Alexandra
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Alexandra

on

  • 619 views

 

Statistics

Views

Total Views
619
Slideshare-icon Views on SlideShare
575
Embed Views
44

Actions

Likes
0
Downloads
2
Comments
0

1 Embed 44

http://efa_basico_ejaf.blogs.sapo.pt 44

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Alexandra Alexandra Presentation Transcript

    • A ALEXANDRA E OS SEUS AMIGOS IMAGINÁRIOS
    • Era uma vez uma menina que vivia numa quinta com os seus pais. Mas estes tinham que sair todos os dias para trabalhar.
    • Durante a semana, a Alexandra estava mais ocupada, porque ia para a escola às 9:30 e regressava às 16:30. Chegava a casa, lanchava e punha-se a fazer os trabalhos de casa.
    • Antes do jantar, a mãe punha-se com ela a fazer os exercícios aos pés. Sim, porque ela tinha “pé chato”, e então havia que fazer uma hora todos os dias de exercícios e procuravam fazê-los sempre enquanto a mãe dela preparava o jantar.
    • Mas M Mas o grande problema de Alexandra era o fim de semana, porque ela não tinha aulas mas os pais tinham que trabalhar todo dia. Então, Alexandra aborrecia-se imenso. Ora via televisão, ora jogava computador ou ia lá para fora brincar com os cães que se chamavam DAKOTA e CARTON.
    • Alexandra pensava: - viver numa quinta é um aborrecimento! porque tenho eu que sofrer as opções de vida dos meus pais? Tenho que inventar qualquer coisa para fazer ao fim de semana!
    • Então pensou: - vou fazer um jogo com uns amiguinhos imaginários, e vamos brincar todos. O Kiquo, o Luisme, o Kique e a Jeny.
    • - Agora que somos cinco, vamos todos pela quinta fora apanhar cogumelos e coelhos -disse Alexandra. Eu que sou o mais alto, vou apanhar coelhos. Agarro numa fisga e atiro-lhe com uma pedra e mato logo um coelho - disse o Kiquo, que era o mais rebelde.
    • - Eu apanho cogumelos, porque já sei como se apanham. Um dia o meu pai foi comigo ao “Pico dos Abantos” a apanharmos cogumelos e ele explicou-me quais os que se podiam comer. Há uns que são venenosos. O fim de semana passado vieram cá umas pessoas de Lisboa, e foram apanhar cogumelos, como não sabiam, levaram cogumelos venenosos e morreram todos envenenados - disse a Jeny, que era a mais inteligente e a mais pequena.
    • - Eu vou pescar “Carpas” para o “Pântano” - disse o Luisme, que era o mais molengão. - Como vais pescar, se não tens cana de pesca? perguntou-lhe a Alexandra. - Não faz mal. Vou buscar a “pressão de ar” do meu pai, e quando os peixes vierem ao de cimo a nadar, dou-lhes um tiro na cabeça com o chumbo, e depois puxo-os com um pau cá para fora!
    • - Eu vou apanhar escorpiões -disse o Kique. - Mas os escorpiões são venenosos? - disse Alexandra. - Não faz mal! Eu no outro dia já fui com o meu amigo Fábio à urbanização da Pizarrera e apanhámos cinco. O Fábio ensinou-me como se apanhavam, só tenho é que levar uns frascos para os pôr lá dentro.
    • - Então está bem! Acho que nos vamos todos divertir este fim de semana!
    • E lá foi Alexandra com os cães pela quinta fora cantando e pulando...
    • A partir desse dia, Alexandra nunca mais se sentiu só ao fim de semana.
    • Começou então a pensar que viver numa quinta não lhe traria tantos divertimentos, mas era muito mais saudável do que viver nas grandes cidades, com tanta poluição!
    • E por isso, aos fins-de-semana, inventava sempre uma história diferente para fazer com os seus amiguinhos imaginários.