• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
120550860 dicionario-de-termos-medicos-e-de-enfermagem
 

120550860 dicionario-de-termos-medicos-e-de-enfermagem

on

  • 11,348 views

 

Statistics

Views

Total Views
11,348
Views on SlideShare
11,348
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
31
Comments
1

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    120550860 dicionario-de-termos-medicos-e-de-enfermagem 120550860 dicionario-de-termos-medicos-e-de-enfermagem Document Transcript

    • Dicionario de termos medicos e de enfermagemA, AN - Prefixo indicando “ausência”.Ex.: amenorréia (falta demenstruação); anoxia (falta deoxigênio).AA - Abreviatura que os médicosusam nas receitas e que significa“partes iguais”.ABASIA - Falta de coordenação no andar.ABDOME - Cavidade oval situada entre o limite inferior do tórax e a pelve. Ficaprotegido, anterior e lateralmente, pelos músculos abdominaise, posteriormente, pelas vértebras e músculos da espinha dorsal.Abriga o estômago, os intestinos grosso e delgado, o fígado, a vesícula biliar, opâncreas, o baço, os rins com as correspondentes glândulas supra-renais, a aortaabdominal, vasos sangüíneos e nervos do sistema vegetativo e simpático.ABDOME AGUDO - Emergência cirúrgica resultante de distúrbios nas vísceras doabdome.ABDOMINAL - Que se refere ou diz respeito ao abdome.ABDOMINO-HISTERECTOMIA - Extirpação do útero através do abdome.ABDUÇÃO - Movimento de afastamento de um membro ou de um segmento do eixodo corpo.ABDUTOR - Músculo que ao contrair-se afasta do eixo do corpo alguma parte doorganismo. Por exemplo, o deltóide ao contrair-se afasta do eixo do corpo obraço,elevando-o.ABERRAÇÃO - Desvio do normal.Genética - Anomalia na situação ou na conformação de um órgão ou no exercício desuas funções.ABERRAÇÕES CROMOSSÔMICAS - Alteração na anatomia dos cromossomosnormais que geralmente afetam a função de um ou alguns oncogenes.ABERRANTE - Que se desvia do normal,do padrão comum. Ex.: artériaaberrante, veiaaberrante.ABLAÇÃO - Separação por incisãoou amputação cirúrgica de qualquerparte do corpo,por exemplo umórgão atingido por um tumor.ABLEPSIA - Cegueira, perda ou faltade visão.ABLUÇÃO - Banho, lavagem. Atode lavar-se, banhar-se.ABORTAMENTO - Expulsão do feto antes de 180 dias de gestação. Depois desseprazo, chama-se “parto prematuro”.ABORTAR - Expulsar o feto por elenão ter condições de vitalidade; dar à luz antes dotempo de gestação.ABORTO - Este termo é usado quando a gravidez é interrompida antes da 28a semana.A partir daí é considerado como parto prematuro.Algumas mulheres, mesmo estando grávidas, perdem um pouco de sangue na época damenstruação no primeiro mês de gravidez. Aforaisso, não deve haver nenhuma perda de sangue durante a gravidez e, se houver, significa que alguma coisaestá errada, e um aborto pode ocorrer.São necessárias providências rápidas para nãoprejudicar o feto. Às vezes, durante os três primeirosmeses, em geral sem nenhum motivo aparente, a gestante perde um pouco de sangue.Ela pode até mesmo ter alguma dor lombar inferior e se queixar de indisposição.Eladeve ser levada para a cama imediatamente e ficar aquecida, e o médico deve serchamado com urgência. Ela pode ir ao banheiro acompanhada, caso precise deajuda, e não deve trancar a porta.Qualquer sangue ou tecido expelido deve ser guardadopara o médico examinar (um urinol ou penico de criança é valioso para esse fim).Os
    • tampões internos devem ser evitados por causa do risco de infecção. Nesse momento, émelhor um absorvente higiênico normal.Geralmente, o sangra mento se interrompe bemrápido e, depois de descansar alguns dias em casa, a gestante terá condições de retomarsuas atividades normais. Depois de um ameaço de aborto, ou depois de vários abortosrepetidamente, éaconselhável evitar relações sexuaisdurante os três primeiros meses degravidez.Se a perda de sangue continuar pormuitos dias, ou se houver contrações,pro vavelmente o aborto seráinevitável. Seu médico lhe dará maisinformações e providenciará umainternação se achar necessário.No hospital, depois de um aborto,faz-se uma limpeza delicada doútero, retirando-se todo o tecidorestante, para que a perda de sangueseja mínima. Adverte-se sempreà mulher que evite a gravidez pordois ou três meses, mas isso varia,e em um mês muitas mulheresjá têm condições para uma novagravidez.Em alguns países, o aborto provocadoé permitido em certas circunstâncias.No Brasil, é permitido somenteem dois casos: se houver risco devida para a mãe e se a gravidez forresultado de um estupro. A cirurgiadeve ser feita em uma clínica ouhospital autorizados.Em outros países, como a Inglaterra,ele é permitido também se houverum risco real de que a criança iránascer com uma séria deformidadeou anomalia. Uma causa importantedessa anormalidade é a ocorrênciada rubéola (Sarampo Alemão) namãe, durante os três primeirosmeses de gravidez.O aborto pode ser espontâneo ouprovocado. É espontâneo quando éresultado de uma anormalidade nocrescimento do feto ou interfe rênciaexterna involuntária. E provocadose resultar da prática deliberada.Ocorre quando há desligamentodos tecidos que unem o embrião àparte interna, o que é geralmenteentre a 7a e 12a semana de gestação,
    • porque nesse período o embriãoainda não está totalmente aderidoao útero e muda com freqüência aestrutura e circulação. 10% a 18%dos em briões são expulsos poressa causa.O abortamento espontâneo nãodecorre, em geral, de exercíciosexcessivos ou de acidente (queda),por doença infecciosa ou distúrbioglandular. Causas de abor tamento:intoxicação por chumbo, mercúrioou zinco; falta de vitamina, especialmenteE e K; exposição excessivaaos raios X ou radiação doelemento rádio. E, ainda, anomaliasda constituição no desenvolvimentodo útero, infl amação de seus tecidosde revestimento; a sífi lis, quando agestação, em geral, é interrompidano 5o mês.ABRASÃO - Lesão superfi cial externada pele, por atrito ou raspagem,terapêutica ou acidental, deixandoexpostas as camadas internas. Essasesfoladuras são comuns, principalmentenas crianças, e não sãograves. Pode sangrar ligeiramente;essa secreção sanguinolenta ao secarforma uma crosta. O principalperigo é a infecção. Minúsculosorganismos vivos (micróbios)podem penetrar nos tecidos, ondeproduzem inflamação e pus, ousupuração. As escoriações devemser limpadas com água fervida,fresca, à qual se adiciona algumanti-séptico. Quando não se temágua limpa disponível, a saliva- que possui algumas propriedadesantimi cro bianas - é útil, embora sejauma alternativa rude. No caso deuma escoriação pequena, é melhordeixá-la descoberta para cicatrizar.Se for grande, deve ser cobertacom um curativo não adesivo. Secriar pus, apesar desse tratamento,consulte o médico, pois podem sernecessários antibióticos. Odontologia- Desgaste das superfícies
    • dentárias ou de revestimento doesmalte e dentina.ABRUPÇÃO - Separação, rupturaou desligamento. Assim, entende-sepor abrup ção de placenta (abruptioplacentae) o desprendimento prematuroda placenta.ABSCESSO - Acúmulo de pus.Quando as bactérias entram noorganismo, há uma luta entre elase as defesas do organismo, e, geralmente,se forma o pus. O abscessocontém micróbios mortos, célulassangüíneas mortas e fluido queemana da região afetada.Muitos dos abscessos localizam-seperto da superfície, por causa das bactérias que invadem a pele, e sãogeralmente chamados de “furúnculos”ou “carbúnculos”. Às vezes, osabscessos formam-se internamentedepois de várias doenças, como,por exemplo, no pulmão, depoisde uma pneumonia. (V. Furúnculoe Carbúnculo.)ABSCESSO FRIO - Abscesso deevolução lenta, sem febre, sem vermelhidão,com pouca ou nenhumador. Localiza-se geralmente numgânglio ou numa articulação. Podeestar também relacionado ao mal deHansen e à Aids.ABSCESSO PERIAMIDALIANO- Pode desenvolver-se em tecidospróximos das amídalas. Implicaçãograve de amidalite, que requerTratamento cirúrgico.ABSCESSO PULMONAR - Árealocalizada de infecção e necrose doparênquima pulmonar.ABSORÇÃO - Penetração de líquidoou de outras substâncias pela peleou pelas mucosas. Faculdade dapele, das membranas serosas e mucosasde se deixarem atravessar porgases, líquidos e substâncias nutritivas.Pele e membranas absorvemmedicamentos aplicados em suasuperfície. O mesmo faz o aparelhodigestivo com alimentos digeridos.No intestino grosso ocorre a absorção
    • de líquidos e no delgado, a demateriais sólidos. Assim, hidratosde carbono, gorduras e proteínassão absorvidos, incorporados aosangue e distribuídos por todo ocorpo.ABSORVENTE - Que absorve os líquidos por sucção. Ex.: algodãoabsorvente, gaze absorvente.ABSTÊMIO - Abstinente, que se abstém (geralmente de bebidas alcoólicas).ABSTINÊNCIA - Contenção, ato de abster-se.ABULIA - Incapacidade de tomar decisões, diminuição da força de vontade. É própriode doenças mentais,como a esquizofrenia.ACALMIA - Período de calma nodecurso de uma infecção ou de umadoença aguda.ACANTOSE - Espessamento daepiderme.ACAPNÉIA - Diminuição de gáscarbônico no sangue.ACARDIA - Ausência congênita decoração. É monstruosidade incompatívelcom a vida.ACARÍASE - Sarna, escabiose.ÁCARO - Gênero de parasita a quepertence o causador da sarna.ACATALEPSIA - Incerteza, falta decompreensão.ACÉFALO - Sem crânio (encéfalo).ACESSOS - V. Convulsão e Epilepsia.ACETÁBULO - Cavidade cotilóidedo osso ilíaco onde se articula acabeça do fêmur.ACETATO DE ALUMÍNIO - Adstringente,usado em geral na concen-tração de 5% na solução de Burowem compressas úmidas destinadasao tratamento de afecções da pele,furúnculos e erisipela. Proporcionatambém alívio na fase inicial do eritemasolar, lesão da pele que podechegar a queimaduras graves, porcausa de raios ultra violetas do Solou de uma lâmpada de quartzo.ACETESTE - Nome comercial de umpequeno aparelho, com o qual osdiabéticos podem comprovar, por simesmos, a presença de acetona naurina. A presença dessa substânciana urina indica acidose.ACETICOLINA - Derivado da co lina,
    • podendo ser produzida endogenamenteem certas reações antígeno-anticorpo. É responsável pelatransmissão dos impulsos da fi brapré-ganglionar, estimulando osneurônios pós-ganglionares; agetambém diretamente sobre as célulasda musculatura lisa; participa natransmissão dos impulsos na placamotora terminal.ACETONA - Solvente incolor evolátil. Forma-se no organismo,no diabetes e em outros distúrbiosdo metabolismo. Líquido incolore volátil, presente em pequenasquantidades no sangue e na urina.Como qualquer aumento de sua presençano sangue é perigoso para osdiabéticos, é preciso realizar nessesdoentes exames regulares para suadetecção, da mesma maneira quepara detectar o açúcar.ACIANOBLEPSIA - Cegueira paraa cor azul.ACIDEMIA - Aumento de acidez dosangue com baixa do pH.ACIDENTES - Ocorrências traumáticasou provocadas por doença,as primeiras constituindo graveproblema social em nações desenvolvidas.Exemplos: quedas nabanheira; frascos mal rotulados;remédios manipulados por crianças;assoa lhos excessivamente encerados;tapetes soltos ou enrugados;queimaduras; fios e dispositivoselétricos avariados; automobilísticos;escapamento de gás. Caseiros:são muito freqüentes as quedas,das quais resultam fratura de osso,hemorragia ou contusão. Corposestranhos: são objetos que acidentalmentepenetram por qualquerorifício do corpo humano, os quaisdevem ser extraídos rapidamente.Exemplos: criança que engole umpequeno objeto; corpo estranho ouum inseto que se aloja no ouvido,pedaço de vidro ou alfi nete que acriança engole. Feridas: implica
    • em ruptura da pele. Para tratá-la, oencarregado do socorro deve lavarbem as mãos com água e sabão e,se possível, com álcool; a gaze ouo pano para ban da gem deve estaresterilizado. Queimaduras: entre ascausas estão a água fervente, ferrosquentes, eletricidade, a chama defósforo, vela ou fogão. Se a queimaduraatingir mais da metade dasuperfície corpó rea, é consideradamortal. Elétricos: há duas causasprincipais, o contato eventual comuma corrente elétrica e o raio. Deveseafastar o acidentado da origem dacorrente elétrica e cortar o fi o condutor;quem prestar socorro devemanejar a vítima cuidadosamentecom o auxílio de material isolante,para proteger-se do choque quepode receber através do corpo doacidentado.ACIDENTE DO TRABALHO - Eventoocorrido durante o exercíciolaboral (ou em algumas situaçõesespecíficas, fora dele), do qualresultam danos para a saúde dotrabalhador.ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL- Episódio agudo de distúrbioneurológico secundário a doençados vasos cerebrais; pode ser hemorrágicoou isquêmico. Ocorre porruptura ou bloqueio de uma artériano cérebro; mais freqüente empessoas cujas artérias estão comprometidaspela idade ou pressãoarterial elevada. Nas pessoas jovensé devido em geral à obstrução deum vaso cerebral por um coáguloprocedente de outra parte do corpo.Pode apresentar-se de várias maneiras:nas pessoas idosas, duranteo sono noturno regular, sem causaexterna aparente; ou associado auma crise emocional, um esforçointenso repentino ou uma tensãoaguda. Uma conseqüência típicaé a paralisia parcial, independenteda causa.
    • ACIDIMETRIA - Mensuração dograu de acidez.ÁCIDO - Composto contendo hidrogênioe que forma sais com asubstituição deste por um metal.Os ácidos tornam vermelho o papelazul de tornassol. Alguns são produzidosnaturalmente no corpo, queos elimina pelo sistema excretor.Entre os ácidos minerais estão oclorídrico, o nítrico e o sulfúrico;entre os orgânicos, os ácidos cítrico,láctico e úrico.ÁCIDO ACÉTICO - Líquido incolorque constitui a base ácida do vinagre.Ácido acético glacial ou ácidoanidro puro: usados como cáusticopara eliminar verrugas. Em concentraçõesfracas o ácido acé tico éempregado para extirpar as lêndeas(piolho-da-cabeça).ÁCIDO ACETILSALICÍLICO - Nomeque se dá à aspirina. Empregadocontra febres e dores diversas. Nãodeve ser usado em pessoas comdengue, porque pode causar gravescomplicações.ÁCIDO ASCÓRBICO - VitaminaC. Composto orgânico presente emsucos e frutas cítricas, nas couves,brócolos, tomates e morangos.Essencial para o desenvolvimentodos dentes, ossos e das paredes dosvasos capilares. Combate infecçõese sua ausência produz escorbuto.ÁCIDO AZÓTICO - Ácido nítrico,água forte.ÁCIDO BARBITÚRICO - Maloni-luréia. Composto do qual derivamcentenas de sedativos e hipnóticos.ÁCIDO BÁSICO (EQUILÍBRIO)- Proporção de ácidos e basesno metabolismo necessária paraconservar o sangue neutro ouligeiramente alcalino, num pH de7,35 a 7,43.ÁCIDO BÓRICO - Substância quese apresenta em forma de escamasou cristais incolores, ou pó branco ecristalino dissolvido em água. Usase
    • como anti-séptico. Exemplo:usado em pequenas quantidadesexternamente, misturado após sedativos,por sua propriedade de detera proliferação dos vermes.ÁCIDO BUTÍRICO - Produto defermentação das substâncias graxas,como manteiga, banha, suor,fezes, etc.ÁCIDO CIANÍDRICO - Ácido prússico,veneno potente.ÁCIDO CÍTRICO - Não tem valorvitamí nico e não pode substituiros frutos cítricos. (V. Ácido ascórbico.)ÁCIDO CLORÍDRICO - (V. Ácidomu riático.)ÁCIDO DIACÉTICO - Ácido acetoacéticoque aparece na urina emcertos casos de diabetes.ÁCIDO FÊNICO - Fenol, ácidocarbólico.ÁCIDO FÓLICO - Componentedo complexo vitamínico B,com poderosa ação antianêmica.Essencial para todas as células,colabora na síntese dos ácidosnucléicos, colina e em todas asenzimas in dispensáveis para multiplicaçãocelular. Ele regula tambémo de senvolvimento das célulasneuro lógicas do feto; seu uso temmostrado redução da incidência delesões no tubo neural. É indispensávelpara a maturação do glóbulovermelho associado à vitaminaB12, assim como na construção dosaminoácidos.ÁCIDO INORGÂNICO - Ácidoque não contém carbono em suamo lécula.ÁCIDO MÁLICO - Ácido que existena maçã e em outros frutos quandoverdes.ÁCIDO MURIÁTICO - (V. Ácidoclorídrico.)ÁCIDO NICOTÍNICO - Tambémchamado “vitamina PP” (preventivoda Pelagra); é um componentedo complexo B, e sua falta produza doença Pelagra.
    • ÁCIDO ORGÂNICO - Ácido cujamolécula contém um grupo carboxilaCOOH.ÁCIDO PÍCRICO - Outrora usadonas queimaduras; também conhecidopor ácido amargo, amareloamargo de Welter.ÁCIDO RESISTENTE - Diz-se debactérias que não descoram pelosácidos, como os bacilos da tuberÁCIculose, da lepra e outros.ÁCIDO TÂNICO - O mesmo quetanino.ÁCIDO ÚRICO - Produto do metabolismodas proteínas. Encontradona urina humana e animal. Seuaumento provoca a uricemia ougota.ACIDÓFILO - Que retém os corantesácidos.ÁCIDOS GRAXOS - Ácidos quecombinam com gliceróleos, formandosabões. Ex.: ácido oléico,ácido esteárico, etc.ACIDOSE - Este termo tem umsignifi cado médico exato quandoaplicado às condições em que aumentaa quantidade de ácido no organismo,principalmente no sangue.Fre qüentemente, este termo é usadopelos leigos, num sentido maisamplo, para abranger condições deuma indisposição de estômago ou ovômito das crianças. Nesse sentido,essas condições podem ser causadaspor um exagero na alimentação oubebida, e o melhor remédio é darum descanso ao estômago. Umantiácido e alimentos leves no decorrerdo dia ge ralmente melhoramos sintomas. (V. Diabetes.)ACIDULAR - Tornar ligeiramenteácido.ACÍDULO - Ligeiramente ácido.ACINESIA - Impossibilidade demovimentos voluntários; paralisia.(V. Músculo.)ÁCINO - Pequenina formação decélulas em forma de cacho.ACLORIDRIA - Ausência de ácido
    • clorídrico livre no suco gástrico.ACNE - Trata-se de um processo deinfl amação crônica das glândulassebáceas da pele, com erupçãosuperfi cial provocada por superatividade,e bloqueio das pequenasglândulas e folículos pilosos situadosabaixo da superfície da pele;compõe-se de pequenas pústulas.Em torno da acne pode haver inflamação e o pus pode escapar dapele ou formar pequenos abscessos.As zonas mais afetadas são testa,nariz, bochechas, queixo, podendoes tender-se também ao ombro,peito e costas. Ocorre na épocada pu berdade, entre 12 e 20 anos,mais freqüente nos rapazes. Nãoé uma doença contagiosa, não seestende além da pele e pode sertratada com higiene pessoal e alimentaçãoade quada, mas existemoutros tratamentos alternativos emais rápidos. Em alguns casos aacne pode ser resultante de um focode infecção dentária, da sinusite eda infl amação das amí dalas ou dequalquer transtorno menstrual ouglandular.ACNE PAPULOSA - Acne associadaà formação de pápulas.ACNE ROSÁCEA - Afecção semelhanteà acne comum. Caracterizasepela vermelhidão do rosto, especialmenteem torno do nariz, e podeestender-se também à testa e ao pescoço. Aparecem pequenos vasosdilatados nas zonas eritematosas eformam-se abscessos diminutos,mais superfi ciais do que os da acne,e não deixam marcas.ACNE VULGAR - Acne comum.ACOLIA - Ausência de bílis nointestino, resultando cor esbranquiçadadas fezes.ACOLÚRIA - Ausência de pigmentobiliar na urina.ACOMODAÇÃO - Propriedade quetem o globo ocular de acomodar-seàs várias distâncias.ACONDROPLASIA - V. Nanismo.
    • ACRE - V. Ácido.ACRO - Prefixo que indica extremidade.ACROASFIXIA - Asfixia das extremidades.ACROCEFALIA - Cabeça de formacônica.ACRODINIA - Dor nas extremidadesinferiores dos membros. Enfermidadeque ocorre geralmente entreos 4 meses e os 3 anos de idade.Sintomas: edema doloroso dasmãos e pés, dores musculares quedificultam o movimento, perda deenergia com lentidão física e mental.Não é conta giosa e atribui-se auma dieta defi ciente.ACROMEGALIA - Doença com desenvolvimentoexagerado das mãose dos pés, rosto e extremidades.Liga-se a distúrbios da hipófise. (V.Gigantismo.)ACROMIA - Falta de pigmentação.ACTÍNICO - Relativo à ação químicadas radiações.ACTINOMICETO - Bactéria quecausa a actinomicose no gado bovinoe no homem.ACTINOMICOSE - Infecção produzidapela bactéria actinomiceto, dafamília dos actinomices.ACTINOTERAPIA - Emprego, emMedicina, das radiações luminosasultravioletas, infravermelhas, etc.AÇÚCAR COMUM - V. Sacarose.AÇÚCAR DE AMIDO - V. Glicose.AÇÚCAR DE CARVÃO DE PEDRA- V. Sacarina.AÇÚCAR DE FRUTA - V. Levulose.AÇÚCAR DE LEITE - V. Lactose.AÇÚCAR DE MEL - V. Glicose.AÇÚCAR MINERAL - V. Sacarina.AÇÚCAR NO SANGUE - Determinadaporcentagem de glicose nosangue. Normalmente é de 80 a 120mg por 100 ml. Passando disso éhiperglicemia.ACUPUNTURA - Arte medicinalantiga dos chineses de inserirpequenas agulhas em pontos específicos do corpo, de acordo com ossintomas e pulsação do paciente.
    • É freqüentemente usada como anestesiapara aliviar alguma dor e, emcertos locais, parece ser mais efi cienteno tratamento de dores crônicas,como a neuralgia e a dor lombarinferior. Tem sido usada também notratamento da toxicomania.Na China são realizadas cirurgiasimportantes com o paciente consciente,usando-se a acupunturacomo anestésico. Laxantes e outrosremédios podem ser dados ao mesmotempo.Os médicos do Ocidente começama ter maior esclarecimento sobre osefeitos da acupuntura, embora namaioria das vezes pareça ser usadapara aliviar dores, é possível que elainterfi ra na passagem das sensaçõesde dor pelas várias juntas de nervos.Muitos pensam que esse fato sejacausado pelo condicionamento psicológicodo paciente. A acupunturanão vai deter nenhuma doença emestado progressivo como o câncer,e não deve ser considerada comoum tratamento alternativo em taisdoenças.Os chineses negam a influênciapsicológica e, entre outras coisas,afirmam que as agulhas ajudama drenar as energias negativas docorpo, para recuperar o equilíbrionatural.ADÃO (POMO DE) - Proeminênciada cartilagem tireóide da traquéia.ADDISON (DOENÇA DE) - Doençacausada por insuficiência da porçãocortical das glândulas supra-renais,acarretando modificações importantesno organismo, como perda desal, água e diminuição progressivado líquido circulante. O nome recordao médico inglês que identificou a afecção.Sintomas: manchasbronzeadas na pele, manchas nasmucosas, grande astenia, doreslombares, pressão baixa, vômitos,perda de peso, diminuição do fluxode urina.
    • ADENITE - Infl amação dos gânglioslinfáticos, especialmente do pescoço.Pode ser provocada por infl amaçãoda garganta, ou amidalite, assimcomo uma infecção no braço ou namão pode afetar os gânglios linfáticosda axila e da perna e produziradenite na virilha.ADENOCARCINOMA - Adenomacombinado com carcinoma.ADENOFLEIMÃO - Adenite supurada.ADENÓIDE - Massa de tecidolinfóide em forma de lóbulos, nofundo das fossas nasais, no pontoem que estas desembocam na garganta.Atuam como barreira contraa invasão de germes.ADENOIDECTOMIA - Extirpaçãocirúrgica das adenóides.ADENOIDIANA (FACIES) - Aspectoespecial da fi sionomia dos que sofremde vegetações adenóides: bocaentreaberta, olhar sem expressão,aspecto de idiota.ADENOIDITE - Infecção das adenóidesque se infl amam, aumentamde tamanho e obstruem a passagemdo ar das fossas nasais para a garganta.Pode também obstruir asaberturas das trompas de Eustáquioe difi cultar a passagem de ar para osouvidos, que é a causa mais comumde infecção do ouvido e da sinusitenas crianças. Nas crianças provocasono agitado e micções noturnasinvoluntárias.ADENOMA - Tumor produzido notecido celular de uma glândula, quereproduz a estrutura dela.ADENOMA PLEOMÓRFICO -Tumor benigno mais freqüente dasglândulas salivares.ADENOPATIA - Infl amação crônicadas glândulas linfáticas.ADERÊNCIA - Nome dado à adesãode órgãos adjacentes ou desuperfícies que são normalmentesepa radas.ADESIVO - Medicamento que aderebem. O esparadrapo é o adesivo
    • mais conhecido.ADIANOCINESIA - Impossibilidadede fazer movimentos rápidos alternados.Ex.: com dois dedos, girandoum sobre o outro.ADINAMIA - Grande fraquezamuscular.ADIPOSE - Acumulação excessivade gordura no organismo, em gerallocalizada.ADIPOSIDADE - V. Adipose.ADJUVANTE - Ingrediente secundárionuma preparação farmacêutica.ADOÇANTE - Substância não nutritivautilizada em pequenas quantidadespara conferir sabor doce aosalimentos. Chamado também deedulcorante, classifi cado ou divididoem artifi cial e natural.ADOLESCÊNCIA - Período davida humana que ocorre entre ofi nal da infância e a chegada aopleno desenvolvimento físico.Com modifi cações glandulares e oamadurecimento dos órgãos sexuais,a puberdade se dá aos 12 anosnas meninas e aos 14 nos meninos:menstruação, aparecimento dosseios, arredon damento do corponas meninas; pilosidade facial,alteração na laringe, nos meninos;transformações ligadas ao desenvolvimentoemo cional e mental.Algumas mani festações normais naconduta do ado lescente: sublimaçãodo herói, paixões súbitas e vivodesejo de independência.ADRENAL - V. Supra-renal.ADRENALECTOMIA - Extirpaçãode uma ou de ambas as glândulassupra-renais.ADRENALINA - Hormônio produzidopela porção medular dasglândulas supra-renais, isolado em1901 pelo cientista japonês JokicoiTakamine. (V. Epinefrina.) Estimulaa ação cardíaca, eleva a pressãosangüínea e tem ação relaxadorados músculos ligados aos brônquios,auxiliando no tratamento de
    • crises asmáticas graves.ADRENOCORTICOTRÓFICO -Hormô nio ACTH do córtex suprarenal.ADSORÇÃO - Aderência de umasubstância à superfície de outra.ADUÇÃO - Mover para o centro oupara a linha mediana.ADUTOR - Músculo que movimentauma parte do corpo em direção aoeixo do próprio corpo.AEDES AEGYPTI - Mosquito transmissorda febre amarela e da dengue.(V. Dengue.)AERAÇÃO - Mudança do sanguevenoso em arterial no interior dospulmões.AERÓBIO - Microorganismo quetem necessidade de ar para viver.AEROCOLIA - Acúmulo de gases nointerior dos intestinos.AEROCOLPOS - Distensão da vaginapelo ar.AEROFAGIA - Deglutição voluntáriaou não de ar em quantidade acimado normal e que se acumula no estômago.Mais comum em criançasou em pessoas histéricas.AEROGASTRIA - Presença de ar noestômago.AEROTITE MÉDIA - Afecção dolorosaprovocada por inflamação doouvido médio, que afeta pessoasem razão de mudança de altitude.Sinto mas: congestão e inflamação,às quais podem seguir-se perturbaçõestemporárias ou permanentesde audição.AFACIA - Ausência do cristalino.AFAGIA - Impossibilidade de deglutir.AFAQUIA - Ausência de cristalino.AFASIA - Impossibilidade de falar.Afeção orgânica causada por lesãono córtex cerebral. Produz a perdaou a diminuição da faculdadede usar palavras para expressaridéias.AFEBRIL - Sem febre, apirético.AFECÇÃO - Conjunto de fenômenosque dependem de uma mesmalesão.
    • AFERENTE - Que conduz para umcentro.AFINIDADE - O mesmo queatração.AFLUXO - Vinda para determinadolugar.AFOGAMENTO - O afogamentoocorre quando não chega oxigêniosufi ciente nos pulmões devido àsubmersão. Asfi xia provocada dentroda água ou outro líquido. Semque haja um fornecimento contínuode ar, os tecidos do corpo morremrapidamente. No afogamento, portanto,é vital recobrar a respiraçãonormal, se houver a mínima chancede recuperação. (V. Respiraçãoartifi cial.)AFONIA - Perda total da voz.AFRODISIA - Exagero mórbido doapetite sexual.AFRODISÍACO - Preparado ou agenteestimulador do apetite sexual.Toda droga que anule as inibiçõespode atuar como afrodisíaco.AFTA - Úlcera superfi cial da mucosa.AFUSÃO - Aspersão. Jato de águasobre o corpo para abaixar a temperatura.AGALACTIA - Ausência de secreçãode leite das glândulas mamáriasmaternas após o parto.AGALACTORRÉIA - Supressão dasecreção de leite.AGAMAGLOBULINEMIA - Síndromeque se caracteriza pela reduçãoou au sência de síntese de imunoglobulinas;em geral, manifesta-sepor infecções re petidas.ÁGAR - Alga malaia que a Medicinausa como laxante, graças àsua propriedade de aumentar ovolume dos materiais de excreçãono i ntestino.ÁGAR-ÁGAR - Gelose, polissacarídeousado em Microbiologiacomo meio de cultura, com acréscimoou não de nutrientes.AGENESIA - Ausência de desenvolvimentode um órgão.AGLUTINAÇÃO - Atividade que
    • leva determinadas células, comobactérias ou glóbulos sangüíneos,em suspensão, a aglomerar-seou a aglutinar-se quando se trataessa suspensão com soro imune.Esta propriedade é básica paraalguns testes biológicos ou provaslabora toriais para o diagnóstico dealgumas doenças.AGLUTININA - Substância encontradaem certos soros e que tem apropriedade de aglutinar micróbiosou hemácias.AGNOSIA - Ausência da faculdadede percepção ou reconhecimentoem um ou mais de um dos sentidoscorporais.AGONIA - Período que precede amorte.AGORAFOBIA - Sensação mórbidade grande angústia quando se estáem espaços abertos. Diz-se tambémdo medo patológico de abrir aposentosfechados. Opõe-se a claustrofobia(V. Claustrofobia.)AGRAFE DE MICHEL - Pequenogrampo metálico usado nas suturasda pele.AGRAFIA - Impossibilidade detraduzir os pensamentos por meioda grafi a.AGRANULOCITOSE - Ausência deleucó ci tos granulosos polimorfonucleares(glóbulos brancos) nosangue. Aumentam os linfócitos.Coexiste geralmente com lesõesulceradas na garganta (anginaagranulocítica).AGRIPINO (PARTO) - Parto comapresentação de nádegas.ÁGUA - Essencial para a vida, estápresente na maior parte dos ali-mentos e serve para o transporte deelementos nutritivos até as células.Composto químico de hidrogênioe oxigênio (H2O), representa doisterços do corpo humano e cerca de75% do proto plasma, que envolveo núcleo da célula. Eliminadacomo resíduo pelo sistema urinário,
    • glândulas sudorí paras, pulmõese intestinos. Pode ser veículo debacté rias patogênicas: febre tifóide,cólera e disenteria.ÁGUA DESTILADA - Hidrolatosimples.ÁGUA DE JAVEL - Solução de hipocloritode potássio.ÁGUA DE LABARRAQUE - Soluçãode hipoclorito de sódio.ÁGUA FORTE - (V. Ácido azótico.)ÁGUA LAXATIVA VIENENSE - Infusode sene tartarizado.ÁGUA OXIGENADA - Peróxido dehi drogênio.ÁGUA VEGETOMINERAL - Soluçãode acetato de chumbo e álcoolvulnerário.AGUARDENTE ALEMÃ - Tintura dejalapa composta.AGUARRÁS - Essência de terebintina.AGULHA DE REVERDIN - Agulhapara sutura.AIDS (Síndrome de defi ciência imunológica) - Atualmente é a maisséria doença sexualmente transmissível.Os primeiros casos reconhecidosforam relatados em 1981, nosEstados Unidos, em homossexuais.Ela é causada por um vírus (HIV),o qual foi isolado em 1983. O vírusse propaga principalmente por meiode relação sexual (vaginal e anal) ede sangue contaminado. Enquantoque no Oeste tem sido propagadaquase que exclusivamente entrehomossexuais e viciados em drogasque compartilham agulhas, naÁfrica ela é transmitida entre heterossexuais.Muitos homossexuaismudaram seus hábitos sexuais, mas,infelizmente, os heterossexuaisestão entrando cada vez mais nasestatísticas da doença.Estudo da Unifesp - UniversidadeFederal de São Paulo provou, pelaprimeira vez, que uma pessoa podeser contaminada pelo HIV se formordida por um portador do vírus.O estudo, analisado em tese de
    • mestrado em 1999, envolve duaspessoas da mesma família. Duranteuma convulsão e sem saberque tinha Aids, o fi lho de 31 anos,vítima de toxicoplasmose, doençaoportunista que se manifesta em20% dos doentes, mordeu a mão damãe, 27 dias depois ela apresentoua primeira manifestação de Aids.A contaminação pode ter ocorridopela mistura do sangue do fi lho, quetinha feridas na boca, com o da mãe,cujo ferimento sangrou muito.Depois da infecção com o vírusHIV, este permanece inativo e sódepois de alguns anos é que a Aidsse desenvolve realmente. Ela podese manifestar com uma grandevariedade de sintomas, que vão deuma simples perda de peso e diarréiaaté um câncer de pele ou umaforte infecção no peito.No fi nal de 1988 foram registradosmais de 130.000 casos de Aids em142 países. A OMS estima que pelomenos 5 milhões de pessoas estejaminfectadas com o HIV atualmente. NoReino Unido, até dezembro de 1988,foi registrado um total de 1.982 casosde Aids, com 1.059 mortes.Ainda não há cura, apenas umprocesso de prolongamento davida do aidético, com vários laboratóriosproduzindo remédios quediminuem a progressão da doença.Mas, com o uso indiscriminado dedrogas antiaids (coquetéis), os cientistasadvertem que o HIV está-setornando mais resistente a qualquertratamento. A cidade de Genebra, naSuíça, é a sede do primeiro FundoGlobal de Luta Contra a Aids,Malária e Tuberculose, com açãoindependente da OMS e dispõe derecursos da ordem de 700 milhõesde dólares.Formas de transmissão do vírus:sangüí nea (transfusão, uso de drogasinjetáveis); sexual (esperma esecreção vaginal), e de mãe para
    • fi lho (dentro do útero, na hora doparto e no aleitamento). Há umaforma acidental de contágio: a doprofi ssional de saúde infectado pelosangue ou secreções de um paciente.O vírus também está presente,segundo o médico Amato Neto,professor emérito da Faculdade deMedicina da Universidade de SãoPaulo, na lágrima, na saliva, naurina, no suor e no líquido céfaloraquidiano(da espinha) mas sãoquantidades pequenas e morremmuito depressa ao sair do corpo.Uma vez instalado no corpo, o HIVse integra ao DNA da célula conduzidopela enzima trans criptasereversa. Outra enzima, a integrase,faz com que o vírus penetre nonúcleo da célula. No vírus estápresente o material genético RNAque se transforma em DNA e mataa capacidade de defesa da célula.A protease, último componente doprocesso, forma um vírus aindamais forte que se multiplica nosistema imunológico, cuja funçãoé proteger a pessoa de infecçõesgraves, fatais e de alguns tipos decâncer. Com o decorrer do tempo,o HIV destrói os linfócitos CD4,glóbulos brancos especiais que,reduzidos a pequenas quantidades,comprometem a defesa do corpo.Um novo vírus do HIV, mais resistente,começa a multiplicar-se pelosistema imunológico, espalhando adoença pelo corpo.A prevenção é fundamental, daías campanhas ofi ciais em favor douso de camisinhas entre os jovense de maneira geral. As futuras mãesdevem: 1) exigir do médico o exameanti-HIV; 2) usar medicamento soborientação médica para diminuir acarga viral; 3) escolher parto cesarianoem vez de parto normal; 4)não amamentar o bebê no peito. Osmédicos são obrigados a fornecer oexame às pacientes que o solicitarem.
    • Outra campanha desenvolvidapelo Governo é o fornecimento deseringa aos viciados em drogas, poiso uso de seringas contaminadas éo que mais difunde a Aids nessegrupo. Há uma busca permanentepor uma vacina capaz de deter oavanço da doença. O Brasil ganhouprêmio internacional como o paísque oferece o melhor tratamentoaos doentes. Por acordo fi rmadopelos Ministérios do Trabalho e oda Saúde com representantes sindicaisde empregados e de patrões,em 26/04/02, o preservativo seráum dos itens da cesta básica dealimentos entregue mensalmentea 7,5 milhões de trabalhadoresbrasileiros. A distribuição seráacompanhada de um programa deprevenção contra a Aids.AINHUM - Afecção caracterizadapela queda espontânea dos dedosdos pés.ALARÉM (OU CLOROQUINA) -O produto antimalárico de grandeconsumo no Brasil e no mundo.ALASTRIM - Doença transmissívelsemelhante à varíola, porém maisbenigna.ALBINISMO - Ausência de coloraçãona pele e em outras partesdo corpo (pêlos), por carência demelanina, pigmento escuro que dácor à pele, ao cabelo e a uma partedo olho, a íris. A falta de pigmentono olho afeta a visão e produzextrema sensibilidade à luz; osalbinos devem evitar a exposiçãodireta da vista ao sol. Não constituidoença e é hereditário, se mãe epai possuem genes albinos, o fi lhoserá albino.ALBINO - Pessoa afetada de albinismo.ALBUMINA - Proteína do sorosangüíneo, dissolve-se em água ecoagula com o calor. É o principalalimento da maioria dos tecidosanimais e vegetais, e também a
    • parte principal do soro sangüíneoou plasma. Abundante na clarado ovo.ALBUMINÍMETRO - Instrumentopara medir a quantidade de albuminana urina.ALBUMINÓIDE - Semelhante àalbumina.ALBUMINÚRIA - Presença dealbu mina na urina, sinal precocede mau funcionamento dos rins.Aparece também após dieta ricaem proteínas ou de exercício físicocansativo.ALCALEMIA - Alcalinidade anormaldo sangue, com pH acima de 7,5.ÁLCALI - Os álcalis são quimicamenteos hidróxidos de metais alcalinos;combinados com ácidos formamos sais com reação alcalina, quetornam azul o papel vermelho detornassol; com as gorduras transformam-nas em sabões solúveis. Sãoálcalis: o bicarbonato de sódio, apotassa (de cujo equivalente árabese deriva o nome), o amoníaco, eo carbonato de sódio. Os dois últimospodem provocar irritação napele pelo uso freqüente, por seremvenenos corrosivos.ALCALIMETRIA - Dosagem dosálcalis.ALCALINO - Que tem as propriedadesde um álcali; o pH é acimade 7.ALCALÓIDE - Substância orgânicanitro ge nada com propriedadesalcalinas; alguns desses compostossão derivados de animal ou vegetal,e usados como drogas: morfina,atropina, quinina, etc.ALÇA DE HENLE - Em Nefrologia, éparte do néfron, unidade fundamentaldo rim, que fi ca entre os túbulosproximal e distal, e é dividida nomínimo em duas partes: descendentee ascendente.ALCALOSE - Excessiva alcalinidadedos líquidos orgânicos. Consideradadoença grave.
    • ALÇA SIGMÓIDE - Porção encurvada do cólon, em forma daletra “S”.ALCATRÃO DA NORUEGA - Alcatrãovegetal.ÁLCOOL - O álcool etílico é um líquidoincolor obtido por destilaçãode soluções fermentadas de açúcar,cereais ou substân cias que contêmamido, e obtido também por umprocesso artifi cial. Também conhecidocomo “espírito de vinho”. Podeatuar como medicamento: aplicadoà pele produz efeito refrescante; emsoluções a 70% ou mais é empregadocomo anti-séptico.ALCOOLISMO - As bebidas alcoólicassão consumidas há séculos.Pesquisas anulam o conceito deque o álcool seja um estimulantepara o cérebro. Ele enfraquece asprincipais funções, de modo que apessoa fi ca menos inibida, menoscien te de seus defeitos e apresentaum espírito de boa vontade paracom outros. Quando consumido emexcesso, ou apenas regularmente, oálcool pode viciar. Beber excessivamenteé um sinal de fraqueza enão de força.Os danos ao fígado podem acontecermuito antes de tornarem-seóbvios os efeitos sociais. Os jovense ocupados executivos envolvidosem almoços e viagens ao exteriorfi cam freqüentemente surpresosao saber que seus testes de fígadodão anormais nos examesde rotina.Nesse estágio, uma abstinênciaabsoluta de bebidas alcoólicas podefazer com que as funções do fígadovoltem ao normal. Se o perigo forignorado, os danos ao fígado podemse tornar permanentes, desenvol-vendo uma cirrose. Essa situaçãopode estar associada a uma doençacrônica, precedendo uma icterícia,um coma, seguindo-se eventualmentea morte.
    • Pode-se dizer que se trata de alcoolismose o hábito de beber estivertrazendo um efeito desfavorável notrabalho, na vida familiar ou socialdo indivíduo. Deve-se procurar urgentementea ajuda de um especialista,pois a situação é progressiva,e pode ocorrer tanto a desintegraçãoda personalidade como danos aocérebro e outros sistemas do organismo.A organização AlcoólicosAnônimos é de grande ajuda paraa maioria dos sofredores, e suaorganização irmã, Al Anon, paraos parentes angustiados, tambémfornece um valioso serviço.O delírio alcoólico é um estadograve comumente visto em pessoas,geralmente jovens, que têm o hábitode beber. O paciente fi ca delirando,tremendo e tem alucinações fortese desagradáveis. O estado é tãoafl itivo que a pessoa geralmenteimplora por algum sedativo. É, comfreqüência, seguido de uma paradacardíaca ou pneumonia, sendo necessárioum tratamento urgente.O álcool barato, como o cirúrgico,o industrial e o metilado, é extremamenteperigoso, pois contémálcool metílico, que pode causarcegueira e morte. Têm ocorridotragédias entre jovens, em festas,em que se misturam bebidas comálcool industrial ou metilado. Talcomportamento é consideradocriminoso.Outras tragédias resultam do grandevolume de bebidas alcoólicasconsumido por jovens como umdesafi o. Em tais circunstâncias, amorte por intoxicação aguda ocorrerapidamente. Não se deve esquecerde que até em quantidades moderadaso álcool é um veneno. Eletambém reage com certas drogas,causando desgraças. No Brasil, alei proíbe a venda de álcool líquido,como prevenção a acidentes graves.(V. Bebida e Vício.)
    • ALDEÍDO FÓRMICO - Formol.ALEITAMENTO MATERNO - Acriança alimentada ao seio, segundopesquisas modernas, terá vantagenssobre uma outra amamentada commamadeira, sendo sempre o métodomais indicado. Com o leite maternoevitam-se muitas doenças, e a criançacresce mais saudável. Aceita-se,porém, o aleitamento com mamadeiraquando a mãe tiver problemasque a impedem de amamentar seufi lho. (V. Alimentação infantil.)ALÉRGENO - Substância que sensibilizao organismo, podendoprovocar estado de alergia, desencadeando,em contato com o organismosensibilizado, manifestaçõesalérgicas.ALERGIA - Estado de sensibilidadeanormal do organismo a certasinfl uências externas e a substânciascomo: pó, polens, alimentos, caspaanimal, cosméticos, tintas, pêlos,tecidos, produtos químicos, etc. Inicialmente,dava-se a esse fenômenoo nome de “Hipersensibilidade”.Sintomas: dor de cabeça, febre dofeno, asma, diarréia, eczema, urticária,difi culdade para respirar. Essasensibilidade geralmente é herdada.Algumas pessoas são alérgicas acertos gêneros alimentícios, como,por exemplo, mariscos, castanhas,ovos, etc. Nesses casos, podeocorrer uma inchação do rosto ouda língua, ou uma erupção na pele,parecendo urticária espalhada. Umareação alérgica semelhante podeocorrer com antibióticos, especialmentea peni cilina.Em certos casos, principalmentenas alergias a picadas de insetos oua remédios, a reação pode se tornarmais acentuada a cada ocorrência,até que possa, eventualmente, provocardifi culdade de respiração eum colapso.É importante observar e informarao médico sobre qualquer reação
    • anormal a remédios e sobre alergiascomprovadas, e evitar taissubstâncias. As pessoas devemsempre ter consigo um cartão (emalguns luga res usa-se um bracelete)com informações sobre alergiase dados médicos, o que pode servalioso numa emergência quando,por alguma razão - como a perdada consciência -, não estiverem emcondições de dar verbalmente taisinformações.Ao mesmo tempo em que evitarsubstâncias a que se tem alergiaseja o melhor preventivo, existemremédios - re ceitados pelo médico- que podem controlá-la.Injetar na pele minúsculas doses desubstâncias suspeitas pode ser umaforma proveitosa de se identifi caros alérgenos. A informação obtidapode ser utilizada para prepararséries de vacinas dessensi bilizantes,por meio das quais uma exposiçãoregular a doses progressivas desubstâncias alérgicas provoca aredução da reação alérgica. Essasinjeções podem causar sériasreações e hoje em dia são dadasraramente.ALEXIA - Forma de afasia em quea vítima não reconhece nem compreendepalavras escritas. Podedecorrer de alteração do cérebropor doença ou lesão. É chamada, àsvezes, de “cegueira de palavras”.ALGÉSICO - O mesmo que do -loroso.ALGIA - V. Dor.ÁLGICO - Relativo à dor.ALGIDEZ - Resfriamento das extremidadescom tendência ao colapso.ÁLGIDO - O mesmo que frio.ALGODÃO ABSORVENTE - Algodãodesengordurado e purifi cado,que absorve rapidamente oslí quidos.ALGOGÊNICO - Que produz dor.ALGOR - Sensação de frio.ALIENIA - Ausência de baço.
    • ALIENISTA - O mesmo que psiquiatra.ALIMENTAÇÃO - Ato voluntário deingerir alimentos.ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA- Alimentação balanceada em nutrientesde acordo com as necessidadesnutricionais de cada indivíduo.Em cada refeição, o indivíduo deveconsumir no mínimo um alimentode cada grupo construtor, energéticoe regulador.ALIMENTAÇÃO INFANTIL (e Falhano Desenvolvimento) - Em geral,o leite materno (que vem num recipienteesterilizado, na temperaturacerta!) certamente é o melhor paraalimentar os bebês nos primeirosseis a nove meses. Algumas mãesnão conseguem amamentar; podem,porém, assegurar-se de quea alimentação com mamadeiraspreparadas cuidadosamente ofereceuma boa alternativa. Parece certoque as mães, que no passado sesentiam obrigadas a parar com aamamen tação, por motivos de leiteinsufi ciente, obstrução, etc., provavelmenteestavam com falta deinformações e habilidades corretasnos cruciais primeiros estágios. Emalguns estudos feitos, constatou-seque os bebês que mamam no peitotêm menos infecções, problemasde peso ou alergias, menos doençascelíacas e, posteriormente, menosdoenças cardíacas e menos cáries.O seu médico também poderáaconselhá-la antes e depois de obebê chegar.Um dos segredos do sucesso daamamen tação materna, é a alimentaçãocompleta que o bebê necessitasem se acrescentar a mamadeira nasprimeiras horas. Isso pode signifi caraté dez amamentações por dia noprimeiro mês, reduzindo-se nos mesesseguintes. O suprimento de leitedepende da sucção freqüente e nãode algum fator inerente ao peito. Aobstrução ocorre geralmente devido
    • a amamentações infre qüentes oua um horário rígido. Você deveamamentar seu bebê quando elechorar, se o seu peito estiver cheio,toda vez que você senti-lo assim,e se o bebê estiver há umas quatrohoras sem mamar. É possível subalimentarum bebê novo, que podedormir longos períodos, dando aimpressão de satisfeito. Infelizmente,isso pode fazer com que umbebê aparentemente satisfeito fi quegravemente subnutrido. Poucosbebês com menos de três mesesconseguem agüentar menos decinco amamentações diárias.O bebê alimentado com mamadeiratem uma pequena vantagem, pois asua alimentação pode ser medida.Como medida aproximada, umbebê novinho precisa de 78 g deleite diariamente para cada 0,5 kgde peso. Assim, depois da primeirasemana, um bebê de 2,6 kg precisade 544,5 g de leite, divididos emcinco ou seis amamentações, ouseja, 93 g aproximadamente de cadavez. O bebê vai tomar quantidadesvariadas nas diferentes vezes, masisso dá uma idéia.Os bebês ganham de 124 g a 217g, aproximadamente, por semana,nos primeiros meses. Se ele falharconsistentemente nisso, signifi caque alguma coisa pode estar errada,e é necessário o conselho de ummédico. Fora a causa comum, queé um problema de alimentação,existem outras, como uma infecção- em especial no sistema hidráulico- e, raramente, defeitos congênitos,como doenças cardíacas.Os alimentos sólidos, como oscereais, não devem ser oferecidospelo menos antes dos três meses.Depois disso, pode-se começarcom legumes e frutas passados napeneira e, fi nalmente, a carne podeser in troduzida aos poucos. O bebêprovavelmente vai ter caprichos epre ferências, mas não se preocupe
    • com isso, pois o leite completadocom vitaminas é o alimento maisimportante para os primeiros noveou dez meses. Quando os dentescomeçam a nascer - por volta dosseis meses -, ele vai, é claro, querermorder alguma coisa um poucomais dura, como um biscoito, masé improvável que ele coma maisda metade. O valor nutricio nal deum biscoito é semelhante ao docereal.Uma mãe tranqüila provavelmentetem menos problemas com amamentaçãodo que uma mãe tensa;dessa forma, ela deve procurarguardar um tempinho, diariamente,para os seus interesses e para umrelaxamento.ALIMENTO - Substância ingeridapela boca que mantém a vida eo crescimento, fornecendo energia,construindo e substituindotecidos.ALIMENTOS CONSTRUTORES- Responsáveis pela manutenção ecrescimento do organismo, assimcomo renovação de tecidos e células.São as proteínas, forne cidaspelas carnes, ovos, leite, feijão.ALIMENTOS ENERGÉTICOS - Responsáveispela energia do organismo.São os carboidratos fornecidospelo açúcar, massas, pães, farinhas,raízes e tubérculos, e os lipídios,fornecidos pelas gorduras, manteiga,margarina, óleo vegetal.ALIMENTOS REGULADORES -Responsáveis pela regulação dasatividades no organismo, garantindoo bom funcionamento por meioda água, das fi bras, sais minerais evitaminas, fornecidos pelas verdurase frutas.ALIMENTOTERAPIA - Tratamentodie téti co.ALOÉS - Pó amarelo-pardacentoobtido do suco desidratado dasfolhas do aloé, planta natural daÁfrica e das Antilhas. É usado na
    • constipação crônica, por exercerefeito estimulante sobre o intestinogrosso. Tomado em doses muitoelevadas e demasiado freqüentespode produzir lesões renais.ALOPATA - Médico que trata pelaalopatia.ALOPATIA - Método de tratamentoque emprega medicamentos queagem sobre os sintomas e causas dadoença que se quer tratar.ALOPECIA - Perda de cabelos e outrospêlos, ocasionada por diversasdoenças. Pode ser parcial ou total,prematura ou senil. Se localizadaem zonas isoladas é chamada “Pelada”(alopecia areata) e se provémde desnutrição geral, alopeciacaquética. (V. Calvície.)ALOPLASTIA - Prótese. Substituiçãode uma parte do corpo por materialestranho.ALUCINAÇÃO - Condição em quese observa alguma coisa que nãoexiste. Pode referir-se a qualquerum dos sentidos, de modo queas alucinações podem ser vistas,sentidas ou ouvidas. Elas podemocorrer em momentos de febre oudelírio, mas são geralmente umsintoma de doença mental - comoa esquizofrenia - ou o resultado douso de drogas - como o L. S. D. Àsvezes, uma alucinação é confundidacom uma delusão, que é a interpretaçãoerrada de alguma coisa real.Um paciente que olha para umaparede branca e vê fi guras dançandoestá sofrendo uma alucinação. Umhomem que escuta a mulher telefonandopara o açougueiro e fi caabsolutamente convencido de queela está combinando um encontrocom o amante, provavelmente estásofrendo uma delusão. (V. Delírioe Doença mental.)ALUME - (Pedra ume) Substânciacristalina, incolor e inodora, so lúvelem água. Atua como emético efi caznas intoxicações, mas raramente é
    • administrado por via oral. O alumeAlK (SO4)2 12H2O - P.M. = 474,39é o sulfato duplo de alumínio e potássio,muito usado também comoadjuvante, com determinados tiposde vacinas, como a anatoxina tetânicaou diftérica, a fi m de se obtermelhor resposta imunológica.ALVAIADE - Carbonato de chumbo.ALVEOLITE - Infl amação do alvéolodental ou do alvéolo pulmonar.ALVÉOLO PULMONAR - Fundode saco que determina as últimasramifi cações brônquicas.ALVINO - Referente ao intestino.AMÁLGAMA - Liga metálica emque entra o mercúrio.AMARGOS - Medicamentos queestimulam a secreção do suco gástrico,e, portanto, o apetite.AMARÍLICO - Referente à febreamarela.AMARILLA - Nome internacionalpara a febre amarela.AMAUROSE - Cegueira total ouparcial sem lesão visível.AMBIDESTRO - Pessoa que tem amesma habilidade em ambas asmãos.AMBIVALÊNCIA - Coexistência, emuma mesma pessoa, de sentimentosopostos e contraditórios. Aplica-seo termo a impulsos, conscientes ouinconscientes, que podem constituirsintomas de esquizo frenia. (V. Esquizofrenia.)AMBLIOPIA - Diminuição da agudezavisual.AMBULATÓRIA (FEBRE) - Modalidadede infecção em que o doentemesmo febril apresenta bom estadogeral e não se deita.AMBULATÓRIO - Consultóriomédico onde se examinam doentesque podem andar.AMEBA - Organismo microscópico,mono celular, dotado de movimentosditos amebóides. Algumas espéciesproduzem doença no homem.AMEBÍASE - Infecção causadapelo parasito Entamoeba histolytica.
    • Esta doença causa, em geral,di senteria amebiana, e, quandoal cança o fígado, abscesso ame biano.A doença é adquirida atravésda ingestão de água ou alimentosconta minados com fezes contendoa forma cística madura do parasito,podendo também ocorrer pelatransmissão sexual, em indiví duoshomossexuais, pelo contato fecaloral.Sob ação de estímulos ainda nãodefinidos no trato intestinal, ocisto se rompe, formando oitotrofozoítos por divisão nuclear ecitoplas mática. Ao atingir a posiçãoterminal do intestino delgadose dá o desencistamento, que podeser influenciado pelas enzimasintestinais, bactérias ou a baixatensão de hidrogênio. O desencistamentoocorre por uma fenda ouporo existente na parede cística,colocando em liberdade uma massacom quatro núcleos que originamtrofozoítos metacísticos. Estesmigram para o intestino grosso,promovendo a colonização, comcrescimento e multiplicação, alimentando-se de bactérias e detritos.Os trofozoítos são a forma móvel doparasito e contêm um núcleo únicoe pseudópode. Os trofozoítos são osagentes causais da doença colônicae invasiva, que em alguns casos éacompanhada por disseminaçãono fígado, resultando em abscessoamebiano hepático. Os trofozoítosmultiplicam-se por divisão bináriae não desempenham papel natransmissão da doença, porquedegeneram-se rapidamente fora doorganismo humano, além de seremdestruídos pela acidez gástrica.AMEBÓIDE - Com aparência deameba.AMÊNCIA - Desenvolvimentosub normal da mente. Equivale adoença mental ou idiotia. Pode sercongênita ou começar na infância
    • ou adolescência.AMENORRÉIA - A cessação damenstruação normal - das regras damulher. A menstruação geralmenteacaba entre 44 e 54 anos, na épocada menopausa - depois da qual amulher não engravida mais.Uma causa temporária comum daamenor réia antes da menopausa é agravidez. Muitas doenças comuns,principalmente as prolongadas eque enfraquecem, também estãoligadas à ausência de menstruação;às vezes, a menstruação falha numamulher saudável sem nenhummotivo aparente. A preocupaçãotambém pode causar a amenorréia,e a mulher pode fi car tão preocupadapela possibilidade de umagravidez, que a menstruação chegaa falhar. O rompimento da rotinae a saudade podem provocar falhada menstruação. As enfermeiras,estudantes e novatas das ForçasArmadas, geralmente sofrem dessedistúrbio nos primeiros meses. Aspílulas anticoncepcionais diminuema menstruação e, ocasionalmente,provocam a falha desta.Na falta de outros sintomas, umamenstruação que falhou uma veznão deve ser motivo de alarme, masse falhar uma segunda vez, procureum médico. Menos comumente, aamenorréia pode ser indício de queo ovário está deixando de produzirnormalmente óvulos, e isso ocorrede vez em quando em alguns distúrbiosglandulares.A amenorréia é também um sintomaimportante da anorexia nervosa eindica que um regime exageradotenha provocado um distúrbio hormonalna mulher.Ataques freqüentes de amenorréiaem mulheres saudáveis, em outrosaspectos, podem estar associadosà subfertilidade, e essas pacientesprovavelmente não devem usarpílulas anticoncepcionais, que
    • agem impedindo a ovulação. (V.Anore xia.)AMETRIA - Ausência de útero.AMICROBIANO - Não causado pormicróbios. Sem micróbios.AMÍDALA - O nome passa a serTonsila palatina, conforme novaterminologia científi ca, a fi m deevitar confundi-la com a outraamídala, que faz parte do cérebro.Massas de tecido linfóide esponjoso,em ambos os lados da garganta,na entrada das vias digestivae respiratória. Infec tam-se comfreqüência, com infl amação, dor,irritação, difi culdade para deglutir,aumento dos gânglios linfáticos dopescoço, febre, pulso rápido e malestargeneralizado. Considera-sebenéfi ca a extirpação das amídalasem crianças no caso de crises repetidas,com infl amação dos gângliosAME AMI41cervicais. A operação chama-seamida lec tomia.AMIDALECTOMIA - Extirpaçãodas amídalas.AMIDALITE - As amídalas fazemparte do sistema de gânglios linfáticos,e capturam micróbios queentram pela boca. Normalmente,elas próprias são atacadas comfreqüência; a infl amação resultanteé chamada amidalite. O primeirosintoma é uma garganta irritada e,quando examinada, descobre-se queestá infl amada. A temperatura docorpo se eleva, o paciente fi ca indisposto,com difi culdade de deglutire, geralmente, tem dor de cabeça.Enquanto a infl amação se desenvolve,as amídalas fi cam inchadas; emgeral podem ser observadas pequenasbolhas de pus (pontos brancos)sobre elas. O paciente deve procurarlogo um médico, pois pode precisarde antibiótico. Ataques periódicosde amidalite e glândulas do pescoçopersistentemente dilatadas indicam
    • que as amídalas não estão maistrabalhando, e pode ser melhorremovê-las. (V. Glândulas). A maisgrave das amidalites é a tonsilarséptica, causada em geral peloStreptococcus pyogenes. O perigomais imediato é a formação deabscessos periamigdalianos.AMIDALOTOMIA - Extirpação dasamída las.AMIDALÓTOMO - Instrumentopara extirpação das amídalas.AMIDALOTRIPSIA - Extirpaçãodas amídalas por meio de trituraçãoou esmagamento com aparelhoes pecial.AMIDO - Amilo. Polvilho.AMIDOPIRINA - O mesmo quepiramido.AMILÁCEO - Que tem amido. Quetem a estrutura do amido.AMILASE - Qualquer enzima quedecompõe o amido em substânciasmais simples.AMINOÁCIDO - Ácido aminado;composto orgânico que intervémna formação das proteínas; utilizadopara substituir as proteínas que sãodestruídas e eliminadas; forma maissimples das proteínas. Presente emcarnes, ovos, peixes, queijo, leite,aves. Exemplos de aminoácidos:histidina, leusina, metionina, nilalanina,lesina.AMINOACIDÚRIA - Presença deamino ácidos na urina.AMINOFILINA - Pó de sabor amargo,branco ou amarelado, utilizadogeralmente em doenças de implicaçõescardíacas, na congestãopulmonar e no tratamento da asma.Administra-se por injeção intravenosa,lenta, e em determinadoscasos como supositório.AMINOFÓRMIO - Urotropina.Formina. Uroformina.AMINOPTERINA - Droga sintéticausada contra leucemia aguda, queimpede o aumento anormal deglóbulos brancos. Usada ainda no
    • tratamento de algumas formas decâncer.AMIOTROFIA - Atrofi a muscular.AMNÉSIA - Perda de memória.Pode-se perder a memória depois deum ferimento na cabeça, e essa perdapermanece durante um períodovariável, depois do trauma. Em outroscasos, a perda da memória podeser sintoma de uma doença mentalou de um estresse. Essa situaçãoexige um auxílio especializado,mas, felizmente, a memória é quasesempre recobrada. Alguns pacientesfi ngem ter perdido a memória(talvez para chamar a atenção). (V.Doença mental.)ÂMNIO - Membrana interior dabolsa que circunda e protege o embrião.Nela está o líquido amnióticoque envolve o feto.AMNIOCENTESE - Punção transabdominal da câmara âmnica, comagulha adequada para retirada delíquido amniótico.AMÔNIA - Hidróxido de amônio. Éde forma gasosa.AMONÍACO - Solução aquosa dehidróxi do de amônio, usado amplamenteem medicina no lar, soba forma de sais odoríferos em casosde desmaio, graças à sua propriedadede enérgico estimulante. Na intoxicaçãopor amoníaco costuma-seusar como antídotos o óleo de olivapor via oral, com grande quantidadede água, e o vinagre ou suco delimão diluídos em água.AMORFO - Sem forma cristalina.Gela tinoso.AMPOLA - Qualquer dilatação decanais. Ex.: a ampola retal.AMPUTAÇÃO - Ablação de ummembro, ou segmento de ummembro, ou de um órgão. Ex.: amputaçãodo colo uterino, amputaçãoda perna.ANABOLISMO - Assimilação.Transformação do material alimentarem tecido vivo.
    • ANACIDEZ - Falta de acidez.ANACROTO - Pulso tardo.ANAEROBIOSE - Vida sem oxigênio.ANAFIA - Diminuição ou perda dasensibilidade táctil.ANAFILAXIA - Conjunto de sinaise sintomas observados em algunsanimais e, às vezes, no homem,após introdução de determinadoantí geno, com o qual o organismofoi previamente sensibilizado. Exaltaçãosucessiva da sensibilidade doorganismo à ação de determinadasubstância.ANAFORESE - Diminuição da atividadedas glândulas sudoríparas.ANAFRODISÍACO - Que suprime odesejo sexual.ANALBUMINEMIA - Falta de albuminano soro sangüíneo.ANALÉPTICO - Tônico restaurador.AMN ANA43ANALERGIA - Ausência de alergia.ANALÉRGICO - Que não produzalergia.ANALGESIA - Falta de sensibilidadeà dor; é causada por drogas,anestésicos ou bloqueio nervoso.Para grandes dores usam-se anestésicosfortes como a morfi na, oópio e a codeína, sob vigilância decontrole médico porque causamdepen dência.ANALGÉSICO - Que suprime ador.ANALGIA - Ausência de dor.ANÁLISE - Separação de um corpoem seus elementos.ANALISTA - A pessoa que analisa.O psicanalista.ANAMNESE - História pessoal dodoente e de sua família.ANA NÉRI - A patrona da enfermagembrasileira; viveu de 1814a 1880.ANASARCA - Edema generalizado.ANASTOMOSE - Conjunção de umórgão a outro semelhante.ANATOMIA - Parte da Medicina que
    • estuda o corpo humano em todas assuas peculiaridades.ANATOMIA PATOLÓGICA - Estudodas doenças por métodos morfológicos.É comum o emprego dotermo patologia como sinônimo deanatomia patológica, o que é corretosomente quando, além dos métodosmorfológicos, necessitamos paraa compreensão dos fenômenosbásicos da doença, ou para seu diagnósticode dados fornecidos pelaclínica, bioquímica, bacteriologia,imunologia, etc.ANATOXINA - Toxina microbianaprivada de seu poder tóxico e conservandoseu poder imunizante.ANAVACINA - Vacina desin toxicante.ANCILOSTOMÍASE DUODENAL -Infes tação intestinal produzida peloAncylostoma duodenale, que se desenvolveprincipalmente no homemou outros animais. Constitui-se noBrasil, junto com o Necator americanus,em doença endê mica designifi cativa importância pela suafreqüência, especialmente em zonasrurais. (V. Lombrigas.)ANCÔNIO - Relativo ao cotovelo.ANDROGÊNICO - Substância queestimula ou produz os caracteressexuais masculinos.ANDRÓGENO - Hormônio masculinoprodutor e regulador dos caracteressexuais secundários do homem,como a barba, a musculaturae a voz. O andrógeno primário é atestosterona, hormônio sexual masculinosecretado pelos testícu los.ANDROGINIA - Malformação congênitaem que os órgãos sexuaisexternos se parecem com os de umsexo, ao passo que as gônadas correspondemao sexo oposto; tambémse dá o nome de pseudo-hermafro-ANA ANE44ditismo a essa anomalia.ANDRÓGINO - Indivíduo comcaracterísticas ao mesmo tempo
    • femininas e masculinas.ANDRÓIDE - Semelhante ao masculino.ANDROMORFO - Com forma dehomem.ANDROSTERONA - Hormôniosexual masculino.ANEMIA - O corpo humano possui,em média, 4,5 litros de sangue, queé bombeado pelo coração e alimentaos tecidos. Grande parte do sangueé composta de pequenas partículasconhecidas como hemácias. Elaslevam o oxigênio dos pulmões atéos tecidos, e o oxigênio é necessáriopara mantê-los vivos. Na anemia,o número de hemácias (ou corpúsculos)é reduzido, e o organismonão consegue trabalhar como deve.O paciente fi ca geralmente pálido,pois a quantidade de pigmentosvermelhos no sangue é reduzida.Fica facilmente cansado, com faltade ar, e pode ter dor de cabeça e dorno peito. A anemia é mais comumnas mulheres do que nos homens,pois a menstruação provoca a perdade hemácias. São várias as causasda anemia, mas a mais comum éa falta de ferro na alimentação,já que o ferro é necessário para aprodução de hemoglobina - o pigmentocontido nas hemácias - noorganismo.Na gravidez, há um risco aindamaior de se desenvolver umaanemia, pois tem-se que obterhemoglobina sufi ciente para dois.A mulher grávida precisa de ferroadicional tanto quanto de ácidofólico (outro fator essencial no desenvolvimentodas hemácias).A anemia pode também ser provocadapela falta da vitamina B12,vitamina C e hormônios de tiróide, epelo desarranjo ou perda excessivade hemácias. Esta última ocorre emhemorragia aguda ou sangra mentosfreqüentes por causa de hemorróidasou hérnias de hiato.Uma alimentação rica em carne,
    • ovos, fígado, verduras e frutasfrescas deve equilibrar a maioriadas pequenas defi ciências. Complementosde ferro e vitaminas Be C podem ajudar. Se não deremresultado, pode ser que haja umacausa mais complexa para a anemia,sendo necessário, então, um examemédico mais completo. (V. Anemiaperniciosa.)ANEMIA FERROPRIVA - Falta deglóbu los vermelhos por carênciade ferro.ANEMIA PERNICIOSA - Enquantomuitas anemias ocorrem devido àfalta de ferro, a anemia perniciosaocorre devido à falta de vitaminaB12, também essencial para aprodução de hemácias. É causadamais por uma má absorção do estômagodo que por uma alimentaçãoinadequada, e ocorre nas pessoasmais idosas, em que o revestimentodo estômago fi ca fi no e incapaz delidar com essa vitamina.A falta de vitamina B12 (cianocobalamina)também provoca danos àscélulas nervosas, de modo que,assim como os sintomas da anemia(cansaço, falta de ar, etc.), o pacientepode ter distúrbios de sensação(formigamento, adormecimento,etc.) e fraqueza nos braços e pernas.Como o paciente é incapaz de absorvervitamina B12 do estômago,o tratamento é feito por meio deinjeção regular. Quando a condiçãoé diagnosticada, as injeções podemser dadas várias vezes na semana.No entanto, depois de uma ou duassemanas, elas devem ser reduzidaspara uma vez por mês.Uma condição semelhante surgese a alimentação estiver defi cienteem vitamina B12 (rara em algunspaíses), ou depois de uma cirurgiapara úlcera péptica - quando umaparte do estômago é removida. Parao primeiro caso, é aconselhado umconsumo maior de fígado, e para o
    • se gundo, injeções regulares de B12.(V. Anemia.)ANERGIA - Desaparecimento doestado alérgico.ANÉRGICO - Sem energia, inativo.ANERÓIDE - Que funciona semlíquido.ANESTESIA - Ausência de sensaçãodolorosa com ou sem perda deconsciência, durante cirurgias,geralmente fazendo com que opaciente durma. Quem usou estapalavra a primeira vez foi OliverWendell Holmes em 1846. Existemtrês formas de insensibilidade à dor:1) anestesia geral com perda deconsciência; 2) anestesia regionalcom privação de dor numa regiãolimitada; 3) anestesia local comausência de dor na superfície dedeterminada região, graças à aplicaçãodireta de um anestésico. Asubstância utilizada é chamada de“anestésico”; o óxido nitroso (gáshilariante) e o halotano são, provavelmente,os mais conhecidos.Eles agem diminuindo a ação docérebro até a perda da consciência,e o paciente fi ca então relaxado.Um relaxamento ainda maior éconseguido com o uso de injeçõesno músculo. Sob essas condições,as cirurgias podem ser feitas facilmentee sem dor. A anestesia é dadageralmente através de uma injeçãono fl uxo sangüíneo, e é mantidapor gases.As pequenas cirurgias dentárias sãogeralmente feitas com anestesialocal. As injeções são dadas nosnervos da região a ser operada, demaneira que o paciente não sintanenhuma dor. A injeção dada pelodentista no ângulo da mandíbulaé um tipo de bloqueio de nervo.Injeções semelhantes podem serfeitas na parte de baixo da medulaespinhal, deixando adormecida todaa metade inferior do corpo. Essetipo de anestesia, conhecida como
    • “epidural”, pode ser utilizada empartos. Ela requer uma habilidadeespecializada, e não são todas asmulheres que não querem sentirnada num momento tão emocionante.Muitos dos benefícios dacirurgia moderna só são possíveispor causa dos recentes progressosem anestésicos.ANESTESIOLOGIA - Estudo dosprocedimentos anestésicos usadosem medicina, uma especialidademédica.ANESTESIOLOGISTA - O médicoque se especializou em anestesia eanestesiologia.ANESTESISTA - O que administra oanestésico; ele executa um trabalhode alta especialização que exigerigoroso treinamento. Em colaboraçãocom o cirurgião o anestesistadetermina o tipo de anestésico oua combinação deles convenientesem cada operação. Também faztransfusões de sangue e soluçõesendo venosas quando o estado dopaciente o exige. O anestesistaparticipa da operação verifi candoa freqüência e força do pulso e apressão sangüínea.ANESTRO - Período de repousosexual dos animais.ANEURINA - Vitamina B1, cloridratode tiamina.ANEURISMA - Dilatação de umaartéria ou de uma veia, causada pordano local das paredes de um vasosangüíneo. Um tipo de aneurismapode se desenvolver em pessoasmais idosas, no grande vaso sangüíneo(a aorta) que está ligadoao coração. Pode formar-se emqualquer artéria do corpo.ANEURISMA ARTERIOVENOSO- Aneu risma em que uma artéria euma veia se comunicam.ANEURISMA DE AORTA - Dilataçãomais ou menos localizada daparede da aorta causada geralmentepor processo infl amatório.
