Módulo 2 – o desenvolvimento humano 1

4,970 views
4,621 views

Published on

1 Comment
4 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
4,970
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
181
Comments
1
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Módulo 2 – o desenvolvimento humano 1

  1. 1. Psicologia Ensino Profissional – 10.º Ano Prof.ª Isaura Silva Módulo 2 – O desenvolvimento humano Conceito e fatores de desenvolvimento
  2. 2. Desenvolvimento, Crescimento, Maturação
  3. 3. DESENVOLVIMENTO DESENVOLVIMENTO Conjunto de transformações que ocorrem a nível físico e psicológico, desde o nascimento até à morte dos indivíduos Acontece ao longo de toda a vida ADAPTAÇÃO ADAPTAÇÃO Há desenvolvimento sempre que uma pessoa se adapta aauma situação nova Há desenvolvimento sempre que uma pessoa se adapta uma situação nova DESENVOLVIMENTO CORRESPONDE A UMA ADAPATÇÃO PROGRESSIVA ÀS DESENVOLVIMENTO CORRESPONDE A UMA ADAPATÇÃO PROGRESSIVA ÀS CONDIÇÕES E EXIGÊNCIAS DO MEIO CONDIÇÕES E EXIGÊNCIAS DO MEIO
  4. 4. CRESCIMENTO CRESCIMENTO Aspetos físicos de aumento das dimensões Exemplos: aumento altura e de peso de Inicia-se na fecundação Prossegue na infância e na adolescência Ocorre por fases que alternam acelerações bruscas com períodos de consolidação
  5. 5. MATURAÇÃO MATURAÇÃO Vertente orgânica do desenvolvimento É o processo pelo qual a hereditariedade atua depois do nascimento Também é influenciada pelo meio Programa que orienta o desenvolvimento, é um conjunto de transformações que conduzem um organismo à maturidade
  6. 6. Desenvolvimento: hereditariedade e meio HEREDITARIEDADE HEREDITARIEDADE ESPECÍFICA HEREDITARIEDADE INDIVIDUAL PROGRAMA GENÉTICO Genótipo Meio Fenótipo Meio intrauterino Meio natural e social
  7. 7. Hereditariedade Específica • É o que nos torna humanos • É a informação genética responsável características comuns da mesma espécie pelas • Permite a distinção entre as várias espécies animais
  8. 8. Hereditariedade Individual • É o que nos trona únicos • É a informação genética responsável pelas características individuais e que distingue o indivíduo de todos os outros membros da sua espécie
  9. 9. GENÓTIPO • Conjunto de características que a pessoa recebe por transmissão genética • Informação genética de cada indivíduo presente no ovo FENÓTIPO • Conjunto de características físicas e psicológicas que uma pessoa apresenta • Resulta da combinação de herança genética e da influência do meio ambiente
  10. 10. Hereditariedade/Influência Genética • Determina características comportamentais biológicas e • Tem uma grande influência ao nível da constituição do sistema nervoso e endócrino e estes sistemas têm um papel importante no comportamento humano
  11. 11. O papel do meio no comportamento • Meio intrauterino: as condições psicológicas da mãe têm influência no desenvolvimento do feto • Alimentação, ingestão de bebidas alcoólicas, drogas ou substâncias tóxicas, podem influenciar negativamente o desenvolvimento do feto • Após o nascimento, o meio – familiar, grupo de pares, escola, sociedade, cultura – vai favorecer, ou não, as potencialidades que foram recebidas pela hereditariedade
  12. 12. A interação hereditariedade-meio • O desenvolvimento e o comportamento humano de pendem tanto de fatores do meio ambiente como da carga hereditária. • Interagem na definição das características da personalidade, do nível de inteligência, das competências cognitivas de uma pessoa.
  13. 13. Níveis de desenvolvimento: FILOGÉNESE ONTOGÉNESE EPIGÉNESE O desenvolvimento humano pode ser analisado enquanto espécie e enquanto pessoa. Ambos estão interligados
  14. 14. Filogénese e Ontogénese Filogénese • Desenvolvimento da espécie • Conjunto de processos de evolução dos seres vivos desde os mais elementares aos mais complexos • Conjunto dos processos biológicos de transformação que explicam o aparecimento das espécies e a sua diferenciação Ontogénese • Desenvolvimento do indivíduo desde a fecundação até ao estado adulto • Inicia-se com a embriogénese e continua no desenvolvimento pósnatal até à idade adulta
