Alexandra

524 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
524
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
50
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Alexandra

  1. 1. A ALEXANDRA E OS SEUS AMIGOS IMAGINÁRIOS
  2. 2. Era uma vez uma menina que vivia numa quinta com os seus pais. Mas estes tinham que sair todos os dias para trabalhar.
  3. 3. Durante a semana, a Alexandra estava mais ocupada, porque ia para a escola às 9:30 e regressava às 16:30. Chegava a casa, lanchava e punha-se a fazer os trabalhos de casa.
  4. 4. Antes do jantar, a mãe punha-se com ela a fazer os exercícios aos pés. Sim, porque ela tinha “pé chato”, e então havia que fazer uma hora todos os dias de exercícios e procuravam fazê-los sempre enquanto a mãe dela preparava o jantar.
  5. 5. Mas M Mas o grande problema de Alexandra era o fim de semana, porque ela não tinha aulas mas os pais tinham que trabalhar todo dia. Então, Alexandra aborrecia-se imenso. Ora via televisão, ora jogava computador ou ia lá para fora brincar com os cães que se chamavam DAKOTA e CARTON.
  6. 6. Alexandra pensava: - viver numa quinta é um aborrecimento! porque tenho eu que sofrer as opções de vida dos meus pais? Tenho que inventar qualquer coisa para fazer ao fim de semana!
  7. 7. Então pensou: - vou fazer um jogo com uns amiguinhos imaginários, e vamos brincar todos. O Kiquo, o Luisme, o Kique e a Jeny.
  8. 8. - Agora que somos cinco, vamos todos pela quinta fora apanhar cogumelos e coelhos -disse Alexandra. Eu que sou o mais alto, vou apanhar coelhos. Agarro numa fisga e atiro-lhe com uma pedra e mato logo um coelho - disse o Kiquo, que era o mais rebelde.
  9. 9. - Eu apanho cogumelos, porque já sei como se apanham. Um dia o meu pai foi comigo ao “Pico dos Abantos” a apanharmos cogumelos e ele explicou-me quais os que se podiam comer. Há uns que são venenosos. O fim de semana passado vieram cá umas pessoas de Lisboa, e foram apanhar cogumelos, como não sabiam, levaram cogumelos venenosos e morreram todos envenenados - disse a Jeny, que era a mais inteligente e a mais pequena.
  10. 10. - Eu vou pescar “Carpas” para o “Pântano” - disse o Luisme, que era o mais molengão. - Como vais pescar, se não tens cana de pesca? perguntou-lhe a Alexandra. - Não faz mal. Vou buscar a “pressão de ar” do meu pai, e quando os peixes vierem ao de cimo a nadar, dou-lhes um tiro na cabeça com o chumbo, e depois puxo-os com um pau cá para fora!
  11. 11. - Eu vou apanhar escorpiões -disse o Kique. - Mas os escorpiões são venenosos? - disse Alexandra. - Não faz mal! Eu no outro dia já fui com o meu amigo Fábio à urbanização da Pizarrera e apanhámos cinco. O Fábio ensinou-me como se apanhavam, só tenho é que levar uns frascos para os pôr lá dentro.
  12. 12. - Então está bem! Acho que nos vamos todos divertir este fim de semana!
  13. 13. E lá foi Alexandra com os cães pela quinta fora cantando e pulando...
  14. 14. A partir desse dia, Alexandra nunca mais se sentiu só ao fim de semana.
  15. 15. Começou então a pensar que viver numa quinta não lhe traria tantos divertimentos, mas era muito mais saudável do que viver nas grandes cidades, com tanta poluição!
  16. 16. E por isso, aos fins-de-semana, inventava sempre uma história diferente para fazer com os seus amiguinhos imaginários.

×