America latina geral professor edu gonzaga 2011

  • 2,877 views
Uploaded on

Alguns aspectos sobre a America Latina nos últimos anos até a atualidade.

Alguns aspectos sobre a America Latina nos últimos anos até a atualidade.

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
2,877
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
1
Likes
9

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Crises na América Latina
    Edu Gonzaga
  • 2. América do Norte
    América Central
    América do Sul
    Américas
    Divisão geográfica
  • 3. América central
    insular
    América central
    Continental ou ístmica
    América Central
  • 4. Bahamas
    Pequenas
    Antilhas
    Grandes Antilhas
  • 5. América Anglo
    Saxônica
    América Latina
    Américas
    Divisão cultural
  • 6. Haiti
    1804
    1821
    1821
    1821
    1822
    1819
    1822
    1824
    1825
    1811
    1825
    Independências da América Latina
    Áreas em disputa
    1818
    1816
    Campanha de Bolívar
    Campanha de San Martín
    Ano da independência
  • 7. Presidentes depostos após 1990 na América Latina
    Lucio Gutierrez – 2005
    Carlos Mesa – 2005
  • 8. Venezuela reclama parte do território das Guianas desde 1966. Incluiu a oitava estrela na bandeira nacional para representá-lo em 13 de março de 2006.
    UFMG 2011
    Guerra da Confederação Peruano-Boliviana (1836-1839)
    Guerra peruano-equatoriana (1941-1942), terminou com a assinatura do Protocolo do Rio de Janeiro
    Guerra do Pacífico (1879/1884), Chile derrotou o Peru e a Bolívia, tomando a sua saída para o mar.
  • 9.
  • 10. O autor reforçou algumas fronteiras e as denominou de linhas de fratura, em decorrência de tensões ocorridas recentemente entres os países fronteiriços, gerando a possibilidade de ruptura política entre os Estados envolvidos ou mesmo de intervenção militar. Atualmente, as diferenças políticas são as grandes responsáveis por essas fraturas. Destacam-se o caso da Venezuela de Hugo Chávez e o Equador de Rafael Correa – esquerdas radicais da America Latina e a Colômbia de Juan Manuel Santos – governo que mantêm uma postura de aproximação com os EUA; além da Bolívia de Evo Morales, simpatizante de uma “política chavista” com o Peru de Alan Garcia, que possui uma política mais direitista.
    Após perder todo o litoral na Guerra do Pacífico (1879/1884), um dos mais importantes conflitos da América do Sul, que envolveu a Bolívia, o Chile e o Peru, a Bolívia busca recuperar o acesso ao mar, o que favoreceria o seu comércio externo. Os Bolivianos jamais aceitaram a perda da sua costa o que tem gerado, ao longo dos tempos, diversos atritos diplomáticos com os chilenos.
    A produção e a comercialização de drogas, como também a ação dos narcotraficantes, que desestabilizam a sociedade e os governos da maioria dos países andinos, além da atuação de guerrilhas como as FARCs e ELN, que tem a expansão de suas atividades para os países vizinhos, gerando insegurança nas fronteiras e instabilidades entre as lideranças de cada país. Pode-se citar, também, o tráfico de armas entre os países da região, o que contribui para o aumento da criminalidade e da violência.
  • 11. (Enem–1998) A América Latina dos últimos anos insere-se num processo de democratização, oferecendo algumas oportunidades de crescimento econômico-social num contexto de liberdade e dependência econômica internacional. Cuba continua caracterizada por uma organização própria com restrições à liberdade econômica e política, crescimento em alguns aspectos sociais e um embargo econômico americano datado de 1962.
    Em 1998, o Papa João Paulo II visitou Cuba e depois disse ao cardeal Jaime Ortega, arcebispo de Havana, e a 13 bispos em visita ao Vaticano que apreciou as mudanças realizadas em Cuba após sua visita à ilha e espera que sejam criados novos espaços legais e sociais, para que a sociedade civil de Cuba possa crescer em autonomia e participação. A resposta internacional ao intercâmbio com Cuba foi boa, mas as autoridades locais mostraram pouco entusiasmo, não estando dispostas a abandonar o sistema socialista monopartidário.
