Revisão 1º ano
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Revisão 1º ano

on

  • 10,725 views

REVISÃO 1º ano - HISTÓRIA

REVISÃO 1º ano - HISTÓRIA

Statistics

Views

Total Views
10,725
Views on SlideShare
10,725
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
25
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Revisão 1º ano Document Transcript

  • 1. REVISÃO 1º ANOFEUDALISMO1. (Puccamp) Preparando seu livro sobre o imperador Adriano, Marguerite Yourcenarencontrou numa carta de Flaubert esta frase: "Quando os deuses tinham deixado de existir e oCristo ainda não viera, houve um momento único na história, entre Cícero e Marco Aurélio, emque o homem ficou sozinho". Os deuses pagãos nunca deixaram de existir, mesmo com otriunfo cristão, e Roma não era o mundo, mas no breve momento de solidão flagrado porFlaubert o homem ocidental se viu livre da metafísica - e não gostou, claro. Quem quer ficarsozinho num mundo que não domina e mal compreende, sem o apoio e o consolo de umateologia, qualquer teologia?(Luiz Fernando Veríssimo. Banquete com os deuses)A compreensão do mundo por meio da religião é uma disposição que traduz o pensamentomedieval, cujo pressuposto éa) o antropocentrismo: a valorização do homem como centro do Universo e a crença nocaráter divino da natureza humana.b) a escolástica: a busca da salvação através do conhecimento da filosofia clássica e daassimilação do paganismo.c) o panteísmo: a defesa da convivência harmônica de fé e razão, uma vez que o Universo,infinito, é parte da substância divina.d) o positivismo: submissão do homem aos dogmas instituídos pela Igreja e nãoquestionamento das leis divinas.e) o teocentrismo: concepção predominante na produção intelectual e artística medieval, queconsidera Deus o centro do Universo.2. (Fuvest) Sobre as invasões dos "bárbaros" na Europa Ocidental, ocorridas entre os séculos IIIe IX, é correto afirmar que:a) foi uma ocupação militar violenta que, causando destruição e barbárie, acarretou a ruínadas instituições romanas.b) se, por um lado, causaram destruição e morte, por outro contribuíram, decisivamente, parao nascimento de uma nova civilização, a da Europa Cristã.
  • 2. c) apesar dos estragos causados, a Europa conseguiu, afinal, conter os bárbaros, derrotando-osmilitarmente e, sem solução de continuidade, absorveu e integrou os seus remanescentes.d) se não fossem elas, o Império Romano não teria desaparecido, pois, superada a crise doséculo III, passou a dispor de uma estrutura sócio-econômica dinâmica e de uma constituiçãopolítica centralizada.e) os Godos foram os povos menos importantes, pois quase não deixaram marcas de suapresença.3. (Faap) A doutrina de Platão influenciou os primeiros filósofos medievais, Santo Agostinho,bispo de Hipona (354 a 430) e Boécio (480 a 524), autores de "Confissões" e "Consolação daFilosofia", respectivamente. Mas a Filosofia que predominou na Idade Média foi a:a) Sofísticab) Epicuristac) Escolásticad) Existencialistae) Fenomenológica4. (Fgv) As principais características do feudalismo eram:a) Sociedade de ordens, economia levemente industrial, unificação política e mentalidadeimpregnada pela religiosidade.b) Sociedade estamental, economia tipicamente artesanal, organização políticadescentralizada e mentalidade marcada pela ausência do cristianismo.c) Sociedade de ordens, economia terciária e competitiva, centralização política e mentalidadehedonista.d) Sociedade de ordens, economia agrária e auto-suficiente, fragmentação política ementalidade fortemente influenciada pela religiosidade.e) Sociedade estamental, economia voltada para o mercado externo, fragmentação política eausência de mentalidade religiosa.5. (Fuvest) "O Feudalismo medieval nasceu no seio de uma época infinitamente perturbada.Em certa medida, ele nasceu dessas mesmas perturbações. Ora, entre as causas quecontribuíram para criar ou manter um ambiente tão tumultuado, algumas existiramcompletamente estranhas à evolução interior das sociedades europeias."
  • 3. (Marc Bloch, A SOCIEDADE FEUDAL)O texto refere-se:a) às invasões dos turcos, lombardos e mongóis que a Europa sofreu nos séculos IX e X, depoisdo esfacelamento do Império Carolíngio.b) às invasões prolongadas e devastadoras dos sarracenos, húngaros e vikings na Europa, nosséculos IX e X (ao Sul, Leste e Norte respectivamente), depois do esfacelamento do ImpérioCarolíngio.c) às lutas entre camponeses e senhores no campo e entre trabalhadores e burgueses nascidades, impedindo qualquer estabilidade social e política.d) aos tumultos e perturbações provocadas pelas constantes fomes, pestes e rebeliões queassolavam as áreas mais densamente povoadas da Europa.e) à combinação de fatores externos (invasões e introdução de novas doutrinas e heresias) einternos (escassez de alimentos e revoltas urbanas e rurais).6.(Mackenzie) O ano de 1054 foi marcado pelo "Cisma do Oriente". Após um longo processode conflitos, ocorreu a ruptura entre o papado romano e o patriarca de Constantinopla,ocasionando:a) a criação da igreja Cristã Ortodoxa Grega.b) a transferência da sede do papado para a cidade de Avignon.c) o conflito denominado Querela das Investiduras.d) a fundação da Igreja Cristã Protestante.e) a divisão do Clero em secular ortodoxo e regular monástico.7. (FGV) Na Idade Média, desenvolveram-se dentro da Igreja, instituições que tinhamcorporações de mestres e aprendizes, com privilégios e autonomia administrativa, esignificaram importante avanço intelectual.O texto anterior refere-se:a) às Irmandades;b) aos Museus;c) às Bibliotecas;d) aos Conventos;
  • 4. e) às Universidades.8. (Mackenzie) A respeito do Sistema Feudal, assinale a alternativa correta.a) A sociedade feudal era estática e não permitia a mobilidade social, era uma sociedade decastas - dela faziam parte quatro ordens hierarquizadas: os nobres, o clero, os servos e osescravos.b) Consistia em um sistema de relações onde os vassalos doavam terras aos seus suseranos,que ficavam obrigados a pagar impostos nas formas de produtos e serviços.c) Esse sistema foi condenado pela Igreja Católica, que não concordava com as exigênciassenhoriais que sobrecarregavam os camponeses.d) Através do domínio político, exercido por meio da violência e da obediência aos costumes, oservo era obrigado a prestar trabalhos e serviços ao Senhor Feudal.e) A principal fonte de lucro era o excedente de produção, oriundo do trabalho servil elivremente comercializado pelos senhores feudais e servos.9. (Puccamp) Valendo-se de sua crescente influência religiosa, a Igreja passou a exercerimportante papel em diversos setores da vida medieval,a) como por exemplo nas Universidades, onde disseminaram o cultivo das línguas nacionais.b) inclusive estimulando o avanço da ciência, sobretudo da medicina.c) impedindo a divulgação de conhecimentos científicos através do estabelecimento do Index.d) pois, enriquecida com as grandes doações de terras feitas pela burguesia, passou a seomitir, não se preocupando mais com a construção de Igrejas e Mosteiros.e) servindo como instrumento de homogeneização cultural diante da fragmentação política dasociedade feudal.10. (Puccamp) A Igreja Cristã foi a instituição mais importante durante a Idade Média. Estaimportância, que já existia nos séculos finais do Império Romano, continuou crescendo namedida em quea) associada à sociedade bizantina atuou no combate às heresias.b) sua influência política, obtida com o apoio dos alamanos, permitiu-lhe que organizasse umEstado em território conquistado aos saxões.c) conseguiu ter êxito na conversão dos bárbaros germânicos.
