484 an 16_julho_2014.ok
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

484 an 16_julho_2014.ok

on

  • 2,068 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,068
Views on SlideShare
116
Embed Views
1,952

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

2 Embeds 1,952

http://www.r2cpress.com.br 1950
https://bay169.mail.live.com 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

484 an 16_julho_2014.ok 484 an 16_julho_2014.ok Document Transcript

  • AGRISSÊNIOR NOTICIAS Pasquim informativo e virtual. Opiniões, humor e mensagens EDITORES: Luiz Ferreira da Silva (luizferreira1937@gmail.com) e Jefferson Dias (jeffcdiass@gmail.com) Edição 484 – ANO X Nº 47 – 16 de julho de 2014 MEIA, MEIA, MEIA OU MEIA. A língua portuguesa é uma das mais difíceis do mundo, até para nós. O português praticado no Brasil. *Na recepção dum salão de convenções, em Fortaleza* - Por favor, gostaria de fazer minha inscrição para o Congresso. - Pelo seu sotaque vejo que o senhor não é brasileiro. O senhor é de onde? - Sou de Maputo, Moçambique. - Da África, né? - Sim, sim, da África. - Aqui está cheio de africanos, vindos de toda parte do mundo. O mundo está cheio de africanos. - É verdade. Mas se pensar bem, veremos que todos somos africanos, pois a África é o berço antropológico da humanidade... - Pronto, tem uma palestra agora na sala meia oito. - Desculpe, qual sala? - Meia oito. - Podes escrever? - Não sabe o que é meia oito? Sessenta e oito, assim, veja: 68. - Ah, entendi,*meia* é *seis*. - Isso mesmo, meia é seis. Mas não vá embora, só mais uma informação: A organização do Congresso está cobrando uma pequena taxa para quem quiser ficar com o material: DVD, apostilas, etc., gostaria de encomendar? - Quanto tenho que pagar? - Dez reais. Mas estrangeiros e estudantes pagam *meia*. - Hmmm! Que bom. Ai está: *seis* reais. - Não, o senhor paga meia. Só cinco, entende? - Pago meia? Só cinco?*Meia* é *cinco*? - Isso,meia é cinco. - Tá bom,*meia* é *cinco*. - Cuidado para não se atrasar, a palestra começa às nove e meia. - Então já começou há quinze minutos, são nove e vinte. - Não, ainda faltam dez minutos. Como falei, só começa às nove e meia. - Pensei que fosse as 9:05, pois*meia* não é *cinco*? Você pode escrever aqui a hora que começa? - Nove e meia, assim, veja: 9:30 - Ah, entendi,*meia* é *trinta*. - Isso, mesmo, nove e trinta. Mais uma coisa senhor, tenho aqui um folder de um hotel que está fazendo um preço especial para os congressistas, o senhor já está hospedado? - Sim, já estou na casa de um amigo. - Em que bairro? - No Trinta Bocas. -Trinta bocas? Não existe esse bairro em Fortaleza, não seria no Seis Bocas? - Isso mesmo, no bairro*Meia*Boca. -Não é meia boca, é um bairro nobre. - Então deve ser *cinco* bocas.
  • - Não, Seis Bocas, entende, Seis Bocas. Chamam assim porque há um encontro de seis ruas, por isso seis bocas. Entendeu? - Acabou? - Não. Senhor é proibido entrar no evento de sandálias. Coloque uma meia e um sapato... O africano enfartou. (Enviada ´por Fernando Botelho). A LIÇÃO DOS 7 x 1 Manuel Malheiros Tourinho nos enviou. “Isso representa mais que um simples jogo! Representa a vitória da competência sobre a malandragem! Serve de exemplo para gerações de crianças que saberão que pra vencer na vida tem-se que ralar, treinar, estudar! Acabar com essa história de jeitinho malandro do brasileiro, que ganha jogo com seu gingado, ganha dinheiro sem ser suado, vira presidente sem ter estudado! O grande legado desta copa é o exemplo para gerações do futuro! Que um país é feito por uma população honesta, trabalhadora, e não por uma população transformada em parasita por um governo que nos ensina a receber