• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
100 DICAS ENEM PARTE 03
 

100 DICAS ENEM PARTE 03

on

  • 2,477 views

MINHAS DICAS - CONTRIBUIÇÕES PARA O ENEM 2012/2013 - PARTE 3 de CINCO

MINHAS DICAS - CONTRIBUIÇÕES PARA O ENEM 2012/2013 - PARTE 3 de CINCO

Statistics

Views

Total Views
2,477
Views on SlideShare
2,477
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
50
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment
  • R$ 619,21 = US$ 377,56

100 DICAS ENEM PARTE 03 100 DICAS ENEM PARTE 03 Presentation Transcript

  • 100 DICAS PARA ACERTAR NO ENEM 2012/2013 PARTE 3JÁ ESTAMOS CHEGANDO NA METADE DAS DICAS... NÃO DESANIMEMOS... AS COISAS AINDA ESTÃO FLUINDO...BOA VIAGEM PELOS TEMAS DE HOJE Prof. MARIO FERNANDO DE MORI
  • DICA 31: O PROGRAMA NUCLEAR DO IRÃ
  • QUESTÃO SIMULADA SOBRE O TEMA 31O Oriente Médio é uma região em constante tensão geopolítica de repercussão mundial, envolvendo divergências de várias ordens.Nesse contexto, identifique o acontecimento contemporâneo que vem gerando instabilidade geopolítica na região:a) A invasão do Kuwait pelo Iraque, ocasionando, primeiramente, a entrada dos Estados Unidos e do Irã nesse conflito e, posteriormente, o rompimento diplomático entre essas duas últimas nações.b) A retirada completa das tropas americanas do Iraque, gerando graves conflitos internos nesse país.c) A invasão do Egito por Israel, ocasionando atentados terroristas nos territórios palestinos ocupados por Israel.d) O programa nuclear do Irã, que, embora seja divulgado por esse país como pacífico, vem gerando uma séria tensão mundial.e) O reconhecimento do Estado Palestino por Israel, contrariando os interesses dos Estados Unidos e de parte dos países ocidentais.
  • QUESTÃO SIMULADA SOBRE O TEMA 31Sobre as atuais realidades geopolíticas e socioeconômicas mundiais, é verdadeiro afirmar-se quea) a Síria é forte aliada dos EUA no mundo árabe e tornou-se a principal mediadora do conflito Israel-Palestina.b) um dos principais conflitos armados que assola o continente africano é a disputa por territórios com vastas reservas petrolíferas, travada entre Angola e Moçambique.c) a retirada das tropas israelenses e o desmantelamento dos assentamentos judaicos na Síria e na Jordânia fazem parte do acordo de paz firmado entre Israel e a Autoridade Nacional Palestina.d) o governo norte-americano acusa o Irã de apoiar grupos terroristas e de retomar o programa de enriquecimento de urânio para fins nucleares.e) os produtos e as mercadorias brasileiros tornam-se mais baratos no exterior, quando o real está valorizado frente ao dólar, o que determina o aumento do superavit na balança comercial brasileira.•
  • DICA 32: A GLOBALIZAÇÃO DOS VÍRUS
  • NO BRASIL
  • GRIPE SUINA
  • HANTAVIRUS
  • EBOLA
  • QUESTÃO SIMULADA SOBRE O TEMA 32Analise, nestes dois planisférios, a evolução da incidência da malária no mundo em cerca de meio século:
  • A partir da análise desses planisférios e considerando-se outros conhecimentos sobre o assunto, é INCORRETO afirmar quea) a persistência de um alto risco de transmissão da malária nas faixas de baixa latitude do Globo se deve não às características ambientais dessas regiões, mas às condições socioeconômicas das populações.b) as porções continentais de mais elevada densidade demográfica na zona intertropical são as que apresentam os mais altos riscos de transmissão da malária, porque tornam mais caros os processos de erradicação da doença.c) o mosquito transmissor sobrevive em ecossistemas tropicais, com temperaturas médias elevadas e alto índice de precipitação, e em ecossistemas temperados sujeitos a uma forte variação sazonal e à ocorrência de neve.d) o percentual da população mundial exposto, na atualidade, ao risco de transmissão da malária é menor em relação à segunda metade do século anterior, embora abranja um número maior de indivíduos.
