Your SlideShare is downloading. ×

Planoensino2011 1

374

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
374
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. IDENTIFICAÇÃOÁrea:SaúdeCiclo de:Formação Básica Profissional Eixo Estruturante:Clínica Integral IVCódigo:Carga Horária: 144hSemestre:9Professor:Juliano Cardoso, João Batista Zanirato, Suzana Uggeri CoradiniN º Créditos:12Curso(s):OdontologiaSemestre LetivoTurno:2011/1<br />EMENTA DO EIXO ESTRUTURANTEConstrução de um cirurgião-dentista generalista, humanista e ético que desenvolva aptidão para a identificação do processo saúde-doença do Sistema Estomatognático, contextualizando aspectos sistêmicos envolvidos no mesmo.Capacitar o discente a interpretar os sinais e sintomas com a finalidade de obter diagnóstico no processo saúde-doença do sistema estomatognático, e a partir deste, estabelecer as necessidades e prioridades de tratamento.<br />OBJETIVO GERAL DO CURSOFormar um cirurgião-dentista com habilidade de aplicar princípios biológicos, técnicos e éticos para resolver os problemas das doenças buco-dentais mais prevalentes no Distrito Geo-Educacional no qual está inserida a universidade e em programas estratégicos de interesse nacional.Formar um cirurgião-dentista clínico geral voltado para os problemas de saúde bucal, com filosofia preventiva e social, apto e conscientizado para atuar na sua comunidade, integrando-se em atividades das outras profissões da área da saúde.Conduzir o aluno a uma mudança de comportamento, tendo em vista que a educação sempre e necessariamente conduz a uma mudança de comportamento.PROGRAMA DO EIXO: ABORDAGENS TEMÁTICASCapacitar o discente a interpretar os sinais e sintomas com a finalidade de obter diagnóstico e tratamento no processo saúde-doença do sistema estomatognático. Construir um conhecimento crítico baseado em evidências científicas e sua aplicação na prática de promoção de saúde.Colher, observar e interpretar sinais e sintomas com a finalidade de obter diagnóstico, prognóstico estabelecer as necessidades e prioridades de tratamento desenvolver as habilidades mentais e motoras para o tratamento das doenças que acometem o sistema estomatognático. Conduzir o discente à construção do plano de tratamento integrado a partir da experiência clínica, amparado por um referencial teórico prévio e sedimentado por discussões clínicas pertinentes aos temas sob investigação.METODOLOGIA DE ENSINO<br />Metodologia: serão utilizados:Aulas teóricas expositivas, ministradas em sala de aula, com utilização de recursos audiovisuais (transparências, slides, e data-show).Seminário clínicos apresentados pelos alunos e discutidos em grupo.Método de ensino-aprendizagem através da apresentação de casos clínicos obtidos no atendimento clínico por parte dos alunos, simulando cenários e situações da prática profissional. Os alunos realizarão apresentações com a discussão de todas as fases que compõe um atendimento clínico, desde a anamnese até a conclusão do tratamento proposto. Este método de ensino baseado em problemas tem por objetivo estimular o aluno a refletir, a construir respostas a partir da ativação de conhecimentos prévios deste e de módulos básicos e referenciais teóricos utilizados em sala de aula. A estratégia pedagógica é a de ordenar conhecimentos já adquiridos com os novos referenciais teóricos, preparando o discente à recepção de novas informações. 2. As aulas práticas são ministradas na clínica odontológica sob orientação e acompanhamento dos professores responsáveis pela disciplina. As aulas práticas visam adaptar e treinar o aluno para as rotinas das consultas odontológicas, colocando em prática todo conhecimento construído nas atividades teóricas e nos semestres anteriores do curso.Atividades Discentes:- Presenciais: Aulas teóricas complementadas por bibliografia extras correlacionadas e aulas práticas.- Não-Presenciais: Desenvolvimento de seminários com conteúdos que auxiliam o entendimento da totalidade do atendimento clínico do paciente.DataConteúdoCréditosTipo28/02/11Apresentação do módulo, normas e desenvolvimento das atividades práticas.Traumatismo alvéolo-dentário (fraturas coronárias, colagem de fragmentos e fraturas não coronárias).6T01/03/11Continuação de Traumatismo alvéolo-dentário (fraturas coronárias, colagem de fragmentos e fraturas não coronárias).6T12/03/11*Diagnóstico e noções sobre tratamento em trauma de face (4hrs teórica e pratica 2h). 6T14/03/11Aulas de recuperação: Prótese. 