Your SlideShare is downloading. ×
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
D. pulmonar difusa
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

D. pulmonar difusa

2,029

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,029
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
39
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. HUSMSERVIÇO DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM DOENÇA PULMONAR DIFUSA R2 RÉGIS SILVA
  • 2. DPD-Existem mais de 200 formas clínicas de DPD de causas conhecidas.-Pode resultar de causa agudas ou crônicas. - DPI - Processos do espaço aéreo - Doencas das vias aéreas - Enfisema-TCAR é o método de escolha para definir o padrão de acometimentopulmonar.
  • 3. DPDPode ser dividida em seis amplas categorias1- Relacionadas a doença primária2- Relacionadas a exposição ambiental3- Induzidas por drogas4- Associadas a patologias colagenovasculares5- Relacionadas ao tabagismo6- PII
  • 4. DPD 1- Relacionadas a doença primária-SARCOIDOSE-Doença idiopática caracterizada por granulomas não caseosos.-Envolvimento pulmonar bilateral é o habitual e a linfadenopatia é a manifestaçãointratorácica mais comum.-Cerca de 10% tem radiografia de torax normal.-Infecção sobreposta é responsável por uma significativa morbidade e mortalidade.-Achados da TC: - Linfadenopatia (75-80%), calcificações em casca de ovo - Áreas de atenuação em vidro fosco - Nódulos subpleurais e perivascular - Espessamento irregular peribroncovascular e dos septos interlobulares - Predomínio nas regiões médias e superiores - Fibrose – complicação tardia
  • 5. Sarcoidose
  • 6. Sarcoidose
  • 7. Sarcoidose
  • 8. Sarcoidose
  • 9. DPD 1- Relacionadas a doença primária-PROTEINOSE ALVEOLAR PULMONAR-Caracterizado por acúmulo de material fosfolipoproteico, derivado desurfactante nos espaços alveolares.-Pode ser adquirida, congênita ou secundária a outras condições-Radiografia pode mostrar padrão em “borboleta”-Achados da TC: - Pavimentação mosaico.
  • 10. Proteinose alveolar
  • 11. Pneumonia lipoídica
  • 12. DPD 1- Relacionadas a doença primária-DOENÇA PULMONAR EOSINOFÍLICA-Caracterizada pelo acúmulo de eosinófilos no interstício e nos espaçosaéreos.-ABPA, granulomatose broncocêntrica, infecções parasitarias e fúngicas,reações a drogas, pneumonia eosinofílica aguda e crônica, S.hipereosinofílica, poliangeíte.- Pneumonia eosinofílica aguda - Doença febril, aguda e grave, com hipoxemia, febre e infiltrado difuso. Eosinofilia no LBA sem asma ou atopia. - TC: densidades reticulares bilaterais difusas, opacidades em vidro fosco, espessamento peribroncovascular e septal e pequeno derrame pleural.
  • 13. Pneumonia eosinofílica aguda
  • 14. Doença pulmonar eosinofílica-Eosinofilia pulmonar simples/ crônica - Sintomas leves ou ausêntes, a forma crônica pode ter clínica mais exuberante. - TC: áreas esparças de opacidade em vidro fosco e consolidação do espaço aéreo geralmente periférica e espalhada. - Pode ter nodulos com sinal do halo.-Aspergilose broncopulmonar alérgica - Asma, eosinofilia sanguinea, infiltrados pulmonares e alergia aos antígenos do Aspergillus. - Chiado, dispnéia, tosse produtiva e plug de catarro. - TC: Impactação mucoide no brônquio (opacidade linear ou ramificada), vias aéreas lesadas e bronquiectasias.
  • 15. Aspergilose broncopulmonar alérgica
  • 16. Doença pulmonar eosinofílica-Síndrome de Churg-Strauss - Etiologia de desconhecida - Eosinofilia periférica, asma e vasculite sistêmica - TC: nódulos parenquimatos multifocais, espessamento de paredes brônquicas e opacidade em vidro fosco.
  • 17. Síndrome de Churg-Strauss
  • 18. DPD 1- Relacionadas a doença primária-LINFANGIOLEIMIOMATOSE-Doença rara de etiologia incerta, caracterizada pela proliferaçãodesordenada de células musculares lisas.-Afeta exclusivamente mulheres em idade reprodutiva.-Achados:-Finas apacidades reticulonodulares bilaterais (precoce)-Hiperinsuflasão, faveolamento, reticulados grosseiros, derrames pleuraisquilosos e pneumotorax.-TC: incontáveis cistos, com paredes finas e espalhados uniformemente.-Parenquima pulmonar relativamente normal.
