,
  3. 3. porque nesse período o embriãoainda não está totalmente aderidoao útero e muda com freqüência aestrutura e circulação. 10% a 18%dos em briões são expulsos poressa causa.O abortamento espontâneo nãodecorre, em geral, de exercíciosexcessivos ou de acidente (queda),por doença infecciosa ou distúrbioglandular. Causas de abor tamento:intoxicação por chumbo, mercúrioou zinco; falta de vitamina, especialmenteE e K; exposição excessivaaos raios X ou radiação doelemento rádio. E, ainda, anomaliasda constituição no desenvolvimentodo útero, infl amação de seus tecidosde revestimento; a sífi lis, quando agestação, em geral, é interrompidano 5o mês.ABRASÃO - Lesão superfi cial externada pele, por atrito ou raspagem,terapêutica ou acidental, deixandoexpostas as camadas internas. Essasesfoladuras são comuns, principalmentenas crianças, e não sãograves. Pode sangrar ligeiramente;essa secreção sanguinolenta ao secarforma uma crosta. O principalperigo é a infecção. Minúsculosorganismos vivos (micróbios)podem penetrar nos tecidos, ondeproduzem inflamação e pus, ousupuração. As escoriações devemser limpadas com água fervida,fresca, à qual se adiciona algumanti-séptico. Quando não se temágua limpa disponível, a saliva- que possui algumas propriedadesantimi cro bianas - é útil, embora sejauma alternativa rude. No caso deuma escoriação pequena, é melhordeixá-la descoberta para cicatrizar.Se for grande, deve ser cobertacom um curativo não adesivo. Secriar pus, apesar desse tratamento,consulte o médico, pois podem sernecessários antibióticos. Odontologia- Desgaste das superfícies
  4. 4. dentárias ou de revestimento doesmalte e dentina.ABRUPÇÃO - Separação, rupturaou desligamento. Assim, entende-sepor abrup ção de placenta (abruptioplacentae) o desprendimento prematuroda placenta.ABSCESSO - Acúmulo de pus.Quando as bactérias entram noorganismo, há uma luta entre elase as defesas do organismo, e, geralmente,se forma o pus. O abscessocontém micróbios mortos, célulassangüíneas mortas e fluido queemana da região afetada.Muitos dos abscessos localizam-seperto da superfície, por causa das bactérias que invadem a pele, e sãogeralmente chamados de “furúnculos”ou “carbúnculos”. Às vezes, osabscessos formam-se internamentedepois de várias doenças, como,por exemplo, no pulmão, depoisde uma pneumonia. (V. Furúnculoe Carbúnculo.)ABSCESSO FRIO - Abscesso deevolução lenta, sem febre, sem vermelhidão,com pouca ou nenhumador. Localiza-se geralmente numgânglio ou numa articulação. Podeestar também relacionado ao mal deHansen e à Aids.ABSCESSO PERIAMIDALIANO- Pode desenvolver-se em tecidospróximos das amídalas. Implicaçãograve de amidalite, que requerTratamento cirúrgico.ABSCESSO PULMONAR - Árealocalizada de infecção e necrose doparênquima pulmonar.ABSORÇÃO - Penetração de líquidoou de outras substâncias pela peleou pelas mucosas. Faculdade dapele, das membranas serosas e mucosasde se deixarem atravessar porgases, líquidos e substâncias nutritivas.Pele e membranas absorvemmedicamentos aplicados em suasuperfície. O mesmo faz o aparelhodigestivo com alimentos digeridos.No intestino grosso ocorre a absorção
  5. 5. de líquidos e no delgado, a demateriais sólidos. Assim, hidratosde carbono, gorduras e proteínassão absorvidos, incorporados aosangue e distribuídos por todo ocorpo.ABSORVENTE - Que absorve os líquidos por sucção. Ex.: algodãoabsorvente, gaze absorvente.ABSTÊMIO - Abstinente, que se abstém (geralmente de bebidas alcoólicas).ABSTINÊNCIA - Contenção, ato de abster-se.ABULIA - Incapacidade de tomar decisões, diminuição da força de vontade. É própriode doenças mentais,como a esquizofrenia.ACALMIA - Período de calma nodecurso de uma infecção ou de umadoença aguda.ACANTOSE - Espessamento daepiderme.ACAPNÉIA - Diminuição de gáscarbônico no sangue.ACARDIA - Ausência congênita decoração. É monstruosidade incompatívelcom a vida.ACARÍASE - Sarna, escabiose.ÁCARO - Gênero de parasita a quepertence o causador da sarna.ACATALEPSIA - Incerteza, falta decompreensão.ACÉFALO - Sem crânio (encéfalo).ACESSOS - V. Convulsão e Epilepsia.ACETÁBULO - Cavidade cotilóidedo osso ilíaco onde se articula acabeça do fêmur.ACETATO DE ALUMÍNIO - Adstringente,usado em geral na concen-tração de 5% na solução de Burowem compressas úmidas destinadasao tratamento de afecções da pele,furúnculos e erisipela. Proporcionatambém alívio na fase inicial do eritemasolar, lesão da pele que podechegar a queimaduras graves, porcausa de raios ultra violetas do Solou de uma lâmpada de quartzo.ACETESTE - Nome comercial de umpequeno aparelho, com o qual osdiabéticos podem comprovar, por simesmos, a presença de acetona naurina. A presença dessa substânciana urina indica acidose.ACETICOLINA - Derivado da co lina,
  6. 6. podendo ser produzida endogenamenteem certas reações antígeno-anticorpo. É responsável pelatransmissão dos impulsos da fi brapré-ganglionar, estimulando osneurônios pós-ganglionares; agetambém diretamente sobre as célulasda musculatura lisa; participa natransmissão dos impulsos na placamotora terminal.ACETONA - Solvente incolor evolátil. Forma-se no organismo,no diabetes e em outros distúrbiosdo metabolismo. Líquido incolore volátil, presente em pequenasquantidades no sangue e na urina.Como qualquer aumento de sua presençano sangue é perigoso para osdiabéticos, é preciso realizar nessesdoentes exames regulares para suadetecção, da mesma maneira quepara detectar o açúcar.ACIANOBLEPSIA - Cegueira paraa cor azul.ACIDEMIA - Aumento de acidez dosangue com baixa do pH.ACIDENTES - Ocorrências traumáticasou provocadas por doença,as primeiras constituindo graveproblema social em nações desenvolvidas.Exemplos: quedas nabanheira; frascos mal rotulados;remédios manipulados por crianças;assoa lhos excessivamente encerados;tapetes soltos ou enrugados;queimaduras; fios e dispositivoselétricos avariados; automobilísticos;escapamento de gás. Caseiros:são muito freqüentes as quedas,das quais resultam fratura de osso,hemorragia ou contusão. Corposestranhos: são objetos que acidentalmentepenetram por qualquerorifício do corpo humano, os quaisdevem ser extraídos rapidamente.Exemplos: criança que engole umpequeno objeto; corpo estranho ouum inseto que se aloja no ouvido,pedaço de vidro ou alfi nete que acriança engole. Feridas: implica
  7. 7. em ruptura da pele. Para tratá-la, oencarregado do socorro deve lavarbem as mãos com água e sabão e,se possível, com álcool; a gaze ouo pano para ban da gem deve estaresterilizado. Queimaduras: entre ascausas estão a água fervente, ferrosquentes, eletricidade, a chama defósforo, vela ou fogão. Se a queimaduraatingir mais da metade dasuperfície corpó rea, é consideradamortal. Elétricos: há duas causasprincipais, o contato eventual comuma corrente elétrica e o raio. Deveseafastar o acidentado da origem dacorrente elétrica e cortar o fi o condutor;quem prestar socorro devemanejar a vítima cuidadosamentecom o auxílio de material isolante,para proteger-se do choque quepode receber através do corpo doacidentado.ACIDENTE DO TRABALHO - Eventoocorrido durante o exercíciolaboral (ou em algumas situaçõesespecíficas, fora dele), do qualresultam danos para a saúde dotrabalhador.ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL- Episódio agudo de distúrbioneurológico secundário a doençados vasos cerebrais; pode ser hemorrágicoou isquêmico. Ocorre porruptura ou bloqueio de uma artériano cérebro; mais freqüente empessoas cujas artérias estão comprometidaspela idade ou pressãoarterial elevada. Nas pessoas jovensé devido em geral à obstrução deum vaso cerebral por um coáguloprocedente de outra parte do corpo.Pode apresentar-se de várias maneiras:nas pessoas idosas, duranteo sono noturno regular, sem causaexterna aparente; ou associado auma crise emocional, um esforçointenso repentino ou uma tensãoaguda. Uma conseqüência típicaé a paralisia parcial, independenteda causa.
  8. 8. ACIDIMETRIA - Mensuração dograu de acidez.ÁCIDO - Composto contendo hidrogênioe que forma sais com asubstituição deste por um metal.Os ácidos tornam vermelho o papelazul de tornassol. Alguns são produzidosnaturalmente no corpo, queos elimina pelo sistema excretor.Entre os ácidos minerais estão oclorídrico, o nítrico e o sulfúrico;entre os orgânicos, os ácidos cítrico,láctico e úrico.ÁCIDO ACÉTICO - Líquido incolorque constitui a base ácida do vinagre.Ácido acético glacial ou ácidoanidro puro: usados como cáusticopara eliminar verrugas. Em concentraçõesfracas o ácido acé tico éempregado para extirpar as lêndeas(piolho-da-cabeça).ÁCIDO ACETILSALICÍLICO - Nomeque se dá à aspirina. Empregadocontra febres e dores diversas. Nãodeve ser usado em pessoas comdengue, porque pode causar gravescomplicações.ÁCIDO ASCÓRBICO - VitaminaC. Composto orgânico presente emsucos e frutas cítricas, nas couves,brócolos, tomates e morangos.Essencial para o desenvolvimentodos dentes, ossos e das paredes dosvasos capilares. Combate infecçõese sua ausência produz escorbuto.ÁCIDO AZÓTICO - Ácido nítrico,água forte.ÁCIDO BARBITÚRICO - Maloni-luréia. Composto do qual derivamcentenas de sedativos e hipnóticos.ÁCIDO BÁSICO (EQUILÍBRIO)- Proporção de ácidos e basesno metabolismo necessária paraconservar o sangue neutro ouligeiramente alcalino, num pH de7,35 a 7,43.ÁCIDO BÓRICO - Substância quese apresenta em forma de escamasou cristais incolores, ou pó branco ecristalino dissolvido em água. Usase
  9. 9. como anti-séptico. Exemplo:usado em pequenas quantidadesexternamente, misturado após sedativos,por sua propriedade de detera proliferação dos vermes.ÁCIDO BUTÍRICO - Produto defermentação das substâncias graxas,como manteiga, banha, suor,fezes, etc.ÁCIDO CIANÍDRICO - Ácido prússico,veneno potente.ÁCIDO CÍTRICO - Não tem valorvitamí nico e não pode substituiros frutos cítricos. (V. Ácido ascórbico.)ÁCIDO CLORÍDRICO - (V. Ácidomu riático.)ÁCIDO DIACÉTICO - Ácido acetoacéticoque aparece na urina emcertos casos de diabetes.ÁCIDO FÊNICO - Fenol, ácidocarbólico.ÁCIDO FÓLICO - Componentedo complexo vitamínico B,com poderosa ação antianêmica.Essencial para todas as células,colabora na síntese dos ácidosnucléicos, colina e em todas asenzimas in dispensáveis para multiplicaçãocelular. Ele regula tambémo de senvolvimento das célulasneuro lógicas do feto; seu uso temmostrado redução da incidência delesões no tubo neural. É indispensávelpara a maturação do glóbulovermelho associado à vitaminaB12, assim como na construção dosaminoácidos.ÁCIDO INORGÂNICO - Ácidoque não contém carbono em suamo lécula.ÁCIDO MÁLICO - Ácido que existena maçã e em outros frutos quandoverdes.ÁCIDO MURIÁTICO - (V. Ácidoclorídrico.)ÁCIDO NICOTÍNICO - Tambémchamado “vitamina PP” (preventivoda Pelagra); é um componentedo complexo B, e sua falta produza doença Pelagra.
