Inovacao Contrato Desenvolvimento Ideia

1,056
-1

Published on

O Brasil pode acelerar seu Desenvolvimento inovando o processo de Inovação! Não precisamos copiar! Uma Agencia de Inovação suportada por Investidores e Empresas Interessadas. Um modelo de Contrato entre Empresas e Inovadores: confidencialidade e proteção.
Criar um Modelo de Contrato de Licenciamento "Legal" para utilização de Ideias por Empresas interessadas, precedendo o Registro de Propriedade Industrial, gratuito, que assinado entre as partes permitiria o desenvolvimento e teste das ideias e o posterior Registro no INPI após o aperfeiçoamento e conclusão da versão industrial do protótipo. Neste contrato seria definida uma Taxa percentual de Propriedade da Ideia que garantisse ao Inventor o compartilhamento nos lucros futuros da ideia contratada. Desta forma, as ideias seriam protegidas ao originador independente de Registro de Patente de Invenção. O pedido de privilegio de patente de invenção seria feito a posteriori, tendo em vista que a maioria dos inventores não tem condições de desenvolver o protótipo dos seus inventos. O contrato teria de garantir a confidencialidade da ideia sob pena de perdas e danos ao originador.

Published in: Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,056
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Inovacao Contrato Desenvolvimento Ideia

  1. 1. INOVANDO A INOVAÇÃO Paulo de Tharso S. Castro/Microsapiens/2013 O Brasil pode acelerar seu Desenvolvimento inovando o processo de Inovação! Não precisamos copiar! Uma Agencia de Inovação suportada por Investidores e Empresas Interessadas. Um modelo de Contrato entre Empresas e Inovadores: confidencialidade e proteção. Um "Facebook especializado" similar a este http://www.simi.org.br . Criar um Modelo de Contrato de Licenciamento "Legal" para utilização de Ideias por Empresas interessadas, precedendo o Registro de Propriedade Industrial, gratuito, que assinado entre as partes permitiria o desenvolvimento e teste das ideias e o posterior Registro no INPI após o aperfeiçoamento e conclusão da versão industrial do protótipo. Neste contrato seria definida uma Taxa percentual de Propriedade da Ideia que garantisse ao Inventor o compartilhamento nos lucros futuros da ideia contratada. Desta forma, as ideias seriam protegidas ao originador independente de Registro de Patente de Invenção. O pedido de privilegio de patente de invenção seria feito a posteriori, tendo em vista que a maioria dos inventores não tem condições de desenvolver o protótipo dos seus inventos. O contrato teria de garantir a confidencialidade da ideia sob pena de perdas e danos ao originador. A afirmação de que "Ideias não valem nada!" é coisa do passado, pois a comunicação via Internet aproximou o mundo todo e as ideias estão sendo vistas por empresas e pessoas comuns. Se quiserem ter uma noção do que rolou no blog Ecomagination Chalenge GE 2011/12 (587pgs) vejam este documento http://www.slideshare.net/ptharso/challenge-ecomaginationblog . Foi uma das experiências mais ricas em termos de aprendizado sobre o valor das ideias. Procure não mostrar muito suas ideias porque o Mundo está de olho! Se quiserem outro exemplo vejam este Facebook que sobre Vinhos http://www.facebook.com/cvinho . Criado
  2. 2. INOVANDO A INOVAÇÃO Paulo de Tharso S. Castro/Microsapiens/2013 como diversão, já acumula 8500+ adeptos espalhados no Mundo. Pessoas de vários países acessam o portal Mineiro de Vinhos. O fato de registrar uma patente significa apenas que a pessoa terá que pagar emolumentos ao INPI. Se não tiver capacidade de realizar a ideia e elevar o produto a um ponto de competir com os outros nada vai adiantar. Comercializar uma patente é algo irreal, pouquíssimos conseguem...apenas em países mais adiantados e depende muito de relacionamento e sigilo. Precisamos levantar o problema e a direção certamente será parecida com este esboço: uma Agencia Intermediária, um Contrato Legal e um meio de comunicação entre os interessados em Inovação