FUNDAMENTOS DEGERENCIAMENTO DE PROJETOS      Caxias do Sul, RS – PROJ VI
SUMÁRIO•   Equipe•   Empresa     • História, Estratégia.     • Estrutura organizacional, PMO, Ativos de Processos Organiza...
EQUIPE                               Mauro FiorioBianco Santana                                            Tiago Zattera d...
EMPRESA - HISTÓRIA•   Criada na turma PROJ VI do MBA em Gerenciamento do Projetos da FGV por um grupo de    cinco colegas,...
EMPRESA - ESTRATÉGIA•   Visão: Ser referência nacional do setor, reconhecida pela qualidade dos serviços e    credibilidad...
EMPRESA - ESTRUTURA ORGANIZACIONAL• Estrutura Projetizada.                                Direção                   Gerent...
EMPRESA - PMO•   Função Principal: Repositório da Metodologia de Gerenciamento de projetos utilizada na    Rodo Alpes LTDA...
EMPRESA - APO•   Desde o início de suas atividades a Rodo Alpes LTDA investe em gestão do    conhecimento e tecnologia da ...
OBJETIVO DO PROJETO•   Recuperação da pavimentação asfáltica e duplicação da rodovia RSC-453 buscando a    adequação na ca...
CONTEXTUALIZAÇÃO•   Desde sua inauguração em dezembro de 2007, a rodovia RSC-453 é o principal caminho    de acesso de tod...
MAPA DA ESTRADA
ORIGEM DO PROJETO• Declaração de Trabalho.•   Tendo em vista a defasagem na capacidade de escoamento de tráfego da Rodovia...
PRODUTO•   O produto final do Projeto Duplica Rota do Sol é a Estrada RSC-453 duplicada, trecho de    160 km entre o KM 13...
STAKEHOLDERS•   Sócios da Rodo Alpes LTDA.•   Engenheiros Civis da Rodo Alpes LTDA.•   Empreiteiras e Construtoras terceir...
STAKEHOLDERS         4        3.5                                                                          Sócios         ...
REQUISITOS DO PRODUTO•   Secretaria de Obras Públicas, Irrigação e Desenvolvimento Urbano (SOPRS):     •   Duplicação da R...
REQUISITOS DO PROJETO•   Sócios da Rodo Alpes LTDA:     •   Taxa Interna de Retorno (TIR) maior do que 40% no projeto.•   ...
RESTRIÇÕES•   A Rodo Alpes LTDA deverá zelar pela manutenção da Mata Nativa.•   Deverão ser preservados mananciais e bacia...
FAE – FATORES AMBIENTAIS EMPRESARIAIS•    Fatores externos      •   Legislação Ambiental: o desrespeito a legislação ambie...
WBS                                         Projeto Duplica Rota do Sol  Gestão do                      Avaliação         ...
WBS (CONTINUAÇÃO)                                                                                            Projeto Dupli...
ATIVIDADES LICENÇAS AMBIENTAIS                                                   Jonas                           Abraão   ...
ATIVIDADES LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO                                                   Jonas                         Abraão...
ATIVIDADES LEVANTAMENTO HIDROGRÁFICO                                                        Jonas                         ...
ATIVIDADES ILUMINAÇÃO – ETAPA1                                                                                            ...
ATIVIDADES – SINALIZAÇÃO HORIZONTAL – ETAPA 1                       Pedro                 Fabrício                  Sinali...
ORÇAMENTO                                 Atividades                                   Custo da AtividadeAtividades Licenç...
GRUPOS DE PROCESSOSINICIAÇÃO                  Definição de   Definição de   Desenvolvimento   Aprovação doDefinição do GP ...
GRUPOS DE PROCESSOSINICIAÇÃO•   A direção define o gerente de projeto•   Realização de reunião com clientes, fornecedores,...
GRUPOS DE PROCESSOSPLANEJAMENTO                            Matriz de Definição da Equipe                          Requisit...
GRUPOS DE PROCESSOSPLANEJAMENTO•   O GP com o apoio da Direção define a EP.•   As responsabilidades dos membros da EP são ...
