Escola Aristotélica

1,122 views
876 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,122
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
41
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Escola Aristotélica

  1. 1. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS BELO HORIZONTE/MG Aristóteles, 384/383 – 322 a.C. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Escola Aristotélica Ἀριστοτέλης
  2. 2. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS BELO HORIZONTE/MG DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 “A dúvida é o princípio da sabedoria.” Aristóteles Trabalho elaborado por:  Alexandre Pereira Gomes  Gustavo Henrique Silva de Paula  Rafael Azevedo Silva  Sebastião dos Santos Neto Disciplina:  Introdução à Filosofia Curso:  Filosofia com formação presbiteral Período:  1º período Professor:  Padre João Nogueira Instituto de Filosofia e Teologia Dom João Resende Costa. Tema:  Escola Aristotélica
  3. 3. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS BELO HORIZONTE/MG DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Fontes de pesquisa: REALE, Giovanni; ANTISERI, Dario. Aristóteles e a primeira sistematização ocidental do saber. In: REALE, Giovanni; ANTISERI, Dario. História da filosofia. 2. ed. São Paulo: Paulinas, 1990. v. 1. Cap. 7, p. 171-219. MARCONDES, Danilo. Aristóteles. In: MARCONDES, Danilo. Textos básicos de filosofia: dos pré-socráticos a Wettgenstein. 7. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2011. p. 45-57. AUDI, Robert (Dir.). Dicionário de filosofia de Cambridge. Tradução João Paixão Neto; Edwino Aloysius Royer et al..São Paulo: Paulus, 2006. p. 43-50. Coleção dicionários. BERNHARDT, Jean. Aristóteles. In: CHÂNTE LET, Françõis (Dir.). História da filosofia: deis, doutrinas. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1973. v. 1. cap. 4, p. 121- 164. (A filosofia pagã). Disponível em http://www.filosofiahoje.com/search/label/Imagens%20P ol%C3%ADticas. Acesso em 21 abr. 2013.
  4. 4. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS BELO HORIZONTE/MG DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Objetivo: “Esclarecer conceitos essenciais do pensamento de Aristóteles, introduzindo, numa visão geral e de forma coesa, coerente e objetiva, aspectos fundamentais da Escola Aristotélica .”
  5. 5. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS BELO HORIZONTE/MG DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Cronograma: 01: Aristóteles e o Perípato 02: Escritos de Aristóteles 03: Platão e Aristóteles 04: Metafísica e suas definições 05: O “ser” 06: Ato, potência e movimento 07: Substância supra-sensível 08: Física e matemática 09: A psicologia 10: As ciências práticas: ética e a política
  6. 6. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS BELO HORIZONTE/MG DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Linha do tempo: Platão e Aristóteles PLATÃO (428-347 a.C.) ARISTÓTELES (384-322 a.C.) Entre 384-347 a.C. Aristóteles foi viver em Atenas aos 17 anos (possivelmente em 367 a.C), onde conheceu Platão, tornando-se seu discípulo.
  7. 7. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS BELO HORIZONTE/MG DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Situando o percurso de Aristóteles no mapa Estagira (Στάγειρα) é uma antiga cidade da Macedônia, situada hoje na Grécia. A cidade é particularmente conhecida por ser o local de nascimento do filósofo Aristóteles, que, por essa razão, é muitas vezes referido como "o Estagirita".
  8. 8. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS BELO HORIZONTE/MG DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Falando um pouco sobre Platão (428-347 a.C.) Foi um filósofo e matemático do período clássico da Grécia Antiga. Platão fundou a Academia em Atenas, a primeira instituição de educação superior do mundo ocidental. Juntamente com seu mentor, Sócrates, e seu pupilo, Aristóteles, Platão ajudou a construir os alicerces da filosofia natural, da ciência e da filosofia ocidental. Platão nasceu em Atenas, provavelmente em 427 a.C. e morreu em 347 a.C. Inicialmente, Platão entusiasmou-se com a filosofia de Crátilo, um seguidor de Heráclito. No entanto, por volta dos 20 anos, encontrou o filósofo Sócrates e tornou-se seu discípulo até a morte deste.
