Your SlideShare is downloading. ×
0
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
IECJ - Povos indígenas na Amazônia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

IECJ - Povos indígenas na Amazônia

660

Published on

Aula - Sociologia - 2º Ano - EM

Aula - Sociologia - 2º Ano - EM

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
660
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
19
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. IECJ Sociologia – 2º EM Movimentos SociaisPovos indígenas na Amazônia
  • 2. -Domínio Amazônico;- Organização Espacial;- Desenvolvimento na Amazônia;- História da Ocupação na Amazônia;- Projetos de Desenvolvimento- População indígena e ribeirinhos
  • 3. O cartaz é umapropaganda dogoverno federaldivulgada nosprimeiros anos dadécada de 1970.
  • 4. Amazônia Legal e o domínio amazônico Onde vivem cerca de 18 milhões de habitantes.Complexo regional amazônico Abrange uma área de aproximadamente 41,8 milhões de km². Atualmente a Amazônia Legal É área de atuação da Agência de Desenvolvimento da Amazônia.
  • 5. Domínio Amazônico Trecho da América do Sul com cerca de 7,8 milhões de km². ABRANGETerritórios da Bolívia,do Peru, do Equador, Foi delimitadoda Colômbia, da com base nosVenezuela, da Guiana,do Suriname, da aspectos naturais.Guiana Francesa e doBrasil. Essa área é também chamada de Amazônia Internacional.
  • 6. Brasil – Amazônia LegalFonte: ADA (Agência de Desenvolvimento da Amazônia), 2002.
  • 7. Amazônia InternacionalFonte: ADA (Agência de Desenvolvimento da Amazônia), 2002.
  • 8. O Domínio Amazônico:• compreende cerca de um terço das florestas tropicais;• um quinto da água doce disponível no globo;• apresenta grande variedade e diversidade de espéciesvegetais e animais. Por isso, afirma-se que a Amazônia apresenta uma grande biodiversidade. Como mais da metade da Amazônia faz parte do Brasil Boa parte dessa biodiversidade encontra-se no país.
  • 9. Muitas de suas plantas e animais São utilizadas pela indústria farmacêutica de perfumaria e cosméticos, de alimentos etc. Outras tantas são analisadas pelos institutos de pesquisa dos países desenvolvidos.A partir de Podem ser fabricadossubstâncias medicamentos e outrosencontradas nessas produtos. Bases deplantas e animais: novas matérias-primas podem ser descobertas.
  • 10. Fabio Colombini Floresta Amazônica, AM (2002).
  • 11. A organização espacial da Amazônia Parte integrante da oba Geografia Homem & Espaço, Editora Saraiva A porção norte do território brasileiro não despertou grandeinteresse da metrópole portuguesa na época da colonização. Pois nela não foram encontradas riquezas minerais, ou solos favoráveis para a prática agrícola. Também foram instaladosDurante o período fortes, com o objetivo decolonial, a sua defender o território deocupação limitou-se invasões. Muitos dessesà instalação de fortes acabaram semissões religiosas. tornando vilas.
  • 12. Final do século XIX - início do século XX Provocando Ocorreu um surto de povoamento uma sensível Proporcionado diminuição no fluxo Pela extração do látex populacional para a região. da seringueira. Nesse período, a Década de 1920 região atraiu A atividade milhares de econômica de pessoas, que se extração do látexestabeleceram para entrou em trabalhar como decadência seringueiros.
  • 13. Um desafio amazônico: desenvolver sem destruirGeógrafa Bertha Becker A natureza da Amazônia é “reavaliada e revalorizada a partir de duas lógicas muito diferentes”.A preocupação em E a visão da região comoconservar os estoque de recursosecossistemas e naturais a serempossibilitar a explorados semsobrevivência e o preocupação com adesenvolvimento sustentabilidade e comodos povos que área de expansão para avivem na região. pecuária e para a agricultura.
  • 14. Pensar nessas duas lógicas significa pensar no futuro da Amazônia.O próprio debate sobre a necessidade de encontrarmosmodelos de desenvolvimento que priorizem:• a redução das desigualdades sociais;• a eliminação da pobreza;• a conservação dos ecossistemas naturais; Deve servir de exemplo para a elaboração de propostas de desenvolvimento socioeconômico na Amazônia.
