Resumo - Organelas

41,797
-1

Published on

Resumo de organelas para o 1º Ano do Ensino Médio. Conteúdo para a prova bimestral do 1º bimestre.

Published in: Education
1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
41,797
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
199
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Resumo - Organelas

  1. 1. RESUMO ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS Conteúdo para Prova Bimestral – Biologia – 1º Ano EM Professor Danilo F. Macedo O surgimento de células eucariontes provém da hipótese de que uma célula procarióticateria sofrido modificações evolutivas. Com a invaginação de membranas, acúmulo de enzimas emcompartimentos individualizados, com diferentes composições químicas e funções químicas,surgiram as ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS.Na célula, o ambiente geral de trabalho é conhecido como citoplasma. Nele ocorrem reaçõesquímicas vitais para a célula. O mesmo é constituído de: • Hialoplasma: H2O e substâncias dissolvidas (sais, enzimas, aminoácidos, etc.) • Conjunto de organelas: põe a célula em funcionamento.As organelas podem ser divididas em: ORGANELAS MEMBRANOSAS NÃO MEMBRANOSAS (de constituição lipoproteica, como na membrana plasmática) Retículo endoplasmático (liso e rugoso), Ribossomos e centríolos. mitocôndria, complexo golgiense, lisossomos, peroxissomos, cloroplasto e vacúolos.1) Retículo Endoplasmático: Conjunto de membranas que delimitam cavidades das mais diversas formas formandoCISTERNAS. Estende-se a partir do envoltório nuclear e percorre grande parte do citoplasmaformando uma rede que se intercomunica. É uma rede de estruturas tubulares e vesicularesachatadas. Por outro lado, suas paredes são formadas por membranas de bicamadas lipídicas,contendo grandes quantidades de proteínas, de forma semelhante à membrana celular. Podemosdistinguir dois tipos de retículo endoplasmático: o retículo endoplasmático rugoso ou granular(RER) e o retículo endoplasmáticos liso ou agranular (REL).a) Retículo Endoplasmático Rugoso ou agranular ou Ergastoplasma:Possui ribossomos aderidos (acoplados) à face citoplasmática de suas membranas. Encontra-sena forma de polirribossomos , unidos a RNAm em plena atividade de síntese proteica. As 1
  2. 2. proteínas sintetizadas sobre o RER são jogadas para dentro das cisternas. Lá são reconhecidas esofrem modificações para formação da conformação terciária e quartenária das proteínas.Algumas em especial, podem ter acréscimo de açúcares neste local, processo esse chamado deglicosilação. Proteínas sintetizadas no RER são aquelas destinadas a permanecer no próprioretículo, ser transportadas para o complexo golgiense para formação de lisossomos, formação damembrana plasmática ou simplesmente para serem secretadas.b) Retículo Endoplasmático Liso: Não possui cromossomos aderidos a membrana. Podem ter continuidade com o RER. Estáenvolvido com o metabolismo de lipídeos. Vai sintetizar todos os lipídeos que constituem amembrana plasmática, incluindo fosfolipídios e colesterol. Alguns desses começam a serproduzidos no REL e serão completados no golgi. Armazenam substâncias importantes paracontração muscular  Ca+2 . É o principal reservatório de cálcio do citoplasma. Ao receberestímulo nervoso para contração muscular, liberam cálcio do retículo e esses irão agir noprocesso de contração muscular. Organela que está envolvida com a desintoxicação do indivíduo.Convertem substâncias como herbicidas, corantes e medicamentos em substâncias de fácilexcreção. Participa da solubilização da bile.2) Ribossomos Ribossomos são os locais de síntese de proteína. Eles não são limitados por membranas eportanto ocorrem tanto em procariontes quanto em eucariontes. Os ribossomos de eucariontessão ligeiramente maiores que os de procariontes. Estruturalmente, o ribossomo consiste em umasubunidade pequena e outra maior. Bioquimicamente o ribossomo consiste em RNA ribossômico(RNAr) e umas 50 proteínas estruturais. Frequentemente os ribossomos crescem em cachos noretículo de endoplasmático, eles se assemelham a uma série de fábricas que juntam formandoalgo parecido com uma via férrea.3) Complexo golgiense Foi descrito por um biólogo, o Italiano Camilo Golgi em 1898. Possuem localização efunções variadas. Abundantes em células secretoras. É constituído por membranas semelhantesa sacos membranosos, achatados e empilhados. Cada pilha recebe o nome de dictiossomo.Algumas vezes pode não estar associados ao retículo endoplasmático, então, chega