Developers Java: O que as empresas dizem que precisam mesmo mesmo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Developers Java: O que as empresas dizem que precisam mesmo mesmo

on

  • 1,888 views

Apresentação de Fernando Fernandez - 1º encontro PT.JUG.

Apresentação de Fernando Fernandez - 1º encontro PT.JUG.

Statistics

Views

Total Views
1,888
Views on SlideShare
1,743
Embed Views
145

Actions

Likes
0
Downloads
15
Comments
0

6 Embeds 145

http://www.zonaj.org 63
http://jug.pt 53
http://ptjug.wordpress.com 18
http://www.infoblogs.com.br 8
http://zonaj.org 2
http://zonaj.dreamhosters.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

CC Attribution-NonCommercial-NoDerivs LicenseCC Attribution-NonCommercial-NoDerivs LicenseCC Attribution-NonCommercial-NoDerivs License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Developers Java: O que as empresas dizem que precisam mesmo mesmo Developers Java: O que as empresas dizem que precisam mesmo mesmo Presentation Transcript

  • O que as empresas dizem que precisam mesmo mesmo Para além das técnicas e tecnologias Fernando Fernández 1º Meeting PT.JUG – 6 de Março 2008
  • PROBLEMA: COMPETÊNCIA TÉCNICA NÃO GARANTE EMPREGO NEM SUCESSO
  • QUEM SOU  Director Executivo da  Carreira - 23 anos de actividade profissional em TI – programação, gestão de projectos, consultoria, gestão  Integração e Desenvolvimento de Sistemas de Informação  Associações: ANETIE, EURTRADENET, PT.JUG
  • O QUE É A ANETIE  Defender e promover o crescimento das empresas de Empresas de Tecnologias de Informação e Electrónica  100+ empresas associadas (8000+ profissionais)  Forum de discussão de problemas comuns  Conjugação de esforços para influenciar políticas  Serviços diversos que incluem apoio à internacionalização e divulgação de oportunidades
  • PREOCUPAÇÕES DOS CIO As principais preocupações dos Chief Information Officers são: 1. Conhecimentos e experiência técnica (25%) 2. Gestão de projectos (23%) 3. Capacidade de comunicação verbal e escrita (15%) 4. Capacidade organizacional (14%) 5. Relacionamento interpessoal (12%)
  • O “novo” mercado de trabalho das TI Uma profissão cada vez mais internacional: − Internacionalização de Empresas Nacionais − Carreira em Multinacionais − Emigração / Livre circulação Competência técnica não basta − Hard-skills são maior foco mas... − Soft-skills são críticas para o sucesso 6
  • Inventário de Hard skills Inventário pré-inquérito das competências técnicas onde se encontram lacunas na formação escolar e académica 7
  • NORMALIZAÇÃO E PROCESSOS  Normas de qualidade,  Normas de segurança,  Normas de gestão do serviço,  Normas de gestão de competências e maturidade 8
  • SEGURANÇA  Integridade da informação,  Confidencialidade,  Gestão de identidade,  Controlo de acessos,  Continuidade do negócio,  Garantia de não-repúdio,  Gestão do risco 9
  • ARQUITECTURAS E SISTEMAS DISTRIBUÍDOS  Application servers,  Web services,  SOA,  Business Process Management,  Messaging,  Transacções,  Replicação de BDs 10
  • DESENHO DE INTERFACES  Organização da informação,  Navegação,  Impacto na produtividade,  Ergonomia,  Tratamento de erros,  Tempos de resposta,  Reutilização de padrões 11
  • OPTIMIZAÇÃO DE RECURSOS  Gestão de discos, memória e CPU,  Virtualização,  Clustering 12
  • PROPRIEDADE INTELECTUAL  Copyright e patentes,  Gestão da inovação,  Modelos de negócio do software 13