  • 15. Comunidade quilombola que vive na floresta, em Saracusa, Santarém, PA (2005).
  • 16. A Amazônia é uma reserva fundamental de: Tem um papel expressivo no volume • biodiversidade; de gases que podem • água; ou não intensificar o efeito estufa. • carbono fixado.Brasil:• considerado o 5º maior emissor mundial de gases doefeito estufa;• 75% das emissões são resultado dos desmatamentos edas queimadas;• apenas 25% das emissões do Brasil são fruto daqueima de combustíveis fósseis.
  • 17. Considerando:• a grande diversidade sociocultural da região amazônica;• a importância que tem para a estabilidade climáticaregional e continental;• a influência que tem na intensificação do efeito estufa;• o estoque de água;• a biodiversidade; Não há como realizar projetos que não tenham como ponto de partida estudos aprofundados sobre as peculiaridades sociais, ambientais e econômicas da Amazônia.
  • 18. O governo precisa atuar mais diretamente na região InclusiveCriando condições para que a pesquisa seja intensificada e a fiscalização, mais atuante. É fundamental estabelecer projetos que não colaborem para a expansão das áreas desmatadas.Há também a preocupação com a expansão daagricultura voltada para a produção de biocombustíveis. É provável que venha a ocorrer uma expansão significativa da produção de cana no Brasil.
  • 19. Kim-Ir-Sem Cultivo de cana-de-açúcar nas proximidades de Sinop, MT (2005).
  • 20. A ocupação da AmazôniaGovernos anteriores à década de 1970 já davam sinais depreocupação com o povoamento da Amazônia. Porque a consideravam um espaço com um vazio demográfico que deveria ser ocupado. Em 1953, no governo Getulio Vargas, foi Em 1958, no governo criada a Juscelino Kubitschek, Superintendência do iniciava-se a Plano de Valorização construção da rodovia Econômica da Belém-Brasília. Amazônia.
  • 21. As estratégias do Estado brasileiroPeríodo da ditadura militar Os governantes do Estado brasileiro pretendiam levar adiante planos, programas e projetos diversos com o objetivo de ocupar e explorar economicamente a região amazônica. O governo entendia que a região desocupada poderia ser facilmente invadida e ter suas riquezas exploradas por estrangeiros. Além disso, nessa imensa área poderiam ser organizadas forças contrárias ao governo militar.
  • 22. Foram criados órgãos como:• a Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia,que substituiu a SPVEA, para planejar, coordenar econtrolar o desenvolvimento. Também foram criados: • projetos de pesquisa; • outras rodovias; • o polo industrial — a Zona Franca de Manaus; • diversos projetos agropecuários e minerais.
  • 23. As rodovias e as agrovilas O governo brasileiro aplicouInício de 1970 recursos para a abertura de 15 mil km de estradas. Rodovia Transamazônica Grande símbolo da integração nacional. Revelou-se, em pouco tempo, um exemplo de Apenas um trecho ainda má administração de funciona como estrada. recursos e de projetos na região.
  • 24. Zaida Siqueira/ Olhar Imagem Rodovia Transamazônica em Altamira, PA (2006).
  • 25. Ao implantar os projetos de colonização, por meio do Incra O governo estabeleceu uma rede de agrovilas ao longo dessas diversas rodovias. Elas eram formadas por lotes de terra doados às famílias de agricultores.Em função de uma série defatores, como:• a distância de centros urbanosmaiores; O projeto das• terras de baixíssima fertilidade; agrovilas fracassou.• falta de assistência escolar e deassistência médica;• uma grande incidência dedoenças.
  • 26. Observe o mapa a seguir. Estradas - AmazôniaCarlos Tadeu de Carvalho Gamba Fonte: Disponível em: http://www.imazon.org.br/upload/m_estradas2003.jpg. Acesso em: 7 mai 2008.
  • 27. Polamazônia e os grandes projetos A partir de 1974 O governo redirecionou a ocupação e a exploração econômica. Implantou a Polamazônia, por meio do qual estabeleceu 15 “polos de desenvolvimento”.Esse novo programacaracterizou-se:• pela implantação de Essas atividades foramextensas áreas agrícolas, de grandes responsáveiscriação de gado e de pela maior parte das áreasexploração da madeira. devastadas na Amazônia.
