Your SlideShare is downloading. ×
Mn elementos do clima e distribuição da temperatura
Mn elementos do clima e distribuição da temperatura
Mn elementos do clima e distribuição da temperatura
Mn elementos do clima e distribuição da temperatura
Mn elementos do clima e distribuição da temperatura
Mn elementos do clima e distribuição da temperatura
Mn elementos do clima e distribuição da temperatura
Mn elementos do clima e distribuição da temperatura
Mn elementos do clima e distribuição da temperatura
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Mn elementos do clima e distribuição da temperatura

1,747

Published on

3 Comments
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
1,747
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
43
Comments
3
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. 11-05-2012 OS ELEMENTOS D0 Todos os elementos que CLIMA permitem caracteriza o clima. Precipitação Temperatura Queda de água no estado líquido Grau de aquecimento do ar.(chuva) ou sólido (neve e granizo). Vento Movimento do ar com uma determinada direcção e intensidade. intensidade. 1
  • 2. 11-05-2012Pressão atmosférica Humidade Força que o ar (atmosfera) exerce Quantidade de vapor de águasobre a superfície da Terra. presente na atmosfera. • Precipitação - Queda de água no estado Estação meteorológica ELEMENTOS DO CLIMA líquido (chuva) ou sólido (neve e granizo). ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS • Temperatura - Grau de aquecimento do ar. Conjunto de instrumentos que medem e registam as • Precipitação condições atmosféricas. • Temperatura • Vento - Movimento do ar com uma • Vento determinada direcção e intensidade. PARQUES METEOROLÓGICOS • Pressão • Pressão Atmosférica - Força que o ar Recinto onde são Atmosférica (atmosfera) exerce sobre a superfície instalados e permanecem da Terra. em funcionamento todos • Humidade • Humidade - Quantidade de vapor de água os equipamentos de uma estação meteorológica. presente na atmosfera. Estação meteorológica Estação meteorológica Estação meteorológica ABRIGO METEOROLÓGICO É utilizado para proteger os sensores ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS AUTOMÁTICAS de temperatura da radiação. É Barómetro Anemómetro constituído por uma caixa de paredes de persianas duplas, dispostas de forma que não haja incidência directa da radiação solar, das nuvens, do solo e de outros objectos circundantes. Higrómetro O fundo tem aberturas e o tecto tem duas placas afastadas, proporcionando uma eficaz circulação do ar. É pintado Pluviómetro de branco, quer interna como externamente, minimizando desta forma a absorção de radiação e Termómetro aumentando a reflectividade. 2
  • 3. 11-05-2012 Instrumentos de medição … Instrumentos de medição… Instrumentos de medição… N Precipitação Temperatura Vento Termómetro Anemómetro e Aparelho que mede a precipitação. Cata-vento Anemómetro- aparelho que permite medir a Aparelho que mede a temperatura em graus Exprime-se em milímetros de altura (mm) ou velocidade do vento (Km/ hora). Celsius (ºC). O termómetro de máximas e mínimas em litros por metro quadrado (l/m²). Cata-vento- aparelho que permite medir a regista a temperatura máxima e mínima do dia. Pluviómetro direcção do vento Instrumentos de medição… Instrumentos de medição… FACTORES DO CLIMA Fenómenos e situações naturais que influenciam os elementos do clima: Pressão • Latitude; Humidade atmosférica • Proximidade ou afastamento do mar (continentalidade); • Influência da Topografia – Relevo/ Altitude; Higrómetro Barómetro • Pressão atmosférica; • Correntes marítimas. Aparelho que permite medir o grau de Aparelho que permite medir a pressão humidade atmosférica. Exprime-se em atmosférica. Exprime-se em milibares (mb). gramas de água por m³ de ar (g/m³). TEMPERATURA TEMPERATURA – Variação anual TEMPERATURA – Variação anual DISTRIBUIÇÃO DAS TEMPERATURAS MÉDIAS ANUAISAs temperaturas não são sempre iguais. Como é quevariam?• Ao longo do ano; Mapa de isotérmicas – Mapa que representa a• Ao longo do dia. distribuição da temperatura à superfície da Terra Isotérmica – linha que une pontos de igual valor de temperatura. 3
