Fauna e flora do Rio Vizela
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Fauna e flora do Rio Vizela

on

  • 1,474 views

Fauna e Flora do Rio Vizela

Fauna e Flora do Rio Vizela

Statistics

Views

Total Views
1,474
Views on SlideShare
1,472
Embed Views
2

Actions

Likes
0
Downloads
4
Comments
0

2 Embeds 2

http://www.slashdocs.com 1
http://www.docseek.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Fauna e flora do Rio Vizela Presentation Transcript

  • 1. Fauna e Flora Do Rio Vizela
  • 2. Rio Vizela
    • O rio Vizela nasce na Serra de Cabeceiras (Alto de Morgair), entre as freguesias de Aboim e Gontim (Fafe). Tem uma extensão de cerca de 40 km. É um rio português que corre em direcção geral sudoeste até perto de Jugueiros, em Felgueiras. Aí segue para oeste em direcção a Vizela para desaguar na margem esquerda do rio Ave, perto de Vila das Aves. No seu percurso, na direcção Nordeste-Sudoeste, banha sucessivamente os concelhos de Fafe, Felgueiras, Guimarães, Vizela e Santo Tirso. O seu nome deriva da palavra latina Avicela, que pode significar “pequeno rio” ou “pequena Ave” por ser afluente do rio Ave.
  • 3. Animais do rio - O Barbo
    • O Barbo é uma espécie autóctone da Península Ibérica. Tem preferência pelas mais fundas e rápidas correntes de rio com fundos de pedra ou gravilha. Alimenta-se maioritariamente de invertebrados, como pequenos crustáceos, larvas de insectos e moluscos. A desova ocorre de Maio a Julho depois do Barbo ter migrado pelo rio acima. Os ovos são venenosos.
  • 4. Anatomia do peixe
  • 5. Animais do rio-Lagostim
    • Lagostim é o nome vulgar das espécies menores de crustáceos da subordem Astacidea (à qual também pertencem alguns dos maiores crustáceos, como o lavagante). Também se usa este nome para os camarões de grandes dimensões. Dentre as espécies marinhas que ocorrem na costa brasileira e possuem este nome popular, encontram-se algumas da família Nephropidae, como Metanephrops rubellus.
    •  
  • 6. Animais do rio- Boga
    • Alimenta-se de pequenos limos e zooplâncton e em menor proporção, de pequenos invertebrados (moluscos e larvas de insectos) e por vezes de alguns detritos.    A reprodução dá-se entre Março e Junho, deslocando-se a omnívora em migração de reprodução, para zonas mais a montante dos cursos de água, onde a postura dos ovos ocorre em substrato de cascalho ou adere a pedras e matéria vegetal submersa.
  • 7. Animais do rio - escalos
    • Corpo atarracado, cabeça grande, focinho largo e arredondado, cauda chanfrada, com escamas grandes circundadas por um debrum escuro.
    • A sua alimentação é composta de todos os insectos aquáticos, mesmo os coleópteros grandes, larvas vermes, moluscos, musgo, frutos de árvores das margens, cerejas, amoras, uvas, ameixas
  • 8. Animais do rio- gaivotas
    • São, regra geral, aves médias a grandes, tipicamente cinzentas ou brancas, muitas vezes com marcas pretas na cabeça ou asas. Têm bicos fortes e compridos e patas com membranas.
    • A maioria das gaivotas, particularmente as espécies de Larus , fazem o ninho no solo e são omnívoras, e comem comida viva ou roubam alimento conforme surja a oportunidade.
  • 9. Flora das margens do rio
    • Tojo ou mato é o nome comum das plantas pertencentes ao género botânico Ulex .
    • São plantas típicas da flora atlântica da península Ibérica e de toda Europa temperada.
  • 10. Flora das margens do rio
    • A giesta ( Cytisus striatus ) é uma planta arbustiva de 1 a 3 metros de altura, com ramos abundantes, estriados e flexíveis. Folhas constituídas por três folículos que aparecem na base dos ramos e caiem rapidamente
  • 11. Flora das margens do rio
    • As folhas da Urtiga contêm teores elevados de clorofila, molécula vegetal de cor verde, cuja composição química é muito semelhante à da hemoglobina (transportador de oxigénio no nosso sangue) e ferro. Estes constituintes são responsáveis pelas suas propriedades desintoxicantes e anti-anémicas, uma vez que estimulam a produção de glóbulos vermelhos. São ainda ricas em outros sais minerais como o fósforo, magnésio, cálcio e silício, e vitaminas A, C e K.