Curitiba - gp 1/12 - fundamentos de projetos - grupo 3

936 views
840 views

Published on

pedro terlizzi, eduardo carraro, luan carlesso, jucimar pataro

1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • Introdução: ok;
    Objetivo: ok;
    Fonte do Projeto: ok;
    Produto do Projeto: ok;
    Stakeholders: ok;
    Restrições: sugere-se identificar no mínimo 7 restrições;
    Requisitos: sugere-se identificar no mínimo 7 requisitos;
    Estrutura Organizacional: ok;
    Posição do PMO: ok;
    Função do PMO: ok;
    FAEs: ok;
    WBS: ok;
    Como: ok;
    Lista de Atividades: sugere-se que a lista de atividade contemple as atividades necessárias para a execução do pacote de trabalho. Nesse sentido, apesar de ter contemplado outros aspectos, não foi identificado claramente as atividades dos pacotes de trabalho; sugere-se utilizar o template de Lista de atividade.
    Orçamento: sugere-se utilizar o template de orçamento;;
    APO: ok;
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
936
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Curitiba - gp 1/12 - fundamentos de projetos - grupo 3

  1. 1. Fundamentos de GP GP 01/2012 Curitiba
  2. 2. JELP Soluções em Automação Produto ECO Refri 80-5 EQUIPE Jucimar de Souza Pataro Eduardo Szczepanski Carrato Luan Leonardo Carlesso Pedro Terlizzi
  3. 3. A EQUIPE
  4. 4. ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO• Objetivo do Trabalho? (Pedro)• Onde Nasceu o projeto? (Pedro)• Nome do Produto do Projeto (Eduardo)• Stakholders (7) (Eduardo)• Restrições (7) (Eduardo)• Requisitos (7) (Eduardo)• Estrutura Organizacional (Jucimar)• PMO na estrutura organizacional (Jucimar)• Função adotada para o PMO (Jucimar)• FAEs mapeados para o projeto (Eduardo/Luan)• WBS completa (Luan)• Como: (Jucimar) – Iniciar; – Planejar; – Executar; Monitorar e Controlar; – Encerrar.• Lista de Atividades (Pedro/Luan)• Orçamento (Pedro)• Ativos e Processos Organizacionais (APO): Como você organizaria a empresa (Pedro)
  5. 5. OBJETIVOS• Objetivo – Operacionalizar um dos vetores estratégicos do cliente: reformar a linha de produção, aumentando a capacidade e melhorando a repetibilidade.• Objetivo Final – Prover uma planta industrial operacional com soluções de automação implementadas, conforme requisitos do cliente e critérios ANVISA.
  6. 6. ONDE NASCEU O PROJETO• Onde nasceu: – Declaração de trabalho (Planejamento estratégico do cliente).• Breve histórico: – Cliente • No mercado há 3 anos, fabricando cervejas especiais (super premium) de estilos variados; • Atua em nível regional, mas objetiva atuação nacional no próximo ano; • Crescimento no faturamento >200% nos últimos 2 anos; • Busca amadurecer linha de produtos e obter licença junto à ANVISA.
  7. 7. CENÁRIO NACIONAL• Indicadores: – Elevação de 16% em 3 anos no consumo cerveja comum; – Elevação de 24% em 3 anos no consumo cerveja super premium; – Volume consumido de 105 milhões de litros de cerveja da categoria super premium em 2010; – Cerca de 200 cervejarias de pequeno porte em 2011. Fontes: http://veja.abril.com.br/noticia/economia/brasileiros-querem-conhecer-mais-da-milenar-cerveja e http://vip.abril.com.br/boa-vida/cerveja/a-revolucao-da-cerveja-artesanal/ Case: http://www.sebrae-sc.com.br/ideais/default.asp?vcdtexto=2179&%5E%5E
  8. 8. CENÁRIO INTERNACIONALFonte: http://www.brewersassociation.org/attachments/0000/8311/growth_infographic.pdf
  9. 9. PRODUÇÃO DE CERVEJA - OVERVIEW DO PROCESSO
  10. 10. STEAKHOLDERSPara este projeto, a equipe de Gerenciamento deProjetos da JELP identificou os seguintesSteakholders: • Usuário; • Concorrente; • Financeiro; • Vendedor; • Marketing; • Órgão Regulador; • Fornecedor; • Sanepar; • Mercado; • Rede de Assistência.