  10. 10. ÁCIDO ORGÂNICO - Ácido cujamolécula contém um grupo carboxilaCOOH.ÁCIDO PÍCRICO - Outrora usadonas queimaduras; também conhecidopor ácido amargo, amareloamargo de Welter.ÁCIDO RESISTENTE - Diz-se debactérias que não descoram pelosácidos, como os bacilos da tuberÁCIculose, da lepra e outros.ÁCIDO TÂNICO - O mesmo quetanino.ÁCIDO ÚRICO - Produto do metabolismodas proteínas. Encontradona urina humana e animal. Seuaumento provoca a uricemia ougota.ACIDÓFILO - Que retém os corantesácidos.ÁCIDOS GRAXOS - Ácidos quecombinam com gliceróleos, formandosabões. Ex.: ácido oléico,ácido esteárico, etc.ACIDOSE - Este termo tem umsignifi cado médico exato quandoaplicado às condições em que aumentaa quantidade de ácido no organismo,principalmente no sangue.Fre qüentemente, este termo é usadopelos leigos, num sentido maisamplo, para abranger condições deuma indisposição de estômago ou ovômito das crianças. Nesse sentido,essas condições podem ser causadaspor um exagero na alimentação oubebida, e o melhor remédio é darum descanso ao estômago. Umantiácido e alimentos leves no decorrerdo dia ge ralmente melhoramos sintomas. (V. Diabetes.)ACIDULAR - Tornar ligeiramenteácido.ACÍDULO - Ligeiramente ácido.ACINESIA - Impossibilidade demovimentos voluntários; paralisia.(V. Músculo.)ÁCINO - Pequenina formação decélulas em forma de cacho.ACLORIDRIA - Ausência de ácido
  11. 11. clorídrico livre no suco gástrico.ACNE - Trata-se de um processo deinfl amação crônica das glândulassebáceas da pele, com erupçãosuperfi cial provocada por superatividade,e bloqueio das pequenasglândulas e folículos pilosos situadosabaixo da superfície da pele;compõe-se de pequenas pústulas.Em torno da acne pode haver inflamação e o pus pode escapar dapele ou formar pequenos abscessos.As zonas mais afetadas são testa,nariz, bochechas, queixo, podendoes tender-se também ao ombro,peito e costas. Ocorre na épocada pu berdade, entre 12 e 20 anos,mais freqüente nos rapazes. Nãoé uma doença contagiosa, não seestende além da pele e pode sertratada com higiene pessoal e alimentaçãoade quada, mas existemoutros tratamentos alternativos emais rápidos. Em alguns casos aacne pode ser resultante de um focode infecção dentária, da sinusite eda infl amação das amí dalas ou dequalquer transtorno menstrual ouglandular.ACNE PAPULOSA - Acne associadaà formação de pápulas.ACNE ROSÁCEA - Afecção semelhanteà acne comum. Caracterizasepela vermelhidão do rosto, especialmenteem torno do nariz, e podeestender-se também à testa e ao pescoço. Aparecem pequenos vasosdilatados nas zonas eritematosas eformam-se abscessos diminutos,mais superfi ciais do que os da acne,e não deixam marcas.ACNE VULGAR - Acne comum.ACOLIA - Ausência de bílis nointestino, resultando cor esbranquiçadadas fezes.ACOLÚRIA - Ausência de pigmentobiliar na urina.ACOMODAÇÃO - Propriedade quetem o globo ocular de acomodar-seàs várias distâncias.ACONDROPLASIA - V. Nanismo.
  12. 12. ACRE - V. Ácido.ACRO - Prefixo que indica extremidade.ACROASFIXIA - Asfixia das extremidades.ACROCEFALIA - Cabeça de formacônica.ACRODINIA - Dor nas extremidadesinferiores dos membros. Enfermidadeque ocorre geralmente entreos 4 meses e os 3 anos de idade.Sintomas: edema doloroso dasmãos e pés, dores musculares quedificultam o movimento, perda deenergia com lentidão física e mental.Não é conta giosa e atribui-se auma dieta defi ciente.ACROMEGALIA - Doença com desenvolvimentoexagerado das mãose dos pés, rosto e extremidades.Liga-se a distúrbios da hipófise. (V.Gigantismo.)ACROMIA - Falta de pigmentação.ACTÍNICO - Relativo à ação químicadas radiações.ACTINOMICETO - Bactéria quecausa a actinomicose no gado bovinoe no homem.ACTINOMICOSE - Infecção produzidapela bactéria actinomiceto, dafamília dos actinomices.ACTINOTERAPIA - Emprego, emMedicina, das radiações luminosasultravioletas, infravermelhas, etc.AÇÚCAR COMUM - V. Sacarose.AÇÚCAR DE AMIDO - V. Glicose.AÇÚCAR DE CARVÃO DE PEDRA- V. Sacarina.AÇÚCAR DE FRUTA - V. Levulose.AÇÚCAR DE LEITE - V. Lactose.AÇÚCAR DE MEL - V. Glicose.AÇÚCAR MINERAL - V. Sacarina.AÇÚCAR NO SANGUE - Determinadaporcentagem de glicose nosangue. Normalmente é de 80 a 120mg por 100 ml. Passando disso éhiperglicemia.ACUPUNTURA - Arte medicinalantiga dos chineses de inserirpequenas agulhas em pontos específicos do corpo, de acordo com ossintomas e pulsação do paciente.
  13. 13. É freqüentemente usada como anestesiapara aliviar alguma dor e, emcertos locais, parece ser mais efi cienteno tratamento de dores crônicas,como a neuralgia e a dor lombarinferior. Tem sido usada também notratamento da toxicomania.Na China são realizadas cirurgiasimportantes com o paciente consciente,usando-se a acupunturacomo anestésico. Laxantes e outrosremédios podem ser dados ao mesmotempo.Os médicos do Ocidente começama ter maior esclarecimento sobre osefeitos da acupuntura, embora namaioria das vezes pareça ser usadapara aliviar dores, é possível que elainterfi ra na passagem das sensaçõesde dor pelas várias juntas de nervos.Muitos pensam que esse fato sejacausado pelo condicionamento psicológicodo paciente. A acupunturanão vai deter nenhuma doença emestado progressivo como o câncer,e não deve ser considerada comoum tratamento alternativo em taisdoenças.Os chineses negam a influênciapsicológica e, entre outras coisas,afirmam que as agulhas ajudama drenar as energias negativas docorpo, para recuperar o equilíbrionatural.ADÃO (POMO DE) - Proeminênciada cartilagem tireóide da traquéia.ADDISON (DOENÇA DE) - Doençacausada por insuficiência da porçãocortical das glândulas supra-renais,acarretando modificações importantesno organismo, como perda desal, água e diminuição progressivado líquido circulante. O nome recordao médico inglês que identificou a afecção.Sintomas: manchasbronzeadas na pele, manchas nasmucosas, grande astenia, doreslombares, pressão baixa, vômitos,perda de peso, diminuição do fluxode urina.
  14. 14. ADENITE - Infl amação dos gânglioslinfáticos, especialmente do pescoço.Pode ser provocada por infl amaçãoda garganta, ou amidalite, assimcomo uma infecção no braço ou namão pode afetar os gânglios linfáticosda axila e da perna e produziradenite na virilha.ADENOCARCINOMA - Adenomacombinado com carcinoma.ADENOFLEIMÃO - Adenite supurada.ADENÓIDE - Massa de tecidolinfóide em forma de lóbulos, nofundo das fossas nasais, no pontoem que estas desembocam na garganta.Atuam como barreira contraa invasão de germes.ADENOIDECTOMIA - Extirpaçãocirúrgica das adenóides.ADENOIDIANA (FACIES) - Aspectoespecial da fi sionomia dos que sofremde vegetações adenóides: bocaentreaberta, olhar sem expressão,aspecto de idiota.ADENOIDITE - Infecção das adenóidesque se infl amam, aumentamde tamanho e obstruem a passagemdo ar das fossas nasais para a garganta.Pode também obstruir asaberturas das trompas de Eustáquioe difi cultar a passagem de ar para osouvidos, que é a causa mais comumde infecção do ouvido e da sinusitenas crianças. Nas crianças provocasono agitado e micções noturnasinvoluntárias.ADENOMA - Tumor produzido notecido celular de uma glândula, quereproduz a estrutura dela.ADENOMA PLEOMÓRFICO -Tumor benigno mais freqüente dasglândulas salivares.ADENOPATIA - Infl amação crônicadas glândulas linfáticas.ADERÊNCIA - Nome dado à adesãode órgãos adjacentes ou desuperfícies que são normalmentesepa radas.ADESIVO - Medicamento que aderebem. O esparadrapo é o adesivo
  15. 15. mais conhecido.ADIANOCINESIA - Impossibilidadede fazer movimentos rápidos alternados.Ex.: com dois dedos, girandoum sobre o outro.ADINAMIA - Grande fraquezamuscular.ADIPOSE - Acumulação excessivade gordura no organismo, em gerallocalizada.ADIPOSIDADE - V. Adipose.ADJUVANTE - Ingrediente secundárionuma preparação farmacêutica.ADOÇANTE - Substância não nutritivautilizada em pequenas quantidadespara conferir sabor doce aosalimentos. Chamado também deedulcorante, classifi cado ou divididoem artifi cial e natural.ADOLESCÊNCIA - Período davida humana que ocorre entre ofi nal da infância e a chegada aopleno desenvolvimento físico.Com modifi cações glandulares e oamadurecimento dos órgãos sexuais,a puberdade se dá aos 12 anosnas meninas e aos 14 nos meninos:menstruação, aparecimento dosseios, arredon damento do corponas meninas; pilosidade facial,alteração na laringe, nos meninos;transformações ligadas ao desenvolvimentoemo cional e mental.Algumas mani festações normais naconduta do ado lescente: sublimaçãodo herói, paixões súbitas e vivodesejo de independência.ADRENAL - V. Supra-renal.ADRENALECTOMIA - Extirpaçãode uma ou de ambas as glândulassupra-renais.ADRENALINA - Hormônio produzidopela porção medular dasglândulas supra-renais, isolado em1901 pelo cientista japonês JokicoiTakamine. (V. Epinefrina.) Estimulaa ação cardíaca, eleva a pressãosangüínea e tem ação relaxadorados músculos ligados aos brônquios,auxiliando no tratamento de
  16. 16. crises asmáticas graves.ADRENOCORTICOTRÓFICO -Hormô nio ACTH do córtex suprarenal.ADSORÇÃO - Aderência de umasubstância à superfície de outra.ADUÇÃO - Mover para o centro oupara a linha mediana.ADUTOR - Músculo que movimentauma parte do corpo em direção aoeixo do próprio corpo.AEDES AEGYPTI - Mosquito transmissorda febre amarela e da dengue.(V. Dengue.)AERAÇÃO - Mudança do sanguevenoso em arterial no interior dospulmões.AERÓBIO - Microorganismo quetem necessidade de ar para viver.AEROCOLIA - Acúmulo de gases nointerior dos intestinos.AEROCOLPOS - Distensão da vaginapelo ar.AEROFAGIA - Deglutição voluntáriaou não de ar em quantidade acimado normal e que se acumula no estômago.Mais comum em criançasou em pessoas histéricas.AEROGASTRIA - Presença de ar noestômago.AEROTITE MÉDIA - Afecção dolorosaprovocada por inflamação doouvido médio, que afeta pessoasem razão de mudança de altitude.Sinto mas: congestão e inflamação,às quais podem seguir-se perturbaçõestemporárias ou permanentesde audição.AFACIA - Ausência do cristalino.AFAGIA - Impossibilidade de deglutir.AFAQUIA - Ausência de cristalino.AFASIA - Impossibilidade de falar.Afeção orgânica causada por lesãono córtex cerebral. Produz a perdaou a diminuição da faculdadede usar palavras para expressaridéias.AFEBRIL - Sem febre, apirético.AFECÇÃO - Conjunto de fenômenosque dependem de uma mesmalesão.
