Segredos para aprender inglês

  • 2,120 views
Uploaded on

 

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • Eu já pesquiso muito sobre aprender ingles e já fiz varios cursos gratuitos e pagos e agora conheci um curso muito bom, aprendi bastante, pra quem quiser conhecer o curso esse é o link:http://bit.ly/aprenderingles12
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
2,120
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
147
Comments
1
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Segredos para aprender inglêsAs palavras que usamos para nos comunicar todos os dias são importantes em todos os aspectos denossas vidas. Sem palavras seria difícil expressar nossas ideias. Quanto mais palavras nós conhecemos(maior nosso vocabulário) mais facilmente podemos nos comunicar com outras pessoas. Você somentesaberá falar ou entenderá uma palavra caso a conheça, não é?Cenários virtuaisNão basta apenas ter um vocabulário extenso, é necessário que haja uma velocidade no acesso dessainformação em seu cérebro. Por exemplo, se eu disser para você "O céu é azul", a partir do momento quevocê ouvir ou ler esta frase ela será processada em seu cérebro e ele retornará, para o seu entendimento,o que significa em forma de imagens ou lembranças do que você já viu. Quando você leu "O céu é azul"seu cérebro procurou na sua memória as imagens ou lembranças referentes a "céu azul". Da mesmamaneira lembramos de pessoas quando lemos ou ouvimos seu nome, por exemplo se eu disser "MichaelJackson" seu cérebro retornará instantaneamente a imagem do cantor, talvez com lembranças de algumamúsica ou clipe que marcaram você.Isto mostra que criamos cenários virtuais no momento da fala de acordo com as palavras ou frases quesão lidas ou ouvidas. Porém só conseguimos fazer isso se conhecemos as palavras que estão sendolidas ou faladas, caso contrário o cenário fica incompleto, sem sentido ou nem mesmo é criado.Vejamos esse exemplo: se eu disser "Na sala de aula há um dinossauro". Além de você imaginar umasala de aula com alunos dentro dela (que nem foram mencionados na frase) você imagina um dinossauro,e ainda vêm mais informações na sua cabeça: você pensaria "isso é absurdo ou fantasia, pois osdinossauros estão extintos". Isso só acontece porque você sabe o que é um dinossauro e sabe que osdinossauros estão extintos. Neste cenário a compreensão é total, pois o cenário está completo, inclusivecom informações extras.Agora neste exemplo: se eu disser "Na sala de aula há um açor". A não ser que realmente você saiba oque é um açor, seu cérebro montou o cenário da sala de aula, porém ficou incompleto, pois não soube oque é um açor para colocá-lo dentro da sala de aula. Açor é um tipo de ave de rapina que voarapidamente.Com estes dois exemplos percebemos que para a compreensão, não só de palavras sozinhas, mas paraa frase ter sentido, devemos ter um bom conhecimento de vocabulário, pois uma palavra pode fazer comque toda a frase não seja compreendida pois o cenário ficou incompleto.E porque dinossauros, morcegos ou leões tem seu cenário criado tão rapidamente em nosso cérebro?Provavelmente porque você assistiu, até mais de um, filmes com estes animais. E quando lemos ououvimos as palavras que significam os nomes deles, além de criarmos o cenário com sua imagemcriamos o ambiente onde eles vivem, do que se alimentam ou algumas outras características, como ligarmorcegos com vampiros.