  9. 9. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS BELO HORIZONTE/MG DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Falando um pouco sobre Aristóteles (384-322 a.C.) Aristóteles nasceu em Estagira e foi viver em Atenas aos 17 anos, onde conheceu Platão, tornando seu discípulo. Fundou em Atenas, no ano de 335 a.C, a escola Liceu, voltada para o estudo das ciências naturais. Seus estudos filosóficos baseavam-se em experimentações para comprovar fenômenos da natureza. O filósofo valorizava a inteligência humana, única forma de alcançar a verdade. Fez escola e seus pensamentos foram seguidos e propagados pelos discípulos. Pensou e escreveu sobre diversas áreas do conhecimento: política, lógica, moral, ética, teologia, pedagogia, metafísica, didática, poética, retórica, física, antropologia, psicologia e biologia. Publicou muitas obras de cunho didático, principalmente para o público geral. Valorizava a educação e a considerava uma das formas de crescimento intelectual e humano. Sua grande obra é o livro Organon, que reúne grande parte de seus pensamentos.
  10. 10. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS BELO HORIZONTE/MG DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Obra de Rafaello Sanzio (1483-1520). Pintor Italiano renascentista.
  11. 11. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS BELO HORIZONTE/MG DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Aristóteles teria concordado plenamente com as ideias de Platão? Platão aponta para cima, para o mundo inteligível que considera ser o real; Aristóteles, para baixo, para o mundo sensível que considera ser o único que existe.
  12. 12. ARISTÓTELES E O PERÍPATO DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Os peripatéticos O príncipe Alexandre Escritos Exotéricos Escritos Esotéricos Escola Liceu ou Peripatética
  13. 13. A METAFÍSICA “O que está além da física.” DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013
  14. 14. A METAFÍSICA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 O que é METAFÍSICA (não é um termo aristotélico)? O que está além da física. Por muitas vezes, Aristóteles usava a expressão “filosofia primeira” ou “teologia”, em oposição à “filosofia segunda” ou “física”. Definição da METAFÍSICA: a) Teoréticas; b) Ciências práticas; c) Ciências poIÉticas / Produtivas;
  15. 15. MAS O QUE QUESTIONA A METAFÍSICA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013
  16. 16. MAS O QUE QUESTIONA A METAFÍSICA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 1 – As CAUSAS e os princípios primeiros ou supremos. 3 – A SUBSTÂNCIA. 2 – O SER enquanto ser. 4 – DEUS e a substância SUPRA-SENSÍVEL.
  17. 17. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 AS QUATRO CAUSAS
  18. 18. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 AS QUATRO CAUSAS
  19. 19. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 AS QUATRO CAUSAS
  20. 20. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 AS QUATRO CAUSAS
  21. 21. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 AS QUATRO CAUSAS
  22. 22. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 AS QUATRO CAUSAS
  23. 23. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Logo as quatro causas são: AS QUATRO CAUSAS 1 – Causa formal. 3 – Causa eficiente. 2 – Causa material. 4 – Causa final.
  24. 24. O SER E SEUS SIGNIFICADOS DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 a) A metafísica considera o SER como inteiro, diferentemente de outras ciências; b) Mas o que é o SER; c) O SER não tem um apenas, mas múltiplos significados; d) Tábua de Aristóteles - categorias: 1 - Substância ou essência; qualidade; quantidade; relação; ação ou agir; paixão ou sofrer; onde ou lugar; quando ou tempo; ter e fazer; 2 - Ato e potência; 3 - O SER acidental; 4 - O SER como verdadeiro.
  25. 25. PROBLEMÁTICA COM RELAÇÃO À SUBSTÂNCIA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 1 – Que substâncias existem? Existem só substâncias sensíveis? Ou também supra-sensíveis?; 2 – O que é a substância em geral, ou seja, o que se deve entender quando se fala de substância em geral? a) Elementos materiais – matéria – naturalistas; b) Forma – Platônicos; c) O indivíduo e a coisa completa – Homem comum.