  17. 17. AFERENTE - Que conduz para umcentro.AFINIDADE - O mesmo queatração.AFLUXO - Vinda para determinadolugar.AFOGAMENTO - O afogamentoocorre quando não chega oxigêniosufi ciente nos pulmões devido àsubmersão. Asfi xia provocada dentroda água ou outro líquido. Semque haja um fornecimento contínuode ar, os tecidos do corpo morremrapidamente. No afogamento, portanto,é vital recobrar a respiraçãonormal, se houver a mínima chancede recuperação. (V. Respiraçãoartifi cial.)AFONIA - Perda total da voz.AFRODISIA - Exagero mórbido doapetite sexual.AFRODISÍACO - Preparado ou agenteestimulador do apetite sexual.Toda droga que anule as inibiçõespode atuar como afrodisíaco.AFTA - Úlcera superfi cial da mucosa.AFUSÃO - Aspersão. Jato de águasobre o corpo para abaixar a temperatura.AGALACTIA - Ausência de secreçãode leite das glândulas mamáriasmaternas após o parto.AGALACTORRÉIA - Supressão dasecreção de leite.AGAMAGLOBULINEMIA - Síndromeque se caracteriza pela reduçãoou au sência de síntese de imunoglobulinas;em geral, manifesta-sepor infecções re petidas.ÁGAR - Alga malaia que a Medicinausa como laxante, graças àsua propriedade de aumentar ovolume dos materiais de excreçãono i ntestino.ÁGAR-ÁGAR - Gelose, polissacarídeousado em Microbiologiacomo meio de cultura, com acréscimoou não de nutrientes.AGENESIA - Ausência de desenvolvimentode um órgão.AGLUTINAÇÃO - Atividade que
  18. 18. leva determinadas células, comobactérias ou glóbulos sangüíneos,em suspensão, a aglomerar-seou a aglutinar-se quando se trataessa suspensão com soro imune.Esta propriedade é básica paraalguns testes biológicos ou provaslabora toriais para o diagnóstico dealgumas doenças.AGLUTININA - Substância encontradaem certos soros e que tem apropriedade de aglutinar micróbiosou hemácias.AGNOSIA - Ausência da faculdadede percepção ou reconhecimentoem um ou mais de um dos sentidoscorporais.AGONIA - Período que precede amorte.AGORAFOBIA - Sensação mórbidade grande angústia quando se estáem espaços abertos. Diz-se tambémdo medo patológico de abrir aposentosfechados. Opõe-se a claustrofobia(V. Claustrofobia.)AGRAFE DE MICHEL - Pequenogrampo metálico usado nas suturasda pele.AGRAFIA - Impossibilidade detraduzir os pensamentos por meioda grafi a.AGRANULOCITOSE - Ausência deleucó ci tos granulosos polimorfonucleares(glóbulos brancos) nosangue. Aumentam os linfócitos.Coexiste geralmente com lesõesulceradas na garganta (anginaagranulocítica).AGRIPINO (PARTO) - Parto comapresentação de nádegas.ÁGUA - Essencial para a vida, estápresente na maior parte dos ali-mentos e serve para o transporte deelementos nutritivos até as células.Composto químico de hidrogênioe oxigênio (H2O), representa doisterços do corpo humano e cerca de75% do proto plasma, que envolveo núcleo da célula. Eliminadacomo resíduo pelo sistema urinário,
  19. 19. glândulas sudorí paras, pulmõese intestinos. Pode ser veículo debacté rias patogênicas: febre tifóide,cólera e disenteria.ÁGUA DESTILADA - Hidrolatosimples.ÁGUA DE JAVEL - Solução de hipocloritode potássio.ÁGUA DE LABARRAQUE - Soluçãode hipoclorito de sódio.ÁGUA FORTE - (V. Ácido azótico.)ÁGUA LAXATIVA VIENENSE - Infusode sene tartarizado.ÁGUA OXIGENADA - Peróxido dehi drogênio.ÁGUA VEGETOMINERAL - Soluçãode acetato de chumbo e álcoolvulnerário.AGUARDENTE ALEMÃ - Tintura dejalapa composta.AGUARRÁS - Essência de terebintina.AGULHA DE REVERDIN - Agulhapara sutura.AIDS (Síndrome de defi ciência imunológica) - Atualmente é a maisséria doença sexualmente transmissível.Os primeiros casos reconhecidosforam relatados em 1981, nosEstados Unidos, em homossexuais.Ela é causada por um vírus (HIV),o qual foi isolado em 1983. O vírusse propaga principalmente por meiode relação sexual (vaginal e anal) ede sangue contaminado. Enquantoque no Oeste tem sido propagadaquase que exclusivamente entrehomossexuais e viciados em drogasque compartilham agulhas, naÁfrica ela é transmitida entre heterossexuais.Muitos homossexuaismudaram seus hábitos sexuais, mas,infelizmente, os heterossexuaisestão entrando cada vez mais nasestatísticas da doença.Estudo da Unifesp - UniversidadeFederal de São Paulo provou, pelaprimeira vez, que uma pessoa podeser contaminada pelo HIV se formordida por um portador do vírus.O estudo, analisado em tese de
  20. 20. mestrado em 1999, envolve duaspessoas da mesma família. Duranteuma convulsão e sem saberque tinha Aids, o fi lho de 31 anos,vítima de toxicoplasmose, doençaoportunista que se manifesta em20% dos doentes, mordeu a mão damãe, 27 dias depois ela apresentoua primeira manifestação de Aids.A contaminação pode ter ocorridopela mistura do sangue do fi lho, quetinha feridas na boca, com o da mãe,cujo ferimento sangrou muito.Depois da infecção com o vírusHIV, este permanece inativo e sódepois de alguns anos é que a Aidsse desenvolve realmente. Ela podese manifestar com uma grandevariedade de sintomas, que vão deuma simples perda de peso e diarréiaaté um câncer de pele ou umaforte infecção no peito.No fi nal de 1988 foram registradosmais de 130.000 casos de Aids em142 países. A OMS estima que pelomenos 5 milhões de pessoas estejaminfectadas com o HIV atualmente. NoReino Unido, até dezembro de 1988,foi registrado um total de 1.982 casosde Aids, com 1.059 mortes.Ainda não há cura, apenas umprocesso de prolongamento davida do aidético, com vários laboratóriosproduzindo remédios quediminuem a progressão da doença.Mas, com o uso indiscriminado dedrogas antiaids (coquetéis), os cientistasadvertem que o HIV está-setornando mais resistente a qualquertratamento. A cidade de Genebra, naSuíça, é a sede do primeiro FundoGlobal de Luta Contra a Aids,Malária e Tuberculose, com açãoindependente da OMS e dispõe derecursos da ordem de 700 milhõesde dólares.Formas de transmissão do vírus:sangüí nea (transfusão, uso de drogasinjetáveis); sexual (esperma esecreção vaginal), e de mãe para
  21. 21. fi lho (dentro do útero, na hora doparto e no aleitamento). Há umaforma acidental de contágio: a doprofi ssional de saúde infectado pelosangue ou secreções de um paciente.O vírus também está presente,segundo o médico Amato Neto,professor emérito da Faculdade deMedicina da Universidade de SãoPaulo, na lágrima, na saliva, naurina, no suor e no líquido céfaloraquidiano(da espinha) mas sãoquantidades pequenas e morremmuito depressa ao sair do corpo.Uma vez instalado no corpo, o HIVse integra ao DNA da célula conduzidopela enzima trans criptasereversa. Outra enzima, a integrase,faz com que o vírus penetre nonúcleo da célula. No vírus estápresente o material genético RNAque se transforma em DNA e mataa capacidade de defesa da célula.A protease, último componente doprocesso, forma um vírus aindamais forte que se multiplica nosistema imunológico, cuja funçãoé proteger a pessoa de infecçõesgraves, fatais e de alguns tipos decâncer. Com o decorrer do tempo,o HIV destrói os linfócitos CD4,glóbulos brancos especiais que,reduzidos a pequenas quantidades,comprometem a defesa do corpo.Um novo vírus do HIV, mais resistente,começa a multiplicar-se pelosistema imunológico, espalhando adoença pelo corpo.A prevenção é fundamental, daías campanhas ofi ciais em favor douso de camisinhas entre os jovense de maneira geral. As futuras mãesdevem: 1) exigir do médico o exameanti-HIV; 2) usar medicamento soborientação médica para diminuir acarga viral; 3) escolher parto cesarianoem vez de parto normal; 4)não amamentar o bebê no peito. Osmédicos são obrigados a fornecer oexame às pacientes que o solicitarem.
  22. 22. Outra campanha desenvolvidapelo Governo é o fornecimento deseringa aos viciados em drogas, poiso uso de seringas contaminadas éo que mais difunde a Aids nessegrupo. Há uma busca permanentepor uma vacina capaz de deter oavanço da doença. O Brasil ganhouprêmio internacional como o paísque oferece o melhor tratamentoaos doentes. Por acordo fi rmadopelos Ministérios do Trabalho e oda Saúde com representantes sindicaisde empregados e de patrões,em 26/04/02, o preservativo seráum dos itens da cesta básica dealimentos entregue mensalmentea 7,5 milhões de trabalhadoresbrasileiros. A distribuição seráacompanhada de um programa deprevenção contra a Aids.AINHUM - Afecção caracterizadapela queda espontânea dos dedosdos pés.ALARÉM (OU CLOROQUINA) -O produto antimalárico de grandeconsumo no Brasil e no mundo.ALASTRIM - Doença transmissívelsemelhante à varíola, porém maisbenigna.ALBINISMO - Ausência de coloraçãona pele e em outras partesdo corpo (pêlos), por carência demelanina, pigmento escuro que dácor à pele, ao cabelo e a uma partedo olho, a íris. A falta de pigmentono olho afeta a visão e produzextrema sensibilidade à luz; osalbinos devem evitar a exposiçãodireta da vista ao sol. Não constituidoença e é hereditário, se mãe epai possuem genes albinos, o fi lhoserá albino.ALBINO - Pessoa afetada de albinismo.ALBUMINA - Proteína do sorosangüíneo, dissolve-se em água ecoagula com o calor. É o principalalimento da maioria dos tecidosanimais e vegetais, e também a
  23. 23. parte principal do soro sangüíneoou plasma. Abundante na clarado ovo.ALBUMINÍMETRO - Instrumentopara medir a quantidade de albuminana urina.ALBUMINÓIDE - Semelhante àalbumina.ALBUMINÚRIA - Presença dealbu mina na urina, sinal precocede mau funcionamento dos rins.Aparece também após dieta ricaem proteínas ou de exercício físicocansativo.ALCALEMIA - Alcalinidade anormaldo sangue, com pH acima de 7,5.ÁLCALI - Os álcalis são quimicamenteos hidróxidos de metais alcalinos;combinados com ácidos formamos sais com reação alcalina, quetornam azul o papel vermelho detornassol; com as gorduras transformam-nas em sabões solúveis. Sãoálcalis: o bicarbonato de sódio, apotassa (de cujo equivalente árabese deriva o nome), o amoníaco, eo carbonato de sódio. Os dois últimospodem provocar irritação napele pelo uso freqüente, por seremvenenos corrosivos.ALCALIMETRIA - Dosagem dosálcalis.ALCALINO - Que tem as propriedadesde um álcali; o pH é acimade 7.ALCALÓIDE - Substância orgânicanitro ge nada com propriedadesalcalinas; alguns desses compostossão derivados de animal ou vegetal,e usados como drogas: morfina,atropina, quinina, etc.ALÇA DE HENLE - Em Nefrologia, éparte do néfron, unidade fundamentaldo rim, que fi ca entre os túbulosproximal e distal, e é dividida nomínimo em duas partes: descendentee ascendente.ALCALOSE - Excessiva alcalinidadedos líquidos orgânicos. Consideradadoença grave.