  • 4. 11-05-2012 TEMPERATURA TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - Latitude FACTORES DO CLIMA QUE INFLUENCIAM A FACTORES DO CLIMA QUE INFLUENCIAM A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA DISTRIBUIÇÃO DA TEMPERATURA: DISTRIBUIÇÃO DA TEMPERATURA: RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE:• Latitude; • Ângulo de incidência dos raios solares;• Proximidade ou afastamento do mar • Espessura da atmosfera (massa atmosférica)(continentalidade); • Duração do dia natural• Influência da Topografia – Relevo/ Altitude; • Insolação.• Correntes marítimas. TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - LatitudeFACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE:Ângulo de incidência dos raios solares Espessura da atmosfera (a massa atmosférica) Espessura da atmosfera (a massa atmosférica) TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - LatitudeFACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE:Espessura da atmosfera (a massa atmosférica) Espessura da atmosfera (a massa atmosférica) Espessura da atmosfera (a massa atmosférica) • Na zona intertropical (entre os • Zona intertropical, quente ou tórrida, que se situa trópicos de Câncer e de sensivelmente entre os trópicos de Câncer e Capricórnio), a inclinação dos Capricórnio onde se verificam as mais elevadas raios solares é menor – maior temperaturas. aquecimento (temperaturas mais elevadas) • Zonas Temperadas, situadas uma em cada hemisfério e • A partir dos trópicos em entre os trópicos e os círculos polares de cada um dos direcção aos pólos a inclinação hemisférios. dos raios solares vão ser cada • Zonas Frias, também situadas uma em cada hemisfério vez maiores – menor nas latitudes situada acima dos círculos polares e onde aquecimento (temperaturas se registam as mais baixas temperaturas do planeta. mais baixas) 4
  • 5. 11-05-2012 TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - LatitudeFACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE: DISTRIBUIÇÃO DAS TEMPERATURAS MENSAIS EM JULHO DISTRIBUIÇÃO DAS TEMPERATURAS MENSAIS EM JULHO DISTRIBUIÇÃO DAS TEMPERATURAS MENSAIS EM DEZEMBRO Mas será que as temperaturas apresentam a mesma • As temperaturas mais distribuição ao longo do ano? elevadas registam-se no H. Norte entre os 20º e os 35 º de Latitude; • As temperaturas mais baixas verificam-se no H. Sul embora não se uma forma tão evidente; • As temperaturas no H. Norte variam entre os valores inferiores a 10º C e mais de 30º C na região perto do trópico de Câncer; • As temperaturas no H. Sul não ultrapassam os 30º C. TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - LatitudeFACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE: DISTRIBUIÇÃO DAS TEMPERATURAS MENSAIS EM DEZEMBRO CONCLUINDO: MAS O QUE É QUE ORIGINA TODAS ESTAS DIFERENÇAS? • As temperaturas médias mais baixas observam-se no H Norte • Verifica-se um claro contrate na distribuição das MOVIMENTO DE TRANSLAÇÃO (Inverno) principalmente, sobre temperaturas nos dois hemisfério sendo o Hemisfério Norte o Nordeste da Ásia, Norte da Movimento que a terra executa em torno do Sol. Demora mais frio em Janeiro (situação de Inverno) e mais quente em América do Norte e Gronelândia. aproximadamente 365 dias e 6 horas e realiza-se no sentido Julho (situação de Verão), contrariamente ao que se verifica • As temperaturas mais elevadas no Hemisfério Sul. directo (O-E). verificam-se no H. Sul; • As temperaturas no Hemisfério • Por outro lado, as regiões situadas próximas