  26. 26. SUBSTÂNCIA, ATO, POTÊNCIA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 1 – A matéria é POTÊNCIA, isto é, “potencialidade” – capacidade de assumir ou receber a forma; 2 – A forma se configura como o ATO ou concretização daquela capacidade. Chamado, também, por Aristóteles de ENTELÉQUIA, que significa realização, perfeição. ATO POTÊNCIA
  27. 27. SUBSTÂNCIA SUPRA-SENSÍVEL DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 1 – Se todas as substâncias fossem incorruptíveis, não existiria absolutamente nada de incorruptível; 2 – O tempo não foi gerado nem se corromperá; 3 – A eternidade do tempo postula a eternidade do movimento. 4 – Mas em que condição pode subsistir um movimento (e um tempo) eterno? a) O princípio deve ser eterno: se o movimento é eterno, eterna deve ser sua causa; b) O princípio deve ser imóvel; c) Princípio privado de potencialidade. Esse é o “MOTOR IMÓVEL”. d) Mas de que modo esse motor é absolutamente imóvel?
  28. 28. PROBLEMAS RELATIVOS À SUBSTÂNCIA SUPRA-SENSÍVEL DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Qual é a natureza dessa substância? Existe uma só, ou mais substâncias? Quais são as relações com o sensível?
  29. 29. RELAÇÃO ENTRE PLATÃO E ARISTÓTELES A RESPEITO DO SUPRA-SENSÍVEL DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Discípulo teimoso! Será que ele não vê que as mudanças que os sentidos atestam são contradições! O mundo das coisas sensíveis é um mundo aparente e ilusório! Doido do mundo das ideias. Não há nada no intelecto que não estivesse primeiro nos sentidos!!
  30. 30. RELAÇÃO ENTRE PLATÃO E ARISTÓTELES A RESPEITO DO SUPRA-SENSÍVEL DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Platão - Mundo das Ideias: Eterno e Imutável; Idealista; Sentidos enganam. Aristóteles - Mundo Material: Comprovados pelos sentidos; Realista; Sentidos Compravam. Mito da caverna. “Os sentidos são as janelas para o mundo.” “É fazendo que se aprende a fazer aquilo que se deve aprender a fazer.” Aristóteles
  31. 31. FÍSICA E MATEMÁTICA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013
  32. 32. FÍSICA E MATEMÁTICA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Características da física aristotélica: Para Aristóteles, a segunda ciência teorética é a física ou “ filosofia segunda”, que tem por objetivo investigar a substância sensível, caracterizada pelo movimento. A física é a ciência das formas e das essências, se comparada com a física moderna, a de Aristóteles, mais do que uma ciência, revela-se uma ontologia ou metafísica do sensível. O suprassensível é causa e razão do sensível e no suprassensível conclui tanto a investigação metafísica quanto a própria investigação física.
  33. 33. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Teoria do movimento: FÍSICA E MATEMÁTICA Se a física é a teoria da substância em movimento, então a explicação do movimento constitui sua parte principal. Ninguém, nem mesmo Platão, soube estabelecer quais eram a essência e o estatuto ontológico do movimento. Só Aristóteles consegue solucionar esse problema de modo brilhante. O ato ou a transformação em ato daquilo que é potência enquanto tal. Aristóteles estabelece quais são todas as possíveis formas de movimento e qual é a sua estrutura ontológica. Formas de mutação: 1) a mutação segundo a substância é “a geração e corrupção; 2) a mutação segundo a qualidade é “alteração”; 3) a mutação segundo a quantidade é “o aumento e a diminuição”; 4) a mutação segundo o lugar é “a translação”. ”
  34. 34. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Teoria do movimento: FÍSICA E MATEMÁTICA A geração é a assunção da forma por parte da matéria, a corrupção é a perda da forma; a alteração é uma mudança da qualidade; o aumento e a diminuição são uma passagem de pequeno a grande e vice-versa; o movimento local é passagem de um ponto para outro. Somente os compostos de matéria e forma podem sofrer mutação porque só a matéria implica potencialidade: a estrutura hilemórfica da realidade sensível, que necessariamente implica em matéria e, portanto, em potencialidade, constitui assim a raiz de todo movimento. MOVIMENTO ATO POTÊNCIA
  35. 35. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 O ESPAÇO, O TEMPO, O INFINITO Espaço: “O lugar, por um lado, é o lugar comum em que estão todos os corpos, e por outro lado, é lugar particular em que, imediatamente, um corpo esta (...) e, se o lugar é aquilo que imediatamente contém cada corpo, ele terá, então, certo limite (...). “(...) o lugar é o que contém aquele objeto de que é lugar e que não é nada da coisa mesma que contém”. “o lugar é (...) o limite do corpo continente, enquanto é contíguo ao conteúdo.”
