• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Aquarios 8c
 

Aquarios 8c

on

  • 1,437 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,437
Views on SlideShare
1,414
Embed Views
23

Actions

Likes
0
Downloads
29
Comments
0

4 Embeds 23

http://projectovidadebaixodagua.blogspot.com 18
http://projectovidadebaixodagua.blogspot.com.br 3
http://www.projectovidadebaixodagua.blogspot.com 1
http://projectovidadebaixodagua.blogspot.pt 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Aquarios 8c Aquarios 8c Presentation Transcript

    • Aquários EB 2,3 Virgínia Moura Projecto Ilídio Pinho
    • Ao longo do trabalho vai ser dado a conhecer:  Materiais necessários para a montagem de um aquário:  Tipos de Plantas(sugestões);  Tipos de peixes(sugestões);  Como controlar factores abióticos (luz, temperatura, pH e salinidade);  O que é preciso para montar um aquário (dicas).
    • Materiais necessários para a montagem de um aquário  Termómetro: Serve para verificar se a temperatura da água se mantém constante. Os termómetros para aquários normalmente são à base de álcool (colorido de vermelho) e colocados em tubos com um contrapeso no fundo, de forma que flutuam verticalmente na água. Existem também termómetros que ficam fixados no vidro externo do aquário, medindo também a temperatura do ar.  Recipiente em vidro ;
    •  Filtros: Serve para limpar todas as substâncias e impurezas (fezes e urina dos peixes , plantas mortas, partículas em suspensão etc.) que se vão formando. Para fazer isso, é utilizada uma bomba de água, que força a movimentação da água através de elementos filtrantes (filtros). A escolha do tipo de filtro vai variar com o tamanho e tipo de aquário e também com a quantidade e tamanho de peixes que se irá colocar. O ideal é que se consiga conciliar os três tipos de filtragem ( Filtragem biológica Filtragem mecânica e Filtragem química ) em um ou mais tipos de filtros (De esponja, internos, externos, de pendurar, canister, sump,de plantas, desionizadores, “filtro” UV, por Osmose Reserva, tipo copo). Sistema de filtração em um aquário típico: (1) Entrada. (2) Filtração mecânica. (3) Filtração de carbono activo. (4) Meio de filtração biológica. (5) Saída para o reservatório. Filtro
    •  Bomba de ar: Serve para manter uma adequada concentração de oxigénio, necessário para a sobrevivência dos peixes.  Bombas de água: Uma bomba de água funciona completamente submersa no aquário. Normalmente encaixam-se nas tubagens associadas aos filtros de fundo, puxando a agua através dos mesmos. A corrente de água que sai pode normalmente ser orientada em (quase) todas as direcções, e é normal orientá-la de modo a que a água circule pelo aquário agitando um pouco a superfície. Bomba de água Bo mbas de ar
      • Aquecedor e termóstato: Serve para controlar a temperatura de forma que esta seja favorável aos peixes, para que estes não adquiram doenças como as bruscas quedas de temperatura (o aquecedor é só utilizado para aquários de água quente). Alguns vêm com termóstato que os controla;
       Areão: Garante espaço suficiente para a fixação de bactérias que vão levar a cabo a degradação dos poluentes ao mesmo tempo serve de suporte e fixação das plantas. Recipiente de vidro com areão Aquecedor com termóstato
    •  Água;  Decoração: Pedras; Madeira: É decorativa e resistente , no entanto a madeira retirada da natureza não deve ser utilizada pois como não foi sujeita ao processo natural de conservação acabará por apodrecer libertando substâncias que poluem a água e acidificam o meio podendo levar à morte de peixes que não toleram águas um pouco ácidas.
    •  Plantas: Musgo – de – Java: O musgo de Java é uma planta de crescimento rápido. Resiste a variadas condições e temperaturas diferentes da água. É proveniente das águas mornas e a escala de temperatura preferida é 18°-30 ° C. Aprecia um pH entre 5.8 e 8.0 mas pode, às vezes adaptar-se a águas mais ácidas. Ao contrário de muitas outras plantas tropicais, o musgo de Java não exige luz forte. As algas podem ser um problema para o musgo de Java pois o seu crescimento excessivo pode prejudicar e mesmo matar a planta.
    • Anubia Anã: O crescimento destas plantas processa-se com lentidão. Necessita de iluminação moderada. Aprecia água pouco mineralizada e ligeiramente ácida, com temperaturas entre os 25 a 30º C. Cabomba Verde: Planta de crescimento rápido. Necessita de iluminação moderada .Aprecia água de pH 6,0 a 7,2 , com temperaturas entre os 20º e os 28º C.
    • Rotala Vermelha: Esta espécie necessita de iluminação intensa e apresentam uma coloração castanho avermelhada; quando está sob luz fraca a coloração varia do verde-claro a escuro. Aprecia água pouco mineralizada e ligeiramente ácida, com temperaturas que variam entre os 24º e os 28º C. Elódea: Espécie de crescimento rápido, a planta prefere água fria que quente, com temperaturas entre os 15º a 25º C e de pH entre 6,5 a 7 mas aceita agua quente se tiver uma iluminação adequada. Necessita de iluminação média ou forte.