    • ANEURISMECTOMIA - Ablação deum aneurisma.ANEURISMECTOMIA DO VEN TRÍ -CULO ESQUERDO - Res secçãoou remoção de áreas do músculocardíaco do ventrículo esquerdo,que se tornam dilatadas ou aneurismáticaspor causa da perda de suacapacidade contráctil conseqüente acicatrização fi brótica da necrose domúsculo cardíaco ocasionada peloinfarto do mio cárdio.ANEURISMORRAFIA - Sutura deum aneurisma.ANEURISMOTOMIA - Incisão deum aneurisma.ANEXITE - Infl amação da trompa edos ovários, os anexos do útero.ANEXOPEXIA - Operação de fi xaçãodos anexos do útero (trompase ovários).ANEXOS - Partes adjacentes dequalquer órgão, como a trompa defalópio e os ovários, que são anexosdo útero.ANFETAMINA - Estimulante administradopor via oral (pílula) ealgumas vezes por injeções; exercepoderoso efeito sobre o cérebro eprovoca mudanças psicológicas.Sob forma mais branda, o efeitoassemelha-se ao da cocaína.Quando ocorre ingestão excessivaou intoxicação crônica surgem osseguintes sintomas: nervosismo,apreensão, tremores, insônia, hipertensãoe dilatação da pupila.Como seqüelas psicóticas podemocorrer alucinações e delírios dotipo paranóico.ANFIARTROSE - Articulação quese movimenta muito pouco. Ex.:as falanges.ANFÓRICO (SOPRO) - Variedadede sopro análogo ao ruído que seobtém soprando numa ânfora oucântaro vazio.ANGEÍTE - Infl amação de um vaso,sangüíneo ou linfático.ANGIECTASIA - Dilatação anormal
    • de um vaso.ANGIECTOMIA - Extirpação cirúrgicade um vaso, sangüíneo oulinfático.ANGINA PECTORIS (Angina dopeito) - Um tipo de doença cardíaca,na qual o suprimento de sanguepara o coração se torna inadequado.Conforme o organismo envelhece,os vasos sangüíneos se tornam maisrijos e grossos, de forma que transportammenos sangue para o coração.O coração é um músculo quebombeia o sangue e, se as artériascoronárias - que nutrem o músculodo coração - fi cam enrijecidas, nãoconsegue trabalhar com eficiência.Quando o sofredor tenta umesforço exagerado para o coração,como, por exemplo, escalar umamontanha, surge no meio do peitouma dor (que passa depois de umpequeno repouso). Os sofredoresnecessitam do conselho de um médico,pois existem vários remédiosque podem ser úteis. O objetivo étornar acessível a circulação nasartérias não afetadas e reduzir oesforço do coração.O paciente pode colaborar parandode fumar, reduzindo o excessode peso, fazendo uma alimentaçãocom pouca gordura animal edesenvolvendo, aos poucos, umaatividade física - dentro do limitede sua angina. O exercício maisadequado para se começar é caminharnum lugar plano, e isso podeser aumentado gradativamente,conforme não haja mais dor. Muitaspessoas vivem trinta anos, oumais, depois de um diagnóstico deangina. Então, não desanime nuncae mexa-se!ANGINA PULTÁCEA - Faringitecom formação de camada mucosaesbranquiçada.ANGIOCOLITE - Inflamação dasvias biliares.ANG ANG
    • 48ANGIOESPASMO - Espasmo dosvasos sangüíneos.ANGIOGRAFIA - Radiografi a dosvasos sangüíneos após injeção deum meio de contraste por via intravenosa.Estudo radiológico paravisualizar os vasos sangüíneos.ANGIOGRAMA - O fi lme ou chaparadiográfi ca de uma angiografi a.ANGIOMA - Nevo. Tumor formadode vasos sangüíneos.ANGIONEURÓTICO (EDEMA) -Edema gigante. Edema de Quincke.Variedade de edema de origem alérgicaque aparece e desaparece emhoras, sem prurido, localizando-sena pele e nas mucosas.ANGIOPARALISIA - Paralisia vasomotora.ANGIOPLASTIA - Procedimentousado para tratamento de doençasobstrutivas valvares, tais como:artérias coronárias, artérias renais,artérias femurais e outras artériasperiféricas. Consiste na dilataçãoda obstrução detectada por estudoangio gráfico, através de cateterbalãoque se insufl a no local desta,remoldando a luz da artéria porrotura e dilatação.ANGIORRAFIA - Sutura de vasos.ANGIORREXE - Ruptura de umvaso.ANGIOSCLEROSE - Esclerose dosvasos.ANGIOSSARCOMA - Sarcoma detecido vascular.ANGIOSTENOSE - Estreitamentodos vasos.ANGÚSTIA - Sensação de compressãona região epigástrica, seguidade mal-estar geral, acelerando-se opulso, a respiração e a ansiedade.Psiq. Segundo Freud, é o estadoafetivo (emocional) puro correspondenteà ansiedade, ao medo e aosusto, mas que pode prescindir doobjetivo, ou seja, pode existir comosentimento isoladamente sem necessitarde causa, motivo ou razão
    • de ser. Contudo, ao longo do tempo,devido a ampla utilização do termo,apresentou seu signifi cado técnicodiluído e muito vinculado a teoriasespecífi cas. Deste modo, o termoangústia, na psiquiatria atual, nãocostuma ser utilizado na linguagemtécnica, por não possuir sentidopsicopatológico bem definido,sendo no entanto muito citado pelospacientes ao descreverem algunssentimentos e/ou sensações desagradáveis,tais como a ansiedadenas fobias ou transtornos do pânico,a inquietude e agitação interna noscasos de mania, ou ainda a sensaçãode falta de esperança e de vaziointerior nas depressões.ANIDRIDRO CARBÔNICO - V.Dióxido de carbono.ANIDRO - Que não contém água.ANIDROSE - Defi ciência da perspiração.ANIDRÓTICO - Medicamento queANG ANI49reduz a secreção de suor.ANILINA - Líquido que se obtémdo alcatrão de hulha, benzeno ouíndigo, oleoso e incolor que a indústriautiliza para elaborar produtosquímicos, como o azul-de-metilenoe outros corantes anti-sépticos. Émuito venenosa e pode provocarintoxicação. Fenilamina usada paracolorir medicamentos.ANIMA MOBILE (IN) - Expressãolatina que signifi ca “experiência emser humano”.ANIMA VILI (IN) - Expressão latinaque signifi ca “experiência em animaisde laboratório”.ÂNIO - A mais interna das membranasfetais e que forma a bolsad’água. (V. Âmnio.)ANIOCENTESE - Punção do ânio easpiração do líquido ali contido. (V.Amnio centese.)ANISO - Prefi xo que signifi ca desigual.ANISOCITOSE - Desigualdade no
    • tamanho das hemácias.ANISOCORIA - Desigualdade daspupilas.ANISOCROMIA - Desigualdade daco loração.ANISOMELIA - Desigualdade de umpar de órgãos. Ex.: as duas pernas,as duas mãos.ANISOMETROPIA - Desigualdadede refração dos olhos.ANÓDINO - Que faz cessar a dor.ANÓDIO - Eletrodo com cargapositiva.ANOMALIA - Desvio do normal.ANOMALIA ANO-RETAL - Alteraçãocongênita em que o ânus e o retoestão ausentes, com exte riorizaçãoem posição anômala.ANOMALIAS CROMOSSÔMICAS- (V. Aberrações cromossômicas.)ANONÍQUIA - Ausência de unhas.ANOPERINEAL - Referente ao ânuse ao períneo.ANOREXIA - Inapetência, aversãoaos alimentos. Nome científi co paraperda de apetite.ANOREXIA NERVOSA - Estado quese caracteriza por profunda aversãoaos alimentos, devido a transtornohistérico. Acontece geralmente emmulheres (neuróticas) jovens quefazem regimes exagerados e pode,às vezes, trazer resultados fatais.Pode ser difícil reconhecer e trataro caso, pois essas garotas são peritasem disfarçar seu peso e a falta dealimentação. Em primeiro lugar,elas nem sempre têm excesso depeso e, apesar da anorexia signifi -car, literalmente, perda de apetite,essas pacientes podem estar controlandoum ávido apetite com forçade vontade. As fases de regimepodem se alternar com bebedeiras,nas quais a sofredora bebe secretae indis criminadamente. Depoisde uma bebedeira, a garota podeprovocar o vômito, colocando odedo na garganta. Num determinadoponto, essas fases são interrompidas,
    • e esse é um importantesintoma da anore xia. Esse estadopode representar um fracasso ao setentar chegar a um acordo com odesenvolvimento da sexualidade,e a garota geralmente tem outrossintomas de distúr bios emocionais.É necessário um tratamento urgentecom um especialista.ANORQUIDIA - Falta de testículos.ANORRETAL - Referente ao ânuse ao reto.ANOSMIA - Diminuição ou perdacomple ta do olfato, transitória oupermanente.ANOVULATÓRIO - Que faz cessara ovulação.ANOXEMIA - Falta de oxigênio nosangue, por causas diversas.ANOXIA - Redução de oxigênio nosangue e nos tecidos orgânicos. (V.Hipoxia e Asfi xia.)ANQUILOGLOSSIA - Freio lingualcurto; a popular língua presa.ANQUILOSE - Diminuição ousupressão total dos movimentosde uma articulação. Perda total damobilidade articular ativa e passiva.Óssea: por fusão dos ossos queformam uma articulação; Fibrosa:por retração ou aderência daspartes moles articulares ou periarticulares.ANSERINO - Semelhante ao pato.Marcha anserina é aquela em que odoente oscila como um pato.ANSIEDADE - Qualidade de emoçãovinculada ao medo e à expectativa(o sujeito pode ou não perceber aapreensão), associada por defi niçãoa um estado emocional negativoou aver sivo, isto é, descrita comodesagradável e, em geral, sempreacompanhada de sintomas físicosinespecí fi cos associados à excitaçãoauto nômica, como: palpitações,sudo reses, tremores, respiração ofegante,sensação de sufo cação, entreoutros. Desta forma, a ansiedade sediferencia de outros estados de expectativa,não associados à vivência
    • emocional aversiva, como a fi ssurapresente em distúrbios de controledo impulso. Ela pode ser consideradanormal ou patológica, a partirda relação entre os seus fatoresdesencadeantes e a intensidade dasmanifestações. A ansiedade é tônicaou generalizada quando é mantidaao longo do tempo; fásica, quandoocorre em surtos (ou “ataques”,como no transtorno do pânico); situacional,quando relativa a estímulosparticulares (como nas fobias); ouespontânea.ANSIEDADE (NEUROSE DE) -Medo e apreensão dominando todoo comportamento.ANTAGÔNICO - Que tem efeitooposto.ANTÁLGICO - Contra a dor.ANTE CIBUM - Expressão latinaANQ ANT51que significa “antes das refeições”.ANTE MORTEM - Que ocorre antesda morte.ANTE PARTUM - O período queprece de o parto. O mesmo queanteparto.ANTEVERSÃO DO ÚTERO - Desviodo útero em que o fundo desseórgão se dirige para diante e o colopara trás.ANTIÁCIDO - Substância que impedeou neutraliza o desenvolvimentode ácido no estômago e duodeno.ANTIÁLGICO - Contra a dor.ANTIASTÊNICO - Que restaura asforças.ANTIBACTERIANO - Que impede odesenvolvimento das bactérias.ANTIBÉQUICO - Contra a tosse.ANTIBIÓTICOS - Remédios poderososque combatem as infecçõesatravés da destruição do agentecausador, originalmente obtidos deorganismos vivos como os levedos(muitos podem agora ser sintetizadosquimicamente). A penicilina éo mais antigo deles. Hoje em dia,
    • são usados com muita freqüência osderivados da penicilina: tetraciclinae eritromicina. As sulfonamidasdesempenham um papel semelhante,mas não são obtidas de tecidosvivos e, portanto, não são - rigorosamentefalando - antibióticos.Os antibióticos estão à venda nasfarmácias sob prescrição médica,e o tratamento deve sempre serconcluído. O uso abusivo de antibióticospode tornar mais resistentesa eles as bactérias.ANTIBRÔMICO - O mesmo quedeso dorante.ANTICITOTÓXICO - Que faz diminuirou cessar a destruição dascélulas e por isso, teoricamente,retarda a velhice.ANTICOAGULANTE - Que retardaa coagulação do sangue.ANTICOLINÉRGICO - Antagonistada ação da acetilcolina.ANTICONCEPCIONAL - Medicamentoque inibe a ovulação,anovulatório.ANTICONVULSIVANTE - Quecombate as convulsões.ANTICORPO - Proteína de naturezagamaglobulina que reagees pecifi camente com determinadoantigênico da molécula do antígeno.Pode ser protetor ou neutralizante(vacinas e soros), ou sen sibilizar oorganismo. Agente de imu nidade,substância que se forma no organismoapós a injeção ou ingestãode germes e toxinas, que tem a propriedadede agir sobre esses germesou toxinas neutralizando-os.ANTIDEPRESSIVO - Psiq. Substânciaheterogênea que, comparadaao placebo, apresenta efi cácia naremissão de sintomas característicosda síndrome depres siva, empelo menos um grupo de pacientesANT ANT52com transtorno depressivo de, nomí nimo, moderada intensidade. As
    • substâncias que se mostram efetivassomente em sintomas ines pecífi cosda depressão (por exemplo, insôniaou ansiedade) não se consideramantide pressivos. Não existe consensose uma substância de efi cáciasuperior a placebo, porém inferiora um antidepressivo padrão (porexemplo, um anti depressivo tricíclico)deva ser chamada de antidepressivo.Algumas substânciasantidepressivas podem ser efi cazesem outros transtornos mentais,como o transtorno do pânico.ANTÍDOTO - Contraveneno. Agenteque previne ou anula o efeito deum veneno.ANTIEFÉLICO - Contra as sardas.ANTIEMÉTICO - O mesmo queantivomi tativo.ANTIESCORBÚTICO - VitaminaC ou ácido ascórbico. Agenteque atua contra o escorbuto. (V.Escorbuto.)ANTIESPASMÓDICO - Que combateos espasmos e convulsões.ANTIFEBRIL - Antipirético, que fazbaixar a febre.ANTIFLOGÍSTICO - Que combatea infl amação.ANTIFTÍRICO - Contra os piolhos.ANTÍGENO - Toda proteína estranhaque, inoculada ou ingerida, vai provocara formação de um anticorpo.Substância que estimula a formaçãode anticorpos.ANTI-HELMÍNTICO - Contra osvermes.ANTI-HISTAMÍNICO - Substânciausada para neutralizar a ação dahistamina nos processos alérgicos.ANTILACTAGOGO - Que suprimeou faz diminuir a secreção deleite.ANTILUÉTICO - Contra a lues ousífi lis.ANTIMICÓTICO - Contra as micoses.ANTIMICROBIANO - Que impedeo desenvolvimento dos micróbios.ANTIONEOGENES - Genes normalmente
    • envolvidos no controle daexpansão do oncogenes.ANTIPRURÍDICO - Que combateo prurido.ANTIPSICÓTICOS - Em Psiquiatria:Chamados também “neu rolépticos”,são medicamentos usadosespecialmente no tratamento depsicoses, visando reduzir ou aliviarsintomas tais como delírios ealucinações. Não curam a doença,mas controlam seus sintomas. Oprimeiro anti psicótico posto emuso foi a clorpro mazina (1952),que revolucionou o tratamentodas psicoses, sobretudo da esquizofrenia.Outros, como halo peridol,fuflenazina, tioreda zina foramdescobertos, tendo como processobásico de ação o bloqueio de umneuro transmissor cerebral chamadodopamina. Chamados clássicos ouconvencionais, tais antipsi cóticossão efi cazes no controle de sintomasdenominados positivos como, porexemplo, delírios, alucinações, desorganizaçãodo pensamento. Produzemtambém efeitos colateraischamados extra piramidais, como:tremores e ri gidez muscular. Surgiu,a partir dos anos 1990, nova geraçãode anti psi cóticos, como clozapina,olan za pina, que, além de bloquear adopamina, também bloqueia outrosneurotransmissores cerebrais, comoa serotonina. Agem não somentenos sintomas positivos, mas tambémnos chamados negativos, comoo pauperismo do pensamento, oembotamento afetivo e a falta demotivação. Produzem estes novosmedicamentos menos efeitos colateraisextrapiramidais do que osclássicos. No mercado brasileiro hámuitos antipsi cóticos disponíveis,alguns em forma de comprimidos etambém de injeção de longo efeito,aplicada com intervalo de semanas.Eles levam algumas semanas parafazer efeito e melhorar o paciente.
    • Em certas doenças, precisam serusados por períodos longos, porémnão causam dependência.ANTI-RAQUÍTICO - Que evita oraquitismo, como, por exemplo, avitamina D.ANTI-SEPSIA - Ataque aos micróbios.ANTI-SÉPTICO - Substância que impedeo crescimento dos micróbiospatogênicos vivos. Os anti-sépticossão essenciais nas cirurgias e outrosprocedimentos médicos, na desinfecçãodas mãos e dos instrumentos,nos tratamentos de urgência delesões e feridas, etc.ANTITRAGO - Proeminência na porçãoinferior do lóbulo da orelha.ANTITOXINAS - São anticorpos queneutralizam o efeito das toxinas ouvenenos produzidos por bactérias.Constituem medicamento específi -co para certas toxina -infecções. Sãousadas contra o botulismo, tétano,picada de serpentes, aranhas, escorpiões,etc.ANTIVENENO - Antídoto, contraveneno.ANTRACOSE - Doença dos mineiros,pela inalação de carvão.ANTRAZ - Usado como arma bacterioló gica - os Estados Unidos têmo maior arsenal desse instrumentoletal -, o antraz é uma infl amaçãodérmica, causada pelo Bacillusanthracis, comum nos animais.Atinge os seres humanos pelo contatofísico com animais infectados(20% dos casos fatais), ingestão dealimentos contaminados (de 25%a 60% de mortalidade), ou porinalação da bactéria, uma formarara de contágio que em 90% doscasos mata. Muitos casos ocorreramnos Estados Unidos, por causa docombate ao terrorismo, após o ataquede 11 de setembro de 2001. Ossintomas são parecidos com os dagripe: febre, dor de cabeça, tosse,náusea e vômito. O tratamento podeser feito com antibióticos antes
    • do aparecimento dos sintomas.A contaminação por inalação é amais perigosa: se não for tratada, amorte é certa. Existe vacina contrao antraz e são necessárias seis dosespara imunizar o organismo. Muitasdas vítimas receberam cartas contaminadascom a bactéria.ANTRO - Uma cavidade no osso daface que se comunica com o nariz,através de uma pequena abertura.Os mais importantes espaços ocosnos ossos da cabeça são os doisantros, um em cada lado do rosto,e as duas cavidades acima dassobrancelhas. Infelizmente, emespecial depois de um resfriado, osmicróbios podem penetrar nessesespaços e provocar uma infecção.Isso resulta numa secreção nasalcrônica e numa dor local, condiçãoconhecida como sinusite. Se oantro estiver ataca do, o rosto fi cadolorido e sensível. Se a cavidadefrontal estiver atacada, há dor acimadas sobrancelhas, e geralmente umador de cabeça que vai subindo, edesa pare ce durante o dia. Nessacondição, o nariz deve permanecerlimpo, para deixar o seio, ou antro,escoar. As inalações de vapor sãoúteis. Se o estado não melhorarrapidamente, deve-se consultar ummédico.ANTROSCÓPIO - Instrumento paraanalisar os seios ósseos.ANTROSTOMIA - Operação deabrir um antro para drenagem.ANTROTOMIA - Incisão de umantro.ANTRÓTOMO - Instrumento destinadoa abrir uma cavidade, especialmentecavidade óssea.ANULAR - Em forma de anel.ANÚRIA - Ausência de secreçãourinária.ÂNUS - Orifício de saída retal.AORTA - A maior artéria do organismo,que sai do ventrículo esquerdodo coração e distribui o sangue
    • oxigenado a todo o corpo, pelasramifi cações do sistema arterial.AORTALGIA - Sensação dolorosana aorta.AORTITE - Infl amação da aorta.AORTOMALACIA - Amolecimentodas túnicas musculares da aorta.AORTOPTOSE - Deslocamento daaorta de sua posição normal.AORTOSCLEROSE - Esclerose daaorta.AORTOSTENOSE - Estreitamentoda aorta.AORTOTOMIA - Incisão da aorta.AOSMIA - Privação do olfato.APARELHO - Conjunto de órgãosconstituído de tecidos diferentes,mas executando a mesma função.Ex.: aparelho digestivo, aparelhocirculatório, etc.APARELHO CIRCULATÓRIO -Atinge todas as células do orga-ANT APA55nismo, transportando o sanguecom as substâncias vitais desde osórgãos onde são produzidas até ostecidos que delas necessitam. Ocoração bombeia o sangue atravésdos vasos sangüíneos, os quaisoferecem ao sangue duas grandesrotas: a circulação sistêmica e apulmonar. O sangue também transportaos rejei tos do organismo atéos órgãos nos quais são separadosem seus componentes, voltando aser usados ou sendo excretados.Existem outras duas circulações: aportal, que leva sangue ao fígado ea renal, que abastece os rins.APARELHO DIGESTIVO - Atualmentedenomina-se “sistemadiges tório”. O termo aparelho éutilizado para designar dois ou maissistemas; na digestão apenas umestá envolvido, daí a mudança denome. Compõe-se de duas partes:tubo digestivo, formado por boca,faringe, esôfago, estômago, intestinodelgado, intestino grosso, reto e
    • ânus; e glândulas anexas, que são:glândulas salivares, fígado, pâncreas.A digestão começa na boca, ondeas glândulas salivares preparam asaliva, suco digestivo que contéma ptialina ou amilase salivar. Sãotrês pares de glândulas salivares:as sublinguais, as sub maxilares eas parótidas. O fígado produz a bile,que contém sais biliares com funçãodigestiva. O pâncreas contém doisgrupos de células excretoras: umdeles produz o suco pancreático, omais importante dos sucos digestivos,que é lançado no duodeno; ooutro produz hormônios lançadosno sangue, por isso o pâncreasé considerado célula mista. Doshormônios, o mais importante éa insulina, que regula o teor deglicose no sangue.APARELHO REPRODUTOR - Nohomem, consta dos seguintes órgãos:testículos, dois órgãos ovais,formados por um sistema de tubos,chamados “tubos seminí feros”,onde milhões de espermatozóidessão produzidos e armazenados. Entreeles fi cam as células de Leydig,que produzem testosterona, hormônioque desenvolve as característicassexuais secundárias, com pêlos,engrossamento da voz, aumento dosmúsculos no rapaz; epidídimos,dois tubos muito torcidos sobreos testículos, por onde passam osespermatozóides; canal deferente,tubo que leva espermatozóides decada testículo à uretra; vesículasseminais, duas bolsas que fabricamlíquido denso e leitoso, com o fi mde facilitar a viagem dos espermatozóidese de con servá-los vivos;próstata, glândula atravessada pelauretra; produz líquido semelhanteao das vesículas seminais; uretra,pequeno canal procedente da bexigapor onde a urina passa, assimcomo o esperma; os dois nunca sãoeliminados ao mesmo tempo; pênis,
    • órgão de forma cilíndrica, percorridointeriormente pela uretra, queleva ao exterior a urina e o esperma.Cada centímetro cúbico de espermaou sêmen contém cerca de 70 milhõesde espermatozóides.Na mulher, o aparelho reprodutorcompõe-se de: ovários, dois órgãosde forma oval e do tamanho deuma noz, na cavidade abdominal,com a função de produzir óvulos ehormô nios; ovidutos ou trompas deFaló pio, dois tubos fi nos e longosque unem os ovários ao útero; sãocaminho para o óvulo quando estedeixa o ovário e encaminha-se parao útero; nas trompas dá-se o encontrodo óvulo com o esperma tozóide,no momento da fecundação; útero,órgão único com forma de pêra,oco, cuja função é guardar o óvulodepois de fecundado e abrigar onovo ser até que nasça. Uma diferençaentre homem e mulher é queesta tem aberturas diferentes parao sistema reprodutor e o urinário: avagina para a reprodução e a uretrapara a urina.APARELHO RESPIRATÓRIO - Tema função de fazer entrar ar no organismo,para pô-lo em contato como sangue, e isto se faz através dasvias respiratórias e dos pulmões. Asvias aéreas são: fossas nasais, quese comunicam com o meio exterior;faringe, continuação das fossas nasais,por onde passa o ar em direçãoà traquéia, e os alimentos para oesôfago; a laringe, entre a faringee a traquéia; a laringe eleva-se aomesmo tempo em que a epiglotefecha o orifício de comunicaçãocom a faringe, para impedir que oalimento entre na traquéia; traquéia,tubo com anéis cartilaginosos;brônquios, duas ramificações datraquéia, que penetram nos pulmões,à direita e à esquerda; nointerior dos pulmões os brônquiosse ramifi cam em tubos cujo diâmetro
    • vai diminuindo à medida quese sub dividem, tornando-se porfim finís si mos canais chamadosbronquío los, que vão terminar nosalvéolos pulmonares. Os pulmõessão dois órgãos de consistência esponjosa,nos quais o oxigênio do arpassa para o sangue e o ar carbônicodo sangue passa para o ar atmosférico.Envolvendo os pulmões há duasmembranas chamadas pleuras. Osalvéolos não dispõem de mecanismospara expulsar os poluentes, daíos efeitos prejudiciais do fumo, quecausam várias doenças.APATIA - Falta de energia. Estado deindiferença.APÁTICO - Indiferente, sem reaçõesafetivas.APÊNDICE - Apêndice ileocecal,órgão em forma de tubo ou saco,medindo de 8 cm a 15 cm, situadoentre o íleo e o ceco, que se projetado intestino grosso; também chamadoapêndice vermiforme, por suasemelhança com um verme. Diz-se,comumente, apêndice.APENDICECTOMIA - Operação deextirpa ção do apêndice cecal.APENDICITE - Infl amação do apêndice.Os alimentos saem do estômagopor um tubo comprido (ointes ti no) que fi ca enrolado dentrodo abdome. Numa extremidade háuma pequena ramifi cação lateral - oapêndice - que dá numa ponta semsaída. Em animais mais baixos, eleé maior e desempenha um papelna digestão, mas, no homem, eleprovavelmente é só rudimentar.Apendicite signifi ca infl amação doapêndice (todos os termos médicosterminados em “ite” signifi cam inflamação, como, por exemplo, cistite,etc.). O alimento parcialmentedigerido pode penetrar no apêndicee, como há sempre micróbios nosintestinos, isso pode resultar numairritação e infecção do apêndice.Isso pode provocar uma dilatação
    • do apêndice, do mesmo modo quea pele em torno de um furúnculo sedilata, de forma que o pus não possasair do canal fechado. Desenvolvese,então, a apendicite e, se esta nãofor tratada, o apêndice pode se rompere espalhar a infecção por todo ointerior do abdome, provocando aperito nite - um estado grave.Conteúdo da cavidade abdominal:A – Fígado F - EstômagoB - Vesícula biliar G - PâncreasC – Duodeno H - IntestinodelgadoD – Apêndice I - Cólon (intes-tinogrosso)E – Baço J - RetoA apendicite começa com umador no meio do abdome, ao redordo umbigo, e pode haver náuseaou uma pequena diarréia. O maiscomum é haver prisão de ventre.Há geralmente febre; a temperaturasobe para 37,5 oC mais ou menos(de 99 oF a 100 oF); pouco depois,a dor desce para o lado direito e setorna mais forte. Deve-se colocaro paciente na cama e procurarum médico, pois se for apendiciteo tratamento é retirar o apêndice.O médico deve ser chamadologo, antes que haja o perigo deo apêndice se romper e espalhar ain fecção. Existe uma regra da qualtodos devem se lembrar: no casode uma dor de estômago, principalmentenuma criança, nuncadê um laxante sem instruçãomédica. Se for apendicite, a açãoviolenta dos intestinos, causadapelo purgante, pode fazer com queo apêndice se rompa, provocandoresultados fatais. Se não houverfebre e houver suspeita de prisão deventre, pode-se seguramente usarum suposi tório.APENDICÓLISE - Destruição doapêndice.APENDICOLITÍASE - Presença de
    • cálculos no interior do apêndice.APEPSIA - Falta de suco gástrico noestômago.APERIENTE - Que abre. Diz-se dassubstâncias que abrem o apetite.APERITIVO - Que estimula oapetite.APETITE - Desejo natural de alimentosno intervalo entre duas refeiçõesnormais. O apetite pode estarsujeito a impulsos desregrados,constituindo-se em compensaçãopor perdas ou frustrações, parachamar a atenção dos mais velhos.A diminuição ou perda de apetiteacompanha estados anormais, podendoser sintoma de tuberculoseou anemia. A recusa sistemática deingerir alimentos é conhecida comoanorexia nervosa. (V. Anorexianervosa.)APEX - V. Ápice.APGAR, BOLETIM DE - Sistemade avaliação dos recém-nascidos,usando-se critérios respiratórios,circulatórios e neurológicos, eque permite notas de zero a dez.Crianças com notas menores do queoito são consideradas deprimidas emerecem reanimação.APICAL - V. Ápice.ÁPICE - O ponto mais alto de umaraiz dentária.APICECTOMIA - Remoção cirúrgicado ápice de uma raiz dentária.APICITE - Infl amação do ápice.APICÓLISE - Destruição do ápice.APINEALISMO - Ausência de glândulapineal.APIOGÊNICO - Que não produzpus.APIRÉTICO - Sem febre.APIREXIA - Ausência de febre.APISTEIRO - Vasilha especial pelaqual se dá de beber ao doente.APITERAPIA - Tratamento pelaspicadas de abelha.APITUITARISMO - Falta de atividadeda glândula pituitária ouhipófi se.
    • APLACENTÁRIO - Sem placenta.APLASIA - Falta de desenvolvimentonormal de um órgão ou de umaparte do corpo.APLASIA DA MEDULA ÓSSEA- Inadequada (pouca) produçãode sangue.APLÁSTICO - Com desenvolvimentodefi ciente.APNÉIA - Palavra grega que significa “respiração”. Esta síndromefoi diagnosticada pela primeiravez na década de 1960. Ela causainterrupções momentâneas darespiração durante o sono (porisso se denomina apnéia obstrutivado sono) e pode provocaraté ataques cardíacos. Sintomas:ronco, cansaço, falta de memória,irrita bilidade, sonolência durante odia ou ida ao banheiro várias vezespor noite. A apnéia atinge 2% a 4%da população mundial. Ela tambémafeta o estado mental, provocandodepressão. O exame que se fazpara detectar o problema é o depolissonogra fi a: o paciente passa anoite no hospital onde o seu sonoé monitorado. Um dos problemasdo apnéico, enquanto dorme, é orelaxamento da musculatura responsávelpor manter a mandíbulapara a frente e a faringe aberta, oque garante a passagem do ar. Tambéma obesidade, com acúmulo degordura na região do pescoço, deixaesse canal mais estreito, obstruindoa respiração. Resultado: falta deoxigênio, déficit energético, quecausam sonolência, irritabilidade,aumento da pressão sangüínea,parada cardíaca e até a morte. Paracorrigir o mal há um aparelho intraoral,feito de aço inox e resina,que reposiciona a mandíbula edeixa o ar passar; a respiração voltaao normal e o ronco desaparece;porém esse tratamento é indicadopara portadores da doença em níveisleve e moderado, isto é, quando o
    • exame identifica no máximo 40interrupções da respiração por hora.Para casos mais graves o tratamentoé o aparelho CPAC (que, em inglês,signifi ca “pressão contínua de ar nasvias aéreas”). Ele é elétrico e forçaa entrada do ar, mantendo as viassuperiores abertas. O único alíviopara os apnéicos, no passado, eraa traqueos tomia, descartada atualmentedevido ao alto risco de infecçãoe o desconforto para o paciente.É difícil curar-se; os que se livraramda síndrome submeteram-se a cirurgiasque deslocam inteiramente omaxilar e a mandíbula.APNÉIA OBSTRUTIVA DO SONO- Síndrome que se caracterizapor episódios de diminuição e/ouausência de fl uxo aéreo durante osono ocasionando desatu ração deoxigênio. (V. Apnéia.)ÁPODE - Sem pés.APÓFISE - Saliência em um osso.APÓFISE MASTÓIDE - Uma projeçãodo osso temporal atrás daorelha. Igual aos vários ossos dacabeça, ela é oca (V. Antro.), econtém pequenos espaços cheiosde ar. Esses espaços comunicam-secom a parte interna do ouvido; sehouver descuido numa infecção doouvido médio, a apófi se mastóidepode ser envolvida. A condição,atualmente rara, é conhecida como“mastoidi te”. O tratamento imediatoda dor de ouvido deve eliminaressa condição.APOFISITE - Inflamação de umaapófi se.APONEURORRAFIA - Sutura deuma aponeurose.APONEUROSE - Ou aponevrose.Membrana que protege os músculos.APONEUROSITE - Infl amação deuma aponeurose.APONEURÓTOMO - Instrumentopara incisar uma aponeurose.APOPLEXIA - Falando de um modogeral, a metade direita do corpo é
    • controlada pela metade esquerdado cérebro e vice-versa. Umaapo plexia geralmente provoca adebilidade de uma metade do corpo.Ocorre devido a um dano na metadeoposta do cérebro e quase sempreresulta de alguma interferência noabastecimento de sangue. Uma dascausas é a hemorragia cerebral,na qual há sangramento dentro dostecidos do cérebro, devido a rupturade um vaso sangüíneo. Isso, às vezes,é conseqüência atrasada de umapressão arterial alta não tratada, oupode ocorrer devido a uma manchafraca numa das artérias do cérebro.Em outros casos, a apople xia não sedeve a um sangramento, mas a umcoágulo numa das artérias, que privaparte do cérebro de seu sangue.Às vezes, o coágulo se forma novaso, talvez devido a uma manchaáspera na parede. Isso é uma trombosecerebral. O coágulo tambémpode se formar em qualquer outrolugar e ser levado na circulação atéo cérebro, obstruindo uma das artérias- uma embolia cerebral.Qualquer que seja a causa, os resultadossão semelhantes. O pacientepode fi car inconsciente, com umametade do corpo debilitada e podehaver perda da fala. Geralmente,ocorrem apoplexias muito menores,nas quais pode haver somenteuma leve debilidade de um membroou pronúncias indistintas daspalavras.A recuperação é quase sempre completae rápida - talvez dentro de umou dois dias. Essas apoplexias muitopequenas são geralmente classifi -cadas como espasmos, supondo queum vaso sangüíneo foi bloqueado, edepois se abriu novamente. Os espasmossão um bom aviso, pois elesgeralmente permitem que algum fatorde risco, como a pressão arterialalta, seja reconhecido e tratado. Atémesmo com as apople xias maiores
    • há quase sempre uma recuperaçãoconsiderável, já que as partes docérebro que permanecem ilesas sãocapazes de assumir o comando dasfunções da parte danifi cada. Issoleva tempo e requer perseverançapor parte do paciente. Geralmente,quanto mais jovem a vítima, maiora recuperação, e todos que sofreramuma apoplexia nunca devem perdera esperança.Uma fi sioterapia pode ser preparadae, se os exercícios forem realizadosregularmente, uma melhora lenta- porém segura - provavelmente vairecompensar a vítima. Um exercíciobom para uma mão enfra que cida éapertar uma bola macia em séries devinte, quatro vezes ao dia. O tratamentologo pédico é útil para aquelescuja fala é afetada, e isso podeincluir também um re treina mentode caligrafi a. Existem aparelhos quepodem ser adaptados em casa, paratornar mais fácil o dia-a-dia de umavítima de apoplexia.APOSIÇÃO - Posição um ao ladodo outro.APÓSITO - Curativo ou ligadura quese põe sobre as feridas.APOSTEMA - V. Abscessos.APOSTEMAR - Formar pus.APÓZEMA - Decocto (cozimento)de substâncias vegetais a que se juntamclarifi cantes e edulcorantes.APROCTIA - Ausência ou imper-furação do ânus.APTIALISMO - Falta de secreçãosalivar.AQUEILIA - Ausência de lábios.AQUILES (TENDÃO DE) - Fortetendão que liga o músculo da panturrilhaao calcanhar.AQUILIA - Falta ou defi ciência deformação de quilo. É doença rara naqual se registra a ausência de todosos componentes do suco gástricoque as glândulas do estômago regularmenteproduzem.AQUILODINIA - Dor no tendão de
    • Aqui les.AQUIMIA - Falta de quimo.AR RESIDUAL - Ar que fi ca no pulmão,mesmo após uma expiraçãoforçada. É geralmente de 1 litro.ARACNIDISMO - Envenenamentopelas toxinas de aranha.ARACNITE - Infl amação da membranaaracnóide (uma das meninges).ARACNODACTILIA - Anomaliaconsiderada de tendência hereditáriana qual os dedos das mãos e, àsvezes, dos pés são anormalmentelongos e fi nos.ARACNÓIDE (MEMBRANA) -Lepto meninge, uma das três membranasme níngeas.ARACNOIDITE - V. Aracnite.ARCO SENIL - Ou gerontóxon,opacidade branca circular ou acinzentadaao redor da córnea daspessoas idosas.AREJAMENTO - Renovação do arou ventilação.ARÉOLA - Pigmentação dispostaem anel.AREOLAR - Cheio de interstícios.AREÔMETRO - Instrumento paramedir a densidade dos líquidos.ARGÊNTICO - Que contém prata.ARGENTINO - Semelhante à prata.ARGILOFAGIA - Geofagia, vício decomer terra.ARGIRIA - Descoloração da peledevido à deposição de prata.ARGIRISMO - Envenenamentocrônico pelos sais de prata.ARGIROSE - V. Argiria.ARGYLL-ROBERTSON (PUPILADE) - Pupila pequena que reageà acomodação, mas não à luz.Encontrada na tabes dorsales e emoutras doenças.ARITENÓIDE - Em forma deconcha.ARITENOIDITE - Inflamação dacartilagem aritenóide.ARMAMENTÁRIO - Conjuntode medicamentos, aparelhageme livros do médico para uso da
    • pro fi ssão.ARREFLEXIA - Abolição dos reflexos.ARRENOBLASTOMA - Tumor ovarianoconstituído de células masculinase que produz na paciente oaparecimento de caracteres sexuaissecundários do homem.ARRINIA - Falta congênita do nariz.ARRINO - Sem nariz.ARRITMIA - Irregularidade e desigualdadedas contrações do coração.Ele possui atividade elétricaprópria que consiste na geração etransmissão de estímulos. Distúrbiosdestas propriedades resultamem alterações do ritmo cardíaco ouarritmia cardíaca. Entre nós, a causamais comum de arritmia cardíaca éa Doença de Chagas.ARSENICISMO - Envenenamentocrônico pelo arsênico.ARSENOTERAPIA - Tratamentopelos sais de arsênico.ARSONVALIZAÇÃO - Tratamentopelo aparelho de Arsonval, baseadonas correntes de alta freqüência.ARTERECTOMIA - Extirpação deum segmento de artéria.ARTÉRIA - Vaso sangüíneo deparedes grossas que transporta osangue vindo do coração. Depoisde o sangue ter sido distribuídopara os tecidos do organismo, eleé recolhido em vasos sangüíneosde paredes fi nas - as veias - que olevam de volta ao coração. (V. Coraçãoe Doenças cardíacas.)ARTÉRIA RADIAL - Artéria em quese toma o pulso, situada no prolongamentoda linha do polegar, juntoao osso rádio.ARTERIALIZAÇÃO - Transformaçãodo sangue venoso em arterial.ARTERIOECTASIA - Dilatação deuma artéria.ARTERIOGRAFIA - Exame das artériasaos raios X, depois da injeçãode uma substância rádio-opaca paracontraste.
    • ARTERIOGRAFIA CEREBRAL -Radiografi a do crânio obtida apósinjeção de contraste nas artériascerebrais.ARTERIOGRAMA - Traçado deuma artéria.ARTERÍOLA - Pequena artéria.ARTERIÓLITO - Cálculo no interiorda artéria ou de suas paredes.ARTERIOMALACIA - Amolecimentoda túnica muscular da artéria.ARTERIOPATIA - Toda afecção deartérias.ARTERIOPLASIA - Falta de desenvolvimentode uma artéria.ARTERIOPLASTIA - Cirurgia reparadorade uma ou mais artérias.ARTERIOSCLEROSE - Doençadegenerativa das artérias, caracterizadapelo espessamento dasparedes, por acúmulo de materialdepositado, principalmente cristaisde colesterol e cálcio, quando elasficam mais grossas e rígidas.Esse endurecimento das artériascoronárias causa a angina, enquantoque a arteriosclerose naspernas causa uma dor intermitentena panturrilha quando a pessoaanda. Essa condição é mais comumnos fumantes e naquelescom uma tendência a ter colesterolelevado. Deve-se parar de fumar epode-se tomar remédio para baixaro colesterol. É prudente umadieta com pouca gordura animal.Descobriu-se que cebola, alho eóleo de peixe são bons para reduzirtaxas de gordura no sangue, eisso pode ser útil quando não setolera remédios ou quando estesnão são encontrados. As formasmais graves de arterioscleroseapresentam-se quando estão afetadosvasos do cérebro e do coração.(V. Aterosclerose.)ARTERIOTOMIA - Incisão cirúrgicade uma artéria.ARTERIÓTOMO - Instrumento parapraticar incisão de artéria.
    • ARTERITE - Infl amação da paredede uma artéria. Um caso importanteé aquele que ocorre na artéria dastêmporas, pois pode estar associadoa uma perda de visão. Umairritabilidade persistente acima daregião das têmporas, numa pessoageralmente acima de 65 anos, requercuidados médicos urgentes,pois o tratamento pode preservar avisão. A falta desses cuidados poderesultar numa cegueira repentina- geralmente num dos olhos.ARTICULAÇÃO - Junta entre doisou mais ossos. As articulaçõesmovem-se e se reforçam por meiode fibras musculares e tendões.Luxações, infl amações, lesões narótula, cotovelo e ancilose, alémde rompimento de ligamentos, sãoalguns dos males das articulações.ARTICULAR - Relativo a uma juntaou articulação.ARTRALGIA - Dor na articulação.ARTRECTOMIA - Retirada parcialou total de uma articulação.ARTRITE - Infl amação articular, quese caracteriza por dor, aumento detemperatura, vermelhidão, aumentodo volume do local afetado e diminuiçãoda mobilidade. É maiscomum na meia-idade e velhice.Existem muitas variedades. Àsvezes, uma ou mais juntas são afetadasdurante alguma outra doença,como, por exemplo, a rubéola. Essetipo de artrite aguda geralmente sarapor completo. (V. Estado agudo.)A febre reumática está tambémassociada à infl amação aguda dasjuntas.Os tipos de artrite comuns, noentanto, são crônicos e se desenvolvemlentamente, podendo duraranos. A forma mais comum é a osteoartrite,que pode ser vista comoresultado de um desgaste. Pode sertambém o resultado atrasado deum ferimento ou fratura. Ocorreem grupos de idade mais avançada
    • e, geralmente, nas juntas sujeitasa maiores esforços, como quadril,joelhos e espinha dorsal. As juntasdevem permanecer em movimentoo maior tempo possível e, a não serque estejam muito infl amadas ouquentes, o exercício é vital. Podesedizer que ele é tão essencial queo divertimento e a vida futura dealguém dependem dele. Normalmente10 minutos por dia devemser sufi cientes. As juntas maiores,como o quadril e o joelho, têmuma tendência de fi car encurvadase entrevadas; os exercícios visamendireitar essas juntas até o limitee manter a mobilidade. Exercíciosem casa podem evitar que se cheguealém de uma simples dor. Um médicopode esquema tizar os exercíciosnecessários. Uma proteção (joelheira,cotoveleira, torno zeleira) podeser usada nessas juntas, trazendoum alívio extraordinário. Deveser durante poucos dias, cada vez,pois o seu uso regular enfraqueceos músculos.A artrite reumatóide atinge os maisjovens - mais freqüentemente, asmulheres. A causa é incerta, apesarde que pode ocorrer devido à reaçãoalterada a uma infecção. Ela começanas pequenas juntas das mãose pulsos, e pode estar associada auma enfermidade geral. As juntastendem a fi car mais quentes e infl amadasdo que na osteoartrite.Durante os estágios menos agudos,os sofredores de ambas as formasde artrite podem ser ajudados comexercício, massagem nos músculoscircundantes, aquecimento ouhidroterapia. Quando o exercícioativo não é possível, o fi sioterapeutapode colocar passivamente a juntaem seu limite total de movimento.Isso é para evitar a ancilose e adeformidade, que podem se desenvolverrapidamente nas juntas quenão são usadas. Todas as formas de
    • artrite podem ser tratadas com comprimidospara reduzir a infl amaçãoe a dor, e a artrite reumatóide podeser tratada também com injeções.Algumas requerem tratamento comóleo de fígado de bacalhau.As modernas cirurgias de reposiçãodas juntas têm trazido bastantealívio para os sofredores. O alívioda dor e uma melhor mobilidade,especialmente no quadril, sãoconseguidos num espaço de temposurpreendentemente curto. O maiorempecilho são as longas listas deespera.Existe uma forma de artrite reumatóideque se dá em crianças. Estarequer tratamento num centroespecializado. Há muitos outrostipos, mas as prioridades gerais detratamento são as mesmas. (V. Dorlombar e Exercício.)ARTRITE REUMATÓIDE - V.Artrite.ARTRITISMO - Nome populardado a qualquer doença das articulações.ARTROCLASIA - Operação de fraturaruma articulação anquilosadapara restaurar os movimentos.ARTRODESE - Intervenção cirúrgicapara imobilizar uma articulação.ARTRODINIA - Dor na articulação.ARTROPATIA - Toda afecção dearticulações; doença articular.ARTROPLASTIA - Intervenção cirúrgicapela qual se deseja restituirou aumentar a mobilidade de umaarticulação, cujos movimentosestão abolidos ou limitados porcausas diversas (traumáticas, infl amatórias,degenerativas, etc.).ARTRÓPODE - Animal de patasarticuladas. Ex.: os insetos.ARTROSE - Doença das articulações.Processo degenerativo localizadonos elementos que constituem umaarticulação.ARTROTOMIA - Incisão de umaarticulação.ASBESTOSE - Doença que afeta
    • os pulmões; manifesta-se entre osque inalam pó ou outros materiaisprocedentes do asbesto. A inalaçãode suas fi bras produz modifi caçõesfi brosas nos pulmões; estes reagemespecialmente ao silício, dandoorigem à silicose.ASCARICIDA - Que mata os áscaris(tipo de vermes).ASCARIDÍASE - Infestação pelosáscaris (tipo de vermes).ÁSCARIS - Verme parasita longo ecilíndrico que infesta o intestino,às vezes provocando a ascaridíase.Fixam-se no intestino e alimentam-se do quimo intestinal. (V.Lombrigas.)ASCHOFF (NÓDULOS DE) - Nódulos reumáticos nos músculos eórgãos. Consistem em tecido colágenodestruído. Este tipo de nódulofoi descrito por Aschoff em 1904.ASCITE - Edema localizado na cavidadeperitonial (abdome), comacumulação de líquido.ASCLÉPIOS - Ou Esculápio, o deusda Medicina na mitologia grega.ASCOLE (REAÇÃO DE) - Reaçãode precipitação utilizada no diagnósticodo carbúnculo hemático(Bacillus anthracis).ASFIXIA - É a condição de sufocação,na qual o organismo fi ca privado dear ou, mais especifi camente, de oxigênio.(V. Anemia.) A asfi xia podeacontecer de várias formas. As passagensde ar podem ser bloqueadas,como num estrangulamento - quandoa traquéia é comprimida - , ou aofi car com algum alimento ou outroobjeto entalado na garganta. Elapode ocorrer ao se respirar gasescom falta de oxigênio - como numacasa repleta de fumaça, duranteum incêndio. Pode resultar de umchoque elétrico - quando os músculosque movem o tórax e levamo ar para dentro dos pulmões fi camparalisados, ou pode acontecer numafogamento - quando a água penetra
    • nos pulmões. Qualquer que seja acausa, deve-se começar uma respiraçãonormal assim que possível,para evitar a morte.Se uma criança engasga e fi ca como rosto roxo, com algo entaladona garganta, deve-se pegá-la pelaspernas, virá-la de cabeça para baixoe bater vigorosamente em suascostas, para expulsar o objeto. Umsocorro médico deve ser chamadocom urgência e, se a providênciacitada acima não desobstruir apassagem de ar, deve-se enfi ar umdedo na garganta, até onde se conseguir,na tentativa de acabar coma obstrução. Se isso não adiantar,uma pancada forte bem abaixo doester no poderá, às vezes, resolver.(V. Sufocação.)Se, depois de uma intoxicação porvapores ou gás de carvão, choqueelétrico ou afogamento, a respiraçãonão voltar imediatamente, deve-sefazer respiração artifi cial sem demora.(V. Respiração artifi cial.)ASMA - A asma é uma condição deconstrição periódica e reversíveldos tubos respiratórios, e resultanuma respiração sibilante e difícil.É, geralmente, hereditária e ocorredevido a uma sensibilidade anormala substâncias do meio ambiente. (V.Alergia.) Também se pode dizer queé um processo infl amatório crônicodas vias aéreas caracterizado porhiper-responsividade a estímulosbronco constritores, com episódiosde limitação ao fluxo aéreo querevertem espontaneamente ou comauxílio de medicação.Os pacientes com asma devemser examinados para se identifi carsuas sensibilidades particulares.As substâncias mais comuns quecausam asma são os ácaros da poeirae os pêlos de animais. Pode-seajudar bastante o paciente, evitandoos animais pertinentes; deve-sediariamente tirar o pó do quarto -
    • inclusive da cama e das cobertas, e aroupa de cama deve ser de materialsintético. O quarto deve ser mobiliadoespaçadamente, e as roupasguardadas em qualquer outro lugar.Os colchões são as maiores fontesde poeira e devem ser fechados emsacos plásticos. (O ácaro da poeiraé um minúsculo inseto que não podeser visto a olho nu).Muitos remédios (comprimidose inala dores para abrir os tubosrespiratórios) são utilizáveis paraprevenir e controlar os ataques.Quando um ataque grave nãomelhora rapidamente com o remédiousual, deve-se chamar ummédico, pois pode ser necessárioum tratamento mais urgente (injeções,oxigênio, etc.). Não abuse deseu inalador numa tentativa malorientada de evitar importunar omédico. O fato de não conseguiralívio pode signifi car que vocêprecisa de uma reavaliação médicaurgente.Exercícios físicos moderados eexercícios respiratórios especiaispodem ser de alguma ajuda. A asmapode, no entanto, piorar com exercícios,e alguns pacientes precisamusar inaladores antes de participarde algum jogo, corrida, etc. A nataçãoé uma atividade particularmenteútil para os asmáticos, tendo menostendência de provocar uma constriçãorespiratória, e pode ser utilizadanum programa graduado de treinosque o médico pode estabelecer.ASMA CARDÍACA - Crises noturnasde dispnéia em pacientes cominsufi ciência cardíaca.ASPERGILOSE - Afecção crônica,geralmente nos pulmões, produzidapor um cogumelo, o aspergillusfumigatus; tem sinais e sintomasmuito parecidos com os da tuberculosepulmonar.ASPERMATISMO - Falta de espermatozóides no líquido seminal.
    • ASPIRAÇÃO - Retirada de líquidode uma cavidade mediante aspiradorou seringa; ato de inalar o ar narespiração.ASPIRINA - V. Ácido acetilsalicílico.ASSEPSIA - Ausência completa degermes patogênicos ou causadoresde doenças. Ferida asséptica: a queestá livre de germes.ASSÉPTICO - Estéril, sem nenhummi cróbio.ASSEXUAL - Sem sexo. Nãosexual.ASSEXUALIZAÇÃO - Castração.Retirada dos testículos ou dosovários.ASSIALIA - Ausência de saliva.ASSIDEROSE - Ausência de ferro.ASSIMILAÇÃO - Anabolismo.Trans formação no organismodos alimentos em energia ou emtecidos.ASSINCLITISMO - Apresentaçãooblíqua da cabeça do feto no estreitosuperior da bacia.ASSINERGIA - Falta de coordenaçãoentre grupos musculares.ASSINTOMÁTICO - Que se apresentasem os sintomas característicos.ASSISTOLIA - Grau adiantado deinsufi ciência cardíaca; a sístole sefaz com difi culdade.ASTASIA - Incoordenação motoraque torna impossível ao doentepermanecer de pé.ASTASIA - ABASIA - Impossibilidadede fi car de pé e de andar.ASTEATOSE - Defi ciência de secreçãosebácea.ASTENIA - Falta de vitalidade eperda de energia em conseqüênciade um estado de fraqueza geral.Fadiga.ASTENOPIA - Cansaço ou enfraquecimentodos olhos causado pelafadiga dos músculos ciliares.ASTIGMATISMO - Forma deame tro pia em que a refração dosdiferentes meridia nos do globoocular é desigual. Defi ciência de
    • visão causada por irregularidadesna curvatura de uma ou mais de umasuperfície ocular. A visão diz-senormal quando os raios luminososse reúnem exatamente sobre a retina.Quando o fazem antes da retina,tem-se a miopia; se antes da retina,temos a hipermetropia; quando sereúnem seguindo meridianos ouângulos distintos, há astigmatismo.Pode ocorrer de modifi cações nacurvatura da córnea ou por pressãosobre as pálpebras que pode desviaro globo.ATADURA - Bandagem constituídade faixa de pano. Pode ser de gaze,cambraia, morim, linho, algodão,crepom etc.ATADURA GESSADA - Atadura detarla tana embebida de gesso.ATAQUE - Termo usado vulgarmentepara designar epilepsia,apoplexia e até mesmo acessocardíaco. Acesso repentino e gravede uma doença, seguido ou não deconvulsões.ATAVISMO - Reprodução doscarac teres físicos e fi siológicos dosantepassados.ATAXIA - Incoordenação motora.Perturbação da coordenaçãomuscular em que o movimento écontrolado apenas parcialmente.Exemplos: Doença de São Vito, malde Parkinson, paralisia cerebral. Aataxia é mais um sintoma do queuma doença.ATAXIA LOCOMOTORA PROGRESSIVA- A infecção da medulapor sífi lis é a causa da grave afecçãoprogressiva do sistema nervoso.Pode aparecer a qualquer mo mento,dos cinco aos quinze anos, depoisda infecção inicial. É chamada Tabesdorsalis a infl amação da medulavertebral, de natureza si fi lítica.ATELECTASIA - Expansão incompletaou colapso parcial de umpulmão. Pode aparecer no nascimentoou como resultado de doença
    • pulmonar ou brônquica. Consiste naperda de ar dos alvéolos.ATEROMA - Tumor esbranquiçadoe elásti co das artérias, contendolíquido grumoso.ATEROMATOSE - Existência deatero mas.ATEROSCLEROSE - Ateromatosecom esclerose.ATETOSE - Movimentos involuntários,lentos e sem coordenação.ATLAS - A primeira vértebra cervical.ATÔMICO (PESO) - O pesodos diversos elementos químicos,comparado com o do hidrogênioque é 1.ATOMIZAÇÃO - Conversão deum líquido em vapor.ATONIA - Debilidade. Falta detonicidade normal.ATOPIA - Este termo designacertas formas clínicas de hipersensibilidadehumana, de influênciahereditária. Pode-se manifestarcomo dermatite atópica, asma,rinite alérgica, etc.ATÓPICO - O mesmo que Deslocado.ATOXICIDADE - Atoxidez, qualidadede não ser tóxico.ATREPSIA - Caquexia infantil.ATRESIA - Ausência de luz de umórgão tubular, em que ocorre faltade desenvolvimento completo daluz, uma estrutura tubular, oca.Exemplo: atresia de esôfago, atresiade duodeno. Fechamento de umconduto.ATROFIA - Falta de desenvolvimento,desnutrição. Reduçãonormal ou anormal das dimensõesde um órgão ou célula que tenhamalcançado, previamente, o tamanhopróprio da maturidade. A atrofi apatológica pode ser seguida dedegeneração dos tecidosATROPINA - Princípio ativo dabeladona.AUDIOGRAMA - Gráfi co mostrandoa percepção do ouvido asons variados.
    • AURA - Sensação subjetiva e passageiraque precede uma crise (deepilepsia, de histeria ou outra).AURÍCULA - Cada uma das duascavidades do coração, que recebemsangue das veias, a da direita é a dacirculação geral, e a da esquerda, osangue dos pulmões.AURICULAR - Referente à orelha,ou à aurícula.AURISMO - Intoxicação crônicapelos sais de ouro.AURISTA - Especialista em doençasde ouvidos.AUROTERAPIA - Tratamentopelos sais de ouro.AUSCULTAÇÃO - Método deexame em que o médico escutaos ruídos internos do organismo eprocura interpretá-los.AUTISMO - Uma forma lastimosade doença mental em crianças. Acriança é emocionalmente indiferentee não se relaciona com a famíliae com o ambiente. Pode estarou não associada a outras formasde retardamento. Requer tratamentopsiquiátrico urgente.AUTO - Prefi xo que signifi ca “de sipróprio” ou “por si próprio”.AUTO-ANTICORPO - Anticorpodirigido contra qualquer constituintedo próprio organismo.AUTOCATETERISMO - Passagemde uma sonda pelo própriopaciente.AUTOCLAVE - Aparelho esterilizadorcom base no vapor d’água sobpressão a 120 ºC de tempe ratura.AUTO-EROTISMO - Masturbação.AUTÓGENA (VACINA) - Vacinapreparada com germes do própriodoente.AUTÓGENO - Produzido dentrodo próprio organismo.AUTO-HEMOTERAPIA - Tratamentopelas injeções de sangue dopróprio doente (por via intramuscular).AUTO-INFECÇÃO - Infecçãopor germes existentes no próprio
    • or ganismo.AUTO-INTOXICAÇÃO - Intoxicaçãopor toxinas produzidas nointerior do próprio organismo.AUTOLISADO - Produto de autólise.AUTÓLISE - Digestão das célulasou dos tecidos por fermentos existentesali mesmo.AUTOMATISMO - Estado emque ações são praticadas sem consciência.AUTÓPSIA (OU NECRÓPSIA)- Exame macro e microscópico docadáver. A autópsia é dita médicaquando não há suspeita de morteviolenta. Porém quando se tratarde morte violenta ou criminosa, aautópsia é médico-legal, e deve serrealizada no IML - Instituto MédicoLegal. A autópsia médica é realizadapor patologista, e a médico-legalpor médico legista, abrangendoo exame dos órgãos, para fi ns deinstrução do processo legal.AUTO-SOROTERAPIA - Tratamentopela reinjeção do soro sangüíneodo próprio paciente.AUTO-SUGESTÃO - Sugestão asi próprio, usada no tratamento decertas doenças de fundo nervoso.AUTOVACINA - Vacina preparadacom germes retirados do própriodoente.AUXOGRAMA - Sistema de coordenadasque, utilizando os dadosde idade cronológica, idade/altura,idade/peso, idade óssea, idademental e idade genital, contribuipara o diagnóstico dos distúrbiosdo crescimento.AVASCULAR - Sem vasos, semsangue.AVIRULENTO - Não virulento.AVITAMINOSE - Estado mórbidoproveniente da falta de vitaminas.AVULSÃO - Retirada de um órgãoou parte dele.AXILA - Região debaixo dos braços.Não use nunca sovaco, que éde mau gosto.AXIS - A segunda vértebra cervical.
    • AZIA - Um tipo de indigestão, noqual se sente um ardor no meio dopeito. Pode estar associada à hérniado hiato. (V. Hérnia do hiato.)ÁZIGOS - Ímpar. Sem par. Nomede uma veia.AZOOSPERMIA - Ausência deesperma tozóides.AZOTEMIA - Uremia, excesso deuréia no sangue.AZOTÚRIA - Aumento da uréiana urina.AZUL (DOENÇA) - Doença congênita,defeito circulatório ou nocoração que faz os sangues venosoe arterial se misturaremB.C.G. - Bacilo de Calmette eGuérin, bacilo da tuberculose atenuado,empregado como vacinacontra a tuberculose. É antigênicosem ser patogênico.BACILOGÊNICO - Causado porbacilos.BACILOS - Microorganismos unicelulares,em forma de bastonete. Éum dos principais grupos de bactérias,responsáveis por enfermidadescomo a tuberculose, difteria, febretifóide, lepra, tétano e outras.BACILOSE - Infecção por bacilos.Geralmente, a expressão se refereà tuberculose.BACILÚRIA - Presença de bacilos naurina.BACINETE - Reservatório membranoso,um em cada rim, que recebea urina produzida.BAÇO - O maior órgão linfático docorpo, o baço localiza-se na partesuperior esquerda da cavidade abdominal,imediatamente abaixo dodiafragma. Ele armazena corpúsculosde sangue e os libera na circulação,se esses forem requisitadosnuma emergência. Ele também removeda circulação as célulassangüíneas velhas e gastas. O baço,se muito danificado, pode ser removidosem qualquer efeito ruim aparente.BACTÉRIA - Microorganismo unicelular,
    • microscópico, do Reinomonera, formado por uma célulaprocarionte desprovida de membrananuclear. Não apresenta o envoltórioprotetor do núcleo; o materialgenético (cromatina), constituídopor uma única molécula de DNA,está disperso no citoplasma. As bactériascausam doenças infecciosas,transmitidas pelo ar ou por contatodireto - gotículas de salivas ou muco- ou indireto. Podem ser classificadassegundo a sua forma: as esféricassão cocos; em forma de bastonetes,bacilos; as espiraladas,espirilos; aquelas em meia espiral,vibriões. Para desenvolverem suasfunções de proteção e nutrição,podem constituir agrupamentoscelulares (colônias): aos pares,diplococos; em forma de colar,estreptococos; ou de cacho de uva,estafilococos. As bactérias, em suamaioria, são inofensivas e muitas,até, imprescindíveis à vida do homem.Lisogênica: a que traz, em umlocus específico de seu cromossomo,o ADN injetado por um fago,o qual se duplica com a duplicaçãodo cromossomo bacteriano, sendoassim transmitido às gerações su72cessivas do microorganismo com omaterial genético dele.Bactéria gigante: Em 16 de abril de2000, a revista Science divulgou adescoberta de uma bactéria visível aolho nu na costa da Namíbia, sul daÁfrica, pela cientista alemã HeideSchultz. Chamada Thiomargaritanumibiensis, ela tem quase um milímetrode diâmetro, volume cem vezesmaior do que o das maiores bactériasconhecidas. Como se alimentade poluentes (nitratos e sulfetos),estuda-se a possibilidade de ser usadano combate à poluição.Seqüenciamento: Cientistas brasileirosda Rede Nacional do ProjetoGenoma Brasileiro completaram oseqüenciamento de uma bactéria de
    • vida livre (não causa doenças) emambiente tropical. Trata-se daChromobacterium violaceum, típicadas margens do Rio Negro, noEstado do Amazonas. A bactériatem grande potencial biotecnológico,podendo fornecer moléculaspara utilização na indústria e naMedicina. A violaceína, pigmentoproduzido pela bactéria, pode combaterdoenças como o Mal de Chagase a Leishmaniose; outras moléculasatuam contra tumores. Elaproduz, ainda, um polímero quepode ser aproveitado para a produçãode plástico biodegradável. ODNA é composto de 5 milhões depares de base.BACTERICIDA - Substância quemata as bactérias.BACTERIEMIA - Presença temporáriade bactérias no sangue. Na septicemiahá proliferação delas nacorrente sangüínea, com graves sinaisde infecção.BATERIÓFAGO - Vírus que podeprovocar a destruição das bactérias.BACTERIOLOGIA - Ramo da Microbiologiaque estuda as bactérias.BACTERIOSCOPIA - Exame microscópicodas bactérias.BACTERIOSTÁTICO - Agente queparalisa o crescimento das bactérias.BACTERIOTRÓPICO - Que é atraídopelas bactérias.BAGASSOSE - Doença causada pelainalação do açúcar de cana em pó.BAIXA ESTATURA - Quando o percentilda estatura é inferior a 2,5 cm.BAL - Dimercaprol, antídoto do envenenamentopor metais pesados. Onome deriva das iniciais de BritishAnti-Lewisite. Lewisite era um gásde guerra.BALANITE - Inflamação que resultade uma infecção sob o bálano(prepúcio), nos garotos e nos homens.Uma vez solto, geralmentepor volta dos 4 anos de idade, oprepúcio deve ser retraído por completo
    • para poder ser lavado. Dessaforma, o problema pode ser evitado.Pode ser produzida tambémpelo vírus do herpes simples, seacompanhada de infecção secundária.(V. Circuncisão e Fimose.)BALANOPOSTITE - Inflamação daglande e do prepúcio.BALANTIDIOSE - Infecção causadapelo protozoário Balantidium coli.Recebe o nome de colite balantidiana,às vezes caracterizada pordiarréia sanguinolenta.BALNEOTERAPIA - Tratamento pelosbanhos.BALSÂMICO - Medicamento aromático,de natureza dos bálsamos.BÁLSAMO - Nome de variadas substânciasque só têm em comum a naturezaungüentácea, tais como pomadas,linimentos, etc.BANCO DE ESPERMA - Local nasempresas que fazem inseminaçãoartificial, onde o esperma é armazenado.BANCO DE LEITE - O Governo implantouno Brasil um programa dealeitamento materno, contando jácom 120 bancos de leite humano em22 Estados, uma das maiores estruturasdo mundo. O leite armazenadodestina-se a bebês prematuros,a recém-nascidos com baixo peso ea crianças cujas mães não podemamamentar.BANCO DE PELE - Local onde sãoconservados enxertos de pele porrefrigeração.BANCO DE SANGUE - Depósito desangue para transfusão, que existe (oudeveria existir) em todo hospital.BANDAGEM - Enfaixe, atadura,ligadura.BANDAGEM EM T - Tipo de atadurapara o períneo.BANHO ÁCIDO - Banho com águaa que se junta um ácido mineral.Usado, às vezes, na hiperidrose.BANHO ALCALINO - Banho emágua adicionada de um carbonatoalcalino.
    • BANHO ALCOÓLICO - Banho emágua adicionada de álcool. Diz-seser estimulante.BANHO DE AREIA - Usado em laboratóriopara se obter altas temperaturas.BANHO DE ASSENTO - Semicúpio.Imersão da bacia e dos quadris.BANHO DE BRAND - Banho frio a20 oC na febre tifóide.BANHO DE FARELO - Banho a quese junta farinha cozida. É emoliente.BANHO DE LAMA - Banho comcertas lamas medicinais, como a deAraxá, por exemplo.BANHO FRIO - Banho à temperaturade 20 oC para menos.BANHO-MARIA - Aquecimento porimersão da vasilha em água fervente,ou apenas quente.BANHO TÉPIDO - Banho entre 21oC e 28 oC.BARBEIRO - Inseto Triatoma megista,que transmite o Trypanosomacruzii, causador do mal de Chagas.Também chamado “chupão” ou“chupança”.BARBITURATO - Sal do ácidobarbitúrico.BARBITÚRICOS - Usados em Medicinacomo hipnóticos ou sedativos,são derivados do ácido barbitúrico.Embora existam medicamentosmais modernos, alguns aindasão usados, por exemplo, em medicaçãosecundária na epilepsia. Ouso prolongado de barbitúricos provocano usuário dificuldade de raciocínioe de efetuar cálculos simples,perde a capacidade de avaliardistâncias, torna-se infantil, choracom facilidade e chega a desejar amorte. Do ponto de vista puramentefísico, os barbitúricos são pioresque os narcóticos.BÁRIO - Metal rádio-opaco usadocomo contraste em Radiologia.BARLOW (DOENÇA DE) - V.Escorbuto infantil, Raquitismo e Vitaminas.BARTHOLIN (GLÂNDULAS DE) -Glândulas vulvovaginais em número
    • de duas.BARTHOLINITE - Inflamação dasglândulas de Bartholin.BASE - Em Química: substância alcalinaque se combina com ácidospara formar sais.BASEDOW (DOENÇA DE) - Doençade Graves, Doença de Flaiani, insuficiênciada tireóide ou bócioexoftálmico.BASIÓTRIBO - Instrumento para esmagara cabeça do feto.BASÓFILO - Que se cora facilmentecom os corantes básicos.BAUDELOCQUE (DIÂMETRO DE)- Em Obstetrícia: diâmetro sacropúbicoexterno, diâmetro anteroposterior.BEBÊ DE PROVETA - (V. Infertilidade.)- A técnica do bebê de provetafoi planejada para superar oproblema de trompas totalmenteobstruídas, devido à apendicite. Planejou-se um método para calcularo tempo de ovulação e retirou-se umóvulo do ovário nesse momento. Apequena cirurgia feita sob anestesiageral foi realizada através dolaparoscópio, de forma que foi necessáriaapenas uma incisão minúscula.O óvulo foi misturado com osêmen fresco do marido, num tubo,e depois reimplantado no revestimentodo útero à noite (aparentementemelhor hora para uma“tomada”). A partir daí, a gravidezcontinuou do seu jeito normal. Estaé a mais extrema forma de inseminaçãoartificial com sêmen domarido.Em casos menos extremos, o ginecologistapode colocar o sêmen domarido diretamente no colo do útero- com uma seringa -, onde há algumtipo de problema, como posiçãoincomum do colo do útero, problemade impotência, etc. Quando háuma contagem baixa de espermatozóides,pode-se centrifugar váriasamostras de sêmen do marido e inserirum líquido mais concentrado.
    • Consideremos um pouco mais o aspectomasculino. Um exame simplesdo sêmen feito pelo médico dafamília pode mostrar algo que vaide um número satisfatório e vigorosode espermatozóides a até poucosespermatozóides, ou uma condiçãoque precise de tratamento. Àsvezes, até os espermatozóides saudáveisficam indolentes no contatocom o muco contido no colo do úteroda mulher. Isso pode ser confirmadocom um exame na mulher algumashoras após a relação sexual.Até mesmo a ausência total deespermatozóides no fluido seminalpode simplesmente indicar umaobstrução em algum lugar dos tubosque coletam o esperma, enquantoque a produção deste pelo testículoestá normal. Isso pode ser tratávelcom uma cirurgia. Às vezes,a situação se corrige sozinha.Se nada mais puder ser feito paraajudar os problemas do homem, aopasso que a fertilidade da esposaestá normal, surge a questão dainseminação artificial com sêmende doador. Geralmente, o casalquer ter uma criança que seja pelomenos parte de sua própria carne esangue. Se ambas as partes concordarem,a técnica é semelhante à dainseminação com sêmen do marido.O doador voluntário é semprejovem e saudável; em certos lugares,ela é feita geralmente comum estudante de Medicina. Émantido sigilo total quanto à suaidentidade.Aqui estão algumas pequenas informaçõespara aquele casal que atéagora não achou necessária umaajuda médica. Como no ato sexualo sêmen tem que se deslocar ao longodo canal cervical através do úteroe chegar até a trompa de Falópio, amulher pode ajudar, permanecendode costas, com o quadril levantadosobre um travesseiro, durante vinte
    • minutos após o ato; melhor aindase o casal permanecer nessa posiçãojuntos, sem se mexer muito.Se o útero estiver inclinado paratrás, os espermatozóides tendem aser depositados atrás, e não sobre ocolo do útero. O ato no qual o homempenetra por trás ajuda a depositaro sêmen no lugar certo. É melhortentar essa posição várias vezes,até mesmo se você não tivercerteza da posição em que se encontraseu útero.A abstenção de relações sexuais durantealguns dias aumenta a contagemde espermatozóides, mas issonão deve ser levado a extremos.Tudo o que é necessário é uma abstençãode três dias antes da relação,na época calculada da ovulação.Provavelmente, depois de váriosexames, o médico vai dizer que nãoencontrou qualquer motivo peloqual você não possa engravidar.Embora nessas circunstâncias possachegar um bebê uns sete ou dezanos após terem surgido suas primeirasansiedades, é prudente quese procure agências de adoção.Embora não existam muitos bebêsbrancos, saudáveis e com menos deum ano disponíveis, existem bebêsde raças misturadas, alguns comproblemas, e também crianças maisvelhas.BEBIDA - V. Alcoolismo e Vício.BEIJO DA VIDA - Respiração bocaa-boca.BELADONA - Planta Atropa belladonna,que produz a atropina. Causaintoxicação.BELL (PARALISIA DE) - Paralisia dosmúsculos de um ou de ambos os ladosda face, podendo ser afetadosoutros órgãos do corpo. As causaspermanecem indeterminadas. Antesda paralisia ocorre ligeira dor nosolhos, nos ouvidos ou no rosto. Empoucas horas, o olho da parte atingidaparece mais aberto do que o
    • outro, não fecha e ocorre abundantelacrimejação; a boca é torcidapara um lado e a fala se torna difícil,além de outras ocorrências.BENIGNO - Diz-se do tumor que nãooferece risco de vida.BENIQUÉ (VELA DE) - Cateter deestanho com dupla curvatura destinadoa acomodar-se no trajeto dauretra masculina e empregado notratamento das estenoses. Tem tamanhoe numeração crescentes.BERKFEELD - Filtro no qual os líquidossão forçados a passar através deuma preparação de algas diatomácea.BESTIALIDADE - Cópula com animais.BETA - A segunda letra do alfabetogrego, muito empregada em terminologiamédica.BEXIGA - Órgão muscular oco, reservatóriomusculomembranoso,com capacidade de 250 cm3 (podeaumentar), que armazena a urina atéo momento da micção.BEXIGA, DOENÇAS DA - A bexigae a uretra são suscetíveis de muitasdoenças e acidentes, como inflamaçõesou infecções; podem tambémformar-se cálculos (pedras). Abexiga tambem pode sofrer umchoque e desprender-se. Chama-se“cistite” a inflamação da bexiga,mais comum na mulher; está quasesempre relacionada com uma infecçãoprévia acima ou abaixodesseórgão, sendo muito rara a infecçãoda bexiga apenas. Sintomas: estremafreqüência do desejo de urinar,sensação de queimadura e, às vezes,aparecimento de sangue na urina.Em geral infecções da bexiga nãosão acompanhadas por febre.BEXIGA NEUROGÊNICA - Sob estediagnóstico, enquadram-se as disfunçõesde natureza neurológica emuscular da bexiga e esfíncterurinário. As causas mais importantessão os traumatismos graves decoluna e o diabetes mellitus.BEZOAR - Bola de cabelos engolidos,
    • que pode causar obstrução intestinal.BICARBONATO DE SÓDIO - Póbranco, cristalino, que tomadocomo antiácido suprime o excessode acidez do suco gástrico e do corpoem geral. Em caso de acidoseproduzida por diabete ou outra enfermidadepode ser tomado emgrandes doses.BÍCEPS - Nome que se dá ao grandemúsculo anterior e superior do braço.Esse nome foi-lhe dado por terduas cabeças, uma longa e outracurta, que se unem à omoplata empontos diferentes.BÍCEPS CRURAL - Grande músculosituado na face posterior da coxa.BICLORETO DE MERCÚRIO -Substância constituída por dois átomosde cloro e um de mercúrio,também chamado sublimado corrosivo;em soluções fracas é usadocomo germicida. Sendo muitovenenoso, quando ingerido provocainflamação grave no fígado e intoxicaçãodos nervos periféricoscausando paralisia das pernasBICÓRNEO - Com dois cornos eduas cavidades. Anomalia não rarano útero.BICÚSPIDE (PRÉ-MOLAR) - Dentede duas pontas, com total de oitonum homem, dois entre cada caninoe o primeiro molar correspondente.Assim chamado por se colocarantes dos molares.BIERMER (DOENÇA DE) - V. Anemiaperniciosa.BIFOCAL - Com dois focos. A lentebifocal serve para perto e para longe.BILE - Solução aquosa produzida nofígado, que inclui os sais biliares (osúnicos que têm função digestiva,funcionando como um detergente),fundamentais no metabolismo daslípides por meio da transformaçãoinicial das gorduras em partículasmenores (micelas). A secreção dabile pelo fígado é contínua, mas ficaarmazenada na vesícula biliar e somente
    • é lançada no duodeno quandoali chega o bolo alimentar. Abilirrubina é o principal pigmentobiliar excretado pela bile e sua degradaçãogera os radicais heme,substratos imprescindíveis para aformação da molécula de hemoglobina.(V. Bilis.)BILIAR - Relativo à bílis.BILHARZIOSE - V. Esquistossomose.BILIOSIDADE - Distúrbio digestivo,seguido de dor de cabeça, náusea,constipação (prisão de ventre), línguasaburrosa e outros sintomas.BILIOSO - Ligado à bílis. Nauseosoou nauseado pela bílis.BILIRRUBINA - Um dos pigmentosbiliares, pigmento amarelo alaranjadoresultante da decomposiçãodos glóbulos vermelhos do sangue,metabolizado no fígado e excretadopelas vias biliares para oduodeno e o trato intestinal.BÍLIS - V. Bile.BILIVERDINA - Um dos pigmentosda bílis.BIMANUAL - Com as duas mãos.BINAURAL - Com os dois ouvidos.BINET-SIMON, PROVA DE - Destinadaa medir a capacidade mentaldas crianças, idealizada por AlfredBinet em colaboração com TheodoreSimon. Consiste em submetergrupos de crianças a testes comquestões adequadas à sua idademental, podendo determinar se elaestá adiantada, atrasada ou normal.(V. Inteligência, QI.)BINOCULAR - Relativo aos doisolhos.BINÓCULO - Enfaixe dos doisolhos.BINOVULAR - Bivitelino. Gravidezpor dois óvulos ao mesmo tempo.BIOFÍSICA - A Física aliada à Biologia.BIOGÊNESE - Nascimento da matériaviva.BIOLOGIA - Ciência que estuda avida e os seres vivos.BIOMETRIA - Aplicação da Matemática
    • a problemas biológicos.BIÓPSIA - Remoção de um pequenopedaço de tecido para exames de laboratório.Retirada de fragmento oude todo o tumor para a avaliaçãocom o patologista.BIÓPSIA ENDOMIOCÁRDIA -Consiste na retirada por punção venosade um pequeno fragmento demiocárdio para ser analisado emnível de microscopia óptica e/oueletrônica. A biópsia endomiocárdicaé empregada no seguimento depacientes submetidos a transplantecardíaco e no diagnóstico e acompanhamentodas endomiocardiopatias.BIÓPSIA PLEURAL - Obtenção deum fragmento da pleura parietal acom auxílio de agulha.BIÓPSIA PULMONAR - Obtençãode um fragmento de tecido pulmonarpara estudo anatómopatológico.BIÓPSIA PULMONAR A CÉUABERTO - Obtenção de um fragmentode tecido pulmonar atravésde uma abertura torácica.BIÓPSIA PULMONAR TRANSBRÔNQUICA- Obtenção de umfragmento de tecido pulmonar comauxílio de broncoscópio e uma pinçade biópsia que atravesse a paredebrônquica.BIÓPSIA PULMONAR TRANSTORÁCICA- Obtenção de um fragmentode tecido pulmonar com auxíliode uma agulha de biópsia realizadaatravés da parede torácica.BIOQUÍMICA - Ramo da Químicaque trata das reações passadas nosorganismos vivos; química biológica,química fisiológica.BIOQUÍMICO - Especialista emBioquímica.BIOS - Palavra grega que significa“vida”.BIOSSÍNTESE - Síntese de coisa viva.BIOTINA - Vitamina H.BIÓTIPO - Grupo de indivíduos queapresentam as características funcionaisgeneticamente iguais, em
    • Biologia, tipo constitucional emMedicina. No Brasil a pronúnciamais usada é biotipo.BÍPARA - Mulher que já teve doispartos.BISSEXUAL - Hermafrodita, queapresenta características dos doissexos.BISSINOSE - Inalação de partículas dealgodão, que se alojam nos pulmões.BISTURI ELÉTRICO - Eletródio deaço inoxidável ligado a um aparelhode diatermocoagulação.BLASTODERMA - Membrana germinaldo ovo.BLASTOMICOSE - Nome pelo qualse designa toda micose, geralmenteprofunda, causada por blastomicetos,isto é, fungos que se reproduzemnos tecidos.BLEFARITE - Inflamação contagiosadas bordas das pálpebras, mais freqüentenas crianças, principalmentedepois de alguma doença. Sua característicaé a formação de pequenaspústulas nas raízes das pestanas.Se a infecção não é combatida,toda zona afetada fica vermelha,incha e cobre-se de lesões. Deve-seevitar o uso das mesmas toalhas ouroupa de cama, por causa do riscode contágio.BLEFAROPLASTIA - Cirurgia plásticaque elimina rugas profundas naspálpebras ou bolsas na pele. Ablefaroplastia é uma intervençãosimples que remove o excesso depele e sulcos acima e abaixo da pálpebra,com ótimos resultados.BLEFAROPLEGIA - Paralisia das pálpebras.BLEFAROPTOSE - Queda das pálpebras.BLEFAROSPASMO - Espasmo domúsculo orbicular das pálpebras.BLEFAROSTATO - Instrumento paramanter as pálpebras afastadas duranteas intervenções cirúrgicas ouexames no olho.BLEFAROSTENOSE - Estreitamentoda fenda palpebral.BLEFAROTOMIA - Incisão da pálpebra.