  11. 11. RESTRIÇÕESA partir da listagem dos Stakeholders, sãomapeados os requisitos das partes envolvidas,em relação ao projeto. • Ser Portátil; • Apresentar Playback (Curto Prazo); • Ser Facilmente Fabricável; • Apresentar Redução no consumo de água; • Conteúdo Local (Peças de Reposição).
  12. 12. REQUISITOSVisando um projeto bem sucedido, são listados,também, os seguintes requisitos: • Faixa de Operação; • Materiais; • Dimensional; • Segurança; • Normas; • Custo.
  13. 13. ESTRUTURA ORGANIZACIONALEstrutura Matricial Forte entre: Presidência Estrutura Projetizada eEstruturas Funcionais Planejamento Ger. de Desenv. Estratégico de Produtos VP de Projeto Dir. Financeira Dir. Comercial Dir. de PMO Ger. de RH Ger. de Compras Ger. de Vendas Ger. de Marketing e IntegraçãoGer. de Projetos Sul/Sudeste Equipe Equipe Equipe Equipe Ger. de Projeto Norte/Nordeste/ Equipe Equipe Equipe Equipe Centro Oeste
  14. 14. PMO NA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL Presidência Planejamento Ger. de Desenv. Estratégico de Produtos VP de Projeto Dir. Financeira Dir. Comercial Dir. de PMO Ger. de RH Ger. de Compras Ger. de Vendas Ger. de Marketing e IntegraçãoGer. de Projetos O PMO é uma Diretoria e fica na Vice Presidência de Projeto dentro Sul/Sudeste da Estrutura Matricial Forte, seu local de funcionamento é na sede da empresa, e todas as demais diretorias devem alocar recursos para oGer. de Projeto atendimento e execução do(s) projeto(s).Norte/Nordeste/ Centro Oeste
  15. 15. FUNÇÃO PMO• Responsável pelo gerenciamento direto de um ou mais projetos;• Coordenar as comunicações entre projetos;• Orientar, aconselhar, treinar e supervisionar;• Gerenciar os recursos compartilhados entre todos os projetos;• Identificar e desenvolver metodologia, melhores práticas e padrões;• Monitorar a qualidade, segurança, meio ambiente e saúde nos projetos• Desenvolver e gerenciar a documentação técnica e administrativa do projeto.• Monitorar a conformidade com as normas, políticas e procedimentos.
  16. 16. FAES MAPEADOSFatores Ambientais da Empresa• Padrão de Qualidade – Deve-se seguir um padrão de qualidade exigido pelo mercado cervejeiro, buscando assim a utilização das melhores matérias-primas.• Legislação Ambiental – A busca pela sustentabilidade, redução no desperdício de água durante o processo de produção.