  • 5. d) aumentou seu domínio, através do Colégio dos Cardeais, sobre o Sacro Império Romano-Germânico.e) fortaleceu seu papel no combate ao reformismo exigido pelos monges de Cluny.11. (Puccamp) A Igreja integrou-se ao Sistema Feudal através dos mosteiros, cujascaracterísticas se assemelhavam às dos domínios dos senhores feudais. Como tinhaa) o controle do destino espiritual, procurou combater a usura entre os integrantes do clero eentre os judeus, no que foi rigorosamente obedecida.b) o monopólio da cultura, tinha também o monopólio da interpretação da realidade social.c) grande influência na formação da mentalidade, insistia no ideal do preço justo, permitindoque na venda dos produtos se cobrasse a mais apenas o custo do transporte.d) o controle da realidade social, exigia que os cristãos distribuíssem os excedentes entre seusparentes mais próximos para auferir lucros.e) a fiscalização sobre a distribuição dos excedentes em épocas de calamidade, inibia aatuação dos comerciantes inescrupulosos, ameaçando-os com multas ou com a perda de suaspropriedades.12. (Puccamp) Para compreender a unificação religiosa e política da Arábia por Maomé, énecessário conhecer:a) a atuação das seitas religiosas sunita e xiita, que contribuíram para a consolidação do Estadoteocrático islâmico.b) os princípios legitimistas obedecidos pela tribo coraixita, da qual fazia parte.c) os fundamentos do sincretismo religioso que marcou a doutrina islâmica.d) as particularidades da vida dos árabes nos séculos anteriores ao surgimento do islamismo.e) a atuação da dinastia dos Omíadas que, se misturando com os habitantes da região doMaghreb, converteram-se à religião muçulmana e passaram a ser chamados de mouros.13. (FGV) Para explicar a rápida expansão muçulmana, ou do Islão, há vários fatores. Qual dostópicos a seguir não é explicativo disso:a) o crescimento demográfico da população árabe, que pressionava o povo a procurar terrasfavoráveis à agricultura;b) à fraqueza defensiva do Ocidente, devida à política de paz e tolerância da Igreja Católica;
  • 6. c) o império Bizantino e o Império Persa guerrearam durante séculos, enfraquecendo-semutuamente;d) no Ocidente a expansão árabe soube aproveitar as fraquezas dos Estados bárbarosdescentralizados, que sucederam o Império Romano;e) o estímulo muçulmano à Guerra Santa (Jihad), coordenado pelos califas, em nome daexpansão da fé islâmica.14. (Uel) "O modo de produção feudal, que se desenvolve e atinge seu apogeu na Alta IdadeMédia, é caracterizado essencialmente pela existência das relações servis de produção..."Assinale a alternativa que se identifica com a fonte de poder e riqueza no modo de produção aque o texto se refere.a) " ... Deus quis que, entre os homens, houvesse soluta igualdade..."b) " ... os acontecimentos provam o julgamento de Deus sobre nós..."c) " ... a luta social desaparece quando os homem vivem em comunhão..."d) " ... não havia senhor sem terra, nem terra sem senhor..."e) " ... quando Adão cavava a terra e Eva fiava, onde estavam os senhores... "15. (Uel) Entre os fatores internos e externos que contribuíram para a formação do sistemafeudal encontram-sea) as instituições germânicas, como o comitatus e o direito oral.b) a utilização das moedas de prata republicana ou SOLIDI IMPERIAIS e a assimilação doarianismo.c) a introdução pelos germanos da noção de Estado e a organização judicial caracterizada pelowergeld.d) a prática constante do nicolaísmo e o enfraquecimento dos patrícios romanos.e) a aceitação da simonia e o aperfeiçoamento da lavra (arados melhores, mais cortantes eresistentes).16. (Ufes) Segundo a crença dos cristãos de Bizâncio, os ícones (imagens pintadas ouesculpidas de Cristo, da Virgem e dos Santos) constituíam a "revelação da eternidade no
  • 7. tempo, a comprovação da própria encarnação, a lembrança de que Deus tinha se revelado aohomem e por isso era possível representá-Lo de forma visível." (Franco Jr., H. e Andrade Filho, R. O. O IMPÉRIO BIZANTINO. São Paulo:Brasiliense, 1994. p. 27).Apesar da extrema difusão da adoração dos ícones no Império Bizantino, o imperador Leão III,em 726, condenou tal prática por idolatria, desencadeando assim a chamada "criseiconoclasta".Dentre os fatores que motivaram a ação de Leão III, podemos citar o (a):a) intolerância da corte imperial para com os habitantes da Ásia Menor, região onde o cultoaos ícones servia de pretexto para a aglutinação de povos que pretendiam se emancipar.b) necessidade de conter a proliferação de culto às imagens, num contexto de reaproximaçãoda Sé de Roma com o imperador bizantino, uma vez que o papado se posicionava contra ainstituição dos ícones e exigia a sua erradicação.c) tentativa de mirar as bases políticas de apoio à sua irmã, Teodora, a qual valendo-se doprestígio de que gozava junto aos altos dignitários da Igreja Bizantina, aspirava secretamente asagrar-se imperatriz.d) aproximação do imperador, por meio do califado de Damasco, com o credo islâmico que,recuperando os princípios originais do monoteísmo judaico-cristão, condenava amaterialização da essência sagrada da divindade em pedaços de pano ou madeira.e) descontentamento imperial com o crescente prestígio e riqueza dos mosteiros (principaispossuidores e fabricantes de ícones), que atraíam para o serviço monástico numerosos jovens,impedindo-os, com isso de contribuírem para o Estado na qualidade de soldados, marinheirose camponeses.17. (Ufpe) A expansão muçulmana atingiu territórios da Europa, contribuindo para adivulgação de hábitos culturais que marcaram a formação histórica da Península Ibérica. Alémdisso, mudou as relações comerciais da época. Em relação a outros povos e à Igreja Católica, osmuçulmanos:a) mantiveram, ao longo de sua história, uma tradição de total tolerância religiosa.b) eram temidos, em razão do seu grande poderio militar.c) mantiveram uma convivência sem choques culturais, revelando-se, no entanto, intolerantescom os judeus.d) foram intolerantes e violentos, não assimilando as culturas adversárias.e) só eram temidos em Portugal, pelos cristãos e pelos judeus, sendo bem aceitos na Espanha.
  • 8. 18. (Unaerp) O feudalismo, como todos os outros modos de produção, não surgiurepentinamente. Ele foi o resultado:a) do surgimento da Igreja Católica Romana, instituição que, de certa forma, tomou o lugar doEstado romano.b) de uma síntese entre a sociedade romana em expansão e a sociedade bárbaro-germânicaem decadência.c) das contribuições isoladas dos bárbaros e dos romanos que deram aos feudos um caráterurbano.d) do fortalecimento do Estado e da fragmentação política.e) de uma lenta transformação que começou no final do império romano, passou pela invasãodos bárbaros-germânicos no século V, atravessou o império carolíngio, e começou a se efetivara partir do século IX.19. (Unesp) O Império Árabe está associado a um legado cultural islâmico secular. Assinale osignificado histórico correto da expressão islâmica que se manifesta na crise atual do GolfoPérsico.a) "Jihad" é a luta pela fé, pela restauração da palavra de Alá e ação contra a opressão.b) "Muçulmano" é ser árabe necessariamente.c) "Mesquita" é livro sagrado.d) "Kiffer" é aquele que pratica rezas diárias e segue o Islã.e) "Hégira" é vocábulo árabe que no léxico português significa tufão.20. (Unesp) A Civilização Bizantina floresceu na Idade Média, deixando em muitas regiões daÁsia e da Europa testemunhos de sua irradiação cultural. Assinale importante e preponderantecontribuição artística bizantina que se difundiu expressando forte destinação religiosa:a) Adornos de bronze e cobre.b) Aquedutos e esgotos.c) Telhados de beirais recurvos.d) Mosaicos coloridos e cúpulas arredondadas.e) Vias calçadas com artefatos de couro.
  • 9. BAIXA IDADE MÉDIA1. (Unesp) As invasões e dominação de vastas regiões pelos árabes na Península Ibéricaprovocaram transformações importantes para portugueses e espanhóis, que os diferenciaramdo restante da Europa medieval. As influências dos árabes, na região, relacionaram-se aa) acordos comerciais entre cristãos e mouros, a fim de favorecer a utilização das rotas denavegação marítima em torno dos continentes africano e asiático, para obter produtos eespeciarias.b) conflitos entre cristãos e muçulmanos, que facilitaram a centralização da monarquia daEspanha e Portugal, sem necessitar do apoio da burguesia para efetivar as grandes navegaçõesoceânicas.c) difusão das idéias que ocasionaram a criação da Companhia de Jesus, responsável pelacatequese nas terras americanas e africanas conquistadas através das grandes navegações.d) acordos entre cristãos e muçulmanos, para facilitar a disseminação das idéias e ciênciasromanas, fundamentais para o crescimento comercial e das artes náuticas.e) contribuições para a cultura científica, possibilitando ampliação de conhecimentos,principalmente na matemática e astronomia, que permitiram criações de técnicas marítimaspara o desenvolvimento das navegações oceânicas.2. (Fatec) Em O RENASCIMENTO, Nicolau Sevcenko afirma:"O comércio sai da crise do século XIV fortalecido. O mesmo ocorre com a atividademanufatureira, sobretudo aquela ligada à produção bélica, à construção naval e à produção deroupas e tecidos, nas quais tanto a Itália quanto a Flandres se colocaram à frente das demais.As minas de metais nobres e comuns da Europa Central também são enormemente ativadas.Por tudo isso muitos historiadores costumam tratar o século XV como um período deRevolução Comercial."A Revolução Comercial ocorreu graças:a) às repercussões econômicas das viagens ultramarinas de descobrimento.b) ao crescimento populacional europeu, que tornava imperativa a descoberta de novas terrasonde a população excedente pudesse ser instalada.
  • 10. c) a uma mistura de idealismo religioso e espírito de aventura, em tudo semelhante àquelaque levou à formação das cruzadas.d) aos Atos de Navegação lançados por Oliver Cromwell.e) à auto-suficiência econômica lusitana e à produção de excedentes para exportação.3. (Faap) As cruzadas no Oriente Médio (séculos XI-XIII) tiveram profunda repercussão sobre ofeudalismo porque, entre outros motivos,a) diminuíram o prestígio da Santa Sé, em virtude da separação das Igrejas cristãs de Roma ede Bizâncio.b) impediram os contatos culturais com civilizações refinadas como a bizantina e a árabe.c) aceleraram o comércio e o desenvolvimento de manufaturas, promovendo o crescimento deuma nova camada social.d) desintegraram o sistema de comércio com o Oriente, gerando a decadência dos portos deVeneza, Gênova e Marselha.e) estimularam a expansão da economia agrária, que minou a economia monetária dos centrosurbanos.4. (Fuvest) A "Querela das Investiduras" foi um conflito instaurado entrea) os Papas e os Imperadores do Sacro Império Romano-Germânico.b) os senhores feudais e os cavaleiros.c) as ordens religiosas e os Patriarcas de Constantinopla.d) os monges de Cluny e o Papa Gregório VII.e) os gibelinos e o Imperador Henrique IV.5. (Fuvest) As comunas medievais caracterizaram-se por:a) radicalismo político que tendia ao anti-clericalismo.b) autonomia das cidades em relação aos senhores feudais, com governo, direito e símbolospróprios.c) aumento do clericalismo, resultando no reforço da autoridade papal.d) fortalecimento da submissão à autoridade dos senhores feudais.