  36. 36. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 O ESPAÇO, O TEMPO, O INFINITO Espaço: Assim, com base nessa concepção do espaço, o movimento geral do céu só é possível em sentido circular, ou seja, sobre si mesmo. O vácuo é impensável. Se ele for entendido , como pretendiam os filósofos anteriores, como “lugar onde não há nada”, estabelece-se uma contradição em termos em relação à definição de lugar dada acima.
  37. 37. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 O ESPAÇO, O TEMPO, O INFINITO Tempo: Para resolver a questão do tempo, Aristóteles recorre ao “movimento” e à “alma”. “Quanto determinamos o tempo através da distinção do antes e do depois, também conhecemos o tempo. E então dizemos que o tempo cumpre o seu percurso, quando temos percepção do antes e do depois do movimento”. “Tempo é o número do movimento segundo o antes e o depois.”
  38. 38. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Tempo: A percepção do antes e do depois e, portanto, do número do movimento, pressupõe necessariamente a alma. Poder-se-ia duvidar se o tempo existe ou não sem a existência da alma. Com efeito, não se admitindo a existência do numerante, também não haverá número. Número, efetivamente, é o que foi numerado ou que é numerável. Mas, se é verdade que, na natureza das coisas, somente a alma ou o intelecto que está na alma tem a capacidade de numerar, então revela-se impossível a existência do tempo sem a existência da alma (...).” O ESPAÇO, O TEMPO, O INFINITO
  39. 39. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Infinito: O infinito só existe como potência ou em potência. Infinito em potência, por exemplo, é o número, porque é possível acrescentar a qualquer número sempre outro número sem se chegar ao limite extremo, além do qual não se possa mais andar. O espaço também é infinito em potência, porque é divisível ao infinito, e o resultado da divisão é sempre uma grandeza que, como tal, é ulteriormente divisível. Por fim, o tempo também é infinito potencial, pois ele não pode existir todo junto ao mesmo tempo, mas se desenvolve e se acresce sem fim. O ESPAÇO, O TEMPO, O INFINITO
  40. 40. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 O ESPAÇO, O TEMPO, O INFINITO
  41. 41. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 O ÉTER OU “QUINTESSÊNCIA” E A DIVISÃO DO MUNDO FÍSICO EM MUNDO SUBLUNAR E O MUNDO CELESTE De um lado temos o mundo chamado “sublunar”; do outro, o mundo “supralunar” ou celeste. A diferença entre os mundo supralunar e sublunar está na matéria diferente de que são constituídos. A matéria de que é constituído o mundo sublunar é potência dos contrários, sendo dada pelos quatro elemento (terra, água, ar e fogo).
  42. 42. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 O ÉTER OU “QUINTESSÊNCIA” E A DIVISÃO DO MUNDO FÍSICO EM MUNDO SUBLUNAR E O MUNDO CELESTE Já a matéria de que são constituídos os céus é o “éter”, que possui só a potência de passar de um ponto para outro, sendo portanto suscetível de receber apenas o movimento local. O movimento do éter é circular (portanto, o éter não é pesado nem leve). O éter é incriado, incorruptível, não sujeito a acréscimos e alterações nem a outras transformações implicadas nessas mutações. A física aristotélica (e também grande parte da cosmologia) é, na verdade, uma metafísica do sensível.