  • 12. A maioria dos países latino-americanos tem se envolvido, nos
    últimos anos, em processos de formação socioeconômicos
    caracterizados por
    um processo de democratização à semelhança de Cuba.
    B) restrições legais generalizadas à ação da Igreja no continente.
    C) um processo de desenvolvimento econômico com restrições generalizadas à liberdade política.
    D) excelentes níveis de crescimento econômico.
    E) democratização e oferecimento de algumas oportunidades de crescimento econômico.
  • 13. (Enem–2008) Na América do Sul, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) lutam, há décadas, para impor um regime de inspiração marxista no país. Hoje, são acusadas de envolvimento com o narcotráfico, o qual supostamente financia suas ações, que incluem ataques diversos, assassinatos e sequestros.
    Na Ásia, a Al Qaeda, criada por Osama Bin Laden, defende o fundamentalismo islâmico e vê nos Estados Unidos da América (EUA) e em Israel inimigos poderosos, os quais deve combater sem trégua. A mais conhecida de suas ações terroristas ocorreu em 2001, quando foram atingidos o Pentágono e as torres do World Trade Center.
    A partir das informações acima, conclui-se que
    A) as ações guerrilheiras e terroristas no mundo contemporâneo usam métodos idênticos para alcançar os mesmos propósitos.
    B) o apoio internacional recebido pelas Farc decorre do desconhecimento, pela maioria das nações, das práticas violentas dessa organização.
    C) os EUA, mesmo sendo a maior potência do planeta, foram surpreendidos com ataques terroristas que atingiram alvos de grande importância simbólica.
    D) as organizações mencionadas identificam-se quanto aos princípios religiosos que defendem.
    E) tanto as Farc quanto a Al Qaeda restringem sua atuação à área geográfica em que se localizam, respectivamente, América do Sul e Ásia.
  • 14. Bolívia
  • 15.
  • 16. Perdas territoriais da Bolívia
    • 1879 - Guerra do Pacífico perde sua única possessão litoral, deixou de ter saída para o mar.
    • 17. Manteve uma guerra com o Brasil pelo território do Acre que concluiu com a cessão de 191.000 km² em troca de uma indenização econômica e uma pequena compensação territorial.
    • 18. Perdeu o Chaco boreal para o Paraguai, uma zona de terras baixas situada ao norte do rio Pilcomayo e a oeste do rio Paraguai, que se estende pela disputada fronteira de Bolívia.
  • Desde a fundação da ONU em 1945, a Bolívia solicitou à Assembléia Geral para que considerasse sua petição de recuperar una saída livre e soberana para o oceano Pacífico. Também apresentou o assunto na OEA. Em 1953, o Chile concedeu à Bolívia um porto livre em Arica, garantindo a esta direitos alfandegários especiais e instalações de armazenamento.
  • 19.
  • 20.
  • 21. Bolívia
  • 22. Em 18 de dezembro de 2005, Juan Evo Morales foi eleito com 53,7% dos votos, com mandato até 2010.
    Morales, um índio aimará, afirmou que os 500 anos de colonialismo terminaram e que a era da autonomia já começou.
    Em 1º de maio de 2006, Morales anunciou a nacionalização dos hidrocarbonetos bolivianos.
  • 23.
  • 24. Mulheres índias da Bolívia, as Cholitas Luchadoras, lutam vestidas com roupas do cotidiano como forma de protesto à descriminação e o preconceito.
    PARA CONHECER O CONTEXTO POR TRÁS DESTA CHARGE, CLIQUE NO LINK http://www.clubeletras.net/blog/videos/luta-livre-de-mulheres-na-bolivia-as-cholitas-luchadoras/
  • 25. Paraguai
  • 26. Paraguai – Assassinatos, Crimes Políticos e Corrupção.
    Luis Maria Argaña
    Raul Cubas
    Lino Oviedo
  • 27. Em 20 de abril de 2008, Fernando Lugo foi eleito presidente dando fim a quase seis décadas de domíno do Partido Colorado.
    Lugo propõe a necessidade de se rever o marco regulatório em que se funda Itaipu Binacional.
    Economistas brasileiros afirmam que o tratado foi, desde o início, extremamente benéfico ao Paraguai.