    • BLENOFTALMIA - Secreção mucosanos olhos.BLENORRAGIA - V. Gonorréia.BLENORRÉIA - Infecção purulentadas membranas mucosas, especialmenteda vagina e uretra. Tambémchamada blenorréia, gonorréia, e,popularmente, esquentamento.BLENÚRIA - Presença de muco naurina.BLOCO CIRÚRGICO - Centro cirúrgico.A sala de operação e as salasanexas.BLOQUEIO CARDÍACO - Condiçãoem que os impulsos elétricos doátrio para o ventrículo são bloqueadospor uma doença no tecido condutor.As causas são as mesmas dasdoenças cardíacas. Esses impulsosregulam o ritmo das batidas do coraçãoe, se bloqueados, o coraçãobate devagar demais para uma circulaçãoeficiente. Os remédios ajudam,mas pode ser necessária a inserçãode um marcapasso.BOCA - Orifício para ingestão de alimentosou cavidade que contém o sistemamastigatório. Compreende oespaço entre as maçãs do rosto e osdentes e a cavidade bucal propriamentedita, limitada na parte superior pelaabóbada palatina, na parte anteriorpelos lábios e na posterior pelo pálatoe faringe. Nela se situam as glândulassalivares (parótidas) e muitas outrasglândulas pequenas que secretama saliva, a qual serve para umedecer aboca, transformar os alimentos emmassa e lubrificá-los, assim comolimpar a boca das bactérias e partículasde alimentos. É uma das regiõesdo corpo mais sujeita ao ataque demicroorganismos patogênicos. (V.Estomatite.)BÓCIO - Hipertrofia da glândulatireóide, que se situa na parte superiordo pescoço, num dos lados datraquéia, e produz a tiroxina - umhormônio que ela despeja no sangue.A tiroxina controla a rapidez
    • com que o organismo funciona.Com o seu excesso, o organismo seacelera - o coração bate mais rápido,perde-se peso, etc.; e com a suafalta ele se torna mais lento. Umatireóide dilatada pode estar associadaao excesso ou à falta de tiroxina.Se for excesso, diz-se que o bócio étóxico, e a condição pode ser chamadade “tireotoxicose”. Se for falta,o paciente fica sempre cansado,o corpo fica gordo e preguiçoso, ea condição é conhecida como“mixedema”. Para o bócio tóxico,pode ser necessário operar e removerparte da glândula, mas, às vezes,a cirurgia pode ser evitada como uso de remédios que são capazesde diminuir a ação da tireóide. Paraa condição de mixedema, é necessáriodar tiroxina ao paciente pelaboca, para recuperar o funcionamentonormal do organismo. Àsvezes, o bócio ocorre devido a umainsuficiência de iodo na dieta, e tendea ocorrer em regiões onde faltaiodo na água. O uso regular de saliodado (produzido por todos osprincipais produtores de sal) podeevitar esse tipo de bócio. (V. Glândulase Hormônios.)BÓCIO EXOFTÁLMICO - Moléstiacausada por superprodução dehormônio da tireóide, acompanhadado aumento de volume desta glândula.Caracteriza-se pelo surgimentode bócio, papo, atividadecardíaca acelerada, globos ocularessalientes, excitabilidade nervosa,leve tremor involuntário, perda depeso, debilidade muscular, e tendênciaa crises nervosas. Tambémchamada “Doença de Graves.”BOLHA - Deslocamento da camadasuperficial da pele. Contém líquidooriginado do plasma. As bolhas po-dem ser produzidas por doençascomo eczema, herpes, impetigem,varicela, ou por lesões como escoriaçõese queimaduras. A exposição
    • ao sol pode também causar bolhasdolorosas.BOLO - Massa grande e arredondada.Ex.: o bolo alimentar antes deser deglutido.BOLSA - Pequeno saco contendo umfluido que protege parte do corpocontra ferimentos. É geralmente encontradaacima de algum osso saliente,o qual ele escora.BOLSA DE ÁGUA - Este nome designavulgarmente o âmnio, membranaque envolve o feto durante agravidez. No parto pode precedertotal ou parcialmente o novo ser.BOMBA DE COBALTO - Fonte deraios X para penetração profunda.BOQUEIRA - V. Queilose.BORBORIGMO - Saída de gases dointestino; “a barriga ronca”.BORBULHA - Nome de uma erupçãona pele. Existem vários tipos,todos com nomes especiais: Eritema:vermelhidão espalhada na pele- como um rubor. Pode seguir umaexposição ao sol ou uma queimaduraleve. Máculas: pequenas manchasna pele, não ficam elevadas.Uma sarda pode ser descrita comouma mácula marrom. As máculasvermelhas ocorrem em certas doençasde pele. Pápulas: pequenas erupçõesna pele. A brotoeja do sarampogeralmente consiste de uma misturade máculas e pápulas. Assim,há uma descoloração desigual dapele em alguns lugares, sem elevaçãoe, em outros lugares, se elevamem pequenas saliências. Vesículas:pequenas bolhas contendo fluido.Ocorrem na catapora. Pústulas: pequenasbolhas contendo pus. Ocorremno acne e em muitas outrascondições.BORAX - Cristal ou pó transparente,incolor e solúvel em água, conhecidopor borato de sódio. Usa-secomo anti-séptico na estomatite, inflamaçãoda boca, e como componentede alguns cremes para pele.
    • Em doses excessivas age como poderosoveneno.BORDA EM ESCOVA - Nome dadoà margem luminal das células dotúbulo contorneado proximal, queestão no córtex dos rins, em virtudede suas vilosidades que dão umaspecto peludo ou semelhante a umpente.BORRA DE CAFÉ - Aspecto do vômitoou da defecação que contémsangue.BOTULINA - Toxina encontrada nascarnes e conservas que se deterioram.É originada de contaminaçãopelo Clostridium botulinum.BOTULISMO - Intoxicação causadapela ingestão de alimentos emconserva, contaminados pelas toxinasdo Clostridium botulinum. É amais grave das intoxicações alimentares.A toxina ataca os nervos ecausa debilidade e paralisia, incluindoa dificuldade de deglutir, falare enxergar. Em grande número doscasos (65%) os distúrbios respiratóriospodem provocar a morte.BRADICARDIA - Diminuição dasbatidas cardíacas.BRAILLE - Sistema de escrita para cegos,sendo os caracteres e letras representadospor pontos gravados emrelevo sobre papel resistente, o queos faz sobressair na superfície e seremfacilmente identificáveis aotato. Aperfeiçoado em 1837 porLouis Braille, é hoje usado universalmentecom algumas alterações.BRAQUIAL - Que diz respeito aobraço; são chamadas assim as artériasque se estendem ao longo dafaixa externa do braço.BRAQUIALGIA - Dor no braço.BRAQUICEFALIA - Cabeça chata.BRAQUIDACTILIA - Qualidade depessoa que tem os dedos das mãos edos pés anormalmente curtos. Dogrego braqui (curto) e dactilo (dedo).BREGMA - Junção das suturascoronária e sagital do crânio.
    • BROMATOLOGIA - Estudo dos alimentos.BROMETOS - Combinações debromo, elemento químico não metálico,venenoso e cáustico, com outroselementos. São usados em Medicina,entre outros os brometos depotássio, cálcio, ferro, amônio esódio, que produzem em geral efeitosedativo e diminuem a tensãonervosa. Tomados por um períodolongo e ultrapassado determinadonível ocorre a intoxicação porbrometo (V. Bromismo.)BROMIDROSE - Suor fétido.BROMISMO - Envenenamento pelobromo, cujos sintomas são: dor decabeça, frio nas extremidades, sonolência,apatia, delírio, alucinaçõese palidez.BROMO-HIPERIDROSE - Sudaçãoabundante e fétida.BROMOMENORRÉIA - Menstruaçãofétida.BROMOPNÉIA - Hálito fétido.BRONCODILATADOR - Medicaçãoutilizada para obtenção do relaxamentodas vias aéreas.BRONCOGRAFIA - Radiografia dosbrônquios após instilação de umasubstância rádio-paca, como meiode contraste.BRONCOPNEUMONIA - Um tipode pneumonia no qual a infecção seespalha dos tubos respiratórios - oubrônquios - até o fundo do pulmão.Constitui perigo em qualquer épocado ano e, sob as suas diversasformas, ataca pessoas de qualqueridade. (V. Pneumonia.)BRONCOPULMONAR - Referenteaos brônquios e pulmões.BRONCORRAGIA - Hemorragianos brônquios.BRONCORRÉIA - Escoamento exageradode muco pelos brônquios.BRONCOSCOPIA - Procedimentoem que o especialista utiliza umtubo iluminado para olhar dentrodos tubos respiratórios grandes, ecom o qual pode detectar certas
    • doenças e retirar amostras paraexames.BRONCOSCÓPIO - Instrumento deluz que se introduz nos brônquiospara exame.BRONCOSPASMO - Espasmo nosmúsculos das paredes dos brônquios.BRONCOSTENONE - Esteno de umbrônquio.BRONCOTOMIA - Incisão dobrônquio.BRONCOVESICULAR - Referenteao brônquio e aos alvéolos.BRONQUIOCELE - Dilatação parcialde um brônquio.BRONQUIOECTASIA - Infecçãocrônica do pulmão, causada pelafraqueza e distorção dos tubos respiratóriosmenores - ou brônquios.Pode, às vezes, ser remediado comuma cirurgia para remover a parteafetada do pulmão. Pode ser umefeito retardado da coqueluche, e éum bom motivo para vacinar as criançasno primeiro ano de vida.BRONQUIOLITE - Infecção gravedos tubos respiratórios menores nosbebês. Qualquer bebê com dificuldaderespiratória necessita de assistênciamédica urgente. O ar úmidoe quente pode ajudar temporariamente.(V. Crupe.)BRONQUIÓLITO - Cálculo numbrônquio.BRONQUÍOLO - Pequeno brônquioterminal.BRÔNQUIOS - São duas ramificaçõesda traquéia, direita e esquerda,que penetram nos pulmões, ondese ramificam em tubos cujo diâmetrovai diminuindo à proporção queeles se subdividem, reduzindo-se finalmentea finíssimos canais chamadosbronquíolos. Estes, por suavez, terminam nos alvéolos pulmonares.Responsáveis pelo transportede ar para os pulmões.BRONQUITE - Enfermidade provocadapela inflamação ou infecçãodos brônquios. Começa em forma
    • de catarro que persiste e provocatosse crônica. Pode ocorrer após osarampo, coqueluche, gripe ou invasãode germe que ataca a cavidadenasofaríngea. Também os víruspodem provocar bronquite, assimcomo o fumo e a aspiração de gases,fumaça ou pós nocivos. É doençaque ocorre principalmente noinverno, e que acompanha sempreum resfriado. Os fumantes e os quetrabalham em ambientes empoeiradose poluídos são os mais atingidos.Nos bebês, a bronquite podeser uma doença passageira, facilmentecurável; nos adultos, a bronquitecrônica tende a ser um problemaperiódico.Ela pode não ser perceptível de começo,a não ser por uma tosse matinal,mas, depois do ataque adicional de uma infecção virulenta, o revestimentodos tubos respiratóriosfica inchado e inflamado. Há, geralmente,dor no peito, temperaturaalta, tosse e produção de escarro. Opaciente fica melhor na cama, numambiente quente. A mistura de limãoe mel é um sedativo e, se houverfebre, pode-se tomar aspirina ouparacetamol. Um inalante é um bomremédio, mas é necessário o conselhode um médico, pois pode serpreciso usar antibióticos. Pare definitivamentede fumar, pois essa doençatende a voltar se os brônquiosficarem irritados repetidamente. Oresultado final de ataques repetidospode ser uma extrema falta de ar,até mesmo em repouso, e isso podeser evitado. (V. Fumo.)Além de parar de fumar, peça a seumédico um conselho sobre injeçõescontra gripe, e avise-o mesmo quandoestiver com um pequeno resfriado.Ele pode querer que você comececom os antibióticos no primeirosinal. (Isso não se aplica à grandemaioria das pessoas saudáveis, queraramente precisam de antibióticos.)Fique de cama quando estiver com
    • bronquite, se houver risco de pneumonia.Faça movimento com as pernasenquanto está na cama. Não saiade casa até ficar curado.BRONQUITE ASMÁTICA - Umadas manifestações alérgicas maisfreqüentes, em que ao lado de fenômenosinflamatórios se desenvolvemoutros de origem alérgica. Oalérgeno é representado, em geral,por germes que acarretam infecçõesdas vias aéreas superiores, do queresulta num espasmo da musculaturabrônquica, diminuição do calibredos brônquios e dificuldade paraa expiração.BRONQUITE CRÔNICA - Tosse eexpectoração por mais de três meses,por dois anos consecutivos.BROWNIANO (MOVIMENTO) -Movimento de trepidação das partículasinfinitamente pequenas, vistasao microscópio.BRUCELLA MELITENSIS - Bacilo dabrucelose ou febre ondulante.BRUCELOSE - Infecção contraída pelocontato com gado contaminado ouseu leite; é caracterizada por febre,aflição e dores intermitentes. Comoos sintomas são vagos, é difícildiagnosticá-la; deve-se considerá-latoda vez em que houver uma febrepersistente e inexplicada. As pessoasdas áreas rurais devem evitar beberleite não pasteurizado. É importanteque haja inspeção veterinária e examedo gado freqüentemente, para aprevenção dessa doença angustiante.BUBÃO - Tumefação de gânglio linfático,mais freqüente na regiãoinguinal. É característico da pestebubônica.BUBÃO INDOLENTE - Bubãoindolor e duro, que não mostra tendênciaà supuração.BUBÃO SIFILÍTICO - Adenite queacompanha o cancro sifilítico oucancro duro (nada tem a ver comcâncer).BUBÔNICA (PESTE) - Doença infecciosa
    • produzida por um bacilo etransmitida ao homem pelas pulgasoriginárias de ratos acometidos damoléstia. Também se diz simplesmentebubônica.BUBÔNICO - Referente a um bubão.BUCAL - Oral. Referente à boca.BUCOFARÍNGEO - Referente àboca e à faringe.BUCONASAL - Referente à boca eao nariz.BUFTALMIA - Aumento de volumedo olho, lembrando o olho de umboi.BUFTALMO - Glaucoma congênito.BULBAR - Que diz respeito ao bulboraquidiano ou medula oblongado encéfalo.BULBO - Ou medula alongada, é umcentro nervoso essencial, regula acirculação e a respiração, além deoutras funções.BULIMIA - Ataca principalmente mulheresde 20 a 40 anos que queremmanter o seu peso. As vítimas, tambémpreocupadas com a estética,sentem culpa quando comem demaise acabam provocando o vômito apósas refeições ou tomando laxantes ediuréticos. As bulímicas têm crisesde compulsão alimentar em que chegama ingerir a média de 2.000 a5.000 calorias de uma só vez. Aanorexia pode evoluir para a bulimia.O inverso nunca acontece.BURETA - Tubo graduado usado emlaboratório para medir reagentes.BURSITE - Inflamação de uma bolsasinovial. Isso ocorre com mais freqüêncianos pés, cotovelos e joelhos.Existe uma pequena bolsa nabase de cada dedão do pé, do ladointerno. Ela fica comumente inflamadacom o uso de sapatos muitoapertados, e isso é conhecido comojoanete. Se for protegido da pressão,com o uso de sapatos folgadosou chinelos, ele irá diminuir. Umapequena proteção ao redor do joanetepode ajudar. Quando os sintomas
    • atribuídos ao joanete forem, narealidade, causados pela rigidez dajunta do dedo (hallux rigidus), osexercícios com o pé - como levantarbolas de gude ou saquinhos dearroz com os dedos do pé - podemajudar.Num joanete verdadeiro, a bolsapode ficar infeccionada e emitir pus.O tratamento consiste em descanso,aquecimento e antibióticos.Uma cirurgia pode ser a melhormaneira de evitar maiores problemas.Os resultados finais são geralmentebons, apesar de que a pessoaterá que suportar uma longa convalescença,mancando com muletasdurante várias semanas. Os joanetessão um tormento - pior que dorde dente. Aqueles que usam sapatosapertados terão, provavelmente,que pagar um preço doloroso.Toda criança tem que ter espaçosuficiente para que o pé cresça dentrodo sapato. Os pais devem ficaratentos para ver se os dedos não ficamapertados.No joelho há uma bolsa, acima darótula, que pode inflamar se a pessoaficar muito de joelhos (inflamaçãoda bolsa sinovial). Isso melhoracom repouso, e pode ser necessárioque a pessoa evite ajoelharse.Exercitar essa região - não a pontode extrema dor - pode ajudar adissipar a coalescência e a evitaruma recaída. Usar joelheira oucotoveleira durante um ou dois dias(não regularmente, por causa doefeito de enfraquecimento dos músculos)pode ajudar.BUTIRÓIDE - Semelhante à manteiga87C C CA - Abreviatura de câncer.CABEÇA, LESÕES - Podem ser derecuperações rápidas ou graves e atégravíssimas requerendo tratamentoprolongado. No couro cabeludo,cortes e lacerações são curados empouco tempo se forem tratados logo
    • e se não houver infecções. Fraturasde crânio mesmo graves têm curalenta e sem conseqüências sérias; ascomplicadas, porém, podem causaraté meningites. A lesão da cabeça égravíssima se o encéfalo fica expostoà infecção, quando se verifica danosnos nervos cranianos, ou causalesões no cérebro e na dura-máter.São chamadas concussões, isto é,comoções e abalos fortes que produzeminconsciência passageira;contusões, que podem afetar os centrosnervosos de variadas formas,detendo, diminuindo ou acelerandoas suas funções; lacerações, quandosupõe dano real do tecido cerebral,seguido de inflamação e perturbaçãoda circulação sangüínea.Nas lesões graves, as funções cerebraissuperiores podem sofrer paralisia;neste caso, se atingir o sistemarespiratório, a morte pode sobrevirimediatamente, a não ser quese aplique respiração artificial atempo. As lesões sofridas por boxeadoresrepetidamente na cabeçapodem provocar embotamento, porcausa de pequenas hemorragias cerebrais,com perda ou redução dedeterminadas faculdades, como asde coordenação, memória, concentração,visão e audição.CABELO - V. Pelo e Calvície.CACOSMIA - Perversão do olfato;o doente tem prazer em gostos depravados.CACOFONIA - Voz anormal edesagradável.CADÁVER - Corpo morto.CADUCA - Decídua, porção damucosa do útero hipertrofiada durantea gravidez e que se eliminadepois do parto, com a placenta.CADUQUICE - V. Velhice.CAFÉ - Ainda que não tenha valornutritivo, o café tomado com moderaçãoé recomendado, porque oalcalóide cafeína que estimula o cérebro,o rim e a circulação sangüínea,fortalece o coração e aumenta
    • suas batidas, assim como ofluxo da urina, o que facilita aexcreção de subprodutos metabólicos.Diz-se também que uma xícarade café após as refeições facilitaa digestão por que acelera a produçãode suco gástrico.CAFEÍNA - Trimexilxantina. Alca88lóide encontrado no café, no chá eem outras plantas.CÂIMBRA - Condição que se deve aum espasmo muscular dolorido, geralmenteassociado a uma exposiçãoao frio. Ela pode atacar os nadadoresque permanecem muitotempo na água. Trate dela endireitandoa parte que está com câimbrae esfregando com força o músculoatingido, para aquecê-lo e fazer voltara circulação. Nos climas quentes,a câimbra pode ocorrer devidoà falta de sal. Fazer uma alimentaçãocontendo mais sal pode ser importante;em alguns lugares existempastilhas de sal especiais à vendacom esse propósito. A câimbra amedrontanadadores, mas há umachance menor de ela acontecer se apessoa só entrar na água depois deuma hora e meia das refeições. (Émais seguro ficar numa profundidadenão maior que a sua altura.)As câimbras na perna, durante anoite, estão geralmente associadasa uma má circulação que reage bema comprimidos de bissulfato de quinina,os quais devem ser tomadossomente com indicação médica, porcausa de seus efeitos colaterais.CAL - Óxido de cálcio.CALAFRIO - Ataque de tremor queocorre quando a temperatura se eleva.Quando o organismo quer aumentarsua temperatura, uma dasformas de fazer isso é por meio detremores. Isso faz com que os músculostrabalhem em movimento deum lado para outro, o que produz oardor. Normalmente, quando o corpose resfria, pode ocorrer o tremor.
    • Se o corpo é invadido por micróbios,a temperatura sobe de repente epodem ocorrer ataques fortes de tremor;isso é conhecido como calafrios.(V. Pielonefrite e Malária.)CALAZAR - Doença endêmica quese caracteriza por esgotamento físico,anemia progressiva, aumentode volume do fígado e do baço; afetaa medula óssea, gânglios linfáticose outros órgãos vitais. Ocorrena África do Norte, partes da ÁsiaMenor, China e Índia. Sua causa éo parasita Leishmania donovani,transmitido pela picada de um mosquitodo gênero Phlebotomus. Adoença ocorre no Brasil, principalmenteno Ceará.CALÁZIO - Pequeno tumor na pálpebra,originado da dilatação deuma glândula de Meibomius cheiade secreção.CALCÂNEO - Osso do calcanhar.CALCÁRIO - Que contém sais decálcio.CALCIFEROL - Vitamina D.CALCIFICAÇÃO - Deposição de saisinsolúveis de cálcio. Ex.: a calcificaçãode um tecido.CÁLCIO - Mineral abundante nocorpo e dos mais vitais por desempenharpapel essencial para a saúdede todos os tecidos e células doorganismo. A falta de cálcio dá origemàs chamadas doenças degenerativas. Representa entre 1.000 a1.200 gramas do peso corporal.Participa na coagulação do sangue,na geração e transmissão de impulsosnervosos, na contração das fibrasmusculares, e na ativação desistemas enzimáticos assim comona liberação de alguns hormônios.É necessária a vitamina D parapotencializar a absorção do cálcio.CÁLCULO - O termo médico para“pedra”. São pequenas massas desubstância composta de colesterol,sais inorgânicos e pigmento biliar. Aspedras podem se formar em órgãoscomo a vesícula biliar, os rins ou a
    • bexiga, provocando dor e outros distúrbios,desde uma cólica suave atéa ruptura da vesícula, peritonite emesmo infecção do pâncreas. Quandouma pedra se forma e causa algumproblema, geralmente é necessáriaa sua remoção por meio de cirurgia.Alguns cálculos renais podemser tratados com ondas de choqueexternas. Já existem remédios quedissolvem os cálculos biliares, masa recaída depois da interrupção dotratamento pode ser um problema.Atualmente, trata-se também comemissão de raio laser. (V. Vesículabiliar, Doenças do rim e Pedras.)CÁLCULO RENAL - Nefrólito, pedrano rim ou no ureter.CALIBRAR - Graduar um instrumentopara agir de acordo com um padrão.CÁLICE (NOS RINS) - Cavidade emforma de taça.CALISTENIA - Prática de movimentosrítmicos para dar graça e desenvolvimentoao corpo.CALMANTE - Sedativo que diminuia excitação.CALOMELANO - Protocloreto demercúrio. Usado antigamente comopurgativo.CALOR, PERIGOS DO - Da exposiçãoexcessiva ao calor decorrem trêsanormalidades: 1) insolação ou ataque,cujos sintomas são enjôos, dorde cabeça, secura da boca e da pele enáuseas. Pode seguir-se de perda daconsciência, até a morte; 2) esgotamento,que tem como sintomas: rostopálido, sudorese abundante, corpopegajoso, pulso débil, respiração superficiale, às vezes, extrema fraqueza;também ocorrem náuseas, vômito,enjôo e insegurança; 3) câimbras,que afetam os músculos dos braços,das pernas ou do abdome.CALORIA - É a unidade de medidado metabolismo. O ser humano gastano mínimo 2.500 calorias por dia.Equivale à quantidade de calor necessáriapara elevar de um grau a
    • temperatura de um centímetro cúbicode água.CALORÍFICO - Que produz calor.CALORÍMETRO - Instrumento paramedir a quantidade de calor gastacom a combustão de determinadasubstância.CALOS - Pequenas regiões doloridasda pele, achatadas e grossas,geralmente nos dedos do pé e, na maioria das vezes, causados por sapatosque não se ajustam bem. Asproteções para calos e compressasde água e sal aliviam a dor, mas omelhor é fazer um tratamento comum quiropodista, especialista emQuiropodia, ramo da Medicina quecuida dos pés.CALOSIDADE - Espessamento delimitadoda pele.CALVÍCIE - Perda de cabelo. A calvíciecomum está quase que totalmenteconfinada aos homens, e égeralmente de família. Até poucotempo atrás, não havia cura. Noentanto, já existe um novo tratamento(Regaine), que estimula o crescimentode novos fios. Esfrega-seo produto no couro cabeludo duasvezes ao dia e ele produz um crescimentosatisfatório do cabelo emquase 30% das pessoas. Custa caroe deve ser usado sempre, pois, se otratamento for interrompido, perdeseo cabelo novamente. É mais fácildar resultado em pessoas jovens queficaram calvas há menos de 10 anos.A perda total do cabelo da cabeça edo resto do corpo (Alopecia totalis)é uma condição rara, que ocorre emambos os sexos. Existem à vendaperucas para os casos de alopeciatotal, ou onde a calvície estiver causandosérios sofrimentos.Os transplantes de cabelo podem serfeitos em algumas clínicas particulares.Fragmentos de pele com cabelosão transferidos da parte de trásdo pescoço para a cabeça (um poucopor vez). O procedimento é demoradoe caro, mas geralmente funciona.
    • Um outro tipo que atinge os doissexos é a Alopecia Areata, em queo cabelo cai em chumaços. Issopode ser resultado de uma doençaséria, ou de muita preocupação.Nesse tipo de calvície, o cabelocresce novamente, embora isso possademorar meses. O processo podeser acelerado com aplicações decortisona e com um tratamento paraansiedade.CAMA FOWLER - Cama articuladaem que se modifica a posição do doentemediante o acionamento demanivelas.CAMPÍMETRO - Aparelho para mediro campo visual.CANAL ALIMENTAR - Tubo digestivo.CANAL ANAL - Espaço entre o retoe o ânus.CANAL AUDITIVO - Canal doouvido.CANAL CÍSTICO - Canal que trazbílis da vesícula e que se junta aocanal hepático para formar o canalcolédoco, que termina no duodeno.CANAL COLÉDOCO - Canal quetraz a bílis para o duodeno.CANAL DEFERENTE - São dois canais,um de cada lado, que conduzema secreção testicular para asvesículas seminais.CANAL DE VIGILÂNCIA PARAALTA ESTATURA - Quando opercentil da estatura localiza-se entre90,0 e 97,5.CANAL DE VIGILÂNCIA PARABAIXA ESTATURA - Quando opercentil da estatura localiza-se entre10,0 e 2,5.CANAL DE WIRSUNG - Canal quetraz o suco pancreático do pâncreaspara o intestino.CANAL EJACULADOR - Canal quesó entra em função no ato da cópula,fazendo sair o sêmen com fortepressão, aos jatos.CANAL GALACTÓFORO - Numerososcanalículos que conduzem asecreção láctea da glândula mamária
    • para o mamilo, onde é sugadapela criança ou aspirada mecanicamente.CANAL INGUINAL - Canal que vaido anel inguinal interno ao externo.No homem, dá passagem aocordão espermático. Na mulher, aoligamento redondo do útero.CANAL TORÁCICO - O maior vasolinfático. Recebe a linfa da maiorparte do corpo. Lança-se na uniãoda veia jugular com a veia subclávia.CANALÍCULO - Canal pequeno.CÂNCER - Essa condição é muitocomum e é a segunda causa mortismais freqüente. O termo “câncer”engloba um grupo de distúrbiosaparentados, que têm em comum ocrescimento desenfreado de algumapequena parte do corpo, com aformação de um caroço ou tumor.Normalmente, o crescimento dequalquer parte do corpo é reguladopara encontrar suas necessidades.Quando alguma parte está injuriada,as células (minúsculas estruturasvivas), das quais ela é composta,multiplicam-se até que a injúriasare; mas o processo todo é controlado.Na condição de câncer, poralguma razão, um grupo de célulascomeça a se multiplicar anormalmente,e continua assim, desordenandoo funcionamento normaldo organismo. Às vezes, gruposdessas células podem ser levadospara outras partes do corpo, atravésdo sangue, e aí se formam novos tumores.Se o processo não for controlado,algum órgão vital ficaráeventualmente tão desordenado quenão será possível que a pessoa continueviva. É imprescindível que aspessoas leigas não adotem umavisão muito geral de que o câncernão tem cura. Em muitos casos,ele é curável se for detectado noinício. O tratamento mais eficaz -em vários casos - ainda é a cirurgia,que consiste em retirar a parteafetada.
    • Se todas as células cancerosas foremremovidas, a condição será curada.Quanto menor o tumor, menora chance de ele ter se espalhadoe maior é a probabilidade de umacura completa.Existem ainda outros meios valiosos de tratamento como a radioterapia,drogas antitumores e certoshormônios. Pesquisas indicam quealguns tipos de câncer são causadospor substâncias químicas doambiente. A maior esperança talvezseja a prevenção. Métodos para detectare identificar as substânciascausadoras do câncer estão sendodesenvolvidos e irão ajudar a limparo meio ambiente; as fontes sãoos resíduos industriais, o escapamentodos carros e a fumaça doscigarros.Os novos tratamentos que estão sendodesenvolvidos incluem alta radiaçãoenergética, como os raios denêutrons. Novas drogas e novascombinações de antigas drogas estãoprometendo a cura para algunstipos de câncer.A doença não é comum antes dos40 anos, e a incidência aumenta deacordo com a idade. Talvez, acimadessa idade, as células se tornemmenos eficientes para lidar com osdanos causados pelos irritadores. Achave do sucesso é o tratamentologo no começo. Qualquer pessoa,apresentando um sintoma que nãodesaparece dentro de algumas semanas,deve consultar um médico.Os sinais de perigo são: um caroçona mama (V. Mama.), nos testículos,etc; uma tosse persistente (maisde três semanas); uma mudançapersistente no funcionamento dointestino; uma perda de peso; umador persistente ou periódica e o aparecimentode sangue, por exemplo,do intestino, da urina, da boca (depoisde tossir ou vomitar), do mamiloou da vagina (depois da menopausaou entre os períodos de
    • menstruação). Existe a possibilidadede haver outras explicações paraesses fatos, e o seu médico poderáacertar isso. Se o médico estivercom suspeitas, ele poderá solicitarexames para estabelecer o diagnóstico.(V. Leucemia e Colo do útero.)O físico alemão Jorrit de Boer, daUniversidade de Munique, apresentouno Instituto de Física da USPuma nova técnica para tratamentodo câncer, que utiliza feixes deprótons em vez de raio X. A vantagemé que esta técnica não apresentaefeitos colaterais nos tratamentosda doença. Também está em usoem São Paulo o remédio alemãoTamoxifena, indispensável contra ocâncer de mama.Cientistas nos Estados Unidos criaramuma bactéria geneticamentemodificada que, em estudos comratos, destruiu tumores do câncer decólon em 24 horas. A bactéria, daespécie C. novyi, sobrevive apenasem ambientes livres de oxigênio,como o de tecidos mortos no interiordos tumores.CÂNCER DE COLO DE ÚTERO -É câncer comum e pode ocorrer empessoas relativamente jovens, masé uma forma de câncer, nas mulheres,que se pode prevenir. Um testefácil é usado para detectar as primeirasmudanças. O procedimento demora alguns segundos e não émais desagradável que um exameinterno. A mancha é examinadanum laboratório, e as células alteradaspodem ser identificadas antesde terem invadido outros tecidos(isto é, antes de se tornaremmalignas).A doença no começo pode sertratada removendo-se parte do colodo útero (conização). Em outros casos,a histerectomia (remoção doútero) é realizada, e a paciente éacompanhada cuidadosamente. (V.Parto, Prevenção da gravidez eInfertilidade.)
    • CÂNCER DE PELE - É Uma doençaperigosa, muito comum e causadapor um motivo muito simples: a exposiçãoao sol. A luz do sol contémum tipo de radiação muito nociva ànossa pele, chamada ultravioleta,uma das principais responsáveispelo câncer de pele. Ela causa umatransformação nas células da pele,que começam a multiplicar-sedesordenadamente, formando o tecidocancerígeno. O câncer de peleatinge principalmente pessoas depele branca, que se queimam comfacilidade e bronzeiam-se com dificuldade.Cerca de 90% das lesõeslocalizam-se nas áreas da pele queficaram expostas ao sol. Os sintomasdo câncer de pele são manchasescuras ao longo do corpo, com formatoirregular, tonalidades de cordiferentes e diâmetro maior que 6milímetros. Sinais de alerta nessasmanchas são o aumento de tamanho,sangramento, coceira e inflamação.Pode ser curado se descobertoainda no início.CÂNCER DE PULMÃO - Proliferaçãoanormal e sem limites das célulasoriginárias dos pulmões levandoao aparecimento de massas.CÂNCER DOS FUMANTES - Epiteliomacancróide localizado nos lábiosou na língua.CÂNCER NA PRÓSTATA - Uma formade câncer comum, mas facilmentetratável, que provoca uma dificuldadeem urinar. O tumor podese espalhar da próstata para dentrodos ossos. O tratamento é por meiode cirurgia e do uso de comprimidosou injeções de hormônio.CANCERIFORME - Em forma decâncer.CANCERÍGINOS QUÍMICOS -Substâncias cuja absorção pelo organismo,seja pela pele, por inalaçãoou por ingestão, levam à produçãode mutações que provocama transformação celular.
    • CANCERISMO - Tendência à cancerização.CANCERIZAÇÃO - Transformaçãoem câncer.CANCEROFOBIA - Temor mórbidodo câncer.CANCRO - Úlcera de evolução rápidaque aparece na pele e em outroslugares, como na boca, constituindoo chamado cancro duro.Existe, também, o cancro mole. (V.Cancro mole.) Nada tem a ver comcâncer.CANCRO MOLE - Úlcera de Ducrey.A doença começa com dor navirilha e inflamação dos gânglioslinfáticos que se tornam, aos poucos,massa dolorosa e cheia de matériainfectada, os bubões podemromper-se e dar vazão ao pus.CANCRÓIDE - Semelhante ao câncer.Epitelioma mergulhante na pelee nas mucosas.CANCRUM ORIS - Ulceração daboca. Nada tem a ver com câncer.CANDIDÍASE - Ou monilíase vaginal;provoca corrimento espessotipo nata de leite e geralmenteacompanhado de coceira ou irritaçãointensa. Candida ou Monília éum fungo e a candidíase é, portanto,uma micose. A candida aparecequando a resistência do organismocai ou quando a resistência vaginalestá diminuída. Alguns fatores sãocausadores da micose: antibióticos,gravidez, diabetes, infecções, deficiênciaimunológica, medicamentoscomo anticoncepcionais e corticóides.Eventualmente o parceirosexual aparece com pequenas manchasavermelhadas no pênis. O diagnósticoé clínico, através de examesde laboratório e papanicolau.O tratamento é à base de antimicóticosmas deve-se tentar trataras causas da candidíase para evitaras recidivas.CÂNFORA - Óleo volátil, de odorcaracterístico, obtido de árvore domesmo nome, que atua como antisépticorefrescante aplicado às
    • mucosas e à pele.CANÍCIE - Branqueamento dos cabelos.CANINO - Relativo ao cão. Nomede dois dentes laterais superiores.CANNABIS SATIVA - Maconha, cânhamoindiano.CANTÁRIDAS - Mosca do gêneroCantharis e da espécie Vesicatoria.Empregava-se antigamente comorevulsivo ou afrodisíaco.CANTARIDISMO - Intoxicação pelacantáridas.CANTECTOMIA - Excisão de umcanto palpebral.CANTITE - Inflamação do canto doolho.CANTÓLISE - Separação cirúrgicado canto do olho.CANTORRAFIA - Sutura do cantodo olho.CANTOTOMIA - Incisão do cantodo olho.CAPACIDADE PULMONAR - É de4 litros e meio de ar.CAPACIDADE VITAL - É a capacidadepulmonar menos o ar residual(o ar que fica no pulmão após aexpiração forçada).CAPARROSA - Denominação de algunssulfatos.CAPELA - Recinto fechado, com chaminé para o exterior, em laboratório,para se trabalhar com gases tóxicos.CAPELINA - Bandagem em capuzpara a cabeça ou para cotos de amputação.CAPILARES - Vasos finíssimos, maisfinos que um fio de cabelo (daí seunome) e que estabelecem a ligaçãoentre as arteríolas e as vênulas,conectando a circulação arterialcom a venosa.CAPILARIDADE - Força natural quefaz o dreno atrair o líquido para fora.CÁPSULA - 1) Membrana sacularque envolve um órgão ou parte deum órgão. 2) Recipiente de amidopara medicamentos em pó.CÁPSULA ARTICULAR - Tecidoconjuntivo que envolve as articulações.CÁPSULA DE GLISSON - A cápsulaconetiva do fígado.
    • CAPSULOLENTICULAR - Relativoao cristalino e à sua cápsula.CAPSULOTOMIA - Incisão de umacápsula.CAPSULÓTOMO - Instrumentopara incisão da cápsula.CAPURRO, MÉTODO DE - Sistemade avaliação da idade gestacionaldo recém-nascido, baseadoem critérios físicos e neurológicosCAPUT - V. Cabeça.CAQUEXIA - Adiantada desnutrição,que pode provir de várias causas,até de ordem psíquica.CAQUEXIA ESTRUMIPRIVA -Caquexia por extirpação da tireóide.CARAMELIZAR - Transformar oaçúcar em caramelo.CARAMELO - Açúcar queimado.CARBO - O mesmo que Carvão.CARBOGÊNIO - Mistura de oxigênioe gás carbônico usada contra asasfixias.CARBOIDRATO - V. Hidrato de carbono.Hidrocarbonado. Glicídios.CARBÓLICO (ÁCIDO) - Fenol, ácidofênico.CARBONATADO - Impregnadopelo ácido carbônico.CARBONIZAÇÃO - Transformaçãoda matéria orgânica em carvão.CARBOXI-HEMOGLOBINA - Compostoque se forma pela combinaçãodo monóxido de carbono com ahemoglobina nos envenenamentospor esse gás.CARBÚNCULO - Doença infecciosacausada pelo Bacillus anthracis,que ataca animais, como vacas eovelhas, e através deles se transmiteao homem, por ferida, arranhão, picadade inseto ou inalação. Tambémchamado de “pústula maligna”, oprimeiro sintoma é um prurido doloroso;horas mais tarde aparece nocorpo uma lesão que se torna dura,vermelha no centro e rosada ao redor;aumentando a lesão, produz-sepus sanguinolento no meio e inflamam-se os gânglios linfáticos e veiasadjacentes. Outros sintomas: fraqueza
    • geral, calafrios, inapetência,náuseas e febre elevada. Semelhanteao furúnculo, só que este supuraatravés de uma única abertura; ocarbúnculo pode ter várias aberturas.Para um carbúnculo pequeno, o tratamentoé semelhante (V. Furúnculo.);mas se for grande, procure ummédico.CARCINOGÊNICO - Substânciaque predispõe à formação de carcinoma.CARCINÓGENO - V. Carcinogênico.CARCINOMA - Câncer do tecidoepitelial.CARCINOMA CUTÂNEO - V.Epitelioma.CARCINOMA PAPILÍFERO - Tumormaligno mais freqüente daglândula tireóide, normalmente decomportamento não agressivo.CARCINOMATOSE - Aparecimentode várias metástases carcinomatosas.CARDÍACO - Relativo ao coração.(V. Coração e Doenças Cardíacas.)CARDIOCENTESE - Função do coração.CARDIODINIA - Dor no coração.CARDIOECTASIA - Dilatação do coração.CARDIO-ESFIGMÓGRAFO - Aparelhoque registra ao mesmo tempoos batimentos do coração e dopulso.CARDIO-ESTENOSE - Estenose dasválvulas do coração.CARDIOGRAFIA - Exame do coraçãopelo cardiógrafo. Registro, atravésdo cardiógrafo, dos movimentosnormais ou patológicos do coração.CARDIÓGRAFO - Aparelho que registraos movimentos cardíacos.CARDIOGRAMA - Traçado feitopelo cardiógrafo.CARDIO-INIBITÓRIO - Que inibea ação do coração.CARDIÓLISE - Operação para separaro pericárdio da parede torácicanos casos de aderência.CARDIOLOGIA - Estudo do coraçãoe de suas doenças.CARDIOCIA - Amolecimentodo miocárdio.
    • CARDIOMIOPLASTIA - Cirurgiadestinada a melhorar o bombardeamentodo sangue exercido pelocoração quando as paredes muscularesde seus ventrículos estão comsua capacidade contrátil muito diminuídadevido a sucessivos infartosou miocardites. Tal cirurgiaconsta da dissecção do músculogrande dorsal da parede do tórax ede sua introdução no interior da caixatorácica, utilizando-o para envolvero coração a fim de comprimirritmicamente os ventrículos a cadabatimento cardíaco.CARDIOPATIA - Denominação genéricade toda afecção do coração.CARDIOPERICARDITE - Inflamaçãodo pericárdio e de outros tecidosdo coração.CARDIOPLEGIA - Paralisia do coração.CARDIOPTOSE - Queda do coração.CARDIOPULMONAR - Relativo aocoração e aos pulmões.CARDIOPUNTURA - Cardiocentese.CARDIORRAFIA - Sutura do coração.CARDIORREXE - Ruptura do coração.CARDIOSCLEROSE - Esclerose docoração.CARDIOSPASMO - Espasmo do coração.CARDIOSTROFIA - Dextrocardiacongênita, situação do coração dolado direito.CARDIOVASCULAR - Relativo aocoração e aos vasos.CARDITE - Inflamação do coração,séria complicação da febre reumática.Distinguem-se a endocardite(inflamação das válvulas e membranasinteriores do coração) e apericardite (inflamação da membranaque envolve a víscera).CÁRIE - Degeneração ou necrose óssea.Dentária: processo pelo qual sedesenvolvem, nas superfícies dosdentes, bactérias que atuam sobrehidratos de carbono e produzem ácidosque destroem gradualmente oesmalte e a dentina, resultando infecçãolocal e destruição do dente
    • afetado.CARIÓTIPO - Estrutura cromossômicade uma célula ou organismo;análise ou descrição do número e damorfologia dos cromossomos queconstituem o genoma de uma espécie;chama-se também idiograma.CARMINATIVO - Agente que aliviaa flatulência e a cólica, impedindoa formação de gases no tubo digestivoou lhes facilitando a eliminação.CARNE ESPONJOSA - Granulaçãoexuberante e fungosa.CÁRNEO - Da natureza da carne.CARNIFICAÇÃO - Alteração patológicados tecidos que adquirem aspectoe consistência de carne.CAROTENASE - Enzima que transformaa provitamina A em vitamina A.CAROTENO - Provitamina A. Asubstância que existe em vários vegetais.Ex.: a cenoura, que se transformaem vitamina A pela ação dacarotenase.CARÓTIDA - Principal artéria da cabeça.CARPAL - Relativo ao carpo ou punho.CARPO - Punho. Liga a mão ao antebraço.CARPOPTOSE - Queda do punho.CARTILAGEM - Tecido fibroso, conjuntivoe semi-opaco, que se caracterizapor extrema suavidade,elasticidade e tenacidade. Encontrado em várias juntas, age comoum amortecedor entre os ossos. Amais comum a apresentar problemasé a do joelho. Uma torção podefazer com que ela se rompa, provocandouma dor aguda no joelho, quefica travado e inchado. Às vezes, ossintomas podem ceder com repouso,mas geralmente é necessário removera cartilagem com uma cirurgiasimples, para evitar maiores problemas.O uso de uma joelheira durantealguns dias pode melhorar, enquantose tenta uma cura com repouso.CARTILAGEM TARSAL - Cartilagempalpebral.CARTUCHOS - Cornetos, ossos internosdo nariz.CARÚNCULA - Pequena formação
    • córnea.CARÚNCULA LACRIMAL - Pequenomamilo avermelhado situadoentre as porções lacrimais das pálpebras.CARÚNCULA URETRAL - Formaçãopatológica, mamilo avermelhadoe sangrando, que se forma nomeato uretral da mulher.CARÚNCULAS MIRTIFORMES -Pequenas carnosidades que circundamo orifício vaginal na mulhernão virgem e que são restos dohímen roto.CÁSCARA - Medicamento extraídodo córtex da árvore Picramniaantidesma e de alguns arbustos. Agecomo laxante sobre o cólon.CASEIFICAÇÃO - Transformaçãoem substância caseosa.CASEÍNA - Composto albuminosodo leite. Principal proteína do leite;serve de base para elaboração de requeijãoe queijos. De grande valornutritivo e industrial.CASEOSO - Semelhante a queijo.CASPA - Acúmulo de células ceratinizadasno couro cabeludo.CATACLISMA - Dilúvio, uma hemorragiamuito violenta.CATAFORESE - Introdução, pela correnteelétrica, de certas substânciasatravés da pele.CATALEPSIA - Supressão dos movimentose da sensibilidade, com conservaçãodo pulso e da respiração,embora muito lentos.CATALISADOR - Substância queproduz catálise.CATÁLISE - Influência na realizaçãode uma reação, por certas substânciaschamadas catalíticas que nãose alteram com essas mesmasreações.CATAMENIAL - Referente à menstruação.CATAMÊNIO - Menstruação, regras.CATAPLASMA - Aplicação em partedo corpo dorida ou inflamada depapa medicamentosa, entre doispanos, quente e úmida, feita comfarinha de linhaça, farinha de mandioca,
    • fubá, etc. Há remédios industriaisque fazem, hoje, idênticoefeito.CATAPLASMA SINAPISADO - Cataplasmaem cuja superfície se deitaum pouco de mostarda em pó.CATAPORA - Uma das doenças infecciosasda infância, causada porum vírus. A maioria das criançascontrai a doença, geralmente, duranteos anos escolares. É rara umasegunda ocorrência. Durante duasou três semanas, mais ou menos, elafica incubada, ou seja, leva essetempo para desenvolver os sintomasdepois da invasão do vírus. Às vezes,a criança perde a cor antes quese desenvolvam as pintas, mas, geralmente,as pintas são os primeirossintomas. Primeiro, elas são pequenassaliências vermelhas, depoisdesenvolvem uma ponta branca,contendo fluido e, mais tarde, formamuma casca. As pintas geralmenteaparecem no peito e se espalhampara o rosto, couro cabeludoe partes superiores dos membros. Acriança pode apresentar uma febreligeira, e a doença é contagiosa durantesete dias após o aparecimentodas pintas. As complicações da cataporasão raras (embora ela possaser pior nos adultos), e é normaluma recuperação tranqüila. O mesmomicróbio pode, posteriormente,provocar a herpes zoster. (V. Herpes-Zoster.)CATARATA - Opacidade ou perda detransparência do cristalino que, aose tornar totalmente opaco, causaperda da visão. Pode estar presenteno nascimento da criança e em jovens,como resultado de um traumatismo,porém quase sempre afetapessoas de 50 a 60 anos por degeneraçãogradual dos tecidos do cristalino.A visão vai piorando progressivamente,mas a perspectiva éboa. Às vezes, a condição se estacionaou atinge apenas um olho e,
    • em qualquer um dos casos, é possíveloperar e remover a opacidade.Pode-se também ser inserido umcristalino artificial no momento dacirurgia. Deve-se usar óculos comlentes grossas após a cirurgia, paraenfocar a luz. Atualmente faz-se aretirada do cristalino colocando-seuma lente artificial.CATARATA MADURA - Catarata emque o cristalino está totalmenteopacificado.CATARRO - Um termo bem vago,mas geralmente usado para indicaruma sensação de obstrução na cabeçae nariz, com ou sem secreção nasale, às vezes, associado a uma sensaçãode que um fluido viscoso estápingando na garganta. Esses sintomassão normais durante uma ouduas semanas após um resfriado ougripe. As crianças têm a tendênciade ficar resfriadas duas vezes maisque os adultos e, assim, no inverno,parecem estar sempre com coriza ecatarro. Secreção constante do narize respiração pela boca, numa criança,podem indicar grandes vegetaçõesadenóides. No entanto, muitascrianças catarrentas superam essacondição na faixa dos sete anos, pois as passagens nasais se tornam maislargas e menos fáceis de ficarem bloqueadas.A secreção nasal de aspectoruim numa criança sugere um corpoestranho - uma conta, por exemplo- entalado no nariz.O catarro que acompanha um resfriadopode ser atenuado inalandoseum vapor. Se o catarro persistirpor mais de três semanas após umresfriado, pode haver uma sinusitelatente, que pode ser tratada pelomédico. (V. Antro.)Alergia, como a febre do feno, produzum catarro aguado, espirro freqüentee nariz entupido. Os produtosalérgicos tendem a desenvolverpólipos nasais (dobras espessas norevestimento do nariz) que aumentamo catarro. Em algumas pessoas,
    • o pedaço de cartilagem que divideas passagens nasais é desviadopara um lado. O lado estreitopode ficar obstruído e tapado. Umapequena cirurgia pode ajudar.Outras causas do catarro são: ofumo, o ar poluído ou úmido e o usoexagerado de descongestionantespara o nariz.CATARRO GÁSTRICO - Gastritecatarral.CATARRO INTESTINAL - Enteritecatarral.CATARRO NASAL - V. Coriza.CATARRO PULMONAR - V. Bronquite.CATARRO UTERINO - Endometritecatarral.CATARRO VESICAL - Cistite catarral.CATARSE - Purgação, eliminação.CATÁRTICO - Purgativo enérgico,mais forte do que o laxante, porémmais suave do que o drástico.CATATONIA - Inibição muscular generalizada.CATETER - Tubo rígido ou flexívelusado para desalojar líquidos de diversaspartes do corpo e, atualmente,utilizado para exames mais específicoscomo os relacionados àsdoenças do coração, por exemplodesobstrução de veias.CATETER-CENTRAL - Cateter paraadministração de soro, antibióticosou nutrição parenteral, cuja extremidadeencontra-se em veia central,isto é, localizada na transição entrea veia cava superior e o átrio direito.CATETERISMO - É um exame diagnóstico,realizado por meio de umcateter introduzido num vaso sangüíneo,a partir da perna ou braço,atingindo os grandes vasos do coraçãoe o próprio coração. Por essecateter, injeta-se pequena quantidadede contraste à base de iodo, aomesmo tempo em que um sistemade filmagem é acionado e fotografaas diferentes partes do coração.Por meio de várias filmagens em diversasposições, o médico poderádefinir o diagnóstico.
    • O cateterismo cardíaco não é umaforma de tratamento e sim um examediagnóstico.Para antes do exame recomenda-se:parar de fumar; jejum de pelo menosquatro horas antes do horário,no dia anterior e posterior ao examea dieta é normal; apresentar examesrealizados (se o paciente já sesubmeteu a cateterismo cardíaco,angiosplastia coronária ou cirurgiacardíaca, trazer relatórios dessesprocedimentos).O cateterismo cardíaco não é realizadono dia marcado se o pacienteestiver com gripe ou resfriado, febre,gravidez, diarréia, problemasdermatológicos infectados ou tossecom catarro abundante, nessas situaçõeso exame será remarcado.Antes do exame o paciente devecomunicar à enfermeira se é alérgicoà penicilina ou qualquer outroantibiótico, esparadrapo ou outroselementos; se usa anticoagulante; seteve hepatite; se tem diabetes ouproblemas renais.CATIGUTE - Fio de tripa de carneirousado para suturas cirúrgicas.CATIONTE - Elemento eletropositivoque na composição eletroquímicaaparece no pólo negativo.CATÓDIO - Pólo negativo.CAUDA DE CAVALO - Caudaeqüina, porção terminal da medulaespinhal.CAUDAL - Referente à cauda.CAUSALGIA - Dor no território deum nervo da pele e que persistemuito tempo após a lesão dessenervo.CÁUSTICO - Que destrói os tecidos.CÁUSTICO INFERNAL - Nitrato deprata.CÁUSTICO LUNAR - Nitrato deprata.CAUTÉRIO - Instrumento para destruirtecidos, pelo processo decauterização.CAUTERIZAÇÃO - Ação de destruirtecidos, por meio do cautério.
    • CAVA - Nome de duas grandes veias(cava superior e cava inferior) quese abrem na aurícula direita.CAVIDADE MEDULAR - Cavidadeque existe na diáfise óssea e quecontém a medula óssea.CAVITAÇÃO - Formação de cavidades.CAVITÁRIO - Que apresenta cavidades.CAVO - Oco, escavado, côncavo;aplica-se especialmente à deformidadedo pé caracterizada por umexagero do arco plantar.CAVUM - O mesmo que Cavidade.CAXUMBA - Uma das infecçõesagudas da infância, causada por umvírus que afeta as glândulas salivares.Essas glândulas produzem salivae estão localizadas no pescoço,uma embaixo de cada orelha, eduas embaixo do queixo, a uns 5 cmde cada lado da linha do meio. Asglândulas afetadas com mais freqüênciasão as debaixo das orelhas,e o primeiro sintoma é uma dor aomastigar. Geralmente há febre e, depoisde um ou dois dias, as glândulas começam a inchar. Os dois ladospodem ser afetados juntos, ouprimeiro um, e em seguida o outro- no dia seguinte ou depois. Operíodo de incubação da infecção(intervalo entre o contato e odesenvolvimento da doença) é deduas a três semanas. A inchaçãodura de dois a cinco dias, e o pacientedeve ficar separado das outraspessoas (principalmente homensjovens, que podem desenvolveruma inflamação no testículo) atéque a inchação tenha desaparecidopor completo; ele deve fazer umaalimentação bem suave durante osprimeiros estágios, pois a mastigaçãogeralmente é dolorida.De vez em quando, outras glândulassão afetadas, inclusive as glândulassexuais. Nos homens, os testículospodem ficar inchados - condiçãoconhecida como orquite. Émuito raro que isso resulte numa esterilidade.Em alguns países, as crianças
    • recebem vacinação aos 2 anosde idade. (V. Orquite.)CBC - Carcinoma basocelular, câncerde pele mais freqüente.CEC - Carcinoma epidermóide, câncermais freqüente da mucosa emcabeça e pescoço, que tambémocorre na pele.CECAL - Relativo ao ceco.CECO - Porção do intestino, na regiãodireita inferior do abdome.Forma grande saco cego na uniãodos intestinos grosso e delgado eneles se projeta o apêndice.CECOSTOMIA - Formação de ânusartificial no ceco.CEFALÉIA - O mesmo que Cefalalgia;Dor de cabeça.CEFALEMATOMA - Tumor sangüíneosob o pericrânio, no recémnascido.CEFÁLICO - Referente à cabeça.CEFALOCELE - Hérnia do cérebro.CEFALOMETRIA - Mensuração dacabeça fetal pela radiografia.CEFALORRAQUIANO - Relativo àcabeça e à raque.CEFALOSTATO - Instrumento paramanter a cabeça do paciente.CEFALOTOMIA - Esmagamento dacabeça do feto, a fim de permitir oparto.CEFALÓTOMO - Cefalótribo, instrumentopara esmagar a cabeça do feto.CEGUEIRA - Perda de visão.CEGUEIRA NOTURNA - A partesensível de trás do olho (a retina)tem dois componentes - um para avisão diurna, inclusive as cores, eoutro para a visão noturna, em quenão há apreciação de cor, apenas desombra e formato. O funcionamentoeficiente desse último depende deum bom abastecimento de vitaminaA. Se esta estiver faltando na alimentação,pode resultar na cegueiranoturna.CEGUEIRA VERBAL - V. Alexia.CELA TÚRCICA - Fossa no ossoesfenóide, onde se aloja a hipófise.CELÍACO - Relativo à cavidade abdominal.
    • CÉLIO-HISTERECTOMIA - Extirpaçãodo útero por via abdominal.CELIOSCOPIA - Peritonioscopia.Exame visual da cavidade peritonialmediante pequena incisão abdominale passagem de um instrumentode luz com espelho.CELIOTOMIA - Incisão da paredeabdominal anterior.CELOTOMIA - V. Quelotomia.CELSIUS (TERMÔMETRO DE) -Termômetro centígrado.CÉLULA - Massa de protoplasma quecontém um núcleo; constitui a unidadebásica dos seres vivos, sendoa menor unidade estrutural do corpoanimal.CÉLULA-TRONCO - Atualmente oscientistas estudam a utilização de células-tronco para a reposição de artériasnos implantes. As células-troncosão colhidas de embriões descartados;elas se formam dias após a fertilizaçãodo óvulo e se transformamem todos os tipos de célula necessáriospara formar um ser humano.Pesquisadores do Instituto de Tecnologiade Massachusetts transformaramcélulas-tronco embrionárias emvasos sangüíneos funcionais, no primeiroindício de que essas célulaspodem vir a ser usadas para reportecidos cardíacos ou artérias obstruídas.O assunto vem causandoacirradas polêmicas. Em dezembrode 2001, pesquisadores do HospitalPró-Cardíaco do Rio, em convêniocom a UFRJ - Universidade Federaldo Rio de Janeiro e Instituto do Coraçãodo Texas, fizeram o primeiroexperimento da América Latina comcélulas-tronco para o tratamento dedoenças cardíacas. Em três dos quatropacientes, o implante conseguiurecuperar a capacidade de funcionamentodo coração e restaurar artériaspara combater a sua insuficiência.Os médicos retiraram célulastroncoda medula óssea dos pacientese, por cateterismo, as reintroduziram
    • em vários pontos deficientesdo coração.CELULÍFUGO - Que sai da célula.CELULÍPETO - Que vai ter à célula.CENESTESIA - Conjunto de sensaçõesmais ou menos vagas que temosdos nossos próprios órgãos.CENSURA - Termo usado por Freudpara designar a repressão de certasmemórias que deixam de aparecerno consciente.CENTESE - Perfuração por agulha outrocarte. Empregada também comosufixo-centese, indicando punçãoou perfuração cirúrgica da parte assinaladapelo primeiro elemento dotermo. Ex.: abdominocentese,paracentese.CENTESIMAL - Na proporção de 1para 100 partes.CENTÍGRADO - Que tem 100 partesiguais.CENTRIFUGAÇÃO - Processo deseparação de substâncias em uma mistura mediante a ação da forçacentrífuga.CENTRÍPETO - Que vai para o centro.CENTRO CIRÚRGICO - A sala decirurgia e as salas anexas.CENTRO DA FALA - A parte do cérebroque controla a fala.CENTRO MOTOR - Centro nervosoque rege os movimentos de determinadosegmento do corpo.CENTRO NERVOSO - Qualquergrupo de células nervosas que agemem comum para executar determinadaação.CENTRO RESPIRATÓRIO - Centrolocalizado no bulbo e que acelera emodera a respiração.CERA - Normalmente é produzidauma cera mole no canal que vai atéo tímpano. Em algumas pessoas aprodução é maior do que em outras;se a cera se acumula, ela fica seca edura, e pode reduzir a audição oucausar uma irritação. Ela pode serremovida por um médico ou enfermeiro,injetando água quente comuma seringa; pode ajudar se o paciente
    • usar algumas gotas de águapara amolecer durante alguns diasantes de retirá-la. É uma insensateztentar remover a cera seringando oucutucando o ouvido sozinho, pois otímpano, que é delicado, pode sofreralgum dano.CERATINA - Ou queratina. Uma espéciede proteína em forma defibrilas.CERATITE - Inflamação da córnea.CERATOCONE - Queratocone. Deformaçãoda córnea, que assume oaspecto de um cone.CERATÓLISE - Ou queratólise.Esfoliação da camada córnea dapele.CERATOMA - Ou queratoma. Calosidade.Excesso de tecido córneoque cresce e faz saliência.CERATOMALACIA - Ou queratomalacia.Amolecimento da córnea.CERATÔMETRO - Ou queratômetro.Instrumento para medir osmeridianos da córnea.CERATOPLASTIA - Enxerto decórnea. (V. Queratoplastia.)CERATOSE - Ou queratose. Espessamentoda camada córnea da pele.CEREBELO - O órgão da motricidade,situado na parte posterior doencéfalo.CEREBRAL - Relativo ao cérebro. (V.Apoplexia.)CÉREBRO - Parte frontal e superiordo sistema nervoso central, que secompõe de dois hemisférios, oumetades diferenciadas; abriga oscentros nervosos que regulam asprincipais funções orgânicas, tantoas vegetativas como as de relaçãoou de intelecção. A porção maisimportante do sistema nervoso.CÉREBRO-ESPINHAL - Referenteao cérebro e à medula.CÉREO - Relativo a cera.CERECTASIA - Protusão da córnea.CERUME - Secreção cerosa dasglândulas ceruminosas do ouvidoexterno.
    • CERVICALGIA - Dor na regiãocervical, parte posterior do pescoço.CERVICECTOMIA - Amputação docolo do útero.CERVICITE - Inflamação do colo doútero.CERVIOBRACTEALGIA - Dor na regiãocervical que se irradia para obraço e antebraço.CERVIX - V. Colo.CERVIX UTERINA - Colo do útero.CESÁRIA (OPERAÇÃO) - Cesariana,parto cirúrgico com incisão doabdome.CESARIANA - Cirurgia pela qual obebê é retirado do útero da mãe,através de uma incisão no abdome.O nome é derivado das épocas romanas.A cesariana, particularmente,não é difícil, e pode ser utilizadanos casos em que o parto normalpode ser perigoso. Ela não temnenhum efeito posterior sério, emuitas pacientes consideram-namenos desagradável que o partonormal. A cesariana não é um empecilhopara se ter outros filhos. Acicatriz geralmente pode ser escondidapor um biquíni. Depois deuma cesariana, a mãe demora umpouco mais para conquistar autoconfiança,mas todos os conselhosabaixo podem ser seguidos.Todas as mães estão propensas a sesentirem fracas durante alguns diasapós o parto - dias de resguardo. Issodeve desaparecer depois de uma semanamais ou menos e, se uma mãeestiver se sentindo profundamentedeprimida depois dos 10 primeirosdias, deve procurar o médico comurgência, pois a depressão pós-natalpode ser grave; apesar disso, ela reagebem a um tratamento imediato.Há muito cansaço nas primeiras semanasde um bebê, pois as demandassão grandes e o sono é perturbado.As mães devem descansar omáximo possível entre as demandasdo bebê, e tirar proveito (sem
    • sentimento de culpa) dos oferecimentosde ajuda de parentes ouamigos. Fora o fato de estabeleceruma rotina para o bebê, essa não éuma fase para ficar obcecada comos serviços domésticos. Procure saircom seu marido ao menos uma vezpor semana.As mães devem consumir um poucomais de ferro durante algumassemanas depois do parto, para restabeleceras suas reservas. Elas devemcomparecer a exames pós-nataisdurante seis semanas depois doparto, para checar se está tudo beme receber recomendações sobre anticoncepcionais.(V. Parto.)CESTÓIDES - Ordem de vermesplatelmintos (chatos) a que pertencemas tênias (solitárias).CETOGÊNICO - Que produz corposcetônicos.CETOGÊNICO (REGIME) - Diz-seda dieta com alta quantidade de gordura.CETONÚRIA - Presença de corposcetônicos na urina.CHAGA - Ferida viva e sanguinolenta.CHAGAS, DOENÇA DE - Doençatropical e subtropical própria dasAméricas Central e do Sul. A contaminaçãose faz através do mosquitodo gênero Triatoma, vulgarmenteconhecido como “barbeiro”.O protozoário flagelado responsávelpela afecção, o Trypanosomacruzi, que fica nas fezes dos referidosmosquitos, depois de penetrarno organismo humano toma formaintracelula, infectando principalmentecélulas do cérebro e docoração. Neste caso, ele atinge asfibras musculares e provoca umamiocardite chagásica, extremamentegrave, que pode levar à morte.Esta doença foi descoberta pelo pesquisadorbrasileiro Carlos Chagas.A única forma de preveni-la é a pulverizaçãode inseticidas nas paredesdas casas nas zonas em que adoença é endêmica, especialmente
    • nas casas de barro da zona rural, jáque os barbeiros se ocultam em fendasnas paredes. Em abril de 2000foi identificada nova espécie doprotozoário Trypanossoma cruzi,que causa a doença de Chagas. Afaçanha coube a Ricardo Couto eBianca Zingales, da USP, e a OtávioFernandes, da Fundação OsvaldoCruz/RJ. Desde 1909, sabia-seda existência de duas variedades doprotozoário denominadas “Z1” e“Z2”, Mas não se sabia que eramespécies diferentes; ambas causama doença, porém o Z1 é mais perigoso.CHARLATANISMO - Exercício ilegalou não científico da Medicina.CHARPA - Bandagem em tipóia.CHATO - A doença chama-se “fitiríase”,provocada por um piolho (ophtirius pubis, mais conhecido por“chato”). Ele tem predileção pelaregião pubiana, sendo preferencialmentea doença adquirida através docontato sexual. Sintoma mais comumé o prurido (coceira), além dapresença de lêndeas, podendo-senotar máculas de tonalidades azuladas,de formas ovais e limites irregulares,que aparecem após algumashoras da picada, conhecidascomo máculas cerúleas. Tratamento:procede-se como na pediculose,ou seja, aplicação de benzoato debenzila, lindano e monossulfira.CHEYNE-STOKES (RESPIRAÇÃODE) - Ritmo respiratório que aumentagradualmente até um máximo,em seguida diminui até ummínimo quase imperceptível, depoisrecomeça o ciclo.CHOLERA MORBUS - Nome latinodo cólera.CHOQUE - Em Medicina, esse termosignifica um colapso da circulaçãoquando a pressão arterial está baixa e o fluxo do sangue atravésdos tecidos fica reduzido. Ocorremais comumente depois de umaperda de sangue ou uma dor forte.A pulsação fica rápida e fraca; a
    • pele, pálida e úmida; e a respiração,pouco profunda e difícil. Requercuidados médicos urgentes. Se o pacienteestiver machucado, não mexacom ele; deixe-o calmo, certifiquesede que a respiração não está limitadapor roupas apertadas e deixe-o enrolado num cobertor até quechegue o auxílio médico.CHOQUE ELÉTRICO - O perigo dapassagem de eletricidade pelo corpoé triplo. Primeiro, pode haveruma queimadura nos pontos onde acorrente elétrica entrar e sair; issopode ser tratado em linhas gerais.(V. Queimaduras.) Em segundo lugar,a corrente elétrica tem um efeitoparalisante sobre o sistema nervosoe o coração; a vítima pode ficaratordoada, chegando à perda daconsciência; o coração pode pararde bater e a respiração pode cessar.Em terceiro lugar, são provocadosfortes espasmos musculares, quesão danosos e podem levar a umaparalisia ou ancilose temporária.Quando uma pessoa sofre um choqueelétrico, primeiro certifique-sede que o contato com a corrente foirompido. Não toque na vítima comsua mão, ou você também levará umchoque; use algum material nãocondutor: uma vara, uma cadeira demadeira, uma almofada - algumacoisa seca e que não contenha metal.Depois, veja se a vítima estárespirando. Se estiver, deixe-aaquecida e confortável, mas, se nãoestiver, faça respiração artificial atéque chegue auxílio médico. Se vocêsuspeitar que o coração parou (confirmecom o ouvido diretamentesobre a região do mamilo esquerdo),um golpe com punho diretamentesobre o esterno (meio do peito)poderá reanimá-lo. (V. Respiraçãoartificial.)Recomenda-se evitar os choqueselétricos e tomar muito cuidadocom interruptores, etc., principalmente
    • nos banheiros, pois a águaage como condutor.Deve-se tomar muito cuidado na cozinha,nunca usar a mão molhadapara mexer em interruptores eplugues. Deve-se usar sempresoquetes de parede seguros, especialmentese houver crianças nacasa. Todos os aparelhos elétricosdevem ser checados por um técnicoao menor sinal de defeito, e osfios elétricos da casa devem atendermodelos seguros; as melhoriasdevem ser empreendidas somentepor eletricistas qualificados.CHOQUE-INSULÍNICO - Usadopara o tratamento de esquizofreniae outras perturbações mentais. Pormeio de uma injeção de insulina, opaciente é posto em estado de comapor um certo tempo durante o quala psicoterapia pode ser usada commais eficácia.CIANIDROSE - Suor azul.CIANOCOBALAMINA - VitaminaB12.CIANOPIA - Distúrbio visual em quetodos os objetos parecem azuis.CIANOPSIA - V. Cianopia.CIANOSADO - Com cianose.CIANOSE - Cor azulada da pele porfalta de oxigênio no sangue.CIANOSE CONGÊNITA - Defeitocongênito do coração que permitea recirculação de uma quantidadede sangue venoso, sem queele tenha previamente passadopelos pulmões para oxigenar-se.Manifesta-se externamente pelacoloração azulada da pele, lábiose unhas.CIANÓTICO - Aquele que sofre decianose.CIATALGIA - Dor na região do nervociático (parte lateral da coxa eposterior da perna).CIÁTICA - Termo para a dor no nervociático - um nervo comprido quepassa pela nádega e desce pela partede trás da perna. Às vezes, o nervo
    • fica inflamado devido à pressãoprovocada por um deslocamento dedisco (V. Deslocamento de disco.)nas suas origens - na região lombar.Os ossos da espinha - ou vértebras- são separados por um pequenodisco de cartilagem e, se um dessesdiscos intervertebrais é deslocado,ele pode exercer uma pressãosobre uma raiz nervosa adjacente.Geralmente, a ciática não é grave ereage a remédios simples, como repousoe comprimidos para reduzira inflamação; mas, se um disco estiverdeslocado, pode ser necessáriaa tração e, às vezes, uma cirurgia.Procure o médico. (V. Nervociático.)CÍBALO - Massa fecal dura e seca.CICATRIZAÇÃO - Ato ou efeito decicatrizar.CICATRIZAÇÃO POR PRIMEIRAINTENÇÃO - Quando não há micróbios,os bordos da ferida seunem, quase não fica cicatriz; orestabelecimento é rápido.CICATRIZAÇÃO POR SEGUNDAINTENÇÃO - Quando há micróbiosna ferida, há reação inflamatóriae infecção; os bordos se unem irregularmentecom feia cicatriz.CICLAMATO - Adoçante, sal do ácidociclo-hexilsulfânico.CICLITE - Inflamação do corpo ciliar.CICLO - Sucessão de sintomas.CICLOPLEGIA - Paralisia do músculociliar.CICLOTIMIA - Forma ligeira de psicosemaníaco-depressiva, com fasesde depressão e excitação.CIESE - O mesmo que Gravidez.CIFOSE - Curvatura da coluna vertebral,de concavidade posterior.Deformidade correspondente aoaumento da convexidade da colunadorsal.CILINDRO-EIXO - Prolongamentoda célula nervosa.CILINDRÓIDE - Em forma de cilindros.CILINDROS - Peças de material com
    • a forma das cavidades em que estiveremalojadas. Ex.: os cilindrosurinários em certas doenças dosrins.CÍLIOS - Apêndices de aspecto pilosoque recobrem as membranas mucosasdo aparelho respiratório. Agemcomo filtros naturais, protegendo ospulmões contra a entrada de partículasnocivas; têm movimentos ascendentee descendente que empurrampara a boca mucosidades, pó epartículas infecciosas, evitando assimque elas entrem nos pulmõespela respiração. As pestanas desempenhampapel semelhante, sendo oscílios que protegem os olhos contrapartículas estranhas.CIMEX LECTULARIUS - Tipo dePercevejo.CINESE - O mesmo que Movimento.CINESTESIA - Sentido do movimentomuscular (não confundir comcenestesia).CINÉTICO - Relativo ao movimento.CINETOSE - V. Enjôos.CINTILOGRAFIA (OU MAPEAMENTO)- Processo em que a substânciaradioativa vai se concentrarem determinado órgão que será analisadopor aparelho especial (cintilógrafo,gama-câmara).CINTILOGRAFIA DE PERFUSÃODO MIOCÁRDIO COMTÁLIO 201 - Procedimento nãoinvasivo realizado para avaliar aperfusão miocárdica durante o exercícioe em repouso, comparativamente,administrando-se o elementoradioativo Tálio 201 por viavenosa. O estudo da perfusãomiocárdica possibilita avaliar afunção do músculo cardíaco e diagnosticarisquemia do músculodecorrente de patologia da artériacoronariana.CIRCULAÇÃO - No homem e emtodos os mamíferos a circulação dosangue é feita através de um sistemafechado de vasos sangüíneos,
    • cujo centro funcional é o coração.A cada contração desse órgão, osangue é bombeado com certapressão para o interior dos vasossangüíneos (artérias, arteríolas, capilares,vênulas e veias).CIRCULAÇÃO ASSISTIDA - Utilizaçãode aparelhagem especial paramanutenção de perfusão dos tecidosde todos os órgãos, incluindo ocoração, sem aumentar os requerimentosda energia deste órgão.CIRCULAÇÃO COLATERAL - Circulaçãoque se forma por vias secundáriasquando é interrompido ocondutor principal.CIRCULAÇÃO PORTA - Passagemde sangue do intestino, estômago ebaço pelo fígado (pela veia porta) esua saída pela veia supra-hepática.CIRCULAÇÃO PULMONAR - Oupequena circulação. Circulação deida e volta do coração aos pulmões.CIRCUNCISÃO - Remoção cirúrgicado prepúcio, ou prega da pele quecobre a extremidade do pênis, praticadacomo um rito judaico e emalgumas regiões. Na maioria dascrianças, o prepúcio se retrai totalmentepor volta dos seis anos. Oprepúcio ajuda a proteger a glandedo pênis contra uma irritação dafralda. Uma lavagem diária debaixodo prepúcio deve evitar uma inflamaçãoou infecção. Se a aberturado prepúcio estiver do tamanhode um furo de alfinete, ou ocorreruma inchação ao urinar, ou houverataques repetidos de balanite, podeser necessária a circuncisão pormotivos médicos. Não tente puxarpara trás o prepúcio antes dos trêsou quatro anos. Ele ainda não estásolto, e as tentativas muito entusiasmadasde fazer isso podem provocardor ou uma escoriação. Nasregiões de deserto, o risco de areiasob o prepúcio pode justificar a circuncisão.(V. Balanite.)CIRCUNDUÇÃO - Movimento circular
    • contínuo.CIRCUNSCRITO - Bem limitado.CIRCUNVOLUÇÃO - Dobra ou pregaem qualquer órgão. Usa-se o termoespecialmente para as dobras docérebro, separadas umas das outraspor cisuras.CIRRO - Carcinoma endurecido comgrande predominância de tecidoconjuntivo.CIRRÓIDE - Semelhante ao cirro.CIRROSE - Doença hepática crônicacaracterizada por alteraçõesmacro e microscópicas, com transformaçãonodular no fígado e resultantedo processo cicatricial de reparaçãonodular. Existem muitascausas. O abuso do álcool é uma dasprincipais causas da cirrose. (V. Alcoolismo.)Constitui geralmenteuma enfermidade de adultos; é trêsvezes mais comum nos homens doque nas mulheres, e provoca endurecimentodo fígado por causa doexcessivo desenvolvimento de elementosde tecido conjuntivo emdetrimento das células hepáticasverdadeiras.CIRROSO - Duro, com predominânciado tecido conjuntivo.CIRSOCELE - V. Varicocele.CIRSÓIDE - Semelhante a varizes.CIRSOTOMIA - Incisão de varizes.CIRURGIAS - É a técnica de tratarlesões ou enfermidades por processosoperatórios. Atualmente podeseintervir cirurgicamente em qualquerparte do organismo.CIRURGIA DE CABEÇA E PESCOÇO- Especialidade que tratamalformações congênitas, tumoresbenignos e malignos da tireóide,paratireóide, glândulas salivares,boca, laringe, faringe, seios paranasaise tumores de pele da região cervical, da face e do couro cabeludo.CIRURGIÃO - Médico especializadoem técnicas operatórias, que trabalhasempre em equipe.CISTECTASIA - Dilatação da bexiga.CISTICERCO - Forma larvar da tênia.