  • 11. e) aglomeração de marginalizados que exerciam o banditismo.6. (Fuvest) Do Grande Cisma, sofrido pelo Cristianismo no século XI, resultou:a) o estabelecimento dos tribunais de Inquisição pela Igreja Católica.b) a Reforma Protestante, que levou à quebra da unidade da Igreja Católica na EuropaOcidental.c) a heresia dos Albigenses, condenada pelo Papa Inocêncio II.d) a divisão da Igreja em Católica Romana e Ortodoxa Grega.e) a "Querela das Investiduras", que proibia a investidura de clérigos por leigos.7. (Fuvest) A proliferação das universidades medievais, no século XIII, responsável porimportantes transformações culturais, está relacionada:a) ao Renascimento cultural promovido por Carlos Magno e pelos homens cultos que trouxepara sua corte.b) à invenção da imprensa que possibilitou a reprodução dos livros a serem consultados pormestres e alunos.c) à importância de se difundir o ensino do latim, língua utilizada pela Igreja para escrevertratados teológicos, cartas e livros.d) ao crescimento do comércio, ao desenvolvimento das cidades e às aspirações deconhecimentos da burguesia.e) à determinação de eliminar a ignorância e o analfabetismo da chamada Idade das Trevas.8. (Fuvest) A peste, a fome e a guerra constituíram os elementos mais visíveis e terríveis doque se conhece como a crise do século XIV. Como conseqüência dessa crise, ocorrida na BaixaIdade Média,a) o movimento de reforma do cristianismo foi interrompido por mais de um século, antes dereaparecer com Lutero e iniciar a modernidade;b) o campesinato, que estava em vias de conquistar a liberdade, voltou novamente a cair, pormais de um século, na servidão feudal;c) o processo de centralização e concentração do poder político intensificou-se até se tornarabsoluto, no início da modernidade;
  • 12. d) o feudalismo entrou em colapso no campo, mas manteve sua dominação sobre a economiaurbana até o fim do Antigo Regime;e) entre as classes sociais, a nobreza foi a menos prejudicada pela crise, ao contrário do queocorreu com a burguesia.9. (Fuvest) Na representação que a sociedade feudal, da Europa Ocidental, deixou de si mesma(em textos e em outros documentos não escritos),a) os nobres, por guerrearem, ocupavam o primeiro lugar na escala social.b) as mulheres, quando ricas, ocupavam um alto lugar na escala social.c) os clérigos, por orarem, ocupavam o segundo lugar na escala social.d) os burgueses, por viverem no ócio, ocupavam um lugar médio na escala social.e) os camponeses, por labutarem, ocupavam o último lugar na escala social.10. (Mackenzie) Sobre a Carta Magna inglesa de 1215, é correto afirmar que:a) foi assinada pelo rei João Sem Terra, consolidando a separação entre a Inglaterra e o Papa,tornando-o chefe da Igreja.b) determinou que os bens da Igreja passariam às mão da nobreza inglesa que apoiava o reiJoão Sem Terra, instituindo a monarquia constitucional.c) proclamou o rei João Sem Terra, Lorde Protetor da Inglaterra, Escócia e Irlanda,desencadeando uma onda de nacionalismo extremado.d) foi imposta pela nobreza inglesa ao rei João Sem Terra, limitando o poder real e obrigando-oa respeitar os direitos tradicionais de seus vassalos.e) criou o Parlamento inglês bicameral constituído pelas câmaras dos lordes e dos comuns,impondo ao rei João Sem Terra a declaração de Direitos "Bill ofRights".11. (Mackenzie) A peste negra, que dizimou cerca de um terço da população européia, asrevoltas camponesas ocasionadas pelo precário equilíbrio da produção agrícola, e a Guerra dosCem Anos, entre França e Inglaterra, foram responsáveis:a) pela formação da sociedade feudo-clerical.b) pela crise do mercantilismo econômico.c) pelo fortalecimento da nobreza em detrimento do poder real.
  • 13. d) pela aceleração da crise do absolutismo.e) pela crise do feudalismo e consolidação do poder real.12. (Mackenzie) "Chegou o dia em que o comércio cresceu, e cresceu tanto que afetouprofundamente toda a vida da Idade Média. O século XI viu o comércio andar a passos largos;o século XIl viu a Europa ocidental transformar-se em conseqüência disso. Leo HubermanAssinale a alternativa relacionada ao texto anterior.a) Os efeitos do renascimento urbano e comercial foram sentidos simultaneamente em todo oterritório europeu.b) O modo de produção servil foi imediatamente substituído pelo desenvolvimento de centrosindustriais e pelo trabalho assalariado.c) A ampliação de novos mercados e centros urbanos contribuiu para a redução docrescimento demográfico e da migração.d) A expansão marítima comercial européia, através da aliança dos reis com a burguesia,consolidou as relações mercantis na Ásia, Europa e América.e) O renascimento comercial trouxe o crescimento das cidades, a expansão do mercado e aascensão de um novo grupo social.13. (Mackenzie) "(...) A cabeça descoberta, um joelho em terra, sem esporas e sem guantes, ehavendo cumprido com todas as formalidades prescritas pelos costumes desta província daBorgonha (...) declarou em voz alta: Senhor Barão e senhor da baronia de Vitrysur-Loire (...)me reconheço vosso vassalo e vos faço fé e homenagem (...) Peço-vos, com todo o respeitoque vos é devido, a investidura dos ditos feudos, tanto em propriedade como em usufruto,com oferecimento e comprometimento de ajuda e de préstimos (...) " (R. Boutruche)A condição de vassalo impunha:a) prestação de serviços não remunerados aos senhores e pagamento de diversos tributos(talha, corvéia, banalidade) em troca da permissão de uso de terra e proteção militar.b) uma situação na qual, embora inferior, nivelava-se socialmente ao vilão, preso à terrarecebida e obrigado a prestar homenagens aos nobres e cavaleiros.
  • 14. c) a cada família de servos um lote de terra arrendada e a obrigação de prestar serviçosmilitares, proteger as terras e cidades do suserano.d) auxílio militar, provisionamento de cavaleiros, hospedagem, participação nos tribunais dosenhor e garantia do pagamento de resgate em caso de captura do senhor.e) ausência de juramento de fidelidade e proteção, obrigação de lavrar as terras que recebiame de prestar ajuda militar aos reis suseranos supremos, que detinham o poder políticocentralizado.14. (Mackenzie) Em outubro de 1347, navios mercantes genoveses chegaram ao porto deMessina. Os marinheiros doentes tinham estranhas inchações escuras, do tamanho de um ovoou uma maçã, nas axilas e virilhas, que purgavam pus e sangue e eram acompanhadas debolhas e manchas negras por todo o corpo. Sentiam muitas dores e morriam rapidamentecinco dias depois dos primeiros sintomas.TUCHMAN, Barbara W. Um Espelho Distante. O terrível século XIV. Rio de Janeiro: JoséOlympio Editora, 1990.Cerca de 25 milhões de pessoas morreram entre os anos de 1347 e 1350. Dentre os fatoresque contribuíram para esse acontecimento destacamos:a) a formação do modo de Produção Feudal.b) a decadência e posterior desaparecimento da dinastia Carolíngia na Europa medieval.c) o aumento do intercâmbio comercial entre Europa e Oriente após as Cruzadas.d) o fim da Guerra dos Cem Anos entre a França e a Inglaterra devido à peste negra.e) a expansão Marítima e Comercial Européia e a descoberta do novo mundo.15. (Pucsp) A sociedade feudal era estamental e fragmentada politicamente. O cerimonial aseguir transcrito, representativo do relacionamento estabelecido entre nobres, determinava ascondições para a doação dos feudos, colocando até mesmo o rei dentro desse sistema dereciprocidade:"Aos 7 dos idos de Abril, quinta-feira, foram prestadas as homenagens ao conde; o que foicumprido segundo as formas determinadas para prestação de fé e de fidelidade, segundo aordem seguinte. Em primeiro lugar, eles fizeram homenagem assim: o conde perguntou aofuturo vassalo se queria tornar-se seu homem sem reserva, e este respondeu:
  • 15. - quero-o ,- depois, com as mãos apertadas entre as do conde, aliaram-se por um beijo. Emsegundo lugar, aquele que tinha feito homenagem empenhou a sua fé (...) e, em terceiro lugar,ele jurou isto sobre as relíquias dos santos.Em seguida, com a vara que tinha na mão, o conde deu-lhes investidura (a posse simbólica dofeudo), a todos que acabavam de prestar-lhe homenagem, de prometer-lhe fidelidade e deprestar-lhe juramento. "(Gilberto de Bruges, "História da morte de Carlos o Bom, conde de Flandres", in FREITAS,Gustavo de. 900 TEXTOS E DOCUMENTOS DE HISTÓRIA, vol. 4521 I, Lisboa, Plátano.)O cerimonial descritoa) estabelecia uma rede de lealdades entre os diferentes estratos da sociedade medieval,contribuindo para a centralização monárquica.b) delimitava direitos e obrigações entre nobreza, clero e povo.c) estabelecia as condições para o ingresso na categoria de nobres, possibilitando ascensãosocial.d) prescrevia as condições de doação dos feudos, estabelecendo uma hierarquização do pontode vista econômico, contribuindo para o fortalecimento do poder real.e) estabelecia uma hierarquização do ponto de vista militar, no interior de um sistema dereciprocidade, incluindo obrigações de fidelidade e proteção, no qual constituía a recompensa.16. (Uel) Uma das conseqüências das Cruzadas foi a consolidação do renascimento comercialeuropeu, aoa) interromper a expansão dos francos do Norte da Europa e ao impedir que o comércioficasse monopolizado pelas cidades de Antuérpia e Amsterdã.b) expulsar os árabes do Mediterrâneo e ao permitir o domínio do comércio pelas cidadesitalianas, na região, principalmente Gênova e Veneza.c) estender o controle comercial do pontificado romano a todo o continente, favorecendo ascidades de Flandres e Champagne.d) possibilitar a apropriação pelos mercadores europeus dos centros comerciais dominadospelos bretões e florentinos.