até estasvesículas de transição trazendo material dos retículos. Sua função está associada à recepção deproteínas vindas do ergastoplasma, empacotamento e secreção das mesmas. Produz muco(substância viscosa, constituída de proteínas + polissacarídeos). Dão origem às enzimaspresentes no acrossoma do espermatozoide, para perfuração do ovócito na fecundação. Originamos lisossomos.4) Lisossomos Os lisossomos são bolsas circundadas por típica membrana de bicamada lipídica e cheiascom grande número de pequenos grânulos, que são agregados proteicos de enzimas hidrolíticas(digestivas) capazes de digerir diversas substâncias orgânicas. São originados no complexo deGolgi e estão presentes em praticamente todas as células eucariontes.Digestão autofágica: Lisossomos podem digerir componentes da própria célula. Morte celular paracontínua renovação celular.5) Vacúolos Qualquer pedaço no citoplasma delimitado por um pedaço de membrana lipoproteica. Asvariedades mais comuns são: "vacúolos relacionados com a digestão intracelular" vacúoloscontráteis (ou pulsáteis) "vacúolos vegetais”. As inclusões são formações não vivas existentes nocitoplasma, como grãos de amido gotas de óleo. O conjunto de inclusões denomina-se 2
  3. 3. paraplasma. A sequência das estruturas formadas durante a digestão intracelular é: Vacúoloalimentar, Vacúolo digestivo e Vacúolo residual.6) Peroxissomos Os peroxissomos são, em termos físicos, semelhantes aos lisossomos, mas diferem emdois aspectos importantes: Primeiro acredita-se que sejam formados por auto – replicação (outalvez por brotamento do REL) e não pelo complexo golgiense; Segundo que eles contêmoxidases e não hidrolases. Além de conterem enzimas que degradam gorduras e aminoácidos,têm também grandes quantidades da enzima catalase, que converte o peróxido de hidrogênio(água oxigenada) em água e gás oxigênio. Os peroxissomos estão presentes em grandes quantidades nas células de defesa como osmacrófagos e também existem nas células vegetais, onde participam do processo dafotorrespiração. A função dos peroxissomos no metabolismo celular ainda é pouco conhecida,mas acredita-se que participem dos processos de desintoxicação da célula.7) Mitocôndrias As mitocôndrias são formadas principalmente por duas bicamadas lipídicas: umamembrana externa e outra membrana interna. Enquanto a membrana externa é lisa, a membranainterna possui inúmeras pregas chamadas cristas mitocondriais, nas quais se fixam enzimasoxidativas. A cavidade interna das mitocôndrias é preenchida por um fluido denominado matrizmitocondrial contendo grande quantidade de enzimas dissolvidas, necessárias para a extração deenergia dos nutrientes. As mitocôndrias são verdadeiras “casas de força” das células, pois produzem energia paratodas as atividades celulares. Sua composição química é riquíssima, notando-se principalmente apresença de DNA, RNA, proteínas, carboidratos, enzimas, ATP (adenosina – trifosfato), ADP(adenosina – difosfato), etc. São encontrados nas células eucariontes, sendo substituídas pelosmesossomos nas bactérias. No interior das mitocôndrias ocorre a respiração celular, que é o processo em quemoléculas orgânicas de alimento reagem com gás oxigênio, transformando – se em gás carbônicoe água e liberando energia. Toda mitocôndria surge da reprodução de uma outra mitocôndria,sendo que a divisão da mitocôndria denomina-se Condrocinese ou Condrogênese.Funções da Mitocôndria: - Produção de Energia; - Respiração Celular através do Ciclo de Krebs e da Cadeia Respiratória.Origem das Mitocôndrias: Durante os anos oitenta, Lynn Margulis propôs a teoria da endossimbiose para explicar aorigem das mitocôndrias e cloroplastos de procariontes. De acordo com esta ideia, um procariontemaior engolfou ou cercou um procarionte menor há uns 1.5 bilhão ou 700 milhões de anos atrás.Em vez de digerir o organismo menor, o grande e o pequeno entraram em um tipo de simbioseconhecido como mutualismo, em que ambos os organismos se beneficiam e nenhum é danificado.O organismo maior ganhou excesso de ATP fornecido pela "protomitocôndria" e açúcar emexcesso fornecidos pelo "protocloroplasto", enquanto fornecia um ambiente estável e as matérias-primas que o endossimbionte requeria. Esta relação é tão forte que agora células de eucariontenão podem sobreviver sem mitocôndria (igualmente eucariontes fotossintéticos não podemsobreviver sem cloroplastos), e os endossimbionte não podem sobreviver fora dos anfitriões.Quase todos eucariontes têm mitocôndria. 3

×