o alimento na boca e não a lutar para obtê-lo! A Alemanha ganha com maestria e merecimento! Que nos sirva de lição! Pátria amada Brasil tem que ser amada todos os dias, no nosso trabalho, no nosso estudo, na nossa honestidade! Amar a pátria em um jogo de futebol e no outro dia roubar o país num ato de corrupção, seja ele qual for, furando uma fila, sonegando impostos, matando, roubando! Que amor à pátria é este! Já chega!!! O Brasil cansou de ser traído por seu próprio povo! Que sirva de lição para que nos agigantemos para construirmos um país melhor! Educar nossos filhos pra uma geração de vergonha! Uma verdadeira nação que se orgulha de seu povo, e não só de seu futebol!!" Luiz Ferreira acrescenta. ”O que se esperar de uma seleção maquiada pela GLOBO, tutelada por uma CBF de incompetentes, utilizada por políticos mequetrefes, dirigida por um técnico a serviço do Galvão, com jogadores arquimilionários folgados e sem sentimento de profissionalismo, num ambiente de corrupção e mentiras? É muita ingenuidade acreditar na seleção, não é mesmo?!” SERÁ A BURRICE UMA CIÊNCIA? - Se você atravessar a fronteira da Coreia do Norte ilegalmente, será condenado a 12 anos de trabalhos forçados. - Se você atravessar a fronteira do Irã ilegalmente será detido sem limite de prazo. - Se você atravessar a fronteira do Afeganistão ilegalmente será alvejado. - Se você atravessar a fronteira da Arábia Saudita ilegalmente, será preso. - Se você atravessar a fronteira chinesa ilegalmente, nunca mais alguém ouvirá falar de você. - Se você atravessar a fronteira venezuelana, será considerado um espião a serviço dos EUA e o seu destino está traçado... - Se você atravessar a fronteira cubana ilegalmente será colocado no paredão e fuzilado. - Se você atravessar a fronteira americana ilegalmente será preso e deportado para o seu país. - Mas, se você entrar por alguma fronteira do BRASIL, ilegalmente, receberá espontaneamente... - Um abrigo - Um trabalho - Carta de motorista - Cartão cidadão (INSS) - Segurança social - Crédito familiar - Cartões de crédito - Compra de casa subsidiada pela CDHU ou empréstimo bancário para a sua compra - Escolaridade gratuita - Serviço nacional de saúde gratuito
  • - Se for de esquerda, chance de um emprego no governo federal. - Será enquadrado no sistema de “cotas” e excluirá um brasileiro (não importa se for ladrão/bandido e/ou traficante) - Poderá ser um representante no parlamento - Poderá votar, e mesmo concorrer a um cargo público - Ou até mesmo fundar o seu próprio partido político! - Receberá mensalmente Bolsas-ESMOLAS ! e por último, mas não menos importante, poderá se manifestar nas ruas e até queimar a nossa bandeira! No entanto, se eu quiser impedi-lo, serei considerado politicamente incorreto !!! Sem dúvida que parece irreal, mas é a mais pura das verdades! O pior de tudo: o povo paga essas contas !!! Ruy Barbosa tinha razão quando dizia: "Há tantos burros mandando em homens de inteligência, que às vezes fico pensando, se a BURRICE não será uma CIÊNCIA". (Enviado por Eduardo Afonso) PLANTE UM MAMOEIRO EM SUA CASA E NUNCA MAIS FIQUE DOENTE Mamão (Carica papaya), originário da América Tropical, é uma das melhores frutas do mundo, tanto pelo seu valor nutritivo, como pelo poder medicinal. Cada parte desta planta é preciosa, a começar pelo tronco! De sua parte interna, retira-se uma polpa que - depois de ralada e seca assemelha-se ao coco ralado. É rica em propriedades nutritivas e aproveitada em alguns lugares no preparo de deliciosas rapaduras. O cozimento das raízes dá um tônico para os nervos, e é também remédio para as hemorragias renais. As folhas do mamoeiro, após secas à sombra, têm aplicação