Your SlideShare is downloading. ×
Trançados Musculares - Aula 01 - Kiran Gorki Queiroz
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Trançados Musculares - Aula 01 - Kiran Gorki Queiroz

1,507
views

Published on

Projeto de pesquisa Trançados Musculares: Saúde Corporal e Ensino do Frevo. (FUNCULTURA - 2010)

Projeto de pesquisa Trançados Musculares: Saúde Corporal e Ensino do Frevo. (FUNCULTURA - 2010)

Published in: Education

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,507
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
23
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. 23/1/2011 Oficina: Trançados musculares: saúde corporal e o ensino do frevoKiran Gorki Queiroz Projeto de pesquisa realizado através do FUNCULTURA Recife, janeiro de 2011 Conteúdo abordado Teoria: 1. Fisiologia do exercício; 2. Princípios do treinamento físico; 3. Fases do treinamento físico; 4. Função do aquecimento como um todo na prática de exercícios físicos e em particular do frevo; 5. Nossa proposta 1
  • 2. 23/1/2011Fisiologia do exercício• O que é fisiologia do exercício? » É um aspecto da cinesiologia e da medicina esportiva que envolve o estudo de como o corpo, do ponto de vista funcional, responde, ajusta-se, e adapta-se ao exercício e ao treinamento físico. (FOSS e KETEYIAN, 1998) » É o ramo da ciência que investiga as respostas e adaptações evocadas pelo exercício agudo ou crônico.Alguns conceitos» Atividade física pode ser definida como qualquer movimento corporal, produzido pelos músculos esqueléticos, que resulta em gasto energético maior do que os níveis de repouso. ( CASPERSEN et alii, 1985 ) 2
  • 3. 23/1/2011Alguns conceitosO que é exercício? » Forma de atividade física estruturada com intuito de melhorar o condicionamento físico; exercício normalmente refere -se a atividade física intensa. » Exercício físico consiste em toda atividade física planejada, estruturada e repetitiva que tem por objetivo a melhoria e a manutenção de um ou mais componentes da aptidão física. (CASPERSEN et alii, 1985 ) » Todo exercício físico deve ser sempre realizado sob a orientação de um profissional ou centro esportivo qualificado, pois a prática de esportes somente nos permite atingir os objetivos esperados quando é devidamente orientada. (WILMORE, 2006).Alguns conceitosO que é treinamento? » É a estimulação às adaptações estruturais e funcionais que aprimoram o desempenho em tarefas específicas através de exercícios.Qual a sua aplicabilidade na dança? » O corpo  o exercício  o treinamento 3
  • 4. 23/1/2011Princípios do treinamento físico» Princípio da sobrecarga» Princípio da especificidade» Princípio das diferenças individuais» Princípio da reversibilidade» Princípio da Unidade ou da Totalidade» Princípio da Ação Retardada» Princípio da interdependência volume X intensidadePrincípio da Unidade ou da Totalidade» As diferentes tarefas que compõem o treino desportivo devem ser devidamente coordenadas, segundo um caminho metódico e organizado, de modo a constituírem um processo unitário e global, um todo.» O treino desportivo deve ser sistematizado obedecendo a um conjunto de princípios: intensidade, progressão, continuidade e alternância. 4
  • 5. 23/1/2011Princípio da sobrecarga» A aplicação regular de uma sobrecarga na forma de um exercício específico aprimora a função fisiológica a fim de induzir uma resposta ao treinamento.» Para conseguir a sobrecarga apropriada será necessário manipular combinações de frequência, intensidade e duração do treinamento. McArdle, 2001Princípio da sobrecarga» Adaptação: é a capacidade de um sistema ou órgão para se adaptar ao esforço ou sobrecarga adicional, a partir do aumento de força ou função.» todas as pessoas possuem um estado de equilíbrio denominado homeostase. Toda vez que realizamos um exercício físico, estamos de certa forma, impondo um estresse fisiológico e psicológico ao organismo.» O princípio da adaptação prega que é necessário impor ao organismo um estresse suficiente para a quebra da homeostase a fim de gerar um upgrade no condicionamento físico. 5