  • DICA 33: BULLYNG E CYBERBULLYNG
  • QUESTÃO SIMULADA SOBRE O TEMA 33Sabemos que o termo “bullying” designa uma ação de violência física, psicológica e de perseguição hostil contrauma pessoa, é uma prática muito comum nas escolas. O termo “cyber”, popularmente, refere-se ao uso virtual de meios digitais como a internet. Associando os significados, o “cyberbullying” é praticar bullying pela internet, celular e demais dispositivos tecnológicos.SOBRE O TEMA, LEIA AS FRASES ABAIXO:1 - Ridicularizar alunos, professores, amigos e desconhecidos perante a sociedade virtual, é um exemplo de . “cyberbullying”, que até pelo celular é praticado por meio de torpedos; na internet os praticantes de cyberbullying atuam via e-mail, blog, fotologs e redes sociais.2 - A prática reúne ações de discriminação não identificadas, porém a legislação do crime da internet possibilita a quebra de sigilo de trafego da internet e o praticante de cyberbullying pode ser descoberto.3 - Entre as mídias sociais, as mais populares são o principal local para o cyberbullying. Já é comum encontrar ultrajes no Orkut, no Facebook, no Twitter e em mensagens pelo MSN. Há vários relatos no Brasil e no exterior, de adolescentes que entraram em estado depressivo a ponto de se suicidarem após sofrerem, por meio de mensagens eletrônicas, discriminação e diversas ofensas.4 - Nas mídias sociais há comunidades que possuem o objetivo de ofender e xingar pessoas por meio de palavras de baixo escalão e de fotos manipuladas. Se o praticante de cyberbullying for menor de idade poderá responder de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente, podendo sofrer desde uma advertência até internação em centro de recuperação. A escola só é responsabilizada se a prática partir do ambiente escolar.5 - Sob decisão judicial há casos em que a vítima pode receber das empresas detentoras dos sites de relacionamento uma quantia em dinheiro referente ao pagamento de danos morais sofridos.ESTÃO CORRETAS:a) Todas as frasesb) Somente as frases 1,2,3c) Somente as frases 3,4,5d) Somente as frases 1,2,3,4e) Somente as frases 2,3,4,5
  • DICA 34: A TECNOLOGIAGERADORA DE EXCLUSÃO
  • QUESTÃO SIMULADA SOBRE O TEMA 34A terceira revolução industrial consolidou-se com o aprofundamento da globalização. Nessecontexto, tornou-se hegemônica a configuração do espaço mundial determinada, dentre outros aspectos, pelo meio técnico-científico-informacional, segundo assinala o professor Milton Santos. Essa configuração pode ser representada a partir do mapa a seguir.
  • Considerando o exposto, conclui-se que a Organização do Espaço Mundial representada no mapa está corretamente caracterizada em:a) A distribuição regular da tecnologia no espaço mundial reproduz o fato de que os países mais ricos sempre investiram mais em educação do que os países pobres.b) A ocorrência de desenvolvimento de uma nova modalidade da Divisão Internacional do Trabalho estabelece a histórica dominação dos países ricos sobre os pobres, através do controle da técnica, da ciência e da informação.c) A distribuição irregular da tecnologia no espaço mundial significa uma situação momentânea, pois o próprio tempo histórico se encarregará de resolver essa irregularidade.d) A distribuição irregular do saber tecnológico está relacionada ao histórico determinismo ambiental, em que os países de clima frio detêm maior conhecimento tecnológico do que aqueles de áreas tropicais.e) A distribuição regular da tecnologia no espaço mundial ocorre de maneira diferenciada, quando se compara com o desenvolvimento socioeconômico, pois os países inovadores de tecnologias são economicamente desenvolvidos.
  • QUESTÃO SIMULADA SOBRE O TEMA 34As tecnologias de informação e comunicação (TIC) vieram aprimorar ou substituir meios tradicionais de comunicação e armazenamento de informações, tais como o rádio e a TV analógicos, os livros, os telégrafos, o fax etc. As novas bases tecnológicas são mais poderosas e versáteis, introduziram fortemente a possibilidade de comunicação interativa e estão presentes em todos os meios produtivos da atualidade. As novas TIC vieram acompanhadas da chamada Digital Divide, Digital Gap ou Digital Exclusion, traduzidas para o português como Divisão Digital ou Exclusão Digital, sendo, às vezes, também usados os termos Brecha Digital ou Abismo Digital.Nesse contexto, a expressão Divisão Digital refere-se aa) uma classificação que caracteriza cada uma das áreas nas quais as novas TIC podem ser aplicadas, relacionando os padrões de utilização e exemplificando o uso dessas TIC no mundo moderno.b) uma relação das áreas ou subáreas de conhecimento que ainda não foram contempladas com o uso das novas tecnologias digitais, o que caracteriza uma brecha tecnológica que precisa ser minimizada.
  • c) uma enorme diferença de desempenho entre os empreendimentos que utilizam as tecnologias digitais e aqueles que permaneceram usando métodos e técnicas analógicas.d) um aprofundamento das diferenças sociais já existentes, uma vez que se torna difícil a aquisição de conhecimentos e habilidades fundamentais pelas populações menos favorecidas nos novos meios produtivos.e) uma proposta de educação para o uso de novas pedagogias com a finalidade de acompanhar a evolução das mídias e orientar a produção de material pedagógico com apoio de computadores e outras técnicas digitais.
  • DICA 35: A MORTALIDADE PRECOCE DE JOVENS DO SEXO MASCULINO
  • QUESTÃO SIMULADA SOBRE O TEMA 35A figura a seguir apresenta dados percentuais que integram os Indicadores Básicos para a Saúde, relativos às principais causas de mortalidade de pessoas do sexo masculino.
  • Causas externas - M1 agressões - M2 acidentes de trânsito - M3 causas externas de intenção indeterminada - M4 lesões autoprovocadas voluntariamente - M5 afogamentos e submersões acidentais • Doenças do aparelho circulatório - M6 doenças isquêmicas do coração - M8 doenças cardiovasculares - M9 outras doenças cardíacas • Doenças do aparelho respiratório - M10 doenças crônicas das vias aéreas inferiores - M11 pneumonia Doenças do aparelho digestivo - M7 doenças do fígadoInternet: <tabnet.datasus.gov.br> (com adaptações).Com base nos dados, conclui-se quea) a proporção de mortes por doenças isquêmicas do coração é maior na faixa etária de 30 a 59 anos que na faixa etária dos 60 anos ou mais.b) pelo menos 50% das mortes na faixa etária de 15 a 29 anos ocorrem por agressões ou por causas externas de intenção indeterminada.c) as doenças do aparelho circulatório causam, na faixa etária de 60 anos ou mais, menor número de mortes que as doenças do aparelho respiratório.d) uma campanha educativa contra o consumo excessivo de bebidas alcoólicas teria menor impacto nos indicadores de mortalidade relativos às faixas etárias de 15 a 59 anos que na faixa etária de 60 anos ou mais.e) o Ministério da Saúde deve atuar preferencialmente no combate e na prevenção de doenças do aparelho respiratório dos indivíduos na faixa etária de 15 a 59 anos.