  • 2. Como memorizar as palavras novas em inglêsMas como memorizar palavras novas que não conhecíamos antes?Os exemplos acima têm a resposta para isso: devemos utiliza-las, ouvindo-as, lendo-as ou falando-ascriando cenários que fazem ligações com estas palavras.Se eu tivesse dito para você somente que açor é uma ave, seria muito superficial, pois há muitas aves.Se eu disser que é um tipo de ave de rapina, já melhora a ligação.Agora se eu disser que é um tipo de ave de rapina que voa rapidamente, a ligação ficou muito mais forte.Quando você ouvir falar em açor automaticamente o cenário de uma ave de rapina que voa muito rápidoserá criado em sua cabeça. Se eu disser para você que o açor é parecido com o falcão, a ligação passa aser mais forte ainda. Se você ver uma imagem ou filme de um açor capturando um esquilo, após isso,quando você ler ou ouvir a palavra açor lembrará dessa imagem ou cenário.Onde quero chegar com toda essa teoria?Quero mostrar que você deve sim aprender e memorizar palavras novas em inglês, quanto mais, melhor.Porém não basta apenas memoriza-las sem ter ligações fortes. Por isso, após aprender e memorizarestas palavras deverá utiliza-las em cenários, seja ouvindo histórias, artigos ou assistindo filmes.Mesmo somente ouvindo um artigo que tenha essas palavras, você estará criando um cenário de acordocom o conteúdo do artigo, e como já memorizou anteriormente e sabe o que significam as palavras maisimportantes das frases e que dão sentido às mesmas, não terá dificuldade em criar o cenário completo dasituação descrita no artigo, e neste momento as ligações entre a palavra e o cenário que representa amesma são fortificadas.E quantas mais vezes utilizar estas palavras, mais fortemente as ligações são fortificadas. Quanto maisvezes criar cenários com estas palavras, mais forte ainda a ligação é feita.Geralmente, mesmo em situações ou lugares diferentes, os cenários criados com as palavras não variammuito. Por exemplo, quantos cenários você tem em sua cabeça em relação aos elefantes? Talvez uns 3ou 4, e sempre que ler ou assistir algo sobre elefantes, os cenários são sempre os mesmos.Vejamos: um elefante no circo, indianos montados em elefantes, uma manada de elefantes (que vimosem filmes ou documentários) ou elefantes mortos por caçadores de elefantes que matam para somentecortar o marfim.Nestes cenários, apenas vimos um elefante no circo, mas não necessariamente em um circo particular. Omesmo acontece com os indianos andando em elefantes, a região, ou quem é o indiano, não sabemos. Omesmo acontece com a manada ou os elefantes mortos pelos caçadores, apenas vemos os elefantes,não o local físico onde se encontravam.Em outras situações, o local é que faz a ligação mais forte, mesmo que não saibamos exatamente a sualocalização. Por exemplo: morcegos de ponta cabeça em uma caverna escura, peixes dentro da água(geral), baleia em oceanos (natural), cangurus na Austrália, camelos no deserto e assim por diante.Assim compreendemos que a ligação é feita de várias coisas dentro de um mesmo cenário.Se eu perguntar o que tem no deserto: provavelmente, além de areia você dirá camelos. Então nãoimporta se a palavra que você lê ou ouve é deserto ou camelos, o cenário será o mesmo. Da mesma
  • 3. maneira se eu falar em marfim, automaticamente virá em sua cabeça elefantes e caçadores que tirammarfim dos elefantes.Como memorizar os cenários em inglêsQuanto mais repetidos ou vivenciados os cenários, mais forte as palavras que compões os cenários serãomemorizadas.Se você ler que houve um acidente de carro, essa informação logo será esquecida.Se você tiver um parente ou conhecido envolvido em um acidente de carro, essa informação serámemorizada mais ou menos de acordo com a gravidade do acidente, se não houve feridos, talvez atéesqueça, mas se seu parente ou o amigo morreu, lembrará toda vez que o nome desta pessoa for dito.Se o acidente for com você, nunca mais esquecerá. E se foi uma tragédia muito forte, como por exemplo,você ter atropelado e matado alguém, essa informação ficará tão forte gravada em seu cérebro que talvezlembre todos os dias para o resto de sua vida.Por isso quando você faz um intercâmbio ou viaja para outro país para aprender outro idioma, seuaproveitamento é muito maior, pois está vivenciando todos os cenários que compõe a maioria daspalavras que aprender.Focar no que realmente é importante para aprender inglêsDê mais atenção na memorização de palavras e crie mais cenários nas áreas maiores de seu interesse.Supomos que você trabalhe na recepção de um hotel, de nada adianta você aprender palavras sobreeconomia. O mesmo vale caso você seja um executivo de finanças e tem reuniões com estrangeiros, depouco adiante aprender sobre inglês técnico.Em ambos os casos acima de nada adianta aprender gramática, pois aprender gramática somente seráútil se você for um professor, editor, jornalista ou sua profissão exija que você escreva constantementeem inglês. Caso contrário, o mais importante é a compreensão oral e de leitura.Como aprender a falar fluentemente em inglêsAté aqui falamos muito como memorizar e compreender mais rapidamente o que foi dito ou lido. E comoaprender falar, além de corretamente, com mais velocidade?A resposta é: repetindo, repetindo e repetindo.Da mesma maneira que você cria cenários quando houve ou lê alguma coisa, você cria ou acessacenários prontos quando fala.A velocidade ou fluência na fala está diretamente ligada aos cenários que você já tem pronto de acordocom o assunto que você quer falar.Vejamos um exemplo: uma música. A primeira vez que você houve ela, dificilmente conseguirá repeti-lacompletamente do início ao fim. Quando você ouve várias vezes, conforme a música está tocando vocêvai cantando junto com ela. Nesse ponto você já começa canta-la sozinho, sem escutar ao mesmo tempo.