  • 16. e) generalizar o comércio baseado na troca direta, herdado dos povos germanos e saxões.17. (Ufpe) Com o fim das invasões bárbaras na Europa, entre os séculos XI e XIV, a populaçãoeuropéia experimentou um clima de maior segurança e, conseqüentemente, houve umaumento quantitativo desta população.Com relação a este período, assinale a alternativa correta:a) O aumento de nascimento na classe nobre gerou problemas em relação as terras,resultando em guerras entre os feudos.b) As cruzadas também ocorreram nesse período e podem ter motivado o aumento dapopulação.c) Houve um desenvolvimento em todos os níveis devido ao aumento da produção e dasatividades comerciais, com o restabelecimento completo das rotas com o oriente e ocrescimento das cidades.d) É um período marcado por grandes perdas na produção agrícola.e) No final desse período, a Europa assiste a uma nova invasão dos chamados "povosbárbaros".18. (Ufpe) Apesar das constantes disputas, a sociedade feudal teve na cavalaria momentos quefugiram da violência, trazendo novos hábitos e costumes culturais. Sobre a cavalaria dessasociedade, podemos afirmar que:a) sua atuação foi resultante apenas de ações da Igreja, que instituiu a Paz de Deus para findaras guerras por disputas familiares, entre os senhores feudais.b) teve semelhanças com práticas do exército romano, no seu período inicial de formação,quando se salientava a bravura mítica dos seus generais.c) não trouxe modificações que merecessem importância para as relações sociais da época,marcada pela mediocridade intelectual e pelo predomínio da fé católica.d) produziu mudanças no comportamento dos seus componentes, apesar de a bravura e ahonra dos cavaleiros já fazerem parte dessa tradição.e) seu surgimento, segundo alguns historiadores, se articula com instituições da democraciagrega, pela proteção dada às mulheres e pelos sentimentos de justiça social cultivados.19. (Unesp) A vida cultural européia, na Baixa Idade Média (do XI ao XV séculos), pode sercaracterizada pelo(a):
  • 17. a) esforço de Ptolomeu para estruturar os conceitos geográficos.b) multiplicação das Universidades e difusão da arquitetura gótica.c) deslocamento, de Córdoba para Paris, do centro de gravidade da cultura muçulmana.d) difusão do dogma escolástico baseado na negação da união entre a fé e a razão para abusca da verdade.e) decadência do ensino urbano seguido de sua ruralização.20. (Unesp) A Baixa Idade Média tem sua importância ligada à dissolução de um modo deprodução e o início da longa fase de transição que levará ao desenvolvimento de um outro.Assinale a alternativa diretamente relacionada com a crise e a desagregação do sistema feudal:a) Condenação do modo de produção feudal pela Igreja Católica Apostólica Romana.b) Declínio do comércio a longa distância, florescimento da pequena indústria eenfraquecimento do poder central dos monarcas.c) Equilíbrio entre o ritmo da produção e do consumo.d) Exigências senhoriais sobrecarregando os camponeses e a substituição de obrigaçõesantigas por contratos de arrendamento da terra e por pagamento em dinheiro.e) Predomínio do modo assalariado de trabalho acarretando, em curto prazo, mudançasprofundas na Europa Oriental.ABSOLUTISMO1. (Cesgranrio) A frase de Luiz XIV, "LEtatcest moi" (O Estado sou eu), como definição danatureza do absolutismo monárquico, significava:a) a unidade do poder estatal, civil e religioso, com a criação de uma Igreja Francesa (nacional);b) a superioridade do príncipe em relação a todas as classes sociais, reduzindo a um lugarhumilde a burguesia enriquecida;c) a submissão da nobreza feudal pela eliminação de todos os seus privilégios fiscais;d) a centralização do poder real e absoluto do monarca na sua pessoa, sem quaisquer limitesinstitucionais reconhecidos;
  • 18. e) o desejo régio de garantir ao Estado um papel de juiz imparcial no conflito entre aaristocracia e o campesinato.2. (Faap) Principalmente a partir do século XVI vários autores passam a desenvolver teorias,justificando o poder real. São os legistas que, através de doutrinas leigas ou religiosas, tentamlegalizar o Absolutismo. Um deles é Maquiavel: afirma que a obrigação suprema dogovernante é manter o poder e a segurança do país que governa. Para isso deve usar de todosos meios disponíveis, pois que "os fins justificam os meios." Professou suas ideias na famosaobra:a) "Leviatã"b) "Do Direito da Paz e da Guerra"c) "República"d) "O Príncipe"e) "Política Segundo as Sagradas Escrituras"3. (Fgv) A chamada Guerra dos Trinta Anos (1618-1648) foi considerada como a última grandeguerra de religião da Época Moderna. A seu respeito é correto afirmar:a) O conflito levou ao enfraquecimento do império Habsburgo e ao estabelecimento de umanova situação internacional com o fortalecimento do reino francês.b) O conflito iniciou-se com a proclamação da independência das Províncias Unidas, que seseparavam, assim, dos domínios do império Habsburgo.c) O conflito marcou a vitória definitiva dos huguenotes sobre os católicos na França, apoiadospelo monarca Henrique de Bourbon, desde o final do século XVI.d) O conflito estimulou a reação dos Estados Ibéricos que, em aliança com o papado,desencadearam a chamada Contrarreforma Católica.e) O conflito caracterizou-se pelas intervenções inglesas no continente europeu, através detropas formadas por grupos populares enviadas por Oliver Cromwell.4. (FUVEST) No processo de formação dos Estados Nacionais da França e da Inglaterra podemser identificados os seguintes aspectos:a) fortalecimento do poder da nobreza e retardamento da formação do Estado Modernob) ampliação da dependência do rei em relação aos senhores feudais e à Igrejac) desagregação do feudalismo e centralização política
  • 19. d) diminuição do poder real e crise do capitalismo comerciale) enfraquecimento da burguesia e equilíbrio entre o Estado e a Igreja5. (FUVEST) O Estado Moderno Absolutista atingiu seu maior poder de atuação no século XVII.Na arte e na economia suas expressões foram respectivamente:a) rococó e liberalismo.b) renascentismo e capitalismo.c) barroco e mercantilismo.d) maneirismo e colonialismo.e) classicismo e economicismo.6. (Mackenzie) Sobre as Guerras de Religião ocorridas na França durante o século XVI, écorreto afirmar que:a) decretaram o fim da Dinastia dos Bourbons, através do Edito de Nantes, proclamado na"Noite de São Bartolomeu".b) aceleraram o processo de consolidação do Estado Absolutista, permitindo a chegada aopoder de reis protestantes aliados à burguesia mercantil católica.c) motivaram a aliança do Partido Huguenote com a Rainha Catarina de Médicis, provocando,na célebre "Noite de São Bartolomeu", o massacre dos membros da Santa Liga aliada danobreza calvinista.d) expressaram o confronto político-religioso entre a nobreza católica, liderada pelos Guises eos Huguenotes ligados aos Bourbons, ocasionando crises no processo de consolidação doabsolutismo.e) provocaram o confronto entre os Huguenotes, membros do Partido Papista e os Calvinistasintegrantes da Santa Liga, fortalecendo o absolutismo.7. (Mackenzie) O florentino Nicolau Maquiavel (1469 - 1527) rompeu com a religiosidademedieval, estabelecendo nítida distinção entre a moral individual e a moral pública. Em seulivro "O Príncipe" preconizava que:a) o chefe de Estado deve ser um chefe de exército. O Estado em guerra deve renunciar a todosentimento de humanidade... O equilíbrio das forças está inscrito nos tratados. Mas os chefesde Estado não devem hesitar em trair sua palavra ou violar sua assinatura no interesse doEstado.
  • 20. b) somente a autoridade ilimitada do soberano poderia manter a ordem interna de umanação. A ordem política internacional é a mais importante; sem ela se estabeleceria o caos e aturbulência política.c) na transformação do Estado Natural para o Estado Civil, legitima-se o poder absoluto do rei,uma vez que o segundo monta-se a partir do indivíduo, que cede seus direitos em troca deproteção contra a violência e o caos do primeiro.d) o trono real não é o trono de um homem, mas o trono do próprio Deus... Os reis... sãodeuses e participam de alguma maneira da independência divina. O rei vê mais longe e de maisalto; deve-se acreditar que ele vê melhor...e) há três espécies de governo: o republicano, o monárquico e o despótico... A liberdadepolítica não se encontra senão nos governos moderados... Para que não se possa abusar dopoder, é preciso que pela disposição das coisas, o poder faça parar o poder.8. (Mackenzie) “... herdara uma nação dividida pelos conflitos religiosos, sociais (Frondas) eexternos (Guerra dos Trinta Anos). Seu reinado submeteu a nobreza, recolhendo-a ao seugrandioso Palácio, onde se desenvolveram paralelamente o Barroco e o Classicismo..."(Cláudio Vicentino - adaptado)O fragmento de texto relaciona-se:a) ao despotismo esclarecido da Czarina Catarina, a Grande da Rússia.b) ao absolutismo monárquico do rei francês Luís XIV.c) ao Imperialismo de Napoleão Bonaparte.d) à monarquia feudal francesa do rei Felipe, o Belo.e) à Inglaterra, durante a reforma religiosa do rei Henrique VIII.9. (Puccamp) Como características gerais dos Estados Modernos, que se organizavam naEuropa Ocidental no período que vai do século XV ao XVIII, pode-se mencionar entre outros, aa) consolidação da burguesia industrial no poder e a descentralização administrativa.b) centralização e unificação administrativa, bem como o desenvolvimento do mercantilismo.c) confirmação das obrigações feudais e o estímulo à produção urbano-industrial.d) superação das relações feudais e a não intervenção na economia.e) consolidação do localismo político e a montagem de um exército nacional.
  • 21. 10. (Pucpr) As Guerras Civis Religiosas do século XVI na França favoreceram o fortalecimentodo poder absoluto dos monarcas da dinastia Bourbon, que reinaram do século XVI ao XVIII eparte do XIX. Assinale a única alternativa errada no que se refere ao absolutismo real naFrança:a) Luís XIII, filho de Henrique IV e Maria de Médicis, teve longo reinado, sendo muito ajudadopela hábil política do Cardeal Richelieu.b) Luís XIV marcou o auge do absolutismo real, mandou construir o suntuoso Palácio deVersalhes e continuou, através de Colbert, a aplicar o mercantilismo no plano econômico.c) Na Guerra dos Sete Anos (1756-1763), sob o rei Luís XV, a França vitoriosa tomou aosingleses partes da Índia e, na América, a enorme região da Louisiana.d) Na Guerra de Sucessão da Espanha (1701-1713), França e Espanha lutaram contra umacoligação europeia. Os tratados de Utrecht e Rastadt definiram a paz. A França perdeu para aInglaterra a Terra Nova e Acádia e a Espanha perdeu Gibraltar, ainda em poder daquelapotência insular.e) Henrique IV fundou a dinastia de Bourbon e pacificou a França, tendo os protestantes(huguenotes) alcançado liberdade de culto e o domínio sobre várias cidades fortificadas, nostermos do Edito de Nantes (1598).11. (Pucsp) "O trono real não é o trono de um homem, mas o trono do próprio Deus. Os reissão deuses e participam de alguma maneira da independência divina. O rei vê de mais longe ede mais alto; deve acreditar-se que ele vê melhor..."(Jacques Bossuet.)Essas afirmações de Bossuet referem-se ao contextoa) do século XII, na França, no qual ocorria uma profunda ruptura entre Igreja e Estado pelofato de o Papa almejar o exercício do poder monárquico por ser representante de Deus.b) do século X, na Inglaterra, no qual a Igreja Católica atuava em total acordo com a nobrezafeudal.c) do século XVIII, na Inglaterra, no qual foi desenvolvida a concepção iluminista de governo,como está exposta.d) do século XVII, na França, no qual se consolidavam as monarquias nacionais.e) do século XVI, na Espanha, no momento da união dos tronos de Aragão e Castela.12. (Unirio)Vou-me embora pra Pasárgada
  • 22. Lá sou amigo do reiLá tenho a mulher que eu queroNa cama que escolhereiVou-me embora pra Pasárgada(BANDEIRA, Manoel. "Vou-me embora pra Pasárgada". In: VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADAE OUTROS POEMAS. Rio de Janeiro, Ediouro, 1997.)O reino imaginário de Pasárgada e os privilégios dos amigos do rei podem ser comparados àsituação da nobreza europeia com a formação das Monarquias Nacionais Modernas. A razãofundamental do apoio que esta nobreza forneceu ao rei, no intuito de manter-se "amiga" domesmo, conservando inúmeras regalias, pode ser explicada pela (o):a) composição de um corpo burocrático que absorve a nobreza, tornando esse segmentoautônomo em relação às atividades agrícolas que são assumidas pelo capital mercantil.b) subordinação dos negócios da burguesia emergente aos interesses da nobreza fundiária,obstaculizando o desenvolvimento das atividades comerciais.c) manutenção de forças militares locais que atuaram como verdadeiras milícias aristocráticasna repressão aos levantes camponeses.d) repressão que as monarquias empreenderiam às revoltas camponesas, restabelecendo aordem no meio rural em proveito da aristocracia agrária.e) completo restabelecimento das relações feudo-vassálicas, freando temporariamente oprocesso de assalariamento da mão-de-obra e de entrada do capital mercantil no campo.13. (Ufrs) Pelo Edito de Nantes, em 1598, Henrique IV da Françaa) reprimiu violentamente os protestantes em Paris, no acontecimento conhecido como "ANoite de São Bartolomeu".b) instituiu a cobrança de impostos territoriais somente para os protestantes franceses.c) estabeleceu a igualdade política entre os diferentes credos.d) diminuiu o poder dos católicos franceses, assegurando a supremacia política aoshuguenotes.e) concentrou todo o poder em suas mãos, implantando o absolutismo na França.