  24. 24. ALÇA SIGMÓIDE - Porção encurvada do cólon, em forma daletra “S”.ALCATRÃO DA NORUEGA - Alcatrãovegetal.ÁLCOOL - O álcool etílico é um líquidoincolor obtido por destilaçãode soluções fermentadas de açúcar,cereais ou substân cias que contêmamido, e obtido também por umprocesso artifi cial. Também conhecidocomo “espírito de vinho”. Podeatuar como medicamento: aplicadoà pele produz efeito refrescante; emsoluções a 70% ou mais é empregadocomo anti-séptico.ALCOOLISMO - As bebidas alcoólicassão consumidas há séculos.Pesquisas anulam o conceito deque o álcool seja um estimulantepara o cérebro. Ele enfraquece asprincipais funções, de modo que apessoa fi ca menos inibida, menoscien te de seus defeitos e apresentaum espírito de boa vontade paracom outros. Quando consumido emexcesso, ou apenas regularmente, oálcool pode viciar. Beber excessivamenteé um sinal de fraqueza enão de força.Os danos ao fígado podem acontecermuito antes de tornarem-seóbvios os efeitos sociais. Os jovense ocupados executivos envolvidosem almoços e viagens ao exteriorfi cam freqüentemente surpresosao saber que seus testes de fígadodão anormais nos examesde rotina.Nesse estágio, uma abstinênciaabsoluta de bebidas alcoólicas podefazer com que as funções do fígadovoltem ao normal. Se o perigo forignorado, os danos ao fígado podemse tornar permanentes, desenvol-vendo uma cirrose. Essa situaçãopode estar associada a uma doençacrônica, precedendo uma icterícia,um coma, seguindo-se eventualmentea morte.
  25. 25. Pode-se dizer que se trata de alcoolismose o hábito de beber estivertrazendo um efeito desfavorável notrabalho, na vida familiar ou socialdo indivíduo. Deve-se procurar urgentementea ajuda de um especialista,pois a situação é progressiva,e pode ocorrer tanto a desintegraçãoda personalidade como danos aocérebro e outros sistemas do organismo.A organização AlcoólicosAnônimos é de grande ajuda paraa maioria dos sofredores, e suaorganização irmã, Al Anon, paraos parentes angustiados, tambémfornece um valioso serviço.O delírio alcoólico é um estadograve comumente visto em pessoas,geralmente jovens, que têm o hábitode beber. O paciente fi ca delirando,tremendo e tem alucinações fortese desagradáveis. O estado é tãoafl itivo que a pessoa geralmenteimplora por algum sedativo. É, comfreqüência, seguido de uma paradacardíaca ou pneumonia, sendo necessárioum tratamento urgente.O álcool barato, como o cirúrgico,o industrial e o metilado, é extremamenteperigoso, pois contémálcool metílico, que pode causarcegueira e morte. Têm ocorridotragédias entre jovens, em festas,em que se misturam bebidas comálcool industrial ou metilado. Talcomportamento é consideradocriminoso.Outras tragédias resultam do grandevolume de bebidas alcoólicasconsumido por jovens como umdesafi o. Em tais circunstâncias, amorte por intoxicação aguda ocorrerapidamente. Não se deve esquecerde que até em quantidades moderadaso álcool é um veneno. Eletambém reage com certas drogas,causando desgraças. No Brasil, alei proíbe a venda de álcool líquido,como prevenção a acidentes graves.(V. Bebida e Vício.)
  26. 26. ALDEÍDO FÓRMICO - Formol.ALEITAMENTO MATERNO - Acriança alimentada ao seio, segundopesquisas modernas, terá vantagenssobre uma outra amamentada commamadeira, sendo sempre o métodomais indicado. Com o leite maternoevitam-se muitas doenças, e a criançacresce mais saudável. Aceita-se,porém, o aleitamento com mamadeiraquando a mãe tiver problemasque a impedem de amamentar seufi lho. (V. Alimentação infantil.)ALÉRGENO - Substância que sensibilizao organismo, podendoprovocar estado de alergia, desencadeando,em contato com o organismosensibilizado, manifestaçõesalérgicas.ALERGIA - Estado de sensibilidadeanormal do organismo a certasinfl uências externas e a substânciascomo: pó, polens, alimentos, caspaanimal, cosméticos, tintas, pêlos,tecidos, produtos químicos, etc. Inicialmente,dava-se a esse fenômenoo nome de “Hipersensibilidade”.Sintomas: dor de cabeça, febre dofeno, asma, diarréia, eczema, urticária,difi culdade para respirar. Essasensibilidade geralmente é herdada.Algumas pessoas são alérgicas acertos gêneros alimentícios, como,por exemplo, mariscos, castanhas,ovos, etc. Nesses casos, podeocorrer uma inchação do rosto ouda língua, ou uma erupção na pele,parecendo urticária espalhada. Umareação alérgica semelhante podeocorrer com antibióticos, especialmentea peni cilina.Em certos casos, principalmentenas alergias a picadas de insetos oua remédios, a reação pode se tornarmais acentuada a cada ocorrência,até que possa, eventualmente, provocardifi culdade de respiração eum colapso.É importante observar e informarao médico sobre qualquer reação
  27. 27. anormal a remédios e sobre alergiascomprovadas, e evitar taissubstâncias. As pessoas devemsempre ter consigo um cartão (emalguns luga res usa-se um bracelete)com informações sobre alergiase dados médicos, o que pode servalioso numa emergência quando,por alguma razão - como a perdada consciência -, não estiverem emcondições de dar verbalmente taisinformações.Ao mesmo tempo em que evitarsubstâncias a que se tem alergiaseja o melhor preventivo, existemremédios - re ceitados pelo médico- que podem controlá-la.Injetar na pele minúsculas doses desubstâncias suspeitas pode ser umaforma proveitosa de se identifi caros alérgenos. A informação obtidapode ser utilizada para prepararséries de vacinas dessensi bilizantes,por meio das quais uma exposiçãoregular a doses progressivas desubstâncias alérgicas provoca aredução da reação alérgica. Essasinjeções podem causar sériasreações e hoje em dia são dadasraramente.ALEXIA - Forma de afasia em quea vítima não reconhece nem compreendepalavras escritas. Podedecorrer de alteração do cérebropor doença ou lesão. É chamada, àsvezes, de “cegueira de palavras”.ALGÉSICO - O mesmo que do -loroso.ALGIA - V. Dor.ÁLGICO - Relativo à dor.ALGIDEZ - Resfriamento das extremidadescom tendência ao colapso.ÁLGIDO - O mesmo que frio.ALGODÃO ABSORVENTE - Algodãodesengordurado e purifi cado,que absorve rapidamente oslí quidos.ALGOGÊNICO - Que produz dor.ALGOR - Sensação de frio.ALIENIA - Ausência de baço.
  28. 28. ALIENISTA - O mesmo que psiquiatra.ALIMENTAÇÃO - Ato voluntário deingerir alimentos.ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA- Alimentação balanceada em nutrientesde acordo com as necessidadesnutricionais de cada indivíduo.Em cada refeição, o indivíduo deveconsumir no mínimo um alimentode cada grupo construtor, energéticoe regulador.ALIMENTAÇÃO INFANTIL (e Falhano Desenvolvimento) - Em geral,o leite materno (que vem num recipienteesterilizado, na temperaturacerta!) certamente é o melhor paraalimentar os bebês nos primeirosseis a nove meses. Algumas mãesnão conseguem amamentar; podem,porém, assegurar-se de quea alimentação com mamadeiraspreparadas cuidadosamente ofereceuma boa alternativa. Parece certoque as mães, que no passado sesentiam obrigadas a parar com aamamen tação, por motivos de leiteinsufi ciente, obstrução, etc., provavelmenteestavam com falta deinformações e habilidades corretasnos cruciais primeiros estágios. Emalguns estudos feitos, constatou-seque os bebês que mamam no peitotêm menos infecções, problemasde peso ou alergias, menos doençascelíacas e, posteriormente, menosdoenças cardíacas e menos cáries.O seu médico também poderáaconselhá-la antes e depois de obebê chegar.Um dos segredos do sucesso daamamen tação materna, é a alimentaçãocompleta que o bebê necessitasem se acrescentar a mamadeira nasprimeiras horas. Isso pode signifi caraté dez amamentações por dia noprimeiro mês, reduzindo-se nos mesesseguintes. O suprimento de leitedepende da sucção freqüente e nãode algum fator inerente ao peito. Aobstrução ocorre geralmente devido
  29. 29. a amamentações infre qüentes oua um horário rígido. Você deveamamentar seu bebê quando elechorar, se o seu peito estiver cheio,toda vez que você senti-lo assim,e se o bebê estiver há umas quatrohoras sem mamar. É possível subalimentarum bebê novo, que podedormir longos períodos, dando aimpressão de satisfeito. Infelizmente,isso pode fazer com que umbebê aparentemente satisfeito fi quegravemente subnutrido. Poucosbebês com menos de três mesesconseguem agüentar menos decinco amamentações diárias.O bebê alimentado com mamadeiratem uma pequena vantagem, pois asua alimentação pode ser medida.Como medida aproximada, umbebê novinho precisa de 78 g deleite diariamente para cada 0,5 kgde peso. Assim, depois da primeirasemana, um bebê de 2,6 kg precisade 544,5 g de leite, divididos emcinco ou seis amamentações, ouseja, 93 g aproximadamente de cadavez. O bebê vai tomar quantidadesvariadas nas diferentes vezes, masisso dá uma idéia.Os bebês ganham de 124 g a 217g, aproximadamente, por semana,nos primeiros meses. Se ele falharconsistentemente nisso, signifi caque alguma coisa pode estar errada,e é necessário o conselho de ummédico. Fora a causa comum, queé um problema de alimentação,existem outras, como uma infecção- em especial no sistema hidráulico- e, raramente, defeitos congênitos,como doenças cardíacas.Os alimentos sólidos, como oscereais, não devem ser oferecidospelo menos antes dos três meses.Depois disso, pode-se começarcom legumes e frutas passados napeneira e, fi nalmente, a carne podeser in troduzida aos poucos. O bebêprovavelmente vai ter caprichos epre ferências, mas não se preocupe
  30. 30. com isso, pois o leite completadocom vitaminas é o alimento maisimportante para os primeiros noveou dez meses. Quando os dentescomeçam a nascer - por volta dosseis meses -, ele vai, é claro, querermorder alguma coisa um poucomais dura, como um biscoito, masé improvável que ele coma maisda metade. O valor nutricio nal deum biscoito é semelhante ao docereal.Uma mãe tranqüila provavelmentetem menos problemas com amamentaçãodo que uma mãe tensa;dessa forma, ela deve procurarguardar um tempinho, diariamente,para os seus interesses e para umrelaxamento.ALIMENTO - Substância ingeridapela boca que mantém a vida eo crescimento, fornecendo energia,construindo e substituindotecidos.ALIMENTOS CONSTRUTORES- Responsáveis pela manutenção ecrescimento do organismo, assimcomo renovação de tecidos e células.São as proteínas, forne cidaspelas carnes, ovos, leite, feijão.ALIMENTOS ENERGÉTICOS - Responsáveispela energia do organismo.São os carboidratos fornecidospelo açúcar, massas, pães, farinhas,raízes e tubérculos, e os lipídios,fornecidos pelas gorduras, manteiga,margarina, óleo vegetal.ALIMENTOS REGULADORES -Responsáveis pela regulação dasatividades no organismo, garantindoo bom funcionamento por meioda água, das fi bras, sais minerais evitaminas, fornecidos pelas verdurase frutas.ALIMENTOTERAPIA - Tratamentodie téti co.ALOÉS - Pó amarelo-pardacentoobtido do suco desidratado dasfolhas do aloé, planta natural daÁfrica e das Antilhas. É usado na
  31. 31. constipação crônica, por exercerefeito estimulante sobre o intestinogrosso. Tomado em doses muitoelevadas e demasiado freqüentespode produzir lesões renais.ALOPATA - Médico que trata pelaalopatia.ALOPATIA - Método de tratamentoque emprega medicamentos queagem sobre os sintomas e causas dadoença que se quer tratar.ALOPECIA - Perda de cabelos e outrospêlos, ocasionada por diversasdoenças. Pode ser parcial ou total,prematura ou senil. Se localizadaem zonas isoladas é chamada “Pelada”(alopecia areata) e se provémde desnutrição geral, alopeciacaquética. (V. Calvície.)ALOPLASTIA - Prótese. Substituiçãode uma parte do corpo por materialestranho.ALUCINAÇÃO - Condição em quese observa alguma coisa que nãoexiste. Pode referir-se a qualquerum dos sentidos, de modo queas alucinações podem ser vistas,sentidas ou ouvidas. Elas podemocorrer em momentos de febre oudelírio, mas são geralmente umsintoma de doença mental - comoa esquizofrenia - ou o resultado douso de drogas - como o L. S. D. Àsvezes, uma alucinação é confundidacom uma delusão, que é a interpretaçãoerrada de alguma coisa real.Um paciente que olha para umaparede branca e vê fi guras dançandoestá sofrendo uma alucinação. Umhomem que escuta a mulher telefonandopara o açougueiro e fi caabsolutamente convencido de queela está combinando um encontrocom o amante, provavelmente estásofrendo uma delusão. (V. Delírioe Doença mental.)ALUME - (Pedra ume) Substânciacristalina, incolor e inodora, so lúvelem água. Atua como emético efi caznas intoxicações, mas raramente é
  32. 32. administrado por via oral. O alumeAlK (SO4)2 12H2O - P.M. = 474,39é o sulfato duplo de alumínio e potássio,muito usado também comoadjuvante, com determinados tiposde vacinas, como a anatoxina tetânicaou diftérica, a fi m de se obtermelhor resposta imunológica.ALVAIADE - Carbonato de chumbo.ALVEOLITE - Infl amação do alvéolodental ou do alvéolo pulmonar.ALVÉOLO PULMONAR - Fundode saco que determina as últimasramifi cações brônquicas.ALVINO - Referente ao intestino.AMÁLGAMA - Liga metálica emque entra o mercúrio.AMARGOS - Medicamentos queestimulam a secreção do suco gástrico,e, portanto, o apetite.AMARÍLICO - Referente à febreamarela.AMARILLA - Nome internacionalpara a febre amarela.AMAUROSE - Cegueira total ouparcial sem lesão visível.AMBIDESTRO - Pessoa que tem amesma habilidade em ambas asmãos.AMBIVALÊNCIA - Coexistência, emuma mesma pessoa, de sentimentosopostos e contraditórios. Aplica-seo termo a impulsos, conscientes ouinconscientes, que podem constituirsintomas de esquizo frenia. (V. Esquizofrenia.)AMBLIOPIA - Diminuição da agudezavisual.AMBULATÓRIA (FEBRE) - Modalidadede infecção em que o doentemesmo febril apresenta bom estadogeral e não se deita.AMBULATÓRIO - Consultóriomédico onde se examinam doentesque podem andar.AMEBA - Organismo microscópico,mono celular, dotado de movimentosditos amebóides. Algumas espéciesproduzem doença no homem.AMEBÍASE - Infecção causadapelo parasito Entamoeba histolytica.