  17. 17. WBS COMPLETA ECO REFRI 80-5 ENTO ADOS OSTA PLANO L EQ UIPAM DO RESULT TES TRD PROP C IA LA ES GEREN INSTA DOS T Projeto e Planejamento Implementação Testes Pré-OperaçãoOrçamento1.1 Estimativa de 2.1 Plano de 3.1 Hidráulica 4.1 Moagem 5.1 Bateria 50% Prazo Comunicação1.2 Estimativa de 2.2 Cronograma 3.2 Mecânica 4.2 Mostura 5.2 Bateria 85% Custo 2.3 Plano de 1.3 Pesquisa 3.3 Elétrica 4.3 Fervura 5.3 Bateria 100% Aquisições 1.4 Projeto 2.4 Estimativa 3.4 Civil 4.4 Whirpool 5.4 Estilo 2 conceitual HH 2.5 Plano de RH 3.5 Automação 4.5 Filtragem 5.5 Procedimentaçã 2.6 Plano de o 5.6 3.6 Integração 4.6 Resfriamento Integração Treinamentos 2.7 Plano QSMS 3.7 QSMS 4.7 Fermentação 2.8 Plano de 3.8 As Build 4.8 Maturação Custos 4.9 Pasteurização 4.10 Experimentação
  18. 18. DICIONÁRIO DA WBSID da WBS Pacote de trabalho Descrição Pacote de entrega Critério de aceitação Prazos definidos e atingiveis de Define os prazos de trabalho do 1.1 Estimativa de Prazo Carta da estimativa de prazo acordo com os requisitos de projeto tempo de cada fase do projeto Define o custo aproximado total Custo viável e dentro do 1.2 Estimativa de Custo Carta de estimativa de custo do projeto orçamento da empresa Lista de documentos de referência 1.3 Pesquisa para auxílio durante o decorrer do Relatório de referências Aceitação do Gerente de Projetos projeto Documento relacionando os 1.4 Projeto conceitual Desenho esquemático do projeto Aceitação inicial do cliente conceitos base do projeto Documento descritivo do trâmite Plano de informações a serem repassadas Carta de informações aos 2.1 Aceitação dos Stakeholders Comunicação aos Stakeholders durante o Stakeholders projeto Define os recursos que serão Aceitação do Diretor de Projeto, utilizados, além do prazo de cada Planilha de programação do 2.2 Cronograma Gerentes de Projetos e Gerentes atividade individual a ser projeto dos departamentos executada Define quais recursos externos Aceitação do Diretor Financeiro e 2.3 Plano de Aquisições serão adquiridos, alem de Relatório de aquisições Gerente de Compras terceirizações Define a alocação de recursos Aceitação do Diretor de Projeto e 2.4 Estimativa HH Relatório de HH humanos Diretor Financeiro
  19. 19. DICIONÁRIO DA WBSIDda WBS Pacote de trabalho Descrição Pacotes de entrega Critério de aceitação Aceitação do Diretor Financeiro e 2.5 Plano de RH Lista de contratações necessárias Carta de contratações Gerente de RH Estabelecimento da relação entre 2.6 Plano de Integração Carta de integração Aceitação do Diretor de Projeto os departamentos Estabelecimento das metas para a 2.7 Plano QSMS qualidade, segurança, meio Relatório QSMS Aceitação do Diretor de Projeto ambiente e saúde Definição da lógica de utilização do Relatório de uso de recursos Aceitação da Diretoria Financeira e 2.8 Plano de Custos dinheiro em caixa durante a financeiros Gerente de Compras execução do projeto Aceitação do Cliente e Gerente de 3.1 Hidráulica Instalação dos sistemas hidráulicos Relatório de serviço Projetos Aceitação do Cliente e Gerente de 3.2 Mecânica Instalação dos sistemas mecânicos Relatório de serviço Projetos Aceitação do Cliente e Gerente de 3.3 Elétrica Instalação dos sistemas elétricos Relatório de serviço Projetos Aceitação do Cliente e Gerente de 3.4 Civil Instalação dos sistemas civis Relatório de serviço Projetos Instalação dos sistemas de Aceitação do Cliente e Gerente de 3.5 Automação Relatório de serviço controle e supervisão do processo Projetos Aceitação do Cliente e Gerente de 3.6 Integração Integração entre os sistemas Relatório de serviço Projetos Aceitação do Cliente e Gerente de 3.7 QSMS Teste da qualidade, segurança etc. Relatório de serviço Projetos Elaboração de documento "como 3.8 As Built construído" após implantação do Desenhos “as built” Aceitação do Cliente sistema Relatório de conformidade dos 4.1 Moagem Testes do processo de Moagem Aceitação do Gerente de Projeto testes do processo de Moagem Relatório de conformidade dos 4.2 Mostura Testes do processo de Mostura Aceitação do Gerente de Projeto testes do processo de Mostura