  • 23. 14. (Ufrs) Em meados do século XVII, a Inglaterra mergulhou em uma guerra civil conhecidacomo Revolução Inglesa de 1640.Entre as alternativas abaixo, assinale aquela que NÃO está relacionada com esse contextohistórico.a) No ápice da Revolução, o rei Carlos I foi executado, e a República proclamada. OliverCromwell tornou-se o dirigente máximo da Inglaterra. Com o fim da guerra civil, Cromwellinstituiu um governo democrático, supervisionado pelo conjunto do Parlamento, no qual osdireitos humanos passaram a ser respeitados e as classes populares encontraram voz ativa.b) Os puritanos, grupo político que desejava recuperar os valores do cristianismo primitivo eque recusava a autoridade do rei em matéria de fé, constituíram-se nos principais adversáriosdas ideias absolutistas.c) Após a morte de Elisabeth Tudor em 1603, ascendeu ao trono da Inglaterra a dinastiaescocesa dos Stuart, os quais careceram da habilidade política necessária para negociar com oParlamento inglês.d) Uma das medidas da Revolução foi o estabelecimento do Ato de Navegação de 1651, que setornou uma das bases da prosperidade comercial da Inglaterra. O Ato pretendeu obter para osnavios ingleses o comércio de transportes da Europa e excluir do comércio com as colôniasinglesas todos os rivais.e) A queda da monarquia inglesa abriu caminho para o surgimento de reivindicações radicais,como a dos niveladores, que defendiam a abertura do Parlamento às classes populares, ou ados escavadores, que aspiravam a uma redistribuição de terras que contemplasse os pequenosprodutores.15. (Ufscar) Sobre a "Guerra dos Trinta Anos" (1618-1648), é correto afirmar quea) foi um conflito entre católicos e protestantes dentro do Sacro Império Germânico.b) Espanha e Portugal se aliaram para combater o protestantismo holandês.c) Portugal negociou tratados de abastecimento de alimentos com a Inglaterra, parasobreviver aos ataques holandeses.d) Portugal expandiu sua conquista na Ásia, pelo fato de o continente estar fora dos interessesdos negociantes flamengos.e) o Brasil permaneceu sob o controle português, garantindo os lucros açucareiros para aCoroa lusa.
  • 24. 16. (Pucmg) Oriundo da crise do feudalismo, o Estado Absolutista representou a organizaçãopolítica dominante na sociedade europeia entre os séculos XV e XVIII, podendo sercaracterizado pela:a) supressão dos monopólios comerciais, possibilitando o desenvolvimento das manufaturasnacionais.b) quebra das barreiras regionalistas do feudo e da comuna, agilizando e integrando aeconomia nacional.c) abolição das formas de exploração das terras típicas do feudalismo, tornando a sociedademais dinâmica.d) ascensão política do grupo burguês, que passa a gerir o Estado segundo seus interessesparticulares.e) ausência efetiva de instrumento de controle, quer no plano moral ou temporal, sobre opoder do rei.17. (UNAERP) A política externa de Luís XIV, o Rei Sol, teve como principal característica:a) A ruína da economia francesa em decorrência das sucessivas guerras que a França travoucontra outros países para preservar sua supremacia na Europa, juntamente com os gastosvultosos para manutenção da corte.b) A consolidação do absolutismo monárquico através da redução dos poderes da altaburguesia.c) Concentração da autoridade política na pessoa do rei.d) Por ter reduzido seus ministros à condição de meros funcionários, passar a fiscalizar,pessoalmente, todos os negócios do Estado.e) A autossuficiência do país com a regulamentação da produção, a criação de manufaturas doEstado e o incremento do comércio exterior.18. (UNESP) O início da Época Moderna está ligado a um processo geral de transformaçõeshumanística, artística, cultural e política. A concentração do poder promoveu um tipo deEstado. Para alguns pensadores da época, que procuraram fundamentar o Absolutismo:a) a função do Estado é agir de acordo com a vontade da maioria.b) a História se explica pelo valor da raça de um povo.c) a fidelidade ao poder absoluto reside na separação dos três poderes.d) o rei reina por vontade de Deus, sendo assim considerado o seu representante na Terra.
  • 25. e) a soberania máxima reside no próprio povo.19. (UNESP) "O soberano não é proprietário de seus súditos. Deve respeitar sua liberdade eseus bens em conformidade com a lei divina e com a lei natural. Deve governar de acordo comos costumes, verdadeira constituição consuetudinária. (...) O príncipe apresenta-se comoárbitro supremo entre as ordens e os corpos. Deve impor a sua vontade aos mais poderosos deseus súditos. Consegue-o na medida em que esses necessitam dessa arbitragem."(André Corvisier, HISTÓRIA MODERNA.)Esta é uma das caracterizações possíveisa) dos governos coloniais da América.b) das relações entre fiéis e as Igrejas Protestantes.c) do Império Carolíngio.d) dos califados islâmicos.e) das monarquias absolutistas.20. (UFRJ) O texto a seguir trata das incursões francesas na América; entretanto, essas aindanão representavam que a França tivesse dado início à sua expansão.Ao longo do século XVI, os franceses estiveram na América, mas isso não significava umaatitude sistemática e coerente desenvolvida pela Coroa. Era, no mais das vezes, atuação decorsários e de uns poucos indivíduos. Como exemplo, pode-se mencionar as invasões do litoralbrasileiro, (...), e algumas visitas à América do Norte.(FARIA, R. de M.; BERUTTI, F. C.; MARQUES, A. M. "História para o Ensino Médio". BeloHorizonte: Lê. 1998. p.182).Dentre os motivos que levaram a França a iniciar tardiamente sua expansão marítima ecomercial, podemos destacara) os problemas internos ligados à consolidação do Estado Nacional.b) a derrota da França na violenta guerra contra a Alemanha.c) a falta de associação entre a Coroa e a Burguesia francesa.
  • 26. d) a violenta disputa religiosa entre calvinistas e luteranos.e) a não inclusão das classes superiores no projeto expansionista.GRANDES NAVEGAÇÕES1. (Cesgranrio) Acerca da expansão marítima comercial implementada pelo Reino Português,podemos afirmar que:a) a conquista de Ceuta marcou o início da expansão, ao possibilitar a acumulação de riquezaspara a manutenção do empreendimento.b) a conquista da Baía de Argüim permitiu a Portugal montar uma feitoria e manter o controlesobre importantíssima rota comercial intra-africana.c) a instalação da feitoria de São Paulo de Luanda possibilitou a montagem de grande rede deabastecimento de escravos para o mercado europeu.d) o domínio português de Piro e Sidon e o conseqüente monopólio de especiarias do OrientePróximo tornaram desinteressante a conquista da Índia.e) a expansão da lavoura açucareira escravista na Ilha da Madeira, após 1510, aumentou opreço dos escravos, tanto nos portos africanos, quanto nas praças brasileiras.2. (Cesgranrio) O descobrimento do Brasil foi parte do plano imperial da Coroa Portuguesa, noséculo XV. Embora não houvesse interesse específico de expansão para o Ocidente,...a) a posse de terras no Atlântico ocidental consolidava a hegemonia portuguesa neste Oceano.b) o Brasil era uma alternativa mercantil ao comércio português no Oriente.c) o desvio da esquadra de Cabral seguia a mesma inspiração de Colombo para chegar àsÍndias.d) a procura de terras no Ocidente foi uma reação de Portugal ao Tratado de Tordesilhas, queo afastava da América.e) essa descoberta foi mero acaso, provocado pelas intempéries que desviaram a esquadra darota da Índia.3. (Ufpe) Portugal e Espanha foram, no século XV, as nações modernas da Europa, portantopioneiras nos grandes descobrimentos marítimos. Identifique as realizações portuguesas e asespanholas, no que diz respeito a esses descobrimentos.
