Your SlideShare is downloading. ×
Teste
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Teste

39
views

Published on

Titulo: Teste …

Titulo: Teste
Alunos:Gilvan Junior,
Cidade: São Luiz
Disciplina: Integração
Turma: GP19
Data:01-04-2014
Hora:10:29
Comentarios:
Publico até ápos a correção


0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
39
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. PROJECT OFFICE E NÍVEL DE MATURIDADE - CURITIBA - GP22 PMO EM LISARB SOU LISARBIANO E NÃO DESISTO NUNCA
  • 2. DISCIPLINA: PROJECT OFFICE E NÍVEL DE MATURIDADE - CURITIBA - GP22 • EMPRESA: HIGGS PROJECTS A HIGGS PROJECTS é uma empresa especializada em consultoria e implantação de PMO – Project Management Office. Seus profissionais são altamente qualificados e com grande experiência no mercado interno e externo. Já atuou na implementação de grandes escritórios de projetos em diversas segmentos como metalurgia, montadoras de automóveis, telecomunicações e prestação de assessoria em projetos e portfólios para governos.
  • 3. DIRETORIA DA HIGGS PROJECTS: o DENIS CALVI BELTRAME o EDILSON FERREIRA DA SILVA o EDUARDO FERREIRA DE MELLO o FRANCISCO MATEUS ANTÓNIO o MARCELO DINIZ MARCONDES
  • 4. FOTO DA DIRETORIA HIGGS
  • 5. PROCESSOS DE GERENCIAMENTO DE PORTFÓLIO O Gerenciamento de Portfólio é o processo de gerenciamento simultâneo de Projetos e Programas que buscam alcance das metas do Planejamento Estratégico de uma organização. O processo é caraterizado por uma criteriosa seleção dos projetos através da aplicação de técnicas e processos preconizados pela PPM – Project Portfólio Management. Fazem parte do gerenciamento os seguintes processor: - Identificação - Priorização - Categorização - Balanceamento - Avaliação - Aprovação - Seleção Para potencializar o alcance dos objetivo traçados o ciclo PDCA é aplicado ao longo de todo portfólio
  • 6. Projeto PMO Lisarb Lema Portfólio: “ LISARB – NOSSO SONHO REALIZADO ” Objetivo: Propor a implantação de um PMO bem como um Portfólio (conjunto de projetos e programas) que, se realizado colocará LISARB entre os melhores países para se viver.
  • 7. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE LISARB Convencido de que o acesso ao planejamento estratégico é o alicerce do portfólio, o governo de LISARB disponibilizou para a HIGGS as informações abaixo: 1- Aliança por um Lisarb mais justo 2- Política cidadã baseada em princípios e valores 3- Educação para a sociedade do conhecimento 4- Economia para uma sociedade sustentável 5- Proteção social 6- Qualidade de vida e segurança para todos os Lisarbeanos 7- Cultura e fortalecimento da diversidade 8- Política externa para o século 21 9- Combate a corruoção
  • 8. IDENTIFICAÇÃO É no processo de Identificação que os componentes do portfólio são inventariados e documentados, produzindo como saída uma lista de projetos A HIGGES identificou os seguintes projetos: 1- Lisa Paz 7 – Ar Limpo 12- Nova Escola 2- Fala Povo 8 – Minha Água 13- Museu do Futuro 3- Fala Mulher 9 – Juiz do Povo 14- Web Educa 4- Drogas Não 10 – Info Justiça 15- Dr. Online 5- Um só Povo 11- Dr. Online 16- Política Honesta 6 – Povo Seguro
  • 9. CATEGORIZAÇÃO O processo de Categorização tem como finalizada, agrupar os projetos identificados em categorias que tenham finalidades comuns. Os projetos extraídos do plano estratégico foram separados por áreas do governo, onde serão desenvolvidos ao longo dos 4 anos de mandato com a seguintes categorização e áreas envolvidas: - Política Externa: Ministério das Relações Exteriores / Min. da Defesa - Educação: Ministério da Educação / Min. da Cultura - Justiça: Ministério da Justiça e Ministério da Educação - Social: - Ministério da Saúde, Justiça e Educação - Ambiental: Ministério do Meio Ambiente e Saúde e Educação. - Segurança: Ministério da Justiça e Min da Defesa.