  • 28. Além de contribuir para o desmatamento, esse programa: • levou à formação de grandes propriedades rurais; • estimulou os conflitos pela posse de terras; • colaborou para a invasão de terras indígenas.O governo acaboucontribuindo para oaumento dos problemas Os maiores latifúndiossociais e para a criação improdutivos do Brasilde permanentes focos estão na regiãode conflitos envolvendo amazônica.latifundiários, empresasmadeireiras, índios eposseiros.
  • 29. O projeto grande Carajás Foi o de maior destaque, pela sua área de atuação e pelas atividades e obras envolvidas. • Extração de riquezas minerais; • Construção da hidrelétrica de Tucuruí; • Construção da Estrada de Ferro Carajás, ligando a região de extração mineral aos portos de Itaqui e Ponta da Madeira, em São Luís, no Maranhão.
  • 30. Projeto Grande CarajásMário Yoshida Fonte: Bertha Becker. Amazônia. São Paulo: Ática, 1990. p. 66 (Série Princípios).
  • 31. Fazem parte também do projeto Grande Carajás osprojetos:• Trombetas, de onde se extrai a bauxita;• Alumar e Alunorte, que transformam a bauxita emalumina;• Albrás, onde a alumina é então transformada emalumínio.
  • 32. Cláudio Pinheiro/ Ma/ Futura PressFábrica da Alunorte (2006).
  • 33. Um modelo de desenvolvimento sem futuro O governo brasileiro esperava que esses projetos atraíssem as empresas transformadoras de alumínio e, com isso, houvesse geração de muitos empregos. Entretanto, não foi o que ocorreu. Acabou favorecendo os grandes grupos Para poder investir, o empresariais governo brasileiro fez estrangeiros e mais empréstimos no nacionais e exigiu exterior, tornando a dívida grandes gastos do externa ainda maior. governo brasileiro.
  • 34. Jefferson Rudy/MMA Desmatamento na floresta Amazônica, AM (2008).
  • 35. Em termos sociais e ambientais, o saldo do modelo deocupação e desenvolvimento colocado em prática ébastante negativo:• parte considerável da floresta foi devastada;• muitas riquezas foram retiradas da região, com poucobenefício à população local;• os conflitos pela posse de terras se agravaram com aconcentração da propriedade rural;• terras indígenas foram invadidas e muitos confrontosentre não-índios e grupos indígenas continuam a ocorrer.
  • 36. Celso Junior/AE Representante de etnias indígenas manifestando-se pelos seus direitos em Brasília (2004).
  • 37. O extrativismo sustentável e o ecoturismo Um novo modelo de desenvolvimento precisa ser posto em prática na Amazônia Que combine a conservação e a preservação ambiental e a melhoria nas condições de vida.Na década de 1970,uma enorme quantia Essa quantia, além defoi oferecida pelo favorecer quem jágoverno, por meio de dispunha de muitossubsídios, a grandes recursos, contribuiu parae médios empresários a devastação da floresta.e produtores rurais.
  • 38. Uma quantidade menorde recursos, que fosseinvestida na regiãopara desenvolver Dentre essasoutras atividades atividades, destaca-segeradoras de o extrativismoempregos e renda, sustentável, que nãoteria bons resultados causa prejuízos àna melhoria das floresta.condições de vida dapopulação.
  • 39. Para subsidiar as empresas interessadas e osplanejamentos dos governos municipais e estaduais,a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária está realizando o Zoneamento Agroecológico da região. O estudo compreende: • o mapeamento dos recursos naturais; • a indicação de áreas aptas para o uso sustentável; • potencialidades e limitações quanto ao uso do solo; • conservação e preservação ambiental; • potencialidades sociais.
  • 40. Outra atividade que poderia ser uma grande fonte de renda para a região: O ecoturismoPode-se dizer que o potencial da Amazônia para odesenvolvimento dessa atividade é o maior do mundo Em razão da riqueza do ecossistema amazônico.
  • 41. Mauricio Simonetti/ Pulsar Imagens O turismo verde na Amazônia está apenas engatinhando. Barcos de turismo no encontro do rio Solimões (de águas claras) e do rio Negro (de águas escuras).
  • 42. Roubo na Amazônia:http://www.youtube.com/watch?v=qib5Nym9I4chttp://www.youtube.com/watch?v=IxYSfkoNu9Mhttp://www.youtube.com/watch?v=-RWnLzdTzSkhttp://www.youtube.com/watch?v=EJF9ozOhFP0Rodovia Transamazônica - Conflitoshttp://www.youtube.com/watch?v=kqEV-x9dKQkhttp://www.youtube.com/watch?v=WVEtjgRDgAg

×