• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Concordância verbal
 

Concordância verbal

on

  • 5,775 views

Regras básicas de concordância verbal

Regras básicas de concordância verbal

Statistics

Views

Total Views
5,775
Views on SlideShare
5,757
Embed Views
18

Actions

Likes
1
Downloads
132
Comments
0

2 Embeds 18

http://www.professorwalace.com.br 15
http://professorwalace.com.br 3

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Concordância verbal Concordância verbal Presentation Transcript

    •  
    • Regra geral
      • Chama-se concordância verbal o fenômeno gramatical que consiste em o verbo adaptar-se ao número e pessoa expressos pelos núcleos do sujeito. Daí, estabelece-se a regra geral: verbo concorda em número e pessoa com o sujeito ao qual se refere.
    • Particularidades de concordância com sujeito simples
      • Sujeito formado por expressão partitiva (parte de, maioria de, grande parte de etc) seguido de substantivo:
        • O verbo concorda com o núcleo do sujeito ou atrativamente com o substantivo:
      • A maioria dos gramáticos abona (abonam) esta construção.
      • A maioria da população não está satisfeita com os salários.
    • Particularidades de concordância com sujeito simples
      • Expressões do tipo um dos que, uma das que:
        • Verbo no singular ou plural
      • André foi um dos que reclamou.
      • André foi um dos que reclamaram.
    • Particularidades de concordância com sujeito simples
      • Expressões aproximativas (mais de, menos de, cerca de etc.) seguidas de numeral
        • A concordância deve ser feita com o numeral.
      • Mais de um aluno faltou à prova.
      • Mais de mil alunos faltaram à prova.
      • Obs.: A expressão mais de um leva o verbo para o plural se estiver repetida ou se houver a indicação de ação recíproca.
      • Mais de uma revista, mais de um jornal denunciaram a farsa.
      • Mais de um manifestante deram-se as mãos na praça.
    • Particularidades de concordância com sujeito simples
      • Pronomes que/quem:
        • Sujeito é o relativo que: verbo concorda com o antecedente
      • Hoje sou eu que lhe peço esse favor.
        • Sujeito é o pronome quem : verbo na 3ª pessoa do singular
      • Hoje sou eu quem lhe pede esse favor.
      • Obs.: Alguns autores admitem a construção “Hoje sou eu quem lhe peço esse favor.”
    • Particularidades de concordância com sujeito simples
      • Pronome indefinido ou interrogativo seguido de pronome pessoal
        • A concordância faz-se com quaisquer dos pronomes se ambos estiverem no plural.
      • Quais de vós sois destemidos?
      • Quais de vós são destemidos?
      • Alguns de nós faremos a prova.
      • Alguns de nós farão a prova.
        • Caso o primeiro pronome estiver no singular, o verbo concordará obrigatoriamente com esse.
      • Qual de vós é destemido?
      • Algum de nós fará a prova.
    • Particularidades de concordância com sujeito simples
      • Substantivos plurais
        • Nomes que são usados apenas no plural fazem a concordância com o determinante que lhes antecede.
      • Estados Unidos é uma potência mundial.
      • Os Estados Unidos são uma potência mundial.
      • Férias é o melhor período do ano!
      • As férias são o melhor período do ano!
    • Particularidades de concordância com sujeito composto
      • Sujeito posposto
        • A concordância pode ser feita no plural ou com o elemento mais próximo:
      • Discursarão o presidente e o ministro.
      • Discursará o presidente e o ministro.
    • Particularidades de concordância com sujeito composto
      • Diferentes pessoas gramaticais
        • A concordância é feita no plural da pessoa gramatical de preferência, isto é, seguindo a hierarquia de primeira pessoa, segunda pessoa e terceira pessoa.
      • Eu e tu estudamos para o concurso.
      • Tu e ele estudais para o concurso.
        • Grande parte dos gramáticos admite, baseado no desuso da forma de segunda pessoa do plural, a concordância, nesses casos, com a terceira pessoa do plural.
      • Tu e ele estudam para o concurso.
    • Particularidades de concordância com sujeito composto
      • Sujeito resumido
        • O verbo concorda com o pronome indefinido que resume os núcleos do sujeito.
      • Noticiários, filmes, novelas, desenhos tudo é atração na tevê.
    • Particularidades de concordância com sujeito composto
      • Núcleos ligados pela conjunção ou:
        • Se houver ideia de exclusão, o verbo fica no singular:
      • Fluminense ou Corinthians será o novo campeão brasileiro.
        • Se a referência for possível para ambos os sujeitos, verbo no plural
      • Paris ou Londres são belas cidades para passeios turísticos.
    • Particularidades de concordância com sujeito composto
      • Um e outro/ um ou outro/ nem um nem outro
        • Um e outro leva, normalmente, verbo para o plural:
      • Um e outro aluno admitiram a cola.
        • Um ou outro e nem um nem outro frequentemente deixam o verbo no singular:
      • Um ou outro convidado reparou na decoração.
      • Nem um nem outro acertou a resposta da questão.
    • Outras particularidades
      • Os verbos impessoais, assim como seus auxiliares nas locuções verbais ficam na 3ª pessoa do singular.
        • a) Haver indicando existência
      • Há muitas coisas para estudar. / Está havendo muitos problemas.
        • b) Fazer nas indicações de tempo decorrido ou condição climática
      • Faz dias que não os vejo.
      • Faz dias muito quentes no verão.
      • Deve fazer dias muito quentes no verão.
        • c) Verbos que indicam fenômenos naturais
      • Choveu muito nessa madrugada.
    • Outras particularidades
      • Verbos bater, dar e soar  
        • Os verbos bater, dar e soar quando indica hora, sem que haja um sujeito expresso na oração, concordam com o numeral:
      • Deram três horas no relógio da sala.
      • Estamos atrasados! Já bateram seis horas!
        • Caso haja sujeito (o relógio, a torre, o sino etc), o verbo passa a levá-lo em consideração para a concordância.
      • Deu três horas o relógio da sala .
      • O sino bateu o meio-dia.
    • O verbo ser
      • I. O verbo ser concorda com o predicativo:
        • a) nas orações impessoais:
      • Hoje são 11 de setembro.
        • b) se o predicativo for pronome pessoal:
      • Os interessados somos nós .
      • Obs.: se o sujeito e o predicativo forem pronomes pessoais, a concordância é feita com o sujeito:
      • Tu não és ele.
        • c) quando o sujeito for uma expressão de sentido coletivo:
      • O resto são lágrimas.
        • d) quando os pronomes tudo, isto, isso, aquilo etc funcionarem como sujeito:
      • Isso são problemas insolúveis.  
        • e) nas orações introduzidas pelos pronomes substantivos que e quem:
      • Que são cem reais?
      • Quem são aqueles bobos?
        • f) quando seguido de expressões como muito, pouco, bastante etc.:
      • Dois quilos é muito.
      • Vinte reais é pouco.
      • II. O verbo ser concorda com o sujeito quando é nome de pessoa ou pronome pessoal:
      • Tu és as alegrias de tua mãe.
      • Gumercinda é as alegrias de sua mãe.
      • III. O verbo ser permanece invariável na expressão de realce é que:
      • Nós é que vencemos a partida.