Entrevista - Março 2010

  • 2,313 views
Uploaded on

Jornal Entrevista - Edição de Março de 2010

Jornal Entrevista - Edição de Março de 2010

More in: News & Politics
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,313
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
24
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. JORNAL LABORATORIAL DO CURSO DE JORNALISMO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO E ARTES DA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS - UNISANTOS MARÇO - 2010 ANO 41 Nº 1 ENTREVISTA O JORNAL QUE A CIDADE GOSTA DE LER http://hipertexto.unisantos.br DISTRIBUIÇÃO GRATUITA COMUNIDADE LUIZA GONÇALVES PAULA MOREIRA PERIGO NAS ALTURAS Lixo toma conta de praia no Guarujá Moradores de Santa Cruz dos Navegantes, em Guarujá, têm que conviver com praia repleta de lixo. Eles reclamam da coleta que acontece apenas a cada três meses. Além disso, os resíduos despejados no mangue são trazidos pela maré. Professora de Ecologia alerta que a situação é um caso de saúde pública . Pág. 5 SAÚDE Dengue: mosquito vs. mosquito Pág. 3 Cuidado com os galões de água Pág. 6 EVENTOS Quando o esporte É preocupante a falta de informações sobre o número de aci- aos operários e suas famílias. Já a fiscalização do Ministério do incomoda dentes ocorridos na Baixada, principalmente por causa do crescimento dos empreendimentos imobiliários. Enquanto o Trabalho e Emprego (MTE) atua somente por meio de denúncias. Outro problema do setor é a falta de mão-de-obra qualificada. Sindicato dos Trabalhadores estima 10 mortes por ano, o sindicato Por outro lado, surgem novas oportunidades de emprego para Ruas fechadas, trânsito patronal tenta amenizar a situação oferecendo atividades de lazer os corretores de imóveis. Págs. 8 e 9 parado, atrasos e barulho. Estes são uns dos problemas enfren- tados por moradores e comer- ciantes em dias de eventos EXCLUSIVO esportivos nas ruas da Cidade, como as provas de triatlon ou as partidas de futebol que animam Marcelo Teixeira fala pela primeira vez após derrota nas eleições o Estádio Urbano Caldeira, na Vila Belmiro. Pág. 18 Pág. 19
  • 2. ENTREVISTA 2 MARÇO 2010 CONTEXTO EDIÇÃO: NATASHA GUERRIZE DIAGRAMAÇÃO: BRUNA CHIORO EDITORIAL Um ano após chegada da TV Vitória dos iniciantes digital, falta informação Fevereiro de 2006. Foi nesta bate, e bate forte... “Como era bom ORION PIRES é o grande problema, MARCELA MARTINS data que tudo começou. No pri- quando eu estava na faculdade”... meiro dia, a ansiedade típica do Frases como essa certamente serão segundo o gerente. desconhecido, os rostos pintados muito proferidas por nós! Passados 40 anos da primeira “Além dos converso- e as amizades que já iniciavam. Mas quem disse que acabou? transmissão ao vivo da Copa do res, existe também a Foram quatro anos de percurso, de Acabar no sentido exato da palavra, Mundo de Futebol para o Brasil, o diferença entre as pró- teoria do jornalismo, de pesquisa, não acabou. Na verdade, começou. sistema digital chega para marcar prias TVs: as que ope- de prática, sem contar as inúmeras Começou uma vida profissional. É um gol de placa, em 2010. O cli- ram em Full HD (alta pautas pedidas pelos professores. como se cada um de nós estivesse ga- chê “ano de Copa do Mundo, ano resolução) e HDTV Alguns não resistiram e aban- nhando uma folha em branco novinha de TV nova” volta à cena. Novas (menor resolução em donaram o barco no meio do cami- com uma caneta. Cabe agora, a cada tecnologias no mercado, um ano relação a Full)”. Ro- nho. No entanto, outros se apaixo- um de nós, escrever sua vida de jor- após a crise econômica e esta berto explica ainda, naram e, hoje, vivem o jornalismo nalista. E que sempre lembremos parece ser a vez da transmissão que o “erro” no mo- quase 24 horas por dia. Alguns de nosso papel social, anseiam pela digital engrenar. A reportagem do mento da compra tem anseiam pela formatura, pois se formatura, pois se dizem cansados ENTREVISTA andou pelas ruas do o preço como vilão. Centro de Santos e constatou que “Todas as TVs que dizem cansados da academia, mas da academia, mas também do com- estão em promoção TV DIGITAL: venda cresce com a Copa esses ainda não se deram conta promisso que estamos assumindo o aparelho conversor utilizado para de que ao fim do curso a saudade perante a sociedade. modificar o sinal analógico para não têm conversores, guém falar sobre isso”. Para a dona digital não agradou. Pouca procura por isso os valores são menores”. de casa, o governo deveria fazer e preço alto são alguns dos fatores. Se falta conhecimento por uma campanha explicando todas Campanha contra a Os clientes parecem mesmo prefe- rir um televisor novo ao adaptado. O gerente de uma loja de parte do consumidor, a culpa tam- as funções dessa nova transmissão. bém é do vendedor, reclama a dona A única emissora a operar o de casa Clara Gaspar Dionísio. “O sinal digital aberto na região é a exploração econômica eletro-eletrônicos, José Roberto Azevedo, explica que, mesmo à procura de uma TV nova, as vendedor também precisa ajudar a TV Tribuna, afiliada da Globo. Em gente. Afinal, ele deve estar mais conversa por telefone o editor chefe informado sobre essas tecnolo- da emissora e professor universitário, abuso do spread bancário ( dife- pessoas ainda não conhecem a di- gias. Eu não conheço nada. Se ele Jorge Oliveira, revelou que ainda não MARCIA LEITE rença entre o que remunera por ferença e suas reais necessidades. garantir que vale a pena eu posso pode dar previsões de quando o sinal “O cliente chega na loja e leva até levar a mais cara”, afirma. Ela será expandido, mas isso deve acon- O repúdio ao abuso da ex- investimentos e o que cobra por uma televisão com conversor. Paga também contesta o fato de terem tecer em breve. Há quase um ano (30 ploração econômica é palavra de empréstimos), que na realidade mais caro e na verdade ele já tem lançado a TV digital e falarem pou- de março) as cidades de Santos e São ordem da Igreja Católica e do é o lucro dos bancos, pois está TV por assinatura e não precisaria co sobre o assunto. “Eu sei que só Vicente recebem o sinal, através do Ministério Público do Estado de ocorrendo o enriquecimento do serviço, pois boa parte do sinal existe uma emissora com esse tipo canal 19 UHF, já a de Praia Grande São Paulo.Enquanto o Banco do “sem cau sa” das instituições já é digital”. A falta de informação de sinal, mas não vejo mais nin- começou dia 10 de março de 2010. Brasil, instituição de economia financeiras que, com a oferta de mista e de capital majoritário crédito fácil, levam a população público, comemorava no início ao comprometimento de até do mês, o maior índice de fatura- 90 % do salário ou mais, com a OMBUDSMAN mento, o Brasil, País constitucio- consequente inadimplência e en- nalmente não dividamento. A Igreja A visão crítica de Arminda “ intervencio- nista, consta- Católica tam- tava o aumen- bém aposta to da miséria, Há uma falta de respeito na luta contra A partir desta edição, o leitor HELENA PASSARELLI tablóide. Segundo a editora, a d e g r a d a ç ã o aos princípios da dignidade a exploração do ENTREVISTA vai ganhar uma oportunidade do novo desafio irá ambiental e econômica aliada. Pela primeira vez, o jornal proporcionar maiores laços entre a endividamen- da pessoa humana. abusiva com o terá uma ombudsman, ou seria “om- universidade e A Tribuna. “É uma to da popula- “ tema da tercei- budswoman”? Uma mulher em uma experiência que pode revelar novos ção, em função Sandro Ricciotti ra Campanha função por onde passaram apenas talentos”, destacou. Mas, para isso, da exploração da Fraternida- homens. Brincadeiras à parte, o cargo a nova representante dos leitores es- econômica de Ecumênica que garante a boa qualidade do jor- tará atenta a alguns itens fundamen- abusiva. - ECONOMIA nalismo feito pelo jornal-laboratório, tais. “Além de estar bem atualizado Sandro E VIDA “Vo- este ano, é da editora executiva do e ter ética, o bom jornalista precisa Ricciotti Bar- cês não podem jornal A Tribuna de Santos, Arminda escrever com clareza, objetividade, bosa, Promotor de Justiça da De- servir a Deus e ao Dinheiro” (Mt Augusto. A convidada conhece bem estilo e em bom português. Estes fesa do Consumidor de Santos, 6,24) no sentido de que o homem a estrutura do jornal que vai analisar. serão critérios indispensáveis no disse que o Ministério Público precisa de condições mínimas de Formada em 1988, pela UniSantos, contexto do jornal”. do Estado de São Paulo já ajuizou sobrevivência e deve colaborar Arminda está há 16 anos em A Tribu- No encontro com os alunos uma ação civil pública em São na promoção de uma economia na, onde desde 2001 ocupa a função do curso de Comunicação Social, Paulo, com pedido específico a serviço da vida, fundamentada de editora executiva. Mas, o mesmo ARMINDA: novo desafio Arminda lembrou do projeto de A de redução das atuais taxas de no ideal da cultura da paz para tablóide que hoje será alvo de críticas, Tribuna para garimpar e lapidar juros praticadas por instituições que todos contribuam na cons- sugestões, análises e apontamentos ter um bom texto ou a melhor foto futuros talentos, o “Jovem Jornalis- financeiras.“Os percentuais hoje trução do bem comum em vista foi, no passado, a porta de entrada se a edição não for atraente para o ta”. A parceria entre as universida- cobrados mostram-se abusi- de uma sociedade sem exclusão. para a carreira brilhante e respeitada leitor. Também não adianta ter uma des de Santos e o jornal irá reservar vos e não dão possibilidade de O Bispo Diocesano, D. que Arminda construiu. boa apresentação se o conteúdo for todo último sábado de cada mês, a argumentação contratual ao Jacyr Francisco Braido, res- Foi aqui que ela rabiscou suas fraco ou mal escrito. O leitor quer partir de maio, um espaço para ma- consumidor. Por isso, houve a saltou a importância do real primeiras laudas e até mesmo ousou um produto impecável”. Essas térias assinadas dos universitários necessidade da ação coletiva sentido que devemos ter por com o projeto de um jornal feito revelações foram feitas no espaço no caderno de Educação. para que o judiciário diminua as bem comum como o conjunto por colegas de classe, “O Privado”. “eu estive aqui”, da edição de maio Agora que você já conhece o taxas ao patamar máximo de 30% de condições sociais que per- Arminda conta que, naquela época, do ano passado do ENTREVISTA. gabarito da nossa nova “olheira” da média anunciada pelo Banco mitem e favorecem às pessoas aprendeu o significado de se fazer Em recente visita à UniSantos, poderá acompanhar, já na próxi- Central “ justifica. o desenvolvimento integral da um jornal. “O conjunto da obra Arminda aproveitou para falar um ma edição do ENTREVISTA, as Neste caso, quer se coibir o personalidade. é muito mais importante que as pouco do dia a dia de seu trabalho primeiras impressões da ombuds- partes isoladas, ou seja, não adianta e de como será feita a análise do man, sobre esta publicação. (O.P) ENTREVISTA Diretor: Prof. Roberto Hage Chain. Chioro. Laboratorista: Alberto Fer- ONDE ENCONTRAR Coordenador do Curso de Jor- reira. Técnico de Laboratório da nalismo: Prof. Me. Paulo Bornsen. Redação: Tércio Simei Gonçalves. Professores orientadores: (tex- Impressão: Diário do Litoral. Tira- Santos - Livraria Martins Pinheiro, Machado, Rebouças, Jornal Laboratorial do Fontes, Alfândega, Almirante, Ana Rocha São Vicente, Rodoviário tos) Tereza Cristina Tesser (Mtb gem: 10.000 exemplares. Curso de Jornalismo Costa, Aquário, Areia Branca, Ba- de Santos, Santa Cecília, Seabra, 15.379), Ouhydes Fonseca (Mtb As opiniões aqui emitidas são de de Centro de Ci- zar Papel & Cia, Boa Vista, Breque, Sorocabana, Super Centro, Super- 8.402), Eduardo Cavalcanti (Mtb responsabilidade de seus autores. ências da Comu- 18.192) e Marcelo Di Renzo (Mtb. Campo Grande, Canaã, Canal, cabana, Tibiriça, Toledo, Valentim, nicação e Artes 11.008); (Fotos) Luigi Bongiovani Cinelândia, Cochrane, Copacabana Vila Belmiro e Vila Mathias. Tam- da Universidade (Mtb 11.086). (Diagramação) Cláu- Redação: Av. Conselheiro Nébias, do Daniel, Encruzilhada, Inca, Inde- bém em bancas de São Vicente, Católica de Santos dio Lemos Ferreira (Mtb. 12.632) 300 - Vila Mathias, Santos - SP - CEP: pendência, Joquey, Marapé, Marcelo, Guarujá, Cubatão, Praia Grande, - UniSantos e José Reis Filho (Mtb 12.357). 11015-002. Meu Cantinho, Minas Gerais, Minis- Bertioga, São Sebastião, Mongua- E-mail: entrevista@unisantos.br Diagramação da Capa: Bruna tro, Palmares, Paquetá, Paraíso, guá, Itanhaém e Peruíbe.
  • 3. EDIÇÃO: GIULIANO COCCARO DIAGRAMAÇÃO: AGATHA ABREU CONTEXTO ENTREVISTA MARÇO DE 2010 3 Mosquito LIXO - Vila Mathias vira depósito BRUNO LIMA transgênico: o fim da picada? ANA LUIZA MONTEIRO extremamente perigoso soltar os mosquitos transgênicos com a in- D evido às altas temperaturas tenção de eliminar o problema da registradas nos últimos me- dengue de imediato, sem passar por ses e o grande volume de uma sequência de testes. “Tudo que chuvas, a proliferação do mosquito aconteceu no passado nos faz agir transmissor da dengue se tornou com cautela. É preciso pensar o que propícia. Segundo dados forneci- estará sendo salvo a longo prazo, do dos pela assessoria de imprensa de que adianta salvar 10 mil pessoas de Guarujá, somente na cidade foram dengue e matar 100 mil posterior- confirmados 351 casos até o dia 24 mente por um problema futuro”, diz. DIVULGAÇÃO A pesquisadora Marluci Guirado, por sua vez, afirma no artigo “Alguns aspectos do controle populacional e da resistência a insetici- das em Aedes aegypti”, que a experiência que já se tem com outros organismos tem levado à conclusão de que o sequenciamento gênico de um organismo é “um FÊMEA Aedes Aegypti: a transmissora novo começo”, no que se refere às dificuldades iniciais que podem fazer de fevereiro. Alternativas, como a com que resultados significativos criação de um mosquito transgênico, demorem um tempo imprevisível já estão sendo estudadas, mas, por para aparecer. “Na manipulação enquanto, a eliminação dos criadou- do genoma, complexas interações ros das larvas é o principal método gênicas geralmente são quebradas, utilizado como forma de prevenção e por serem desconhecidas em sua à doença. extensão geram, na maioria das PORTAS, lâmpadas, sofás, armários e etc... Não, essas não são ofertas de nenhuma loja de móveis da Cidade. A revista Proceedings of the vezes, resultados inesperados e Mas sim, o cenário de algumas ruas da Vila Mathias, onde moradores e carrinheiros despejam, diariamente, National Academy of Sciences ineficientes”. A pesquisadora ainda pilhas de entulhos.O estado de degradação atinge, em especial, as calçadas das ruas Campos Melo, Henrique publicou um estudo realizado por cita que os mosquitos transgênicos, Ablas e Comendador Martins. Nelas, assim como, na Avenida Rangel Pestana, importantes vias do bairro, a pesquisadores das universidades de quando estão sozinhos, são rapida- quantidade de lixo, móveis e detritos fica exposta por vários dias. Oxford (Inglaterra) e da Califórnia mente eliminados na competição Tradição: famílias Copa: FIFA (EUA). Nele, é apresentada a cria- com o mosquito que não sofreu ção de mosquitos geneticamente alteração genética. “O genoma do modificados como alternativa mosquito ‘normal’ é produto de santistas na política cria regras para tentar conter a propagação do milhares de anos de julgamento pela vírus da dengue, seleção natural, “ que é transmitido e sua capacidade pela picada da fêmea do Aedes aegypti. Essa al- Do que adianta salvar 10 da variação dos reprodutiva, mui- to maior. Apesar para bares MARIANA RODRIGUES entre 2005 e 2006 foi presidente da Câmara Municipal. teração genética mil pessoas com dengue processos utiliza- No Brasil, o nome da família Seu filho, o deputado esta- faria com que as fêmeas tivessem e matar 100 mil posterior- dos nos diferentes laboratórios em vem funcionando como um aval dual Paulo Alexandre Barbosa FABÍOLA FERREIRA para a carreira política, uma tra- (PSDB), seguiu a mesma carrei- o desenvolvi- mente? sua construção, os Os donos de estabelecimentos dição. Como no caso de Antonio ra. Paulo começou como assessor mento de suas mosquitos trans- devem estar atentos às regras de asas prejudicado, limitando sua ca- “ Ronaldo Francini gênicos apresen- tam desvanta- Carlos Magalhães, com ACM Jr., ACM Neto na Bahia. Neste mês, a Nova Repú- na Secretaria de Estado da Juven- tude, Esporte e Lazer (Sejel). Já o santista Mário Covas exibição para os jogos desta Copa, segundo as regras veiculadas pela pacidade de voar. gens, relaciona- FIFA, no final de fevereiro. blica comemora 25 anos e come- começou concorrendo ao cargo das no mínimo Além das emissoras subli- ça um novo período para Santos. de prefeito, só conseguindo en- ALVORO- com a capacidade cenciadas, TV Bandeirantes, Conhecida por sua participação trar na política como deputado, ÇO - Para o professor de Ecologia reprodutiva diminuída”. Band Sports e ESPN, a Rede política ativa e por possuir o pelo PST, em 1963. Atualmente, Ronaldo Francini, a proposta da Marluci conclui em seu artigo Globo é a única autorizada este maior porto da América Latina, o sobrenome se mantem no meio criação e soltura de mosquitos que, por enquanto, o principal mé- ano. Uma das regras é que o si- Santos perdeu a autonomia polí- com o deputado estadual Bruno transgênicos no meio ambiente todo utilizado para a diminuição do nal dos eventos esportivos deve tica e administrativa e virou área Covas, do PSDB, e com Zuzi- esbarra em uma série de problemas número de casos de dengue ainda ser exibido na íntegra, incluindo de segurança nacional em 1969. nha, como é conhecido o filho científicos e econômicos. “Levaria é a eliminação de criadouros das todos os intervalos comerciais, Apenas em 1984, a cidade vol- de Mário Covas, atual secretário muitos anos para realmente ser efi- larvas do mosquito como pratos começando com, no mínimo, 10 tou a eleger seu prefeito. municipal de Caraguatatuba. ciente. Somente após estudos muito e vasos de planta, bebedouros de minutos antes do início e encer- Desde então o cenário po- Outro exemplo hereditário aprofundados, testes em pequenos animais, pneus, ralos externos rando 10 minutos após o término lítico de Santos tem exemplos são os De Rosis. Osvaldo Car- ambientes isolados e uma série de e internos, calhas, lajes e mate- de cada transmissão. de poder aliado à tradição e valho De Rosis foi o responsá- experiências seria seguro liberar os riais inservíveis. “As dificuldades É permitida a veiculação em conservadorismo dos eleitores. vel pelo início da tradição. Seu mosquitos geneticamente modifi- existentes indicam que durante bares, restaurantes e hotéis, desde Osvaldo Justo (e seus irmãos primeiro mandato foi em 1964, cados sem haver sequelas. Para ser um tempo, mais ou menos longo, que não sejam cobrados ingressos. políticos Emílio e Ricardo) as- como vereador. Assumiu tam- viável, seria preciso criar esses mos- vamos continuar dependentes Em seus 20 anos de funcio- sumiu após 15 anos de prefeitos bém a presidência da Câmara quitos em escala industrial. Exigiria exclusivamente dos métodos de namento, o bar Barramares, loca- escolhidos pelo governo militar. por duas vezes. Morto em 1986, um enorme trabalho de logística, controle da dengue por meio do lizado no Gonzaga, é um ponto de O prefeito Paulo Gomes Barbo- foi substituído pelo filho. além de depender do Governo, controle do Aedes aegypti, hoje encontro para torcedores. Na Copa sa cumpriu mandato entre 1980 Hoje presidente da Câmara que avaliaria quanto custaria esse subordinado, grandemente, ao de 2002, foi implantada a promoção e 1984, voltando a política san- de Santos, Marcus De Rosis dá investimento”, afirma o professor. comprometimento da população que presenteava os clientes com um tista em 1997, como vereador, e continuidade ao trabalho do pai. Francini completa que seria com a eliminação dos criadouros”. copo de chope a cada gol brasileiro.
