2
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
LINGUAGENS,
CÓDIGOS...
3
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
REDAÇÃO
Com base na...
4
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
LÍNGUA PORTUGUESA
Q...
5
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
QUESTÃO 04 – HABILI...
6
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
QUESTÃO 07 – HABILI...
7
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
Considerando-se a f...
8
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
QUESTÃO 15 – HABILI...
9
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
TEXTO PARA AS QUEST...
10
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
17. Coração orgulh...
11
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
Ai! se eu te visse...
12
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
QUESTÃO 29 – HABIL...
13
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
Texto para questõe...
14
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
dinheiro, apenas t...
15
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
QUESTÃO 38 – HABIL...
16
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
QUESTÃO 43 – HABIL...
17
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
respondido en este...
18
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
Os TEXTOS IV e V o...
19
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
QUESTÃO 44 – HABIL...
20
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
MATEMÁTICA E SUAS
...
21
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
QUESTÃO 01 – HABIL...
22
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
QUESTÃO 06 – HABIL...
23
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
QUESTÃO 11 – HABIL...
24
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
QUESTÃO 16 – HABIL...
25
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
QUESTÃO 23 – HABIL...
26
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
Revista Veja – 08 ...
27
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
QUESTÃO 32 – HABIL...
28
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
QUESTÃO 38 – HABIL...
29
2010  SIMULADO - 2o ANO  0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc
QUESTÃO 44 – HABIL...
Simulado enem 2o_e_3o_ano_ling_cod_por-ing-esp_mat_mat_26_09
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Simulado enem 2o_e_3o_ano_ling_cod_por-ing-esp_mat_mat_26_09

10,074

Published on

Published in: Education, Travel
1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • cadê o gabarito
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
10,074
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
221
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Simulado enem 2o_e_3o_ano_ling_cod_por-ing-esp_mat_mat_26_09

  1. 1. 2 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS
  2. 2. 3 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc REDAÇÃO Com base na leitura dos seguintes textos motivadores, na gravura e nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo em norma culta escrita da Língua Portuguesa sobre o seguinte tema: O desafio do cidadão brasileiro de viver nos grandes centros urbanos. Selecione, organize e relacione, de forma coesa e coerente, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista com proposta social que respeite os direitos humanos. Problemas das metrópoles afetam o dia a dia dos cidadãos Grandes cidades brasileiras sofrem o crescimento descontrolado das regiões metropolitanas e as consequências sociais que são geradas. Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Salvador, Fortaleza, Belém, Recife. Essas nove cidades do Brasil têm uma realidade em comum: o crescimento desordenado, fato que ocasiona uma série de outros problemas. Apesar de esses problemas serem mais intensos nas grandes metrópoles brasileiras, eles ocorrem, também, em cidades de médio e pequeno porte. (...) “Os problemas das metrópoles não escolhem padrão social. Todos já enfrentam violência, trânsito e poluição sonora", resume o urbanista Kazuo Nakano, do Instituto Polis, SP. Outra situação agravante é o fato de os centros urbanos estarem se esvaziando e as periferias estarem inchando, conforme a arquiteta Ermínia Maricato, do Laboratório de Habitação da USP. Fonte: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100920/not – Texto adaptado – Acesso em21/09/2010 Fonte: http://fotolog.terra.com.br/rodrigocg:68 – Acesso em 21/09/2010 Problemas urbanos Ando na cidade Podre cidade Ando nas ruas Que ruas imundas Esgotos abertos Todos abertos Buracos atalhos Homens ingratos Não aguento mais essa destruição Estão acabando com nossa nação Assaltos a banco Crimes desumanos Trânsito inconsequente Matando inocentes Essa poluição Causando intoxicação Doenças que nada A cidade ameaçada Composição: Cobaia / Cleudo/ overdrive-punk Fonte: http://letras.terra.com.br/overdrive-punk-hc/1527124/ – Acesso em21/09/2010 Instruções: • Seu texto deve ser escrito a tinta. • Desenvolva seu texto em prosa; não redija narração nem poema. • O texto com até 7 (sete) linhas escritas será considerado texto em branco. • O texto deve ter, no máximo, 30 linhas. • O rascunho da redação deve ser feito no verso desta folha.
  3. 3. 4 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc LÍNGUA PORTUGUESA QUESTÃO 01 – HABILIDADE 21 Texto Toda representação significativa que transmite uma mensagem ao observador pode ser considerada um texto que deve ser lido e compreendido. É a intenção apresentada na figura acima: a obra de René Magritte, pintor surrealista do início do século XX que buscava mudar a forma de o público ver uma obra de arte. Para alcançar esse objetivo o artista se utilizou de recursos verbais e não verbais, sobre os quais se pode afirmar, tendo como base o quadro acima, que: (A) o recurso verbal foi usado em oposição à imagem para apresentar mensagem antitética. (B) o recurso verbal prescinde da pintura sem prejuízo da mensagem. (C) a imagem é usada como elemento principal para a mensagem que se quer destacar. (D) a imagem de um objeto de uso do cotidiano populariza a obra de arte para apreciação. (E) o recurso verbal e a imagem se complementam para dar significado a essa obra surrealista. QUESTÃO 02 – HABILIDADE 22 TEXTO 1 A vez primeira que eu fitei Teresa, Como as plantas que arrasta a correnteza, A valsa nos levou nos giros seus... E amamos juntos ... E depois na sala "Adeus" eu disse-lhe a tremer co'a fala... E ela, corando, murmurou-me: "adeus." Uma noite ... entreabriu-se um reposteiro. . . E da alcova saía um cavaleiro Inda beijando uma mulher sem véus... Era eu ... Era a pálida Teresa! "Adeus" lhe disse conservando-a presa... E ela entre beijos murmurou-me: "adeus!" (Castro Alves) TEXTO 2 A primeira vez que vi Teresa Achei que ela tinha pernas estúpidas Achei também que a cara parecia uma perna Quando vi Teresa de novo Achei que os olhos eram muito mais velhos que o resto do corpo (Os olhos nasceram e ficaram dez anos esperando que o [resto do corpo nascesse) Da terceira vez não vi mais nada Os céus se misturaram com a terra E o espírito de Deus voltou a se mover sobre aface das águas. (Manuel Bandeira) Percebe-se, nos textos, que o tratamento dado à figura feminina: (A) é semelhante, uma vez que ambos confessam seu amor. (B) é o mesmo, embora expresso em linguagem distinta. (C) é idealizado, místico e mítico em ambos . (D) é diferenciado, embora haja uma aproximação quanto ao final. (E) é sentimentalista, típico do Romantismo. O anúncio a seguir serve de base às questões 03 e 04. QUESTÃO 03 – HABILIDADE 23 Título: Ano 83. Cor branca. Todo original, mas com um defeito: morre a toda hora. Texto: Os jovens são as principais vítimas do trânsito. Se beber, não dirija. Respeite a vida. 25 de setembro, Dia do Trânsito. O objetivo da peça publicitária acima é: (A) traumatizar o leitor, de modo a impedi-lo de beber. (B) chamar a atenção, de modo irônico, para a estatística apresentada. (C) apelar à razão do leitor através de dados estatísticos. (D) conscientizar um público-alvo específico. (E) estabelecer uma relação intertextual entre o carro e as armas.
  4. 4. 5 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc QUESTÃO 04 – HABILIDADE 24 Para atingir seu objetivo, a estratégia de convencimento empregada pelo produtor da peça foi a: (A) representação metafórica dos recursos visuais e apresentação de informações. (B) apresentação de recursos verbais e não verbais. (C) sedução do leitor, identificando o público-alvo através da imagem. (D) valorização da informação, explicitando ao público- alvo a intenção da mensagem. (E) estratégia do humor para aproximar o presumível público da mensagem apresentada. QUESTÃO 05 – HABILIDADE 12 Desde que o samba é samba A tristeza é senhora Desde que o samba é samba é assim A lágrima clara sobre a pele escura A noite, a chuva que cai lá fora Solidão apavora Tudo demorando em ser tão ruim Mas alguma coisa acontece No quando agora em mim Cantando eu mando a tristeza embora (...) O samba é o pai do prazer O samba é o filho da dor O grande poder transformador Caetano Veloso Heitor dos Prazeres, Samba nos arcos da Lapa, 1964. Ao estabelecermos uma relação entre a letra de Caetano Veloso e o quadro do sambista e pintor Heitor dos Prazeres, podemos concluir que: (A) Ambos comportam uma visão realista do mesmo fenômeno. (B) Caetano é fantasioso e Heitor, factual. (C) A letra da música implica uma visão mais profunda e pessoal. (D) A melancolia perpassa ambas as obras. (E) O quadro reflete a ideia contida no terceiro verso da letra da música. QUESTÃO 06 – HABILIDADE 13 A arquitetura como atividade humana existe desde que o homem passou a se abrigar das intempéries. Uma definição mais precisa da área envolve todo o design (ou seja, o projeto) do ambiente construído pelo homem, o que engloba desde o desenho de mobiliário (desenho industrial) até o desenho da paisagem (paisagismo), da cidade (planejamento urbano e urbanismo) e da região (planejamento regional ou ordenamento do território). Neste percurso, o trabalho de arquitetura passa necessariamente pelo desenho de edificações (considerada a atividade mais comum do arquiteto), como prédios, casas, igrejas, palácios, entre outros edifícios. (Disponívelem http://pt.w ikipedia.org/wiki/Arquitetura) Figura 1 Le Corbusier, Villa Savoye Figura 2 Oscar Niemeyer, Catedral de Brasília. Figura 3 F. Lloyd Wright, Casa da Casacata. Das obras arquitetônicas apresentadas, pode-se concluir que: (A) na figura 1, o projeto é destituído de ornamento, tal como ocorre na figura 2. (B) a figura 2 caracteriza a arquitetura moderna e a 3, a arquitetura do século XIX. (C) na figura 1, a casa se distancia dos elementos naturais, enquanto, na figura 3, a casa funde-se a eles. (D) a obra apresentada na figura 2 pode ser considerada conservadora, pois preserva elementos da arquitetura sacra. (E) todas as figuras apresentam semelhanças quanto ao grau de estilização e à sua localização geográfica.