  • DICA 36: A ESCRAVIDÃO NOS DIAS DE HOJE
  • “Quando alguém prende uma corrente no pescoço de um escravo, a outra pontadessa corrente se enrosca no seu próprio pescoço” Ralph Waldo Emerson. Compensations
  • ONDE NO BRASIL ?
  • QUESTÃO SIMULADA SOBRE O TEMA 36Quem acredita que não há mais escravidão no Brasil ficará surpreso. Não só ela existe amplamente, como tem nome, endereço e profissão. De acordo com o De acordo com o Atlas do Trabalho Escravo no Brasil, o típico escravo brasileiro do século 21 é um migrante do Norte ou Nordeste, de sexo masculino, analfabeto funcional, que foi levado para municípios isolados da Amazônia, onde é utilizado em atividades vinculadas ao desmatamento.A RESPEITO DO TEMA, PODE-SE DIZER QUE:1 - O índice de probabilidade de trabalho escravo leva em consideração as especificidades dos municípios nos quais o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) já comprovou a exploração. Foi observado, por exemplo, que a maior parte do problema ocorre em regiões isoladas, distantes dos centros urbanos. A partir daí, as demais cidades do país com características semelhantes são classificadas como tendo probabilidade alta de trabalho escravo. Os principais focos identificados são Mato Grosso, Pará e Maranhão.2 - Já o índice de vulnerabilidade ao aliciamento tem como base a origem das pessoas escravizadas que já foram libertadas pelo MTE, cerca de 40 mil. São feitos levantamentos sobre as condições econômicas e sociais dos estados de onde vieram esses trabalhadores. Com base nessa análise é possível identificar a relação desse recrutamento com a miséria, já que a maioria é analfabeta funcional vinda do Maranhão e Piauí, os estados mais pobres do Brasil.3 - A forma de aliciamento mais comum é a promessa de grandes salários para homens de regiões muito pobres. Eles são conduzidos até locais remotos e contraem dívidas relativas ao transporte. Quando chegam, passam a receber quantias ínfimas por mês e sua única opção para se alimentar são os armazéns de seus empregadores.
  • 4 - Em dezembro do mesmo ano, o Congresso aprovou uma alteração no Código Penal para melhor caracterizar o crime de “reduzir alguém a condição análoga à de escravo”, que passou a ser definido como aquele em que há submissão a trabalhos forçados, jornada exaustiva ou condições degradantes, e restrição de locomoção em razão de dívida contraída, a chamada servidão por dívida.5 - O crime de trabalho escravo atualmente deve ser punido com prisão de dois a oito anos. A pena pode chegar a 12 anos se o crime for cometido contra criança ou por preconceito. A iniciativa acompanhou a legislação internacional, que considera o trabalho escravo um crime que pode ser equiparado ao genocídio e julgado pelo Tribunal Penal Internacional.ESTÃO CORRETAS:a) Todas as frasesb) Somente as frases 1,2,3c) Somente as frases 3,4,5d) Somente as frases 1,2,3,4e) Somente as frases 2,3,4,5
  • QUESTÃO SIMULADA SOBRE O TEMA 36As condições de trabalho no sistema capitalista variam ao longo de sua expansão e consolidação; mas há recorrências nas relações sociais próprias desse modo de produção. A esse respeito, é correto afirmar:a) O trabalho escravo que hoje existe no sul do estado do Pará é uma prática que surgiu no período da colonização da Amazônia, quando africanos foram trazidos para essa região, desde o início do século XVII.b) O tráfico de pessoas tem gerado debates no meio acadêmico, nos vários níveis de governo e em diversas Organizações Não- Governamentais. Esse modo de aliciamento de pessoas é explicado, entre outras razões, pela escassez de mão de obra qualificada para trabalhar nas áreas fronteiriças do Norte do Brasil.c) Apesar dos avanços tecnológicos de setores como os de informação e saúde, nota-se que há distribuição desigual do que é produzido no capitalismo, e isso fortalece a expansão de valores da ideologia burguesa.d) Mesmo com o combate nos meios de comunicação e com o que determina a legislação específica, o trabalho infantil é utilizado pelo terceiro setor na oferta de serviços, como o turismo e o agronegócio.e) As mudanças ocorridas ao longo da expansão do capitalismo não eliminaram as diferenças entre as classes sociais, e o destino daquilo que é produzido pelo trabalhador continua a ser controlado pelo proprietário dos meios de produção.
  • DICA 37: A LEI DE COTAS PARA NEGROS - AFRODESCENDENTES
  • POR QUE TAL LEI ?
  • Educação
  • Brasil : Número médio de anos de estudo em 1999, por coôrtes e por cor 9 8 7 Brancos 6Escolaridade média 5 4 3 2 Negros 1 0 1929 1932 1935 1938 1941 1944 1947 1950 1953 1956 1959 1962 1965 1968 1971 1974 Ano de nascimentoFonte: Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 1999.Nota: *A população negra é composta por pretos e pardos.
