• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Terceirão Geografia Apostila 3 B
 

Terceirão Geografia Apostila 3 B

on

  • 10,172 views

Slides disponibilizados pelo Professor Enzo do Colégio Castro Alves - Cariacica

Slides disponibilizados pelo Professor Enzo do Colégio Castro Alves - Cariacica

Statistics

Views

Total Views
10,172
Views on SlideShare
1,783
Embed Views
8,389

Actions

Likes
0
Downloads
15
Comments
0

6 Embeds 8,389

http://www.colegiocastroalves.g12.br 8138
http://blogcca.colegiocastroalves.g12.br 241
http://www.youtube.com 3
http://webcache.googleusercontent.com 3
http://colegiocastroalves.g12.br 3
http://s0.wp.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Terceirão Geografia Apostila 3 B Terceirão Geografia Apostila 3 B Presentation Transcript

    • Principais centros dinâmicos da ordem capitalista globalizada
    • OSPAÍSES-BALEIADO SUL
    • ATUAIS CENTROS DE PODER PIB (PPC) em milhões deColocação País dólares— Mundo 55.938.191— União Européia 12.020.9391 Estados Unidos 11.651.1102 China 7.642.2833 Japão 3.737.289 TENDÊNCIAS E CONTEXTOS4 Índia 3.389.670 REAIS PARA OS BRICs5 Alemanha 2.335.4946 Reino Unido 1.845.1697 Brasil 1.803.000 Lista do8 França 1.769.171 Banco9 Itália 1.622.42510 Rússia 1.424.418 Mundial11 Espanha 1.069.253 (Ano de12 México 1.017.529 2005)13 Canadá 999.60814 Coréia do Sul 985.64915 Indonésia 785.169
    • China, o país do Os problemas da China espetáculo do crescimento  A China ainda é um país socialista ditatorial – socialismo de mercado;  O país não é mais  É o país que mais aplica a pena de morte uma promessa. A (63% das execuções mundiais em 2006); China atual pode ser  Lei do cerceamento do direito a filhos; considerada como um  Inúmeros crimes contra os direitos humanos; novo sinônimo ou  Invasão/anexação do Tibete desde 1950; uma reinvenção  Possibilidade de se tornar o país mais para a palavra poluente do século XXI. globalização; Meninas abandonadasPAÍSES Custo/hora Taxa de anal- C hina: de trabalho fabetis mo p aísAlemanha US$ 31,88 Menos que 5%Japão US$ 23,66 Menos que 5% “madeCoréia do S US$ 7,40 2,2% in”Brasil US$ 4,28 14,7%China US$ 0,25 15%
    • Índia: a atual vitrine dos Rússia: um país que busca (re)definir seu papel no cenário geopolítico mundial investimentos internacionais  Enorme exportador de serviços (mão-de-obra de alta qualificação);  Possui a 8ª maior reserva de petróleo do mundo sendo o 2° maior produtor atual;  Potência nuclear reconhecida pelos EUA;  Possui 27% das reservas mundiais de gás  Maior exportador mundial de programas de natural; computadores;  Compõe o G-7 + 1, principalmente quando o  Forte candidato à membro permanente do C.S. grupo se reúne em decisões militares; da ONU, com apoio dos EUA, que objetiva  É membro permanente do Conselho de “cercar” a China; Segurança da ONU, sendo ainda junto com  Forte crescimento econômico nos últimos os EUA as maiores potências nucleares; anos. Brasil: um país que temcondições de dar a volta por cima! Problemas do Brasil  O país apresenta desafios internos, como a • Potência agropecuária do século XXl; enorme desigualdade social e a corrupção; • Oriente Médio das fontes  Enorme carga tributária sem o retorno social energéticas renováveis (biodiesel e esperado; álcool);  Enorme burocracia estatal que emperra o • Líder do G-20 (Grupo dos 20 países desenvolvimento; em desenvolvimento);  Infra-estrutura com gargalos que dificultam um • Líder natural da América do Sul crescimento econômico maior (apresenta cerca da metade do PIB, da população e do território sul- americano); O futuro energético incerto do mundo, que • Dos países do BRIC, é o que insiste numa matriz energética pautada nos apresenta a economia e a democracia combustíveis fósseis, poderá oportunizar ao mais estável. Brasil a liderança de um modelo diferenciado de desenvolvimento;
    • INTRODUÇÃO EXPORTAÇÕES MUNDIAIS incremento Processo de do comércio globalização mundial baselivre circulação demercadorias entre livre comércio os países Aumento do comércio mundial Desenvolvimento econômico Exploração dos recursos naturais GLOBALIZAÇÃO IMPORTAÇÕES MUNDIAISElevou consideravelmente a desigualdade social e acentuou os contrastes entre opulência e extrema pobreza. Os países ricos, com 19% da população do planeta,concentram 71% do comércio mundial de bens e serviços,58% do investimento estrangeiro direto e 91% de todos os usuários da Internet. 20% dos mais ricos X 20% dos mais pobres 1960: 30 a 1 2000: 74 a 1