  • 10. CATEGORIZAÇÃO CATEGORIAS PROJETOS Politica externa Lisa Paz Social Fala Povo Drogas NãoFala Mulher Um só Povo Educação Nova Escola Web Educa Museu do Futuro Justiça Juiz do Povo Info Justiça Política Honesta Saúde Dr. Online Vida Longa Ambiental Ar Limpo Água Boa Segurança Povo Seguro
  • 11. Número Nome Categoria Orçamento Descrição da Categoria 1 Fala Povo 2.1 500.000,00 Social 2 Fala Mulher 2.2 500.000,00 Social 3 Drogas Não 2.3 400.000,00 Social 4 Um só Povo 2.4 250.000,00 Social 5 Nova Escola 5.1 583.000,00 Educação 6 Web Educa 5.3 340.000,00 Educação 7 Museu do Futuro 5.2 760.000,00 Educação 8 Juiz do Povo 4.1 300.000,00 Justiça 9 Info Justiça 4.3 778.000,00 Justiça 10 Política Honesta 4.2 240.000,00 Justiça 11 Dr. Online 6.1 580.000,00 Saúde 12 Vida Longa 6.2 250.000,00 Saúde 13 Ar Limpo 3.1 150.000,00 Ambiental 14 Água Boa 3.2 630.000,00 Ambiental 15 Lisa Paz 1.1 800.000,00 Política Externa 16 Povo Seguro 7.1 650.000,00 Segurança
  • 12. AVALIAÇÃO O processo de coleta de informações de cada componente do portfólio dará subsídios ao processo de Seleção. Assim definimos os seguintes índices: - RSSI - Retorno Social Sobre o Investimento. RPSI = (número de pessoas que serão atingidas pelo projeto/custo do projeto) - Duração – Tempo necessário para a conclusão do Projeto. Restrição do Portfólio: Todos os devem ser iniciados e concluídos durante a vigência do mandato que é de 4 anos. - Necessidade – Grau de carência sentida pela população. - RP – Probabilidade x Impacto de desgaste da imagem Presidente. Critério de priorização dos rojetos que não causem desgaste político a imagem do Presidente.
  • 13. AVALIAÇÃO Para facilitar o processo de priorização, foram atribuídos os seguintes para os índices escolhidos: RSSI - 40% Duração - 30% RP - 30% Pesos serão aplicados de acordo com sua relevância. As notas terão valor entre 1 e 10.
  • 14. AVALIAÇÃO PESO DE CADA NOTA: Foram considerados os seguintes valores: - Risco Político, Índice de: 0 – maior risco; 5 – risco médio , 10 – menor risco. - Duração, Tempo necessário para desenvolver o projeto 0 – maior tempo; 5 – tempo médio , 10 – menor tempo.
  • 15. AVALIAÇÃO PESO DE CADA NOTA: - RSSI = Custo do Projeto/Habitante. Nota 1 – Maior Custo/ Menor População Nota 10 – Menor Custo / Maior População - População = 100.000 habitantes. - Projeto de maior custo = R$ 1000.000.00 - Projeto de maior custo = R$100.000.00 R$ - Moeda de Lisarb
  • 16. AVALIAÇÃO PESO DE CADA NOTA: Com a média das notas x Necessidade de implantação do projeto, usaremos uma tabela para avaliar quais projetos serão executados, quais serão eliminados e quais ficarão sob atenção.
  • 17. TABELA DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS
  • 18. TABELA DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS
  • 19. SELEÇÃO Este é o processo que produz uma lista de componentes do portfólio, representando os projetos que atingiram as metas dos critérios de avaliação e alinha-los com a estratégia da organização.
