Periódicos científicos

3,329 views
3,112 views

Published on

Periódicos Científicos

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,329
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
58
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Periódicos científicos

  1. 1. Prof. Guilherme TerraMetodologia e Técnica da Pesquisa
  2. 2.  Apareceram no século XVII na Europa. Até esta época a ciência era feita por filósofos. Usavam a argumentação e dedução para explicar os fenômenos da natureza. Terra, G.
  3. 3.  A partir desta época a dedução deixou de ser aceita como método de pesquisa pela comunidade científica. A comunidade científica passa a exigir evidências baseadas na observação e na experiência de campo para que pudessem ser consideradas científicas. Terra, G.
  4. 4.  A comunicação científica, até então, era realizada pessoalmente ou por meio de cartas. A divulgação mais formal era por meio de livros e extensos tratados. Terra, G.
  5. 5.  Com o advento da ciência moderna, a informação rápida e precisa passou a ser importante. Isso provocou a necessidade de um meio de um novo meio comunicação de um alcance amplo e rápido. Nasce então os periódicos científicos. Terra, G.
  6. 6.  O primeiro periódico que se têm notícia foi o Journal de Sçavans, na França, Paris. O primeiro fascículo foi publicado em 5 de janeiro de 1665. Terra, G.
  7. 7.  Era um periódico genérico, para todos os “tipos de ciência”. Devido ao seu grande sucesso, ele teve que interromper por diversas vezes sua publicação por ordem da coroa Francesa, que se sentia ofendida com algumas matérias. Terra, G.
  8. 8.  Cerca de 3 meses depois da 1ª publicação do Journal, outro periódico foi lançado, desta vez em Londres. O Philosophical Transactions era dedicado exclusivamente a experiências científicas. Sua intenção era divulgar as experiências que eram realizadas na Europa. Terra, G.
  9. 9.  O Philosophical Transactions publica seus fascículos até hoje. Esse modelo de comunicação científica foi bem aceitos pelos pesquisadores, então, outros periódicos surgiram na Europa. Terra, G.
  10. 10.  Segundo a Royal Society seriam 4 funções: ◦ Comunicação formal dos resultados da pesquisa original para a comunidade científica. ◦ Preservação e perpetuação do conhecimento. Terra, G.
  11. 11. ◦ Estabelecimento da propriedade intelectual, onde o autor registra sua autoria na descoberta científica.◦ Manutenção da qualidade na ciência pois o artigo tem que passar pelo crivo de avaliadores especialistas na área. Terra, G.
  12. 12.  Basicamente, as revistas científicas publicam os seguintes tipos de artigos: ◦ Relato de caso ◦ Artigo de Revisão da literatura ◦ Artigo original – investigação clínica ◦ Artigo original – investigação laboratorial Terra, G.
  13. 13.  Apresentação de casos clínicos de difícil resolução ou com uma pequena modificação da técnica. Apresentação de uma nova técnica. Deve ser bem documentado por fotografias. Deve apresentar uma breve revisão da literatura para dar crédito científico. Terra, G.
  14. 14.  Artigos que se estuda uma determinada técnica, doença, material ou hábitos, somente avaliando as publicações existentes na literatura. Baseado em um amplo número de artigos. Terra, G.
  15. 15.  Relatos de investigações clínico-laboratoriais, extremamente detalhada. Os dados devem ser muito bem documentados e expressos. Deve apresentar uma breve revisão da literatura para dar crédito científico. Terra, G.
  16. 16.  Apesar de universalmente aceito, existem alguns problemas relacionados ao modelo tradicional dos periódicos científicos. Com o desenvolvimento da tecnologia esses problemas vem sendo agravados, pois a expectativa aumenta em relação, principalmente à rapidez de divulgação. Terra, G.
  17. 17.  Demora na publicação, que chega, muitas vezes, a um ano após o recebimento do manuscrito. Alto custo de aquisição das coleções pelo pesquisador e Bibliotecas. Dificuldade de acesso aos artigos com a rapidez necessária. Terra, G.
  18. 18.  A causa destes problemas são indicados pelo grande número de periódicos. Esse alto número causaria uma dispersão de artigos sobre o mesmo assunto. Isso elevaria muito o custo para a atualização das coleções. Terra, G.
