EMENTA:
Professor Marcus Matozo
A cada dia que passa o desenvolvimento industrial nos apresenta
novas tecnologias, princip...
I - HISTÓRICO DOS MAPAS
• Dos mapas Pictóricos aos Clássicos:
RAISZ – mapas primitivos;
RANDLES – a forma plana e a forma ...
Os primeiros mapeamentos...
Professor Marcus Matozo
O que vemos aqui?
Professor Marcus Matozo
A QUESTÃO RELIGIOSA
O mapa “T” sobre “O” descreve as
terras ecúmenas, onde o “T”
localiza os três principais rios –
canais...
ECÚMENO – RANDLES
“espaço habitado, concreto, percebido” (RAISZ, 1969:8)
Professor Marcus Matozo
ESFERICIDADE DA TERRA
O CORRETO: 40.O76 KM
276 .a.c
Professor Marcus Matozo
° ° °
7,2°
Século III A.C
OS ARTIFÍCIOS USADOS PELA IGREJA
“CONTROLE”
Professor Marcus Matozo
• Todos os mapas são “representações
gráficas que facilitam a compreensão
espacial de objetos, conceitos, condições,
proce...
TRÊS GRANDES “CORTES” DA
HISTÓRIA DA GEOGRAFIA
TRANSFORMAÇÃO DA GEOGRAFIA EM CIÊNCIA SOCIAL - PÓS ANOS 50
TEMPOS MODERNOS
...
CONCEITOS GEOGRÁFICOS
• ESPAÇO
• PAISAGEM
• TERRITÓRIO
• REGIÃO
• LUGAR
• NATUREZA
PARA CADA UM DESSES
CONCEITOS EXISTEM
C...
CONCEITOS E CATEGORIA
ESPAÇO, PAISAGEM,
TERRITÓRIO,
REGIÃO, LUGAR, NATUREZA
ESPAÇO
TEMPO
CONCEITOS
COTEGORIAS
CONCEITO-CATEGORIA-DIMENSÃO
ESPAÇO, PAISAGEM,
TERRITÓRIO, REGIÃO,
LUGAR, NATUREZA
ESPAÇO
TEMPO
LOCAL, REGIONAL,
NACIONAL, ...
CONCEITO-CATEGORIA
DIMENSÃO - LINGUAGEM
CONCEITOS CATEGORIAS
DIMENSÕES LINGUAGENS
CARTOGRÁFICA – TEXTUAL – CÊNICA – IMAGÉT...
UM PANORAMA GERAL
Fonte: Matozo, 2011
Professor Marcus Matozo
Fonte: Matozo, 2011
Professor Marcus Matozo
COMO UTILIZAR EM SALA DE AULA
• RECORTE DE JORNAIS (CLASSIFICADOS)
• COMPARAÇÃO ENTRE ÁREA TOTAL E VALOR
DO USO DO SOLO (4...
COMO UTILIZAR EM SALA DE AULA
• COMPARATIVO ENTRE METRAGEM TOTAL E
LOCALIZAÇÃO
PERFIL
TOPOGRÁFICO
COMO UTILIZAR EM SALA DE AULA
• UTILIZANDO MAQUETES PARA IDENTIFICAÇÃO
DA ALTITUDE – BACIAS HIDROGRÁFICAS
CURVAS DE NÍVEIS...
• mapas denominados convencionais são compostos por
símbolos e formas geométricas (quadrados, círculos,
etc.) e abstratos ...
MAPA PICTÓRICO – JOAN BALEU
Professor Marcus Matozo
Fonte: Miller Atlas in: www.wikimedia.org
MAPA PICTÓRICO – BRASIL
Fonte: Miller Atlas in: www.wikimedia.org
Professor Marcus Matozo
OS ARTIFÍCIOS USADOS PELA IGREJA
“CONTROLE”
Professor Marcus Matozo
MAPA CONVENCIONAL - PR
Fonte: http://botanicaufpr.blogspot.com
Professor Marcus Matozo
MAPA CONVENCIONAL - PR
Professor Marcus Matozo
MAPA CONVENCIONAL - PR
FONTE: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-06832010000200006&script=sci_arttext
Professor Mar...