do equador Norte variam entre valores mantêm quase sempre as mesmas temperaturas, enquanto inferiores a 40º e mais de 20ª C que, na maior parte das restantes (regiões intermédias, junto do equador; • No H. Sul as temperaturas são interior dos continentes, regiões polares), se verificam todas positivas à excepção das grandes amplitudes térmicas. regiões montanhosas. TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - LatitudeFACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE: EQUI ÓCIO DE MARÇO MOVIMENTO DE TRANSLAÇÃO (Primavera) 21 de Março • Solstício de Dezembro- realiza-se a 21 ou 22 de SOLSTÍCIO DE JU HO 21 de Junho Dezembro. Momento em que o Sol e encontra no mesmo O Sol encontra-se no plano do Trópico de Câncer plano do Trópico de Capricórnio. • Equinócio de Março- realiza-se a 21 de Março. Momento em que o Sol se encontra no mesmo plano do equador • Solstício de Junho- ocorre em 21 de Junho. Momento em que o Sol se encontra no mesmo plano do trópico de Câncer SOLSTÍCIO DE DEZEMBRO 21 ou 22 de Dezembro • Equinócio de Setembro- ocorre em 22 ou 23 de O Sol encontra-se no plano do Trópico de Capricórnio Setembro,. Momento em que o Sol se encontra no mesmo EQUI ÓCIO DE plano do equador SETEMBRO (Outono) 22 ou 23 de Setembro 5
  • 6. 11-05-2012 TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - Latitude FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE: DURAÇÃO DO DIA NATURAL Solstício- quando o Sol se encontra no mesmo DIA NATURAL- período em que o Sol se encontra plano dos trópicos. acima da linha do horizonte, ou seja, entre o nascer e o pôr-do-sol. Equinócio- quando o sol se encontra no mesmo plano do equador e as noites são iguais aos dias. Quanto mais tempo o Sol estiver acima da linha do horizonte maior é a duração do dia, logo maior será a quantidade diária de energia solar recebida por unidade de superfície. Em consequência maior aquecimento e temperaturas mais elevadas TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - Latitude FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE: DURAÇÃO DO DIA NATURAL DURAÇÃO DO DIA NATURAL DURAÇÃO DO DIA NATURAL No Solstício de Junho, o Sol Solstício de Junho: encontra-se no Zénite do O movimento de translação e a inclinação do eixo trópico de Câncer. Em qualquer Assim, nas regiões extratropicais (para Norte do lugar do H. Norte: terrestre são responsáveis pela duração dos dias e trópico de Câncer e para Sul do trópico de • O dia natural é maior que a das noites, bem como pela sua variação ao longo do Capricórnio), o Sol nunca chega ao Zénite - nunca noite (o ângulo de incidência ano e de lugar para lugar. O dia natural varia então faz um ângulo de 90º com o plano tangente à atinge o seu valor mais elevado ao longo do ano e de lugar para lugar, com excepção e a massa atmosférica o seu superfície da Terra. O ângulo de incidência nunca valor mais reduzido) do equador, onde o dia é sempre igual à noite: 12 atinge, assim, o seu valor máximo. Este facto vai • A duração do período diurno horas dia e 12 horas noite. influenciar a duração dos dias e das noites e, vai aumentar, então, em consequentemente, a concentração de energia por latitude, bem como a concentração de energia por unidade de superfície. unidade de superfície. No Pólo Norte, está-se a meio de um período de 6 meses dia. TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - Latitude FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE: TEMPERATURA COM A LATITUDE:DURAÇÃO DO DIA NATURAL A partir desta data, o Sol DURAÇÃO DO DIA NATURALNo Solstício de Dezembro, o Sol DURAÇÃO DO DIA NATURAL A partir desta data, o Sol inicia o seu movimento para sul, Solstício de Junho: encontra-se no Zénite no inicia o movimento para norte, pelo que o ângulo de incidência Solstício de Dezembro: Solstício de Dezembro: trópico de