    O argumento usado é de que o Paraguai só entrou com as áreas de fronteira que necessitavam ser usadas para o lago e construção, enquanto teve toda a obra financiada pelo Brasil e sua amortização é feita com recursos ganhos pela venda do excedente ao Brasil.
    A Usina de Itaipu faz parte da lista das Sete maravilhas do Mundo Moderno, elaborada em 1995 pela revista Popular Mechanics, dos Estados Unidos.
  • 28. México - Chiapas
    Conflito entre o Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN) e o Governo Mexicano.
    Início: 1994
    Objetivos: Indígenas do sul do México, estado de Chiapas, sob a liderança do subcomandante Marcos, desejam melhoria das condições de vida na região, reforma agrária e são contra o NAFTA.
  • 29. México – 1994 – Revolta de Chiapas (Neozapatismo)
    Emiliano Zapata
    Subcomandante Marcos
  • 30.
  • 31. Vicente Fox assumiu a presidência mexicana em 1 de dezembro de 2000, com um dos índices de popularidade mais altos da história mexicana recente.
    Deu fim a 71 anos de poder do PRI (Partido Revolucionário Institucional - PRIISMO) que teve o poder hegemônico sobre este país entre 1929 até 2000.
    Em 1990 o escritor peruano Mario Vargas Llosa chamou o governo mexicano de uma "ditadura perfeita".
    Felipe Calderón é um político conservador, durante sua campanha, o principal adversário foi o centro-esquerdista Andrés Manuel López Obrador do Partido da Revolução Democrática (PRD).
  • 32. Venezuela
    Hugo Chávez Presidente da República Bolivariana da Venezuela
  • 33.
  • 34. Patrocinou
    teve
  • 35. Encontro de líderes da OPEP – Organização dos países exportadores de petróleo.
  • 36. O golpe
    11 de abril de 2002
  • 37.
  • 38.
  • 39. O retorno do presidente ao poder, nos braços do povo.
  • 40. ALBA
    Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América – Tratado de Comércio dos Povos
    Venezuela, Cuba Bolívia, Nicarágua, Dominica, Equador, Antigua e Barbuda e São Vicente e Granadinas
  • 41.
    • Chávez assumiu a presidência da Venezuela em fevereiro de 1999 e, em julho do mesmo ano, promoveu eleições para a eleição de Assembléia Nacional Constituinte (ANC), que produziria uma nova constituição em substituição àquela de 1961. Dentre as críticas à nova Constituição, destaca-se a excessiva concentração de poder nas mãos do presidente
    • 42. Tanto uma eficaz utilização de instrumentos de ação política e social por parte de Hugo Chávez, bem como os próprios erros da oposição venezuelana, consolidaram a posição do chavismo como a força hegemônica na Venezuela.
  • Colômbia
  • 43. Colômbia
  • 44. Colômbia – Governo X FARC e Narcotraficantes.
  • 45.
  • 46. O novo presidente colombiano Juan Manuel Santos, aliado de Uribe, disse que está "aberto" ao diálogo com as FARC para pôr fim à violência, mas com a condição de que a guerrilha renuncie "às armas, ao sequestro e ao narcotráfico".
    Álvaro Uribe manteve uma margem de popularidade acima do 95% durante seus mandatos, com iguais margens de aprovação de sua gestão, segundo enquetes, dada sua política de segurança contra as FARC.
  • 47. Argentina
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 51. Argentina
  • 52. Argentina – 2001 – Crise Econômica
    “Cacerolazo”
    Fernando de la Rúa
    Domingo Cavallo
  • 53. Os 5 presidentes que a Argentina teve em 12 dias
    20 de dezembro de 2001 a 1º de janeiro de 2002
  • 54. 20 de dezembro de 2001
    O presidente argentinoFernando de la Rúa, 64, renuncia ao cargo, dois anos após ser eleito, faltando quase dois anos para o fim do mandato, após 36 horas de violência social, caracterizada por saques a supermercados e outros comércios, e por manifestações de protesto.
  • 55.                   
    21 de dezembro de 2001
    Peronista Ramón Puerta, 50, é empossado como presidente temporário, como designa a Constituição. Puerta é o presidente do Senado, condição que o transforma no sucessor natural do presidente, já que o vice, Carlos "Chacho" Álvarez, renunciara em outubro de 2000.