  • 27. 1. Os espanhóis, navegando para o Ocidente, descobriram, em 1492, as terras do Canadá.2. Os portugueses chegaram ao Cabo das Tormentas, na África, em 1488.3. Os portugueses completaram o caminho para as Índias, navegando para o Oriente, em 1498.4. A coroa espanhola foi responsável pela primeira circunavegação da Terra iniciada em 1519,por Fernão de Magalhães. Sebastião El Cano chegou de volta à Espanha em 1522.5. Os portugueses chegaram às Antilhas em 1492, confundindo o Continente Americano comas Índias.Estão corretos apenas os itens:a) 2, 3 e 4;b) 1, 2 e 3;c) 3, 4 e 5;d) 1, 3 e 4;e) 2, 4 e 5.4. (Cesgranrio) Com a expansão marítima dos séculos XV/XVI, os países ibéricos desenvolverama idéia de "império ultramarino" significando:a) a ocupação de pontos estratégicos e o domínio das rotas marítimas, a fim de assegurar aacumulação do capital mercantil;b) o estabelecimento das regras que definem o Sistema Colonial nas relações entre asmetrópoles e as demais áreas do "império" para estabelecer as idéias de liberdade comercial;c) a integração econômica entre várias partes de cada "império" através do comérciointercolonial e da livre circulação dos indivíduos;d) a projeção da autoridade soberana e centralizadora das respectivas coroas e sobre tudo etodos situados no interior desse "império";e) a junção da autoridade temporal com a espiritual através da criação do Império daCristandade.5. (Cesgranrio) Foram inúmeras as conseqüências da expansão ultramarina dos europeus,gerando uma radical transformação no panorama da história da humanidade.Sobressai como UMA importante conseqüência:
  • 28. a) a constituição de impérios coloniais embasados pelo espírito mercantil.b) a manutenção do eixo econômico do Mar Mediterrâneo com acesso fácil ao OceanoAtlântico.c) a dependência do comércio com o Oriente, fornecedor de produtos de luxo como sândalo,porcelanas e pedras preciosas.d) o pioneirismo de Portugal, explicado pela posição geográfica favorável.e) a manutenção dos níveis de afluxo de metais preciosos para a Europa.6. (Fei) O processo de expansão marítima da Península Ibérica iniciou-se ainda nos fins daIdade Média. A Espanha, ainda dividida e tendo parte de seu território ocupado pelos mouros"andou atrás" de Portugal. Podemos afirmar que foram fatores decisivos do pioneirismoportuguês em termos expansionistas EXCETO:a) o processo de centralização política e administrativa precoce do país, a partir da Revoluçãode Avizb) a presença de uma nobreza fortalecida que, a partir dos impostos feudais, propiciou ocapital necessário à empreitada expansionistac) a formação de quadros preparados para as grandes aventuras marítimas na Escola de Sagresd) o contato e o aproveitamento da cultura moura por parte dos portuguesese) o incentivo governamental à expansão7. (Fuvest) No processo de expansão mercantil europeu dos séculos XV e XVI, Portugal teveimportante papel, chegando a exercer durante algum tempo a supremacia comercial naEuropa. Todavia "em meio da aparente prosperidade, a nação empobrecia. Podiam osempreendimentos da coroa ser de vantagem para alguns particulares (...)" (Azevedo, J. L. de, ÉPOCAS DE PORTUGAL ECONÔMICO, Livraria ClássicaEditora, pág.180)Ao analisarmos o processo de expansão mercantil de Portugal concluímos que:a) a falta de unidade política e territorial em Portugal determinava a fragilidade econômicainterna.b) a expansão do império acarretava crescentes despesas para o Estado, queda daprodutividade agrícola, diminuição da mão-de-obra, falta de investimentos industriais,afetando a economia nacional.
  • 29. c) a luta para expulsar os muçulmanos do reino português, que durou até o final do século XV,empobreceu a economia nacional que ficou carente de capitais.d) a liberdade comercial praticada pelo Estado português no século XV levou ao escoamentodos lucros para a Espanha, impedindo seu reinvestimento em Portugal.e) o empreendimento marítimo português revelou-se tímido, permanecendo Veneza como oprincipal centro redistribuidor dos produtos asiáticos, durante todo o século XVI.8. (Mackenzie) "Valeu a pena? Tudo vale a pena Se a alma não é pequena. Quem quer passar além do Bojador Tem que passar além da dor. Deus ao mar o perigo e o abismo deu,Mas nele é que espelhou o céu". (Fernando Pessoa)O significado de "passar além do Bojador", nas primeiras décadas do século XV, é:a) ultrapassar a "barreira" que, segundo a tradição grega, era o limite máximo para navegarsem o perigo de ser atacado por monstros marinhos, permitindo aos navegantes portuguesesatingir a Costa da Guiné.b) Conquistar Ceuta e encontrar o "Eldorado", lendária terra repleta de prazeres e riquezas,superando os mitos vinculados ao longo da Idade Média.c) Conquistar a cidade africana de Calicute, importante feitoria espanhola responsável porabastecer o mercado oriental de produtos de luxo.d) Suportar o escaldante sol equatorial, as constantes tempestadesmarítimas e o "martenebroso" das ilhas da América Central.e) "Dobrar" o Cabo da Boa Esperança, por Vasco da Gama, aventura marítima coberta de mitose lendas sobre a existência do "Paraíso" ou "Éden".9. (Pucmg) O expansionismo marítimo europeu, nos séculos XV-XVI, gerou uma autêntica"Revolução Comercial", caracterizada por, EXCETO:a) incorporação de áreas do continente americano e africano às rotas tradicionais do comércio.
  • 30. b) ascensão das potências mercantis atlânticas, como Portugal e Espanha.c) afluxo de metais preciosos da América para o Oriente, resultante do escambo demercadorias.d) deslocamento parcial do eixo econômico do Mediterrâneo para o Atlântico.e) perda do monopólio do comércio de especiarias por parte dos italianos.10. (Pucmg) Os descobrimentos dos Tempos Modernos constituíram-se num desdobramentoda Expansão Ultramarina. Nesse contexto, a América era, EXCETO:a) o filho esperado que permitia aos ibéricos formalizar seus sonhos.b) propriedade dos reis ibéricos, por direito divino, antes mesmo de ser descoberta.c) uma oportunidade para os ibéricos transplantarem seus valores culturais.d) um desafio para os ibéricos transformarem as suas visões imagéticas em realidade.e) o Paraíso que se identificava com os valores de igualdade e liberdade dos ibéricos.11. (Pucmg) Em fins da Idade Média, difícil seria imaginar que os mareantes portugueses eespanhóis, nas viagens de exploração pelo mundo, pudessem contribuir para a formação docapitalismo porque, EXCETO:a) os investimentos nas expedições marítimas eram elevados e de alto risco.b) a arte de navegação era precária e sofria a influência das interpretações proféticas sobre osoceanos.c) as informações sobre a existência de outras civilizações eram confusas e fantasiosas.d) os tripulantes eram supersticiosos transformando qualquer sinal que surgia em mauspresságios.e) os ibéricos vinham sofrendo sucessivas derrotas na luta contra os muçulmanos pela posseda península.12. (Uece) A descoberta de novas terras por navegadores portugueses e espanhóis alimentou aimaginação dos europeus e fomentou uma visão paradisíaca do novo mundo. Com respeito aesta "visão do paraíso" nos trópicos, é correto afirmar:a) os europeus esperavam encontrar monstros e outras entidades mitológicas, o que seconfirmou na presença de animais pré-históricos e seres humanos estranhos.
  • 31. b) os temores com relação ao inesperado levavam muitas vezes os europeus a demonstraruma violência desumana contra os nativos do chamado Novo Mundo.c) as descrições dos novos territórios, com suas florestas exuberantes e seus pássaros exóticos,vinham confirmar as expectativas de descoberta do Paraíso na Terra.d) o encontro com seres de uma nova cultura, em um ambiente natural diferente, criou umclima propício ao entendimento mútuo e ao respeito pela vida humana, como era pregadopelos religiosos europeus.13. (Uerj) O mundo conhecido pelos europeus no século XV abrangia apenas os territórios aoredor do Mediterrâneo. Foram as navegações dos séculos XV e XVI que revelaram ao VelhoMundo a existência de outros continentes e povos.Um dos objetos dos europeus, ao entrarem em comunicação com esses povos, era a:a) busca de metais preciosos, para satisfazer uma Europa em criseb) procura de escravos, para atender à lavoura açucareira nos países ibéricosc) ampliação de mercados consumidores, para desafogar o mercado saturadod) expansão da fé cristã, para combater os infiéis convertidos ao protestantismo14. (Uff) No ano de 1998 comemoraram-se os quinhentos anos da chegada de Vasco da Gamaàs Índias, fato considerado como um dos marcos das grandes navegações e descobrimentosque antecederam a descoberta e a colonização do "Novo Mundo".Assinale a opção que revela uma característica da colonização espanhola na América.a) Criação de Universidades por toda a área de colonização com o propósito de ilustrar aselites indígenas americanas para consolidar o domínio colonial.b) Redirecionamento da política colonial no Novo Mundo tendo como fato determinante oflorescimento do comércio com as Índias.c) Exploração da mão-de-obra negra escrava por meio de instituições como o "repartimiento"com o objetivo de atender às demandas de produtos primários da Europa.d) Divisão do território ocupado em sesmariais com o intuito de extrair maior volume de pratae ouro do subsolo.e) Fundação de uma rede de cidades estendida por toda a área ocupada, formando a espinhadorsal do sistema administrativo e militar.
  • 32. 15. (Ufpe) A chegada dos portugueses à Índia alarmava os venezianos que então dominavam ocomércio das especiarias, pelo Mediterrâneo.Com relação ao período expansionista dos estados nacionais europeus, assinale a alternativaincorreta:a) Os esforços da Escola de Sagres foram, em parte, responsáveis pela utilização do astrolábio,entre outros instrumentos de navegação, e pelas viagens de expansão ultramarina portuguesa.b) A centralização do poder e a formação dos estados nacionais europeus têm uma estreitarelação com o desenvolvimento econômico comercial.c) Os reis limitavam o poder da Igreja em seus territórios, pois atribuíam-se o direito deinvestidura dos bispos, sem consultar o papa.d) Os reis borgonheses conseguiram muito tarde a centralização política do reino devido àslutas constantes contra os árabes.e) A burguesia portuguesa desenvolveu suas atividades em cidades litorâneas em função dapesca e depois do comércio entre o Mediterrâneo e o Mar do Norte.16. (Unesp) A transição gradativa do Mundo Medieval para o Mundo Moderno dependeu daconjugação de inúmeros fatores, europeus e extra-europeus, que ganharam dimensões ecaracterísticas novas. A inserção do Mundo não-europeu no contexto do colonialismomercantilista, inaugurado pelos grandes descobrimentos, contribuiu para:a) a aceitação, sem resistência, da tutela cultural que o europeu pretendeu exercer sobre ospovos da África e da Ásia.b) acarretar profunda contenção na expansão civilizatória do Mundo Pré-Colombiano.c) o indígena demonstrar sua inadaptabilidade racial para o trabalho.d) que o tráfico negreiro, operação comercial rentável, fosse determinado pela apatia epreguiça do ameríndio.e) a montagem de modelo político-administrativo caracterizado pela não intervenção doEstado Absoluto na vida das colônias.17. (Unesp) "A conquista de Ceuta foi o primeiro passo na execução de um vasto plano, a umtempo religioso, político e econômico. A posição de Ceuta facilitava a repressão da piratariamourisca nos mares vizinhos; e sua posse, seguida de outras áreas marroquinas, permitiria aosportugueses desafiar os ataques muçulmanos à cristandade da Península Ibérica." (João Lúcio de Azevedo. "Época de Portugal econômico: esboços históricos".)