  • Mercado de Trabalho
  • Desemprego
  • Renda e Pobreza
  • Brasil : Renda domiciliar per capita média mensal, 1992 e 1999 (em reais de 1999) 1992 1999 Negros como % dos brancos Total Brancos Negros Total Brancos Negros 1992 1999Brasil 232 308 137 298 401 170 44 42Centro Oeste 240 326 162 316 428 218 50 51Nordeste 127 190 103 167 258 128 54 50Norte 170 242 140 213 307 176 58 57Sudeste 292 351 174 376 461 211 50 46Sul 266 288 141 339 371 166 49 45Metropolitana 327 415 196 421 548 237 47 43Rural 98 133 70 123 170 84 52 50Urbana 228 296 137 290 379 173 46 46Fonte: IPEA, com base na Pesquisa Nacional por amostra de domicílios (PNAD) 1992 e 1999
  • Renda dos domicílios "negros" como % da renda dos domicílios "brancos", 1992 e 199965 Fonte : IPEA, com base na PNAD, IBGE 199260 58 1999 5755 54 51 50 50 5050 49 46 44 4545 42403530 Brasil C. Oeste Nordeste Norte Sudeste Sul
  • Brasil : Distribuição da população por décimos da renda, segundo a cor, 1999 100 90 80 70 Proporção (%) 60 50 40 30 20 10 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Décimos da renda População Branca População Negra*Fonte: IPEA, com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) de 1999.Nota: *A população negra é composta por pardos e pretos.
  • Brasil : Proporção e número de pobres e de indigentes, por cor, 1992 e 1999 Proporção (%) Número (milhares) 1992 1999 1992 1999 Variação (%)PobresTotal 41 34 57.329 52.866 -8Brancos 29 23 22.109 19.008 -14Negros 55 48 35.099 33.638 -4Indigentes*Total 19 14 27.130 22.329 -18Brancos 12 8 8.966 6.861 -23Negros 29 22 18.092 15.374 -15Fonte: IPEA, com base nas PNAD 1992 e 1999Nota : o número de indigentes está incluído no número de pobres, e não deve ser somado a eles.
  • 19921999
  • Brasil : População total, pobres e indigentes, segundo a cor, 1999 Indigentes PobresPopulação total 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 População Branca População Negra*Fonte: Pesquisa Nacional por Amostra de domicilio 1992, 1993, 1995, 1996, 1997, 1998 e 1999 Nota: * A população negra é composta por pardos e pretos.
  • Trabalho Infantil
  • Distribuição por cor das crianças que trabalham, 1999Crianças de 5 a 9 anos Crianças de 10 a 14 anos 38% 37% Outros Outros 62% 63% Pretos e pardos Pretos e pardos
  • Condições Habitacionais
  • Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial• AS POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL NO BRASIL E AS METAS EDUCATIVAS 2021
  • A questão racial: uma agenda preementeDimensão demográfica:• Brasil: país com 50% da população negra (pretos e pardos);• Maior população negra fora da África;• 2ª maior população negra do mundo.Dimensão social:• País de grandes desigualdades e de baixa mobilidade social;• A população negra apresenta piores índices de acesso a bens e serviços públicos e está sobre-representada nas camadas mais pobres;• A desigualdade racial não é mera expressão das desigualdades socioeconômicas;• A discriminação racial é um fator estruturante de desigualdades.
  • A questão racial: uma agenda recente Dimensão histórica: Três séculos e meio de escravidão X Reconhecimento recente da questão racial pelo Estado 0. PIR 8 Le da al a º1 P 67 ci ci i n SE ur a at d ên çã r a a av ão nd o C stã cr iç o pe es ol ue de Ab ria QIn1822 1888 1995 2003
  • A Política Nacional de Promoção da Igualdade Racial e a SEPPIR Atribuição da SEPPIR: “...formulação, coordenação e articulação de políticas e diretrizes para a promoção da igualdade racial...” (art.24-C da lei 12.314/2010)
  • A questão racial e a educação no Brasil - a população negra tem, em média, quase dois anos a menos de estudo que a população branca (8,3 anos contra 6,6 anos); - o percentual de analfabetismo entre os negros é mais que o dobro do que entre os brancos (13,6% contra 6,2%); - cerca de 571 mil crianças de 7 a 14 anos não freqüentavam a escola, das quais 351 mil (62%) eram negras.
  • A questão racial e a educação no Brasil Média de anos de estudo da população de 15 anos ou mais de idade, cor/raça 1992 - 20089 8,0 8,1 8,3 7,6 7,7 7,88 7,3 7,4 6,8 7,0 6,4 6,5 6,77 6,1 6,26 6,3 6,6 6,0 6,25 5,6 5,8 5,2 5,54 4,7 4,9 4,3 4,5 4,5 4,0 4,13210 1992 1993 1995 1996 1997 1998 1999 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Branca Negra
  • As Metas para 2021 META GENERAL SEGUNDA LOGRAR IGUALDADE NA EDUCAÇÃO E SUPERAR TODA FORMA DE DISCRINAÇÃO NA EDUCAÇÃO. META ESPECÍFICA 3.Prestar apoio especial às minorias étnicas, populações originárias e afrodescendentes, às alunas e aosalunos que vivem em zonas urbanas marginais e em zonas rurais, para lograr igualdade na educação. INDICADOR 4. INDICADOR 3. % de estudantes desses grupos % das crianças desses grupos realizando estudos no ensino escolarizadas na educação infantil, no técnico-profissional e universitário. ensino fundamental e no ensino médio. Índice desejado: Índice desejado: aumento anual de 2% de estudantes % ao menos igual à média dos estudantes desses grupos ingressando no escolarizados na educação infantil, no ensino técnico-profissional e de 1% ensino fundamental e no ensino médio. ingressando na universidade.