  15. 15. Epigénese • Refere-se a tudo o que não é determinado pelo património genético • Corresponde às modificações transmissíveis e reversíveis das expressões dos genes, mas não implicam modificações nas sequências do ADN • O desenvolvimento é um processo de construção do organismo a partir da informação genética presente no ovo por interação com a informação ambiental
  16. 16. Bases biológicas do comportamento humano: o Sistema Nervoso
  17. 17. O sistema nervoso está implicado nos comportamentos, sentimentos e pensamentos. Por isso, é grande a sua importância no estudo da psicologia. SISTEMA NERVOSO SISTEMA NERVOSO SISTEMA NERVOSO CENTRAL CENTRAL MEDULA ESPINAL ENCÉFALO SISTEMA NERVOSO SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO PERIFÉRICO SISTEMA NERVOSO SOMÁTICO SISTEMA NERVOSO AUTÓNOMO
  18. 18. Sistema Nervoso Somático No sistema nervoso somático podem-se distinguir três tipos de nervos: •nervos sensoriais ou aferentes, •nervos motores ou eferentes, •nervos de conexão ou associação.
  19. 19. Sistema Nervoso Autónomo é constituído por divisão Simpática e Parassimpática. • A divisão simpática domina nas situações de emergência, mobilizando a energia para o organismo responder adequadamente. • A divisão parassimpática domina nos períodos de relaxamento. Conserva energia ao reduzira atividade do organismo.
  20. 20. ESPINAL MEDULA • A medula espinal, para além de ser o centro da atividade reflexa (função coordenadora), conduz a informação do cérebro e para o cérebro (função condutora). • No ato reflexo sensoriomotor comportamento automático, involuntário - estão envolvidos os nervos sensoriais, a medula espinal e os nervos motores.
  21. 21. ENCÉFALO O encéfalo controla todo um conjunto de comportamentos complexos através das suas estruturas: •bolbo raquidiano, •cerebelo, •tálamo, •hipotálamo, •sistema límbico, •córtex cerebral.
  22. 22. HEMISFÉRIOS CEREBRAIS • O cérebro está dividido em dois hemisférios (direito e esquerdo) que, por sua vez, estão divididos em lobos. • Cada hemisfério integra quatro lobos: frontal, parietal, occipital e temporal. • Os hemisférios coordenam as funções de alto nível: funções motoras, sensoriais, a linguagem, o pensamento, a capacidade de decidir.
  23. 23. • O hemisfério direito é responsável pela formação de imagens, pelo processamento concreto e pela organização das receções espaciais, entre outras funções. • O hemisfério esquerdo é responsável pelo pensamento lógico, pela linguagem e pelo cálculo, entre outras funções. Grande parte das funções exige a atividade integrada dos dois hemisférios.
  24. 24. O córtex cerebral, camada exterior que envolve o cérebro, está organizado em áreas primárias e áreas secundárias. • As áreas primárias recebem informação de vários tipos (áreas motora, visual, • As áreas secundárias auditiva e sensorial). coordenam a informação que recebem das áreas primárias (áreas psicomotora, psicovisual, psicoauditiva e psicossensorial).
  25. 25. • Uma lesão numa área primária ou secundária compromete a respetiva função. • É no córtex cerebral que se decide o fundamental do comportamento humano.
  26. 26. • As áreas pré-frontais têm • As áreas pré-frontais um papel muito têm também um papel importante, porque importante na emoção coordenam o e na afetividade. funcionamento das outras áreas e são responsáveis por funções como a memória, o pensamento abstrato, a imaginação, a criatividade, etc.
  27. 27. funções • Várias encontram-se já localizadas em diferentes áreas do cérebro. • Apesar da especialização das diferentes áreas, o cérebro funciona como um todo. • Se uma zona for lesionada, as suas funções poderão vir a ser substituídas por áreas vizinhas (função vicariante ou de suplência do cérebro). • O cérebro é um sistema unitário que trabalha de forma interativa como uma totalidade: unidade funcional do cérebro.

×