  43. 43. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A MATEMÁTICA E A NATUREZA DE SEUS OBJETOS No campo da matemática o Estagirita soube dar sua contribuição peculiar e relevante ao determinar, pela primeira vez de modo correto, o estatuto ontológico dos objetos de que se ocupam as ciências matemáticas. Os objetos matemáticos não são entidades reais, mas tampouco algo de irreal. Eles existem “potencialmente” nas coisas sensíveis, sendo que a nossa razão, que, “em ato”, só existem em nossa mente, precisamente em virtude de nossa capacidade de abstração (ou seja, existem como “separados” somente na e pela mente), enquanto, “em potência”, existem nas coisas como sua propriedade intrínseca.
  44. 44. A PSICOLOGIA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 1 – “Sobre a alma.” a) Física, o que investiga? b) O Estagirita dedica atenção particular aos seres animados. Célebre tratado “Sobre a alma.” “A alma é a causa eficiente e o princípio organizador do corpo vivente.” Aristóteles
  45. 45. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A PSICOLOGIA a) ALMA VEGETATIVA; b) ALMA SENSITIVA, o conhecimento sensível, o apetite e o movimento; c) ALMA INTELECTIVA / RACIONAL e o conhecimento racional. 2 – A tripartição da alma:
  46. 46. AS CIÊNCIAS PRÁTICAS: A ÉTICA E A POLÍTICA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A felicidade própria do homem As virtudes éticas As virtudes dianéticas da sabedoria e da sapiência
  47. 47. AS CIÊNCIAS PRÁTICAS: A ÉTICA E A POLÍTICA DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A cidade e o cidadão O estado e suas formas O estado ideal
  48. 48. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A LÓGICA, A RETÓRICA E A POÉTICA A lógica:  Conhecida como Analítica, que significa “resolução”;  Não é uma ciência, mas uma propedêutica (introdução) às ciências;  A demonstração, é um raciocínio correto e um sistema dedutivo bastante determinado;
  49. 49. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A lógica:  Mostra como procede o pensamento quando é pensado;  Qual a sua estrutura do raciocínio;  Quais são seus elementos;  Como é possível apresentar demonstrações;  Que tipo e modos de demonstrações que existem;  De que é preciso para fornecer uma demonstração lógica. EXEMPLO: Uma das opções abaixo não pertence ao grupo. Qual? CURITIBA OURO PRETO PORTO ALEGRE SALVADOROURO PRETO A LÓGICA, A RETÓRICA E A POÉTICA
  50. 50. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A LÓGICA, A RETÓRICA E A POÉTICA
  51. 51. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A LÓGICA, A RETÓRICA E A POÉTICA É o nome dado ao conjunto das obras de lógica. Onde é formulada de forma sistemática, com bases demonstrativas, próprias das ciências, através do princípio de Silogismo demonstrativo; Significa “Instrumento”, introduzido por Alexandre de Afrodísia. Os Primeiros Raciocínios são por Categorias, considerada a mais simples: EXEMPLO: “Marcelo” . “Chorou”. Outro passo é a Definição; “diferenciação”: EXEMPLO: O Homem é animal racional. Juízo: Nexo entre o Sujeito e o Predicativo. EXEMPLO: Sebastião cantou.
  52. 52. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A LÓGICA, A RETÓRICA E A POÉTICA Para explicar a Lógica, Aristóteles estruturou sua argumentação através de Silogismos. Silogismo: Um raciocínio perfeito, que sempre demonstra a validade de uma CONCLUSÃO, compondo-se por três Premissas: são universais ou necessárias para a realização, sendo a terceira o resultado que se busca. Pode compor um raciocínio válido e verdadeiro, tal como no exemplo.
