Your SlideShare is downloading. ×
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Ciberespaço And Cibercultura
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Ciberespaço And Cibercultura

2,076

Published on

Published in: Education, Technology
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,076
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
68
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Unidade 3
    Ciberespaço ecibercultura
  • 2. Ciberspaço e cibercultura
  • 3. Origem do termo
    "Ciberespaço. Uma alucinação consensual diariamente experimentada por bilhões de operadores legítimos, em cada país, por crianças a quem são ensinados conceitos matemáticos... Uma representação gráfica de dados extraídos de bancos de cada computador do sistema humano. Complexidade impensável. Linhas de luz alinhadas no não-espaço da mente, clusters e constelações de dados. Como luzes da cidade, afastando-se..." - William Gibson, Neuromancer (1984)
  • 4. Ciberespaço segundo pierreLévy
    O ciberespaço (que também chamarei de rede) é o novo meio de comunicação que surge da interconexão mundial dos computadores. O termo específica não apenas a infra-estrutura material da comunicação digital, mas também o universo de informações que ela abriga, assim como os seres humanos que navegam e alimentam esse universo.
    (Cibercultura, pág. 17)
  • 5. Ciberespaço segundo pierreLévy
    Para Lévy, o Ciberespaço pode ser considerado como a virtualização da realidade, uma migração do mundo real para um mundo de interações virtuais.
    Existe uma desterritorialização do tempo-espaço e essa migração à uma nova espaço-temporalidade estabelece uma realidade virtual, com seus próprios códigos e estruturas.
  • 6. Ciberespaço segundo pierreLévy
    Para Levy, o virtual é uma nova modalidade do ser.
    Segundo a filosofia, os estados possíveis do ser estão ligados ao par de oposição potencia/ato, assim uma semente é uma árvore em potência, que se atualiza no momento em que vira uma árvore.
  • 7. Ciberespaço segundo pierreLévy
    Pierre Lévy utiliza a distinção de Deleuze entre possível e virtual. O possível associa-se ao real, na medida em que aquele é este sem a existência. A realização, passagem do possível para o real, portanto, não envolve nenhum ato criativo. A diferença entre possível e real reside no plano da lógica, consistindo em um mero quantificador existencial
  • 8. Ciberespaço segundo pierreLévy
    O virtual, por outro lado, distingue-se do atual na medida em que, diferentemente do possível, não contém em si o real finalizado, mas sim um complexo de possibilidades que, de acordo com as condições e os contextos, irá se atualizar de maneiras
  • 9. Ciberespaço segundo pierreLévy
    O objetivo de Levy, ao fazer esta migração entre o par de conceitos possível x real para a díade virtual x atual, é conseguir associar ao processo de atualização o devir, com a interação entre o atual e o virtual
  • 10. Cibercultura segundo pierreLévy
    Ciberculturaé o conjunto de técnicas (materiais e intelectuais), de práticas, de atitudes, de modos de pensamento e de valores que se desenvolvem juntamente com o crescimento do ciberespaço.
    Intangível, imaterial, abstrato
  • 11. Pré-História da internet
    • Origem na Arpanet – Anos 60s - rede de computadores militares
    • 12. Computadores acadêmicos são agregados
    • 13. 1983 surge o protocolo IP
    • 14. 1985 surge o FTP
    • 15. 1991 – TimBernerners-Lee cria o HTML
    • 16. 1993 – Surge o Mosaic 1.0
    • 17. 1994 – Passa a ter interesse público
  • Não tenhamos ilusões, a internet não veio para salvar o mundo - José Saramago
  • 18. Reflexões sobre a internetCarlos nepomuceno
    Sempre vivemos em redes de conhecimento. Tivemos a rede da fala, a rede impressa (livro industrial), do som (rádio) e da imagem (tevê). A Internet é uma evolução das anteriores, ainda mais horizontal, veloz e com mais alternativas. É a mais complexa criada, até então.)
  • 19. Reflexões sobre a internetCarlos nepomuceno
    As redes são elementos fundamentais para nossa sobrevivência e sua topologia define as estruturas de poder social. Muda-se a topologia, muda-se, a médio e longo prazo a gestão das instituições, de um modelo de rede mais hierárquica para outra mais descentralizada, o que chamei até de uma nova forma de abordar o problema: Gestão por rede;
  • 20. Reflexões sobre a internetCarlos nepomuceno