  • 6. 23/1/2011Princípio da sobrecargaDurante o treino o organismo é colocado em situação deresponder às exigências dos estímulos impostos cujosefeitos obedecem a uma escala: » Os estímulos de intensidade fraca não produzem consequências. » Os estímulos de intensidade média causam excitação sem provocar adaptação. » Os estímulos de intensidade forte ocasionam processos de adaptação psicofisiológicos necessários para melhorar as capacidades. Mas se forem demasiado fortes podem provocar danos no organismo. Coelho, 1985Adaptação 6
  • 7. 23/1/2011Princípio da especificidade» A especificidade do treinamento com exercícios refere-se às adaptações nas funções metabólicas e fisiológicas que dependem do tipo de sobrecarga imposta. McArdle, 2001Princípio das diferenças individuaisMuitos fatores contribuem para variaçãoindividual na resposta ao treinamento. » carga genética que determinará fatores tais como: » composição corporal (percentagem de massa gorda e de massa magra); » somatótipo (aparência morfológica); » altura máxima esperada, força máxima esperada, aptidão física e intelectualidade; » Nível de aptidão relativa; » Sexo, idade. McArdle, 2001 7
  • 8. 23/1/2011Princípio da reversibilidade» A perda das adaptações fisiológicas e de desempenho (destreinamento) ocorre rapidamente quando uma pessoa encerra sua participação no exercício.» As modificações induzidas pelo treinamento são transitórias ou passageiras. Todas as características secundárias adquiridas por meio do treino, perdem-se e retornam aos limites iniciais pré treinamento, após determinado período de inatividade. McArdle, 2001Princípio da reversibilidade» “Quanto mais longo o período de treinamento mais longo será o período de destreino" Zatsiorsky; 1999» Alguns aspectos morfológicos e funcionais como no caso das adaptações anaeróbias que perdem-se mais rapidamente do que as adaptações aeróbias e de força máxima. 8
  • 9. 23/1/2011Princípio da Ação Retardada» Existe um defasamento temporal entre a aplicação da carga e o momento em que se estabelece o correspondente processo de adaptação. Isto significa que o corpo não se modifica estrutural e funcionalmente durante o treino.» Devemos deixar que o corpo recupere e proceda às adaptações necessárias em resposta ao estímulo imposto.» Pode ser retardado ou acumulado.Fases do treinamento físico• Treinamento Off-season (temporada de pausa);• Pré-temporada;• Temporada. Colégio Americano de Medicina Desportiva 9
  • 10. 23/1/2011Fases do treinamento físicoUma sessão de treino ≈ 60 min. 1. Ativação geral ou aquecimento  exercícios de adequação dos sistemas cardiovascular e músculo- esquelético ao esforço posterior.(5 a 10 min) 2. Parte fundamental  diferentes exercícios para desenvolvimento e/ou manutenção da aptidão física, respeitando a prescrição para cada componente. (30 a 40 min). 3. Retorno a calma ou esfriamento  Exercícios que enfoquem a respiração e o alongamento estático (10 a 15 min). Colégio Americano de Medicina DesportivaAquecimento» O aquecimento é a primeira parte da atividade física e tem como objetivo preparar o indivíduo tanto fisiologicamente como psicologicamente para a atividade física.» A realização do aquecimento visa obter o estado ideal psíquico e físico, prevenir lesões e criar alterações no organismo para suportar um treinamento, uma competição ou um lazer, onde o mais importante é o aumento da temperatura corporal. 10