    • CÍSTICO - Relativo a um cisto, ou àbexiga ou à vesícula biliar.CISTICOCETOMIA - Excisão docanal cístico.CISTICOTOMIA - Incisão do canalcístico.CISTITE - Termo médico para inflamaçãoaguda ou crônica da bexiga,causada por microorganismos, geralmenteacompanhada de uma dorforte e urina freqüente. A bexiga ficana parte de baixo do abdome e recebea urina dos rins. Às vezes, entrammicróbios na bexiga causandoinfecção e inflamação.A cistite é mais comum nas mulheres,pois os micróbios que geralmentea provocam vêm do intestino,e as aberturas da bexiga e dosintestinos ficam mais próximos namulher. Para evitar a cistite, as mulheresdevem tomar um cuidadoespecial com sua higiene pessoal.Depois da evacuação, deve-se passaro papel higiênico da frente paratrás; nunca na direção contrária. Asmeias e calças de algodão são preferíveisàs apertadas. Os sintomas -necessidade de urinar, pus na urina,espasmos dolorosos durante amicção, além de febre e, em casosmais graves, pulso rápido, calafriose retenção da urina - geralmenteaparecem depois de uma relação sexual,e as sofredoras devem sempreurinar imediatamente após asrelações sexuais. Os pacientes comsintomas devem levar uma amostrade urina (uma porção colhida nomeio da urinação), num recipienteesterilizado (pode ser um vidro fervido)para o médico examinar. Osexames podem confirmar o micróbiocomum do intestino (E. Coli), eos antibióticos geralmente curam.Nesse meio tempo, muito líquido(2,5 l a 3,0 l de água por dia) e umálcali (como a mistura de citrato depotássio) - uma colherada em meiocopo de água, três vezes ao dia -
    • podem amenizar.Os ataques periódicos e a não melhoraindicam a necessidade de umexame especializado.Alguns pacientes com sintomas periódicosnunca mostram a evidênciade micróbios. O problema podeser de sensibilidade às substânciasquímicas ou à borracha dos anticoncepcionais,produtos de banho perfumadosou desodorantes.Algumas mulheres temem estarcom uma doença venérea, pois ossintomas quase sempre ocorrem nosprimeiros meses de atividade sexual;embora essa geralmente não sejaa causa, elas devem mostrar essaspreocupações ao médico, ou comparecera uma clínica especializadapara que possam ser realizadosmais alguns exames.Depois da menopausa, os tecidosem volta da bexiga morrem, e a vaginafica delicada e fácil de inflamar,de modo que a cistite pode setornar comum novamente. Aqui, aspomadas de estrogênio geralmenteajudam os outros tratamentos.Até mesmo um único ataque de cistitenuma criança requer um exameespecializado, para assegurar que ainfecção não está subindo para oscanais do rim, vindo da bexiga.CISTO - Um acúmulo de fluido numaparte do corpo. Lesão normalmenteovalada ou circular, com conteúdolíquido no seu interior. O cistocomum na pele se deve ao fluidonuma glândula produtora de óleoobstruída. É conhecido como cistoou quisto sebáceo, e o melhor tratamentoé a remoção cirúrgica - umaoperação minúscula. Se não foremretirados, os cistos podem infeccionare causar problemas.CISTOCELE - Hérnia da bexiga.CISTO DENTÁRIO - Cisto na raizde um dente, geralmente contendomaterial estéril e colesterol.CISTO DERMÓIDE - Cisto congênitoque contém ossos, pêlos, unhas,
    • etc., encontrado no abdome. Resultade inclusão de um embrião em outro.Este tipo de cisto, talvez de origempré-natal, cresce lentamente enão se propaga, mas à medida quea pessoa envelhece ele pode irritaras partes do corpo, por isso se recomendasua extirpação cirúrgica.CISTO HIDÁTICO - Cisto encontradono homem e nos animais e quecontém uma tênia em sua formalarvar de cisticerco.CISTO NO OVÁRIO - Inchaçãocheia de fluido que pode se desenvolvernum ou nos dois ovários.Não deve haver sintomas, a não serque ele seja torcido e provoque dor.Os cistos podem, às vezes, provocarmenstruações irregulares, e oscistos de chocolate da endometrioseestão associados a menstruaçõesdolorosas.Às vezes, os cistos são notadossomente quando ficam grandes osuficiente para provocar um aumentona cintura. Um cisto no ováriorequer investigação médica, poispode, ocasionalmente, conter umtumor. (V. Dismenorréia.)CISTO PILONIDAL - É representadopor uma formação sob a pele, nofim da coluna dorsal, que pode conterfolículos pilosos e secreta fluidossebáceos e de outros tipos, nãotendo orifício de saída. Isto causa aformação do cisto que pode infeccionare tornar-se doloroso.CISTOPTOSE - Prolapso da mucosada bexiga na uretra.CISTORRAGIA - Hemorragia vesical.CISTOSCÓPIO - Instrumento paraexame no interior da bexiga, doscureteres e dos rins.CISTO SEBÁCEO - V. Cisto.CISTO SINOVIAL - Cisto da membrana que envolve as articulações(membrana sinovial).CISTÓSQUISE - Ferida na bexiga.CISTOSTOMIA - Abertura de comunicaçãoda bexiga com o exterior.CISTO SUBCONDRAL - Cisto localizado
    • logo abaixo da cartilagemque protege o osso.CISTO TIREOGLOSSO - Lesãocística congênita, localizada na linhamédia, normalmente acima dopomo de Adão, de tratamento cirúrgico.CISTOTOMIA - Incisão da bexiga.CITODIAGNÓSTICO - Contagem eclassificação das células dos líquidosorgânicos para fins diagnósticos.CITÓLISE - Desintegração da célula.CITÔMETRO - Instrumento paracontagem celular.CITOTÓXICO - Que é tóxico para acélula.CLAMP - Pinça para hemostasia, oupara comprimir tecidos ou órgãos.CLARIFICANTE - Substância empregadapara tornar límpida uma solução.CLASSIFICAÇÃO DE LANDSTEINER- Classificação dos tipossangüíneos adotada pela OMS.Compreende os quatro tipos: A, B,AB e O, além de subtipos. O grupoO é chamado universal.CLAUDICAÇÃO - Fraqueza momentâneade um membro.CLAUDICAÇÃO INTERMITENTE -Ato de mancar, devido à isquemiados músculos da perna.CLAUDICAR - O mesmo que mancar.CLAUSTROFOBIA - Temor mórbidodos recintos fechados.CLAVÍCULA - Osso ligado ao esternoe à omoplata.CLEPTOMANIA - Neurose em queo paciente sente impulso irresistívela furtar.CLIDO - Relativo à clavícula.CLIDOCOSTAL - Relativo à clavículae às costas.CLIDOTOMIA - Seccionamento daclavícula.CLIMATÉRIO - Menopausa. Idadeda cessação da menstruação.CLIMATOLOGIA - Estudo dos climasem relação ao tratamento dasdoenças.CLÍNICA - Casa de Saúde. Hospitalpequeno. Instituição para tratamento
    • de doentes.CLÍNICO - Relativo à doença.CLISTER - Introdução no intestino,pelo ânus, de pequena quantidadede água, medicamento ou alimento.CLITORIDECTOMIA - Extirpaçãodo clitóris.CLITÓRIS - Órgão sexual feminino.Massa de tecido erétil rico em filetesnervosos e situado na junção dospequenos lábios.CLITORITE - Inflamação do clitóris.CLOASMA GRAVÍDICO - Pigmentaçãobronzeada no rosto, em certoscasos de gravidez.CLONAGEM - A clonagem da ovelhaDolly em 1997, a partir de célulasde um animal adulto, foi o acontecimentocientífico mais espetaculardos últimos anos, e continua tendodesdobramentos em novas experiências.Ela foi feita pelo cientistaIan Wilmut, do Instituto Roslin deEdimburgo/Escócia. A tarefa nãofoi fácil, houve muitos erros: antesde obter um clone saudável, os escocesesfizeram cerca de 400 tentativasfracassadas. A fêmea adultausada como doadora do materialgenético morreu antes da experiência;suas células foram congeladasem tubo de ensaio. Depois de Dollyforam clonados diversos animais enenhum deles foi copiado a partirde um animal adulto. Dolly está envelhecendoprecocemente e podemorrer mais cedo; mas Bonnie, oprimeiro filhote de Dolly, geradonaturalmente é saudável.Na Grã-Bretanha em 1998, a Comissãode Genética Humana, juntamentecom a autoridade de embriologiae fertilização humana,recomendou a clonagem de embriõeshumanos para a produção de tecidose órgãos para transplantes,cura do mal de Parkinson e de algunstipos de câncer. A técnica paraisso é semelhante à da clonagem deDolly: retira-se o núcleo de um óvulo
    • que, com uma corrente elétrica,é fundido a uma célula somáticahumana. Ele é cultivado por duassemanas em laboratório para desenvolverum aumento suficiente daschamadas “células-tronco”. Entretanto,a clonagem humana estásuspensa na Grã-Bretanha, nos EstadosUnidos e outros países e condenadapela Igreja Católica. Cientistasjaponeses transferiram materialgenético (DNA) de uma vacaadulta para óvulos não fecundadosdos quais retiraram o núcleo, osóvulos resultantes desta fusão foramimplantados em cinco vacas ea gravidez foi bem-sucedida emquatro delas. Cientistas americanosclonaram bezerros com uma diferença,usaram células de um feto emvez de um animal adulto.A clonagem da ovelha Dolly contoucom efetiva participação deLawrence C. Smith, um paulistano,filho de ingleses, formado pelaUnesp de Jaboticabal/SP; ele fezmestrado em Genética Animal naUniversidade de Edimburgo/Escóciae doutorado no Instituto Roslin,onde desenvolveu a técnica declonagem por transferência nuclear,que sete anos depois daria origemà ovelha Dolly. Em Montreal,Canadá, ele comandou a clonagemde um bezerro, o Estarbuck II, feitaa partir de células congeladas deanimal já morto, o EstarbucK I, umtouro premiado.O Congresso Americano decidiuproibir a clonagem de embriões humanos mesmo para fins terapêuticos;entretanto cientistas daAdvanced Cell, empresa de biotecnologia,anunciaram em novembrode 2001 terem criado o primeiroclone humano, na verdade uma bolinhacom cerca de 100 células quenem sequer é ainda um embrião, erecebe o nome técnico de “blasticisto”.Querem usá-la para cultivartecidos que podem salvar pessoas
    • que sofrem de doenças neurológicas,e dezenas de outras com a chamada“Clonagem terapêutica”.Também o médico italiano Antinoriinsiste em realizar experiências declonagem humana, apesar do repúdioa essa técnica em todo o mundo,tendo anunciado em 2002 queuma paciente inglesa teria sido usadapara essa clonagem, informaçãodepois desmentida, assim como ofracasso das tentativas da AdvancedCell. No Brasil, a primeira clonagemde um animal foi feita em marçode 2001, com o nascimento dabezerra Vitória nos arredores deBrasília. Ela se desenvolveu a partirde uma célula embrionária: ospesquisadores dividiram em váriascélulas um embrião retirado de umavaca que, normalmente, geraria somenteum filhote. Cada uma dessascélulas, a seguir, foi implantada emum óvulo e cada qual gerou novoembrião, sendo que Vitória nasceude um deles. Rodolfo Rumpf, daEmbrapa - Empresa Brasileira dePesquisa Agropecuária, foi o coordenadorda clonagem e usou técnicadesenvolvida no Canadá pelocientista brasileiro Lawrence Smith,que participou desde o início daclonagem de Dolly. Em abril de2002, a equipe do professor JoséAntônio Visintin, da USP, realizouem Campinas/SP, uma clonagemcom célula de uma vaca adultanelore, a primeira dessa raça nomundo. Esperava-se o nascimentode uma bezerra, mas, para surpresageral, nasceu um bezerro. RodolfoRumpf, que clonou a bezerra Vitória,afirma que o caso recente doinesperado bezerro não tem explicação,porque o sexo já está definidona célula somática. O bezerronasceu por cesariana.CLONE - Ser resultante da nova técnicade clonagem. (V. Clonagem.)CLÔNICA - Contração espasmódica
    • irregular e de certa duração.CLÔNICO - Contração alternadacom relaxamento.CLONO - Contrações clônicas.CLORAÇÃO - Tratamento pelocloro.CLORADO - Impregnado de cloro.CLORALISMO - Intoxicação pelocloro.CLOREMIA - Excesso de cloretos nosangue.CLORETO DE SÓDIO - Sal de cozinha.CLORO - Mineral necessário paramanutenção do pH gástrico; permitedigestão adequada dos alimentos e favorece melhor absorção doselementos constitutivos dos carboidratose gorduras.CLOROFÓRMIO - Líquido incolorcom leve odor de éter, também chamado“triclorometano”, utilizadocomo anestésico. Em doses excessivase habituais pode produzir intoxicação,lesões de fígado e rim, eoutras enfermidades.CLOROFORMIZAÇÃO - Anestesiageral pelo clorofórmio.CLOROPIA - Perturbação visual naqual os objetos parecem coloridosde verde.CLOROPSIA - V. Cloropia.CLOROSE - Forma especial de anemiana puberdade, principalmenteem meninas, com ausência ou deficiênciade menstruação, inapetênciae outros sintomas. Atualmente quasedesaparecida.CLORÓTICO - Com clorose.CLOSTRIDIUM BOTULINUM -Bacilo do Botulismo.CLOSTRIDIUM TETANI - Bacilo doTétano. É dotado de esporos.CLOSTRIDIUM WELCHI - Baciloda Gangrena gasosa.CLOWNISMO - Atitudes grotescasque se observam na histeria. Dapalavra inglesa clown, palhaço.COAGULAÇÃO - Espessamento deum líquido (sangue, leite e outros)formando coágulos. Quando ocorreuma hemorragia, a substância do
    • sangue chamada “fribrinogênio”atua no sentido de produzir fibrinaem forma de fibras filiformes, asquais retêm os glóbulos brancos e vermelhosdando origem ao coágulo.COALESCÊNCIA - União de duas oumais partes que se achavam separadas.COALTAR - Alcatrão. Produto dadestilação do carvão de pedra oucarvão mineral.COANAS - Os dois orifícios pelos quaisas fossas nasais se abrem na faringe.COAPTAÇÃO - Adaptação recíprocade fragmentos de um ossofraturado.COARCTAÇÃO - Compressão dasparedes de um vaso.COBALTO - Elemento químico cujafalta no organismo acarreta anemia.COBRE - Nutriente essencial para oorganismo humano, cuja deficiênciaocorre apenas em casos de mánutrição protéica, no Sprue e outrasraras doenças que provocam perdade cobre pela urina. Junto com oferro, o cobre forma os glóbulosvermelhos e é importante componentena mielina, que recobre osnervos. Participa no metabolismodo colágeno, que é a proteína estruturalmais abundante no organismo;também participa na formaçãode pigmentos da pele. O cobre formaparte da enzima superóxidodismutase citoplasmática que precisadele e do zinco para inibir osprodutos oxidativos vindos do metabolismodo oxígênio.COCAÍNA - Alcalóide extraído defolhas da coca, há séculos usado emprocedimentos médicos como anestésico,especialmente em oftalmologia.Tóxico muito usado no mundointeiro acarretando dependênciaquímica e vício. Atualmente seu usoestá proibido.COCAINISMO - Intoxicação pelacocaína.COCAINIZAÇÃO - Anestesia pelacocaína.
    • COCAINOMANIA - Distúrbio mentalacarretado pela aspiração viciosade cocaína.COCÇÃO - Ação de cozinhar.COCCIGECTOMIA - Extirpação docóccix.COCCIGIANO - Referente ao cóccix.CÓCCIX - Pequenino osso, ou últimoda parte inferior da coluna vertebral,também chamado “osso dacauda”. O nome é de origem gregae faz menção à sua forma, a qual seassemelha ao bico do cuco.COCEIRA - Causada por uma leveirritação na pele, ela é sintoma comumde várias doenças de pele. Aação de unhar a pele pode curar acoceira temporariamente, enchendoas mensagens que percorrem osnervos com outras mais intensas;mas, no longo trajeto isso geralmentepiora, aumentando a irritação.Para uma coceira leve, uma loçãode calamina é sempre eficaz. Se nãofor, procure o médico, pois talvezhaja uma doença de pele que podeser tratada. (V. Escabiose.)COCOBACILO - Microorganismointermediário entre coco e bacilo.COCOS - Bactérias arredondadas.Conforme a coloração em laboratório,dividem-se em gram positivoe gram negativo.CODEÍNA - Um dos alcalóides doópio; por sua constituição químicaé aparentado com a morfina, tendoação similar à ela. Usado para reduzira sensibilidade à dor e contratosse.CÓDEX - Farmacopéia. Formuláriooficial.COFOSE - Perda total de audição.COLAÇÃO - Refeição rápida, entreduas refeições principais.COLÁGENO - Substância basal queconstitui as fibras do tecido conjuntivo.COLAGENOSE - Reação inflamatóriae degenerativa do colágeno dapele, artérias, tecidos articulares,etc. observada em várias doenças
    • cutâneas, vasculares e artríticas.COLAGOGO - Medicamento queaumenta o fluxo da bílis.COLANGIOGRAMA - Radiografiado sistema biliar.COLANGITE - Inflamação dos canaisbiliares.COLAPSO - Diminuição ou inibiçãorepentina da excitabilidadenervosa ou de qualquer função vital, por exemplo no colapso cardíacoe colapso nervoso. Estado dedepressão e prostração extremas.Diz-se também do achatamentodas paredes de um vaso ou achatamentode um órgão. Ex.: colapsodo pulmão.COLAPSOTERAPIA - Antigo tratamentoda tuberculose pulmonarpela imobilidade do pulmão, que seconseguia por vários meios, comoo pneumotórax, a frenicectomia, acostectomia, etc.COLCHICINA - Alcalóide solúvelem água, derivado do cólquico usadocomo analgésico no tratamentoda gota. (V. Gota.)COLE - Prefixo que significa “bílis”.COLECISTECTASIA - Dilatação davesícula biliar.COLECISTECTOMIA - Remoção davesícula biliar.COLECISTENTEROSTOMIA - Intervençãocirúrgica para abrir ligaçãoentre a vesícula biliar e o intestino.COLECISTITE - Inflamação davesícula biliar.COLECISTOGRAFIA - Radiografiada vesícula biliar.COLECISTOLITÍASE - Litíase biliar.Cálculos na vesícula ou nos canaisbiliares. Também se diz “Colelitíase.”COLECISTOSTOMIA - Formaçãode abertura da vesícula biliar parao exterior.COLECISTOTOMIA - Incisão davesícula biliar.COLECTOMIA - Remoção total ouparcial do cólon.COLEDOCODUODENOSTOMIA- Formação de comunicação cirúrgica
    • entre o canal colédoco e oduodeno.COLEDOCOENTEROTOMIA -Abertura cirúrgica do canal colédocoao intestino.COLEDOCOLITOTOMIA - Incisãodo canal colédoco para retirada deum cálculo.COLEDOCOLITOTRIPSIA - Esmagamentode um cálculo dentro docanal colédoco.COLEDOCOSTOMIA - Abertura cirúrgicado canal colédoco para escoamento.COLEDOCOTOMIA - Incisão docanal colédoco.COLEDOCTOMIA - Ablação departe do canal colédoco.COLÉICO - Relativo à bílis.COLELITÍASE - Existência de cálculosbiliares. (V. Colecistolitíase.)COLÉLITO - Cálculo biliar.COLÊMESE - Vômito de bílis.COLEMIA - Presença de pigmentosbiliares no sangue.CÓLERA - Doença infecciosa, agudae contagiosa caracterizada por fortediarréia, que leva a uma depleção defluido, cólicas e colapso. Após cinco ou seis dias em que a pessoa foiinfectada, começa a diarréia comevacuação violenta que, ao final, sereduz praticamente a mucosidade ea água; começam em seguida os vômitose depois o colapso, a pele perdea elasticidade, ocorrem cãibrasmusculares, os olhos tornam-se fundose a voz enfraquece. Com a perdaconstante de água, a sede tornaseaguda, o pulso se acelera e enfraquecee a pressão sangüínea cai. Sãonecessários cuidados médicos urgentes.É causada pela bactéria Vibriocholerae que invade os intestinos epode se propagar pela água contaminada.Enfermidade alcança maiorextensão em climas quentes eúmidos. Ocorre em epidemias, particularmentena Ásia, África e Mediterrâneo;é importante que aspessoas que forem viajar para essase outras regiões de risco sejam
    • vacinadas. As vacinações oferecemuma proteção parcial; a melhorprevenção é o cuidado rigoroso comalimentos e bebidas (principalmenteágua, moluscos e alimentos crus).CÓLERA INFANTIL - Diarréia deverão das crianças.COLERÉTICO - Que estimula a secreçãoda bílis. V. Colagogo.COLERIFORME - Semelhante aocólera.COLERINA - Forma leve e esporádicado cólera.COLERRAGIA - Descarga excessivade bílis.COLESTEATOMA - Tumor do ouvidocom transformação e degeneraçãoda mucosa.COLESTEROL - O colesterol é oprincipal esteróide do ser humano,servindo como uma matéria-primapara um grande número de substânciasfundamentais, como os hormôniose a membrana celular.Substância adiposa que circula nosangue e serve de base a processosquímicos desenvolvidos no organismo.Presente em diversos alimentos,como carne, manteiga e ovos.O seu excesso na corrente sangüínearesulta no enrijecimento prematurodas artérias e em doenças cardíacas.O colesterol deposita-se em placasnas paredes interiores das artérias,que perdem elasticidade; reduz-seo fluxo sangüíneo pela porção arterialafetada ou ocorre o desprendimentode um pedaço da parede engrossadaque bloqueia o fluxo aostecidos servidos pela artéria. Se istoocorrer nas artérias que transportamo sangue ao músculo cardíaco produz-se a Trombose coronária. Atualmente,os cardiologistas recomendama redução do consumo de gorduraanimal e o uso de óleos vegetaisque têm baixos teores decolesterol, assim como exercíciosfísicos. (V. Artrose e Doenças cardíacas.)COLIBACILO - Bactéria responsável
    • pela Colibacilose (V. Colibacilose).COLIBACILOSE - Infecção generalizadapelo colibacilo.CÓLICA - Violenta contração damusculatura da parede de certasvísceras do organismo, provocandodor intermitente e aguda no abdome.Originalmente referia-se à dorno cólon (intestino grosso), mashoje em dia é usada para descreveruma dor periódica aguda em váriosórgãos - cólica intestinal, cólicabiliar, cólica renal, etc. Os adultosdevem procurar o médico para umexame. A cólica indicada por gritosde dor é comum nos bebês até porvolta dos três meses de idade.CÓLICA BILIAR - V. Cólica hepática.CÓLICA DE CHUMBO - Cólicasaturnina, intoxicação pelo chumbo(freqüente entre os gráficos).CÓLICA HEPÁTICA - Dor forteprovocada pela passagem ou encravamentode um cálculo nos canaisbiliares.CÓLICA MENSTRUAL - Dor fortedurante a menstruação.CÓLICA NEFRÉTICA - Cólicaurinária, obstrução do ureter por umcálculo.CÓLICA RENAL - Às vezes formamsecálculos dentro do rim - geralmentena parte coletora do rim, oupelve. (V. Pielonefrite.) Se for pequeno,o cálculo pode tentar passardo rim para a bexiga através de umtubo estreito conhecido comoureter. Isso geralmente provoca umador forte, que vem em espasmos eé conhecida como “cólica renal”.Essa dor geralmente começa nolombo e se espalha para baixo, emdireção à virilha do mesmo lado.Pode vir acompanhada de sangue naurina, devido ao ferimento queocorre no ureter quando o cálculopassa por ele. A condição requer tratamentoespecializado, e é sempremelhor tratá-la num hospital, ondeestão disponíveis raios X e outros
    • tipos de exames. A presença de sanguena urina (hematúria) é sempreum indício de que algo está errado,e requer cuidados médicos. (V. Cálculo,Doença do rim, Próstata.)CÓLICA SATURNINA - Cólica dechumbo.CÓLICAS UTERINAS - Dores sentidasapós o parto, em virtude da contraçãodo útero para voltar ao tamanhonormal. (V. Parto.)CÓLICO - Relativo ao cólon.COLIFORME - Bactéria semelhanteao colibacilo ou Escherichia coli.COLINÉRGICO - Que desprendeacetilcolina, que age como acetilcolina.COLÍRIO - Todo medicamento, querlíquido quer seco ou em pomada,que se aplica nos olhos.COLITE - Inflamação do cólon, a parteterminal grossa do intestino que seestende desde o ceco e o reto. Geralmenteassociada a uma dor noabdome e diarréia, acompanhada deum muco ou até mesmo de sangue.A colite ulcerativa é uma forma sériae debilitante. Existem vários remédiosdisponíveis que podem ajudar. Ocasionalmente, uma parte do intestinopode ter que ser removida se acolite persistir, e é realizada umaileostomia. (V. Ileostomia.)COLO - A porção mais estreita deum órgão.COLO DO ÚTERO - A parte do úteroque se abre no parto. Está situadoprofundamente no interior doconduto sexual, tendo a forma depequeno cilindro oco, e cerca de 5cm de comprimento por 2,5 cm delargura. O canal do colo uterino ficahermeticamente fechado durante agravidez por um grosso tampão demuco que impede a penetração deinfecções na matriz. Ao chegar omomento do parto o tampão é expulso,e o sangue expelido indica ocomeço do parto, na maioria dasmulheres. A abertura do colo uterinose dilata gradualmente até permitira passagem do bebê, o que é
    • acompanhado pelas conhecidas doresde parto. Terminado o parto ocolo uterino se encolhe rapidamenteaté recuperar suas dimensões normais.Ele pode sofrer infecções porinfecções, inflamações e câncer.COLOBOMA - Fenda no olho.COLOCOLOSTOMIA - Anastomosedo cólon a outra porção do mesmoórgão.COLÓDIO - Piroxilina dissolvidaem álcool e éter.COLOENTERITE - Enterocolite, inflamaçãodo cólon e do intestinodelgado.COLOFÔNIA - Resina de pinheiro.Breu.COLÓIDE - Estado físico-químicode certos não eletrólitos em solução.Não atravessam as membranassemipermeáveis.CÓLON - Porção do intestino grossoque vai do ceco ao reto.COLONCENTESE - Punção do cólon.COLÔNIA - Grupo de bactérias nummeio de cultura.COLOPEXIA - Fixação cirúrgica docolo uterino.COLOPTOSE - Queda do cólon.COLORAÇÕES ESPECÍFICAS - Coloraçõesoutras que não as rotineirasde preparados histológicos e quese prestam para evidenciar agentesetiológicos ou componentes teciduaisde forma mais definida. Existemem grande número e seu usopode ser rotineiro ou eventual, dependendodo material a ser examinado.COLORÍMETRO - Instrumento paraverificar o grau de coloração de umlíquido.COLOSCOPIA - Exame do cólonpor meio de um coloscópio.COLOSCÓPIO - Instrumento que seintroduz pelo ânus, munido de umalâmpada e espelho, para exame docólon.COLOSTOMIA - Produção cirúrgicade uma nova abertura do intestinogrosso, na região do abdome,
    • para permitir a evacuação quando inutilizados os condutores retal eanal normais. Ela é necessária apósa remoção de uma parte grande deintestino infeccionada. A evacuaçãoé feita dentro de sacos de politeno,o que tem tornado a vida do pacientemais fácil. Os métodos cirúrgicosdesenvolvidos têm tido resultado,em muitos casos, na ação intestinalregular e previsível; assim,o sofredor, raramente, precisaagüentar um saco plástico sujo pormuito tempo. Os problemas do começo,das evacuações erráticas e doodor, são superados em grande parte.Em alguns lugares, existem gruposque ajudam os sofredores dacolostomia. (V. Ileostomia.)COLOSTRO - Líquido leitoso queas glândulas mamárias segregamdias antes e depois do parto.COLOTOMIA - Incisão do cólon.COLPALGIA - Dor na vagina.COLPEURINTER - Bolsa de borrachapara dilatação da vagina.COLPITE - Inflamação da vagina.COLPOCELE - Hérnia da vagina.COLPOCISTOCELE - Hérnia da bexigaatravés da vagina.COLPOCISTOPEXIA - Operaçãopara enurese (incontinência de urina),que consiste em ligar o colo dabexiga à parede vaginal.COLPO-HISTERECTOMIA - Ablaçãodo útero por via vaginal.COLPO-HISTEROTOMIA - Incisãodo útero por via vaginal.COLPOPERINEOPLASTIA - Cirurgiaplástica da vagina e do períneo.COLPOPERINEORRAFIA - Operaçãoreparadora em torno da vaginae do períneo.COLPOPLASTIA - Operação plásticana vagina.COLPOPTOSE - Queda da vagina.COLPORRAFIA - Reparo cirúrgicoem redor da vagina.COLPORRAGIA - Hemorragia vaginal.COLPORRÉIA - Leucorréia, secreçãovaginal mucosa e esbranquiçada.
    • COLPOS - O mesmo que Vagina.COLPOSCOPIA - Exame de prevençãodo câncer do colo do útero.COLPOSCÓPIO - Instrumento paraexame visual da vagina.COLPOTOMIA - Incisão da vagina.COLUNA VERTEBRAL - É um doselementos estruturais do corpo maisimportante; constitui um eixo emtorno do qual se ordenam outraspartes essenciais do corpo. Vista defrente aparece como uma linha reta;se esta linha se altera formando umaarco para um ou outro lado produzseuma escoliose ou desvio da colunavertebral. (V. Escoliose.) Oconjunto das vértebras.COLUNA VERTEBRAL, FRATURADA - Ocorre quando há ruptura dealguns dos seus ossos. As fraturasmais graves são as da região do pescoçoonde se concentram maior quantidade de nervos relacionadoscom outras partes do corpo do queem qualquer outra parte da coluna.A fratura com maiores conseqüênciasé a que atinge ou rompe a medulaespinhal provocando hemorragias.Para a medula, tão grave comoa própria fratura pode ser a separaçãoviolenta de duas ou mais vértebrassem chegar a fraturá-las.COLÚRIA - Bílis na urina.COLUTÓRIO - Medicamento paraaplicação na boca e na garganta.COMA - Estado de perda total daconsciência, do qual o paciente nãopode ser acordado, nem mesmocom estímulos intensos. Existemvárias causas, como overdose dedrogas ou álcool e doenças ouferimentos no cérebro. Existe tambémo coma diabético que ocorrena hipoglicemia. O leigo deve procurarauxílio médico imediato. Opaciente deve ser colocado numaposição confortável e ser mantidoaquecido. Não dê nada, pois colocarlíquidos à força na garganta deuma pessoa inconsciente irá provavelmenteprovocar um choque.
    • Qualquer coisa apertada no pescoçodeve ser removida, e o pacientedeve ficar em observação para verse ele está respirando. Se não estiver,pode ser necessária uma respiraçãoartificial. (V. Asfixia e Respiraçãoartificial.)COMADRE - Recipiente para receberas excreções do doente.COMA INDUZIDO - Estado a queé levado um paciente através de medicaçãoespecífica quando precisaser mais bem observado pela equipemédica.COMATOSE - Estado de coma.COMATOSO - Em estado de coma.COMA VIGIL - Coma em que de vezem quando o doente delira.COMEDÃO - Acne, espinhas. Acumulaçãode secreção sebácea numfolículo piloso.COMISSUROTOMIAS VALVARES- Abertura cirúrgica das comissurasdas valvas cardíacas possuidoras deestenose congênita ou adquirida(popularmente chamadas valvasentupidas). Esta abertura cirúrgicadas valvas constitui-se na secção dafibrose que ocasiona a fusão dasbordas comissurais das cúspidesvalvares.COMOÇÃO - Abalo ou choque violentode parte do corpo por golpeou queda; designa também o estadomórbido resultante de tais acidentes.(V. Concussão.)COMOÇÃO CEREBRAL - Equivalea uma paralisia da função do cérebro,não causada por fratura oulaceração. Podem surgir sinais dehemorragia ou perda de sangue nasmembranas que recobrem o encéfalo.São produzidos, às vezes,transtornos na circulação do líquidoespinhal para o encéfalo, achatamentoda substância branca desteúltimo ou lesão e destruição das fibrasque unem suas diferentes partes. Em si mesma, a comoção cerebralraramente leva à morte.COMOSO - Com muito cabelo.
    • COMPATÍVEL - Que pode ser misturadosem resultado danoso.COMPLEXO - Segundo Freud, conjuntode idéias associadas a um estadode recalque.COMPLEXO DE CAIM - Rivalidadeentre irmãos.COMPLEXO DE DIANA - Tendênciamáscula na mulher.COMPLEXO DE ÉDIPO - Atraçãodo filho pela mãe, com hostilidadeao pai.COMPLEXO DE ELECTRA - Repressãodo desejo sexual de uma filhapelo próprio pai.COMPLEXO DE INFERIORIDADE- Sensação de inferioridade produzindotimidez ou agressividade exagerada.COMPLICAÇÃO - Numa doença, oaparecimento de distúrbios geradospela causa principal.COMPORTAMENTO - Conduta,modo de proceder.COMPRESSA - Pedaço de gaze dobrada,de pano, ou de outro material,para aplicação local em qualquerparte do corpo, com a finalidade dealiviar inflamações, produzir pressãoou evitar hemorragias. A compressapode ser seca ou úmida,quente ou fria e, às vezes, perfuradapara permitir drenagem ou observaçãoda porção subjacente dapele.CONCAVIDADE - Depressão.CONCENTRAÇÃO - Quantidade deuma substância dissolvida numasolução.CONCEPÇÃO - Impregnação doóvulo pelo espermatozóide.CONCREÇÃO - Cálculo, pedra.CONCUSSÃO - Injúria cerebralprovocada por uma violência dissonantena cabeça, que pode resultarnum atordoamento, vômito ou perdada consciência. (V. Coma.) Umaconcussão grave pode estar associadaa outras injúrias, como fraturade crânio, e é geralmente seguidade uma perda de memória (V. Amnésia.)
    • e dores de cabeça. Chamecom urgência um médico, e umaambulância no caso de ferimentograve na cabeça. Se o paciente estiverinconsciente, trate-o como emestado de coma, até que chegue aajuda.Os sintomas que devem ser observadosseriamente, mesmo se oferimento da cabeça parecer insignificante,são: ficar desmaiado (aindaque por um segundo), náusea evômito, visão dupla, palidez e mudez.Nessas circunstâncias, o pacientedeve ser levado a um hospital.CONDENSAÇÃO - Transformaçãode um gás em líquido ou de um líquidoem sólido.CONDICIONAMENTO - Desenvolvimento, por meio de exercícioe treinamento de melhores condiçõesfisiológicas. Consiste em boaalimentação, exercícios, ar puro,descanso, sono, e outros hábitossaudáveis.CONDILARTROSE - Articulaçãopelo sistema de côndilos.CONDILECTOMIA - Ablação de umcôndilo.CÔNDILO - Projeção arredondadada extremidade de um osso.CONDILOMA - Também conhecidacomo “cristas de galo” ou “vegetaçãovenérea”. O agente responsávelainda não é conhecido; julga-se deorigem virótica. É transmitida porcontato sexual. Manifesta-se pelairritação da pele e das mucosas(glande, vulva e vagina), que se tornamvermelhas e enrugadas; surgemdepois botões isolados ou em grupos,semelhantes a verrugas. Convémtratá-las para não proliferaremrapidamente. Desaparece completamentequando tratada de imediato.Os sintomas são mais facilmenteidentificáveis no homem. Deve-seprevenir o parceiro quanto à necessidadede tratamento.CONDOM - Camisa de Vênus,envoltório de borracha ou de plástico
    • que envolve o pênis na cópula,para proteger contra infecção oupara evitar a concepção.CONDRAL - Relativo a cartilagem.CONDRALGIA - Dor numa cartilagem.CONDRECTOMIA - Ablação deuma cartilagem.CONDRIFICAÇÃO - Formação decartilagens.CONDRINA - Tecido cartilaginoso.CONDRITE - Inflamação de umacartilagem.CONDRODINIA - Condralgia, dornuma articulação.CONDROMA - Tumor benigno decélulas cartilaginosas. Que podereaparecer depois da extirpação cirúrgica.CONDROMALACIA - Amolecimentodas cartilagens.CONDROTOMIA - Incisão de umacartilagem.CONDRÓTOMO - Instrumentopara cortar cartilagens.CONDUTA - Comportamento, maneirade responder a certos estímulos.CONDUTIVIDADE - Capacidade delevar um estímulo de um ponto aoutro do organismo.CONECTIVO - Que liga, conjuntivo.CONFINAMENTO - Isolamento.Recolhimento a um hospital.CONFLUENTE - Que se une.CONFUSÃO - Impossibilidade depensar com clareza.CONGELAÇÃO - Significa estadoproduzido pela exposição do corpoao frio excessivo, ou ao frio e ventogelado. Os dedos dos pés e mãos são as primeiras partes do corpoafetadas. A congelação é perigosae enganosa porque não produz nenhumasensação dolorosa para avítima. Em casos graves os tecidosficam tão irreparavelmente danificadosque sobrevém a gangrena,quando pode ser necessária a amputaçãode dedos e extremidadesinteiras. (V. Gangrena.)CONGELAÇÃO, EXAME DE - Trata-se de procedimento diagnósticoanátomo-patológico rápido realizado
    • durante o ato cirúrgico, em que éutilizado o micrótomo de congelação.Permite, além do diagnósticodurante a cirurgia da patologia dopaciente, avaliar o grau de invasãodos tumores pelo exame das margenscirúrgicas, linfonodos, etc, orientandoo cirurgião no sentido da maiorou menor extensão do ato cirúrgico.CONGÊNITO - Que nasce com o indivíduo,que existe desde o nascimentoou até antes do mesmo; nãoadquirido.CONGESTÃO - Acúmulo anormalou excessivo de sangue numa partedo organismo.CONGRESSO SEXUAL - Cópula,coito, fornicação.CONJUNTIVA - Membrana que recobrea parte exterior do globo ocular(conjuntiva ocular) e a face internada pálpebra (conjuntivapalpebral).CONJUNTIVITE - Inflamação damembrana delicada que reveste oolho e a parte de dentro das pálpebras.Ela resulta num vermelho,principalmente nos cantos do olho,e numa secreção aguada ou viscosa.As pálpebras podem ficar grudadasde manhã. A condição se devefreqüentemente a uma infecção,mas pode também ser causada porsubstâncias químicas ou alergia (febredo feno). Os sintomas fracospodem reagir a um banho com umasolução de sal (uma colher de cháde sal para cada ° litro de água), maso olho dolorido necessita de cuidadosmédicos urgentes, pois podemestar presentes outras condiçõessérias. Qualquer problema nosolhos deve ser mostrado a um médico.O tratamento da conjuntiviteinfecciosa comum é feito por meiode colírios antibióticos. (V. Olhos.)CONJUNTIVITE AGUDA CONTAGIOSA- O nome popular para umaconjuntivite bacteriana. (V. Olhos.)CONJUNTIVITE GRANULOSA -
    • (V. Tracoma.)CONSANGÜINIDADE - Parentescode pessoa do mesmo sangue.CONSOLIDAÇÃO - Solidificação.CONSTIPAÇÃO (Prisão de ventre)- Retenção de matérias de defecaçãono intestino por um tempo demasiadamentelongo ou dificuldadeanormal de evacuar. Dá-se quandoa evacuação intestinal é trabalhosae ocorre raramente ou com dificuldade.O funcionamento saudáveldo intestino é fácil e regular, embora haja uma enorme variação nasua freqüência - talvez de duas outrês vezes por dia até uma vez emcada três dias. O que importa é afacilidade com que ocorre.A falta de fibras e exercícios físicos,a pressa para trabalhar, ignorando,às vezes, a necessidade deevacuar, são as causas comuns daconstipação. Com o uso regular delaxantes, os intestinos se tornammenos sensíveis.A constipação geralmente pode sercorrigida com duas colheres defarelo e cereal diariamente, frutas,vegetais, mais exercícios físicos eum tempo de manhã para acomodaro hábito do intestino.Laxantes ocasionais podem ser necessários,se estiver viajando paraum lugar onde a água e os alimentosforem diferentes. O uso regularde laxante pode ser essencial paraalguns, mas só sob recomendaçãomédica. Avise ao médico sobrequalquer mudança persistente noshábitos intestinais.As crianças, num treinamento nopenico, devem ser encorajadas -dando-se um tempo a elas - a fazerfuncionar o intestino diariamenteapós o café da manhã. Encoraje-asa fazer uma alimentação rica emfrutas, fibras, verduras e legumes.Não se deve dar laxante às crianças,a não ser sob instruções médicas.CONSTITUCIONAL - Que afeta oorganismo inteiro.
    • CONSTITUIÇÃO - Temperamento.Peculiaridade do organismo de cadaum.CONSUMPÇÃO - Nome antigo epopular da tuberculose.CONTAGIOSIDADE - Grau detransmissibilidade de uma doença.CONTAMINAÇÃO - Presença demicróbios vivos.CONTRACEPÇÃO - Anticoncepção.Ato ou meio de evitar a concepção.CONTRA-EXTENSÃO - Tração daextremidade proximal de um ossofraturado para obter a coaptação.CONTRA-INDICAÇÃO - Razõespara considerar um medicamentonão aconselhável em certos casos.CONTRATURA - Contração muscularduradoura, que causa dor local.Deformidade provocada por partesmoles, o que impede a extensãonormal de uma articulação.CONTROLATERAL - Do lado oposto.CONTROLE DE NATALIDADE - V.Prevenção da gravidez.CONTUSÃO - Lesão corporal causadapor trauma sem solução decontinuidade. Provocada por violênciaque não rompe a pele, masfere os tecidos. As mudanças de cordevem-se ao sangramento dentrodos tecidos danificados. O únicotratamento é o tempo, que faz comque tudo volte ao normal. Se estiverdolorido, uma compressa fria -gaze molhada em água gelada -pode ajudar. O olho roxo é uma variedade de contusão. O famoso pedaçode carne é inútil. Quando seproduz o rompimento da pele alesão recebe o nome de “feridacontusa”.CONVALESCENÇA - Período degradual restabelecimento após umaenfermidade, traumatismo ou operação.Medidas como alimentaçãoequilibrada, dieta rica em ferro, verificaçãodiária da temperatura, sãomedidas recomendadas para o convalescente.CONVALESCENTE - O que venceua fase aguda da doença e permanece
    • alguns dias hospitalizado para oseu restabelecimento completo.CONVERSÃO - Em Psicologia,quando uma emoção se converte emmanifestação física, como diarréia,paralisia, hemorragia, etc. (V.Somatização.)CONVULSÃO - Contração violentainvoluntária e patológica dos músculos,com perda da consciência,com movimentos de contorção oucontração de uma parte do corpo oudo corpo todo; geralmente conhecidocomo “espasmo”. Os espasmos,às vezes, ocorrem em criançasnovinhas com temperatura alta;sob essas condições, eles não sãosérios. Deve-se dar às crianças quetiveram uma convulsão febril o remédioindicado pelo médico e banhomorno durante qualquer doençafebril subseqüente, como aamidalite ou um resfriado forte. Osmomentos de perigo são à noite,quando a temperatura começa a subir.Se realmente houver um espasmo,coloque a criança deitada delado, num lugar onde ela não possase ferir com mobílias, etc. A maioriados espasmos febris dura apenasalguns minutos, mas o médicodeve ser chamado com urgência nocaso de persistirem as contorções,e a criança precisar de um sedativo.Os ataques febris geralmentecessam por volta dos cinco anos. (V.Epilepsia.)CONVULSIVANTE - Que produzconvulsões.COPROFAGIA - Estado mórbidoque leva a pessoa a comer fezes.COPRÓLITO - Cálculo fecal.COPROLOGIA - Estudo das fezes.COPROLOGIA CLÍNICA - Examedetalhado das fezes para diagnóstico.COPROSTASE - Acumulação de fezesno intestino.COQUELUCHE - Doença infecciosaespecífica que ocorre geralmenteem crianças, causada pela bactéria
    • Bordetella pertussis. A doençaquase sempre ocorre em epidemiase pode ser grave em bebês. É raroum segundo ataque, mas as criançasmais velhas ou os adultos, quetenham escapado da infecção, podem,às vezes, pegar a doença. Osmicróbios se espalham por meio doar, e o período de incubação (V.Quarentena.) é geralmente de quinzedias, mais ou menos. Os primeirossintomas lembram um resfriado, mas continuam por mais tempo,com uma tosse progressiva. Acaracterística inspiração ruidosa geralmentenão se desenvolve duranteduas ou três semanas. Há umatosse forte, que a criança não conseguecontrolar; o rosto pode ficarazulado e, finalmente, a respiraçãofica ruidosa. Esses ataques ocorremnum número variável de vezes pordia, dependendo da gravidade da infecção,e quase sempre são um incômodoà noite. São freqüentementeseguidos de vômito. Esseestágio agudo dura de uma a trêssemanas, e geralmente são receitadosantibióticos. Pode ser necessárioum cuidado intensivo no hospitalem se tratando de pessoas muitonovas, que podem desenvolvercomplicações, como a pneumonia.Deve-se procurar conselhos nos primeirossinais de tosse espasmódicanuma criança, no caso de poder sercoqueluche. A criança deve ficar derepouso durante o estágio febril dadoença, mas deve levantar quandoestiver se sentindo melhor, maisanimada. Se a criança quiser se levantare nadar, ela provavelmenteestá bem o suficiente para fazê-lo.Ela deve retornar à escola ou ao parqueaté três semanas, pelo menos,depois de começar a tosse - presumindoque ela esteja se sentindobem e forte. Ela deve ser submetidaa uma última checagem do médicoantes de voltar à escola - paracertificar-se de que o peito está
    • desobstruído - e deve fazer pelomenos uma semana de convalescença,incluindo caminhadas ao arlivre - para certificar-se de que o arfrio não provoca mais espasmos detosse. Um grau mínimo de tossepode persistir durante semanas,mas, desde que a criança esteja beme forte, isso pode ser ignorado.A imunização é oferecida de graçaaos bebês, na forma de vacina. ATríplice (também contém proteçãocontra a difteria e o tétano) deve serdada aos três, cinco e onze meses.A coqueluche é séria, e pode causardanos permanentes aos pulmõese ao cérebro nos casos graves. Recentementetem havido uma grandeexpectativa em relação aos ocasionaisefeitos prejudiciais da vacina,por causar danos ao cérebro. Asepidemias de coqueluche causammuito mais danos que a vacina, mas,se você estiver preocupado com avacina tríplice, fale sobre isso como médico. Em vez dela, pode serdada uma vacina alternativa, contendoapenas componentes da difteriae do tétano.COR BOVINUM - Coração hipertrofiado,coração de boi.COR PULMONALE - Expressãolatina que significa uma doençacardíaca originada de afecção nopulmão.CORAÇÃO (e DOENÇAS CARDÍACAS)- O coração é um músculo oco,o centro motor do sistema circulatórioque, especialmente adaptado,bombeia continuamente o sangue pelo corpo. O propósito disso é carregaralimento para os tecidos, levarembora os produtos inúteis dos tecidose, talvez o mais importante, distribuiro oxigênio do ar por todo ocorpo. O oxigênio constitui, mais oumenos, um quinto do ar que respiramos,e todos os tecidos vivos necessitamde constante abastecimento. Oar é levado para dentro dos pulmões,onde há uma rede de minúsculos
    • vasos sangüíneos, e o sangue que osatravessa absorve o oxigênio que respiramos.Esse sangue retorna ao coração,de onde é distribuído pelocorpo, através das artérias. Ele voltaao coração depois de ter o seu oxigêniopara os tecidos, é bombeadonovamente para os pulmões para recolhermais oxigênio, retorna ao coração,e assim por diante. O coraçãoé uma bomba de quatro cavidades:duas recebem o sangue (os átrios) eduas o bombeiam para fora (osventrículos). Ele também é divididoem dois lados: o direito e o esquerdo,cada um deles consistindo de umátrio e um ventrículo.O coração pode ser afetado de váriasformas. O músculo pode ser danificado,às vezes, pelo veneno dosmicróbios - condição conhecidacomo “miocardite tóxica” que podeacompanhar várias doenças infecciosas.Mas, felizmente, o dano équase sempre temporário, e o músculodo coração se recupera. A febrereumática, que felizmente é rarahoje em dia em muitos países, àsvezes, deixa para trás problemaspermanentes, como o músculo docoração enfraquecido e as válvulasdanificadas. Outras vezes - especialmentenas idades avançadas -, omúsculo enfraquece porque chegapouco sangue ao coração, vindo dasartérias coronárias. (V. Anginapectóris e Trombose coronária.)Em certos casos, o ritmo do coraçãofica perturbado. Normalmenteele bate de forma regular de 70 a80 vezes por minuto, mas, às vezes,devido a uma doença, a açãode bombeamento se torna irregulare menos eficiente.A passagem de sangue pelo coraçãoé regulada por válvulas, quepermitem que o sangue passe numaúnica direção. Às vezes, elas sãoafetadas por uma doença, de modoque se tornam estreitas demais, ou
    • ineficientes, permitindo que o sanguepasse na direção contrária. Hojeem dia, as válvulas podem ser substituídascom sucesso por um modelosintético. É realmente uma cirurgiaimportante feita em centrosespecializados.O músculo do coração pode ficarcansado por ter que agüentar a pressãosangüínea, mas isso demora aacontecer, e a condição geralmenteé detectada antes que surja um danopermanente.Muitos remédios podem ser receitadospara ajudar nas doenças cardíacas.Você também pode se ajudar,mantendo um peso baixo e parandode fumar. Caminhar é um ótimoexercício, e deve ser aumentado o quanto for aconselhado. A preocupaçãoé o pior inimigo. A atividadedo coração, como a digestão,é involuntária e deve ocorrer naturalmente.O coração tem uma grandereserva de força, de modo que écapaz de lidar com as necessidadesbásicas até mesmo quando está danificado.Não se deve desistir deatividades ou interesses, a não serque esses estabeleçam sintomasdefinidos. Oriente-se com seu médico.(V. Edema e Sopro.)CORAÇÃO ARTIFICIAL - Implanta-se, cirurgicamente, no organismode um paciente um aparelho queassiste, ou substitui totalmente,alguma ou todas as funções docoração.CORAÇÃO, TRANSPLANTE - Em3 de dezembro de 1967, o cardiologistasul-africano Christian Barnardrealizou o primeiro transplantede coração no Hospital GootSchuur na Cidade do Cabo. Eletransferiu o coração de uma jovem,que falecera em um acidente de carro,para o comerciante Louis Washkansky,diabético de 53 anos, quesobreviveu apenas por 18 dias. Parao sucesso da operação, porém, erapreciso desenvolver algumas drogas
    • contra a rejeição; isto feito, a técnicacriada por Barnard tornou-se rotineira.Barnard tornou-se uma celebridademundial por causa dessacirurgia. Após o primeiro transplante,Barnard realizou outra operaçãosemelhante em Phillip Blaiberg. Em1968, visitando o Brasil, ele afirmou:“Estou certo de que, para ofuturo, teremos um caminho: otransplante de órgãos de animaispara seres humanos. Resolvidosdessa forma os problemas de rejeiçãodesses órgãos”. Barnard nasceuem 8 de novembro de 1922, emBaufort West, e faleceu no dia 2 desetembro de 2001.Até hoje mais de 40 mil pessoas jáse submeteram a transplantes cardíacos.Seis meses depois desse primeirotransplante a equipe do DoutorEuryclides de Jesus Zerbini realizoua cirurgia pioneira no Brasil.Os três primeiros pacientes morreramporque pouco se sabia sobre oprocesso de rejeição. O pioneirismode Zerbini e sua equipe acelerarama criação do Instituto do Coraçãoem São Paulo, onde atualmente ostransplantes são rotina.CORACÓIDE - Semelhante ao bicode um corvo.CORDÃO ESPERMÁTICO - Cordãodeferente. Conjunto do canaldeferente, artérias, veias e nervos.O cordão segura o testículo aoabdome.CORDAS VOCAIS - Duas dobras oupregas da mucosa da laringe presasà cartilagem tireóide e à cartilagemaritenóide. A voz é produzida pelavariação de posição dessas cordas.CORDIALGIA - Dor no coração.CORDIFORME - Em forma de coração.CORDITE - Inflamação da cordavocal.CORDOTOMIA - Secção cirúrgicados cordões da medula.CORECTASIA - Dilatação da pupila,midríase.
    • CORÉIA - Popularmente conhecidacomo “dança-de-são-vito”. Atualmenteela é rara em muitos países.Pode ocorrer em crianças e adolescentes,acompanhando uma infecçãona garganta. (V. Febre reumática.)Os movimentos descontroladosocorrem devido a um distúrbiotemporário do cérebro. O tratamentoconsiste em ficar de repousoabsoluto durante o estágio agudo etomar uma série prolongada de antibióticos.CORÉIA DE HUNTINGTON -Uma doença progressiva do sistemanervoso, que é de família. Ossintomas começam na meia-idadee incluem movimentos espasmódicosinvoluntários e debilitaçãointelectual. Em certos lugares,como no Reino Unido, existe umaassociação que oferece informaçãoe ajuda às famílias e aos sofredores.COREIFORME - Semelhante àcoréia.COREOPLASTIA - Reparação plásticada pupila.CORETOMIA - Incisão da íris.CÓRIO - A membrana mais externado feto, que envolve, nutre e protegeo seu desenvolvimento e, a seguir,passa a formar parte da placenta.CORIÔNICO - Relativo ao cório.CORIZA - Inflamação catarral agudadas mucosas nasais. Usa-secomo sinônimo de resfriado.CÓRNEA - Membrana dura e transparentesituada na parte anterior doglobo ocular.CÓRNEA, TRANSPLANTE DE -Operação pela qual se enxerta noolho uma seção de córnea transparenteno lugar de outra opaca quefoi extirpada.CÓRNEO - Da dureza de um chifre.CORNEOIRITE - Inflamação dacórnea e da íris.CORNETOS - Cartuchos. Dois ossosno interior do nariz.CORNIFICAÇÃO - Ato de ficar duroou córneo.
    • CORNO - Qualquer excrescênciacórnea.CORÓIDE - Membrana sita na parteposterior do globo ocular, funcionacomo uma câmara escura fotográfica.COROIDECICLITE - Inflamação dacoróide e do corpo ciliar.COROIDEIRITE - Inflamação dacoróide e da íris.CORÓIDE-RETINITE - Inflamaçãoda coróide e da retina.COROIDITE - Inflamação da coróide.CORONÁRIOS (VASOS) - Artériase veias que nutrem o miocárdio.CORONARIOGRAFIA - Arteriografiado coração (coronárias).CORONÓIDE - Semelhante a umacoroa.CORPO AMARELO - Substânciaglandular que se forma no local deonde se desprendeu um óvulo e queproduz a progesterona.CORPO ESTRANHO - Todo materialencontrado no corpo e que normalmenteali não deveria estar.CORPO LÚTEO - Corpo amarelo doovário.CORPO PINEAL - Passa a chamarse,pela nova terminologia científica,de “glândula pineal”. Estudosrecentes comprovaram que realmentese trata de uma glândula.CORRENTE ALTERNADA - Correnteque muda a direção a cadamomento, para um lado e para ooposto, pela ação de um alternador.CORRENTE CONTÍNUA - Correnteconstante na mesma direção.CORRETIVO - Substância que sejunta para corrigir o gosto de umremédio.CORRIMENTO VAGINAL - V.Vaginite.CORROBORANTE - Remédio fortificante.CORTICAL - Referente ao córtex(geralmente o córtex cerebral).CÓRTICO-ESPINHAL - Referenteao córtex cerebral e à medula.CORTICOSTERÓIDES - Nome genéricode esteróides hormonais do
    • córtex supra-renal e do simpático.CORTICOTROFINA - ACTH, hormônioda hipófise anterior, tem açãoanti-reumática e antialérgica.CORTISONA - Substância químicacomplexa presente no extrato docórtex das supra-renais. De rápidaabsorção no tubo digestivo se converteem hidrocortisona no corpo,podendo substituir o hormônio natural.Usada em processos agudoscomo a febre reumática, a artritereumatóide e a poliartrite.COSMÉTICO - Produto para repararou conservar a beleza da pele,dos cabelos, etc.COSTAL - Relativo às costelas.COSTELA CERVICAL - Crescimentoda sétima vértebra cervical quevai atingir a costela abaixo.COSTELA FLUTUANTE - Costela quenão se prende ao osso esterno. Falsacostela. São em número de cinco.COSTELA VERDADEIRA - A que seprende ao osso esterno por meio deligamentos. São sete.COSTELAS - Ossos laterais, alongadose curvos que se estendem dacoluna dorsal à parte anterior dotórax, num total de 24 costelas, dozede cada lado da caixa torácica.COSTOCLAVICULAR - Relativo àscostelas e à clavícula.COSTOCONDRAL - Relativo àscostelas e às cartilagens.COSTOESTERNAL - Relativo àscostelas e ao esterno.COSTOTOMIA - Ressecção de costelas.COSTÓTOMO - Instrumento paracortar costelas.COSTUREIRO - Músculo da coxaque ao contrair-se faz dobrar a coxasobre a perna como no ato de sentar-se, posição dos alfaiates ecostureiros na Antiguidade.COTILÉDONES - As porções em quese divide a placenta.COTILÓIDE - Em forma de taça.COTOVELO - Na nova terminologia,criada pela Federação Internacional
    • da Anatomia, o termo cotovelo,que indicava articulação doosso do braço (úmero) com os doantebraço (cúbito e rádio) passou aser chamado de “cúbito”.COW POX - Vacina, doença dos bovinosque corresponde à varíola nohomem. É das lesões do cow poxque se extrai a linfa vacínica paraimunizar contra a varíola.COWPER (GLÂNDULAS DE) -Glândulas sitas na uretra masculina,adiante da próstata.COWPERITE - Inflamação da glândulade Cowper.COXA - Parte do membro inferioracima do joelho.COXEADURA - Em geral, a coxeaduraé uma forma que a naturezatem de proteger um membro do corpocontra um esforço indevido, ouindicar alguma irregularidade. Umferimento num membro fatalmentevai produzir um certo grau decoxeadura por algum tempo.No entanto, uma coxeadura queocorrer sem um ferimento anterior,numa criança ou adolescente, entreas idades de 5 e 18 anos, nunca deveser ignorada, pois existem duas consideraçõesimportantes que podemestar presentes e que devem ser detectadasnos estágios iniciais. Podehaver dor na coxa, virilha ou até nojoelho. Numa das condições, a parteem desenvolvimento no topo dofêmur escapa do lugar (deslocamentode epífise) e, se não for corrigida,leva a uma coxeadura permanentee uma posterior artrite. No outrodistúrbio, o topo do fêmur tende aficar achatado e novamente é provávelo desenvolvimento posteriorde uma artrite, se a condição nãofor tratada.Os bebês no estágio de engatinhar,ou que tenham começado a andar,precisam do parecer de um médico,caso se recusem consistentementea segurar algum peso ou a
    • usar um braço ou uma perna. Enquantoque as crianças mais velhaspodem coxear de vez em quandopara chamar a atenção, a coxeaduraem crianças que estão começandoa andar sempre indica algum problema- possivelmente uma fratura.Alguns bebês nascem com o quadril deslocado, e um exame de rotinanas primeiras semanas de vidageralmente identifica isso. O tratamentoé feito com emplastro ou tala,e os resultados são bons. Infelizmente,algumas coxeaduras não sãodescobertas no começo. Uma coxeaduraou discrepância no tamanhodo fêmur, em bebês que estãocomeçando a andar, requer investigaçãourgente.CRANIECTOMIA - Ablação de umsegmento do crânio.CRÂNIO - O arcabouço ósseo da cabeça.O crânio verdadeiro é formadopelo osso frontal, na parte anterior;o occipital, na posterior; doisparietais e dois temporais, que constituemas paredes laterais; e opetmóide e esfenóide, que formama sua base. A abóbada crâniana éformada pela prolongação do frontale dos parietais.CRANIOCLASIA - Esmagamento dacabeça fetal.CRANIOCLASTIA - V. Cranioclasia.CRANIOMETRIA - Mensuração docrânio.CRANIOPLASTIA - Operação plásticano crânio.CRÂNIO-RAQUÍSQUISE - Fendacongênita no crânio e na raque.CRANIÓSQUISE - Fenda congênitanas suturas cranianas.CRANIOTABES - Afinamento dosossos da abóbada craniana. Ocorreno raquitismo.CRANIOTOMIA - Fragmentação dacabeça fetal para facilitar o esvaziamentouterino no parto.CRANIÓTOMO - Instrumento paracraniotomia.CRAUROSE - Estado de secura e
    • enrugamento.CRAVAGEM DO CENTEIO - Esporãodo centeio. Produto da ação dofungo Claviceps purpurea sobre ogrão de centeio. Daí se extrai aergotina e derivados.CRAVOS - Pequenos pontos pretosna pele devido a um acúmulo desujeira nas aberturas dos folículospilosos. O tratamento geral paraacne e cravos é o mesmo, e as duascondições são comumente encontradasjuntas. (V. Acne.)CREATINA - Substância cristalinaencontrada nos músculos.CREATINEMIA - Excesso de creatinano sangue.CREDÉ, MÉTODO DE - Instilaçãonas conjuntivas oculares do recémnascidode solução a 1% de nitratode prata visando infecções oculares.CREMÁSTER - Músculo que suspendeos testículos.CREME - A parte gordurosa do leite.CREMOR - Nata, leite.CRENOLOGIA - Estudo das águasminerais.CRENOTERAPIA - Tratamento pelaságuas minerais.CREPITAÇÃO - Ruído semelhante ao que se produz quando se lançasal no fogo.CRETINISMO - Enfermidade geradadurante a vida fetal ou a primeira infância,quando grave distúrbio defuncionamento da tireóide faz deterseo desenvolvimento mental e físico.Condição rara em que os bebêsnascem com uma glândula tireóidedeficiente. Um tratamento no iníciopode evitar um retardamento mentale outras anormalidades.CRETINÓIDE - Semelhante ao cretino.CRIALGESIA - Dor provocada pelofrio.CRIANÇA AZUL - Pessoa que nascecom uma deficiência no coração, queimpede que o sangue seja bombeadocom eficiência para os pulmões.Com isso, o sangue com falta deoxigênio é mandado para o resto do
    • organismo, de forma que o pacientefica com uma aparência azulada ouescura. Hoje em dia são obtidos bonsresultados com uma cirurgia, e umapaciente pode ter seu próprio bebênormal, depois de uma gravidez eum parto sem complicações.CRIANÇA PREMATURA - Aquelaque nasce antes de completados osnove meses de gestação ou que pesemenos de 2,5 kg.CRIBRIFORME - Cheio de furos,como ralo de um irrigador.CRICÓIDE - Em forma de anel.CRICOIDECTOMIA - Ablação dacartilagem cricóide.CRICOTOMIA - Incisão da cricóide.CRIESTESIA - Sensibilidade anormaldo frio.CRIOPRICIPITADO - Fator do sanguepara tratamento da hemofilia.CRIOSTATO, MICRÓTOMO DECONGELAÇÃO - Aparelhos quepermitem que, após resfriamento,os tecidos adquiram textura suficientementedura para a obtenção decortes finos. No micrótomo de congelaçãoo resfriamento é conseguidoatravés do gás carbônico. Nocriostato o micrótomo fica no interiorda câmara frigorífica, regulávelpara a temperatura desejada.CRIOTERAPIA - Terapêutica pelo frio.CRIPTA - Pequeno saco, cavidadeglandular.CRIPTITE - Inflamação de umacripta.CRIPTORQUIDIA - O testículo normalmenteaparece dentro da cavidadeabdominal antes do parto. Nahora que o bebê nasce, ele devedescer para ocupar sua posiçãodentro de um saco especial de pele- o escroto. Às vezes, um órgão -ou os dois - não fazem isso, e a condiçãoé então conhecida como“criptorquidia”. Sem ocupar suaposição normal, ele não pode funcionaradequadamente. Às vezes,pode-se fazer com que ele desça
    • por meio de injeções de hormônio,mas quase sempre é necessáriauma pequena cirurgia. Nos garotospequenos os testículos podem se retrair para fora do escroto - especialmentese examinado commãos geladas. Os pais podem checarse o escroto contém dois pequenosblocos ovais rijos na horado banho, quando tudo está quente.Alguns especialistas gostam detratar os garotos com criptorquidiana idade de quatro ou cinco anos(outros preferem esperar mais, paraver se ocorre a descida natural). Seuma mãe suspeitar essa condiçãoem seu filho de quatro anos, deveprocurar um médico.CRISE - O ponto decisivo de umadoença. Paroxismo doloroso ouagitante.CRISOL - Crucíbulo. Instrumento delaboratório para altas temperaturase fusão de substâncias.CRISOTERAPIA - Tratamento pelossais de ouro.CRISTA - Bordo afilado num osso.CRISTAIS - Substâncias sólidas deformas geométricas definidas.CRISTALINO - Lente em forma deervilha, sita logo atrás da íris, noglobo ocular.CRISTALITE - Inflamação do cristalino.CRISTALIZAÇÃO - Formação decristais que passam através dasmembranas animais e que podemcristalizar.CRISTALÓIDE - Substância queatravessa as membranas semipermeáveis,ao contrário dos colóides.CRISTALÚRIA - Presença de cristaisna urina.CROMATINA - É um conjunto defios, cada um deles formado poruma longa molécula de DNA associadaa moléculas de histomas, umtipo essencial de proteína. Esses fiossão chamados “Cromossomos”.CROMATOGRAFIA - Separaçãodos componentes de uma misturapelas suas propriedades físicas.
    • CROMATOSE - Pigmentação anormal.CROMIDROSE - Suor colorido.CROMO - Mineral encarregado deregular os níveis de glicose plasmática.O cromo trabalha junto coma insulina para permitir a entrada daglicose no interior dos tecidos. Émuito importante por regular a tolerânciaao açúcar. Os níveis de cromodiminuem na criança, em pacientescom diabetes, e nas doençascoronarianas, isto é, aquelas associadasà patologia aterosclerótica.O cromo trivalente é a única formaterapêutica tolerada pelo organismo;a hexavalente é tóxica. Pacientescom alto consumo de açúcar necessitammais de cromo, porqueapresentam perda maior do mineralpela urina.CROMOSSOMOS - Corpúsculosbastonetiformes compostos decromatina que se apresentam numnúcleo de células eucarióticas porocasião da divisão celular e cujonúmero é constante para cada espécieanimal ou vegetal. São 46 filamentos longos e finos, que colocadosem linha formariam um fio de5 cm de comprimento e espessurade 30 nanômetros. O primeiro constituintecromossômico identificadofoi o ácido desoxirribonucléico, oDNA; o segundo foram proteínasdenominadas histomas. Quando acélula vai se dividir, o núcleo e oscromossomos passam por grandesmodificações. Os preparativos começamcom a condensação doscromossomos que passam a se enrolarsobre si mesmos, tornando-secada vez mais curtos e grossos, atéassumirem o aspecto de bastõescompactos, aos pares, unidos numponto chamado centrômetro. Nossoscromossomos foram herdadosde nossos pais: 23 cromossomos noóvulo e outros 23 no espermatozóide.Os mesmos de cada parcromossômico são chamados “cromossomoshomólogos”.
    • CRÔNICO - De longa duração.CROSSA DA AORTA - Curvatura daaorta, onde nascem a carótida e asubclávia.CROSTA - Camada externa, dematéria sólida, formada pela solidificaçãodas secreções.CROSTA LÁCTEA - Crosta formadapor seborréia no couro cabeludo dorecém-nascido.CRUCIAL - Decisivo, agudo.CRUCÍBULO - Crisol, cadinho, recipientepara expor substâncias emaltas temperaturas.CRUCIFORME - Em forma de cruz.CRÚOR - Sangue coagulado.CRUPE - Laringite diftérica; infecçãoda garganta em que as cordaslaringes ou vocais ficam inflamadasocasionando uma respiração sibilantee tosse contínua.CRURAL - Referente ao membro inferior.CRUS - Em latim, perna.CRUZ VERMELHA - Instituição desocorro nas guerras e nas calamidades.A Cruz Vermelha Internacionalfoi fundada em 1863; a Brasileira,em 1908.C.T.I. - Centro de Tratamento Intensivo.CUBITAL - Ulnar. Relativo ao cúbitoou ao antebraço.CÚBITO - Ulna. Um dos ossos doantebraço. Atualmente é o nome quese dá ao cotovelo.CULEX - Gênero de insetos queabrange os mosquitos.CULTURA - Em Microbiologia: artede cultivar os microorganismos emmeios artificiais.CULTURA DE URINA QUANTITATIVA- Onde uma quantidade determinadade urina é cultivada de formaque havendo crescimento de colôniasde bactérias pode-se determinar onúmero de colônias por ml de urina.CURARE - Veneno extraído de cipósda América do Sul e que paralisaos nervos motores.CURATIVO COMPRESSIVO - Curativonas feridas que sangram.
    • CURATIVO FROUXO - Curativoem feridas que supuram.CURATIVO SECO - Feito apenascom gaze.CURATIVO ÚMIDO - Quando háaplicação de medicamentos líquidosou úmidos.CURETA - Instrumento em forma decolher, para raspagens ou curetagens.CURETAGEM - V. Raspagem.CURETAGEM UTERINA - Procedimentoutilizado para o esvaziamentoda cavidade uterina através de instrumental cirúrgico denominadocureta.CURIE - Unidade de radioatividade;nome dado em homenagem a MadameCurie sua descobridora.CÚSPIDE - Ponta, extremidade aguda.CUTÂNEO - Referente à pele.CUTÍCULA - Epiderme.CUTICULARES (MÚSCULOS) -São os músculos da mímica, quedão expressão à fisionomia.CUTIFICAÇÃO - Formação de pele.CÚTIS - Pele humana, pele do rosto.CUTITE - Dermatite, inflamação da pele.DACRIADENITE - Inflamação daglândula lacrimal.DACRIAGOGO - Que faz aumentara secreção lacrimal.DACRIOBLENORRÉIA - Abundantesecreção mucosa do sacolacrimal.DACRIOCELE - Hérnia do saco lacrimal.DACRIOCISTITE CRÔNICA - Inflamaçãoque se instala secundariamenteà obstrução parcial ou totalda via lacrimal excretora, levandoa estase líquida no interior do sacolacrimal. A secreção pode diminuirdurante o uso de colírios antibióticos,mas o tratamento é sempre cirúrgico.Aguda: é uma intercorrênciada crônica, havendo um agravamentosúbito da cimatologia pelaobstrução concomitante do canalículocomum e do ducto lacrimonasal.Os germes ficam confinadosno interior do saco lacrimal eproliferam rapidamente originando
    • um abscesso. O germe mais encontradoé o S aureus, e o tratamentoantibiótico deverá visar estemicroorganismo.DACRIOCISTORRINOSTOMIA -Operação de comunicação de aberturaentre o saco lacrimal e o nariz.DACRIOCISTÓTOMO - Instrumentopara punção do saco lacrimal.DACRIO-HEMORRAGIA - Emissãode lágrimas sanguinolentas.DACRIOLITÍASE - Cálculos no aparelholacrimal.DACRIÓLITO - Cálculo lacrimal.DACRIOMA - Tumor benigno originadono aparelho lacrimal.DACRIOPIORRÉIA - Lágrimas purulentas.DACRIPIOSE - Supuração no aparelholacrimal.DACRIORRÉIA - Excessiva secreçãode lágrimas.DACTILITE - Inflamação de umdedo.DACTILOGRIPOSE - Encurvamentodos dedos.DACTILOLOGIA - Linguagem mímicados mudos pelos dedos emvariadas posições.DACTILOSCOPIA - Exame das impressõesdigitais.DALTONISMO - Incapacidade deperceber certas cores, em especialo vermelho, ocorrendo daí a impossibilidadede distinguir o vermelhodo verde.DANÇA-DE-SÃO-VITO - V. Coréia.DARTOS - Delgada camada de fibrasmusculares lisas aplicadas contra aface interna do escroto.DARTRO - Nome impreciso que sedava outrora a várias afecções dapele.DATURISMO - Intoxicação peloestramônio.DDT - Dicloro-difenil-tricloroetano- Poderoso inseticida surgido durantea II Guerra Mundial ajudandoa reduzir a extensão do tifoexantemático nas áreas devastadas.É eficaz como agente parasiticida,
    • contra moscas, mosquitos e outrosartrópodes.DÉBIL MENTAL - Pessoa com Q.I.(quociente intelectual) em níveisbaixos, com deficiências intelectivas.DEBRIDAMENTO - Limpeza deuma ferida pela aparação de seusbordos.DECANTAÇÃO - Operação de obtera separação do sedimento de umlíquido pelo repouso ou pela centrifugação.DECEREBRADO - Sem cérebro. Refere-se a experiências com animaisde laboratório.DECÍDUO - Temporário, que cai.Ex.: a dentição temporária infantil,a mucosa uterina após o parto, etc.DECINORMAL - Que contém a décimaparte do normal.DECÍPARA - Mulher que deu à luz10 filhos.DECLÍNIO - Período de decréscimode uma doença.DECOCÇÃO - Ato de cozinhar.DECOCTO - Resultado da decocção.DECORTINAÇÃO PULMONAR -Remoção da pleura parietal e dapleura pulmonar quando acometidasde intensa fibrose que impede aexpansão do pulmão e da caixatorácica impedindo portanto ainsuflação pulmonar.DECREPITUDE - Senilidade, velhice.DECÚBITO - Posição deitada.DECÚBITO AGUDO - Escara dedecúbito, escara aguda. Formaçãode úlcera grave e fatal nos casos deposição deitada, e imóvel por paralisiaou estado de coma.DEDEIRA - Dedo de luva, de borrachaou de plástico. Usa-se no toqueretal.DEDETIZAÇÃO - V. Fumigação.DEDO EM MARTELO - Condiçõesem que um dos dedos do pé -geralmente o segundo - fica encurvadoem ângulo reto. Uma proteçãosobre o dedo evita calos doloridos.Se a dor persistir, o dedo pode serendireitado com uma cirurgia. Está
    • geralmente associado ao joanete eé agravado pelo uso de sapatosapertados.DEDO SÉPTICO - A infecção pormicróbios nos tecidos macios dodedo é comum e pode levar à inabilidadese não for tratada. Ela podeseguir-se de uma picada ou umferimento, mas geralmente a brechana pele é tão pequena que nem énotada. O dedo fica vermelho, inchado,quente e latejando. O tratamentocom antibióticos deve ser iniciadoo mais rápido possível. É sempremelhor consultar um médicopara qualquer infecção no dedo. Sea infecção se espalhar até a base daunha, provavelmente se tornará crônicae não será curada enquanto aunha não for arrancada. Outro perigoé de a infecção se espalhar paraos tendões, que movimentam as juntasdo dedo; se isso acontecer, odedo pode ficar permanentementeentrevado.DEFECAÇÃO - Ato de expelir as fezesdo intestino. (V. Prisão de ventre.)DEFECÇÃO - Evacuação intestinal.DEFEITO GENÉTICO - Qualquer alteraçãopatológica de naturezaanátomo-fisiológica ou psicológicacausada por fatores hereditários.Estritamente, aplica-se o termo aqualquer defeito metabólico condicionadopor gene mutante, que podese expressar em homozigose, comona fenilcetonúria ou albinismo, ouem heterozigose, como em certoscasos de alcapetonúria, na qual a atividadede determinada enzima é deficienteou ausente.DEFEITO IMUNOLÓGICO - Denominaçãogenérica para qualquer tipode alteração no comportamentoimunológico.DEFERENTECTOMIA - Extirpaçãodo canal deferente.DEFERENTITE - Inflamação do canaldeferente.DEFERVESCÊNCIA - Queda de temperatura.