  • 20. SELEÇÃO Considerando os critérios de Capacidade de Recursos Humanos, Capacidade de Recursos Financeiros (Budget aprovado > Budget dos Projetos) e Capacidade do Patrimônio – Infraestrutura Física e Equipamentos, a HIGGS e o Presidente de Lisarb concluíram que é viável a execução de todos os projetos listados acima.
  • 21. PRIORIZAÇÃO
  • 22. BALANCEAMENTO
  • 23. BALANCEAMENTO Após o processo de balanceamento, a Higgis percebeu que o portfólio está desbalanceado. - Existem extremos na distribuição de projetos, já que o objetivo estratégico 8 não foi contemplado com algum projeto e os objetivos estratégicos 7 e 5 e 4 têm 5, 3 e 3 projetos cada um respectivamente. - Também notamos que entre as secretarias o mesmo fenômeno ocorre. A Secretaria de Política Externa está sem projeto as Secretaria Social e Justiça têm 4 e 3 projetos respectivamente. Assim, há necessidade de re-balanceamento do portfólio. O critério a ser utilizado orçamento e alinhamento com o planejamento estratégico. Alguns projetos de maior orçamento concentrados em determinadas secretarias serão substituídos por novos projetos de menor valor e maior prioridade e alocados nas secretarias com poucos projetos.
  • 24. REBALANCEAMENTO
  • 25. RE-BALANCEAMENTO Foram realizadas várias iterações dentro do Grupo de Processos de Alinhamento com o objetivo de melhorar a distribuição dos projetos e programas dentro das Secretarias x Objetivos Estratégicos. Para a correção do desbalanceamento percebido e dada a disponibilidade de recursos financeiros, a HIGGS propôs e o Presidente de Lisarb aceitou a criação de novos projetos. Os novos projetos que integram o portfólio são: - INTEGRAÇÃO REGIONAL - Finalidade ampliar a integração de Lisarb com os países fronteiriços estimulado o comercio e o turismo de negócio. - COMUNIDADE VERDE – Finalidade Criar políticas de proteção do meio ambiente entre os países da região para fomentar o ecoturismo. Este acréscimo de projetos elevou o Budget total em 7,8 milhões, não ultrapassando o valor de 8,0 milhões já aprovados para o portfólio.
  • 26. AUTORIZAÇÃO Concluído o processo da fase de Balanceamento, o portfólio é submetido a apreciação do Presidente de Lisarb que deve autoriza-lo, passando para o próximo grupo de processos COMPONENTES, posteriormente a este grupo de processos será executado o MONITORAMENTO E CONTROLE DO PORTFOLIO.
  • 27. AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE MATURIDADE O processo de avaliação do nível de maturidade em gerenciamento de portfólio (programas e projetos) mostrou que Lisarb está no nível 2. Neste nível, os aspetos predominantes são: - Ausência de padronização da documentação do processos de GP básicos, - Há apoio para a implementação do GP mas com baixo envolvimento. - Métricas básicas para custo, tempo e performance técnica. Diante deste quadro, a implantação de um PMO de nível 3 é indispensável e urgente tendo como principais finalidades: - Criação de padrões e melhorias dos processo de GP. - Trabalhar a necessidade de envolvimento diretos dos principais stakeholders (responsáveis pelas áreas contempladas com projetos) na qualidade de patrocinadores para acompanhamento e controle financeiro dos projetos. - Estabelecimento de métricas mais precisas para avaliação dos projetos, evitando que que estes, não produzindo os resultados esperados e sejam abandonados.
  • 28. BENEFÍCOS DA IMPLANTAÇÃO DE UM PMO Entre os benefícios esperados com a implantação do PMO, estão: - Manter o alinhamento entre as metas estabelecidas no de planejamento estratégico e os objetivos dos projetos. - Criar uma cultura de gerenciamento de portfólio no nível da alta gestão de Lisarb e disseminação das melhores práticas em gerenciamento de projetos. - Orientar para a correta alocação de recursos humanos e budget. - Auxiliar na correta distribuição de informação entres as diferentes áreas e consolidação de um banco de informações sobre lições aprendidas. - Aplicar o ciclo PDCA durante a fase de implantação do portfólio
  • 29. NÍVEL HIERARQUICO ADOTADO A implantação será realizada primeiramente no nível 3, conforme diagrama abaixo.