GRUPOS DE PROCESSOSPLANEJAMENTO•   Para cada Pacote de Trabalho a EP irá:     •   Definir e seqüenciar as atividades, esti...
GRUPOS DE PROCESSOSEXECUÇÃO     Reunião de Abertura     Definição de        Acompanhamento     e Acompanhamento      Respo...
GRUPOS DE PROCESSOSEXECUÇÃO•   Reunião de abertura da Fase.     • Deve ser rápida e funcionar como mobilização inicial da ...
GRUPOS DE PROCESSOSMONITORAMENTO            Controlar       Controlar             Custos        Cronograma                ...
GRUPOS DE PROCESSOSMONITORAMENTO•   Os engenheiros da Equipe do Projeto farão a validação e aceitação do produto entregue....
GRUPOS DE PROCESSOSENCERRAMENTO                                      Reunião de Lições                        Registro de ...
REFERÊNCIAS TÉCNICAS•   SECRETARIA DOS TRANSPORTES, DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM -    PROJETO DE ENGENHARIA PARA DU...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Duplica Rota do Sol

1,198 views

Published on

Titulo: Duplica Rota do Sol
Alunos:Leandro Gargioni,Tiago Zattera,Mauro Fiorio,Bianco Santana,Tiago Ricchetti,Tiago Ricchetti,
Cidade: Caxias do Sul
Disciplina: Fundamentos
Turma: GP05
Data:28-08-2012
Hora:23:11
Comentarios:Trabalho criado em Office 2007 e salvo com extensão ".PPSX"
Selecionado duas vezes colega Tiago Ricchetti, pois o mesmo criou duas contas.
Publico até ápos a correção

1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
  • Comentários
    Introdução: ok;
    Objetivo: sugere-se identificar claramente o objetivo do trabalho e não do projeto;
    Fonte do Projeto: ok;
    Produto do Projeto: ok;
    Stakeholders: ok;
    Restrições: ok;
    Requisitos: ok;
    Estrutura Organizacional: ok;
    Posição do PMO: sugere-se justificar;
    Função do PMO: ok;
    FAEs: ok;
    WBS: ok;
    Como: ok;
    Lista de Atividades: ok;
    Orçamento: ok;
    APO: ok;
    Sugere-se seguir a sequencia definida no roteiro de trabalho.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
1,198
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
352
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Duplica Rota do Sol

  1. 1. FUNDAMENTOS DEGERENCIAMENTO DE PROJETOS Caxias do Sul, RS – PROJ VI
  2. 2. SUMÁRIO• Equipe• Empresa • História, Estratégia. • Estrutura organizacional, PMO, Ativos de Processos Organizacionais.• Projeto • Objetivo, Contextualização, Business Case, Produto, Mapa da Estrada. • Stakeholders, Restrições, Requisitos. • WBS – Fases e Pacotes de Trabalho. • Pacotes de Trabalho, descrição de atividades e orçamento. • Processos de Gerenciamento do Projeto.
  3. 3. EQUIPE Mauro FiorioBianco Santana Tiago Zattera da Silveira Tiago Ricchetti Leandro Gargioni
  4. 4. EMPRESA - HISTÓRIA• Criada na turma PROJ VI do MBA em Gerenciamento do Projetos da FGV por um grupo de cinco colegas, a empresa Rodo Alpes LTDA atua no segmento de construção de sistemas viários.• Através da experiência adquirida no Gerenciamento de Projetos a empresa é atualmente uma fornecedora de serviços em Gerenciamento de Projetos ligados a obras de engenharia civil como construção de estradas, túneis, pontes, pavimentação e terraplenagem. A Rodo Alpes mantém apenas equipes de Gerentes de Projeto e de Engenheiros Civis. Todas as etapas de construção existentes nos Projetos são terceirizadas.• Devido a natureza de seu negócio a empresa não trabalha em um modelo de Operações, e sim num modelo de Projetos. Cada novo negócio, seja uma nova rodovia, túnel, ponte ou obra que a empresa realiza é tratada como um novo Projeto. Devido a essa característica a excelência no Gerenciamento de Projetos é fator crítico de sucesso para a empresa.• Os principais clientes da empresa Rodo Alpes LTDA são órgãos ligados ao Governo Federal, Governos Estaduais e Municipais.