II – A LEITURA DOS MAPAS
• REQUISITOS MÍNIMOS PARA O
ENTENDIMENTO DE UM MAPA:
PONTOS CARDEAIS
PONTOS COLATERAIS
COMPONE...
PONTOS CARDEAIS
PONTOS CARDEAIS-COLATERAIS
• NORTH
• NORTHEAST
• EAST
• SOUTHAEST
• SOUTH
• SOUTHWEST
• WEST
• NORTHWEST
NENW
SESW
COMPONENTES DE UM MAPA
COORDENADAS GEOGRÁFICAS
COMPONENTES DE UM MAPA
PARALELOS E MERIDIANOS
• LONGITUDES: MERIDIANOS
• LATITUDES: PARALELOS
COMPONENTES DE UM MAPA
LATITUDE E LONGITUDE
• LONGITUDES: VARIAM DE 0°-180° (E/W)
• PARTEM DO MERIDIANO DE GREENWICH EM
DI...
COORDENADAS
• MÉRI – DE ANO EM ANO (EM PÉ)
• DEITAR – PARA LÊ-LOS (DEITADO)
COMPONENTES DE UM MAPA
LATITUDE E LONGITUDE
• CACHORRO: LATI
• GATO: PULA
• R
• E
• E
• N
• W
• I
• C
• H
NA HORIZONTAL
AU...
ELEMENTOS CARTOGRÁFICOS
• A cartografia pode ser entendida como a
REPRESENTAÇÃO GRÁFICA do ESPAÇO.
• A CARTOGRAFIA apresen...
COMPONENTES CARTOGRÁFICOS
• Os componentes, quando são
transcodificados para a linguagem gráfica
são transformados em vari...
VISÃO VERTICAL E VISÃO OBLÍQUA
O mapa é a representação da realidade, que é TRIDIMENSIONAL,
em um plano que é BIDIMENSIONA...
ALTURA X ALTITUDE
Altura é a dimensão de um corpo
considerado verticalmente, da base
ao cimo. Este corpo pode ser uma
pess...
 VISÃO HORIZONTAL:
 Conceito:
Visão que permite uma vista lateral do objeto
observado.
 Características:
Proporciona ...
VISÃO HORIZONTAL
Ponte Estaiada – Teresina/PI
 VISÃO VERTICAL:
 Conceito: Visão que permite uma vista de cima
para baixo
 Características:
 Apenas se observa a part...
VISÃO VERTICAL
Bairro Marquês de Paranaguá – Teresina/PI
VISÃO VERTICAL
Exemplo de Sensoriamento Remoto
 VISÃO OBLIQUA:
Conceito: Visão que permite uma vista
panorâmica do objeto.
Características:
Permite a observação do c...
VISÃO OBLIQUA
Cruzamento da Av. Frei Serafim com Rua Arlindo Nogueira - Teresina
QUAL DAS TRÊS
POSSIBILIDADES:
VERTICAL
HORIZONTAL
OBLÍQUA
VOCÊ USOU NO SEU
MAPA?
AVALIAÇÃO
• COM BASE NA LEITURA DAS REPORTAGENS E
NAS OBSERVAÇÕES A SEGUIR, ESTRUTURAR
O MAPA DO BRASIL COM:
• TÍTULO
• LE...
COMPONENTES CARTOGRÁFICOS
• TAMANHOS:
ATÉ 10.000 HABITANTES
ENTRE 10.000 E 50.000
HABITANTES
ACIMA DE 50.000 HABITANTES
COMPONENTES CARTOGRÁFICOS
COMPONENTES CARTOGRÁFICOS
• FORMAS:
RODOVIA MUNICIPAL
RODOVIA ESTADUAL
RODOVIA FEDERAL
AVENIDA LOCAL SEM
PAVIMENTAÇÃO
COMPONENTES CARTOGRÁFICOS
• FORMAS:
CEMITÉRIO - IGREJA
ÁRVORES - VEGETAÇÃO
RIOS
ÁREA DE
PLANTIO
////////////////
////////
COMPONENTES CARTOGRÁFICOS
• CORES:
Quando utilizamos as cores para representação
cartográfica precisamos pensar que as cor...
