Your SlideShare is downloading. ×

Relatório anual 2003

189

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
189
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Ensino, Pesquisa e ExtensãoSeções: Edição Janeiro 2004 Relatório Anual 2003• Atividades Complementares e Como tudo começou... de Extensão página 3 No ano de 2000, através do sócio-econômico reali- Em função de a institui- da iniciativa pioneira do zado pelo Conselho Regi- ção manter, ao longo do• Ensino Prof. Delmar Backes foi onal de Desenvolvimento tempo, tradicionalmente página 7 proposto um estudo de Paranhana / Encosta da um compromisso com o viabilidade para a im- Serra (COREDE VP/ES). desenvolvimento da co-• Pesquisa plantação de um curso de munidade regional do página 10 graduação em engenharia Vale do Paranhana foi com a finalidade de aten- levado em conta a possi- der as demandas da co- bilidade de através da munidade regional. implantação do curso ser promovida uma melhoria A decisão foi tomada, pelo dos sistemas produtivos diretor geral da FACCAT, locais. após uma análise prévia das necessidades e po- tenciais da região realiza- Prof. Delmar H. Backes da com base em um estu- Diretor da FACCATDestaques:Consultorias - pág.6Prêmio Inovação Tec-nológica - pág. 6 A elaboração e aprovação do curso... Considerando-se que esta possuindo uma visão sis- pedagógico do curso deQualidade seria uma excelente opor- têmica e perfil generalista. engenharia de produção.do Curso - pág. 7 tunidade para proceder-se Desta forma, o perfil dese- Como a proposta do cursoServiços para a implementação de uma jado se caracterizava pela deveria possuir um cará-o Aluno - pág. 8 nova filosofia educacional formação de profissionais ter inovador, foi proposto na região, a primeira pro- da engenharia de produ- um estudo curricular aCélulas deTecnologia - pág. 12 vidência foi planejar uma ção. Sendo então, esco- partir das competências forma participativa para a lhido o curso de engenha- profissionais, ou seja, asProdução de escolha do curso a ser ria de produção – modali- competências que deter-Conhecimento - pág. 13 elaborado e implantado. dade plena como o mais minam os conteúdos e, os Assim, foi realizada uma adequado a ser formulado conteúdos determinam as pesquisa para obtenção e implantado na institui- disciplinas. Em outubro de de informações qualitati- ção. 2001, ocorreu a visita da vas. Com base nos resul- Comissão de Especialis- A partir das diretrizes cur- tados foi constatada a tas do MEC que teve por riculares do MEC, reco- necessidade da formação objetivo avaliar as condi- mendações da Associa- de um profissional com- ções de oferta do curso. ção Brasileira de Enge- prometido com o desen- Por fim, o parecer da co- nharia de Produção e in- volvimento regional e a missão foi favorável à au- formações obtidas por diversificação da produ- torização do funcionamen- pesquisas em outras uni- ção, que fosse capaz de to do curso, ocorrendo o versidades, foi elaborado atuar em vários segmen- primeiro vestibular em ju- pelo Prof. Carlos Fernan- tos sociais e produtivos nho de 2002. do Jung o projeto didático-
  • 2. Relatório Anual 2003 Página 2 A idéia de um relatório anual... A principal finalidade da seminados nas atividades é que a coordenação do distribuição de um relató- do curso. curso propôs a elabora- rio anual é informar as ati- ção e distribuição de um Objetiva-se, também, a- vidades realizadas e ser- relatório com periodicida- través deste instrumento viços prestados aos alu- de anual. informar sobre a produção nos e comunidade regio- de conhecimentos cientí- Este trabalho consiste em nal. ficos e tecnológicos que uma prestação de contas A intenção é demonstrar a estão disponíveis a todo a toda a comunidade a- programação de eventos setor produtivo da região, cadêmica e produtiva do que foi oferecida no perí- fruto do trabalho de pes- Vale do Paranhana. odo a que se refere o rela- quisa realizado por alunos tório, motivando o leitor a e professores do curso de futuramente participar e engenharia de produção. compartilhar dos conhe- Com base neste princípio cimentos gerados e dis- Sintonia entre ensino e pesquisa Alunos no Laboratório de Química Geral O curso de engenharia de antecipadamente uma in- universidades, há de se produção tem por filosofia serção do aluno nos sis- pensar que algo está in- integrar ensino e pesquisa temas produtivos. correto. com o objetivo de oportu- Assim, um compromisso Ao considerar-se o cená- nizar a construção do co- rio atual do desenvolvi- fundamental do curso é a nhecimento e desenvolver mento tecnológico nacio- formação de pesquisado- habilidades voltadas para nal onde ocorre uma ele- res em tecnologia paraAs atividades de pesquisa na a formação de pesquisa- vada dependência externa um futuro ingresso na ini-iniciativa privada concentrama minoria dos pesquisadores dores em tecnologia. A em relação a aquisição de ciativa privada