  • PRODUÇÃO DE INFORMAÇÃO  Reports,  Data warehousing,  Business intelligence,  Data mining 14
  • MERCADO DAS TI  História das tecnologias de informação,  Case-studies de empresas, produtos e soluções 15
  • INFRA-ESTRUTURAS E DATA CENTERS  Mecanismos de backup,  Bastidores,  Gestão da Energia,  Controlo Ambiental,  Prevenção contra Incêndios 16
  • LINGUAGENS E ALGORITMIA  Linguagens de alto nível,  Debugging interactivo,  Testes,  Algoritmos complexos 17
  • Inventário de Soft skills Inventário pré-inquérito das competências não- técnicas onde se encontram lacunas na formação escolar e académica 18
  • GESTÃO POR OBJECTIVOS  Objectivos,  Estratégia,  SWOT,  Planeamento e Gestão de Projectos 19
  • GESTÃO DE EQUIPAS E LIDERANÇA  Comportamento,  Motivação,  Estrutura da Liderança,  Multiculturalidade 20
  • COMUNICAÇÃO ESCRITA  Gramática,  Ortografia,  Interpretação,  Organização e síntese da informação,  Estruturação de ideias,  Elaboração de relatórios 21
  • COMUNICAÇÃO PRESENCIAL  Comunicação verbal,  Linguagem corporal,  Imagem pessoal 22
  • MELHORIA CONTÍNUA E INOVAÇÃO  Gestão da Qualidade,  Gestão da Inovação 23
  • PENSAMENTO CRÍTICO  Argumentação,  Avaliação crítica,  Fontes de informação,  Decisão,  Raciocínio científico 24
  • GESTÃO DE CONFLITOS E INTELIGÊNCIA EMOCIONAL  Conflitos Profissionais, Cognitivos e Afectivos,  Razão e Emoção 25
  • EMPREENDEDORISMO E GESTÃO DA CARREIRA  Da Ideia ao Negócio,  Fracasso e Recomeço,  Desenvolvimento Pessoal e Profissional 26
  • GESTÃO DO CONHECIMENTO  Gestão de competências,  Formação,  Técnicas Pedagógicas 27
  • LÍNGUAS  Destaque para o Inglês corrente e técnico, sem descurar outras importantes como o Alemão 28
  • NEGOCIAÇÃO  Gestão de Expectativas,  Tratamento de Objecções,  Fecho 29
  • Engenheiro de Software Hard Skills COMPETÊNCIAS TÉCNICAS A MELHORAR PONTOS DESENHO DE INTERFACES 28 NORMALIZAÇÃO E PROCESSOS 27 PRODUÇÃO DE INFORMAÇÃO 26 LINGUAGENS E ALGORITMIA 26 ARQUITECTURAS E SISTEMAS DISTRIBUÍDOS 25 SEGURANÇA 24 PROPRIEDADE INTELECTUAL 17 OPTIMIZAÇÃO DE RECURSOS 16 INFRA-ESTRUTURAS E DATA CENTERS 12 MERCADO DAS TI 11 30
  • Engenheiro de Software Soft Skills COMPETÊNCIAS NÃO TÉCNICAS A MELHORAR PONTOS COMUNICAÇÃO ESCRITA 27 GESTÃO POR OBJECTIVOS 26 GESTÃO DE EQUIPAS E LIDERANÇA 26 MELHORIA CONTÍNUA E INOVAÇÃO 26 COMUNICAÇÃO PRESENCIAL 25 PENSAMENTO CRÍTICO 21 GESTÃO DO CONHECIMENTO 21 GESTÃO DE CONFLITOS E INTELIGÊNCIA EMOCIONAL 20 EMPREENDEDORISMO E GESTÃO DA CARREIRA 19 LÍNGUAS 18 NEGOCIAÇÃO 13 31
  • ESTRATÉGIA NACIONAL DE TI  O mercado nacional tem muitas limitações, a começar pelo tamanho  Europa e África: mercados preferenciais  Competição global: Índia, China e Rússia  Off-shoring e near-shoring  Quantidade limitada de recursos disponíveis  A redução de interesse em cursos tecnológicos  O papel do Brasil  Emigração? Não. Internacionalização!
  • ASSOCIATIVISMO  Cultura da desconfiança tem que acabar  Concorrência não pode impedir cooperação  Associativismo individual e empresarial é factor crítico de sucesso
  • CONCLUSÃO  Conhecer os seus defeitos é meio caminho andado para os corrigir (ou compensar)  Competência técnica é fundamental mas não chega!  Soft-skills são críticas para uma carreira bem sucedida num mercado global cada vez mais competitivo  Associativismo pode ajudar-vos!
  • LINKS http://www.anetie.pt http://bitites.blogspot.com/search/label/carreira http://www.moredata.pt/~ferdez