TÍTULO DO MAPA
(ASSUNTO)
TÍTULO DO MAPA
LEGENDA
DO MAPA
TÍTULO DO MAPA
LEGENDA
DO MAPA
ESCALA DO MAPA
TÍTULO DO MAPA
LEGENDA
DO MAPA
ESCALA DO MAPA
FONTE
DO
MAPA
ENTRELINHAS:
POR QUÊ
SÃO PAULO?
Leitura interpretação 2013
Leitura interpretação 2013
Leitura interpretação 2013
Leitura interpretação 2013
Leitura interpretação 2013
Leitura interpretação 2013
Leitura interpretação 2013
Leitura interpretação 2013
Leitura interpretação 2013
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Leitura interpretação 2013

2,037
-1

Published on

Cartografia em sala de aula...

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,037
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
37
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Leitura interpretação 2013

  1. 1. EMENTA: Professor Marcus Matozo A cada dia que passa o desenvolvimento industrial nos apresenta novas tecnologias, principalmente ferramentas referentes à localização dos lugares (ruas, prédios, monumentos,etc.), porém entender essas tecnologias demandam compreender o funcionamento dos mapas e suas atribuições. Para tanto, busca-se que o aluno ao final do módulo tenha a condição de compreender conceitos de: cartografia - mapas mentais, mapas pictóricos, mapas convencionais, cartas topográficas, plantas, projeções UTM e UPS, coordenadas geográficas, escalas e projeções bem como noções básicas de observação do relevo por meio de análise de curvas de níveis e cotas altimétricas.
  2. 2. I - HISTÓRICO DOS MAPAS • Dos mapas Pictóricos aos Clássicos: RAISZ – mapas primitivos; RANDLES – a forma plana e a forma arredondada e suas influências nas representações; DREYER-EIMBCKE – a representação como manutenção territorial e ideológica (T-O); HARLEY – Defesa da importância histórica dos mapas não científicos; ANDERSON: a cartografia com caráter mais científico e também mais abstrata; SIMIELLI: Alfabetização cartográfica; Professor Marcus Matozo
  3. 3. Os primeiros mapeamentos... Professor Marcus Matozo
  4. 4. O que vemos aqui? Professor Marcus Matozo
  5. 5. A QUESTÃO RELIGIOSA O mapa “T” sobre “O” descreve as terras ecúmenas, onde o “T” localiza os três principais rios – canais navegáveis (Nilo, Don e Mar Mediterrâneo que dividiam a Terra em três regiões específicas: Ásia, Europa e África [...] demonstravam ser no seu picto mais reais que abstratas, pictoráveis por ser a reprodução de espaços reais, percorridos por alguém, contudo envolto de símbolos imaginados por quem os produzia (DREYER-EIMBCKE, 1992:126- 127) Professor Marcus Matozo
  6. 6. ECÚMENO – RANDLES “espaço habitado, concreto, percebido” (RAISZ, 1969:8) Professor Marcus Matozo
  7. 7. ESFERICIDADE DA TERRA O CORRETO: 40.O76 KM 276 .a.c Professor Marcus Matozo ° ° ° 7,2° Século III A.C