Capricórnio, o que em direcção ao trópico de vai diminuindo (maior significa que está o mais a sul Câncer. Consequentemente: obliquidade dos raios solares) nos lugares situados no possível, logo mais afastado do • O ângulo de incidência vai hemisfério Norte: aumentando e a massa hemisfério Norte; a massa atmosférica vai aumentando, • O ângulo de incidência, no atmosférica a atravessar pelos hemisfério Norte, atinge o seu raios solares no hemisfério levando a que este hemisfério passe a ter os dias valor mínimo, contrariamente à Norte vai diminuindo gradualmente mais pequenos e massa atmosférica, que tem o • Aumento do dia natural e da as noites maiores; seu valor mais elevado. concentração de energia por consequentemente, vai havendo • A duração dos dias vai unidade de superfície. um decréscimo da concentração diminuindo em latitude, bem de energia recebida por unidade como a concentração de de superfície. energia à superfície. 6
  • 7. 11-05-2012 TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - Latitude FACTORES QUE FAZEM VARIAR A INTENSIDADE DA RADIAÇÃO SOLAR E A VARIAÇÃO DA TEMPERATURA AO LONGO DO DIA VARIAÇÃO DA TEMPERATURA AO LONGO DO DIA TEMPERATURA COM A LATITUDE:DURAÇÃO DO DIA NATURAL O que será responsável por esta variação? O Sol está a passar ao Zénite A TERRA AQUECE DE DUAS FORMAS: Equinócios: sobre o equador, o que se MOVIMENTO DE ROTAÇÃO verifica duas vezes no ano. Nos 1º Devido à radiação solar Movimento que a Terra executa em torno do seu próprio dias que marcam o início da eixo. Realiza-se no sentido directo (O-E) e demora 2º Devido à radiação terrestre aproximadamente 24 horas, dando origem aos dias e às Primavera e do Outono, o dia natural tem, em qualquer lugar, noites. 12 horas, ou seja, o dia tem a mesma duração que a noite. MOVIMENTO DIURNO APARENTE DO SOL Este fenómeno deve-se ao facto Movimento que o Sol parece realizar ao longo do dia, no da inclinação dos raios solares sentido E-O. É uma das consequências do movimento de ser a mesma para qualquer rotação da Terra. lugar, bem como a massa atmosférica a atravessar por esses raios. TEMPERATURA - Latitude TEMPERATURA - Proximidade ou afastamento do Mar TEMPERATURA - Proximidade ou afastamento do Mar VARIAÇÃO DA TEMPERATURA AO LONGO DO DIA Os oceanos e os continentes têm características diferentes Por isso: que vão influenciar a temperatura à superfície da Terra. •No Verão as áreas litorais não aquecem, A TERRA AQUECE E ARREFECE MAIS tanto porquê o oceano, que está ao seu lado, DEPRESSA QUE OS OCEANOS se encontra mais frio e vai diminuir as temperaturas. Comparativamente com os oceanos a temperatura dos continentes é no: • No Inverno, as temperaturas das áreas OU SEJA: litorais, não vão arrefecer tanto, porque os • De manhã e ao fim da tarde os raios solares vão atingir a Terra com uma maior obliquidade, o que vai fazer com que a energia incidente seja • Verão- mais elevada oceanos vão libertar o calor que haviam distribuída por uma maior unidade de superfície, gerando um menor • Inverno- mais baixa recebido durante o Verão. aquecimento. • Na altura do meio-dia solar o Sol encontra-se sobre a vertical do lugar e os raios solares vão ter um menor obliquidade e a temperatura será maior TEMPERATURA - Proximidade ou afastamento do Mar TEMPERATURA - Proximidade ou afastamento do Mar TEMPERATURA - Proximidade ou afastamento do Mar POR ISSO: Os Oceanos vão ter uma ACÇÃO MODERADORA, tornando as temperaturas mais amenas (menos frias) no Inverno e mais •No Verão as áreas litorais não aquecem, tanto porquê o suaves (menos quentes) no Verão. À medida que aumenta a distância em relação ao oceano, que está ao seu lado, se encontra mais frio e vai mar, diminui este efeito moderador sobre as diminuir as temperaturas. VERÃO: Arrefece a Sup. temperaturas. Por isso, no interior dos continentes, Oceanos continental Sup. continental apresenta existe uma maior diferença entre as temperaturas de • No Inverno, as temperaturas das áreas litorais, não vão Verão e as de Inverno, ou seja, uma maior arrefecer tanto, porque os oceanos vão libertar o calor que mais frio temperaturas menos elevadas haviam recebido durante o Verão. amplitude térmica anual. INVERNO: Oceanos Libertam calor Sup. continental mais quentes temperaturas menos frias 7
