ESTUDO DOS GASES - TEORIA
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

ESTUDO DOS GASES - TEORIA

on

  • 85,612 views

ESTUDO DOS GASES - TEORIA

ESTUDO DOS GASES - TEORIA

Statistics

Views

Total Views
85,612
Views on SlideShare
85,220
Embed Views
392

Actions

Likes
7
Downloads
751
Comments
3

10 Embeds 392

http://www.slideshare.net 219
http://www.profissionalizando.net.br 117
http://www.profissionalizando.org 24
http://www.profissionalizando.com 13
http://informaesdequmicaefsica.blogspot.com 8
http://professorclaysson.blogspot.com 6
http://samucamg.com 2
http://64.233.163.132 1
http://escritoresepoetas.com 1
http://professorclaysson.blogspot.com.br 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Muito boa a explicação!
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • muito bom...............
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • http://x-dow.blogspot.com/
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

ESTUDO DOS GASES - TEORIA ESTUDO DOS GASES - TEORIA Presentation Transcript

  • ESTUDO DOS GASES: TEORIA
  • Estudo dos Gases Ao nos referirmos a uma substância na fase gasosa, devemos sempre fazer uso das grandezas : volume, pressão e temperatura. Volume : é a propriedade de um gás expandir-se espontaneamente, ocupando todo volume do recipiente que o contém 1 m 3 -------- 1 dm 3 --------- 1 cm 3 1 L ----------- 1 ml x 10 3 x 10 3 : 10 3 : 10 3 Pressão : resultado das colisões das moléculas do gás contra as paredes do recipiente. 1 atm = 760 mmHg = 101 325 Pa = 10 5 Pa Temperatura Absoluta: medida da energia cinética média das moléculas do gás. K = 0 C + 273
  • Transformações de estado de um gás Isotérmica – Lei de Boyle- Mariotte  Mantendo-se a temperatura constante, o volume ocupado por certa massa gasosa, é inversamente proporcional a sua pressão. P V P . V = k  P 1 . V 1 = P 2 . V 2 Isobárica – Leis Charles – Gay- Lussac  Mantendo-se a pressão constante o volume ocupado por certa massa gasosa varia linearmente com a temperatura em Celsius e, é diretamente proporcional a temperatura absoluta. V t 0 C - 273 0 C V T (K)
  • Isométrica, isocórica ou isovolumétrica : Mantendo-se o volume constante, a pressão exercida por certa massa gasosa, varia linearmente com a temperatura em Celsius e, é diretamente proporcional a temperatura absoluta. P t 0 C - 273 0 C P T(K) Equação Geral dos Gases Equação de estado de um gás ideal ( Clapeyron) P.V = n.R.T P = pressão R = 0,082 atm.L.mol -1 .K -1 V = volume R = 62,3 mmHg.L.mol -1 .K -1 n = número de mols T = temperatura absoluta
  • V 1 P 1 2P 1 Lei de Boyle-Mariotte (1627 –1691) Mantendo-se a temperatura constante, o volume ocupado por certa massa gasosa é inversamente proporcional a sua pressão. T 1 = T 2 Isotérmica
  • Leis de Charles-Gay-Lussac: Jacques Alexandre Cesar Charles ( 1746-1823) Joseph-Louis Gay-Lussac (1778-1850) V 1 2V 1 T 1 2T 1 P 1 P 2 = Mantendo-se a pressão constante, o volume ocupado por certa massa gasosa é diretamente proporcional a temperatura absoluta. Isobárica
  • P 1 2P 1 V 1 V 2 T 1 2T 1 Mantendo-se o volume constante, a pressão exercida por certa massa gasosa é diretamente proporcional a sua temperatura absoluta. Como o volume está constante, ao aumentarmos a temperatura, a energia cinética das moléculas vai aumentar, fazendo com que as colisões ocorram com maior intensidade e velocidade aumentando assim a pressão exercida pelo gás. Leis de Charles-Gay-Lussac: Jacques Alexandre Cesar Charles ( 1746-1823) Joseph-Louis Gay-Lussac (1778-1850) Isométrica =
  • HIPÓTESE DE AVOGADRO Volumes iguais de gases diferentes, nas mesmas condições de pressão e temperatura possuem o mesmo número de moléculas. ( Lorenzo Romano Amedeo Carlo Avogadro – 1776-1856) P A V A = n A . R . T A P B V B = n B . R . T B n A = n B A Hipótese de Avogadro só foi aceita na realidade algum tempo depois, quando foi demonstrada por Stanislao Cannizzaro (1826-1910) Volume Molar: volume ocupado por um mol de um gás qualquer. Nas CNTP igual a 22,4 L.
  • Mistura de Gases Fração molar ( X ) ou Fração em quantidade de matéria : é a relação entre o número de mols do componente da mistura e o número de mols total da mistura. Pressão Parcial : pressão que o gás exerceria, se estivesse sozinho no volume da mistura e na temperatura da mistura. Lei de Dalton: a soma das pressões parciais é igual a pressão total. Volume parcial : volume que o gás ocuparia sozinho na pressão e temperatura da mistura. Lei de Amagat: a soma dos volumes parciais é igual ao volume total.
  • Massa molar aparente : É a relação entre a soma das massas totais dos gases da mistura e o número de mols total da mistura. Densidade absoluta: relação entre o produto da pressão pela massa molar e o produto da constante pela temperatura absoluta. Densidade relativa: relação entre as massas molares dos gases envolvidos. ( nas mesmas condições de temperatura e pressão)
  • Difusão: propriedade das moléculas de um gás de se misturarem homogeneamente e espontaneamente, entre as moléculas de outro gás. Lei de Grahan: a velocidade de difusão é inversamente proporcional à raiz quadrada da densidade de um gás. Efusão : propriedade das moléculas de um gás contidas em um recipiente de atravessarem um pequeno orifício. Lei de Grahan : a velocidade é inversamente proporcional a raiz quadrada da densidade de um gás Importante : quanto maior a massa molar de um gás, mais lento será e maior dificuldade terá para atravessar pequenos orifícios.
  • Energia cinética média: por intermédio da física, temos: Como a energia cinética média é diretamente proporcional a temperatura absoluta, temos: Importante: a velocidade média das moléculas de um gás, é diretamente proporcional a raiz quadrada da temperatura absoluta.