  • 4. ENTREVISTA EDIÇÃO: GIULIANO COCCARO 4 MARÇO DE 2010 CONTEXTO DIAGRAMAÇÃO: MAYARA JACQUES Dragagem afeta meio ambiente SERVIÇOS PG dá 60% BRUNO LIMA SAMANTA LORENA de desconto A dragagem do canal do Porto de Santos, que co- meçou a ser feita este mês, no IPTU proporcionará maior segurança de AGATHA ABREU navegabilidade com o aumento de sua largura e profundidade. Se você é aposentado ou Entretanto, junto com o avanço pensionista e reside há pelo me- tecnológico e econômico, o meio nos dois anos em Praia Grande, ambiente poderá ser afetado. No fique ligado. Com base na Lei documento do Estudo de Impacto Complementar 236/99, a Secreta- Ambiental (EIA) e seu respectivo ria de Finanças (Sefin) do muni- Relatório de Impacto Ambiental cípio vai dar desconto de até 60% (RIMA) foram pré-julgados os im- sobre o IPTU 2011. As inscrições pactos decorrentes da obra. O EIA/ vão até o dia 30 de junho. Para RIMA aponta os possíveis impactos solicitar o desconto, os interessa- ambientais, propõe programas de dos devem se dirigir à Seção de gestão ambiental para garantir o Atendimento ao Público do Paço monitoramento da área afetada e Municipal, que fica na Avenida indica proteção à natureza. Presidente Kennedy, n° 9.000, A obra está sendo realizada piso térreo, no Bairro Mirim. porque a indústria naval está substi- O setor funciona de segunda a tuindo sua frota por navios maiores, sexta-feira, das 8h30 às 16 horas. que atualmente não conseguem Mais informações pelo endereço passar pelo canal. Se a dragagem de DRAGAGEM irá possibilitar a entrada de navios de grande porte no Porto http://www.praiagrande.sp.gov.br aprofundamento não fosse realizada, o Porto perderia competitividade da Unisantos, o ambientalista Ícaro de Saúde, Segurança e Meio Am- desenvolvido é minucioso e a ação internacional, devido aos custos Aronovich da Cunha, a dragagem biente, da Codesp, Alexandra Sofia é necessária. Se no decorrer no elevados dos navios que precisariam fazer mais de uma viagem para trans- muda a movimentação das águas, gerando alterações nas comuni- Grota, diz que o Ibama exigiu uma série de atividades ambientais para empreendimento o monitoramento apontar algum tipo de anomalia, a Artigo do portar os produtos ou vir com menos dades biológicas. “O importante amenizar os problemas da draga- obra será paralisada imediatamente carga. Mas tudo isso pode gerar problemas de curto ou longo prazo nesse momento é o monitoramento da área de despejo e salientar que a gem e um monitoramento contínuo dos parâmetros químicos, físicos e para a tomada de medidas neces- sárias para amenizar o problema. CTB gera para a natureza. Segundo o EIA/ RIMA, os efeitos da obra estão im- separação por setores do material permite melhor distribuição espa- biológicos. A Fundespa (Fundação de Estudos e Pesquisas Aquáticas) “A dragagem do Porto não é uma novidade, e sim, o aprofundamento. dúvidas plicados nas águas. Por exemplo, o cial e diminui a contaminação”. é a empresa responsável pelos 26 “Toda atividade gera qualquer tipo aprofundamento poderá gerar maior Cunha cita que a região cavada de- programas, entre eles o Apoio às de reação, mas é importante infor- DAPHINE MACHADO volume de água quando a maré ficar senvolveu fontes de contaminação Comunidades de Pesca, que envia mar que a tecnologia é aliada para alta e também quando estiver saindo ao longo dos anos (lixões, esgotos, relatórios para pescadores e órgãos amenizar os impactos ambientais”. E-mail de origem desconhe- com a vazante, influenciando nos parque industrial de Cubatão, su- públicos sobre a situação da fauna, cida circula na internet contendo processos de erosão. Além disso, jeira nas praias) e o efeito no meio define ações em conjunto com os Segundo a Codesp, toda a do- informações duvidosas sobre o deslocamento e a reprodução de ambiente dependerá da concen- pescadores para capacitá-los a futu- cumentação do EIA/RIMA está o art. 267 do CTB, Código de peixes podem ser afetados enquanto tração do despejo. “A distribuição ros impactos e cursos para atender disponível para o público e pode Trânsito Brasileiro. A equipe do a obra estiver sendo realizada. desse material foi dividida em três às demandas durante da dragagem. ser solicitada a qualquer mo- ENTREVISTA constatou que o Segundo o líder do Grupo de trechos no mar justamente para que O secretário de Meio Am- mento na sede da companhia que assunto causa divergências entre Pesquisa em Gestão Ambiental na isso não gere nenhum tipo de conta- biente de Santos, Fábio Nunes, fica na Avenida Rodrigues Alves, despachantes e o Departamento Costa, Portos e Sustentabilidade, minação maior”. A superintendente diz que o trabalho que vem sendo s/nº, no Macuco, em Santos. Estadual de Trânsito. No e-mail há a afirmação de Nathaly Brenner que no caso de multa por infração As novas funções do leve ou média, se o condutor não foi multado pelo mesmo motivo nos últimos doze meses, não é Orkut atraem usuários necesário o pagamento da multa. E, para que isso ocorra, é preciso MAYARA JACQUES o comprador procure olhar nos de- ir ao Detran e preencher o formu- poimentos do vendedor para saber lário solicitado para converter a O Orkut, serviço de rede social se ele tem ou não credibilidade com infração em advertência. oferecido pelo Google, está perden- o público.“É vantajoso comprar via Para o Detran, o artigo não do sua principal característica como Orkut, porque, na maioria das vezes, é de conhecimento da popula- site de relacionamentos e se tornan- o preço é bem menor que em outros ção. O que pode ser convertido do um local da web para vendas e meios’’, finaliza. em advertência é a pontuação trocas dos mais diversos produtos. Mas é preciso cuidado. Muitas e não a multa, e esta deve ser Vasculhar a vida de ex-namora- vezes, como em tantas outras formas paga. O infrator deixa de receber dos, reencontrar amigos da infância, de negociação, você não tem a cer- os pontos na carteira se a auto- fazer novos amigos, manter contato teza de que irá receber a compra no ridade de trânsito considerar a com os já envoltos em sua rede estado e prazo anunciado por quem infração de caráter educativo. social. Essas e mais algumas são vende. É o caso de Regis Luis da O Detran também não possui as funções do mais utilizado site de Rocha, que recebeu um celular com formulário para conversão. “A relacionamentos da web. Entretanto, o visor quebrado e não conseguiu pessoa elabora um requerimento tem se mostrado cada vez mais útil trocar o produto. Regis aconselha as de próprio punho anexado a um ao serviço público e já está sendo pessoas comprarem só de pessoas in- comprovante de residência, cópia usado como um meio de trabalho dicadas pois o barato pode sair caro. da carteira de habilitação, CPF e para muitas pessoas. É através das Entre as inúmeras comunida- documento do veículo. A decisão trocas e vendas que elas vêem no site des e os mais diversos perfis de lojas, pela advertência ou não cabe ao uma oportunidade de trabalho fácil e é possível observar os importados delegado, baseado no prontuário de bom retorno financeiro. que levam um tempo maior para en- do condutor”, conclui o escrivão.” “A vantagem de vender e tro- trega, mas que mostra a diversidade O despachante Ely Cury car pelo Orkut é que você não tem e expansão do negócio. Como fun- USUÁRIOS trocam provador pelo Orkut também afirma que nenhum de loja física e com isso, não precisa ciona o sistema de vendas? Simples: é viável fazer trocas de mercadorias cinco dias úteis em perfeito estado, seus clientes o procurou para pagar imposto e funcionários, o Ao invés de criar perfis com fotos específicas através das comunidades provando que o empreendedorismo esclarecimento deste assunto. único trabalho é ir aos correios para e informações pessoais, o vendedor que possuem um extenso cardápio via Orkut funciona e pode dar certo. E, segundo levantamento dos a postagem do produto’’, explica posta fotos de suas mercadorias e dos mais diferentes itens disponíveis Os crimes virtuais cometidos próprios despachantes, ninguém Vanessa Cezar que trabalha com os futuros compradores comentam para trocas. A reportagem fez um no Estado de São Paulo podem ser conseguiu efetuar essa conversão. uma loja virtual há mais de um as de seu interesse. A partir disso, teste comprando um CD no valor denunciados no Cibercrimes SSP- Mas discordam do escrivão em ano. A vendedora recomenda ainda é feita a negociação do produto. de dez reais. A mercadoria veio de SP no seguinte telefone: 011- 6221- relação ao pagamento da multa. que, antes da compra ser efetuada, Além dessa possibilidade, também Salvador- BA e chegou no prazo de 7011 – ramal 208
  • 5. EDIÇÃO: NATHÁLIA DO LAGO DIAGRAMAÇÃO: GISELLE MAGNO COMUNIDADE ENTREVISTA MARÇO DE 2010 5 POLUIÇÃO Moradores de Santa Cruz dos Navegantes convivem com acúmulo de resíduos na praia e esperam solução. ‘Pouca Praia’, muito lixo NATÁSSIA MASSOTE FOTOS: PAULA MOREIRA D iferente do que acontece do outro lado da baía, em San- tos, os moradores da co- munidade de Santa Cruz dos Na- vegantes, em Guarujá, vivem em um ambiente pouco atrativo. Sem orla com jardins monumentais, a praia é o quintal de muitos mora- dores. A extensa faixa de areia não pode ser utilizada devido à gran- de quantidade de lixo no local. Popularmente conhecida como Pouca Farinha, a praia é suja e parece abandonada. A grande quantidade de lixo forma um cenário preocupante. São colchões, sacos plásticos, emba- lagens e até móveis espalhados pela areia. Isso ocorre quando a maré sobe e os entulhos jogados no mangue, logo atrás, invadem a praia. Além da poluição visu- al, todo esse detrito prejudica a comunidade e o meio ambiente. O lixo na praia não é novidade para os moradores da Pouca Fari- nha. Maria Eunice Santos mora na comunidade há 33 anos e alega que sempre foi assim. "Desde que me mudei para cá o lixo esteve presen- te". Rosane Santos da Silva também mora perto da sujeira. "Eu e meu marido limpamos o lixo em frente à nossa casa, mas não adianta. A maré sobe e traz tudo de novo". O presidente da Associação VISTA privilegiada da baia de Santos é prejudicada pela montanha de detritos que vem com a maré de Moradores de Santa Cruz dos Navegantes, Sérgio Jesus dos de mudar alguma coisa. Nossa e Ecossistemas da UniSantos, feios, com mau cheiro, risco de Prefeitura iniciou o programa Cata Passos, afirma que, em interva- comunidade também deve saber Rossana Helena, afirma que todo doenças e impacto no meio am- Coisa. O serviço, que é gratuito, los de três meses, a Prefeitura sobre as conseqüências desse esse lixo em contato com o meio biente. É caso de saúde pública". está sendo realizado em bairros de Guarujá envia caminhões da lixo e parar de jogar no mangue". ambiente tem grande impacto. A Assessoria de Imprensa da alternados, de segunda a sábado. Terracom para retirar o entulho. O morador Ubijara Marcelino "Nos mangues, o lixo se com- Prefeitura de Guarujá alega que a A Prefeitura diz que a comu- “Mas não é o suficiente. A maré de Oliveira diz que as caçambas pacta e evita as trocas gasosas, coleta de lixo é feita diariamente nidade receberá mais informações sobe e a praia fica poluída nova- utilizadas na coleta de lixo são in- a fotossíntese e a decomposição e que, pela manhã, a empresa res- sobre os dias de coleta de resí- mente". Passos também diz que suficientes. "Os moradores acabam das matérias. Isso acaba levando ponsável pela limpeza urbana retira duos. O descarte irregular pode a comunidade deveria ser mais jogando lixo no mangue, princi- à morte de plantas e animais". os resíduos depositados nos contêi- acarretar multa, cujo valor varia consciente e parar de jogar lixo palmente os grandes entulhos. São Além disso, a professora neres distribuídos pelo bairro. Em de R$ 127 a R$ 3.838.Denún- no mangue. "Infelizmente, sem pequenas e poucas caçambas". diz que as praias também são relação aos grandes entulhos que cias podem ser feitas à Ouvido- a conscientização é mais difícil A professora de Ecologia prejudicadas. "Os lugares ficam se acumulam na comunidade, a ria, pelo telefone 0800-7737000. Sujeira também persiste nas Obras de encostas da Ponta da Praia saneamento JOSÉ RICARDO BÁRBARA FILHO há pedras junto às muretas, é feita pelas equipes da Prodesan. A paralisadas Assim como ocorre na praia limpeza nesses locais específicos, de Santa Cruz dos Navegantes, onde os resíduos se acumulam nas Além do lixo, a comunidade há acúmulo de lixo do outro lado pedras, é feita semanalmente.No tem sofrido com os problemas na da baía, nas encostas da Ponta entanto, as marés podem levar ou construção de um sistema de sane- da Praia. Encosta é a superfí- trazer de volta o lixo acumulado amento básico. O presidente da As- cie inclinada que delimita áre- na região, alega a Secretaria. sociação de Moradores, Sérgio Jesus as de relevo - no caso, trechos De acordo com os técni- dos Passos, diz que o saneamento foi de areia e pedra, ao longo da cos, os resíduos são trazidos pela interrompido e as obras ficaram pa- mureta, que terminam no mar. maré, e dependendo do nível da ralisadas após um desentendimento As encostas da Ponta da Praia água, não há limpeza semanal. entre a comunidade, a Prefeitura de têm se tornado o destino de parte O acúmulo de lixo nas en- Guarujá e a empresa escolhida para do lixo que se encontra na região, costas acaba afetando a balneabi- realizar o trabalho. “Nós vamos seja vindo do mar, trazido pelas lidade. O pescador Jorge Silvano entrar com um recurso no Ministé- marés, seja atirado pelos pró- comenta que “a falta de preocupa- rio Público para reformular a rede prios moradores. A dona-de-casa ção das pessoas com o lixo perto de água fluvial da comunidade. As Patrícia Rodrigues, moradora do das praias é triste”. Para ele, todos obras estão paralisadas e a comuni- bairro, acredita que as pessoas os detritos acabam indo parar no dade precisa de saneamento básico.” jogam lixo nas encostas pelo fato mar. “Por isso as praias de Santos A Prefeitura de Guarujá diz desse tipo de local ficar longe da são mais sujas, comparadas com que até o fim do semestre as obras vista de quem passa, se tornan- as de outras cidades do litoral”. devem ser concluídas. Elas têm do assim uma alternativa fácil A professora de Oceanografia como objetivo resolver o pro- para quem quer despejar objetos. Carolina Bertozzi explica que “a blema da destinação do esgoto A Secretaria Municipal de maioria do lixo que encontramos clandestino. A comunidade será Serviços Públicos (Seserp) afirma nas praias parte dos próprios mo- beneficiada com a reestruturação que a limpeza de toda a orla da radores de Santos, e chega às águas das galerias de águas pluviais, DO LADO de Santos, a poluição estraga a paisagem praia, inclusive nas partes onde por meio de canais e embarcações”. bocas-de-lobo e poços. (NM)