  5. 5. EMPRESA - ESTRATÉGIA• Visão: Ser referência nacional do setor, reconhecida pela qualidade dos serviços e credibilidade no desenvolvimento de seus projetos.• Missão: Oferecer soluções de gerenciamento de projetos de engenharia e infraestrutura capazes de melhorar a malha viária brasileira e assim satisfazer seus clientes, colaboradores e sociedade.• Valores: Credibilidade, lucratividade, crescimento sustentável, respeito ao meio ambiente.
  6. 6. EMPRESA - ESTRUTURA ORGANIZACIONAL• Estrutura Projetizada. Direção Gerente Gerente Projeto Rota do Sol Projeto Abc PMO Equipe do Equipe do Projeto Projeto
  7. 7. EMPRESA - PMO• Função Principal: Repositório da Metodologia de Gerenciamento de projetos utilizada na Rodo Alpes LTDA.• Justificativa: O negócio da empresa é a execução de projetos para terceiros. Ter uma metodologia consolidada, difundida e executada de maneira padronizada garante gestão e controle sobre as ações da empresa. Desta forma as informações são produzidas dentro de um mesmo molde, o que facilita a leitura e compreensão dos resultados individuais além da comparação entre projetos e pacotes de trabalho semelhantes.
  8. 8. EMPRESA - APO• Desde o início de suas atividades a Rodo Alpes LTDA investe em gestão do conhecimento e tecnologia da informação para alimentar sua APO (Ativos de Processos Organizacionais).• A cada encerramento de pacote de trabalho, fase ou projeto, são registrados históricos e lições aprendidas que alimentam a APO. Todos esses registros são armazenados em um banco de dados ligado a um sistema de Business Intelligence (BI).• Esse conhecimento é utilizado principalmente no apoio as atividades de estimativa de tempo, estimativa de custos e na análise de riscos. A consistência da APO torna-se fundamental para que a Rodo Alpes seja cada dia mais assertiva em sues projetos.
  9. 9. OBJETIVO DO PROJETO• Recuperação da pavimentação asfáltica e duplicação da rodovia RSC-453 buscando a adequação na capacidade de escoamento do tráfego de veículos afim de suportar a demanda prevista para os próximos 20 anos que é de 20.000 veículos / dia.• O trecho da RSC-453 compreendido no Projeto Duplica Rota do Sol tem uma extensão de 160 km. Inicia no KM 135 (intersecção com BR-116) no município de Caxias do Sul e estende-se até o KM 295 (intersecção com RSC-389) no distrito de Curumim, município de Capão da Canoa.
  10. 10. CONTEXTUALIZAÇÃO• Desde sua inauguração em dezembro de 2007, a rodovia RSC-453 é o principal caminho de acesso de toda a população da Serra Gaúcha ao litoral norte gaúcho e ao litoral catarinense. Visto que desde o inicio do estudo da rodovia até sua conclusão e inauguração em 2007 foram necessários 35 anos, a estrada foi inaugurada apresentando defasagem em relação ao atual tráfego de veículos. Desde então a estrada enfrenta dificuldades no escoamento do trânsito, principalmente, nos períodos de fluxo intenso como férias escolares e feriados. Essa dificuldade acarreta em seguidos congestionamentos e deterioração acelerada da pavimentação asfáltica.
  11. 11. MAPA DA ESTRADA
  12. 12. ORIGEM DO PROJETO• Declaração de Trabalho.• Tendo em vista a defasagem na capacidade de escoamento de tráfego da Rodovia RSC- 453, o Governo do Estado do Rio Grande do Sul decidiu abrir uma licitação para duplicação e recuperação da pavimentação asfáltica da Rodovia.• O edital lançado pelo Governo do Estado representa uma declaração de trabalho, que é a origem do Projeto Duplica Rota do Sol para a empresa Rodo Alpes LTDA.• Se observarmos sob o ponto de vista do Governo do Estado, o projeto Duplica Rota do Sol tem origem no planejamento estratégico do Governo.