    • DEFICIÊNCIA MENTAL - Tipo deatraso mental em que o indivíduonão possui o nível médio de inteligência,ou não consegue alcançareste nível por deficiência dedesenvolvimento, não confundircom Deficiência Mental. Indivíduoscom QI abaixo de 20, idade mentalde 3 anos, são considerados idiotas.Os de QI abaixo de 50 sãochamados imbecis. Entre 50 e 70são chamados débeis mentais, nãoultrapassando a idade mental de 7 a12 anos.DEFLORAÇÃO - Ruptura do hímen.DEFLORAMENTO - V. Defloração.DEFLUXO - Fluxo de catarro.DEGENERAÇÃO CASEOSA - Caseificação.Amolecimento dos tecidosque assumem o aspecto de queijo,como na tuberculose pulmonar.DEGLUTIÇÃO - Ato de engolir,quando o bolo alimentar passa paraa faringe e desta para o esôfago, quese abre no estômago.DEGLUTIR - Engolir a comida.DEISCÊNCIA - Abertura da vesículade Graaf para a saída do ovo.DEJEÇÃO - Evacuação, fezes.DELIQÜESCÊNCIA - Liqüefação porabsorção de água da atmosfera.DELÍRIO - Estado de inquietação emque o paciente está apenas parcialmenteconsciente. O delírio geralmenteacompanha uma febre alta, eo paciente pode se virar de um ladopara o outro, se agarrar às roupasde cama e murmurar sem parar. Seo paciente estiver consciente, podeseajudá-lo dando aspirina dissolvidaem água ou paracetamol, emolhá-lo com compressa de águamorna até que chegue o médico.Isso irá reduzir a temperatura docorpo e acalmar o paciente por algumtempo. Existe uma forma especialde delírio conhecido comodelirium tremens, que está associadoao alcoolismo. (V. Alcoolismo.)DELIRIUM TREMENS - Variedade de
    • delírio grave, com ansiedade, tremore grande agitação. Observado nos alcoólatrase toxicômanos. Surge emfunção de interrupção total deingestão alcoólica (ou de drogas),instalando-se o quadro de deliriumtremens e aparecimento de sudorese,taquicardia, hipertensão, elevação datemperatura, náuseas e vômitos, desidratação,rebaixamento da consciência,desorientação temporo-espacial,distúrbio da atenção, alucinaçõesvisuais e tácteis, intensificaçãoda ansiedade e agitação psicomotora,podendo ocorrer também convulsões,coma e morte. A crise dura geralmentede 2 a 10 dias.DELIVRAMENTO - Expulsão damembrana e da placenta após oparto.DELTÓIDE - Músculo do braço, emforma de um “D”, onde se aplicamas injeções intramusculares.DEMARCAÇÃO - Marcação dos limites.Linha de demarcação é a linhaque separa o tecido são donecrosado, na gangrena.DEMÊNCIA - (Senile Dementia) -Condição progressiva de perda dainteligência, geralmente encontradana velhice e, às vezes, causadapelo Mal de Alzheimer. Eventualmente,pode ser necessária uma assistênciahospitalar. Em geral, a demênciase inicia com uma dificuldadepara evocar nomes, principalmentenomes próprios, de pessoas,de ruas, depois de nomes comunsde classes e categorias de objeto. (V.Doença mental e Velhice.)DEMENTE - Insano. Louco. Quemsofre de demência.DEMOGRAFIA - Estudo da coletividadehumana.DEMULCENTE - Que alivia, queabranda a irritação.DENGUE - Infecção produzida porarbovírus transmitido pelos mosquitosAedes aegypti, vetor também dafebre amarela urbana, e Aedes
    • albopictus. Eles se reproduzem empoças de água nas regiões tropicaise semitropicais do mundo. Doençatípica das regiões urbanas, a denguetem maior incidência no período daschuvas. A OMS estima que 3,5 bilhõesde pessoas vivem atualmenteem áreas propícias para o desenvolvimentoda doença. Em 2001 foramregistrados 390 mil casos da doença;em 2002 ela se espalhou aindamais tornando-se epidêmica nopaís. Ainda não há vacina contra adengue. São quatro os vírus determinantes,antigênicamente distintos:um, dois, três e quatro. Operíodo de incubação é de 5 a 6 dias,atingindo especialmente criançasmaiores e adultos. Sintomas: Febre,exantema, dor de cabeça, doresmusculares, dor ocular, arrepios,artralgias, náuseas, vômitos, tossee diarréia. Na dengue comum essequadro dura de 4 a 7 dias. Formasgraves são a dengue hemorrágica ea do choque, que atingem lactentese crianças de 2 a 13 anos. Nestecaso, acrescentam-se à febre manifestaçõeshemorrágicas: púrpuras,equimoses, epistaxes, etc. A síndromede choque se caracteriza portaquicardia, hipotensão, pele viscosae torpor.A forma hemorrágica, a mais grave,ocorre quando a pessoa é contaminadamais de uma vez.DENSIDADE - Peso específico, graude concentração de um corpo comparadocom igual volume tomadocomo padrão.DENSÍMETRO - Instrumento paradeterminar a densidade de umlíquido.DENTADURAS - Aqueles que sofremcom a má adaptação de dentesartificiais não devem insistir.Volte ao dentista e faça uma novadentadura. Se esta não se ajustar,mude de dentista.Se você tem uma dentadura boa, não
    • há necessidade de tirá-la à noite (oque melhora o moral). Lave-a demanhã e à noite, e escove as gengivas.Alguns dentistas discordamdisso, mas milhões deles concordam,o que não os fazem piores. Asdentaduras pequenas ou parciais devemser removidas para dormir, porcausa do perigo de engoli-las.As dores ao morder podem melhorarconforme as gengivas se enrijecem.Para alguns alimentos, vocêprecisa usar a sucção (intencionalmente)e a língua, para evitar queos dentes se desloquem para frente.Vá progredindo para alimentosmais duros e, finalmente, você poderápensar em comer uma maçãsem cortá-la em pedacinhos.DENTES ARTIFICIAIS - V. Dentaduras.DENTES DO SISO - Os molares posteriores,que se manifestam entre 16e 21 anos.DENTIÇÃO - São 32 dentes que nascemdos 4 aos 6 anos e se completamaos 18 anos.DENTIÇÃO DECÍDUA - Dentiçãotemporária, dentes de leite.DENTIÇÃO INFANTIL - São os chamados“dentes de leite”. São 20 ecaem entre os 4 e 6 anos.DENTINA - Substância com aparênciade marfim que rodeia o esmalteda coroa e o cemento da raiz dosdentes.DEONTOLOGIA - Estudo e codificaçãodos deveres e da ética profissional.DEPILAÇÃO - Ato ou efeito de depilar-se, de rapar os pêlos. Em algunsprocedimentos médicos a depilaçãofaz-se necessária, especialmenteem operações cirúrgicas.DEPILADO - Sem pêlos.DEPILATÓRIO - Agente removedordos pêlos.DEPLEÇÃO - Ato de diminuir os líquidosorgânicos.DEPÓSITO - Sedimento.DEPRESSÃO - V. Neurose; Psicosemaníaco-depressiva.
    • DEPRESSÃO MENTAL - Estado deprostração emocional e tristeza,com diminuição da atividade, dainiciativa e paralisação da decisão.O deprimido fica bastante cauteloso,teme divertir-se, vacila em reunir-se com outras pessoas e podeentrar em conflito com o mundo emgeral e consigo mesmo. Tende a viverno passado ou a pensar apenasno futuro. O estado depressivo reflete-se logo na aparência pessoal,pois ele se descuida do modo de trajare não se incomoda com enfeites,seja homem ou mulher. É comumna depressão a pessoa mudarde opinião a respeito dos outros; àsvezes, passa a procurar companhiasque antes detestava. Torna-seirritadiço a ponto de parecer rude eexcessivamente crítico. A depressãomental manifesta-se através de sintomasfísicos; a preocupação podecausar taquicardia ou quando a atençãose centraliza no estômago ouintestino podem aparecer sintomasde diarréia ou de constipação.DEPRESSOR - Que reduz a atividadefuncional.DEPURAÇÃO - Purificação.DEPURATIVO - Que liberta o organismodas substâncias nocivas.DERIVAÇÃO - Irritação de uma partesuperficial do corpo para obterefeito terapêutico em outra parte.DERIVATIVO - Revulsivo que retirao sangue de uma região doente.DERMALGIA - Nevralgia na pele.Dor na pele.DERMATITE - Nome que designa cientificamentequalquer inflamação dapele e, portanto, inclui praticamentetoda a classe de doenças de pele. Aidéia leiga de que essa condição ocorredevido à sujeira é falsa. Exemploscomuns são as dermatites de contato,causadas pela sensibilidade a detergentesou a metais, como o níquel.Os cremes isolantes e as luvas ajudam,assim como as pomadas de
    • hidrocortisona. (V. Acne; Pele.)DERMATITE DE CONTATO - Inflamaçãoda pele causada por sensibilidadea alguma substância que entre em contato com ela. Esta pequenaforma de alergia não constituiperturbação grave nem é permanente,mas costuma ser persistente ecausa muito incômodo. Afeta pessoasde qualquer idade, da primeirainfância à velhice. Em alguns casos,o distúrbio se estende às unhase produz a afecção denominadaanicólise, na qual as unhas se tornamquebradiças, lascam e se desprendemtotalmente.DERMATITE EXFOLIATIVA - Dermatitecom placas escamosas.DERMATITE HERPETIFORME -Dermatite com lesões vesiculosas oubolhosas que tendem a agrupar-se.DERMATITES FITOGÊNICAS - Lesõesou alterações da pele causadaspor plantas, que podem ser assimagrupadas: 1) Plantas de ação fundamentalmentemecânica, portadorasde espinhos ou farpas; 2) Plantasurticantes e vesicantes, como aurtiga; 3) Plantas que causamsensibilização ou fotossensibilização,responsáveis pelas dermatitesfitogênicas alérgicas.DERMATITE SEBORRÉICA - Doençacrônica, freqüente, não contagiosa,que se localiza em áreas ondehá maior número de glândulas sebáceas.DERMATITE TROPICAL - Umaerupção pruriente na virilha - maiscomum nos homens. É provocadapor uma infecção fungosa na pele.(V. Pé-de-atleta e Tinha.)DERMATITE VENENATA - Inflamaçãoaguda da pele causada pelo contatocom substâncias irritantes.DERMATITE VERRUCOSA - Afecçãocutânea bastante rara provocadapor fungos dos gêneros Phialophorae Cladospórium, encontradosem plantas e árvores de regiõesquentes e úmidas. Em geral, a infecçãocomeça nos pés e pernas; a
    • pele fica arroxeada e aparecem verrugassemelhantes a pequeninascouves-flores.DERMATOCISTO - Cisto da pele.DERMATOFÍCIA - Micose superficialda pele.DERMATÓFITO - Cogumelo parasitoda pele.DERMATÓIDE - Dermóide. Semelhanteà pele.DERMATOLOGIA - Ciência queestuda a pele e suas doenças.DERMATOMA - Tumor da pele.DERMATOMALACIA - Amolecimentoda pele.DERMATOMIA - Incisão da pele.DERMATOMICOSE - Doença dapele provocada por fungos. Causalesões cutâneas como descoloração,edema, eritemas pluriginosos,atrofia ou espessamento, além delesões nos músculos que causamfraqueza muscular, dores à apalpação,paralisias e hipertomia. Osmúsculos apresentam edema, perdada estriação, fragmentação dasfibras, hialinização do sarcoplasmae progressiva substituição por tecidocalógeno.DERMATOMIOMA - Mioma dapele.DERMATOMIOSITE - Inflamaçãode músculos e da pele subjacente.DERMATOMO - Aparelho usadopara retirar os enxertos da área doadora.DERMATOPLASTIA - Cirurgia plásticada pele.DERMATORRÉIA - Hipersecreçãodas glândulas da pele.DERMATOSE - Qualquer doença dapele.DERMATROFIA - Atrofia da pele.DERMATOTOMIA - Dermatomia,incisão da pele.DERMATÓTOMO - Instrumentopara fazer incisão na pele.DÉRMICO - Relativo à pele.DERMITE - V. Dermatite.DERMÓFITO - V. Dermatófito.DERMOFLEBITE - Inflamação das
    • veias da pele.DERMOGRAFISMO - Estado especialda pele quando ela é riscada poralgum objeto pontiagudo, tornandosevermelha e saliente.DERMOMALACIA - V. Dermatomalacia.DERMOPATIA - Toda doença dapele.DERMOPLASTIA - V. Dermatoplastia.DERMORRAGIA - Hemorragia dapele.DERMOVACINA - Vacina intradérmicaque se aplica na pele, no seuinterior e não debaixo dela (senãoseria hipodérmica ou subcutânea).DERRAME PLEURAL - É o acúmulode líquido no espaço pleural (tórax).DESARTICULAÇÃO - Amputaçãonuma articulação; fazer sair da articulação;destroncar.DESBRIDAR - Seccionar os tecidospara ampliar uma ferida com a finalidadede exploração cirúrgica.DESBRIDAMENTO - Secção debridas construtivas. Limpeza mecânicade uma ferida infectada com aremoção de toda matéria estranha etecidos desvitalizados nela contidos.DESCALCIFICAÇÃO - Perda ou remoçãodos sais de cálcio dos ossos.DESCAPSULIZAÇÃO - Remoção dacápsula de um órgão.DESCOMPENSAÇÃO - Falta de reaçãonormal a certos estímulos. Insuficiência.DESCORTICAÇÃO - Remoção cirúrgicada camada externa oucórtex.DESEQUILÍBRIO - Perda de equilíbrio.DESFIBRILADOR - Aparelho quetransmite impulsos elétricos ao coraçãopara combater a fibrilaçãoauricular, que é mortal em poucossegundos.DESFIBRILADOR IMPLANTÁVEL -Procedimento que consiste na implantaçãode aparelho no tórax dopaciente, capaz de automaticamentecorrigir arritmias graves atravésde descargas elétricas, evitando oagravamento de suas condições clínicas,
    • e em muitas ocasiões até oóbito.DESIDRATAÇÃO - Perda anormal delíquido do organismo. A desidrataçãocomeça quando a quantidade delíquidos ingerida é inferior àquelaque é eliminada através da urina, darespiração, da transpiração e das fezes.A desidratação surge freqüentementeem conseqüência de vômitos,diarréia ou perda sangüínea, ou resultantede transpiração copiosaprovocada pelo calor ou por grandeexcitação. O tratamento consiste noaumento da ingestão de líquidos,como água, suco de frutas ou leite,mas principalmente soro fisiológico.DESINFECÇÃO - Destruição dos micróbiospatogênicos. Deve ser feita noquarto do hospital ou na residênciado doente após seu restabelecimentoda doença infecciosa, ou até mesmodurante o curso da moléstia para evitarsua transmissão a outros.DESINFETANTE - Substância quemata os micróbios patogênicos.DESLOCAÇÃO - V. Deslocamento.DESLOCAMENTO - Ocorre quandoum osso sai do lugar. Geralmente,resulta de alguma violência epode ocorrer em quase todas as juntas.Talvez o mais comum seja odeslocamento do ombro - quando acabeça arredondada do úmero (ossoda parte de cima do braço) sai dasua concavidade, no ombro. Há umador aguda, e a junta fica imóvel. Osque não têm experiência não devemfazer nada, a não ser colocar o pacientenuma posição confortável econseguir ajuda médica. As tentativasde movimentar o osso deslocadopodem danificar a junta e devemser evitadas. A parte afetada podeser apoiada (por uma almofada, porexemplo) até que o médico chegue.DESLOCAMENTO DE DISCO - Aespinha dorsal consiste de umacoluna de ossos fortes (vértebras),separados por discos rijos, mas
    • compressíveis. Ocasionalmentepode ocorrer de um dos discos - queé como um coxim - sofrer um danoe o seu enchimento gelatinoso ser extraídoda vértebra pela pressão. Issoprovoca uma pressão sobre os tecidoscircundantes, e o resultado é umaforte dor nas costas. Quando os nervosque saem da medula espinhal sãocomprimidos, o resultado é a ciática- dor na nádega e perna. Quase sempresegue-se um formigamento ouentorpecimento na panturrilha ou nopé. O deslocamento de disco podeser tratado de várias formas. O repousoabsoluto, um emplastro ou coletesustentador e a tração são sempreusados. O alívio da dor provavelmentese deve mais ao enrugamentoda parte deslocada do quepelo retorno desta à concha do disco.Exercícios de fortalecimento dascostas (V. Dor lombar.) são úteisdepois que a dor cede. O valor doemplastro ou colete é que com elesa espinha pode descansar enquantoo paciente fica de pé. Apesar de incômodo,geralmente é preferível aum longo período de cama. Ocasionalmente,casos graves se beneficiamcom uma cirurgia, na qualé removido o disco danificado(laminectomia).Como o núcleo do disco é formadode um material gelatinoso, na maioriados casos é improvável que elepossa ser recolocado. Mais provavelmente,a manipulação estica erompe pequenos pedaços de tecidofibroso, permitindo que o disco seestabeleça numa área mais confortável,com menos pressão sobre onervo. Todo mundo deveria procurarcolocar o mínimo esforço possívelsobre a coluna vertebral,flexionando sempre os joelhos parapegar qualquer objeto do chão. Amaioria dos deslocamentos de discosreage às medidas cautelosas citadasacima, somadas a um bom
    • senso no dia-a-dia.Nenhuma dor lombar aguda é umdeslocamento de disco. Existemmuitos tipos de deslocamentos pequenosentre as muitas facetas dasvértebras. Existem muitos tipos deproblemas nas costas, variando deuma pequena irritação a até mesmouma paralisia total - quando o músculodo fêmur se desgasta. Algunsneuróticos se escondem por trás deuma dor nas costas, mas esse é umoutro problema.DESMAIO - Perda de consciênciamomentânea, que tem várias causas.A maioria dos desmaios não é sériae passa rápido. Sua causa geralmenteé emocional. Algumas pessoasdesmaiam ao ver sangue; outras desmaiamna igreja ou ao receber másnotícias. Esses fatores causam umabalo no controle nervoso da circulaçãoque resulta no desmaio. Aspessoas variam na sua constituição,e algumas passam a vida toda semdesmaiar, enquanto que outras desmaiamfacilmente. O desmaio podeser bastante reduzido, agitando-secontinuamente os dedos do pé - ajudando,portanto, o sangue a retornardas pernas para o coração. A pessoadesmaiada precisa ser deitada decostas. Não é preciso mais nada e éimprudente tentar introduzir líquidos(conhaque, etc.) gargantaabaixo, pois isso pode provocar umchoque. Na sensação de desmaio,sente e coloque a cabeça entre osjoelhos, o mais para baixo possível,até que a sensação passe.Em certos casos, o desmaio podeser um sintoma de doença, como aanemia ou, ocasionalmente, umadoença cardíaca. Em geral, um únicodesmaio não deve ser motivo dealarme, principalmente se houveralguma causa emocional, ou estivermuito calor. No entanto, se umapessoa desmaiar sempre e aparentementesem nenhum motivo, deve
    • consultar um médico para ver se háalguma causa subjacente.DESMÓIDE - Como um feixe. Tecidofibroso.DESNUTRIÇÃO - Estado em que opaciente se apresenta emagrecido,normalmente por falta de alimentaçãoou por uma doença consumptiva.Deficiência de nutrientesque compromete o adequado estadonutricional do indivíduo.DESTILAÇÃO - Processo pelo qualse separam as partes voláteis daspartes fixas de uma substância. Ex.:água destilada.DESTILADO - A porção da substânciaque foi destilada.DESVIO CONGÊNITO DO QUADRIL- Alguns poucos bebês nascemcom as juntas do quadrildeslocadas. Felizmente, hoje existemexames adequados, e em geralhá cura com o uso de uma tala durantealguns meses.DETERGENTE - Que limpa.DETERSIVO - V. Detergente.DETRITO - Resto, resíduo.DEUTEROPATIA - Doença secundáriaa outra.DEXTRINA - Glicídio isômero doamilo.DEXTRO - Sito à direita.DEXTROCARDIA - Transposição docoração para o lado direito do tórax.DEXTROCULAR - Relativo ao olhodireito.DEXTRÓGIRO - Que desvia para adireita o plano de polarização da luz.DEXTRÔMANO - Que tem maisagilidade na mão direita.DEXTROPÉDIO - Que empregapreferentemente o pé direito.DEXTROSE - Tipo de glicose de açãorápida, adequada para recuperar aenergia e evitar o sono em viajantesde longas distâncias. Um dosaçúcares produzidos no organismopela digestão dos amidos. (Os diabéticosa carregam consigo para seprecaver de quedas repentinas do
    • açúcar no sangue e evitar o coma.)DEXTROVERSÃO - Torção para adireita.DIABETES - No diabetes, o organismofica incapaz de fazer usoapropriado dos carboidratos ou alimentosdoces. Normalmente, oscarboidratos passam por transformaçõesno organismo, liberandoenergia que este possa utilizar. Essastransformações são controladaspela insulina, produzida por umadas glândulas internas - o pâncreas.No diabetes, o pâncreas não produzinsulina suficiente, de modoque o açúcar se acumula, em vezde ser utilizado apropriadamente.Os rins tentam se livrar desse excessode açúcar, e o paciente urinamais do que o normal, como conseqüência,tem uma sede persistente.Outros sintomas incluem uma indisposiçãogeral, perda de peso eenergia, prurido na pele e possibili-dade de infecções como furúnculos.Existem dois tipos de diabetes - umque ocorre em jovens, e o outro empacientes obesos, mais idosos.Em 90% dos casos a causa do diabetesé a deficiência de produçãode insulina, hormônio responsávelpela assimilação do açúcar no organismo(diabetes tipo 1), ou poruma falha nos receptores destehormônio (diabetes tipo 2) associadaà vida adulta.O diabetes nos jovens requer sempreuma reposição regular de insulina,enquanto que os pacientes idosospodem reagir apenas com umarestrição na dieta, ou à dieta mais oscomprimidos de glicose. Isso permiteque o paciente produza a maiorparte de seus suprimentos limitadosde insulina natural. A maioria dosdiabéticos (inclusive muitos médicos!)pode levar uma vida normal,com uma ou duas doses ao dia. Elesdevem ter horários regulares de refeiçãoe estar cientes de sua tolerância
    • para com os exercícios, senão,podem se afundar em estados de baixataxa de açúcar no sangue. Depoisque pacientes e médicos estabelecerama dieta, as necessidades de insulinae os exercícios balanceados,os diabéticos podem viver por completosuas vidas. Sensações de fraqueza,irritação ou falta de concentraçãopodem indicar uma taxa baixade açúcar no sangue e, por essarazão, eles carregam consigo comprimidosde glicose.A maior vantagem da atividade físicapara os diabéticos é prevenircomplicações da doença, porque, alongo prazo, o excesso de glicoseno sangue causa problemas nos rins,olhos e coração; e carência de açúcarafeta os tecidos, os ossos e amusculatura. Uma das respostas doorganismo ao exercício físico é aimediata melhora da fadiga e controlede peso. As caminhadas sãoindicadas para casos do tipo 2, e oideal é andar entre 20 e 30 minutospor dia, começando gradualmentecom 15 minutos. As principais vantagensdo exercício físico para odiabético do tipo 2 são: 1) diminuiçãoda quantidade de colesterol etriglicérides no sangue, reduzindoo risco de doenças cardíacas, vistoque o exercício aumenta a quantidadede HDL - colesterol, fração docolesterol relevante para a prevençãoda ocorrência da arteriosclerose,grande ameaça aos diabéticos;2) queima o excesso de calorias, oque reduz o peso corporal, desdeque o paciente diminua a ingestãode alimentos mais ricos em calorias,deve-se repor o líquido perdidodurante o exercício para evitar adesidratação; 3) aumenta a sensibilidadeà insulina e, em conseqüência,a dose de insulina ouhipoglicemiantes orais pode serreduzida.Os diabéticos geralmente carregam
    • um cartão, ou usam um braceletemédico, indicando sua condição. Seuma pessoa for encontrada em estadosemiconsciente ou bêbado, émelhor checar isso. Se ela estiverconsciente o suficiente para engoliraçúcar, isso pode restabelecê-la;senão, é necessária assistência médicaurgente. O coma diabético seproduz quando o açúcar alcança nívelelevado no sangue, e se acumulamneste os produtos ácidos procedentesda desintegração incompletados carboidratos. Há uma perturbaçãono organismo por não havero necessário equilíbrio entre onível de açúcar e insulina.Cinco milhões de brasileiros são diabéticos,segundo a OMS, o quecoloca o país em 6º lugar em casosda doença. Os endocrinologistasadvertem que os casos de diabetesvêm aumentando na proporção emque cresce o número de obesos. Aobesidade é considerada um problemade saúde pública no Brasil e nomundo. Caso não seja controladocorretamente, o diabetes leva acomplicações, como deficiência circulatória,lesões renais e cegueira.DIABETES GESTACIONAL - Surgedurante a gravidez, geralmente apóso quarto mês de gestação, e atinge2,5% a 5% do total de gestantes. Elatraz problemas para a mãe relacionadosao parto prematuro, facilidadepara adquirir e também o riscode aumento de pressão; e para obebê como recém-nascido commais de 4 kg, risco de convulsões(hipoglicemia), problemas respiratóriose malformação. O diabetesgestacional deve ser diagnosticadoantes que a mãe ou o feto fiquemdoentes, daí a importância do acompanhamentomédico desde o inícioda gravidez. O diabetes gestacionaldesaparece após o parto em 98%dos casos; ele atinge especialmentemulheres com mais de 30 anos,
    • obesas ou que ganharam muito pesodurante a gestação, ou que tenhamparentes próximos com esta doença.DIABETES MELLITUS - V. Diabetes.DIABETES RENAL - Doença em queo paciente expele quantidade muitogrande de urina (vários litros)esbranquiçada e aquosa, mas semglicose, e ingere outro tanto deágua.DIABETES SACARINO - Diabetesverdadeiro. Diabetes mellitus. Produzidopela falta ou deficiência deinsulina.DIABÉTIDE - Manifestação cutâneado diabetes.DIADOCOCINÉSIA - Faculdadenormal de fazer movimentos rápidose alternados como, por exemplo,pronação e supinação dos dedos,da mão, etc. A incapacidade deo fazer é a adiadococinésia.DIÁFANO - Que deixa passar a luz.DIÁFISE - Corpo dos ossos longos;corresponde à porção mais ou menoscilíndrica, situada entre ambasas epífises.DIAFISITE - Inflamação de umadiáfise.DIAFORESE - Sudação profunda.DIAFORÉTICO - Que produz sudação.DIAFRAGMA - Músculo em formade guarda-chuva, que separa o tóraxdo abdome. É imprescindível tantono processo respiratório como nocirculatório, nos quais se contrai ese expande. Graves conseqüênciasocorrem em qualquer transtornofuncional do diafragma, por lesãonervosa. Sua inflamação provocamal-estar, dispnéia e uma sensaçãode pressão na região inferior ao tórax.É sujeito a espasmos clônicos(vulgarmente chamados “soluços”)e a espasmos tônicos, nos quais omúsculo se encontra em constantetensão; os tônicos mais graves geralmentese associam a doençascomo o tétano, a hidrofobia e a epilepsia.O diafragma também está
    • sujeito a hérnia ou ruptura portraumatismo, deformidade congênitaou penetração do estômago atravésdo hiato ou abertura isofágica.DIAGNOSE - Diagnosticar, reconhecera natureza de uma doença.DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL -Distinção entre doenças, cujos sinaise sintomas são parecidos.DIALISADOR - Dispositivo para efetuara diálise.DIÁLISE - Processo de separação desubstâncias cristalóides e colóidespor meio de filtração em uma membranasemipermeável. As cristalinaspassam rapidamente; as colóides,muito lentamente.DIAPEDESE - Passagem de glóbulosatravés das paredes vasculares íntegras.DIARRÉIA - Condição em que as fezesficam anormalmente líquidas,mas é comum usar a definição quandoos intestinos funcionam commais freqüência que o normal. Essascondições geralmente ocorremjuntas. Existem muitas causas paraa diarréia, desde uma simples indigestãoaté uma infecção aguda ouum câncer. Nas crianças, ela podeocorrer depois de terem comidomuita fruta; mas ela é geralmentecausada por uma infecção. Nas diarréiasmais amenas, é melhor quea pessoa se alimente só com líquidosdurante 24 horas, ou seja, comsucos de frutas ou soluções deglicose - uma colher de sobremesapara meio litro de água, mais umapitada de sal. Continue isso comuma dieta leve no dia seguinte oudurante dois dias - nada de carnes,só verduras e legumes; ou só frutasdurante três dias. Se a diarréia persistire vier acompanhada de dor ouaumento de temperatura, procure omédico. Os bebês (com menos deum ano) devem ser levados ao médicologo, pois estão suscetíveis aperdas de líquido, e a sua taxa delíquidos no organismo pode ficar
    • muito baixa, de forma perigosa.Constitui um sintoma e não propriamenteuma doença.DIARTOSE - Articulação que se movimentalivremente. Ex.: o braçoque se dobra, a perna, etc.DIASTASE - Fermento contido nomalte, que converte o amilo emmaltose.DIASTEMA - Espaço, fenda.DIÁSTOLE - Dá-se esse nome aosmovimentos de dilatação do coração,durante os quais as câmarascardíacas se enchem de sangue, eque durante a sístole é impulsionadopara o interior das artérias.DIATERMIA - Energia radiante pormeio de ondas ultracurtas, curtas elongas.DIATERMOCOAGULAÇÃO - Coagulaçãopor meio de diatermia aalta temperatura.DIÁTESE - Suscetibilidade especialde certas pessoas a algumasdoenças.DIÁTESE ESPASMOFÍLICA - Tendênciaàs convulsões e à tetania.DIÁTESE EXSUDATIVA - Tendênciaà excessiva secreção das mucosas,com formação de escamas e crostasna pele.DIÁTESE HEMORRÁGICA - Tendênciaà púrpura e às hemorragias.DIATÉSICO - V. Diátese.DICK (REAÇÃO DE) - Reação paraverificar se o indivíduo é sensível àescarlatina. Trata-se de uma provacutânea, intradérmica, feita com atoxina eritrogênica, produzida peloStreptococcus Pyogenes, para sedeterminar a suscetibilidade ou resistênciaà escarlatina.DICOTOMIA - Divisão em duaspartes.DIDÁCTILO - Que só tem dois dedos.DÍDIMO - Gêmeos.DIELÉTRICO - Material não condutorde eletricidade.DIÉRÉSE - Separação cirúrgica departes normalmente unidas.
    • DIET - Termo inglês que indica produtosdietéticos que não contêmaçúcar, recomendados para diabéticos.Alguns alimentos diet podemapresentar elevado teor calórico(chocolates e sorvetes), não confundircom o termo inglês light.DIETA - Regime alimentar comingestão de alimentos que se fazvisando preencher as necessidadesdo indivíduo sadio ou enfermo (incluindoou excluindo alimentos).Ex.: dieta hipocalórica, dieta rica emferro, dieta sem resíduos, dieta paradiabetes.DIETA BALANCEADA (EQUILIBRADA)- Esta dieta deve ter cercade 50% de suas calorias sob a formade carboidratos, 35% sob a formade lipídios (gorduras) e 15% deproteínas. No Brasil o vocábulo inglêsbalanced foi mal traduzido eesta dieta que se chama “equilibrada”ficou sendo mais conhecidaentre nós como “balanceada”.DIETA DE EMAGRECIMENTO -Quando há excesso de peso (obesidade),o melhor tratamento é umadieta de emagrecimento, a qualdeve ser acompanhada pelo conhecimentodo valor nutritivo e calóricodos alimentos. Uma vez atingidaa redução desejada no peso éimportante manter a dieta e os hábitosalimentares sob constante vigilância.DIETA DE SIPPY - Dieta para úlcerapéptica abrangendo as modalidadesnos 1, 2 e 3 que suavizam progressivamente.DIETAS ESPECIAIS - Certas doençascomo o diabetes, afecções do coraçãoe rins, úlceras e diversos tiposde infecção, requerem dietas especiaissob controle médico.DIETÉTICA - Ciência da alimentaçãoequilibrada, que contribui paramanter a saúde.DIETOTERAPIA - Tratamento exclusivoou como fator auxiliar do tratamentode doenças através da alimentação.DÍFALO - Anormalidade muito rara:
    • presença de dois pênis (e geralmenteduas bexigas).DIFTERIA - Uma doença que já esteveespalhada pelo mundo todo eque, atualmente, desapareceu demuitos países devido à vacinaçãogeneralizada das crianças em tenraidade. Ela começa com uma infecçãode garganta e produz uma membranaque pode bloquear a respiraçãoe também um veneno que podedanificar o coração e os nervos.Toda infecção de garganta, acompanhadade febre alta, necessita deassistência médica. A difteria é rarahoje em dia, mas pode haver tonsilite,necessitando de antibiótico. Sehouver qualquer motivo para dúvida,pode-se fazer um exame especial.A infecção é causada pelobacilo de Loeffler, que se localizade preferência nas mucosas da bocae da garganta provocando inflamação,febre, alterações cardíacas eanemia.DIGÁSTRICO - Músculo que abaixaa mandíbula. Com duas intumescênciasou dois ventres.DIGESTÃO - Processo pelo qual osalimentos se transformam em elementosmais simples, para que possamser absorvidos pela correntesangüínea e darem origem à produçãode energia, à reestruturação dostecidos e ao crescimento. A digestãorealiza-se no tubo digestivo, queé composto pela boca, faringe,esôfago, estômago, intestino delgado,intestino grosso, o cólon, o retoe o ânus (incluindo pâncreas e fígado).(V. Aparelho digestivo.)DIGESTIVO - Eupético, que facilitaa digestão.DIGITAL - 1) Referente aos dedos.2) Nome de uma planta dotada denotáveis propriedades tonicardíacase da qual se extrai a digitoxina eoutros alcalóides. É a Digitalispurpurea.DIGITALINA - Droga de grande valor
    • obtida das folhas secas daDigitalis purpurea, que constituipoderoso estimulante cardíaco.Usada também para ativar o fluxourinário em pessoas que sofrem dehidropisia ou edema.DIGITALISMO - Intoxicação pela digital.DIGITALIZAÇÃO - Administraçãode digital até o total das doses necessárias.DILACERAÇÃO - Divisão violenta.DILUENTE - 1) Medicamento quetorna as secreções mais líquidas. 2)Substância que dilui outra.DINAMIA - Energia vital.DINAMIZAÇÃO - Diluição crescentedas substâncias, o que, segundoa Homeopatia, aumenta-lhes a eficiência.DÍNAMO - Máquina geradora deeletricidade.DINAMÔMETRO - Instrumentopara medir a força da contraçãomuscular.DIOPTRIA - Poder de refração deuma lente com a distância total de1 metro. É a unidade de medida dopoder de refração.DIÓXIDO - Composto que contémdois átomos de oxigênio.DIÓXIDO DE CARBONO - Gás incolore inodoro produzido pelacombustão. Em forma de nevecarbônica é usado em Medicinapara destruir os nervos. Constituium dos produtos finais do metabolismocelular das proteínas, carboidratose gorduras, os quais contémcompostos de carbono. Elimina-sedurante a fase respiratória chamada“exalação” ou “expiração”.DIPLEGIA - Paralisia de duas parteshomólogas.DIPLOCOCO - Coco duplo (bactéria).DIPLOCORIA - Pupila dupla.DIPLOE - Tecido esponjoso que seencontra entre as lâminas de tecidocompacto que formam os ossos docrânio.DIPLOPIA - V. Visão dupla.DIPSOMANIA - Alcoolismo. Impulsoirresistível a fazer uso de bebidas
    • alcoólicas.DIS - Prefixo grego que significa “difícil”,“anormal”, “doloroso”.DISARTRIA - Dificuldade em articularas palavras devido a defeitos noscentros nervosos.DISBASIA - Dificuldade nos movimentos.DISCINESIA - Distúrbio da motilidadevoluntária.DISCO - Placa cartilaginosa encaixadaentre ossos que se relacionamem uma articulação, por exemplo,na coluna dorsal. Quando um dessesdiscos se rompe, a matéria moleque contém pode passar através doorifício e exercer pressão sobre osnervos espinais (hérnia de disco).DISCOPATIA - Qualquer alteraçãodo disco que se localiza entre as vértebras (que tem função amortecedora).DISCORIA - Distúrbio das pupilas.DISCROMATOPSIA - Perda da visãodas cores.DISCROMIA - Anomalia da pigmentação.DISENTERIA - Doença infecciosa docólon, provocada por bactérias quedão origem à inflamação. Os micróbiosse propagam por meio de águae alimentos contaminados. A doençaé comum nos climas quentes. Ossintomas são: diarréia, que pode virseguida de um pequeno sangramento,cólica no estômago e febre,geralmente. Uma atenção às necessidadesde líquidos, comprimidospara tornar mais lento o intestino eantibióticos apropriados geralmentecortam a doença logo no início.DISENTERIA AMEBIANA - Afecçãoprovocada pelo parasita unicelularEntamoeba histolytica, presente emalimentos e bebidas contaminados.Doença comum em climas quentese regiões pobres. Os sintomas benignossão fadiga e depressão; osgraves são náuseas, falta de apetite,flatulência e dores abdominais.Quando os microorganismos seestendem às paredes do intestino,produz-se intensa diarréia, excreçãode sangue, fraqueza, vômitos e dor
    • do lado direito do abdome. Omicroorganismo pode ser veiculadopor frutas, verduras e água, assimcomo por moscas e baratas.DISFAGIA - Dificuldade na deglutição.DISFONIA - Distúrbio na voz.DISFUNÇÃO - Distúrbio no funcionamentode um órgão.DISLALIA - Dificuldade na pronúnciadas palavras.DISLEXIA - Condição em que umapessoa de inteligência normal temdificuldade para aprender a ler.Existem centros especializados paratais pacientes.DISMENORRÉIA - Menstruação dolorosaque pode ter várias causas. Elaé mais comum nas mulheres entre15 e 25 anos de idade. As mulherescom dores fortes geralmente produzemníveis altos de uma substânciachamada “prostaglandina”, que provocamespasmos musculares no útero.Se a dor não passar com analgésicossimples, o médico pode receitaroutros tratamentos. A menstruaçãodolorosa na meia-idade ou emoutras épocas pode ser provocadapor outros distúrbios ginecológicos.DISOPIA - Defeito na visão.DISOPSIA - V. Disopia.DISOSMIA - Perturbação do olfato.DISOVARIA - Distúrbio da funçãoovariana.DISOVARISMO - Disovaria.DISPAREUNIA - Termo usado para indicarrelações sexuais dolorosas.Com a mulher, há geralmente algumadificuldade na primeira vez emque acontece a relação. A entrada davagina é mais ou menos vedada poruma membrana conhecida comohímen, e esta pode ser rompida antes que ocorra uma penetração total.Às vezes, quando as primeiras tentativasforem desajeitadas ou dolorosas,a mulher fica amedrontada ouapreensiva, de modo que a relaçãoseguinte será difícil para ela e seuparceiro. As mulheres que sonhamque a relação sexual será fabulosa
    • (ela pode ser, mas em geral não daprimeira vez), acham um poucotraumatizantes os ajustes necessários.Se o homem for paciente, encorajando-a, dando-lhe amor (acima detudo, amor) e dando-lhe tempo (talvezalguns dias até, antes da penetraçãocompleta), normalmente tudoirá se acertar dentro de semanas.Em alguns casos, a dispareunia éprovocada por uma doença ou inflamaçãoda vagina ou dos órgãospélvicos. Quando a dispareunia aparecerde repente, depois de relaçõessexuais sem dor, é necessário umexame médico. Alguns casamentossão destruídos porque os casais, poruma ou outra razão, são incapazesde estabelecer uma união física adequada;é vital que se procurem conselhosse houver uma dificuldadecontínua. (V. Frigidez.)DISPENSÁRIO - Lugar onde se dáassistência a doentes com distribuiçãode medicamentos ou alimentos.DISPEPSIA - Termo vago que abrangediferentes tipos de indigestão. Adispepsia geralmente implica emmal-estar e flatulência após as refeições.Ela pode ocorrer devido aexcesso (V. Acidose.) ou pode estarassociada a distúrbios internos,como úlceras (V. Úlcera duodenal.)ou cálculos biliares.DISPEPSIA AGUDA - Indigestão;os alimentos são rejeitados pelovômito.DISPERSÓIDE - Solução colóide emque os grãos não são visíveis ao microscópio.DISPLASIA - Desenvolvimento anômalode um órgão ou de um tecido.DISPLASIA MAMÁRIA - Doençabenigna da mama (dor e/ou cistosda mama).DISPNÉIA - Falta de ar, dificuldadeem respirar.DISPNÉICO - Com dispnéia. Relativoà dispnéia.DISQUEZIA - Evacuação difícil e dolorosa.DISRITMIA - Presença de ondas
    • anormais, geralmente no eletroencefalograma.DISSECAR - Dividir, separar empartes.DISSECÇÃO DA AORTA - Dilataçãoda túnica média e externa daaorta que se faz mais ou menos agudamente,resultante da rotura doendotélio arterial num ponto dovaso onde a túnica média e internaforam lesadas por moléstia infecciosaou degenerativa.DISSEMINADO - Diz-se de um tumorque se dissemina pelo corpo.DISSOLUÇÃO - Ato de uma substância desaparecer em outra semperder suas propriedades.DISSOLVENTE - Que dissolve outrasubstância.DISTAL - Distante do corpo.DISTENSÃO - Tensão excessiva e/ou violenta que causa deslocamentoou repuxo; retesamento; podeocorrer em músculos, nervos e ligamentosde articulação. As juntassão presas por faixas fortes de tecidoconhecidas como ligamentos. Seuma junta é estendida além de seualcance normal de movimento poruma torção repentina, por exemplo,os ligamentos que os unem podemser torcidos ou rompidos. Isso éconhecido como distensão. Há dorna junta que persiste, e logo ela ficainchada e rija. Uma das juntas quese distendem comumente é a do tornozelo,que geralmente é torcidoenquanto a pessoa caminha ou correem uma superfície irregular. Omelhor tratamento inicial é umacompressa gelada, que ajuda a reduzira inchação. Geralmente é necessáriorepousar um ou dois dias,e a atividade pode então ser retomada,desde que a junta esteja comuma proteção. Uma bandagem ouuma peça elástica é útil; a primeiradeve ser aplicada formando um oitoao redor do pé e da parte inferior daperna e deve ser usada até que passea sensibilidade e a inchação, quepodem durar até duas semanas. O
    • pulso também é sempre distendidoe deve ser protegido da mesma forma,com uma bandagem em sentidoespiral, do nó dos dedos até ametade do antebraço. Para asdistensões graves, procure um médico,pois pode haver uma injúriano osso além do ferimento no ligamento.DISTENSÃO DO TÊNIS - Causadapelo esforço dos músculos queendireitam o braço no cotovelo.Raramente causada pelo própriojogo de tênis; geralmente segueatividades, como pintar a casa, emque o esforço é maior. O braçoprecisa de repouso de até trêssemanas. Uma proteção elásticausada por um ou dois dias geralmenteapressa a recuperação. Umaou duas injeções de hidrocortisonae um anestésico local nos lugaresfrágeis, se necessário, geralmentecuram. A dor parece pior durante as24 horas após a injeção ter sidodada, depois melhora. Aquecimentoe manipulação podem ser úteisnos casos inflexíveis, ou uma pequenacirurgia.DISTOCIA - Parto difícil e complicado.DISTROFIA - Perturbação grave danutrição.DISTROFIA MUSCULAR - Um grupode distúrbios hereditários, noqual os músculos vão se enfraquecendogradualmente, por causa deum defeito no metabolismo. Existemdiferentes formas, mas um tipocomum afeta principalmente os garotosnos primeiros cinco anos de vida. A condição progride de formaque, eventualmente, a criança fiquepresa a uma cadeira de rodas, eraramente viva mais do que vinteanos, quando os músculos respiratóriossão envolvidos. Existem tambémformas de distrofia mais amenas.Atualmente, a fisioterapia é abase do tratamento. Os casais jovens,com um caso de distrofiamuscular na família, podem receberinformações quanto aos riscos
    • genéticos exatos. Consulte o médicosobre isso. Uma mulher grávidade uma família de risco pode fazerum teste na décima quinta semanade gravidez para descobrir o sexodo bebê. Se for menino, há a probabilidadede 50% de estar contaminado.Uma menina não será atingida,mas pode ser portadora da doença.Vamos esperar que novas pesquisasencontrem tratamento paraessa doença penosa.DISÚRIA - Micção difícil e dolorosa.DIURESE - Excreção de urina, normalou abundante, natural ouprovocada por medicamentos diuréticos.DIURÉTICO - Medicamento que aumentaa secreção urinária.DIVERGENTE - Que se move em direçãodiferente.DIVERTICULITE - Inflamação dosdivertículos ou pequenas bolsas quese formam nas paredes do intestinogrosso dos adultos e que podemficar irritadas e infeccionadas. Antesque ocorram a inflamação e ainfecção, a condição pode sercontrolada por uma dieta rica em fibras.Se ocorrer a infecção, elapode, quase sempre, ser curada comantibióticos. A cirurgia raramente énecessária. Na diverticulite agudapode ocorrer ulceração e perfuraçãodas paredes intestinais, com hemorragiaprofusa, que requer imediataintervenção cirúrgica. Foi de diverticulite,e suas complicações, que opresidente eleito no Brasil, TancredoNeves, veio a falecer antes detomar posse em 21 de abril de 1986.DIVERTÍCULO - Pequeno fundo desaco ou bolsa, nas paredes do tratointestinal; quando inflama, desencadeiasintomas semelhantes aos daapendicite. Podem se formar divertículosno esôfago, estômago,duodeno e no cólon.DIVERTICULOSE - Doença diverticular,presença de numerososdivertículos no intestino.
    • DIVULSÃO - Arrancamento, extração.Dilatação.D.L.M. - Dose letal mínima. A menorquantidade de toxina que mataum animal de laboratório.DOADOR - Pessoa da qual sangueou tecidos são removidos paraoutra.DOCIMASIA - O mesmo que Exame.DOCIMASIA HIDROSTÁTICA -Exame do pulmão do feto mortopara saber se respirou ou não, istoé, se nasceu vivo ou morto.DOENÇA - Diz-se de qualquer afastamentodo quadro normal de saúde(Miguel Couto).DOENÇA AGUDA - Aquela que teminício relativamente súbito, comsintomas evidentes de duração limitada.O contrário de DoençaCrônica.DOENÇA AUTO-IMUNE - Aquelana qual alterações funcionais ouestruturais são causadas por anticorposou células imunologicamentecompetentes com reatividadecontra constituintes normais do próprioorganismo.DOENÇA AZUL - Cianose. Comunicaçãodo sangue venoso com oarterial.DOENÇA CRÔNICA - Doença delonga duração, com evolução lentae nunca é curada totalmente.DOENÇA DA VACA LOUCA -Acredita-se que esta doença, surgidana Inglaterra há poucos anos eque atinge o rebanho vacum, sejacausada pela ingestão de partes deanimais contaminadas, inseridas naração do gado. O chamado “Mal daVaca Louca” atingiu maciçamenteo rebanho inglês, que precisou serinteiramente sacrificado. Muitaspessoas morreram e, atualmente,todos os rebanhos do mundo sãocuidadosamente examinados paraprevenir qualquer tipo de doença,entre elas a aftosa.DOENÇA DE ALZHEIMER - Transtorno
    • Mental Orgânico, que recebeuo nome do psiquiatra alemão AloisAlzheimer, após a descrição que elefez de alguns casos no início do séculoXX. A doença de Alzheimer éconsiderada uma doença única, comdois subtipos: pré-senil ou precoce(com início antes dos 65 anos), esenil ou tardia (com início após os65 anos). Os principais sintomas sãoesquecimentos, dificuldade de concentração,desorientação no tempoe no espaço, dificuldade para encontrarpalavras e para nomear objetos,dificuldade para fazer cálculos e desenhossimples. Os pacientes podem,também, apresentar alterações depersonalidade, idéias exageradas dedesconfiança ou ciúme, alterações dapercepção (ilusões, alucinações e falsosreconhecimentos), e alteraçõesdo comportamento (como agressividade).O início desta doença élento e sua evolução progressiva.Atualmente, existem tratamentosfarmacológicos e psicossociais quepodem aliviar os sintomas, ou aomenos retardar a sua progressão,principalmente se instituídos no inícioda evolução.DOENÇA DE CARÊNCIA - Doençapela falta de substâncias indispensáveisà nutrição, como vitaminas,sais minerais, etc.DOENÇA DE NICOLAS-FAVRE -Linfogranulomatose inguinal.DOENÇA DO SONO - Doença tropicalcausada por um tripanossomatransmitido pela picada da moscatsé-tsé.DOENÇA DOS PAPAGAIOS - V.Psitacose.DOENÇA FUNCIONAL - Doençasem lesão orgânica.DOENÇA IDIOPÁTICA - Doençasem causa conhecida.DOENÇA INDUSTRIAL - Doençaprofissional que aparece em conseqüênciada ocupação habitual dospacientes, como, por exemplo, a
    • pneumoconiose dos mineiros. (V.Doença profissional.)DOENÇA INFECCIOSA - Doençatransmissível causada por diferentesmicroorganismos - bactérias, fungos,vírus, vermes ou protozoários -, quepenetram, se desenvolvem e se multiplicamno organismo.DOENÇA INTERCURRENTE - Doençaque surge no decurso de outra,mas sem relações com essa.DOENÇA MENTAL - Muitas pessoasno mundo sofrem de algum tipode doença mental, e milhares tentamo suicídio - na maioria, semêxito.A inteligência abaixo do normal, oautismo, a senilidade e os distúrbiosresultantes de causas físicas,como acidentes, tumores, danos nocérebro, etc., não estão incluídosneste verbete.Como numa doença física, o distúrbiopode variar de trivial e tolerávelaté penoso e debilitante. Umadoença relativamente amena, emque o paciente tem um bom insightde sua condição, é conhecida comoneurose (V. Neurose.) Uma doençagrave em que o paciente pode nãoter nenhum insight do absurdo dealgumas de suas idéias (quando eleperde o contato com a realidade, porexemplo) é conhecida como psicose(V. Psicose.) Esta requer tratamentoespecializado urgente.Apesar de poder ser diagnosticadauma doença - como a depressão oua ansiedade (V. Ansiedade.) porexemplo -, pode estar presente umamistura de várias condições. A fobia,que é um medo irracional, podeocorrer sozinha ou como característicade uma doença mais extensiva.Os sintomas de doenças mentais sãovários e incluem sensações, depressão,ansiedade e obsessões,compulsões, fobias, delírios eexcitamento ou agressões verbaisou físicas excessivas (por causa do
    • medo ou de culpa), etc. A fobia, oumedo irracional, pode estar relacionadaa um espaço aberto(agorafobia), a espaços restritos(claustrofobia), à escuridão, a certosanimais, etc.As pessoas obcecadas têm a menteobrigada (de forma doentia) a girarem torno de um assunto. Os pacientespodem decair e desenvolveros delírios (V. Alucinação.), às vezesacreditando, por exemplo, quevão desenvolver mais uma série dedentes. Quando os medos normaisde inflação, bombas e guerra, e deser estuprado atingem um nível irracional,a condição pode ser descritacomo estado de ansiedade.A depressão é comum, com as vítimasnão vendo luz no final do túnelou se assentando na miséria. Ossintomas podem incluir a incapacidadede lutar, falta de senso,raciocínio lento, indecisão, distúrbiosde sono e sensações de desmerecimento.O perigo é que issopode levar à idéia de suicídio; dessaforma, é necessário assistênciamédica urgente. As pessoas deprimidastambém podem telefonarpara o C.V.V. Samaritanos (númerona lista telefônica local), que tratade tudo em sigilo absoluto.DOENÇA MITRAL - Insuficiênciada válvula mitral.DOENÇA ORGÂNICA - Doençacom lesão manifesta.DOENÇA POR RADIAÇÃO - Causadapela exposição à radiação, nasatividades ligadas à radioterapia oude energia nuclear. Sintomas: náuseasintensas, fadiga, diarréia, hemorragiainterna e destruição gradualdos glóbulos brancos.DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVACRÔNICA - Limitação crônicaao fluxo aéreo causada porbronquite crônica e ou enfisema.DOENÇA PULMONAR OCUPACIONAL- Doença pulmonar causada
    • por inalação de agentes presentesno ambiente de trabalho.DOENÇA PROFISSIONAL - Doençacontraída por um trabalhador, emrazão especificamente de seu exercícioprofissional. Exemplos: Infecçõescomo o carbúnculo, tuberculosee até o resfriado comum; deorigem biológica, como a febreparatifóide, doença de Newcastle;e a brucelose.DOENÇA REUMÁTICA - Doença infecciosa,com um potencial de agressãopara todos os tecidos mesenquimatosos,mas com predileçãopara certos pontos do organismo,especialmente o coração, onde atacao endocárdio e o miocárdio.DOENÇA SECUNDÁRIA - Doençaconseqüente a outra ainda ativa.DOENÇAS AMIOTRÓFICAS - Sãoassim denominadas aquelas queproduzem degeneração muscular.(V. Esclerose lateral.)DOENÇAS CARENCIAIS - Hoje emdia menos freqüentes por causa domelhor conhecimento sobre nutrição,dieta e manutenção de boascondições de saúde, são estadosanormais ou enfermidades provocadaspor deficiência na dieta dassubstâncias necessárias, como vitaminas,proteínas, aminoácidos esais minerais. São elas: raquitismo,por falta de vitamina D; escorburto,pela ausência de vitamina C; pelagra,associada em grande parte à faltade ácido nicotínico, uma das vitaminasdo Complexo B; a xeroftalmia,ou cegueira noturna, pelacarência de vitamina A na dieta;beribéri, por ausência de tiamina; eo bócio, pela falta de iodo.DOENÇAS CONTAGIOSAS - Aquelas transmitidas de uma pessoa paraoutra, por contágio direto (raiva egripe); por veículos inanimados (leite,carne, água) e por vetores biológicos(pulgas, piolhos, carrapatos emosquitos). Hoje se diz “doençastransmissíveis”.
    • DOENÇAS DEGENERATIVAS - Asproduzidas por deterioração ou distúrbiosem órgãos do corpo comocoração ou rins.DOENÇAS DO COLÁGENO -Nome comum que se aplica a enfermidadesraras do tecido conjuntivo.São elas: periarterite nodosa,na qual são afetados principalmenteos vasos sangüíneos; lúpuseritematoso, distúrbio crônico e graveque afeta as mulheres entre os15 e 40 anos. Um dos sinais característicosé o surgimento de umainflamação no nariz com a formade borboleta. Também afeta articulaçõese o coração; escleroderma,doença não comum, que afeta particularmenteo tecido conjuntivo dapele, provocando o seu endurecimento,mais freqüente em mulheresentre 30 e 50 anos.DOENÇAS MENTAIS, CAUSAS DE- O estresse ou opressão é uma causacomum. Nós dizemos “Eleendoidou”, que indica quebra prolongadadas regras saudáveis, como,por exemplo, excesso de trabalho,de jogo, ou ambos talvez. O desempregopode causar medo, etc., assimcomo a contínua preocupaçãocom problemas insolúveis e sentimentosde culpa. O conflito comcomportamento reprimido pelaconsciência é comum, assim comoo medo de vida amorosa destruídae sentimentos de inferioridade. Asdificuldades sexuais e as perturbaçõestemporárias por causa da menopausaou a alguma cirurgia podemser sérias.O desequilíbrio hormonal (a menopausa,por exemplo) e as doençasfísicas reais ou imaginárias podemdistorcer a mente. Os problemas dedinheiro, perdas, frustrações, ciúme,solidão, etc. podem prejudicar a funçãomental. Os pesadelos, dores decabeça, esgotamento, pouca concentração,longos silêncios e comiseração
    • são sinais de “fumaça”.Provavelmente, o maior preventivode doença mental seja o bom humor.Aqueles que conseguem dizerque talvez não eram bem-tratadosporque assim o mereciam, ou talveznão faziam amizades porquenão se preocupavam o suficientecom isso, obviamente estão muitosaudáveis. Afinal de contas, “o maissábio homem também sente prazercom uma pequena tolice de vez emquando”. (V. Mania, Paranóia,Esquizofrenia, Estado de ansiedade,Terapia eletro-convulsiva, Depressão.)DOENÇAS RESPIRATÓRIAS - Aquelasque afetam a respiração por atacaremos pulmões ou os sistemas,órgãos, tecidos ou membranas quenela intervém; tais doenças tornaram-se muito freqüentes nos centrosurbanos expostos à poluição do ar,pela grande quantidade de dióxido emonóxido de carbono, e de outrosgases resultantes da atividade industriale da circulação de automóveis.Exemplos: asma e bronquite que afetam15% da população brasileira.DOENÇAS DO RIM - Os rins sãodois órgãos na parte de trás da cavidadeabdominal. Eles filtram osangue que passa continuamentepor eles e remove os produtos inúteis,que são descartados na urina.Os rins são o local de uma inflamaçãoaguda, conhecida como nefrite.Os sintomas são dor no lombo, febree urina de cor vermelha-escuropor conter sangue. Pode haver tambémuma inchação abaixo dos olhose nas partes inferiores do corpo pelapresença de água nos tecidos. (V.Edema.) É necessário tratamentomédico urgente.Às vezes, a infecção sobe pelos canaisdo rim, vindo da bexiga, causandoa pielonefrite. (V. Pielonefrite.)Nesse caso, há geralmentefebre, dor no lombo e grande freqüênciade urina. Essa infecção necessitade investigação urgente e tratamento
    • com antibióticos.Em alguns pacientes, a doença sériapode resultar na falha do rim emremover os produtos inúteis do sangue.(V. Uremia.) Os tratamentosmodernos têm revolucionado asperspectivas para essas pessoas.Existem mecanismos artificiais derim, às vezes instalados na própriacasa do paciente, que podem substituiro trabalho dos próprios rins,filtrando o sangue. Os pacientes sãoligados em uma máquina, três noitespor semana, e eles e suas famíliasaprendem a lidar com o maquinário,aparentemente complicado. Muitossão ajudados pelos transplantes derim, quando existe disponível umrim de algum doador, que seja adequadoe se encaixe bem. Os pacientescom transplantado necessitamde um tratamento contínuo comdrogas para evitar a rejeição ao novorim, mas em geral eles se sentemmuito bem.Todos nós podemos ajudar esses pacientes,concordando em deixarnossos rins disponíveis para transplanteapós a nossa morte. As pessoaspodem deixar cartões assinadosdoando o rim.Às vezes, desenvolvem-se cálculosno rim que depois escapam, provocandodor e sangramento quandopassam pelo duto (ou ureter) do rimaté a bexiga. É necessária investigaçãomédica. (V. Cálculo e Cólicarenal.)DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS(DST) - São as seguintes:gonorréia ou blenorragia, sífilis,cancro mole, ninfogranuloma venéreo,donovanose, tricomoníase,candidíase, uretrites, herpes vaginal,corrimentos vaginais, molluscumcontagiosum, doença de Reiter,escabiose, pediculose.A mais comum é a uretrite não-específica(V. Uretrite não-específica.),geralmente provocada por ummicróbio “clamídia”. Apesar do
    • tratamento, podem ocorrer complicaçõesnos olhos e juntas. Astricomonas, que produzem uma secreçãovaginal, podem se propagarpor meio da relação sexual, assimcomo um tipo grave de hepatite. Opiolho-do-púbis também se propagaatravés de relações sexuais.O vírus do herpes (HSV-2) é umaoutra causa das doenças sexualmentetransmissíveis. O herpes genital geralmenteproduz bolhas doloridas nagenitália de ambos os sexos. A incidênciadessa doença está aumentando,provavelmente por causa das atitudespermissivas e ao maior uso deanticoncepcionais que não são debarreira. Ela pode ser periódica e afetara saúde de uma criança em gestação,se ocorrer um ataque na gravidez.O vírus do herpes pode estarenvolvido no desenvolvimento docâncer do colo de útero, alguns anosdepois. Até pouco tempo atrás, nãohavia um tratamento satisfatório,mas já existe uma droga antivirulentaque parece eficaz. A Aids (Síndromede Imunodeficiência Adquirida) é,hoje em dia, a mais grave doença sexualmentetransmissível. Ela diminuias defesas naturais do organismocontra as doenças, até tipos rarosde câncer, e pode ser fatal. Vercada uma dessas doenças nos verbetescorrespondentes.DOENÇAS VENÉREAS - (V. Gonorréia,Sífilis, Uretrite não-específicae Doenças Sexualmente Transmissíveis.)DOLERIS (SONDA DE) - Antigasonda de dupla corrente para lavagemuterina. Fora de uso hoje.DOLICOPÉLVICO - Com baciaanormalmente longa.DOPAMINA - É um neurotransmissorque participa da regulaçãodo apetite no sistema nervoso centrale tem um papel importante napercepção das sensações de prazer.A ética médica em vigor no Brasilcondena o uso de remédios para
    • emagrecimento.DOR - Sinal de advertência. Sensaçãodesagradável ou penosa, que seorigina pela irritação do tronco, raizou terminação de nervo da rede sensorial.A dor nos avisa que algo estáerrado e serve para proteger a parteferida ou doente contra outros danos,já que fazemos o possível paranão mexer na parte dolorida. Numainjúria, o organismo não pode esperarque o cérebro analise a mensagemantes de começar a agir. Todosnós já passamos pela experiênciade tocar em alguma coisa quentee sentir um movimento súbito,quando a mão dá um pulo se afastando,quase que antes mesmo desentir a dor. Isso é realizado pelamedula espinhal, em que os sinaisde dor sofrem um “curto-circuito”no lugar, fazendo com que os músculos se movam antes que eles cheguemao cérebro. Isso é conhecidocomo “reflexo” e pode ocorrer atéquando uma pessoa está inconsciente.A ação de piscar quando algumacoisa se aproxima do olho éum exemplo de reflexo. Qualquerque seja a sua natureza, a dor é umindício de alguma coisa errada. Elapode ser insignificante, e todos nóssofremos de dores que não durammuito tempo. Toda dor forte ou persistentenão deve ser ignorada.DOR ABDOMINAL - Cãibras, doresou cólicas do abdome podemser passageiras ou provir de casosgraves. Dor de estômago, cólica ouaguilhoadas podem ter como causasa ingestão excessiva de alimentos,consumo de alimentos muitocondimentados ou que estejam emmau estado. Fumo e bebida podemprejudicar o estômago, assim comoansiedade e a tensão nervosa podemresultar em mal-estar abdominal.Uma causa comum de dor abdominalé a inflamação do apêndice;outra é a infecção da vesículabiliar.
    • DOR DE CABEÇA - Enfermidadecomum. A maioria tem explicaçãosimples: preocupação, excesso debebida, excesso de trabalho, fome,fumo, falta de dormir, ou uma indisposiçãopassageira. Dor de cabeçaocasional geralmente pode seratenuada tomando-se remédios deuso comum. Quando a dor de cabeçase torna persistente, deve-seobservá-la e procurar alguma causasubjacente. Deve-se considerara vista cansada (V. Olhos.); mas, aocontrário do que as pessoas acreditam,vista cansada não provocasempre dor de cabeça. Uma dor decabeça crescente pode levar à suspeitade sinusite (V. Antro.) A anemia,às vezes, é uma causa; e oestresse também pode provocar doresde cabeça. A maioria delas nãoé grave, e não é um indício de doençado cérebro. Não constitui umadoença e sim apenas um sintoma,podendo provir de causas complexas.(V. Enxaqueca.)DOR DE DENTE - Ocorre geralmentepor causa da cárie, que produzuma cavidade num dente ou umabscesso ao redor dele.A cárie ocorre por vários fatores,sendo o principal a alimentação errada.A freqüência em comer alimentosdoces é mais importante quea quantidade ingerida. Não se devecomer doces entre as refeições. Secomer depois de uma refeição, nãodeixe de escovar os dentes em seguida.Os dentes devem ser escovadosduas vezes por dia, de preferênciacom uma pasta que contenhaflúor. Se você vive num lugar comníveis baixos de fluoreto na água detorneira, leve as crianças para receberaplicações de flúor durante osanos de crescimento.Os hábitos são adquiridos na idadejovem, portanto, certifique-se deque seus filhos estão escovando osdentes. Uma visita ao dentista a
    • cada seis meses é essencial paracaptar qualquer possível problemano começo. Nesse meio tempo, ouso de fio dental ajuda a remover aplaca dental que dá início a cárie.DOR DE OUVIDO - Pode ter váriascausas. A infecção do ouvido médio(V. Otite média.) pode acompanharum resfriado. Pequenos furúnculos,às vezes, desenvolvem-se nocanal que vai do ouvido externo atéo tímpano, e são muito doloridos.Eles requerem cuidados médicos.A quantidade de cera produzidavaria de pessoa para pessoa, mas,às vezes, é suficiente para obstruirtotalmente o ouvido e causar incômodo.Quando isso acontece, elapode ser removida por um médicoou uma enfermeira usando uma seringa.Primeiro, a cera deve seramolecida com óleo de amêndoadurante alguns dias.A dor de ouvido é freqüentementeuma grande preocupação em criançase, se não melhorar rápido, ouestiver associada a uma febre, a criançadeve sempre ser examinadapor um médico. Pode ser preciso ouso de antibióticos; um acompanhamentocuidadoso pelo médico é necessáriopara evitar complicaçõescomo a surdez e a mastoidite.Uma dor de ouvido temporária podeafligir os passageiros dos aviões.Quando os aviões sobem, os passageirospodem sentir seus ouvidos“estourando”, mas isso não resultaem dor. Quando um avião desce, apressão na cabine aumenta, e ostímpanos são empurrados para dentro,o que pode produzir dor. O remédioé desobstruir os ouvidos, quese consegue bocejando, engolindo,mastigando, sugando, meneando omaxilar, ou fechando a boca e soprandopelo nariz - que tambémdeve ser tapado e apertado firmementecom os dedos. Pode-se ajudaras crianças dando-lhes algum
    • líquido para beber.É imprudente voar com uma congestãonasal (resfriado, febre dofeno, etc.), e aqueles que sofremdisso devem consultar um médico,assim como aqueles cujo mal-estarpersiste mais do que algumas horasapós a aterrissagem. (V. Surdez,Apófise Mastóide e Otorréia.)DOR LOMBAR - Uma enfermidadecomum que está geralmente relacionadaa um tipo de reumatismomuscular, ou pode resultar de umesforço do qual se está desabituado.Um banho quente seguido de umafricção com linimento sobre a regiãoafetada geralmente cura. Oexcesso de peso, a má postura e asocupações que envolvem muito aação de levantar-se, ficar de pé ouinclinar-se, podem provocar a dorlombar. O estresse mental é tambémuma importante causa.Uma dor lombar grave, que imobiliza,de um ataque repentino, e dorna(s) perna(s) sugere(m) um deslocamentode disco (V. Deslocamento de disco.), requerendo assistênciamédica urgente.Aqueles com tendência a uma dorperiódica devem ter um colchãoduro e colocar tábuas de sustentaçãodebaixo dele durante os ataquesintensos. A perda de peso e uma boaforma geral ajudam. O exercício duranteos períodos sem dor ajuda afortalecer os músculos na parte maisdelgada das costas. Ele consiste emdeitar-se de bruços (o rosto parabaixo) e levantar a cabeça e os ombrosdo chão 10 vezes, e em seguidalevantar as pernas de forma similar10 vezes, de manhã e à noite.O colete ortopédico alivia a dor, masdeve ser reservado para os episódioscríticos, pois os músculos ficamfracos se tiverem sempre uma sustentação.Nas mulheres, a dor lombarinferior crônica se deve, às vezes,a uma doença, ou a um deslocamentodo útero, e em ambos os
    • sexos uma dor lombar persistentepode ser sintoma de algum distúrbiointerno. Se ela persistir por maisde uma ou duas semanas, procure omédico; mas a maioria dessas doresnão é séria e desaparece com umtratamento simples e com o tempo.Os exames ortodoxos para dor lombargeralmente não revelam nenhumacausa óbvia, e os sofredores emgeral ficam insatisfeitos com o tratamento.(V. Artrite e Osteoartrite.)DORES DO PARTO - (V. Parto.)DORSALGIA - Dor nas costas, naparte posterior do tórax.DORSO - Parte posterior de um órgão.DORT - Doença Ocupacional Relacionadaao Trabalho.DOSAGEM - Ação de dosar. Nãoconfundir com posologia.DOSE - Posologia, quantidade de remédioa usar de cada vez e intervaloentre uma e outra que se toma.DOSE LETAL - Dose que causa amorte.DOSE MÁXIMA - A maior dose demedicamento que pode ser dadasem perigo.DOTIENENTERIA - Febre tifóide,impropriamente chamada “tifo”.DOYEN (AGULHA DE) - Agulhapara sutura.DPP - Deslocamento prematuro daplacenta normoinserida antes daexpulsão do feto, causando hemorragiainterna.DRÁGEA - Pílula ou comprimido revestidode verniz e açúcar.DRÁSTICO - Purgativo irritante e violento.DRENAGEM - Remoção do conteúdode uma cavidade ou ferida.DRENAGEM MICKULICZ - Por meiode gaze que vai até o fundo da feridae sai presa por um fio. É drenagem etamponamento ao mesmo tempo.DRENAGEM PLEURAL - Método cirúrgicodestinado à remoção de arou de líquidos patológicos acumuladosno interior das cavidadespleurais (espaço situado entre pulmão e caixa torácica), utilizando
    • drenos especiais (tubos de borrachaou de plástico) cujas extremidadessão introduzidas nessas cavidadesatravés da parede torácica.DRENO - Qualquer dispositivo, comotubo de metal, de borracha, de vidro,fios, etc., para assegurar a saída delíquidos de uma cavidade ou ferida.DROGA - Qualquer substância queafeta o funcionamento do organismoe que é usada em tratamentos.O termo “não” se restringe às substânciasque causam entorpecimentoou vício.DUBOWITZ MÉTODO DE - Outrosistema de avaliação de idadegestacional.DUCHA - Jato de água para irrigar ocorpo ou parte dele, ou uma cavidade.DUCREY (BACILO DE) - HemophilusDucreyi, micróbio que causao cancro mole, doença venérea.DUCREY (ÚLCERA DE) - O mesmoque Cancro mole.DUCTO - Conduto, canal que dá passagema secreções ou excreções.DUODENAL - Relativo ao duodeno.DUODENITE - Inflamação do duodeno.DUODENO - A primeira porção dointestino delgado.DUODENOCOLECISTOTOMIA -Abertura de comunicação entre oduodeno e a vesícula biliar.DUODENOJEJUNAL - Referente aoduodeno e ao jejuno.DUODENOPANCREATECTOMIA- Operação que retira parte do estômago(duodeno) e pâncreas.DUODENOTOMIA - Incisão noduodeno.DUPLO CEGO - Experiência em quenem o médico nem o paciente sabemse o remédio ministrado é medicamentoou substância inerte. (V.Placebo.)DURA - A dura-máter, uma das trêsmeninges.DURAL - Relativo à dura-máter.DURA-MÁTER - A mais externa dasmeninges.
    • DUREMATOMA - Hematoma dadura-máter.E.A P. - Edema agudo do pulmão.EBERTHELLA TYPHOSA - Salmonellatyphosa, bacilo da febretifóide.EBOLA - Em dezembro de 2001 estevírus, ainda pouco conhecido, voltoua contaminar e matou 12 pessoasno Congo; foi a primeira vezque se registraram novos casos desde1996. O nome do vírus foi tiradode um rio do Congo. Em 1995uma epidemia matou mais de 250pessoas naquele país. Os sintomassão similares aos da gripe o que dificultao diagnóstico. Só nos estágiosfinais descobre-se que se tratado Ebola, porque o vírus se espalhapor veias e artérias, causandohemorragia em 90% das vítimas.Recomenda-se evitar qualquer tipode contato com fluidos corporais,incluindo o suor, das pessoas contaminadas.EBULIÇÃO - Fervura, elevação detemperatura da água a 100 ºC. Certassubstâncias têm ponto de ebuliçãodiferente.EBÚRNEO - Semelhante ao marfim.ECBÓLICO - Que provoca contraçõesuterinas no parto.E.C.G. - Eletrocardiograma.ECIESE - Gravidez fora do útero.ECLÂMPSIA - Crises convulsivasantes ou depois do parto, com fortehipertensão arterial, cefaléia e outrossinais. Geralmente há mortefetal.ECOCARDIOGRAFIA COM DOPPLER- Procedimento de complementaçãodiagnóstica que forneceinformações sobre anatomia (válvulas,septos, vasos da base, paredes ecavidades), fisiologia (funçõesventriculares direita e esquerda),parâmetros hemodinâmicos e avaliaçãodos fluxos sangüíneos e intracardíacose que utiliza o ultra-somcomo agente para essas medidas.ECT (eletroconvulsoterapia) - É um
    • tipo de tratamento biológico paratranstornos mentais altamente eficaze extremamente seguro. Em algunscasos pode salvar a vida deuma pessoa (alguém com ideaçãosuicida ou que esteja definhandopor falta de alimentação, por exemplo).Desde os seus princípios nosanos 1930, a ECT foi utilizada paracondições psiquiátricas nas quaisoutros tratamentos tiveram poucoou nenhum benefício. Independentementeda comprovada eficácia,contudo, muitos medos eincompreensões persistem com relaçãoao uso de ECT. Algumas pes174soas reagem com surpresa quandoeste procedimento é mencionado,acreditando que é uma forma primitivade prática médica. Outrosassociam a ECT com cadeira elétrica,originando receios sobre brutalidadee punição. Na verdade, aprática de ECT é hoje um procedimentohumano e tecnicamente bempesquisado, muito utilizado paracertas condições. O tratamentoconsiste na aplicação de uma cargaelétrica no cérebro, com o pacienteanestesiado (é induzida uma anestesiageral com duração em tornode 5 minutos). Esta carga elétricaproduz uma descarga do cérebro,originando uma convulsão (daí onome eletroconvulsoterapia). Estaconvulsão é bastante diferente daque ocorre nas pessoas com epilepsia,pois é administrada ao paciente,juntamente com a medicaçãoanestésica, uma medicação que promoveum relaxamento muscular.Durante a aplicação, é feito um controledo funcionamento cardíaco(com monitorização através deECG) e da oxigenação do sangue(através de um oxímetro, uma espéciede dedal que avalia se aquantidade de oxigênio no sangueestá adequada), além de um controleda pressão arterial.
    • ECTIMA - Erupção pustulosa produzidapor germes piogênicos.ECTOPARASITO - Parasito externo.ECTOPIA - Posição anormal.ECTÓPICO - Fora do local normal.ECTRÓPION - Reviramento da bordapalpebral para fora. Tambémpode ser no colo uterino ou outrosórgãos.ECZEMA - Doença crônica da pele,na qual as características maisproeminentes são: vermelhidão,ulceração, exsudação e irritação. Évista sempre sobre o nó dos dedos,pulsos e cotovelos, e pode estarassociada a uma sequidão e escamaçãoespalhadas na pele. Acondição ocorre devido à sensibilidadeda pele (V. Alergia.), econdições semelhantes, como aasma ou a febre do feno, podemser encontradas na mesma família.O eczema é comum em bebês e, àsvezes, a alergia a algum alimentopode ser a responsável. A proteínaestranha do leite de vaca pode provocaralergia nos bebês, e pode atémesmo ser responsável por problemasa longo prazo. O aleitamentomaterno evita bastante esse problemae, se houver uma história dealergia na família, o leite de vacanão deve ser dado, se possível, duranteos primeiros seis meses devida. Felizmente, muitos bebêscrescem longe da tendência de desenvolverum eczema. O tratamentopara um eczema confirmado édifícil, e geralmente exige perseverançado médico e do paciente.Se a causa - como a alergia a algumalimento - for encontrada, asua eliminação pode contribuir bastante para a cura, mas geralmenteé difícil descobri-la, ou podehaver muitas causas. Deve-se usarroupas de algodão e evitar o superaquecimento.Os pacientes comeczema não devem usar sabonete.Alguns preparados oleaginosospodem ser usados para o banho. O
    • tratamento deve continuar durantetodo o tempo em que o eczemapersistir.ECZEMATÓIDE - Semelhante aoEczema.EDEMA - Acumulação de fluido dentrodos tecidos do corpo. Às vezeschamado, arcaicamente, de “hidropisia”.Devido à gravidade, as partesinferiores do corpo são maisatingidas, de modo que os tornozelos,depois as pernas, e mais tarde,o abdome fiquem inchados. As pernasinchadas mostram um pequenoburaco quando são pressionadascom o dedo. Existem muitas causas.Pode estar associado a umadoença cardíaca, quando a circulaçãofica tão lerda que o fluido escapados vasos sangüíneos para dentrodos tecidos. Pode ocorrer devidoa uma doença do rim, quando osrins não conseguem eliminar o excessode água que se acumula. Umcerto grau de inchação dos tornozelos,especialmente depois dameia-idade, é comum e não indicanecessariamente uma doença séria.O excesso de peso é uma causa comume remediável. Na gravidez, algumasmulheres desenvolvem umainchação nos tornozelos. O tratamentodo edema inclui repouso, reduçãode sal (que se “agarra” aofluido) e uso de comprimidos ouinjeções para eliminar a água(diuréticos).EDEMA AGUDO DO PULMÃO -Exsudação de líquido no pulmãocausando asfixia.EDEMA MALIGNO - Forma de gangrenagasosa com edema e destruiçãorápida dos tecidos.EDEMATOSO - Com edema.EDULCORANTE - Adoçante, queadoça.E. E. G. - Eletroencefalograma.EFEDRINA - Alcalóide da plantaEphedra vulgaris e de ação semelhanteà da adrenalina ou epinefrina.