  8. 8. OS ARTIFÍCIOS USADOS PELA IGREJA “CONTROLE” Professor Marcus Matozo
  9. 9. • Todos os mapas são “representações gráficas que facilitam a compreensão espacial de objetos, conceitos, condições, processos e fatos do mundo humano” (HARLEY, 1991:7). • O retorno à Geografia Cultural (Yi-Fu Tuan; Paul Claval; A. C. R. de Moraes; Lívia de Oliveira; Cosgrove; Seeman; Wood entre outros) O RESGATE DO CULTURAL Professor Marcus Matozo
  10. 10. TRÊS GRANDES “CORTES” DA HISTÓRIA DA GEOGRAFIA TRANSFORMAÇÃO DA GEOGRAFIA EM CIÊNCIA SOCIAL - PÓS ANOS 50 TEMPOS MODERNOS INSTITUCIONALIZAÇÃO DA DISCIPLINA - COMPARTIMENTAÇÃO RATZEL (DETERMINISMO), LA BLACHE (POSSIBILISMO) - FIM DO SÉCULO XIX TEMPOS CLÁSSICOS SISTEMATIZAÇÃO – HUMBOLDT e HITTER – FIM DO SÉCULO XVIII TEMPOS HERÓICOS Fonte: Matozo, 2011 Professor Marcus Matozo
  11. 11. CONCEITOS GEOGRÁFICOS • ESPAÇO • PAISAGEM • TERRITÓRIO • REGIÃO • LUGAR • NATUREZA PARA CADA UM DESSES CONCEITOS EXISTEM CONCEPÇÕES DIFERENTES (VÁRIOS AUTORES), MAS QUE CONVERGEM PARA UM ENTENDIMENTO... “OBJETO DE ESTUDO DA GEOGRAFIA”
  12. 12. CONCEITOS E CATEGORIA ESPAÇO, PAISAGEM, TERRITÓRIO, REGIÃO, LUGAR, NATUREZA ESPAÇO TEMPO CONCEITOS COTEGORIAS
  13. 13. CONCEITO-CATEGORIA-DIMENSÃO ESPAÇO, PAISAGEM, TERRITÓRIO, REGIÃO, LUGAR, NATUREZA ESPAÇO TEMPO LOCAL, REGIONAL, NACIONAL, GLOBAL DIMENSÕES CATEGORIAS CONCEITOS
  14. 14. CONCEITO-CATEGORIA DIMENSÃO - LINGUAGEM CONCEITOS CATEGORIAS DIMENSÕES LINGUAGENS CARTOGRÁFICA – TEXTUAL – CÊNICA – IMAGÉTICA – SONORA - OUTRAS
  15. 15. UM PANORAMA GERAL Fonte: Matozo, 2011 Professor Marcus Matozo
  16. 16. Fonte: Matozo, 2011 Professor Marcus Matozo
  17. 17. COMO UTILIZAR EM SALA DE AULA • RECORTE DE JORNAIS (CLASSIFICADOS) • COMPARAÇÃO ENTRE ÁREA TOTAL E VALOR DO USO DO SOLO (48m² uma sala de aula)
  18. 18. COMO UTILIZAR EM SALA DE AULA • COMPARATIVO ENTRE METRAGEM TOTAL E LOCALIZAÇÃO
  19. 19. PERFIL TOPOGRÁFICO
  20. 20. COMO UTILIZAR EM SALA DE AULA • UTILIZANDO MAQUETES PARA IDENTIFICAÇÃO DA ALTITUDE – BACIAS HIDROGRÁFICAS CURVAS DE NÍVEIS NUM ISOPOR
  21. 21. • mapas denominados convencionais são compostos por símbolos e formas geométricas (quadrados, círculos, etc.) e abstratos (manchas e áreas sem uma forma definida). Não possuem semelhança com o fenômeno representado e, portanto, apresenta um alto nível de abstração da realidade. [...] nesta modalidade se faz uso da semântica formal – que é ensinada – o do discurso da neutralidade, pois, sendo os símbolos abstratos, é imprescindível se recorrer à legenda. [...] os mapas pictóricos têm como referência os mapas convencionais, contudo, são adaptados àqueles usuários que conhecem muito pouco os fundamentos cartográficos. Esse tipo de mapa é composto de símbolos pictóricos (ilustrações, desenhos), devendo possuir alguma(s) semelhança(s) física(s) com o fenômeno representado. (FIORI, 2007:56) Professor Marcus Matozo