  20. 20. DICIONÁRIO DA WBSIdentificaç ão da Pacote de trabalho Descrição Pacotes de entrega Critério de aceitação WBS Relatório de testes do processo de 4.3 Fervura Testes do processo de Fervura Aceitação do Gerente de Projeto Fervura Relatório de testes do processo de 4.4 Whirpool Testes do processo de Whirpool Aceitação do Gerente de Projeto Whirpool Relatório de testes do processo de 4.5 Filtragem Testes do processo de Filtragem Aceitação do Gerente de Projeto Filtragem Testes do processo de Relatório de testes do processo de 4.6 Resfriamento Aceitação do Gerente de Projeto Resfriamento Resfriamento Testes do processo de Relatório de testes do processo de 4.7 Fermentação Aceitação do Gerente de Projeto Fermentação Fermentação Relatório de testes do processo de 4.8 Maturação Testes do processo de Maturação Aceitação do Gerente de Projeto Maturação Testes do processo de Relatório de testes do processo de 4.9 Pasteurização Aceitação do Gerente de Projeto Pasteurização Pasteurização 4.10 Experimentação Teste da bebida Carta de aprovação Aceitação do Cliente Relatório de testes com 50% da 5.1 Bateria 50% Testes com 50% da capacidade Aceitação do Gerente de Projeto capacidade Relatório de testes com 85% da 5.2 Bateria 85% Testes com 85% da capacidade Aceitação do Gerente de Projeto capacidade Relatório de testes com 100% da 5.3 Bateria 100% Testes com 100% da capacidade Aceitação do Gerente de Projeto capacidade Bateria de testes em modo 5.4 Estilo 2 Relatório de testes Aceitação do Gerente de Projeto extremo Definição dos procedimentos de Documento de manutenção e 5.5 Procedimentação Aceitação do Gerente de Projeto funcionamento operação Disponibilização de um Carta de aprovação para 5.6 Treinamentos colaborador para treinamento dos Certificado de treinamento funcionamento funcionários do cliente
  21. 21. COMO Monitorar Iniciar Planejar Executar e Encerrar Controlar• Definir Projeto;• Reunir com Cliente para definir escopo;• Identificar Stakholders;• Desenvolver Termo de Abertura do Projeto (TAP);• Aprovar TAP;• Fazer reunião de Kick-off Meeting
  22. 22. COMO Monitorar Iniciar Planejar Executar e Encerrar Controlar• Elaborar o Plano de Gerenciamento do Projeto;• Coletar requisitos, restrições e detalhar escopo;• Definir e sequenciar as atividades / fases do projeto;• Estimar os recursos necessários;• Definir padrões de qualidade, segurança, saúde e meio ambiente e critérios devalidação;• Identificar e gerenciar riscos;• Plano de aquisições e contratação (buy or make).
  23. 23. COMO Monitorar Iniciar Planejar Executar e Encerrar Controlar• Mobilizar equipe;• Distribuir tarefas e informações;• Inspecionar a qualidade técnica;• Gerenciar e desenvolver equipe;• Interagir com Stakeholders;• Gerenciar as compras de materiais e equipamentos.
  24. 24. COMO Monitorar Iniciar Planejar Executar e Encerrar Controlar• Monitorar o Projeto;• Controlar as mudanças;• Controlar o escopo, custo e cronograma;• Monitorar e controlara a qualidade, segurança, meio ambiente e saúde;• Gerenciar Riscos.
  25. 25. COMO Monitorar Iniciar Planejar Executar e Encerrar Controlar• Revisar pós-projeto (As Built);• Elaborar data book;• Documentar lições aprendidas;• Encerrar contrato com fornecedores (TAP);• Obter aprovação do cliente;• Atualizar APO e arquivar documentação.
  26. 26. LISTA DE ATIVIDADES – PT ESTIMAR PRAZO• Pacote de Trabalho: Estimar Prazo – Pertence à Fase de Projeto e Orçamento – Entregável: Relatório• Considerações – Este PT se encontra na fase de Projeto e Orçamento, portanto, antes do TAP. – Todos os dados são preliminares/estimativas, com objetivo de um estudo a nível de proposta.