  5. 5. 6 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc QUESTÃO 07 – HABILIDADE 14 Minha missão (...) Pensei mais de uma vez, Tentando encontrar Às vezes falta o chão Isso não vai me derrubar São pedras no caminho Em prol da evolução A tempestade passa E tudo volta ao seu lugar É isso, Na veia ainda corre aquele sangue de skatista Se cair eu levanto, levanto, levanto, levanto, levanto, levanto Tento de novo até acertar, até acertar O mundo é nosso parceiro, o mundo é nosso Então vai, vai, vai Marcelo D2 Assinale a imagem que corresponde a uma produção cultural típica do mesmo grupo social retratado na letra de Marcelo D2: (A) (B) (C) (D) (E) QUESTÃO 08 – HABILIDADE 02 Na charge acima, a linguagem não verbal associada à linguagem verbal foi utilizada com o objetivo de (A) mostrar a trágica situação em que se encontra a floresta amazônica. (B) incentivar a participação de todos em campanhas contra o desmatamento. (C) alertar a todos sobre a velocidade com que é praticado o desmatamento. (D) informar a todos acerca dos modos eficazes de combate ao desmatamento. (E) descrever o estado de degradação em que se encontram as cidades. QUESTÃO 09 – HABILIDADE 03
  6. 6. 7 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc Considerando-se a função social das informações geradas nos sistemas de comunicação e informação, infere-se que essa charge alerta o leitor para o (a) (A) perigo da utilização de caixas-eletrônicos. (B) necessidade de um voto consciente. (C) ameaça constante de atos terroristas. (D) violência crescente nos centros urbanos. (E) desastre quando do uso errado de tecnologia. QUESTÃO 10 – HABILIDADE 04 Ao corrigir a redação de um aluno, o professor escreveu, na folha-resposta, a seguinte observação: Na construção de textos de natureza oficial, é importante entender a máxima: “Não se deve falar como se escreve, nem se deve escrever como se fala”. Essa observação revela uma posição crítica em relação aos usos da linguagem feitos pelo aluno ao (A) exagerar no uso de termos eruditos. (B) primar por uma linguagem figurada. (C) valorizar malabarismos verbais. (D) empregar coloquialismos e lugares-comuns. (E) utilizar estrangeirismos no discurso. QUESTÃO 11 – HABILIDADE 09 Alberto Ribas é um artista que trabalha com o movimento do corpo no que este tem de pureza. Após o seu rompimento com “a dança moderna tradicional”, Ribas vem desenvolvendo uma atividade pioneira em termos de Brasil, que é a ação do corpo evitando toda espécie de representação para se restringir às suas possibilidades naturais e simples. Na cultura ocidental, esses movimentos naturais do corpo sempre estiveram sobrepujados pela ditadura da arte figurativa. Alberto Ribas abandonou esta arte porque ela ficou eternamente determinando ao corpo de cada dançarino a submissão aos gestos que aludissem a estados de ânimo, que contassem histórias, que representassem os mitos ou que descrevessem a música. Na História da Arte, é comum que um grupo dominante imponha suas crenças e valores como traços fundamentais para o reconhecimento das manifestações artísticas. Infere-se que, em relação a isso, Alberto Ribas A) interessa-se em descrever, com precisão, ideias e situações através do uso intermediário do corpo. B) dedica-se ao reconhecimento das posturas do corpo, sem levar em conta a funcionalidade ideológica. C) acredita que, em termos de manifestações artísticas, não deve haver diversidade cultural. D) procura orientar a estética de sua dança no sentido da manutenção de uma cronologia no discurso. E) empresta o corpo para a preservação de uma leitura acadêmica para as manifestações corporais. QUESTÃO 12 – HABILIDADE 10 Em seu trabalho, um executivo passa a maior parte do tempo sentado em uma cadeira, examinando documentos espalhados ao longo de sua mesa, onde há telefones, computadores, blocos de papel, canetas e uma série de pequenos objetos de uso cotidiano. Nos fins de semana, como uma maneira de compensar o sedentarismo, ele, exatamente aos sábados, joga uma partida de futebol – e isso ele já faz há dois anos. Quanto ao conjunto dessas informações, é correto afirmar que o executivo (A) está correto, pois não se entrega, com tal procedimento, de todo ao sedentarismo. (B) procede de modo equivocado, pois seria mais eficiente uma prática diária de exercício. (C) deve servir de exemplo aos que não fazem qualquer esforço para movimentar o corpo. (D) mostra bom senso ao escolher um esporte coletivo, pois, assim, regula os esforços corporais. (E) aponta soluções práticas para resolver um problema cotidiano: o sedentarismo em profissões. QUESTÃO 13 – HABILIDADE 11 A linguagem corporal é mais da metade da informação que distribuímos todos os dias. O canal verbal da comunicação é usado para trocar dados, enquanto que o não verbal serve para negociar atitudes interpessoais e em alguns casos é usado para substituir mensagens verbais. Muito se tem feito para descobrir se os sinais não-verbais são universais, aprendidos, geneticamente transferidos ou adquiridos de qualquer outra maneira. As conclusões indicam que alguns gestos caem em uma categoria, outros em outras. Considerando a leitura da linguagem corporal como meio de interação social, aspectos culturais e o conhecimento de mundo, assinale a declaração verdadeira: (A) Levantar a cabeça para o alto significa introspecção. (B) Sorrir e levantar os ombros representam certeza e aceitação. (C) Baixar a cabeça indica incerteza. (D) Estender a mão é bastante ocidental e transmite aceitação, familiaridade ou despedida. (E) Cruzar os braços expressa envolvimento, consentimento. QUESTÃO 14 – HABILIDADE 28 O avanço da tecnologia tem profunda influência na organização das sociedades. Nas grandes cidades, câmeras de vídeo têm sido instaladas, nas vias principais, com a finalidade primária de: (A) reduzir o índice de acidentes no trânsito. (B) calcular o número exato de veículos. (C) auxiliar no controle do tráfego. (D) flagrar os veículos que estão irregulares para trafegarem. (E) inibir as infrações de trânsito.
  7. 7. 8 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc QUESTÃO 15 – HABILIDADE 30 Analise a imagem: O código de barras, presente em embalagens, tem várias finalidades de informação. Uma delas é permitir às empresas quanto aos produtos oferecidos aos consumidores: (A) maior controle do estoque. (B) apresentar confiabilidade. (C) informatizar a mudança de preço. (D) facilitar a identificação da procedência. (E) fornecer informações sobre a validade do produto. TEXTOS PARA AS QUESTÕES 16 E 17 TEXTO 1 (Des) Motivo (Evaldo Balbino) Escrevo porque o tempo insiste e a minha vida está incompleta. Ora sou alegre, ora triste: Sou poeta. Fujo das coisas fugidias, no entanto delas é que eu faço meu gozo, meu tormento e dias no traço. Nestes versos que edifico, não sei se fico ou me desfaço, – não sei, não sei. Não sei se fico ou passo. Este é o meu canto: um nada que é tudo, notas do tempo em que, disperso, sei-me entoando um canto mudo: – mais nada. TEXTO 2 MOTIVO (Cecília Meireles) Eu canto porque o instante existe e a minha vida está completa. Não sou alegre nem sou triste: sou poeta. Irmão das coisas fugidias, não sinto gozo nem tormento. Atravesso noites e dias no vento. Se desmorono ou se edifico, se permaneço ou me desfaço, – não sei, não sei. Não sei se fico ou passo. Sei que canto. E a canção é tudo. Tem sangue eterno a asa ritmada. E um dia sei que estarei mudo: – mais nada. QUESTÃO 16 – HABILIDADE 16 Paradoxo é uma figura de pensamento que consiste na associação de termos inconciliáveis. Considerando a definição apresentada, o fragmento do texto 1 em que pode ser encontrada a referida figura é: (A) Ora sou alegre, ora triste V. 3 (B) meu gozo, meu tormento e dias V. 7 (C) não sei se fico ou me desfaço V. 10 (D) – não sei, não sei. Não sei se fico/ou passo Vv. 11 e 12 (E) Este é o meu canto: um nada que é tudo V. 13 QUESTÃO 17 – HABILIDADE 22 Relacionando a temática, os assuntos e os recursos linguísticos utilizados na construção dos textos literários, pode-se afirmar que (A) há, entre os dois textos, uma relação antitética. (B) o texto 2 é uma paródia do texto 1. (C) em ambos os textos, o eu lírico se apresenta apegado aos valores mundanos. (D) o texto 2 faz intertextualidade com o texto 1. (E) os dois textos abordam diferentes temáticas. QUESTÃO 18 – HABILIDADE 27 No romance O quinze, de Raquel de Queiroz, Dona Inácia, numa tarde em que entrançava seu croché, recebe à sua porta uma retirante pedindo oque comer. Eis parte da cena: [...] Dona Inácia saiu em direção à cozinha. Quando voltou, com um prato numa mão e uma colher na outra, a rapariga deitava no sofá a criança que piorara. – Está aqui, para você levantar as forças... Famintamente, a mulher devorou tudo. Depois, pondo a colher no prato vazio, limpou os beiços nos molambos do braço: [...] – Eu queria lhe pedir outra caridade... A senhora ficar aqui mais o menino mode eu ir chamar a mãe dele... Pra ela não dizer que eu botei fora o filho dela... Dona Inácia admirou-se: – E então ele não é seu filho? A mulher, envergonhada, enrolando nos dedos as beiradas imundas do casaco em tiras, confessou: – É não senhora... A mãe me empresta mode eu pedir esmola mais ele... Sempre dão mais, a gente indo com um menino... Dona Inácia levou as mãos ao rosto, e alçou os olhos, num assombro: – Santa Mãe de Deus! Tem gente para tudo, neste mundo! (QUEIROZ, Rachel de. O Quinze. 18 ed. Rio de Janeiro, J. Oly mpio, 1975) O padrão formal da linguagem convive, no fragmento transcrito, com marcas de regionalismo e de coloquialismo no vocabulário. Somente pertence à variedade padrão da língua o seguinte trecho: (A) Sempre dão mais, agente indo com um menino...(l.18 e 19) (B) ... A senhora ficar aqui mais o menino (l. 10 e 11) (C) ...a rapariga deitava no sofá a criança que piorara. (l.3 e 4) (D) Tem gente para tudo, neste mundo! l. 21 e 22 (E) Pra ela não dizer que eu botei fora o filho dela... (l. 12) 5 10 15 20
  8. 8. 9 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc TEXTO PARA AS QUESTÕES 19 e 20 À televisão Teu boletim meteorológico me diz aqui e agora se chove ou se faz sol. Para que ir lá fora? A comida suculenta que pões à minha frente como-a toda com os olhos. Aposentei os dentes. Nos dramalhões que encenas há tamanho poder de vida que eu próprio nem me canso em viver. Guerra, sexo, esporte – me dás tudo, tudo. Vou pregar minha porta: já não preciso do mundo. (PAES, José Paulo. Prosas seguidas de odes mínimas. São Paulo: Companhia das Letras, 1992. p. 71.) QUESTÃO 19 – HABILIDADE 18 Levando-se em conta a progressão temática e a estruturação do texto acima, pode-se afirmar que os dois pontos (:), no penúltimo verso, substituem um conectivo: (A) Causal (B) Explicativo (C) Consecutivo (D) Concessivo (E) Condicional QUESTÃO 20 – HABILIDADE 16 Entre os procedimentos de construção do texto literário, o autor usou, no texto: (A) a metalinguagem, pois faz uma análise do papel da televisão. (B) a linguagem coloquial, uma vez que a televisão é um meio de comunicação de massa. (C) a ironia, ao apresentar o domínio que a televisão exerce, provocando a passividade do público. (D) a ode, uma vez que faz exaltação das qualidades da televisão, homenageando-a. (E) a gradação, representada pelos elementos: guerra, sexo, esporte (v. 13). QUESTÃO 21 – HABILIDADE 19 A foto a seguir pertence a uma peça publicitária que enfoca a propaganda. Para chamar a atenção do público- alvo, o autor usou, predominantemente, na linguagem, a função: (A) Fática, que procura testar o canal de comunicação. (B) Metalinguística, cujo texto se volta sobre si mesmo. (C) Emotiva, porque usa palavras que expressam os sentimentos do autor da peça. (D) Referencial, já que usa preferencialmente a terceira pessoa, destacando o referente. (E) Poética, pois evidencia-se a preocupação com a forma estrutural do texto QUESTÃO 22 – HABILIDADE 23 Os provérbios apresentam-se como textos figurativos que transmitem juízos de apreciação referentes à conduta humana comum a todo um grupo social. Leia o provérbio a seguir. “As porcelanas mais resistentes são as que vão ao forno mais vezes.” (Disponívelem: http://www.deproverbio.com) Levando o leitor a uma reflexão sobre comportamentos ou conduta, o provérbio acima ensina que: (A) quanto mais se oferecer resistência, melhores resultados serão obtidos. (B) pessoas resistentes são aquelas que passam por situações de prova e se sobressaem. (C) não se deve desistir diante da primeira provocação refutável. (D) a adversidade é um caminho para o aperfeiçoamento. (E) deve-se ter cuidado com as resistências que não contribuem para o aperfeiçoamento. QUESTÃO 23 – HABILIDADE 15 ELEGIA 1938 1. Trabalhas sem alegria para um mundo caduco, 2. onde as formas eas ações não encerram nenhum exemplo. 3. Praticas laboriosamente os gestos universais, 4. sentes calor e frio, falta de dinheiro, fome e desejo sexual. 5. Heróis enchem os parques da cidade em que te arrastas, 6. epreconizam avirtude, arenúncia, o sangue-frio, aconcepção. 7. À noite, se neblina, abrem guarda-chuvas de bronze 8. ou se recolhem aos volumes de sinistras bibliotecas. 9. Amas a noite pelo poder de aniquilamento que encerra 10. esabes que, dormindo, os problemas tedispensam demorrer. 11. Mas oterrível despertar prova aexistência daGrande Máquina 12. e te repõe, pequenino, em face de indecifráveis palmeiras. 13. Caminhas entre mortos e com eles conversas 14. sobre coisas do tempo futuro e negócios do espírito. 15. A literatura estragou tuas melhores horas de amor. 16. Ao telefone perdeste muito, muitíssimo tempo de semear.