  • 6. ENTREVISTA EDIÇÃO: NATHÁLIA DO LAGO 6 MARÇO 2010 SAÚDE DIAGRAMAÇÃO: FELIPE MENDONÇA ÁGUA Distribuidoras nem sempre respeitam o consumidor. Fiscalização da Vigilância Sanitária depende apenas de denúncias FOTOS: GIULIANO GUERREIRO Galão também tem validade VINÍCIUS MAURÍCIO Em alguns casos, multamos - e a (palets), porque os de madeira multa pode chegar a R$ 1.200 - e mofam. Toda embalagem tem que O telefone não foi atendido até interditamos”, explica Nunes. apresentar rótulo e estar armazena- naquele dia. Então, Diane Entretanto, o fiscal afirma que, da em ambiente limpo. ligou para outro vendedor. no ano passado, as denúncias não A estudante de Moda Bianca O que deveria ser apenas um pro- passaram de dez. Bittencourt enfrenta esse problema. cesso comum de compra e venda, A reportagem do ENTRE- “O entregador traz a água descober- gerou um tremendo desgaste. Ela VISTA encontrou água mineral ta em uma bicicleta, sempre”. descobriu que não poderia comprar em galão em casas de materiais Todo consumidor deve co- água, a menos que trocasse o galão. de construção e até farmácias e nhecer o local onde compra água O vendedor anterior passava galões padarias. O fiscal alerta que não se mineral. E a distribuidora deve ter vencidos. A solução foi comprar pode ter alvará para dois gêneros requisitos mínimos de funciona- outro galão e trocar de fornecedor. diferentes de produtos. “A água só mento, alerta o fiscal da Vigilância. Casos como o da estudante pode ser vendida em distribuido- Entretanto, a reportagem encontrou de Direito Diane Vieira Rodrigues ras de água”. uma distribuidora de água na Vila são comuns. A embalagem é a Na Ponta da Praia, uma farmá- Mathias que não segue a lei. Galões origem dos problemas, porque, se cia vende água mineral em galão. vazios ficam do lado de fora do estiver vencida, pode contaminar O proprietário diz que tem um estabelecimento, empilhados sem a água. E muitos consumidores documento, mandado pela empresa proteção alguma. são enganados por vendedores que de distribuição, que regularizaria O proprietário assegurou estar comercializam garrafões de água em dia com seus documentos e “ mineral fora da data de validade. criticou outros vendedores. “Es- Maurício Cajazeira Nunes, tamos em dia, caso contrário, não fiscal da Vigilância Sanitária de estaríamos emitindo nota fiscal Santos, afirma que uma das razões Em Santos, são 20 para os clientes. Há vários clan- para que isso continue ocorrendo fiscais para cerca de 6 mil destinos, caminhões que passam na é não haver fiscalização suficiente estabelecimentos. rua vendendo, e até em postos de para proteger o direito do consu- combustíveis. A Vigilância já veio ARMAZENAMENTO ainda é problema nas distribuidoras midor de comprar água mineral “ duas vezes aqui, pediu o documen- sem preocupações, “Na Cidade, Maurício Nunes to e foi embora”. poros, nos quais as bactérias se Vigilância Sanitária (Anvisa). temos cadastrados perto de 6 mil Na distribuidora Mina instalam”, explica a professora “É difícil, mas conheço estabelecimentos comerciais, fora D´Água, em Santos, a situação é de Microbiologia de Alimentos da distribuidoras que mandam o en- os clandestinos, que funcionam diferente. É tudo limpo e azulejado. UniSantos Elizabete Lourenço da tregador usar luvas, suab (com- sem alvará, e são apenas 20 fiscais Os garrafões estão armazenados Costa. Também se deve evitar o pressa de algodão umedecido), para controlar tudo”. a venda do produto no estabeleci- em ambiente adequado, mas ainda contato direto da água com a luz faca específica para abrir o lacre Segundo Nunes, para que os mento. são usados estrados de madeira. do sol, porque pode favorecer o e máscara”, comenta Elizabete. estabelecimentos de todos os se- O documento ao qual o co- “Trabalhamos no ramo há dez desenvolvimento de algas. A higienização deve ser feita em tores sejam vistoriados, são feitos merciante se refere é o termo anos. Temos o próprio adesivo da Elizabete explica que a con- toda a boca do garrafão e também programas mensais de fiscalização. emitido pela fonte, com análise dos empresa, que é posto nos garrafões, taminação pode causar disenteria, na parte alongada, logo abaixo. No caso da revenda de água mine- últimos três meses da qualidade o que facilita nosso trabalho. Os gastroenterites e doenças trans- Já no caso dos fabricantes, vale ral, não há uma ação específica, da água mineral. Esse trabalho é fiscais vieram poucas vezes aqui, mitidas hidricamente, como o a pena entrar em contato com as porque o produto é industrializado. feito por uma empresa terceirizada, que me lembre”, comenta a pro- rotavírus. Idosos, crianças e soro- indústrias, a fim de saber se elas “Nós contamos com as denúncias geralmente o Instituto Adolfo Lutz. prietária, Vanessa Melissa Souza. positivos podem ser contaminados fazem análise periódica da água. feitas pelo telefone da Ouvidoria, As instalações da distribui- Galão contaminado pode com mais facilidade. A professora destaca a limpe- o 0800 11-2056”. dora, por sua vez, devem estar con taminar a água. Por isso, “No rótulo deve constar o za do suporte, que deve ser higie- Quando ocorre uma denúncia, protegidas contra insetos e ratos, recomenda-se o uso dele apenas registro no Ministério da Saúde. O nizado a cada troca de garrafão. a Vigilância vai ao local, faz um e estar com o alvará e o atestado dentro da validade. “A validade máximo para o consumo da água do “O ideal é passar uma esponja boletim de ocorrência e solicita o de saúde dos funcionários em dia. é de três anos. Se o garrafão tiver garrafão é de 15 dias”, orienta Eliza- antes, limpar as borrachas com alvará de funcionamento. Após a Durante o transporte, o galão deve ranhura, fissura, amassamento, bete. Quando for devolvido, ele tem hipoclorito de sódio, deixar com autuação, a empresa tem um prazo ficar coberto, para evitar contato arranhões do transporte e boca de ser higienizado mecanicamente um pouco de água por 20 minutos para ficar em conformidade com com a luz solar. E deve estar ar- mal lacrada, ele deve ser des- para novo envase, com detergentes e depois abrir a torneira do suporte a lei. “Na intimação, autuamos. mazenado em estrados plásticos cartado, porque nele são criados aceitos pela Agência Nacional de para que a mistura saia”. Biquinha é testada e TESTE de cloro é feito de duas a três vezes por dia aprovada pelo Adolpho Lutz BRUNO WALTER cimento e azulejos mal colocados. O responsável pela limpeza da sala de químicos na água, Enéas fecha Muitas pessoas não compram e pelo tratamento da água, Enéas de a bica e espera a Sabesp dizer o a água de depósitos, nem de su- Araújo, afirma que a bica precisa que fazer. A adição de cloro na permercados. Preferem pegar da de uma reforma “urgente”. “Mas é água é bem baixa. Somente uma Biquinha Padre Anchieta, em São difícil, porque é patrimônio históri- vez por dia é misturada uma solu- Vicente. Elas confiam na qualida- co e não pode entrar facilmente em ção, de água e cloro, com a água de, como a dona-de-casa Maria da obras”, afirma. da nascente. Penha. Ela conta que pega água Ao contrário das bicas de Algumas pessoas usam a água no local porque sabe de onde vem. Santos, a de São Vicente tem água de formas inusitadas, como para Com isso, economiza em torno de potável, analisada e aprovada pelo curar doenças. Se acham que fun- R$ 30,00 por mês. Laboratório Adolpho Lutz, em São ciona, voltam sempre para pegar Mesmo confiando na água Paulo. A água serve para todos os água, mesmo que morem em Ita- da Biquinha, poucos sabem como usos domésticos. Diferentemente nhaém ou Peruíbe. “Também tem ela é tratada. O processo acontece da água de torneira, que vem gente que usa a água para colocar dentro de uma sala, atrás do painel pelo cano, a que brota de lençóis reagente que indica a presença de feito de duas a três vezes por dia, no carro. E pessoas que põem no de azulejos. A sala tem duas caixas freáticos não tem cloro, flúor, ou cloro, ganha coloração. Já a água quando eu verifico e adiciono aquário”, conta Enéas. d’água de amianto de 2 mil litros. outros reagentes. O ENTREVISTA da bica permanece transparente. cloro e outros produtos químicos, O lençol de onde a água para a Um problema é que elas são cober- acompanhou o teste de pureza e “A cidade nunca teve pro- conforme o necessário”, afirma. bica é bombeada fica sob o Centro tas por tapumes apodrecidos. Além constatou que a água distribuída blemas com esta fonte de água”, Só quando o teste dá negativo, por de São Vicente e é cercado por ro- disso, existem muitos remendos de pela Sabesp, com a adição de um afirma Enéas. “O teste do cloro é causa de falta ou excesso de adição chas a 300 metros da água salgada.
  • 7. EDIÇÃO: CAROLINA GUTIERREZ PRADO DIAGRAMAÇÃO: EDUARDO FERNANDES EDUCAÇÃO ENTREVISTA MARÇO DE 2010 7 BULLYING Causa medo e apreensão nas crianças, mas também está presente no cotidiano de alguns jovens e adultos PRODUÇÃO E FOTOS: BIANCA FIGUEIREDO POLÊMICO e desconhecido, o Bullying é uma ameaça invisível presente na sociedade que corrompe, pouco a pouco, a dignidade do homem Ele se encontra em todo lugar BRUNA ROMÃO risco. “Não pode haver uma pessoa também, fazer insultos, agressão há algum aspecto na vítima que A educação pode fazer a dife- melhor que ele. Isso também pode física e, hoje em dia, com a revo- desencadeia a atitude de quem está rença. Nádia lembra que na escola, O bullying é um tema polê- ser levado para a fase adulta. Hoje em lução da tecnologia, há também causando o transtorno. “Os pais e o professor tem de mostrar um mico e atual, mas ainda dia temos o bullying adulto”, explica. o Cyberbullying, onde é feita a a escola têm a responsabilidade de modelo de convivência pacífica, há pessoas que não sabem Há o alerta para que os pais manipulação da imagem detur- educar a criança. A mídia também sendo cauteloso também na maneira sobre o que se trata. É uma violên- percebam alguns sinais caracte- pando o contexto. tem uma certa obrigação, é um como age e mostrar o quanto é cia psicológica ou física, repetida rísticos de quem está sofrendo elemento muito importante nesse importante o respeito com o outro. “ em um sujeito que não tem como bullying. Sandra Bezerra ressalta aspecto, pois muitas vezes tudo A qualidade na educação também é se defender. Esse comportamento é alguns motivos: “Não querer ir aquilo que é visto é reproduzido.” importante. “Os pais devem sempre crítico principalmente nas escolas, para a escola, passar mal na hora de Há uma necessidade de agre- prestar atenção nas necessidades da pois constantemente alguém está ir ao colégio, ter rendimento baixo. É aquela ideia de que dir, que é da sociedade. “É aquela criança, tem de haver um diálogo. passando por isso, a qualquer hora Os pais têm de ir à escola e avisar. quando você inferioriza o ideia de que quando você inferio- Observar e ensinar as regras ade- e em qualquer lugar. A explicação Devem fazer orientação e super- riza o outro, você ganha valor. O quadas de convivência social, os outro, você ganha valor. vai além, com o estudo do compor- tamento. “É uma mudança cultural, de identidade do ser humano. As coisas se transformam e ninguém visão do que está acontecendo. Dependendo do grau a criança terá de ser encaminhada ao psicólogo”. As atitudes agressivas acon- “ Nádia Ibrahim prazer de desprezar o outro cresce com a noção do não, da sensação do proibido”, acredita Nádia. Apesar de ser desagradável para valores sociais são importantes.” Esse comportamento dificil- mente vai acabar, pois é provocado pelos instintos. “A atitude é gerada vê o que está acontecendo”, afirma tecem com frequência no final do quem o sofre, o bullying pode também pela agressividade, pela raiva, que a pedagoga Sandra Bezerra. Ensino Fundamental, no 4º ou 5º ser ruim para quem o pratica. “Apessoa todos nós temos, uma vez que somos Uma palavra que define o ano, quando a criança está com 9 que está provocando quer se evidenciar animais. Se há o bullying, é porque bullying é “valentão”, onde existe o ou 10 anos. O comportamento co- A psicóloga Nádia Ibrahim perante os outros, mas o faz negativa- alguém valoriza isso, a pessoa que o líder que age contra a vítima pois não mum de quem provoca o bullying é afirma que o bullying independe mente, em algum momento da vida vai realiza de repente tem mais proble- se pode encontrar em uma situação de danificar objetos pessoais e roupas de classe social, porque sempre acabar sendo penalizado,” afirma. mas que a própria vítima”, conclui. Presença familiar é determinante Trabalho preventivo auxilia ENEILSON SILVA da família ou é agredido dentro do próprio lar, retransmitindo isso na em encarar a opressão, ficando na condição que a ela é imposta, sem crianças em sala de aula Estudo realizado pela Associa- sociedade, pois o maior problema, um poder de reação. GABRIELLA MOURA de aula. Há também um trabalho ção Brasileira de Proteção à Infância geralmente, está em casa. “A edu- Tudo, porém, depende da com as crianças de dez anos que e à Adolescência (Abrapia), entre cação está longe de dar conta, pois ação em conjunto entre escola, Inevitavelmente, o bullying são promovidos para o quinto ano e 2002 e 2003, indicou que 40,5% se aprende pelo exemplo e não é educadores e família. Os pais, ao está presente nas escolas da são preparadas para evitar casos de das crianças e adolescentes pesqui- isso o que se vê”, indigna-se a co- saberem que o filho é agredido, fí- Baixada Santista, mesmo que bullying cometidos por “estudantes sados já haviam se envolvido com o ordenadora. Ainda assim, somente sica ou psicologicamente, em sua ocorra de forma camuflada, os mais velhos”. Outra questão são bullying. Análises feitas por diversas pela educação aliada à psicologia é maioria aconselham a revidação, professores, coordenadores e as crianças envergonhadas. “Ge- associações em vários países consta- possível sanar o mal que se tornou gerando mais violência e fazendo diretores de escolas percebem a ralmente, as crianças tímidas não taram que grande parte com que o proble- ocorrência desse fato e isso faz sabem se defender e são alvo de dos alunos praticantes ma atinja proporções com que as instituições de ensino algum constrangimento”. do ato torna-se adultos ainda maiores. se preparem para este assunto com viciados em álcool, um trabalho preventivo. OBJETIVO - Na escola par- drogas ou algum tipo PEDAGOGIA - Coordenadora da Escola ticular, Objetivo, existe um Centro de marginalização. A carga horária do es- Estadual Dra Ruth Cardoso, em de Orientação Psico Pedagógico Apesar de mais tágio no curso de Pe- São Vicente, Cibele Schmidtke (COP) formado pelo orientador frequente na fase da dagogia é bem ampla. Silva conta que a instituição prepara vocacional, psicólogo e coorde- pré-adolescência, o Na sua realização, atividades preventivas para que não nador. A orientadora vocacional bullying pode mani- pela observação, caso ocorra o bullying entre os alunos. Regiane Piacentini explica que há festar-se já a partir exista o problema, ele A escola possui um programa cha- um trabalho preventivo realizado dos três anos de ida- aparece. Os relatos mado Semana Diferenciada onde no começo do ano. “Realizamos de, segundo dados ocorrem em sala e, o foco é abordar que todos os tipos um trabalho coletivo que vai do da Abrapia. É quan- então, pode-se notá-lo. de pessoas são diferentes. Na escola ensino infantil até o médio, dentro do começam a apare- Educadores aprendem haviam alunos que tinham proble- da sala de aula onde conversamos cer as características a analisar, pela convi- mas de socialização. O trabalho para com os alunos sobre o bullying. mais marcantes que vência, as atitudes que a adaptação na escola deu certo, Os alunos lêem textos e redigem a criança desenvolve EDUCADORA acredita que o problema começa em casa um aluno apresenta e pois todos estão mais interagidos redação sobre o assunto”. e que pode fazer dela as características de com os amigos, com as atividades Quando algum professor per- uma vítima. Sofrendo com agres- um reflexo da sociedade atual, sua conduta escolar e pessoal. escolares e o rendimento na escola cebe a ocorrência dentro da classe, sões psicológicas e, muitas vezes, cheia de violência. Para Marly, um currículo tem melhorado. as crianças são encaminhadas para o físicas, elas se tornam retraídas, Na educação trabalha-se com mais voltado para a área de Huma- Na rede municipal de ensino, COP onde recebem orientação. Não desinteressadas e se isolam. valores que podem mudar o compor- nas poderia ajudar na solução do no colégio de São Vicente, Matteo só os alunos a recebem como os pais A coordenadora do curso tamento. E é justamente o que pode incômodo, com trabalhos voltados Bei, a assistente da diretoria, Edna também. “É importante um trabalho de Pedagogia da Universidade fazer com que o agressor modifique para a melhora da autoestima e Alves de Andrade, diz que há um forte em cima deste assunto, pois o Católica de Santos (UniSantos), sua maneira de agir, passando até a a partilha entre as crianças. A programa de conscientização con- bullying é uma prática que acarreta a educadora Marly Saba Moreira, enxergar no agredido um parceiro e pedagoga afirma que a educação tra o bullying. Todo ano a Ong Ca- não só na vida escolar do aluno, avalia o perfil do agressor. Para ela, o agredido, por sua vez, mude a for- é o que resta de esperança para a mará realiza palestras e discussões mas, também na vida pessoal”, o praticante do bullying é uma pes- ma de enfrentar a situação. A vítima modificação de uma sociedade e sobre o constrangimento em sala finaliza Regiane. soa que não teve acesso ao carinho de bullying tem grande dificuldade para a transformação das pessoas.