  • As políticas de igualdade racial na educação Ações relacionadas a: - Obrigatoriedade do ensino “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”1 e ensino de outras temáticas relacionada à diversidade e cidadania; - Educação em comunidades remanescentes dos quilombos; - Combate ao analfabetismo nas populações negra, indígena, cigana e demais; - Estímulo à adoção de cotas e outras questões de acesso e permanência na Universidade para estudantes de baixa renda e grupos socialmente discriminados; - Inclusão de quesito raça/cor em registros educacionais. Parceiro principal: Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade – Min. da Educação 1. Leis nº 10.639/03 e 11.645/08
  • Iniciativas importantes • PROUNI • FIES • Cotas
  • A importância das cotas• No Brasil, o principal instrumento de política de ação afirmativa tem sido o programa de cotas para estudantes negros, levados a cabo por diferentes universidades• De acordo com estimativas do Ipea (Ipea, 2008), nos últimos 10 anos foram promovidos pelos programas de cotas das universidades públicas brasileiras cerca de 52 mil estudantes negros que, por este meio, conseguiram o acesso ao ensino superior, reduzindo o ainda imenso hiato entre brancos e negros nesse quesito.
  • Cotas e inserção no mundo do trabalho• O ensino superior é a porta de entrada para a fatia mais nobre do mercado de trabalho e, conseqüentemente, dos empregos de melhores rendimentos.• As cotas, portanto, funcionam como uma espécie de amplificador de oportunidades, e importante instrumento de equalização social.
  • Presidência da República Federativa do BrasilSecretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial Secretaria Executiva Assessoria Parlamentar Contatos: Telefone: (61) 2025-7069 Fax: (61) 2025-7015 Esplanada dos Ministérios, Bloco A, 9º Andar, Gabinete da SE/SEPPIR/PR CEP 70.054-900 Brasília/DF
  • QUESTÃO SIMULADA SOBRE O TEMA 37Leia o diálogo abaixo, retirado do documentário Preto contra Branco, de Wagner Morales. – E se você fosse descrever pra mim a cor do seu pai, você falaria o quê? – Que ele é branco. – E a sua mãe? – Que ela é negra. – E a senhora? [perguntando para a mãe do rapaz] – Eu sou marronzinha. [risos]Morales, Wagner. Preto Contra Branco. [Filme-Documentário]. São Paulo, 2004, 55 min.A respeito da “identidade racial” e do preconceito, assinale a alternativa CORRETA.a) A identidade racial segue somente princípios econômicos.b) Ser “branco” ou ser “negro” é uma questão de identidade socialmente construída.c) A “senhora” apresenta uma visão errada de sua cor. Isso é comum, pois muitos negros fingem ser mais brancos do que realmente são.d) As diferenças de raça entre os humanos são cientificamente comprovadas.
  • QUESTÃO SIMULADA SOBRE O TEMA 37Em 5 anos, cursos de ponta da USP só matricularam 87 alunos negrosDesde que a Universidade de São Paulo (USP) criou em 2006 o Programa de Inclusão Social da USP (Inclusp), Medicina, Direito e Engenharia - cursos de ponta - matricularam 87 alunos pretos até o vestibular de 2011. O número refere-se a 0,8% dos matriculados nas carreiras. Os dados do processo seletivo de 2012 não estão disponíveis no site da Fuvest e a universidade não os forneceu. Preto é a terminologia usada pelo IBGE e pela USP para definir a cor da pele.O diretor da ONG Educafro, frei David Raimundo dos Santos, ressalta que o sucesso do programa de inclusão da USP tem de se refletir nos cursos mais tradicionais. "Se a USP consegue com o Inclusp colocar pretos em Medicina e Direito, os demais também terão inclusão."Estadão Online. Notícia de 02/06/2012. Adaptado. Disponível em: <http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,em-5-anos-cursos-de-ponta-da-usp-so- matricularam-87-alunos-negros,881307,0.htm>. Acesso em 11/07/2012.A partir do texto e dos seus conhecimentos sociológicos, responda: qual dos fatores abaixo não tem intenção política de estimular a igualdade étnica na sociedade brasileira atual?a) O respeito à diversidade sexual.b) O estímulo à paridade entre brancos e negros no acesso à educação, trabalho e saúde.c) O reconhecimento da importância histórica e cultural do negro no Brasil.d) O acesso das minorias étnicas aos cargos públicos.e) A criminalização do racismo.
