Your SlideShare is downloading. ×
Deriva Continental e tectônica de placas - Professor edu gonzaga 2013
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Deriva Continental e tectônica de placas - Professor edu gonzaga 2013

1,407
views

Published on

Aula sobre deriva continental e tectônica de placas. …

Aula sobre deriva continental e tectônica de placas.
Professor Edu Gonzaga

Published in: Education

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,407
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. O Planeta TerraEdu Gonzaga
  • 2. UFMG 2006 - Analise esta figura, em que estão representadas asrelações entre várias esferas da Terra:
  • 3. A partir dessa análise e considerando-se outras informaçõessobre o assunto, é INCORRETO afirmar queA) as setas, na figura, representam intensos e constantes fluxosde matéria e energia, responsáveis por forte interdependênciaentre as esferas.B) a interação entre as diferentes esferas se processa nasuperfície do Planeta e dela resulta a produção do espaçogeográfico.C) as interações espaço-temporais entre litosfera, biosfera,hidrosfera e atmosfera são responsáveis pela formação edinâmica das paisagens naturais.D) a tecnosfera a esfera da tecnologia exerce, ainda, papel poucosignificativo no processo de transformação da superfície doGlobo.
  • 4. A Deriva dos continentes e a Tectônica de placas
  • 5. Baseou-se em: contorno dos continentes, semelhanças geológicas e fósseis.
  • 6. De acordo com a Deriva continentalAté o Período Carbonífero (± 230 milhões/anos atrás) existia apenas uma massa continental PANGÉIA (pangea) (pan = todo; gea = terra)
  • 7. Laurásia, ao norte, englobando a Eurásia e a América do Norte continentes Gondwana, ao sul, englobando a América dosul, a Antártica, a Oceania e o sul asiático (Índia)
  • 8. ENEM - No mapa, é apresentada a distribuiçãogeográfica de aves de grande porte e que não voam.
  • 9. Há evidências mostrando que essas aves, quepodem ser originárias de um mesmo ancestral,sejam, portanto, parentes. Considerando que, defato, tal parentesco ocorra, uma explicaçãopossível para a separação geográfica dessas aves,como mostrado no mapa, poderia ser:A) A grande atividade vulcânica, ocorrida há milhões de anos, eliminou essas aves do Hemisfério Norte.B) Na origem da vida, essas aves eram capazes de voar, o que permitiu que atravessassem as águas oceânicas, ocupando vários continentes.
  • 10. C) O ser humano, em seus deslocamentos,transportou essas aves, assim que elas surgiramna Terra, distribuindo-as pelos diferentescontinentes.D) O afastamento das massas continentais,formadas pela ruptura de um continente único,dispersou essas aves que habitavam ambientesadjacentes.E) A existência de períodos glaciais muitorigorosos, no Hemisfério Norte, provocou umgradativo deslocamento dessas aves para o Sul,mais quente.
  • 11. C) O ser humano, em seus deslocamentos,transportou essas aves, assim que elas surgiramna Terra, distribuindo-as pelos diferentescontinentes.D) O afastamento das massas continentais,formadas pela ruptura de um continente único,dispersou essas aves que habitavam ambientesadjacentes.E) A existência de períodos glaciais muitorigorosos, no Hemisfério Norte, provocou umgradativo deslocamento dessas aves para o Sul,mais quente.
  • 12. A Ema é o Avestruz, a maior ave Emu - é também um"Avestruz" das do planeta, vive nas tipo de "Avestruz", Américas savanas africanas. só que da Austrália.
  • 13. Estrutura da Terra
  • 14. Estruturada Terra
  • 15. A teoria da Tectônica de placas
  • 16. As placas tectônicasEstas placas não respeitam os limites continentais e apresentam diversos movimentos
  • 17. AS MAIORES AÇÕES VULCÂNICAS DA TERRAOCORREM NO CINTURÃO DO FOGO DO PACÍFICO.
  • 18. Idade da crostaoceânica
  • 19. Tipos de movimentos - Orogênese Divergente: Placa Sul americana e Placa africana Conseqüência: Dorsal Meso-atlântica
  • 20. Movimento divergente Correntes de convecção
  • 21. Movimento divergente
  • 22. Bordas construtivas Dorsal meso-atlântica Afastam-se ~2.5 cm/ano Islândia Islândia
  • 23. Tipos de movimentos Convergente:Placa de Nazca e Placa Sul- americanaConseqüência:Cordilheira dos Andes