  • 8. 8 ENTREVISTA MARÇO DE 2010 TRABALHO EDIÇÃO: DIEGO C. DIEGUES DIAGRAMAÇÃO: NATHÁLIA GERALDO EMPREGO Setor imobiliário aumenta o número de vagas na Baixada Santista, mas falta mão-de-obra qualificada Construção civil nas alturas NATHÁLIA ALCANTARA HUGO HUMBERTO profissão que paga pouco e não exi- a coordenadora de recrutamento e sele- ge qualificação ou conhecimentos.” ção, Nadir Paes, que atua em empresa A construção civil está a todo Os aparelhos pesados e ar- de Recursos Humanos. vapor na Baixada Santista. Isso riscados foram substituídos por De acordo com a recrutadora, significa geração de empregos, máquinas leves, seguras, modernas a falta de profissionais adequados mas também revela carências. Os e pouco vulneráveis. E, apesar das ao mercado pode ser consequência indicadores dessa realidade são con- facilidades para se construir hoje da desvalorização de atividades que clusivos: desde o início do ano, foram em dia, o setor exige especialização exigem mão-de-obra. Empregos ofertadas mais de 9 mil vagas e 3 mil e conhecimentos em informática que atingiram seu auge na fase não foram preenchidas. Apesar de o dos profissionais que têm interesse de urbanização e crescimento das setor empregar 50 mil profissionais, na área, o que reduz ainda mais o grandes cidades perderam espaço os especialistas explicam que falta número de contratados. para outros setores. “Aqui, nós mão-de-obra qualificada para o traba- percebemos que a construção civil lho braçal. Por outro lado, segmentos se destaca no número de vagas. como o da corretagem de imóveis Vagas ofertadas nos PATs Mais uma vez o mercado mudou estão em pleno aquecimento com os e há emprego em todas as funções Servente de obras - 1.850 resultados desse impacto. ofertadas dentro desse setor.” Trabalhador da manutenção de edificações - 1.775 O setor não se resume somente à O mesmo problema é vivido Pedreiro - 1.072 construção imobiliária, mas às obras de nos oito Postos de Atendimento Carpinteiro de obras - 888 infra-estrutura e área portuária. Segun- ao Trabalhador (PATs) da Baixada do os especialistas entrevistados, ainda Contratações na Construção Civil Santista. A diretora regional dos levará um tempo até que o crescimento PATs, Adelaide Berwerth Machado estacione. De acordo com o Emprega Trabalhador da manutenção de edificações - 1.346 afirma que não está fácil encontrar São Paulo, do Governo do Estado, Servente de obras - 1.334 pedreiros, carpinteiros e eletricistas, ainda existem vagas remanescentes e Carpinteiro de obras - 502 por exemplo. Há mais vagas do que postos desocupados devido à falta de Pedreiro - 483 candidatos. Os que tinham estão profissionais. Segundo levantamento Dados de jan/março 2010 - fonte: Governo do Estado todos no mercado e as pessoas que feito a pedido do ENTREVISTA, o não têm qualificação ficam de fora, à Emprega São Paulo é responsável margem, no entanto, ela vê uma luz pela oferta de 5.585 das oportunidades PROBLEMAS - Com a mu- no fim do túnel. Por perceberem uma na região. Foi constatado que dos 10 dança nas exigências do mercado, mudança no mercado de trabalho, cargos que mais somam vagas, quatro os transtornos passaram a se refletir mesmo que com atraso, as pessoas são da construção civil, mas na relação nas agências de recrutamento, que voltaram a estudar para conquistar das 20 ocupações que mais recrutaram sofrem para completar a demanda uma vaga, salários melhores e acom- de janeiro a março deste ano, mesmo com pessoas que possuam conhe- panhar a corrida por uma oportuni- com oito cargos pertencentes ao setor, cimentos específicos, cursos ou ex- dade dentro de um mercado que se houve apenas 4.394 contratações. periência na função em que deseja destaca diante dos demais. Atualmente, há 78 funções dis- PRÉDIOS mais altos exigem operários especializados atuar. Em análise do mercado da Para atualizar e qualificar os tintas no setor da construção civil. E, Baixada, tem muita gente que pro- profissionais que não têm condições com o crescimento na área, surgiu pontes e prédios muito altos, em um os que pretendem ganhar dinheiro. cura emprego desesperadamente, financeiras de estudar, o Ministé- um leque de novas opções de empre- tempo muito menor. Hoje, é preciso Os salários médios dos cargos ofer- mas não é qualificado o suficiente rio do Trabalho criou o Programa go dentro do setor. Destacam-se os bem menos esforço para trabalhar em tados, por exemplo, variam hoje para as exigências. Nacional de Qualificação (PNQ), cargos de operador de grua e técnico uma grande obra. O técnico em meio entre R$ 1.500,00 e R$ 2.500,00, “Estamos com um sério proble- que trabalha com diversos setores e de meio ambiente, como afirma o ambiente é outra função que vem sen- diferentemente do que era pago há ma, e não tem sido fácil contorná-lo. também com beneficiários do Bolsa presidente do Sindicato dos Trabalha- do bastante procurada. A preocupação alguns anos, quando dificilmente É difícil trocar alguém que já está Família. No setor da construção dores na Construção Civil, Geraldino com o meio ambiente aumentou.” ultrapassava um salário mínimo. empregado por alguém que não tem o civil, 15 mil trabalhadores já foram Cruz Nascimento. “Para grandes O setor, que sofre com uma “Hoje em dia é difícil encontrar menor conhecimento na área. Poucos qualificados desde a criação do pro- empreendimentos, surge o operador defasagem e ainda recebe pouca alguém que queira trabalhar como dos que estão desempregados são jeto, em 2003. O programa ensina de grua, figura que teve origem para atenção e interesse diante de outras pedreiro. Exige muito esforço e as atualizados para buscar o primeiro desde fazer cálculos até lidar com os realizar trabalhos nas alturas, como áreas, tornou-se uma alternativa para pessoas ainda pensam que é uma emprego ou retornar à ativa”, desabafa engenheiros dentro da obra. Baixada Santista na contramão Mercado imobiliário em alta Para o especialista em econo- mia, Hélio Hallite, a Baixada San- gração de empresas para a Baixada e as novidades relacionadas ao por- cipalmente em novas tecnologias, pode ser encontrada sem ir muito atrai novos corretores tista caminha na direção contrária to, tudo indica que o mercado na longe. “Para quem quer aprender e VERENA AMARAL O corretor Ronaldo Brito, do resto do País, ao traçar novas Baixada será ampliado e ofertará se preparar para o mercado, a Bai- da Real Consultoria Imobiliária, perspectivas e oportunidades de ainda mais empregos. “O grande xada coloca à disposição cursos e O chamado boom imobiliário trabalhava com vendas de auto- mercado aos profissionais que es- problema enfrentado atualmente forma bons profissionais. Aqui, há incrementou a atividade de corre- móveis e há dois anos ingressou tão se especializando. “As outras é que, por falta ou baixa qualifi- muitas chances para a educação. tor de imóveis na região. Em ju- nesse ramo. Afirma que, após um regiões encontram-se estagnadas, Seguramente, a área da construção nho de 2009, por exemplo, foram começo difícil na nova profissão, o que acaba sendo ótimo para a será um setor importante daqui a cadastrados 526 casos na Baixada. conseguiu aumentar sua ren- “ Baixada porque nos tornamos re- alguns anos.” Essa efervescência comercial se da mensal em 60% atualmente. ferência nos ramos da construção Hallite alerta para um empre- deve em parte às promessas futu- Tornaram-se comuns situações civil e também no imobiliário. endimento de grande impacto, que ras do pré-sal na bacia de Santos. como essa, enquanto esse mercado Podemos dizer que a nossa região A nossa região é a das confirma as perspectivas positivas Aos poucos, a Petrobras traz seus estiver em alta e se o profissional é a das oportunidades e dos novos oportunidades e dos novos “ para a construção civil durante funcionários, que se mudam com tiver desenvoltura com vendas e investimentos.” investimentos. mais alguns anos. “A ponte que as famílias. Outros fatores de in- público, a carreira é excelente. Segundo ele, Santos tornou-se será construída entre Santos e centivo são o crescimento do Porto Para torna-se corretor é obri- um bom lugar para investimentos Guarujá está para acontecer e virá e a capacidade turística cada vez gatório Ensino Médio completo. devido à chance de se viver com para estreitar as relações entre as maior da Cidade. São exigidos cursos técnico em qualidade. “O grande boom já duas cidades. Geograficamente, O impacto nos preços dos transações imobiliárias com dura- aconteceu e algumas unidades existe uma limitação. Com a imóveis foi inevitável. O metro ção de um ano, e conhecimentos estão sem vender ou diminuíram a cação dos profissionais da própria realização do projeto, muitas e quadrado em bairros mais nobres em informática financeira e direito sua demanda em comparação há al- região, como para a área de logís- novas vagas vão surgir, chegando de Santos custava, há um ano e imobiliário. Após a aprovação na guns meses. No entanto, apesar de tica portuária, por exemplo, existe ao número de três mil. Quem meio, R$ 3.400,00 em média, avaliação do CRECI, o candidato ser mais difícil de vender imóveis, um interesse por profissionais de trabalha na Baixada reclama do e hoje, nos lançamentos não é recebe o cartão de regularidade existe continuidade nesse processo outras localidades.” padrão de renda e dos salários, cobrado menos de R$ 4.700,00. profissional. O órgão fiscaliza a aqui na região. O consumidor ficou Longe da crise que afetou a que são considerados baixos, mas As maiores partes dos clientes procedência dos corretores, o cum- mais exigente por conta do número economia global nos últimos dois sinto que há cada vez mais uma são jovens famílias, que buscam primento do código da profissão, incontável de apartamentos à venda anos, o setor da construção civil procura por gente qualificada. três dormitórios com suíte e uma quem comete irregularidades pode e ainda assim existe mercado.” continua crescendo e a especializa- E, sem dúvida, as oportunidades extensa área de lazer. E isso atraiu ser penalizado com multa ou até Com as novas expectativas da mi- ção nas mais diversas áreas, prin- estão aqui.” (NA) novatos ao mercado da corretagem. responder criminalmente.
  • 9. ENTREVISTA 9 MARÇO DE 2010 SINDICAL EDIÇÃO: CIDINHA SANTOS DIAGRAMAÇÃO: MARYANA ROEDEL CONDIÇÕES DE TRABALHO Aumento de construções traz preocupação em relação à segurança dos trabalhadores Grandes obras, mais acidentes MARIANA PEREIRA FOTOS: LUIZA GONÇALVES A s grandes construções sejam elas no ramo co- mercial ou residencial, em Santos, crescem cada vez mais rápido em dois sentidos: na altura e na quantidade. Além da grande oferta de apartamentos e escritórios, outro fator que preo- cupa, e muito, é a segurança dos trabalhadores. O presidente do sindicado dos Trabalhadores na Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial, Geraldino Cruz Nascimento, diz que não é possível citar com exatidão o número de acidentes nas obras, mas, segundo ele, “nos últimos 12 anos já morreram mais de 150 pessoas” nas áreas do Porto, nas construções prediais e também durante o trajeto até a obra. Para o técnico de segurança do trabalho do Sindicato das cons- trutoras – Sinduscon – em Santos, Waldir Ferreira Santana, o número de acidentes registrados só não é objetivo porque, muitas vezes, não é feita a CAT, Comunicação de Acidente no Trabalho. “Têm acidentes que são registrados e têm acidentes simples, que não é feita a comunicação, pois não chega a ser grave”. O mestre de obras é o pro- fissional responsável pela fiscali- zação das condições de trabalho e segurança dos operários. “Se o equipamento de proteção não es- tiver de acordo, ele pode interditar a obra, nem que seja momentane- ACIDENTES no trabalho acontecem porque nem todas as normas de segurança são cumpridas amente, até que aquela situação de risco seja resolvida”. E, se trabalho, a construtora é multada. dem que o sindicato vá até a obra 10 CIPA os trabalhadores se recusarem a “Agora têm leis do Ministério do e realize palestras de conscienti- usar os equipamentos indicados, Trabalho, então as empresas têm zação. “Existem treinamentos de as punições vão de advertências que se enquadrar. É obrigatório fa- segurança, informações sobre o verbais, por escrito, suspensão zer exame médico, por exemplo”, uso de equipamentos de proteção, Comissão Interna de e até mesmo desligamento por afirma Nascimento. saúde e higiene nas construções. Prevenção de justa causa. mortes por ano Para amenizar a situação São várias propostas de trabalho Para os contratantes, a lei que existem para melhorar todo Acidentes é o caminho acontecem na dos trabalhadores, o Sinduscon é ainda mais rígida. Se for com- realiza diversas programações o aspecto de entendimento dos para a segurança no provado que o acidente ocorreu Construção Civil com os operários e suas famílias. operários e, com isso, evitar mais trabalho por falta de condições seguras de Santana diz que as empresas pe- acidentes”. Legislação garante reincidência da punição o valor da multa dobra. segurança aos operários A segurança do trabalha- dor está amplamente atendida na legislação. Nos locais de GUILHERME JUSTO obras na Baixada Santista, só faz a trabalho com menos de 100 vistoria caso o Ministério Público empregados, o patrão indica As prefeituras da região ou o próprio trabalhador entre em um representante que será res- da Baixada Santista expediram contato. “É impossível fazer a ponsável pelo cumprimento das cerca de 10 mil alvarás para vistoria em todas as obras que são normas. Naqueles com número a construção civil no ano de aprovadas”, diz. superior a 100 será eleita a 2009. Para que essas obras A falta de equipamento de Comissão Interna de Prevenção funcionem de maneira correta segurança para os operários que de Acidentes (CIPA), conforme é necessário que os empregados trabalham em andaimes é um das NR 5, com representantes do trabalhem com todos os itens de maiores infrações. “O cinto de empregado e do empregador. segurança, porém, não é isso segurança deve estar fixado em Os componentes da CIPA que ocorre. local seguro e separado do andai- são eleitos por votação direta Dados do Ministério do me, muitos acidentes acontecem dos funcionários da empresa. Trabalho e Emprego (MTE) porque os operários prendem o Assim que eleitos os emprega- mostram que no ano passado, cinto no próprio andaime”, diz dos têm garantia de emprego cerca de 400 obras receberam Rosângela. por dois anos. Os membros ações fiscais, e todas estavam A gerente regional diz ain- OBRAS irregulares resultam em multas às empresas dessas comissões são treinados em situação irregular. A gerente da que acidentes decorrentes da ela, as máquinas se modernizam, (NR) 18, que trata das Condições para as funções e tem garantia regional do trabalho e emprego, eletricidade e o manuseio errado mas as empresas não treinam os e Meio Ambiente de Trabalho na de lei para paralisar qualquer Rosângela Mendes Ribeiro Sil- de máquinas e equipamentos são funcionários para que eles saibam Indústria da Construção, prevê tipo de trabalho que coloque em va, explica que o MTE, órgão outros fatores que contribuem para como operá-las. punição para os casos, com a risco a vida de qualquer pessoa responsável pelas inspeções nas que acidentes aconteçam. Segundo A Norma Regulamentadora multa chegando a 6.400 reais. Na presente no local do trabalho.
  • 10. 10 ENTREVISTA MARÇO DE 2010 PORTO EDIÇÃO: ROSELI NASCIMENTO DIAGRAMAÇÃO: FERNANDA HADDAD PLANEJAMENTO Apesar dos problemas diários, obras na Avenida Perimetral prosseguem mais três anos, no mínimo DIVULGAÇÃO: CODESP/MONTAGEM SÉRGIO OLIVEIRA Tráfego: caos segue até 2013 SÉRGIO OLIVEIRA De acordo com o secretário de Assuntos Portuários e Marítimos T ranstorno, atraso e descon- da Cidade, Sérgio Aquino, a Pre- forto. Estes são aspectos feitura de Santos elaborou um novo que se referem ao trânsito projeto conceitual viário do Porto portuário de Santos. Quem passa e o enviou ao Governo do Estado. ali diariamente, de carro ou de “Este projeto envolve a transfor- ônibus, sofre os efeitos do conges- mação das marginais que existem O TRAÇADO cor-de-rosa representa obra mais recente, inclusive o Viaduto do Paquetá tionamento causado pelo excesso hoje na via Anchieta (na altura do de caminhões nas vias. Soma-se CT Meninos da Vila) em um ‘sis- tário de Planejamento de Santos, responsável pela administração pior “gargalo”, por ser o encontro a isso o tráfego de trens de carga, tema binário’, ou seja, a Avenida Bechara Abdalla Pestana Neves. do Porto. Essa obra faz parte de de vias de intenso fluxo: Avenida que transitam em horários des- Bandeirantes teria trânsito só na O aprofundamento do canal um projeto de expansão portuária Nossa Senhora de Fátima, Rodovia conhecidos pela população, que direção de São Paulo, enquanto a de navegação do Porto, iniciado no que deve ser concluído até 2024, Anchieta e Avenida Bandeirantes, é pega de surpresa e obrigada Marginal Sul viria só no sentido final de fevereiro, foi um fator de prevendo, em um cenário otimista, envolvendo tráfego pesado e de a esperar. Mas é possível que o Santos”, explica o secretário. aceleração nas obras da Perimetral, um crescimento de cerca de 180% veículos de passeio. tráfego no Porto de Santos ganhe Parte do tráfego pesado de o que vem causando problemas ao na movimentação de cargas, fator A obra mais necessária (e mais uma nova cara até 2013. caminhões ainda ocupa a malha trânsito nesta região. que vai intensificar o trânsito ferro- cara) subdivide o “Trecho 1” em A previsão é que, em três urbana do Centro da Cidade, fato Ao término da dragagem, o viário e de caminhões nesta área no “1A” e “1B” (ver infográfico). Se- anos, estejam concluídas as obras que a Companhia de Engenharia de terminal santista terá capacidade de decorrer dos próximos anos. gundo Aquino, o acerto de detalhes de melhoria na Avenida Perimetral Tráfego(CET) procura impedir que receber navios de até 9 milhões de “As principais obras na Pe- do primeiro depende da definição da Margem Direita portuária, in- aconteça, em defesa do patrimônio TEUs (medida equivalente à capa- rimetral da Margem Direita são sobre o tipo de ligação seca (ponte cluindo a construção de viadutos e histórico do local. “Nós temos cidade de um contêiner de 20 pés), os chamados ‘Trecho 1’ e ‘Trecho ou túnel) entre a região do Saboó e de um mergulhão (ver infográfico). que direcionar esse trânsito para o três vezes maior que os atuais. Isso 4’ (ver infográfico)”, explicou o da Ilha Barnabé. O “Trecho 1B”, de A Perimetral deverá atender melhor elevado da Alemoa, para que ele pode resultar em um aumento de secretário Aquino. O primeiro está acordo com o secretário de Plane- à demanda de movimentação de venha pela Perimetral. Este é um até 30% da capacidade operacio- orçado em cerca de R$ 600 milhões jamento, já teve as obras liberadas cargas e, aos poucos, propiciar trabalho de fiscalização que a CET nal, segundo a Companhia Docas e o segundo, em R$ 100 milhões. O pela Secretaria Especial de Portos, maior fluidez ao trânsito no Porto. vem fazendo”, defende o Secre- do Estado de São Paulo (Codesp), “Trecho 1” é considerado por ele o e está sendo licitado pela Codesp. Modernização ameaça mercadorias MARIANE ROSSI de mais de 20% em todo o Estado chegando ao porto. “O criminoso pois são os ladrões inteligentes, s que existe o Comitê de Combate de São Paulo e, o litoral paulista é aquele que passa a informação”, que têm informações privilegiadas. ao Roubo de Carga, que desde Após o término da dragagem seguiu essa tendência. Registra-se O alvo geralmente são contêiners 2000, age com um sistema de no Porto de Santos em 2011, a uma concentração nas áreas urba- com mercadorias de alto valor, e força-tarefa composto por ações circulação de caminhões que chega até 5 mil hoje em dia, deve aumen- tar assim como o movimento de cargas de navios que irão compor- tar contêiners maiores. Em conse- qüência disso, mercadorias mais valiosas transitarão no cais e nas nas e há uma disposição crescente de roubo nas rodovias. As cidades da região respondiam por 0,99% das ocorrências registradas em 2008, que no ano seguinte passa- ram para 1,36%. O presidente do Sindisan, Mar- “ Podem aumentar quan- to mais cargas valiosas che- garem. “ essa informação toda a quadrilha já possui antes de começar a operação. A maioria dos presos por co- meter esse tipo de crime já foi solta, mas segundo Silva, não tem perigo de cometerem de novo o mesmo crime porque sabem que estão sendo nas cidades e nas rodovias a fim de diminuir crimes desse tipo. VIOLÊNCIA - Os primeiros a sofrerem com a violência no cais e nas rodovias de acesso ao porto são os caminhoneiros. Os amigos Ivanderlei Cardoso e Marcus Anto- rodovias de acesso, estando mais celo Marques da Rocha, explica monitorados pela polícia. Ele diz nio Pereira da Silva confessam que suscetíveis a roubos que, segundo que o aumento de roubos deve-se à Marcelo da Silva que, com uma maior circulação de não se sentem seguros na Avenida o delegado, Marcelo Gonçalves da crise econômica que atingiu os im- cargas decorrente da dragagem, o Mário Covas. “Tem que andar com Silva, devem aumentar. portadores e exportadores, gerando número de roubos de carga segue a um olho aberto, outro fechado” Dados do Sindicato das Em- demissões e ocasionando seqüestros. tendência registrada no ano anterior. diz Cardoso, que todos os dias presas de Transporte Comercial Os que praticam esses cri- “Podem aumentar quanto mais car- descarrega mercadoria em Santos. de Carga no Litoral Paulista (Sin- mes estão envolvidos no processo diz Silva, delegado especialista em gas valiosas chegarem.” Eles contam que ficam até 8 ho- disan) indicam um aumento de portuário, são funcionários que investigações de roubo de cargas. Para evitar que esses crimes ras, madrugada adentro, na fila da roubos de cargas de 2008 para 2009 têm acesso às cargas quando estão Ele aponta estes como os piores, fiquem sem controle, Rocha conta balança dos terminais portuários. DIÁRIO DO LITORAL
