• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Trabalho de Macro
 

Trabalho de Macro

on

  • 35,895 views

 

Statistics

Views

Total Views
35,895
Views on SlideShare
35,667
Embed Views
228

Actions

Likes
3
Downloads
457
Comments
0

2 Embeds 228

http://www.slideshare.net 222
http://webcache.googleusercontent.com 6

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Trabalho de Macro Trabalho de Macro Presentation Transcript

    • INTRODUÇAO A análise IS-LM procura sintetizar, em um só esquema gráfico, muitas situações da política econômica, por meio de duas curvas: Curva IS (investment saving) e Curva LM (liquidity money). Este esquema resume os pontos de equilíbrio conjunto do lado monetário e do lado real da economia, entre a taxa de juros e o nível de renda nacional.
    • EQUILIBRIO DO LADO REAL O que é a Curva IS? É um conjunto de pontos de equilíbrio no mercado de bens e serviços, ou seja, é um ponto geométrico das combinações de i e y que equilibram o mercado de bens e serviços onde vazamentos são iguais às injeções, ou onde oferta agregada iguala a demanda de bens e serviços.
    • Fatores que afetam a inclinação da curva IS: • Declividade da função poupança, ou seja a propensão marginal a poupar. • Declividade da função investimento, ou seja a elasticidade dos investimentos em relação as taxas de juros. Fatores que deslocam a curva IS: A curva é deslocada pela variação dos seguintes itens: G(gastos governo), T(tributos), X(exportações), M(importações), C(consumo) e I(investimento), quando estas não são induzidas por alterações na renda e nas taxas de juros. As variações devem ser exógenas para deslocar a curva. A curva é deslocada por fatores exógenos que deslocam a oferta e demanda agregadas por moeda. Uma política monetária expansionista desloca a LM para a direita, significando que, em dados níveis da taxa de juros, aumentam os gastos do governo.
    • Em uma política fiscal expansionista ocorrendo um aumento nos gastos do governo a curva i(investimento) desloca-se para a direita aumentando também os níveis das taxas de juros e também os gastos do governo, ou seja o nível de demanda agregada é maior.
    • Resumo curva IS: • A curva IS tem inclinação descendente e para a direita (negativamente inclinada) • A curva IS será relativamente pouco (muito) inclinada se a elasticidade da demanda por investimento em relação aos juros for relativamente alta (baixa) • A curva IS deslocar-se-á para a direita (esquerda) quando houver um aumento (uma queda) dos gastos do governo. • A curva IS deslocar-se-á para a esquerda (direita) quando os impostos aumentarem (declinarem) • Um aumento (uma queda) nos dispêndios com investimentos autônomos deslocará a curva IS para a direita (esquerda)
    • EQUILIBRIO DO LADO MONETARIO O que é a curva LM? É o conjunto de combinações, de i(taxas de juros) e y(produção e renda) que equilibram o mercado monetário, ou seja, é a liquidez monetária do País. Sendo uma relação direta entre i e y onde o aumento da taxa de juros i ocasiona uma diminuição na demanda de moeda por especulação, como oferta de moeda é fixada sobra mais moeda para transações, as pessoas gastam mais, a demanda agregada aumenta e cresce também o nível de renda y.
    • Fatores que afetam a inclinação da curva LM: • Declividade da demanda de moeda por transações e precauções; • Declividade da demanda de moeda por especulação , ou seja a elasticidade da demanda de moeda em relação a taxa de juros i. Fatores que deslocam a curva LM: Oferta de moeda Ms, afetada devido a alterações de política monetária, a sim como mudanças na taxa de reservas obrigatórias, e políticas de open market e, redescontos; Demanda de moeda por transações e precaução, afetada por variações nos hábitos da coletividade, no grau de verticalizaçao ou expectativas sobre a inflação futura que afetam a velocidade-renda da moeda; Demanda de moeda por especulação, alterada por variações nas expectativas sobre a rentabilidade futura dos títulos.
