Your SlideShare is downloading. ×
Trabalho de informatica Rafael
Trabalho de informatica Rafael
Trabalho de informatica Rafael
Trabalho de informatica Rafael
Trabalho de informatica Rafael
Trabalho de informatica Rafael
Trabalho de informatica Rafael
Trabalho de informatica Rafael
Trabalho de informatica Rafael
Trabalho de informatica Rafael
Trabalho de informatica Rafael
Trabalho de informatica Rafael
Trabalho de informatica Rafael
Trabalho de informatica Rafael
Trabalho de informatica Rafael
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Trabalho de informatica Rafael

290

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
290
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO NORTE DO PARANÁ UENP-CAMPUS LUIZ MENEGHEL AGRONOMIA RAFAEL CAMACHO GUISSODESENVOLVIMENTO NA AGRICULTURA FAMILIAR BANDEIRANTES-PARANÁ 2012
  • 2. RAFAEL CAMACHO GUISSODESENVOLVIMENTO NA AGRICULTURAFAMILIAR Trabalho apresentado à Universidade Estadual do Norte do Paraná UENP, como requisito para a obtenção de nota parcial. Orientador: Prof.Cristiane Yanase Hirabara BANDEIRANTES-PARANÁ 2012
  • 3. Dedico este trabalho a minha família e namorada quesempre me apoiaram. Obrigado
  • 4. AGRADECIMENTOSPrimeiramente a Deus, por sempre estar presente emminha vida.Á todos que sempre acreditaram em mim.
  • 5. RESUMOA dificuldade de comercialização é um grande problema enfrentado pelosprodutores da agricultura familiar, mas existem muitos projeto que tentambeneficiar o pequeno produtor e inseri-lo no mercado.Algumas maneiras de como ter uma melhor venda de produtos também estãoneste trabalho.
  • 6. SUMÁRIO1 INTRODUÇÃO................................................................................................062 DEFINIÇÃO E IMPORTÂNCIA DA AGRICULTURA FAMILIAR...................073 PROJETO QUE BUSCA A VALORIZAÇÃO DO PEQUENO PRODUTOR.084 FRAGILIDADE NA COMERCIALIZAÇÃO.....................................................095 QUALIDADE DE VIDA DOS PEQUENOS PRODUTORES..........................106 CONCLUSÃO.................................................................................................117 REFERÊNCIAS..............................................................................................12
  • 7. INTRODUÇÃONeste trabalho pretende-se realizar um estudo sobre agricultura familiar e seudesenvolvimento.O objetivo é mostrar opções para o desenvolvimento da agricultura familiar, e afragilidade da comercialização dos pequenos e médios produtores.6
  • 8. DEFINIÇÃO E IMPORTÂNCIA DA AGRICULTURA FAMILIARAgricultura familiar é o cultivo da terra realizado por pequenos produtores ruraisque utilizem predominantemente mão de obra da própria família nas atividadeseconômicas do seu estabelecimento ou empreendimento. É designada por“pequena produção”, “agricultura de baixa renda” e até mesmo de“subsistência”, pois as populações que dela dependem, em suma maioria sãomarcadas pela pobreza, vivendo e produzindo em terras arrendadas, pelobaixo nível de conhecimento formal, pela ausência de políticas públicas e pelaburocracia em conseguir financiamentos, e consequentemente dificuldade emtecnificar a produção.A agricultura familiar é de suma importância para a agricultura do norte pioneirodo Paraná e também para o restante do país. A agricultura predomina (mais de60% da produção) na produção de amendoim, batata, cebola, feijão, fumo,mandioca, sisal, tomate, uvas, suínos e frango. Produz a maior parte tambémde cacau, café e leite.Entre os estados brasileiros, a agricultura familiar tem especial destaque noParaná. Das 374 mil propriedades rurais no estado, 320 mil pertencem aagricultores familiares. Quase 90% dos trabalhadores estão vinculados àagricultura familiar. O Paraná tem uma expectativa de safra de 30 milhões detoneladas de grãos, e mais de 50% do valor bruto da produção vem daagricultura familiar.A agricultura familiar tem um papel muito importante dentro da economia daspequenas cidades. Os pequenos produtores e seus familiares sãoresponsáveis por inúmeros empregos no comércio e nos serviços prestadosnas pequenas cidades.É inegável, portanto a relevância da agricultura familiar na agropecuáriabrasileira.7