  • 33. De acordo com o texto, é correto interpretar que:a) a expansão marítima portuguesa teve como objetivo expulsar os muçulmanos da PenínsulaIbérica.b) a influência do poder econômico marroquino foi decisiva para o desenvolvimento dasnavegações portuguesas.c) o domínio dos portugueses sobre Ceuta era parte de um vasto plano para expulsar osmuçulmanos do comércio africano e indiano.d) a expansão marítima ibérica visava cristianizar o mundo muçulmano para dominar as rotascomerciais africanas.e) o domínio de territórios ao norte da África foi uma etapa fundamental para a expansãocomercial e religiosa de Portugal.18. (Unirio) Ao longo dos séculos XV e XVI desenvolveram-se na Europa as GrandesNavegações, que lançaram algumas nações à descoberta de novas terras e continentes. Aexpansão ultramarina acarretou o(a):a) fortalecimento do comércio mediterrâneo e das rotas terrestres para o oriente.b) fim dos monopólios reais na exploração de diversas atividades econômicas, tais como o sal eo diamante.c) declínio das monarquias nacionais apoiadas por segmentos citadinos burgueses.d) superação dos entraves medievais com o desenvolvimento da economia mercantil.e) consolidação política e econômica da nobreza provincial ligada aos senhorios e àpropriedade fundiária.19. (Unirio) Inúmeros escritores e poetas portugueses retrataram o imaginário queacompanhou o homem ibérico na sua aventura pelos mares nunca dantes navegados. Temorese fantasias não o impediram de se lançar às águas do mar Oceano, arriscando-se em busca,principalmente, de:a) novos caminhos para o Oriente, novos mercados, metais preciosos e propagar a fé cristã.b) escravos africanos, cana-de-açúcar, metais preciosos e catequizar os indígenas.c) escravos e ouro, desvendar os segredos dos mares e descobrir correntes marítimasdesconhecidas.d) ouro e marfim, expandir o protestantismo e romper o monopólio árabe-veneziano noMediterrâneo.
  • 34. e) pau-brasil, testar os novos conhecimentos náuticos e conhecer novas rotas.20. (Fuvest) O período 1450-1550, de transição da Medievalidade para a Modernidade,conheceu dentre outras características:a) decadência econômica e racionalização da vida religiosa.b) revalorização do aristotelismo e consolidação do Estado Absolutista.c) forte efervescência religiosa e intensa expansão comercial.d) avanço do liberalismo burguês e recuo do feudalismo.e) hegemonia europeia francesa e despontar da arte gótica.REFORMA PROTESTANTE1. (Mackenzie) O Rei Henrique VIII, aclamado defensor da fé pela Igreja Católica, rompeu como Papa Clemente VII em 1534, por:a) opor-se ao Ato de Supremacia que submetia a Igreja Anglicana à autoridade do Papa.b) rever todos os dogmas da Igreja Católica, incluindo a indissolubilidade do sagradomatrimônio, através do Ato dos Seis Artigos.c) aceitar as 95 teses de Martinho Lutero, que denunciavam as irregularidades da IgrejaCatólica.d) ambicionar assumir as terras e as riquezas da Igreja Católica e enfraquecer sua influência naInglaterra.e) defender que o trabalho e a acumulação de capital são manifestações da predestinação àsalvação eterna como professava Santo Agostinho.2. (Pucpr) As Guerras Civis Religiosas do século XVI na França favoreceram o fortalecimento dopoder absoluto dos monarcas da dinastia Bourbon, que reinaram do século XVI ao XVIII e partedo XIX. Assinale a única alternativa errada no que se refere ao absolutismo real na França:a) Luís XIII, filho de Henrique IV e Maria de Médicis, teve longo reinado, sendo muito ajudadopela hábil política do Cardeal Richelieu.
  • 35. b) Luís XIV marcou o auge do absolutismo real, mandou construir o suntuoso Palácio deVersalhes e continuou, através de Colbert, a aplicar o mercantilismo no plano econômico.c) Na Guerra dos Sete Anos (1756-1763), sob o rei Luís XV, a França vitoriosa tomou aosingleses partes da Índia e, na América, a enorme região da Louisiana.d) Na Guerra de Sucessão da Espanha (1701-1713), França e Espanha lutaram contra umacoligação europeia. Os tratados de Utrecht e Rastadt definiram a paz. A França perdeu para aInglaterra a Terra Nova e Acádia e a Espanha perdeu Gibraltar, ainda em poder daquelapotência insular.e) Henrique IV fundou a dinastia de Bourbon e pacificou a França, tendo os protestantes(huguenotes) alcançado liberdade de culto e o domínio sobre várias cidades fortificadas, nostermos do Edito de Nantes (1598).3. (Cesgranrio) No contexto dos diversos conflitos religiosos que eclodiram na Europa, ao longodo século XVI, identificamos a convocação pela Igreja Católica, a partir de 1545, do Concílio deTrento. Dentre suas determinações, destacamos corretamente o (a):a) reconhecimento da autoridade política e teológica da Igreja anglicana frente ao papado,encerrando os conflitos provocados na Inglaterra devido à luta de Henrique VIII contra oVaticano.b) fim do clero regular como solução para conter os abusos cometidos pela Igreja, tais como avenda de indulgências e sacramentos.c) oficialização da doutrina calvinista que admitia o lucro comercial como uma dádiva divina enão mais como um pecado usurário, como um novo dogma católico.d) submissão da Igreja católica aos Estados imperiais laicos e a validade da livre interpretaçãoda Bíblia.e) reafirmação da hierarquia eclesiástica católica e a reativação do tribunal do Santo Ofício daInquisição.4. (Cesgranrio) Os movimentos reformistas religiosos que surgiram na Europa moderna, entreos séculos XV e XVI, variaram em seus fundamentos e prática frente aos dogmas religiososinstituídos pela Igreja Católica. Marque a opção que relaciona corretamente um dessesmovimentos reformistas com seu fundamento doutrinário.a) O humanismo defendeu a extinção do Papado como necessária para o desenvolvimento deuma nova religião baseada na tolerância e no respeito às crenças religiosas individuais.b) O luteranismo condenou a doutrina da predestinação e a livre interpretação das escriturassagradas.
  • 36. c) O calvinismo, em sua concepção moral, valorizou o trabalho e justificou o lucro, formulandouma doutrina que correspondia às necessidades de uma moral burguesa.d) O anglicanismo instituiu uma doutrina protestante, cuja hierarquia eclesiástica subordinavao poder temporal dos monarcas à autoridade divina dos Papas.e) O Concíliode Trento promoveu uma reformulação dos dogmas religiosos católicos,disciplinando o clero e restringindo sua autoridade aos assuntos ligados à fé cristã.5. (Fgv) Foram elementos da Reforma Católica no século XVI:a) A tradução da Bíblia para as diversas línguas nacionais, a defesa do princípio da infalibilidadeda Igreja e a proibição do casamento dos clérigos.b) A afirmação da doutrina da predestinação, a condenação das indulgências comoinstrumento para a salvação e a manutenção do celibato dos clérigos.c) A manutenção do latim como língua litúrgica, a reafirmação do livre-arbítrio e a eliminaçãodo batismo como um dos sacramentos.d) A tradução da Bíblia para as diversas línguas nacionais, a abolição da confissão e a crítica aoculto das imagens.e) A manutenção do latim como língua litúrgica, o estabelecimento do Tribunal do Santo Ofícioe a criação da Companhia de Jesus.6. (Fuvest) O período 1450-1550, de transição da Medievalidade para a Modernidade,conheceu dentre outras características:a) decadência econômica e racionalização da vida religiosa.b) revalorização do aristotelismo e consolidação do Estado Absolutista.c) forte efervescência religiosa e intensa expansão comercial.d) avanço do liberalismo burguês e recuo do feudalismo.e) hegemonia europeia francesa e despontar da arte gótica.7. (Fuvest) "Depois que a Bíblia foi traduzida para o inglês, todo homem, ou melhor, todo rapaze toda rapariga, capaz de ler o inglês, convenceram-se de que falavam com Deus onipotente eque entendiam o que Ele dizia".Esse comentário de Thomas Hobbes (1588-1679)
  • 37. a) ironiza uma das consequências da Reforma, que levou ao livre exame da Bíblia e àalfabetização dos fiéis.b) alude à atitude do papado, o qual, por causa da Reforma, instou os leigos a que nãodeixassem de ler a Bíblia.c) elogia a decisão dos reis Carlos I e Jaime I, ao permitir que seus súditos escolhessem entre asvárias igrejas.d) ressalta o papel positivo da liberdade religiosa para o fortalecimento do absolutismomonárquico.e) critica a diminuição da religiosidade, resultante do incentivo à leitura da Bíblia pelas igrejasprotestantes.8. (G1) João Calvino defendia que alguns homens já nascem salvos pela vontade de Deus e queo indício dessa salvação, seria o acúmulo de riquezas através das virtudes e do trabalho.Tal princípio ia de encontro aos interesses da burguesia.O texto acima refere-se:a) à livre interpretação da Bíblia.b) à predestinação.c) às indulgências.d) à simonia.e) ao Ato de Supremacia.9. (Mackenzie) "É preciso ensinar aos cristãos que aquele que dá aos pobres, ou empresta aquem está necessitado, faz melhor do que se comprasse indulgências". (Martinho Lutero)As Indulgências eram:a) documentos de compra e venda de cargos e títulos eclesiásticos a qualquer pessoa que osdesejasse.b) cartas que permitiam a negociação de relíquias sagradas, usadas por Cristo, Maria ouSantos.