  13. 13. PRODUTO• O produto final do Projeto Duplica Rota do Sol é a Estrada RSC-453 duplicada, trecho de 160 km entre o KM 135 e o KM 295. Projeto Produto Duplica Rota do Sol Estrada RS 453 Duplicada
  14. 14. STAKEHOLDERS• Sócios da Rodo Alpes LTDA.• Engenheiros Civis da Rodo Alpes LTDA.• Empreiteiras e Construtoras terceirizadas.• Governo do Estado do Rio Grande do Sul.• Secretaria de Obras Públicas, Irrigação e Desenvolvimento Urbano (SOPRS).• Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem do RS (DAER-RS).• Órgãos Ambientais (IBAMA, FEPAM).• População da Serra Gaúcha.• População residente nas proximidades da rodovia.• Prefeituras dos municípios onde a rodovia “cruza”.• Redes de Postos de Combustível.
  15. 15. STAKEHOLDERS 4 3.5 Sócios 3 Governo 2.5 SOPRS EngenheirosPoder 2 Prefeituras Ibama 1.5 Empreiteiras 1 Postos DAER População 0.5 0 0 0.5 1 1.5 2 2.5 3 3.5 4 Interesse
  16. 16. REQUISITOS DO PRODUTO• Secretaria de Obras Públicas, Irrigação e Desenvolvimento Urbano (SOPRS): • Duplicação da RSC-453 no trecho do KM 135 até 195 KM, ligação entre as cidades de Caxias do Sul e o distrito de Curumim, Capão da Canoa.• DAER-RS: • Áreas de escape em toda a rodovia (acostamento). • Rótulas nos cruzamentos de entrada das cidades ao longo da rodovia.• População da Serra Gaúcha: • Passarelas nos cruzamentos da rodovia com as cidades e vilas. • Viadutos e elevadas nos cruzamentos com as cidades.• Órgãos Ambientais (IBAMA, FEPAM). • Preservação das nascentes d’água com construção de estacionamento para visitação • Conformidade as legislações ambientais vigentes.
  17. 17. REQUISITOS DO PROJETO• Sócios da Rodo Alpes LTDA: • Taxa Interna de Retorno (TIR) maior do que 40% no projeto.• Engenheiros Civis da Rodo Alpes LTDA: • Divulgação da agenda de visitações a obra com 30 dias de antecedência.• Empreiteiras e Construtoras responsáveis pela execução dos pacotes de trabalho: • Formalização dos contratos com antecedência.• Redes de Postos de Combustível: • Manutenção das atividades dos postos mesmo durante as obras de duplicação.• Prefeituras dos municípios onde a rodovia “cruza”. • Manutenção dos acessos principais de cada cidade mesmo durante as obras de duplicação.• Governo do Estado do Rio Grande do Sul: • Cumprimento da data de entrega definida no Edital.
  18. 18. RESTRIÇÕES• A Rodo Alpes LTDA deverá zelar pela manutenção da Mata Nativa.• Deverão ser preservados mananciais e bacias de captação próximos a rodovia.• Contratos de terceirização de pacotes de trabalho serão liberados com no máximo 90 dias de antecedência.• Todos os engenheiros civis devem comprovar registro no Conselho Federal de Engenharia e Arquitetura (CONFEA) ou no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA).• Períodos de movimento intenso de veículos na estrada como fins de semana, feriados e véspera de feriados não são considerados dias úteis para o projeto.• Não serão duplicados túneis e pontes.• O projeto deve ser finalizado até Jan/2016.