  9. 9. 10 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc 17. Coração orgulhoso, tens pressa de confessar tua derrota 18. e adiar para outro século a felicidade coletiva. 19. Aceitas achuva, aguerra, odesemprego eainjustadistribuição 20. porque não podes, sozinho, dinamitar a ilha de Manhattan. A poesia acima pertence ao ilustre poeta Carlos Drummond de Andrade, que evidenciava claras preocupações sociais e políticas em relação à situação social em que se encontrava a nação. Considerando-se esse aspecto, é correto afirmar que (A) a associação entre o vocábulo “elegia” e o ano 1938 é ocasional, visto que o ano de 1938 identifica-se como um período de grande desenvolvimento industrial no Brasil. (B) como o ano de 1939 desencadearia a Segunda Guerra Mundial, Drummond apresenta a sua crítica e o seu lamento, descrevendo o sentimento de perda por que passava a sociedade mundial. (C) a expressão Grande Máquina (v. 11) refere-se ao sistema capitalista em ascensão na época que automatizaria o homem para resolver os problemas básicos da sua existência. (D) Drummond destaca a presença dos heróis formados pelo sistema capitalista, os quais ”preconizam a virtude, a renúncia, o sangue frio, a concepção” . (E) os versos “caminhas entre mortos e com eles conversas (v.13) sobre coisas do tempo futuro e negócios do espírito” (v.14) denunciam a capacidade de reação dos homens diante da complexidade dos elementos que vivenciam. Texto para questões 24 e 25 JOSÉ E agora, José? / A festa acabou, / a luz apagou / o povo sumiu, / a noite esfriou, / e agora, José? / e agora, você? / você que é sem nome, /que zomba dos outros, você que faz versos, / que ama, protesta? / e agora, José? / Está sem mulher, / está sem discurso, / está sem carinho, / já não pode beber, / já não pode fumar, / cuspir já não pode, / a noite esfriou, / o dia não veio, / o bonde não veio, / o riso não veio, /não veio a utopia / e tudo acabou /e tudo fugiu / e tudo mofou, / e agora, José? /E agora, José? / Sua doce palavra, / seu instante de febre, / sua gula e jejum, / sua biblioteca, sua lavra de ouro, / seu terno de vidro, / sua incoerência, / seu ódio – e agora? / Com a chave na mão / quer abrir a porta, / não existe porta, / quer morrer no mar, / mas o mar secou; / quer ir para Minas, / minas não há mais. / José, e agora? /Se você gritasse, / se você gemesse, / se você tocasse / a valsa vienense, / se você dormisse, se você cansasse, / se você morresse... / Mas você não morre, / você é duro, José! Sozinho no escuro / qual bicho-do-mato, / sem teologia, / sem parede nua / para se encostar, / sem cavalo preto / que fuja a galope,/ você marcha, José! / José, para onde? OBS: Os versos estão separados por barras. QUESTÃO 24 – HABILIDADE 15 O poema José, de Carlos Drummond de Andrade, foi retirado da obra A Rosa do Povo, publicada em 1945. Nesse poema, o autor busca cumprir sua função social como literato, mostrando o seu mundo, sua realidade. Associando texto e contexto histórico, social e político, é correto afirmar que: (A) o poema denuncia as mudanças impostas pelo Estado Novo, causando sofrimento ao povo brasileiro, principalmente nos anos 30 e 40. B) a figura de José aparece, nesse poema, justamente como representante coletivo do cidadão brasileiro que enfrenta problemas sociais. (C) os cinco primeiros versos apresentam a sensação de perda transmitida através de uma sequência de imagens para impulsionar o sentimento de indignação, na década de 40. (D) a expressão destacada “com a chave na mão” representa o aspecto social, indicando que o poder está nas mãos do povo. (E) o poema destaca aleatoriamente a temática dos discursos políticos da Era Vargas, o governo populista que buscava solucionar os problemas sociais. QUESTÃO 25 – HABILIDADE 16 Analisando as concepções artísticas e os procedimentos de construção do texto literário, é correto afirmar que, no poema em estudo, (A) para expressar a precariedade da existência de José, Drummond utiliza-se de expressões cujos conectivos ligam coerentemente as ideias. (B) as interrogações foram usadas como evidências de uma busca contínua de soluções para os problemas. (C) no trecho destacado, a utilização dos verbos no imperfeito do subjuntivo anuncia a possibilidade de mudança que está prestes a ser realizada. (D) o uso do verbo destacado no texto “marcha” expressa a reação de José, como um forte soldado numa batalha. (E) o uso reiterado das expressões sem e não contribuem para reforçar a noção de carência que define a atmosfera do poema. QUESTÃO 26 – HABILIDADE 16 Algumas décadas depois da introdução do Romantismo no Brasil, a poesia ganhou novos rumos com o aparecimento dos ultrarromânticos. Eram desvinculados do compromisso com a nacionalidade, desinteressavam- se da vida político-social e voltavam-se para si mesmo, buscando uma vávula de escape para os problemas vividos. Leia o poema do ultrarromântico Casimiro de Abreu. II Ai! se eu te visse no calor da sesta,/ A mão tremente no calor das tuas,/Amarrotado o teu vestido branco,/ Soltos cabelos nas espáduas nuas!... (...)
  10. 10. 11 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc Ai! se eu te visse em languidez sublime,/ Na face as rosas virginais do pejo,/Trêmula a fala a protestar baixinho.../ Vermelha a boca, soluçando um beijo!... Diz: – que seria da pureza d'anjo,/Das vestes alvas, do candor das asas?/ – Tu te queimaras, a pisar descalça,/ – Criança louca, – sobre um chão de brasas! (...) Vampiro infame, eu sorveria em beijos.../ Toda a inocência que teu lábio encerra,/ E tu serias no lascivo abraço/ Anjo enlodado nos pauis da terra. (...) Oh! não me chames coração de gelo!/ Bem vês: traí-me no fatal segredo./ Se de ti fujo é que te adoro e muito,/ És bela – eu moço; tens amor, eu – medo! OBS: Os versos estão separados por barras Entre os elementos formais e/ou temáticos relacionados ao contexto cultural da 2a geração romântica encontrados no poema acima está: (A) o uso da forma clássica do soneto. (B) o uso de rimas ricas no estilo abba. (C) a entrega do eu lírico aos apelos dos sentidos. (D) a busca da intensa realização amorosa como via de escape dos problemas. (E) a associação do ideal feminino a figuras incorpóreas ou assexuadas. QUESTÃO 27 – HABILIDADE 17 “Decididamente era indispensável que a campanha de Canudos tivesse um objetivo superior à função estúpida e bem pouco gloriosa de destruir um povoado dos sertões. Havia um inimigo mais sério a combater, em guerra mais demorada e digna. Toda aquela campanha seria um crime inútil e bárbaro, se não se aproveitassem os caminhos abertos à artilharia para uma propaganda tenaz, contínua e persistente, visando trazer para o nosso tempo e incorporar à nossa existência aqueles rudes compatriotas retardatários. [...] Fechemos este livro. Canudos não se rendeu. Exemplo único em toda a história, resistiu até ao esgotamento completo. Expugnado palmo a palmo, na precisão integral do termo, caiu no dia 5, ao entardecer, quando caíram os seus últimos defensores, que todos morreram. Eram quatro apenas: um velho, dois homens feitos e uma criança, na frente dos quais rugiam raivosamente 5 mil soldados.” CUNHA, Euclides da. Os sertões. São Paulo: Círculo do Livro, 1975 (adaptado). No início do século XX, a literatura brasileira atravessava um período de transição. De um lado, ainda era forte a influência das tendências artísticas da segunda metade do século XIX; do outro, já começava a ser preparada a grande renovação modernista, cujo marco no Brasil é a Semana de Arte Moderna. Esse período de transição é denominado Pré-Modernismo. Considerando o trecho anterior, pode-se dizer que uma das novidades essenciais introduzidas por esse período na literatura foi: (A) a valorização da vida urbana e do progresso em detrimento do interior do Brasil. (B) a definição de um perfil para a cultura brasileira a partir da apresentação do homem do sertão. (C) a apresentação dos problemas sociais decorrentes do isolamento político e econômico do sertão brasileiro. (D) a conscientização da exploração do homem do sertão pelos grandes latifundiários das metrópoles. (E) a construção literária de um Brasil diferente, em linguagem realista, documental e simples. QUESTÃO 28 – HABILIDADE 17 Eram cinco horas da manhã e o cortiço acordava, abrindo, não os olhos, mas a sua infinidade de portas e janelas alinhadas. (...) Daí a pouco, em volta das bicas era um zunzum crescente; uma aglomeração tumultuosa de machos e fêmeas. Uns, após outros, lavavam a cara, incomodamente, debaixo do fio de água que escorria da altura de uns cinco palmos. O chão inundava se. As mulheres precisavam já prender as saias entre as coxas para não as molhar; via se lhes a tostada nudez dos braços e do pescoço, que elas despiam, suspendendo o cabelo todo para o alto do casco; os homens, esses não se preocupavam em não molhar o pêlo, ao contrário metiam a cabeça bem debaixo da água e esfregavam com força as ventas e as barbas, fossando e fungando contra as palmas da mão. As portas das latrinas não descansavam, era um abrir e fechar de cada instante, um entrar e sair sem tréguas. Não se demoravam lá dentro e vinham ainda amarrando as calças ou as saias; as crianças não se davam ao trabalho de lá ir, despachavam se ali mesmo, no capinzal dos fundos, por detrás da estalagem ou no recanto das hortas. O trecho acima pertence à obra “O cortiço”, de Aluísio de Azevedo. A corrente literária naturalista trouxe uma nova visão de mundo motivada pelas teorias científicas e filosóficas da época. Esses escritores empenharam-se em retratar o homem e a sociedade . Assim, é possível afirmar que essa obra, ao destacar valores sociais e humanos: (A) denuncia a vida miserável das personagens que não têm privacidade, conforto e trabalham em condições difíceis de vida. (B) faz um exame de casos individuais para explicar as razões das mazelas sociais nas classes baixas. (C) preocupa-se com a abordagem psicológica das personagens, descobrindo seus desvios sociais. (D) apresenta o comportamento linear de caráter forte e íntegro que raramente se altera ao longo da história. (E) destaca o sentimento de sociedade do homem em construir um espaço para reunir uma comunidade.