  • 38. c) dispensas, isenções de algumas regras da Igreja Católica ou de votos feitos anteriormentepelos fiéis.d) proibições de receber o dízimo oferecido pelos fiéis e incentivo à prática da usura pelo altoclero.e) absolvições dos pecados de vivos e mortos, concedidas através de cartas vendidas aos fiéis.10. (Mackenzie) As transformações religiosas do século XVI, comumente conhecidas pelonome de Reforma Protestante, representaram no campo espiritual o que foi o Renascimentono plano cultural; um ajustamento de ideias e valores às transformações socioeconômicas daEuropa. Dentre seus principais reflexos, destacam-se:a) a expansão da educação escolástica e do poder político do papado devido à extremaimportância atribuída à Bíblia.b) o rompimento da unidade cristã, expansão das práticas capitalistas e fortalecimento dopoder das monarquias.c) a diminuição da intolerância religiosa e fim das guerras provocadas por pretextos religiosos.d) a proibição da venda de indulgências, término do índex e o fim do princípio da salvação pelafé e boas obras na Europa.e) a criação pela igreja protestante da Companhia de Jesus em moldes militares paramonopolizar o ensino na América do Norte.11. (Puccamp) No início da Época Moderna pode-se relacionar a Reforma Protestante, noscampos político e cultural, respectivamente,a) à fragmentação do poder temporal na Inglaterra e à disseminação do racionalismo.b) ao enfraquecimento do poder central no Santo Império e à divulgação da língua alemã, apartir da tradução da Bíblia.c) ao surgimento do poder de origem divina na França e ao progresso científico.d) ao desaparecimento do poder absolutista e à valorização do individualismo, na Espanha.e) à expansão do poder feudal e ao desenvolvimento da estética barroca na pintura e naescultura, na Itália.12. (Puccamp) Analise a decisão da Igreja Católica sobre as indulgências, no Concílio de Trento,no século XVI.
  • 39. "Havendo Jesus Cristo concedido à Igreja o poder de conceder indulgência (...); ensina eordena o sacrossanto Concílio que o uso das indulgências (...) deve conservar-se pela Igreja (...)Não obstante, deseja que se proceda com moderação na sua concessão (...) a fim de que, pelafacilidade de concedê-las, não decaia a disciplina eclesiástica. E ansiando para que seemendem e corrijam os abusos que se introduziram nelas, motivo que leva os hereges ablasfemarem contra elas, estabelece (...) que se exterminem de forma absoluta todos os lucrosilícitos que se cobram dos fiéis para que as consigam; pois disto se originaram muitos abusosno povo cristão." (Adhemar Marques et al. "História Moderna através de textos". São Paulo: Contexto,1997. p.121)O Concílio de Trento foi um acontecimento que marcou a Reforma da Igreja Católica. A decisãodo Concílio sobre as indulgências representou:a) a mudança de atribuições no interior da hierarquia da Igreja, que centralizava ainda mais opoder de cobrar pelas indulgências.b) a reafirmação dos princípios da Igreja diante da insubordinação dos seguidores daCompanhia de Jesus, que aderiram às ideias protestantes.c) o reconhecimento público dos erros cometidos pela Igreja, resultando na reaproximaçãocom os dissidentes.d) uma afronta para o povo pobre cristão que se utilizava da prática da Igreja de conceder asindulgências aos infiéis em troca de bens materiais.e) uma reação da Igreja aos movimentos reformistas que questionavam a concessão dasindulgências como um valor para a obtenção da salvação.13. (Pucmg) Em 1517 começa, no Sacro Império Romano-Germânico, o movimento de reformaliderado por Martinho Lutero, que defendia:a) a fé como elemento fundamental para a salvação dos indivíduos.b) o relaxamento dos costumes dos membros da Igreja daquela época.c) a confissão obrigatória, o jejum e o culto aos santos e mártires.d) o princípio da predestinação e da busca do lucro por meio do trabalho.e) o reconhecimento do monarca como chefe supremo da Igreja.14. (Pucsp) A doutrina calvinista estabelecia para seus adeptos uma vida regrada, disciplinada,dedicada ao trabalho, afastada do ócio, dos vícios e da ostentação. Esse código de conduta
  • 40. levou alguns autores a considerar esses princípios do calvinismo como fatores quefavoreceriam o processo de acumulação capitalista. Dentro dessa doutrina, apoiada numainterpretação particular da noção de onisciência divina, conformar-se a esse ideal de condutanão seria o caminho para a salvação, mas seus resultados visíveis - o sucesso material - dariamao eleito a confirmação do estado de graça.Esse código de conduta fundamentava-se no princípio doutrinário que pregavaa) a justificação pela fé, ou seja, a fé como meio de obtenção da graça e da salvação.b) a predestinação à salvação, ou seja, a ideia de que alguns já nascem escolhidos por Deuspara serem salvos, estado impossível de ser modificado, passível, apenas, de ser reconhecidopelos "sinais" presentes na vida dos "eleitos".c) a salvação pelas obras, ou seja, a redenção por um ato voluntário do indivíduo, que deveriacumprir os mandamentos divinos, praticar a caridade, intensificar orações e peregrinações.d) a vocação missionária e a opção pelos pobres, ou seja, a missão de pregar o evangelho edifundir a doutrina especialmente entre aqueles que se achavam destituídos das riquezasterrenas.e) a valorização do ascetismo, a flagelação do corpo e a negação da posse de riquezasmateriais como meios de alcançar a graça divina, afastando da mente e da alma aquilo queseria considerado "tentação da carne".15. (Uel) "Uma importante atividade intelectual, desenvolvida por Galileu, no século XVII, foiobjeto de controvérsias, sobretudo nos meios da Igreja Católica".O texto refere-sea) à ideia de que o conhecimento se reduzia à constatação da existência: "Penso, logo existo".b) à análise do mundo animal, como um espaço intermediário entre a Física e a Psicologia.c) à utilização de experimentos na investigação da verdade científica.d) à ideia de que a origem do conhecimento estava na dúvida metódica.e) ao princípio de que a matéria atrai a matéria, na razão inversa de suas massas.16. (Uel) Dentre os fatores que contribuíram para a difusão do Movimento ReformistaProtestante, no início do século XVI, destaca-sea) o cerceamento da liberdade de crítica provocado pelo Renascimento Cultural.b) o declínio do particularismo urbano que veio a favorecer o aparecimento das Universidades.
  • 41. c) o abuso político cometido pela Companhia de Jesus.d) o conflito político observado tanto na Alemanha como na França.e) a inadequação das teorias religiosas católicas para com o progresso do capitalismocomercial.17. (Unirio) Dentre os fatores que contribuíram para a eclosão do movimento reformistaprotestante, no início do século XVI, destacamos o(s):a) declínio do nacionalismo no processo de formação dos estados modernos.b) embate entre o progresso do capitalismo comercial e as teorias religiosas católicas.c) fim do comércio de indulgências patrocinado pela Igreja Católica.d) encerramento da liberdade de crítica provocado pelo Renascimento Cultural.e) abusos cometidos pela Companhia de Jesus e pela ação política do Concílio de Trento.18. (Unirio) No século XVI, diversos movimentos reformistas de caráter religioso eclodiram naEuropa. Sobre esses movimentos é correto afirmar que o:a) Humanismo foi o primeiro movimento reformista que criticou os abusos contidos naspráticas da Igreja Católica, propondo a submissão do Papa ao poder secular dos imperadores ereis.b) Luteranismo difundiu-se rapidamente entre os segmentos servis da Alemanha e das regiõesnórdicas, pois pregava a insubordinação e a luta armada dos camponeses contra a nobrezasenhorial e o clero, aliados políticos nessas regiões.c) Calvinismo significou um recrudescimento das concepções e práticas reformistas, poiscriticou os valores burgueses através da condenação do empréstimo de dinheiro a juros e dotrabalho manual.d) Anglicanismo reforçou a autoridade do Vaticano na Inglaterra com a promulgação do Ato deSupremacia, por Henrique VIII, que devolveu os bens e as propriedades do clero católicoconfiscados pela nobreza inglesa.e) Concílio de Trento marcou a reação da Igreja à difusão do Protestantismo, reafirmando osdogmas católicos e fortalecendo os instrumentos de poder do papado, tais como o Tribunal doSanto Ofício e a criação do índice de Livros Proibidos.19. (Unirio) "Deus chama cada um para uma vocação particular cujo objetivo é a glorificaçãodele mesmo. O comerciante que busca o lucro, pelas qualidades que o sucesso econômico
  • 42. exige: o trabalho, a sobriedade, a ordem, responde também ao chamado de Deus, santificandode seu lado o mundo pelo esforço, e sua ação é santa."(João Calvino. In: Mousnier, Roland. História Geral das Civilizações. Os séculos XVI e XVII: osprocessos da civilização europeia. SP: Difel, 1973, p. 90, tomo IV, v. 1.)A opção que correlaciona a citação acima com o contexto da reforma protestante, no séculoXVI, que pregava mudanças no cristianismo e na ação da igreja católica é oa) calvinismo, a condenação da doutrina da predestinação absoluta formulada pelopensamento tomista medieval.b) anglicanismo, a supressão do clero e dos sacramentos na vida religiosa como forma deenfraquecimento do papado.c) luteranismo e no calvinismo, a pregação teológica de submissão do Estado à Igrejareformada.d) luteranismo, a defesa do princípio da salvação do homem pela fé sem a necessidade deintermediação da Igreja e da realização de obras pias.e) anglicanismo e no luteranismo, a substituição do latim pelo alemão nos cultos religiosos.20. (Uerj) O texto a seguir se refere ao período do início da transição do feudalismo para ocapitalismo.A expansão navegadora que decorreu do desenvolvimento mercantil ao fim do medievalismo écontemporânea da cisão religiosa definida com a Reforma. Como aquela expansão foicapitaneada pelas nações católicas, "colonização" e catequese religiosa confundiram-se. SODRÉ, N. W. "Síntese de História da Cultura Brasileira". Rio de Janeiro: BertrandBrasil, 1999. 19. ed., p.15.A articulação entre catequese e colonização na América acima descrita pode ser entendidaa) pelo interesse do colonizador europeu em conquistar a confiança do ameríndio, conhecedordos caminhos que levaram às minas de metais preciosos existentes em toda a regiãocontinental americana.b) como uma preocupação quanto ao risco de influência das religiões dos africanos, trazidos àAmérica para o trabalho escravo, sobre os ameríndios, afastando-os da "verdadeira" religião(cristã).
  • 43. c) pela busca da melhoria do trabalho do ameríndio através da influência de uma culturasuperior (a europeia), o que garantiria uma possibilidade de ascensão social do indígena amédio ou longo prazo.d) como resultado de um conflito entre Igreja Católica e os governantes dos Estados Modernoseuropeus, todos em busca de afirmação política e econômica, apresentando assimantagonismos inconciliáveis.e) pela fusão de interesses nem sempre pacíficos dos Estados colonizadores e da IgrejaCatólica visando, entre outros objetivos, à maior exploração do "gentio" e seu afastamento dapregação reformista.