  27. 27. LISTA DE ATIVIDADES – PT ESTIMAR PRAZO• Descrição – Gerar durações das atividades para entrada no cronograma – esforço em delinear atividades macro/ marcos em sua sequencia, explorando os recursos necessários e duração para cada uma. – Entradas • Escopo base, premissas e restrições • Disponibilidade de recursos • Informações históricas • Riscos Identificados – Saída: Relatório com estimativas de prazo.
  28. 28. LISTA DE ATIVIDADES – PT ESTIMAR PRAZO• Critério de Validação – Cada uma das atividades deve ter passado por avaliação especializada e/ou estimativa por analogia. – Todos os riscos identificados devem estar tratados com tempo de reserva/contingência.• Critério de Aceitação – As estimativas de cada uma das atividades devem ter sido assinadas pelos responsáveis das disciplinas relacionadas. – Todas as páginas do relatório final devem estar rubricadas pelo GP.
  29. 29. LISTA DE ATIVIDADES – PT PLANO DE COMUNIC.• Pacote de Trabalho: Plano de Comunicação – Pertence à Fase de Planejamento – Entregável: Matriz• Considerações – Este PT necessita do registro dos Steakholders e fatores ambientais já mapeados
  30. 30. LISTA DE ATIVIDADES – PT PLANO DE COMUNIC.• Descrição – Determinar as necessidades de informação de todos os envolvidos no projeto – Deve conter orientações quanto a: • Quais informações devem ser coletadas • Qual a periodicidade da coleta • Como devem ser processadas • A quem devem ser distribuídas – Saída: Matriz, modelos e métodos
  31. 31. LISTA DE ATIVIDADES – PT PLANO DE COMUNIC.• Critério de Validação – Todos os steakholders, bem como os demais fatores ambientais mais relevantes (tanto internos quanto externos) devem ser contemplados no plano. – Todos os relatórios devem conter, no mínimo, um indicador de desempenho (relatório de situação, prazo, custo, qualidade, valor agregado, tendência, previsão de término, etc) – Todas as coletas de informações devem ser registradas no portal JELP – Todo o processamento das informações coletadas deve ser automatizada no portal JELP, de modo aos envolvidos poderem ter acesso online aos dados• Critério de Aceitação – A matriz deve ser aprovada pelo GP e pelo Diretor Comercial
  32. 32. LISTA DE ATIVIDADES – PT DOC. AS BUILT• Pacote de Trabalho: Plano de Comunicação – Pertence à Fase de Implementação – Entregável: Documentação• Considerações – Este PT é dividido em inúmeros pacotes menores, feitos após cada uma das atividades de implementação, mas sendo o principal item de conferência Projetado VS Executado.
  33. 33. LISTA DE ATIVIDADES – PT DOC. AS BUILT• Descrição – Conferir e/ou levantar todas as medidas existentes nas instalação afim de se registrar todas as alteações ocorridas durante a instalação. – A documentação AS BUILT é uma documentação técnica que representa a atual situação civil, hidráulica, mecânica, eletrica, etc. – O objetivo dessa documentação é facilitar manutenção e/ou futuras intervenções. – Saída: Documentação
  34. 34. LISTA DE ATIVIDADES – PT DOC. AS BUILT• Critério de Validação – Deve seguir às normas NBR 5410 e 14645-1. – Antes do processo de auditoria, a documentação deve ser submetida à aprovação dos responsáveis técnicos de cada uma das disciplinas relacionadas.• Critério de Aceitação – A documentação deve ser aprovada pela empresa de auditoria JELPDOC Ltda. – Cada um dos documentos deve ser assinados pelos responsáveis das disciplinas relacionadas.