  • 24. Movimento convergente Zona de subducção:as placas movem-se uma em direção a outrae a placa oceânica (mais densa) “mergulha” sob a continental (menos densa).
  • 25. Bordas convergentesContato oceano-continente Monte Santa Helena Os Andes
  • 26. Movimento convergenteDobramento
  • 27. Bordas convergentesContato oceano-oceano Monte Fuji
  • 28. Bordas convergentes Monte EverestContato continente-continente Zona de obducção: choque entre duas placas na porção continental, fazendo com que uma porção da placa se “arraste” sobre a outra.
  • 29. Tipos de movimentos Tangencial: Placa do Pacífico e Placa Norte Americana Exemplo de conseqüência: Falha de Santo André
  • 30. Há 40 milhões de anos Há 25 milhões de anos Dias atuais
  • 31. Bordas transformantes
  • 32. Movimento tangencial
  • 33. Tipos de movimentos Epirogênese
  • 34. Eras geológicas
  • 35. Coluna geológica Início Duração Eventos Era (milhões de anos) (milhões de anos) Geológicos Evolução da vida Formação dos Andes, 2 – Evolução do homemCenozóica 70 70 Alpes, Himalaia e 1 – Irradiação dos Rochosas. mamíferos Início da divisão da 3 – Últimos dinossauros e Pangea, derrames primeiros primatasMesozóica 230 160 basálticos no sul do 2 – domínio dos Brasil, formação do dinossauros petróleo. 1 – Primeiros mamíferos Mares poucos 3 - Domínio dos répteis profundos, formação 2 - Primeiros anfíbiosPaleozóica 580 350 das grandes reservas 1 - Primeiros peixes carboníferas. Escudos Canadenses, No final da era surgem Brasileiro, Siberiano, Pré- algas, esponjas, 4.610 4.030 formação das rochascambriana crustáceos e primeiros cristalinas, minerais seres fotossintetizantes. metálicos
  • 36. Coluna geológica Início Duração Eventos Era (milhões de anos) (milhões de anos) Geológicos Evolução da vida Formação dos Andes, 2 – Evolução do homemCenozóica 70 70 Alpes, Himalaia e 1 – Irradiação dos Rochosas. mamíferos Início da divisão da 3 – Últimos dinossauros e Pangea, derrames primeiros primatasMesozóica 230 160 basálticos no sul do 2 – domínio dos Brasil, formação do dinossauros petróleo. 1 – Primeiros mamíferos Mares poucos 3 - Domínio dos répteis profundos, formação 2 - Primeiros anfíbiosPaleozóica 580 350 das grandes reservas 1 - Primeiros peixes carboníferas. Escudos Canadenses, No final da era surgem Brasileiro, Siberiano, Pré- algas, esponjas, 4.610 4.030 formação das rochascambriana crustáceos e primeiros cristalinas, minerais seres fotossintetizantes. metálicos
  • 37. Coluna geológica Início Duração Eventos Era (milhões de anos) (milhões de anos) Geológicos Evolução da vida Formação dos Andes, 2 – Evolução do homemCenozóica 70 70 Alpes, Himalaia e 1 – Irradiação dos Rochosas. mamíferos Início da divisão da 3 – Últimos dinossauros e Pangea, derrames primeiros primatasMesozóica 230 160 basálticos no sul do 2 – domínio dos Brasil, formação do dinossauros petróleo. 1 – Primeiros mamíferos Mares poucos 3 - Domínio dos répteis profundos, formação 2 - Primeiros anfíbiosPaleozóica 580 350 das grandes reservas 1 - Primeiros peixes carboníferas. Escudos Canadenses, No final da era surgem Brasileiro, Siberiano, Pré- algas, esponjas, 4.610 4.030 formação das rochascambriana crustáceos e primeiros cristalinas, minerais seres fotossintetizantes. metálicos
  • 38. Coluna geológica Início Duração Eventos Era (milhões de anos) (milhões de anos) Geológicos Evolução da vida Formação dos Andes, 2 – Evolução do homemCenozóica 70 70 Alpes, Himalaia e 1 – Irradiação dos Rochosas. mamíferos Início da divisão da 3 – Últimos dinossauros e Pangea, derrames primeiros primatasMesozóica 230 160 basálticos no sul do 2 – domínio dos Brasil, formação do dinossauros petróleo. 1 – Primeiros mamíferos Mares poucos 3 - Domínio dos répteis profundos, formação 2 - Primeiros anfíbiosPaleozóica 580 350 das grandes reservas 1 - Primeiros peixes carboníferas. Escudos Canadenses, No final da era surgem Brasileiro, Siberiano, Pré- algas, esponjas, 4.610 4.030 formação das rochascambriana crustáceos e primeiros cristalinas, minerais seres fotossintetizantes. metálicos
  • 39. CICLO DAS ROCHAS CICLO DAS ROCHAS IGM (2003)
  • 40.  ROCHAS MAGMÁTICAS OU ÍGNEAS São originadas pelo resfriamento esolidificação do magma. Podem ser subdivididas em: magmáticas intrusivas ou plutônicas e extrusivas ou vulcânicas;