  33. 33. Esta doença causa, em geral,di senteria amebiana, e, quandoal cança o fígado, abscesso ame biano.A doença é adquirida atravésda ingestão de água ou alimentosconta minados com fezes contendoa forma cística madura do parasito,podendo também ocorrer pelatransmissão sexual, em indiví duoshomossexuais, pelo contato fecaloral.Sob ação de estímulos ainda nãodefinidos no trato intestinal, ocisto se rompe, formando oitotrofozoítos por divisão nuclear ecitoplas mática. Ao atingir a posiçãoterminal do intestino delgadose dá o desencistamento, que podeser influenciado pelas enzimasintestinais, bactérias ou a baixatensão de hidrogênio. O desencistamentoocorre por uma fenda ouporo existente na parede cística,colocando em liberdade uma massacom quatro núcleos que originamtrofozoítos metacísticos. Estesmigram para o intestino grosso,promovendo a colonização, comcrescimento e multiplicação, alimentando-se de bactérias e detritos.Os trofozoítos são a forma móvel doparasito e contêm um núcleo únicoe pseudópode. Os trofozoítos são osagentes causais da doença colônicae invasiva, que em alguns casos éacompanhada por disseminaçãono fígado, resultando em abscessoamebiano hepático. Os trofozoítosmultiplicam-se por divisão bináriae não desempenham papel natransmissão da doença, porquedegeneram-se rapidamente fora doorganismo humano, além de seremdestruídos pela acidez gástrica.AMEBÓIDE - Com aparência deameba.AMÊNCIA - Desenvolvimentosub normal da mente. Equivale adoença mental ou idiotia. Pode sercongênita ou começar na infância
  34. 34. ou adolescência.AMENORRÉIA - A cessação damenstruação normal - das regras damulher. A menstruação geralmenteacaba entre 44 e 54 anos, na épocada menopausa - depois da qual amulher não engravida mais.Uma causa temporária comum daamenor réia antes da menopausa é agravidez. Muitas doenças comuns,principalmente as prolongadas eque enfraquecem, também estãoligadas à ausência de menstruação;às vezes, a menstruação falha numamulher saudável sem nenhummotivo aparente. A preocupaçãotambém pode causar a amenorréia,e a mulher pode fi car tão preocupadapela possibilidade de umagravidez, que a menstruação chegaa falhar. O rompimento da rotinae a saudade podem provocar falhada menstruação. As enfermeiras,estudantes e novatas das ForçasArmadas, geralmente sofrem dessedistúrbio nos primeiros meses. Aspílulas anticoncepcionais diminuema menstruação e, ocasionalmente,provocam a falha desta.Na falta de outros sintomas, umamenstruação que falhou uma veznão deve ser motivo de alarme, masse falhar uma segunda vez, procureum médico. Menos comumente, aamenorréia pode ser indício de queo ovário está deixando de produzirnormalmente óvulos, e isso ocorrede vez em quando em alguns distúrbiosglandulares.A amenorréia é também um sintomaimportante da anorexia nervosa eindica que um regime exageradotenha provocado um distúrbio hormonalna mulher.Ataques freqüentes de amenorréiaem mulheres saudáveis, em outrosaspectos, podem estar associadosà subfertilidade, e essas pacientesprovavelmente não devem usarpílulas anticoncepcionais, que
  35. 35. agem impedindo a ovulação. (V.Anore xia.)AMETRIA - Ausência de útero.AMICROBIANO - Não causado pormicróbios. Sem micróbios.AMÍDALA - O nome passa a serTonsila palatina, conforme novaterminologia científi ca, a fi m deevitar confundi-la com a outraamídala, que faz parte do cérebro.Massas de tecido linfóide esponjoso,em ambos os lados da garganta,na entrada das vias digestivae respiratória. Infec tam-se comfreqüência, com infl amação, dor,irritação, difi culdade para deglutir,aumento dos gânglios linfáticos dopescoço, febre, pulso rápido e malestargeneralizado. Considera-sebenéfi ca a extirpação das amídalasem crianças no caso de crises repetidas,com infl amação dos gângliosAME AMI41cervicais. A operação chama-seamida lec tomia.AMIDALECTOMIA - Extirpaçãodas amídalas.AMIDALITE - As amídalas fazemparte do sistema de gânglios linfáticos,e capturam micróbios queentram pela boca. Normalmente,elas próprias são atacadas comfreqüência; a infl amação resultanteé chamada amidalite. O primeirosintoma é uma garganta irritada e,quando examinada, descobre-se queestá infl amada. A temperatura docorpo se eleva, o paciente fi ca indisposto,com difi culdade de deglutire, geralmente, tem dor de cabeça.Enquanto a infl amação se desenvolve,as amídalas fi cam inchadas; emgeral podem ser observadas pequenasbolhas de pus (pontos brancos)sobre elas. O paciente deve procurarlogo um médico, pois pode precisarde antibiótico. Ataques periódicosde amidalite e glândulas do pescoçopersistentemente dilatadas indicam
  36. 36. que as amídalas não estão maistrabalhando, e pode ser melhorremovê-las. (V. Glândulas). A maisgrave das amidalites é a tonsilarséptica, causada em geral peloStreptococcus pyogenes. O perigomais imediato é a formação deabscessos periamigdalianos.AMIDALOTOMIA - Extirpação dasamída las.AMIDALÓTOMO - Instrumentopara extirpação das amídalas.AMIDALOTRIPSIA - Extirpaçãodas amídalas por meio de trituraçãoou esmagamento com aparelhoes pecial.AMIDO - Amilo. Polvilho.AMIDOPIRINA - O mesmo quepiramido.AMILÁCEO - Que tem amido. Quetem a estrutura do amido.AMILASE - Qualquer enzima quedecompõe o amido em substânciasmais simples.AMINOÁCIDO - Ácido aminado;composto orgânico que intervémna formação das proteínas; utilizadopara substituir as proteínas que sãodestruídas e eliminadas; forma maissimples das proteínas. Presente emcarnes, ovos, peixes, queijo, leite,aves. Exemplos de aminoácidos:histidina, leusina, metionina, nilalanina,lesina.AMINOACIDÚRIA - Presença deamino ácidos na urina.AMINOFILINA - Pó de sabor amargo,branco ou amarelado, utilizadogeralmente em doenças de implicaçõescardíacas, na congestãopulmonar e no tratamento da asma.Administra-se por injeção intravenosa,lenta, e em determinadoscasos como supositório.AMINOFÓRMIO - Urotropina.Formina. Uroformina.AMINOPTERINA - Droga sintéticausada contra leucemia aguda, queimpede o aumento anormal deglóbulos brancos. Usada ainda no
  37. 37. tratamento de algumas formas decâncer.AMIOTROFIA - Atrofi a muscular.AMNÉSIA - Perda de memória.Pode-se perder a memória depois deum ferimento na cabeça, e essa perdapermanece durante um períodovariável, depois do trauma. Em outroscasos, a perda da memória podeser sintoma de uma doença mentalou de um estresse. Essa situaçãoexige um auxílio especializado,mas, felizmente, a memória é quasesempre recobrada. Alguns pacientesfi ngem ter perdido a memória(talvez para chamar a atenção). (V.Doença mental.)ÂMNIO - Membrana interior dabolsa que circunda e protege o embrião.Nela está o líquido amnióticoque envolve o feto.AMNIOCENTESE - Punção transabdominal da câmara âmnica, comagulha adequada para retirada delíquido amniótico.AMÔNIA - Hidróxido de amônio. Éde forma gasosa.AMONÍACO - Solução aquosa dehidróxi do de amônio, usado amplamenteem medicina no lar, soba forma de sais odoríferos em casosde desmaio, graças à sua propriedadede enérgico estimulante. Na intoxicaçãopor amoníaco costuma-seusar como antídotos o óleo de olivapor via oral, com grande quantidadede água, e o vinagre ou suco delimão diluídos em água.AMORFO - Sem forma cristalina.Gela tinoso.AMPOLA - Qualquer dilatação decanais. Ex.: a ampola retal.AMPUTAÇÃO - Ablação de ummembro, ou segmento de ummembro, ou de um órgão. Ex.: amputaçãodo colo uterino, amputaçãoda perna.ANABOLISMO - Assimilação.Transformação do material alimentarem tecido vivo.