  • 8. 11-05-2012 TEMPERATURA - INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA TEMPERATURA - INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA TEMPERATURA - INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA ALTITUDE ALTITUDE• Altitude • A temperatura vai diminuindo. ATMOSFERA• Relevo- orientação geográfica das Camada gasosa que envolve e protege amontanhas em relação: Gradiente térmico vertical Terra. - aos raios solares Diminuição da temperatura em cerca - à linha de costa de 0,65 ºC por cada 100 metros de IMPORTÂNCIA DA ATMOSFERA: altitude. - Permite a vida na Terra - Protege das radiações solares; - Protege dos meteoritos; - Mantém a Temperatura; TEMPERATURA - INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA TEMPERATURA - INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA TEMPERATURA - INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA ORIENTAÇÃO GEOGRÁFICA DAS MONTANHAS ORIENTAÇÃO DO RELEVO EM RELAÇÃO À LINHA DA COSTA ALTITUDE • TROPOSFERA- 0-18 KM ORIENTAÇÃO EM RELAÇÃO AOS RAIOS SOLARES A orientação das montanhas em relação à linha de costa (MÉDIA 12 KM) pode, por um lado, constituir um obstáculo à passagem dos • As vertentes soalheiras (voltadas a Sul) aquelas ventos húmidos de Oeste ou, por outro, favorecer a sua • ESTRATOSFERA- 12- 50/55 KM onde as temperaturas são mais elevadas ao longo passagem. • MESOSFERA- 50/55- 80 KM do ano. • As vertentes umbrias (voltadas a Norte) têm • TERMOSFERA- 80- 500/600 KM sempre temperaturas inferiores, facto que se • EXOSFERA- >500/600 KM acentua no Inverno. TEMPERATURA - INFLUÊNCIA DA TOPOGRAFIA TEMPERATURA - CORRENTES MARÍTIMAS TEMPERATURA - CORRENTES MARÍTIMAS ORIENTAÇÃO DO RELEVO EM RELAÇÃO À LINHA DA COSTA RELEVOS CONCORDANTES Correntes quentes As montanhas concordantes são aquelas Contribuem para moderar as temperaturas invernais, que são paralelas, ou relativamente CORRENTES MARÍTIMAS permitindo a amenização das temperaturas dos lugares paralelas, à linha de costa e que, por isso, São deslocamentos de grandes massas de água, que, de localizados junto à costa (litoral). são obstáculo à passagem dos ventos acordo com a orientação dos movimentos, podem ser • As correntes quentes provocam uma intensa húmidos para o interior do território. horizontais ou verticais e, de acordo com a temperatura evaporação da água do mar e, consequentemente, uma relativa da água, podem ser quentes ou frias. elevada humidade e o aumento da temperatura. A sua influência estende-se às áreas adjacentes e aos RELEVOS DISCONCORDANTES continentes vizinhos, uma vez que a humidade Nas montanhas discordantes, ou seja, transportada pelos ventos vai amenizar, nessas regiões, perpendiculares ou obliquas em relação à as temperaturas durante o Inverno. linha de costa os ventos de Oeste penetram mais facilmente para as regiões do interior, amenizando, então, as temperaturas ao longo do ano. 8
  • 9. 11-05-2012 TEMPERATURA - CORRENTES MARÍTIMASCorrentes frias Contribuem para um maior arrefecimento do ar no Invernoe um maior aquecimento no Verão. Assim, estão associadasa uma amplitude térmica anual mais elevada. • As correntes frias provocam uma fraca evaporação, pelo que a atmosfera é mais seca. Como o ar seco aquece e arrefece mais rapidamente que o ar húmido, as áreas continentais influenciadas por estas correntes são mais quentes no Verão e mais frias no Inverno. 9

×