Padrões de Abundância e Distribuição espacial numa metacomunidade de girinos ao longo de um gradiente de cobertura de dossel

  • 1,334 views
Uploaded on

Esta é a apresentação de um dos cap. do meu mestrado proferida durante o IX Congresso latino-americano de Herpetologia em Curitiba-PR, julho de 2011

Esta é a apresentação de um dos cap. do meu mestrado proferida durante o IX Congresso latino-americano de Herpetologia em Curitiba-PR, julho de 2011

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,334
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide
  • Uma metacomunidade é um conjunto de comunidades locais ligadas por dispersão. O framework teórico/conceitual de metacomunidades pode ser bastante útil para detectar padrões de distribuição de espécies em larga escala (Holyoak et al. 2005). Estudos neste sentido tem trilhado dois caminhos distintos: a avaliação de padrões de distribuição , e os mecanismos responsáveis por eles. A avaliação de padrões em metacomunidade depende de elementos estruturais da metacomunidade, tais como turnover, coerência e boundary clumping.
  • Para determinar a estrutura de metacomunidades 4 elementos precisam ser avaliados (palavras em maiúscula na figura) que auxiliarão na inferência do padrão espcial das espéceis (Checkerboard, Gleasonian, Clementisian, Evenly spaced etc.)
  • Outro antigo padrão em comunidades ecológicas cujo interesse tem sido renovado nos últimos anos é a distribuição de abundância de espécies. Este fenômeno se dá pela disponibilidade de ferramentas computacionais que permitem o ajuste de vários modelos teóricos propostos, que por sua vez ajudam a elucidar processos responsáveis pela formação de comunidades locais.
  • Diversos estudos tem demonstrado que a cobertura de dossel sobre ambientes lóticos influencia não só a entrada de matéria e energia nos sistemas, mas tb a distribuição e composição de espécies. Deste modo, poças com dossel mais fechado tendem a sustentar menos espécies devido à baixa qualidade nutricional do recurso alimentar, baixo OD, o que faz com que os girinos levem mais tempo para metamorfosear, causando maior mortalidade. No entanto, o papel deste fator ambiental em comunidades de ambientes lênticos tem sido explorado só recentemente. De acordo com alguns estudos, a cobertura de dossel influencia várias características do ambiente aquático que determinam a distribuição de diversos grupos de organismos, como larvas de odonata, gastrópodes e girinos. No entanto, nenhum estudo até agora investigou como a cobertura de dossel influencia a estrutura e dinâmica de metacomunidades de girinos em larga escala.
  • Este slide resume as características das poças arranjadas num gradiente de dossel, no quadrado da esquerda está as poças com pouca cobertura, e na direita com alta cobertura, embaixo estão como os fatores ambientais variam, na esquerda as poças tem alta incidência solar, que vai diminuindo à medida que se aumenta a cobertura e assim por diante. No entanto a resposta das spp a esse gradiente pode variar interespecificamente.
  • 1) Avaliar como padrões de abundância relatica variam ao longo da cobertura de dossel
  • Nós amostramos 13 poças no PARNA Serra da Bocaina e seus arredores (região de planalto) entre Julho de 2008 e Junho de 2009.
  • Coletamos 9 descritores ambientais incluindo características fisico-químicas (em preto), de estrutura do corpo d’água (sublinhado) e % cobertura de dossel
  • Utilizamos o pacote metacommunity no Matlab para determinar a estrura da metacomunidade, e o pacote sadtoolkit para ajustar os modelos teóricos de DAE à abundância de espécies nas poças. Ajustamos modelos lineares generalizados aos dados de abundância e riqueza global das espécies nas poças, acoplados ao um procedimento de seleção de modelos para determinar quais variáveis são as mais responsáveis pela variação na riqueza e na abundância das espécies. CARA, PRONUNCIA-SE POÁSSON
  • Estas são as spp encontradas na fase larval durante este estudo
  • Estes são os modelos de DAE que se melhor se ajustaram ao padrão de abundância relativa das espécies nas poças, por ele é possível notar que poças com dossel fechado se ajustaram a modelos que predizem um gde número de espécies, raras, como a multinomial de somatório zero (ZSM), power function e lognormal, isto está de acordo com padrões obsevados em outros estudos, que predizem que poucas espécies conseguem sobreviver nestes ambientes pobres em recursos
  • A cobertura de dossel influenciou marcadamente a distribuição das espécies de girinos nas poças, com espécies até mesmo exclusivas de poças com dossel fechado (C. mantiqueira, P. olfersii e S. crospedospilus) e outras que só ocorreram em locais abertos (R. icterica e L. furnarius)
  • Sendo assim, o padrão espacial de distribuição das espécies na metacomunidade é do tipo quasi-gleasonian, o que indica que há uma substituição de espécies, mas que os limites de distribuição das mesmas não é bem definido, sugerindo que as espécies estão respondendo a um mesmo tipo de gradiente ambiental, mas que o mesmo não é “forte” o bastante para influenciar a substituição de espécies.
  • O Modelo com somente o dossel modelado exponencialmente explicou 61% da variação da riqueza global. Outros modelos somente com variáveis estruturais do corpo d’água, fisico-químicas e com todas as variáveis (global) explicaram cada um menos de 0.01% da variação na riqueza.
  • A cobertura de dossel influenciou a riqueza de espécies de forma não linear (modelo exponencial decaindo de uma assíntota se ajustou melhor que uma linear para a riqueza).
  • Esta mecacomunidade parece ser essencialmente estruturada por processos baseados no nicho, com gradientes ambientais atuando fortemente para ditar a distribuição tanto da abundância relativa das espécies quanto da distribuição espacial das mesmas. Além disso, a cobertura de dossel mostrou ser um importante gradiente influenciando não só a riqueza de espécies mas tb a sua abundância ao longo das poças.