  • 11. 23/1/2011AquecimentoO aumento da temperatura corporal resulta nos seguintesbenefícios:» ↑ da taxa metabólica;» ↑ de fluxo sangüíneo local;» melhoria da difusão do oxigênio disponível nos músculos;» ↑ da quantidade de oxigênio disponível nos músculos;» ↑ da velocidade de transmissão do impulso nervoso;» ↓ do tempo de relaxamento muscular após contração;» ↑ da velocidade e da força de contração muscular;» melhoria na coordenação;» ↑ da capacidade das articulações à suportar carga.Aquecimento» uma elevação da temperatura produz uma dissociação mais rápida e completa do oxigênio da hemoglobina.» A liberação do oxigênio da mioglobina, uma fonte extra de oxigênio localizada no músculo esquelético, também aumenta em temperaturas altas.» Para uma determinada quantidade de exercício, é necessário menos oxigênio após o aquecimento. 11
  • 12. 23/1/2011Aquecimento» A sensibilidade dos receptores nervosos e a velocidade de transmissão dos impulsos nervosos são afetadas pela temperatura.» A melhoria de funcionamento do sistema nervoso produzida pelo aquecimento é especialmente benéfica aos atletas praticantes de esportes que exigem movimentos complexos de várias partes do corpo como a dança.» A transmissão rápida desses sinais cinestéticos é importante quando partes do corpo estão se movimentando com velocidade, porque é essencial ao sistema nervoso central obter a retroalimentação adequada a fim de controlar os movimentos complicados que podem ocorrer em frações de segundo.AquecimentoO AQUECIMENTO PASSIVO» O aquecimento passivo envolve o aumento da temperatura corporal através de alguns meios externos.» Por exemplo, a utilização de massagem, diatermia de ondas curtas, sacos quentes, banhos de vapor e duchas quentes são todos considerados formas de aquecimento passivo. 12
  • 13. 23/1/2011AquecimentoO AQUECIMENTO GERAL» Os principais objetivos fisiológicos do aquecimento geral são: » obter um aumento da temperatura corporal, » ↑ temperatura da musculatura e » a preparação do sistema cardiovascular e pulmonar para o desempenho da atividade física.Aquecimento» No lado preventivo o aumento da temperatura resulta em uma redução da resistência elástica e da resistência do atrito, a musculatura, os ligamentos e os tendões tornam-se mais elásticos tornando-os menos suscetíveis a lesões ou rupturas.» Há também modificações importantes nas articulações, devido a uma série de mecanismos, as articulações aumentam a produção de líquido sinovial (o líquido que fica dentro das articulações), tornando-as mais resistentes à pressão e a força.» Alguns exemplos típicos do aquecimento geral: » pular corda; Caminhar; esteira; bicicleta ergométrica, etc. 13
  • 14. 23/1/2011AquecimentoO AQUECIMENTO ESPECÍFICO» O aquecimento específico deve ser realizado após o aquecimento geral.» O aquecimento específico se concentra nas partes neuromusculares do corpo, que serão utilizadas na atividade física subsequente e mais extenuante, ou seja, consiste em exercícios que se assemelham tecnicamente aos que serão executados na atividade posterior.» Qualquer exercício que envolva movimentos similares à prova atlética real, mas com nível de intensidade reduzido, é considerado como aquecimento específico.» Esta forma de aquecimento é especialmente útil nos desempenhos físicos que envolvem coordenação especial ou manobras habilidosas, já que a prática por si só pode auxiliar no aprimoramento da atividade. Em geral, um aquecimento específico tende a ser mais benéfico com atividade pré- desempenho do que as técnicas de aquecimento geral. » Ex: RascunhoAquecimentoFATORES QUE INFLUENCIAM NO AQUECIMENTO» IDADE - Variação do tempo e da intensidade de acordo com a idade. Quanto mais velha é a pessoa, mais cuidadoso e gradual o aquecimento deve ser, portanto mais longo.» ESTADO DE TREINAMENTO - Quanto mais treinada é a pessoa, mais intenso deve ser