  • 19. LInfangioleiomiomatose
  • 20. LInfangioleiomiomatose
  • 21. DPD 2- Relacionadas a exposição Pneumoconioses e pneumonite por hipersensibilidade-SILICOSE E DOENÇA DO MINERADOR DE CARVÃO-Doença fibrótica, causada por inalação de poeira que contem sílica.-Silicose: crônica, aguda e acelerada.-Sindrome de Caplan-TC: nódulos de distribuição centrolobular, mais proeminentes nasporções posteriores das regiões superiores.-Calcificações de lifonodos hilares e mediastinais (casca de ovo)-A progressão dos nódulos leva a fibrose maciça progressiva(conglomerado de nódulos), cicatrizes parenquimatosas e enfisemacicatricial.
  • 22. Silicose
  • 23. Silicose
  • 24. DPD 2- Relacionadas a exposição-ASBESTOSE-Inalação de fibras de asbestos-TC: - Placas e calcificações pleurais - Espessamento septal interlobular e intralobular, - Opacidades em vidro fosco - Bandas parenquimatosas - Faveolamento
  • 25. Asbestose
  • 26. DPD 2- Relacionadas a exposição-PNEUMONIA POR HIPERSENSIBILIDADE-Ampla gama de antígenos que causam reação imunológica.-Histopatologia da PH: granulomas mal definidos, bronquiolite e alveolite.-Pulmão do fazendeiro-Pulmão do criador de aves-Pulmão do catador de cogumelos-Bagaçose-Pulmão do ar condicionado-Pulmão do lavador de queijo-Pulmão do trabalhador do malte-Doença da casca do bordo …
  • 27. Pneumonia por hipersensibilidade-Achados da TC:-Opacidades em vidro fosco-Nódulos centro-lobulares predominantemente nos terços médios esuperiores.-Atenuação em mosaico.-Cistos pulmonares também podem estar presentes-A forma crônica caracteriza pela fibrose.
  • 28. Pneumonia por hipersensibilidade
  • 29. Pneumonia por hipersensibilidade
  • 30. DPD 3- Induzidas por drogas-Grande número drogas, tanto citotóxicas, quanto não citotóxicas podemapresentar efeitos adversos nos pulmões.-O diagnóstico requer correlação cuidadosa de exposição a droga,achados clínicos e de imagem.-Formas: - Lesão alveolar difusa - Pneumonia em organização - Pneumonia eosinofílica - PINE - Hemorragia pulmonar-Bleomicina, amiodarona, metotrexate, sirolimus…
  • 31. DPD 3- Induzidas por drogasOrganizing pneumonia pattern resulting from treatment with bleomycin.
  • 32. DPD3- Induzidas por drogas Amiodarone lung toxicity
  • 33. DPD 3- Induzidas por drogasNonspecific interstitial pneumonia (NSIP) pattern resulting from treatment with bleomycin.
  • 34. DPD 3- Induzidas por drogasOrganizing pneumonia pattern resulting from treatment with sirolimus.
  • 35. DPD 4- Associada a doenças colagenovasculares-ARTRITE REUMATOIDE-É a mais comum doença do tecido conjuntivo-Mulheres são afetadas 2 a 3 vezes mais do que os homens-O envolvimento pleural é a manifestação torácica mais comum ( derramee espessamento)-O grau de DPI não necessariamente correlaciona com a severidade deacometimento articular.- A DPI associada a AR é histologicamente indistinguível da PIU e afibrose pulmonar tem progressão mais lenta.-Achados TC: nódulos reumatóides, derrame pleural e bronqueolite(áreasde aprisionamento aéreo), padrão reticular fino.
  • 36. AR
  • 37. AR
  • 38. DPD 4- Associada a doenças colagenovasculares-LUPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO-Mais comumente afeta mulheres jovens-Doença pleuro pulmonar ocorre em mais da metade dos pacientes-Pleurite, pneumonite inflamatória(lúpica), fibrose pulmonar interticial,hipertensão pulmonar, pericardite, disfunção diafragmática, hemorragiaalveolar difusa.-Pneumonite lúpica é pontencialmente fatal (opacidades intersticiais, vidrofosco, febre e hipoxemia)-Hemorragia alveolar (opacidades em vidro fosco com espessamentoseptal)
  • 39. LESPneumonite lúpica
  • 40. Hemorragia alveolar
  • 41. DPD 4- Associada a doenças colagenovasculares-ESCLEROSE SISTÊMICA PROGRESSIVA-A DPI é a complicação mais comum da ESP, ocorre em mais de 75% doscasos-Na maioria dos pacientes é subclínica-Achados TC: - Atenuação em vidro fosco - Opacidades reticulares subpleurais - Distribuição predominantemente periférica e basal - Bronquiectasias - Distorção arquitetural - Derrame ou espessamento pleural - Linfonodomegalias mediastianais - Dilatação esofágica ocorre em 80% dos pacientes com DPI.