  19. 19. FAE – FATORES AMBIENTAIS EMPRESARIAIS• Fatores externos • Legislação Ambiental: o desrespeito a legislação ambiental pode embargar a obra; • Legislação Trabalhista: o desrespeito a legislação trabalhista pode embargar a obra, o rigor da fiscalização tem sido intensificado e o nível de periculosidade de uma obra desse porte é alto; • Clima Político (eleições durante obra): as eleições que ocorrem no período da obra podem impactar no fluxo de liberação de valores, conseqüentemente na entrega; • Mercado da construção civil aquecido: a mão de obra está super valorizada e com escassez de alguns profissionais técnicos; • Distância geográfica: com o avanço da obra ficará mais difícil o acesso a alguns serviços de comunicação e necessidades diárias;• Fatores internos • Cultura voltada a Projetos: como a empresa está acostumada a trabalhar com Projetos as situações atípicas cotidianas são encaradas com maior tranqüilidade
  20. 20. WBS Projeto Duplica Rota do Sol Gestão do Avaliação Desenho Licenciamento Construção I Sinalização I Projeto Levantamento Definição do Relatório Iniciação Terraplanagem Iluminação Aerofotográfico Traçado Ambiental Levantamento Produto Final Licença Prévia Detonação Sinalização Planejamento Topográfico Cartográfico (LP) (explosivos) Horizontal Levantamento Licença de Sinalização Execução Nivelamento Hidrográfico Instalação (LI) Vertical Levantamento Licença Monitoramento Britagem Geológico Operacional (LO) Encerramento Drenagem Pavimentação Asfáltica
  21. 21. WBS (CONTINUAÇÃO) Projeto Duplica Rota do Sol Construção II Sinalização II Construção III Sinalização III Construção IV Sinalização IV Construção V Sinalização V Construção VI Sinalização VI Finalização Cerimônia de Terraplanagem Iluminação Terraplanagem Iluminação Terraplanagem Iluminação Terraplanagem Iluminação Terraplanagem Iluminação Entrega Detonação Sinalização Detonação Sinalização Detonação Sinalização Detonação Sinalização Detonação Sinalização (explosivos) Horizontal (explosivos) Horizontal (explosivos) Horizontal (explosivos) Horizontal (explosivos) Horizontal Sinalização Sinalização Sinalização Sinalização Sinalização Nivelamento Nivelamento Nivelamento Nivelamento Nivelamento Vertical Vertical Vertical Vertical Vertical Britagem Britagem Britagem Britagem Britagem Drenagem Drenagem Drenagem Drenagem Drenagem Pavimentação Pavimentação Pavimentação Pavimentação Pavimentação Asfáltica Asfáltica Asfáltica Asfáltica Asfáltica• Por definições estratégicas da Rodo Alpes as fases de um Projeto de construção de rodovia não devem superar 30km. Por este motivo foram criados seis fases de construção e outras seis de sinalização.• Este modelo permite que fases diferentes sejam construídas por diferentes terceiros.
  22. 22. ATIVIDADES LICENÇAS AMBIENTAIS Jonas Abraão José Lucas Advogado Engenheiro Ambiental Terceiro Engenheiro Junior Engenheiro Senior Master Atividade Master Total Custo Hora Custo Hora Custo Hora Custo Hora Custo Hora Duração Duração Duração Duração Duração (R$) (R$) (R$) (R$) (R$)Contratar empresa terceiraespecializada em 50 35,00 5 45,00 5 55,00 - 100,00 - - R$ 2.250,00 Relatórios Ambientais Confecção do - 35,00 - 45,00 - 55,00 2000 100,00 - - R$ 200.000,00 Relatório Acompanhar processo de 300 35,00 70 45,00 20 55,00 - 100,00 - - R$ 14.750,00 Confecção do Relatório Serviçosadministrativos(tax 200 35,00 80 45,00 20 55,00 - 100,00 - - R$ 11.700,00 as, certidões, pagamentos) Confecção de contratos de - 35,00 5 45,00 - 55,00 - 100,00 20 45,00 R$ 1.125,00 prestação de serviço Aprovação do contratos de 5 35,00 5 45,00 5 55,00 - 100,00 15 45,00 R$ 1.350,00 terceiros Total do Pacote R$ 231.175,00