seu aquecimento. Devendo ser ajustado para cada pessoa e para cada modalidade. Nunca fazer atividades ou exercícios os quais não se está acostumado.» DISPOSIÇÃO PSÍQUICA - A falta de motivação reduz os efeitos do aquecimento.» PERÍODO DO DIA - Pela manhã o aquecimento deve ser mais gradual e mais longo. Durante à tarde o aquecimento pode ser mais curto. Já a noite deve ter características similares ao da manhã.» MODALIDADE ESPORTIVA - Deve ser realizado de acordo com a modalidade praticada, aquecimento específico para determinada região. Neste ponto ainda devemos prestar atenção nas características individuais e do esporte.» TEMPERATURA AMBIENTE - Em tempos quentes o aquecimento deve ser reduzido. Em dias frios ou chuvosos o tempo do aquecimento deve ser alongado.» MOMENTO DO AQUECIMENTO - O intervalo ideal entre o final do aquecimento e o início da atividade é de 5 a 10 minutos. Efeito do aquecimento perdura de 20 a 30 minutos. Após 45 minutos a temperatura corporal já retomou sua temperatura de repouso. 14
  • 15. 23/1/2011AquecimentoASPECTOS DO AQUECIMENTO NA PREVENÇÃO DA LESÃO» O ↑ na temperatura do tecido produzido durante o aquecimento foi sugerido como sendo responsável pela redução de incidência e probabilidade de lesões músculo-esqueléticas.» A elasticidade muscular depende da saturação sangüínea. Portanto, músculos frios com saturação sangüínea baixa estão mais suscetíveis à lesão ou danos que os músculos em temperaturas altas e concomitante saturação sangüínea mais alta.» Já que a temperatura afeta a extensibilidade dos componentes corporais envolvidos na flexibilidade, é particularmente importante lembrar que as rotinas de alongamento devem ser executadas após o aquecimento a fim de se obter os melhores resultados e reduzir o potencial de risco das lesões induzidas pelo alongamento. Os danos ao tecido conjuntivo podem ocorrer se o alongamento excessivo for executado quando as temperaturas dos tecidos estão relativamente baixas.Nossa proposta» Acordar o corpo: +/- 5 min.» Aquecimento: (+/- 20 min.) » Caminhadas e Rascunhos: +/- 10 min. » Alongamento dinâmico: +/- 10 min.» Ativação dos abdominais» Técnica de frevo (+/- 30 minutos) » Aprendizado dos movimentos: +/- 20 min. » Roda (só com os movimentos dados em aula): +/- 10 min.» Fortalecimento muscular dos membros inferiores; +/- 10 min. » Fortalecimento dos abdominais» Desaquecimento (+/- 10 min.) » alongamentos estáticos e » exercícios de respiração 15
  • 16. 23/1/2011Nossa proposta» Acordar o corpo – exercícios de respiração e conscientização corporal; técnicas de educação somática; utilização de movimentos pré-vertebrais e vertebrais;» Aquecimento geral: caminhadas que vão acelerando; movimentos utilizando os grandes grupos musculares; componente aeróbico leve (< 40% VO2R);» Aquecimento específico: rascunho dos movimentos do frevo;» Alongamentos dinâmicos: múltipols movimentos sequenciados na qual o corpo é colocado em posições de grande amplitude articular por breves períodos de tempo;» Ativação dos abdominais: através de exercícios isométricos.Referências Bibliográficas• FOSS, Merle L.; KETEYIAN, Steven J. Fox’s Physiology Basis for Exercise and Sport. 6th ed. Boston: McGraw-Hill, 1998.• Fox et al., Bases Fisiológicas da Educação Física. 4th ed. Guanabara Koogan, 1991.• WYON, Matthew. Stretching for Dance. The IADMS Bulletin for Teachers - Volume 2, Number 1, 2010.• KOUTEDAKIS, Yianni. e JAMURTAS, Athanasios. The Dancer as a Performing Athlete: Physiological Considerations. Sports Med; 34 (10): 651-661. 2004.• Aquecimento da Atividade Física - http://www.coladaweb.com/educacao- fisica/aquecimento-da-atividade-fisica• A importância do aquecimento - http://www.faac.unesp.br/pesquisa/nos/mexa_se/imp_aque.htm 16
  • 17. 23/1/2011Obrigado pela atenção 17