    • EFÉLIDES - O mesmo que Sardas.EFERENTE - Que transporta parafora.EFERVESCÊNCIA - Libertação degás com formação de bolhas.EFLORESCÊNCIA - Erupção da pele.EFUSÃO - Derrame, extravasamento.EGOCÊNTRICO - Com todas asidéias concentradas em si mesmo.EGOFONIA - Voz de polichinelo,voz caprina, fanhosa e trêmula, lembrandobalido das cabras.EJACULAÇÃO - Saída do espermaem jato.ELASTOSE - Aumento do tecido elásticona pele.ELEFANTÍASE - Doença crônica, caracterizadapela inflamação dos vasoslinfáticos, obstruídos por parasitas.A perna e os pés atingem proporçõesenormes, lembrando o elefante.À medida que a doença evoluia pele se torna espessa, os tecidossubjacentes se dilatam e com otempo se hipertrofiam sendo todasas partes do corpo afetadas, porém,mais comumente os braços, as pernase o escroto.ELETROCARDIOGRAMA - Traçadoelétrico da atividade do coração,que se altera nas doenças cardíacas,e é útil para detectar certos tipos dedoença, como a trombose coronária.ELETROCIRURGIA - Emprego daeletricidade em cirurgia.ELETROCUÇÃO - Morte pela eletricidade.ELETRÓDIO - Instrumento com umaponta ou superfície pela qual descarregaeletricidade para o corpo dopaciente.ELETROENCEFALOGRAMA - Traçadoelétrico das ondas cerebrais,útil para confirmar o diagnóstico daepilepsia e de outras doenças.ELETROGRAMA DO FEIXE DE HIS -Consiste no estudo das propriedadeseletrofisiológicas das células cardíacasatravés da introdução de cateteresintracardíacos e a utilização deaparelhos estimuladores elétricos
    • externos. Permite reconhecer e avaliara gravidade de arritmias cardíacas.ELETROLIPOFORESE - Técnicapara tratamento estético da celulitee da gordura localizada. Consisteem passar uma corrente elétrica nolocal a ser tratado; o aparelho podeestar conectado a placas colocadassobre a superfície da pele ou a agulhasque, introduzidas através dapele, transmitem a corrente diretamenteao tecido adiposo subcutâneo.ELETRÓLISE - Decomposição químicaproduzida pela passagem da correnteelétrica através do composto.ELETROLÍTICO - Referente à eletrólise.ELETRÓLITO - Substância em dissolução,que conduz a corrente elétricae sofre a ação dela.ELÉTRON - Unidade de eletricidadenegativa, elemento de composiçãodo átomo.ELETROPUNTURA - Passagem dacorrente elétrica em agulhas introduzidasno organismo.ELEVADOR DA ASA DO NARIZ -Músculo que se contrai para exprimirnojo ou desprezo.ELIMINAÇÃO - Expulsão de venenosou resíduos do corpo.ELIXIR - Forma farmacêutica com álcool,água, açúcar e essência.EMACIAÇÃO - O mesmo que Emagrecimento.EMACIADO - O mesmo que Emagrecido.EMAGRECIMENTO - Diminuiçãodos depósitos corporais de tecidoadiposo. Não confundir com perdade peso, que pode ser devida à eliminaçãode líquidos ou a perda demassa muscular.EMASCULADO - O mesmo queCastrado.EMBOLECTOMIA - Remoção cirúrgicade um êmbolo.EMBOLIA - Coágulo de sangue ououtra partícula carregada ao longoda corrente sangüínea, que podealojar-se em um vaso sangüíneo eobstruí-lo. Isto interrompe o fornecimentode sangue para o órgão em
    • questão, causando dano ao tecido.Portanto, a embolia cerebral é causadapor um coágulo de sanguealojado numa das artérias docérebro, e é uma das causas daapoplexia. (V. Apoplexia.) Às vezes,o coágulo pode ser dispersadocom algum tratamento urgente e,geralmente, são receitados remédiosanticoagulantes para evitaroutras embolias. Também pode sercausada por uma bolha de ar quepode bloquear um vaso se for suficientementegrande; e também poruma partícula de gordura procedenteda fratura de um osso grande.Sintomas: ligeira elevação datemperatura e rápida aceleraçãodos batimentos cardíacos. No casode embolia pós-operatória, os sintomaspodem ser palidez repentina,pulso rápido e colapso.EMBOLIA CEREBRAL - Embolianos vasos do cérebro.EMBOLIA GASOSA DOS MERGULHADORES- Ocorre em mergulhadoresque sobem à tona muitodepressa. Como a pressão é reduzidarapidamente, os gases saem dosangue causando dores nos membrose no abdome. O tratamentoconsiste na recompressão numa câmaraespecial.EMBOLIA GORDUROSA - Obstruçãode um vaso por glóbulos degordura.EMBOLIA PULMONAR - Obstruçãoaguda da circulação pulmonarpor êmbolos originários do sistemavenoso.EMBOLISMO - O mesmo que Embolia.ÊMBOLO - Um trombo que marchapela circulação.EMBRIÃO - Novo organismo na primeirafase de desenvolvimento.Durante a gestação, entende-se porembrião o produto da concepçãonos três primeiros meses de vida noútero materno.EMBRIECTOMIA - Retirada do embrião.
    • EMBRIOCARDIA - Ritmo cardíacosemelhante ao ritmo do coraçãofetal.EMBRIOLOGIA - Estudo do embrião.EMBROCAÇÃO - Aplicação de ummedicamento por meio de fricção.EMENAGOGO - Que estimula amenstruação.EMENOGÊNICO - O mesmo queEmenagogo.EMENOLOGIA - Estudo da menstruação.ÊMESE - Ato de vomitar.EMÉTICO - Medicamento que produzvômito. Vomitivo. Vomitório.EMETINA - Alcalóide extraído daipecacuanha, usado como medicamentoe poderoso emético.EMETISMO - Intoxicação pelaemetina.EMETOCATARSE - Vômito simultâneocom evacuação intestinal.EMETOCATÁRTICO - Vomitivo epurgativo.EMETROPIA - Refração normal noolho.EMÉTROPO - Que tem refraçãonormal.EMISSÃO - Expulsão de líquidos oude gases do corpo.EMOÇÃO - Resposta do organismoe do espírito (funções mentais) a estímulos.Exemplo: medo, cólera,amor. A Medicina Psicossomáticadestaca a relação existente entre osdistúrbios físicos e a tensão derivadade emoções reprimidas. A tensãoemocional causada por medoexcessivo ou algum acontecimentoincomum pode provocar elevaçãoda pressão arterial ou aumento daconcentração de açúcar no sangue.EMOLIENTE - Substância que produzefeito suavizante em qualquer partedo corpo ou em região inflamada.EMPIEMA - Nome que em Medicinase dá à presença de pus em umacavidade ou órgão, especialmentena cavidade pleural, na vesículabiliar e no pericárdio. O empiemapode ser descrito como um abscesso
    • no pulmão. (V. Abscessos.) Opulmão é envolvido por uma camadadupla de membrana que o protegee, se o pulmão ficar inflamado,pode-se criar um líquido entre as camadas.Se os micróbios se espalharemno pulmão, esse líquido ficainfectado e desenvolve-se um empiema.Isso pode acontecer depoisde uma pneumonia, mas, hoje emdia, os antibióticos curam a infecçãodo peito antes desse estágio.Se realmente acumular pus, elepode ser removido por um tubo, queé inserido no peito. O empiemapleural afeta mais as crianças queos adultosEMPÍRICO - Baseado na prática.Não-científico.EMPIRISMO - Doutrina baseada exclusivamentena prática.EMPROSTÓTONO - Espasmomuscular com contrações tônicas,em que o corpo se em curva parafrente.EMULSIONANTE - Substância quese mistura às gorduras.EMUNCTÓRIO - Órgão ou canal deexcreção.ENANTEMA - Erupção nas mucosas.ENCEFALITE - Inflamação do encéfaloque causa sonolência e entorpecimentode faculdades mentais efísicas. Há numerosos tipos deencefalites, a maioria causada porvírus. Ela pode ocorrer sozinha oucomo complicação de uma enfermidadegeral, como o sarampo. Esta éuma boa razão para a vacinaçãocontra a doença aos dois anos deidade (o risco da encefalite por meioda vacina é muito menor que pormeio da doença em si). O pacientecom encefalite está seriamente doente,e pode ficar inconsciente outer delírios. A perspectiva de umarecuperação permanente é razoavelmenteboa. O maior perigo daencefalite é o de lesão definitiva dosistema nervoso.
    • ENCÉFALO - A parte do sistema nervosocentral que está contida no crânioe abrange os hemisférios cerebrais,tronco cerebral e cerebelo. Ascélulas do encéfalo comunicam-secom as da medula espinhal e formamum complexo sistema deretransmissão, que recolhe, depositae envia estímulos e informações.Cada região do encéfalo respondepelo controle de uma parte do corpoou de um grupo de sensações ouimpulsos.ENCEFALOCELE - Hérnia do encéfalo.ENCEFALOMENINGITE - Inflamaçãodo encéfalo e das meninges.ENCEFALOMIELITE MIÁLGICA -(V. Síndrome da fadiga pós-viral.)ENCEFALOPATIA - Denominaçãogenérica de toda afecção do encéfalo.ENCEFALOPATIA HIPERTENSIVA -Sintomatologia cerebral aguda porelevação súbita da pressão arterial.ENCEFALORRAGIA - Hemorragiano encéfalo.ENDAMEBA HISTOLÍTICA - O parasitoque causa a disenteria amebianae a amebíase em geral.ENDARTERITE - Inflamação da túnicade revestimento interno de umaartéria, que se apresenta em certostipos de endocardite.ENDEMIA - Variação na incidênciade uma doença, em limites consideradosnormais para uma comunidade,quer dizer, na faixa limitadapor dois desvios-padrão, acima eabaixo da incidência média da doença,tendo como base certo númerode anos anteriores. Exemplo: amalária, o mal de Chagas, a esquistossomose,etc.ENDÊMICO - Que existe permanentementeem determinado lugar.ENDO - Prefixo grego que significa“dentro”, “interno”.ENDOCÁRDIO - Membrana endotelialque reveste internamente ocoração.ENDOCARDITE - Inflamação do
    • endocárdio.ENDOCOLPITE - Inflamação damucosa vaginal.ENDOCRÍNICO - Endócrino, de secreçãointerna.ENDÓCRINO - Relativo a secreçãointerna, que é lançada diretamenteno sangue.ENDOCRINOLOGIA - Estudo dasglândulas de secreção interna e doshormônios.ENDÓGENO - Formado no próprioorganismo.ENDOLINFA - Líquido que existe nolabirinto, no ouvido interno.ENDOMÉTRIO - Mucosa que revesteinternamente o útero.ENDOMETRIOMA - Tumor de tecidossemelhantes ao do endométrio.ENDOMETRIOSE - Localização damucosa uterina fora do útero, causandodor.ENDOMETRITE - Inflamação damembrana que reveste internamenteo útero e é uma causa da menstruaçãodolorosa. Nessa condição,o fluxo menstrual tende a correrpara trás, de modo que fragmentosdo revestimento do útero cheguemàs trompas de Falópio e aos ovários,em vez de se esvaziarem porcompleto na vagina. Pode-se formarum tipo de cisto no ovário (cisto dechocolate). A dor abdominal e umapossível infertilidade resultantes requerematenção médica. O tratamentoé por meio de hormônios eremoção dos cistos. (V. Dismenorrériae Cisto no ovário.)ENDOPARASITO - Parasito interno.ENDOSCOPIA - Estudo que visualiza,por meio de fibras ópticas, osórgãos do trato aerodigestivo alto.ENDOSCÓPIO - Instrumento paraexaminar algumas cavidades docorpo.ENDOTOXINA - Produto tóxico retiradodo corpo microbiano, que éincapaz de se difundir nos meios decultura ou no organismo do hospedeiro.
    • ENEMA - Clister. Introdução de líquidospelo reto, para limpar o intestinoou introduzir no organismosubstâncias nutritivas, medicamentosou contrastes no corpo.ENFAIXE - Bandagem, curativo comataduras.ENFARTE - Área de necrose ou dehemorragia, em forma de cunha,produzida pela obstrução de umaartéria terminal. Também se diz“Infarto”.ENFERMIDADE - Desarranjo na disposiçãomaterial do corpo.ENFERMO - O mesmo que Doente.ENFISEMA PULMONAR - Dilataçãoe rompimento das delicadaspassagens de ar terminais nos pulmões,com distensão excessiva desuas paredes. Está freqüentementeassociado ao estreitamento dos tubos de ar largos (brônquios), comona bronquite crônica. A passagemdo oxigênio dentro do sangue ficamenos eficaz do que deveria ser,resultando numa deficiência respiratória.Existem vários tipos deenfisema conforme as diferentescausas que os provocam. Sintomas:redução dos movimentos respiratóriose tosse, geralmente porcausa da inflamação crônica dosbrônquios.ENGASGO - O engasgo com alimentosé comum e pode pôr em risco avida. Fique atrás da vítima, coloquea mão cerrada bem no meio, entreo umbigo e as costelas. Segure essamão cerrada com sua outra mão edê um golpe firme e rápido paracima. Esse golpe deve expulsar oalimento. Se não der certo, repitavárias vezes. Se estiver sozinho, dêesse golpe você mesmo, ou tenteuma flexão repentina sobre as costasde uma cadeira. Se houver afliçãoou dificuldade em respirar, procureauxílio médico, para evitarcomplicações no peito. As criançasdevem evitar balas redondas, castanhas,etc. Partículas do alimento,
    • como pedacinhos do amendoim,podem ocasionalmente ser inalados,provocando dificuldades respiratórias.As crianças correm maior risco;por isso, procure rapidamenteassistência médica em caso de alarme.Isso pode evitar posteriorescomplicações no peito.ENJÔO - (V. Náusea em viagens eVômito.)ENOFTALMIA - Retração anormaldo olho dentro da órbita.ENOSTOSE - Tumor em um osso.ENSIFORME - Em forma de espada.ENTERAL - O mesmo que Intestinal.ENTERALGIA - Dor Intestinal.ENTERECTOMIA - Excisão de partedo intestino delgado.ENTÉRICO - Relativo ao intestino.ENTERITE - Inflamação aguda oucrônica do intestino delgado. Dor ediarréia estão entre os sintomas.ENTEROANASTOMOSE - Ligaçãocirúrgica de duas porções de intestino.ENTEROCOLITE - Inflamação do intestinodelgado e do cólon.ENTERÓLITO - Cálculo no intestino.ENTEROLOGIA - Estudo dos intestinos.ENTEROLOGISTA - Especialista emEnterologia.ENTERÓCLISE - Enteroclisma, lavagemintestinal. Introdução no intestino,pelo reto, de grande quantidadede água pura ou com medicamento.ENTEROCLISMA - Enteróclise, lavagemintestinal.ENTEROPATIA - Denominação genéricade toda afecção do intestino.ENTEROPEXIA - Fixação do intestino.ENTEROPLASTIA - Cirurgia plásticado intestino.ENTEROPTOSE - Prolapso do intestino.ENTERORRAFIA - Sutura do intestino.ENTERORRAGIA - Hemorragia intestinal.ENTEROSTOMIA - Formação deuma abertura comunicando o intestinocom o exterior.ENTEROTOMIA - Incisão do intestino.ENTORSE - Distensão traumática aonível de ligamentos e/ou cápsula articular.
    • ENTRANHAS - Vísceras abdominais.ENTUBAÇÃO - Introdução de umtubo no organismo.ENTUBAÇÃO DUODENAL - Introduçãode sonda no intestino pelaboca, para colher bílis para exame.ENUCLEAÇÃO - Descapsulizaçãode um tumor ou órgão para conseqüenteextração.ENURESE - Denominação científicapara incontinência urinária. Comumnas crianças, a idade em que a criançaganha controle sobre a bexigavaria consideravelmente; mas porvolta dos quatro anos o controlenoturno geralmente é adquirido. Acriança só ganha um controle voluntáriode sua bexiga por volta dosdezoito meses, e capacidade de irao banheiro sozinha, de dois anos adois anos e meio. O fato de colocara criança no penico regularmente,antes dessa idade, pode economizaras fraldas molhadas, mas issonão serve como treinamento, poisnão envolve nenhum controle realda bexiga. A principal ajuda que amãe pode dar a uma criança de dezoitomeses é oferecer-lhe o penicodepois das refeições, ao chegar emcasa depois de caminhadas, etc.,mas desistir da tentativa, caso nãodê resultado dentro de uns dois minutos.Ela deve ficar preparada parapegar o penico e colocar a criançasobre ele, se esta der sinal de suanecessidade; mas a mãe deve tambémestar preparada filosoficamentepara um monte de recusas, alarmesfalsos e uma certa sujeira geral.Quando o controle durante o diaé adquirido, o fato de colocar a criançano penico antes de ir para acama pode evitar que ela se molhedurante a noite. Por volta dos doisanos e meio, a criança pode colaborar,usando um penico ao lado dacama, podendo então abandonar asfraldas durante a noite. Elas nãodevem ser descartadas muito rápido,
    • pois os acidentes desencorajama criança e pioram a questão. A criançasempre adquirirá controle dabexiga de dia e à noite na hora certa,contanto que tenha chance paraisso e que não tenha abalos emocionaisexcessivos.Se a criança de quatro anos molhaa cama constantemente, o médicodeve examinar sua urina, pois a causapode ser alguma infecção. Geralmente,não há nenhuma anormalidade,e a criança adquire controleum pouco mais tarde. A persistênciade pingos, se oposta a uma sériede pequenas enxurradas, requersempre uma investigação médica.Algumas famílias parecem ter bexigasimaturas, pois vários de seusmembros só adquirem um controlenoturno sobre elas bem tarde. Amaioria dos médicos vai oferecerum tratamento na idade de quatroanos e meio a cinco. Uma restriçãoexcessiva aos líquidos não é adequada,e pode ser cruel. As criançaspodem, temporariamente, voltar amolhar a cama por motivo de umarevolução na família ou um internamentono hospital. O que se requeré confiança e não repressão. (V. Incontinência.)ENURESE NOTURNA - (V. Enurese,Incontinência urinária.)ENVENENAMENTO - Muitas substânciasusadas no dia-a-dia são prejudiciais,e podem ser tomadas acidentalmente,ou às vezes deliberadamente,num suicídio intencional.Os sintomas mais comuns são:dor na boca, garganta e estômago,vômito, colapso e sonolência excessiva.Mais tarde há, geralmente, diarréia.Uma enfermidade repentinanuma pessoa previamente bem develevantar suspeita e, se a vítima forquestionada, pode-se descobrir queesta tomou alguma coisa fora dousual. O remédio para o venenodepende da natureza deste, mas otratamento geral é normalmente o
    • mesmo. Chame o médico e conte aele que se suspeita de uma overdosede remédio ou de envenenamento.O tratamento é muito complicado egeralmente requer cuidados médicosespecializados num hospital. Muitosprocedimentos de primeiros socorrospodem ser perigosos. As tentativaspara que um paciente sonolentoou semiconsciente vomite nãodevem ser feitas antes da chegada deum médico, pois pode ocorrer facilmentea inalação do vômitopara dentro dos pulmões. Nuncadê uma solução de sal. Se alguémtomar uma overdose de comprimidos,guarde o frasco para permitirque o médico identifique qual é adroga e qual a quantidade que foitomada. O material vomitado tambémdeve ser mantido para exame.Não dê outros remédios ou álcool,exceto para os pacientes totalmenteconscientes e que colaboram. Asonolência e o coma devem ser tratadoscolocando-se o paciente deitadode lado, certificando-se de quea língua está puxada para frente,para manter livre a passagem de ar.Dentaduras devem ser removidas.Esteja preparado para fazer respiraçãoartificial se necessário. (V.Respiração artificial.)a) Ácidos - Incluem ácido sulfúrico(óleo de vitríolo), ácido clorídrico(espírito de sal), ácido de bateria,ácido nítrico, fluido de solda, ácidofórmico e fenol (ácido carbólico).Para o paciente completamenteconsciente, dê um copo de leite misturadocom duas colheres (de chá)de bicarbonato de sódio, ou remédioespecífico para o estômago. Nãoinduza o vômito.b) Álcalis - Os mais comuns são oscáusticos, como a potassa cáustica,a soda cáustica e o amoníaco. Podesedar ao paciente consciente umcopo de leite misturado - se possível- com clara de ovo batida. Não
    • induza o vômito.c) Arsênio - Está presente na loçãodesinfetante para carneiros e, menoscomumente hoje em dia, nos venenospara ervas daninhas. Pode-seinduzir o vômito no paciente consciente,dando-lhe duas colheres (dechá) de mostarda num copo d’água.Isso deve ser seguido por um copode leite misturado com duas colheres(de chá) de óleo vegetal.d) Tetracloreto de carbono - (fluidode lavagem a seco) - Não dê nadapela boca.e) Paraquat - Este é o mais perigosodos venenos para ervas daninhas.É vital um cuidado especializadourgente, e o paciente deve ser levadoàs pressas para o hospital maispróximo, por uma ambulância ouum transporte particular, se for maisrápido. Deve-se induzir o vômito,como para os casos de arsênio.f) Overdose de comprimidos paradormir, tranqüilizantes ou drogasantidepressivas - Se o paciente estivertotalmente consciente, comopode ocorrer dentro de alguns minutosapós tomar a overdose, podesetentar induzir o vômito com duascolheres (de chá) de mostarda comágua. Mantenha o paciente aquecidoenquanto aguarda ajuda médica,e esteja preparado para fazer respiraçãoartificial se necessário. (V.Respiração artificial.)Para evitar um envenenamentoacidental, todos os remédios e outrassubstâncias venenosas devemser mantidos fora do alcance decrianças, pois estas podem acharque são doces. Elas podem tambémbeber qualquer líquido, emespecial aqueles insensatamentetransferidos para uma garrafa derefrigerante. Essa é a causa comumde beber acidentalmentedetergentes domésticos, ácidocarbólico e paraquat. Um pouco debom senso pode evitar essas tragédias.
    • Advirta as crianças para quenão comam qualquer semente, poisé impossível que elas saibam distinguiras que são venenosas das quenão são.ENVENENAMENTO COM ALIMENTOS- Existem dois tipos. Noprimeiro, o alimento pode estar envenenado,por exemplo, quando secome - por engano - um fungo venenoso.No segundo, o alimentoé inocente, mas é invadido por micróbiose torna-se nocivo; o venenoproduzido pelos micróbios é queé o responsável pelos sintomas. Os alimentos enlatados, se não foremusados logo depois de abertos, estãoparticularmente sujeitos a estragar.O organismo geralmente fazqualquer esforço para se livrar doveneno, e uma dor forte no abdomeé seguida de vômito. Num estágioseguinte, há geralmente diarréia. Osalimentos não identificados nuncadevem ser comidos; deve-se ficaratento aos cogumelos colhidos porpessoas que não sejam especialistas.Com relação aos alimentos caseiros,se houver suspeita quanto àsua salubridade, é preferível jogálosfora. Melhor um desperdício queuma doença séria (às vezes, fatal).Deve-se suspeitar dos alimentos enlatadosdos quais só se tenham usadouma parte, e dos alimentos cozidose guardados há algum tempo,principalmente em climas quentes.As aves congeladas devem ser completamentedegeladas antes de cozidas,e os alimentos cozidos devemser guardados na geladeira ou congeladorassim que esfriem até a temperaturaambiente - não devem serdeixados expostos em qualquer lugarenquanto quentes (são uma incubadoraideal para os micróbios).Esteja atento e cuidadoso com qualquerlata adenteada ou protuberante.Se houver suspeita de intoxicaçãocom comida, os restos desta devemser guardados, e deve-se buscar ajuda
    • médica. É melhor que o pacientefique na cama, aquecido.ENVENENAMENTO COM GÁS -Causado pelo monóxido de carbonocontido no gás de carvão. Muitospaíses estão usando o gás natural(base de metano), que não é venenoso.O envenenamento com gáspode ocorrer em lugares onde aindaé usado o gás de carvão. (V. Respiraçãoartificial, Asfixia.)ENXAQUECA - Condição em que opaciente sofre de dores de cabeçafortes e periódicas. Isso geralmenteé hereditário. Os ataques variamde três ou quatro ataques por ano,ou até um ataque por semana. Naenxaqueca, os vasos sangüíneos quevão para o cérebro se contraem edepois se dilatam. Durante a enxaqueca,no começo de um ataque, opaciente vê clarões, ou vultos coloridos,e depois disso vem uma fortedor de cabeça, geralmente restritaà metade da cabeça e da face. O períododa dor corresponde ao períodode dilatação dos vasos sangüíneos.Não é raro ocorrer vômito no augedo ataque - que geralmente dura de24 a 48 horas. Se a enxaqueca persistir,é melhor que o paciente fiquede repouso. Às vezes, a eliminaçãode alguns produtos (comoqueijo, chocolate, laranja e vinhotinto) da alimentação leva à cura,mas geralmente é difícil apontarcom precisão o item prejudicial.Tratamentos mais fortes podem serreceitados pelo médico. Existemcomprimidos que podem reduzir aincidência de ataques, mas essesprecisam ser tomados regularmente. Os sofredores freqüentes precisamde conselhos de um médico.ENXERTIA DE PELE - Retirar umalâmina fina de pele da área doadorapara transplantar numa ferida.ENXERTO - Lâmina fina de pele utilizadana reconstrução de defeitosde pele ou mucosa.ENXERTO ARTERIAL - Substituição
    • de uma artéria por outro vaso (dopróprio organismo ou sintético).ENXERTO AUTÓGENO - Enxertooriginado do próprio receptor.ENXERTO DE PELE DE ESPESSURAPARCIAL - O enxerto tem sóas camadas superficiais da pele(menos de 1 milímetro).ENXERTO DE PELE DE ESPESSURATOTAL - O enxerto tem todasas camadas da pele (1 a 2 milímetros).ENXERTO HETERÓGENO - Enxertoque se origina de animal de outraespécie.ENXERTO HOMÓGENO - Enxertoque se origina de outra pessoa.ENZIMA - Proteína que age como canalizador.EOSINA - Corante ácido muito usadopara cortes histológicos.EOSINÓFILO - Que se cora facilmentepela eosina.EPICANTO - Prega cutânea que vaido nariz ao supercílio na pálpebra,na raça amarela.EPICRÂNIO - Couro cabeludo.EPICRISE - Uma segunda crise.EPIDEMIA - Aumento importante donível de prevalência de uma determinadadoença na população. Doençatransmissível que acomete aomesmo tempo e no mesmo lugar umgrande número de pessoas.EPIDEMIOLOGIA - Estudo das epidemias.EPIDERME - Camada externa dapele.EPIDERMIZAÇÃO - Enxerto cutâneo,ato de cobrir uma região comretalhos de pele.EPIDERMÓIDE - Semelhante àepiderme.EPIDERMÓFITO - Dermófito, dermatófito,fungo parasito da pele.EPIDERMÓLISE - Destruição daepiderme.EPIDIDIMITE - Inflamação do epidídimo.EPIDÍDIMO - Corpo alongado emforma de canal, localizado acima dotestículo e do qual é continuação.EPÍFISE - A extremidade de um osso;é geralmente compreendida entre a
    • cartilagem de conjugação e a cartilagemarticular.EPIFISITE - Inflamação de umaepífise.EPÍFORA - Lacrimejamento contínuo.EPIGASTRALGIA - Dor no epigastro.EPIGASTRO - Porção média e superiordo abdome.EPIGLOTE - Lâmina fibrocartilaginosaque cobre a entrada da laringe.Ao fechar-se a glote, a epiglotecolabora com o fechamento da traquéiae impede que, na deglutição,penetrem na laringe os alimentos.EPILAÇÃO - Depilação, remoçãodos pêlos.EPILATÓRIO - O mesmo que Depilatório.EPILEPSIA - Conceituada como umasíndrome, isto é, um conjunto desintomas e/ou sinais decorrentes ecausas diversas. As manifestaçõesepiléticas se caracterizam por sintomase/ou sinais motores, sensitivos,sensoriais, psíquicos ou neurovegetativosque surgem de modoparoxístico e recorrente, originando-se de uma descarga neuronal patológicaque pode ser registrada noeletrencefalograma (EEG) comouma modificação paroxística dosrítmos cerebrais. A sua etiopatogeniapode relacionar-se a umprocesso cerebral já cicatrizado oua um processo cerebral ativo. Noprimeiro caso trata-se de seqüela deuma doença passada; no segundo ésintoma de doença atual do encéfalo(meningite ou tumor) que deve serdiagnosticada e tratada. O pacientesofre acessos periódicos. Geralmente,não há uma razão óbvia, e essetipo de epilepsia começa bem cedo.Existem vários tipos de epilepsia.Na infância, a mais comum é a ausência(antigamente chamada “petitmal”), na qual ocorrem lapsos deconsciência que duram somente algunssegundos; eles podem ser muitofreqüentes e difíceis de notar parao espectador; são importantes enquanto
    • causas para o pouco progressoe a aparente desatenção na escola.O eletroencefalograma ajuda aconfirmar o diagnóstico.As crianças podem também teracessos tônico-clônicos (ataquesfortes ou “grand mal”), que são asformas mais comuns nos adultos.Geralmente, o paciente recebe algunsavisos antes que esse tipo deacesso ocorra: ele vê clarões ou experimentasensações peculiares,conhecidas como aura. Depois disso,geralmente, há um grito e o pacientecai inconsciente. O corpo ficarijo e entrevado, mas logo depoisocorrem movimentos rápidos ebruscos, que diminuem gradualmente.O paciente fica azulado norosto e pode morder a língua ou urinar.Durante o acesso é melhor agiro menos possível. O paciente podeser segurado ao cair, para evitar ferimentos.Deve-se deixar que ele deitede costas até que o acesso termine;deve-se examinar o pescoço,para ver se a roupa não o está apertando.Depois do acesso, o pacientedeve ser colocado na cama; provavelmenteele dormirá. Esse tipode ataque é semelhante à convulsãofebril na infância. (V. Convulsão.)O médico deve ser chamadono início de toda convulsão em crianças,para que ele possa - se necessário- dar uma injeção paracontrolá-la; os acessos prolongadospodem ser perigosos. A maioria dosadultos sai espontaneamente de umacesso, mas deve-se procurar ajudamédica se este persistir por mais dedez minutos. Os remédios anticonvulsivospodem provocar uma granderedução na freqüência de acessos,ou até mesmo acabar com eles.Em geral, os epiléticos devem vivera vida da forma mais completapossível, mas evitar ocupações nasquais um acesso seria muito perigoso,como dirigir, limpar janelas
    • ou trabalhar próximo a máquinasem movimento. A discriminaçãomal instruída dos empregadorescontra os epiléticos deve ser condenada.Muitos médicos têm controladoa própria epilepsia sozinhos.EPILEPSIA JACKSONIANA - Epilepsiacom espasmos localizados,sem perda da consciência e com lesãoorgânica.EPILEPTIFORME - Semelhante àepilepsia.EPILEPTOGÊNICO - Que produzepilepsia.EPINEFRINA - (V. Adrenalina.)EPINEFRITE - Inflamação da suprarenal.EPILO - Prega de tecido gordurosoque vai do estômago aos órgãossubjacentes.EPIPLOPEXIA - Fixação do epiplo àparede abdominal.EPIPLÓICO - Relativo ao epiplo.EPISCLERAL - Situado sobre aesclerótica ocular.EPISCLERITE - Inflamação da esclerótica.EPISIORRAFIA - Sutura do períneoou dos grandes lábios.EPISIORRAGIA - Hemorragia perineal.EPISIOTOMIA - Pequeno corte feito,às vezes, na parte externa davagina, sob anestesia local, paraajudar a saída da cabeça do bebêdurante o parto. Ele evita um estiramentoexcessivo dos músculose um rasgo maior; é costurado semdor, também sob anestesia local.EPISPÁDIAS - Abertura da uretra nodorso do pênis.EPISTAXE - Hemorragia nasal.EPISTÓTONO - Contrações muscularesgeneralizadas com encurvamentodo corpo para frente.EPITÉLIO - Tecido de revestimentoda pele e das mucosas.EPITELIOMA - Tumor maligno denatureza fibrosa com base de célulasepiteliais.EPÚLIDE - Tumor da gengiva, periósteoou maxilar.EQUILÍBRIO ÁCIDO-BÁSICO - (V.
    • Ácido-básico.)EQUIMOSE - Pequeno derramesangüíneo debaixo da pele, manchaescura.EQÜINO - Deformidade do pé queimpede o apoio sobre o calcâneo.EREÇÃO - Turgidez e endurecimentopor congestão, afluxo de sangue.EREPSINA - Fermento intestinal queajuda a digerir as proteínas.ERETISMO - Irritabilidade, sensibilidadeexagerada.ERGOTINA - Extrato hidroalcoólicode esporão de centeio.ERGOTINA DE BONJEAN - Extratomole de esporão de centeio.ERGOTINA DE YVON - Extratoaquoso de esporão de centeio.ERGOTISMO - Intoxicação pelaergotina. Doença causada pelo usoexcessivo de medicamentos ou alimentosque contenham esporão decenteio. Este mal se caracteriza pelagangrena das pontas das mãos, dosdedos e dos pésERISIPELA - Infecção da pele produzidapor estreptococos, que se espalhasemelhante à celulite. Na erisipela,contudo, a infecção se espalha dentroda pele, e não embaixo dela. Sintomas:Dor de cabeça, vômitos, calafriose febre, dor nas articulações eprostração. Aparece com mais freqüênciano tempo de frio, começandopor uma mancha irregular, redondaou ovalada. (V. Celulite.)ERITEMA - Vermelhidão na pele;uma característica de várias erupçõese doenças de crianças. Oeritema nodoso caracteriza-se pelosurgimento de lesões nodulares, redondasou ovaladas, nas pernasabaixo dos joelhos e no antebraço.Um tipo de eritema mais grave, queafeta os órgãos internos, é o lúpuseritematoso, em sua forma aguda.ERITRASMA - Micose da pele, complacas róseas.ERITRÓCITO - Hemácia, glóbulovermelho do sangue quando jovem.
    • ERITRODERMIA - Pele avermelhada.ERITROPOESE - Produção de eritrócitosque depois se transformamem hemácias.EROGÊNICO - Que provoca desejosexual.ERÓGENO - O mesmo que Erogênico.EROSÃO - Perda superficial detecido.EROSÃO SUBCONDRAL - Pequenafalha no osso logo abaixo da cartilagemque o protege.ERÓTICO - Relativo ao desejosexual.EROTISMO - Desejo sexual.ERRO MÉDICO - Ação ou omissão,em que se verificou negligência, imprudênciaou imperícia do médico.ERUCTAÇÃO - Expulsão ruidosa dear, gases, ou ácido do estômago.Quando se come demasiada ouapressadamente, ou se fala muitodurante a refeição há a tendênciapara engolir ar juntamente com osalimentos. Este ar é liberado pelaeructação. Popularmente conhecidocomo arroto.ERUPÇÃO - Lesão visível que aparecena pele.ERUPTIVO - Caracterizado por umaerupção.ESBACH, ALBUMINÍMETRO DE -Tubo graduado que permite ler aquantidade de albumina na urina.ESCABIOSE - Doença de pele conhecidacomo “sarna”, causada por umácaro. Este faz pequenas covas napele, onde põe seus ovos; como elefica ativo quando a pele está quente,a coceira piora na cama, à noite, ouquando o paciente se senta perto dofogo. As mãos (particularmente apalmura dos dedos) e os pulsos sãoas partes atingidas com mais freqüência.É contagiosa, sendo passadade um para outro, e, assim comoa infestação de piolhos, é favorecidapor aglomerações de gente e falta deasseio.O tratamento consiste em tomar banho
    • quente e esfregar as partes atingidascom uma escova dura paraabrir as covas, mudando e aferventandotoda a roupa de cama e a devestir, e aplicando preparados químicospara matar os ácaros. Um dosmedicamentos mais eficazes é a loçãode Benzoato de Benzilo, quedeve ser aplicada em todo o corpo -do pescoço para baixo -, deixandoque fique por 24 horas antes de lavar.Duas aplicações com um intervalode cinco dias quase semprecura, mas, a não ser que se lide adequadamentecom as roupas, e quetodos os membros da família sarem,é provável que haja uma reinfecção.ESCAFÓIDE - Em forma de barco.Um dos ossos da mão.ESCALDADURAS - (V. Queimaduras.)ESCALENO - De três lados desiguais.Nome de um músculo inserido nasvértebras cervicais.ESCALPELO - O mesmo que Bisturi.ESCAMOSO - Com escamas.ESCÁPULA - Omoplata, osso da espádua,também chamado apá, pá,paleta.ESCAPULALGIA - Dor na espádua.ESCAPULOCLAVICULAR - Referenteà espádua e à clavícula.ESCARAS - Lesões de necrose dapele, estremamente dolorosas.Crosta amarela ou enegrecida quese forma nas queimaduras ou feridasinfectadas. Pele morta aderidaao corpo do doente queimado.ESCARAS DE DECÚBITO - Úlceraperfurante na região lombar daspessoas imobilizadas pela paralisiaou por estado de coma.ESCARIFICAÇÃO - Ato de praticarpequenas incisões próximas.ESCARIFICADOR - Lanceta. Instrumentopara fazer escarificações.ESCARLATINA - Antigamente, umadoença infecciosa aguda e mortal. Aescarlatina é menos grave agora, porqueo micróbio que a causa - oestreptococo - se tornou menos
    • agressivo. É infecciosa, com um pequenoperíodo de incubação (3 a 5dias), começando com garganta inflamada,amidalite e febre. Umaerupção aparece na pele depois deum ou dois dias, com uma vermelhidãogeral (eritema), exceto aoredor da região da boca, que ficapálida. Ela reage rapidamente aantibióticos, e as complicações a longoprazo - como a nefrite e a febrereumática - são raras hoje em dia.ESCARLATINIFORME - Semelhanteà escarlatina.ESCARRO - Substância que é expelidatossindo. Normalmente, elenão deve existir porque, apesar dehaver uma leve secreção dentrodos brônquios, esta não acumulao suficiente para subir com a tosse.A produção de escarro é um indíciode que os brônquios estão irritados.Ocorre com freqüêncianas pessoas que fumam muito eque tragam; o escarro é de cor escuranesses casos. Ele também éproduzido em várias doenças. Abronquite, a pneumonia e a tuberculosesão alguns exemplos. Todatosse persistente (três semanas oumais), com a qual é produzido escarro,deve ser tomada como umaviso de que se deve fazer um examemédico.ESCATOL - Composto hidrogenadoencontrado nas fezes.ESCLERITE - Inflamação da esclerótica.ESCLERODERMIA - Doença da pelecom espessamento e endurecimento.ESCLEROMA - Placa de endurecimento.ESCLEROSADO - Com esclerose.ESCLEROSANTE - Que produzesclerose.ESCLEROSE - Endurecimento de pequenaou larga extensão do corpo,provocado pelo crescimento excessivode tecido conjuntivo. Aplicaseo termo especialmente ao endurecimentodo tecido nervosocausado por atrofia ou degeneração
    • dos elementos nervosos e peloespessamento das artérias por causado crescimento do tecido fibrosoe dos depósitos de substânciagordurosa e de sais de cálcio.ESCLEROSE DISSEMINADA - V.Esclerose MúltilplaESCLEROSE LATERAL - Enfermidaderara do cérebro em medula espinhal,que aparece em homens de 40a 50 anos. A degeneração e a cicatrizaçãoatuais levam à perda docontrole dos músculos das mãos,braços, pernas e garganta.ESCLEROSE MÚLTIPLA - Doençadas mais comuns, do sistema nervoso,na qual fragmentos do revestimento protetor das fibras nervosassão consumidos pouco a pouco.A causa não é seguramente conhecida.Ela atinge adultos de ambosos sexos, e o seu curso é variável.Pode começar com um defeitotemporário da visão ou sensaçõesde formigamento num membrodo corpo. A princípio, os sintomastendem a aumentar consideravelmente;eles podem ser poucose raros. Alguns sofredores têm umadeficiência muito pequena ou umapequena inabilidade e fraquezadepois de muitos anos. Outros seguemum curso progressivo maisrápido, e se tornam gradualmenteparaplégicos, tendo que contar comcadeiras de rodas. Ainda assim,pode haver períodos de melhora.Os movimentos do braço tendema ser retesados. Ainda não existecura, mas vários tratamentos sintomáticossão usados. A fisioterapiafaz com que o paciente aproveiteo máximo os músculos bons,que devem ser mantidos o maisativos possível.Os pacientes diagnosticados no iníciodevem tomar consciência de quepodem estar com um tipo da doençano qual não devem ocorrer deficiênciassérias durante trinta anosou mais. As pesquisas em relação
    • às causas e aos tratamentos continuam.ESCLERÓTICA - Membrana fibrosado globo ocular, que o povo chamade “branco dos olhos”.ESCLEROTICOTOMIA - Incisão daesclerótica para aliviar o glaucoma.ESCLEROTOMIA - O mesmo queEscleroticotomia.ESCOLIOSE - Deformidade no planolatero-lateral da coluna, de caráterpermanente, acompanhadapela rotação dos corpos vertebrais.ESCOLIÓTICO - Referente à escoliose.ESCOLIÓTOMO - Instrumento paracortar ossos ou tecidos duros.ESCORBUTO - Doença de carênciaque ocorre por causa da falta de vitaminaC, que é necessária paramanter saudável os vasos sangüíneose, na sua ausência, os vasoscapilares ficam fracos e permitemum sangramento na pele e gengivas.A vitamina C é encontradanas frutas, verduras e legumes frescos.Pode ocorrer a doença em pessoaspobres, na velhice, ou em “excêntricos”,que adotam uma dietaque não inclui verduras e legumes.ESCORIAÇÃO - Abrasão, erosão,perda superficial dos tecidos. Feridasuperficial.ESCÓTOMO - Ponto cego no campovisual.ESCÓTOMO CINTILANTE - Pontosluminosos no campo visual, queocorre na hipertensão arterial.ESCRÓFULA - Palavra antiga, hojefora de uso, que significa tendênciaà tuberculose ganglionar ou outraforma de tuberculose já declarada.ESCROFULODERMIA - Tuberculoseda pele.ESCROFULOSE - Tuberculose ganglionar.ESCROTAL - Relativo ao escroto.ESCROTITE - Inflamação do escroto.ESCROTO - Saco de pele suspensona região do períneo e que aloja ostestículos e os epidídimos.ESCROTOCELE - Hérnia do escroto.ESCULÁPIO - Ou Asclépios, o deus
    • da Medicina na mitologia grega.ESFACELO - Necrose, gangrena.ESFACELODERMIA - Gangrena dapele.ESFENOIDAL - Referente ao esfenóide.ESFENÓIDE - Osso situado no centrodo assoalho do crânio.ESFÍGMICO - Relativo ao pulso.ESFIGMOCARDIÓGRAFO - Aparelhoque registra graficamente osmovimentos do pulso e do coração.ESFIMÓGRAFO - Aparelho que registragraficamente os movimentosdo pulso.ESFIGMOGRAMA - Traçado dopulso.ESFIGMOMANÔMETRO - Aparelhopara medir a pressão arterial.Existem o aneróide (sem líquido) eo de mercúrio.ESFÍNCTER - Músculo circular quecontrai o orifício de um órgão.ESFINCTERALGIA - Dor no esfíncter.ESFINCTEROPLASTIA - Reparaçãocirúrgica de um esfíncter.ESFINCTEROTOMIA - Divisão dosmúsculos de um esfíncter.ESFREGAÇO - Material espalhadonuma lâmina de vidro para exame.ESFREGAÇO CERVICAL - Esfregaçodas secreções mucosas do colodo útero.ESGOTAMENTO - Perda de energiavital por fadiga ou doença. Quandoo esgotamento é extremo recebe adenominação de prostração nervosaou psicastenia, chamada tambémastenia ou debilidade neurocirculatória.Sintomas: insônia, perdade memória e apetite, falta de atençãoe palpitação.ESMALTE - A camada externa dosdentes.ESMEGMA - Secreção caseosa emredor do prepúcio ou dos pequenoslábios.ESOFAGECTOMIA - Operação queretira parcial ou totalmente oesôfago.ESÔFAGO - Tubo muscular longo situado
    • atrás da traquéia e pelo qualcaminham os alimentos da faringepara chegar ao estômago.ESOFAGOCOLOPLASTIA - Operaçãoque transpõe o cólon, que substituio esôfago para levar os alimentosao estômago.ESOFAGISMO - Espasmo do esôfago.ESOFAGOCELE - Hérnia do esôfago.ESOFAGOMALACIA - Amolecimentodo esôfago.ESOFAGOPTOSE - Prolapso doesôfago.ESOFAGOSCÓPIO - Instrumentopara exame visual do esôfago.ESOFAGOSTENOSE - Estreitamentodo esôfago.ESOFAGOSTOMIA - Abertura decomunicação entre o esôfago e oexterior. Formação de uma fístulaesofagiana.ESOFAGOTOMIA - Incisão doesôfago.ESPAÇO LINFÁTICO - Espaço microscópicoentre as células.ESPARADRAPO - Emplastro adesivo.ESPASMO - Contração involuntáriae brusca dos músculos lisos. Exemplo:a cólica hepática, a cólicanefrética, a dismenorréia, etc. Umespasmo geral do corpo recebe onome de “convulsão”.ESPASMÓDICO - Rígido, com espasmo.ESPASMOFILIA - Tendência aos espasmose às convulsões.ESPASMOLÍTICO - Medicamentoque combate o espasmo.ESPASTICIDADE - Capacidade deentrar em espasmo.ESPÁSTICO - Em estado espasmódico.ESPÁTULA - Faca achatada e sem lâminacortante, usada para deprimira língua ou para lidar com pomadase pastas.ESPECIALISTA - Médico especializadoem determinada área de Medicina.O médico da família deve termuitos colegas especialistas e tambémacesso a uma variedade de departamentosespecializados. Provavelmente,
    • ele vai sugerir que vocêprocure um especialista, se o acharnecessário. Se não fizer isso é porqueestá confiante quanto à naturezade sua condição, achando quevocê não obterá nenhuma vantagemde outras investigações ou cirurgias.Às vezes, pode ser porque vocêminimizou os sintomas ou ansiedades,o que indica que você está melhordo que parece.Se você está aflito com alguns sintomas,conte ao seu médico essapreocupação e o motivo dela (umcaso de doença na família, porexemplo). É melhor conversar comseu médico do que ouvir a opiniãode qualquer pessoa. Uma vez queentende a razão da ansiedade, amaioria dos médicos pode indicarum especialista.ESPÉCIE - Grupo de animais ou de vegetaisque têm as mesmas característicase pertencem ao mesmo gênero.Exemplo: a espécie humana.ESPECÍFICO - Remédio que age demaneira especial curando determinadadoença.ESPECTRO - Faixa de cores que sezo esperma.ESPERMATORRÉIA - Incontinênciade esperma.ESPERMATOZOÁRIO - Espermatozóide.A célula geradora masculina,que caminha por meio de umflagelo. São 250 mil por centímetrocúbico.ESPERMATOZÓIDE - O mesmo queEspermatozoário.ESPERMATÚRIA - Presença de espermana urina.ESPERMICIDA - Que destrói oespermatozóide.ESPICA - Bandagem em forma de 8.ESPÍCULA ÓSSEA - Pequeno aumentoósseo decorrente da degeneraçãoda cartilagem que protege o osso.ESPINHA - Projeção aguda numosso; nome popular da coluna vertebral.ESPINHA BÍFIDA - Fase fundamental
    • no desenvolvimento do embrião,é o crescimento conjunto de ambosos lados da coluna vertebral paraformar o espaço onde irá se alojar amedula espinhal. Quando não se dáeste desenvolvimento conjunto, resultaráuma estrutura conhecida porespinha bífida, quer dizer, espinhafendida.ESPINHA DORSAL - V. Coluna vertebral.ESPIRAL - Bandagem em forma decaracol.ESPIRAL REVERSA - Enfaixe de ummembro.ESPÍRITO DE VINHO - Álcool comum.ESPIROMETRIA - Obtenção devolumes, capacidades e fluxospulmonares por intermédio de umespirômetro.ESPIRÔMETRO - Aparelho quemede a capacidade respiratória dospulmões.ESPLÂNCNICO - Relativo às vísceras.ESPLANCNOCELE - Hérnia de umavíscera ou de parte dela.ESPLANCNOPTOSE - Queda deuma ou mais vísceras.ESPLENECTOMIA - Retirada parcialou total do baço.ESPLENECTOPIA - Queda do baço.ESPLENELCOSE - Ulceração dobaço.ESPLÊNICO - Relativo ao baço.ESPLENITE - Inflamação do baço.ESPLENIZAÇÃO - Ato de adquirirconsistência semelhante à do baço.Ocorre em certas pneumonias.ESPLENOCELE - Hérnia do baço.ESPLENODINIA - Dor no baço.ESPLENOMALACIA - Amolecimentodo baço.ESPLENOMEGALIA - Aumento dovolume do baço.ESPLENOPATIA - Denominação genéricade toda afecção do baço.ESPLENOPEXIA - Fixação cirúrgicado baço.ESPLENOPNEUMONIA - Pneumoniacom esplenização do pulmão ouparte dele.
    • ESPLENOTOMIA - Incisão no baço.ESPONDILALGIA - Dor nas vértebras.ESPONDILARTRITE - Inflamação davértebra e dos tecidos ao seu redor.ESPONDILITE - Inflamação de umaou mais vértebras.ESPONDILÓLISE - Fratura da vértebra.ESPONDILOLISTESE - Escorregamentoda vértebra, alterando o alinhamentocom as vértebras vizinhas, dandolugar a uma curvatura lombar exagerada.Na falta de suporte adequadoproduz-se dor nas costas, que desaparecemse a pessoa descansa e reaparececom o reinício das atividades,estendendo-se até a coxa à perna.ESPONDILOSE - Degeneração dosdiscos invertebrais com ossificaçãoperiférica.ESPONDILOSE CERVICAL - Osteoartriteque ocorre nas juntas do pescoço.Os sintomas podem incluir dorlocalizada e rigidez no pescoço, etambém dor, fraqueza e formigamentonos braços, quando os nervosque saem dos canais da vértebra nopescoço ficam irritados pela pressãodas juntas inchadas. Um colete deespuma ou plástico usado de um atrês meses pode aliviar a dor, assimcomo exercício, fricção e calor radiante.(V. Artrite e Osteoartrite.)ESPONJOSO - Cheio de pequenosorifícios ou cavidades.ESPORÁDICO - O mesmo que isolado;não freqüente.ESPORÃO DO CENTEIO - Ou centeioespigado, cravagem do centeio.Fungo parasita do centeio e outroscereais. Excrescência que se formano centeio quando atacado por umfungo, o Claviceps purpurea. Doesporão se extraem as ergotinas ederivados.ESPOROS - Células reprodutoras especiaisde certos micróbios, as quaisresistem anos ao dessecamento epodem reviver causando a doença,como, por exemplo, o tétano, ocarbúnculo, etc.
    • ESPOROTRICOSE - Infecção dapele provocada pelo SporotrichumSchenckii, um fungo que se desenvolvenas plantas de folhagemabundante. De 20 dias a 3 mesesapós o contato com o fungo, surgena zona danificada um abcesso duroe elástico, que se inflama e acabarompendo a pele e descarregandopequena quantidade de pus claro; apele adjacente se torna negra. A infecçãopode atingir outras zonas dapele, mas raramente os órgãos internos.ESPORULAÇÃO - Reprodução pelaformação de esporos.ESPRU - Doença crônica de carência do tubo digestivo, com anemiamacrocítica e outras manifestações.O nome deriva de uma palavra holandesaque significa “inflamaçãoda boca”.ESPUMA DE FIBRINA - Substânciaseca extraída da fibrina humana eque facilita a coagulação do sangue;daí seu emprego em cirurgia.ESPUTO - Escarro, material expectorado.Pode ser mucótico, mucopurulento,purulento, hemorrágico,espumoso.ESQUELETO - O arcabouço ósseo docorpo, que sustenta os tecidos molese protege os órgãos internos.ESQUINÊNCIA - Um abscesso naamídala. (V. Abscessos.) A amídalaestá sujeita à infecção e, às vezes,esta se espalha debaixo da amídala,onde se forma um pequeno abscesso.A temperatura fica razoavelmentealta, há uma inchação considerávelda garganta e dor. Geralmente éreceitado um antibiótico mas, àsvezes, a esquinência se rompe soltandoo pus. Ocasionalmente é necessárioque ela seja lancetada pelomédico para que sare.ESQUISTOSSOMA - Ou chistosoma.Gênero de trematódios parasitosentre os quais o Schistosomamansoni, causador da esquistossomose.ESQUISTOSSOMOSE - Doença infecciosae parasitária causada por
    • vermes platelmintos chamados de“esquistossomos”, conhecida noBrasil como “barriga-d’água”. Omais conhecido no país é o Schistosomamansoni. No Oriente Médioe na Índia encontra-se o S. haematobium,também comum na África; S.japonicum é encontrado no Oriente,todos causadores da mesma doença.O ciclo dos esquistossomoscomeça quando eles penetram noBiomphalaria ou no Planorbis, espéciesde caramujos de água doce,na forma de pequenas larvas chamadas“miracídios”. O caramujo éum hospedeiro intermediário que aslarvas, já desenvolvidas, abandoname voltam para a água sob a formade cercárias. O organismo humanoé o hospedeiro definitivo enele penetrando, através da pele, aslarvas alcançam a corrente sangüíneae alojam-se nas veias do fígado,onde amadurecem e se reproduzem.Migram depois para o intestino,onde seus ovos são eliminadoscom as fezes por um ou doisanos, mas podem chegar a 25 anosou mais. Caindo na água novamente,os ovos transformam-se emmiracídios e todo o ciclo recomeça.Depois de 4 a 6 semanas após ainfecção surgem os sintomas: febre,dor de cabeça, perda de apetite, suorintenso, tosse e diarréia. Nos casosgraves ocorre hipertensão pulmonar,insuficiência hepática, complicaçõesintestinais, crises hemorrágicase tumores.ESQUISTOSSOMOSE HEPATESPLÊNICA - Doença hepática crônica, endêmica noBrasil, causadapela obturação de ramos venosos dosistema porta intra-hepático porovos do Schistosoma mansoni, quecondicionam a formação de fibroseperi-portal e hipertensão portal.ESQUIZOFRENIA - O termo esquizofreniavem do latim esquizo = cisão,frenia = mente; foi introduzidoem 1911 pelo psiquiatra suíço
    • Eugen Bleuler para definir uma doençapsíquica caracterizada, basicamente,pela cisão do pensamento,do afeto, da vontade e do sentimentosubjetivo da personalidade. Descreveuma mente seriamente perturbada,em que as idéias e o comportamentoperdem o contato com a realidade,isto é, no estágio agudo, osofredor fica psicótico. Existemvários tipos, incluindo a forma paranóica,em que os sofredores podemficar suspeitosos, talvez de algumaspessoas apenas. Na formaclássica, o pensamento se torna incoerente,e as emoções e reaçõesinadequadas. O paciente pode ouvirvozes dando instruções e, porcausa disso, pode, às vezes, agir deforma perigosa. O bom senso e ocontrole de emoções são afetados;os delírios são comuns, e a pessoapode ficar relutante ou incapaz decolaborar com os amigos e médicos.Pode acabar num colapso. Odoente fica desequilibrado, e a famílianão sabe o que fazer.A interação da mente sobre o corpoé muito pouco compreendida; todavia,os conselhos, a psicoterapia e aconsideração de uma mudança noestilo de vida são de alguma ajuda,mas somente depois que o estágioagudo da doença esteja controlado.Nos primeiros dias, o sofredor precisade auxílio médico urgente, quepode incluir uma medicação a longoprazo e, ocasionalmente, umaterapia eletroconvulsiva.Os sintomas da esquizofrenia sãoclassificados em sintomas produtivose sintomas negativos. Os sintomasprodutivos mais característicossão o delírio e as alucinações. Entende-se por delírio um juízo falsoe irredutível da realidade, como porexemplo um delírio de perseguição(delírio paranóide), no qual o pacientesente-se perseguido e ameaçadopor outras pessoas, interpretando
    • fatos da vida quotidiana comoprovas cabais de sua perseguição.Alucinações são percepções sem estímuloexterno, como por exemplover ou ouvir coisas não presentes.Na esquizofrenia as alucinaçõesauditivas são as mais freqüentes: opaciente escuta vozes de pessoasausentes, comentando sobre seucomportamento ou dando-lhe ordensimperativas, às quais ele nãoconsegue resistir. O paciente passaa sentir-se influenciado por outros,perde o controle de sua própria vontade,sente-se controlado por telepatia,por hipnose, “como umrobô”. Pode também interpretar delirantementeestímulos reais, comopor exemplo achar que uma determinada notícia na televisão ou norádio refere-se à sua pessoa. Os sintomasnegativos caracterizam-se,principalmente, por uma diminuiçãoda ressonância afetiva e por umempobrecimento do conteúdo dopensamento.Na população geral, o risco de umindivíduo adoecer de uma esquizofreniadurante a vida é de 1%, aprevalência da doença (freqüênciaem determinado ponto no tempo) éde 0,5% e a incidência é de 30 novosadoecimentos em cada 100.000habitantes por ano. A idade médiade início da esquizofrenia é de 20 a25 anos nos homens e de 25 a 30anos nas mulheres. Os sintomas iniciaissão uma irritabilidade generalizada,um estreitamento dos interesses,morosidade, indecisão, isolamentosocial e descuido do aspectopessoal.De uma maneira geral, sabe-se queapós o primeiro surto esquizofrênico1/3 dos pacientes nuncamais adoece, 1/3 volta a ter outrossurtos com intervalos sadios, e apenas1/3 tem um curso desfavorável,desenvolvendo uma sintomatologiaresidual (comportamento excêntrico,diminuição do afeto e da vontade,
    • autismo com perda de contatocom o mundo circundante). Diversosestudos mostram que 50% dosesquizofrênicos são hospitalizadosapenas uma vez, e que em 60% doscasos, com um tratamento adequado,consegue-se uma reintegraçãosocial e profissional satisfatória.Mesmo nos casos de curso desfavorável,a gravidade dos sintomasevolui dentro dos primeiros 5 anosda doença, não havendo piora apóseste intervalo. Com isto, sabe-sehoje que o prognóstico da esquizofrenianão é tão catastrófico comose acreditava há algumas décadas.As causas da esquizofrenia aindanão foram totalmente elucidadas.Supomos tratar-se não de uma doençaúnica, mas de uma síndromecom diferentes etiologias. Sabe-seque um fator genético tem um papelimportante, visto que em gêmeosmonozigóticos, quando um sofreda esquizofrenia, o outro terá umrisco de 50% de adoecer, comparadocom 1% na população geral. Entretanto,o fato de que o risco deconcordância para a doença nessesindivíduos geneticamente idênticosser bem abaixo dos 100% prova queoutros fatores, não genéticos, tambémtem de estar operantes.Um número grande de estudos mostraque a esquizofrenia está associadacom uma disfunção cerebral,principalmente do lobo frontal.Como essa disfunção já está presenteem pacientes jovens, no primeirosurto da doença, supomos que elanão seja conseqüência da psicoseem si ou de seu tratamento, mas simque resulte de um distúrbio namaturação do cérebro durante a infânciae a adolescência. Assim, fatoresmetabólicos ou ambientaisque influenciem este processo dematuração poderiam contribuir facilitando ou protegendo o desencadeamentoda doença.Concluindo, sabemos que a esquizofrenia
    • é uma doença universal,ocorrendo em todos os povos e culturascom incidência semelhante.Aqui, as mulheres parecem ter umavantagem sobre os homens, vistoque elas apresentam um adoecimentomais tardio e um cursomais favorável. Diversos experimentossugerem que os hormôniossexuais femininos (estrógenos) poderiamcontribuir para essa vantagem.O desenvolvimento recentede novos medicamentos antipsicóticosmais eficazes e com menosefeitos colaterais, adicionadosà introdução de novas estratégiasde reabilitação, causaram um grandeimpacto no tratamento e noprognóstico da esquizofrenia, permitindoum tempo de hospitalizaçãomais curto e beneficiandouma maior reintegração social eprofissional de nossos pacientes.(V. Estado de ansiedade, Depressão,Terapia Eletroconvulsiva,Doença Mental, Paranóia.)ESQUIZÓIDE - Próximo da esquizofrenia.ESTADIAMENTO - Estudo clínicopara saber o tamanho e a agressividadedo tumor.ESTADO - Período, fase.ESTADO AGUDO - Repentino, devida curta, como, por exemplo, aapendicite aguda, que requer tratamentoimediato. O oposto decrônico, que significa longo, demorado.ESTADO BILIOSO - Termo leigo quedescreve um mal-estar digestivotemporário, particularmente a náuseae o vômito. (V. Acidose eDispepsia.)ESTADO DE ANSIEDADE - Sentimentosde ansiedade persistentes,como mãos trêmulas, transpiração,palpitações, irritação e sono agitado.Pode não haver nenhuma causaóbvia imediata, ou o sofredor podeter problemas antigos na família ouno trabalho, os quais ele não agüentamais. As condições fazem com
    • que seja cada vez mais difícil para apessoa solucionar seus problemas e,então, deve-se procurar ajuda médica,caso não esteja resolvendo o fatode conversar sobre esses assuntoscom o companheiro ou com amigosíntimos. É normal ter sintomas de ansiedade,como tremedeira, durantealgumas horas, ou alguns dias, apósum choque grave - como escapar porpouco de um acidente de trânsito. Osproblemas de tiróide podem provocaressas sensações. (V. Bócio eDoença mental.)ESTADO DE MAL - Crises contínuas,uma se emendando na outra.ESTADO DE MAL ASMÁTICO -Ataque severo de asma que duramais de 24 horas e quase impede arespiração.ESTADO EPILÉPTICO - Sucessão deataques epilépticos graves.ESTADO NASCENTE - A substânciano momento em que se liberta deuma reação química.ESTADO NUTRICIONAL - Condiçãodo corpo resultante da utilizaçãodos nutrientes disponíveis.ESTAFILEDEMA - Edema da úvula.ESTAFILITE - Inflamação da úvula.ESTAFILOCOCEMIA - Presença deestafilococos no sangue.ESTAFILOCOCOS - Bactérias dogênero Staphylococcus que se apresentaem forma de cacho de uvas,causadoras de muitas doenças.ESTAFILOMA - Protusão da córneaou da esclerótica em caso de inflamação.ESTAFILOPLASTIA - Cirurgia plásticada úvula.ESTAFILORRAFIA - Sutura da úvula.ESTAPEDECTOMIA - Ablação doosso estribo, do ouvido.ESTAPÉDICO - Relativo ao estribo(ossinho do ouvido).ESTARVAÇÃO - Privação de alimentos.ESTASE - Deficiência de drenagemdo sangue de um determinado segmentodo corpo.ESTASE INTESTINAL - Demora excessiva
    • das fezes no intestino.ESTATURA NORMAL - Quando opercentil da estatura localiza-se entre2,5 e 97,5.ESTEAPSINA - Fermento contido nosuco pancreático e que digere asgorduras.ESTEATOMA - Lipoma, tumor de tecidogorduroso.ESTEATORRÉIA - Evacuação de fezesdescoradas contendo muitagordura.ESTEATOSE - Degeneração gordurosa.ESTÊNICO - Forte, vigoroso.ESTENOSADO - O mesmo que Estreitado.ESTENOSE - Estreitamento congênitoou adquirido de uma estruturaoca. Exemplo: estenose de esôfago,estenose de traquéia, etc.ESTENOSE DO PILORO - Estreitamentodo piloro.ESTERCÓLITO - Fecólito. Massadura e compacta de fezes. Cíbalo.ESTERCORAL - O mesmo que Fecal.ESTEREOAGNÓSIA - Impossibilidadede reconhecer os objetos pelo tato.ESTEREOGNOSE - Reconhecimentode um corpo pelo tato.ESTÉRIL - Incapaz de conceber ou defecundar. Em cirurgia: asséptico,livre de qualquer micróbio.ESTERILIDADE - Incapacidade de terfilhos. A condição de ser estéril.Existem diversos tratamentos parasuperar a esterilidade.ESTERILIZAÇÃO - Operação pelaqual uma substância ou um objetopassa a não conter nenhum micróbio. Em termos médicos diz-se deprocedimentos cirúrgicos, ou usode dispositivos (como o Diu), quecausam a esterilidade permanenteou temporária. Há programas emcurso no Brasil pelo qual algunsmédicos induzem as gestantes (especialmenteno Nordeste) a passarempor cirurgia que as esteriliza oque, ainda hoje, é um assunto altamentepolêmico. A esterilizaçãodefinitiva impede a fecundação,mediante o seccionamento ou ligadura
    • das vias de excreção das célulassexuais, conservando a funçãoendócrina das glândulas respectivas.ESTERNAL - Relativo ao osso esterno.ESTERNALGIA - Dor no esterno.ESTERNO - O osso chato do peito.ESTERNOCLIDOMASTÓIDEO -Forte músculo do pescoço que ligao esterno à clavícula e à apófisemastóide. Responsável pelo movimentoda cabeça para o lado.ESTERNUTAÇÃO - O mesmo queEspirro.ESTERNUTATÓRIO - Que provocaespirro.ESTEROL - Esteróide com um grupoalcoólico, como a cortisona.ESTERTOR - Ruído respiratório quenão se ouve à auscultação no estadode saúde. Sua existência indicaum estado mórbido.ESTETOSCÓPIO - Aparelho comque se ausculta o peito e as costas,ampliando os sons dos órgãos respiratóriosou circulatórios.ESTIGMA - Sinal característico deuma doença.ESTILÓIDE - Semelhante a uma penaou estilete.ESTIMULANTE - Que acelera umafunção.ESTIMULANTE DIFUSIVO - Estimulanteque tem efeito rápido epassageiro.ESTIOMENO - Úlcera crônica comelefantíase da vulva.ESTIRÃO - Predomínio relativo daestatura sobre o peso; aspecto decriança espigada.ESTOMACAL - Estimulante do estômago.ESTÔMAGO - Parte do trato digestivoque vai da extremidade inferiordo esôfago até o começo doduodeno, ou primeira porção do intestinodelgado. A digestão gástricase faz no estômago, onde as moléculasde proteína começam a serdesdobradas em muitas moléculasmenores, graças à ação das enzimaspresentes no suco gástrico.
    • ESTOMATITE - Infecção bucal queafeta principalmente os lactentes e,às vezes, os adultos, popularmenteconhecida como “sapinho”, é provocadapelo fungo Candida albicans.Forma placas brancas que setransformam em úlceras poucoprofundas e acarreta febre e distúrbiosgastrintestinais. O “sapinho vaginal” é caracterizado pelo surgimentode corrimento e pruridovulvar, sendo comum em gestantesno último trimestre da gravidez.ESTOMATOLOGIA - Estudo dasdoenças da boca.ESTOMATORRAGIA - Hemorragiada boca.ESTRABISMO - Normalmente, osolhos estão coordenados e apontampara a mesma direção. Isso permiteque o cérebro forme uma figuracom as imagens recebidas separadamentedos olhos. Quando há o estrabismo(vesguice), os músculosdo olho estão fora de equilíbrio, demodo que um olho aponta para dentroou para fora. Isso faz com quefique difícil para o cérebro fundiras duas imagens, de forma que, depoisde um certo tempo, o olho afetadose torna preguiçoso e participapouco da visão. É importante queo estrabismo seja tratado cedo, antesque o olho afetado tenha ficadopreguiçoso. A ação de envesgar osolhos só é normal nas primeiras semanasde vida e, se descuidado, oolho pode eventualmente ficar cego.Se isso persistir depois de três meses,procure o médico. O tratamentopode ser feito por meio de umacombinação de exercícios - cobrindoo olho perfeito durante algumtempo, a fim de fazer com que oolho que envesga trabalhe mais - epor meio de óculos receitados. Àsvezes, uma cirurgia melhora o efeitovisual.ESTRANGÚRIA - Micção dolorosa.ESTRATIFICADO - Em camadas.ESTRATO - O mesmo que Camada.
    • ESTREPTOCOCO - Gênero de bactériasGram-positivas que se apresentaem forma de cadeia ou rosário.ESTRIAS - Cicatrizes na pele do abdomeou da coxa pela dilatação dasfibras na gestação ou no parto; sãocausadas por distensão excessiva dapele. Faixas de pele fina e retraídaaparecem com coloração avermelhadaporém com o tempo se tornamesbranquiçadas. Locais mais afetados:abdome, nádegas e as coxas.Quando há uma distensão rápida dapele que excede o limite de suas fibraselásticas, estas se rompem e dãoorigem à estria. As situações maisfreqüentes para esta ocorrência sãoa gravidez e o ganho rápido de peso.ESTRICNISMO - Intoxicação crônicapela estricnina.ESTRÍDULO - Que causa ruído agudocomo um assobio.ESTRITURA - Estreitamento de umcanal.ESTRITUROTOMIA - Incisão deuma estenose.ESTRO - Período de atividade sexualno animal.ESTROGÊNIO - Ou estrógeno, umdos hormônios do ovário.ESTRÓGENO - Que produz o estro.(V. Estrogênio.)ESTROMA - Tecido de sustentação.ESTRUMA - O mesmo que Bócio.ESTRUMECTOMIA - Ablação cirúrgicade um bócio.ESTRUMIPRIVO - Produzido pelaextirpação da tireóide.ESTRUMITE - Inflamação da glândulatireóide.ESTUPEFACIENTE - Entorpecente,narcótico.ESTUPOR - Incontinência parcial.ESVAZIAMENTO CERVICAL - Retiradados linfonodos cervicais eoutras estruturas que podem ficar ouestão acometidos por câncer.ÉTER - Líquido muito fluido, incolor,volátil e altamente inflamável.Antes usado como anestésico nas
    • operações e também como solvente.ETERIZAÇÃO - Anestesia pelo éter.ETEROMANIA - Embriaguez habitualpela inalação de éter.ÉTICA MÉDICA - Aplicação de conceitos,questionamentos e codificaçãoéticos ao exercício profissionaldo médico.ETILISMO - O mesmo que Alcoolismo.ETILISTA - O mesmo que Alcoólatra.ETIOLOGIA - Estudo das causas dadoença.ETMÓIDE - Osso sito no assoalhodo crânio ao lado do esfenóide.EUFORIA - Sensação de bem-estar.EUGENIA - Estudo da melhoria físicae mental da raça.EUNUCO - Macho humano castrado.EUPÉPTICO - Que auxilia a digestão.EUPNÉIA - Respiração normal.EUTANÁSIA - A morte fácil e feliz.Prática pela qual se busca abreviar,sem dor ou sofrimento a vidade um doente reconhecidamenteincurável. Existem pessoas bem intencionadasque acham que o indivíduo,com uma doença incurável,deve ter o direito de pedir parase livrar da vida num estágio queele julgue apropriado. Os meiosconsiderados são uma injeção semdor com uma dose letal de narcóticoou semelhante. A eutanásia éilegal.Curiosamente, a idéia é mais popularentre as pessoas saudáveis e maisjovens, que testemunharam o queelas vêem como a desintegração edegradação de uma pessoa a quemamavam. O paciente mesmo, apesarde talvez acreditar na eutanásia,raramente parece sentir que o momentocerto chegou. Alguns asilostêm trazido a esperança de uma vidasem dor e completa para as doençasincuráveis. Esses pacientes vivemtodos os dias na sua totalidade,e aceitam a morte nas suas própriascondições.A discussão sobre a validade da eutanásia
    • e sua aprovação continua,mas persiste a proibição de praticálana maioria dos países. Nos EstadosUnidos um médico notabilizou-se pela prática da eutanásia, sendoapelidado de Dr. Morte e acaboucondenado pela Justiça.EUTÓCIA - Parto natural.EUTROFIA - Boa nutrição. Estadonutricional adequado.EVACUAÇÃO - Ato de eliminar asfezes.EVACUANTE - Medicamento queproduz evacuação de um órgão, sejapurgativo, vomitivo, diurético ououtro.EVANESCENTE - Passageiro, efêmero.EVENTRAÇÃO - Hérnia do intestinona parede abdominal.EVERSÃO - Versão para fora.EVISCERAÇÃO - Remoção de vísceras.EXACERBAÇÃO - Agravação dossintomas.EXAME CITOLÓGICO - Exame diagnósticoatravés de esfregaços,imprints ou de grupos de células cellblock, este último obtido apóscentrifugação de líquidos e exsudatos.EXAME DE CONGELAÇÃO (OUINTRA-OPERATÓRIO) - Trata-sede procedimento diagnóstico anátomo-patológico rápido, realizadodurante o ato cirúrgico e em que éutilizado o micrótomo de congelação.Permite, além do diagnósticodurante a cirurgia da patologia dopaciente, avaliar o grau de invasãodo tumor pelo exame das margenscirúrgicas, linfonodos, etc., orientandoo cirurgião no sentido damaior ou menor extensão do ato cirúrgico.EXAME GENITAL - Exame dos órgãosgenitais para fins de instruçãode processo legal.EXAME MACROSCÓPICO - Examea olho nu de peça cirúrgica,biópsia ou de órgãos obtidos durantea necropsia. Inclui a medida, opeso e a descrição detalhada dosórgãos, biópsia e peça cirúrgica. Éa partir deste exame que o patologista
    • escolhe as áreas a serem examinadasà microscopia. Dado o seutamanho pequeno as biópsias sãogeralmente incluídas para exame intotum.EXAMES DE SANGUE - Muitascondições podem ser checadas pormeio de exames de sangue. A anemiae outras doenças no sanguepodem ser detectadas, assim comoas doenças no rim e fígado. Podeser descoberto o excesso de colesterol(uma substância adiposaligada aos problemas do coração edas artérias); várias doenças crônicas,glandulares e formas de artritetambém podem ser confirmadaspelos exames de sangue. Podemser medidos os níveis de álcool,drogas e venenos no sangue(é, às vezes, útil para saber se o pacienteestá tomando os remédios).Uma das utilidades dos exames éque, se derem negativo, eles tranqüilizamo paciente, que pode estartemendo o pior. (V. Grupossangüíneos.)EXANGUE - Exsangue, sem sangue.EXANTEMA - Erupção da pele.EXAUSTÃO - Esgotamento da energia.EXCIPIENTE - Veículo inerte parauma fórmula farmacêutica. Exemplo:lactose para cápsulas, lanolinapara pomadas, etc.EXCISÃO - Corte ou retirada de umórgão ou parte; ressecção (anglicismo).EXCITABILIDADE - Capacidade dereagir a um estímulo.EXCITANTE - Estimulante, que excita.EXCREÇÃO - Eliminação dos produtosde excreção do corpo comofezes, suor e urina.EXCREMENTÍCIO - Fecal.EXCRESCÊNCIA - Qualquer crescimentoanormal.EXCRETA - Os resíduos eliminadosdo corpo.EXERCÍCIO - Atividade dos músculos.Exercício físico é exigênciafundamental para desenvolvimento
    • adequado do corpo. São muito úteisem determinadas doenças, como odiabetes.EXFOLIAÇÃO - Desprendimento detecido necrosado sob a forma de lâminas.EXIBICIONISMO - Comportamentoextravagante para atrair a atenção.Ou perversão sexual com exibiçãodos órgãos genitais.EXODONTIA - Extração de dentes.EXOFTALMIA - Projeção dos olhospara fora, freqüente sobretudo noscasos de bócio exoftálmico.EXÓGENO - De causa externa.EXOSTOSE - Projeção óssea parafora da superfície do corpo.EXOTOXINAS - Metabólicos tóxicosexcretados por certos microorganismos,em condições artificiaisou no organismo de um hospedeiro.Possuem ação patogênicacaracterística. Exemplo: toxinasdiftérica, tetânica, botulínica,escarlanítica, estafilocócica, disentérica.EXPECTAÇÃO - Ato de deixar a doençaevoluir limitando-se o médicoa atenuar os sintomas.EXPECTORAÇÃO - Expulsão de catarrodas vias respiratórias.EXPECTORAÇÃO SANGÜÍNEA -(V. Hemoptise.)EXPECTORANTE - Medicamentoque promove a expulsão de catarroe mucosidades da traquéia ebrônquios.EXPRESSÃO - Ato de exprimir.EXSANGÜÍNEO (TRANSFUSÃO) -Método terapêutico para icteríciase anemias graves consistindo na trocalenta e sucessiva de pequenas frações do sangue do recém-nascidopor sangue compatível até totalizarcerca de duas vezes o volume desangue da criança.EXSANGUE - Sem sangue.EXSUDATO - Substância líquida eliminadapatologicamente.EXTENSÃO - Estender um ossoafastando-o de outro. Exemplo:abrir o braço, estender a perna, etc.EXTIRPAÇÃO - Retirada completa.