  35. 35. LISTA DE ATIVIDADES – PT RESFRIAMENTO• Pacote de Trabalho: Resfriamento – Pertence à Fase de Testes – Entregável: Laudo e TRP• Descrição: – Por meio de ensaios, garantir que a funcionalidade de resfriamento do mosto está funcionando, bem como sua instrumentação/atuadores
  36. 36. LISTA DE ATIVIDADES – PT RESFRIAMENTO• Critério de Validação – Laudo de calibração de todos os sensores devem estar constando erros menores que 1%. – Eficiência da transferência térmica deve estar maior do que 90%• Critério de Aceitação – Laudo assinado pelo GP – TRD assinado pelo cliente
  37. 37. LISTA DE ATIVIDADES – PT BATERIA 50%• Pacote de Trabalho: Bateria 50% – Pertencente à Fase de Pré-operação – Entregável: Certificado• Descrição: – Ao se “startar” a planta deve-se fazer alguns testes intermediários, com cargas menores à máxima nominal – Por meio de uma produção piloto, garantir a funcionalidade integrada dos equipamentos durante todo o processo.
  38. 38. LISTA DE ATIVIDADES – PT BATERIA 50%• Critério de Validação: – Todos os equipamentos e sub-processos estanques funcionando sem anomalias e conforme os dados. – Eficiência total da brasagem maior do que 90%. – Atenuação final do fermento maior ou igual à especificada pelo fabricante.• Critério de Aceitação – Assinatura do mestre cervejeiro, validando a produção para aquela quantidade/especificidade – Certificado assinado por ambas as partes – cliente e fornecedor (JELP)
  39. 39. ORÇAMENTO – PT (PROJ. E ORÇ.) PESQUISA Engenheiro Júnior Engenheiro Pleno Engenheiro SêniorAtividade Consumível Duração Custo Duração Custo Duração Custo Total (HH) por HH (HH) por HH (HH) por HH R$ - R$Buscar informações acerca de produtos semelhantes 20 R$ 30,00 10 R$ 50,00 5 R$ 80,00 1.500,00 R$ -Pesquisar patentes úteis ao projeto R$ 30,00 10 R$ 50,00 5 R$ 80,00 R$ 900,00 R$Leitura bibliografia necessária R$ 150,00 20 R$ 30,00 10 R$ 50,00 5 R$ 80,00 1.650,00 R$ - R$Verificar normas regulamentadoras R$ 30,00 5 R$ 50,00 10 R$ 80,00 1.050,00 R$ -Compilar informações 5 R$ 30,00 5 R$ 50,00 5 R$ 80,00 R$ 800,00 R$ - R$Elaborar Relatório 5 R$ 30,00 5 R$ 50,00 10 R$ 80,00 1.200,00 R$Subtotais R$ 150,00 50 R$ 1.500,00 45 R$ 2.250,00 40 R$ 3.200,00 7.100,00
  40. 40. ORÇAMENTO – PT (TESTES) MOAGEM Auxiliar Operador Engenheiro GPAtividade Consumível Duração Custo Duração Custo Duração Custo Duração Custo Total (HH) por HH (HH) por HH (HH) por HH (HH) por HH R$ R$ R$ R$ R$ R$Elaborar formulário de testes 5 - 10,00 20,00 40,00 200,00 1.000,00 R$ R$ R$ R$ R$ R$Testar atuadores (motor) 20 20 5 - 10,00 20,00 40,00 200,00 800,00Testar e ajustar os rolos (Setup R$ R$ R$ R$ R$ R$ 10 10 5inicial) 300,00 10,00 20,00 40,00 200,00 800,00Testar e ajustar alimentador de R$ R$ R$ R$ R$ R$ 10 10 5malte (Setup inicial) 300,00 10,00 20,00 40,00 200,00 800,00 R$ R$ R$ R$ R$ R$Testar sensores 10 10 200,00 10,00 20,00 40,00 200,00 800,00Repetir testes 3 e 4 com R$ R$ R$ R$ R$ R$ 40 40 20variedades diferentes 1.000,00 10,00 20,00 40,00 200,00 3.000,00 R$ R$ R$ R$ R$ R$Elaborar laudo dos testes 20 5 10,00 10,00 20,00 40,00 200,00 1.810,00 R$ R$ R$ R$ R$ R$Elaborar TRP 5 20 10,00 10,00 20,00 40,00 200,00 4.210,00 R$ R$ R$ R$ R$ R$Subtotais 80 90 70 30 1.820,00 800,00 1.800,00 2.800,00 6.000,00 13.220,00