  • 11. EDIÇÃO: DIEGO C. DIEGUES ENTREVISTA - DIAGRAMAÇÃO: ISABELA LIMA MEIO AMBIENTE MARÇO DE 2010 11 VOTURUÁ Chuvas excessivas colocam em risco a vida das onças Jupira e Ringo, obrigando o manejo dos animais Casal de felinos de mudança FOTOS: NATHALIE OLIVEIRA CÁSSIO FREITAS BÁRBARA GUIMARÃES A s onças-pintadas Jupira e Ringo são felinos que têm um motivo a mais para não gostar de água. Elas serão obrigadas a deixar seu lar devido as chuvas de Janeiro e Fevereiro. O casal vive em uma encosta no Parque Ecológico Voturuá (antigo Horto de São Vicen- te), que corre risco de desmoronar. Por lá, o andamento das obras de revitalização também foi prejudica- do e a água acumulada nos tanques favorece o surgimento de larvas do mosquito transmissor da dengue. Para resolver os problemas causados pelas chuvas, a adminis- tração do Parque tomou medidas como o remanejamento de alguns animais. As onças serão retiradas de seu recinto de 200m² por precaução, pois a lama e as pedras já chegaram bem próximo da jaula que ocupam. feras. Aparentemente, os leões e os Elas vieram de Belém, no Pará, para operários se dão bem, porém nossa ONÇAS serão transfe- São Vicente, e terão que fazer outra equipe constatou mau humor e até ridas porque encosta mudança. O jovem casal, de aproxi- hostilidade aos visitantes. pode desmoronar madamente 15 anos, não terá muitos Além dessa obra, a Secretaria problemas com a mudança, pois de Meio Ambiente da Cidade libe- serão transferidos para o lugar antes rou R$ 800 mil para a reforma das pois as condições de trabalho no ocupado pelos avestruzes. Segundo outras instalações. De acordo com Morro não eram seguras. O prazo a veterinária responsável, Sandra o administrador do Parque, Ilton de entrega da obra foi estendido Peres, as aves foram encaminhadas Alves dos Santos, o dinheiro será por mais dois meses. para um criadouro comercial recen- aplicado inclusive na construção Essa nova atração faz parte temente, porque essa espécie não é de uma praça de alimentação, de um projeto de Ecoturismo. cobrada aos visitantes. A primeira 2001 já tinha animais em expo- mais considerada silvestre. centro de atendimento ao turista Depois de décadas praticamente trilha a ser reativada é a da Pedreira. sição. Como a solicitação ainda Todos os felinos do Horto de e centro de atendimento veteriná- abandonadas, as trilhas de acesso Nela existe um antigo prédio, que não foi atendida, o IBAMA não São Vicente estão sofrendo situa- rio. Também será construída uma à antiga pedreira serão reativadas. está abandonado e será convertido autoriza o recebimento de novos ções inconvenientes, inclusive o rei nova fachada, já que a antiga está O manejo será feito pela Secretaria em um observatório de pássaros. animais (com exceção de bichos- das selvas. No recinto dos cinco le- totalmente destruída. As alamedas de Turismo e as visitas aos 3km de preguiça) e a expansão da área ões, algumas mudanças estão sendo serão recapeadas e sinalizadas, e trilhas da Pedreira, Pico do Urubu e ZOOLÓGICO – Segundo a dos viveiros. O Parque Ecológico feitas no bebedouro para evitar que a o Parque ainda terá um local para Bicho-Preguiça serão monitoradas bióloga Carla Cerqueira, existem Voturuá faz parte do calendário água fique parada. As feras precisam educação ambiental. por uma empresa terceirizada ain- 200 espécies diferentes de animais turístico da Cidade e recebe em ficar quase o dia todo presas nas da não definida. Segundo o diretor entre mamíferos, aves e répteis. média 5 mil visitantes por mês, e jaulas para que os trabalhadores exe- TRILHAS - A manutenção de planejamento turístico de São Em 2001, o Parque entrou com um em algumas ocasiões como a Festa cutem a reforma. O ENTREVISTA das trilhas ecológicas também foi Vicente, Júlio Quiroga, ainda não pedido no Ministério Público para do Morango, chega a receber até teve acesso exclusivo ao cárcere das interrompida por causa da chuva, foi decidido se essa atividade será se tornar zoológico, pois desde de 50 mil pessoas. Uma hora para salvar o planeta CINTIA FERREIRA ticos ligados como a geladeira, alertar e informar a população. de 1.167 empresas e 527 organiza- ções. Neste ano, 92 países confir- televisão e computador ligados. O Secretário de Meio Am- No dia 27 de março, às maram o apoio à Hora do Planeta, Uma lâmpada equivalente a 25 biente de Santos, Fábio Nunes, 20h30, cerca de 1 bilhão de pes- quatro a mais que no ao passado. watts (W) representa apenas 10 analisa a inicitiva da ação, por soas no mundo todo devem apa- E os patrocinadores brasileiros pilhas pequenas juntas, ou seja, é meio de um comparativo histó- gar as luzes de suas residências concordaram em apagar letreiros, pouco o que elas produzem. O en- rico. “Na verdade, o sentimento por uma hora. Trata-se da Hora fachadas, escritórios e outdoors. genheiro elétrico Wilson Souza ex- ambientalista clássico de sacudir do Planeta, um movimento de A enquete promovida pelo plica que o consumo de energia de o planeta começou antes da Con- alerta em relação ao aquecimento jornal ENTREVISTA apontou que uma lâmpada de 25W durante uma ferência Nacional sobre Meio global, organizada pela ONG pelo menos em Santos, a Hora do hora equivale a 0,025KW/h e vai Ambiente, em 1972, na cidade de ambientalista WWF (World Planeta não foi popular. Das 40 gerar uma despesa de R$ 0,00738. Estocolmo e esse movimento hoje, Wide Fund for Nature). A ação pessoas entrevistadas, somente 27 Assim, uma casa de dois quartos, serve para sensibilizar a sociedade não tem como objetivo economi- pessoas sabiam o que era a Hora com cinco lâmpadas de 100W que e dessa forma cobrar posturas so- zar energia, mas conscientizar a do Planeta e apenas três apagaram equivalem a 20 lâmpadas de 25W, cioambientais do Estado.” O uso sociedade sobre a importância da as luzes no ano passado. o consumo em uma hora será de de ferramentas tecnológicas como conservação da biodiversidade, Segundo a WWF, a Hora do 0,5KW/h e custará R$ 0,1476. o twitter só contribui para acelerar como forma de proteção contra Planeta no Brasil não serve como “A iniciativa da Earth Hour o processo desse tipo de iniciativa as mudanças climáticas. O Brasil forma de economizar energia, na (Hora do Planeta) serve para como a Hora do Planeta, comenta. participa pelo segundo ano con- verdade o ato de apagar as luzes despertar a atenção da socieda- O município de Chengdu, secutivo, mesmo que a ação não é simbólico. A assessora de co- de em geral sobre os problemas na China, foi escolhido para o tenha apoio popular. municação da WWF, Maristela energia proposta não é muito sig- ambientais que estamos viven- lançamento da Hora do Planeta Dos 191 países, sem contar Pessoa explicou, por contato nificativa. De acordo com CPFL do”, comenta o oceanógrafo 2010 por ser a cidade natal da o Vaticano e Taiwan, existentes telefônico, que em outros luga- Energia, explicou que o evento Marcos Campolim, gestor da embaixadora mundial do movi- no mundo, 88 aderiram ao movi- res do mundo como a Europa, é um marco, mais para chamar a APA Marinha Litoral Centro e mento, a ursa panda Mei Lan. mento no ano passado, cerca de por exemplo, serve como forma atenção da população do que para Parque Estadual Marinho Laje de A contagem dos participantes 36%, totalizando 4.088 cidades. de economia, pois eles pensam economizar energia. A grande Santos. Ele acredita ainda que a é calculada pelo site da ONG. Para No Brasil, 113 cidades participa- também no benefício econômico. parte das pessoas desliga a ilumi- divulgação dessa ação, por meio participar da Hora do Planeta aces- ram, incluindo 13 capitais, além De fato, a economia de nação, mas deixa os eletrodomés- da mídia serve como forma de se: www.horadoplaneta.org.br.
  • 12. EDIÇÃO: CAROLINA GUTIERREZ PRADO 12 ENTREVISTA MARÇO DE 2010 ECONOMIA DIAGRAMAÇÃO: MARCELA CLARO WEB Vitrine das novas tendências de roupas que surgem com cada vez com mais força e atrai clientes REPRODUÇÃO: OUIE.COM.BR Grifes de moda invadem internet LUCIANA ARAÚJO zada. As divulgações podem ser Aretha Mergulhão, chegou a dei- feitas pelo Orkut, Flikr, My Space, xar a marca estagnada por quase O nde irão parar os impactos Twitter, ou de forma mais trabalha- um ano por falta de tempo para a que a internet provoca na da, com páginas personalizadas, criação. “Estávamos nos forman- vida das pessoas a cada pelo Fotolog ou Blog. do em Publicidade e não dava para dia? A era da velocidade se atua- Já a criação das peças não é fazer as duas coisas”. liza numa rapidez difícil de acom- tão simples assim. Ancillotti acre- Hoje, todos os sócios da CAMISETAS são a opção da grife OUIÉ panhar. Exemplo é o comércio dita que a criação é a parte mais OUIÉ são publicitários e todos têm Sim, apesar da internet ser um filiados a algum site de compras”, on-line. Um dia, lojas famosas difícil do empreendimento, porque empregos paralelos à grife. Aretha meio vantajoso para os negócios, lamenta Ancillotti. As grifes, assim começaram a vender seus produ- explica que ainda não dá para so- esses empresários internautas têm como qualquer compra feita pela “ tos, depois pessoas começavam a breviver só da loja on-line. “O mo- vontade de montarem loja nas ruas. internet, só enviam o produto após fazer compras de supermercado via delo de negócios que escolhemos As grifes on-line de pequenos a confirmação do pagamento. online. Agora, pessoas que nunca tem um prazo de retorno médio de empresários, em geral, têm esti- É claro que algumas pessoas sonhariam em ter o seu comércio Estamos trabalhando onde dois anos. Ate lá, tudo que entra lo próprio e original, atingindo acabam não comprando por medo estão abrindo grifes em rede. na empresa paga os custos e serve um grupo específico de pessoas de que a loja não cumpra a sua parte. A maioria são jovens que nossos clientes estão. de investimentos para as próximas ligadas em tendências, pois eles “Mas dá para escolher grifes confiá- acabam realizando sonhos e exer- “ estampas”, mas pretende, um dia, querem encontrar o que não costu- veis”, explica Caroline, “é legal pro- citando a criatividade. É o caso do Aretha Mergulhão viver apenas da grife. mam ver nas ruas. Aretha explica curar gente que já comprou na grife, criador da marca carioca Playba- A mesma coisa acontece com que o público alvo é muito pre- ver se ela é bem estruturada e ter o cult (playbacult.blogspot.com), a Playbacult. Ancillotti cursa Psi- sente em redes sociais da internet, e-mail do dono para manter contato”. Rafael Ancillotti, que lançou, cologia e sua sócia História, além por isso é tão vantajoso, “ou seja, Deixar claro o que é o produ- com uma sócia, a marca de cami- dos dois também trabalharem em estamos trabalhando onde nossos to é fundamental para conquistar setas por falta de opção de roupas outras áreas. Ele conta que pelo clientes estão.” a confiança. Boas fotos e um de- conceituais, diferentes e baratas: a ideia precisa ser completamente menos uma vez em cada período sign moderno na página acabam “quando comecei a criar minhas trabalhada, se não a aceitação é do dia dá uma parada para checar DIFICULDADE - Ter uma passando credibilidade. “O prin- próprias estampas, geralmente era ruim. Ele conta que desde de- os e-mails ou mexer em uma futura grife on-line permite a venda para cipal é você oferecer segurança e parado na rua por alguém pergun- zembro criou 25 estampas, mas estampa, “mas quando vou à rua qualquer lugar do mundo, e isso transparência para o seu cliente”, tando onde eu tinha comprado, daí somente cinco tiveram condições parece ser o momento onde mais realmente acontece, mas antes ensina Aretha. Ela acredita que surgiu a ideia de lucrar”. de sair para o mercado. estou investido, procurando novos de vender é preciso conquistar colocar muitas fotos do mesmo Comparado ao trabalho de Camiseta também foi a op- modelos de camisa, novos tecidos, clientes, uma tarefa complexa. ”É produto e deixar as formas de abrir uma loja comum, a loja on ção da grife OUIÉ (ouie.com.br), reduzindo custos e procurando realmente difícil vender pela inter- pagamento simplificadas ajudam line é muito fácil de ser concreti- de São Vicente. Uma das sócias, parcerias em lojas fixas”. net, ainda mais que não estamos na hora da compra. Dinamismo no comércio on-line Aprenda a administrar BEATRIZ DIAS O conforto de casa e preços em casa pertençam essas classes. Eles pesquisam mais os preços. Querem sempre o barato, e a fa- cipalmente para as mulheres, que preferem ver a roupa no corpo para se sentirem mais seguras na hora de o próprio negócio reduzidos são grandes atrativos cilidade do pagamento em muitas pagar o produto, ficando satisfeitas FERNANDO CORRÊA a saúde financeira da empresa. para os consumidores da moderni- vezes sem juros atrai ainda mais com o que compraram”, comenta Uma estratégia vantajosa dade. Vitrines perderam espaço. O para essas compras”. Raquel. Nos Estados Unidos já Os sites de comércio eletrô- e que incrementa as vendas, no e-commerce, comércio eletrônico, Os preços são mais baixos. Ahá essa preocupação de manter as nico são uma realidade. Porém, início, é vincular-se a um site está cada vez mais em alta. comodidade aumenta. E os empre- peças em um padrão de tamanho. O se engana quem pensa que é mais com mais tempo de mercado e Roupas e outros diversos gos? De acordo com Daniel isso Brasil começou a ver necessidade fácil montar sua loja na web do com credibilidade consolidada. produtos estão sendo cada vez mais altera a relação de trabalho. “Acabam em relação a esse assunto e em al- que da maneira convencional. Assim, o giro do negócio é comercializados por sites, com eliminando-se alguns empregos, guns sites já se tem a total descrição Certificados que garantam mantido, o cliente se sente mais pequenos empreendedores que afetando alguns setores profissionais, da roupa em centímetros para uma uma transação segura e um sistema seguro e sem o receio de não fabricam suas peças e com um click mas outros surgirão como os web maior confiança na hora de adquirir criptografado (ícone cadeado) para receber o produto adquirido. as colocam a disposição o produto. inibir a ação de hackers, transmi- Seguindo essa receita a do mundo inteiro. BEATRIZ DIAS Para abrir uma loja virtu- tem a confiabilidade necessária probabilidade de êxito aumenta “Além de econo- al é consideravelmente fácil. para que um site de compras obte- consideravelmente. Essas no- mizar custos ela retira Mas não se iluda pensando nha sucesso. Além disso, é aconse- ções são importantes, porque limites geográficos, esti- que é barato. “Para um pro- lhável uma consultoria profissional nem sempre disposição e empe- mulando a concorrência gramador onde você hospeda a fim de conhecer o mercado no nho garantem o sucesso. “Muitas com as lojas da cidade, seu site, os preços em média qual se pretende investir. pessoas se dedicam ao trabalho, colaborando para abaixar são em R$15 mil. Ainda há de O SEBRAE (Serviço Bra- mas acabam pecando por não os preços dos produtos”, se preocupar com a divulga- sileiro de Apoio às Micro e Pe- terem discernimento suficiente diz o Coordenador do ção em mídia eletrônica, que quenas Empresas) é opção para para administrar bem sua em- curso de Economia da fica mais ou menos por esse quem precisa de orientação. “A presa”, finaliza Claudia. Unisantos, Daniel Va- mesmo preço. Já uma loja em maioria das pessoas abre o pró- zquez. um shopping da cidade, você prio negócio por não desejarem ALINE BRANCO O e-commerce vem não consegue nenhum ponto mais serem empregados”, avalia obtendo um saldo muito a menos de R$ 30 mil, sem a professora de Sistema de Infor- positivo dentro da eco- contar o aluguel do estabe- mação, Claudia Haddad, que le- nomia do País. Segundo lecimento”, compara Daniel. ciona no curso de Administração a Câmara Brasileira de A perspectiva para o ano da UniSantos. Ainda, segundo Comércio Eletrônico de 2010 é que o crescimento Cláudia, os ex-empregados de- (http://www.ebit.com. ECONOMISTA explica o e-commerce seja em torno de 25%, de vem estar cientes de que seus br/) houve um cresci- acordo com o E-bit, devido ao futuros clientes vão exigir tanto mento de aproximadamente 28% designers e programadores e muitas crescimento do poder aquisitivo quanto seus ex-chefes. em 2009 relacionado a 2008. De outras profissões relacionadas à in- das classes mais baixas. Outro fator importante, acordo com a ex-comerciante e formática”. “A economia geral do país no destacado por Claudia é saber economista Raquel Francisco, Um dos problemas mais co- ano passado, em meio a uma crise que mesmo fechando o mês no “Isso se deve ao fato do poder muns com vendas pela internet é econômica, cresceu em 1% e já foi vermelho, não é preciso desani- aquisitivo das classes mais bai- o de roupas que não possuem seus considerada boa. Um comércio que mar. Com dinheiro em caixa o xas C, D e E ter aumentado. Há tamanhos padronizados. “O pro- cresce cerca de 25% mostra dina- empresário (a) pode reinvestir, uma estimativa que 70% dos bra- duto pode gerar uma expectativa mismo e tende somente a crescer”, equilibrar as contas e recuperar CLAUDIA indica SEBRAE sileiros que tenham computador que não consegue atender. Prin- afirma Daniel.