Transcript

  • 1. Padrões de abundância e distribuição espacial em uma metacomunidade de girinos ao longo de um gradiente de cobertura de dossel Diogo B. Provete Michel V. Garey Denise de C. Rossa-Feres Itamar A. Martins Curitiba-PR Julho 2011
  • 2.
    • Conceito de Metacomunidade (Holyoak et al. 2005, Chase & Bengtsson 2010)
      • Framework para elucidação de padrões de distribuição em larga escala e ao longo de gradientes ambientais
      • Elementos (estrutura) de metacomunidades
    INTRODUÇÃO
  • 3.
  • 4.
    • Distribuição de abundância de espécies (DAE; McGill et al. 2007)
      • Modelos => processos
    INTRODUÇÃO
  • 5. Cobertura de dossel em poças
  • 6. Aumento da cobertura de dossel Crescimento e Desenvolvimento lentos Microalgas Perifiton Detritos C:N C:N C:N OD Temperatura Incidência Solar Prod. Primária Mortalidade
  • 7.
    • 1) DAE => gradiente de cobertura de dossel
    • 2) Principais desc. amb. => riqueza global de girinos na metacomunidade
    • 3) Elementos da estrutura da metacomunidade e padrão de distribuição => estrutura espacial das espécies
    OBJETIVOS
  • 8. MATERIAL & MÉTODOS 13 poças Jul 2008 – Jun 2009
  • 9.
    • Descritores registrados :
      • % Cobertura de dossel
      • Área
      • Profundidade
      • % vegetação na lâmina d’água
      • Condutividade média
      • OD médio
      • pH médio
      • Temp. água média
      • Turbidez média
    MATERIAL & MÉTODOS
  • 10. SAD Toolkit Modelos de DAE Metacommunity Padrões de distribuição GLM (Poisson) + AICc Modelos para a variação da Abundância e Riqueza
  • 11. crospedospilus circumdata
  • 12. RESULTADOS Cobertura de Dossel Crescente Geo ZSM Log normal Power function ZSM Power function Geo Geo ZSM Lognormal Power function ZSM Power function
  • 13. Aumento cobertura de dossel icterica
  • 14.
  • 15. RESULTADOS Seleção de Modelos Riqueza global
  • 16.
  • 17.
    • Processos baseados no nicho
    • Espécies respondem a um mesmo gradiente
    • Cada espécie responde de uma maneira específica (visão Gleasoniana)
    • Cobertura de dossel => Riqueza
    CONCLUSÃO