  11. 11. 12 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc QUESTÃO 29 – HABILIDADE 01 O termo charge é proveniente do francês “charger” (carregar, exagerar). Sendo fundamentalmente uma espécie de crônica humorística, a charge tem o caráter de crítica, provocando o hilário, cujo efeito é conseguido por meio do exagero. Ela se caracteriza por ser um texto visual humorístico e opinativo, que critica um personagem ou fato específico. Considerando a charge acima como um sistema de comunicação e informação, pela análise de suas linguagens e seus recursos expressivos, é correto afirmar que se critica: (A) a população por não acompanhar o avanço da tecnologia. (B) a população idosa que utiliza os caixas eletrônicos sem saber manuseá-los. (C) a distância intelectual quanto ao uso da tecnologia entre as gerações. (D) o analfabetismo funcional da população. (E) a população pertencente às classes sociais mais baixas. QUESTÃO 30 – HABILIDADE 15 Publicado em 1890, O Cortiço é um romance Naturalista de autoria do maranhense Aluísio Azevedo. É a obra mais importante deste movimento – Naturalista – no Brasil, onde os personagens principais são os moradores de um cortiço, no bairro do Botafogo, no Rio de Janeiro, o qual podemos considerá-lo o precursor dos problemas sociais que enfrentamos hoje na sociedade, com crescimento desordenado das favelas, onde moram legiões de excluídos, cheios de vícios. Sobre a obra em relação ao momento de sua produção e aos aspectos sociais, é correto afirmar que: (A) as camadas populares, antes retratadas de forma folclórica, transformam-se, a partir de então, em protagonistas da literatura brasileira realista. (B) os autores realistas conseguiram modificar a posição social do homem, outrora retratado como inferior, para ser representante influente nas obras literárias a partir desse período. (C) a incorporação do pobre na literatura foi uma tendência marcante na época do Realismo, o que diminuiu a distância entre a elite e os esquecidos. (D) o destaque dado às classes sociais mais baixas era devido à necessidade de comprovar a tese de que o meio influenciava o homem. (E) a apresentação das mazelas das classes mais baixas determinava as camadas populares como símbolo de escória social. QUESTÃO 31 – HABILIDADE 26 Suponha um aluno se dirigindo a um colega de classe nestes termos: “Venho respeitosamente solicitar-lhe se digne emprestar-me o livro.” A atitude desse aluno se assemelha à atitude do indivíduo que: (adaptado) (A) comparece ao baile de gala trajando “smoking”. (B) vai à audiência com uma autoridade de “short” e camiseta. (C) vai à praia de terno e gravata. (D) põe terno e gravata para ir falar na Câmara dos Deputados. (E) põe roupa social para ir a uma festa de quinze anos. QUESTÃO 32 – HABILIDADE 25 Leia um trecho da música Vida Loka, do grupo Racionais MC’S: “Fé em Deus que ele é justo! Ei, irmão, nunca se esqueça Na guarda, guerreiro levanta a cabeça, truta Onde estiver, seja lá como for Tenha fé, porque até no lixão nasce flor Ore por nós, pastor, lembra da gente No culto dessa noite, firmão segue quente Admiro os crentes, dá licença aqui Mó função, mó tabela pô, desculpa aí Eu me sinto às vezes meio pá, inseguro Que nem um vira-lata, sem fé no futuro vem alguém lá, quem é quem, quem será meu bom Dá meu brinquedo de furar moletom! Porque os bico que me vê, com os truta na balada Tenta ver, quer saber, de mim não vê nada Porque, a confiança é uma mulher ingrata Que te beija e te abraça, te rouba e te mata” Rap – pode ser definido como um discurso rítmico com rimas e poesias, que surgiu no final do século XX entre as comunidades negras dos Estados Unidos. É um dos cinco pilares fundamentais da cultura hip hop, de modo que se chame metonimicamente (e de forma imprecisa) hip hop. Geralmente as letras falam das dificuldades da vida dos habitantes de bairros pobres das grandes cidades e usam, nas letras das músicas, gírias típicas, caracterizando o grupo social de onde se originou. Assinale o item cujo verso evidencia o recurso expressivo usado pelo autor com o intuito de estabelecer ritmo, musicalidade e ressaltar registros linguísticos típicos do grupo social que procura alcançar com suas letras . (A) “Tenha fé, porque até no lixão nasce flor” (B) “Mó função, mó tabela pô, desculpa aí” (C) “Que nem um vira-lata, sem fé no futuro” (D) “Dá meu brinquedo de furar moletom!” (E) “Porque, a confiança é uma mulher ingrata”
  12. 12. 13 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc Texto para questões 33 e 34: Pescou pneu e virou empresário Carolina Mourão 17 Ago 2004, 08:52 Depois da roda, quase tudo hoje é pneu. Associo o pneu ao estribo. O antes e o depois do estribo. O estribo venceu civilizações, forçou a humanidade. O pneu terminou a base. O antes e o depois da carroça, do Brasil agrário. Abriu vias, possibilitou negócios, levou gente, conduziu o capital do século XX. A Ford, quando sacou que o carro precisaria de pneu, veio atrás da gente, da nossa matéria-prima. A seringueira, que não precisava morrer para liberar o polímero da borracha, era nossa, para sempre. Estava tudo indo bem para o Brasil quando, de repente, o pneu ficou careca. Milhões deles. E cada um levaria 600 anos para deixar de existir. Um estudo feito pela Universidade de Vrije, na Holanda, descobriu que todos os dias são fabricados cerca de 2 milhões de novos pneus no mundo, em escala crescente. Isto significa uma produção anual de 730 milhões de unidades. No Brasil são descartados aproximadamente 40 milhões de pneus por ano. As estimativas apontam para uma reciclagem de 40%. O prejuízo do que não é reciclado – do resíduo gerado pela produção da indústria da borracha no Brasil – gira em torno de US$ 38 milhões de dólares anuais. O pneu triturado é base para tudo. (...) Comments (17) Classificar por: Data Classificação Última Atividade . 4 semanas atrás roseli td bem, estou a procura de pneu triturado sabe onde compro,vcs tem. Trabalho em uma recauchutadora de pneus, temos PÓ E TIRAS de borracha para... ola carlos, vc tem pneus de caminhão para recapagem? se tiver entre em contato, estou a procura de grande quantidade. obrigado. rafa.terrini@hotmail.com Tenho cerca de 50 pneus velhos. Gostaria de vendê-los, mas se a pessoa retirá-los no local cobro um valor simbólico mesmo. Vcs podem ma ajudar a preservar o meio ambiente? Obrigado Qua tipo de pneu velho? carcaça que ano? é estourado ou dá pra fazer recape? Compro carcaça, borracha pra fazer recapim. Se vcs qz, mande email pra mga_pneus@yahoo.com.br ola !!!! onde axo pneu triturado para comprar? quem souber me mande um email gbbassi@hot.... Ola meu nome e edemir machado morro em santa catarina na nosa regiao temos basstante peneus temos gue se bt um papu pra GNT se comheser mehlor para fz grande ngc meu hotmail e edemir_gato@hotmail.com olá boa nt,eu quero entrar no ramo de revenda de pneus p recilagem,vcs sabem se tem alguma empresa que compra este material , GRATO ESPERO RESPOSTA construcoesferreira@yahoo.com.br (adaptado) QUESTÃO 33 – HABILIDADE 29 O artigo acima tem função social apropriada por trazer uma solução para o acúmulo de pneus nos rios, lagos e lixões, causando danos à natureza. Além disso, apresenta a oportunidade de gerar emprego e renda para boa parte da população. Analisando a linguagem e o formato de texto apresentados no exemplo acima, pode-se identificar que o sistema de informação e comunicação utilizado para a divulgação desse texto foi o (a): (A) chat (B) fórum virtual (C) blog (D) rede de relacionamentos virtuais (E) site jornalístico QUESTÃO 34 – HABILIDADE 26 Analisando a linguagem utilizada no texto e nos comentários, pode-se afirmar que: (A) nota-se o uso da mesma variedade linguística de registro. (B) os comentários apresentam linguagem próxima da variedade formal. (C) no texto, predomina a linguagem jornalística. (D) o internetês predomina nos comentários. (E) nesse sistema de informação e comunicação, a temática abordada determina a variante lingüística utilizada. TEXTO PARA AS QUESTÕES 35 a 37. LENDAS BRASILEIRAS – O BOTO COR DE ROSA (AMAZÔNIA) Os índios chamam o boto de “uiara”, e dizem que ele é o deus dos rios e protetor dos peixes. Mas os botos cor de rosa têm uma peculiaridade: adoram festas. Quando têm vontade de se divertir, principalmente nas proximidades das festas juninas, os botos esperam chegar a noite, saem da água, transformam- se em humanos (ou, dizem alguns, meio humanos – a metade de baixo humana e, neste caso, sempre usam chapéu, para ocultar o rosto), e passeiam nas cidades. Quando chegam a alguma festa em aldeias ribeirinhas, vão entrando mansamente, comportando- se de maneira tímida, quietinhos, envergonhados, sempre muito educados. Isso até a primeira bebida. Depois, não rejeitam uma. Não há bebida que chegue. E não ficam tontos! Têm uma resistência sobre-humana à bebida. Antes do amanhecer, no entanto, eles têm que voltar para a água, pois o sol os transforma em botos outra vez. Geralmente são bonitos e simpáticos, e dançam muito bem. Como são muito namoradores, costumam levar as donzelas mais bonitas às margens do rio, e as engravidam. Quantas e quantas vezes as moças grávidas de pai desconhecido revelaram para seus pais e amigos que foram engravidadas pelo boto...! Outro truque empregado pelos botos, geralmente em um bar: o boto desafia algum freqüentador para ver quem bebe mais, cada um pagando a metade da conta. Depois de beber muito, “descobre que esqueceu a carteira” em sua canoa. Se o desafiado, depois de pagar a conta, resolve ir junto até a canoa para receber o 5 10 15 20 25 30