    • Uma alteração da demanda de moeda por transações e precaução devido a um aumento da renda, é uma variação induzida ao longo da curva LM, enquanto uma alteração da demanda de transações e precaução são devidas a mudanças em v ou nas expectativas deslocam a curva LM.
    • Resumo curva LM: • É a curva que da as combinações de valores de renda e taxa de juros que produzem o equilíbrio no mercado monetário. • Tem inclinação ascendente para a direita )positivamente inclinada) • Terá relativamente pouco (muito) inclinada se a elasticidade da demanda por moeda em relaçao aos juros for relativamente alta (baixa) • Terá deslocamento descendente (ascendente) para a direita (esquerda), com um aumento (decréscimo) na oferta de moeda. • Terá deslocamento ascendente (descendente) para a esquerda (direita) com um deslocamento da função demanda por moeda, que aumenta (diminui) a quantidade de moeda demandada a determinados níves de re da e taxa de juros.
    • A INTERLIGAÇÃO DO LADO REAL E O LADO MONETÁRIO Essa interligação se da quando as taxas de juros i e o nível de renda real y, equilibram simultaneamente o lado real do lado monetário. EFEITO DE ALTERAÇÕES NA POLÍTICA FISCAL SOBRE O EQUILÍBRIO Cabem duas observações acerca dos efeitos de um aumento dos gastos do governo: Primeiro, existe um fenômeno conhecido como crowding out ou efeito deslocamento, devido ao aumento das taxas de juros, motivados pelo maior volume de G. o acréscimo em G aumenta as taxas de juros e, com isso, diminui a demanda de investimentos privados I. Em Segundo lugar, e derivado também da elevação da taxa de juros, observa-se que o efeito multiplicador Keynesiano não é completo, só seria completo na “ armadilha da liquidez”, em que um aumento em G não afeta a taxa de juros de mercado e, portanto, não afeta a demanda de investimentos.
    • EFEITO DE ALTERAÇÕES DE POLÍTICA MONETÁRIA SOBRE O EQUILÍBRIO. Uma maior oferta de moeda torna a taxa de juros mais barata, o que provoca três efeitos paralelos: Aumenta i, aumenta Demanda Agregada(DA), aumenta renda (, aumenta Demanda Agregada(DA), aumenta renda (y) Aumenda Mde, devido à queda na taxa de juros Aumenta Mt+p, devido ao aumento da renda real
    • EFICACIA DA POLITICA MONETÁRIA E DA POLITICA FISCAL O aumento no nível de renda, dependerá das elasticidades das curvas IS e LM. No fundo, depende da sensibilidade do nível de renda em relação a variações da taxa de juros. Vale destacar três trechos da curva LM Trecho clássico: LM não é sensível a taxa de juros. Portanto, a demanda especulativa é nula. Nessas condições, a política monetária é eficaz e a política fiscal ineficaz para aumentar o nível de atividade. Trecho keynesiano: é a armadilha da liquidez, em que a elasticidade da demanda da moeda em relação a taxa de juros é infinita. A política monetária é ineficaz e a política fiscal é eficaz, para promover aumentos de renda. Trecho intermediário: também um trecho keynesiano, onde LM é sensível a taxa de juros. Nesse trecho, a eficácia das políticas fiscal e monetária depende da inclinação e da posição das curvas IS e LM.
    • EFICÁCIA DAS POLITICAS ECONÔMICAS E FORMAS DA OFERTA AGREGADA O modelo IS-LM, em sua formulação original, supõe uma economia abaixo do preço-emprego, com preços e salários constantes, e destaca o papel da demanda agregada. Assume que os aumentos da demanda agregada induzidos pelas políticas econômicas expansionistas produzem aumentos da renda sem provocar alterações nos preços. Assim, qualquer políticas expansionista que aumente a demanda agregada é capaz de aumentar a renda, sem qualquer alteração nos preços. Essa é a formulação original do modelo básico de Hicks-Hansen. De outra forma, se os salários podem variar livremente, isto é, são flexíveis, os aumentos da demanda agregada, além de produzir elevações na renda, também provocam aumentos de preço. Eventualmente, se a oferta agregada for completamente inelástica, os preços aumentarão tanto que terminam anulando completamente os efeitos positivos das políticas econômicas expansionistas.