    • Tanictis: Estes peixes de cardume, são surpreendentemente pequenos para peixes de água fria. Na verdade, preferem temperaturas entre 18 e 25 graus. Em adultos têm entre 4 a 5 cm. Água doce e fria  Peixes Tanictis: Estes peixes de cardume, são surpreendentemente pequenos para peixes de água fria. Na verdade, preferem temperaturas entre 18 e 25 graus. Em adultos têm entre 4 a 5 cm.
    • Perca Sol : Com 20 cm, exige um aquário dedicado, pois trata-se de um animal agressivo na época de reprodução. Suporta uma amplitude térmica considerável, desde os 5 e os 25º C. É uma espécie americana que foi introduzida na Europa e devido à sua territorialidade não deve ser solta na natureza.
    • Água doce e tropical Platis : Este peixe vivíparo reproduz-se facilmente em cativeiro. Devido à sua sociabilidade e cor, é popular em aquários comunitários .
    • Coridoras : Também utilizada como limpa fundos, as Coridoras são sociáveis e bastante activas, passando a maior parte do tempo no fundo do aquário. A boca voltada para baixo e os bigodes compridos são a sua característica mais identificável.
    • Espada: Conhecidos pela famosa “cauda-de-espada” são fáceis de manter. Omnívoros, chegam a atingir os 10 cm.
    • Peixe Palhaço : Popularizados pelo filme da Disney “À procura de Nemo”, estes peixes são engraçados por natureza devido à forma peculiar como se movem no aquário. Têm cerca de 8 cm e são tímidos. Água Salgada
    • Dominó : De fácil acesso e resistente, o Dominó é um peixe popular em aquários marinhos tropicais. Preto com manchas brancas atinge os 12 cm e convive bem com outras espécies.
    • Grama Real : De cores vivas e dois tons que dividem o corpo, a Gama Real, ronda os 8 cm. É um peixe pacífico, que pode ser uma bonita adição a um aquário comunitário de peixes de espécies distintas.
    • Como controlar factores abióticos: Luz Como os aquários normalmente estão localizados em locais fechados, é imprescindível que sejam equipados com sistemas de iluminação artificial. Além do aspecto estético, onde realça toda a decoração e os habitantes do aquário, a iluminação desempenha papel fundamental no desenvolvimento das plantas, fornecendo energia para que elas realizem a fotossíntese. Visto que a grande maioria dos peixes costuma se alimentar quando há claridade, a iluminação também irá ajudar os peixes a aproveitar melhor os alimentos fornecidos. Evite a proximidade de janelas porque a luminosidade inadequada atrapalha os peixes e a beleza do aquário.
    • Temperatura   A temperatura é um factor abiótico muito importante. Alguns peixes são exigentes quanto a temperatura de forma que variações bruscas podem matá-los ou originar doenças. A temperatura do aquário deve-se manter entre 24º e 26º C .Para manter uma temperatura tropical, que convém aos peixes exóticos, é preciso utilizar sistemas de climatização compostos por uma resistência eléctrica e um termóstato. No caso de peixes de água fria, o procedimento é inverso, é preciso utilizar um sistema de refrigeração.
    • pH No caso dos aquários a margem de tolerância é relativamente pequena - entre 6,6 e 7,5 de pH. No seu habitat natural os peixes suportam por vezes condições mais extremas - entre 5,5 de pH (muito acido, no caso dos cursos de agua existentes na selva onde existe muita vegetação em decomposição) e 9 de pH (nos lagos com elevado conteúdo de sódio ).
    • Salinidade A salinidade deve sempre ser analisada com frequência, pois variações mínimas são sentidas pelos peixes (eles sentem variações em décimos). Como existem peixes marinhos que vivem em ambientes com variações mínimas, a salinidade deve obedecer a faixa que eles exigem. Peixes de água salobra normalmente não são muito exigentes quanto a salinidade, de forma que se a água do aquário for pelo menos 20% de água salgada, estarão satisfeitos. O refratômetro é um aparelho utilizado para medir a salinidade. Refratômetro
    •  Evite colocar frequentemente as mãos dentro do aquário, caso isto seja necessário lave-as muito bem com água corrente(não use sabão);  A alimentação é algo muito importante para a saúde do peixes, alimente-os no mínimo 2 vezes por dia, uma de manhã e outra a noite;  Lembre-se que o metabolismo dos peixes é maior pela manhã, sendo assim se alimentam melhor; O que é preciso para montar um aquário (dicas):
    •  Adaptar a temperatura e os aspectos químicos como o pH (Não coloque a água do saquinho de transporte no seu aquário);  A luz devera ficar acesa durante 8 a 12 horas no máximo, um período maior poderá causar um grande aumento de algas e um desenvolvimento anormal das plantas.  Coloque peixes parasitários são óptimos limpadores;  Tanto as algas como os peixes vivem melhor em água cujo o pH é o mais apropriado para cada tipo de espécie; O que é preciso para montar um aquário (dicas):
    • Bibliografia Internet Site: http://www.arq.ufsc.br/arq5661/trabalhos_2005-1/aquarios/manutencao.htm http://faq.thekrib.com/pt/begin-hardware.html http://aquarios.no.sapo.pt/dicasaquarios.html http://clientes.netvisao.pt/maguioma/aquarios.html http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/algas/algas-marinhas-1.php http://www.peixefauna.com/t1090-egeria-densa http://faq.thekrib.com/pt/filters.html  
    • Trabalho realizado por: Juliana Abreu nº 6 8ºC