6T15/03/11Prótese sobre periodonto reduzido. Atendimento a pacientes24TP19/03/11*Esplintagem e tratamento prótese sobre periodonto reduzido (diferentes tipos). Atendimento a pacientes24TP21/03/11Técnicas estéticas em odontologia (cirúrgicas= recobrimento radicular e aumento de coroa clínica). Atendimento a pacientes 24TP22/03/11Técnicas estéticas em odontologia (cirúrgicas= recobrimento radicular e aumento de coroa clínica). Atendimento a pacientes 24TP28/03/11Tratamentos estéticos com resina composta em dentes anteriores - fechamento de diastemas, conóides, modificações esvaziamento coronário).Atendimento a pacientes42PT29/03/11Continuação de tratamentos estéticos em dentes anteriores - uso de corantes e opacificadores em dentística (estética). Atendimento a pacientes42PT04/04/11Continuação de tratamentos estéticos em dentes anteriores. Facetas diretas e indiretas.Atendimento a pacientes42PT05/04/11 Próteses parciais fixas livres de metal (tipos de sistemas). Atendimento a pacientes 42PT09/04/11* Atividade não presencial: montagem do caso clínico para apresentação nos seminários de g112T11/04/11seminários clínicos de g1: apresentação dos casos clínicos. Atendimento a pacientes42PT12/04/11seminários clínicos de g1: apresentação dos casos clínicos. Atendimento a pacientes42PT16/04/11* Atividade não presencial: montagem do caso clínico para apresentação nos seminários de g112T18/04/11seminários clínicos de g1: apresentação dos casos clínicos. Atendimento a pacientes42PT19/04/11seminários clínicos de g1: apresentação dos casos clínicos. Atendimento a pacientes42PT25/04/11SEMINÁRIO CLÍNICOAtendimento a pacientes42PT26/04/11Prova de grau 1 – teórica.Sem atendimento a pacientes Conselho de Curso - Fechamento notas práticas6T02/05/11Revisão de provaAtendimento a pacientes42PT03/05/11Cirurgia ortognática Atendimento a pacientes42PT09/05/11Atividade não presencial: montagem do caso clínico para apresentação nos seminários de g212T10/05/11Diagnóstico tumores = lesões malignas (2hr)Atendimento a pacientes24TP16/05/11Gerenciamento consultório privado e discussão sobre alta.Atendimento a pacientes24TP17/05/11Implantodontia (planejamento e indicação, técnica cirúrgica, aspectos imaginológicos especiais (tomografia, ressonância).Atendimento a pacientes24TP23/05/11Continuação de implantodontia (planejamento e indicação, técnica cirúrgica, aspectos imaginológicos especiais (tomografia, ressonância).Atendimento a pacientes24TP24/05/11Prótese sobre implantes (total, unitária e parcial). Implantodontia (risco e diagnóstico/tratamento das doenças perimplantares).Atendimento a pacientes24TP30/05/11Continuação de Prótese sobre implantes (total, unitária e parcial). Implantodontia (risco e diagnóstico/tratamento das doenças perimplantares) + Complicações de implantes.Atendimento a pacientes ÚLTIMO DIA MOLDAGEM24TP31/05/11Atendimento a pacientes ÚLTIMO DIA MOLDAGEM6P04/06/11*seminários clínicos de g2: apresentação dos casos clínicos. Pamela e MarceloAtendimento a pacientes 24TP06/06/11seminários clínicos de g2: apresentação dos casos clínicos. André e KellyAtendimento a pacientes24TP07/06/11seminários clínicos de g2: apresentação dos casos clínicos. Juliano e CarineAtendimento a pacientes24TP11/06/11*seminários clínicos de g2: apresentação dos casos clínicos. BibianaAtendimento a pacientes24TP13/06/11Atividade não presencial: montagem do caso clínico para apresentação nos seminários de g212T14/06/11 Atendimento a pacientes6P20/06/11Revisão dos conteúdos24TP21/06/11Atividade não presencial: montagem do caso clínico para apresentação nos seminários de g212T27/06/11Prova de grau 2– teórica.Sem atendimento a pacientes24TP28/06/11Atendimento a pacientes4P04/07/11Revisão de prova G26T05/07/11Conselho de curso 6T11/07/11Substituição de grau4T12/07/11Revisão de prova e conteúdos4TAVALIAÇÃO TEÓRICA Haverá as avaliações G1 e G2 (Graus 1 e 2). Compondo estas avaliações, em cada grau haverá uma prova no final do bimestre, abrangendo o conteúdo trabalhado de forma cumulativa, e com seus momentos devidamente estabelecidos no primeiro dia de aula. Os seminários de casos clínicos serão entregues por escrito, serão corrigidos pelos professores e após apresentados em sala de aula pelos alunos e serão parte da avaliação de cada grau. Além disso, haverá provas de concursos públicos utilizadas como atividades semi-presenciais, além da realização de resenhas de artigos científicos previamente selecionados pelo grupo de professores.No G1 a prova corresponderá à 70% do peso da