  • 42. Esclerose sistêmica progressiva
  • 43. DPD 4- Associada a doenças colagenovasculares-SÍNDROME DE SJOGREN-Caracterizada: ceratoconjuntivite seca, xerostomia e desordens do tecidoconjuntivo.-Manifestações pulmonare: fibrose intersticial, doenças de pequenas viasaéreas, PIL, linfoma MALT.-Achados TC (PIL): - Atenuação em vidro fosco - Lesões císticas - Nódulos centrolobulares - Espessamento intersticial
  • 44. Síndrome de Sjogren
  • 45. Síndrome de Sjogren - PIL
  • 46. DPD 4- Associada a doenças colagenovasculares-ESPONDILITE ANQUILOSANTE-Homens jovens de 20 – 40 anos são os mais comumente afetados-Manifestações precoces são cicatrizes apicais bilaterais-Bronquiectasias, enfisema parasseptal e traqueobroncomegalia já foramdocumentadas
  • 47. DPD 5- Doenças relacionadas ao tabagismo-PNEUMONIA INTERSTICIAL DESCAMATIVA-3% das DPI-Afeta fumantes jovens de 30 – 40 anos-2H:1M-Histologicamente: grande número de macrófagos intra alveolares einfiltrado inflamatório intersticial-Radiografias habitualmente normais-Achados TC - Opacidades em vidro fosco bilaterais e difusas com predomínio inferior - Faveolamento é raramente visto.
  • 48. Pneumonia intersticial descamativa
  • 49. Pneumonia intersticial descamativa
  • 50. DPD 5- Doenças relacionadas ao tabagismo-HISTIOCITOSE DE CELS DE LANGERHANS-Patologia de adultos jovens fumantes de 30 – 40 anos.-Caracterizada pelo acúmulo de cels de Langerhans na superfície epitelialdo trato respiratório.-Achados TC: - Micronodulos centrolobulares - Cistos lisos que coalescem e formam espaços aéreos bizarros - Predominam nas regiões superiores e geralmente os seios costofrênicos são poupados.
  • 51. HCL
  • 52. HCL
  • 53. DPD 6- Pneumonias intersticiais idiopáticas-Apresentam variados padrões de inflamação e fibrose.-O diagnóstico e a classificação são problemáticas também para ospatologistas.-PID, DPI-BR, PIU, PINE, COP e PIL
  • 54. DPD 6- Pneumonias intersticiais idiopáticas-FIBROSE PULMONAR IDIOPÁTICA-É a PII mais comum, com sobrevida desde o início da dispnéia de 3 a 6anos.-Mais frequente em pacientes com mais de 50 anos-Achados TC: - Atenuação reticular fina simétrica, com opacidades intralobulares - Espessamento septal interlobular - Bronquiectasia de tração - Vidro fosco e faveolamento-Diag. diferencial: asbestose, d. colagenovasculares, PH crônica esarcoidose.
  • 55. FPI
  • 56. DPD 6- Pneumonias intersticiais idiopáticas-PNEUMONIA INTERSTICIAL NÃO ESPECÍFICA-Apresenta prognóstico mais favorável do que PIU-Apresentação de dispnéia subaguda ou crônica com idade média de 40 –50 anos.- Achados TC: - Vidro fosco (pode se o único achado em 1/3 dos pacientes) - Padrão finamente reticular nas regiões inferiores dos pulmões - Faveolamento pode ser visto em pequena parte dos pacientes - Bronquiectasias ocorre com a progressão da fibrose
  • 57. PINE
  • 58. DPD 6- Pneumonias intersticiais idiopáticas-PNEUMONIA INTERSTICIAL AGUDA-Dispnéia e hipoxemia, associado dano alveolar difuso.-Achados TC: - Densidades esparças bilaterais - Progressão para padrão alveolar difuso.
  • 59. PIA
  • 60. DPD 6- Pneumonias intersticiais idiopáticas-PNEUMONIA EM ORGANIZAÇÃO-Proliferação de tecido de granulação dentro dos espaços aéreos-Pode ser idiopática ou associada a d. do tec. conjuntivo, infecções,broncoaspiração e drogas.- Apresenta-se com instalação subaguda de sintomas semelhantes agripe.-Achados TC: - Áreas esparças uni ou bilaterais de consolidação - Consolidação focal - Nódulos pequenos de mal definidos - Sinal do halo invertido
  • 61. COP
  • 62. COP
  • 63. Referência

×