  23. 23. ATIVIDADES LEVANTAMENTO TOPOGRÁFICO Jonas Abraão Lucas Advogado José Engenheiro Ambiental Terceiro Engenheiro Junior Master Engenheiro Senior Atividade Master Total Custo Hora Custo Hora Custo Hora Custo Hora Custo Hora Duração Duração Duração Duração Duração (R$) (R$) (R$) (R$) (R$)Contratar empresa terceira 50,00 35,00 5,00 45,00 - - 5,00 55,00 - 100,00 R$ 2.250,00 especializada Confecção do - 35,00 - 45,00 - - - 55,00 1.500,00 100,00 R$ 150.000,00 Relatório Acompanhar processo de 200,00 35,00 70,00 45,00 - - 20,00 55,00 - 100,00 R$ 11.250,00 Confecção do Relatório Serviçosadministrativos e 200,00 35,00 40,00 45,00 - - 20,00 55,00 - 100,00 R$ 9.900,00 documentais Confecção de contratos de - 35,00 10,00 45,00 20,00 45,00 - 55,00 - 100,00 R$ 1.350,00 prestação de serviço Aprovação do contratos de 5,00 35,00 5,00 45,00 15,00 45,00 5,00 55,00 - 100,00 R$ 1.350,00 terceiros Total do Pacote R$ 176.100,00
  24. 24. ATIVIDADES LEVANTAMENTO HIDROGRÁFICO Jonas Abraão Lucas Advogado José Engenheiro Ambiental Terceiro Engenheiro Junior Master Engenheiro Senior Atividade Master Total Custo Hora Custo Hora Custo Hora Custo Hora Custo Hora Duração Duração Duração Duração Duração (R$) (R$) (R$) (R$) (R$) Contratar empresa 50 35,00 5 45,00 - - 5 55,00 - 100,00 R$ 2.250,00 terceira especializadaConfecção do Relatório - 35,00 - 45,00 - - - 55,00 1500 100,00 R$ 150.000,00Acompanhar processo de Confecção do 200 35,00 70 45,00 - - 20 55,00 - 100,00 R$ 11.250,00 Relatório Análise Laboratoriais 80 35,00 10 45 - - - 55,00 - 100,00 R$ 3.250,00Serviços administrativos 200 35,00 40 45,00 - - 20 55,00 - 100,00 R$ 9.900,00 e documentaisConfecção de contratos - 35,00 5 45,00 20 45,00 - 55,00 - 100,00 R$ 1.125,00de prestação de serviçoAprovação do contratos 5 35,00 5 45,00 15 45,00 5 55,00 - 100,00 R$ 1.350,00 de terceiros Total do Pacote R$ 179.125,00
  25. 25. ATIVIDADES ILUMINAÇÃO – ETAPA1 Caminhão Cesto José Paulo Jonas Bruno Caminhão Munck Motorista/operad Assistente Geral Assistente Geral Eletricista II Topógrafo Junior Motorista/operador Atividade or Total Custo Hora Custo Hora Custo Hora Custo Hora Custo Hora Custo Duração Duração Duração Duração Duração Duração (R$) (R$) (R$) (R$) (R$) Hora (R$) Demarcação de Pontos Elétricos 120 8,00 - 8,00 - 12,00 120 20,00 - 90,00 - 90,00 R$ 3.360,00 (posicionamento) Fixação de Postes - 8,00 240 8,00 - 12,00 - 20,00 240 90,00 - 90,00 R$ 23.520,00Distribuição de Rede - 8,00 200 8,00 200 12,00 - 20,00 - 90,00 200 90,00 R$ 22.000,00 Elétrica Instalação Elétrica 300 8,00 - 8,00 300 12,00 - 20,00 - 90,00 300 90,00 R$ 33.000,00 Total do Pacote R$ 81.880,00
  26. 26. ATIVIDADES – SINALIZAÇÃO HORIZONTAL – ETAPA 1 Pedro Fabrício Sinalização para Sinalização para Anacleto Madruga Inspetor João motoristas motoristas Operador da pintura Final Motorista caminhão Atividades (Bandeirinha) (Bandeirinha) Total Custo Hora Custo Hora Custo Hora Custo Hora Custo Hora Duração Duração Duração Duração Duração (R$) (R$) (R$) (R$) (R$) Marcas 50 7,50 50 7,50 8 40,0 50 70,00 R$ 4,970,00 50 8,00 Longitudinais Marcas 25 7,50 25 7,50 4 40,0 25 70,00 R$ 2,485,00 25 8,00 Transversais Marcas de 20 7,50 20 7,50 3 40,0 20 70,00 R$ 1,980,00 20 8,00 Canalização Marcas de 10 7,50 10 7,50 2 40,0 10 70,00 R$ 1,010,00 10 8,00 Delimitação Marcas de 10 7,50 10 7,50 6 40,0 10 70,00 R$ 1,170,00 10 8,00Estacionamento Inscrições no 17 7,50 17 7,50 17 8,00 7 40,0 17 70,00 R$ 1,861,00 Pavimento Total do Pacote R$ 13,476,00