  38. 38. ANACIDEZ - Falta de acidez.ANACROTO - Pulso tardo.ANAEROBIOSE - Vida sem oxigênio.ANAFIA - Diminuição ou perda dasensibilidade táctil.ANAFILAXIA - Conjunto de sinaise sintomas observados em algunsanimais e, às vezes, no homem,após introdução de determinadoantí geno, com o qual o organismofoi previamente sensibilizado. Exaltaçãosucessiva da sensibilidade doorganismo à ação de determinadasubstância.ANAFORESE - Diminuição da atividadedas glândulas sudoríparas.ANAFRODISÍACO - Que suprime odesejo sexual.ANALBUMINEMIA - Falta de albuminano soro sangüíneo.ANALÉPTICO - Tônico restaurador.AMN ANA43ANALERGIA - Ausência de alergia.ANALÉRGICO - Que não produzalergia.ANALGESIA - Falta de sensibilidadeà dor; é causada por drogas,anestésicos ou bloqueio nervoso.Para grandes dores usam-se anestésicosfortes como a morfi na, oópio e a codeína, sob vigilância decontrole médico porque causamdepen dência.ANALGÉSICO - Que suprime ador.ANALGIA - Ausência de dor.ANÁLISE - Separação de um corpoem seus elementos.ANALISTA - A pessoa que analisa.O psicanalista.ANAMNESE - História pessoal dodoente e de sua família.ANA NÉRI - A patrona da enfermagembrasileira; viveu de 1814a 1880.ANASARCA - Edema generalizado.ANASTOMOSE - Conjunção de umórgão a outro semelhante.ANATOMIA - Parte da Medicina que
  39. 39. estuda o corpo humano em todas assuas peculiaridades.ANATOMIA PATOLÓGICA - Estudodas doenças por métodos morfológicos.É comum o emprego dotermo patologia como sinônimo deanatomia patológica, o que é corretosomente quando, além dos métodosmorfológicos, necessitamos paraa compreensão dos fenômenosbásicos da doença, ou para seu diagnósticode dados fornecidos pelaclínica, bioquímica, bacteriologia,imunologia, etc.ANATOXINA - Toxina microbianaprivada de seu poder tóxico e conservandoseu poder imunizante.ANAVACINA - Vacina desin toxicante.ANCILOSTOMÍASE DUODENAL -Infes tação intestinal produzida peloAncylostoma duodenale, que se desenvolveprincipalmente no homemou outros animais. Constitui-se noBrasil, junto com o Necator americanus,em doença endê mica designifi cativa importância pela suafreqüência, especialmente em zonasrurais. (V. Lombrigas.)ANCÔNIO - Relativo ao cotovelo.ANDROGÊNICO - Substância queestimula ou produz os caracteressexuais masculinos.ANDRÓGENO - Hormônio masculinoprodutor e regulador dos caracteressexuais secundários do homem,como a barba, a musculaturae a voz. O andrógeno primário é atestosterona, hormônio sexual masculinosecretado pelos testícu los.ANDROGINIA - Malformação congênitaem que os órgãos sexuaisexternos se parecem com os de umsexo, ao passo que as gônadas correspondemao sexo oposto; tambémse dá o nome de pseudo-hermafro-ANA ANE44ditismo a essa anomalia.ANDRÓGINO - Indivíduo comcaracterísticas ao mesmo tempo
  40. 40. femininas e masculinas.ANDRÓIDE - Semelhante ao masculino.ANDROMORFO - Com forma dehomem.ANDROSTERONA - Hormôniosexual masculino.ANEMIA - O corpo humano possui,em média, 4,5 litros de sangue, queé bombeado pelo coração e alimentaos tecidos. Grande parte do sangueé composta de pequenas partículasconhecidas como hemácias. Elaslevam o oxigênio dos pulmões atéos tecidos, e o oxigênio é necessáriopara mantê-los vivos. Na anemia,o número de hemácias (ou corpúsculos)é reduzido, e o organismonão consegue trabalhar como deve.O paciente fi ca geralmente pálido,pois a quantidade de pigmentosvermelhos no sangue é reduzida.Fica facilmente cansado, com faltade ar, e pode ter dor de cabeça e dorno peito. A anemia é mais comumnas mulheres do que nos homens,pois a menstruação provoca a perdade hemácias. São várias as causasda anemia, mas a mais comum éa falta de ferro na alimentação,já que o ferro é necessário para aprodução de hemoglobina - o pigmentocontido nas hemácias - noorganismo.Na gravidez, há um risco aindamaior de se desenvolver umaanemia, pois tem-se que obterhemoglobina sufi ciente para dois.A mulher grávida precisa de ferroadicional tanto quanto de ácidofólico (outro fator essencial no desenvolvimentodas hemácias).A anemia pode também ser provocadapela falta da vitamina B12,vitamina C e hormônios de tiróide, epelo desarranjo ou perda excessivade hemácias. Esta última ocorre emhemorragia aguda ou sangra mentosfreqüentes por causa de hemorróidasou hérnias de hiato.Uma alimentação rica em carne,
  41. 41. ovos, fígado, verduras e frutasfrescas deve equilibrar a maioriadas pequenas defi ciências. Complementosde ferro e vitaminas Be C podem ajudar. Se não deremresultado, pode ser que haja umacausa mais complexa para a anemia,sendo necessário, então, um examemédico mais completo. (V. Anemiaperniciosa.)ANEMIA FERROPRIVA - Falta deglóbu los vermelhos por carênciade ferro.ANEMIA PERNICIOSA - Enquantomuitas anemias ocorrem devido àfalta de ferro, a anemia perniciosaocorre devido à falta de vitaminaB12, também essencial para aprodução de hemácias. É causadamais por uma má absorção do estômagodo que por uma alimentaçãoinadequada, e ocorre nas pessoasmais idosas, em que o revestimentodo estômago fi ca fi no e incapaz delidar com essa vitamina.A falta de vitamina B12 (cianocobalamina)também provoca danos àscélulas nervosas, de modo que,assim como os sintomas da anemia(cansaço, falta de ar, etc.), o pacientepode ter distúrbios de sensação(formigamento, adormecimento,etc.) e fraqueza nos braços e pernas.Como o paciente é incapaz de absorvervitamina B12 do estômago,o tratamento é feito por meio deinjeção regular. Quando a condiçãoé diagnosticada, as injeções podemser dadas várias vezes na semana.No entanto, depois de uma ou duassemanas, elas devem ser reduzidaspara uma vez por mês.Uma condição semelhante surgese a alimentação estiver defi cienteem vitamina B12 (rara em algunspaíses), ou depois de uma cirurgiapara úlcera péptica - quando umaparte do estômago é removida. Parao primeiro caso, é aconselhado umconsumo maior de fígado, e para o
  42. 42. se gundo, injeções regulares de B12.(V. Anemia.)ANERGIA - Desaparecimento doestado alérgico.ANÉRGICO - Sem energia, inativo.ANERÓIDE - Que funciona semlíquido.ANESTESIA - Ausência de sensaçãodolorosa com ou sem perda deconsciência, durante cirurgias,geralmente fazendo com que opaciente durma. Quem usou estapalavra a primeira vez foi OliverWendell Holmes em 1846. Existemtrês formas de insensibilidade à dor:1) anestesia geral com perda deconsciência; 2) anestesia regionalcom privação de dor numa regiãolimitada; 3) anestesia local comausência de dor na superfície dedeterminada região, graças à aplicaçãodireta de um anestésico. Asubstância utilizada é chamada de“anestésico”; o óxido nitroso (gáshilariante) e o halotano são, provavelmente,os mais conhecidos.Eles agem diminuindo a ação docérebro até a perda da consciência,e o paciente fi ca então relaxado.Um relaxamento ainda maior éconseguido com o uso de injeçõesno músculo. Sob essas condições,as cirurgias podem ser feitas facilmentee sem dor. A anestesia é dadageralmente através de uma injeçãono fl uxo sangüíneo, e é mantidapor gases.As pequenas cirurgias dentárias sãogeralmente feitas com anestesialocal. As injeções são dadas nosnervos da região a ser operada, demaneira que o paciente não sintanenhuma dor. A injeção dada pelodentista no ângulo da mandíbulaé um tipo de bloqueio de nervo.Injeções semelhantes podem serfeitas na parte de baixo da medulaespinhal, deixando adormecida todaa metade inferior do corpo. Essetipo de anestesia, conhecida como
  43. 43. “epidural”, pode ser utilizada empartos. Ela requer uma habilidadeespecializada, e não são todas asmulheres que não querem sentirnada num momento tão emocionante.Muitos dos benefícios dacirurgia moderna só são possíveispor causa dos recentes progressosem anestésicos.ANESTESIOLOGIA - Estudo dosprocedimentos anestésicos usadosem medicina, uma especialidademédica.ANESTESIOLOGISTA - O médicoque se especializou em anestesia eanestesiologia.ANESTESISTA - O que administra oanestésico; ele executa um trabalhode alta especialização que exigerigoroso treinamento. Em colaboraçãocom o cirurgião o anestesistadetermina o tipo de anestésico oua combinação deles convenientesem cada operação. Também faztransfusões de sangue e soluçõesendo venosas quando o estado dopaciente o exige. O anestesistaparticipa da operação verifi candoa freqüência e força do pulso e apressão sangüínea.ANESTRO - Período de repousosexual dos animais.ANEURINA - Vitamina B1, cloridratode tiamina.ANEURISMA - Dilatação de umaartéria ou de uma veia, causada pordano local das paredes de um vasosangüíneo. Um tipo de aneurismapode se desenvolver em pessoasmais idosas, no grande vaso sangüíneo(a aorta) que está ligadoao coração. Pode formar-se emqualquer artéria do corpo.ANEURISMA ARTERIOVENOSO- Aneu risma em que uma artéria euma veia se comunicam.ANEURISMA DE AORTA - Dilataçãomais ou menos localizada daparede da aorta causada geralmentepor processo infl amatório.
  44. 44. ANEURISMECTOMIA - Ablação deum aneurisma.ANEURISMECTOMIA DO VEN TRÍ -CULO ESQUERDO - Res secçãoou remoção de áreas do músculocardíaco do ventrículo esquerdo,que se tornam dilatadas ou aneurismáticaspor causa da perda de suacapacidade contráctil conseqüente acicatrização fi brótica da necrose domúsculo cardíaco ocasionada peloinfarto do mio cárdio.ANEURISMORRAFIA - Sutura deum aneurisma.ANEURISMOTOMIA - Incisão deum aneurisma.ANEXITE - Infl amação da trompa edos ovários, os anexos do útero.ANEXOPEXIA - Operação de fi xaçãodos anexos do útero (trompase ovários).ANEXOS - Partes adjacentes dequalquer órgão, como a trompa defalópio e os ovários, que são anexosdo útero.ANFETAMINA - Estimulante administradopor via oral (pílula) ealgumas vezes por injeções; exercepoderoso efeito sobre o cérebro eprovoca mudanças psicológicas.Sob forma mais branda, o efeitoassemelha-se ao da cocaína.Quando ocorre ingestão excessivaou intoxicação crônica surgem osseguintes sintomas: nervosismo,apreensão, tremores, insônia, hipertensãoe dilatação da pupila.Como seqüelas psicóticas podemocorrer alucinações e delírios dotipo paranóico.ANFIARTROSE - Articulação quese movimenta muito pouco. Ex.:as falanges.ANFÓRICO (SOPRO) - Variedadede sopro análogo ao ruído que seobtém soprando numa ânfora oucântaro vazio.ANGEÍTE - Infl amação de um vaso,sangüíneo ou linfático.ANGIECTASIA - Dilatação anormal
  45. 45. de um vaso.ANGIECTOMIA - Extirpação cirúrgicade um vaso, sangüíneo oulinfático.ANGINA PECTORIS (Angina dopeito) - Um tipo de doença cardíaca,na qual o suprimento de sanguepara o coração se torna inadequado.Conforme o organismo envelhece,os vasos sangüíneos se tornam maisrijos e grossos, de forma que transportammenos sangue para o coração.O coração é um músculo quebombeia o sangue e, se as artériascoronárias - que nutrem o músculodo coração - fi cam enrijecidas, nãoconsegue trabalhar com eficiência.Quando o sofredor tenta umesforço exagerado para o coração,como, por exemplo, escalar umamontanha, surge no meio do peitouma dor (que passa depois de umpequeno repouso). Os sofredoresnecessitam do conselho de um médico,pois existem vários remédiosque podem ser úteis. O objetivo étornar acessível a circulação nasartérias não afetadas e reduzir oesforço do coração.O paciente pode colaborar parandode fumar, reduzindo o excessode peso, fazendo uma alimentaçãocom pouca gordura animal edesenvolvendo, aos poucos, umaatividade física - dentro do limitede sua angina. O exercício maisadequado para se começar é caminharnum lugar plano, e isso podeser aumentado gradativamente,conforme não haja mais dor. Muitaspessoas vivem trinta anos, oumais, depois de um diagnóstico deangina. Então, não desanime nuncae mexa-se!ANGINA PULTÁCEA - Faringitecom formação de camada mucosaesbranquiçada.ANGIOCOLITE - Inflamação dasvias biliares.ANG ANG