  19. 19.  O aumento do número de periódicos é explicado pela grande quantidade de artigos enviados à publicação. O aumento da quantidade de artigos se deve ao aumento do números de pesquisadores, no Brasil e no mundo. Terra, G.
  20. 20.  O sistema de promoção na carreira Universitária, que adotam o número de publicações pelo pesquisador como critério no julgamento do mérito científico. Sem publicação, não há promoção na carreira, consequentemente estagnação financeira. Terra, G.
  21. 21.  Com os Problemas inerentes aos periódicos tradicionais algumas alternativas vem surgindo. O intuito principal são de baratear o custo de atualização das coleções e agilizar a propagação da informação. Terra, G.
  22. 22.  Essa alternativa vem ganhando força devido ao menor custo (não há custos de papel, impressão e envio). Outra vantagem do meio eletrônico é a rapidez do acesso aos periódicos. Dentre as alternativas eletrônicas estão os periódicos eletrônicos e as bases eletrônicas de Preprints. Terra, G.
  23. 23.  Existem dois tipos desta publicação: ◦ Periódicos em CD-ROOM e os Periódicos On-Line.  Dentre essas publicações existem os que são réplicas dos periódicos impressos e os que estão disponíveis somente On-Line. Terra, G.
  24. 24.  É um meio de comunicação extremamente versátil e rápido. A assinatura eletrônica é, geralmente, mais barata que a impressa. Porém esbarra no interesse das grandes editoras, que promovem a publicação gráfica dos periódicos. Terra, G.
  25. 25.  Diversos periódicos eletrônicos promovem, hoje em dia, a assinatura eletrônica. Nesse caso, o pesquisador têm acesso ao conteúdo mediante um login e uma senha de acesso. Porém vários periódicos têm disponibilizado seu conteúdo gratuitamente na Web. Terra, G.
  26. 26.  Consiste na publicação apenas On-line de artigos originais ainda não publicados oficialmente. São arquivos de livre acesso até que sejam publicados ou recusados para publicação. Esses documentos não são submetidos à avaliação prévia a sua publicação On-line. Terra, G.
  27. 27.  Diferentemente aos periódicos científicos, essas publicações são dedicadas aos interesses da indústria e do comércio. São, normalmente, publicadas pelas próprias empresas. Não tem caráter científico, não sendo confiáveis. Terra, G.
  28. 28.  A identificação, armazenamento e obtenção de informações sobre o conteúdos dos artigos são feitas por serviços de indexação. Esse serviço têm como critério de organização não o título do periódico, mas sim o assunto, título e autores dos artigos. Terra, G.
  29. 29.  Com o advento da internet, a busca de artigos se tornou algo simples. Antigamente os periódicos e artigos eram indexados em periódicos de indexação e resumo. As bases de dados on-line tomaram o espaço dos periódicos de indexação. Terra, G.
  30. 30.  São bibliotecas na internet com uma vasta coleção de periódicos. Podem estar disponível apenas informações como título, autores e o resumo. Alguns periódicos permitem a disponibilizar o texto completo on-line. Terra, G.
  31. 31.  A procura é realizada por meio de palavras- chave ou descritores. O site mostra os artigos que se aproximam das palavras inseridas na busca. O estilo de busca é semelhante ao Google. Terra, G.
  32. 32.  Ao selecionar o artigo deve-se registrar sua referência. Algumas bases de dados permitem solicitar uma cópia do artigo via site. Caso não seja possível, deve-se retirar o artigo em bibliotecas públicas. Terra, G.
  33. 33.  SciELO http://www.scielo.br BIREME www.bireme.br MEDLINE: http://www.nlm.nih.gov/pubs/factsheets/jsel.ht ml National Center for Biotechnology Information http://www.ncbi.nlm.nih.gov/ Terra, G.
  34. 34.  Os periódicos científicos são avaliados por dois principais métodos: ◦ Fator de Impacto; ◦ Sistema Qualis; Terra, G.
  35. 35.  Reflete o número médio de citações de artigos científicos publicados de um determinado periódico. Realizado pelo Institute for Scientific Information (ISI) e publicados no Journal of Citation Reports (JCR). Terra, G.
  36. 36.  Em termos matemáticos é calculado como o número médio de citações dos artigos que foram publicados durante o biênio anterior. São contabilizados as citações realizadas durante os dois anos anteriores e dividido pelo número de publicações. Terra, G.
  37. 37.  Classificação de veículos de divulgação de produção intelectual realizada pela Capes. Essa listagem dos periódicos é classificada por cada área de avaliação. Terra, G.