  13. 13. 14 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc dinheiro, apenas terá tempo de ver o desafiante dar uma gostosa gargalhada e mergulhar no rio, para nunca mais ser visto naquelas paragens ...pelo menos com essa aparência... BASEADO EM “HISTÓRIAS E LENDAS DO BRASIL” – ED. APEL Publicado em: dezembro 30, 2007 Disponível em http://pt.shvoong.com/humanities/1734793-lendas- brasileiras-boto-cor-rosa/ Acessoem21/09/2010 QUESTÃO 35 – HABILIDADE 20 O folclore brasileiro é rico em lendas, geralmente, associadas à natureza. Algumas dessas histórias chegaram aqui com os povos que colonizaram nossas terras, como os portugueses. Outras nasceram com os índios, súditos por excelência da mãe Natureza. O texto acima é um desses exemplos. A importância de se preservarem essas produções culturais consiste no fato de: (A) evidenciarem o desenvolvimento da cultura tradicional uníssona do país. (B) formarem um patrimônio cultural de preservação da memória nacional. (C) apresentarem uma evidência da organização da cultura brasileira. (D) representarem uma forma de destacar os valores essenciais dos seres. (E) serem uma recriação ficcional da realidade nacional. QUESTÃO 36 – HABILIDADE 27 No texto acima, o uso da pontuação de acordo com a gramática normativa foi respeitado rigorosamente na sua maior parte, mas alguns desvios foram cometidos para efeito estilístico. Um desses desvios está evidente no item: (A) Os índios chamam o boto de “uiara”, e dizem que ele é o deus dos rios e protetor dos peixes. (B) Quando chegam a alguma festa em aldeias ribeirinhas, vão entrando mansamente, comportando- se de maneira tímida, quietinhos, envergonhados, sempre muito educados. (C) Depois de beber muito, “descobre que esqueceu a carteira” em sua canoa. (D) Depois, não rejeitam uma. (E) Como são muito namoradores, costumam levar as donzelas mais bonitas às margens do rio,... QUESTÃO 37 – HABILIDADE 26 No texto LENDAS BRASILEIRAS – O BOTO COR DE ROSA (AMAZÔNIA), o padrão formal da linguagem convive com marcas de coloquialismo. Pertence à variante coloquial da linguagem: (A) ... dizem que ele é o deus dos rios e protetor dos peixes l. 1 e 2. (B) Têm uma resistência sobre-humana à bebida. l. 15 e 16. (C) Quando chegam a alguma festa em aldeias ribeirinhas... l. 10 e 11. (D) Não há bebida que chegue. l. 14 e 15. (E) Geralmente são bonitos e simpáticos, e dançam muito bem. l. 18 e 19. LÍNGUA INGLESA JORGE AMADO (...) Jorge Amado's literary works have been adapted to the screen, stage and television countless times, and are even the theme of Carnival parades throughout Brazil. His books have been translated into 49 languages and published in 55 countries. There are also copies available in Braille and on tape for the blind. The Jorge Amado House Foundation officially opened in Salvador, Bahia's Largo do Pelourinho in 1987. Since then, it has housed his library and made it available to researchers. The Foundation also aims to develop cultural activities in Bahia. (...) (http://www.jorgeamado.org.br/ing/jorge_biografia.htm>. Acessed on August 16, 2010) CAPTAINS OF THE SEEDS It tells the story of Bahia street children in the 30s. A love story about Dora and Pedro Bala. The exploits of a band of youths who rove the dangerous streets and docklands of Salvador, a “black and religious” city, in which ialorixá Aninha, high priestess of the Candomblé temple Ilê Axê Opô Afonjá, is a powerful presence. Dora falls and dies in the moonlit warehouse. Pedro Bala is arrested, escapes, and gets involved in dock workers’ strikes, eventually becoming a “proletarian militant, comrade Pedro Bala.” Gabriela, Clove, and Cinnamon The beloved Brazilian classic from the acclaimed author of Dona Flor and Her Two Husbands. The book tells two separate but related tales: first, the romance between Nacib Saad, a respectable bar owner of Syrian origin, and Gabriela, an innocent and captivating migrant worker from the impoverished interior, and second, the political struggle between the old guard of landed Cacao growers, led by the Bastos clan, and the forces of modernization, in the person of Mundinho Falcão, a wealthy young man from São Paulo. It can be read simultaneously as an unusual, charming love story, a description of the political and social forces at work in 1920s Brazil, a somewhat satirical depiction of Latin American aspirations to "modernity", and a celebration of the local culture and pleasures of Bahia. (http://en.w ikipedia.org/wiki/Gabriela, cravo_e_canela>Acessed on August 16, 2010)
  14. 14. 15 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc QUESTÃO 38 – HABILIDADE 07 O gênero textual resumo traz a apresentação concisa de aspectos relevantes de um texto. Podemos concluir, tendo como base os exemplos anteriores, os resumos de obras famosas de Jorge Amado “Captains of the Seeds” e “Gabriela, Clove, and Cinnamon”, que esse gênero (A) é constituído de frases interrogativas e afirmativas. (B) tem as mesmas características textuais de um sumário. (C) deixa implícito o tema principal do texto logo na primeira frase. (D) apresenta predominantemente frases afirmativas e é organizado em parágrafo único. (E) usa a voz passiva e a primeira pessoa do singular. QUESTÃO 39 – HABILIDADE 08 Podemos concluir de acordo com o resumo do livro de Jorge Amado “Captains of the Seeds” que o enredo (A) narra a história de meninos de rua na Bahia. (B) apresenta um romance entre Aninha e Ilê Axé Opô Afonjá. (C) conta a história de um grupo de jovens negros e religiosos. (D) descreve a militância do proletariado na Bahia. (E) disserta sobre uma banda de jovens baianos. QUESTÃO 40 – HABILIDADE 06 A obra “Gabriela, Clove, and Cinnamon”, em seu resumo, apresenta (A) o romance entre uma inocente e cativante moça do interior baiano com o proprietário de um bar. (B) a riqueza de um jovem homem paulistano no ciclo do cacau. (C) a descrição cultural do povo baiano. (D) a migração de trabalhadores pobres do interior da Bahia. (E) as aspirações do povo baiano na luta por terras de cacau. QUESTÃO 41 – HABILIDADE 06 A inferência é um processo pelo qual se chega a uma conclusão, firmada na base de uma ou outras mais conclusões; portanto, as inferências são deduções a partir de alguns fatos. Tomando por base essa informação, podemos inferir do texto sobre Jorge Amado e suas duas obras “Captains of the Seeds” e “Gabriela, Clove, and Cinnamon” que (A) The social situation of Bahia has always been of richness and abundance. (B) Captains of the Seeds also tells the story of Gabriela. (C) Carnival parades have never celebrated Jorge Amado’s work. (D) Gabriela, Clove, and Cinnamon has its plot in São Paulo. (E) Jorge Amado’s literary works are of the greatest importance to literature worldwide. SONNET OF FIDELITY Vinícius de Moraes "Above all, to my love I'll be attentive First and always, with care and so much That even when facing the greatest enchantment By love be more enchanted my thoughts. I want to live it through in each vain moment And in its honor I'll spread my song And laugh my laughter and cry my tears When you are sad or when you are content. And thus, when later comes looking for me Who knows, the death, anxiety of the living, Who knows, the loneliness, end of all lovers I'll be able to say to myself of the love (I had): Be not immortal, since it is flame But be infinite while it lasts." (http://oldpoetry.com/opoem/119640-Vinicius-de-Moraes-Sonnet-of- Fidelity>.Acessed on August 16, 2010) QUESTÃO 42 – HABILIDADE 05 In the second verse “First and always, with care and so much” the poet shows how he is going to treat his love. This verse expresses (A) tempo – intensidade (B) modo – intensidade (C) tempo – modo (D) finalidade – tempo (E) finalidade – modo TARSILA DO AMARAL (Born in Capivari, São Paulo,1886; died in São Paulo, 1973) Painter, drafstwoman 1916 Studied sculpture in São Paulo. 1917 Took painting and drawing classes with Pedro Alexandrino; metAnita Mafalti. 1920 Went to Paris. 1922 Returned to São Paulo and formed the Grupo dos Cinco (Group of Five) with Anita Mafalti, Mário de Andrade, Menotti del Picchia,and Oswald de Andrade. 1924 Accompanied the poet Blaise Cendras on a journey to the historic cities ofMinas Gerais with Mário de Andrade, Oswald de Andrade, and others. 1924/1925 Initiated the Pau-Brasil phase,in which she painted national themes. 1925 Illustrated a book of poems, Pau-Brasil,by Oswald de Andrade. 1928 Painted her mostfamous canvas Abaporu,___(I) ____ inspired the Movimento Antropofágico (Anthropophagy Movement), launched by Oswald de Andrade and Raul Bopp. 1933 Traveled to the Soviet Union and began a phase on social themes,with the works Operários (Wlakers) and Segunda Classe (Second Class). 1936 Started to write an art column for Diário de São Paulo newspaper. 1954 Painted the panel Procissão do Santíssimo (Procession ofthe Most Holy). 1956 Delivered O Batizado de Macunaíma (He Baptism of Macunaíma) to a Publisher.This painting is aboutthe work of Mário de Andrade.
  15. 15. 16 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc QUESTÃO 43 – HABILIDADE 06 Nessa pequena biografia de Tarsila do Amaral, uma das figuras centrais da pintura brasileira e da primeira fase do movimento modernista brasileiro, podemos concluir que (A) She wrote a book called Pau-Brasil with Oswald de Andrade. (B) She was an owner of a newspaper called Diário de São Paulo. (C) She was in Europe in 1922. (D) One of her canvas inspired the Movimento Antropofágico. (E) Procissão do Santíssimo was her most famous canvas. QUESTÃO 44 – HABILIDADE 07 O pronome que melhor preencheria a lacuna I no texto seria (A) that (B) where (C) which (D) when (E) whose QUESTÃO 45 – HABILIDADE 08 You can find similarities between the two of Tarsila’s most important paintings. The social class people are from is lower. A afirmativa está correta porque Abaporu, 1928, óleo sobre tela Antropofagia, 1929, óleo sobre tela (A) há o uso acentuado de formas geométricas. (B) as pessoas estão descalças, curvadas, em meio a cenários simples, o que sugere proveniência humilde. (C) o uso de paisagens brasileiras demonstra a humildade do povo segundo a ótica de Tarsila do Amaral. (D) a estética fora do padrão foi um recurso usado para mostrar a população pobre brasileira. (E) as imagens transmitem uma ideia de felicidade que é uma característica do povo humilde brasileiro. LÍNGUA ESPANHOLA TEXTO I Los cambios de la familia latinoamericana en el inicio del siglo XXI Cristián Parker Gumucio Doctor en Sociología Universidad de Santiago de Chile La familia es una de las estructuras sociales fundamentales de la sociedad y lo sigue siendo a pesar de las numerosas transformaciones y desafíos que ésta vive en la época contemporánea. Por cierto, los diferentes contextos sociales y culturales definen y afectan de manera diferente lo que es la familia. ¿LA FAMILIA EN CRISIS? En occidente es conocida la frase “La familia actual está en crisis”. En efecto es posible afirmar que sociológicamente la familia es una realidad que está en “crisis” pero no como proceso terminal o destructivo sino más bien como un proceso de cambios. Separaciones, divorcio, violencia intrafamiliar, desocupación y miseria, prostitución, violaciones, pornografía y pedofilia, drogas y alcoholismo, todas son realidades que aparecen a diario en los medios de comunicación vinculadas con la situación familiar en América Latina. En este continente, al iniciar el siglo XXI, la familia es un tema controvertido y urgente. Sin embargo, a diferencia de los agoreros que pronostican el fin de la familia moderna y su sustitución por otro tipo de estructura, la realidad latinoamericana es muy importante porque muestra la complejidad del tema y permite comprender que coexisten tendencias diversas, muchas veces paralelas y a veces contrapuestas. En las últimas décadas la familia latinoamericana ha ido sufriendo modificaciones sociodemográficas y socioculturales tanto en su composición como en su organización, lo cual incide en los roles y perspectivas de sus miembros. Todo ello repercute en la forma de ser familia hoy, en el quehacer doméstico, en la vida cotidiana, en la vida laboral, en los valores, en la definición de sus necesidades e incluso en sus visiones de la fe. El dato fundamental que debemos retener es la alta valoración de la institución familiar por parte de la población latinoamericana. Numerosos estudios y encuestas nos indican que la población, incluida la población joven, valora en el primer lugar de las jerarquías sociales a la vida de familia. El motivo parece claro ya que ha sido la familia la que mejor ha 5 10 15 20 25 30 35 40