  • 9. PROJETO QUE BUSCA A VAROLIZAÇÃO DO PEQUENOPRODUTORMesmo com a sua importância para a agricultura os pequenos produtores donorte pioneiro sofrem com a frágil comercialização, porém projetos como o FairTrade buscam a valorização do pequeno produtor.O fair trade é uma modalidade que busca o estabelecimento de preços justos,bem como de padrões sociais e ambientais equilibrados nas cadeiasprodutivas.Essa nova forma de comércio beneficia os produtores. “Fair trade” significacomércio justo e essa certificação representa uma iniciativa que congregaresponsabilidade social, sustentabilidade e competitividade para produtores depequenas propriedades.De acordo com o presidente da Cooperativa de Café Especiais e Certificadosdo Norte Pioneiro do Paraná (Cocenpp), Luiz Fernando de Andrade Leite ocomércio justo atende às características do Norte Pioneiro, região formada, emsua maioria, por pequenos produtores. Além de oferecer valor agregado epreços diferenciados para o produto o Fair Trade também pode estimular aindamais os produtores porque possibilita um aumento de renda e,consequentemente, melhora a qualidade de vida das famílias que vivem doplantio de café.Produtores do norte pioneiro da cidade de Ribeirão Claro e Abatiá sedestacaram em cooperativa. Em menos de um ano de trabalho, 42 produtoresda Cocenpp conquistaram a certificação de fair trade. Com isso, a Cocenpp setornou a primeira cooperativa do Paraná a comercializar em fair trade. Ocertificado foi expedido pela certificadora alemã Flo-Cert Fair Trade, apósanálise dos aspectos produtivos, ambientais e sociais das propriedades.8
  • 10. FRAGILIDADE NA COMERCIALIZAÇÃOA agricultura familiar encontra dificuldades de comercialização devido a algunsfatores como a baixa remuneração, dificuldade de inserção no mercado e faltade conhecimento sobre o preço de seus produtos.Existem alguns projetos que tentam facilitar a comercialização dos pequenosprodutores, como o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), regidopela Lei Federal 11.947 que determina que 30% da merenda escolar devemser adquiridas da agricultura familiar. Nesse projeto cada produtor tem o direitode comercializar até R$ 9.000,00 por ano, mas o atraso no pagamento peloproduto dos produtores deixa os agricultores desacreditados com a política,pois fizeram investimentos, comercializaram e não tiverem retorno que viriacom o pagamento das entregas.Outro projeto é A Rede Brasil Rural (RBR), do Ministério do DesenvolvimentoAgrário (MDA) que é um canal de compra e venda dos produtos da agriculturafamiliar. A Rede Brasil Rural é um ambiente que pode ser acessado pelo portaldo MDA onde, com as cooperativas de agricultores familiares cadastradas, épossível comprar e vender produtos, insumos como sementes, máquinas eequipamentos.O objetivo da Rede Brasil Rural é muito positivo para o desenvolvimento daagricultura familiar, uma vez que amplia a capacidade de comercialização.A falta de conhecimentos conhecimento das práticas que se fazem necessáriaspara se conseguir vender bem a produção é um ponto muito negativo nodesenvolvimento da agricultura familiar, já que o comprador sempre tem omáximo possível de informações sobre a mercadoria do produtor. Em cadaregião onde trabalha, o comprador conhece cada produtor, sabe onde mora,quanto produz, conhece a qualidade de sua produção.Antes de a colheita começar o comprador já sabe as tendências dos preçosdos produtos, algo que é muito importante para a venda. Por não semobilizarem, a tempo e a hora, para obter essas informações, muitosprodutores se vêm forçados a negociar em situação desvantajosa, porque nãosabem o valor real de seus produtos.Apesar da fraca comercialização nas áreas rurais, os centros urbanos tem umasituação melhor devido a existência de várias alternativas de comercializaçãode produtos agropecuários. Atualmente podemos encontrar estes produtos emsupermercados, mercados públicos, mercadinhos de bairro e feiras livres.Os canais de comercialização, que realizam a entrega dos produtos, facilitam avida do consumidor e do produtor, já que o consumidor não precisa ir até olocal onde é produzido para encontrar a mercadoria e o produtor poupa tempoe energia, podendo concentrar seus esforços no processo produtivo.9