nacional,e, em contrapartida a maioria idéia reside em capacitar tecnologias e, ao consta- com finalidade de serem está concentrada nas e motivar o aluno a de- tar-se que as atividades produzidas novas tecnolo- universidades. senvolver novos produtos de pesquisa na iniciativa gias próprias, resultando e tecnologias em empre- privada concentram a mi- na redução da dependên- sas privadas desde o pri- noria dos pesquisadores cia tecnológica externa e meiro semestre da vida e, em contrapartida a ma- melhoria da qualidade de acadêmica, viabilizando ioria está concentrada nas vida. Difusão de conhecimentos através da extensão A não disseminação de vidades de extensão uni- são mais direcionadas es- conhecimentos à socie- versitária por parte das pecificamente ao atendi- dade e comunidade em- instituições de ensino su- mento de demandas tec- presarial, demonstra a i- perior, destinadas a difu- nológicas em determina- nexistência de um com- são tecnológica dos co- dos sistemas produtivos, promisso com o desen- nhecimentos produzidos. devem ser planejadas de volvimento sócio-econô- forma integrada com as mico e cultural da comu- Essas atividades podem empresas interessadas, nidade em que se encon- ser programadas em for- proporcionando a solução tra instalada a instituição ma de congressos, semi- de problemas pontuais. de ensino. nários, palestras, encon- Assim, torna-se importan- tros etc... te a implementação de ati- Outras formas de exten-
  • 3. Página 3 Relatório Anual 2003Atividades complementares e de extensãoNo ano de 2003 foram realizadas diversas atividades complementares e de extensão com as finalidadesde auxiliar o processo de aprendizagem dos alunos e, também, prestar serviços à comunidade regional. Visitas técnicas Os alunos da engenharia de produção verificaram presencialmente diversas instalações industriais através de visitas técnicas. A finalidade foi oportunizar ao educando um contato direto com diversos sistemas produtivos, esta iniciativa oportunizou a observação das inúmeras variáveis que influenciam nos processos. Visitas realizadas: 28/04 e 05/05 – Cervejaria Kaiser do Brasil, Gravataí, RS; 02/09 – AGCO do Brasil SA, Maxon, Canoas, RS; 15/09 – Formas Kuntz Ltda., Novo Hamburgo, RS; 13/10 – Metalúrgica Daniel Ltda., Novo Hamburgo, RS; 05/11 – Artecola Ltda., Campo Bom, RS.Alunos na Visita à AGCO do Brasil - Maxon Turma de alunos no auditório da Cervejaria Kaiser do Brasil, assistindo a palestra sobre a implantação do Sistema de Gestão da QualidadeEngenharia de produção realizou experimentos de química no II Fórum Municipal Estudantil O Fórum Municipal Estudantil é um evento da Prefeitura Municipal de Taquara, realizado pela Secretaria Municipal de Educação, desti- nado à reflexão, socialização e realização de aprendizagens signifi- cativas. O objetivo da edição 2003 do Fórum foi desenvolver a valo- rização da vida, através dos temas apresentados e promover uma cultura de paz, proporcionando aos estudantes do município um e- vento com qualidade social em relação as aprendizagens. O curso de engenharia de produção participou deste evento oportu- nizando aos alunos um contato com experimentos em química. As experiências foram realizadas no Laboratório de Química Geral, pela Profª Fabiana J. Noel sob o tema “Química da Vida ! Emoções a Flor da Pele”, no dia16 de julho, às 14:00 hs.
  • 4. Relatório Anual 2003 Página 4PalestrasO curso de engenharia de produção da FACCAT pro-gramou um ciclo de palestras com a finalidade de de-monstrar à comunidade acadêmica e empresarial doVale do Paranhana a aplicabilidade de métodos e ferra-mentas próprias da área. A idéia foi oferecer aos par-ticipantes um contato com profissionais que realmenteatuam na prática diária de soluções de problemas emsistemas produtivos. Palestras realizadas: 19/03 - Gestão de Operações IBM/GERDAU, Roberto Carlos Grings, Mestre em Engenharia de Produção, UFSM. 08/04 - Processos Industriais, Eduardo Unterleider, Engenheiro Químico, ULBRA 14/05 - Simulação Aplicada ao Controle Térmico de Ambientes, Ivan Jorge Boesing, Mestre em Engenharia Mecânica, UFRGS. 01/09 - Aplicação da Pesquisa Operacional no Ambiente Industrial, Roberto A. Shilling, Engenheiro Eletricista, PUC/RS 29/09 - Engenharia da Qualidade, Ivan Carlos Paludo, Mestrando em Engenharia de Produção, UFRGS. 06/10 - Engenharia de Produção Aplicada a Custos Empresariais, Luiz Carlos Dieder, Mestre em Engenharia de Produção, UFRGS. 20/10 - Gestão da Tecnologia e Competitividade, Karen Menger da Silva, Mestre e Doutoranda em Administração, UFRGS. 27/10 - Gestão Ambiental Aplicada à Engenharia de Produção, Rosandra Martins, Engenheira Química e Mestranda em Engenharia de Produção, UFRGS. 03/11 – Engenharia Aplicada à Segurança no Trabalho e Ergonomia, Eduardo Fernando Michelon, Engenheiro Mecânico e Mestrando em Engenharia Ambiental, UFRGS. Prof. Roberto Carlos Grings, M.Eng. Gerente de Operações da IBM do Brasil Ciclo de palestras “Engenharia na Prática”