  27. 27. ORÇAMENTO Atividades Custo da AtividadeAtividades Licenças ambientais R$ 231.175,00Atividades Levantamento topográfico R$ 176.100,00Atividades Levantamento Hidrográfico R$ 179.125,00Atividades Iluminação – Etapa 1 R$ 81.880,00Atividades Sinalização - Etapa 1 R$ 13,476,00 Total das Atividades Listadas R$ 668.280,00 Verba de Contingencia 15% R$ 100.242,00 Total do Orçamento R$ 768.522,00• Orçamento contem apenas os valores das cinco listas de atividades apresentadas neste trabalho.
  28. 28. GRUPOS DE PROCESSOSINICIAÇÃO Definição de Definição de Desenvolvimento Aprovação doDefinição do GP Stakeholders Requisitos do TAP TAP
  29. 29. GRUPOS DE PROCESSOSINICIAÇÃO• A direção define o gerente de projeto• Realização de reunião com clientes, fornecedores, órgãos reguladores, patrocinadores e demais partes interessadas para definir stakeholders• Criação do documento de definição de stakeholders, e seus requisitos• Gerente de Projeto cria o termo de abertura do projeto (TAP)• O TAP, terá espaço no para assinaturas de validação e aceitação das fases do ciclo de vida do projeto• O Gerente do projeto apresenta o Termo de abertura aos patrocinadores para autorizarem o início da obra
  30. 30. GRUPOS DE PROCESSOSPLANEJAMENTO Matriz de Definição da Equipe Requisitos, Premissa Declaração de Responsabilidades do Projeto (EP) s e Restrições Escopo (com limites) da Equipe do Projeto Detalhamento do Cronograma Montagem da WBS Definição das Fases Pacote de Trabalho Identificação das Plano de Orçamento Plano de Riscos Aquisições Comunicações
  31. 31. GRUPOS DE PROCESSOSPLANEJAMENTO• O GP com o apoio da Direção define a EP.• As responsabilidades dos membros da EP são definidas e descritas no documento Matriz de Responsabilidades.• São realizadas reuniões com os principais stakeholders, baseado em sua influência e poder, para a definição dos requisitos. São identificadas premissas e restrições.• Detalhado e aprovado com os stakeholders o escopo, os limites e a as situações não atendidas.• A EP escreve a WBS, tendo algumas regras para a definição dos pacotes de trabalho. • Tamanho máximo – 1 mês • Tamanho mínimo – 1 semana • Fases no ciclo de vida ligadas a execução podem conter até 30 km
  32. 32. GRUPOS DE PROCESSOSPLANEJAMENTO• Para cada Pacote de Trabalho a EP irá: • Definir e seqüenciar as atividades, estimar a duração, estimar os recursos e custos, os dados da APO auxiliarão nestas ações. • Definir os critérios de validação de cada “entregável”, esta definição fica registrada no Plano da Qualidade.• Com os Pacotes de Trabalho já detalhados e um calendário base será montado o cronograma utilizado na negociação com os fornecedores que executarão a obra.• O Orçamento é realizado.• São realizadas reuniões com a EP para a identificação dos Riscos e o tratamento a ser realizado para cada um, o que fica registrado no Plano de Riscos.• São identificados os Pacotes de Trabalho que serão “adquiridos”. Destes são verificados os custos e a disposição no Cronograma.• São estabelecidas as formas e freqüências de comunicação interna (EP) e externa (stakeholders), sendo que algumas são padrões da organização como a intranet e o diário de bordo (software para registro diário de ocorrências no projeto).
