Your SlideShare is downloading. ×
HTML - Onde estamos e para onde vamos?
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

HTML - Onde estamos e para onde vamos?

906

Published on

Palestra sobre a linguagem de marcação HTML, sua evolução e seu futuro

Palestra sobre a linguagem de marcação HTML, sua evolução e seu futuro

Published in: Design
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
906
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
29
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. HTML Onde estamos, para onde vamos.
  • 2. Década de 60: o início
    • Surgimento da ARPANet/Internet
    • Protocolos de comunicação
    • SGML – Standard Generalized Markup Language
      • Sintaxe abstrata usada para definir linguagens de marcação
  • 3. Década de 80
    • Ligações de hipertexto entre documentos com propósito acadêmico
    • Criação de linguagem de marcação específica para esse fim: HTML
    • CERN, Suíça: criação da World Wide Web, por Tim Berners-Lee
  • 4. Década de 90 adiante
    • Internet comercial traz novos usos e novas possibilidades para a Web
    • Limitações da especificação HTML não servem totalmente para essa nova Web
    • Marcação original é “retorcida” de forma “criativa” para fazer coisas não planejadas
    • Ferramentas WYSIWYG geram códigos imensos e praticamente ilegíveis em busca de boa estética
  • 5. POG to the people!
    • Tags proprietárias
    • Versões de site: Explorer X Navigator
    • Uso de tabelas para definir grids
    • Uso de tabelas dentro de tabelas para definir grids ainda menores
    • Abuso de GIFs transparentes para espaçamento
    • Onipresença de tags <FONT>
    • <BLINK>, <MARQUEE> e outros monstros
  • 6. Microsoft.com, Março de 2000 <!-- vertical line --> <TD ROWSPAN=9 BGCOLOR=&quot;#FF3300&quot;><IMG SRC=&quot;/library/images/gifs/homepage/1ptrans.gif&quot; WIDTH=1 HEIGHT=1 ALT=&quot;&quot; BORDER=0></TD> <!-- spacer column --> <TD ROWSPAN=9><IMG SRC=&quot;/library/images/gifs/homepage/1ptrans.gif&quot; WIDTH=1 HEIGHT=1 ALT=&quot;&quot; BORDER=0></TD> <!--main content cell--> <TD COLSPAN=5 VALIGN=&quot;TOP&quot;> <TABLE BORDER=0 CELLPADDING=0 CELLSPACING=0 WIDTH=100%> <TR> <TD WIDTH=117 VALIGN=TOP><A HREF=&quot;/windows2000/guide/default.asp&quot; TARGET=&quot;_top&quot;><IMG ALIGN=&quot;LEFT&quot; HSPACE=0 SRC=&quot;/library/homepage/images/mscom_w2000.gif&quot; WIDTH=117 HEIGHT=85 ALT=&quot;Windows 2000&quot; BORDER=0></A></TD> <TD WIDTH=10><IMG SRC='/library/homepage/images/1ptrans.gif' WIDTH=10 HEIGHT=85 ALT=&quot;&quot; BORDER=0></TD> <TD WIDTH=309 VALIGN=TOP><font face='verdana,arial,helvetica' size=1><A HREF=&quot;/windows2000/guide/default.asp&quot; TARGET=&quot;_top&quot;><B>Windows 2000: We Delivered. Now You Can, Too</B></A><BR>Sure, it was a long wait, but that's how Microsoft delivered the most thoroughly tested, reliable, and manageable business operating system in PC history. Check out our complete guide to evaluate and deploy Windows 2000, and you can help your business join the 24x7 digital economy.<BR></TD> </TR> </TABLE> </TD> <!-- spacer column --> <TD ROWSPAN=9><IMG SRC=&quot;/library/images/gifs/homepage/1ptrans.gif&quot; WIDTH=1 HEIGHT=1 ALT=&quot;&quot; BORDER=0></TD> </TR> <!-- horizontal gray line --><TR><TD COLSPAN=5><HR COLOR=&quot;#CCCCCC&quot; SIZE=1 NOSHADE></TD></TR>
  • 7. Constatações
    • Cientistas não são futurólogos
    • Designers não entendem de programação
    • Programadores não entendem de design
  • 8. Falando idiomas diferentes
    • Navegadores implementam o seu próprio tipo de HTML, levando em consideração o que acham ou não relevante
    • Falta de padronização gera:
      • Custos de desenvolvimento
      • Insatisfação dos patrocinadores
      • Desinteresse dos clientes
  • 9. Como mudar o horizonte?
    • Dividir para conquistar:
      • Definição de padrões Web (HTML 4, CSS 2 etc.)
      • Um título sempre vai ser um título, independente da aparência.
      • HTML passa a marcar a função dos elementos e as folhas CSS definem a forma deles.
      • Em conjunto e dentro dos padrões, HTML e CSS devem ser suportados por todos os navegadores.
  • 10. Melhorou sem resolver
    • Padrões hoje são cada vez mais adotados pelos desenvolvedores.
    • Pena que não são tão adotados pelos navegadores...
    • Sites agora não precisam de versões inteiras diferentes, mas ainda necessitam de hacks e workarounds
    • Dilema: até onde seguir o padrão (validar o código) ou satisfazer a necessidade do cliente?
  • 11. Web em movimento
    • HTML por si só é totalmente estático
    • CSS só define aparência, não interações
    • Essas duas tecnologias dependem de outras para ter vida:
      • JavaScript
      • Flash
      • Silverlight
      • Tecnologias de servidor (CGI, ASP, .Net, PHP...)
  • 12. Web 2.0
    • Aplicações inteiras migrando dos desktops para a Internet
    • As informações relevantes para o cliente no momento importante para o cliente
    • Interação em tempo real entre clientes de diferentes plataformas
    • Interfaces dessas aplicações baseadas em HTML
    • HTML não foi pensado e não está adaptado para a realidade da Web de hoje
  • 13. Há esperança?
    • Propostas de novos padrões sugerem algumas soluções para problemas atuais
    • HTML/XHTML5:
      • <header>
      • <footer>
      • <canvas>
      • <nav>
      • <video>
      • <audio>
  • 14. ...sempre tem o “porém”
    • Novas tags quebram compatibilidade com páginas e navegadores existentes hoje
    • Comunidade ainda discute como algumas tags serão implementadas
    • Fabricantes planejam só “molhar os pés” com HTML5 nas próximas versões
    • Usuários normalmente demoram para atualizar navegadores
  • 15. Que fazer então?
    • Conhecer as limitações impostas pela tecnologia
    • Abusar da criatividade para encontrar soluções úteis dentro das poucas ferramentas que temos
    • Ler muito, manter-se sempre atualizado no tema
    • Explorar o conceito de comunidades e participar ativamente das discussões dos novos padrões
    • Participar do desenvolvimento dos navegadores, oferecendo feedback e reclamando quando necessário
  • 16. Obrigado!
    • Dúvidas? Questões? Comentários?

×