  • 5. Página 5 Relatório Anual 2003SEBRAE e FACCAT assinaram contrato de cooperaçãoA FACCAT assinou no dia produção da FACCAT, firma.22 de novembro contrato Prof. Carlos Fernando Este texto foi extraído docom o SEBRAE/RS para Jung, isso representa um Jornal Panorama, ediçãofacilitar o acesso às novas diferencial em qualidade, do dia 5 de dezembro detecnologias disponíveis e já que os profissionais 2003, trata-se de umaestimular a melhoria da integrantes do quadro de publicação regional reali- PROGRAMA NACIONALqualidade e o aumento da professores serão “agen-produtividade de micro epequenas empresas do tes de inovação” em con- tato direto com as empre- zada pela Empresa Jorna- lística Gaúcha Ltda. SEBRAETECVale do Paranhana. O sas do Vale do Paranha- Desta forma, o curso decontrato de cooperação na. Na opinião de Jung, engenharia de produçãotécnica tem por finalidade isso oportunizará uma já no seu 3º semestre dea prestação de serviços otimização dos sistemas existência assumiu umde consultoria por parte produtivos. “As questões compromisso de elevadados professores do curso pertinentes a uma institui- responsabilidade técnico-de engenharia de produ- ção de ensino superior científica, sendo avalizadoção da FACCAT àquelas não se esgotam no seu pelo SEBRAE nacionalempresas que solicitarem interior, devendo a ação em relação a competênciaserviços ao SEBRAE/RS. pedagógica estar vincula- do quadro de professores da ao contexto social” a- de engenharia.Para o coordenador docurso de engenharia deCurso aplicou técnicas de otimização na própria instituiçãoO Curso de Engenharia de tudos realizados para a cientes de absorção pró-Produção, prestou uma mesma finalidade, porém prios e que estavam dis-consultoria interna ao cur- com situações ambientais poníveis para os ensaios.so de comunicação social distintas.da instituição através de O desenvolvimento destaum estudo de simulação O primeiro foi realizado de ferramenta de simulaçãocomputacional para serem acordo com a solicitação reduziu o tempo necessá-determinados os materiais inicial onde o ambiente rio para o cálculo e análi-a serem utilizados no tra- apresentava um volume se, como também otimi-tamento acústico do Estú- de 351,37 m³, o segundo zou o custo dos materiaisdio de TV, do Curso de estudo foi elaborado com empregados. Este estudoComunicação Social. a previsão de rebaixa- demonstrou a aplicação mento do teto com um de ferramentas de otimi-Através de uma ferramen- volume de 253,6 m³. zação em situações reais, Estúdio de TV do curso deta (planilha) eletrônica de na própria instituição, a- comunicação social contacálculo desenvolvida no Em virtude da série de firmando que a área da com um eficienteLaboratório de Inovação e cálculos necessários para engenharia de produção tratamento acústico, esteOtimização de Produtos e a determinação do TR-60, tem uma aplicabilidade sistema foi calculado a partir de uma ferramentaProcessos (LABIOPP) foi Tempo de Reverberação, voltada a melhoria dos desenvolvida no curso depossível a realização da foi projetada uma ferra- sistemas e processos de engenharia de produção.simulação do tempo de menta de otimização para quaisquer atividades oureverberação a partir da cálculos que possibilitou áreas do conhecimento.utilização de vários mate- diversas simulações com-riais absorventes. O traba- putacionais de vários ma-lho consistiu em dois es- teriais que possuem coefi-
  • 6. Relatório Anual 2003 Página 6 Consultoria externa O curso de engenharia de ABNT. produção da FACCAT Os procedimentos foram prestou consultoria à Se- baseados nas normas cretaria do Meio Ambiente NBR – 10151 e NBR – da Prefeitura Municipal da 10152 e, tiveram por fina- Taquara no mês de junho. lidade, também, a realiza- Nesta oportunidade foram ção de um treinamento prestados serviços de ori- quanto ao uso e aplicação Sonômetro digital, marca: entação aos novos fiscais de sonômetros em opera- MINIPA, utilizado para de- do meio ambiente referen- ções de verificação e ins- monstração e treinamen- te aos procedimentos de peção de níveis de ruídos to. medição de ruídos, con- urbanos. forme as normas técnicas da Associação Brasileira de Normas Técnicas – Alunos da Escola Técnica Monteiro Lobato participaram das atividades de extensão da Estudantes do ensino técnico industrial participaram efeti- engenharia vamente das atividades de Com o intuito de dissemi- A idéia é proporcionar aos no técnico. extensão do curso de enge- nar os conhecimentos a alunos do ensino técnico nharia de produção. Este tem A FACCAT disponibiliza todas as entidades de profissional o contato com um ônibus com saída as sido um compromisso perma-nente do curso com os futuros caráter tecnológico da re- profissionais das áreas 19:30 hs. da Escola Téc- profissionais de tecnologia. gião a FACCAT têm dis- das engenharias, oportu- nica Monteiro Lobato até ponibilizado gratuitamente nizando