  33. 33. GRUPOS DE PROCESSOSEXECUÇÃO Reunião de Abertura Definição de Acompanhamento e Acompanhamento Responsabilidades (Diário de Bordo) Visita Comunicação com Realização das Instalações de Obra Aquisições EP e Stakeholders e Fornecedores
  34. 34. GRUPOS DE PROCESSOSEXECUÇÃO• Reunião de abertura da Fase. • Deve ser rápida e funcionar como mobilização inicial da EP, auxiliada pela Matriz de responsabilidades e a própria definição da lista de atividades. • Verificadas as ações necessárias para o desenvolvimento da EP. • Reuniões periódicas (periodicidade definida pela EP) para aberturas dos pacotes de trabalho• Elaborar e manter o Relatório de Acompanhamento do Projeto (diário de bordo).• Realizar as aquisições através da formalização dos contratos, observando o cronograma dos pacotes de trabalho que serão terceirizados.• Visitar os fornecedores e instalações para acompanhar a evolução da realização dos pacotes de trabalho. Realizando auditorias para garantir a qualidade.• Manter o feedback com a EP e Stakeholders conforme o Plano de Comunicação.
  35. 35. GRUPOS DE PROCESSOSMONITORAMENTO Controlar Controlar Custos Cronograma Entrega Validada Controlar GP formaliza Registro de Entrega Ou desempenho histórico naRealizada Qualidade no P.P. Solicitar APO Mudança Controlar Controlar Riscos Aquisições
  36. 36. GRUPOS DE PROCESSOSMONITORAMENTO• Os engenheiros da Equipe do Projeto farão a validação e aceitação do produto entregue.• Será realizado o Controle da seguinte maneira: • Controle do Cronograma. • Controle dos Riscos, se necessário as ações definidas no Plano de Riscos. • Controle da Qualidade. • Controle das Aquisições. • Controle do Custo planejado.• O GP formaliza o desempenho do Pacote de Trabalho.• Entrega será Validada e Aceita, caso contrário é desenvolvida a Solicitação de Mudança para iniciar o novo planejamento do pacote de trabalho.• Finalizamos registrando indicadores históricos no APO.
  37. 37. GRUPOS DE PROCESSOSENCERRAMENTO Reunião de Lições Registro de Reunião com Aprendidas com Lições Aprendidas Stakeholders Equipe do Projeto na APO• Com o produto devidamente verificado e aceito, é realizada uma reunião de encerramento com os Stakeholders para a formalização de entrega. No encerramento de Fase ou Projeto são feitos registros no TAP pelo Sponsor.• As entregas de Pacote de Trabalho envolvem a Equipe do Projeto e Empresas Terceirizadas.• Na finalização do Projeto a EP debate sobre o projeto e as Lições Aprendidas.• Finalizamos o Projeto registrando as Lições Aprendidas na APO.
  38. 38. REFERÊNCIAS TÉCNICAS• SECRETARIA DOS TRANSPORTES, DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM - PROJETO DE ENGENHARIA PARA DUPLICAÇÃO DE RODOVIA. • ftp://ftp.sp.gov.br/ftpder/normas/IP-DE-A00-007_A.pdf • http://www.denatran.gov.br/publicacoes/download/MANUAL_HORIZONTAL_RESOLU CAO_236.pdf • http://www.fepam.rs.gov.br/Licenciamento/area4/14.asp

×