  41. 41. ORÇAMENTO – PT (TESTES) FERVURA Auxiliar Operador Engenheiro GPAtividade Consumível Duração Custo Duração Custo Duração Custo Duração Custo Total (HH) por HH (HH) por HH (HH) por HH (HH) por HH R$ - R$Elaborar formulário de testes R$ 10,00 R$ 20,00 R$ 40,00 5 R$ 200,00 1.000,00 R$ - R$Testar ccto caldeira 20 R$ 10,00 20 R$ 20,00 10 R$ 40,00 R$ 200,00 1.000,00 R$ - R$Testar atuadores (bomba) 10 R$ 10,00 10 R$ 20,00 10 R$ 40,00 R$ 200,00 700,00 R$ - R$Testar sensores 10 R$ 10,00 10 R$ 20,00 10 R$ 40,00 R$ 200,00 700,00 R$ R$Processo de fervura 5 R$ 10,00 5 R$ 20,00 5 R$ 40,00 R$ 200,00 500,00 850,00 R$ R$Processo de limpeza da tina 5 R$ 10,00 5 R$ 20,00 5 R$ 40,00 R$ 200,00 200,00 550,00 R$ - R$Inspeção visual da tina R$ 10,00 R$ 20,00 5 R$ 40,00 R$ 200,00 200,00 R$ R$Elaborar laudo dos testes R$ 10,00 R$ 20,00 20 R$ 40,00 5 R$ 200,00 10,00 1.810,00 R$ R$Elaborar TRP R$ 10,00 R$ 20,00 5 R$ 40,00 20 R$ 200,00 10,00 4.210,00 R$Subtotais 50 R$ 500,00 50 R$ 1.000,00 70 R$ 2.800,00 30 R$ 6.000,00 R$ 11.020,00 720,00
  42. 42. ORÇAMENTO – PT (TESTES) RESFRIAMENTO Auxiliar Operador Engenheiro GPAtividade Consumível Duração Custo Duração Custo Duração Custo Duração Custo Total (HH) por HH (HH) por HH (HH) por HH (HH) por HH R$ R$ R$ R$ R$ R$Elaborar formulário de testes 5 - 10,00 20,00 40,00 200,00 1.000,00 R$ R$ R$ R$ R$ R$Testar atuadores (bombas) 20 20 5 - 10,00 20,00 40,00 200,00 800,00Testar circuito de fluido R$ R$ R$ R$ R$ R$ 10 10 5refrigerante 100,00 10,00 20,00 40,00 200,00 600,00 R$ R$ R$ R$ R$ R$Testar circuito de mosto 10 10 5 100,00 10,00 20,00 40,00 200,00 600,00 R$ R$ R$ R$ R$ R$Testar sensores 10 10 200,00 10,00 20,00 40,00 200,00 800,00Testar eficiência do trocador R$ R$ R$ R$ R$ R$ 30 30de calor (teste integrado) 200,00 10,00 20,00 40,00 200,00 2.000,00 R$ R$ R$ R$ R$ R$Elaborar laudo dos testes 20 5 10,00 10,00 20,00 40,00 200,00 1.810,00 R$ R$ R$ R$ R$ R$Elaborar TRP 5 20 10,00 10,00 20,00 40,00 200,00 4.210,00 R$ R$ R$ R$ R$ R$Subtotais 40 80 80 30 620,00 400,00 1.600,00 3.200,00 6.000,00 11.820,00
  43. 43. ORGANIZAÇÃO APO• A JELP é uma empresa com foco em projetos na automação dos processos cervejeiros.• Por ser uma empresa de consultoria em projetos, os APO são organizados na forma de base de dados de conhecimento corporativo: – Arquivos do projeto (Plano de gerenciamentos, logs de PDCA, etc) – Informações históricas e lições aprendidas – Matriz de normas, políticas, procedimentos oficiais, etc, – Base de dados financeira (MO, Custos, etc)

×