Aberta. Inovar é uma coisa simples...basta ver a evolução histórica e induzir o futuro. Difícil é vencer a burocracia e os obstáculos criados por dificultadores de plantão. Quem sabe daqui sai uma solução que poderia acelerar o desenvolvimento das ideias, beneficiando "todos"...empresas e pessoas! Outro ponto interessante a considerar seria o fato seguinte: Todos investidores, mentores, aceleradores querem que o originador da inovação apresente uma análise financeira e obviamente só apostariam seu dinheiro em ideias que apresentassem um lucro avantajado. Ora, se o inovador tem certeza de um lucro avantajado aqui neste país ele está totalmente errado, porque com esta carga tributária e os encargos sociais vigentes NÃO é possível iniciar um negócio nestas condições. Quem deveria fazer a analise financeira da ideia? A Agencia de Inovação criaria um ranking, calculando-se a atratividade (benefícios/custos) do investimento levando em consideração fatores de capital, sociais e ambientais. Desta forma conduziria as melhores ideias para a prototipação. Vejam quantas questões ainda precisam de equação aqui no Brasil! Criar as Agencias de Inovação em algumas Capitais do Brasil, Criar um modelo de Contrato Fabrica/Inovador e Criar uma Rede Social especifica para Inovação, que apresentasse o escopo da ideia de forma simplificada com uma imagem, facilitando a iteração entre empresas e inovadores. O Facebook possui todas as funcionalidades para armazenar este fluxo de comunicação no Mundo todo! Organizar os tipos de Inovação em Grupos da Economia Criativa. Qual é o problema que está resolvendo? Facilitar o desenvolvimento das Ideias sem prejuízo ao seu originador. Precisamos de muita boa vontade e capacidade empreendedora de muitas pessoas para articular uma ideia desta natureza. Poderia ser um "divisor de águas” neste assunto de Inovação aberta e Startups. O Brasil precisa aperfeiçoar o seu desenvolvimento. Muitos recursos estão sendo inutilizados com criação de startups financiadas para pessoas que nem gostariam de serem donos de empresas e muitas vezes nem conseguem ter penetração no mercado. Esta articulação de Aceleradoras, Venture Capital, Mentores, Engenharia especializada, ficaria agregada em um único local e as ideias (soluções) e as necessidades do mercado se encontrariam em um ambiente virtual (pex: http://www.simi.org.br). O nascimento de Startups seria direcionado para verdadeiros empreendedores que se interessassem em dividir os lucros das ideias com seus criadores.
  3. 3. INOVANDO A INOVAÇÃO Paulo de Tharso S. Castro/Microsapiens/2013 Interessante observar que inovar é a essência do Homem! Faz isto o tempo todo, todos os dias com as pequenas modificações do cotidiano! Porém, algumas Inovações criadas atingem a Humanidade como um todo, tipo Leonardo da Vinci (maior inovador de todos os tempos), Tesla (Eletricidade em Corrente Alternada), a Bomba Atômica (contribuição de muitos) e milhares de outras. A utilização da Natureza como fonte inspiradora está no cerne da Inovação. Atualmente, de uns anos para cá, o "Capital" descobriu uma nova fórmula de incentivar o crescimento econômico, geração de empregos, estimulando a formação do Empreendedorismo. Isto não é uma novidade, se falava nisto 40 anos atrás, se lembram "Inventor Nacional", "Talento Brasileiro", Desafio Brasil...etc. Acredito que poderíamos evoluir mais com a criação de Agenciadores de Ideias! Não seriam concursos onde predominam votações e teatros intermináveis, seria um novo ramo industrial para transformar Ideias em Produtos, conectando Empresas Clientes (problemas) com Inovadores Empreendedores (soluções). O grande gargalo da Inovação não é fruto de Capital e sim a "Organização do Fluxo de Transformação" das ideias em soluções comerciais oferecidas no mercado. Pesquisa e Desenvolvimento sempre foram altamente dependentes de Capital e custam muito caro, prometendo retorno longo. A Inovação Aberta tem o "Propósito" de acelerar o Desenvolvimento, mas está partindo de um