  16. 16. 17 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc respondido en este tiempo a problemas sociales tan angustiosos como lo son las drogas, la cesantía y la miseria. Sólo en la familia se experimenta un vínculo lo suficientemente estable como para que la persona se apoye en él para superar las crisis de la vida. La familia en esas circunstancias ha sido el mejor capital social de las personas. TEXTO II Bolívar Mena Franco, Venta de esteras, óleo sobre tela, 107 x 107 cm. In: Museo Nacional del Banco Central del Ecuador – Catálogo de la Sala de Arte Contemporáneo. Quito, 995, p. 14. QUESTÃO 38 – HABILIDADE 08 Observando lo representado en el lienzo del artista ecuatoriano, Bolívar Mena Franco, y dando atención a su título, Venta de esteras, se identifica a (A) personas que se divierten en ambiente público. (B) un grupo de trabajadores descansando de su labor. (C) personas que se ocupan de la labor ajena. (D) una familia latinoamericana en ambiente laboral. (E) familiares latinoamericanos que desmienten su realidad social. QUESTÃO 39 – HABILIDADE 06 Comparando el texto 1 al 2, se podría decir que (A) la temática representada en los dos es la misma, sin embargo el lenguaje utilizado es distinto. (B) en los dos hay la representación de la familia latinoamericana vista a través del lenguaje pictórico. (C) no hay semejanzas temáticas entre ellos porque el texto 2 no representa a la familia. (D) en el texto 2, la familia no está en crisis y tampoco es latinoamericana, como la representada en el texto 1. (E) aunque los lenguajes sean iguales, el tema de la familia está tratado de manera distinta. QUESTÃO 40 – HABILIDADE 05 Observe o quadro “Abaporu” (1928), de Tarsila do Amaral, reproduzido na contracapa do livro Tarsila, de Maria Adelaide Amaral. Na peça Tarsila, de Maria Adelaide Amaral, a protagonista presenteia Oswald por seu aniversário com o quadro “Abaporu”. Nessa ocasião, Mário de Andrade, diante da obra, refere-se à sua plasticidade, caracterizada por (A) elementos nacionales que señalan una perspectiva artística. (B) imágenes naturalistas que establecen un efecto de realidad. (C) dibujos infantiles que rescatan elementos de la cultura popular. (D) líneas simétricas que rompen con la tradicción del modernismo. (E) formas proporcionales que marcan el equilibrio del paisaje. TEXTO III http://www.educared.org.ar/enfoco/recursos/ descubrimiento%20inchala041013-thumb.jpg QUESTÃO 41 – HABILIDADE 05 La expresión coloquial “¿A qué viene esta gente?”, contenida en el globo del TEXTO III, sugiere (A) la alegría de los nativos al ver a aquellos hombres desconocidos y armados. (B) la arrogancia con que son recibidos los recién llegados. (C) el sentimiento de odio revelado por los habitantes del nuevo Mundo. (D) la simpatía que los indígenas sentían por aquellos hombres barbudos. (E) el desconocimiento, por parte de los indígenas, en relación a los conquistadores. 45
  17. 17. 18 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc Os TEXTOS IV e V oferecem subsídios para responder às questões 42 e 43. TEXTO IV PORTINARI, Candido. Autorretrato (1956). São Paulo: Penakoteke, 2002/2003. p. 18-19. TEXTO V AUTORRETRATO A maneira de andar como quem busca estrelas pelo chão. A cabeça a dar contra os muros. Em cada olho, o mundo como um punhal – cravado. O pensamento a abrir estradas numa várzea distante. Os ângulos do sonho formando orlas povoadas de fêmeas que a meu encontro viriam do outro lado, em lânguidas posturas. Diante do mar, a sede, a sede de beber a vida em infinitas viagens. As garras de gato ante paredes impostas. A impaciência de que chegue a manhã e a praia, a tarde e o amor. [...] O coração que bate ao som de fábulas. Que bate contra rochedos mortos numa praia de cinza onda palpita o primeiro amor. O coração eterno. O amor eterno que bate. [...] SOUSA, Afonso Felix de. Nova antologia poética. Goiânia: CEGRAF/ UFG, 1991. p. 15-16. QUESTÃO 42 – HABILIDADE 08 Sea en la pintura, sea en la literatura, una obra en autorretrato (A) presenta un texto vuelto para temas personales en que autor y obra remiten a un mismo referente. (B) hace una previsión de alejamiento entre la representación hecha por el autor y la imagen original a que la obra se refiere. (C) lleva el lector a identificar su autoimagen con base en el perfil reconstruído en el texto. (D) auxilia en la composición de la identidad presunta entre el autor y el público lector de la obra. (E) impone al lector la comprensión limitada al punto de vista del autor de la obra. QUESTÃO 43 – HABILIDADE 07 En lo que atañe a la caracterización de los personajes, se puede decir que, en el cuadro y en el poema, hay similitud en relación (A) a la construcción del perfil de un hombre vanidoso, al fin de su vida, y orgulloso de sus hechos. (B) al modo de representación de las huellas físicas de los protagonistas, que remite a las incertidumbres humanas. (C) a la elección del género discursivo para el desarrollo de la temática, que envuelve la vejez de los autores. (D) al trabajo con la memoria en la recuperación de rasgos identitarios de una fase de la vida de los retratos. (E) al estado de desilusión de los autores, que se angustían delante de la efemeridad de la vida. Leia o início do poema “Pranto por Federico García Lorca”, do goiano Afonso Felix de Sousa, e o início do poema “La sangre derramada”, do espanhol Federico García Lorca. As questões 44 e 45 referem-se a esses versos. Pranto por Federico García Lorca Não Não quero vê-lo! O olhar muito abarca. A luz é o vislumbrar de um sonho a abrir todas as portas. SOUSA, Afonso Felix de. Nava antologia poética. Goiânia: Cegraf/ UFG, 1991. p. 170. La sangre derramada ¡Que no quiero verla! Dile a la luna que venga, que no quiero ver la sangre de Ignacio sobre la arena. GARCÍA LORCA, Federico. Obra poética completa. 5. ed. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2004. p. 512.
  18. 18. 19 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc QUESTÃO 44 – HABILIDADE 06 Lo que ambos autores no quieren ver es algo que les recuerda una (A) falta que cometieron en sus vidas. (B) equivocación suya que aún les repercute. (C) vivencia que está relacionada con el dolor. (D) salvajada que ellos hicieron a un amigo. (E) noche en la que quisieron conciliar el sueño. QUESTÃO 45 – HABILIDADE 07 Al mencionar la luna en los versos reproducidos, el poeta Federico García Lorca recurre a una (A) comparación. (B) personificación. (C) ironía. (D) paráfrasis. (E) sátira.
  19. 19. 20 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS
  20. 20. 21 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc QUESTÃO 01 – HABILIDADE 27 A propagação do vírus H1N1, causador da gripe A, foi preocupação mundial em 2009. Quatro meses após a eclosão dos casos da gripe nos Estados Unidos e no México, foi feita uma avaliação dos danos causados pela moléstia, com a utilização de dados de 28 países. O quadro a seguir, publicado no jornal Zero Hora de 27/08/2009, apresenta os países onde haviam ocorrido mais óbitos até aquela data. País Óbitos Brasil 557 EUA 522 Argentina 439 México 179 Austrália 132 Chile 128 Tailândia 119 Peru 80 Canadá 71 Malásia 69 Com base nessas informações, é correto afirmar que a média de óbitos nesse período nos países pertencentes à América do Sul foi de (A) 301,00 (B) 311,00 (C) 358,67 (D) 374,67 (E) 391,67 QUESTÃO 02 – HABILIDADE 30 Uma floricultura registrou a preferência de seus clientes por algumas espécies de orquídeas, dependendo da cor, comercializadas durante um determinado período do ano. Os resultados obtidos estão representados no gráfico de barras abaixo. vermelha branca violeta amarela (tipo de orquídea)rosa números de clientes 20 40 60 80 100 0 Baseado no registro feito, a dona da floricultura faz seus pedidos semanais; nesta semana o pedido de 450 orquídeas deverá ser composto de (A) 90 rosas, 54 vermelhas, 108 brancas, 98 violetas e 24 amarelas. (B) 100 rosas, 50 vermelhas, 180 brancas, 98 violetas e 22 amarelas. (C) 100 rosas, 50 vermelhas, 180 brancas, 108 violetas e 12 amarelas. (D) 90 rosas, 54 vermelhas, 180 brancas, 120 violetas e 6 amarelas. (E) 90 rosas, 54 vermelhas, 180 brancas, 108 violetas e 18 amarelas. QUESTÃO 03 – HABILIDADE 13 Um determinado medicamento deve ser administrado a um doente três vezes ao dia, em doses de 5mL cada vez, durante 10 dias. Se cada frasco contém 100 cm3 do medicamento, o número mínimo de frascos que ele terá que comprar é (A) 3 (B) 1 (C) 4 (D) 5 (E) 2 QUESTÃO 04 – HABILIDADE 24 O gráfico a seguir mostra a variação do volume V, em m3, de uma substância exposta ao sol em função do tempo t, dado em horas, a partir de um tempo inicial t = 0. Com base nesse gráfico, é correto afirmar: (A) A interferência da luminosidade solar no volume desta substância é nula. (B) O volume da substância começou a aumentar somente após as 4 horas iniciais. (C) A luminosidade solar interfere no volume desta substância apenas durante as duas primeiras horas. (D) Seis horas após o início da experiência o volume da substância voltou a seu estado inicial. (E) Por duas horas a luminosidade solar não interferiu no volume da substância. QUESTÃO 05 – HABILIDADE 04 O semáforo de uma determinada avenida sempre fica aberto por 30 segundos e, depois, é fechado pelo mesmo período de tempo. Um esmoleiro aproveita os sinais fechados para ficar pedindo dinheiro aos motoristas e faz isto por 8 horas diárias, durante 20 dias por mês, sendo que, em média, ele obtém 15 centavos a cada sinal fechado. Se o salário mínimo atual é de R$ 525,00, o esmoleiro ganhará a cada mês aproximadamente (A) 2,8 salários mínimos. (B) 3,6 salários mínimos. (C) 4,8 salários mínimos. (D) 5,2 salários mínimos. (E) 5,7 salários mínimos.