  22. 22. MAPA PICTÓRICO – JOAN BALEU Professor Marcus Matozo Fonte: Miller Atlas in: www.wikimedia.org
  23. 23. MAPA PICTÓRICO – BRASIL Fonte: Miller Atlas in: www.wikimedia.org Professor Marcus Matozo
  24. 24. OS ARTIFÍCIOS USADOS PELA IGREJA “CONTROLE” Professor Marcus Matozo
  25. 25. MAPA CONVENCIONAL - PR Fonte: http://botanicaufpr.blogspot.com Professor Marcus Matozo
  26. 26. MAPA CONVENCIONAL - PR Professor Marcus Matozo
  27. 27. MAPA CONVENCIONAL - PR FONTE: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-06832010000200006&script=sci_arttext Professor Marcus Matozo
  28. 28. II – A LEITURA DOS MAPAS • REQUISITOS MÍNIMOS PARA O ENTENDIMENTO DE UM MAPA: PONTOS CARDEAIS PONTOS COLATERAIS COMPONENTES DO MAPA INFORMAÇÕES NAS ENTRELINHAS
  29. 29. PONTOS CARDEAIS
  30. 30. PONTOS CARDEAIS-COLATERAIS • NORTH • NORTHEAST • EAST • SOUTHAEST • SOUTH • SOUTHWEST • WEST • NORTHWEST NENW SESW
  31. 31. COMPONENTES DE UM MAPA COORDENADAS GEOGRÁFICAS
  32. 32. COMPONENTES DE UM MAPA PARALELOS E MERIDIANOS • LONGITUDES: MERIDIANOS • LATITUDES: PARALELOS
  33. 33. COMPONENTES DE UM MAPA LATITUDE E LONGITUDE • LONGITUDES: VARIAM DE 0°-180° (E/W) • PARTEM DO MERIDIANO DE GREENWICH EM DIREÇÃO LESTE/OESTE • LATITUDES: VARIAM DE 0°-90° (N/S) • PARTEM DA LINHA DO EQUADOR EM DIREÇÃO NORTE/SUL
  34. 34. COORDENADAS • MÉRI – DE ANO EM ANO (EM PÉ) • DEITAR – PARA LÊ-LOS (DEITADO)
  35. 35. COMPONENTES DE UM MAPA LATITUDE E LONGITUDE • CACHORRO: LATI • GATO: PULA • R • E • E • N • W • I • C • H NA HORIZONTAL AU AU N A V E R T I C A L
  36. 36. ELEMENTOS CARTOGRÁFICOS • A cartografia pode ser entendida como a REPRESENTAÇÃO GRÁFICA do ESPAÇO. • A CARTOGRAFIA apresenta uma linguagem própria, com símbolos, cores e traços específicos para descrever os fenômenos ocorridos nesse espaço representado. • Esses símbolos cartográficos serão chamados de COMPONENTES (BERTIN, 1967)
  37. 37. COMPONENTES CARTOGRÁFICOS • Os componentes, quando são transcodificados para a linguagem gráfica são transformados em variáveis visuais que segundo SIMIELLI (1986) “nos dão a noção de tamanho, cor, linhas, posição, frequência, quantidade, etc.”
  38. 38. VISÃO VERTICAL E VISÃO OBLÍQUA O mapa é a representação da realidade, que é TRIDIMENSIONAL, em um plano que é BIDIMENSIONAL. Isso sem dúvida dificulta a compreensão dos mapas, porque o ponto de vista cotidiano das pessoas é horizontal. Significa dizer que as pessoas veem os objetos de frente e que dependendo do ângulo de inclinação, a visão será LATERAL OU OBLÍQUA. “ Para desenhar na BI-DIMENSÃO o que o observador enxerga na TRI- DIMENSÃO, é necessário ter compreensão da visão vertical sempre de cima para baixo, como a que aparece nos mapas de relevo.”