  • 13. EDIÇÃO: CAROLINA GUTIERREZ PRADO ENTREVISTA DIAGRAMAÇÃO: EDUARDO FERNANDES PERSONAGEM MARÇO DE 2010 13 MEDINA Em conversa com o ENTREVISTA, o novo reitor da Universidade falou sobre mensalidade, projetos e mudanças Novos caminhos para a UniSantos FOTOS DE ALINE BRANCO dar continuidade, afirmando com- Santos em reiniciar M arcos Medina Leite é o novo reitor da Universidade Católica promisso em torno do Necom e esse processo. Muito de Santos - UniSantos - para o quadriênio 2010/2013. Com integração dos projetos dos cursos em breve devemos ini- 19 anos, formou-se em Tecnologia de Computação, pelo ainda com essas propostas. ciar esse projeto, que é Instituto da Aeronáutica. Formado em Administração pela Universi- Temos também uma dade de São Paulo(USP), é mestre em Informática pela UniSantos. “ iniciativa popular no bair- Atuou na USP como Coordenador da Seção de Apoio Tecnológico, ro Sambaiatuba, em São participou da elaboração do Plano de Reestruturação Tecnológica de Vicente, a Unisantos em Informática da USP (PRTI) e Coordenou a Equipe de Treinamento parceria com a Prefeitura Antes do PROUNI, a UniSan- e Desenvolvimento (ETD). Foi consultor internacional da empresa ajuda a manter uma co- tos já fazia uma política de norte-americana BEA Systems. “ operativa que trabalha bolsas muito grande. É professor da UniSantos desde 1997 e em 2006 assumiu o cargo com reciclagem. A ideia de pró-reitor administrativo. Marcos Medina tem 41 anos, é casado surgiu em um curso de e pai de dois filhos. 2008/2009 de gestão das Fazem parte da reitoria os professores: Roseane Marques da Graça políticas públicas. Lopes (Acadêmica); Mariângela Mendes Lomba Pinho (Administra- Além do Necom, te- tiva); Cláudio José dos Santos (Comunitário); e Cláudio Scherer da mos um conjunto de atividades um processo de quali- Silva (Pastoral). ambulatoriais, ambulatório de ficação das exigências. Nutrição, Enfermagem, Clínica e Fisioterapia, de Psicologia e de JE - Qual o mo- Jornal ENTREVISTA - Exis- portuárias. Outro eixo óbvio para te alguma estratégia da Universidade nós é o eixo da cidadania, não é só Serviço Social. Todos esses ser- tivo do aumento dos preços da continua crescendo, porque a cada para atender as necessidades da um eixo, também é uma vocação viços são gratuitos e abertos a co- Universidade no último semestre? ano entram cada vez mais alunos. munidade, localizados no Campus MM - Essa é uma questão muito Ano passado a lei mudou, antes região? institucional, nós nascemos assim, Marcos Medina - O fato de frequentemente nos enxergamos Vila Nova. Tem um serviço muito longa, já estivemos aqui conversando para cada 11 pagantes deveria sermos uma universidade filantrópica assim, como universidade cidadã. importante também, que é o de Far- com aqueles alunos que fizeram esta ter um PROUNI, agora, são nove e comunitária, portanto, todo e qual- A UniSantos tem representação mácia Popular. A Prefeitura procu- manifestação, foi longa, muito inte- pagantes. Esses pagantes são qual- quer resultado das nossas atividades em todos os conselhos municipais, rou a UniSantos para desenvolver a ressante, desconheciam muitas coisas quer um que pague algo, mesmo universitárias revertem em prol da que vai desde criança/adolescente parceria. Os remédios custam de 90 que se passam no ensino superior, foi que tenha alguma porcentagem de própria instituição. E o fato de ser até habitação, enfim, os mo- a 95% menos que na rede comercial. produtiva e ajudaram a esclarecer. bolsa. Também tem outras caracte- Um outro serviço de utilidade pública Nós mostramos que tivemos rísticas do PROUNI em universi- comunitária, reforça que essas ações “ desenvolvidas pelo campo do ensino, também, é o laboratório de análises um período de congelamento, dades filantrópicas, todas as bolsas da pesquisa de extensão comunitária, clínicas, com exames de três a 12 apesar do congelamento, nós tínha- são 100%, nas outras particulares reais no máximo. mos uma inflação, o aumento dos podem ter 50% ou menos. elas precisam atender as expectativas Cidadania não é só um eixo, da região onde a gente se encontra, Na área do Direito, nós temos outros preços. Depois viemos num Ainda não chegamos numa Baixada Santista, principalmente também é uma vocação “ período de correção de 2008 estabilidade, sem contar que pre- institucional. para 2009 e agora 2009 para cisamos manter nosso padrão para esse cinturão da ilha de São Vicente, 2010, sempre ficando ao índice não fecharmos nenhum curso e Guarujá, Cubatão e Praia Grande. abaixo da correção do salário continuar investindo em professores Consideramos que temos essa dos professores. O aumento e na estrutura. Inclusive, uma das vocação profissional, investir em da mensalidade foi na casa reclamações era a exigência de ar ações em prol da universidade. Há de 4,9%, os salários subiram condicionado, com todo direito, e a quatro anos, tivemos uma primeira vimentos sociais, as 6% e a inflação foi de 5,3%. A partir deste ano e nos próximos anos experiência de um programa estra- iniciativas populares energia elétrica subiu 18%. Não vamos investir em mais conforto. tégico educacional. A ideia era iden- se realizam sempre corrigir não era possível, mas Já começamos numa parte desse tificar de que forma a universidade em nosso espaço, são fizemos todos os esforços para campus e no campus D. Davi, na poderia desenvolver suas atividades acolhidas aqui. aumentar o mínimo possível, Carvalho de Mendonça. A gente habituais e se tornar ainda mais Nós podemos abaixo de todos os nossos cus- entende que alguns alunos ques- efetiva na região, ai se identificou pensar comunida- tos. A universidade tem feito o tionem, não tem nada de errado a possibilidade de trabalhar com os de sobre esses dois possível para que isso pese o nisso, mas estejam certos que tem eixos estratégicos, reconhecendo os primas, a grande re- menos possível. havido esforço muito grande para quatro eixos regionais. gião em que estamos Existem alguns desafios, haver o mínimo. Energia, vocês sabem da bacia inseridos, e o nosso nós somos uma universidade Hoje, a nossa missão como de petróleo e gás, a Bacia de Santos, compromisso, que é filantrópica, isso significa que universidade filantrópica-comuni- não é só a perspectiva econômica, formação dos alunos mas os impactos decorrentes das com consciência social, ambiental, um atendimento gratuito em Santos nenhum gestor, coordenador é remu- tária se tornou mais desafiadora por suas atividades para evitar proces- garantia de empregabilidade, e cla- (Conselheiro Nébias, 589/595) e em nerado em função do desempenho. imposição do governo federal. É sos similares a outras cidades, como ro, atuação direta no campo social, São Vicente (Centro). Também há Lucros nós nunca temos, qualquer um desafio a sustentabilidade desta Macaé, para não causar desequilí- no conflito social. juizado cível anexo ao Dom Idílio. sobra tem que ser reinvestida Nunca instituição. há lucratividade e nada pode alterar brio social e ecológico. JE - Quais projetos já são JE - Há rumores de que o o salário das pessoas em questão do JE - Essa gestão pretende Temos competência instalada atuantes na comunidade? bispo pediu ao Papa para estudar a desempenho e não há participação implantar alguma mudança? muito grande no eixo de meio am- MM - Temos projetos que são mudança da Universidade Católica nos lucros. MM - Temos algumas mudan- biente. A perspectiva econômica reconhecidos em âmbito nacional, em PUC, é verdade? ças já acontecendo, muitas delas são e de emprego, é perspectiva am- como o Núcleo de Extensão Comu- MM - Para que uma universi- JE - Mas não há desconto nos continuidade da visão que já se tinha. biental, social. Temos o eixo por- nitária (NECOM). Um projeto que dade seja PUC, primeiro, ela tem que impostos de Universidades con- Houve uma mudança muito to, com perspectiva de crescimento completou 24 anos e, em 2008, re- ser católica, o que já somos. Todas veniadas ao PROUNI (Programa importante agora. Na UniSantos, os enorme em torno das atividades cebeu três prêmios nacionais, as PUCs, antes, eram universidades Universidade Para Todos)? professores para serem contratados um foi de melhor projeto de católicas. Então, digamos que, essa MM - Quando uma insti- passam por um processo de seleção extensão comunitária entre condição nós temos. O próximo tuição filantrópica se junta ao pública. A nossa visão é que isso ge- todas as instituições do país. passo é iniciar um processo junto PROUNI não agrega nada na re- rará oxigenação, evita que tenham O Necom é um nicho, ao Vaticano. Aí mora uma questão dução dos impostos, quando uma professores que não sejam sérios. um núcleo, de excelência própria deles. O bispo esteve lá e particular adere, elas deixam de Hoje, para um professor ser contra- no trato da extensão comu- levou um anteprojeto e nesta con- recolher uma série de impostos, tado, ele tem que apresentar diante nitária, a reitoria pretende sulta, ocorrida há alguns anos, nós mas como somos filantrópicas, de uma banca, projetos, titulações ouvimos que naquele momento, não mudou em nada essa parte. A acadêmicas, produção científica e não havia interesse em ampliar o questão é que antes do PROUNI, tem que se mostrar muito qualifi- ensino. “ “ número de PUCs no País, dado a Unisantos já fazia uma política que aqui e na América Latina se de bolsas muito grande. Na Uni- Vamos para um padrão concentravam um grande número. santos, a incidência de bolsistas é grande e alto no nosso Na visão do Vaticano estamos cer- grande, nós temos por conta disso cados de PUCs. uma dificuldade adicional criada No entanto, ao que parece, pela lei do PROUNI. cado em seu segmento. Com isso, vamos para um padrão grande e alto no nosso ensino. Antes, era exclusivo na pós-graduação, latu senso, agora foi estendido a graduação também. algo mudou na postura deles e Portanto, nossos gastos com Dom Jacyr na posse da reitoria bolsa aumentaram, enquanto a Participaram desta reportagem RENATA comentou do interesse da Uni- mensalidade estava congelada. E LIBÉRICA e LUIZ HENRIQUE OCAMPOS
  • 14. ENTREVISTA EDIÇÃO: DANNY ANDERSON 14 MARÇO DE 2010 COMUNICAÇÃO DIAGRAMAÇÃO: BRUNA MAGALHÃES JORNALISMO Profissionais apontam que a queda do diploma teve pouco efeito sobre as contratações e os salários Impacto nem tão fulminante FOTOS: MARIANA MOURA FERNANDA PEREIRA DE LORENA ções da região e a decisão do STF. “Após a queda do diploma, A Tri- A pós quase dez meses da buna contratou vários estagiários, decisão do Supremo Tri- alguns free-lancers e apenas uma bunal Federal (STF) que jornalista diplomada para a vaga derrubou a obrigatoriedade do de uma editora que se aposentou” diploma de jornalista, ainda não há diz. Porém, jornalistas da própria dados definitivos sobre o impacto redação afirmam que pelo menos no número de admissões ou nos cinco profissionais diplomados salários. Sindicatos e Federação foram contratados no período. divergem sobre os dados. Núme- Glauco lembra. também. que ros oficiais sobre as contratações mesmo com a queda do diploma com ou sem diploma, em 2009, a profissão do jornalista continua devem ser divulgados em agosto. regulamentada, com piso salarial e O secretário de Relações Ins- carga horária máxima, entre outros titucionais da Federação Nacional direitos. dos Jornalistas (Fenaj), Alcimir Ainda segundo ele, a situação Carmo, afirma que a decisão do dos fotógrafos e diagramadores STF não impactou o número de deve ser normalizada assim que contratações, que estaria no pata- voltar a ser realizada a prova da mar anterior à queda do diploma. Comissão de Registro e Fiscali- Ele comenta, ainda, sobre zação do Exercício Profissional as escolas que extinguiram os – a prova do MTb. A reunião para cursos de Jornalismo. “Fecharam decidir os registros ocorrerá no fim apenas aquelas que fechariam de março, em Brasília. mesmo, por falta de estrutura”. O editor-chefe de A Tribuna, Ele cita como exemplo positivo a Carlos Conde, defende o diploma, Faculdade Cásper Líbero, em São mas tem a opinião de que os jor- Paulo. Fundada em 1947 - antes nais deveriam abrir exceções para mesmo da regulamentação pro- determinados casos. “Um médico fissional - forma turmas todos os pode escrever muito bem sobre anos e sempre teve um dos cursos doenças e tratamentos. Só pelo de Jornalismo mais conceituados fato de não ter diploma deve ser do País. proibido de escrever?”, questiona. O diretor da Regional do Sin- Ele afirma que A Tribuna também dicato dos Jornalistas da Baixada continua defendendo o diploma. Santista e Vale do Ribeira, Glauco Sobre a política de contratações Braga, vê ligação entre alguns do jornal, diz que esse é um as- GLAUCO BRAGA: profissão de jornalista continua regulamentada,com piso salarial movimentos nas principais reda- sunto interno. Aluno recusa vaga para ser Liberação de MTb vira ‘novela’ ‘dois em um’ na redação A decisão do Supremo Tribunal basadas na decisão do STF – um exemplo é Federal, de sus- o bispo Edir Macedo. RACHEL MUNHOZ Antes da decisão do STF, pender a exigência O Ministério, por era necessário apenas ter um da formação aca- sua vez, sem qualquer Um dos principais fatores atestado de conclusão de curso dêmica para exer- definição de como pro- negativos da não-exigência do para retirar o registro. Agora, é cício da profissão ceder, alegou apenas diploma para o exercício da pro- obrigatório apresentar o diploma. de jornalista, em seguir ordens. Sema- fissão de jornalista é que podem No caso de recém-formados, o junho do ano pas- nas depois, em meio surgir condições desfavoráveis certificado leva de dois a cinco sado, trouxe mui- à pressão, suspen- de trabalho, com a desculpa de meses para estar pronto e a tas dúvidas quan- deu o registro. Foi que a empresa tem como contra- única opção é pedir urgência no to ao registro dos por esse motivo que tar pessoas sem especialização, processo. Para os interessados profissionais no muitos jornalistas às vezes por menor remuneração. em retirar uma cédula de identi- Ministério do Tra- que se formaram no Para não ficar fora do mercado ficação da Fenaj, ou associar-se balho e Emprego. ano passado foram de trabalho, há jornalistas que ao Sindicato dos Jornalistas, Antes, para tra- prejudicados e não aceitam condições consideradas também é necessário apresentar balhar legalmente, conseguiram regis- precárias. o registro. o jornalista deveria trar seus diplomas. Ivan De Estefano, de 19 No fim deste mês, acontece- ter o MTb - regis- O jornalista Dou- anos, estudante de Jornalismo, rá uma reunião em Brasília, com tro na carteira de glas Luan é um desses conta que um jornal da Baixada a presença do ministro do Traba- trabalho que com- profissionais que tive- Santista fez a ele uma oferta de lho, Carlos Lupi, e representantes prova a autentici- ram dificuldade para emprego. “Pensei que era uma do Sindicato dos Jornalistas e da dade da formação obter o MTb. Formado vaga para estágio, mas quando Fenaj, para discutir a regulamen- na área. no ano passado, Luan cheguei lá queriam me contratar tação do MTb. Por enquanto, ele Com a queda RECÉM-FORMADO, Douglas Luan já atua na área trabalha na Assessoria como diagramador. Eu seria, segue com as mesmas regras. do diploma, o Mi- de Imprensa da Prefei- praticamente, o único responsá- “Infelizmente, continuamos nes- nistério do Trabalho passou a decidido a favor de não se exigir tura de São Vicente. Apesar de ter vel pela diagramação do jornal e sa situação”, lamenta o diretor emitir o registro para jornalistas o diploma de Jornalismo, nada o diploma e atuar na área, não também teria que copiar a arte de da Regional do Sindicato dos sem graduação, sem exigir qual- ficou definido sobre o registro de conseguiu obter seu registro junto publicidade, sendo que ia receber Jornalistas de Santos e Vale do quer documento que comprovasse não-diplomados. “Logo, o Minis- ao Ministério do Trabalho. um salário de estagiário”. Ribeira, Glauco Braga. o trabalho em veículo ou empresa tério pode e deve registrar apenas “Sei que há ótimos profis- Ivan não aceitou. “Além de Quanto ao diploma, no últi- de comunicação. A única dife- diplomados”, defende a Fenaj. sionais por aí sem formação, mas ficar com medo de não conse- mo dia 3 o presidente da Câmara rença é que os formados eram Nesse período, pessoas que na minha opinião, a faculdade é guir realizar o trabalho, pois sou dos Deputados, Michel Temer, identificados como “Jornalistas trabalhavam na área sem nenhum fundamental. Os jornais não po- apenas estudante, eu também criou uma Comissão Especial Profissionais”, e os demais, tipo de formação em comunicação dem formar as pessoas em meio estaria tirando o emprego de dois que vai avaliar a Proposta de como “Jornalistas”. e sem nenhuma preparação para à correria de uma redação. Isso profissionais: um jornalista e um Emenda à Constituição - que exi- Essa medida foi muito criti- “informar”, passaram a exigir o re- só aconteceu porque as empresas publicitário”, explica. Para ele, ge a obrigatoriedade do diploma cada por entidades e profissionais gistro em delegacias do Ministério não querem pagar um profissional, o diploma não influencia, mas de Jornalismo. Se aprovada, a PEC da área. A Federação Nacional dos do Trabalho. Muitas delas conse- querem menos despesas. Eu acre- faz com que empresas fiquem será encaminhada para o Plenário, Jornalistas (Fenaj) divulgou em guiram a concessão do registro dito que o diploma ainda pode “pechinchando” no mercado. para ser votada. seu site que, apesar de o STF ter entrando com ação na Justiça, em- voltar”, argumenta. (RM)