  21. 21. 22 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc QUESTÃO 06 – HABILIDADE 20 “Em janeiro de 2008, o Brasil tinha 14 milhões de usuários residenciais na rede mundial de computadores. Em fevereiro de 2008, esses internautas somavam 22 milhões de pessoas – 8 milhões, ou 57% a mais. Deste total de usuários, 42% ainda não usam banda larga (internet mais rápida e estável). Só são atendidos pela rede discada.” Atualidade e Vestibular 2009, 1o semestre, ed. Abril Baseando-se nessa informação, observe o gráfico abaixo. Se mantida, pelos próximos meses, a tendência de crescimento linear, mostrada no gráfico, o número de usuários residenciais de computadores, em dezembro de 2009, será igual a (A) 178 x 106. (B) 174 x 105. (C) 182 x 107. (D) 198 x 106. (E) 208 x 105. QUESTÃO 07 – HABILIDADE 24 "Thomas Malthus (1766-1834) assegurava que, se a população não fosse de algum modo contida, dobraria de 25 em 25 anos, crescendo em progressão geométrica, ao passo que, dadas as condições médias da terra disponíveis em seu tempo, os meios de subsistência só poderiam aumentar, no máximo, em progressão aritmética". Analise os gráficos e assinale a alternativa em que a lei de Malthus está representada. QUESTÃO 08 – HABILIDADE 02 Suponha a existência de um número “i” tal que i = √-1, nesse caso o valor de i2010 é (A) 0 (B) – i (C) 1 (D) i (E) – 1 QUESTÃO 09 – HABILIDADE 01 Considere a informação a seguir, publicada na Revista Veja, Edição 1628, Página 75 de 15/12/99. “Consumo: Atolados em papel Se o papel de escritório consumido a cada ano na Terra fosse empilhado, chegaria cinco vezes à Lua.” Admita que a distância da Terra à Lua é de 3,8 × 105 km e que a espessura média de uma folha de papel é de 1,3 × 10-1 mm. De acordo com as informações dadas, o número de folhas de papel de escritório consumido a cada ano na Terra é (A) 1,461 x 109 (B) 1,461 x 1011 (C) 1,461 x 1013 (D) 1,461 x 1015 (E) 1,461 x 1017 QUESTÃO 10 – HABILIDADE 10 Em 1998, um incêndio em Roraima devastou uma área de 13.000 km2 da Floresta Amazônica. Para que se tenha uma ideia da gravidade desse incêndio compare essa área com um quarteirão da cidade de São Paulo, tomando como referência a medida de 200 m × 200 m. A quantidade da Floresta Amazônica queimada, equivalente em quarteirões, é (A) 125.000 (B) 225.000 (C) 325.000 (D) 425.000 (E) 525.000 (A) (B) (C) (D) (E)
  22. 22. 23 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc QUESTÃO 11 – HABILIDADE 25 “Uma pesquisa mostra que os ativos “setentões” brasileiros estão forjando um novo conceito sobre essa fase da vida – sem melancolia e com extremo otimismo.” Supondo linear o crescimento de 2010 para a projeção de 2050, podemos, de acordo com o gráfico, afirmar que a expectativa de vida ultrapassará a primeira vez a barreira dos 80 anos para quem nascer no ano de (A) 2039 (B) 2041 (C) 2043 (D) 2045 (E) 2047 O texto e a tabela abaixo devem ser utilizados para a resolução das duas questões seguintes. Visando evitar o desperdício de água, uma Companhia de Saneamento estipulou várias faixas de consumo para cobrar do usuário. Vejamos: O cálculo do valor a ser pago é efetuado distribuindo-se o volume de água gasto por faixa de consumo. Os primeiros 10 m3 são calculados segundo a 1a faixa. O excedente, ou seja, os próximos 10 m3 são cobrados pela segunda faixa; o excedente pela, 3a faixa; e assim sucessivamente. QUESTÃO 12 – HABILIDADE 03 Uma família que consumiu durante este mês 30 m3, deverá pagar (A) R$ 22,07 (B) R$ 29,77 (C) R$ 42,62 (D) R$ 53,85 (E) R$ 77,10 QUESTÃO 13 – HABILIDADE 05 Visando a economia, a família citada no item anterior estabelece que a conta de água do próximo mês deverá ter uma redução de pelo menos 50% em relação à do mês anterior; com isso seu consumo deverá ser de no máximo (A) 12m3 (B) 15m3 (C) 18m3 (D) 21m3 (E) 24m3 A tabela abaixo deve ser utilizada para a resolução das duas questões seguintes. Tabela Progressiva para o cálculo mensal do Imposto de Renda de Pessoa Física a partir do exercício de 2011, ano-calendário de 2010. Base de cálculo mensal em R$ Alíquota % Parcela a deduzir do imposto em R$ Até 1.499,15 - - De 1.499,16 até 2.246,75 7,5 112,43 De 2.246,76 até 2.995,70 15,0 280,94 De 2.995,71 até 3.743,19 22,5 505,62 Acima de 3.743,19 27,5 692,78 QUESTÃO 14 – HABILIDADE 19 Se um contribuinte ganha mensalmente uma quantia x superior a R$ 5.000,00, podemos dizer que o modelo que deve ser utilizado para o cálculo do IR (Imposto de Renda de um contribuinte) é (A) 0,275 692,78IR x   (B) 0,225 505,62IR x   (C) 0,15 280,94IR x   (D) 0,075 112,43IR x   (E) 0,275 505,72IR x   QUESTÃO 15 – HABILIDADE 03 Se durante o mês de agosto de 2010, foi retido na fonte R$ 139,06 do salário de Fernando na forma de Imposto de Renda, determine a base de calculo mensal de Fernando. (A) R$ 2.100,00 (B) R$ 2.400,00 (C) R$ 2.800,00 (D) R$ 3.000,00 (E) R$ 3.300,00
  23. 23. 24 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc QUESTÃO 16 – HABILIDADE 13 Um reservatório de uma distribuidora de gás tem capacidade para 88,4 m3 do produto. Sabendo-se que o botijão, usado nas cozinhas, vem embalado na forma líquida (transformando-se em gás depois) e que cada botijão tem capacidade para 13 litros, a capacidade total do reservatório da distribuidora equivale a (A) 7.110 botijões de gás. (B) 7.010 botijões de gás. (C) 6.900 botijões de gás. (D) 6.880 botijões de gás. (E) 6.800 botijões de gás. QUESTÃO 17 – HABILIDADE 05 Uma papelaria comprou de uma importadora 320 lapiseiras, pagando R$ 480,00 pelo lote. O gerente da papelaria pretendia vender cada lapiseira por R$ 2,70, quando descobriu, antes de iniciar as vendas, que 20 delas estavam quebradas. Como as lapiseiras quebradas foram descartadas e o gerente pretende obter, com a venda de todas as lapiseiras em boas condições, a mesma arrecadação que teria com a venda completa do lote inicial, então cada lapiseira deve ser vendida por (A) R$ 2,80. (B) R$ 2,88. (C) R$ 3,00. (D) R$ 3,80. (E) R$ 3,88. QUESTÃO 18 – HABILIDADE 22 A pizzaria Mama Italiana oferece dois tamanhos de pizza, pequena e grande, ambas de formato circular. Seu Genaro, dono da pizzaria, está preparando o cardápio, e decidiu cobrar por uma pizza pequena de calabresa o valor de R$ 7,50. Se a pizza grande de calabresa tem o dobro do diâmetro da pequena e o preço deve ser diretamente proporcional à área das mesmas, seria justo que Seu Genaro cobrasse por essa pizza grande o valor de (A) R$ 30,00. (B) R$ 15,00. (C) R$ 25,00. (D) R$ 12,50. (E) R$ 10,00. QUESTÃO 19 – HABILIDADE 21 Em uma rodovia, um motorista acionou o freio de seu carro quando sua velocidade era de 80 km/h, percorrendo ainda 60 m até parar completamente. Sabe-se que a distância percorrida por esse veículo até parar é diretamente proporcional ao quadrado da sua velocidade. Caso a frenagem tivesse ocorrido num momento em que a velocidade fosse de 120 km/h, antes de parar o veículo, teria percorrido (A) 135 metros (B) 124 metros (C) 95 metros (D) 147 metros (E) 152 metros QUESTÃO 20 – HABILIDADE 12 Sob determinadas condições, o antibiótico gentamicina, quando ingerido, é eliminado pelo organismo à razão de metade do volume acumulado a cada 120 minutos. Daí, se K é o volume inicial da substância no organismo, pode- -se utilizar a função para estimar a sua eliminação depois de um tempo t, em horas. Neste caso, o tempo mínimo necessário para que uma pessoa conserve no máximo 2 mg desse antibiótico no organismo, tendo ingerido 0,128 g numa única dose, é de (A) 12 horas e meia. (B) 12 horas. (C) 10 horas e meia. (D) 8 horas. (E) 6 horas. QUESTÃO 21 – HABILIDADE 14 Uma fábrica embala 8 latas de palmito em caixas de papelão cúbicas de 20 cm de lado. Para que possam ser melhor transportadas, essas caixas são colocadas, da melhor maneira possível, em caixotes de madeira de 80 cm de largura por 120 cm de comprimento por h cm de altura. Se o número de latas de palmito em cada caixote deve ser de 576, então h é igual a (A) 60 (B) 40 (C) 30 (D) 20 (E) 50 QUESTÃO 22 – HABILIDADE 06 Sobre uma mesa retangular de uma sala foram colocados quatro sólidos, mostrados no desenho. Uma câmera no teto da sala, bem acima da mesa, fotografou o conjunto. Qual dos esboços a seguir representa melhor essa fotografia? (A) (B) (C) (D) (E)
  24. 24. 25 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc QUESTÃO 23 – HABILIDADE 07 Um diamante foi lapidado em forma de um poliedro representado na figura ao lado. Podemos afirmar que este poliedro tem exatamente (A) 14 faces, 32 vértices e 30 arestas. (B) 14 faces, 18 vértices e 30 arestas. (C) 16 faces, 20 vértices e 32 arestas. (D) 14 faces, 18 vértices e 60 arestas. (E) 18 faces, 22 vértices e 24 arestas. QUESTÃO 24 – HABILIDADE 02 Um mágico se apresenta em público vestindo calça e paletó de cores diferentes. Para que ele possa se apresentar em 24 sessões com conjuntos diferentes, qual é o número mínimo de peças (número de paletós mais o número de calças) de que ele precisa? (A) 10 (B) 11 (C) 14 (D) 20 (E) 25 QUESTÃO 25 – HABILIDADE 09 Na casa do Sr. João são consumidos diariamente 600 litros de água potável. Para evitar o desperdício de água potável em sua casa, o Sr. João construiu um sistema de captação de água de chuva. Essa água será armazenada em uma cisterna cilíndrica cujas dimensões internas são três metros de altura e dois metros de diâmetro, conforme esquema na figura. Volume de um cilindro V =  . r2 . h, em que r é o raio da base e h é a altura Adote:  = 3 Poucos dias após o término da construção da cisterna, quando ela ainda estava totalmente vazia, choveu dois dias seguidos, o que deixou o Sr. João muito feliz e ele pôde observar que: • no primeiro dia, o índice pluviométrico foi de 36 mm/m2, o que fez o nível da água na cisterna atingir a marca de 72 cm; • no segundo dia, o índice foi de 30 mm/m2. Considere que: • não foi retirada água da cisterna nesse período; • no interior da cisterna entrou apenas a água da chuva; • o índice pluviométrico e a altura da água na cisterna são grandezas diretamente proporcionais. Sendo assim, o volume de água captado e armazenado na cisterna após esses dois dias de chuva é suficiente para abastecer a casa do Sr. João por (Lembre que: 1 m3 = 1 000L.) (A) apenas um dia. (B) quase uma semana. (C) mais de um mês. (D) mais de uma semana. (E) apenas 3 dias. QUESTÃO 26 – HABILIDADE 04 Em janeiro de 2002, a revista Superinteressante publicou uma reportagem sobre a chance de um americano ter o anthrax como causa da morte. Veja o quadro informativo. MUITO BARULHO POR NADA Compare os riscos do anthrax com outras mortes improváveis Esmagado por máquina de refrigerante 1 em 21milhões Anthrax 1 em 9 milhões Sífilis 1 em 8 milhões Raio 1 em 4 milhões Micose 1 em 160 mil A partir desses dados, marque a alternativa correta. (A) A probabilidade de um americano ter o anthrax como causa da morte, ao longo de um ano, é menos da metade da chance de morrer atingido por um raio durante esse mesmo ano. (B) A probabilidade de um americano morrer de Sífilis é exatamente o dobro da probabilidade de uma pessoa morrer atingida por um raio. (C) A probabilidade de um americano morrer de Sífilis é menor que a probabilidade de uma pessoa ter anthrax como causa de morte. (D) A probabilidade de um americano morrer esmagado por uma máquina de refrigerante, ao longo de um ano, é a maior dentre todas apresentadas. (E) A probabilidade de um americano morrer de micose é a menor dentre todas apresentadas no quadro. QUESTÃO 27 – HABILIDADE 26 “UMA GUERRA A MENOS” Obama anuncia o fim dos combates no Iraque, mas a estabilidade do País e do Oriente Médio ainda depende do empenho americano.” “SETE ANOS NO IRAQUE” Desde 2003 a guerra matou mais de 100.000 pessoas, entre civis e militares e custou 800 bilhões de dólares aos americanos. De modo geral, a vida dos iraquianos melhorou, embora a violência sectária ainda leve muitos cidadãos a abandonar sua casa ou a fugir do País.”