  • 30. FOCO ADOTADO RESOURCE MANAGER, pois é necessário implantar a cultura de gerenciamento de projeto básica, e desenvolver os projetos para criar experiência e posteriormente implantar o GP em outros focos e níveis. - Assim, o PMO terá o seguinte foco: - Estabelecer os parâmetros de medição da evolução do portfólio e um adequado fluxo de informações que assegure visibilidade sobre o andamento dos projetos. - Trabalhar para o portfólio seja conduzindo dentro da estratégia “top down”, tendo os responsáveis das secretarias contempladas como patrocinadores de seus projetos. - Notificar o presidente de Lisarb sobre qualquer entrave que coloque em risco o atendimento das metas estabelecidas assim como elabora um plano de contingência para mitigar os riscos percebidos.
  • 31. FUNÇÕES ADOTADAS INTEGRAÇÃO COM O NEGÓCIO, para facilitar a tomada de decisão, todos envolvidos tenham visão comum dos projetos, influenciar a probabilidade de atingir objetivos do governo. As principais funções a serem desenvolvidas pelo PMO são: - Estabelecer padrões para gerenciamentos dos projetos e programas. - Dar suporte sobre como seguir estes padrões. - Reforçar os padrões definidos. - Promover melhorias contínuas aos mesmos.
  • 32. MODELO ADOTADO Para desempenhar as funções elencadas acima, a HIGGS adotará um modelo “Torre de Controle”. Assim, o PMO: - Fará o acompanhamento simples e reporte para a alta administração de Lisarb sobre o andamento dos projetos. - Definirá os parâmetros, frequência, formato e ferramentas para reporte. - Responderá os questionamentos sobre progresso dos programas e projetos, pagamentos efetuados até o momento, risco e principais problemas detectados.
  • 33. PROFISSIONAIS ENVOLVIDOS Para suportar os projetos aprovados a HIGGS estabelecerá um PMO de nível 3 com o seguinte distribuição de tarefas hierarquia e atribuições:
  • 34. PROFISSIONAIS ENVOLVIDOS Os profissionais envolvidos terão as seguintes atribuições: - Gerente de Portfólio: Interface com a alta administração de Lisarb, reporta status da evolução do portfólio, gerencia conflitos entre diferentes secretarias, avalia os riscos do portfólio e transmite para a equipe do PMO as diretrizes chaves do negócio. - Gerentes de Projetos: Provêm suporte para o gerenciamentos dos projetos sob sua responsabilidade, reportam para Ger. de Portfólio a evolução dos projetos ou programas. - Especialistas: Provêm suporte aos Gerentes de Projeto da HIGGS e Lisarb na condução dos projetos, estabelecimento de métricas e coleta de dados dos sobre a evolução dos projetos. - Assistentes: Provêm suportes aos gerenciamento dos projetos na elaboração de documentação e relatórios sobre os projetos.
  • 35. ETAPAS DE IMPLANTAÇÃO 1 – Diagnóstico dos Problemas . 2- Identificação dos Stakeholders 3- Plano e Orçamento 4- Obter Recursos humanos e Financeiros 5- Piloto 6- Roll Out
  • 36. MÉTRICAS DE SUCESSO ADOTADA 1 – PRAZO DOS PROJETOS (PLANEJADO X REALIZADO) 2- CUSTOS ORÇADOS X REALIZADOS 3- PROBLEMAS EXECUTIVOS. 4 – AVALIAÇÃO DOS RISCOS ESPERADOS X MATERIALIZADOS
  • 37. FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO 1 – PATROCÍNIO EXECUTIVO 2- ESTABELECER OBJETIVOS 3- DISSEMINAR RESULTADOS 4- PROPOR FOCO
  • 38. OS DIRETORES DA HIGGS PROJECTS AGRADECEM A OPORTUNIDADE