  46. 46. 48ANGIOESPASMO - Espasmo dosvasos sangüíneos.ANGIOGRAFIA - Radiografi a dosvasos sangüíneos após injeção deum meio de contraste por via intravenosa.Estudo radiológico paravisualizar os vasos sangüíneos.ANGIOGRAMA - O fi lme ou chaparadiográfi ca de uma angiografi a.ANGIOMA - Nevo. Tumor formadode vasos sangüíneos.ANGIONEURÓTICO (EDEMA) -Edema gigante. Edema de Quincke.Variedade de edema de origem alérgicaque aparece e desaparece emhoras, sem prurido, localizando-sena pele e nas mucosas.ANGIOPARALISIA - Paralisia vasomotora.ANGIOPLASTIA - Procedimentousado para tratamento de doençasobstrutivas valvares, tais como:artérias coronárias, artérias renais,artérias femurais e outras artériasperiféricas. Consiste na dilataçãoda obstrução detectada por estudoangio gráfico, através de cateterbalãoque se insufl a no local desta,remoldando a luz da artéria porrotura e dilatação.ANGIORRAFIA - Sutura de vasos.ANGIORREXE - Ruptura de umvaso.ANGIOSCLEROSE - Esclerose dosvasos.ANGIOSSARCOMA - Sarcoma detecido vascular.ANGIOSTENOSE - Estreitamentodos vasos.ANGÚSTIA - Sensação de compressãona região epigástrica, seguidade mal-estar geral, acelerando-se opulso, a respiração e a ansiedade.Psiq. Segundo Freud, é o estadoafetivo (emocional) puro correspondenteà ansiedade, ao medo e aosusto, mas que pode prescindir doobjetivo, ou seja, pode existir comosentimento isoladamente sem necessitarde causa, motivo ou razão
  47. 47. de ser. Contudo, ao longo do tempo,devido a ampla utilização do termo,apresentou seu signifi cado técnicodiluído e muito vinculado a teoriasespecífi cas. Deste modo, o termoangústia, na psiquiatria atual, nãocostuma ser utilizado na linguagemtécnica, por não possuir sentidopsicopatológico bem definido,sendo no entanto muito citado pelospacientes ao descreverem algunssentimentos e/ou sensações desagradáveis,tais como a ansiedadenas fobias ou transtornos do pânico,a inquietude e agitação interna noscasos de mania, ou ainda a sensaçãode falta de esperança e de vaziointerior nas depressões.ANIDRIDRO CARBÔNICO - V.Dióxido de carbono.ANIDRO - Que não contém água.ANIDROSE - Defi ciência da perspiração.ANIDRÓTICO - Medicamento queANG ANI49reduz a secreção de suor.ANILINA - Líquido que se obtémdo alcatrão de hulha, benzeno ouíndigo, oleoso e incolor que a indústriautiliza para elaborar produtosquímicos, como o azul-de-metilenoe outros corantes anti-sépticos. Émuito venenosa e pode provocarintoxicação. Fenilamina usada paracolorir medicamentos.ANIMA MOBILE (IN) - Expressãolatina que signifi ca “experiência emser humano”.ANIMA VILI (IN) - Expressão latinaque signifi ca “experiência em animaisde laboratório”.ÂNIO - A mais interna das membranasfetais e que forma a bolsad’água. (V. Âmnio.)ANIOCENTESE - Punção do ânio easpiração do líquido ali contido. (V.Amnio centese.)ANISO - Prefi xo que signifi ca desigual.ANISOCITOSE - Desigualdade no
  48. 48. tamanho das hemácias.ANISOCORIA - Desigualdade daspupilas.ANISOCROMIA - Desigualdade daco loração.ANISOMELIA - Desigualdade de umpar de órgãos. Ex.: as duas pernas,as duas mãos.ANISOMETROPIA - Desigualdadede refração dos olhos.ANÓDINO - Que faz cessar a dor.ANÓDIO - Eletrodo com cargapositiva.ANOMALIA - Desvio do normal.ANOMALIA ANO-RETAL - Alteraçãocongênita em que o ânus e o retoestão ausentes, com exte riorizaçãoem posição anômala.ANOMALIAS CROMOSSÔMICAS- (V. Aberrações cromossômicas.)ANONÍQUIA - Ausência de unhas.ANOPERINEAL - Referente ao ânuse ao períneo.ANOREXIA - Inapetência, aversãoaos alimentos. Nome científi co paraperda de apetite.ANOREXIA NERVOSA - Estado quese caracteriza por profunda aversãoaos alimentos, devido a transtornohistérico. Acontece geralmente emmulheres (neuróticas) jovens quefazem regimes exagerados e pode,às vezes, trazer resultados fatais.Pode ser difícil reconhecer e trataro caso, pois essas garotas são peritasem disfarçar seu peso e a falta dealimentação. Em primeiro lugar,elas nem sempre têm excesso depeso e, apesar da anorexia signifi -car, literalmente, perda de apetite,essas pacientes podem estar controlandoum ávido apetite com forçade vontade. As fases de regimepodem se alternar com bebedeiras,nas quais a sofredora bebe secretae indis criminadamente. Depoisde uma bebedeira, a garota podeprovocar o vômito, colocando odedo na garganta. Num determinadoponto, essas fases são interrompidas,
  49. 49. e esse é um importantesintoma da anore xia. Esse estadopode representar um fracasso ao setentar chegar a um acordo com odesenvolvimento da sexualidade,e a garota geralmente tem outrossintomas de distúr bios emocionais.É necessário um tratamento urgentecom um especialista.ANORQUIDIA - Falta de testículos.ANORRETAL - Referente ao ânuse ao reto.ANOSMIA - Diminuição ou perdacomple ta do olfato, transitória oupermanente.ANOVULATÓRIO - Que faz cessara ovulação.ANOXEMIA - Falta de oxigênio nosangue, por causas diversas.ANOXIA - Redução de oxigênio nosangue e nos tecidos orgânicos. (V.Hipoxia e Asfi xia.)ANQUILOGLOSSIA - Freio lingualcurto; a popular língua presa.ANQUILOSE - Diminuição ousupressão total dos movimentosde uma articulação. Perda total damobilidade articular ativa e passiva.Óssea: por fusão dos ossos queformam uma articulação; Fibrosa:por retração ou aderência daspartes moles articulares ou periarticulares.ANSERINO - Semelhante ao pato.Marcha anserina é aquela em que odoente oscila como um pato.ANSIEDADE - Qualidade de emoçãovinculada ao medo e à expectativa(o sujeito pode ou não perceber aapreensão), associada por defi niçãoa um estado emocional negativoou aver sivo, isto é, descrita comodesagradável e, em geral, sempreacompanhada de sintomas físicosinespecí fi cos associados à excitaçãoauto nômica, como: palpitações,sudo reses, tremores, respiração ofegante,sensação de sufo cação, entreoutros. Desta forma, a ansiedade sediferencia de outros estados de expectativa,não associados à vivência
  50. 50. emocional aversiva, como a fi ssurapresente em distúrbios de controledo impulso. Ela pode ser consideradanormal ou patológica, a partirda relação entre os seus fatoresdesencadeantes e a intensidade dasmanifestações. A ansiedade é tônicaou generalizada quando é mantidaao longo do tempo; fásica, quandoocorre em surtos (ou “ataques”,como no transtorno do pânico); situacional,quando relativa a estímulosparticulares (como nas fobias); ouespontânea.ANSIEDADE (NEUROSE DE) -Medo e apreensão dominando todoo comportamento.ANTAGÔNICO - Que tem efeitooposto.ANTÁLGICO - Contra a dor.ANTE CIBUM - Expressão latinaANQ ANT51que significa “antes das refeições”.ANTE MORTEM - Que ocorre antesda morte.ANTE PARTUM - O período queprece de o parto. O mesmo queanteparto.ANTEVERSÃO DO ÚTERO - Desviodo útero em que o fundo desseórgão se dirige para diante e o colopara trás.ANTIÁCIDO - Substância que impedeou neutraliza o desenvolvimentode ácido no estômago e duodeno.ANTIÁLGICO - Contra a dor.ANTIASTÊNICO - Que restaura asforças.ANTIBACTERIANO - Que impede odesenvolvimento das bactérias.ANTIBÉQUICO - Contra a tosse.ANTIBIÓTICOS - Remédios poderososque combatem as infecçõesatravés da destruição do agentecausador, originalmente obtidos deorganismos vivos como os levedos(muitos podem agora ser sintetizadosquimicamente). A penicilina éo mais antigo deles. Hoje em dia,
  51. 51. são usados com muita freqüência osderivados da penicilina: tetraciclinae eritromicina. As sulfonamidasdesempenham um papel semelhante,mas não são obtidas de tecidosvivos e, portanto, não são - rigorosamentefalando - antibióticos.Os antibióticos estão à venda nasfarmácias sob prescrição médica,e o tratamento deve sempre serconcluído. O uso abusivo de antibióticospode tornar mais resistentesa eles as bactérias.ANTIBRÔMICO - O mesmo quedeso dorante.ANTICITOTÓXICO - Que faz diminuirou cessar a destruição dascélulas e por isso, teoricamente,retarda a velhice.ANTICOAGULANTE - Que retardaa coagulação do sangue.ANTICOLINÉRGICO - Antagonistada ação da acetilcolina.ANTICONCEPCIONAL - Medicamentoque inibe a ovulação,anovulatório.ANTICONVULSIVANTE - Quecombate as convulsões.ANTICORPO - Proteína de naturezagamaglobulina que reagees pecifi camente com determinadoantigênico da molécula do antígeno.Pode ser protetor ou neutralizante(vacinas e soros), ou sen sibilizar oorganismo. Agente de imu nidade,substância que se forma no organismoapós a injeção ou ingestãode germes e toxinas, que tem a propriedadede agir sobre esses germesou toxinas neutralizando-os.ANTIDEPRESSIVO - Psiq. Substânciaheterogênea que, comparadaao placebo, apresenta efi cácia naremissão de sintomas característicosda síndrome depres siva, empelo menos um grupo de pacientesANT ANT52com transtorno depressivo de, nomí nimo, moderada intensidade. As
  52. 52. substâncias que se mostram efetivassomente em sintomas ines pecífi cosda depressão (por exemplo, insôniaou ansiedade) não se consideramantide pressivos. Não existe consensose uma substância de efi cáciasuperior a placebo, porém inferiora um antidepressivo padrão (porexemplo, um anti depressivo tricíclico)deva ser chamada de antidepressivo.Algumas substânciasantidepressivas podem ser efi cazesem outros transtornos mentais,como o transtorno do pânico.ANTÍDOTO - Contraveneno. Agenteque previne ou anula o efeito deum veneno.ANTIEFÉLICO - Contra as sardas.ANTIEMÉTICO - O mesmo queantivomi tativo.ANTIESCORBÚTICO - VitaminaC ou ácido ascórbico. Agenteque atua contra o escorbuto. (V.Escorbuto.)ANTIESPASMÓDICO - Que combateos espasmos e convulsões.ANTIFEBRIL - Antipirético, que fazbaixar a febre.ANTIFLOGÍSTICO - Que combatea infl amação.ANTIFTÍRICO - Contra os piolhos.ANTÍGENO - Toda proteína estranhaque, inoculada ou ingerida, vai provocara formação de um anticorpo.Substância que estimula a formaçãode anticorpos.ANTI-HELMÍNTICO - Contra osvermes.ANTI-HISTAMÍNICO - Substânciausada para neutralizar a ação dahistamina nos processos alérgicos.ANTILACTAGOGO - Que suprimeou faz diminuir a secreção deleite.ANTILUÉTICO - Contra a lues ousífi lis.ANTIMICÓTICO - Contra as micoses.ANTIMICROBIANO - Que impedeo desenvolvimento dos micróbios.ANTIONEOGENES - Genes normalmente
  53. 53. envolvidos no controle daexpansão do oncogenes.ANTIPRURÍDICO - Que combateo prurido.ANTIPSICÓTICOS - Em Psiquiatria:Chamados também “neu rolépticos”,são medicamentos usadosespecialmente no tratamento depsicoses, visando reduzir ou aliviarsintomas tais como delírios ealucinações. Não curam a doença,mas controlam seus sintomas. Oprimeiro anti psicótico posto emuso foi a clorpro mazina (1952),que revolucionou o tratamentodas psicoses, sobretudo da esquizofrenia.Outros, como halo peridol,fuflenazina, tioreda zina foramdescobertos, tendo como processobásico de ação o bloqueio de umneuro transmissor cerebral chamadodopamina. Chamados clássicos ouconvencionais, tais antipsi cóticossão efi cazes no controle de sintomasdenominados positivos como, porexemplo, delírios, alucinações, desorganizaçãodo pensamento. Produzemtambém efeitos colateraischamados extra piramidais, como:tremores e ri gidez muscular. Surgiu,a partir dos anos 1990, nova geraçãode anti psi cóticos, como clozapina,olan za pina, que, além de bloquear adopamina, também bloqueia outrosneurotransmissores cerebrais, comoa serotonina. Agem não somentenos sintomas positivos, mas tambémnos chamados negativos, comoo pauperismo do pensamento, oembotamento afetivo e a falta demotivação. Produzem estes novosmedicamentos menos efeitos colateraisextrapiramidais do que osclássicos. No mercado brasileiro hámuitos antipsi cóticos disponíveis,alguns em forma de comprimidos etambém de injeção de longo efeito,aplicada com intervalo de semanas.Eles levam algumas semanas parafazer efeito e melhorar o paciente.