    • EXTRA-ARTICULAR - Do lado defora da articulação.EXTRADURAL - Fora da dura-máter.EXTRATO PLACENTÁRIO - Extrato de placentas humanas obtendosesoluções de globulinas capazesde neutralizar vários vírus. Estudasehoje a utilização de elementos retiradosda placenta para cura de doenças.EXTROFIA - Reviramento de um órgãopara fora.EXTRÍNSECO - Que provém de fora.EXTROVERSÃO - Reviramento parafora.EXTROVERTIDO - Pessoa cujos interessesse voltam para o exterior.EXUMAÇÃO - Ato de desenterrarum cadáver.FACE - Parte dianteira da cabeça,composta de numerosos ossos, sendoos principais: etmóide, nasal,lacrimal, vômer, maxilar superiorou maxila, zigomático, palatino,maxilar inferior ou mandíbula, oosso hióide, e o pescoço, abaixo damandíbula e na frente da laringe, éincluído porque serve de inserçãopara importantes músculos do soalhoda boca, que atuam na mastigaçãoe na deglutição.FACIAL - Referente à face.FACIES - Expressão fisionômica.FACOSCLEROSE - Esclerose docristalino.FACULTATIVO - Nome que se davaantigamente aos médicos.FADIGA - Cansaço, esgotamento.FAGEDÊNICO - Que destrói os tecidosvizinhos.FAGÓCITOS - Leucócitos polinuclearescapazes de digerir as bactériasque atacam o organismo.FAGOCITOSE - Ação de atacar edestruir as substâncias estranhaspelos leucócitos.FAIXA MUSCULAR LARGA - Dizsedo envoltório de tecido conjuntivoforte que envolve todos os músculosda coxa.FALA - A faculdade de falar.FALANGES - Ossos do dedo: falange,
    • falanginha e falangeta.FALO - O mesmo que Pênis.FALÓPIO (TROMPAS DE) - Órgãoque liga o ovário ao útero. São chamadastambém de “oviduto”. Emseu interior é que ocorre a fecundação;o óvulo, incapaz de se movimentarpor si mesmo, é empurradopor contrações da trompa epelos batimentos de minúsculoscílios que existem na parede desta.O óvulo não sobrevive mais doque 24 horas depois de liberadopelo ovário; sendo seu deslocamentoem direção ao útero muitolento, ele só pode ser fecundado noterço superior da trompa de Falópio;ocorrendo a fecundação, ozigoto resultante irá passando pordivisões celulares à proporção quecaminha; assim, chegando ao útero,ele já será um pequeno embrião,com várias células.FALSA MEMBRANA - Películapatológica que se parece comuma membrana, mas que é constituídade fibrina, leucócitos egermes.FAMILIAR - Que afeta vários membrosde uma mesma família.FAN (FATOR ANTINUCLEAR) -Auto-anticorpo dirigido contraconstituintes do núcleo das células.FANTASIA - O mundo da imaginação.FARINGE - Órgão situado entre aboca e o esôfago. Funciona comoum órgão de ressonância da fala;possui um grupo de músculossemicirculares que ajudam nadeglutição dos alimentos. divide-seem nasofaringe, que se estende atéo nariz, e orofaringe que conduz àfaringe e à traquéia. A mucosa quereveste a faringe pode ser afetadapor inflamações crônicas ou agudascomo efeito secundário de resfriadograve, inflamação de garganta ouamidalite aguda.FARINGECTOMIA - Ablação cirúrgicada faringe.
    • FARINGITE - Inflamação da garganta,que quase sempre acompanha aamidalite, mas, se as amídalas já foramretiradas, ocorre sozinha. Podeser causada pelo estreptococo (omicróbio da amidalite) ou por váriosvírus. Apenas as gargantas atacadaspelo estreptococo reagem aantibióticos.FARINGODINIA - Dor na faringe.FARINGOPLEGIA - Paralisia dosmúsculos da faringe.FARINGOSCÓPIO - Instrumentopara exame da faringe.FARINGOTOMIA - Incisão dafaringe.FARMACOLOGIA - Estudo dosmedicamentos.FARMACOPÉIA - Livro que servede padrão para o preparo e análisedos medicamentos.FARMACOTERAPIA - Tratamentopor medicamentos.FASCIA - Aponeurose. Faixa de tecidoconjuntivo que envolve o músculo.FASTÍGIO - O ponto mais elevado.FATAL - Mortal, letal.FATOR INTRÍNSECO - Fator deCastle, contra a anemia perniciosa.Encontra-se no suco gástrico e nofígado. Facilita a absorção da vitaminaB12.FATOR RH - Assim como é classificadoem grupos A, B, O e AB, osangue pode ser dividido nos tiposRh positivo e Rh negativo, dependendoda presença ou ausência defatores Rh nas hemácias. Costumavamsurgir problemas quando umamãe de Rh negativo, casada comum pai de Rh positivo, dava à luzum bebê de Rh positivo. A mãe produziaanticorpos para as hemáciasdo bebê que passavam pela circulaçãodele através da placenta (V.Parto.) Esses anticorpos poderiam,dessa forma, voltar para o sanguedo bebê através do cordão umbilical,e destruir as suas hemácias, provocandoicterícia e anemia.
    • O período de risco da passagem dashemácias do bebê para o sanguematerno é na hora do parto ou aborto, quando a placenta se desprendedo revestimento do útero. Isso explicao fato de que um primeiro filhogeralmente não era atingido (amenos que tivesse havido anteriormenteum aborto).Um grande avanço nos últimos anosfoi a introdução da imunoglobulinaanti-RH, que é dada às mães de Rhnegativo, na época de cada parto ouaborto. Ela limpa todas as hemáciasdo bebê que tenham entrado nacirculação da mãe, antes que tenhamtido tempo para produzir osanticorpos. Assim, houve uma granderedução do número de bebês gravementeatingidos, precisando detransfusão de sangue ou sendo prejudicadospela icterícia.As mães podem ser classificadasquanto ao grupo sangüíneo e examinadaspara ver os anticorpos emvários estágios da gravidade, demodo que os bebês que correm perigopodem ser detectados antes donascimento.FATORES DESENCADEANTES -Não são a causa da obesidade, porémpodem favorecer a instalaçãodo quadro ou agravar uma obesidadepreexistente. Eventos relacionadoscom o aparecimento ou agravamentoda obesidade: gravidez,puberdade, casamento, menopausae uso de certos medicamentos.FEBRE - A temperatura do corpo humanoé cuidadosamente regulada,e varia pouco, nas circunstânciasnormais. Ela é normalmente de 37 ºcentígrados, mais ou menos, ou 98 ºFahrenheit, e não deve exceder os37 ºC, 15 ºC (98 ºF, 4 ºF). Quandoo corpo é atacado por micróbios, umsistema de defesa complicado entraem jogo, e uma das reações doorganismo é subir a temperatura.Isso tem dois propósitos: primeiro,a temperatura elevada é geralmente
    • inadequada para os micróbios, deforma que eles podem ser destruídoscom mais facilidade; segundo,quando a temperatura está elevada,o funcionamento interno doorganismo é acelerado, de modoque ele pode trabalhar com maisrapidez e eficiência. No entanto, atemperatura é apenas um dos muitosfatores a serem levados em conta;a aparência do paciente e outrossintomas devem ser considerados.As crianças ficam febris com maisfacilidade que os adultos, e a mãepode ficar surpresa ao descobrir queseu filho, mesmo estando frio nacabeça, e não aparentando particularmenteestar doente, está com umatemperatura de 38 ºC (100 ºF), maisou menos. Isso pode ser tratadoprontamente em casa, a não ser queocorram complicações como dor deouvido ou sintomas no peito.Por outro lado, uma temperatura de36,5 ºC a 38,0 ºC (99 ºF a 100 ºF)apenas pode ser muito significativanum paciente que estiver se sentindomuito mal, principalmente sehouver dor no abdome ou vômito.Como regra geral, você deve procurarconselho de um médico quando a temperatura, numa criança, forde 39 ºC (102 ºF) e, num adulto,acima de 38 ºC (100 ºF); mas, novamente,o importante é a seriedadedos sintomas. Se o seu filho parecedoente, com febre, não estácomendo e está se queixando de dorou vomitando, você precisa procurarum médico, independentementeda leitura do termômetro. (V.Hipotermia e temperatura.)FEBRE AMARELA - Doença infecciosagrave, causada por um vírusque se transmite pela picada domosquito Aedes aegypti, em cujocorpo vive e se reproduz. A enfermidadese inicia entre 3 a 6 diasdepois da picada; a temperatura desceabaixo do normal, o pulso ficalento e a pele fria com um tom amarelado,
    • o que explica o nome dadoença. Algum tempo depois ocorreum vômito negro característico,que indica hemorragia interna.FEBRE CEREBRAL - O mesmo queMeningite.FEBRE DO FENO - Doença alérgica(V. Alergia.), na qual há uma sensibilidadeanormal a polens. Duranteo verão, as árvores, flores e gramasproduzem milhares de partículas depólen, que são levadas de planta paraplanta, pelo ar. Esse pólen não é nocivo,mas pode produzir uma irritaçãono nariz e nos olhos daquelesque são sensíveis a isso. A épocavaria de acordo com o tipo de pólenque é responsável pelos sintomas.Muita coisa pode ser feita para ajudar.Os recentes comprimidos deanti-histamina atenuam os sintomas,sem causar sonolência. Outros tratamentosestão disponíveis sob prescriçãomédica. Os remédios descongestionantesde nariz não devemser usados por mais de uma semana.As injeções dessensibilizantes sãoraramente usadas hoje em dia.FEBRE ENTÉRICA - (V. Febre Tifóide.)FEBRE ERUPTIVA - Qualquer doençafebril que se acompanha de erupçãona pele.FEBRE GLANDULAR - Doença infecciosacausada por um vírus. Elacomumente ataca crianças, adolescentese alguns poucos adultos. Osprincipais sintomas são garganta inflamadae dilatação das glândulaslinfáticas - geralmente por todo ocorpo. (V. Glândulas.) A doença éacompanhada de febre e, ocasionalmente,de uma leve erupção. A condiçãodura várias semanas mas, apesarde muito desagradável nos primeirosdias, ela geralmente não éperigosa, e são raras as complicações.É recomendável o repouso duranteo estágio febril, período emque o baço pode se dilatar e ficarfraco. A fadiga pode persistir até três
    • meses. Os antibióticos não resolvemo tratamento é o repouso. Podem-se tomar remédios apropriadospara diminuir a febre e a inflamaçãona garganta.FEBRE INTERMITENTE - Alternativasde febre e temperatura normal.A malária, por exemplo, produz febreintermitente, com intervaloscertos.FEBRE RECORRENTE - Alguns diasde febre seguidos de outros sem febre,e novamente outros com febre.FEBRE REMITENTE - Febre queapresenta melhoras ou diminuiçãomas sem chegar a desaparecer.FEBRE REUMÁTICA - Hoje em diauma doença rara, porém mais comumem crianças; ela geralmentesegue uma infecção de garganta comum determinado micróbio estreptococo.Depois de um intervalo demais ou menos seis semanas, as forçascombatentes do organismo, incluindoos anticorpos, contra-reageme atacam seus próprios tecidos(particularmente as juntas), provocandoa inflamação. Essas reaçõestambém podem envolver o músculoe as válvulas do coração. Febre, gargantainflamada e juntas inchadas edoloridas são típicas.Ocasionalmente, o cérebro podeestar envolvido, provocando movimentosespasmódicos e descontrolados,conhecidos como dançade-são-vito. (V. Coréia.) Hoje emdia, os antibióticos são eficazes paracurar a infecção estreptocócica originale ajudar a evitar a febre reumática.Mas, se a doença realmentese desenvolver, o tratamento éficar de cama para descansar as juntase o coração, e uma série prolongadade remédios específicos.Às vezes, após a recuperação - quepode demorar várias semanas -, opaciente fica com uma válvula docoração danificada. As técnicas cirúrgicasmodernas são freqüentementeeficazes para reparar ou substituir
    • essas válvulas.FEBRE TIFÓIDE (Febre Entérica) -Infecção dos intestinos com o grupode micróbios tifóides. Os sintomassão semelhantes aos dadisenteria (V. Disenteria.), apesarde que a constipação pode ser umsintoma inicial, juntamente com afebre, antes de aparecerem erupção,dor abdominal e diarréia. Adoença é mais grave que a disenteria,mas reage bem a antibióticos.A imunização protege contra o tifo,até um certo ponto, e deve ser dadaàs pessoas que foram para lugaresonde é comum a doença. A doençaé contraída pela água e pelos alimentoscontaminados, e pode sereliminada por meio de medidas dasaúde pública.FEBRÍCULA - Febre pouco elevadae passageira.FEBRÍFUGO - Que afasta a febre.FECAL - Que se refere a fezes.FECALÓIDE - Semelhante às fezes.FÉCULA - Amido, amilo.FECUNDAÇÃO - Impregnação doóvulo pelo espermatozóide.FEITICISMO - Fetichismo. Perversãosexual e mental; o indivíduotransfere para um objeto (sapato,vestido) o desejo sexual pelo sexooposto.FEL - O mesmo que Bílis.FÊMUR - Osso tubular maior e omais forte de todo o esqueleto. Acabeça do fêmur é sua extremidadesuperior esférica, dirigida para abacia. Apresenta revestimentocartilaginoso e corresponde à cavidadecortilóide da cintura pélvica.Portanto, é parte da articulaçãocoxo-femural (coxa).FENDA PALATINA - Durante o desenvolvimentode um bebê no útero,o céu da boca fica dividido, e olábio superior tem duas fendas, quenormalmente se juntam antes donascimento. Fenda palatina é a condiçãoem que o céu da boca não se
    • junta, e lábio leporino é quando issoocorre com o lábio. Isso pode interferirna alimentação, mas uma cirurgiadeve resolver. Ocasionalmenteé necessária uma outra cirurgia,e pode haver um pequeno problemana fala.FENESTRADO - Com aberturas oujanelas.FENOL - Ácido fênico.FENOLIZAÇÃO - Tratamento pelofenol, como anti-sepsia. Hoje forade uso.FEOCROMOCITOMA - Tumor dasglândulas supra-renais, que produzelevação da pressão arterial.FERIDA - (V. Abcesso.)FERIDA CIRÚRGICA - A incisão cirúrgica,asséptica.FERIDA INCISA - O mesmo que corte.FERIDA INFECTADA - Aquela emque há micróbios.FERIDA LACERADA - Quando háarrancamento ou laceração dos tecidos.FERIDA PERFURADA - Ferida produzidapela penetração de objetoperfurante.FERIDA SÉPTICA - Ferida infectada.FERIDA SUPURADA - A que apresentapresença de pus.FERIMENTO - Lesão corporal causadapor trauma com solução decontinuidade.FERMENTAÇÃO ACÉTICA - Transformaçãode uma solução alcoólicaem vinagre.FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA - Fermentaçãocom produção de álcool.FERMENTAÇÃO AMONIACAL -Decomposição da uréia com formaçãode amônia.FERMENTAÇÃO BUTÍRICA - Transformaçãodo leite em ácido butírico.FERMENTAÇÃO LÁCTEA - Azedamentodo leite pelo ácido láctico.FERMENTO - O mesmo que Enzima.FERMENTO DE CERVEJA - Levedurade cerveja, segregado peloSaccharomyces cerevisiae.FERRUGEM - Óxido de ferro. Ferro
    • oxidado.FERRUGINOSO - Que contém ferro.FERTILIZAÇÃO - O mesmo que Fecundação.FETICHISMO - V. Feiticismo.FETICÍDIO - Ato de matar o feto.FETO - O produto da concepção apartir do 4o mês de vida intrauterina.FETO A TERMO - Feto em condiçõesde nascer, com aproximadamente280 dias de gestação.FETO MACHO - Planta criptogâmica,Aspidium filismas, da qualse extrai uma essência outrora usadacontra a tênia.FETO PAPIRÁCEO - Feto morto, comprimidopela ação de um feto vivo.FEZES - Conjunto de materiais nãodigeridos, gorduras, pigmentosbiliares, células descamadas, bactérias,toxinas e água.FIBRAS - Nome genérico que se dáàs partes não digeríveis dos alimentos.Produzem-se as preparações defibras a partir da parede celular dosvegetais. Usadas em doses terapêuticaspodem aumentar a saciedadee diminuir a absorção de calorias,com eliminação de calorias pelas fezesque podem chegar a 200 kcalpor dia.FIBRILA - Pequena fibra.FIBRILAÇÃO - Tremor muscular. Afibrilação cardíaca é mortal.FIBRILAÇÃO AURICULAR - Fibrilaçãocardíaca.FIBRINA - A porção essencial docoágulo sangüíneo.FIBRINOGÊNIO - Proteína solúveldo plasma que se transforma emfibrina pela ação da trombina.FIBRINOSO - Relativo à fibrina.FIBRINÚRIA - Presença de fibrina naurina.FIBROADENOMA - Adenoma comtecido fibroso.FIBROCARTILAGEM - Cartilagemcom tecido fibroso.FIBROMA - Pequenos caroços quese desenvolvem na parede do útero.Eles se tornam cada vez mais
    • comuns na meia-idade. Geralmente,o principal sintoma é o aumentoda perda de sangue (do fluxo)na menstruação. Se não houver sintomas,eles não devem ser mexidos,mas, se o fluxo estiver muitoforte, a histerectomia pode ser omelhor tratamento. (V. Histerectomia.)Surpreendentemente, aremoção dos fibromas é umaoperação mais difícil que a histerectomia,e é feita somente nasmulheres que desejam ter mais filhos,especialmente se os fibromaspuderem provocar infertilidade. Osfibromas em si não são perigosos,e não são malígnos.FIBROSE - Formação de tecidos fibrosos.FIBROSE CÍSTICA OU MUCOVISCIDOSE- Doença de origem genéticacaracterizada por bronquiectasiase insuficiência pancreáticaexócrina.FIBROSITE - V. Reumatismo muscular.FIBROSO - Composto de fibras.FÍBULA - Novo significado para“perônio”, fíbula significa “união”.Esse osso da perna une a parte superiore inferior da tíbia.FÍGADO - É a maior das glândulas euma das maiores vísceras do corpohumano, situado no lado superiordireito do abdome, abaixo do diafragmae unido a ele por ligamentos.Ele exerce importantes funções.O sangue vindo do aparelho digestivopassa pelo fígado antes deretornar à circulação geral. Grandeparte dos alimentos é alterada pelofígado, para torná-la adequada aouso do organismo. Alguns alimentos- particularmente o açúcar - sãoarmazenados no fígado, de modoque possa ser usado depois, se oorganismo necessitar. O fígado tambémremove da circulação os corpúsculosusados do sangue, e usa opigmento vermelho (hemoglobina)das hemácias na produção da bílis.Essa bílis é armazenada na vesícula
    • biliar e, em seguida, despejada dentrodo intestino, onde ajuda na digestãode gorduras. A inflamaçãodo fígado é conhecida como hepatite(V. Hepatite e Icterícia.) e, àsvezes, as células se degeneram deforma que o fígado fica escoriado enão consegue mais realizar suasfunções adequadamente - condiçãoconhecida como “cirrose do fígado”.Apesar de haver outras, o excessode álcool é uma importantecausa da cirrose. Você não precisaser um alcoólatra para contrair cirrose;o fato de beber social e regularmentemais de três canecas decerveja diariamente pode causargrande dano. (V. Alcoolismo.) Em1968, o Dr. Marcel Cerqueira CézarMachado realizou o primeiro transplantede fígado no Brasil.FILAMENTO - O mesmo que Fibrila.FILÁRIA - Gênero de parasitosnematóides.FILARÍASE - Infecção pelas filárias.FILARICIDA - Que mata as filárias.FILÁTICO - Que protege.FILAXIA - Proteção, defesa.FILIFORME - Em forma de fio.FILODÉRMICO - Que conserva amaciez da pele.FILOPRESSÃO - Compressão de umvaso sangüíneo por um fio.FILTRAÇÃO - Passagem através deum filtro para clarificação ou esterilização.FILTRADO - Líquido que passouatravés de um filtro.FIMATOSE - O mesmo que Tuberculose.FIMOSE - Constrição do prepúciomasculino. Normalmente, depoisdos três anos, ele pode ser empurradopara trás para expor a pontado pênis, com propósitos de higiene,mas, às vezes, a abertura doprepúcio é estreita demais. As mãesnão devem tentar retrair o prepúcio da criança antes dos quatro anos,pois pode ocorrer uma escoriaçãonos tecidos delicados. Uma leveaderência do prepúcio num garotonovo pode geralmente ser tratada
    • por um médico, com um leveestiramento. Quando há a fimosepropriamente dita, a melhor formade tratá-la é por meio de umacircuncisão, pois é provável queacumule sujeira debaixo do prepúcio,resultando numa inflamação(balanite). Às vezes, um prepúcioapertado fica constrito ao redor dacabeça do pênis, depois de ser empurradopara trás - condição conhecidacomo “parafimose”. Nessecaso, também o melhor tratamentoé a circuncisão. (V. Balanite e Circuncisão.)FINSEN (LUZ DE) - Raios ultravioletas.FISIATRIA - Fisioterapia, tratamentopor meios físicos.FÍSICA - Ciência que estuda as forçase as formas da Natureza.FÍSICO - Cientista versado na ciênciada Física.FISIOLOGIA - Ciência que estuda asfunções do corpo humano.FISIOTERAPIA - Fisiatria, tratamentopor meios físicos.FISSURA - O mesmo que Fenda.FISSURA ANAL - A abertura da viaposterior é protegida por um músculocircular - o ânus. Uma pequenarachadura pode ocorrer na peleque o reveste, da mesma forma quepode haver uma rachadura no cantoda boca. Ela é conhecida comofissura anal. Há uma dor aguda todavez que se evacua e pode haversangramento. A infecção por micróbiose o fato que o ânus fica esticadoquando se evacua tornam difícila cicatrização. Ela pode reagir se formantida uma evacuação mais amena,com o uso de um laxante e comuma pomada anestésica receitadapor seu médico. Geralmente, podeseprevenir essa condição evitandosea constipação. (V. Constipação.)FISSURECTOMIA - Operação paratratamento da fissura anal.FÍSTULA - Abertura anormal entre osórgãos internos ou entre um órgãoe a superfície do corpo; trajeto comunicando
    • normalmente duas cavidadesou uma cavidade com omeio externo. Um tipo comum é afístula anal, que ocorre por causade uma infecção profunda numafissura anal. (V. Fissura anal.) O tratamentoé uma pequena cirurgia. Háum acúmulo de pus, que forma umabscesso (V. Abscesso.), e este serompe na superfície da pele, perto -mas não através - da fissura original.FÍSTULA CEGA - Fístula em que umadas extremidades é fechada.FISTULECTOMIA - Operação paratratamento de fístula anal.FISTULÓTOMO - Instrumento paraincisão de fístulas.FITOTERAPIA - Tratamento comprodutos derivados da flora medicinal.Fitoterápicos têm um ou maisprincípios ativos e componentes dediversas naturezas. Da medicinaoriental vem grande parte do conhecimentoem fitoterapia.FIXAÇÃO - Procedimento pelo qualo tecido é colocado em contato comsubstâncias químicas que preservamsua estrutura, evitando suaautólise. Existem muitos fixadores,mas o mais comum é formol a 10%.Os fixadores alcoólicos são tambémde uso corrente. O fixador líquidodeve ser empregado em volume 10vezes superior ao do material a serfixado.FLAGELAÇÃO - Forma de massagemem que se dão pancadas levescom os dedos.FLAGELADOS - Protozoários queapresentam um ou mais flagelos nasextremidades.FLAGELO - Cílio semelhante a pêlo,que algumas bactérias apresentam(e também os espermatozóides ealguns parasitos como a tricomona).FLAMBAGEM - Ato de imergir oobjeto em álcool e deitar fogo.FLATO - Ar ou gases no intestino.FLATULÊNCIA - A liberação dosgases do aparelho digestivo. O termo
    • geralmente se aplica às eructaçõesdo estômago (arrotos), mastambém é usado para descrever osgases dos intestinos. A flatulênciaexcessiva pode ser sintoma de umadigestão desarranjada (V. Dispepsia.),e algumas vezes está associadaa uma doença da vesículabiliar ou a uma úlcera péptica.FLEBECTOMIA - Extirpação de umaveia.FLEBITE - Inflamação de uma veia.As veias podem ficar inflamadascomo resultado de uma doença ouinjúria, e a situação mais comum éna perna - onde a causa geralmenteé uma varicosidade das veias. (V.Varizes.) A veia atingida ficarígida, e pode ser sentida como umcordão embaixo da pele. Ela ficageralmente sensível, e a pele decima pode ficar inflamada. Consulteum médico, porque a flebitenuma veia superficial pode se espalhar,se não for tratada adequadamente.É provável que ele receiteuma atadura, comprimidos parareduzir a inflamação e muita caminhadapara manter a circulaçãofluindo através das veias mais profundasda perna. Em geral, a perspectivaé excelente.FLEBÓCLISE - Injeção intravenosade grande quantidade de líquido.Exemplo: ampolas de soro de 250ou 500 cm3.FLEBOGRAFIA - Radiografia das veiaspela injeção por meio de contraste.FLEBOGRAMA - Registro do pulsovenoso.FLEBORREXE - Ruptura de uma veia.FLEBOSCLEROSE - Esclerose dasveias.FLEBOTOMIA - Incisão de umaveia. Venosecção. Dissecção venosapara colocação de cateter e administraçãode soro, sangue, nutriçãoparenteral.FLEBÓTOMO - Lanceta para sangria.Fora de uso hoje. Também chamado
    • “fleme”.FLEGMASIA - O mesmo que Inflamação.FLEIMÃO - Supuração do tecidoconjuntivo.FLEME - Lanceta para sangria. Omesmo que Flebótomo.FLEXÃO - Dobrar um osso sobreoutro. Exemplo: dobrar o braço,dobrar a perna.FLICTEMA - Vesícula. Pequena bolhacheia de líquido.FLICTENULAR - Com filictenas.FLOGÍSTICO - Que é próprio paradesenvolver calor interno.FLOGOGÊNICO - Que provoca inflamação.FLOGOSE - O mesmo que Inflamação.FLORA - O conjunto de vegetais.FLORA INTESTINAL - O conjuntode micróbios de natureza vegetal(bactérias) que existem normalmenteno intestino.FLORAIS DE BACH - Método de tratamentocriado pelo médico inglêsDr. Edward Bach. Baseia-se noprincípio de que os medicamentosdevem atuar sobre as causas da doença,promovendo o reequilíbriodas desarmonias emocionais internas,que têm origem nas característicasindividuais da personalidade.Ele propõe medicamentos para omedo, para o desalento, para o desinteresse,etc.FLORENCE NIGHTINGALE - Osímbolo da enfermeira inglesa, viveude 1820 a 1908. Foi quem crioupraticamente a enfermagem atual.FLUIDIFICANTE - Que torna fluido,que amolece.FLUIDO - O mesmo que líquido.FLÚOR - Metalóide que impede acárie dentária, usado na água ou empincelagens periódicas nos dentes,sob a forma de fluoreto de cálcio.FLUOROSCÓPIO - Tela fluorescenteque mostra as imagens pelos raiosX. O mesmo que Radioscópio.FLUXÃO - Congestão ativa.FLUXO - Descarga excessiva.FOBIA - Temor mórbido, sem motivo,
    • persistente e irracional de umobjeto específico, atividade, ou situaçãoconsiderados sem perigo,que resulta em necessidade incontrolávelde evitar esse estímulo. Seisto não é possível, o confronto éprecedido por ansiedade antecipatóriae realizado com grandesofrimento e comprometimento dodesempenho.As fobias podem ser classificadasem: Agorafobia que designa medo eesquiva de diversas situações: sair ou ficar desacompanhado, entrar emlojas, mercados, ou lugares públicosabertos ou fechados, transporte coletivo,elevador, carros, andar emvias expressas e congestionamentos.Nos casos mais graves, o pacientenão consegue sair de casa, ou só podefazê-lo acompanhado, até certa distância,com grande comprometimentode sua vida pessoal e familiar.Uma avaliação mais fina mostra queele não teme as situações, mas temmedo de nelas sentir sensações corporaisde ansiedade ou crises depânico. Este “medo do medo” é acaracterística fundamental da agorafobia.Denomina-se “Síndromedo Pânico” ao conjunto de manifestaçõesenglobadas pelos conceitosde transtorno de pânico eagorafobia.Fobia social é o medo excessivo, eo evitar situações em que a pessoapossa ser observada ou avaliadapelos outros, pelo temor de se comportarde modo embaraçoso ou humilhante.Se é impossível evitar asituação, ele apresenta ansiedadepatológica, podendo chegar a umataque de pânico. As situações maiscomumente descritas são: participarde festas ou reuniões, ser apresentadoa alguém, iniciar ou manterconversas, falar com pessoas emposição de autoridade, receber visitasem casa, ser observado durantealguma atividade (comer, beber,falar, escrever, votar, usar o telefone),
    • ser objeto de brincadeiras ougozação e usar banheiro público.Outros temores são o de poder vir avomitar, tremer, suar ou enrubescerna frente de outros.As queixas somáticas são as mesmas,mas predominam o enrubescer,o suor e o tremor.Algumas pessoas que evitam contatosocial apresentam na verdadedismorfofobia. Nesta síndrome háqueixa persistente de um defeitocorporal específico, que não é notadopor outros. Os portadores escondem-se atrás de roupas, óculosescuros e outros artifícios. As queixasmais comuns são problemas naface (cicatrizes, pintas, pêlos), deformidades,defeitos no pênis ouseios, odores nas axilas, nos genitaisou no ânus e mau hálito. Ela adquireàs vezes a dimensão de um delírioou pode fazer parte da constelaçãode sintomas da esquizofrenia ououtras psicoses. Com muita freqüênciaprocuram cirurgiões plásticose dermatologistas.Fobias específicas caracterizam-sepor comportamentos de esquiva emrelação a estímulos e situações determinados,como certos animais,altura, trovão, escuridão, avião,espaços fechados, alimentos, tratamentodentário, visão de sangueou ferimentos, etc. As fobias a seguirsão as mais importantes para oclínico:Fobias de animais: Envolvem geralmenteaves, insetos (besouros,abelhas, aranhas), cobras, gatos oucachorros.Fobias de sangue e ferimentos: Algum desconforto à visão de sangue,ferimentos ou grandes deformidadesfísicas é normal. Quando chegaa níveis fóbicos, o paciente apresentaprejuízos pessoais e sofrimentoimportantes. Recusam procedimentosmédicos e odontológicos,não conseguem fazer exames subsidiários.Abandonam carreiras,
    • como medicina ou enfermagem, ouevitam a gravidez com medo dosprocedimentos associados ao parto.Essa fobia apresenta característicaspróprias: tendência a perder a consciênciadiante do estímulo fóbico,caráter familiar; e a não predominânciaem mulheres. Em relação àperda de consciência, esses pacientesapresentam uma resposta bifásicade freqüência cardíaca e pressãoarterial (PA), caracterizada poruma fase inicial com aumento defreqüência cardíaca e pressão arterial,seguida por queda importantede pulso e pressão, acompanhada desudorese, palidez, náuseas e, freqüentemente,síncope. Mais raramentepode haver até períodos deassistolia e convulsões.Fobias de doenças: A hipocondria,caracterizada por uma percepçãoameaçadora de doença física, é umquadro relativamente comum e heterogêneo.Quando o temor de doençasrefere-se a múltiplos sistemasorgânicos, falamos em hipocondriae, se é mais específico, em fobia dedoença. Muitos pacientes com essafobia apresentam comportamentosde esquiva em relação a reportagens,conversas, hospitais ou qualqueroutra situação que o confrontecom a doença temida. As doençasmais classicamente temidas são asestigmatizadas pela sociedade,como a sífilis, câncer ou a Aids.O tratamento das fobias é feito atravésde técnicas de exposição. Atravésdelas ocorre diminuição dos sintomasansiosos e habituação a situaçãofóbica. Os três segredos dosexercícios de Exposição: estabelecerum objetivo prático e importante;permanecer na situação até o medopassar ou diminuir muito de intensidade;repetir o exercício sistematicamente.FOCO - Sede principal de umadoença.FOGO SELVAGEM - Pênfigo foliáceo.
    • FOLICULINA - Nome antigo doestrógeno.FOLICULITE - Inflamação de folículos.FOLÍCULO - Órgão microscópicoexistente no ovário e que ao amadurecerforma o óvulo. Também,pequeno saco ou cavidade.FOLÍCULO PILOSO - Depressãoque contém a raiz do pêlo.FOLÍCULOS DE MONTGOMERY- Pequeninas proeminências rodeandoo mamilo dos seios na mulhergrávida ou que já esteve grávida.São de coloração escura.FOME - Ao contrário de apetite, é anecessidade física de alimento. É reguladaatravés de um centro hipotalâmicodiferente do que regula oapetite; expressa-se por meio de diversassensações que levam alguéma procurar alimento.FOMENTAÇÃO - Aplicação quentee úmida.FONAÇÃO - Emissão de sons vocais.FONENDOSCÓPIO - Estetoscópioque amplia os sons.FONÉTICO - Referente à voz.FONIATRA - Médico que cuida dedistúrbios da voz.FONIATRIA - Parte da Medicina queestuda os distúrbios e afecções da voz.FÔNICO - O mesmo que Fonético.FONOAUDIOLOGIA - Ciência queabrange aspectos da saúde e educaçãoao realizar ações na área da voz,fala, audição, linguagem oral, linguagemescrita e motricidade orofacial(sucção, mastigação, deglutição, respiraçãoe estética facial).FONOAUDIÓLOGO - Profissionalde nível universitário que pratica aFonoaudiologia.FONOCARDIOGRAMA - Registrodos sons do coração.FONTANELA - Ou moleira, parte nãoossificada dos ossos do crânio emcrianças até 10 a 12 meses.FORAME - Orifício, abertura.FÓRCEPS - O mesmo que Pinça.FÓRCEPS OBSTÉTRICO - Fórceps
    • para apreender o feto e apressar oufacilitar o parto.FORCIPRESSÃO - Compressão porpinças.FORMALDEÍDO - O mesmo queFormol.FORMALINA - O mesmo que Formol.FORMIGAMENTO - Sensaçãocomo ardor e agulhadas - geralmentenos membros. Pode ocorrer porcausa da pressão no nervo (seu braçopode “adormecer” se você deitarsobre ele), ou por uma inflamação,como a neurite. (V. Neurite.)Geralmente, as agulhadas desaparecemse a pessoa muda a posiçãode dormir, deixando um braço atrásdas costas, por exemplo. Se essassensações persistirem, procure omédico. (V. Parestesia.)FORMINA - Urotropina. Hexametilenotetramina.FORMOL - Solução de aldeídofórmico em água, usada como antisépticoe bactericida.FÓRMULA - Prescrição, receita. Preparaçãoque tem mais de um medicamentoem sua composição, aviadasegundo receita médica em farmáciasde manipulação.FÓRMULA MAGISTRAL - Fórmulaque o médico receita para cadacaso.FÓRMULA NATURAL - Aquela quesó tem em sua composição produtosfitoterápicos, por isso se presumeisenta de riscos. Pesquisas revelaram,porém, que muitas delassão falsas e perigosas. É preciso tercuidado, pois algumas continhaminibidores do apetite e tranqüilizantesde alto poder.FÓRMULA OFICIAL - Fórmula jáconhecida e que existe nas Farmacopéias.FORMULÁRIO - Coleção de fórmulas.Livro auxiliar da Farmacopéia.FORNO DE PASTEUR - Forno fechadoem que se eleva a temperaturapara esterilizar os objetos alicolocados.FOSFÁTIDE - Lipóide que contém
    • fósforo.FOSFATO - Sal do ácido fosfórico.FOSFATÚRIA - Presença de fosfatosna urina.FOSFOLÍPIDE - O mesmo queFosfátide.FOSFONECROSE - Necrose damandíbula, doença rara, nos operáriosque manipulam fósforos.FOSSA - Depressão rasa num osso.FOTOBIOLOGIA - Estudo dos efeitosda luz sobre a vida.FOTOFOBIA - Termo usado quandoos olhos estão excessivamentesensíveis à luz. É comum ocorrerquando os olhos estão inflamados,e pode ser um aspecto de infecçõesgeneralizadas, nas quais os olhosestão envolvidos - no sarampo, porexemplo. Geralmente, acompanhatoda dor de cabeça forte, e ocorrecom freqüência durante um ataquede enxaqueca. Uma causa mais séria- porém menos comum - é ameningite, quando acompanha umador de cabeça e rigidez do pescoço.O tratamento depende da causa,mas, qualquer que seja ela, é sempremelhor evitar pegar luz forte eforçar os olhos, quando eles estãosensíveis.FOTÔMETRO - Instrumento paramedir a intolerância à luz.FOTOQUÍMICA - Estudo dos efeitosda luz sobre as reações químicas.FOTOSSENSIBILIDADE - Tendênciados tecidos a reagirem anormalmenteà luz.FOTOTERAPIA - Exposição do recém-nascido despido à luz fluorescentebranca ou azul, visando reduçãoda taxa de bilirrubina no sangue.FÓVEA - Fosseta, depressão.FRATURA - Osso quebrado. Perda dacontinuidade óssea por trauma.Numa fratura exposta, o ponto deruptura está em contato com a superfícieexterna do corpo, quandose trata de fraturas simples, a rupturaestá coberta com pele. Nunca
    • se deve mover o paciente até que omédico assim o determine, a não serem caso de absoluta necessidade.Mover a parte machucada provavelmentecausará danos maiores. Avítima deve ficar acomodada,aquecida e tratada como num choque.(V. Choque.) Deve-se colocarum apoio na parte machucada (como menor movimento possível) atéque chegue o auxílio médico.FRATURA COMINUTIVA - Fraturaem que o osso se divide em mais dedois fragmentos.FRATURA DE COLLES - Fraturatransversa do rádio junto ao punho.FRATURA ESPONTÂNEA - Fraturaóssea por rarefação (osteoporose)ou por outra doença óssea.FRATURA EM VARA VERDE - Fraturaem que um lado é fraturado e ooutro fica indene.FRATURA EXPOSTA - Fratura gravecom ruptura da pele e tecidoscom exposição do osso.FRÊMITO - Vibração perceptívelpela palpação.FRENALGIA - Dor no diafragma.FRENITE - Inflamação no diafragma.FRENOLOGIA - Estudo do caráterpela conformação do crânio.FRENOPATIA - Doença do diafragma.FREQÜÊNCIA DE URINA - Muitocomum. Muitas causas estão ligadasa várias doenças, mas a freqüênciaé, às vezes, apenas um sintomade preocupação, frio, bebida emexcesso e, ocasionalmente, segueuma relação sexual prolongada.Nesses casos a cura é acabar com acausa. Normalmente, não adiantareduzir os líquidos - exceto abandonaro chá ou o café, mais especificamente,noturnos. As pessoasvariam muito na sua freqüência. (V.Cistite, Insônia, Doenças do rim,Gravidez, Próstata, Pielonefrite,Retenção de urina.)FREUD - Sigmund Freud, o criadorda Psicanálise.
    • FRIÁVEL - Que se quebra facilmente.FRIEIRA - Forma clínica de pé-deatleta,ou de dermatofitose. As lesõesde frieira localizam-se entre osartelhos; são pruriginosas que podemser causadas por dermatófitosdo gênero Trichophyton ou pelaCandida albicans. Ocorre nas extremidades,após a exposição aofrio, mais freqüentemente nos pés,mãos e nariz. Está geralmente associadaa uma má circulação. Aspessoas suscetíveis devem tomarcuidado nas épocas de frio, usandomeias e luvas quentes. As extremidadesnão devem ser aquecidas deuma vez, perto do fogo ou em águaquente, depois de terem sido expostasao frio, pois isso pode piorar acondição.FRIGIDEZ - Frieza sexual na mulher.Ela varia de uma leve indiferença auma recusa ou inabilidade em manterrelações sexuais. A inabilidade,na qual é impossível a penetração,pode ocorrer na primeira vez queuma mulher mantiver uma relaçãosexual. Pode haver condições emque a causa seja algum problemafísico na mulher ou no parceiro; umhímen espesso, por exemplo, podeprecisar de uma pequena cirurgia.Esses exemplos raros requeremconselho imediato do médico da família.Eles devem ser curáveis.Quase toda frigidez está ligada amedo, sentimentos de culpa ou ignorância e, felizmente, pode servencida em geral com compreensãoe amor - o grande afrodisíaco queprovoca milagres.FRIGOTERAPIA - Tratamento pelofrio.FRONTAL - Osso da frente, no crânio.FRUSTRAÇÃO - Decepção, desapontamentode alguém que não conseguiuo objetivo desejado.FRUTOSE - Açúcar de frutas.FRUTOSÚRIA - Presença de frutosena urina.FTIRÍASE - Dermatose causada por
    • artrópodes do gênero Phtirius, quetem patas em forma de garras eaderem fortemente aos pêlos da regiãopubiana, assim como das axilas,das sobrancelhas e das pestanas.Alimentam-se da pele próximado pêlo ao qual aderem, provocandoum prurido irritante. É tambémchamado “piolho-das-virilhas” ou“chato”.FUGA - Afastamento da realidade,em certas doenças nervosas ementais.FULGURAÇÃO - Perturbação produzidano organismo vivo por descargaelétrica, principalmente oraio. A destruição dos tecidos animaispor faíscas elétricas de alta freqüênciae alta-tensão, controladaspor um elétrodo móvel.FULGURAÇÃO INTRACARDÍACA- Procedimento realizado com a utilizaçãode cateteres intracardíacosque emitem impulsos elétricos potentescapazes de eliminar áreas detecido cardíaco considerados prejudiciaisao desempenho do ritmo cardíacoe que geralmente ocasionamarritmias cardíacas.FULGURANTE - Que vai e vemcomo um relâmpago. Exemplo: doresfulgurantes da tabes.FULMINANTE - De marcha rápidae fatal.FUMIGAÇÃO - Desinfecção pormeio de gases.FUNDA - 1) Aparelho para manter ahérnia no lugar. 2) Tipo de bandagempara o queixo e para o nariz.FUNDO DE SACO - Cavidade fechadanuma extremidade.FUNGICIDA - Que mata os fungos.FUNGÓIDE - Semelhante aos fungos.FUNGOS - Microorganismos causadoresdas micoses superficiais eprofundas.FUNGOSIDADE - O mesmo queExcrescência.FUNICULAR - Relativo a um cordão.FUNICULITE - Inflamação do cordão
    • espermático.FURFURÁCEO - Com aspecto defarelo.FURÚNCULO - Abscesso que sedesenvolve na pele por causa deuma infecção provocada em geral porcertos tipos de bactérias (estafilococos),na qual penetram por meio depequenas aberturas das glândulassudoríparas. Não esprema. O cuidadocom a limpeza, principalmentedas mãos, somado a uma dieta equilibrada,deve minimizar o furúnculo.O enfermo deve ter suas própriastoalhas, que devem ser fervidasapós o uso. Panos e toalhas descartáveissão ainda mais seguros. (V.Abscesso.)FURUNCULOSE - Aparecimento devários furúnculos.FUSÃO - Ato de derreter, de fundir.FUSIFORME - Em forma de fuso.GABA - Sigla que designa o ácidogama-aminobutírico que, com oácido glutâmico e a glutamina, participade diversos processos cerebrais,sendo utilizados para estimularo desempenho intelectual e paracertos casos de ansiedade.GAGUEIRA - Defeito de fala, noqual há uma hesitação periódica aofluir das palavras. Existem diferentestipos de gagueira, sendo que umdos mais comuns é a repetição docomeço de uma palavra, especialmentese esta começar com umaconsoante (c-c-c-c-consoante, porexemplo). A condição piora pelonervosismo, e isso sempre estabeleceum círculo vicioso - o pacientefica com medo de gaguejar e,então, gagueja mais ainda. Procureum tratamento especializadopara uma criança novinha que gagueja.Foram desenvolvidos métodosespeciais para o tratamentologopédico, e é mais fácil curar aanormalidade antes que ela se estabeleçade vez. Procure uma clínicaespecializada (fonoaudiologia)
    • se você estiver preocupado,de alguma forma, com a fala de seufilho de quatro anos. Pode ser precisochecar a audição e, caso semostre necessário o tratamentologopédico, vai demorar algumtempo para que a criança entre naescola. Embora muitos defeitos pequenospossam ocorrer nessa épocasimplesmente pela imaturidade,é melhor se certificar da acuidadeda audição e da fala.GALACTAGOGO - Que estimula asecreção de leite.GALACTOCELE - Dilatação da glândulamamária em forma de cistocheio de leite.GALACTOFORITE - Inflamação doscanalículos galactóforos.GALACTOPOÉTICO - Lactagogo.Que aumenta a secreção de leite.GALACTORRÉIA - Secreção excessivade leite que se derrama.GALANINA - Proteína do cérebroque se relaciona ao apetite para gordurase doces. Variam os seus níveis,aumentando de manhã, diminuindoà noite. Age mais fortemente nasmulheres, desde a puberdade, fazendocom que ganhem mais peso.GALÊNICO - Oficial, medicamentojá conhecido e transformado, aptoa ser ministrado, como as tinturas,os extratos, etc.GALENO - Médico famoso na Romaantiga, daí tornar-se sinônimo demédico. Exemplo: “o galeno”, “umgaleno”.GALVANISMO - Utilização em terapêuticada corrente elétrica direta.GAMAGLOBULINA - Fração dasglobulinas do plasma sangüíneo. Oorganismo pode criar anticorpospara combater várias doenças e estesanticorpos estão exatamente ligadosà fração gama das proteínasdo sangue.GAMETO - Célula sexual reprodutora.GÂNGLIO - Tipo de cisto no revestimentode um tendão, que ocorre
    • geralmente perto do pulso. Ele podecausar incômodo, mas é inofensivoe quase sempre desaparece espontaneamenteno período de 6 a 12meses. Se persistir, pode ser curadocom uma pequena cirurgia.GÂNGLIO DE GASSER - Gânglio daraiz sensitiva do 5º par craniano, otrigêmeo, situado no crânio e que,às vezes, precisa ser operado emcaso de nevralgia intratável dotrigêmeo.GÂNGLIO ESTRELADO - Gângliodo sistema nervoso simpático, situadono pescoço.GÂNGLIO LINFÁTICO - É um nóduloou um aglomerado de tecidolinfóide, dividido em compartimentospor tecido fibroso.GÂNGLIO NERVOSO - Coleção independentede células nervosas formandoum centro nervoso, como,por exemplo, os gânglios do sistemasimpático.GANGLIONITE - Inflamação dogânglio.GANGRENA - Degeneração pornecrose da extremidade de ummembro. Condição em que morreuma parte do corpo. Ocorre geralmentepor causa de uma interferênciana circulação, e pode resultar deum coágulo de sangue na veia queabastece tal parte (V. Embolia.); oupode ocorrer por um estreitamentoprogressivo dos vasos sangüíneosque mantêm essa parte viva. Essetipo de gangrena não é raro nos velhos,e geralmente ataca o dedo dopé, que fica escuro e enrugado. Aspessoas mais idosas e os diabéticosdevem visitar regularmente umquiropodista, pois pequenos cortesno pé podem trazer problemassérios.GANGRENA DE RAYNAUD - Gangrenasimétrica das extremidades.GARGANTA - Espaço compreendidoentre o palatino e a entrada doesôfago. Em sentido amplo, compreende
    • a laringe, a faringe, o grupode músculos que intervém nadeglutição, os arcos palatinos e abase da língua. Na parte exteriortambém se considera garganta aporção anterior do pescoçoGARGAREJO - Solução líquida empregadapara combater irritação ouinfecção que atingem a garganta, afaringe ou a nasofaringe.GARGARISMO - O mesmo queGargarejo.GARROTE - Curativo compressivopara deter hemorragia. Faz-se comum torniquete. É preciso afrouxar acada meia hora para evitar isquemiae gangrena.GASTRALGIA - Dor no estômago.GASTRECTOMIA - Excisão de parteou total do estômago em casosde úlcera, câncer, etc.GASTRENTERITE - Nome que se dá avárias perturbações gastrintestinais,com náuseas, vômitos e diarréias, seguidosgeralmente de cólicas. Exemplode gastrenterite é a intoxicação alimentarpor estafilococos.GÁSTRICO - Relativo ao estômago.GASTRITE - Inflamação das paredesdo estômago; pode aparecer depoisde um excesso de álcool ou envenenamentocom comida. O termo égeralmente usado para a indigestão.Sintomas: perda de apetite, sensaçãode pressão e plenitude na bocado estômago, acompanhada por arrotos,náuseas, dor de cabeça e ligeiraelevação da temperatura, seguindo-se depois os vômitos. (V.Acidose e Dispepsia.)GASTROANASTOMOSE - Anastomoseentre duas porções do estômago.GASTROCELE - Hérnia do estômago.GASTROCOLOSTOMIA - Formaçãode uma anastomose entre o estômagoe o cólon.GASTROCOLOTOMIA - Incisão doestômago e do duodeno.GASTRODINIA - Dor no estômago.GASTRODUODENITE - Inflamação
    • do estômago e do duodeno.GASTROENTERITE - Inflamação simultâneado estômago e do intestino.GASTROENTEROSTOMIA - Formaçãode anastomose entre o estômagoe o intestino.GASTRO-HEPÁTICO - Relativo aoestômago e ao fígado.GASTRÓLITO - Presença de cálculono estômago.GASTROMALACIA - Amolecimentodo estômago.GASTROPATIA - Toda afecção doestômago.GASTROPEXIA - Operação para fixaçãodo estômago caído.GASTROPLASTIA - Operação plásticado estômago.GASTROPLEGIA - Paralisia do estômago.GASTROPTOSE - Prolapso do estômago.GASTRORRAFIA - Sutura do estômago.GASTRORRAGIA - Hemorragiapelo estômago.GASTRORRÉIA - Secreção excessivapelo estômago.GASTROSCOPIA - Exame do interiordo estômago.GASTROSCÓPIO - Instrumentopara examinar o interior do estômagomediante a introdução peloesôfago de um foco luminoso e umespelho.GASTROSTOMIA - Abertura deuma fístula na região da barriga poronde se passa um tubo flexível (sonda)que alcança o estômago paraalimentar uma pessoa que não podeou não consegue se alimentar pelaboca.GASTROSUCORRÉIA - Excessivasecreção de suco gástrico pelo estômago.GASTROTAXIS - Hemorragia no estômago.GASTROTOMIA - Incisão do estômago.GASTRÓTOMO - Instrumento paragastrotomia.GAZE - Tecido frouxo usado em curativose compressas.GEL - Colóide de consistência firme.GELADURA - Lesão produzida pelofrio.
    • GELÉIA DE PETRÓLEO - O mesmoque Vaselina.GELO, BOLSA DE - Usada em aplicaçõesde frio seco para aliviar ador, diminuir a irrigação sangüíneade determinada zona ou baixar atemperatura para promover a cura.GELOSE - Ágar-ágar, substânciamucilaginosa extraída de algas marinhas.GÊMEOS - Dois fetos da mesma gestação.Ou: os dois músculos da pernaque formam a panturrilha ou“barriga da perna”.GEMINADO - Aos pares.GENAL - Relativo à bochecha.GENE - A unidade material da hereditariedade.É formado de ácido desoxirribonucléico.O gene é parte de umcromossomo e responsável por umafunção. São os genes que fornecem ainformação genética de célula a célula,garantindo o aparecimento das característicashereditárias.GENE A1 - Responsável pela síntesede receptores dopaminérgicos; temrelação com certas formas de obesidade.GENE ob - Responsável pela sínteseda leptina, relacionada a algumasformas de obesidade.GENÉRICO - Classe de remédios, comfórmula idêntica aos do mercado, porémvendidos mais barato, dentro deum programa instituído pelo Ministérioda Saúde no Brasil. Começa aser usado no Brasil, de início por SãoPaulo, o Tamoxifeno, o primeiro genérico- e mais barato - para o tratamentodo câncer de mama, o mais freqüentenas mulheres. Ele é usado hádez anos na Alemanha, onde é fabricadopelo laboratório Hexal, e seráimportado pelo Brasil.GENE POUPADOR - Consideradoresponsável pela tendência de engordar.GENÉTICA - Estudo da hereditariedade.Ramo da medicina e da biologiaque estuda os mecanismos detransmissão hereditária de diferentescaracterísticas biológicas. As pesquisasgenéticas assumem importância
    • cada vez maior, com o desenvolvimentodo Projeto Genoma Humano(V. Projeto Genoma Humano.)GENÉTICO - Relativo à geração.GENGIVAL - Relativo à gengiva.GENGIVAS - Tecido fibroso muscularrevestido de mucosa que recobreos bordos dos maxilares e rodeiaas raízes dos dentes. A inflamaçãodas gengivas chama-segengivite. A mais comum e gravedas infecções purulentas da gengivaé a piorréia. São sujeitas tambéma tumores e abcessos alveolares. Asupuração das gengivas ou ulceraçãocom pus recebeu o nome defleimão.GENGIVITE - Inflamação da gengiva.GENIANO - Relativo ao queixo.Mentoniano.GENICULADO - Semelhante aojoelho.GENIOPLASTIA - Cirurgia plásticado queixo.GENITAL - Relativo a um órgão sexualda reprodução.GENITÁLIA - Os órgão genitais.GÊNITO-URINÁRIO - Relativo aosórgãos genital e urinário.GENOMA - V. Projeto Genoma Humano.GENOVALGO OU GENUVALGO -Condição em que os tornozelos ficamseparados numa certa distância,quando os joelhos são colocadosjuntos. Isso é comum em criançasnovas e saudáveis, e se corrigeespontaneamente em 99% dos casos.Desde que a distância entre ostornozelos não seja maior que 10cm numa criança de quatro anos, ospais podem ficar seguros de que acondição deve se corrigir sem tratamento.Nos poucos casos persistentes,um aparelho ortopédico ouuma cirurgia perto da maturidade -quando os ossos já estão crescidos- dão bons resultados.Genuvalgo (quando as pernas secruzam para fora, abaixo dos joelhos,e depois retornam novamente)
    • ocorre algumas vezes por causade uma deficiência na alimentação,e também é normal em muitas criançasque estão começando a andar,desaparecendo por volta dosquatro anos. O raquitismo devido àinsuficiência de vitamina D podeser uma causa disso nas criançasasiáticas e outras. O tratamento aquié por meio de vitamina D (óleo defígado de bacalhau), cálcio e movimentosortopédicos extras. Nas épocasseguintes da vida, uma doençano osso, como a Paget, pode provocara curvatura das pernas.GENOPLASTIA - Cirurgia plásticada bochecha.GENÓTIPO - O tipo genético do indivíduo.GENUPEITORAL - Relativo ao joelhoe ao peito.GEOFAGIA - Vício de comer terra.GEOFAGISMO - O mesmo queGeofagia.GERIATRA - Médico especializadono tratamento de idosos.GERIATRIA - Estudo das doenças dosvelhos. (V. Gerontologia.)GERIÁTRICO - Referente às doençasda velhice.GERME - O mesmo que Micróbio.GERMICIDA - Que mata os germes.GEROMORFISMO - Velhice prematura.GERÔNTICO - Senil. Referente àvelhiceGERONTOLOGIA - O mesmo queGeriatria.GERONTÓLOGO - O mesmo queGeriatra.GEROTOXO - Arco senil da córnea.GESTAÇÃO - Gravidez. Formaçãoe desenvolvimento do feto.GESTAÇÃO DE ALTO RISCO - Étoda gravidez que traz alguma formade risco para a gestante e/ou parao feto.GESTÁGENO - Que favorece a gestação.Progesterona, um dos hormôniosdo ovário.GIBA - Proeminência dorsal da coluna.GIBOSIDADE - O mesmo que Protuberância.
    • GIGANTISMO - Doença causadapelo excesso de função da hipófise.GINÁSTICA AÉROBICA - Aquelaem que predominam os exercíciosgerais, repetidos por longos períodos.GINÁSTICA LOCALIZADA - Exercíciomisto, aeróbico e anaeróbico.Trabalha grupos de músculos menoresem relação a massa corporal.GINECOLOGIA - Ramo da medicinaque trata das doenças da mulhere, em particular, dos órgãos relacionadoscom a gestação.GINECOLOGISTA - Médico especialistaem doenças da mulher eprocedimentos relacionados à gravideze à gestação. Também se usaGinecólogo.GINECOMASTIA - Estado caracterizadopelo crescimento das glândulasmamárias nos homens. Há tratamentocirúrgico.GLÂNDULA - Existem duas estruturasdiferentes no organismo quesão chamadas de glândulas. O termoglândula - inadequado - geralmentese refere às glândulas linfáticas,que têm mais ou menos o tamanhode uma ervilha, e que estãodistribuídas pelo corpo. Uma desuas funções é filtrar os venenos quesão liberados quando os micróbiosinvadem o corpo; quando isso acontece,geralmente as glândulas dopescoço incham; com um dedo séptico,por exemplo, pode-se sentir aglândula inchada, próxima à dobra.Os outros tipos de glândulas produzemsubstâncias que regulam asfunções do organismo. Se a glândulativer um canal ou um duto, poronde passam essas substâncias, elaé conhecida como “glândula exócrina”;exemplos dela são as glândulassudoríparas na pele, e asglândulas produtoras da saliva, quechega à boca através dos dutos salivares.Se a glândula não tem um duto, masdespeja suas secreções diretamentena corrente sangüínea, ela é conhecida
    • como “glândula de secreçãointerna” ou “glândula endócrina”,e a secreção é conhecida comohormônio. Por exemplo, a tireóide,o ovário e o testículo.GLÂNDULA ANFÍCRINA OU MISTA- Aquela que possui, ao mesmotempo, atividade exócrina e endócrina,isto é, lança produtos no canalde secreção e na correntesangüínea. Exemplo: o pâncreas,que secreta suco pancreático noduodeno e insulina (produto de secreçãointerna) na corrente sangüínea.GLÂNDULA CERUMINOSA - Sériede glândulas que existem noouvido externo e que segregam ocerúmen, de ação protetora.GLÂNDULA JEROCAL - Fígado.GLÂNDULA LACRIMAL - Glândulasituada no ângulo externo da órbitae que segrega as lágrimas.GLÂNDULA PINEAL - Órgão do tamanhode uma ervilha que se situano crânio próximo da base doencéfalo.GLÂNDULAS DE BARTHOLIN -Minúsculas glândulas de cada ladodo orifício da vagina, que podemficar infeccionadas ou obstruídas, eformar um cisto. O tratamento éfeito por uma pequena cirurgia.GLÂNDULAS ENDÓCRINAS - Órgãosque produzem hormônios, asmais importantes são: hipófise, quecontrola o funcionamento das outras;tireóide, supra-renais, testículos,ovários, pâncreas.GLÂNDULAS DE NABOTH - Pequenasglândulas localizadas nocolo do útero.GLÂNDULAS DE SKENE - Pequenasglândulas na parte posterior dauretra feminina.GLÂNDULAS SALIVARES - São trêspares: parótidas, submaxilares esublinguais. São os órgãos encarregadosde produzir a saliva, sucodigestivo que contém a ptialina ouamilase salivar.
    • GLÂNDULAS SUPRA-RENAIS -Duas pequenas glândulas localizadasacima dos rins. Elas produzemvárias substâncias (hormônios) quecirculam no sangue e ajudam a regularas atividades do organismo.Uma dessas substâncias, a adrenalina, aumenta o ritmo do coraçãoe torna o organismo capaz de agirrapidamente numa emergência. Asoutras controlam muitas funçõescomplexas do corpo e são importantespor enfrentarem pressõescomo uma infecção.GLAUCOMA - Aumento da pressãodentro do globo ocular que, se nãofor cuidado, pode levar à cegueira.Pode ser anunciado por uma visãoembaçada passageira e auréolas aoredor das luzes. Qualquer distúrbioda visão deve ser motivo para umainvestigação médica imediata, poiso glaucoma no início geralmentepode ser contido com a prescriçãode colírios apropriados, antes quese chegue a um dano permanente.Muitas vezes, ele é remediado comuma pequena cirurgia, que ajuda adrenagem do fluido do olho.GLENÓIDE (CAVIDADE) - Cavidadena omoplata que recebe a cabeçado úmero.GLIA - Tecido de sustentação do sistemanervoso.GLICEMIA - Presença de açúcar nosangue. Existe uma glicemia normalentre 90 e 110 mg por 100 mlde sangue. Acima e abaixo dela surgemacidentes.GLICÍDIOS - Moléculas orgânicasfundamentalmente formadas porátomos de carbono, hidrogênio eoxigênio. São também conhecidoscomo açúcares, sacarídeos, carboidratosou hidratos de carbono.Classificam-se em monossacarídeosa glicose, a frutose, a galactose e adesoxirribose; dissacarídeos, moléculasformadas pela união de doismonossacarídeos, exemplos: sacarose(uma molécula de glicose e
    • uma de frutose); lactose (o açúcardo leite); polissacarídeos: moléculasgrandes formadas pela união decentenas ou milhares de monossacarídeos.Exemplos: amido,glicogênio, celulose, quitina, entreoutros.GLICINA - Um dos aminoácidos.GLICOCORTICÓIDES - Hormôniosproduzidos pela córtex das glândulassupra-renais e que controlamparte do metabolismo.GLICOGÊNESE - Formação doglicogênio a partir da glicose.GLICOGÊNIO - Hidrocarboneto quese encontra no fígado e outrosórgãos. Converte-se em glicose namedida em que o organismo necessita.GLICOGENÓLISE - Desdobramentodo glicogênio.GLICOSE - Denominação químicaque se dá a um tipo de açúcar tambémconhecido como “dextrose”,que é o açúcar contido no sangue.GLICOSÚRIA - Termo que indicaaçúcar na urina. A causa comum éo diabetes. Pode ocorrer também nagravidez.GLIOMA - Neoplasia constituída deneuroglia ou glia.GLOBO HISTÉRICO - Ou bolo histérico.Sensação que os histéricostêm de uma bola que sobe do estômagoà garganta.GLOBULICIDA - Que destrói osglóbulos sangüíneos.GLOBULINA - Grupo de proteínasmuito disseminadas no organismoe que desempenham funções variadas.Muito importantes são asgamaglobulinas, que funcionamcomo anticorpos.GLÓBULO BRANCO - O mesmoque Leucócito.GLÓBULO SANGÜÍNEO - Hemácia,glóbulo vermelho.GLÓBULO VERMELHO - O mesmoque Hemácia.GLOMERULITE - Inflamação dosglomérulos do rim.
    • GLOMÉRULO - Novelo, pequenotubo.GLOMERULOESCLEROSE FOCALE SEGMENTAR - Glomerulopatiaprimária, de causa desconhecida,caracterizada por esclerose ouhialinose de parte ou segmentos dealguns glomérulos (focal) localizadosprofundamente no córtex dosrins.GLOMERULOESCLEROSE INTERCAPILARDE KIMMELSTIELWILSON- Glomerulopatia grave,secundária, a Diabetes mellitus, queocorre em 50% dos diabetes dependentesde insulina e em 10% dosnão dependentes de insulina.GLOMERULONEFRITE DIFUSAAGUDA PÓS-ESTREPTOCÓCICA- Glomerulopatia aguda, caracterizadaclinicamente por hematúria,hipertensão arterial e edema,que se inicia em cerca de 15 diasapós uma infecção causada por algumasbactérias denominadasestreptococos.GLOMERULONEFRITE ENDOCAPILAR- Glomerulopatia caracterizadapor proliferação de células nointerior das alças dos capilaresarteriolares que formam o glomérulorenal.GLOMERULONEFRITE EXTRACAPILAR- Glomerulopatia caracterizadapor proliferação de célulasepiteliais parietais que ficam porfora dos capilares arteriolares queformam o tufo glomerular renal.Esta glomerulopatia também é conhecidapor outros nomes comoglomerulonefrite rapidamente progressiva.GLOMERULONEFRITE MEMBRANOSA- Glomerulopatia caracterizadapor espessamento e desdobramentoda membrana basal que envolveas alças dos capilares arteriolaresque formam o glomérulo. Nessaglomerulopatia não há proliferaçãocelular.GLOMERULONEFRITE MEMBRANOPROLIFERATIVA
    • - Tambémconhecida de mesângiocapilar oumista, pois se caracteriza por proliferaçãocelular e espessamento e desdobramento da membrana basalque envolve as alças dos capilaresarteriolares que formam o tufoglomerular renal.GLOMERULONEFRITE RAPIDAMENTEPROGRESSIVA - Tambémconhecida por extracapilar, subaguda,etc. Caracteriza-se por ter em70% ou mais dos glomérulos renaisuma proliferação das células epiteliaisparietais que envolvem o tufoglomerular, comprimindo-o e dificultandoa filtração glomerular erespectiva formação de urina.GLOSSALGIA - Dor na língua.GLOSSECTOMIA - Remoção cirúrgicada língua.GLOSSITE - Inflamação da língua.GLOSSODINIA - Dor na língua.GLOSSOFARÍNGEO - Referente àlíngua e à faringe.GLOSSOPLEGIA - Paralisia dalíngua.GLOSSOTOMIA - Incisão da língua.GLOTE - A abertura entre as cordasvocais e a laringe.GLUCÍDIO - O mesmo que Glicídio.GLUCOSE - Glicose.GLÚTEN - A proteína do trigo e outroscereais. A alergia a ela produzuma doença no celíaco, na qual orevestimento do intestino fica danificado,de forma que o alimento nãopode ser absorvido, resultandonuma desnutrição. O tratamento éuma dieta sem glúten. (V. Psilose.)GLÚTEO - Referente às nádegas.GLÚTEOS - Três músculos (o grande,o médio e o pequeno glúteos)que constituem a região glútea ounádegas. É um local para aplicaçãode injeções intramusculares.GLUTINOSO - O mesmo que Viscoso.GNATALGIA - Dor no queixo.GNÁTICO - Referente ao queixo.GOMA - V. Sífilis.GÔNADA - Glândula sexual. Na
    • mulher, é o ovário; no homem, otestículo.GONADECTOMIA - Extirpação deuma gônada (ovário ou testículo).GONADOTRÓFICO - Que nutre asgônadas.GONADOTROFINA - Ou gonadotropina.Hormônio da hipófise queestimula as gônadas.GONADOTROFINA CORIÔNICA- Hormônio produzido pela placentadurante a gestação.GONARTRITE - Inflamação da articulaçãodo joelho.GONECISTITE - Inflamação davesícula seminal. (V. Vesiculite.)GONOCOCO - Bactéria que causaa gonorréia.GONOCOCOCEMIA - Presença degonococos no sangue.GONORRÉIA - Uma das doençasvenéreas que se propaga por meiode uma relação sexual. Ela ocorre por causa de um micróbio, Neisseriagonorrheae, mais conhecidocomo gonococo, que invade os órgãossexuais e produz uma inflamação.No homem, os sintomasgeralmente começam por volta dequatro a sete dias após a relaçãosexual, e há, às vezes, alguma dorao urinar, e talvez uma secreçãoamarelada do pênis. Na mulher, ossintomas podem atrasar e ser bemindefinidos, mas a dor e uma secreçãoda vagina estão geralmentepresentes. A dor ao urinar pode parecerpior, e as mulheres podemclassificá-la como “cistite”. Se amulher tiver receio que sua “cistite”possa ter sido provocada porum contato sexual, ela deve mencionarisso ao médico, para quepossam ser feitos exames especiais;os exames normais para “cistite”podem deixar escapar agonorréia. A gonorréia pode sercurada rapidamente com antibióticos,mas o tratamento deve serfeito no início, para assegurar osmelhores resultados.
    • A gonorréia não tratada pode tersérias conseqüências. Na mulher,ela pode se espalhar e resultar naesterilidade ou em graves distúrbiosinternos e, no homem, ela podese espalhar e atingir os testículos.(V. Orquite.) Outras conseqüênciasdesagradáveis da gonorréia não tratadasão: uma artrite aguda (V. Artrite.)e o fato de que o bebê de umamãe não tratada pode desenvolveruma infecção nos olhos, que podelevar à cegueira.Não é demais enfatizar bastanteque, se houver qualquer sintomaque sugira gonorréia, deve-se consultarum médico. Se houver a doença,deve-se continuar o tratamentoaté que os exames mostrem quea cura está completa. Os médicosdas clínicas especiais planejam paraque os contatos sexuais sejam investigadose tratados. Como nasmulheres não aparecem logo os sintomas,um homem tratado pode ajudarsua parceira sexual (e talvezmuitas outras), informando-a do riscoimediatamente. Antes um choquedesagradável agora que posterioresabscessos abdominais e esterilidade.Como sempre, é melhorprevenir do que remediar. O uso dacamisinha pode evitar a infecção,mas não é totalmente seguro. Desprezaros sintomas ou tentar se tratarsozinho, com remédios charlatanescos,é reservar problemas parao futuro - não apenas para si, maspara os outros que possam se contaminar.Não há necessidade de vergonha:os médicos não são moralistas,e o tratamento é confidencial.(V. Uretrite não-específica.)GORDURA (OU LIPÍDIO) - Nutrienteresponsável pelo fornecimentode energia e de vitaminas ao organismo.Óleos, margarinas e banhasão fontes de lipídio. O nomedesigna também depósitos lipídicoscorporais como a gordura dos alimentos. É o nutriente que mais engorda.
    • GORDURA LOCALIZADA - Excessode tecido adiposo em certos pontosdo corpo; ocorre principalmenteem mulheres, mais nos glúteos ecoxas, lugares onde a gordura émais difícil de ser queimada, porcausa dos receptores do tipo alfa 2,que inibem a sua queima.GORDURA VISCERAL - A que seacumula em torno das vísceras nointerior do abdome. Traz maior riscopara a saúde do que aquela quese acumula sob a pele.GOTA - Forma dolorida de artritecausada por cristais de ácido úricoque se depositam nas juntas. A juntaatingida com mais freqüência éa base do dedão do pé, e a doençase manifesta por ataques periódicosde dor. Outras juntas tambémpodem ser envolvidas, como o tornozelo,o calcanhar, e mesmo nodorso do pé. A articulação afetadatorna-se tão sensível que qualquerpressão, até a de um lençol, podetornar-se insuportável. O tratamentose resume na moderação de bebidas,redução de excessos na alimentaçãoe repouso das juntas duranteos ataques agudos. A dietaproíbe alimentos que contenham assubstâncias chamadas purinas,como a maioria das carnes (boi,carneiro e porco) e das vísceras,como o fígado, moela, rins e miolos.Os médicos recomendam usarremédios para diminuir a inflamaçãoda junta durante alguns ataquese tomar allopurinol regularmentepara evitar mais recaídas, pois elereduz o nível de ácido úrico no organismo.Outro medicamento indicadoé a colchicina, que é utilizadano tratamento da gota desdeo século V. A inflamação surgequando o ácido úrico não é devidamenteeliminado pelo organismoe acumula-se no sangue, onde secombina com o sódio, formandourato sódico, sal que se deposita
    • nas cartilagens e em outros tecidos.GRAM (COLORAÇÃO DE) - Apósa coloração com violeta de metila esolução de Gram, os germes quedescoram pelo álcool são chamados“Gram negativos” e os que resistemsão os “Gram positivos”.GRANDE MAL - A forma intensa daepilepsia, com crise convulsiva eperda dos sentidos.GRANDE OBLÍQUO - Músculo doabdome que ajuda a conter asvísceras.GRANDE PEITORAL - Um dos músculosdo tórax.GRANDE RETO - Músculo do abdome;é uma fita que se estende doesterno ao púbis.GRANULIA - Tuberculose miliar generalizada.GRÂNULO - Pequeno grão.GRAVATA - Tipo de bandagem emque se fazem dobras transversais notriângulo.GRAVES (DOENÇA DE) - O mesmoque Doença de Basedow. Hipertireoidismo.GRAVIDEZ - A gravidez ocorre quandoo óvulo feminino é fecundadopelo espermatozóide e se implantasatisfatoriamente no revestimentodo útero. O primeiro indício geralmenteé a interrupção da menstruação,embora isso possa ter outrascausas. (V. Menorréia.) Qualquerperda de sangue depois de confirmadaa gravidez requer cuidadosmédicos. Durante os primeiros meses,às vezes, há náusea ou vômitopela manhã. Os seios aumentam umpouco e, durante uma primeira gravidez,os mamilos e a pele circundantese tornam mais escuros. Depoisdo terceiro mês, mais ou menos,a barriga se torna notável e progressivamentemaior. A duraçãonormal da gravidez é de 9 meses ou,mais precisamente, 40 semanas. Adata esperada do parto pode, então,ser calculada. Pegue o primeiro diada última menstruação, conte 3meses para trás e some 7 dias. Portanto,
    • se a última menstruação começouno dia 14 de agosto, o nascimentodeve ser esperado para odia 21 de maio. Toda mulher deveficar sob o cuidado de um médicodurante a gravidez. É importantefazer um controle regular para verse tudo está indo bem. A mulherdeve pedir também conselhos sobredietas e exercícios para que ela possapermanecer com boa saúde durantea gravidez. A pressão arterialdeve ser medida regularmente paraexcluir as elevações, que podem serprejudiciais. Se a pressão arterial realmentesubir e se aparecer albuminana urina, a mãe precisa de repousoabsoluto - às vezes, no hospital.De vez em quando, o partoprecisa ser induzido antes da hora,se o repouso não for suficiente.Deve-se parar de fumar, pois issoprejudica o bebê em gestação, e éuma das causas dos bebês deficientesem peso, além de outras deficiências.Não se deve tomar nenhumremédio, principalmente nos trêsprimeiros meses, pois eles podemprovocar deformidades no bebê.Ferro e vitaminas extras são aconselháveisdurante a gravidez, e podemser receitados pelo médico. Setudo estiver indo bem, não há motivopara que você não continue seutrabalho, pelo menos até o sétimomês. (V. Parto, Mama e Alimentaçãoinfantil.)GRAVIDEZ ECTÓPICA (GRAVIDEZTUBÁRIA) - Gravidez que ocorrefora do útero. O útero está ligadoaos ovários por meio de dois canais.A célula sexual feminina, ou óvulo,desce desses canais (as trompasde Falópio) e entra no útero, e,quando a fecundação ocorre, o óvulonormalmente se aloja aí. Mas,ocasionalmente, acontece de o óvulofecundado se alojar numa dastrompas. Quando isso ocorre, nãohá espaço para o óvulo se desenvolver, de forma que logo aparecem
    • problemas. Freqüentemente há dorna parte inferior do abdome, numdos lados, além de uma secreção decor marrom, ou um pequeno sangramentoatravés da vagina. Se acondição continuar, a trompa deFalópio pode se romper. Os sintomasgeralmente ocorrem logo depoisde uma menstruação que falhou,antes que esteja confirmada agravidez; então, em caso de dor esecreção marrom, consulte o médicosem demora, até mesmo se vocênão tiver certeza se está grávida. Otratamento de uma gravidez tubáriaé feito com uma cirurgia para removera trompa que está se rompendo.Os dois ovários e a trompasaudável são deixados; assim, a fertilidadenão é muito afetada.GRAVIDEZ PRECOCE - Trata-se deum problema de saúde mundial;mais de 14 milhões de adolescentesdão à luz no mundo por ano. NoBrasil, segundo o Ministério daSaúde, cerca de 1 milhão de adolescentesficam grávidas todo ano.Cerca de um terço dos partos é demeninas de 10 a 19 anos, e crescetambém o número de adolescentesque procuram os serviços do SUSpara resolver problemas de saúdeprovocados por aborto malfeito.Segundo a Sociedade Civil do Bem-Estar Familiar no Brasil, a proporçãoentre as adolescentes de mãessem escolarização é quase 14 vezesmaior que entre aquelas com o tempode estudo de 9 a 11 anos. E mais:apenas 14% das jovens de 15 a 19anos usam algum tipo de métodocontraceptivo.GRIPE - Infecção generalizada queocorre em epidemias. Vários tiposdiferentes de vírus causam gripelevemente diferentes. A doençageralmente começa com febre, malestare dor nos ombros, costas ecabeça. O paciente fica indispostoe sente calor e calafrios, alternadamente.