pressuposto falso e que precisa ser corrigido: "Originadores de Ideias podem não ser bons Gerentes de Negócios". Desta forma, muitas "Startups" estão predestinadas ao insucesso, mesmo partindo de uma boa ideia! Há de se pensar nesta questão daqui para frente. Qual é o seu produto ou serviço? Dentro do que venho observando, este Ecossistema de Inovação http://www.simi.org.br/ se aproxima do futuro mas não contém a parte executiva dos protótipos, nem o contrato de licenciamento e confidencialidade das ideias. Creio que em breve, o Escritório de Prioridades Estratégicas do Governo do Estado de Minas Gerais vai despertar para o fato de que concentrar recursos para realizar as ideias será mais barato para o mercado e mais efetivo em termos de desenvolvimento de Inovações para empresas. A garantia de proteção industrial e intelectual de boas ideias, poderá ser um recurso importante ao país! As ideias passaram a valer muito, no cenário mundial da globalização! Inovação terá outra "história" quando industrializarmos e profissionalizarmos a produção de protótipos, sob proteção das ideias dos inovadores e comercializarmos as soluções para o mercado! Esta fase atual de criar Startups, Mentorias, Aceleradoras, Investidores, INPI, etc. é o caos! Um consumo de recursos e negociações insano! Agenciadoras de Ideias não seria um Centro de Pesquisas Acadêmico, seria um mecanismo efetivo de Inovação Aberta, que receberia as ideias, faria uma triagem de validade e condições de mercado, intermediaria com possíveis clientes e executaria o protótipo até atingir a excelência da proposta, garantiria a proteção através de um contrato de licenciamento com o Inovador e concluiria com o registro de Patente nos países que poderiam ser alvos de comercialização. Desta forma teríamos todo o processo de desenvolvimento, mentoria, investimento, etc. concentrados em único representante da Ideia evitando tanto desperdício e esforço de tantas startups para sobreviverem neste mercado
  4. 4. INOVANDO A INOVAÇÃO Paulo de Tharso S. Castro/Microsapiens/2013 competitivo, sem recursos. A ideia de financiar startups é apenas uma forma de ganhar dinheiro com juros de capital! Precisamos inovar de verdade, no campo da Inovação! Mudar a cabeça das pessoas. Após a consolidação da ideia INOVADORA e os testes dos PROTOTIPOS seria criada uma Startup sob orientação do Empreendedor candidato, ou Empresa interessada. Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Curitiba e Porto Alegre poderiam ter Agenciadoras de Ideias e promover captação de ideias para serem realizadas, sem custo para o inovador, sob um contrato onde ficaria explicito o percentual de propriedade da Inovação para cada participante. Isto seria uma Inovação! Selecionar, projetar e construir ideias para empresas clientes. Isto seria uma Inovação! Qual é o tamanho do mercado, como atingi-lo e como defende-lo? Vejam o link -> http://www.simi.org.br/biblioteca/exibir/noticia/6598 .. Vejam quanto recurso e organizações estão envolvidas com Inovação e quanto desperdício está incluído nas iniciativas dos Governos. Criar uma Empresa Industrial e de Software que "concretize" ideias para o mercado provavelmente ficará mais barato e mais efetivo do que todo este esforço. Em Minas Gerais poderíamos iniciar porque todo o ambiente já está preparado. Disponibilizar recursos financeiros diretamente para Startups com ideias já prototipadas e levadas ao grau de excelência exigido pelo Mercado seria a proposta que fazemos. Órgãos de Inovação, Investidores, Governo, Inovadores, Centros de Pesquisa e Desenvolvimento, Empresas Clientes seriam contatados pelas Agencias de Inovação e sustentados por eles. Como a sua oferta se diferencia de outras existentes? As pessoas compreenderem que Ideias são Pérolas valiosas e não deveriam expor seu conteúdo sem confidencialidade. A maioria das ideias tem fundamento na solução de um problema e numa perspectiva de lucro do seu originador. Entretanto muitas ideias não estão em sua forma final, dependem de