  38. 38.  Um mesmo veículo pode ter, para diferentes áreas, diferentes classificações. O princípio utilizado é o de que cada área deve expressar a relevância potencial da divulgação de trabalhos nos veículos incluídos no seu Qualis. Terra, G.
  39. 39.  Conforme deliberação do Conselho Técnico Científico, a classificação dos periódicos divulgados no Qualis das áreas passou a ser composta de oito estratos, a saber: ◦ A1, o mais elevado. ◦ A2 ◦ B1 ◦ B2 ◦ B3 ◦ B4 ◦ B5 ◦ C, com menor peso. Terra, G.
  40. 40.  Essa classificação por estratos é baseada em dois principais itens. ◦ Qual o fator de impacto do periódico? ◦ Qual base de dados esse periódico está indexado? Terra, G.
  41. 41. ESTRATO DEFINIÇÃO PESO A1 Periódicos com Fator de Impacto > 3,08. 100 A2 Periódicos com Fator de Impacto entre 2,02 e 3,07. 85 B1 Periódicos com Fator de Impacto entre 1,54 e 2,01. 70 B2 Periódicos com Fator de Impacto < 1,53. 55 B3 Periódicos com valores do índice H < 14 e indexado pelo 40 menos no Medline/Pubmed e/ou Scielo. B4 Periódicos indexados pelo menos no LILACS e/ou EMBASE 15 e/ou EXCERPTA MÉDICA e/ou PSYCLIT. B5 Periódicos indexados na BBO ou sejam editados por 5 sociedades científicas nacionais representativas da área. C Periódicos que não atendam a nenhum critério anterior. 0 Terra, G.
  42. 42.  Avaliar área de interesse da Revista, Os trabalhos enviados para publicação devem ser inéditos, não sendo permitida a sua apresentação simultânea em outro periódico. Os trabalhos deverão ser enviados exclusivamente via correio, gravados em CD, em formato DOC ou RTF (Word for Windows), acompanhados de uma cópia em papel. Terra, G.
  43. 43.  O trabalho deverá ser entregue juntamente com o Termo de Cessão de Direitos Autorais, assinado pelo(s) autor(es) ou pelo autor responsável. Os trabalhos de pesquisa envolvendo seres Humanos, deverão conter aprovação pelo Comitê de Ética. Os trabalhos de relato de caso clínico deverão conter o Termo de Consentimento do Paciente, assinado. Terra, G.
  44. 44.  Limites de trabalhos de pesquisa: ◦ texto com, no máximo, 25.000 caracteres, 10 páginas de texto, 4 tabelas ou quadros, 4 gráficos e 16 figuras. Limites de relato de caso: ◦ Texto com, no máximo, 18.000 caracteres, 2 tabelas ou quadros, 2 gráficos e 32 figuras. Terra, G.
  45. 45.  Limites para artigos de revisão da literatura: ◦ Texto com, no máximo, 25.000 caracteres, 10 páginas de texto, 4 tabelas ou quadros, 4 gráficos e 16 figuras. Normalmente convidado pelo editor chefe. Terra, G.
  46. 46.  Formatação de página: a. Margens superior e inferior: 2,5 cm. b. Margens esquerda e direita: 3 cm. c. Tamanho do papel: A4. d. Alinhamento do texto: justificado. e. Recuo especial da primeira linha dos parágrafos: 1,25 cm. f. Espaçamento entre linhas: 1,5 linhas. g. As páginas devem ser numeradas no canto superior direito. Terra, G.
  47. 47.  Formatação de texto: a. Tipo de fonte: times New Roman ou Arial. b. Tamanho da fonte: 12. c. Título em português: máximo de 90 caracteres. d. Titulação do(s) autor(es): citar até 2 títulos ou filiações principais. e. Resumos em português e inglês: máximo de 250 palavras cada. f. Unitermos e key words: mínimo de três e máximo de cinco. Consultar Descritores em Ciências da Saúde – Bireme (www.bireme.br/decs/) Terra, G.
  48. 48.  Citações de referências bibliográficas: a. Seguir o Sistema Numérico de Citação, no qual somente os números índices das referências, na forma sobrescrita, são indicados no texto. b. Números seqüenciais devem ser separados por hífen (ex.: 4-6); números aleatórios devem ser separados por vírgula (ex.: 7, 12, 21). Não citar os nomes dos autores e o ano de publicação. Terra, G.
  49. 49.  Quantidade máxima de 30 referências bibliográficas por trabalho. A apresentação das referências bibliográficas deve seguir a normatização do estilo Vancouver. Os títulos de periódicos devem ser abreviados de acordo com o “List of Journals Indexed in Index Medicus” e sem negrito, itálico ou sublinhado. As referências devem ser numeradas em ordem de entrada no texto (ordem de aparecimento). Terra, G.
  50. 50. Prof. Ms. Guilherme Teixeira Coelho Terra Mestre em Odontologia Especialista em Implantodontia e DentísticaProfessor e Assistente de Coordenação do Curso de Odontologia da Universidade Ibirapuera drguilhermeterra@yahoo.com.br

×