nota, e os seminários de integração 20%, as atividades semi-presenciais 10% fechando 100% da avaliação do grau. No G2, a prova de final de bimestre corresponderá à 60% do peso da nota final, a apresentação de TCC corresponderá a 10% da nota de G2 e os seminários de integração 20%, e 10% das atividades semi-presenciais fechando 100% da avaliação de cada grau. O G1 tem peso um, na avaliação final, e o G2 tem peso dois. A média ponderada destes constituirá a média do semestre. Se o aluno alcançar a média igual ou superior a 6 será dispensado de realizar a substituição de grau.O aluno terá direito a recuperação do grau 1 ou 2 conforme lhe for conveniente. A nota da prova de recuperação terá o peso de acordo com o grau substituído. Após a recuperação de grau a média resultante deverá ser igual ou superior a 6 para que o aluno seja aprovado pela disciplina.AVALIAÇÃO PRÁTICAA avaliação prática será realizada diariamente mediante a análise das atividades desenvolvidas no ambulatório, sendo baseada na ficha de avaliação prática (anexo 1) e registrada na folha de rosto e verso.O aluno receberá 2(dois) graus práticos – G1 e G2;As observações diárias serão registradas na ficha individual do aluno, devendo o mesmo ter acesso a ela e assim estar ciente de seu desempenho ao final de cada aula;Os alunos receberão nota ao final de cada atividade prática, conforme critérios dispostos na ficha de avaliação prática;A ficha individual é composta de diversos ítens, constituindo em seu conjunto, o que se espera do desempenho clínico de um Cirurgião-Dentista (anexo 1);Critérios (mínimo exigido) para cada momento de aprendizado – será apresentado antes de iniciar atividades práticas em aula;Ao final de cada bimestre, as notas serão calculadas para estabelecer a média do bimestre;Faltas justificadas – doenças infecto contagiosas com autorização via protocolo;Os graus de G1 e G2 serão compostos pelo conjunto das avaliações diárias das atividades práticas do aluno e deverão alcançar média igual ou maior que 6 (seis) para o aluno ser aprovadoA média inferior a 6 (seis) inviabiliza ao aluno a substituição do grau teórico (S1 e S2)A turma será dividida em setores e um professor será responsável por determinado setor. No G2 haverá um rodízio, para que os alunos possam ser avaliados por mais de um professor. Os conselhos de classe serão realizados para avaliar cada aluno individualmente, pelo grupo de professores, conforme critérios descritos na ficha de avaliação, visando discutir o desempenho prático dos mesmos. <br /> <br />RECURSOS DE APOIOIdem a metodologia<br />BIBLIOGRAFIABoraks,S.; Diagnóstico Bucal. São Paulo: Artes Médicas, 1996.Lindle J: Tratado De Periodontia Clínica E Implantodontia Oral, 3 ed. Rio de Janeiro: Guanabara koogan, 1999. 720p.Mezzomo, E. ET et al Reabilitação Oral Para O Clínico.3ª Ed, 4 reimpr. São Paulo: Santos, 2002. 561p.Okesson, J. P. Fundamentos De Oclusão E Desordens Temporomandibulares. 2 ed. São Paulo: Artes Médicas, 1992, 449p. Artigos e Periódicos Especializados / Sites de Internet:www.sbpqo.org.brwww.odontologia.com.br/artigosBibliografia Complementar: Geering, A. H.& K. M. Atlas de Prótesis Total y sobredentaduras. Barcelona: Maison, 1993. 261p.Thylstrup, A; Cariologia Clínica. 2 Ed. São Paulo:Santos, 1995. 421p.Sonis,S.T.; Princípios E Prática De Medicina Oral. 2 Ed. Rio De Janeiro: Guanabara Koogan, 1996. 491p.Tommasi. A .F. Diagnóstico Em Patología Bucal. 2. Ed. São Paulo: Pancast Editorial. 2002. 637p.Turano, J.C. Fundamentos De Prótese Total. 7 ed. São Paulo:Santos, 2004, 397p.Sampaio JE, Leite FRM, Zandin DL, Toledo BEC: O Periodonto- Anatomia E Histofisiologia. In: Paiva JS, Almeida RV: Periodontia- Atuação Clínica Baseada Em Evidências Científicas, 2005. 1a. Ed; P.1-22.Rösing CK, Fernandes MI, Susin C, Oppermann RV: Biofilme Dental E Cálculo Dental. In: Paiva JS, Almeida RV: Periodontia- Atuação Clínica Baseada Em Evidências Científicas, 2005. 1a. Ed; P.23-38. Rösing CK, Oppermann RV: Epidemiologia Das Doenças Periodontais. In Oppermann RV, Rösing CK: Periodontia Ciência E Clínica. 2001. 1a. Ed; P.1 –20. Oppermann RV: O Envolvimento Periodontal Do Primeiro Molar Do Paciente Adulto. In: Puricelli E: 1o. Molar Permanente: Uma Biografia Da Odontologia, 1998. 1a.Ed, P.73-78. Bowen, W H; Tabak, L A Cariologia Para A Década De 90. São Paulo: Santos, 1995.Holmstrup P, Westergaard J: Doença Periodontal Necrosante. In. Lindle J: Tratado De Periodontia Clínica E Implantodontia Oral, 1997, P.178-192.<br />

×