  54. 54. Em certas doenças, precisam serusados por períodos longos, porémnão causam dependência.ANTI-RAQUÍTICO - Que evita oraquitismo, como, por exemplo, avitamina D.ANTI-SEPSIA - Ataque aos micróbios.ANTI-SÉPTICO - Substância que impedeo crescimento dos micróbiospatogênicos vivos. Os anti-sépticossão essenciais nas cirurgias e outrosprocedimentos médicos, na desinfecçãodas mãos e dos instrumentos,nos tratamentos de urgência delesões e feridas, etc.ANTITRAGO - Proeminência na porçãoinferior do lóbulo da orelha.ANTITOXINAS - São anticorpos queneutralizam o efeito das toxinas ouvenenos produzidos por bactérias.Constituem medicamento específi -co para certas toxina -infecções. Sãousadas contra o botulismo, tétano,picada de serpentes, aranhas, escorpiões,etc.ANTIVENENO - Antídoto, contraveneno.ANTRACOSE - Doença dos mineiros,pela inalação de carvão.ANTRAZ - Usado como arma bacterioló gica - os Estados Unidos têmo maior arsenal desse instrumentoletal -, o antraz é uma infl amaçãodérmica, causada pelo Bacillusanthracis, comum nos animais.Atinge os seres humanos pelo contatofísico com animais infectados(20% dos casos fatais), ingestão dealimentos contaminados (de 25%a 60% de mortalidade), ou porinalação da bactéria, uma formarara de contágio que em 90% doscasos mata. Muitos casos ocorreramnos Estados Unidos, por causa docombate ao terrorismo, após o ataquede 11 de setembro de 2001. Ossintomas são parecidos com os dagripe: febre, dor de cabeça, tosse,náusea e vômito. O tratamento podeser feito com antibióticos antes
  55. 55. do aparecimento dos sintomas.A contaminação por inalação é amais perigosa: se não for tratada, amorte é certa. Existe vacina contrao antraz e são necessárias seis dosespara imunizar o organismo. Muitasdas vítimas receberam cartas contaminadascom a bactéria.ANTRO - Uma cavidade no osso daface que se comunica com o nariz,através de uma pequena abertura.Os mais importantes espaços ocosnos ossos da cabeça são os doisantros, um em cada lado do rosto,e as duas cavidades acima dassobrancelhas. Infelizmente, emespecial depois de um resfriado, osmicróbios podem penetrar nessesespaços e provocar uma infecção.Isso resulta numa secreção nasalcrônica e numa dor local, condiçãoconhecida como sinusite. Se oantro estiver ataca do, o rosto fi cadolorido e sensível. Se a cavidadefrontal estiver atacada, há dor acimadas sobrancelhas, e geralmente umador de cabeça que vai subindo, edesa pare ce durante o dia. Nessacondição, o nariz deve permanecerlimpo, para deixar o seio, ou antro,escoar. As inalações de vapor sãoúteis. Se o estado não melhorarrapidamente, deve-se consultar ummédico.ANTROSCÓPIO - Instrumento paraanalisar os seios ósseos.ANTROSTOMIA - Operação deabrir um antro para drenagem.ANTROTOMIA - Incisão de umantro.ANTRÓTOMO - Instrumento destinadoa abrir uma cavidade, especialmentecavidade óssea.ANULAR - Em forma de anel.ANÚRIA - Ausência de secreçãourinária.ÂNUS - Orifício de saída retal.AORTA - A maior artéria do organismo,que sai do ventrículo esquerdodo coração e distribui o sangue
  56. 56. oxigenado a todo o corpo, pelasramifi cações do sistema arterial.AORTALGIA - Sensação dolorosana aorta.AORTITE - Infl amação da aorta.AORTOMALACIA - Amolecimentodas túnicas musculares da aorta.AORTOPTOSE - Deslocamento daaorta de sua posição normal.AORTOSCLEROSE - Esclerose daaorta.AORTOSTENOSE - Estreitamentoda aorta.AORTOTOMIA - Incisão da aorta.AOSMIA - Privação do olfato.APARELHO - Conjunto de órgãosconstituído de tecidos diferentes,mas executando a mesma função.Ex.: aparelho digestivo, aparelhocirculatório, etc.APARELHO CIRCULATÓRIO -Atinge todas as células do orga-ANT APA55nismo, transportando o sanguecom as substâncias vitais desde osórgãos onde são produzidas até ostecidos que delas necessitam. Ocoração bombeia o sangue atravésdos vasos sangüíneos, os quaisoferecem ao sangue duas grandesrotas: a circulação sistêmica e apulmonar. O sangue também transportaos rejei tos do organismo atéos órgãos nos quais são separadosem seus componentes, voltando aser usados ou sendo excretados.Existem outras duas circulações: aportal, que leva sangue ao fígado ea renal, que abastece os rins.APARELHO DIGESTIVO - Atualmentedenomina-se “sistemadiges tório”. O termo aparelho éutilizado para designar dois ou maissistemas; na digestão apenas umestá envolvido, daí a mudança denome. Compõe-se de duas partes:tubo digestivo, formado por boca,faringe, esôfago, estômago, intestinodelgado, intestino grosso, reto e
  57. 57. ânus; e glândulas anexas, que são:glândulas salivares, fígado, pâncreas.A digestão começa na boca, ondeas glândulas salivares preparam asaliva, suco digestivo que contéma ptialina ou amilase salivar. Sãotrês pares de glândulas salivares:as sublinguais, as sub maxilares eas parótidas. O fígado produz a bile,que contém sais biliares com funçãodigestiva. O pâncreas contém doisgrupos de células excretoras: umdeles produz o suco pancreático, omais importante dos sucos digestivos,que é lançado no duodeno; ooutro produz hormônios lançadosno sangue, por isso o pâncreasé considerado célula mista. Doshormônios, o mais importante éa insulina, que regula o teor deglicose no sangue.APARELHO REPRODUTOR - Nohomem, consta dos seguintes órgãos:testículos, dois órgãos ovais,formados por um sistema de tubos,chamados “tubos seminí feros”,onde milhões de espermatozóidessão produzidos e armazenados. Entreeles fi cam as células de Leydig,que produzem testosterona, hormônioque desenvolve as característicassexuais secundárias, com pêlos,engrossamento da voz, aumento dosmúsculos no rapaz; epidídimos,dois tubos muito torcidos sobreos testículos, por onde passam osespermatozóides; canal deferente,tubo que leva espermatozóides decada testículo à uretra; vesículasseminais, duas bolsas que fabricamlíquido denso e leitoso, com o fi mde facilitar a viagem dos espermatozóidese de con servá-los vivos;próstata, glândula atravessada pelauretra; produz líquido semelhanteao das vesículas seminais; uretra,pequeno canal procedente da bexigapor onde a urina passa, assimcomo o esperma; os dois nunca sãoeliminados ao mesmo tempo; pênis,
  58. 58. órgão de forma cilíndrica, percorridointeriormente pela uretra, queleva ao exterior a urina e o esperma.Cada centímetro cúbico de espermaou sêmen contém cerca de 70 milhõesde espermatozóides.Na mulher, o aparelho reprodutorcompõe-se de: ovários, dois órgãosde forma oval e do tamanho deuma noz, na cavidade abdominal,com a função de produzir óvulos ehormô nios; ovidutos ou trompas deFaló pio, dois tubos fi nos e longosque unem os ovários ao útero; sãocaminho para o óvulo quando estedeixa o ovário e encaminha-se parao útero; nas trompas dá-se o encontrodo óvulo com o esperma tozóide,no momento da fecundação; útero,órgão único com forma de pêra,oco, cuja função é guardar o óvulodepois de fecundado e abrigar onovo ser até que nasça. Uma diferençaentre homem e mulher é queesta tem aberturas diferentes parao sistema reprodutor e o urinário: avagina para a reprodução e a uretrapara a urina.APARELHO RESPIRATÓRIO - Tema função de fazer entrar ar no organismo,para pô-lo em contato como sangue, e isto se faz através dasvias respiratórias e dos pulmões. Asvias aéreas são: fossas nasais, quese comunicam com o meio exterior;faringe, continuação das fossas nasais,por onde passa o ar em direçãoà traquéia, e os alimentos para oesôfago; a laringe, entre a faringee a traquéia; a laringe eleva-se aomesmo tempo em que a epiglotefecha o orifício de comunicaçãocom a faringe, para impedir que oalimento entre na traquéia; traquéia,tubo com anéis cartilaginosos;brônquios, duas ramificações datraquéia, que penetram nos pulmões,à direita e à esquerda; nointerior dos pulmões os brônquiosse ramifi cam em tubos cujo diâmetro
  59. 59. vai diminuindo à medida quese sub dividem, tornando-se porfim finís si mos canais chamadosbronquío los, que vão terminar nosalvéolos pulmonares. Os pulmõessão dois órgãos de consistência esponjosa,nos quais o oxigênio do arpassa para o sangue e o ar carbônicodo sangue passa para o ar atmosférico.Envolvendo os pulmões há duasmembranas chamadas pleuras. Osalvéolos não dispõem de mecanismospara expulsar os poluentes, daíos efeitos prejudiciais do fumo, quecausam várias doenças.APATIA - Falta de energia. Estado deindiferença.APÁTICO - Indiferente, sem reaçõesafetivas.APÊNDICE - Apêndice ileocecal,órgão em forma de tubo ou saco,medindo de 8 cm a 15 cm, situadoentre o íleo e o ceco, que se projetado intestino grosso; também chamadoapêndice vermiforme, por suasemelhança com um verme. Diz-se,comumente, apêndice.APENDICECTOMIA - Operação deextirpa ção do apêndice cecal.APENDICITE - Infl amação do apêndice.Os alimentos saem do estômagopor um tubo comprido (ointes ti no) que fi ca enrolado dentrodo abdome. Numa extremidade háuma pequena ramifi cação lateral - oapêndice - que dá numa ponta semsaída. Em animais mais baixos, eleé maior e desempenha um papelna digestão, mas, no homem, eleprovavelmente é só rudimentar.Apendicite signifi ca infl amação doapêndice (todos os termos médicosterminados em “ite” signifi cam inflamação, como, por exemplo, cistite,etc.). O alimento parcialmentedigerido pode penetrar no apêndicee, como há sempre micróbios nosintestinos, isso pode resultar numairritação e infecção do apêndice.Isso pode provocar uma dilatação
  60. 60. do apêndice, do mesmo modo quea pele em torno de um furúnculo sedilata, de forma que o pus não possasair do canal fechado. Desenvolvese,então, a apendicite e, se esta nãofor tratada, o apêndice pode se rompere espalhar a infecção por todo ointerior do abdome, provocando aperito nite - um estado grave.Conteúdo da cavidade abdominal:A – Fígado F - EstômagoB - Vesícula biliar G - PâncreasC – Duodeno H - IntestinodelgadoD – Apêndice I - Cólon (intes-tinogrosso)E – Baço J - RetoA apendicite começa com umador no meio do abdome, ao redordo umbigo, e pode haver náuseaou uma pequena diarréia. O maiscomum é haver prisão de ventre.Há geralmente febre; a temperaturasobe para 37,5 oC mais ou menos(de 99 oF a 100 oF); pouco depois,a dor desce para o lado direito e setorna mais forte. Deve-se colocaro paciente na cama e procurarum médico, pois se for apendiciteo tratamento é retirar o apêndice.O médico deve ser chamadologo, antes que haja o perigo deo apêndice se romper e espalhar ain fecção. Existe uma regra da qualtodos devem se lembrar: no casode uma dor de estômago, principalmentenuma criança, nuncadê um laxante sem instruçãomédica. Se for apendicite, a açãoviolenta dos intestinos, causadapelo purgante, pode fazer com queo apêndice se rompa, provocandoresultados fatais. Se não houverfebre e houver suspeita de prisão deventre, pode-se seguramente usarum suposi tório.APENDICÓLISE - Destruição doapêndice.APENDICOLITÍASE - Presença de

×