    • A DISTRIBUIÇÃO DESIGUAL DO EMPRESAS MULTINACIONAIS COMÉRCIO MUNDIAL •Estima-se que, em 2000, mais de 40% dos A maioria do comércio internacional ocorre entre intercâmbios mundiais foram efetuados pelas países desenvolvidos. multinacionais. Os países em Existe cerca de 40.000 empresas multinacionais desenvolvimento Os países mais aumentaram sua pobres diminuíram As primeiras 500 são as grandes organizações, que participação no sua participação no controlam 70% do comércio internacional e 80% dos comércio mundial comércio mundial investimentos estrangeiros das multinacionais. Em 1995, 29% do PIB mundial correspondia ao PIB A importância do comércio agrícola no comércio das 200 empresas multinacionais mais importantes. mundial foi diminuindo PRODUTOS AGRÍCOLAS• Apesar do aumento absoluto do comércio de produtos agrícolas, a participação destes no mercado mundial reduziu-se progressivamente.• Os países em desenvolvimento produzem uma parte importante dos produtos agrícolas mais comercializados. Para muitos deles, esses produtos representam a principal fonte de divisas.• As empresas multinacionais conseguiram ocupar uma posição hegemônica no que tange aos vários produtos agrícolas básicos: 20 dessas empresas controlam o comércio do café, 6 dominam 70% do comércio de trigo
    • NOVA GEGRAFIA COMERCIAL Países em Desenvolvimento MUNDIAL• Este quadro tende a sofrer alterações com o surgimento de acordos comerciais, como o G3 • Os chamados “países em desenvolvimento” são uma (Mercosul, RSA e Índia). parcela dos países subdesenvolvidos, porém• A política agressiva de expansão do comércio com industrializados e fortemente urbanizados. países subdesenvolvidos e em desenvolvimento, por parte do Brasil, através de acordos bilaterais, abre • Podemos incluir, entre esses países, o México, o uma nova possibilidade de crescimento do fluxo Brasil, a Argentina e o Chile, na América Latina; a comercial mundial. República Sul Africana, na África, e a China, a Índia e• Para o sucesso dessa política é fundamental o os “Tigres Asiáticos”, na Ásia. fortalecimento de blocos regionais que, ao • Tradicionalmente esses países mantêm intensas reduzirem os entraves ao comércio, aumentam a relações comerciais com os países desenvolvidos. velocidade e o volume das negociações, permitindo um maior fluxo de produtos entre seus membros. Países Desenvolvidos Países pobres• O comércio entre países desenvolvidos • Os países da África Negra, parte da Ásia Meridional e representa a maior parte das transações da América Latina fazem parte de um grupo de países internacionais. extremamente pobres que dependem em grande• Apesar de o comércio ter crescido em ritmo mais escala das exportações de produtos agrícolas (cacau, acelerado nos países em desenvolvimento (no que café, chá ou borracha, por exemplo). tange ao volume) do que nos países desenvolvidos • Os produtos primários (principalmente os nas últimas décadas, estes continuaram a realizar a minerais e os produtos agrícolas tropicais) maior parte dos intercâmbios internacionais. constituem 70% do comércio total desses países.• Os intercâmbios entre Estados Unidos, Japão e • A participação relativa da agricultura e dos minérios - países da União Européia correspondem a nas exportações mundiais de mercadorias - sofreu aproximadamente dois terços do comércio mundial redução nos anos 90.
    • EUROPA DOS 27 1 de Janeiro de 2007 Mais dois países da Europa oriental, a Bulgária e a Roménia, aderem à União Europeia, elevando o número de Estados- Membros para 27. A Croácia, a Antiga República Iugoslava da Macedónia e a Turquia também são países candidatos à adesão.
    • Ponto de partida da RevoluçãoIndustrial e da era moderna, a E uropacontinua sendo um continente degrandes contrastes, onde háprosperidade e democracia, mastambém pobreza, conflitos étnicos editaduras. Suas 48 nações costumamser divididas em E uropa Ocidental, quereúne as desenvolvidas ou emcrescimento, nas quais as instituiçõesdemocráticas estão consolidadas - casoda Finlândia, Holanda e Irlanda -, eE uropa Oriental, formadapredominantemente por países quesaíram do regime comunista e estãocom as economias arruinadas ou emrecuperação, como a Romênia, Ucrâniae a A lbânia
    • A tualmente, as nações da E uropaOcidental recebem em média 1,2milhão de imigrantes por ano,incluindo refugiados e ilegais, vindosem sua maioria do L este E uropeu,norte da África e Oriente Médio.E ssa mão-de-obra é usada emtrabalhos desprezados pelapopulação local como a colheita noscampos e a construção civil. Hátambém demanda por profissionaisqualificados para atender ocrescimento da indústria de altatecnologia. E studos da ONU indicamque a E uropa precisará de cerca de160 milhões de imigrantes até 2025para compensar a estagnação nocrescimento demográfico.
    • A imigração geradescontentamento em parte dapopulação, que teme a perda deempregos e a queda do padrão devida. E sse medo, aliado asentimentos racistas, tem comoconseqüência o aumento do apoiodo eleitorado de vários países,como Áustria, Noruega e Bélgica,a partidos de extrema direita,favoráveis à contenção daimigração, e o crescimento deatentados contra minorias.