  • 15. EDIÇÃO: NATASHA GUERRIZE DIAGRAMAÇÃO: MARCELO HAZAN POLÍTICA ENTREVISTA MARÇO DE 2010 15 ENGAJAMENTO Movimentos sociais e vida acadêmica são caminhos primários que aproximam jovens da política Juventude mobilizada Entenda o processo de SAMANTHA VAZ DA SILVA HELENA PASSARELLI cassação E stamos no início de mais um ano eleitoral; campanhas, ROSE MARQUES debates, a vida política fica mais presente. No entanto, como A cassação do governa- inteirar os jovens sobre este tema? dor do Distrito Federal, José Participar de um movimento Roberto Arruda, e do prefeito estudantil é uma das formas de de São Paulo, Gilberto Kassab, fazer parte da política. O estudante levantou discussões sobre perda de Direito e Integrante do Centro de mandato. Mas você sabe dos Estudantes de Santos e Região como funciona esse processo? (CES), Flaviano Correia Cardoso, No caso do prefeito, gover- 29 anos, explica a questão do voto. nador ou presidente, o processo “O voto é a expressão política de começa com uma denúncia de uma consciência, antes de incenti- corrupção ou ato irresponsável no var o voto é necessário despertar a exercício do poder. Se o acusado consciência dos jovens”. Para ele é o presidente, o presidente da a vida acadêmica ajuda o jovem a Câmara dos Deputados recebe o se aproximar de discussões sobre pedido de cassação. Se aceito, o o assunto. processo é feito por uma Comissão No CES, são discutidas não Parlamentar de Inquérito, que in- somente questões estudantis, mas vestiga as acusações. O presidente FLAVIANO, jovem apartidário, levanta bandeira política no Centro dos Estudantes é julgado pelo Senado ou pelo também sociais. E a entidade tem história, afinal, foi fundada em vimento do passe livre (consiste “Nosso trabalho está em cima do integrante jovem. Entretanto os Supremo Tribunal Federal (por 1932 e é considerada a mais antiga em passar o transporte coletivo Legislativo. Somos em torno de jovens não são alienados, mas crime comum). Se considerado do país. Sobre eleições, a atual pre- de privado para público com pas- 15 pessoas e participamos com precisam despertar para a política. culpado, perde o mandato e o di- sidente, Joana Squillaci, 20 anos, sagem livre) e também trabalham pelo menos um representante de A escola tem papel importante reito de elegibilidade, não podendo esclarece que eles não incentivam com outros movimentos. todas as sessões da Câmara Mu- na formação do novo eleitor ao se candidatar por oito anos. a campanha do voto aos 16 anos. nicipal”, explica. orientar sobre o que os pais não Segundo a professora de Di- “Entendemos que o jovem na po- M O V I M E N TO VO TO Junto aos jovens, fizeram pa- transmitiram”. reito Constitucional da UniSantos, lítica não significa apenas votar ou CONSCIENTE - Criado em lestras para alunos do ensino mé- Segundo Maria Regina, os Josieni Barros, a lei sobre cassação ser filiado a um partido. Somos em 1987, em São Paulo, o movi- dio em anos eleitorais, explicando jovens são os que têm maior avalia a responsabilidade política 26 integrantes nesta atual gestão, mento foi trazido para Santos em a importância de se conhecer os responsabilidade, participando do réu, ou seja, sua capacidade de todos apartidários”. 1999. Cívico, voluntário e apar- candidatos em que irão votar e para a melhoria de sua cidade. E responder pelo cargo. “O proble- A luta destes estudantes é por tidário, seu objetivo é auxiliar os as funções de cada governante. que, apesar do movimento não ma está na falta de interesse em se meio da mobilização. Já fizeram cidadãos sobre o voto consciente. Para ela, primeiro vem a educa- ter obtido grandes resultados discutir a responsabilização pelas reivindicações contra aumento Maria Regina Torres de Azevedo, ção familiar e depois a escolar. nestes 10 anos, estão deixando ações que não são políticas”. de mensalidades, a favor do mo- 87 anos, faz parte do movimento. “No movimento não há nenhum a semente para o futuro. Tele-voto aproxima Participação popular em sessões da Câmara do cidadão Câmara de Santos é cada vez menor BARBARA BUENO colhidas. Para votar, basta ter em JULIANA FERNANDES MARCELLA MARTINS mãos o número do projeto sobre o Grande parte das pesso- qual a pessoa deseja opinar. Das 30 cadeiras reservadas para as reclama que os políticos em Silvania revela que o mo- a população na Sala Princesa Isabel, geral não as representam como tivo pelo qual as pessoas mais onde se realizam as sessões da Câma- gostariam e se tornam alheios ligam para o disque-câmara é ra Municipal de Santos, apenas cinco aos problemas da população ao para opinar sobre o projeto de estavam ocupadas no dia 4 de março, assumirem seus mandatos. Porém, lei 5476/01, que visa ao cance- enquanto os 17 vereadores discutiam até onde nós, cidadãos, nos infor- lamento da cobrança de assina- assuntos relacionados a educação, mamos sobre como demonstrar tura básica para telefones fixos. saúde e transporte. Este cenário se nossas necessidades a esses repre- Existe até um menu especial na tornou comum todas as segundas e sentantes e fazê-las valer? secretária eletrônica para votar quintas-feiras na sede do Poder Le- Um dos meios de fazer nos- neste projeto que representa gislativo Municipal. As sessões são sa opinião ser levada em conta 44% dos telefonemas recebidos abertas à comunidade para mostrar o e de nos mantermos informados atualmente e um total de 1,343 trabalho dos vereadores. No entanto, sobre as ações da Câmara dos milhão de ligações desde 2004. diversos projetos são avaliados sem Deputados é o Disque-Câmara, Mesmo com esse grande a presença da população. que funciona através de um número de ligações, a Central Regina Azevedo e Vera Su- serviço de 0800 e faz parte da ainda não é bem conhecida pela plicy, integrantes da ONG Voto Central de Comunicação Intera- população. Das 26 pessoas entre- Consciente, são frequentadoras tiva da Câmara dos Deputados. vistadas, apenas uma conhecia o assíduas das sessões da Câmara Com uma ligação gratuita é disque-câmara e algumas delas há dez anos. Elas se indignam ao MAIS uma sessão pública sem público em Santos possível opinar sobre projetos de lei, até acharam que era brincadeira ao perceber que a cada dia a popula- o presidente da Câmara Marcus de O parlamentar acredita que o de emendas constitucionais (PEC) e serem indagadas sobre a existência ção se interessa menos por política. Rosis (PMDB). Para ele, “esta situ- Legislativo deve estar próximo e diversas outras proposições, mandar da Central, como Danilo Capp, 23, Regina acredita que seja possível ação não irá mudar enquanto houver acessível à comunidade e muitas mensagens aos deputados e ainda fi- que afirmou surpreso “Não fazia a mudar esse quadro, fazendo com este hiato entre o povo e a Câmara”. vezes o ambiente da Câmara não é car informado sobre a programação mínina idéia de que isso existia.” que os jovens participem ativamen- atraente ao público. da TV e da Rádio Câmara. Para entrar em contato te da vida democrática.“Todos nós EXPERIÊNCIA POSITI- Durante 2009, quatro sessões O serviço do disque-câmara, com os deputados, se infor- somos seres políticos e devemos VA - Pensando em mudar este foram realizadas em bairros do que foi criado em 2003, só é di- mar sobre as programações fazer a nossa obrigação”, comenta, cenário, cada vez mais comum município. França analisa a expe- vulgado através da TV e da Rádio da Câmara ou opinar sobre sem, contudo, apresentar sugestões nas cidades da Baixada Santista, riência como positiva, pois atraiu Câmara. A operadora de telema- qualquer assunto basta ligar sobre como atrair, especialmente, a Câmara de São Vicente criou as cerca de 400 pessoas em cada local. rketing da Central, Silvania Kenia, para o número 0800-619619, os jovens para as sessões políticas. sessões ordinárias itinerantes, que Para 2010, o projeto itinerante já afirma que as pessoas podem que funciona das 8 às 20 horas A falta de educação política, são realizadas fora do Legislativo, tem datas e locais marcados: dia opinar sobre os projetos de lei e (disque-câmara) ou acessar o o horário das sessões (18 horas) em bairros da Cidade. Isto foi 08 de abril, no Japuí; 17 de junho, PECs até que haja consenso entre site da Câmara dos Deputados e o desinteresse são os principais possível através da emenda à Lei no Jóquei Clube; 16 setembro, no a decisão da Câmara e as opiniões pelo www.camara.gov.br. motivos da ausência popular na Orgânica do Município proposta Parque das Bandeiras e dia 18 de vida legislativa. É o que acredita pelo vereador Caio França (PSB). novembro, na Vila Voturuá.
  • 16. ENTREVISTA - EDIÇÃO: DANNY ANDERSON 16 MARÇO DE 2010 VARIEDADES DIAGRAMAÇÃO: BRUNA ROSSIFINI FANI MORAES BARBARA BUENO O ESFORÇO da equipe A ALEGRIA do de apoio é passista em indispen- representar sável na a escola do avenida coração FANI MORAES Cenas de HELENA PASSARELLI uma festa popular A MALANDRAGEM e o charme do ritmista da As diferentes expressões do povo Zona Noroeste marcaram o Carnaval Santista deste HELENA PASSARELLI ano. E as lentes do ENTREVISTA não poderiam deixar de registrar essa grande festa popular brasileira. Em 2010, na Passarela do Samba Dráuzio da Cruz, na Zona Noroeste, o som da bateria, a sincronia dos foliões e o carisma da grande campeã, Padre Paulo, ditaram o ritmo mais uma vez. BARBARA BUENO A GAFIEIRA invadiu a passarela Dráuzio da Cruz A ELEGÂNCIA HELENA PASSARELLI e a postura O REQUEBRADO O SORRISO, a da rainha e o gingado da graça e a diante de sua mulata espontaneidade bateria brasileira sob da os olhares porta-bandeira do sambista DANNY ANDERSON DANNY ANDERSON A VOZ que dá força à escola e anima os foliões A BATERIA é o coração da escola e faz a avenida tremer
  • 17. EDIÇÃO: DANNY ANDERSON ENTREVISTA DIAGRAMAÇÃO: BRUNA ROSSIFINI TECNOLOGIA MARÇO DE 2010 17 COTIDIANO HI-TECH Aparelhos cada vez mais sofisticados prometem tornar realidade mundo imaginado pela ficção O mundo dos Jetsons chegou ANA CLÁUDIA KABBACH PRODUÇÃO: BRUNA CHIORO / FOTO: WILLIAN FERNANDES ano de 2010 começa diferente. Já é visível a popularização dos leitores I magine viver em um mundo de livros digitais. ou e-readers. onde a empregada doméstica Além da função original, ele tam- é um robô, os carros voam e bém apresenta outras funções de ainda por cima pode-se andar em uma computador para uso diário. esteira rolante para mudar de cômodo A criação de novos tipos de e ter todos os aparelhos ultramoder- aparelhos para processamento de nos que tornam a vida mais fácil. Esse informações, com muito mais in- era o mundo ideal imaginado para teratividade e novas perspectivas o século XXI nos anos 60, quando de preservação ambiental, são pro- o desenho animado Os Jetsons foi messas tecnológicas para este ano. criado pela dupla Hanna-Barbera. É o caso da televisão 3D, do Hoje, no século XXI, pode não uso mais freqüente do touch screen existir uma frota de carros voadores, (telas que funcionam ao toque do mas muita tecnologia foi desenvol- dedo), da realidade aumentada vida para que haja maior comodida- (sobreposição de objetos virtuais de no cotidiano. Um exemplo sim- tridimensionais gerados por com- ples é o celular. Quando foi lançado putador), da tech-ecologia com no Brasil na década de 90, ninguém televisões LED (cujo consumo imaginou que esse simples aparelho de energia pode ser 40% menor e se tornaria um “melhor amigo” de onde a produção dos aparelhos en- bolso. Além de ligações, atualmente volve materiais menos agressivos os smartphones (celulares inteligen- ao meio ambiente) e do processa- tes) têm acesso à Internet, incluem mento verde (chips controladores jogos, filmam, fotografam, tocam que podem ter desempenho muito música e passam vídeo, além de superior aos atuais, com gasto outros recursos. menor de energia). Entretanto, depois que a tec- Tudo isso, além da criação nologia virou não só conforto, mas da internet 4G e da web 3.0 (onde negócio, o avanço não parou mais e A TV se tornou multifun- Quem nunca foi a um cafezinho cional DisplaySearch, em estudo todo clique será armazenado em já é possível ver que certos recursos cional e veio para acabar com os e viu alguém utilizando o celular divulgado em dezembro do ano pacotes de dados de busca e estará fizeram tanto sucesso que poderiam televisores antigos. Ocupam me- para acessar a Internet, ou com um passado, as vendas do netbook no disponível para que a rede molde ser considerados banais. É o caso nos espaço e oferecem inúmeras netbook a tiracolo? mundo cresceram 103% em 2009, sua estrutura em torno das referên- das televisões LCD. Lançadas há opções de interatividade. Por falar em netbooks, as comparadas com 2008, atingindo o cias de cada internauta). cerca de seis anos, o preço médio E a interação não para por aí. vendas desses computadores ul- total de 33,3 milhões de unidades - E com tanto desenvolvimento de uma delas era de R$10 mil - É cada vez mais comum encontrar traportáteis e de baixo custo não mais que o dobro dos 16,4 milhões tecnológico por vir, quem sabe não sem falar nas de plasma, que não estabelecimentos que disponibi- param, sinal de que esses produtos vendidos em 2008. fica cada vez mais perto o sonho fizeram tanto sucesso e custavam lizam conexão wireless (sem fio) fazem muito sucesso no mercado. E se 2009 foi o ano da explo- dos anos 50 se realizarem ainda no mais de R$ 20 mil. gratuita para os consumidores. Segundo a consultoria interna- são de venda dos netbooks, este século XXI. Até aniversário se torna virtual Confira os aparelhos eletrônicos de última geração mais vendidos MARIANA MOURA TAMARA CAETANO MARTINS O que se pode esperar de uma Netbook: São os computadores festa de aniversário infantil conven- pessoais ultraportáteis. cional? Quem respondeu decoração Preço médio: R$ 1.200 do Homem-Aranha, mães por todo lado desesperadas com os filhos e brigadeiros pisoteados pelo chão, está errado. A resposta correta quem dá é DVD de carro: Motoristas e Gabriel Pereira Couto, que acabou passageiros podem assistir a filmes de completar 9 anos. Ele preferiu ou vídeos, além de jogarem vídeo comemorar o aniversário na lan house game ou ouvir música em um fone Game Over, no bairro Santa Maria, na sem fio. Preço médio: R$ 700. Zona Noroeste, em Santos. “Ele foi em duas festas assim e amou,” afirma Sarah Pereira Couto, 28 anos, mãe do garoto. Um dos fatores que fizeram Sarah optar Smartphone: A tecnologia de pela lan house ao invés do salão de celulares 3G ou Terceria Geração festas foi a praticidade. trabalha com internet móvel de alta “Cada pai vem e traz o filho. velocidade. Preço médio: R$ 900. Quando as crianças querem ir embora, telefonam do celular e o pai vem buscar”, diz o gerente da lan house, Miguel Lima Mar- MACEDO: “Temos que correr atrás da informação” GPS: É um sistema de rádio navegação, tins, 26 anos. Ele comenta outro baseado em satélite, que informa as fator positivo do aniversário de horrorizar um ser “urbano”? Diga de forma mais rápida nas mãos das coordenadas de sua posição na terra e da Gabriel. “Sai mais em conta que que não tem celular e que não pessoas. “Não temos mais paciên- orientação de navegação para qualquer uma festa normal e os convidados sente falta de um. E se quer tirá-lo cia de esperar a informação, por outro ponto. Preço médio: R$ 450. ficam quietos”. realmente do sério, perca o celu- isso temos que correr atrás dela”. A comemoração virtual é lar dele. Essa é a tendência das Sobre ficção e futuro, Ma- apenas mais um exemplo de que o grandes cidades: pessoas andando cedo acredita que a ficção ajudou futuro apresentado pela ficção está “armadas” de netbooks, iPhones, a evolução tecnológica, mas TV LED Full HD: Televisor ultrafino, cuja se aproximando cada vez mais de celulares 3G ou qualquer platafor- admite que alguns casos ainda tecnologia consiste no uso de diodo nossa realidade. ma conectada à Internet. estão longe de acontecer. “Um emissor de luz mais econômico e com Os objetos de multifunções, O coordenador do curso de Ci- computador que manifesta emo- melhor definição de imagem que a de que são apresentados como no- ências da Computação da UniSan- ções é ficção pura. Estamos muito LCD. Preço médio: R$ 3.600. vidade, se tornam indispensáveis tos, Fernando Macedo, afirma que longe disso ainda, mas é a grande depois de algum tempo. Quer a tendência é a informação chegar meta a ser conquistada.”
