Antropologia

3,374 views
3,316 views

Published on

EVOLUÇÃO DA REFLEXÃO SOBRE A CONDIÇÃO HUMANA

Published in: Education, Spiritual
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,374
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
112
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Antropologia

  1. 1. Faculdade Castro Alves Psicologia – 1º Semestre Equipe: Ana Paula Celestim Eli Soares Jucimara Neves Keliane Silva Laís Gama Leonei Santos Letícia Rodrigues Marília Santiago Professor: Fabiano Viana EVOLUÇÃO DA REFLEXÃO SOBRE A CONDIÇÃO HUMANA
  2. 2. <ul><li>Surgiu nos séculos VII-VI A.C. nas cidades gregas na Ásia menor. </li></ul><ul><li>É a disciplina de estudos que envolve investigação, argumentação, analise, discussão, formação e reflexão das idéias sobre o mundo, o homem e o ser. </li></ul><ul><li>Originou-se da inquietude gerada pela curiosidade em compreender e questionar os valores e as interpretações aceitas sobre a realidade dadas pelo senso comum e pela tradição. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Conjunto de narrativas relacionadas aos mitos dos gregos antigos,mitos esses usados para passa mensagens e preservar a história do seu povo. </li></ul><ul><li>Os gregos antigos enxergavam vida em quase tudo que os cercavam, em busca de explicações para tudo. </li></ul><ul><li>A imaginação fértil deste povo criou personagens e figuras mitológicas,que habitavam o mundo material, influenciando em suas vidas. </li></ul><ul><li>Figuras mitológicas:Heróis,deuses,ninfas,titãs e centauros. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Os filósofos pré-socráticos desenvolveram seu pensamento antes de Sócrates. </li></ul><ul><li>Os pré-socráticos buscavam a origem natural do universo, as transformações que ocorriam e seu destino. </li></ul><ul><li>Para isso utilizavam conceitos metafísicos e místico-religioso. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Foram os primeiros filósofos do período Socrático. </li></ul><ul><li>Esses se opunham à filosofia dos pré-socráticos dizendo que estes ensinavam coisas contraditórias e repletas de erros que não apresentavam utilidades nas polis(cidades). </li></ul><ul><li>Substituíram a natureza que era o principal objeto de reflexão pela arte da persuasão. </li></ul><ul><li>Por desprezarem algumas discussões feitas pelos filósofos,eram chamados de céticos(nega a existência da verdade) até mesmo por Sócrates. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Sócrates nasceu em Atenas, provavelmente no ano de 470 AC, e tornou-se um dos principais pensadores da Grécia Antiga. </li></ul><ul><li>Um dos mais importantes ícones da tradição filosófica ocidental, e um dos fundadores da atual Filosofia Ocidental. </li></ul><ul><li>Sócrates era considerado pelos seus contemporâneos um dos homens mais sábios e inteligentes. Em seus pensamentos, demonstra uma necessidade grande de levar o conhecimento para os cidadãos gregos, fazia isso através do diálogo. </li></ul><ul><li>As fontes mais importantes de informações sobre Sócrates são: Platão, Xenofonte e Aristóteles, pois Sócrates não deixou por escrito seus pensamentos. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Platão </li></ul><ul><li>Platão foi um filósofo e matemático do período clássico da Grécia Antiga, autor de diversos diálogos filosóficos e fundador da Academia em Atenas, a primeira instituição de educação superior do mundo ocidental. </li></ul><ul><li>Juntamente com seu mentor, Sócrates, e seu pupilo, Aristóteles, Platão ajudou a construir os alicerces da filosofia natural, da ciência e da filosofia ocidental. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>O mito da caverna, também chamada de Alegoria da caverna, foi escrita pelo filósofo Platão, e encontra-se na obra intitulada “ A República”. Trata-se da exemplificação de como podemos nos libertar da condição de escuridão que nos aprisiona através da luz da verdade. </li></ul><ul><li>O mito da caverna é uma metáfora da condição humana perante o mundo,ressaltando importância do conhecimento filosófico e à educação como forma de superação da ignorância. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Foi um filósofo grego, aluno de Platão. </li></ul><ul><li>Seus escritos abrangem diversos assuntos, como a física, a metafísica, a poesia, o teatro, a música, a lógica, a retórica, o governo, a ética, a biologia e a zoologia. </li></ul><ul><li>Juntamente com Platão e Sócrates (professor de Platão), Aristóteles é visto como uma das figuras mais importantes, e um dos fundadores, da filosofia ocidental. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Foi o mais influente pensador ocidental dos primeiros séculos da Idade Media. </li></ul><ul><li>Com seu pensamento, a crença ganhou caráter doutrinário para orientar a educação numa época em que a cultura era baseada no pensamento grego que havia entrado em decadência, e a nova religião conquistava cada vez mais seguidores. </li></ul><ul><li>Foi responsável pela criação de uma filosofia que, pela primeira vez, deu suporte racional ao cristianismo. </li></ul><ul><li>A medida que a igreja se tornava a instituição mais poderosa do ocidente, a filosofia de Santo Agostinho defendia a cultura do seu tempo. </li></ul><ul><li>O conhecimento tinha lugar central na filosofia de Santo Agostinho, mais ele confundia com a fé. </li></ul><ul><li>Santo Agostinho tenta provar de forma filosófica que Deus não é o criador do mal. Pois, para ele, tornava-se inconcebível o fato de que um ser tão bom, pudesse ter criado o mal. A concepção que Agostinho tem do mal, esta baseada na teoria platônica. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Foi chamado o mais sábio dos santos. </li></ul><ul><li>Seu maior mérito foi a síntese do cristianismo com a visão aristotélica do mundo, sendo redescoberto na Idade Média. </li></ul><ul><li>A partir dele, a Igreja tem uma Teologia e uma Filosofia que se fundem numa síntese definitiva: fé e razão, unidas em sua orientação comum rumo a Deus. </li></ul><ul><li>Explica que toda a criação é boa, tudo o que existe é bom, por participar do ser de Deus, a essência do mal é a privação ou ausência do bem. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Foi um importante movimento de ordem artística,cultural e cientifica que surgiu na passagem da Idade Média para a Modernidade, em um quatro de sensíveis transformações que não correspondiam ao conjunto de valores do pensamento medieval. </li></ul><ul><li>A igreja viria enfraquecer sua posição central na produção do saber. </li></ul><ul><li>O renascimento tinha uma tendência humanista, as preocupações,sentimentos e comportamentos humanos passavam a ser extremamente valorizados. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Tinha um traço naturalista ao explorar os mínimos detalhes da natureza, das plantas, animais e da própria anatomia humana. </li></ul><ul><li>Além de modificar a natureza das artes, o renascimento também provocou uma mudança no meio cientifico.Por meio de ações que envolviam a observação e a experimentação do mundo. </li></ul><ul><li>Os cientistas dessa época conquistaram importantes informações que contribuíram no desenvolvimento da medicina, da astronomia e da física. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>É uma teoria filosófica que defende o conhecimento da razão, da verdade e das idéias racionais através da experiência. </li></ul><ul><li>Para o Empirismo, a Experiência é a base do conhecimento científico, ou seja, adquire-se a sabedoria através da percepção do mundo externo, ou então do exame da atividade da nossa mente, que abstrai a Realidade que nos é exterior e as modifica internamente. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>No Empirismo a relação de causa e efeito nada mais é do que o resultado da nossa forma habitual de perceber fenômenos e relacioná-los como causa e conseqüência através de uma repetição constante. </li></ul><ul><li>O grande mérito do empirismo consiste em ter salientado a importância da experiência no conhecimento humano. </li></ul><ul><li>Porém na medida em que todos os conteúdos do conhecimento procedem da experiência, o conhecimento fica encerrado nos limites do mundo empírico. </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Muitos especialistas afirmam que a partir de Descartes inaugurou-se o racionalismo da Idade Moderna. </li></ul><ul><li>O Racionalismo é a doutrina que afirma que tudo que existe tem uma causa inteligível, mesmo que não possa ser demonstrada de fato. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>O Racionalismo é a corrente central do pensamento liberal que se ocupa em procurar estabelecer e propor caminhos para determinados fins, em nome do interesse coletivo. </li></ul><ul><li>Os filósofos racionalistas utilizavam a matemática como instrumento da razão para explicar a realidade.Com esse objetivo Descarte elaborou um método baseado na Geometria e dividiu em quatro tópicos: </li></ul><ul><li>1. Jamais acolher alguma coisa como verdadeira que eu não conhecesse evidentemente como tal. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>2. Dividir cada uma das dificuldades que eu examinasse em tantas parcelas quantas possíveis e quantas necessárias fossem para melhor resolve-la. </li></ul><ul><li>3. Conduzir por ordem meus pensamentos, começando pelos objetos mais simples e mais fácies de conhecer, para subir, pouco a pouco,como por degraus. </li></ul><ul><li>4. Fazer em toda parte enumerações tão completas e revisões tão gerais, que eu tivesse a certeza de nada omitir. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Descartes parte da dúvida chamada metódica, porque ela é proposta como uma via para se chegar à certeza e não é dúvida sistemática, sem outro fim que o próprio duvidar, como para os céticos. </li></ul><ul><li>Os racionalistas afirmam que a experiência sensorial é uma fonte permanente de erros e confusões sobre a complexa realidade do mundo. Somente a razão humana, trabalhando com os princípios lógicos, pode atingir o conhecimento verdadeiro, capaz de ser universalmente aceito. </li></ul>
  20. 20. <ul><li>www.mundodosfilosofos.com.br </li></ul><ul><li>www.suapesquisa.com.br </li></ul><ul><li>www.consciencia.org/aquino </li></ul><ul><li>www.mundoeducacao.com.br </li></ul><ul><li>www.brasilescola.com </li></ul><ul><li>CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo: Moderna, 2002. </li></ul>

×