    Esse fenômeno, apesar de parecer espontâneo, natural e despertar o encanto, é sistêmico. Não é a primeira vez que as redes mudam sua topografia, não será a última. Isso ocorre, a meu ver, toda vez que a quantidade de habitantes e sua demanda informacional é maior do que a capacidade da rede atual em permitir, em tempo hábil, a troca de ideias. Quanto mais formos, mais exigências teremos e mais complexos canais precisaremos para gerar inovação e novos produtos, necessitando, para isso, horizontalizar a rede, eliminando gradativamente intermediários, para abrir novas pontos de troca e reduzir a pressão pela demanda de informação;
  • 21. Reflexões sobre a internetCarlos nepomuceno
    Mudanças topográficas na rede, então, não alteram padrões humanos na relação com outros seres humanos, mudam as cognições, mas não a forma que nos relacionamos com nós mesmos. Ou seja, se apostarmos apenas na revolução social, baseado na tecnologia, teremos novas estruturas de poder renovadas, com novas injustiças, no lugar das antigas. Vale a pena brigar por elas? Claro que sim, mas são limitadas ao se pensar num cenário maior. Colocaremos mais um rei (Google, no caso, e os poderes agregados que vêm e se aliam com eles – vide China) no mesmo trono, com os nossos antigos novos problemas;
  • 22. Reflexões sobre a internetCarlos nepomuceno
    As redes sociais na Internet, hoje tão badaladas, não são o primeiro exemplo mundial de colaboração horizontal. A rede social da escrita, do livro impresso, a partir de 1500, que nos possibilitou inventar a academia, por exemplo, tinha também seus links (citações), o somatório de experiências, um grande Orkut do papel, que mudou o mundo com ideias e, depois, produtos.
  • 23. Reflexões sobre a internetCarlos nepomuceno
    Vejam o que informa Burke, após o surgimento do livro industrial, o que foi considerado por MacLuhan como a primeira mídia de massa, como todas as outras que vieram depois:
  • 24. Reflexões sobre a internetCarlos nepomuceno
    Cerca de três ou quatro milhões de almanaques foram impressos no século XVII na Inglaterra, bem como em Veneza, com quase dois milhões de cópias, resultando, no geral, através do trabalho de 500 editores, na produção de mais de 16 mil títulos com 18 milhões de cópias na Europa. Para comprovar a mencionada “explosão”, registra-se que, por volta de 1600, aproximadamente 400 academias haviam sido fundadas apenas na Itália e poderiam ser encontradas por toda a Europa, de Portugal à Polônia. (Uma história social do Conhecimento. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2003.)
  • 25. As Redes são fundamentaispara se entender ociberespaço e a cibercultura
  • 26. EVOLUÇÃO DAS REDES SOCIAISACOMPANHA A EVOLUÇÃO DA TECNOLOGIA
  • 36. RS – indivíduos conectados por um oumais tipos específicos de interdependência
    • Amizade
    • 37. Parentesco
    • 38. Proximidade/Afinidade
    • 39. Trocas financeiras
    • 40. Ódio/Antipatia
    • 41. Relações sexuais
    • 42. Relacionamento de crenças, conhecimento ou prestígio
  • Mídias sociais
    Conteúdo online criado por pessoas usando tecnologia de publicação altamente acessível e escaláveis.
  • 43. Laços importantes nas redes sociais
    Tipos de laços nas redes socias:
    Fortes: quando se caracterizam pela intimidade e proximidade dos pontos
    Fracos: quando caracterizam-se por relações superficiais e esparsas
  • 44. Laços importantes nas redes sociais
    Os laços fracos devem tomar maior parte de nossas atenções, uma vez que apresentam pontos de mutações constantes, gerando oportunidades e revelando possíveis ameaças iminentes.
    Independentemente dos tipos de laços, quanto maior o número de laços, maior a densidade da rede, pois mais conectados estão os indivíduos que fazem parte dela.
  • 45. Capital social
    Conexões entre indivíduos: redes sociais e normas de reciprocidade e confiança que emergem dela (Putnam)
    Futuro em que o dinheiro não é mais o ponto central das preocupações dos indivíduos e uma nova moeda movimenta as relações sociais, os Whuffies.
  • 46. Whuffies
    É a reputação que os indivíduos tem sobre determinado assunto, as respectivas conexões feitas por eles entre as redes, o grau de influência que exercem sobre as redes em que participam, o histórico de realizações notórias efetivadas no passado e o grau de confiabilidade adquirida e reconhecida.
  • 47. Exercício em grupo
    Considerando o tema do seu grupo no Projeto Interdisciplinar, determinar ao menos duas redes sociais onde seu público se relaciona.
    Quais as interdependências existem entre os membros da rede? São laços fortes ou fracos? Quem são os indivíduos com maior whuffies dentro do grupo?

×