  • 4. Talvez se esqueça de alguma parte. Quando ouvir mais vezes e repetir mais vezes, cantará a música porcompleto sem errar. Nesse ponto, às vezes, você se pegará cantando a música baixinho, sem mesmo tera intenção de cantar. Seu cérebro não precisará mais pensar como é a música, pois ele memorizou umcenário completo e é este cenário que ele acessa. Isso é muito explorado por compositores de modinhas,músicas com meia dúzia de palavras ou frases, fáceis de serem repetidas, e de tanto serem repetidas,não saem mais de sua cabeça.Em português, para maioria das coisas que falamos já temos os cenários prontos e praticamente falamossem pensar, simplesmente falamos, repetimos o cenário que já repetimos muitas vezes ou fazemosligações com mais de um cenário.Por isso é mais fácil perceber quando uma pessoa está mentindo, por exemplo: se você pega alguém noflagra fazendo alguma coisa de errado, esta pessoa ainda não tem a desculpa (cenário) pronta em suacabeça para se explicar, ela terá que criar um cenário da situação, que provavelmente é novo para ela, eterá mais dificuldades de se expressar, podendo gaguejar ou fazer pausas entre uma palavra e outra,além de mudar de rumo no meio da frase ou ficar até muda sem saber o que falar.Faça o teste, fale coisas do dia a dia e perceba que você fala quase que automaticamente sem pensar.Agora tente falar de um assunto novo, caso você não entenda de carros, fale sobre a mecânica de umcarro. Além de talvez você não conhecer as palavras certas, terá que pensar (criar o cenário) do que estáfalando. Porém você não conhece as palavras, não conhece as peças que compõe toda a mecânica docarro, como irá falar sobre uma peça do carro se nem mesmo conhece a palavra que dá nome a peça?Como irá criar um cenário? Aí que entra a famosa “rebimboca da parafuseta”.Percebeu que mesmo em português não conseguiremos falar de assuntos os quais não conhecemos aspalavras referentes ao assunto?Aqui está a prova que o mais importante em se comunicar em qualquer idioma, é a quantidade devocabulário que você tem. Quanto mais áreas ou grupos de palavras você dominar, mais assuntos poderáconversar ou compreender. Não importa o idioma.Como ter fluência em inglêsE para ter fluência (velocidade) ao compreender o assunto ou falar sobre ele, deverá ter cenários prontosem sua cabeça. No exemplo da mecânica de um carro, um profissional de mecânica de carros falaráquase sem pensar em todas as situações que envolvem a mecânica do carro, porque ele vive (criacenários) todo dia, todo momento e conhece todas as palavras que fazem as ligações nestes cenários.Assim, desta maneira, estude e dê mais importância aos grupos de palavras que mais se encaixam emseu perfil e suas necessidades.Não precisa, ao conhecer uma palavra nova, já criar um cenário para ela. Será difícil e poderá até criarcenários incorretos, que não serão utilizados/acessados em sua memória nunca mais.Se estiver estudando somente palavras, sozinhas, sem textos que auxiliam montar um cenário,concentre-se em somente saber a grafia correta da palavra, a pronúncia correta e seu significado.