  • 18. ENTREVISTA EDIÇÃO: ROSELI NASCIMENTO 18 MARÇO DE 2010 ESPORTES DIAGRAMAÇÃO: MARCELA SOUZA DIVERGÊNCIA Prefeitura incentiva, mas há moradores que não gostam de práticas esportivas nas ruas da Cidade FOTOS: FANI MORAES FECHAMENTO das Trânsito parado e barulho: é vias obriga os motoristas a usarem rotas alternativas dia de competição nas ruas Os moradores das ruas ao redor da Vila Belmiro já estam mais acostumados com o trans- CAMILLA VU de ruas, causando transtorno para liberado após a limpeza do local e E não são só os eventos nas torno. Entre outros casos, há os moradores dos locais. Marcela vistoria da Prefeitura. Já a Viação ruas que atrapalham a rotina dos aqueles que já ficaram sem festejar S antos é uma cidade que in- Alves Cruz mora na orla da praia Piracicabana, responsável pelos santistas. Jogos na Vila Belmiro alguma data importante por não centiva o esporte. O Progra- próximo ao Canal 5. Para ela entrar ônibus, quando precisa mudar podem trazer desgosto para alguns. poder receber encomendas das ma de Incentivo Fiscal de e sair da garagem do prédio nesses algumas rotas, solicita a CET. Por serem realizados no período docerias. O proprietário de uma Apoio ao Esporte (PROMIFAE) dias é sempre um desconforto. As Uma semana antes do evento, a noturno, o barulho é a maior re- doceria, Reinaldo Silva Portês, é uma lei complementar que visa ruas são interditadas com pelo empresa avisa os motoristas e diz clamação. A secretária Amanda explica que a falta de acesso ao o estimulo à prática esportiva, vi- menos um dia de antecedência, o informar os passageiros para que da Silva Souza teve sua filha no local faz com que monitorem com gente desde 2007. No ano passado, que causa um certo "stress com os eles se planejem. hospital Beneficência Portuguesa mais cautela as encomendas. “Nos mais de 25 eventos esportivos fo- moradores". O barulho é outra reclama- um dia antes de jogo do Santos. A dias de jogos grandes, como finais ram realizados nas ruas da Cidade. No caso das corridas de rua, ção constante. Na edição do 19° localização do hospital colaborou e clássicos, não tem como levar a Sem contar os esportes de praia em especial os triatlon, a Com- Troféu Brasil de Triathlon, dia 28 para a noite mal dormida da crian- encomenda. Pedimos para entre- como vôlei, beachsoccer e surf. panhia de Engenharia de Tráfego de fevereiro, esse problema foi ça. Quando o centroavante André gar antes do jogo ou até mesmo Mas muitos moradores se sentem - CET explica que a organização quase unanimidade entre os entre- marcou um gol pelo time santista no intervalo.” Para programar incomodados com os eventos do evento faz o pedido para que vistados. A agitação não pode ser contra a Ponte Preta (1x1), a torcida as entregas no domingo à tarde, que são realizados em ambientes eles interditem as ruas necessárias repreendida pois não existe lei que gritou e soltou fogos e acordou não busca informações em sites para abertos, como a orla da praia. O um dia antes para a montagem da vete este tipo de manifestação dos só a filha de Amanda, mas todos os saber o percurso mais fácil para motivo principal é a interdição área de transição. O trecho fica torcedores e participantes. bebês presentes na maternidade. chegar até o cliente. Esporte é sinônimo de caos no Boqueirão LEONARDO FRANCISCO Cruz e Avenida Washington Luiz, no Canal 3. Também seguia a A dor de cabeça de alguns Avenida Conselheiro Nébias até moradores, principalmente dos o Centro de Santos, passando pela prédios, era visível. O fato de Avenida Martins Fontes até chegar não conseguirem entrar e sair na Rodovia Anchieta, percorrendo com seus carros, além de ruas 51,5 Km no total. interditadas gerou um bom Motoristas de carro e moto número de reclamações. Esse também não se sentiram nada con- cenário ocorreu durante o 19º fortáveis com a situação de algu- Troféu Brasil de Triathlon na mas ruas e avenidas do Boqueirão. praia do Boqueirão. Alguns até foram pegos de surpresa Segundo o porteiro Daniel com o fato de não poderem passar Araújo, porteiro de um prédio da pelos locais onde a prova ocorria. EVENTO no domingo interdita duas das principais avenidas do bairro Boqueirão Avenida Conselheiro Nébias, as Os motoristas de ônibus que cir- queixas pela realização da prova culam constantemente nas vias que os altofalantes causam é exa- cheguei a ficar uma hora presa as ruas por onde os atletas irão eram constantes. “Os moradores da praia e da Conselheiro Nébias, gerado e pode até dar problemas no trânsito e atrasei meu horário passar e os moradores já ficaram reclamam porque não conse- apesar de saberem da interdição de saúde para algumas pessoas de de abrir o comércio e com isso o cientes da etapa de triatlon que guem entrar e sair com seus por causa do triatlon, não estavam idade”, comentou. prejuízo é nosso”, afirma. haverá”, diz. carros já que além de terem as satisfeitos com a situação, a ponto O comércio também sofreu Segundo os responsáveis pela O outro responsável pelo ruas bloqueadas de passar, tam- de não quererem dar entrevista. com a prova esportiva no local, prova, a organização é feita de for- evento, Marcelo Braga, diz que bém têm que encarar as vias da O barulho causado pela pro- já que com a interdição das vias ma antecipada e o planejamento é o campeonato foi realizado em região que estão intransitáveis.” va, principalmente por parte dos do local o número de clientes, que feito meses antes da competição ser parceria com a Prefeitura para Para que a competição alto-falantes, também foi alvo não é tão alto nos finais de sema- realizada. Nesse plano de prepara- garantir que tudo ocorresse pudesse ser realizda, a equipe das reclamações dos moradores. na, piorou ainda mais. A dona de ção, entram os quesitos condições tranqüilamente entre atletas e responsável pela organização, a Além de o som ser alto, ele ocorre uma loja de construções, Maria da do local do percurso, a segurança moradores. “A CET junto com NA Esportes, em parceria com a a partir 7 horas da manhã e isso Conceição Pereira, disse que além dos atletas, sistemas de abasteci- a Ecovias e as polícias militar CET, Ecovias e polícias rodovi- atrapalha o sono de algumas pes- da queda de movimento ser visível, mento deles, o aviso prévio aos e rodoviária, já haviam sido ária e militar, “isolaram” as ruas soas e principalmente os idosos para estacionar é complicado. Mas moradores, motoristas de ônibus, avisadas e se prepararam para com cercas. Dessa forma, o tra- que residem nos prédios como diz o pior para ela é conseguir chegar carros e motos, como conta um dos garantir segurança e avisar aos jeto de algumas ruas que ficam a aposentada Noire Martins de 75 e abrir a loja na hora certa. “Moro responsáveis da prova, Cassandra motoristas e moradores do bairro perto do local foram alterados. anos. “Não sou totalmente contra em São Vicente e tanto hoje como Geralmelo. “A montagem e prepa- e da Cidade que não têm como O trecho da prova era a avenida aos eventos esportivos que acon- nos 10 km (A Tribuna) é compli- ração do local já foi feita na sexta- passar pela área onde a prova da praia entre a Rua Osvaldo tecem na cidade, porém o barulho cado chegar no meu trabalho. Já feira a noite, iniciando por fechar está acontecendo.”
  • 19. EDIÇÃO: CIDINHA SANTOS ENTREVISTA DIAGRAMAÇÃO: BRENDA DUARTE ESPORTES MARÇO DE 2010 19 MARCELO TEIXEIRA Depois de dez anos de “administração no limite”, ex-presidente fala pela primeira vez após queda “Tirei um peso das costas” FELLIPE CAMARGO ARIELLE GONZALEZ Tem que estar muito preparado para manter esse nível de estrutura de primeiro mundo que é o Santos. A pós três meses da derrota nas eleições, Marcelo Piri- Porque senão, pode haver um retro- lo Teixeira resolve quebrar cesso perigosíssimo. o silêncio. Fala sobre o atual mo- mento de vida , responde perguntas JE – Você está exigindo da sobre sua gestão e analisa o início nova administração o dinheiro que do mandato de Luiz Álvaro de empregou no clube? Oliveira Ribeiro. MT – Não estou exigindo, Atualmente como pró-reitor tanto que me mantive em silêncio da Universidade Santa Cecília, até agora. Hoje, está tendo uma Teixeira afirma ter tirado um peso negociação amigável e espero que das costas com o final da sua admi- seja concluída rapidamente para nistração e define como nem bom benefício do Santos. Se não for nem ruim o período de dez anos assim, será uma forma prejudicial. a frente do Santos Futebol Clube. Ninguém está exigindo ou paga tudo ou vamos executar, essa não Jornal ENTREVISTA - é a postura da minha família e dos Como está sua vida após a saída bancos. Queremos o diálogo com do clube? a atual administração, que eles en- Marcelo Teixeira – Sempre contrem uma forma através da rea- há uma mudança. As responsabili- lidade atual do Santos. Depois que dades como presidente do Santos definirem os parceiros e as formas sempre consomem muito tempo e de cumprirem suas obrigações, sei muda a rotina. Hoje vejo que tirei que vão equacionar a dívida com a um peso das costas, só fico voltado minha família. à universidade e a família. Fica mais tranqüilo, é obvio. Não tem J.E. – Esse acordo para você MARCELO Teixeira afirma que o Santos tem uma realidade financeira privilegiada receber o que investiu está dentro mais o estresse, o lado emocional que sempre interfere. Com certeza de um prazo adequado? a rotina diminui bastante. No entanto, agora há uma MT – Vejo o início da ad- muito criticado na nossa adminis- tração, causa-me espanto quanto “ responsabilidade maior da nova ministração muito positiva. Não JE – Essa árdua rotina afetou administração, acho importante poderia ser diferente. Só seria, ao tratamento que está sendo dado sua saúde? que haja essa continuidade. caso houvesse uma radicalização a camisa do Santos atualmente. MT – Todo esse desgaste físi- no sentido de prejudicar o trabalho Não acho pertinente a cada jogo ter um patrocinador. Acredito que Minha imagem co, mental e até espiritual sentimos JE. – Já havia um desgaste deixado anteriormente. sim na parte da saúde. Há dois anos por mais que se perceba esforço continua bastante “ como presidente ao término desses JE – Esse time vencedor que tive graves problemas cardíacos e dez anos? vemos nesse início da temporada para se buscar o máximo de valor positiva perante o torcedor. tomo medicamentos até hoje, mas MT – Minha imagem con- o surpreende? num contrato, é preciso mais para os médicos agora pensam até em tinua bastante positiva perante MT – Não surpreende. Os que se definam logo os parceiros. diminuir meus remédios, já que o torcedor. Dificilmente você destaques são os meninos Neymar, Já temos três meses de administra- saí do Santos. conseguirá tirar a imagem do André e Paulo Henrique que já es- ção e acho que já é suficiente, pela Marcelo Teixeira das conquistas, tavam amadurecendo com a gente. imagem positiva no mercado, ter M.T. - Acho que o prazo JE – Como você encarou a das alegrias, das vitórias. Por mais São três figuras de referência. Vejo marcas já fixas. [para a negociação] já esgotou e, derrota nas urnas depois de quatro que a administração atual queira tudo isso como um trabalho bem francamente, a minha interferência reeleições? denegrir a minha imagem, preju- orientado pelo novo treinador. JE – É verdade que você teria junto aos bancos e a tolerância a MT – Fui para a eleição dicar com assuntos infundados, Acho que o Dorival teve partici- ajudado o São Paulo a entrar na meu pedido, tem sido decisivo como vou para qualquer jogo de eu via boa parte dos associados pação fundamental até pela inex- briga para repatriar o Robinho? para que o Santos consiga resolver botão, claro, sempre querendo dizendo: “Queremos que o senhor periência da administração atual no MT – Calúnias. Imagina essas questões financeiras. Se eu vencer. Fiquei consolado que descanse, aproveite a vida fami- sentido do futebol. Percebe-se que meu caráter, minha moral ao dar tivesse uma forma diferenciada o quadro associativo veio em liar”. Que é o meu desejo desde há uma forma positiva da equipe um telefonema ao Sanches, ao de tratamento, talvez os bancos já número importantíssimo, acima 2007. O sentimento do associado e isso é virtude da administração Belluzzo, ao Juvenal para que eles tivessem executado a dívida. de três mil, isso demonstrou a é a mudança, na tentativa para que atual. contratem. Jamais faria qualquer força da administração. Existia outros dirigentes pudessem alcan- JE – O que achou da volta do tipo de trabalho para ajudar um clu- J.E. – Você pretende voltar ao um momento difícil de unidade çar os objetivos que alcançamos. Robinho ao Santos? be adversário. É um absurdo. Em centenário do clube? do grupo e se indicássemos outra MT – No próprio casamento nenhum momento isso passou pela M.T. – Pode deixar gravado. pessoa víamos a chance de perder. dele, em agosto do ano passado, minha cabeça. As pessoas acham Não pretendo voltar. Com esse pla- “ Então, não poderia me acovardar já conversávamos e ele [Robinho] que pelo fato de estarmos fora do nejamento que faço da minha vida, naquele momento e prejudicar o dizia sobre o desejo de voltar ao clube, estamos torcendo contra. depois de dez anos no clube, seria trabalho e o projeto que tínhamos O Santos não tem Brasil. Eu disse a ele que esse era o muito precipitado, muito rápido o para o clube. Assim, colocamos dívidas que ultrapassem “ momento de voltar, estava casando, JE – Muito se fala dos pro- retorno em dois anos. O Santos não nosso nome a apreciação do quadro ficaria próximo da família. Ele dis- blemas financeiros que estão sendo vai precisar do Marcelo Teixeira no os 50 milhões. centenário. Enquanto o clube tiver associativo e o resultado veio nas se que não. Gostaria de ficar mais herdados devido a sua adminis- urnas. Minha consciência hoje é seis meses. Eu voltei a dizer que lá tração. Sua gestão deixou muitas dirigentes capazes, essa estrutura de dever cumprido. É preferível ele só ficaria na reserva e tinha que dívidas? atual faz com que o clube passe o perder a eleição no meu nome e voltar para não atrapalhar seu tra- MT – A realidade do Santos centenário de forma equilibrada. saber que não fui omisso. JE – Se seu desejo era ficar balho e seu projeto Copa. No final hoje, comparada aos três grandes- No entanto, será comprometedora até 2007, por que se candidatou a do ano, o empresário dele me ligou clubes de São Paulo, é uma situ- caso não tenhamos a mesma linha JE – Qual a análise que você outras duas reeleições? dizendo que as coisas não estavam ação privilegiada. Reconhecemos de trabalho começada por nós. faz de uma década de adminis- MT – Vinha de um vice-bra- legais e ele queria voltar. Ou seja, que temos dívidas, como todo tração? sileiro e um bi-paulista, era o mo- seu retorno não me surpreendeu. mundo. O Santos não tem dívidas MT – A administração não foi mento ideal para sair, mas nunca que ultrapassem os 50 milhões de Marcelo Teixeira teve duas nem boa nem ruim. Foi no limite. me furtaria das responsabilidades. JE – A chegada do Robinho reais, situação bem diferente de passagens como presidente Concluí bem minha gestão em A evolução foi forte durante minha ajuda o time e o clube como um clubes que devem 200, 250 milhões do Santos. A primeira no biê- dezembro de 2007 e deixei esses gestão e isso justifica nas vitórias todo? de reais. Atualmente são dívidas nio 1992/93 e a segunda de frutos para que déssemos seqüên- conquistadas nas urnas. Até 2007 MT – Independente do Ro- pequenas dentro de um equaciona- 1999/2009 (quatro reeleições). cia. Em 2008, não foi adequado foram 70% dos votos. Tínhamos binho, o time já tinha esse amadu- mento que deve ser feito. Mas, vejo Nestes dez anos, tornou-se o aos demais planejamentos, exata- um grande compromisso com o recimento, mas com ele, há uma uma diferença porque nessa nova segundo presidente que mais mente pela questão financeira, pela administração, até pelas ligações tempo ficou a frente do clube de quadro associativo. confiança maior e a imprensa valo- Vila Belmiro. O mandato mais responsabilidade administrativa, riza mais o time. O Robinho passa dos dirigentes com empresas e longo foi de Athiê Jorge Cury diminuímos os investimentos e, JE – Como você vê o início a ser peça importante no contexto e envolvimento com bancos, estão que, em 26 anos, comandou o por isso, tivemos um desempenho de gestão do atual presidente Luíz o marketing tem que saber aprovei- acostumados a uma forma diferente Alvinegro de 1945 a 1971. diferenciado dos anos anteriores. Álvaro? tar. Aliás, falando em marketing, de administrar receita e despesa.
  • 20. ENTREVISTA EDIÇÃO: ROSELI NASCIMENTO 20 MARÇO DE 2010 ESPORTES DIAGRAMAÇÃO: MARCELA SOUZA ESTATUTO Eleições proporcionais para o Conselho e fim das reeleições infinitas são algumas das mudanças propostas FANI MORAES Novas regras para um novo Santos FELIPE SAÚDA a sua estrutura e administração e prepará-lo para o futuro e para as D entro de campo as coisas novas gerações de santistas que vão bem, obrigado. Um virão”, afirma. time de futebol moleque, A reforma estatutária ainda é atrevido e envolvente, comandado uma questão embrionária, mas o por jovens valores como Neymar, clube já começa a se mexer nesse Paulo Henrique Ganso e a grande sentido. A primeira medida foi estrela da companhia, o astro da pioneira no futebol brasileiro. O seleção brasileira, Robinho. clube abriu um espaço em seu Porém, fora das quatro li- site oficial, onde os sócios do nhas, a realidade administrativa clube puderam mandar sugestões do Santos incomoda. Ainda sem de mudanças. A medida durou 20 um patrocinador principal para a dias, até o espaço ser fechado para camisa, a diretoria empossada há que a comissão pudesse seguir o três meses, corre contra o tempo cronograma de trabalho. Foram para arrumar a casa e assim, atrair recebidas cerca de 100 sugestões. novos investidores que auxiliem “O que mais chamou nossa na consolidação de um projeto atenção foi ver como os anseios para um novo Santos. dos sócios vão ao encontro dos REFORMA no estatuto do Santos é o “chute” inicial para o começo de um novo clube A reforma do estatuto social nossos, pois quase todos pedem é o primeiro grande passo para mais democracia e transparência principais deles, inclusive, eram Outra promessa de campanha rantias para o investidor, através fazer do Santos um clube sério, administrativa no clube”, conta promessas de campanha do pre- do atual presidente é a criação de de transparência e de uma gestão democrático e com uma adminis- Fernando Santos. sidente Luis Alvaro de Oliveira um fundo de investimento que corporativa no clube, Com ele, o tração transparente. Quem afirma O próximo passo da comis- Ribeiro. injetaria R$ 40 milhões no clube parceiro saberá aonde está inves- isso é o presidente da comissão de são será enviar essas sugestões O fim da reeleição infini- para a contratação de jogadores. tindo”, disse ele. estatuto do clube, Fernando Luis para a apreciação do escritório ta na Presidência do clube, a Fernando Santos diz que a criação A comissão de estatuto ainda Martins dos Santos juridico que será responsável por proporcionalidade nas eleições do fundo não está diretamente não tem um prazo definido para a “O estatuto do clube é sua tocar a reforma. para o Conselho Deliberativo e a atrelada à aprovação do novo esta- conclusão do trabalho. Fernando carta magna, então só com um Mesmo com o trabalho ain- possibilidade do associado votar tuto, mas acredita que a mudança Santos diz apenas que ela segue um estatuto moderno e democrático da no inicio, alguns dos princi- com um ano de contribuição ao no regimento do Santos pode ace- cronograma interno e que espera teremos chance de construir e pais pontos a serem alterados no clube, são o carro-chefe da refor- lerar os investimentos no clube. concluir os trabalhos no menor tem- aperfeiçoar o Santos com relação estatuto já estão definidos. Os ma estatutária. “O novo estatuto trará ga- po possível e da melhor maneira. Estatuto deve ser democrático ANNA BALVETTI referente as eleições no Santos. dar e promover várias alterações, na contratação de novos jogadores. Com o novo estatuto, o mandato justamente visando a transparência Para Feola, essa mudança deve Transparência. Essa é a pa- da diretoria aumentará para três no clube, de modo que o sócio ocorrer para o Santos se moder- lavra-chave do novo estatuto do anos, mas sem reeleição. Ponto esteja totalmente conectado ao nizar, pegar como exemplo o que Santos Futebol Clube, em fase de positivo também na visão do jor- que acontece dentro da instituição. é bem sucedido em outros clubes estudos pelo Conselho Deliberati- nalista e professor Ouhydes João Nesse sentido, uma idéia colocada e colocá-lo em prática. “Não vejo vo. Apesar do processo estar só no Augusto da Fonseca, pois faz com em prática foi a possibilidade de transparência no Santos há algum começo, a iniciativa é vista com que o presidente dê o melhor de si envio de sugestões para o novo tempo, é uma realidade.” bons olhos por profissionais do durante sua gestão. estatuto pela internet. Em contraponto, existe uma jornalismo esportivo. Essa mudança acaba com o O fundo de investimentos tam- cláusula no novo estatuto que, se Para o jornalista e radialista “continuísmo” e também não abre bém ajuda na hora de deixar tudo as aprovada, reduz para um ano o Fúlvio Feola, da rádio Cultura AM, precedentes para a existência de claras. Com a mudança, todos sabe- tempo mínimo de contribuição para essas mudanças são favoráveis para um “todo poderoso” que fique no rão quem está colocando dinheiro que o associado possa votar. Para tal o clube, pois o estatuto em vigor tem comando, colocando pessoas para no clube e, com isso, pode evitar ação, deveria ser exigido um tempo “pontos obscuros e que promovem a trabalhar em sua causa própria e ações fraudulentas ou dinheiro sujo maior pois isso facilitaria a entrada falta de transparência para os torce- não do clube. entrando na agremiação. A idéia do de interessados que se tornam sócios dores e principalmente associados”. Há comissões formadas no novo presidente é criar um fundo de apenas para participar da votação e Outro ponto importante é Conselho Deliberativo para estu- R$40 milhões, que será utilizado depois dão as costas ao clube. FÚLVIO Feola, jornalista Publicidade Diário do Litoral