    • Pode haver uma secreçãonos olhos e nariz, seguida deuma inflamação na garganta e umatosse irritante. Mais tarde pode aparecernáusea, e, nesse caso, a doençaé chamada de “gripe gástrica”.Ela geralmente não é grave, emborapossa haver fortes epidemias. Atemperatura se estabelece geralmentenuma semana, e o pacienteaos poucos recupera a saúde. A gripeé perigosa porque diminui asdefesas do organismo, e pode virseguida de complicações, como apneumonia. Não é uma condição deque se possa descuidar, e o pacientedeve ficar de cama por 24 horas,até que a temperatura esteja normal.É comum uma depressão acompanhara gripe, e a convalescença nãodeve ser precipitada.Ainda não existe um tratamento específicopara a gripe. Os antibióticosnão curam; eles são usados apenaspara complicações, como abronquite. Já foram desenvolvidasmuitas variedades de vacinas, mas o vírus da gripe muda freqüentemente,e se torna resistente às vacinas.A proteção contra uma epidemianão irá necessariamente protegercontra a seguinte.GRUMOSO - Espesso e viscoso.GRUPOS SANGÜÍNEOS - O sanguepode ser dividido em quatrogrupos principais - A, B, O e AB.Isso depende da presença ou ausênciade anticorpos que atacam e destroemas células vermelhas de umgrupo diferente; por exemplo, se osangue do grupo A é dado para umpaciente do grupo O, os anticorposdo paciente destroem as células vermelhastransfundidas, causandouma grave enfermidade, com tremore febre.Os grupos A, B e O podem aindaser subdivididos em positivo e negativo.(V. Fator Rh.) Todos os pacientesdevem receber sangue dosgrupos A, B, O e Rh corretos, para
    • uma transfusão bem-sucedida.GUTURAL - Relativo à garganta.243HH HÁBITAT - O ambiente natural de umanimal ou planta.HÁBITO INTESTINAL - Maneira defuncionamento do intestino, freqüênciade evacuações, consistênciadas fezes.HDL - Sigla que designa a fração docolesterol presente em lipoproteínasde alta densidade (do inglês HightDensity Lipoproteins). É a fraçãochamada de “colesterol bom”.HÁLITO - O cheiro da boca e da respiração.O ar que se expira, peloqual podem ser notadas alteraçõesna saúde bucal ou do organismo.HÁLITO DIABÉTICO - Hálito adocicado,cheiro de maçã estragada.HÁLITO FÉTIDO - Ocorre no abscessodo pulmão, nas nasolaringites,nas amidalites.HÁLITO URÊMICO - Hálito urinoso,amoniacal. Na uremia.HALITOSE - Mau Hálito. Pode ocorrercom distúrbios locais nas gengivas,dentes, garganta ou cavidades.Pode ocorrer também em doençasdistantes, como apendicite,doenças do fígado e coma diabético,pois o ar exalado contém substânciasodorosas derivadas da correntesangüínea. Se a causa for removida,o problema deve acabar.Geralmente, uma pessoa fica excessivamentepreocupada por imaginara repugnância que pode causar seuhálito. Requer-se aí mais um tratamentopara ansiedade do que parahalitose.HALÓGENO - Não-metálico, comoa série de flúor, cloro, bromo e iodo.HÁLUX - O dedo grande do pé.HAMARTOMA - Nervos e tumorespigmentares benígnos.HANSEN (BACILO DE) - Bacilo dalepra, Mycobacterium leprae.HANSENIANO - Pessoa que sofre dehanseníase. A palavra “leproso”,
    • por sua forte conotação preconceituosa,está sendo banida dolinguajar médico.HANSENÍASE - Doença ainda freqüenteno Brasil, causada pela bactériaMicobacterium leprae (bacilode Hansen), popularmente conhecidacomo lepra. Causa lesões napele, especialmente nos braços epernas, atingindo também o sistemanervoso. No Brasil, o tratamentoé feito pelo sistema gratuito desaúde pública, em ambulatóriosespecializados. Dados do Ministérioda Saúde (1999) informam quehá 5,07 casos de hanseníase por grupode 10 mil habitantes no país, nú244mero apenas inferior ao da Índia.Áreas com maior incidência: Centro-Oeste, 13,88 e Norte, 12,45 por10 mil habitantes.HEBEFRENIA - O mesmo que Esquizofrenia.HEBERDEN (NÓDULOS DE) -Osteófitos encontrados nas falangesterminais, nos casos de osteoartrite.HÉCTICA - Tísica, tuberculose.HÉCTICO - Relativo à tuberculose.HEDONISMO - Atração excessivapelos prazeres.HEGAR (DILATADORES DE) - Umasérie de dilatadores numerados parao colo do útero.HELCOLOGIA - Estudo das úlceras.HELCOSE - Formação de úlceras.HÉLIO - Gás inerte, utilizado paracertos exames em medicina.HELIOTERAPIA - Terapia pela luzsolar.HELIOTROPISMO - Atração paraluz solar.HELMINTÍASE - O mesmo queVerminose.HELMINTICIDA - Que mata os vermes.HELMÍNTICO - Relativo aos vermes.HELMINTO - Verme intestinal.HELMINTOLOGIA - Tratado sobreos vermes intestinais.HELMINTOLÓGICO - Relativo àHelmintologia.HEMÁCIA - Glóbulo vermelho; são
    • 5 milhões por centímetro cúbico desangue.HEMÁCIAS DISMÓRFICAS - Noexame do sedimento urinário, depósitoobtido da urina por centrifugação,as hemácias podem seapresentar como ausentes, normaisou deformadas (dismórficas). Acredita-se que as hemácias dismórficassão aquelas que tiveram de atravessaruma membrana, por diapedese,para atingirem a urina.HEMANGIOMA - Tumor com origemem vasos sangüíneos.HEMARTROSE - Derrame de sangueno interior de uma articulação.HEMATÊMESE - Vômito de sangue.A causa mais comum é o desgastede um vaso sangüíneo no estômago,provocado por uma úlcera oupelo uso excessivo de aspirina (V.Úlcera gástrica e duodenal). Geralmenteo sangue vomitado mantéma sua cor vermelha, mas, algumasvezes, ele é alterado pelosuco gástrico e adquire uma cormarrom escuro. Qualquer pessoacom hematêmese deve ser colocadana cama, e o médico deve serchamado com urgência. Não dê absolutamentenada pela boca, masse o paciente queixar-se de sede dêum pouco de água gelada. O pacientedeve ser tratado no hospital,onde se pode usar a transfusão eoutros tratamentos, caso o sangramentocontinue. Algumas vezes é recomendável uma cirurgia, masna maioria dos casos ela não é necessária.HEMÁTICO - Relativo ao sangue.HEMATÍMETRO - Aparelho destinadoa contar os glóbulos dosangue.HEMATOCÉFALO - Tumor sangüíneono cérebro.HEMATOCELE - Diz-se de hemorragianuma cavidade, especialmentenas túnicas da vagina ou nos testículos.Cisto contendo sangue.HEMATOCOLPO - Acúmulo desangue no interior da vagina (geralmente,
    • sangue menstrual, nos casosde imperfuração do hímen ou deatresia da vagina).HEMATÓCRITO - Instrumento comque se determinam, em dada quantidadede sangue, os volumes relativosde plasma e glóbulos.HEMATÓFAGO - Que se alimentade sangue.HEMATÓGENO - Que produzsangue.HEMATOLOGIA - Ramo da Histologiaque estuda as células do sanguee dos órgãos hematopoéticos.HEMATOLOGISTA - Especialistaem hematologia. O mesmo quehematólogo.HEMATOMA - Ferimento que seforma, em razão de queda ou pancadas,com sangue extravasado ecoágulos em alguma cavidade.HEMATOMIELIA - Hemorragia namedula.HEMATOPOESE - Formação deglóbulos no sangue.HEMATOPOÉTICO - Que produzsangue.HEMATOSE - Transformação do sanguevenoso em arterial nos pulmões;oxigenação do sangue nos pulmões.HEMATOXILINA - Corante básico.HEMATOZOÁRIO - Protozoárioque vive no sangue.HEMATÚRIA - Presença de sanguena urina. Este termo significa urinacontendo sangue. Ocorre em grandenúmero de doenças dos rins e dasvias urinárias, como infecções, cálculose tumores. O tratamento dependede um diagnóstico preciso dacausa de hematúria.HEMERALOPIA - Cegueira noturnaou inaptidão para ver a luz escassaà noite ou à hora crepuscular. Ocontrário de nictalopia.HEMIANALGESIA - Analgesia deum lado ou de uma metade docorpo.HEMIANOPSIA - Cegueira parametade do campo visual.
    • HEMICOLECTOMIA - Remoção cirúrgicade metade do cólon.HEMICRANIA - Nevralgia em metadeda cabeça.HEMIDROSE - Suor sanguinolento.HEMI-HIDROSE - Sudação só emmetade do corpo.HEMIPARESIA - Paresia só em metadedo corpo, hemiplegia.HEMIPLEGIA - Condição na qualmetade do corpo fica paralisado.Ocorre devido a algum distúrbio docérebro e, mais comumente, acompanhauma apoplexia. (V. Apoplexia.)HEMISFÉRIOS CEREBRAIS - Asduas metades do cérebro.HEMOCROMATOSE - Doença congênitaem que o ferro se depositanos tecidos e interfere no metabolismo.Diabetes brônzeo.HEMOCULTURA - Técnica destinadaa evidenciar micróbios existentesno sangue; consiste em colocarcerta quantidade de sangue em ummeio apropriado à proliferação dessesmicróbios.HEMODIÁLISE - Procedimento utilizadoem medicina nos casos de insuficiênciarenal aguda, através deaparelho (dialisador) que promovea eliminação do sangue com impurezase reposição de sangue novo.Exemplo: o rim artificial.HEMOFILIA - Doença rara em queo sangue não coagula. Normalmente,se um vaso sangüíneo se abre,inicia-se uma ação química complicadaque resulta no fato de parte dosangue se tornar gradualmente sólido,formando um coágulo. Se issonão acontecesse, nós estaríamossujeitos a sangrar até morrer, comum pequeno corte. Na hemofilia,falta um fator necessário para o processode coagulação. A doença écongênita, isto é, a pessoa nascecom ela. Ela só atinge os homens,mas a condição é “carregada” pelasmulheres, que a transmitem paraos filhos homens. A hemofilia pode
    • ser tratada com injeções regularesdo fator de coagulação ausente.HEMOFTALMIA - Hemorragia noolho.HEMOGLOBINA - Matéria corantedos glóbulos vermelhos.HEMOGLOBINÚRIA - Presença dehemoglobina na urina.HEMOGRAMA - Quadro que resultada contagem e classificação dos elementosdo sangue.HEMÓLISE - Destruição dos glóbulosvermelhos com liberação dehemoglobina.HEMOLÍTICO - Que destrói ashemácias.HEMOPERITÔNIO - Derrame sangüíneona cavidade peritonial.HEMOPHILUS INFLUENZAE -Bactéria que causa infecções secundáriasna gripe.HEMOPHILUS PERTUSSIS -Bacilo da coqueluche.HEMOPOESE - O mesmo que Hematopoese.HEMOPTISE - Termo médico paraexpectoração de sangue. O sanguepode estar presente no escarro emalguns traços; é, geralmente, vermelhoclaro e, em alguns casos, podeser espumoso. Existem várias causas,entre elas infecções no peito ena garganta, e também doenças cardíacas,câncer de pulmão e coágulode sangue no pulmão. A tuberculoseé uma causa de hemoptise, quepode ser tratada prontamente comremédios modernos. Nem mesmouma hemoptise minúscula deve serignorada. Os raios X do peito e outrosexames facilitam o tratamentoimediato.HEMORRAGIA - Termo geral parasangramento. Hemorragia interna équando o sangramento ocorre dentrodo organismo, e hemorragia externaé quando o sangue escapa parao lado de fora. A maioria dossangramentos se deve a pequenosacidentes, e muitas pessoas ficamexcessivamente alarmadas ao avistar
    • sangue. Lembre-se da experiênciade milhares de doadores de sangue,que doam 0,5 litro de uma sóvez, para ver que se pode perderuma quantidade de sangue sem quehaja efeitos prejudiciais.Para os sangramentos, como cortes,o melhor tratamento é fazer umapressão sobre a parte atingida; issoé feito aplicando-se um lenço, gazeou algodão e enfaixando-se firmemente.A parte sangrando deveser levantada - por exemplo, se amão estiver sangrando, o pacientedeve deitar-se na cama, com a mãodescansando sobre a cabeceira. Ocurativo não deve ser mexido, poisisso pode interromper a coagulação;mas, se o sangramento continuar,deve-se aplicar mais uma bandagemfirme, em cima da primeira. O usode um torniquete raramente énecessário. Na verdade, às vezes, éperigoso, porque um torniquete malaplicado pode aumentar o sangramento.HEMORRAGIA NASAL (EPISTAXE)- O melhor tratamento é sentar-se àfrente de uma pia com a cabeça levementepara frente, a boca aberta,e uma rolha entre os dentes. O pacientedeve respirar pela boca e nãoengolir, mas deixar que o sangueescorra pela boca. O nariz deve serapertado firmemente com os dedos,e um envoltório frio deve ser colocadono cavalete do nariz. A razãopela qual o sangramento do nariznão pára é que os pacientes quasesempre engolem o sangue que escorredo fundo do nariz. Cada golemove os músculos da boca e provocaum esforço no vaso sangüíneo,que expulsa o coágulo. Pelas medidasdescritas, os vasos não são perturbados,de modo que se forma umcoágulo e o sangramento pára. Duranteas vinte e quatro horas seguintes,os alimentos e as bebidas devemser frios.HEMORRAGÍPARO - Que provoca
    • hemorragia.HEMORRÓIDAS - Pequenos vasossangüíneos dilatados que ocorremna região do ânus - a saída do intestino.Elas são semelhantes às varizes.Podem causar irritação e algumador, ou sangramento do intestino - principalmente depois da evacuação.Às vezes, também umahemorróida “desce” e se projetapara fora do ânus. As hemorróidaspodem reagir a um tratamento comsupositórios e pomada, duas vezespor dia, durante três semanas oumenos. A ação do intestino devecontinuar normal. As hemorróidastambém podem ser tratadas comuma injeção de uma substância química,que faz com que elas se contraiam.Às vezes é necessárioremovê-las com uma cirurgia, outratá-las pela dilatação do ânus, comuso de anestesia. A cirurgia, apesarde incômoda nos primeiros dias,geralmente é bem-sucedida. Ashemorróidas às vezes ocorrem nagravidez, devido ao aumento dapressão provocado pela criança emdesenvolvimento; essas geralmentereagem ao tratamento conservadore desaparecem logo após oparto - quando a pressão abdominalvolta ao normal. No caso dehemorróidas ou desconforto anal,que não reajam a um tratamentocaseiro de 10 dias, deve-se procurarum médico.HEMORROIDECTOMIA - Operaçãopara retirada de hemorróidas.HEMÓSTASE - Hemostasia. Paradade uma hemorragia.HEMOSTASIA - Hemóstase. Mecanismoresponsável pela manutençãodo equilíbrio entre os fenômenos dedeformação e lesão do coágulosangüíneo.HEMOSTÁTICO - Que detém hemorragia.HEMOTÓRAX - Presença de sanguena cavidade pleural.HEPARINA - Um anticoagulantemuito usado. É um polissacarídeo
    • contendo enxofre.HEPATALGIA - Dor no fígado.HEPATECTOMIA - Operação queretira parte do fígado.HEPÁTICO - Relativo ao fígado.HEPATICOSTOMIA - Operaçãopara abrir uma fístula do canal hepáticopara o exterior.HEPATITE - Inflamação do fígado. Ofígado pode ser atacado por vírusda corrente sangüínea ou do aparelhodigestivo. Quando isso ocorre,a bílis não consegue escapar do fígado,e dessa forma vai para trás,dentro da corrente sangüínea, provocandoa icterícia. (V. Icterícia, Alcoolismo,Vesícula biliar e Fígado.)HEPATIZAÇÃO - Transformação emtecido semelhante ao fígado (comoocorre em certas pneumonias).HEPATÓCITO - Célula hepática,unidade morfofuncional do fígadoque desempenha inúmeras funçõesno metabolismo de carboidratos,gorduras e proteínas.HEPATOMA - Neoplasia de célulashepáticas. Sensu lato: todo tumorprimitivo do fígado. Sensu strictu:hepatocarcinoma, carcinoma, de célulashepáticas, tumor primáriomaligno mais comum.HEPATOMEGALIA - Aumento de tamanho do fígado.HEPATOPATIA - Toda afecção do fígado.HEPATOPEXIA - Fixação do fígado.HEPATOPTOSE - Queda do fígado.HEPATORRAFIA - Sutura do fígado.HEPATOTOMIA - Incisão do fígado.HERMAFRODITA - Com duplo sexo.HERMÉTICO - Impenetrável ao ar.HÉRNIA (QUEBRADURA) - O espaçodo abdome é ocupado por váriosórgãos, inclusive os intestinos,que formam um longo tubo enrolado.As paredes do abdome na frentesão formadas de camadas demúsculo. Se ocorrer um enfraquecimento,uma parte do intestinopode se introduzir entre as camadasde músculo e vir a se situarembaixo da pele. Isso é conhecido
    • como hérnia. O lugar comum é avirilha (parte mais fraca do abdome),particularmente nos homens,onde há uma abertura pela qual aestrutura passa para o testículo. Seela for esticada, pode haver umaquebradura. As quebraduras ocorremem outras posições - ao redordo umbigo, ou no lugar de cicatrizesde antigas operações. O melhortratamento é sempre uma cirurgia.Se o espaço pelo qual o intestino seprojetou puder ser suturado firmemente,a quebradura estará curada.A ação de levantar muito peso, atosse crônica, etc. podem ser causasda hérnia. Os fumantes têm queparar de fumar antes e depois dacirurgia.A maioria das hérnias mostra-secomo uma dilatação na virilha, quese torna maior com a tosse, o esforço,etc. A dor não se manifesta anão ser que o conteúdo da hérniaseja torcido ou apertado. A hérniapode, então, ficar dolorida e não seretrair para dentro do abdome, mesmoque você fique deitado. Geralmente,requer tratamento cirúrgicourgente. (V. Hérnia do hiato.)HÉRNIA DIAFRAGMÁTICA - Passagemde uma víscera abdominal oude parte dela através do diafragmapara o tórax.HÉRNIA DO HIATO - Hérnia internaem que a parte superior do estômagofica saliente através da abertura,no diafragma, que serve paraa passagem do esôfago. O conteúdoácido do estômago, portanto,pode passar pelo esôfago sensível,provocando dor e inflamação. Acondição é agravada por excesso depeso e roupas muito apertadas.Abaixar para fazer serviços domésticose deitar de costas fazem comque o ácido flua dentro do esôfago.Para abaixar, deve-se flexionar apenasa junta do joelho, e a cabeceirada cama deve ser levantada sobre
    • livros ou tijolos. Antiácidos e remédiossão úteis. A cirurgia para a curaé grande e é reservada para os casosgraves.HÉRNIA ESTRANGULADA - Hérniaque sofreu torção ou compressão,causando necrose na parteherniada.HÉRNIA IRREDUTÍVEL - Hérnia quenão se consegue reduzir. O órgãoou parte dele que deixou seu alojamentonatural não volta ali; é precisointervenção cirúrgica.HERNIOTOMIA - Quelotomia oucelotomia; operação para cura radicalde uma hérnia.HERÓICO (MEDICAMENTO) -Medicamento muito enérgico, dealta eficácia, embora possa apresentarinconvenientes.HEROÍNA - Droga opiácea que produzdependência física e psíquica.Seu uso é acompanhado de tolerânciafarmacológica e os principaismétodos de auto-administração épor via endovenosa. Os sintomasque ela produz são: sonolência ouestupor, porém em geral extremaeuforia e “sensação de orgasmo”.No caso de intoxicação ocorre depressão,principalmente respiratória,hipotensão, sonolência e coma;e é elemento importante para o diagnósticoa miose pupilar. Quandoda abstinência ocorrem bocejos,lacrimejamento, secreção nasal,pele arrepiada, midríase, dores principalmentemusculares e o pacientefica inquieto, irritável, nervoso.Quando em coma ou intoxicaçõesgraves recomenda-se o uso danalorfina na dose de 2 a 10 mgintramuscular. O efeito surge emminutos, mas pode, em um dependentede opiácio, desencadear-seuma síndrome de abstinência grave,quando então se deve administrarmorfina ou droga semelhante eencaminhar o paciente para tratamentode desintoxicação lenta.
    • HERPES - Um vírus que produz umgrupo de bolhas numa região depele inflamada. As bolhas (vesículas)têm cabeças brancas contendoum fluido. Existem dois tipos:herpes-zoster é o nome para cobreiro(V. Herpes-Zoster.), e umaoutra variedade, a herpes simples -que se desenvolve em regiões comoos lábios, geralmente durante outrasdoenças, como o resfriado, porexemplo. Mantenha as bolhas secas.Pode-se aplicar essência cirúrgicade vez em quando, e um pó especial.Elas geralmente desaparecemem alguns dias, sem deixar marcas.Uma variação da herpes simplesafeta a região genital. (V. Doençassexualmente transmissíveis.)HERPES SIMPLES - Dermatovirosede quadro clínico variável, desdebenígno até grave, causada porherpesvirus hominus tipo I e II.HERPES GENITAL - Moléstia causadapor vírus (o herpesvirus hominis),que promove infecções de gravidadevariável, as quais são de interessedermatológico, entre elas, avulvovaginite. O herpes genital éprovocado pelo vírus do herpessimples e está atualmente em grande expansão. O período de incubação écurto (2 a 6 dias); começa por coceirana glande ou no prepúcio, ou emambos, e pontadas no local. Surgemdepois pequenas elevações (pápulas)que se tornam vesículas (espinhas oupequenas bolhas), abrem-se em pequenasferidas que, em 8 ou 10 dias,começam a regredir, mas podem voltar.É contagioso e afeta o parceirosexual.HERPES-ZOSTER - Uma infecçãovirulenta, quase como a catapora,na qual o dano está confinado a umaregião preenchida por um nervo. Olocal comum é o tronco, mas podetambém ocorrer na face ou nosmembros. Geralmente há um ardorantes de outros sintomas, seguidode uma erupção. Pequenas manchas
    • na pele ficam inflamadas, e sobreelas ficam pequenos pontos comextremidades brancas numa faixada pele preenchida por um nervo.No tronco, elas seguem um círculode trás para frente; geralmente duramalgumas semanas e, então, cedem.Na maioria das vezes, a recuperaçãoé total em três semanasmais ou menos, mas às vezes - principalmentena velhice - há uma dorpersistente depois que desaparecea erupção. As loções sedativas,como a calamina, podem ser úteis,e os agentes antivírus disponíveissob prescrição médica podem reduzira severidade da dor e inflamação,se forem tomados logo. As pessoasmais idosas, às vezes, recebema ajuda de comprimidos analgésicosespeciais para a dor pós herpeszoster.Pessoas suscetíveis podempegar catapora de pessoas com herpes-zoster.HERPÉTICO - Relativo ao herpes.HERPETIFORME - Semelhante aoherpes.HERXHEIMER (REAÇÃO DE) -Exacerbação temporária das manifestaçõessifilíticas sob influênciado tratamento.HETEROGÊNEO - De natureza e deespécie diferentes.HETEROINFECÇÃO - Infecção porgermes vindos do exterior.HETERÓLOGO - Derivado de espéciediferente.HETEROPLASTIA - Enxerto de tecidosde outra pessoa.HIALINO - Cristalino, vítreo.HIALÓIDE - Transparente.HIATO - Abertura, espaço.HIBERNAÇÃO - Sono artificial prolongado.Sonoterapia.HÍBRIDO - Produto de pais de espéciesdiferentes.HIDÁTICO (CISTO) - Cisto formadopela larva da tênia.HIDRADENITE - Inflamação de umaglândula sudorípara.
    • HIDRAGÍRIO - O mesmo que Mercúrio.HIDRAGIRISMO - Intoxicação crônicapelo mercúrio.HIDRÂNIO - Excesso de líquidoaniótico.HIDRARTROSE - Presença de líquidonuma articulação.HIDRATAÇÃO - Introdução de águano organismo. Método utilizado emcertas doenças que retiram muitolíquido do corpo como a diarréiapersistente, quando se recomenda ouso de soro.HIDRATADO - Tratado com água ouque se recuperou pela hidratação.HIDRATO - Composto que contémuma ou mais moléculas de água.HIDREMIA - Excesso do plasma nosangue.HÍDRICO - Relativo à água.HIDROCARBONADO - Glicídio,hidrato do carbono, carboidrato.Composto com hidrogênio e carbono.HIDROCEFALIA - Aumento anormalda quantidade de líquido na cavidadecraniana.HIDROCELE - Acumulação de fluidono escroto. Pode estar presentejá no parto, ou se desenvolver maistarde. Não é grave, mas pode serincômodo. Retirar o fluido atravésde uma agulha dá um alívio temporário,mas o melhor tratamento éuma pequena cirurgia.HIDROCORTISONA - Hormônioesteróide do córtex supra-renal.HIDRÓFILO - Que absorve umidade.HIDROFOBIA - O mesmo que Raiva.HIDROGINÁSTICA - Ginástica realizadaem piscinas, predominandoo trabalho aeróbico e o alto consumocalórico. Indicada para obesos.HIDROLATO - Água destilada.HIDRÓLISE - Decomposição de umasubstância pela ação da água.HIDROMA - Cisto contendo líquido.HIDRONEFROSE - Dilatação doscálices renais pela contração dosureteres.HIDROPERICÁRDIO - Derrame
    • seroso no pericárdio.HIDRÓPICO - Relativo à hidropisiaou ascite.HIDROPISIA - Acumulação de serosidadesno tecido celular ou em umacavidade do corpo. (V. Edema.)HIDROPNEUMOTÓRAX - Presençade líquido e ar na pleura.HIDRORRAQUE - Acumulaçãoanormal de líquido cérebro-espinhalna cauda eqüina.HIDRORRÉIA - Descarga abundantede líquido. O mesmo que hidrorragia.HIDROSADENITES - Abcesso porinfecção das glândulas sudoríparascomum nas axilas.HIDROSE - Sudação excessiva. Omesmo que Hiperidrose.HIDROSSALPINGE - Acumulaçãode líquido distendendo uma trompade Falópio.HIDROTERAPIA - Tratamento pelaágua.HIDROTÓRAX - Derrame na cavidadepleural.HIDRÓXIDO - O mesmo que Hidrato.HIDRÚRIA - Urina excessiva e combaixa densidade, quase aquosa.HIGÉIA - A deusa da saúde na mitologiagrega. Daí provém a palavra“Higiene”.HÍGIDO - O mesmo que sadio.HIGROMA - Tumor com origem emtecido linfático, presente desde onascimento, também conhecidocomo “linfagioma”.HIGRÔMETRO - Aparelho para determinaro grau de umidade do ar.HIGROSCÓPICO - Hidrófilo. Queabsorve umidade do ar.HILO - Depressão em um órgão, poronde passam vasos e nervos.HÍMEN - Prega membranosa que fechaparcialmente o orifício externoda vagina.HIMENORRAFIA - Sutura do hímen.HIMENECTOMIA - Incisão dohímen.HIÓIDE - O único osso do corpo quenão se articula com nenhum outro.
    • Situado na porção posterior dafaringe. É também chamado “o ossoda língua”.HIPER - Prefixo grego que significa“acima” e indicando um excesso,um aumento ou uma posição superiorExemplo: Dieta hipercalórica(com maior quantidade de calorias).HIPERACIDEZ - Excesso de acidez.HIPERACUSIA - Extrema acuidadedo sistema de audição.HEPERALGESIA - Excesso de sensibilidadeà dor.HIPERBÁRICO - Pressão maior doque a pressão atmosférica.HIPERCALCEMIA - Excesso de cálciono sangue.HIPERCALIEMIA - Excesso de potássiono sangue.HIPERCAPNIA - Excesso de dióxidode carbono no sangue.HIPERCELULARIDADE - Estadoque decorre do processo de hiperplasiacorrespondente a aumentono número de células. Quandoaumenta de tamanho chama-se“hipertrofia”.HIPERCERATOSE - Lesões da pelecom excessiva produção de ceratinaou queratina.HIPERCINESIA - Motilidade ou contraçõesmusculares excessivas.HIPERCLORIDRIA - Excesso de ácidoclorídrico no suco gástrico.HIPERCOLESTEROLEMIA - Excessode colesterol no sangue.HIPERCROMIA - Excesso de pigmentação.HIPERÊMESE - Vômitos excessivos.HIPEREMIA - Aumento da quantidade de sangue.HIPEREMIA PASSIVA DE BIER - Hiperemia que se consegue mediante compressãodas veias pormeio de garrote ou atadura.HIPERESPLENISMO - Aumento devolume do baço com inibição damaturação das células da medulaóssea.HIPERESTESIA - Aumento da sensibilidade.HIPEREXCITABILIDADE - Facilidadede excitação de um nervo ou fibramotora.
    • HIPERFAGIA - Bulimia, fome em excesso,fome canina. Ingestão excessivade alimentos. Pode apresentarse,além da forma normal, sob aforma de compulsão alimentar, comgrande ingestão de alimentos emcurto período de tempo.HIPERFORIA - Elevação de um eixovisual em relação a outro.HIPERGLICEMIA - Excesso deglicose no sangue.HIPERGLOBULIA - Aumento donúmero de glóbulos vermelhos nosangue.HIPERGONADISMO - Secreção excessivade hormônios sexuais produzindopuberdade precoce.HIPERIDROSE - Sudação excessiva.HIPERINSULINEMIA - Excesso deinsulina na corrente sangüínea; éfreqüente nos casos de obesidade dotipo andróide, junto com resistênciaorgânica à ação da insulina, quemuitas vezes produz o quadro dediabetes.HIPERINSULINISMO - Secreção excessivade insulina pelas ilhotas deLangherans do pâncreas.HIPERLEUCOCITOSE - Leucocitose,excesso do número de leucócitos.HIPERLIPIDEMIA - Excesso degorduras no sangue, de colesterol,de triglicerídeos, ou de ambos.Freqüente na obesidade do tipoandróide.HIPERMETROPIA - Refração anormalno olho; os raios luminosos vãoreunir-se atrás da retina.HIPERMIOTONIA - Aumento datonicidade muscular.HIPERMOTILIDADE - Aumentoexagerado da atividade motora.HIPERNATREMIA - Excesso desódio no sangue.HIPERONIQUIA - Espessamentodas unhas.HIPEROPIA - O mesmo que Hipermetropia.HIPEROSTEOSE - Hipertrofia do tecidoósseo.HIPERPARATIREOIDISMO - Excessiva
    • secreção do paratormônio.HIPERPIESE - Pressão arterial elevada.HIPERPIREXIA - Febre muito alta,acima de 40 ºC.HIPERPITUITARISMO - Secreçãoexcessiva dos hormônios da hipófiseanterior, especialmente asomatotropina ou hormônio de crescimento.HIPERPLASIA - Crescimento excessivodo número de células, freqüenteem crianças na época da puberdade,que engordam, por que as alteraçõeshormonais costumam favorecera multiplicação nas células degordura. Desenvolvimento deficientede um órgão.HIPERPLASIA BENIGNA DA PROSTATA- É o aumento da glândulaprostática, de natureza benigna, queocorre nos homens após os 40 anosde idade. Pode causar obstrução e infecçãodo trato urinário. Deve ser diferenciadodo adenocarinoma depróstata, tumor maligno, porém possívelde cura quando diagnosticadoprecocemente.HIPERPNÉIA - Respiração acelerada.HIPERSECREÇÃO - Aumento dasecreção.HIPERTENSÃO - (V. Pressão arterial.)HIPERTENSÃO ARTERIAL ACELERADAOU MALIGNA - Caracterizadapor pressão arterial diastólicaou mínima em geral superior a 120mmHg, presença de exudatos, hemorragiase/ou edema de papila,freqüentemente, no exame de fundode olho e uma insuficiência renalaceleradamente progressiva,que conduz o paciente à morte ematé 2 anos após o início do quadro,a menos que o paciente faleça antes,de um acidente vascular cardíacoou cerebral, ou seja, tratado precocee convenientemente. Inicialmenteo termo “acelerada” foi usadocomo sinônimo, em substituiçãoao termo maligna, para evitar confusãocom processos tumorais malignos.Nos últimos anos alguns autores
    • chamam hipertensão arterialacelerada aquela que se acompanhade exsudatos e hemorragias ao examede fundo de olho, reservando onome hipertensão arterial malignapara os casos em que, além deexsudatos e hemorragias, se encontraedema de papila ao exame daretina através de um oftalmoscópio.HIPERTENSÃO ARTERIAL MALIGNA- (V. Hipertensão arterial aceleradaou malígna.)HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊ-MICA - Atualmente não pode maisser vista apenas como uma condiçãoclínica em que as cifras tensionaisestão acima de um determinado valor.Na verdade a hipertensão arterialexiste num contexto sindrômico,com alterações hemodinâmicas,tróficas e metabólicas,entre as quais a própria elevação dosníveis tensionais, as dislipidemias,a resistência insulínica, a obesidadecentrípeta, a microalbuminúria,a atividade aumentada dos fatoresde coagulação, a redução da complacênciaarterial e a hipertrofiacom alteração da função diastólica.Os componentes da síndromehipertensiva são muitas vezes fatoresde risco cardiovascular independentes.Os esquemas terapêuticosantigos, propostos com a intençãoúnica de baixar os níveis tensionais,não obtiveram uma redução damorbidade e mortalidade como esperado,a despeito de uma reduçãoeficaz dos níveis pressóricos.Ao tratar a hipertensão devemos terem mente os fatores de risco associadose o impacto do tratamentonestes fatores. Uma droga por vezesbenéfica para a redução da PA émaléfica em relação a outro componenteda síndrome, como porexemplo uma droga pode induzirhiperglicemia ou dislipidemia. Assim,apesar de um controle satisfatórioda PA outros fatores de risco
    • potencialmente maiores podemse sobrepor, não melhorando a situaçãoclínica do paciente.Assim o tratamento atual da hipertensãoarterial sistêmica não devese resumir simplesmente à reduçãodos níveis pressóricos.HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÓ-LICA DOMINANTE - É a condiçãoonde as duas pressões, sistólicae diastólica, estão aumentadas comaumento predominante da pressãosistólica. Ocorre em várias condições,especialmente com a idadeavançada.HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÓ-LICA PURA OU ISOLADA - Nestaforma de hipertensão apenas apressão arterial sistólica ou máximaencontra-se aumentada, permanecendoa pressão diastólica oumínima normal ou até diminuída.A incidência de hipertensão arterialsistólica aumenta com a idade, masesta não é a única causa conhecidade hipertensão sistólica, emboraseja a mais comum.HIPERTENSÃO PORTA - Síndromecaracterizada por aumento dos níveispressóricos do sistema portahepático, com conseqüente desviodo sangue portal para fora dofígado, geralmente causada porcirrose. A principal tradução anatômicadesse desvio é representadapelo aparecimento das varizesesofágicas.HIPERTENSÃO PULMONAR -Pressão aumentada na circulaçãopulmonar ocasionada por diversadoenças.HIPERTENSÃO RENOVASCULAR -A hipertensão arterial tem comouma das possíveis causas a estenosedas artérias renais ou de seus ramos,situação esta denominada “hipertensãorenovascular”. O tratamentocirúrgico pode permitir a cura,evitando-se as complicações da hipertensãoarterial e o uso de medicamentos
    • por toda a vida.HIPERTENSO - Com tensão arterialelevada, a máxima de 15 para cima.A mínima é de 10 ou mais, nessecaso.HIPERTERMIA - Elevação da temperaturado corpo sem os outros sinaisde febre.HIPERTIMIA - Estado mental comimpulso a ações repentinas.HIPERTIREOIDISMO - Doença de Basedow, Doença de Graves, bócioexoftálmico. Excesso de hormônioda tireóide na corrente sangüínea,ou por doença da glândula tireóide,que aumenta o seu funcionamento,ou pelo uso demasiado de hormôniostireoideanos, prática não recomendávelpor ser perigosa, porémcomum em tratamentos para emagrecer.Quando a glândula tireóidefunciona mais que o normal.HIPERTRICOSE - Crescimento excessivodos cabelos ou pêlos.HIPERTROFIA - Aumento no tamanhodas células. Quando a pessoaengorda, as células aumentam detamanho até certo limite, e daí passama multiplicar-se. O mesmo queHiperplasia.HIPERTROFIA PROSTÁTICA BENIGNA- Esta é a forma mais comumdo problema de próstata - umasimples dilatação da glândula como aumento da idade.Se as suas funções urinárias nãoestiverem funcionando normalmente,ou se você sente dor ao urinar,ou um desconforto na bexigaou nos órgãos sexuais, isso pode seralguma coisa passageira, mas podeser um indício de uma próstatadilatada.Se isso acontecer, aja rapidamente,não fique acanhado; isso é uma doençacomum, principalmente noshomens mais idosos. Uma leve dificuldadepara urinar pode progredirpara uma total inabilidade emfazê-lo, o que requer a inserção deum cateter (sonda). Consulte um
    • médico imediatamente, porqueuma demora pode provocar umdano sério e/ou obrigar a uma cirurgiamaior.O tratamento requer uma prostatectomia- cirurgia fácil hoje emdia. Freqüentemente, ela é realizadaatravés de um tubo minúsculoinserido na uretra.A cirurgia consiste na remoção departe da glândula atingida. Ela normalmentenão afeta a vida amorosaou o prazer sexual. Por motivosanatômicos, a ejaculação do fluidoseminal geralmente passa toda, ouna sua maioria, dentro da bexiga,em vez do que ocorria anteriormente.Consulte o cirurgião para ver sepode ser feito algum tratamento especialpara preservar a fertilidade,e se os prazeres sexuais serão afetadose, então, aceite as garantiasdeles, pois é importante manter aconfiança. (V. Impotência, Freqüênciade Urina, Retenção de Urina.)HIPNAGOGO - O mesmo que Hipnótico.HIPNÓGENO - O mesmo que Hipnótico.HIPNOSE - A hipnose é definidacomo um estado parecido com osono, no qual podem ser induzidosfenômenos de alucinação, distúrbiode memória e comportamento alterado.No entanto, isso se refere aum estado profundo, que é menoscomum; para propósitos práticos, ahipnose na maioria dos casos podeser considerada como um estado derelaxamento físico e mental.O conceito leigo de hipnose está geralmenterelacionado com o showbiz, com sua apresentação dramática.Mas o que é a hipnose e comoela funciona continuam sendo ummistério. Portanto, os métodos deiniciação e usos clínicos ainda estãoevoluindo. Tradicionalmente,ela é usada em várias condições, atémesmo na asma, enxaqueca e colite,nas neuroses, no parto e na ginecologia,nas doenças de pele e odontologia.
    • Mas as suas aplicações mais úteissão na clínica geral, e estão relacionadasa muitas reações de estresseque as pessoas têm por problemasde trabalho, dinheiro, casa e casamento,por experiências desagradáveis,como um roubo, tempestadese exames, e para ajudar as pessoasa parar de fumar e a emagrecer. Namaioria dos casos é necessária somenteuma investigação simples dopsique e do passado do paciente.Uma simples eliminação do sintoma,ou melhor, uma tolerância dosintoma pode bem ser o métodomais útil no futuro. Com uma crescentetolerância e aceitação, a coberturaou a dificuldade psicológicacom que as pessoas enfrentamos problemas diminui, e isso podevir seguido de uma redução na reaçãode estresse do paciente paracom o seu estilo de vida. Às vezes,a hipnose não ajuda; outras vezes,ajuda até certo ponto, pois, comomuitos tratamentos, ela não é mágica.Mas é melhor tentar, principalmentese os remédios tradicionaisfalharam, porque, na pior dashipóteses, não acontece nada, e namelhor, a qualidade de vida éenriquecida. Não são raros os bonsresultados, mas nunca se pode dargarantias.HIPNÓTICO - Que faz dormir, narcótico;relacionado com hipnotismo.HIPNOTISMO - Estado em que ocontrole do comportamento é reduzido;o paciente é adormecido e induzidoa proceder mediante sugestão.HIPO - Prefixo grego que significa“abaixo” e indicando insuficiência,diminuição ou posição inferior.Exemplo: Dieta hipoprotéica (commenor quantidade de proteína).HIPOACUSIA - Diminuição de audição.HIPOCLORIDRIA - Deficiência deácido clorídrico no suco gástrico.HIPOCONDRIA - Estado mental caracterizadopor depressão e doentia
    • preocupação com o funcionamentodos órgãos; preocupação excessivae infundada com a pópriasaúde; depressão com ansiedade.HIPOCÔNDRIO - Região do abdomede cada lado do epigastro.HIPÓCRATES - O fundador damedicina como ciência; viveu 400anos a.C.HIPOCROMIA - Falta de pigmentação.HIPODÉRMICA - Subcutânea, debaixoda pele.HIPODERMÓCLISE - Injeção dequantidade elevada de soro por viasubcutânea.HIPOEMIA - Falta de sangue emcerta região.HIPOGLICEMIA - Diminuição, abaixodo teor normal (90 a 110) da taxade glicose no sangue.HIPOGLOBIA - Diminuição do teorde ferro nos glóbulos vermelhos ouhemácias.HIPOGONADISMO - Insuficiênciade secreção nas glândulas sexuais.HIPOIDROSE - Diminuição datranspiração.HIPO-OSMIA - Diminuição do olfato.HIPOPIESE - Hipotensão. Baixa dapressão arterial.HIPÓPION - Acúmulo do pus na câmaraanterior do olho.HIPOPLASIA - Tendência a crescermenos que o normal.HIPOPROTEINEMIA - Diminuiçãodas proteínas no sangue.HIPOPROTROMBINEMIA - Diminuiçãoda protrombina no sangue.HIPOSPADIA - É um defeito congênitono pênis, onde o meato (abertura)uretal pode estar localizado emqualquer ponto ao longo da hastepeniana ou no períneo. A correçãoé sempre cirúrgica podendo ser necessáriamais de uma intervençãopara obtenção de bom resultado.Pode ocorrer também na mulher,provocando a abertura da uretra navagina.HIPÓSTASE - Congestão passiva.
    • HIPOTÁLAMO - Estrutura no cérebroque controla o funcionamentodas principais glândulas endócrinas.É ainda o principal centro de controleda ingestão de alimentos. Naporção lateral do hipotálamo está ocentro da fome e na porção medianao centro da saciedade. Medicamentosque inibem o apetite produzemefeito ao agirem nestes centros.HIPOTENSÃO - Diminuição anormalda tensão arterial.HIPOTERMIA - Temperatura do corpoanormalmente baixa. (V. Temperatura.)As pessoas mais idosas e osbebês são menos capazes de mantera temperatura normal e, nas épocasde frio, requerem mais calor do quea média. Para essas pessoas, um localcom uma temperatura de 21 oC(ou 70 oF) deve ser ideal, mas as pessoasdiferem muito nas suas necessidades.A hipotermia ocorre geralmentequando o paciente idoso adquireuma doença - como um resfriadoou gripe - e não consegue se movimentarnormalmente.HIPÓTESE - Sugestão para explicaçãode um fenômeno.HIPOTIREOIDISMO - Condição clínicaque decorre da deficiência daprodução de hormônios pela tireóide.Causa mais comum é a tireoiditede Hashimoto, doença causadapor anomalia do sistema imunológico.Ela provoca a produção deanticorpos que destroem a glândulatireóide progressivamente, prejudicandoo seu funcionamento. Pacientecom hipotireoidismo nãocompensado por doses do hormôniotem tendência a engordar, visto queo seu metabolismo fica mais lento.Seu excesso produz a doença chamada“cretinismo”, quando a glândulatireóide funciona menos do queo normal.HIPOTONIA - Tonicidade abaixo donormal.HIPOVITAMINOSE - Deficiência de
    • vitaminas.HIPOXIA - Falta de oxigênio.HIRSCHPRUNG (DOENÇA DE) -(V. Megacólon.)HIRSUTISMO - Desenvolvimentoanormal dos pêlos na mulher.HISTAMINA - Base orgânica eliminadapelos tecidos e que produzreações alérgicas.HISTERALGIA - Dor no útero.HISTERECTOMIA - Cirurgia para removero útero. O útero é um receptáculomaravilhoso para o bebê emdesenvolvimento, mas não tem efeitonenhum sobre a feminilidade emgeral. Como um ovário, ou os dois,são geralmente retidos depois dessacirurgia, a mulher não precisa termedo de perder a feminilidade nemdos sintomas de uma “menopausa”repentina. Se os ovários tiverem queser removidos por causa de cistosou outra doença, a mulher poderáreceber comprimidos de reposiçãode hormônios.A histerectomia geralmente é realizadapor causa de menstruações intensase dolorosas, que ocorrem porcausa de fibromas. O alívio de descartara fonte das perdas de sanguegeralmente é bem mais importanteque as desvantagens da cirurgia. Depoisde seis a doze semanas, a mulherdeve se sentir totalmente recuperada,e a atividade sexual geralmentepode ser retomada depois doprimeiro retorno ao médico.A histerectomia não tem efeitos sobremal-estar indefinido, depressãoe sintomas de menopausa - como oexcesso de sangue. As mulheres nãodevem achar que a histerectomia éuma cura para todos os males dameia-idade.HISTERECTOMIA SUBTOTAL -Remoção do útero menos o colo.HISTERIA - Distúrbio nervoso, noqual o sofredor desenvolve sintomasimpressionantes, como paralisia total,perda total da voz e perda total
    • dos sentidos, sem que haja qualquerdoença física. A personalidade anteriordo paciente devia mostrarsempre uma tendência a movimentosexagerados. A doença traz umcerto lucro, como a atenção ou ummodo de escapar de uma situaçãodesagradável, mas o processo mentalnão é deliberado como no fingimento.A histeria também tem umsentido popular, quando aplicada auma pessoa que perde o controle.Depois de algum choque, o pacientepode pular e se contorcer, e entrarem risadas ou lágrimas incontroláveis;uma mão firme e palavrasásperas trazem bons resultados -mais do que a compaixão.HISTERÓGENO - Que causa histeria.HISTERÓIDE - Semelhante à histeria.HISTEROMALACIA - Amolecimentodo útero.HISTERÔMETRO - Instrumentopara medir o útero.HISTEROMIOMA - Mioma uterino.HISTEROMIOMECTOMIA - Excisãode um mioma uterino.HISTEROPATIA - Toda afecção doútero.HISTEROPEXIA - Operação para fixaro útero.HISTEROPTOSE - Queda do útero.HÍSTERO-SALPINGOGRAFIA -Exame radiológico do útero e dastrompas.HISTEROTOMIA - Incisão no útero.HISTEROTRAQUELORRAFIA -Sutura do colo do útero.HISTEROTRAQUELOTOMIA - Incisãono colo do útero.HISTEROTRAUMATISMO - Histeriasimulando traumatismo.HISTIDINA - Um dos aminoácidos.HISTOGÊNESE - A diferenciação dostecidos.HISTOLOGIA - Estudo microscópicodos tecidos e órgãos.HISTORREXE - Ruptura do útero.HODGKIN (DOENÇA DE) - Tumormaligno do tecido linfóide.
    • HOMEOPATIA - Considerado atualmentecomo um ramo da medicina.Este sistema terapêutico foi desenvolvidono século XIX porHahnemann, com base no princípiochamado “Lei dos Semelhantes”.Os doentes são tratados com remédiosque produzem nos sãos os mesmossintomas da doença; é a teoriado Similia similibus curantur.HOMEOPLASTIA - Enxerto comtecido do próprio paciente em sipróprio.HOMEORRESE - Capacidade demanter o canal de crescimento.HOMEOTÉRMICO - Que mantéma temperatura sempre igual.HOMOLATERAL - Do mesmo lado.HOMÓLOGO - De situação semelhante.HOMÔNIMO - Que tem o mesmonome.HOMOSSEXUALIDADE - Atraçãosexual entre pessoas do mesmo sexo(termo usado geralmente para oshomens). Quase todo mundo é, atécerto ponto, bissexual. Se um homossexualestá bem adaptado, não há sugestão para tratamento. Existemreivindicações de que, às vezes,um tratamento psiquiátricopode reverter a situação.É normal que alguns jovens tenhamalgumas tendências homossexuaisna adolescência, e talvez até depoisdos 20 anos; essa é uma fase bemcomum de estímulos sexuais, e essesjovens não devem cometer o errode achar que devem ser homossexuaispara o resto da vida, ou permitirque sejam conduzidos desnecessariamentenessa direção. Grande partedos homossexuais ativos entregam-se a isso mais por experiênciae excitação do que por necessidade.Algumas autoridades acreditam quea população homossexual masculinaé um reservatório de infecção dedoenças venéreas. É mais difícilencontrar parceiros estáveis, então,o sexo ocasional é mais comum(apesar de que a Aids trouxe um
    • comportamento mais cuidadoso porparte da maioria dos homossexuais).(V. Lesbianismo.)HONORÁRIOS - Pagamento dosserviços.HORDÉOLO - Terçol, inflamação deuma glândula sebácea da pálpebra.HORMONAL - Relativo aos hormônios.HORMÔNIO ANTIDIURÉTICO -Hormônio produzido na hipófisecuja falta produz o diabetes renal.HORMÔNIO DO CRESCIMENTO- Conhecido pela sigla GH, do inglêsgrowth hormone, é produzidona hipófise. Muito importante navida adulta, a sua deficiência causaa redução da massa muscular e oacúmulo de tecido adiposo, especialmenteno abdome.HORMÔNIOS - Substâncias químicassegregadas diretamente no sanguepelas glândulas endócrinas, queafetam várias funções do organismo.Existem vários tipos, entre elesos hormônios sexuais. Quando asglândulas estão perturbadas, a reposiçãodo hormônio apropriadogeralmente pode ser efetuada artificialmente.Esse é o fundamentológico para a terapia de reposiçãode hormônios na menopausa (V.Menopausa.) quando o ovário párade produzir estrogênio. Algunshormônios estão, direta ou indiretamente,ligados à deposição degordura corporal, sendo os principais:os tireoideanos, o cortisol, atestosterona, o estradiol, a progesterona,a insulina e o hormônio docrescimento.HORMÔNIOS TIREOIDEANOS -Contam-se entre os principais, atriiodotironina e a tiroxina. (V.Tiroxina.)HORRIPILAÇÃO - Ereção dos pêlos.HOSPEDEIRO - Organismo ondevive um parasito.HOSPITAL DE LYON - Na França,o mais antigo do mundo, fundadono ano de 580, e ainda funcionando.
    • HUMANIZADO (LEITE) - Leite de vaca com redução de gordura e aumentodo açúcar (lactose).HUMOR - Qualquer líquido do organismo.HUMOR AQUOSO - Líquido queexiste no globo ocular entre a íris, acórnea e o cristalino.HUMOR VÍTREO - Meio transparenteentre o cristalino e a retina.HUMORAL - Relativo aos humores.I.A.M. - Infarto agudo do miocárdio.IATROGÊNICO - Causado pelo médicoou pelo tratamento.I.C.A. - Isquemia coronária aguda.ICOR - Secreção purulenta que escorredas úlceras.ICOROSO - Pus ralo.ICTERÍCIA - Coloração amareladaque adquirem a pele e as mucosaspor causa do aumento nas taxassangüíneas das bilirrubinas. Umadas funções do fígado (V. Fígado.)é produzir a bílis - um líquido verde-escuro armazenado abaixo do fígado,numa bolsa conhecida como“vesícula biliar”. Ela flui para dentrodo intestino, onde ajuda na digestãode gorduras. Se a bílis nãoconsegue escapar para dentro do intestino,ela é recuada para o fígadoe entra na corrente sangüínea. Apele e o branco dos olhos se tornam,por isso, amarelados (a primeira nãoé visível nas raças amarela ou negra).Isso é a icterícia. Qualquer queseja a causa, o paciente se sente extremamentemal, com vômitos, doresno abdome e sem apetite. Existemvárias causas.1) A icterícia pode ocorrer nos bebêsrecém-nascidos, por imaturidade dofígado, que não consegue agüentarbem suas várias funções. Esse tipogeralmente melhora em alguns dias,mas pode ser tratado com terapia deraios ultravioletas, se necessário.Quando há incompatibilidade entreos grupos sangüíneos dos pais - especialmentedo fator Rh (V. FatorRh.) -, a icterícia pode ser mais grave.Se o tratamento com raios
    • ultravioletas não for eficaz, podemser necessárias transfusões para trocado sangue.2) Hepatite infecciosa (V. Hepatite.)- o fígado pode ser atacado porum vírus que causa inflamação, danificandoas células do fígado eobstruindo os ductos que carregama bílis. Outros micróbios e víruspodem também atacar o fígado. Àsvezes, a febre glandular é complicadapela icterícia.3) O bloqueio mecânico dos ductosda bílis leva à icterícia. Às vezes,desenvolvem-se cálculos na vesículabiliar, e um deles pode obstruiro ducto que leva a bílis para o intestino.Esse ducto também podeser bloqueado por gânglios linfáticosdilatados ou por um tumor.4) Uma destruição excessiva dashemácias, que ocorre em algunstipos de anemia, pode levar à icterícia.5) Um dano às células do fígado,causado por venenos, pode provo266car a icterícia. Esses venenos incluemo tetracloreto de carbono -usado em lavagens a seco -, algunsdos cogumelos venenosos e o consumoexcessivo de álcool. (V. Alcoolismo.)Todos os tipos de icterícia necessitamde atenção médica urgente.Nos jovens, a forma mais comum éa hepatite infecciosa. Ela se propagapor meio de alimentos e bebidasinfectados e, às vezes, pelo contatodireto de pessoa para pessoa. Umaforma de hepatite semelhante, masmuito grave - a hepatite do soro -, éadquirida diretamente do sangueinfectado e pode ser transmitida porseringas sujas e, ocasionalmente, portransfusões de sangue. Este é o motivopelo qual uma pessoa com umahistória anterior de icterícia nuncapode ser um doador de sangue. Épossível ser um portador da doençadurante muitos anos, mesmo que apessoa esteja se sentindo perfeitamentebem. Os toxicômanos dependentes
    • de drogas injetáveis corremo risco de contrair a hepatite do sorocom seringas sujas, e a doença podeser transmitida por relações sexuais,com pessoas que podem ser portadoras;é comumente encontrada entreos homossexuais.O tratamento da hepatite infecciosaconsiste de repouso, dieta compouca gordura e abstinência total deálcool. Não se deve tomar álcoolpelo menos durante seis meses,mesmo que os sintomas tenham desaparecidonas primeiras semanas.Pode ocorrer uma recaída de icterícia,se essa regra não for obedecida.Em casos de hepatite do soro,pode ser necessária a internação emunidades especializadas do hospital,para um tratamento intensivo.ICTERÍCIA NEONATORUM - Icteríciafisiológica, normal nos recémnascidos.ICTÉRICO - Com icterícia. Relativoà icterícia.ICTERÓIDE - Semelhante à icterícia.ICTIOSE - Condição de pele seca eescamosa que às vezes é de família.Pode ser aliviada mantendo-sea pele constantemente lubrificadacom ungüentos especiais ou óleosinfantis.ÍCTUS - Ataque súbito.ÍCTUS APOPLÉTICO - Apoplexia,congestão brusca e intensa.IDADE ÓSSEA - Índice de desenvolvimentodo esqueleto; informasobre o tempo disponível paracrescer.IDENTIFICAÇÃO MÉDICO-LEGAL - Identificação de pessoas ou deseus restos pela utilização de técnicasmédico-legais.IDIOPATIA - Origem não conhecida.IDIOPÁTICO - Sem causa conhecida.IDIOSINCRASIA - Sensibilidadeanormal e especial de certas pessoaspara determinadas substâncias.IDIOTA - Pessoas com Q.I. abaixode 20.ÍLEO - A segunda metade do intestinodelgado e sua terceira porção
    • (duodeno, jejuno e íleo). Parada namovimentação intestinal.ILEOCECAL - Referente ao íleo e aoceco.ILEOPROCTOSTOMIA - Ligaçãocirúrgica entre o íleo e o reto.ILEORRETAL - Relativo ao íleo e aoreto.ILEOSTOMIA - Abertura artificial dointestino delgado (íleo) para aparede abdominal anterior. Essa cirurgiageralmente é realizada quandoa maior parte do intestino delgado(cólon) está doente - como nacolite ulcerativa - e precisa ser removida.Ao contrário do câncer,essa condição geralmente ocorre empessoas jovens. Há muitos jovenssaudáveis por aí convivendo bemcom esse problema. Apesar de oconteúdo do intestino delgado serlíquido, ele não tem cheiro, então,esse constrangimento específico éevitado. Sacos plásticos adesivosfazem com que essa condição sejabem fácil de se lidar, e preferívelaos infortúnios da colite grave.Existem associações que dão conselhose suporte aos pacientes daileostomia. (V. Colostomia.)ILHOTAS DE LANGERHANS - Gruposcelulares do pâncreas que segregama insulina.ÍLIO - Osso da bacia, também chamado“osso inominado”.ILUSÃO - Visão de um objeto emforma anormal.IMAGEM - Quadro mental de umobjeto externo.IMBECIL - Pessoa com Q.I. abaixode 50.IMBIBIÇÃO - Absorção de um líquido.IMBRICADO - Colocado um sobreo outro, como as escamas de umpeixe.IMC (ÍNDICE DE MASSA CORPORAL) - É a relação do peso (emquilogramas) sobre a altura (emmetros) ao quadrado que classificao estado nutricional.IMERSÃO - Mergulhar num líquido.
    • IMPALPÁVEL - Que não pode sersentido pelo tato.IMPERFURADO - Completamentefechado.IMPETIGO - Doença infecciosa dapele causada por um micróbio - oestafilococo. Geralmente ataca orosto e o couro cabeludo, e é comumnas crianças. Uma pequenaárea da pele fica pruriente e inflamada- perto do canto da boca - e,começa a exsudar e formar cascasamareladas. Se não for tratada, tendea se espalhar rapidamente. Porisso, deve-se procurar o médico oquanto antes nas suspeitas deimpetigo. A região afetada deve sermantida seca, e deve-se fazer esforçospara evitar que o paciente acoce, pois esse é um dos principaismotivos de a infecção se espalhar.As roupas de cama, travesseiros,lençóis e materiais de banho devemser rigorosamente separados e bemfervidos antes de retornarem ao usogeral. É uma doença que reage aantibióticos. Diz-se também “impetigem”e “salsugem”.IMPLANTAÇÃO - Implante, enxerto.IMPLANTE DE MARCAPASSO -Colocação sob a pele de um aparelhoeletrônico, denominado “marcapasso”,composto de um circuitoeletrônico gerador de impulsoselétricos que são levados até ocoração por elétrodos fixados nomiocárdio que provocam contraçõesregulares do coração quandoele está acometido de bloqueioatrioventricular ou com alteraçõesde seu ritmo de batimentos.IMPONDERÁVEL - Que não tempeso.IMPOTÊNCIA - Incapacidade do homemde manter relações sexuais. Acausa é física ou mental. Entre asrazões físicas, geralmente curáveis,estão um cálculo pressionando auretra, interferência do sistemanervoso por causa de um acidente
    • ou uma doença. O excesso de álcoolou um coração partido podemsuspender a virilidade até que acausa seja removida. As relaçõessexuais prolongadas podem esgotartemporariamente o sistema. Odesequilíbrio hormonal pode, àsvezes, ser a causa.No entanto, admitindo-se que ascausas físicas possam co-existircom as psicológicas, as causas damente podem ser responsáveis pormais de 95% dos casos de impotência,no sentido de que, quando aspreocupações desaparecem, vem acura. Geralmente, a causa físicachega depois da psicológica, porqueo corpo e a mente se afetam um aooutro. A prova é a de que tão logo aconfiança do homem impotente érecobrada, também o é a sua virilidade.Os medos sexuais e os tabus datamde milhares de anos atrás, e algunsainda se escondem no remanso denossa mente. Nas épocas vitorianas,isso talvez fosse compreensível;mas, desde então, foram publicadosmuitos livros precursores sobresexo. Hoje é mais provável que oquestionador fique perplexo com aenorme variedade de informaçõesdisponíveis em forma de livros baratos.Esses livros refletem as visõese os preconceitos de seus autores.Aqui, no entanto, estão algumasverdades:A masturbação normalmente nãoé prejudicial. Quase todo ser humanoa pratica, e ela é uma saídanecessária para os que não têmparceiro.A falha em obter ereção é causadaprincipalmente pelo medo defalhar, depressão e outras ansiedades. Com falhas repetidas, essemedo pode se nutrir dele mesmo. Acura é o sucesso e a fé!A ereção bem-sucedida acontecequando o pênis se enche de sangue,através da fricção, estímulo mentalou, de preferência, ambos. A excitação
    • vem depois de beijos, jogosde amor, fantasias, ou talvez depoisda leitura de um romance apaixonado,etc.A ejaculação precoce é um problemacomum. Ela pode acontecer atémesmo antes de começar o ato sexual.É geralmente provocada porum impulso (bem natural) de seapressar para “penetrar” antes daejaculação. Vá mais devagar, e nãomostre entusiasmo! Se você sentirque seu orgasmo está vindo duranteas carícias que antecedem, pare edescanse. Contenha-se e respirefundo, que isso dá forças para ocontrole. Finalmente, penetre a vaginanum passo de lesma, parandopor algum tempo, se sentir o orgasmovindo muito cedo. Umasegunda tentativa deve ser maisbem-sucedida; a questão é que vocênão pode se prejudicar, pois a Naturezanão admite isso. Se vocêtentar com muita freqüência, o pênisvai se recusar a subir até queesteja descansado.Esteja certo de que, desde que nãohaja uma causa física extraordinária,ninguém começa a semana virile termina impotente. Os problemasno sexo não são sinais de covardia.Não se sinta culpado. A impotêncianão é uma doença, e simum sintoma, e é quase semprecurável.Os jogos de amor podem ser umaeventual alternativa para as relaçõessexuais e, às vezes, podem ser, temporariamente,a única satisfaçãodepois de algum acidente, ou paraos paralíticos, que também têm necessidadessexuais. (V. Frigidez,Homossexualidade e Glândulaprostática.)IMPULSO NERVOSO - Estímuloque se propaga, sempre no mesmosentido, em um neurônio e é de origemelétrica, resultando de alteraçõesnas cargas elétricas das superfícies
    • externa e interna da membranacelular.IMUNE - Protegido contra determinadadoença.IMUNIDADE - Resistência à doença.IMUNIDADE ADQUIRIDA - Aquelaque se adquire durante a vida, porvacinação ou por contágio.IMUNIDADE NATURAL - Aquelacom que o indivíduo já nasce.IMUNIZAÇÃO - Vacinação. Proteçãocontra doenças, por meio da introdução- em pessoas suscetíveis- de micróbio morto ou enfraquecido,em pequenas quantidades, afim de induzir a produção deanticorpos. Em vez disso, podemser usadas quantias pequenas e modificadasde veneno normalmenteproduzido pelo micróbio. Os anticorposproduzidos são eficazes contra o micróbio real, apesar deterem sido produzidos por substânciasmais fracas. Pode ser necessáriodar doses de vacina mais deuma vez, a fim de adquirir imunidadetotal. Depois de alguns anos,geralmente são necessários os reforços.(V. Coqueluche, Difteria,Poliomielite, Tétano, Sarampo eCaxumba.)IMUNIZAÇÃO ATIVA - Procedimentoque visa proteger o indivíduocontra uma determinadadoença por meio da administraçãode vacinas.IMUNIZAÇÃO PASSIVA - Procedimentoque visa proteger o indivíduocontra uma determinada doençapor meio da administração deanticorpos (imunoglobulinas).IMUNOCITOQUÍMICA - Métodoque permite a reação de antígenoexistente no tecido examinado, comanticorpos que são colocados emcontato com os mesmos e que, pormeio de sua especificidade, são capazesde sua revelação e de sua localização.Os anticorpos podem sermono ou policlonais, isto é, ter origemde uma única linhagem de produtores
    • de anticorpos ou de múltiplaslinhagens. Para a visualizaçãoda reação antígeno-anticorpo podeseusar fluoresceínas, complexoavidina-biotina (ABC), peroxidaseanti-peroxidase, etc. Esses “reveladores”podem estar associados ounão ao anticorpo e podem precisarou não de um novo procedimentocom algum corante específico paraserem vistos.IMUNOGÊNICO - Que produz imunidade.IMUNOGLOBULINA - Grupo deglobulinas que agem como anticorpos.IMUNOSSUPRESSÃO - Supressãodeliberada da imunidade para permitiro combate à rejeição em casode enxerto.IMUNOTRANSFUSÃO - Transfusãode sangue de um doador que foiimunizado contra a infecção que oreceptor sofre.INALAÇÃO - Ato de inspirar, dereceber pela via respiratória. Introduçãode elementos gasosospelas narinas. Absorção, pelas viasrespiratórias, de substâncias medicamentosas.INALANTE - Que se inala.INANIÇÃO - Enfraquecimento extremopor falta de alimentação.INANIMADO - Desfalecido, semânimo, morto.INARTICULADO - Sem articulação,sem junta.INATO - O mesmo que Congênito.INCESTO - Relações sexuais entreparentes próximos, como pai e filha,mãe e filho, irmão e irmã.INCIDÊNCIA - O mesmo que ocorrência.INCIPIENTE - Em começo, em fasede desenvolvimento, ainda no início.INCISÃO - Abertura de tecidos cominstrumento cortante (bisturi, escalpelo).O mesmo que Diérese.INCOERENTE - Desconexo, semnexo, sem coerência.INCOMPETÊNCIA - Em termos médicosé a incapacidade de exercer afunção natural. Exemplo: incompetênciada aorta.
    • INCONTINÊNCIA - Indica a perdade controle sobre a bexiga ou o intestino.Por volta dos três anos deidade, o controle da bexiga deveestar estabelecido. (V. Enurese.) Asaída da bexiga é protegida por ummúsculo; normalmente, quando nósdeixamos esse músculo relaxado éque a urina passa. A incontinênciaresulta de várias causas. Em ambosos sexos, ela ocorre quando o controlenervoso da bexiga está perturbado.Portanto, um paciente podeficar incontinente depois de umaapoplexia, quando parte do cérebrofica danificada, ou de um ferimentona espinha - em um acidente de trânsito.Doenças na bexiga ou em partesvizinhas podem também causarincontinência. Assim, ela podeocorrer temporariamente na cistite,ou no prolapso. (V. Prolapso.) Aperda de controle do intestino tambémocorre geralmente por causa deum dano na espinha ou a umaapoplexia. Ocasionalmente, na velhice,ela está associada a uma constipaçãoextrema, quando resultanuma diarréia “espúria”. Qualquerque seja a causa, é preciso um tratamentoespecializado; e qualquerpessoa que achar difícil controlaressas funções deve consultar ummédico. (V. Paralisia e Próstata.)INCUBAÇÃO - Espaço de tempoque decorre entre o contágio e amanifestação da doença.INCUBADORA - Aparelho para receberas crianças prematuras. Oupara culturas microbianas.ÍNDEX - Razão de medida de quantidadeem comparação com umpadrão.INDICAÇÃO - Circunstâncias queaconselham determinado tratamento.INDICADOR - Substância que mudade cor para indicar determinadareação.ÍNDICE CEFÁLICO - Medida da largurado crânio multiplicada por 100
    • e dividida pelo comprimento.ÍNDICE TORÁCICO - Relação entreo diâmetro ântero-posterior e odiâmetro transverso do tórax.INDIGESTÃO - Termo que abrangegrande número de sintomas e éusado quando há qualquer transtornona digestão normal. Ele pode sereferir a um mal-estar ou dor apósas refeições, azia ou flatulência.Num sentido médico, o termo nãotem um significado preciso, e nãose refere a nenhuma doença definida.(V. Acidose, Úlcera Dodenal,Dispepsia, Flatulênia e ÚlceraGástrica.)INDOLENTE - Insensível à dor;apático.INDOLOR - Sem dor.INÉRCIA - Resistência ao movimento.INERENTE - Que já existe na pessoa.IN EXTREMIS - Expressão latina quesignifica “na hora da morte”, “últimosmomentos”.INFANTE - Criança na primeira infância.INFANTICÍDIO - Assassinato deuma criança.INFANTILISMO - Persistência de característicasinfantis na idade adulta.INFARTO DO MIOCÁRDIO - Lesãodo músculo cardíaco decorrenteda falta de aporte de oxigênio porobstrução da artéria que o irriga porplaca de aterosclerose.INFECÇÃO - Ocorre quando o organismoé invadido por micróbios.Pode ser local - como num furúnculo- ou generalizada - como nosarampo. Uma doença é infecciosaquando os micróbios podem se espalharindiretamente de pessoa parapessoa. Assim, os resfriados são infecciosos,sendo transmitidos pelatosse e espirro. Algumas doençassão transmitidas pelo contato direto;essas são chamadas de “contagiosas”;um exemplo é a doença venérea,na qual os micróbios normalmentesão transmitidos somentepelo contato sexual com uma pessoa
    • doente.INFECÇÃO CRUZADA - O fato deum doente de hospital transmitir suadoença a outro, ou contrair a doençade outro.INFECÇÃO DO TRATO URINÁ-RIO - Conceituada arbitrariamentecomo sinônimo de cultura de urinaquantitativa positiva, ou seja, naqual há crescimento de 100.000 oumais colônias de bactérias por mlde urina.INFECÇÃO FOCAL - Infecção emque os germes estão localizados emfocos ou zonas, de onde suas toxinassão lançadas na circulação.INFECÇÃO NOS OSSOS - O mesmoque Osteomielite.INFERIOR - Situado abaixo.INFERTILIDADE - Propriamente entendidacomo subfertilidade, poispoucas pessoas são totalmenteinférteis. A gravidez ocorre quandoum óvulo (liberado mensalmentepelos ovários da mulher) passapela trompa de Falópio e é fecundadopor um espermatozóide. Esseóvulo fecundado segue ao longo datrompa até o útero, onde se implantano revestimento mole. Esse processoexige que tudo esteja bemcom os ovários, trompas, revestimentodo útero, colo do útero e vagina.O ovário é influenciado pelaglândula pituitária, na face inferiordo cérebro, e está sujeito a fatoresnervosos.No homem, o mecanismo de ereçãoe ejaculação deve funcionar, a produção de espermatozóides pelotestículo deve ser satisfatória emqualidade e quantidade, e deve haveruma passagem livre ao longo doduto masculino (canal deferente) atéa bolsa de armazenamento (vesículaseminal) e, então, até a passagematravés do pênis. Fluido da glândulaprostática é também adicionadoao sêmen na ejaculação. Muitoscasais ficam provavelmente inférteispor algum tempo, depois de um
    • ataque de gripe ou um período deesgotamento.O óvulo geralmente é liberado porvolta do 14o dia do ciclo menstrualnormal de 22 dias (contando o 1odia de uma menstruação como o 1odia). Tanto o óvulo como o espermatozóidetêm vida limitada - nãomais que um ou dois dias -; então,uma relação sexual do 13o ao 16odia, aproximadamente, está sujeitaa resultar numa gravidez (não sepode contar com isso para a prevençãoda gravidez). (V. Prevenção degravidez.)Se, depois do período de seis mesesa um ano, com uma saúde boa etendo mantido relações sexuais pelomenos três vezes por semana, principalmenteno meio-ciclo, ainda nãohouver sinal de um bebê, é melhorprocurar um médico, para ver se nãohá alguma causa que pode ser remediável.Presume-se que esse casaljovem e saudável esteja fazendouma alimentação balanceada, cheiade proteínas, fibras e vitaminas, etambém fazendo exercícios e tendoprazeres em companhia um dooutro.Às vezes, a sensação de que “algumacoisa está sendo feita” proporcionao relaxamento necessário, e écomum descobrir que a mulher estágrávida quando está chegando pertoda consulta com o especialista!Enquanto espera por uma consultacom um ginecologista, a mulherpode conseguir saber se está ou nãoovulando (liberando óvulos) regularmente,anotando a temperaturada boca toda manhã, antes de se levantare tomar qualquer coisa. Issodeve ser comparado com a época eo dia do seu ciclo menstrual. Umaminúscula queda, imediatamenteseguida de uma elevação 1/4 oC, quecontinua até o final do ciclo, indicaa ovulação. Se isso estiver ocorrendonormalmente, não há problema
    • algum com a ovulação.Às vezes encontram-se pequenasanormalidades, como pequenosfibromas, erosão (úlcera do colo doútero) ou uma inclinação do úteropara trás, mas isso pode ser corrigidocirurgicamente, com bons resultados.Trompas obstruídas, devidoa uma apendicite avançada, tuberculoseou doença venérea, são problemasmais difíceis. Uma garotade 19 anos, promíscua, raramentedispensa um momento para refletirsobre seu lamentável futuro depoisdos 30 anos, com trompas obstruídase listas de espera para adoçõesjá encerradas. As cirurgias paradesobstruí-las não são tão bem-sucedidas, apesar de que se têm tentadotransplantes de trompas deFalópio. Às vezes, quando as trompasestão obstruídas por coalescênciasfiliformes, elas podem serdesobstruídas por uma insuflaçãocom dióxido de carbono.INFESTAÇÃO - Invasão do organismopor parasitos animais.INFILTRAÇÃO - Acúmulo de substânciasanormais num órgão outecido.INFLAÇÃO - Ato de encher de ar,de inchar.INFLAMAÇÃO - É o conjunto dealterações que ocorrem em seqüênciacronológica com a finalidadede restringir e posteriormenteeliminar agente agressor nocivoao organismo. De acordo com otempo e as características doexsudato são divididos em agudose crônicos.A reação de um tecido do corpo auma injúria - desde que esta nãoseja suficiente para destruir a parte.Não importa muito o tipo de injúria:traumas, calor, frio ou infecção.A parte fica inchada e vermelha,porque os pequenos vasossangüíneos ficam bem abertos;pelo mesmo motivo, ela fica geralmentedolorida, pois as extremidades
    • nervosas ficam irritadas. Umexemplo é o furúnculo, que mostraos sinais característicos da inflamação:inchado, vermelho,quente e dolorido.INFRACLAVICULAR - Abaixo daclavícula.INFRA-ESPINHOSA - Abaixo da espinhae do omoplata.INFRAPATELAR - Abaixo da rótula.INFRAVERMELHO - Ondas eletromagnéticasde maior comprimentodo que as ondas de luz visível.INFUNDIBULIFORME - Em formade funil.INFUSÃO - Colocação de uma substânciaem água quente para ser retiradoo seu princípio ativo.INFUSO - O produto que resulta dainfusão.INGESTA - O conjunto de alimentosintroduzidos no organismo.INGESTÃO - Ato de engolir alimentosou outras substâncias.INGESTÃO HÍDRICA - Quantidadede líquidos ingeridos num determinadoperíodo de tempo.INGUINAL - Relativo à virilha.INIBIÇÃO - Restrição, impedimentode uma atividade.INJEÇÃO - Introdução de materialsob pressão nos tecidos.INJEÇÃO DE DEPÓSITO (OU RETARDAMENTO)- Injeção de umasubstância que só é absorvida lentamente,em dias ou semanas.INJETADO - Congestionado, ou aplicadopor injeção.INOCENTE - Benigno, não maligno.INOCULAÇÃO - Introdução de substâncias estranhas nos tecidosvivos.INÓCUO - O mesmo que inofensivo.INORGÂNICO - Que não contémcarbono.INQUÉRITO SANITÁRIO - Investigaçãopara descobrir a origem deuma doença transmissível.INSALUBRE - Nocivo à saúde.INSANIDADE - (V. Doença mental.)INSANO - Demente, que sofre de insanidade.
    • INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL - Processode fecundação que consiste naintrodução, por recursos e métodoscientíficos, aperfeiçoados em clínicasespecializadas, de sêmen no úteropara fecundação do óvulo, atravésde finíssimas agulhas.INSERÇÃO - Ligação de um músculoà parte que ele movimenta.INSETICIDA - Que mata os in