  • DICA 38: O PAC – PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO 3º Painel O PAC chegará lá? Existe capacidade de planejamento e execução deinvestimentos de infraestrutura? Maria Lúcia de Oliveira Falcón Secretaria de Planejamento e Investimentos Estratégicos São Paulo, setembro de 2011 8o Fórum de Economia – Fundação Getúlio Vargas Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Plano Mais Brasil Mais Desenvolvimento Mais Igualdade Mais Participação Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Parâmetros PLOA 2012 2013 2014 2015IPCA acum (%) 4,8 4,5 4,5 4,5IGP-DI acum (%) 5,0 4,5 4,5 4,5PIB real (%) 5,0 5,5 5,5 5,5PIB (R$ bilhões) 4.537,5 5.008,7 5.522,0 6.087,8Taxa de Câmbio Média (R$/U$) 1,64 1,72 1,74 1,77Salário Mínimo (R$) 619,21 676,18 741,94 817,97Taxa de Juros SELIC (% a.a. dez) 12,5 11,0 9,5 8,0Massa Salarial Nominal (%) 9,8 9,3 9,1 9,0Fonte: Secretaria de Política Econômica / MF Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Cenário Econômico Reservas Internacionais (US$ Bilhões)Fonte: Banco Central do Brasil - Elaboração: Ministério da Fazenda - Publicação “Economia Brasileira em Perspectiva” - Março-Abril 2011 Solidez contra movimentos especulativos contra a moeda Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Cenário Social A Oportunidade do Bônus DemográficoFonte: Censos 2000 e 2010 e projeções populacionais da divisão de população da ONU de 2015 a 2050. Elaboração SPI/MP.Manutenção do crescimento econômico + políticas educacionais, de inclusão social e produtiva, voltadas à população mais jovem = trabalho, ocupação e produtividade. Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Cenário Social Redução da Desigualdade e PobrezaFonte: Censos 2000 e 2010 e projeções populacionais da divisão de população da ONU de 2015 a 2050. Elaboração SPI/MP. Expansão da classe média Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Cenário AmbientalDESAFIO DO USO DOS RECURSOS NATURAIS E AMPLIAÇÃO DA INFRAESTRUTURA: Desenvolvimento de uma agricultura produtiva e sustentável; Manutenção e expansão da matriz energética de base renovável; Aproveitamento econômico sustentável dos ativos ambientais cominclusão social; Gestão dos recursos hídricos para garantia da oferta de água; Saneamento ambiental: Universalização do acesso a água e gestão dosresíduos sólidos; Mudanças climáticas: Ações estratégicas para redução dasvulnerabilidades; Matriz de transporte diversificada e ambientalmente limpa. Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTOManutenção da matriz com base renovável: estímulo ao aumento do uso de energiaeólica, maior utilização do bagaço de cana-de-açúcar para fins energéticos e oaproveitamento sustentável do potencial hidrelétrico do País, com destaque para aRegião Norte. Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Cenário AmbientalEmissões de gases de efeito estufa - metas de reduçãoFonte: Inventário Brasileiro das Emissões e Remoções Antrópicas de Gases de Efeito Estufa, 2010. Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Cenário Regional Taxa de Crescimento Anual de Ocupações Formais por Microrregião 2004/2010Fonte: RAIS – MTE. Elaboração: SPI/MP Maior equilíbrio regional da economia e maior articulação entre dinâmicas produtivas locais e a Educação profissional e superior Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Em R$ 1,00 Em U$ 1,00 Reajuste de 13,6%A partir da Lei nº 12.382, de 25/02/2011, o reajuste do salário mínimo corresponde ao INPC acumulado acrescido docrescimento real do PIB de 2 anos anteriores. Em 2010, o crescimento real do PIB foi de 7,5% e o INPC previsto para 2011 éde 5,7%, indicando um reajuste para 2012 de 13,6%. Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Investimentos em Infraestrutura Previstos: R$ 1,2 trilhãoFonte: PPA 2012-2015 – Elaboração: SPI/MP (*) Energia: inclui os programas Energia Elétrica e Combustíveis Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Matriz de Transporte de Carga PNLT: reconfiguração da matriz – redução de custos logísticos com sustentabilidade ambientalFonte: Plano Nacional de Logística de Transportes (PNLT) – Sumário Executivo, 2009 Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Investimentos em Infraestrutura Ferroviário e Aquaviário: integração dos modaisFonte: PPA 2012-2015 Elaboração: SPI/MP Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Investimentos em Infraestrutura Energia: maior diversidade de fontesFonte: PPA 2012-2015 Elaboração: SPI/MP Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Investimentos em Infraestrutura: Portuária e AeroportuáriaFonte: PPA 2012-2015 Elaboração: SPI/MP Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Investimentos em Infraestrutura Grandes Eventos: Mobilidade UrbanaFonte: PPA 2012-2015. Elaboração: SPI/MP Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Minha Casa, Minha Vida Objetivos  Ampliação das oportunidades de acesso das famílias de baixa renda à casa própria  Mais empregos e renda por meio do aumento de investimentos na construção civil Metas Dois milhões de moradias  Recursos previstos: R$ 131,2 bilhões Destaque para a participação da iniciativa privada Ministério Ministério do Planejamento do Planejamento Governo Federal
  • QUESTÃO SIMULADA SOBRE O TEMA 38Sobre o Programa de Aceleração de Crescimento (PAC), do Governo Federal brasileiro é CORRETO afirmar que este promove:a) o desenvolvimento somente de infra-estruturas logísticas, visando especialmente a Copa de 2014.b) a produção de energia sustentável, principalmente no norte do país, devido a abundancia de hidrovias daquela região.c) o desenvolvimento do sudeste devido a sua precariedade logística estrutural.d) o desenvolvimento de infra-estruturas de logística, energia e social de diversas regiões do Brasil, promovendo maior integração nacional.e) o regulamento do setor das estatais no Brasil, tão influenciado pelo modelo neoliberal que o país adotou a partir da introdução do Plano Real, em 1994.