  25. 25. 26 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc Revista Veja – 08 de setembro de 2010 Observando as informações anteriores, vemos que, de 2003 a 2010, em média, o total de homicídios por dia diminuiu enquanto que o número de mortos em atentados por dia aumentou. Para que essa variação seja inversamente proporcional, o número de mortos por homicídio por dia em 2010 deveria diminuir para (A) 2,8 (B) 2,9 (C) 3 (D) 3,1 (E) 3,2 QUESTÃO 28 – HABILIDADE 11 Criado em 1990 e divulgado anualmente pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o IDH é um índice que funciona como uma régua, de valor mínimo zero e valor máximo 1. Os países com IDH até 0,499 são considerados de baixo desenvolvimento humano e os que ficam entre 0,5 e 0,799, de médio desenvolvimento. Para ser considerado de alto desenvolvimento, uma nação tem de ter IDH de, no mínimo, 0,8. O IDH leva em conta três indicadores: a expectativa de vida – ou longevidade (L) –, o grau de instrução (E) e a renda per capita (R) de cada nação. O IDH é a média aritmética desses três valores:    L E R IDH 3 , onde   2TA TE E 3 (TA = taxa de alfabetização adulta e TE = taxa de escolarização) Para comparar indicadores de diferentes nações, é preciso adotar um padrão, ou seja, transformar esses indicadores também em índices. Para isso, o PNUD criou uma escala para cada indicador, com valores mínimos e máximos, como uma régua. A régua tem valor mínimo zero e valor máximo 1. Os valores correspondentes a zero e a 1 para cada indicador foram assim definidos: TABELA DO PNUD DE VALORES MÍNIMOS E MÁXIMOS PARA OS INDICADORES. Indicador Mínimo(na escala é zero) Máximo (na escala é 1) L (esperança de vida ao nascer) 25 85 TA (taxa de alfabetização adulta) 0 100 TE (taxa de escolarização) 0 100 R (PIB per capta em dólar) 100 40.000 Se no Brasil a expectativa de vida do brasileiro nascido em 2006 era de 72 anos, então o índice de longevidade do Brasil (L) é aproximadamente igual a (A) 0,72 (B) 0,78 (C) 0,70 (D) 0,83 (E) 0,68 QUESTÃO 29 – HABILIDADE 12 Os microprocessadores usam o sistema binário de numeração para tratamento de dados. - No sistema binário, cada dígito (0 ou 1) denomina-se bit (simplificação para dígito binário, "BInary digiT" em inglês). - Bit é a unidade básica para armazenar dados na memória do computador. - Cada sequência de 8 bits, chamada de byte (binary term), corresponde a um determinado caractere. - Um quilobyte (Kb) corresponde a 210 bytes. - Um megabyte (Mb) corresponde a 210 Kb. - Um gigabyte (Gb) corresponde a 210 Mb. - Um terabyte (Tb) corresponde a 210 Gb. Nos microcomputadores que permitem guardar 160 Gb de dados binários, isto é, são capazes de armazenar n caracteres, o valor máximo de n é (A) 160 x 220 (B) 160 x 230 (C) 160 x 240 (D) 160 x 250 (E) 160 x 260 QUESTÃO 30 – HABILIDADE 15 Seu Joaquim tem uma balança de pratos e uma coleção de pesos de 10, 30, 60 e 150 gramas. Ele colocou um saco de arroz de 1,31 kg em um dos pratos da balança. O número mínimo de pesos que devem ser postos no outro prato para que a balança fique equilibrada é (A) 10 (B) 11 (C) 12 (D) 13 (E) 14 QUESTÃO 31 – HABILIDADE 16 Devido ao calor e à seca no verão de 2003 na França, um carvalho que havia sido plantado em 1681 morreu e teve que ser cortado, restando apenas parte do seu tronco de 5,5 m de diâmetro. Se não houvesse registros da data do seu plantio, a idade da árvore poderia ser estimada pelo número de anéis de crescimento presentes no tronco. Suponha que o carvalho possuía 2,5 m de diâmetro em 1803 e que todos os anéis de crescimento deste ano até 2003 tenham a mesma espessura, ou seja, que o raio da árvore tenha crescido de forma constante nesses últimos 200 anos. Se a árvore não houvesse sido cortada em 2003, o diâmetro de seu tronco atingiria 6 m entre (A) 2202 e 2204. (B) 2062 e 2067. (C) 2102 e 2104. (D) 2035 e 2037. (E) 2041 e 2043. 7,5
  26. 26. 27 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc QUESTÃO 32 – HABILIDADE 19 Um ônibus com capacidade para 40 passageiros transporta diariamente turistas de um determinado hotel para um passeio ecológico pela cidade. Se todos os assentos forem ocupados, o preço de cada passagem é de R$ 20,00. Caso contrário, para cada lugar vago será acrescido o valor de R$ 1,00 ao preço de cada passagem. Assim, o faturamento (F) da empresa de ônibus, em cada viagem, sendo (L) o número de lugares vagos, será dado pela expressão (A) F(L) = L2 – 20L (B) F(L) = 19(40 – L) (C) F(L) = 20(40 – L) + 1 (D) F(L) = – L2 + 20 L + 800 (E) F(L) = L2 + 19L + 400 QUESTÃO 33 – HABILIDADE 10 Define-se o nível sonoro β de um som, medido em decibel (dB), pela relação β = 10. log10 [I/I0] em que I é a intensidade do som correspondente ao nível sonoro β, medida em watt por metro quadrado (W/m2), e I0 é uma constante, que representa a menor intensidade de som audível (geralmente 10-12 W/m2). Se a intensidade de um som duplicar, o seu nível sonoro aumenta em (Adote: log10 2 = 0,3.) (A) 0,03 dB. (B) 0,3 dB. (C) 3 dB. (D) 30 dB. (E) 300 dB. QUESTÃO 34 – HABILIDADE 18 Os projetos sociais que visam melhorar a qualidade de vida de certa cidade são realizados segundo a previsão populacional para a época de implementação. Sabe-se que a população da cidade aumenta de acordo com a lei P(t) = 2000 . 10t, onde t é o tempo em anos e P(t) é o total de habitantes após t anos. Para atender uma população de 160000 habitantes, adotando log 2 = 0,3, o projeto deverá estar pronto em aproximadamente (A) 1 ano e 8 meses. (B) 2 anos. (C) 2 anos e 4 meses. (D) 2 anos e 7 meses. (E) 3 anos. QUESTÃO 35 – HABILIDADE 20 O SISTEMA VASCULAR SANGUÍNEO O sistema vascular sanguíneo compõe-se de vasos com diferentes calibres, que são as artérias, as veias e os capilares. Esse sistema transporta o sangue do coração para os tecidos e destes de volta para o coração e deve trabalhar de forma a minimizar a energia despendida pelo coração no bombeamento do sangue. Em particular, essa energia é reduzida quando a resistência do sangue abaixa. Tal situação foi experimentalmente comprovada e resultou em uma das Leis de Poiseuille, que dá a resistência R do sangue como sendo 4 L R C r        , onde L é o comprimento do vaso sanguíneo, r é o raio, e C é uma constante positiva determinada pela viscosidade do sangue. A figura que melhor representa o gráfico da função R, em função de r, é (A) (B) (C) (D) (E) QUESTÃO 36 – HABILIDADE 08 O desenho ao lado representa uma caixa de madeira de 0,5 cm de espessura e dimensões externas iguais a 61 cm, 41 cm e 10 cm, conforme indicações. Nela será colocada uma mistura líquida de água com álcool, a uma altura de 8 cm. Como não houve reposição da mistura, ao longo de certo período, 1 200 cm³ do líquido evaporaram. Com base nesta ocorrência, a altura, em cm, da mistura restante na caixa corresponde a um valor numérico do intervalo de (A) [6,5 ; 6,7]. (B) [6,7 ; 6,9]. (C) [6,9 ; 7,1]. (D) [7,1 ; 7,3]. (E) [7,3 ; 7,5] QUESTÃO 37 – HABILIDADE 29 O Google, site de buscas na internet criado há onze anos, usa um modelo matemático capaz de entregar resultados de pesquisas de forma muito eficiente. Na rede mundial de computadores, são realizadas, a cada segundo, 30.000 buscas, em média. A tabela a seguir apresenta a distribuição desse total entre os maiores sites de busca. Sites Buscas Google 21.000 Yahoo 2.700 Microsoft 800 Outros 5.500 Total 30.000 De acordo com esses dados, se duas pessoas fazem simultaneamente uma busca na internet, a probabilidade de que pelo menos uma delas tenha usado o Google é aproximadamente (A) 67%. (B) 75%. (C) 83%. (D) 91%. (E) 99%.
  27. 27. 28 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc QUESTÃO 38 – HABILIDADE 23 Uma pequena fábrica possui duas fórmulas que podem ser usadas para, em correspondência uma com a outra, gerar dados sobre o custo de sua produção mensal. A primeira relaciona o gasto de energia g com a quantidade de produto produzido p (em milhares) pela fórmula 2 g(p) 0,01p 0,1p  . Já a segunda relaciona esse gasto de energia com o custo total de produção C (também em milhares) pela fórmula C(g) 16g 5  . Querendo a empresa trabalhar sempre com o custo total mínimo, determine quantas peças, por mês, essa empresa deve produzir. (A) 1000 (B) 2400 (C) 3500 (D) 5000 (E) 5500 QUESTÃO 39 – HABILIDADE 16 José e Geraldo foram a uma padaria e compraram 7 e 8 broas de milho, respectivamente. Luiz chegou logo após os dois e, como as broas de milho tinham acabado, propôs a José e Geraldo que dividissem com ele as que haviam comprado, de modo que cada um ficasse com 5 unidades. Feita a divisão, em agradecimento, Luiz deu R$ 5,25 aos amigos, sendo R$ 2,45 a José e o restante a Geraldo, causando a indignação de um deles, que reivindicou receber uma quantia maior. É correto afirmar que, por justiça, (A) tal reivindicação não procedia. (B) Geraldo deveria ter recebido R$ 3,05. (C) José deveria ter recebido R$ 2,70. (D) José deveria ter recebido R$ 0,30 a mais. (E) Geraldo deveria ter recebido R$ 0,35 a mais. QUESTÃO 40 – HABILIDADE 09 Um vendedor de chocolates caseiro inovou: produziu dois chocolates semelhantes em forma de pirâmides quadradas. A menor tem altura 3cm e a maior 6cm. Se a pirâmide pequena é vendida a R$ 1,00, então o preço da maior será: (A) R$ 1,00 (B) R$ 2,00 (C) R$ 4,00 (D) R$ 8,00 (E) R$ 10,00 QUESTÃO 41 – HABILIDADE 08 Uma empresa de comida chinesa, com entrega em domicílio, utiliza uma embalagem em forma de tronco de pirâmide quadrada, cujas dimensões estão representadas na figura abaixo. Quantos cm2 de papelão são necessários, aproximadamente, para fabricar esta embalagem? (Adote: 6 2,4= .) (A) 168 (B) 148 (C) 138 (D) 154 (E) 140 QUESTÃO 42 – HABILIDADE 17 O Sr. José, residente em um município do Estado do Ceará, verificou na fatura da rede de energia que a alíquota de ICMS para o seu Estado é de 25%. Em determinado mês, a fatura do Sr. José acusou um total (consumo + ICMS) de R$ 199,00 a ser paga. Sobre a situação acima descrita indique a informação correta. (A) Deste total, R$ 49,75 é referente ao ICMS. (B) Retirando-se a quantia cobrada como ICMS, o Sr. José pagará o valor de R$ 149,25. (C) O valor a ser pago pelo Sr. José, sem o ICMS, representa 75% do total apresentado na fatura. (D) De acordo com a alíquota do Ceará, do total apresentado na fatura de R$ 199,00, 25% são referentes ao ICMS. (E) No referido mês, o Sr. José pagará a quantia de R$ 39,80, referente ao ICMS. QUESTÃO 43 – HABILIDADE 28 Suponha que a probabilidade de um indivíduo que sofreu um atropelamento em Fortaleza venha a falecer é de 0,1. Se em um determinado feriado ocorreram 20 atropelamentos em Fortaleza, então a probabilidade de que apenas um dos atropelados morra é de Dado:   19 0,9 0,135 (A) 0,0135 (B) 0,135 (C) 0,27 (D) 0,31 (E) 0,355
  28. 28. 29 2010 SIMULADO - 2o ANO 0014 - SIMULADO ENEM 3°ANO LING.COD(por-ing-esp) - MAT(mat)- 26.09 - J@.doc QUESTÃO 44 – HABILIDADE 28 Em uma população de aves, a probabilidade de um animal estar doente é 1 25 . Quando uma ave está doente, a probabilidade de ser devorada por predadores é 1 4 , e, quando não está doente, a probabilidade de ser devorada por predadores é 1 40 . Portanto, a probabilidade de uma ave dessa população, escolhida aleatoriamente, ser devorada por predadores é de (A) 1,0%. (B) 2,4%. (C) 4,0%. (D) 3,4%. (E) 2,5%. QUESTÃO 45 – HABILIDADE 22 Segundo algumas estimativas, o volume de água facilmente disponível para o consumo, em todo o planeta, é de 14 mil km3 por ano. Consideremos como razoável um consumo de 500 m3 por ano por habitante. Sabendo que a população da Terra é de cerca de 6 bilhões de pessoas e que cresce à taxa de 1,6% ao ano, gostaríamos de ter uma estimativa de em quanto tempo chegaremos, mantidos estes dados, ao limite dos recursos disponíveis. Assim, se x é o número de anos em que ainda teremos água facilmente disponível, podemos afirmar que x é igual a (A) (log140 – log3)/log(1,016) (B) (log14 – log3)/log(1,016) (C) (log14 – log3)/log(1,0016) (D) (log140 – log3)/log(1,0016) (E) (log140 – log30)/log(1,16)

×