no preparo de agradável chá digestivo que pode ser dado livremente às crianças, pois não contém cafeína. O suco leitoso extraído das folhas é o vermífugo mais enérgico que se conhece. Usa-se diluído em água. Ainda é digestivo e cura feridas. Em diversos lugares, a medicina popular o utiliza para tratar eczemas, verrugas e úlceras. Os índios preparam a carne envolvendo-a com folhas de mamoeiro por algumas horas antes de levá-la ao fogo. Este processo amacia a carne. Com as flores do mamoeiro macho prepara- se um maravilhoso xarope que combate a rouquidão, tosse, bronquite, gripe e indisposições gástricas causadas por resfriados. Coloca-se um punhado de flores, com um pouco de mel em vasilha resistente ao calor, mas que não seja de alumínio. Acrescenta-se um copo de água fervendo, tapando-se bem. Depois de esfriar, toma-se às colheradas, de hora em hora. Com o fruto verde faz-se um doce maravilhoso. Pode-se também prepará-lo ensopado ou ao molho branco. É uma iguaria! O mamão maduro: é altamente digestivo (cada grama de papaína - fermento solúvel contido no fruto digere 200g de proteína); tem mais vitamina C que a laranja e o limão; contribui para o equilíbrio ácido-alcalino do organismo; é diurético, emoliente, laxante e refrescante; cura prisão de ventre crônica comido em jejum, pela manhã, faz bem ao estômago é eficaz contra a diabete, asma e icterícia; bom depurativo do sangue; não pode faltar na alimentação da criança, pois favorece o seu crescimento. Depois de comer-se o mamão, esfrega-se a parte interna da casca sobre a pele para tirar manchas, suavizar a pele áspera e eliminar rugas.
  • Mastigar de 10 a 15 sementes frescas elimina vermes intestinais, regenera o fígado e limpa o estômago. Comidas em quantidade, são eficazes contra câncer e tuberculose. Faltava dizer que qualquer uso que se faça de qualquer parte desta planta, traz consigo uma ação vermífuga poderosa, o que bastaria para destacar sua importância. Melhor que consumir frutos do supermercado (colhidos verdes e amadurecidos à força no carbureto), é colhê-los já maduros no pé, no próprio quintal pois além disso serão livres de agrotóxicos. Num espaço bem apertado cabem vários mamoeiros. Eles gostam de terra boa, bem adubada. Por exemplo, com lixo de cozinha ou com uma "Boca da Terra". O consumo do mamão é recomendado pelos nutricionistas por se constituir em um alimento rico em licopeno (média de 3,39 mg em 100 g), vitamina C e inerais importantes para o organismo. Quanto mais maduro, a maior a concentração desses nutrientes. (Enviada por Odoaldo Passos). A UM HOMEM Adalgisa Nery Quando numa rocha porosa Cansado te encostares E dela vires surgir a umidade e depois a gota, Pensa, amado meu, com carinho, Que aí está a minha boca. Se teus olhos ficarem nas praias E vires o mar ensalivando a areia Com alegria pensa, amado meu, Num corpo feliz Porque é só teu. Se descansares sob uma árvore frondosa E além da sombra ela te envolver de ar resinoso Lembra-te com entorpecência, amado meu, Da delícia do meu ventre amoroso. Quando olhares o céu E vires a andorinha tonta na amplidão Pensa, amado meu, que assim sou eu Perdida na infindável solidão. A noite quando as trevas chegarem E vires do firmamento Uma estrela cair e se afundar É sinal, amado meu, Que o teu amor vai me abandonar. Na morte, quando perderes o último sentido E a tua própria voz Em forma de pensamento Te subir ao ouvido Deixa escorrer a derradeira lágrima pelo teu rosto Nascida do extremo alento do coração E pensa então, amado meu, Que ainda é um suave carinho da minha mão! VALORES DO CORPO E DO ESPÍRITO Viver no mundo é estar em contato permanente com o desejo de ter coisas, pessoas, riquezas. Nos