o conhecimento o auditório onde se reali- transporte aos alunos da de outras opções de tra- zam as palestras, posteri- Escola Técnica Monteiro balho estimulando o aluno ormente o veículo trans- Lobato, da cidade de Ta- a prosseguir os estudos. porta os estudantes no- quara, para que os mes- vamente até a escola ao Todas as palestras pro- mos possam participar final do evento. movidas pelo curso de das atividades de exten- engenharia de produção são do curso de engenha- têm tido a participação ria de produção. efetiva de turmas do ensi- FACCAT premiou projetos na MOSTRATEC A 18ª Mostra Internacional vembro, reuniu 140 proje- gral no curso de engenha- PRÊMIO de Ciências e Tecnologia tos, distribuídos em 13 ria de produção) para o “INOVAÇÃO (MOSTRATEC), promovi- diferentes áreas. Foram projeto “Couro e Cor”, dos da pela Fundação Libera- premiados os primeiros, alunos Pedro Castagna e TECNOLÓGICA to, de Novo Hamburgo, segundos e terceiros luga- Liliane de Almeida, primei- FACCAT” premiou os melhores pro- res de cada área. As Fa- ros colocados na classifi- jetos desenvolvidos por culdades de Taquara, a- cação geral na área de alunos de escolas técni- través do diretor Prof. engenharia. cas do Brasil, Argentina, Delmar Backes, oferece- Chile, Espanha, México, ram o Prêmio Inovação Paraguai, Peru, Portugal e Tecnológica FACCAT (u- Turquia. O evento, que ma bolsa de estudos inte- encerrou no dia 18 de no-
  • 7. Página 7 Relatório Anual 2003EnsinoNovos alunos preferem o curso pela proposta e qualidadeFoi realizado em dezem- vantar o perfil destes embro o 4º concurso vestibu- relação a formação ante- Porque você optou pelo Curso delar para o curso de enge- rior, atuação no mercado, Engenharia de Produção danharia de produção e, a condições próprias dispo- FACCAT ?cada nova turma que in- níveis para o desempenho Resultados em %gressa no curso é realiza- das atividades de ensinoda uma pesquisa de opi- e pesquisa etc. 90 100nião com os alunos. Após a terceira edição da 80Esta atividade é efetuada pesquisa com os alunos 60pela coordenação do cur- ingressantes os dadosso com apoio do Centro comprovaram que a op- 40de Pesquisas, que execu- ção pelo curso ocorre pela 20 7,5 2,5 0 0ta o tratamento dos dados proposta pedagógica e 0obtidos. qualidade demonstrada.A finalidade da pesquisa é Veja o gráfico ao lado, P ela pro po sta e qualidade do curso - 90%avaliar as preferências e que integra a pesquisa do É mais perto da minha casa - 7,5%expectativas dos novos segundo semestre, 2003. Em função do s co nceito s da FA CCA T no pro vão do M EC - 2,5%alunos em relação a di- O atendimento do aluno é melho r - 0%versas atividades peda- O custo é mais baixo - 0%gógicas, bem como, le-Laboratórios de ensino foram projetados e implantados pelosprofissionais de engenharia da FACCATAo contrário do que ocorre nais do curso de engenha- também com um conjunto acondicionamento de rea-em muitos casos, as aulas ria de produção (coorde- ótico experimental a laser gentes químicos e equipa-específicas de laboratório nador e professores) e, para ensaios. O local foi mentos, bem como umocorreram precisamente profissionais de engenha- dimensionado igualmente local específico para pes-dentro do prazo estabele- ria que estiveram à frente para experimentos científi- quisas e ensaios.cido para a conclusão da do projeto e execução da cos e tecnológicos. O Laboratório de Desenhoinfra-estrutura, ou seja, as infra-estrutura.aulas de laboratório ocor-reram “em laboratório”.Este fato demonstrou quefoi cumprido o compromis-so assumido com a co-missão de especialistas doMEC, no momento da ava-liação para autorização do O Laboratório de Químicacurso e, principalmente, Geral destina-se a apren- concebido a partir de um O Laboratório de Física foidemonstrou a responsabi- dizagem de conteúdos projeto de design e lumi- implantado com equipa-lidade que a instituição básicos de engenharia, notécnica, proporciona mentos experimentais depossui frente ao processo relacionados a reações e adequadas condições er- última geração. São Kitsde ensino aprendizagem. ligações químicas, físico- gonômicas e tecnológicas didáticos para ensaios nas química, possui uma sala aos alunos do curso, paraIsto foi possível graças a áreas de mecânica clássi- serem realizadas ativida-mobilização e competên- ca, termodinâmica, ótica e anexa para des de expressão gráfica.cia da equipe de profissio- eletromagnetismo. Conta