  39. 39. ALTURA X ALTITUDE Altura é a dimensão de um corpo considerado verticalmente, da base ao cimo. Este corpo pode ser uma pessoa, um poste, um vaso, um prédio, etc. Altitude é elevação vertical de um ponto qualquer em relação ao nível zero ou nível dos oceanos, também chamado nível do mar
  40. 40.  VISÃO HORIZONTAL:  Conceito: Visão que permite uma vista lateral do objeto observado.  Características: Proporciona a observação da altura Permite uma observação frontal do objeto O ponto de vista cotidiano das pessoas é horizontal Não permite observação da parte superior do objeto Ex.: quadros/fotos que retratam alguma paisagem
  41. 41. VISÃO HORIZONTAL Ponte Estaiada – Teresina/PI
  42. 42.  VISÃO VERTICAL:  Conceito: Visão que permite uma vista de cima para baixo  Características:  Apenas se observa a parte superior do objeto  Não se permite uma visualização lateral nem a altura do objeto.  É a partir dessa visão que os mapas são elaborados. Ex.:Paisagem observada de um avião.
  43. 43. VISÃO VERTICAL Bairro Marquês de Paranaguá – Teresina/PI
  44. 44. VISÃO VERTICAL Exemplo de Sensoriamento Remoto
  45. 45.  VISÃO OBLIQUA: Conceito: Visão que permite uma vista panorâmica do objeto. Características: Permite a observação do corpo e da parte superior do objeto mas não sua altura. Visão angular da superfície Ex: visão de um observador localizado num nível mais alto àquele da paisagem observada.
  46. 46. VISÃO OBLIQUA Cruzamento da Av. Frei Serafim com Rua Arlindo Nogueira - Teresina
  47. 47. QUAL DAS TRÊS POSSIBILIDADES: VERTICAL HORIZONTAL OBLÍQUA VOCÊ USOU NO SEU MAPA?
  48. 48. AVALIAÇÃO • COM BASE NA LEITURA DAS REPORTAGENS E NAS OBSERVAÇÕES A SEGUIR, ESTRUTURAR O MAPA DO BRASIL COM: • TÍTULO • LEGENDA • SÍMBOLOS CARTOGRÁFICOS • OBS: NÃO É NECESSÁRIO A ESCALA
  49. 49. COMPONENTES CARTOGRÁFICOS • TAMANHOS: ATÉ 10.000 HABITANTES ENTRE 10.000 E 50.000 HABITANTES ACIMA DE 50.000 HABITANTES
  50. 50. COMPONENTES CARTOGRÁFICOS
  51. 51. COMPONENTES CARTOGRÁFICOS • FORMAS: RODOVIA MUNICIPAL RODOVIA ESTADUAL RODOVIA FEDERAL AVENIDA LOCAL SEM PAVIMENTAÇÃO
  52. 52. COMPONENTES CARTOGRÁFICOS • FORMAS: CEMITÉRIO - IGREJA ÁRVORES - VEGETAÇÃO RIOS ÁREA DE PLANTIO //////////////// ////////
  53. 53. COMPONENTES CARTOGRÁFICOS • CORES: Quando utilizamos as cores para representação cartográfica precisamos pensar que as cores mais claras significam MENOR OCORRÊNCIA ou UM VALOR MENOR Exemplo: RELEVO ÁGUAS: RIOS, LAGOS, MARES, OCEANOS DE 0 A 200 METROS DE ALTITUDE DE 200 A 400 METROS DE ALTITUDE DE 400 A 600 METROS DE ALTITUDE
  54. 54. TÍTULO DO MAPA (ASSUNTO)
  55. 55. TÍTULO DO MAPA LEGENDA DO MAPA
  56. 56. TÍTULO DO MAPA LEGENDA DO MAPA ESCALA DO MAPA
  57. 57. TÍTULO DO MAPA LEGENDA DO MAPA ESCALA DO MAPA FONTE DO MAPA
  58. 58. ENTRELINHAS: POR QUÊ SÃO PAULO?
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×