  • 11. QUALIDADE DE VIDA DOS PEQUENOS PRODUTORESEm geral a qualidade de vida dos pequenos produtores do Paraná tambémpreocupa, a produção é pequena e não rende muito dinheiro, mas existe certapreocupação do governo quanto a isso. Através da Companhia de Habitaçãodo Paraná (Cohapar), o governo Federal, por meio da Caixa EconômicaFederal, anunciaram 72 novas moradias para os pequenos agricultores dequatro municípios do norte pioneiro do Estado: Andirá (14), Carlópolis (18),Joaquim Távora (25) e Quatiguá (15).As casas serão construídas em uma parceria do programa Morar Bem ParanáRural, do governo do Paraná, e Minha Casa Minha Vida Rural, do governoFederal. Os mutuários pagarão pela moradia própria, apenas, quatro parcelasde R$250,00, totalizando um custo de R$1.000.Essas moradias são importantes para proporcionar uma melhora na qualidadede vida do homem do campo, o mantendo no campo e evitando o êxodo rural,e essa é a única oportunidade que essas famílias têm de adquirir a casaprópria.10
  • 12. CONCLUSÃOCom a realização deste trabalho pude concluir que a agricultura familiar é deextrema importância para a economia do país. Porém os produtores nãorecebem a valorização e o devido respeito que merecem.Está claro que a falta de conhecimentos dos pequenos produtores afeta muitoem sua produção, cabe ao governo incentivar, realizando palestras quepossam informar alguns fatores fundamentais para o desenvolvimento daagricultura familiar, como a massificação de informação organizada eadequada usando os modernos meios de comunicação de massa (TV, Rádio einternet).Também é necessário um reajuste no valor da carga tributária, o agricultorfamiliar não pode pagar o mesmo valor que paga uma grande empresa.Mais assistência para os pequenos produtores e a valorização dos seusprodutos também seriam uma boa solução para o desenvolvimento daagricultura familiar.Se houver incentivo, a agricultura familiar irá crescer cada vez mais dentro docenário nacional.11
  • 13. REFERÊNCIASNPDIÁRIO. Seminário debate comércio de café no NortePioneiro. Disponível em:http://www.npdiario.com/noticia/1075/seminario-debate-comercio-de-cafe-no-norte-pioneiro. Acesso em: 06 mai 2012.COHAPAR, Companhia de Habitação do Paraná. Cohapar e CAIXAanunciam novas moradias aos pequenos agricultores do NortePioneiro. Disponível em:http://www.cohapar.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=1798. Acesso em: 06 mai 2012.NPDIÁRO. Ribeirão Claro e Abatiá se destacam em cooperativa.Disponível em: http://www.npdiario.com/noticia/3007/ribeirao-claro-e-abatia-se-destacam-em-cooperativa. Acesso em: 06 mai 2012.WIKIPÉDIA. Agricultura familiar. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Agricultura_familiar#Conceito_de_agricultura_familiar>. Acesso em: 06 mai 2012BARROS, Geraldo Sant’Ana de Camargo. Agricultura Familiar.Disponível em:www.cepea.esalq.usp.br/especialagro/EspecialAgroCepea_9.doc.Acesso em 08 mai 2012.COSTA, Ricardo. Comercialização e transformação dos produtosda agricultura familiar: alguns pontos a discutir. Disponível em:www.capina.org.br/download/pub/ctpaf.pdf. Acesso em: 08 mai2012.PORTUGAL, Alberto Duque. O Desafio da Agricultura Familiar.Disponível em:http://www.embrapa.br/imprensa/artigos/2002/artigo.2004-12-07.2590963189/. Acesso em: 08 mai 2012.12
  • 14. CIPRIANO, Hermes. Assentados organizam a comercializaçãono RJ. Disponível em: http://www.mst.org.br/Assentados-do-Norte-Fluminense-organizam-a-comercializacao-da-producao. Acesso em:08 mai 2012.FETRAF, Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadorasna Agricultura Familiar. Aumentar capacidade de comercializaçãopara agricultura é um desafio. Disponível em:http://www.fetraf.org.br/site/noticia.php?not=not_fora_home&&id=1737. Acesso em: 09 mai 2012.MACHADO, Melise Dantas. Comercialização de produtos daagricultura familiar: uma análise exploratória no varejo.Disponível em: <http://www.ufms.br/dea/oficial/HTM/artigos/administra%E7%E3o/Gest%E3o%20de%20Agroneg%F3cios/agricultura%20familiar.pdf>.Acesso em: 09 mai 201213

×