  • DICA 39: A QUESTÃO DO MUNDO DO TRABALHO: EMPREGO E DESEMPREGO
  • Por que trabalho e realização parecem estar em eterno conflito?
  • O Conflito entre Trabalho e Realização O homem realizado, no sentido absoluto, não existe. Tanto a felicidade como a realização, consideradas absolutas, não são propriedades do ser humano. É a busca incessante da realização que permite ao homem transformar o seu meio natural, fazer história e instituir o trabalho. Se por trabalho entendemos toda atividade do homem transformando a natureza, a relação entre trabalho e realização humana parece evidente. Essa relação é tão antiga quanto a história da humanidade.
  •  Mas de fato, há um conflito entre trabalho e realização.  Esse deve-se ao fato de o homem ter organizado a sociedade de tal forma que, para a maioria dos indivíduos, o trabalho que fazem não são projetos seus, como também não são seus os frutos dos esforços.  Nessas circunstâncias, longe de ser sinônimo de criação e de transformação o trabalho que desenvolvem torna-se opressivo e estafante.
  • O Trabalho na Antigüidade Greco-Romana Nas sociedades greco-romanas o trabalho era hierarquizado. O trabalho braçal era visto como degradante e destinado aos povos dominados e considerados inferiores.  Na sociedade grega, ao cidadão era proibido o trabalho braçal, já que ele deveria ter o tempo livre para se dedicar à reflexão e ao exercício da cidadania.
  •  Em Roma, o império foi fundado na escravidão.Trabalhar, para o cidadão romano, era negar o ócio (negotium), negar o tempo livre e o lazer.
  • A Experiência Medieval A Idade Média não alterou substancialmente o conceito de trabalho desenvolvido no mundo antigo. O trabalho servia como um meio de dominação social e de condenação a qualquer rebeldia à ordem instituída. A servidão era justificada pela ordem divina.
  •  O ócio não era sinônimo de preguiça, mas de abstenção às atividades manuais para se dedicar a funções mais nobres, como a política, a guerra, a caça, o sacerdócio, isto é, ao exercício do poder.  Na sociedade estratificada medieval, aos servos cabiam as atividades agrícolas ou artesanais, obedecendo a um ritmo de trabalho próprio da economia de subsistência e na mais completa ausência de direitos políticos.
  • O Trabalho na Economia de Mercado No mundo moderno surge a instituição do sistema capitalista, com base na divisão da sociedade em classes sociais.  O crescimento do mercado fez nascer um novo tipo de escravidão: o trabalho compulsório dos africanos nas colônias da América.
  •  Mas para as elites o trabalho livre era aforma ideal. Essa é por excelência a concepção burguesada liberdade individual: ele é livre para usar a força de seu corpo e “escolher” o seu trabalho. França 1880 - Crianças trabalhando em fábrica de ferramentas
  •  Ocorre a separação entre o trabalhador e a propriedade dos meios de produção; entre o capital e o trabalho. Surge o trabalhador “livre” assalariado (dono da força de trabalho) e o burguês capitalista (dono do meios de produção).
  • A Ética Capitalista do Mercado Nasce com os modernos a idéia do trabalho como essência da natureza humana.  O trabalho que, até a Idade Média, era condenado como fator de enriquecimento pessoal, adquire na ética capitalista o sentido da salvação divina. A riqueza não é vista mais como um pecado, mas como vontade de Deus.
  •  Valoriza-se o trabalho comoforça passível de gerar riquezas. Sua finalidade principal é produzir riquezaa qualquer custo.
  •  A Reforma Protestante com M. Lutero contribuiu para reforçar o espírito capitalista. Ao ligar o trabalho à expiação e depositar na Providência Divina a determinação e sucesso das profissões, Lutero justificava o enriquecimento não como resultado da exploração do homem pelo homem, mas como fruto do esforço pessoal e da graça de Deus.  Moralmente, ocorre a valorização do trabalho produtivo como sinônimo de progresso e salvação divina.
  •  Adam Smith afirmava que a riqueza de uma nação dependia da produtividade baseada na divisão do trabalho. O trabalho, então, passa a ser decomposto em tarefas específicas. O que estava em jogo era o fim da autonomia do trabalho artesanal e a reordenação dos trabalhadores nas fábricas. Desenvolve-se com a ordem burguesa de produção o corpo disciplinado, a ética do tempo útil, o trabalho produtivo.
  • Nova moral: a valorização do trabalho produtivo como sinônimo de progresso e de salvação divina.O tempo útil do trabalho produtivo deveriafuncionar como um “relógio moral” que cada indivíduo levaria dentro de si.
  • O Apogeu do Mundo Liberal Taylorismo e FordismoEstratégias de “domesticação” do trabalhador.
  •  Taylorismo: Taylor (1856-1915) aperfeiçoou as concepções de A. Smith, defendendo um método científico de racionalizar a produção, economizando tempo mediante a eliminação de gestos e atitudes improdutivas. Para garantir o lucro era preciso romper com a prática da indolência e da preguiça. Era necessário eliminar o trabalhador politizado e resistente ao controle e instituir o trabalhador forte e dócil.
  •  Fordismo: Introduzido por Henry Ford (1886-1974) na fabricação em massa de automóveis. Foi a continuidade do taylorismo. Sua principal inovação foi a linha de montagem, que inseria a atividade motora e dispensava qualquer possibilidade de iniciativa própria. O trabalhador, confundido com a máquina é obrigado a cumprir um ritmo padrão de produção.