  53. 53. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A LÓGICA, A RETÓRICA E A POÉTICA Silogismo: 1ª Premissa: Sujeito “Sócrates” => “Extremo Menor”; 2ª Premissa: Predicado “Mortal” => “Extremo Maior”. Conclusão: “Sócrates é Mortal” Como já dissemos, o Silogismo é um processo Dedutivo e Demonstrativo, logo extrai verdades particulares de verdades universais.
  54. 54. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A LÓGICA, A RETÓRICA E A POÉTICA Silogismo:  Porém, o Silogismo deve ser Verdadeiro;  Claro e Inteligível;  Mais claras do que a conclusão;  E devem conter a sua Razão. Raciocínio válido e NÃO verdadeiro: 1 - Os biscoitos são feitos de água e sal. – Premissa universal afirmativa. 2 - O mar é feito de água e sal. – Premissa universal afirmativa. 3 - Portanto, o mar é um grande biscoito. – CONCLUSÃO: Premissa universal afirmativa.
  55. 55. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A LÓGICA, A RETÓRICA E A POÉTICA Porém, Aristóteles nos fala de dois processos, sendo que um deles, se opõe a dedução e à demonstração: Indução e Intuição. Desenvolvimento da lógica:  O Princípio de Identidade;  O Princípio de não contradição;  E o Princípio do terceiro excluído. + 7 =7
  56. 56. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A LÓGICA, A RETÓRICA E A POÉTICA Princípio de Identidade: Expressa uma Tautologia, demonstra que algo é idêntico a si mesmo, sendo sempre verdadeiro. (Repetição de uma mesma ideia).
  57. 57. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A LÓGICA, A RETÓRICA E A POÉTICA Princípio de NÃO contradição: Uma proposição que não pode ser falsa nem verdadeira ao mesmo tempo.
  58. 58. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A LÓGICA, A RETÓRICA E A POÉTICA Princípio do terceiro excluído: Uma proposição que só podem ter dois valores “verdadeiros”, ou seja, somente Verdadeiro (v) ou Falso (f).
  59. 59. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A LÓGICA, A RETÓRICA E A POÉTICA SILOGISMO CIENTÍFICO: Somente quando as premissas são Verdadeiras. Contudo, quando são Prováveis, são chamamos de Silogismo Dialético. a) Estudo de uma técnica geral de argumentação, fundadas na opinião. b) Identificar coisas que podem ser de uma mesma maneira ou de outra.
  60. 60. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A LÓGICA, A RETÓRICA E A POÉTICA SILOGISMO DIALÉTICO: Segundo Aristóteles: [...]“ nos torna capazes de discutir, e quando discutimos com pessoas comuns ou doutores, serve para identificar seus pontos de partida, se concorda ou não com aquela pessoa...” Estuda estruturas do pensar e do raciocinar, mas não de forma científica, mas fundados através de opiniões.
  61. 61. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A LÓGICA, A RETÓRICA E A POÉTICA RETÓRICA: Ao Contrário da Dialética, a Retórica tem por objetivo, o de “Persuadir”, uma espécie de “metodologia do persuadir”; 1 - É Análoga à Lógica chamada de “Dialética”; 2 - É Análoga à Indução Lógica. POÉTICA (Há dois conceitos): 1 - Conceito “Mimese”. Condenado por Platão, Aristóteles transforma-a em “mimese artística”, imitando a realidade representada. 2 - Conceito “Catarse”. Imitação do Real segundo a dimensão do possível.
  62. 62. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 A rápida decadência do Perípato depois da morte de Aristóteles
  63. 63. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Aristóteles teria concordado plenamente com as ideias de Platão? O MESTRE E SEU DISCÍPULO
  64. 64. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 ESCOLA ARISTOTÉLICA - CONCLUSÃO
  65. 65. Aristóteles, 384/383 – 322 a.C. DISCIPLINA: INTRODUÇÃO À FILOSOFIA – PROF. PE. JOÃO NOGUEIRA – 1º PERÍODO DE FILOSOFIA COM FORMAÇÃO PRESBITERAL – TEMA: ESCOLA ARISTOTÉLICA – 23/ABRIL/2013 Escola Aristotélica Ἀριστοτέλης

×