  • 41.  INTRUSIVAS OU PLUTÔNICAS –formadas nas camadas internas da crosta. Exemplo: granito. Granito
  • 42. EXTRUSIVAS OU VULCÂNICAS – formadas na superfície da crosta .Exemplo: basalto (solo terra roxa) e pomito. Lava vulcânica (magma)
  • 43. BasaltoPomito (Pedra-pomes) originada de lavasmuito ricas em sílica
  • 44.  ROCHAS SEDIMENTARES - Sãosubdivididas de acordo com a sua origem:
  • 45.  DETRÍTICAS – originadas peladeposição e litificação de detritos deoutras rochas. Ex: arenito e argilito Arenito Argilito
  • 46.  ORGÂNICAS – formadas pelo acúmulode detritos orgânicos. Ex. carvão mineral (decomposição de matéria orgânica vegetal)
  • 47.  QUÍMICAS – originadas a partir da decomposição de sedimentos por processosquímicos. Ex: calcário (decomposição de corais);
  • 48.  ROCHAS METAMÓRFICAS – resultamdas transformações físico-químicas (ação da pressão e da temperatura) de outros tiposde rochas no interior da crosta. Ex. gnaisse, mármore e ardósia. Gnaisse é a metamorfose do granito
  • 49. Mármoremetamorfose do calcário
  • 50. Bacias sedimentarespaleo-meso-cenozóicas Escudos cristalinos
  • 51. Tsunami (EX-BIRMÂNIA)
  • 52. Impacto do tsunami (simulação)– Usando um balão – Simulação de estourado em computador de uma banheira um asteróide de 500m
  • 53. Antes do Terremotosterremoto. podem gerar tsunamis.Acontece oterremoto.Uma falha empurra ooceano para cimaTsunami gerada.As ondas começama se mover.O tamanho da tsunamicresce em direção à costa
  • 54. Ilha Trinkat Índia
  • 55. Indonésia Sumatra
  • 56. Indonésia - Sumatra
  • 57. Indonésia Sumatra
  • 58. Indonésia - Sumatra
  • 59. Relevo terrestre
  • 60. Agentes internosSão os agentes criadoresProvocam deformações nasrochas da crosta , devido amovimentos muito lentos por pressões vindas do manto.
  • 61. TectonismoAlpes
  • 62. Andes
  • 63. Machu Pichu - Andes
  • 64. A S Sedimentos Dobra simétrica horizontaisDobra assimétrica Dobra inclinada
  • 65. Vulcanismo
  • 66. Vulcão VesúvioVulcão em erupção
  • 67. Cinzas e lama moldaram os corpos das vítimas, permitindo que fossem encontradas do modo exato em que foram atingidas pela erupção do Vesúvio.
  • 68. Pizza sabor Vesúvio servida em Nápoles - Itália
  • 69. Terremotos
  • 70. Kobe: 16 de janeiro de 1996 A cidade foi sacudida por um violento terremoto que atingiu 7,1 pontos na escala de Richter. Seu epicentro foi próximo da cidade,causou danos impressionantes e a morte de centenas de pessoas.
  • 71. Agentes externos São os agentes modeladores
  • 72. Erosão eólicaInselberg
  • 73. Morro ou elevação topográficaque se destaca em uma superfíciede aplainamento como um relevo residual não aplainado. Inselbergs (=ilhas de morro) graníticos ou granitóidesapresentam, muitas vezes, formas de pães de açúcar.
  • 74. Pão-de-açúcar
  • 75. Erosão eólica Inselberg
  • 76. Coxilhas - RS
  • 77. Mares de morroRelevo mamelonar esculpido pelo clima Tropical Úmido em áreas de rochas cristalinas (sul de Minas e Vale do Paraíba). Entre a serra do Mar e a da Mantiqueira, localiza-se a depressão do rio Paraíba do Sul (vale do Paraíba) formada a partir de uma fossa tectônica.
  • 78. No Planalto Meridional do Brasil as altitudes variam entre 800 e 1 300 metros; apresentam terrenos sedimentares (Paleozóico), recobertos, em parte, por lavas vulcânicas (basalto) datadas do Mesozóico. Além do planalto arenito basáltico, surge a Depressão Periférica e suascuestas. São relevos salientes, formados pela erosão diferencial, ou seja, ação erosiva sobre rochas de diferentes resistências; apresentam umavertente inclinada, denominada frente ou front e um reverso suave. Essasfrentes de cuestas são chamadas serras: Geral, Botucatu, Esperança, etc.
  • 79. Os três planaltos meridionais
  • 80. Erosão fluvialGrand Canyon Rio Colorado
  • 81. Tipos de valesformados a partirda erosão fluvial
  • 82. Chapada Diamantina – Bahia Planalto sedimentar
  • 83. Erosão marinha Abrasão
  • 84. Relevosubmarino
  • 85. Relevo oceânicoAmérica do sul
  • 86. O relevo brasileiro
  • 87. Bacias sedimentarespaleo-meso-cenozóicas Escudos cristalinos
  • 88. Jurandir Ross - dec. 80