  • Trabalho e Alienação  Nas sociedades modernas o trabalho ao mesmo tempo que é a realização do homem é, também, sua negação como sujeito social e histórico. O mercado produz uma nova identidade no trabalhador, causando sua alienação e o processo de coisificação humana.
  • Os Caminhos da Realização“Caminhar em direção da maior satisfação de viver significa romper com o reinado da alienação, em que a vontade da maioria é dominada pelas ideologias e pela máquina da indústria cultural e das culturas de massa. Significa resgatar os princípios do homem-cidadão e transformar o debate sobre a valorização do trabalho numa questão política. A conquista da dignidade não interessa apenas àqueles que vivem do trabalho, mas é fundamental para toda a sociedade”.
  • QUESTÃO SIMULADA SOBRE O TEMA 39A taxa de desemprego brasileira é uma das menores entre as grandes economias mundiais, segundo o gerente da Coordenação de Trabalho e Rendimento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Cimar Azeredo. “Em janeiro, a taxa de desocupação ficou em 6,1% — o menor resultado para o mês desde o início da pesquisa do IBGE. Antes da crise, o Brasil tinha a segunda maior taxa de desocupação entre as 20 maiores economias do mundo. Hoje, conseguimos melhorar este índice e estamos em 15º ou 16º lugar no ranking (das maiores taxas de desemprego)”, afirmou Azeredo. “As principais potências ainda sentem os efeitos da crise de 2008, enquanto os avanços em educação, a inserção digital e a formalização do mercado levaram o Brasil a aumentar os postos de trabalho”, acrescentou.TABAK, Bernardo. G1- Economia. Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: <http://www.ceao.ufba/2007/leviosirdeos. http>. Acesso em: 2 jul. 2011.Sobre as relações de emprego, desemprego e subemprego, é correto afirmar:a) O desemprego estrutural é também denominado desemprego temporário, pois ocorre em um curto espaço de tempo.b) Pessoas que exercem alguma forma de atividade produtiva sempre são consideradas empregadas nas estatísticas.c) A queda de desemprego entre os jovens pode ser explicada devido ao maior acesso desse grupo às novas tecnologias.d) O desemprego conjuntural é resultado de grandes mudanças na economia, sendo característica dos países em desenvolvimento.e) O desemprego pode ser definido como uma situação das pessoas que podem e querem trabalhar, mas não conseguem encontrar um emprego.
  • QUESTÃO SIMULADA SOBRE O TEMA 39Leia o texto a seguir:“Tenho 32 anos e, como a maioria das pessoas da minha geração, já fui demitido – mais de uma vez. Você fica mal e se sente impotente. Nossos pais entravam em uma empresa e saíam de lá aposentados, mas agora isso é passado. O mercado está em movimento o tempo todo e precisamos nos preparar para enfrentar essas mudanças. Quem está preparado não fica sem emprego. Por isso corro atrás”.(Depoimento de André Luiz Fernandes. “Demita o patrão”. Super Interessante. São Paulo: Abril, 14 ago. 2009, ed. 268, p. 17.)Com base no texto e nos conhecimentos atuais sobre o mundo do trabalho, é correto afirmar:a) O fenômeno assinalado e presente com maior intensidade no capitalismo a partir dos anos 1990 é definido conceitualmente como “empregabilidade”, isto é, tem maior oportunidade de conseguir emprego quem se qualifica permanentemente.b) O traço distintivo entre o capitalismo do início do século XX e o do começo do século XXI é que o primeiro era estático, daí garantir estabilidade no emprego até o final do ciclo de vida do trabalhador.c) O desenvolvimento recente do capitalismo garante trabalho aos que estudam, o que se reflete, hoje, nas baixas taxas de desemprego a níveis mundiais e o sucesso das políticas de pleno emprego.d) As diferentes fases do capitalismo reforçaram a falta de conexão entre formação, qualificação e possibilidade de inserção no mercado de trabalho.e) Foi de modo semelhante que as diversas gerações dos anos de 1950 e 1990 inseriram-se no mercado de trabalho, garantindo planejamento estável em termos de empregabilidade ao longo do tempo de vida produtiva.
  • DICA 40: AS DESIGUALDADES SOCIAIS NO MUNDO E NO BRASIL
  • QUESTÃO SIMULADA SOBRE O TEMA 40OBSERVE O QUADRO ABAIXO:
  • (QUINO. Toda Mafalda. São Paulo: Martins Fontes, 1992).Os quadrinhos ilustram uma forma comum de explicar a pobreza e as desigualdades sociais. Assinale a alternativa que apresenta pressupostos utilizados pela teoria liberal clássica para compreender a existência da pobreza e que foram também assumidos pela personagem Susanita em suas falas.a) As desigualdades sociais podem ser compreendidas através da análise das relações de dominação entre classes, que determinam o sucesso ou o fracasso dos indivíduos.b) A existência da pobreza pode ser compreendida a partir do estudo das relações de produção resultantes da exploração de uma classe sobre a outra.c) A divisão em classes sociais no capitalismo está baseada na liberdade de concorrência; assim, a pobreza decorre das qualidades e das escolhas individuais.d) O empobrecimento de alguns setores sociais no capitalismo decorre da apropriação privada dos meios de produção, que dificulta a ascensão social da maioria da população.e) O empobrecimento de grande parte da população mundial decorre da definição pelo imperialismo de políticas econômicas discriminatórias.