  • 8. Relatório Anual 2003 Página 8 Implantado Serviço de Apoio Pedagógico Com a finalidade de auxi- que apresentam deficiên- Introdução ao Cálculo é liar os alunos e prepará- cias de conteúdos relati- oferecido regularmente los para o processo de vos, principalmente, a ma- aos alunos, nos sábados ensino aprendizagem, foi temática. Isto se deve ao à tarde e, gratuitamente implantado no primeiro fato de muitas escolas, pela instituição. semestre de 2003 alguns inclusive, não ministrarem Outra implantação impor- programas do Serviço de determinados conteúdos tante foi a Monitoria, que Apoio Pedagógico ao Alu- nos currículos ocasionan- é prestada por alunos do no. do tais deficiências. A i- próprio curso de engenha- déia é oferecer uma base Inicialmente foram ofere- ria de produção, aos sá- sólida dos fundamentos cidos Cursos de Nivela- bados pela manhã. O alu- necessários para o de- mento, que destinam-se no monitor recebe da ins- sempenho acadêmico no àqueles alunos que fica- tituição uma bolsa de es- processo de aprendiza- ram muito tempo afasta- tudos no valor de uma gem do curso. O curso de dos do meio escolar ou disciplina semestralmente. Implantado Serviço de Apoio Profissional a necessidade de desen- para as empresas interes- O programa Banco de volvimento pessoal. sadas. Através do e-mail Currículos de Profissio- profissionais@faccat.br nais em Tecnologia foi O curso atualmente pos- O curso possui um compro- as empresas que necessi- criado pelo curso de en- sui um número expressivo misso não somente com a tam de profissionais de formação profissional , mas, genharia de produção co- de alunos com formação tecnologia podem enviar a com o contexto social em que mo um serviço de apoio técnica nas áreas de ele- solicitação, que é enviadase encontra inserido, portanto, profissional aos alunos do trônica, mecânica, eletro- pela coordenação aos deve-se preocupar com as curso, viabilizando tam- técnica, informática, quí- alunos. condições básicas do aluno bém para as empresas do mica entre outras. Estes para o rendimento do Vale do Paranhana o a- acadêmicos em formação processo de aprendizagem. cesso de profissionais de representam uma exce- diversas áreas tecnológi- lente oportunidade em cas. termos de melhoria de recursos humanos e pro- A idéia é viabilizar novas dutivos para as empresas. oportunidades aos alunos em virtude do aperfeiço- O programa é gratuito amento em andamento e tanto para os alunos como Professores que concluíram o mestrado em 2003 Prof. Rosane Maria Fillipsen, Mestre em Ciências - ULBRA; Profª Flávia Pereira de Carvalho, Mestre em Engenharia Elétrica - PUC/RS. Professores em qualificação Prof. Alexandre Luiz Diehl, Mestrando em Engenharia de Produção - UFRGS; Profª Fabiana Jung Noel, Mestranda em Engenharia Ambiental - ULBRA; Profª Karen Menger da Silva, Ms. – Doutoranda em Administração - UFRGS; Professores titulares do curso Prof. Carlos Fernando Jung, Mestre em Engenharia de Produção - UFSM; (Coordenador do Curso) Prof. Juarez Buriol, Mestre em Engenharia de Produção - UFSM; Prof. Jarbas André da Rosa, Mestre em Engenharia Mecânica - UFRGS; Prof. Paulo Victor Humann, Mestre em Engenharia de Produção - UFSM; Prof. Ivan Jorge Boesing, Mestre em Engenharia Mecânica - UFRGS.
  • 9. Página 9 Relatório Anual 2003Experiência inovadora em ensino de metodologia científica etecnológica gerou novos projetos de produtos e processosNo ano de 2002, foi realizada a primeira experiência com alunos do curso de sistemas de in-formação da FACCAT na disciplina de metodologia científica pelo Prof. Carlos Fernando Jung,ao ser implementada uma nova técnica pedagógica de ensino de metodologia com ênfase empesquisa tecnológica. A experiência foi um sucesso, sendo obtidos inúmeros projetos de pes-quisa de novos produtos e processos totalmente distintos em relação a aplicabilidade e funcio-nabilidade.Como resultado foi implantada esta técnica na disciplina de metodologia científica e tecnológi-ca do curso de engenharia de produção.No diagrama abaixo é apresentada a proposta de desenvolvimento utilizada. Livro Eletrônico – 357 páginas “Metodologia Científica – Ênfase em Pesquisa Tecnológica” Disponível em CD-ROM e http://www.jung.pro.br Adaptação e Elaboração de Material Didático Adequado a Área de Tecnologia Necessidade para Implantação Geração de Projetos de Pesquisa com Diversificadas Aplicações Inicio do Processo Geração de Idéias Disciplina de Filosofia baseada na Disciplina de Metodologia Científica e Tecnológica RESULTADO Antropotecnologia 2º Semestre do Curso de Engenharia de Produção INICIAL Obtenção de Produtos Necessidades para Implantação Adequados ao Contexto Local Produtivo Ambiente de Aprendizagem Motivador Recursos Multimídia Contato com o Mercado As Aulas são Ministradas no Utilização de Pesquisa de Campo em Laboratório de Física Projetor Multimídia e Videocassete Feiras Industriais, Empresas Os resultados foram totalmente satisfatórios e diversos projetos de novos produtos foram produzidos pelos alunos do curso. Este experimento didático foi analisado e aprovado pela Secretaria da Ciência e Tecnologia do RGS, sendo incluída como refe- rência para outras instituições no Programa de Educação em Tecnologia, de abran- gência estadual em 2004. Verifique os projetos de pesquisa desenvolvidos pelos alunos: Revista Horizontes, Boletim Informativo da FACCAT, Nº 31, Maio de 2003. http://www.faccat.br/horizontes/maio2003/index.html Revista Horizontes, Boletim Informativo da FACCAT, Nº 32, Setembro de 2003. http://www.faccat.br/horizontes/setembro2003/index.html