shoppings e meios de comunicação, o apelo é sempre para comprarmos mais, consumirmos mais, acumularmos mais. O que fazer, já que somos treinados, desde pequenos, para desejar conforto, prazeres, bens? Como escapar a esse verdadeiro fascínio que as coisas materiais exercem sobre nós e nos tornam escravos do trabalho e do dinheiro? Havia um homem muito rico, um milionário cujas terras pareciam não ter fim. Certa noite, ele olhava para a extensão de suas propriedades e alegrava-se profundamente. Via os imensos campos, os trigais maduros, os celeiros cheios, as moedas que enchiam os cofres. Ele pensava: Tenho tanta coisa que já nem cabe nos depósitos. Amanhã mandarei derrubar estes celeiros e construirei outros maiores. E o homem dizia para si mesmo: Alegra-te, minha alma, pois tens riquezas para muitos anos. Descansa, come, bebe, diverte-te. O que esse homem não sabia é que naquela mesma noite morreria. Suas terras, riquezas e
  • todos os seus bens materiais ficariam para trás. A história desse homem rico é adaptação de uma parábola contada por Jesus. Era uma ocasião em que o Mestre queria ensinar que não devemos nos fixar excessivamente nas coisas materiais, pois elas são temporais, passageiras. Ensinava Jesus que os verdadeiros valores são os do Espírito. Esses continuam conosco: seguem com a nossa alma quando a morte chega. Por isso eles devem ser a nossa principal fonte de atenção. O mundo exerce um enorme fascínio sobre as pessoas. Ao nascermos, esquecemos nossa verdadeira origem: a natureza espiritual. E mergulhamos em um ambiente onde quem é mais esperto e competitivo leva a melhor. Para piorar, somos julgados pelo modo de vestir, pelo lugar em que moramos, pelo tamanho da conta bancária. Muitas vezes desejamos escapar dessa lógica perversa, mas como fazer isso? Alguns mais radicais acreditam que a solução é fugir do mundo, escapar das regras sociais, viver como ermitão, longe de tudo e de todos. É uma opção extrema, mas não é a solução. A vida em sociedade lapida os nossos relacionamentos. Isolar-se é fugir. No relacionamento com as pessoas é que podemos ver quem realmente somos. Viver em isolamento é uma artificialidade. Coragem real é expor-se às situações e tornar-se vencedor. Por isso, para escapar da atração das coisas materiais a solução é o equilíbrio. Trabalhar sim, mas sem se tornar escravo. Acumular o suficiente para o sustento do corpo, mas sem ceder à ganância. Desejar as coisas boas, mas sem exageros. Uma frase resume tudo isso: viver no mundo e não para o mundo. E a fórmula para manter os pés no chão é bem simples: basta lembrar que um dia deixaremos roupas, joias, imóveis, dinheiro. Tudo ficará aqui na Terra. E, ao morrermos, a pergunta então será: O que levamos com a nossa alma? Que exemplos deixaremos? Que boas lembranças nossos amigos e parentes terão de nós? Acredite: isso, sim, é essencial. Redação do Momento Espírita A PIADA DA SEMANA Uma mulher foi presa por roubar no supermercado. Quando estava no tribunal, o juiz perguntou-lhe: -O que é que a senhora roubou? Ela respondeu: - 1 lata pequena de pêssegos. O juiz perguntou-lhe o motivo do roubo, e ela respondeu: -Porque estava com fome. O juiz então perguntou à senhora quantos pêssegos tinha a lata: -Tinha 6 pêssegos. O juiz então disse: - Vou mandar prendê-la por 6 dias, 1 dia por cada pêssego. Mas antes que o juiz pudesse terminar a sentença, o marido dela perguntou se poderia ter uma palavra com o juiz sobre o acontecido. O Juiz disse que sim, e perguntou o que queria ele dizer. Então o marido disse: - Ela também roubou uma lata grande de ervilhas oOo Acessar: www.r2cpress.com.br PS. JULHO, 10 ANOS DO AN, EDIÇÃO COMEMORATIVA.