  • 56. 22 de dezembro de 2001
    Adolfo Rodríguez Saá, 54, governador da província de San Luis, assume o cargo por 60 dias no dia 22/12, decreta a moratória e anuncia a criação de uma nova moeda, o "argentino". O mandato deveria terminar em março próximo, quando assumiria um governante eleito diretamente em eleições.
  • 57. 30 de dezembro de 2001Sem apoio político dos peronistas, Adolfo Rodríguez Saá renuncia ao cargo. O presidente do Senado Ramón Puerta volta a assumir a presidência, mas por apenas 15 minutos. Ele também renuncia.
  • 58. 31 de dezembro de 2001
    O peronista Eduardo Camaño, presidente da Câmara, assume como presidente interino da Argentina, como designa a Constituição para os casos de renúncia do presidente do Senado.
  • 59.                    
    1º de janeiro de 2002
    A Assembléia Legislativa escolhe o senador peronista Eduardo Duhalde, 60, como novo presidente do país. Ele assumiu o cargo em 2 de janeiro para governar até dezembro de 2003, cumprindo o mandato deixado por De la Rúa. Em seu discurso ao Congresso, logo após a eleição, Duhalde disse que a conversibilidade - política econômica que mantinha o peso atrelado ao dólar há dez anos - acabou. Além disso, confirmou que o país manterá a moratória de sua dívida externa.
  • 60. Os Kirchners foram o 1º casal a transferir o poder de marido para mulher em uma democracia moderna e governam a Argentina há 8 anos.
  • 61. Peru
  • 62. Vladimiro Montesinos
    Alberto Fujimori
    Peru - Anos 90 – Auto-Golpe de Estado de Fujimori
  • 63. Líder da esquerda nacionalista, Ollanta Humala
    Nas eleições gerais no Peru em 2011, com um discurso mais moderado, tendo com Luiz Inácio Lula da Silva como um modelo, voltou a se candidatar à presidência do Peru e venceu com grande margem de vantagem.
  • 64. Equador
    Em janeiro de 2003, o Coronel aposentado Lúcio Gutiérrez, membro da junta militar que derrubou o ex-presidente Jamil Mahuad em 2000, assumiu a presidência do Equador com uma plataforma de combate à corrupção. Com poucos assentos no Congresso é forçado a negociar com outros partidos para implantar reformas econômicas.
    Lucio Gutiérrez deixou o poder em 2005 diante da falta de apoio das Forças Armadas e no meio de fortes protestos, o que conduziu seu vice-presidente, Alfredo Palacio, à presidência.
    Lucio Gutierrez
    Nas eleições seguintes, Rafael Corrêa foi eleito e assumiu o cargo em 15 de janeiro de 2007, sendo o atual presidente do país. É aliado de Chavez no contexto latino americano.
    Alfredo Palacio
  • 65. Brasil
    Retomada da ordem democrática
  • 66. 1984 - “Diretas Já”
    1984 — DIRETAS JÁ: na Praça da Sé, 200.000 pessoas gritavam:"Queremos eleger o presidente do Brasil!"
  • 67.
  • 68. 1984 – Não aprovação da Emenda Dante de Oliveira
    Dante de Oliveira
  • 69. 1985 – Eleição de Tancredo – Retorno dos Civis
  • 70. 1985 – Posse de Sarney (início da Nova República)
  • 71. 1988 - Constituição
    Formalização dos princípios liberais – políticos, econômicos e sociais
    Assembléia Nacional Constituinte, 1988
    Ulysses Guimarães
  • 72.         
    1989 – Eleição Direta - Collor
    O caçador de Marajás
    Fernando Collor de Melo
  • 73.
  • 74.         
    1992 – Impeachment de Collor
    PC Farias
  • 75.         
    1992 – Impeachment de Collor
  • 76.         
    Apogeu e queda de um furacão político
  • 77.         
    1994 – Plano Real
    Itamar Franco
    Fernando Henrique Cardoso
  • 78.         
    1994 – Eleição de FHC (95 - 98)
    1998 – Reeleição de FHC (99 - 02)
    Fernando Henrique Cardoso
  • 79.         
    2002 – Eleição de Lula (03 - 06)
  • 80.         
    2006 – Reeleição de Lula (07 - 10)
  • 81. 2010 –Eleição de Dilma Rousseff (11 – 14)