  • 10. Relatório Anual 2003 Página 10 Pesquisa Alunos da engenharia de produção realizaram pesquisa na 2ª FEMÓVEIS A realização da 2ª FE- to. O objetivo dos alunos jamento por parte dos a- MÓVEIS, nos dois últimos foi coletar dados sobre os cadêmicos e professores Com base na pesquisa finais de semana de maio, processos de desenvolvi- para a proposição de pro- atualmente está sendorealizado um planejamento em Taquara, teve a pre- mento e produção adota- gramas de melhorias dos para a proposição de sença dos alunos do cur- dos pelos expositores, sistemas produtivos no melhorias do sistema so de engenharia de pro- sendo que somente atra- setor moveleiro em nível produtivo moveleiro dução da FACCAT, que vés da analise destes da- regional. A idéia é propor em nível regional . realizaram uma pesquisa dos é que foi possível soluções a partir das ne- em campo. A finalidade foi posteriormente identificar cessidades constatadas e, pesquisar a como ocorre necessidades e verificar também, adquirir novas a gestão e o desenvolvi- as condições de projeto, experiências e conheci- mento dos produtos junto fabricação e logística dos mentos acerca dos pro- aos fabricantes de móveis produtos. Com base na cessos já desenvolvidos e esquadrias da região pesquisa atualmente está pelos fabricantes. que participaram do even- sendo realizado um plane- Implantado laboratório de inovação e otimização de produtos e processos - LABIOPP O Laboratório de Inova- de produção. sempenho dos processos ção e Otimização de Pro- aplicados aos sistemas de dutos e Processos do cur- A proposta é estimular o produção; desenvolver e so de engenharia de pro- desenvolvimento de novos utilizar técnicas de mode- dução da FACCAT foi cri- produtos e processos a lagem e simulação com- ado para viabilizar a aqui- partir da integração de putacional em processos sição de conhecimentos alunos/pesquisadores produtivos. científicos e tecnológicos com o meio empresarial multifacetado, objetivando As linhas de pesquisa da através de ações basea- uma futura mudança estra- equipe são: Métodos e das na pesquisa coopera- tégica pela inserção de metodologias aplicadas a tiva. pesquisadores no setor gestão e desenvolvimento Laboratório de Inovação As parcerias destinadas à privado nacional. Os obje- de produtos e processos; e Otimização de Produ- pesquisa cooperativa con- tivos do laboratório são: Modelagem, simulação e tos e Processos sistem no investimento estimular e capacitar o otimização de processos; para financiamento de acadêmico para a pesqui- Computação aplicada pa- pesquisas por parte das sa, desenvolvimento e o- ra o desenvolvimento de empresas que necessitam timização de produtos e produtos e processos. ou desejam investir em processos; pesquisar e de- novas tecnologias e, no senvolver inovações tec- fornecimento de pessoal nológicas; desenvolver no- técnico-científico por parte vas tecnologias alternati- do curso de engenharia vas para aprimorar o de- Formado o primeiro grupo de pesquisa Em virtude da implantação do LABIOPP, foi formado o primeiro grupo de pesquisa do curso de engenharia de produção, que estará em 2004 pleiteando registro junto ao Ministério da Ciência e Tecnologia. Os integrantes são: Prof. Carlos Fernando Jung, Mestre em Engenharia de Produção; Prof. Jarbas André da Rosa, Mestre em Engenharia Mecânica e o Prof. Marcelo Azambuja, Mestre em Engenharia Elétrica.
  • 11. Página 11 Relatório Anual 2003Pesquisa dos alunos da engenharia fundamentou novo projeto depesquisa aprovado pela Secretaria da Ciência e Tecnologia do RSA pesquisa dos alunos da de autoria dos pesquisa- do curso e, principalmenteengenharia de produção dores Prof. Carlos Fer- para o desenvolvimentorealizada no primeiro se- nando Jung, Prof. Roberto da pesquisa e futuramen-mestre de 2003, gerou Carlos Grings e Prof. Mar- te para o treinamento dosimportantes dados sobre celo Azambuja, foi apro- empresários do setor mo-as necessidades do setor vado e incluído como pro- veleiro do Vale do Para-moveleiro da região do jeto de pesquisa a ser nhana. O projeto prevê oVale do Paranhana. desenvolvido no Pólo de desenvolvimento de uma Inovação Tecnológica do ferramenta metodológicaEstes dados foram utiliza- Paranhana / Encosta da apoiada por software quedos para a formulação do Serra em 2004. Os recur- será composta de diver-mais novo projeto de pes- sos destinados pelo Go- sas utilidades para o pro-quisa apresentado a Divi- verno do Estado do Rio jeto de produtos, visandosão de Pólos de Inovação Grande do Sul atingem o uma otimização dos pro-da Secretaria da Ciência e total de R$ 88.000,00. cessos de fabricação eTecnologia do Estado do gestão de produtos. Novo software para gerênciaRio Grande do Sul. O pro- O projeto irá viabilizar a de projetos de produtos serájeto intitulado “Sistema implantação do Laborató- No dia 18 de dezembro foi desevolvido por professoresAntropotecnológico de A- rio de Antropotecnologia assinado o convênio para do curso de engenharia de produçãopoio à Decisão Aplicado a no campus da FACCAT liberação de recursos peloGerência de Projetos de em 2004, que será utiliza- Secretário da SCT, KalilProdutos Moveleiros” do também pelos alunos Shebe em Porto Alegre.Implantado o programa bolsista pesquisador na inclusão dos bolsistas em engenharia de produ-No segundo semestre de em atividades de iniciação ção. Assim, outros alu-2003 foi implantado o Pro- a prática cientifica, como: nos integram o programagrama Bolsista Pesquisa- coleta e levantamento de efetuando tarefas asso-dor que tem por finalidade dados, auxílio para trata- ciadas a atividades dedestinar ao aluno uma mento estatístico etc.. O pesquisa científica. Outrobolsa de estudos para em essencial é inserir o aluno projeto em anda-mentocontrapartida o mesmo em atividades de pesquisa tem por objetivo avaliar oprestar serviços relaciona- antecipadamente para perfil e a capa-cidadedos às atividades do cur- estimular o espírito cientí- tecnológica de empresasso. fico. do Vale do Paranhana.Existem normalmente du- Esta pesquisa já realiza- No segundo semestre foias situações em que o da no ano de 2000 estará iniciada uma pesquisa quealuno é enquadrado para sendo efetivada em 2004 após o levantamento inici-o recebimento da bolsa, a nova-mente, para que al, ao serem pesquisadasprimeira se refere àquele possa ser avaliada a evo- 180 universidades no país,que necessita auxílio fi- lução ou não da capaci- demonstrou a possibilida-nanceiro para continuar os dade tecnológica e, pos- de de ser obtido um pro-estudos, a segunda ocorre síveis mudanças no perfil duto inovador, podendoquando o aluno possui das empresas. gerar patente de proprie-excelente qualificação pro- dade intelectual.fissional e é indicado porprofessores para atuar em O aluno Leonardo Rodri-tarefas específicas de en- gues que está trabalhandosino e pesquisa. A propos- na pesquisa é técnico emta do programa baseia-se mecatrônica e graduando
  • 12. Relatório Anual 2003 Página 12 Projetos Especiais Engenharia da FACCAT participou da concepção do Programa Estadual de Educação em Tecnologia “Proposta concebida por Segundo o próprio Jung, O professor da FACCAT um pesquisador da FAC- a intenção é conscientizar explica que os sub pro- CAT está servindo como as comunidades regio- gramas e projetos pode-Estes textos foram transcritos base para um novo Pro- nais, o setor político e rão ser levados a efeitoliteralmente da publicação sob grama de Educação em empresarial, sobre a im- mediante a celebração de o título « Estado terá células Tecnologia em nível esta- portância do desenvolvi- convênios entre o governo de tecnologia idelizadas por dual. A iniciativa é da Se- mento de tecnologias pró- do Estado e instituições pesquisador da FACCAT », cretaria da Ciência e Tec- prias e o direcionamento de ensino superior, bem nologia, que em meados do ensino, em todos os como prefeituras, com ba-realizada no Jornal Panorama deste ano, formou um níveis para a tecnologia. se em contrapartidas das em 19/12/2003, na cidade de grupo de representantes Ele explica que o progra- partes interessadas.[...]” Taquara, RS. de entidades e instituições ma se compõe de cinco de ensino para dar conta subprogramas aplicados à da tarefa. Um deles é o educação básica, à edu- professor Carlos Fernan- cação superior, ao setor do Jung, coordenador do empresarial, ao setor polí- curso de engenharia de tico e às comunidades produção da FACCAT, regionais. Cada um deles cuja proposta acabou é integrado por vários pro- sendo escolhida para ba- jetos, que serão executa- lizar as ações desenvolvi- dos no território estadual das. a partir de 2004. Células de Tecnologia alta compactação desen- superior interessadas. “[...] Um dos projetos a- volvido pela CIENTEC – provados e que será con- Compõe o grupo de traba- Fundação de Ciência e siderado referência para a lho encarregado do Pro- Tecnologia do Rio Grande emanação da filosofia do grama de Educação em do Sul, órgão da Secreta- programa é a Célula de Tecnologia representan- ria da Ciência e Tecnolo- Tecnologia, idéia também tes da Secretaria da Ciên- gia. No ambiente interno, desenvolvida por Carlos cia e Tecnologia; Secreta- estarão disponíveis diver- Fernando Jung e que será ria da Coordenação e sos recursos didáticos pe- Célula de Tecnologia patenteada por ele em Planejamento; Secretaria dagógicos, que demons- parceria com a Secretaria de Educação; Secretaria trarão conceitos e ações da Ciência e Tecnologia. do Trabalho, Cidadania e inerentes à área tecnológi- Ação Social, Fundação de A Célula será um local ca. Também estarão dis- Amparo a Pesquisa do onde desde o material de poníveis equipamentos de- Rio Grande do Sul, Uni- construção do prédio se- senvolvidos e patenteados versidade Federal do Rio rão utilizadas tecnologias por empresas gaúchas. Grande do Sul, PRO- próprias do Rio Grande do Jung informa que a im- CERGS, PUC/RS, UNI- Sul, relata Jung. Ele a- Tijolos desenvolvidos pela plantação das Células de SINOS, ULBRA, FEEVA- CIENTEC - RS crescenta que serão utili- Tecnologia ocorrerá em LE, URI, FACCAT, CO- zados tijolos fabricados todo o território estadual MUNG, SEBRAE, FI- com cinzas e obtidos a através de convênios com ERGS e SENAI.” partir de um processo de as instituições de ensino