  • 5. Depois leia artigos, notícias, veja documentários ou filmes que possam conter essas palavrasmemorizadas. Nesta hora você montará o cenário correto que se encaixa com a palavra memorizadaanteriormente. E como você já sabe o significado, a grafia correta e a pronúncia da palavra, terá menosdificuldades em entender o que está lendo ou ouvindo e poderá dedicar toda a energia em memorizar ocenário completo que se enquadra a palavra.Para ser mais fácil e ter um aproveitamento maior, estude por grupos de palavras e depois leia, assistadocumentários ou filmes que tenham relação com o grupo de palavras. A chance das palavras que vocêestudou estarem no conteúdo que você acessar para praticar será muito maior.Como falar corretamente em inglêsPara falar corretamente você precisa criar os cenários corretamente. Para isso, além de ouvir muitasvezes as palavras, deverá repeti-las muitas vezes. Se você não aprender pronunciar corretamente umapalavra, criará cenários errados em sua memória e quando precisar falar esta palavra, este cenário prontoserá acessado e automaticamente você falará errado. Estes cenários gravados em sua memória sãodifíceis de serem alterados.A prova disso é que no mesmo idioma existem muitos sotaques diferentes.Vamos pegar como um exemplo um sujeito do interior, pois geralmente as pessoas do interior falam comopessoas do interior, me entendeu, não é? O interessante é que isso acontece em quase todos os países.Já se perguntou o porque dele falar assim, mesmo vendo televisão, ouvindo rádio, lendo jornais onde afala e escrita não tem o sotaque ou as palavras erradas que ele fala?A resposta é simples, quando ele aprendeu falar, no dia a dia com sua família ou amigos, todos falavamcom sotaque ou errado, assim ele criou os cenários em seu cérebro desta maneira e agora, quando elefala, automaticamente repete os cenários prontos. E mesmo vendo televisão, ouvindo rádio ou outrasfontes falando sem sotaque, ele não muda o seu sotaque, pois é difícil alterar cenários já armazenados namemória.Aqui está a importância de criar cenários corretos desde o início do aprendizado de um idioma. No inglês,por exemplo, de início, é muito comum as pessoas começarem aprender inglês apenas lendo livros oucom aulas de gramática (na escola) e pouco ouvem a pronúncia correta. Assim aprendem a falar comoestá escrito ou como imaginam que sejam. Mais tarde, ou falam errado ou tem muita dificuldade decorrigir estes cenários, pois cenários gravados em sua memória são difíceis de serem alterados.Sendo assim, sempre que estudar palavras novas, tente desde o princípio aprender a pronúncia corretada palavra. Não basta simplesmente olhar/ler a palavra, ver o seu significado e passar para a próxima.Desta maneira esta palavra não será memorizada corretamente ou não será memorizada.Leia a palavra, veja as letras que a compõe para saber a grafia correta, veja o seu significado, escute apronúncia correta, repita-a várias vezes até não ser mais necessário ler ela ou ouvir a pronúncia parasaber como se escreve. E como foi dito acima, depois disso, de aprender esta palavra ou um conjunto depalavras, pratique lendo artigos, notícias, vendo documentários ou filmes para criar e memorizar oscenários que envolvem estas palavras.
  • 6. Aprender gramática inglesa é importante?Se você não for um professor, editor, jornalista ou sua profissão exija que você escreva constantementeem inglês, primeiramente estude vocabulário, depois ouça/leia assuntos referentes às palavras queaprendeu, depois pratique falando-as.Esqueça a gramática. Estude gramática somente se você se encaixa no perfil citado acima ou depois deter um bom vocabulário, fluência na fala e compreensão oral. Caso contrário é perca de tempo e vocêpoderá criar cenários com pronúncias erradas das palavras que ler quando estudar gramática, ou piorainda, ficar anos estudando e o seu inglês não ir para frente e você ficar com a sensação que nãoaprendeu nada ou tem dificuldade em aprender inglês.Muitos estudantes estudam mais gramática inglesa do que estudaram a própria gramática portuguesa,porém na hora de se comunicar ou ler alguma coisa em inglês, ficam perdidos devido ao vocabulárioreduzido e poucos cenários memorizados.Para se comunicar através da fala em qualquer idioma, não é necessário saber nenhuma regra degramática, nem mesmo escrever é necessário. Se não fosse assim, os analfabetos, que não estudaramgramática, nem mesmo sabem ler ou escrever, não saberiam falar e nem entenderiam o que outraspessoas falam.Não estou simplesmente dizendo que gramática não é importante. Não é importante de acordo com seuperfil ou suas necessidades. Mas se o seu objetivo inicial é aprender a falar, a ler e ouvir em inglêsesqueça a gramática. E se você precisa aprender gramática, terá que fazer um esforço dobrado, poissomente gramática sem um bom vocabulário é o mesmo que comparar um vendedor de carros com ummecânico de carros. O vendedor saberá muitas coisas sobre carros, mas quando o assunto se aprofundarum pouco mais, somente o mecânico terá domínio do assunto.Não deixe de conferir o conteúdo da versão completa de Pytheas English, o qual possui mais de 8500palavras em diversas categorias além de 400 artigos para você ler, ouvir e criar seus cenários virtuaispara fortalecer a memorização das palavras estudadas. Todas as palavras e artigos possuem som paravocê praticar e aprender a pronúncia correta.Conteúdo retirado do blog http://pytheasenglishsil.blogspot.com/ onde tem: • Dicas para aprender inglês. • Aulas de inglês. • Listas de palavras em inglês. • Dicas para escolher uma boa escola de inglês. • Dicas para ser fluente em inglês. • Downloads grátis. • Promoções e sorteios grátis.