Toxicocinética aula 2
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Toxicocinética aula 2

on

  • 2,292 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,292
Views on SlideShare
2,268
Embed Views
24

Actions

Likes
1
Downloads
34
Comments
0

2 Embeds 24

http://eloilago.blogspot.com.br 15
http://www.eloilago.blogspot.com.br 9

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Toxicocinética aula 2 Toxicocinética aula 2 Presentation Transcript

  • Toxicocinética
  • Definição  Estuda a relação entre a quantidade de um agente tóxico que atua sobre um organismo e a concentração dele no plasma.  Absorção Distribuição Biotransformação Excreção
  • Absorção
  • Absorção  Passagem do toxicante do local de contato para a circulação sanguínea
  • Absorção  O que influencia a absorção:  Quantidade de toxicante na exposição  Via de absorção
  • Vias de absorção  Absorção dérmica Ação local: ácidos, bases. Absorção e ação sistêmica (lipossolúveis)
  • Absorção respiratória  Substâncias sólidas, líquidas, gasosas ≥ 1µm suspensas no ar
  • Absorção respiratória  Coeficiente de partição sangue/ar A absorção aqui depende da solubilidade do toxicante no sangue. Clorofórmio Etileno
  • Absorção oral Ingestão acidental  Por meio da água contaminada  Alimentos  Voluntário – ato suicida 
  • Absorção oral  Depende da característica físicoquímica do toxicante e do pH do local da absorção (estômago ou intestino)
  • Distribuição
  • Distribuição  Processo onde o toxicante se distribui pelo organismo  Sangue e linfa – veículos  Tecidos com maior perfusão possuem maior distribuição  O estado molecular do toxicante facilita a distribuição
  • Fatores que interferem na Distribuição Volume de distribuição Indica a extensão da distribuição de uma substância  Ligação às proteínas plasmáticas Determina a fração livre e atuante do toxicante - importante na intoxicação
  • Ação no sítio
  • Biotransformação
  • Biotransformação  É definido como toda alteração que ocorre na estrutura química do toxicante no organismo.  Toxicante Lipossolúvel Hidrossolúvel  Ocorre em duas fases,veja
  • Biotransformação hepática Fase I Oxidação, redução, hidrólise são reações enzimáticas - citocromo P450  Fase II Conjugação com ácido glicurônico Tudo isso para transformá-lo em hidrossolúvel
  • Fatores que interferem na biotransformação  Fatores genéticos: acetiladores rápidos (orientais) ou lentos (caucasianos)  Gênero: macho e fêmea  Idade: RN e idosos  Estado nutricional: vitaminas do complexo B, cálcio, zinco, ferro, cobre, magnésio participam das reações enzimáticas
  • Fatores que interferem na biotransformação Indução enzimática: Fenobarbital, rifampicina, álcool, carbamazepina,  Inibição Enzimática: Fluoxetina, omeprazol, cimetidina, cetoconazol 
  • Excreção
  • Excreção  Eliminação do toxicante do organismo Principais vias:  Renal  Fecal  Pulmonar 
  • Excreção Renal  Envolve: Filtração glomerular  Secreção tubular  Reabsorção tubular 
  • Excreção Renal
  • Excreção Renal  Influência do pH urinário e caráter do toxicante  Toxicante ácido  Toxicante básico excreção excreção
  • Excreção pulmonar  Ocorre para gases com baixa solubilização no sangue.  A velocidade de excreção depende dessa proporção, ou seja, quanto maior a solubilização no sangue mais lenta a eliminação
  • Outras vias de excreção  Leite materno - intoxicação do bebê e usuários de leite bovino  Saliva – detecção de drogas de abuso (cocaína, anfetaminas, etanol)
  • Fim