testes e aperfeiçoamentos que podem mudar o escopo e o arranjo construtivo e final. Principalmente quando a ideia é levada à censura de especialistas, uma série de novos detalhes são incorporados. Por isto o processo de Patenteamento é falho, burocrático e oneroso aos que trabalham no campo das soluções de problemas. A confidencialidade é uma necessidade atual, visto a exposição mundial de tudo que se coloca na Internet. Um contrato entre empresas e inovadores que resguardasse direitos de propriedade e confidencialidade seria um mecanismo adequado a ambos. Não existe ainda no Brasil uma estrutura similar à proposta. Observamos que as empresas não se interessavam em desenvolver as ideias e o custo de analise e conclusão dos pedidos das patentes são muito altos! Ao longo dos anos adquirimos a firme convicção que o sistema de patentes do Brasil é um cartório. Uma forma de ganhar dinheiro sem um objetivo claro de proteção de ideias nacionais que pudessem gerar lucro para o País. Esta é a questão... todos são prejudicados...o inventor divulga detalhes da sua ideia que poderiam ser copiados em outros países... a patente expira e cai em domínio publico! Com
  5. 5. INOVANDO A INOVAÇÃO Paulo de Tharso S. Castro/Microsapiens/2013 certeza precisamos criar outros mecanismos para incentivar a inovação com benefícios para o originador da ideia, das empresas e do País. Assim todos ganham. Pensem nisto! A tecnologia necessária para seu negócio é disponível ou factível? "Governos de todo o mundo fazem investimentos para desenvolvimento e apoio tecnológico sendo, portanto, fundamentais para a aceleração das economias. Neste contexto, destaca-se a importância do trabalho integrado entre os agentes, no sentido de criar ferramentas de interação e planejar ações e objetivos comuns à inovação. No entanto, o Brasil tem ainda um longo caminho a trilhar. As empresas privadas brasileiras investem em torno de 45% do total de recursos que é dispendido em inovação no país, enquanto a média em países mais desenvolvidos é de 70%. Para ampliar a competitividade nacional, micro, pequenas e médias empresas podem ter acesso a diversos programas, seja no âmbito estadual ou federal, que disponibilizam recursos de apoio a projetos inovadores. Em Minas Gerais, por exemplo, se destacam o Tecnova, Inovacred, Pró-inovação, ambos do BDMG, dentre outros; e os projetos encabeçados pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes) e pela rede de desenvolvimento de tecnologia e inovação fomentada pelo Sistema Mineiro de Inovação (Simi)." Estamos visando criar uma Agencia de Inovação que tenha o escopo mencionado. A Agencia faria uma seleção de Ideias com base em critérios de Atratividade Econômica e de Mercado e não com sistema de Votação. O sistema de votação não leva em considerações critérios econômicos e de mercado. O sistema atual de financiar inovações é apenas uma forma disfarçada de emprestar dinheiro....uma agiotagem organizada. Pensamos que o Brasil tem potencial e ideias que valem dinheiro, portanto justifica investir para obter lucro! Este é o motor do capitalismo. Qual o histórico da sua ideia? Sempre estivemos ligado à projetos e ideias de desenvolvimento! Trabalhamos a vida toda em projetos de Engenharia Industrial e de Software. Qual o seu modelo de negócios? Vender ideias sob a forma de produto acabado em comum acordo com o cliente-empresa que necessite de uma solução para o seu negócio. A venda seria feita através de um “Contrato de Licenciamento e Desenvolvimento de Ideias em parceria Empresa/Inovador”, documento legal que preservasse a confidencialidade das ideias e o percentual de ganho ao originador. Já captou recursos para essa ideia? Precisa uma articulação entre Órgãos de Inovação, Investidores, Governo, reformulando a cabeça destas pessoas sobre o assunto. Seria uma iniciativa acima da nossa capacidade de lidar com o assunto. É uma iniciativa para grandes players do mercado.
  6. 6. INOVANDO A INOVAÇÃO Paulo de Tharso S. Castro/Microsapiens/2013

×