  • 13. Página 13 Relatório Anual 2003Produção de conhecimento científico e tecnológico do cursoDesde o primeiro se- dicente, pesquisadores e, disponibilização de conte-mestre do curso, 2002/II, a conseqüente aprovação údos na internet.a atividade de produção por outras comunidades Todo material produzidode conhecimento não so- acadêmicas e científicas por professores e pales-mente tem se baseado na estabelece sua posição trantes convidados tempublicação de artigos ci- no cenário científico mun- sido arquivado e dispo-entíficos de professores, dial. nibilizado em mídia ele-mas, principalmente na No entanto, a difusão de trônica, facilitando o aces-elaboração de materiais conhecimentos científicos so a toda comunidadedidáticos-pedagógicos e quando restrita a “comu- acadêmica, empresarial einstrucionais destinados nidade acadêmica” possui público em geral.aos alunos e profissionais o fim em si mesma, não Os conhecimentos gera-do setor produtivo da re- contribuindo para o de- dos estão disponíveis nagião. senvolvimento da biblioteca da instituição, sociedade, apenas CD-ROM’s são produzidos peloA respeitabilidade científi- internet e coordenação do “alimenta vaidades”. curso e disponibilizados a co-ca de uma instituição de curso. Também é forneci- munidade acadêmica, empresa-ensino e pesquisa se dá O curso de engenharia de do gratuitamente as insti- rial e publico empela capacidade e nível produção da FACCAT tem tuiçoes de ensino o mate- geralde produção científica. O investido muito na elabo- rial produzido, medianteconhecimento produzido a ração e formatação de solicitação.partir do corpo docente, CD-ROM’s, bem como, naConhecimentos disponibilizados em CD-ROMAno de 2002CD-ROM – Um Panorama Atual da Engenharia de Produção, Autor: Dr.Eng. Gilberto Dias da Cunha;CD-ROM – Tendências Mundiais da Produção Industrial, Autor: M.Eng. Marcelo Carvalho Lopes;CD-ROM – A Tecnologia no Contexto do Desenvolvimento Regional, Autor: Econ. Paulo R. Von Mengden;CD-ROM – Gestão da Tecnologia, Autor: M.Eng. Paulo Victor Humann.Ano de 2003CD-ROM – Simulação Aplicada ao Controle Térmico de Ambientes, Autor: M.Eng. Ivan Jorge Boesing;CD-ROM – Gestão de Operações: O Case IBM-GERDAU, Autor: M.Eng. Roberto Carlos Grings;CD-ROM – Gestão da Tecnologia e Competitividade, Autor: Ms. Karen Menger da Silva;CD-ROM – Gestão Ambiental Aplicada à Engenharia de Produção, Autor: Engº Rossandra Martins;CD-ROM – Aplicação da Pesquisa Operacional no Ambiente Industrial, Autor: Engº Roberto A. Schilling;CD-ROM – Processos Industriais, Autor: Engº Carlos Eduardo A. Unterleider;CD-ROM – Engenharia da Qualidade, Autor: Engº Ivan Carlos Paludo;CD-ROM – Engenharia de Produção Aplicada a Custos Industriais, Autor: M.Eng. Liuz Carlos Dieder;CD-ROM – Engenharia Aplicada a Segurança no Trabalho e Ergonomia, Autor: Engº Eduardo F. Michelon;CD-ROM – Metodologia Científica: Ênfase em Pesquisa Técnológica, 3 ed., Autor: M.Eng. Carlos F. Jung.CD-ROM – Projetos de Pesquisa e Trabalhos Científicos, Autor: M.Eng. Carlos F. Jung
  • 14. Relatório Anual 2003 Página 14 Informações Oficiais Relatório Anual do Curso de Engenharia de Produção FACULDADE DE ENGENHARIA DE TAQUARA FACULDADES DE TAQUARA – FACCAT Publicação da Coordenação do Curso de Engenharia de Produção Volume 1, Edição 1, Janeiro de 2004 – Periodicidade Anual Equipe de Trabalho: Coordenador do Curso, (Autorizado pela portaria do MEC Nº 3.057 D.O.U. 27/12/01) Prof. Carlos Fernando Jung Reg. MEC Nº 9401397 Mestre em Engenharia de Produção e-mail jung@faccat.br home page: http://www.jung.pro.br Assistente da Coordenação, Carolina Kirsch Técnico em Eletrotécnica, Graduando em Engenharia de Produção. e-mail carolina@faccat.br Bolsista – Monitoria de Cálculo, Carolina Klein Técnico em Química, Graduando em Engenharia de Produção Bolsista Pesquisador, Leonardo Rodrigues Técnico em Mecatrônica, Graduando em Engenharia de ProduçãoFaculdades de Taquara, home page http://www.faccat.brCurso de Engenharia de Produção, e-mail engenharia@faccat.brCurso de Engenharia de Produção, telefone 51.541.66.00 Ramal 648Laboratório de Inovação e Otimização de Produtos e Processos, e-mail labiopp@faccat.brBanco de Currículos de Profissionais em Tecnologia, e-mail profissionais@faccat.brLista de Discussão dos Alunos e Professores do Curso, e-mail engenharia-l@faccat.brLista de Discussão dos Professores do Curso, e-mail engenharia-pro@faccat.br

×