Sociodiversidade, inclusão, exclusao e minorias
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Sociodiversidade, inclusão, exclusao e minorias

on

  • 10,236 views

 

Statistics

Views

Total Views
10,236
Views on SlideShare
9,439
Embed Views
797

Actions

Likes
0
Downloads
57
Comments
0

3 Embeds 797

http://professorfabio.wordpress.com 795
http://twitter.professorfabio.wordpress.com 1
http://translate.googleusercontent.com 1

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Sociodiversidade, inclusão, exclusao e minorias Sociodiversidade, inclusão, exclusao e minorias Presentation Transcript

  • Sociodiversidade: inclusão, exclusão e minorias Preparação para o ENAD – 2011Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Perguntinha inicial O que Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (INEP) pretende ao realizar no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENAD)? Resposta:Aferir o desenvolvimento do raciocíniocrítico e analítico dos alunos, a partir de alunos atividades que contemplam as temáticas de conhecimentos. Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Habilidades Operatórias Esperadas• Capacidade de inferir e interpretar.• Capacidade de sintetizar conteúdos de textos verbais e não verbais.• Capacidade para estabelecer relações e conexões conceituais.• Capacidade de tomar decisões e apontar soluções para problemas.• Capacidade de argumentar. Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Iniciando nossa reflexão...Para se pensar em sociablidade, inclusão, exclusão e minorias, é necessário contextualizar o termo, para tanto temos que pensar na: SOCIEDADE CAPITALISTA E SUAS CLASSES SOCIAIS Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Classe social no senso comum: “Fulano tem classe” “Classe dos médicos” “Classe política” É a forma utilizada para definir certos grupos sociais ou profissionais. Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Classe Social na estrutura do Capitalismo Baseia-se na classificação ou hierarquização dos grupos sociais. Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Uma Outra forma de caracterizar a Classe Social na estrutura do Capitalismo: É baseada nas relações e estruturas de apropriações econômicas e dominação política. A sociedade estaria dividida em: classe alta, média ou baixa ou com as variações classe A, B, C, D e E. Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Nas entrelinhas da explicação !Preste atenção! Ao se valorizar a produção e o mercado, como meio de classificar a sociedade, as classes sociais revelam-se como mecanismos para entender a forma com que as desigualdades se estruturam na sociedade. Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Para entender a hierarquização e a mobilidade da sociedade é necessário entender as DESIGUALDADES presentes na:• Apropriação da riqueza gerada pela sociedade;• Participações das decisões políticas;• Na apropriação dos bens simbólicos. Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Um pouco de teoria – Karl Marx• Para entender como a desigualdade é constituída no mundo capitalista, Marx afirma que não há uma classificação a priori das classes em dada sociedade. É necessário analisar historicamente cada sociedade e perceber como as classes se constituíram ao longo do processo de produção da vida social. Em outras palavras, a desigualdade se expressa no cotidiano. Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Na sociedade capitalista, a desigualdade é constitutiva, mas há um discurso de acordo com que todos têm as mesmas oportunidades e, mais ainda, pelo trabalho podem prosperar e enriquecer. Entretanto a desigualdade não existe só no nascimento, mas é reproduzida incessantemente, todos os dias, expressando-se até mesmo na morte. Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Os índios no BrasilProf. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Um pouco mais de teoria: Max WeberExplica a estratificação social a partir das seguintes dimensões:Econômica: quantidade de riqueza (posses e rendas) que as pessoas tem;Social: status ou prestígio que as pessoas tem, seja na profissão, seja no estilo de vida;Política: quantidade de poder que as pessoas ou grupos detêm nas relações de dominação de uma sociedade. Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Cenários de desigualdade: A fome no mundoA fome mata uma criança no mundo a cada 5 segundos!!! Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • O mapa da subnutrição no mundo Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Cenários de desigualdade: A Globalização aumenta as desigualdades sociais Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Cenários dedesigualdade:As diferençasentre homens e mulheres Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • A desigualdade no Brasil Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • As desigualdades no Brasil: A “República dos Doutores”. Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • As desigualdades no Brasil: Osmeios de locomoção da população Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • As desigualdades no Brasil: As condições das moradias Casa de pobre é Casa de rico é muquifo mansão Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • As desigualdades no Brasil: Oabismo entre negros e brancos. Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • Prof. Ms. Fabio Augusto deFonte: http://www.tj.ro.gov.br/emeron/sapem/2001/agosto/0308/ARTIGOS/A16.htm Oliveira Santos
  • A desigualdade no Brasil - Teorias • Nessa obra, Márcia Anita Sprandel analisa os discursos criados no século XIX sobre o Brasil. • “O brasileiro é preguiçoso, indolente, superticioso, porque a natureza tudo lhe dava: frutos, plantas, solo fértil...” Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • A desigualdade no Brasil - Teorias • Renato Ortiz analisa os discursos de Nina Rodrigues, Euclides da Cunha e Silvio Romero no início do Brasil República. • Segundo o autor tais pensadores que o problema do Brasil estava na mestiçagem do país: “a mestiçagem levaria a degeneração e falência da nação brasileira.” Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos
  • A desigualdade no Brasil - Teorias • Lilian Schwarcz, cientista social brasileira, destacou em seu livro, O espetáculo das raças, que a maioria dos cientistas, políticos, juristas e intelectuais, desenvolveram teorias racistas, e deterministas para explicar os destinos de desigualdades presentes no Brasil. Prof. Ms. Fabio Augusto de Oliveira Santos